Você está na página 1de 428

Livro Eletrônico

Aula 00

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital

Professores: Marcos Girão, Thiago Farias

00000000000 - DEMO
1 - Considerações Iniciais ................................................................................................... 2
2 - Do Provimento dos Cargos ............................................................................................ 4
2.1 - Do Concurso .............................................................................................................................. 4
2.2 - Da Nomeação ............................................................................................................................ 6
2.3 - Da Posse .................................................................................................................................... 6
2.4 - Do Estágio Probatório ............................................................................................................... 9
2.5 - Do Exercício ............................................................................................................................. 11
3 - Da Extinção e da Suspensão do Vínculo Funcional....................................................... 12
3.1 - Da Vacância dos Cargos .......................................................................................................... 12
3.2 - Da Suspensão do Vínculo Funcional ........................................................................................ 13
4 - Resumo da Aula .......................................................................................................... 14
5 - Questões..................................................................................................................... 16
5.1 - Questões Comentadas ............................................................................................................ 16
5.2 - Lista de Questões .................................................................................................................... 21
5.3 - Gabarito .................................................................................................................................. 23
6 - Considerações Finais ................................................................................................... 24

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 1


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Olá, amigo concurseiro! O edital do concurso da Secretaria de Educação e Cultura do Estado do
Ceará finalmente foi publicado! Não temos tempo a perder, não é mesmo!?
Meu nome é Paulo Guimarães, e estarei junto com você na sua jornada rumo à
aprovação no seu concurso. Vamos estudar em detalhes do Estatuto dos Servidores
Públicos! discutiremos as possibilidades de cobrança em questões e comentaremos
questões já aplicadas.
A -me uma pequena apresentação.
Nasci em Recife e sou graduado em Direito pela Universidade Federal de
Pernambuco, com especialização em Direito Constitucional. Minha vida de concurseiro começou
ainda antes da vida acadêmica, quando concorri e fui aprovado para uma vaga no Colégio Militar do
Recife, aos 10 anos de idade.
Em 2003, aos 17 anos, fui aprovado no concurso do Banco do Brasil, e cruzei os dedos para não ser
convocado antes de fazer aniversário. Tomei posse em 2004 e trabalhei como escriturário, caixa
executivo e assistente em diversas áreas do BB, incluindo atendimento a governo e comércio
exterior. Fui também aprovado no concurso da Caixa Econômica Federal em 2004, mas não cheguei
a tomar posse.
Mais tarde, deixei o Banco do Brasil para tomar posse no cargo de técnico do Banco Central, e lá
trabalhei no Departamento de Liquidações Extrajudiciais e na Secretaria da Diretoria e do Conselho
Monetário Nacional.
Em 2012, tive o privilégio de ser aprovado no concurso para o cargo de Analista de Finanças e
Controle da Controladoria-Geral da União, em 2° lugar na área de Prevenção da Corrupção e
Ouvidoria. Atualmente, desempenho minhas funções na Ouvidoria-Geral da União, que é um dos
órgãos componentes da CGU.
Minha experiência prévia como professor em cursos preparatórios engloba as áreas de Direito
Constitucional e legislação especial.
Ao longo do nosso curso estudaremos os dispositivos legais, as abordagens doutrinárias e também
a jurisprudência dos tribunais superiores. Tentarei deixar tudo muito claro, mas se ainda ficarem
dúvidas não deixe de me procurar no nosso fórum ou nas redes sociais, ok!?
Acredito que nossa matéria seja uma daquelas que constituirão o verdadeiro diferencial dos
aprovados. Muitos candidatos deixam o estudo de legislação específica para a última hora, mas isso
não vai acontecer com você!
Garanto que todos os meus esforços serão concentrados na tarefa de obter a SUA aprovação. Esse
comprometimento, tanto da minha parte quanto da sua, resultará, sem dúvida, numa preparação
consistente, que vai permitir que você esteja pronto no dia da prova, e tenha motivos para
comemorar quando o resultado for publicado.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 2


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Muitas vezes, tomar posse em cargos como esses parece um sonho distante, mas, acredite em mim,
se você se esforçar ao máximo, será apenas uma questão de tempo. E digo mais, quando você for
aprovado, ficará surpreso em como foi mais rápido do que você imaginava.
Se você quiser receber conteúdo gratuito e de qualidade na sua preparação para concursos, peço
ainda que me siga no instagram. Lá tenho comentado questões e dado dicas essenciais de
preparação para qualquer concurseiro.

@profpauloguimaraes

Nosso cronograma nos permitirá cobrir todo o conteúdo do Estatuto dos Servidores Públicos até a
prova, com as aulas em PDF sendo liberadas nas datas a seguir:

Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará (Lei nº


9.826/1974 Do provimento dos cargos Capítulos I a X) Estágio
Aula 00 Probatório Servidor Estadual (Lei nº 9.826/1974, LEI Nº 13.092. de 08 26/7
de janeiro de 2001, LEI Nº15.744, 29 de dezembro de 2014 e Lei nº
15.909, de 11 de dezembro de 2015) [Paulo Guimarães]

Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará (Lei nº


Aula 01 9.826/1974 Dos direitos, vantagens e autorizações Capítulos I a VI) 31/7
- [Marcos Girão]

Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará (Lei nº


Aula 02 9.826/1974 Do regime disciplinar título VI Capítulos I a VII) - 6/8
[Marcos Girão]

Carreira do Magistério-Concurso, provimento, carga horaria e jornada


Aula 03 de trabalho (Lei nº10.884/1984) Parte I [Paulo Guimarães] 14/8

Carreira do Magistério-Concurso, provimento, carga horaria e jornada


Aula 04 de trabalho (Lei nº10.884/1984) Parte II [Paulo Guimarães] 24/8

Carreira do Magistério-Concurso, provimento, carga horaria e jornada


Aula 05 de trabalho (Lei nº10.884/1984) Parte III [Paulo Guimarães] 28/8

Aula 06 Estudo das Leis nº 12.066/1993 e 14.404/2009 30/8


Carreira do Magistério-Concurso, provimento, carga horaria e jornada
Aula 07 de trabalho (Lei nº10.884/1984) Parte IV [Paulo Guimarães] 6/9

Lei nº 15.243/2012 (Disciplina o Art. 3º da lei nº 15.064/2011).


Ampliação da carga horária de trabalho do Grupo MAG (Lei nº 15.451,
Aula 08 de 23 de outubro de 2013 e o Decreto nº31.458, de 01 de abril de 8/9
2014.)

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 3


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Promoção profissionais Grupo MAG (Lei nº 15.901 de 10 de dezembro
Aula 09 de 2015, DECRETO Nº32.103, de 12 de dezembro de 2016. 16/9

Sistema Remuneratório dos profissionais MAG de nível superior (Leis


nº 15.243, de 6 de dezembro de 2012, nº 15.901, de 10 de dezembro
Aula 10 de 2015, Lei nº 16.104, 12 de setembro de 2016, nº16.513, 15 de 24/9
março de 2018 e nº16.536, 06 de abril de 2018

Encerrada a apresentação, vamos à matéria. Lembro a você que essa aula demonstrativa serve para
mostrar como o curso funcionará, mas isso não quer dizer que a matéria explorada nas páginas a
seguir não seja importante ou não faça parte do programa.
Analise o material com carinho, faça seus esquemas de memorização e prepare-se para a revisão
final. Se você seguir esta fórmula, o curso será o suficiente para que você atinja um excelente
resultado. Espero que você e goste e opte por se preparar conosco.
Agora vamos ao que interessa. Mãos à obra!

2 - DO PROVIMENTO DOS CARGOS

2.1 - DO CONCURSO

Art. 12 - Compete a cada Poder e a cada Autarquia ou órgão auxiliar, autônomo, a iniciativa dos
concursos para provimento dos cargos vagos.

O concurso público é o procedimento por meio do qual são selecionados candidatos para ocuparem
cargo público efetivo. Cada órgão ou entidade costuma promover seus próprios concursos, até para
evitar que haja um concurso muito grande, que seja difícil de administrar. Dessa forma, teremos um
concurso para a Secretaria de Educação, outro para o DETRAN, e assim por diante.

Art. 13 - A realização dos concursos para provimento dos cargos da Administração Direta do Poder
Executivo competirá ao Órgão Central do Sistema de Pessoal.

A Administração Direta é composta pelos órgãos diretamente subordinados ao Governador. São as


Secretarias de Estado, os órgãos que compõem o Gabinete do Governador, etc. Os concursos para
provimentos de cargos desses órgãos devem ser realizados pelo órgão central do sistema de
pessoal, que normalmente faz parte da Secretaria de Administração.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 4


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Se a Secretaria de Educação, por exemplo, pretende realizar concurso público, deverá submeter
primeiramente sua proposta ao órgão central do sistema de pessoal. Essa é a lógica de
funcionamento da Administração Direta.
O Estatuto autoriza ainda o Órgão Central do Sistema de Pessoal a delegar a realização dos concursos
aos órgãos setoriais e seccionais de pessoal das diversas repartições e entidades, desde que estes
apresentem condições técnicas, permanecendo sempre o órgão delegante, com a responsabilidade
pela perfeita execução da atividade delegada.
Em outras palavras, no exemplo que eu dei, o órgão central poderia delegar a atribuição de realizar
o concurso à própria Secretaria de Educação, por meio de sua área de gestão de pessoas.

Em regra, a realização de concursos para provimento de cargos dos


órgãos da Administração Direta caberá ao órgão central do sistema de
pessoal, mas essa atribuição poderá ser delegada aos órgãos setoriais e
==0==

seccionais de pessoal das diversas repartições e entidades, desde que estes apresentem condições
técnicas, permanecendo sempre o órgão delegante, com a responsabilidade pela perfeita execução
da atividade delegada.

Art. 14 - É fixada em cinquenta (50) anos a idade máxima para inscrição em concurso público
destinado a ingresso nas categorias funcionais instituídas de acordo com a Lei Estadual nº. 9.634,
de 30 de outubro de 1972, ressalvadas as exceções a seguir indicadas:
I - para a inscrição em concurso para o Grupo de Tributação e Arrecadação a idade limite é de
trinta e cinco (35) anos.
II - e para inscrição em concurso destinado ao ingresso nas categorias funcionais do Grupo
Segurança Pública, são fixados os seguintes limites máximos de idade:
a) de vinte e cinco (25) anos, quando se tratar de ingresso em categoria funcional que importe em
exigência de curso de nível médio; e
b) de trinta e cinco (35) anos, quando se tratar de ingresso nas demais categorias;
c) independerá dos limites previstos nas alíneas anteriores a inscrição do candidato que já ocupe
cargo integrante do Grupo Segurança Pública.

O art. 14 estabelece uma idade máxima para inscrição em concurso público estadual, que seria de
50 anos, com diferentes limites para carreiras específicas. Do ponto de vista técnico, porém, essa
regra é questionável, pois a Constituição Federal nada fala sobre idade máxima para a prestação de
concurso público.
Ainda por cima, temos a regra segundo a qual o limite de idade não se aplica ao candidato que já
seja servidor da Administração Pública Estadual. Essa diferenciação de critérios é claramente
inconstitucional, mas consta no Estatuto.
Além disso, o art. 14 estabelece ainda que as seguintes informações deverão constar nas inscrições
do concurso público (no edital de abertura):
a) o limite de idade dos candidatos, que poderá variar de 18 anos completos até 50 anos
incompletos;

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 5


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
b) o grau de instrução exigível, mediante apresentação do respectivo certificado;
c) a quantidade de vagas a serem preenchidas, distribuídas por especialização da disciplina,
quando referentes a cargo do Magistério e de atividades de nível superior ou outros de
denominação genérica;
d) o prazo de validade do concurso, de 2 anos, prorrogável a juízo da autoridade que o abriu ou
o iniciou;
e) descrição sintética do cargo, incluindo exemplificação de tarefas típicas, horário, condições
de trabalho e retribuição;
f) tipos e Programa das Provas;
g) exigências outras, de acordo com as especificações do cargo.

2.2 - DA NOMEAÇÃO

Art. 17 - A nomeação será feita:


I - em caráter vitalício, nos casos expressamente previstos na Constituição;
II - em caráter efetivo, quando se tratar de nomeação para cargo da classe inicial ou singular de
determinada categoria funcional;
III - em comissão, quando se tratar de cargo que assim deve ser provido.

Você já deve saber a diferença entre os cargos públicos efetivos e os cargos públicos em comissão,
não é mesmo? Os cargos efetivos são aqueles providos por meio de concurso público, enquanto os
cargos comissionados são de livre provimento, podendo a autoridade competente nomear quem
ela quiser.
As nomeações em caráter vitalício, por sua vez, ocorrem para alguns cargos específicos, a exemplo
dos magistrados e dos membros dos tribunais de contas, que são regidos por estatutos próprios.

Art. 18 - Será tornada sem efeito a nomeação quando, por ato ou omissão do nomeado, a posse
não se verificar no prazo para esse fim estabelecido.

Uma vez feita a nomeação, o nomeado terá um prazo (que estudaremos daqui a pouco) para tomar
posse no cargo. Se ele não fizer isso, a nomeação será tornada sem efeito, e o próximo candidato
será nomeado no lugar.

2.3 - DA POSSE

Art. 19 - Posse é o fato que completa a investidura em cargo público.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 6


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Parágrafo único - Não haverá posse nos casos de promoção, acesso e reintegração.

A investidura começa com a nomeação, mas só se completa com a posse, pois neste ato o nomeado
se torna servidor público. Uma parte da investidura, portanto, depende da Administração Pública, e
outa parte depende do nomeado. Praticados esses dois atos, estará aperfeiçoada a investidura.

A investidura no cargo público começa com a nomeação, mas só se aperfeiçoa


com a posse.

Art. 20 - Só poderá ser empossado em cargo público quem satisfizer os seguintes requisitos:
I - ser brasileiro;
II - ter completado 18 anos de idade;
III - estar no gozo dos direitos políticos;
IV - estar quite com as obrigações militares e eleitorais;
V - ter boa conduta;
VI - gozar saúde, comprovada em inspeção médica, na forma legal e regulamentar;
VII - possuir aptidão para o cargo;
VIII - ter-se habilitado previamente em concurso, exceto nos casos de nomeação para cargo em
comissão ou outra forma de provimento para a qual não se exija o concurso;
IX - ter atendido às condições especiais, prescritas em lei ou regulamento para determinados
cargos ou categorias funcionais.

Aqui há a menção à possibilidade de prescrições em leis especiais para ocupar determinados cargos.
Esse é o caso dos cargos que exigem formação específica, como os de profissionais da saúde ou
privativos de bacharel em Direito por exemplo.
Na minha modesta opinião você não deve ficar tentando memorizar esses requisitos. Para quem já
tem alguma experiência com Direito Administrativo vai ser fácil lembra-los para a prova.
Além de cumprir os requisitos do art. 20, ninguém poderá ser empossado em cargo efetivo sem
declarar, previamente, que não ocupa outro cargo ou exerce função ou emprego público da União,
dos Estados, dos Municípios, do Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquias, empresas públicas
e sociedades de economia mista, ou apresentar comprovante de exoneração ou dispensa do outro
cargo que ocupava, ou da função ou emprego que exerce, ou, ainda, nos casos de acumulação legal,
comprovante de ter sido a mesma julgada lícita pelo órgão competente.
Essa regra é importante porque a hipóteses em que o servidor poderá acumular dois cargos públicos
são muito restritas. De acordo com a Constituição Federal, isso somente poderá ocorre quando
forem dois cargos de professor, dois cargos de profissionais de saúde, ou um cargo de professor com
outro cargo técnico-científico, dependendo sempre da compatibilidade de horários.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 7


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Ninguém poderá ser empossado em cargo efetivo sem declarar, previamente, que não
ocupa outro cargo ou exerce função ou emprego público da União, dos Estados, dos
Municípios, do Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquias, empresas públicas e
sociedades de economia mista, ou apresentar comprovante de exoneração ou dispensa
do outro cargo que ocupava, ou da função ou emprego que exerce, ou, ainda, nos casos de
acumulação legal, comprovante de ter sido a mesma julgada lícita pelo órgão competente.

Art. 21 - São competentes para dar posse:


I - o Governador do Estado, às autoridades que lhe são diretamente subordinadas;
II - os Secretários de Estado, aos dirigentes de repartições que lhes são diretamente
subordinadas;
III - os dirigentes das Secretarias Administrativas, ou unidades de administração geral
equivalente, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas do Estado, e do Conselho de Contas
dos Municípios, aos seus funcionários, se de outra maneira não estabelecerem as respectivas leis
orgânicas e regimentos internos;
IV - o Diretor-Geral do órgão central do sistema de pessoal, aos demais funcionários da
Administração Direta;
V - os dirigentes das Autarquias, aos funcionários dessas entidades.

Quando estivermos falando de altas autoridades, a competência para dar posse será do Governador
e dos Secretários de Estado, que também são competentes para dar posse a servidores que lhes
sejam diretamente subordinados. Até aí está fácil, né!?
Os demais servidores tomarão posse perante os diretores gerais, diretores ou chefes de repartição
ou serviço, de acordo com o regulamento do órgão ou entidade.

COMPETÊNCIA PARA DAR POSSE


EMPOSSADO AUTORIDADE COMPETENTE
Autoridades diretamente subordinadas
Governador do Estado
ao Governador
Dirigentes de repartições que são
Secretários de Estado
diretamente subordinadas ao Secretário
Dirigentes das Secretarias
Funcionários desses órgãos, se de outra Administrativas, ou unidades de
maneira não estabelecerem as administração geral equivalente, da
respectivas leis orgânicas e regimentos Assembleia Legislativa, do Tribunal de
internos Contas do Estado, e do Conselho de
Contas dos Municípios

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 8


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Demais funcionários da Administração Diretor-Geral do órgão central do
Direta sistema de pessoal
Funcionários dessas entidades Dirigentes das Autarquias

Art. 22 - No ato da posse será apresentada declaração, pelo funcionário empossado, dos bens e
valores que constituem o seu patrimônio, nos termos da regulamentação própria.

No momento da posse o servidor deverá declarar seus bens e valores. Isso é importante porque uma
das melhores formas de verificar indícios de corrupção é acompanhar a evolução patrimonial dos
servidores, para que se perceba se essa evolução é condizente com a sua remuneração.
A posse por procuração é permitida quando o empossado estiver ausente do país ou do estado, e
em casos especiais, a juízo da autoridade competente.

Art. 25 - A posse ocorrerá no prazo de 30 (trinta) dias da publicação do ato de provimento no


órgão oficial.

Outra informação importante, e que você deve guardar bem para a prova, é que a posse deve
ocorrer no prazo de 30 dias contados da publicação do ato de provimento. Esse prazo pode ser
prorrogado, a requerimento do interessado, por mais 60 dias.

A posse deve ocorrer no prazo de 30 dias contados da publicação do ato de


provimento. Esse prazo pode ser prorrogado, a requerimento do interessado,
por mais 60 dias.

2.4 - DO ESTÁGIO PROBATÓRIO

Art. 27 - Estágio probatório é o triênio de efetivo exercício no cargo de provimento efetivo,


contado do início do exercício funcional, durante o qual é observado o atendimento dos requisitos
necessários à confirmação do servidor nomeado em virtude de concurso público

O estágio probatório corresponde aos primeiros 3 anos de efetivo exercício do servidor estadual.
Durante esse período o servidor será avaliado quanto a determinados requisitos, sendo considerado
uma complementação do concurso público a que se submeteu o servidor, devendo ser
obrigatoriamente acompanhado e supervisionado pelo Chefe Imediato.
M
Muito simples! Durante o período, o servidor será avaliado quanto ao cumprimento do seguinte:

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 9


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
a) adaptação do servidor ao trabalho, verificada por meio de avaliação da capacidade e
qualidade no desempenho das atribuições do cargo;
b) equilíbrio emocional e capacidade de integração;
c) cumprimento dos deveres e obrigações do servidor público, inclusive com observância da
ética profissional.
Se esses requisitos não forem satisfeitos, o servidor será exonerado. Tome cuidado aqui, pois isso
não significa que o servidor esteja sendo punido. Na realidade, o estágio probatório resultou na
incompatibilidade do servidor com o serviço público, e por isso ele não deverá permanecer no cargo,
mas isso não significa que ele fez alguma coisa errada.
Essa é a diferença entre a exoneração e a demissão. Enquanto a exoneração não tem caráter
punitivo, a demissão ocorre quando o servidor comete irregularidade e por isso perde o cargo. É
interessante notar, porém, que existe uma peculiaridade no Estatuto, já que, no de descumprimento
do terceiro requisito, o servidor será demitido, e não apenas exonerado do cargo.

adaptação do servidor ao
trabalho, verificada por meio de
Desrespeito importa em
avaliação da capacidade e
exoneração
qualidade no desempenho das
atribuições do cargo

Avaliação especial equilíbrio emocional e Desrespeito importa em


capacidade de integração exoneração

cumprimento dos deveres e


obrigações do servidor público, Desrespeito importa em
inclusive com observância da demissão
ética profissional

Pois bem, como será então avaliado o cumprimento desses requisitos?


Como condição para aquisição da estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de desempenho
por comissão instituída para essa finalidade. Essa avaliação será realizada da seguinte forma:
a) extraordinariamente, ainda durante o estágio probatório, diante da ocorrência de algum
fato dela motivador, sem prejuízo da avaliação ordinária;
b) ordinariamente, logo após o término do estágio probatório, devendo a comissão ater-se
exclusivamente ao desempenho do servidor durante o período do estágio.
Durante o estágio probatório, os cursos de treinamento para formação profissional ou
aperfeiçoamento do servidor, promovidos gratuitamente pela Administração, serão de participação
obrigatória e o resultado obtido pelo servidor será considerado por ocasião da avaliação especial de
desempenho, tendo a reprovação caráter eliminatório.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 10


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Além disso, o servidor em estágio probatório não faz jus à ascensão funcional, apesar de poder,
durante esse período inicial da carreira, exercer cargo de provimento em comissão ou função de
direção, chefia ou assessoramento no seu órgão ou entidade de origem, com função ou funções
similares ao cargo para o qual foi aprovado em concurso público, computando-se o tempo para
avaliação especial de desempenho.
O servidor em estágio probatório poderá, ainda, ser cedido para órgão da Administração Pública
direta ou indireta para exercer quaisquer cargos de provimento em comissão ou funções de direção,
chefia ou assessoramento no âmbito Federal, Municipal ou Estadual, com ônus para o destino,
ficando suspenso o computo do estágio probatório, voltando a ser contado a partir do término da
cessão e, consequente retorno à origem.

Art. 30 - O funcionário estadual que, sendo estável, tomar posse em outro cargo para cuja
confirmação se exige estágio probatório, será afastado do exercício das atribuições do cargo que
ocupava, com suspensão do vínculo funcional nos termos do artigo 66, item I, alíneas a, b e c desta
lei.
Parágrafo único - Não se aplica o disposto neste artigo aos casos de acumulação lícita.

A regra do art. 30 é aplicável ao servidor público que toma posse em outro cargo inacumulável. Neste
caso ele será afastado do exercício do cargo que ocupava, com suspensão do vínculo funcional.

2.5 - DO EXERCÍCIO

Art. 32 - Ao dirigente da repartição para onde for designado o funcionário compete dar-lhe
exercício.

O exercício é a decorrência direta da posse. Se com a posse o nomeado se torna servidor púbico,
com o exercício ele realmente começa a exercer suas atribuições. O prazo para entrada em exercício
é de 30 dias, contados da publicação oficial do ato (no caso de reintegração) ou da posse.

Art. 35 - Para os efeitos deste Estatuto, entende-se por lotação a quantidade de cargos, por grupo,
categoria funcional e classe, fixada em regulamento como necessária ao desenvolvimento das
atividades das unidades e entidades do Sistema Administrativo Civil do Estado.

A lotação é o tamanho do quadro de servidores de determinado órgão ou entidade. Hoje no serviço


público é muito comum que as repartições funcionem com número de servidores inferior à sua
lotação, o que termina prejudicando demasiadamente a prestação do serviço público.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 11


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
3 - DA EXTINÇÃO E DA SUSPENSÃO DO VÍNCULO FUNCIONAL

3.1 - DA VACÂNCIA DOS CARGOS

Art. 62 - A vacância do cargo resultará de:


I - exoneração;
II - demissão;
III - ascensão funcional;
IV - aposentadoria;
V - falecimento.

Já mencionei aqui a diferença entre exoneração e demissão, não é mesmo!? Pois bem, guarde bem
essa informação, pois ela é importantíssima para fins de prova.

Art. 63 - Dar-se-á exoneração:


I - a pedido do funcionário;
II - de ofício, nos seguintes casos:
a) quando se tratar de cargo em comissão;
b) quando se tratar de posse em outro cargo ou emprego da União, do Estado, do Município, do
Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquia, de Empresas Públicas ou de Sociedade de Economia
Mista, ressalvados os casos de substituição, cargo de Governo ou de direção, cargo em comissão e
acumulação legal desde que, no ato de provimento, seja mencionada esta circunstância;
c) na hipótese do não atendimento do prazo para início de exercício, de que trata o artigo 33;
d) na hipótese do não cumprimento dos requisitos do estágio, nos termos do art. 27.

A exoneração é o desligamento do servidor em caráter não punitivo. Essa medida pode ocorrer em
razão de pedido do próprio servidor, ou de ofício (independentemente de sua vontade).
A exoneração de ofício ocorrerá quando estivermos falando de servidor ocupante de cargo em
comissão, que não tem vínculo efetivo com o serviço público, e também quando esse servidor tomar
posse em outro cargo que não pode ser acumulado.
Além disso, temos ainda a possibilidade de exoneração de ofício quando o servidor não atender o
prazo para início do exercício (30 dias), e quando ele não cumprir os requisitos do estágio probatório.

Art. 64 - A vaga ocorrerá na data:


I - da vigência do ato administrativo que lhe der causa;
II - da morte do ocupante do cargo;

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 12


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
III - da vigência do ato que criar e conceder dotação para o seu provimento ou do que determinar
esta última medida, se o cargo já estiver criado;
IV - da vigência do ato que extinguir cargo e autorizar que sua dotação permita o preenchimento
de cargo vago.
Parágrafo único - Verificada a vaga serão consideradas abertas, na mesma data, todas as que
decorrerem de seu preenchimento.

Além da perda do cargo, a vacância pode decorrer da morte do servidor ou da extinção do cargo.

3.2 - DA SUSPENSÃO DO VÍNCULO FUNCIONAL

Art. 65 - O regime jurídico estabelecido neste Estatuto não se aplicará, temporariamente, ao


funcionário estadual:
I - no caso de posse ou ingresso em outro cargo, função ou emprego não acumuláveis com o cargo
que vinha ocupando;
II - no caso de opção em caráter temporário, pelo regime a que alude o art. 106 da Constituição
Federal ou pelo regime da legislação trabalhista;
III - no caso de disponibilidade;
IV - no caso de autorização para o trato de interesses particulares.

O art. 65 traz casos em que o Estatuto deixa de ser aplicável ao servidor público estadual. O primeiro
deles é a posse em outro cargo não acumulável, o segundo é o do servidor que opta pelo regime da
legislação trabalhista (o dispositivo menciona ainda um dispositivo da Constituição, mas não a de
1988).
Além disso, temos a suspensão do regime no caso de disponibilidade, que ocorre quando o servidor
tem seu cargo extinto. Neste caso o servidor continuará sendo considerado como em atividade,
computando-se o período de suspensão do vínculo para aposentadoria.
Por fim, também ocorrerá a suspensão no caso de autorização para o trato de interesses
particulares, com a concessão de licença específica ao servidor. Nesta hipótese o servidor não fará
jus à percepção de vencimentos, tendo, porém que recolher mensalmente o percentual de 33 %
sobre o valor de sua última remuneração para fins de contribuição previdenciária, que será
destinada ao Sistema Único de Previdência Social e dos Membros de Poder do Estado do Ceará
SUPSEC.
Se o afastamento for concedido sem o recolhimento dos 33%, o tempo não será computado para
obtenção de qualquer benefício previdenciário, inclusive aposentadoria.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 13


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
4 - RESUMO DA AULA

Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos principais aspectos


estudados ao longo da aula. Nossa sugestão é a de que esse resumo seja
estudado sempre previamente ao início da aula seguinte, como forma de
A studos de vocês,
a cada ciclo de estudos é fundamental retomar esses resumos.

Em regra, a realização de concursos para provimento de cargos dos órgãos da


Administração Direta caberá ao órgão central do sistema de pessoal, mas essa atribuição
poderá ser delegada aos órgãos setoriais e seccionais de pessoal das diversas repartições
e entidades, desde que estes apresentem condições técnicas, permanecendo sempre o
órgão delegante, com a responsabilidade pela perfeita execução da atividade delegada.

A investidura no cargo público começa com a nomeação, mas só se aperfeiçoa com a


posse.

Ninguém poderá ser empossado em cargo efetivo sem declarar, previamente, que não
ocupa outro cargo ou exerce função ou emprego público da União, dos Estados, dos
Municípios, do Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquias, empresas públicas e
sociedades de economia mista, ou apresentar comprovante de exoneração ou dispensa
do outro cargo que ocupava, ou da função ou emprego que exerce, ou, ainda, nos casos
de acumulação legal, comprovante de ter sido a mesma julgada lícita pelo órgão
competente.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 14


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
COMPETÊNCIA PARA DAR POSSE
EMPOSSADO AUTORIDADE COMPETENTE
Autoridades diretamente subordinadas
Governador do Estado
ao Governador
Dirigentes de repartições que são
Secretários de Estado
diretamente subordinadas ao Secretário
Dirigentes das Secretarias
Funcionários desses órgãos, se de outra Administrativas, ou unidades de
maneira não estabelecerem as administração geral equivalente, da
respectivas leis orgânicas e regimentos Assembleia Legislativa, do Tribunal de
internos Contas do Estado, e do Conselho de
Contas dos Municípios
Demais funcionários da Administração Diretor-Geral do órgão central do
Direta sistema de pessoal
Funcionários dessas entidades Dirigentes das Autarquias

A posse deve ocorrer no prazo de 30 dias contados da publicação do ato de provimento.


Esse prazo pode ser prorrogado, a requerimento do interessado, por mais 60 dias.

adaptação do servidor ao
trabalho, verificada por meio de
Desrespeito importa em
avaliação da capacidade e
exoneração
qualidade no desempenho das
atribuições do cargo

Avaliação especial equilíbrio emocional e Desrespeito importa em


capacidade de integração exoneração

cumprimento dos deveres e


obrigações do servidor público, Desrespeito importa em
inclusive com observância da demissão
ética profissional

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 15


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
5 - QUESTÕES

5.1 - QUESTÕES COMENTADAS

1. UECE Asssistente em Administração 2017 FUNECE.


De acordo com o art. 19 da Lei 9826/74 (Estatuto dos funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará), a posse é o fato que completa a investidura em cargo público. Dentre os requisitos
apresentados a seguir, assinale o que NÃO é obrigatório para que o pretendente ao cargo
público seja empossado.
a) Estar no gozo dos direitos políticos.
b) Estar quite com as obrigações militares e eleitorais.
c) Ter-se habilitado previamente em concurso, exceto nos casos de nomeação para cargo em
comissão ou outra forma de provimento para a qual não se exija o concurso.
d) Gozar saúde, dispensada inspeção médica, na forma legal e regulamentar.
Comentários
Nosso erro está na alternativa D, pois a inspeção médica é obrigatória, nos termos do art. 20, VI.
GABARITO: D

2. UECE Asssistente em Administração 2017 FUNECE.


Considerando o Estatuto dos funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará (Lei 9826/74),
assinale a afirmação verdadeira.
a) O exercício funcional terá início no prazo de trinta dias, contados da data da publicação
oficial do ato, no caso de reintegração, e da data da posse, nos demais casos.
b) O funcionário terá exercício na repartição onde for lotado o cargo por ele ocupado, não
podendo dela se afastar em nenhuma hipótese.
c) Para entrar em exercício, é facultada ao funcionário a apresentação, ao órgão de pessoal,
dos elementos necessários à atualização de seu cadastro individual.
d) O afastamento do funcionário da repartição onde foi lotado nunca poderá se prolongar por
mais de quatro anos consecutivos.
Comentários
A alternativa B está incorreta. Nos termos do art. 34, O funcionário terá exercício na repartição onde
for lotado o cargo por ele ocupado, não podendo dela se afastar, salvo nos casos previstos em lei ou
regulamento. A alternativa C está incorreta. De acordo com o art. 36, para entrar em exercício, o
funcionário é obrigado a apresentar ao órgão de pessoal os elementos necessários à atualização de
seu cadastro individual. A alternativa D está incorreta. O §1o do art. 34 traz exceções à regra segundo
a qual o afastamento deve dar-se por no máximo de 4 anos.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 16


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
GABARITO: A

3. DPE-CE Defensor Público 2014 FCC.


O Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará - Lei no 9.826, de 14 de maio de
1974 - em sua redação vigente, prescreve que
a) acesso é a elevação do funcionário à classe imediatamente superior àquela em que se
encontra dentro da mesma série de classes na categoria funcional a que pertencer.
b) em caso de afastamento para o trato de interesses particulares e caso deseje o cômputo do
tempo para fins de aposentadoria, o servidor deverá recolher mensalmente ao regime próprio
de previdência dos servidores públicos contribuição no valor de 11% (onze por cento) de sua
última remuneração.
c) a posse em cargo público é ato personalíssimo, não se admitindo a posse por procuração.
d) somente após o término do estágio probatório dar- se-á a avaliação especial de desempenho
do servidor público, resultando na sua confirmação ou exoneração.
e) preso preventivamente, pronunciado por crime comum ou denunciado por crime
inafiançável, em processo em que não haja pronúncia, o servidor será afastado do exercício de
seu cargo até trânsito em julgado da decisão do juízo criminal.
Comentários
A alternativa A está incorreta porque a elevação do servidor à classe imediatamente superior é a
promoção, e não o acesso (art. 48).
A alternativa B está incorreta porque o percentual da contribuição é de 33% sobre o valor da última
remuneração (art. 66, IV).
A alternativa C está incorreta. O Estatuto admite a posse por procuração em seu art. 23.
A alternativa D está incorreta. A avaliação especial se dá no final do estágio probatório, nos termos
do art. 27 do Estatuto.
GABARITO: E

4. AL-CE Analista Legislativo 2011 Cespe.


Após a aprovação em concurso público, quando o servidor for nomeado para cargo de classe
inicial, essa nomeação será feita em caráter efetivo.
Comentários
O aprovado em concurso toma posse em cargo efetivo, diferentemente do cargo comissionado, que
pode ser ocupado por qualquer pessoa, a critério da autoridade competente.
GABARITO: CERTO

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 17


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
5. SAP-SP Executivo Público 2014 VUNESP (adaptada).
Assinale a alternativa que contém os requisitos para a posse em cargo público, conforme
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará.
a) Ser brasileiro ou naturalizado; ter completado 16 (dezesseis) anos de idade; não possuir
antecedentes criminais e possuir aptidão para o exercício do cargo.
b) Ser brasileiro ou naturalizado; estar no gozo dos direitos políticos; ser aprovado em concurso
e possuir experiência profissional comprovada.
c) Ser brasileiro; ter completado 18 (dezoito) anos de idade; ter boa conduta e possuir aptidão
para o exercício do cargo.
d) Ser brasileiro; ter completado 21 (vinte e um) anos de idade; não possuir antecedentes
criminais e possuir aptidão para o exercício do cargo.
e) Ser brasileiro; estar no gozo dos direitos políticos; ser aprovado em concurso e, nos cargos
de confiança, aprovado pelo gestor imediato.
Comentários
Se você lembrar apenas que a idade mínima para posse no cargo público é de 18 anos, já vai eliminar
algumas alternativas, não é mesmo? Entre as demais apresentadas, a única que está em
conformidade com o art. 20 é a letra C, já que o dispositivo não diferencia brasileiro nato do
naturalizado.
GABARITO: C

6. DPE-SP Agente de Defensoria 2010 FCC (adaptada).


A Lei estadual cearense nº 9.826, de 14 de maio de 1974, que dispõe sobre o Estatuto dos
Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará:
a) foi recepcionada pela Constituição de 1988, aplicando-se, segundo regra nela contida,
exceto no que colidir com a legislação especial, dos funcionários dos três Poderes do Estado e
aos do Tribunal de Contas do Estado.
b) passou, no regime constitucional de 1988, a ter aplicação subsidiária, quanto aos servidores
do Estado do Ceará, em relação à Lei federal que dispõe sobre o estatuto dos servidores
públicos civis da União.
c) tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, posto que esta substituiu o
conceito de funcionário público pelo de servidor público.
d) foi recepcionada pela Constituição de 1988, aplicando-se somente aos funcionários do Poder
Executivo do Estado tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, face ao
princípio da separação de Poderes.
e) tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, face ao princípio da
separação de Poderes.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 18


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Comentários
O Estatuto dos Servidores do Estado do Ceará, apesar de ser anterior à Constituição Federal,
continua valendo, e por isso dizemos que, como regra geral, ele foi recepcionado pela nova
Constituição. Há, porém, algumas regras que não podem ser aplicadas porque não foram
recepcionadas, como o caso da previsão de provimento de cargos públicos por transferência e por
acesso. Além disso, o Estatuto é aplicável aos servidores de todos os Poderes e do Tribunal de Contas
do Estado.
GABARITO: A

7. inédita.
A realização dos concursos para provimento dos cargos da Administração Direta do Poder
Executivo competirá ao
a) Gabinete do Governador do Estado. 0
b) Secretaria de Administração.
c) Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado.
d) Órgão Central do Sistema de Pessoal.
Comentários
Em regra, a realização de concursos para provimento de cargos dos órgãos da Administração Direta
caberá ao órgão central do sistema de pessoal, mas essa atribuição poderá ser delegada aos órgãos
setoriais e seccionais de pessoal das diversas repartições e entidades, desde que estes apresentem
condições técnicas, permanecendo sempre o órgão delegante, com a responsabilidade pela perfeita
execução da atividade delegada.
GABARITO: D

8. SEFAZ-SP Analista de Finanças e Controle 2009 ESAF (adaptada).


As nomeações, em caráter vitalício, ocorrem quando se tratarem de cargos efetivos.
Comentários
Tome cuidado para não confundir as nomeações em caráter vitalício e as nomeações em caráter
efetivo. Além dessas duas modalidades, há ainda a nomeação em comissão, nos termos do art. 17.
GABARITO: ERRADO

9. SEPLAG-CE Agente Penitenciário 2011 UECE (adaptada).


A nomeação é o fato que completa a investidura em cargo público.
Comentários
A nomeação é o ato que dá início à investidura, mas a sua complementação somente ocorre com a
posse.
GABARITO: ERRADO

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 19


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
10. PC-CE Delegado de Polícia 2015 VUNESP (adaptada).
Estágio probatório é o biênio de efetivo exercício no cargo de provimento efetivo, contado do
início do exercício funcional, durante o qual é observado o atendimento dos requisitos
necessários à confirmação do servidor nomeado em virtude de concurso público.
Comentários
O estágio probatório corresponde ao período de 3 anos, e não de 2! 
GABARITO: ERRADO

11. TCE-PA Auditor de Controle Externo 2016 Cespe.


Considerando as regras constitucionais nacionais e os regimes jurídicos dos servidores públicos
civis, julgue o item a seguir.
Para assinar o termo de posse, o servidor deverá apresentar declaração de bens e valores que
constituem seu patrimônio e declaração quanto ao exercício de outro cargo, emprego ou
função pública.
Comentários
Perfeito! Esses são dois requisitos no que se refere às declarações que devem ser prestadas pelo
servidor por ocasião da posse.
GABARITO: CERTO

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 20


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
5.2 - LISTA DE QUESTÕES

1. UECE Asssistente em Administração 2017 FUNECE.


De acordo com o art. 19 da Lei 9826/74 (Estatuto dos funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará), a posse é o fato que completa a investidura em cargo público. Dentre os requisitos
apresentados a seguir, assinale o que NÃO é obrigatório para que o pretendente ao cargo
público seja empossado.
a) Estar no gozo dos direitos políticos.
b) Estar quite com as obrigações militares e eleitorais.
c) Ter-se habilitado previamente em concurso, exceto nos casos de nomeação para cargo em
comissão ou outra forma de provimento para a qual não se exija o concurso.
d) Gozar saúde, dispensada inspeção médica, na forma legal e regulamentar.
2. UECE Asssistente em Administração 2017 FUNECE.
Considerando o Estatuto dos funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará (Lei 9826/74),
assinale a afirmação verdadeira.
a) O exercício funcional terá início no prazo de trinta dias, contados da data da publicação
oficial do ato, no caso de reintegração, e da data da posse, nos demais casos.
b) O funcionário terá exercício na repartição onde for lotado o cargo por ele ocupado, não
podendo dela se afastar em nenhuma hipótese.
c) Para entrar em exercício, é facultada ao funcionário a apresentação, ao órgão de pessoal,
dos elementos necessários à atualização de seu cadastro individual.
d) O afastamento do funcionário da repartição onde foi lotado nunca poderá se prolongar por
mais de quatro anos consecutivos.
3. DPE-CE Defensor Público 2014 FCC.
O Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará - Lei no 9.826, de 14 de maio de
1974 - em sua redação vigente, prescreve que
a) acesso é a elevação do funcionário à classe imediatamente superior àquela em que se
encontra dentro da mesma série de classes na categoria funcional a que pertencer.
b) em caso de afastamento para o trato de interesses particulares e caso deseje o cômputo do
tempo para fins de aposentadoria, o servidor deverá recolher mensalmente ao regime próprio
de previdência dos servidores públicos contribuição no valor de 11% (onze por cento) de sua
última remuneração.
c) a posse em cargo público é ato personalíssimo, não se admitindo a posse por procuração.
d) somente após o término do estágio probatório dar- se-á a avaliação especial de desempenho
do servidor público, resultando na sua confirmação ou exoneração.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 21


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
e) preso preventivamente, pronunciado por crime comum ou denunciado por crime
inafiançável, em processo em que não haja pronúncia, o servidor será afastado do exercício de
seu cargo até trânsito em julgado da decisão do juízo criminal.
4. AL-CE Analista Legislativo 2011 Cespe.
Após a aprovação em concurso público, quando o servidor for nomeado para cargo de classe
inicial, essa nomeação será feita em caráter efetivo.
5. SAP-SP Executivo Público 2014 VUNESP (adaptada).
Assinale a alternativa que contém os requisitos para a posse em cargo público, conforme
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará.
a) Ser brasileiro ou naturalizado; ter completado 16 (dezesseis) anos de idade; não possuir
antecedentes criminais e possuir aptidão para o exercício do cargo.
b) Ser brasileiro ou naturalizado; estar no gozo dos direitos políticos; ser aprovado em concurso
e possuir experiência profissional comprovada.
c) Ser brasileiro; ter completado 18 (dezoito) anos de idade; ter boa conduta e possuir aptidão
para o exercício do cargo.
d) Ser brasileiro; ter completado 21 (vinte e um) anos de idade; não possuir antecedentes
criminais e possuir aptidão para o exercício do cargo.
e) Ser brasileiro; estar no gozo dos direitos políticos; ser aprovado em concurso e, nos cargos
de confiança, aprovado pelo gestor imediato.
6. DPE-SP Agente de Defensoria 2010 FCC (adaptada).
A Lei estadual cearense nº 9.826, de 14 de maio de 1974, que dispõe sobre o Estatuto dos
Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará:
a) foi recepcionada pela Constituição de 1988, aplicando-se, segundo regra nela contida,
exceto no que colidir com a legislação especial, dos funcionários dos três Poderes do Estado e
aos do Tribunal de Contas do Estado.
b) passou, no regime constitucional de 1988, a ter aplicação subsidiária, quanto aos servidores
do Estado do Ceará, em relação à Lei federal que dispõe sobre o estatuto dos servidores
públicos civis da União.
c) tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, posto que esta substituiu o
conceito de funcionário público pelo de servidor público.
d) foi recepcionada pela Constituição de 1988, aplicando-se somente aos funcionários do Poder
Executivo do Estado tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, face ao
princípio da separação de Poderes.
e) tornou-se inconstitucional face à Constituição Federal de 1988, face ao princípio da
separação de Poderes.

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 22


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
7. inédita.
A realização dos concursos para provimento dos cargos da Administração Direta do Poder
Executivo competirá ao
a) Gabinete do Governador do Estado.
b) Secretaria de Administração.
c) Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado.
d) Órgão Central do Sistema de Pessoal.
8. SEFAZ-SP Analista de Finanças e Controle 2009 ESAF (adaptada).
As nomeações, em caráter vitalício, ocorrem quando se tratarem de cargos efetivos.
9. SEPLAG-CE Agente Penitenciário 2011 UECE (adaptada).
A nomeação é o fato que completa a investidura em cargo público.
10. PC-CE Delegado de Polícia 2015 VUNESP (adaptada).
Estágio probatório é o biênio de efetivo exercício no cargo de provimento efetivo, contado do
início do exercício funcional, durante o qual é observado o atendimento dos requisitos
necessários à confirmação do servidor nomeado em virtude de concurso público.
11. TCE-PA Auditor de Controle Externo 2016 Cespe.
Considerando as regras constitucionais nacionais e os regimes jurídicos dos servidores públicos
civis, julgue o item a seguir.
Para assinar o termo de posse, o servidor deverá apresentar declaração de bens e valores que
constituem seu patrimônio e declaração quanto ao exercício de outro cargo, emprego ou
função pública.

5.3 - GABARITO

1. D 5. C 9. ERRADO
2. A 6. A 10. ERRADO
3. E 7. D 11. CERTO
4. CERTO 8. ERRADO

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 23


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
6 - CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui esta aula! Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição também
no e-mail e nas redes sociais.

Grande abraço!

Paulo Guimarães

professorpauloguimaraes@gmail.com

Não deixe de me seguir nas redes sociais!

www.facebook.com/profpauloguimaraes

@profpauloguimaraes

Professor Paulo Guimarães


(61) 99607-4477

Estatuto dos Servidores Públicos do Ceará 24


www.estrategiaconcursos.com.br 24

00000000000 - DEMO
Livro Eletrônico

Aula 01

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias

04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva


1. INTRODUÇÃO .........................................................................................................2
2. A Retribuição pelo Cargo .........................................................................................3
2.1. A Perda dos Vencimentos ............................................................................................................ 6
2.2 A Reposição ao Erário ................................................................................................................... 7
2.3 A Ajuda de Custo ........................................................................................................................... 8
2.4. Diárias .......................................................................................................................................... 9
3. Gratificações ........................................................................................................ 10
3.1. Gratificação pela Prestação de Serviço Extraordinário ........................................................... 11
3.2. Gratificação pela Representação de Gabinete ........................................................................ 12
3.3. Gratificação por Regime de Tempo Integral ............................................................................ 13
3.4. As Outras Gratificações ............................................................................................................ 13
3. As Férias.............................................................................................................. 14
4. Estabilidade e Vitaliciedade .................................................................................. 15
5. O Direito de Petição ............................................................................................. 17
6. O Cômputo do Tempo de Serviço ........................................................................... 20
7. Resumo da Aula.................................................................................................... 25
8. Questões.............................................................................................................. 32
8.1. Questões Comentadas ............................................................................................................... 32
7.2. Lista de Questões ....................................................................................................................... 56
7.3. Gabarito ..................................................................................................................................... 67
9. Considerações Finais ............................................................................................. 68

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 1


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

1. INTRODUÇÃO

E aí, negada, beleza?!


Primeiramente, gostaria de compartilhar minha alegria e privilégio em tê-los como alunos nessa
parceria com o brilhante Prof. Paulo Guimarães!
Falando um pouco sobre mim, sou, com muito orgulho um cearense da gema (comedor de
rapadura!), adotado pela capital do meu país!
Sou Analista do Banco Central do Brasil, lotado no Departamento de Segurança, Coordenador de
Riscos, Continuidade e Normas, na sede do órgão em Brasília.
A partir dessa aula, continuaremos a estudar uma das normas que regerá sua futura vida funcional:
o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, Lei CE nº 9.826/1974!
Seguiremos a caminhada por essa norma, mas já te adiantando que não seguirei necessariamente
ordem de artigos nela disposta. Seguiremos uma sequência de temas que entendemos ser mais
didática e, pelo feedback que temos recebidos de alunos de outros cursos, o aprendizado deles
ficou melhor!
Ah, e a partir daqui já começam a aparecer as questões aplicadas nas provas DETRAN/CE 2018!
Um diferencial em tanto na sua preparação!
Espero, sinceramente, que possam tirar o melhor proveito possível dessas nossas aulas!
Aos trabalhos!

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 2


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

2. A RETRIBUIÇÃO PELO CARGO

Caro aluno, vamos iniciar o nosso estudo da Lei Estadual nº 9.826/1974, nosso estimado Estatuto
dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, tratando daquele direito que todo mundo gosta: o
de receber dinheiro pelo trabalho realizado!! $$$$$
Estudaremos, portanto, as regras relacionadas ao que o Estatuto chama de "Retribuição" pelo
exercício do cargo público.
A percepção de remuneração como contraprestação dos serviços prestados à Administração é um
direito dos funcionários públicos. Saiba que sempre existiu, e ainda existe, uma grande confusão
terminológica no que concerne às parcelas integrantes da contraprestação pecuniária a que fazem
jus os servidores públicos.
Mas no caso da norma aqui estudada, não há necessidade de qualquer confusão, pois ela nos traz
conceitos bem peculiares dela a respeito dessa tal retribuição pelo exercício do cargo.
Em seu art. 121, o Estatuto estabelece que TODO FUNCIONÁRIO, em razão do vínculo que
mantém com o Sistema Administrativo Estadual, tem direito a uma retribuição pecuniária, na
forma por ele, Estatuto, estabelecida.
E que forma é essa, professor?
Em seu art. 122, a norma em estudo nos ensina que as formas de retribuição são as seguintes:

E aí, já temos dois destaques bons de prova:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 3


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 O conjunto das retribuições constitui os vencimentos funcionais.

 A retribuição do funcionário disponível constitui vencimentos para todos os efeitos


legais.

Ei, professor, que história é essa de funcionário disponível?! Explica melhor isso aí, mah!
Bom, já que bateu a dúvida, vamos abrir logo um parêntese e tratar da chamada disponibilidade.
Pelo Estatuto, disponibilidade nada mais é do que o afastamento de exercício de funcionário
estável em virtude da extinção do cargo, ou da decretação de sua desnecessidade.
A nossa Constituição Federal trata a disponibilidade em seu art. 41, §3º, assim a conceituado:

CF/88:
Art. 41. (...)
§ 3º Extinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade, o servidor estável ficará em
disponibilidade, com remuneração proporcional ao tempo de serviço, até seu adequado
aproveitamento em outro cargo.

É exatamente o que também afirma o §1º do art. 77 do Estatuto: extinto o cargo ou declarada sua
desnecessidade, o servidor ficará em disponibilidade percebendo remuneração proporcional por
cada ano de serviço, à razão de:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 4


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Para o cálculo acima, há de se apurar o tempo de serviço. A apuração do tempo de serviço será
feita em dias, sendo o número de dias convertido em anos, considerando-se o ano de 365 dias,
permitido o arredondamento para 01 ano, na conclusão da conversão, o que exceder a 182 dias.
Ou seja: se a pessoa tem 10 anos e 190 dias de serviço, o total de tempo de serviço para fins de
disponibilidade será de 11 anos; se tem 10 anos e 100 dias, o total de tempo para o mesmo fim
será de 10 anos, apenas.
Bom, explicada a disponibilidade, fechemos o parêntese e vamos repetir a regra que ensejou a
explicação: a retribuição do funcionário disponível constitui vencimentos para todos os efeitos
legais.
E sobre o termo vencimento, grave bem o seu conceito (art. 123):

 Considera-se vencimento a retribuição correspondente ao padrão, nível ou símbolo


do cargo a que esteja vinculado o funcionário, em razão do efetivo exercício de
função pública.

Beleza? Ah, e você sabia que um servidor pode perder o seu vencimento?
Pois é, pode sim, mas apenas de forma temporária! É o que veremos no tópico a seguir.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 5


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

2.1. A PERDA DOS VENCIMENTOS

Segundo o que estabelece o art. 124 da Lei CE nº 9.286/1974:

 O funcionário PERDERÁ:

 o vencimento do cargo efetivo, quando nomeado para cargo em comissão,


==102439==

salvo o direito de opção e de acumulação lícita;

 o vencimento do cargo efetivo, quando no exercício de mandato eletivo,


federal ou estadual;

 o vencimento do cargo efetivo, quando dele afastado para exercer mandato


eletivo municipal remunerado;

 o vencimento do dia, se não comparecer ao serviço, salvo motivo legal ou


doença comprovada, de acordo com o disposto neste Estatuto;

 1/3 do vencimento do dia, se comparecer ao serviço dentro da hora seguinte


à fixação para o início do expediente, quando se retirar antes de findo o
período de trabalho;

 1/3 terço do vencimento , durante o afastamento por motivo:

 de prisão administrativa;

 prisão preventiva;

 pronúncia por crime comum;

 denúncia por crime funcional; ou

 condenação por crime inafiançável em processo no qual não haja


pronúncia, tendo direito à diferença, se absolvido;
 2/3 do vencimento durante o período de afastamento em virtude de
condenação por sentença passada em julgado à pena de que não resulte em
demissão.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 6


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

O funcionário investido em mandato gratuito de vereador fará jus à percepção dos seus
vencimentos nos dias em que comparecer às sessões da Câmara.
Saiba também que há situações em que não se fala em perda de vencimento, mas sim na
obrigação de o funcionário repor e/ou indenizar o erário (os cofres públicos). Vamos conhecê-las!

2.2 A REPOSIÇÃO AO ERÁRIO

As reposições e indenizações devidas à Fazenda Pública Estadual serão descontadas em parcelas


mensais, não excedentes da 10ª parte da remuneração do servidor, assim entendida como o
vencimento-base, acrescido das vantagens fixas e de caráter pessoal.
Sobre o tema, dois destaques muito bons de prova:

 A retribuição pecuniária atribuída ao funcionário não sofrerá descontos além dos


previstos expressamente em lei, NEM SERÃO OBJETOS DE ARRESTO, SEQÜESTRO OU
PENHORA, salvo quando se tratar de:

 prestação de alimentos determinada judicialmente;

 reposição de indenização devida à Fazenda Estadual;

 auxílios e benefícios instituídos pela Administração Pública.

Se o funcionário for exonerado ou demitido, a quantia por ele devida será inscrita como DÍVIDA
ATIVA para os efeitos legais.
Sobre o vencimento, é o que o Estatuto nos tem a dizer. Vamos conhecer agora as outras formas
de retribuição pecuniária existentes: a ajuda de custo, as diárias e as gratificações.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 7


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

2.3 A AJUDA DE CUSTO

Será concedida ajuda de custo ao funcionário que for designado, DE OFÍCIO, para ter exercício em
nova sede, mesmo fora do Estado.

A ajuda de custo destina-se à indenização das despesas de viagem e de nova


instalação do funcionário.

A ajuda de custo não excederá de 03 meses de vencimentos, salvo nos casos de designação do
funcionário para:
 ter exercício fora do Estado;
 serviço fora do Estado.
Ou seja, se um servidor recebe R$ 5.000,00 de remuneração, a ajuda de custo a ele paga será de
no máximo R$ 15.000,00, a não ser que seja designado para ter exercício ou prestar serviço fora do
Estado do Ceará.
A ajuda de custo será arbitrada, dentro das respectivas áreas de competência, pelo Governador do
Estado, Presidente da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas, do
Conselho de Contas dos Municípios e das Autarquias.
E guarde bem as regrinhas a seguir:

 O funcionário restituirá a ajuda de custo quando:

 não se transportar para a nova sede no prazo determinado;

 antes de terminada a incumbência, regressar, pedir exoneração ou abandonar o


serviço.

 A restituição é de exclusiva responsabilidade pessoal e poderá ser feita


parceladamente.

 Não haverá obrigação de restituir, quando:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 8


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 o regresso do funcionário for determinado de ofício ou por doença


comprovada; ou

 o mesmo for exonerado a pedido, após 90 dias de exercício na nova sede.

Beleza? Vamos às diárias!

2.4. DIÁRIAS

Ao funcionário que se deslocar da sua repartição em objeto de serviço, conceder-se-á diária a


título de indenização das despesas de alimentação e hospedagem, na forma do Regulamento.
É importante notar, portanto, que as diárias somente são devidas ao servidor quando o
deslocamento é de caráter eventual, ok?

O funcionário que receber diária INDEVIDA será obrigado a restituí-la de uma só vez,
ficando, ainda, sujeito à punição disciplinar.

Só isso!
Sigamos agora com as regras trazidas pelo Estatuto sobre as gratificações.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 9


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

3. GRATIFICAÇÕES

As gratificações a que fazem jus os servidores públicos estaduais estão enumeradas no art. 132 da
Lei CE nº 9.826/1974. Segundo esse artigo, ao funcionário será concedida gratificação em virtude
de:

Antes de conhecermos as regras trazidas pelo Estatuto sobre algumas das vantagens acima (há
algumas que o Estatuto não detalha), cabe ressaltar que, além delas, a norma em comento prevê
ainda a existência de outras nele não definidas, que serão objeto de regulamento. Estas,
obviamente, não nos interessam para fins de sua prova!
Vamos, portanto, às regras presentes no Estatuto!

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 10


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

3.1. GRATIFICAÇÃO PELA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO

O serviço extraordinário é aquele exercido além da jornada ordinária de trabalho (trabalho extra).
A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece que a gratificação pela prestação de serviço extraordinário é a
retribuição de serviço cuja execução exija dedicação além do expediente normal a que estiver
sujeito o servidor e será paga proporcionalmente:

 por hora de trabalho adicional; ou,


 por tarefa especial, levando-se em conta estimativa do número de dias e de
horas necessários para sua realização.

O valor da hora de trabalho adicional será 50% maior que o da hora normal de trabalho, apurado
através da divisão do valor da remuneração mensal do servidor por 30 e este resultado pelo
número de horas correspondentes à carga horária ou regime do servidor.
Suponhamos que o funcionário (servidor) Mévio tenha remuneração de R$ 6.000,00 e jornada de
trabalho de 40 horas semanais.
Quanto vale a hora normal de trabalho de Mévio?
Primeiro, dividimos R$ 6.000,00 por 30 que será igual a R$ 200,00. Em seguida, dividimos R$ 200
por 40 (carga horária de Mévio). Temos então que a hora normal vale R$ 5,00.
E quanto vale então a hora de trabalho adicional por serviço prestado de forma extraordinária?
Será de R$ 7,50 (R$ 5,00 mais 50% de 5,00).
Tranquilo?
No caso de prestação de serviço extraordinário por tarefa especial, a gratificação será arbitrada
previamente pelo dirigente do órgão ou entidade da administração pública de qualquer dos
Poderes, através de ato que demonstre a proporcionalidade do pagamento, com indicação da
estimativa dos dias e dos horários que serão necessários à consecução dos serviços.
Agora, muita atenção, pois o número de horas trabalhadas em prestação de serviço extraordinário
não é ilimitada, ok?

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 11


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 A despesa total mensal com o pagamento dessa gratificação em nenhuma


hipótese poderá exceder a 1,5% do valor total da despesa mensal com pagamento
de pessoal, do órgão ou entidade considerado.

 O descumprimento da regra acima acarretará responsabilidade para o dirigente do


órgão ou entidade e seus subordinados envolvidos, que ficarão solidariamente
obrigados a restituir ao tesouro estadual as quantias pagas a maior.

Sigamos com as próximas!

3.2. GRATIFICAÇÃO PELA REPRESENTAÇÃO DE GABINETE

A gratificação pela representação de Gabinete poderá ser concedida a funcionários e a pessoas


estranhas ao Sistema Administrativo, sem qualquer vínculo, com exercício nos gabinetes e órgãos
de assessoramento técnico do referido Sistema, na forma do Regulamento.
É um tipo de gratificação que pode ser concedida até por pessoa que nunca foi concursada, mas
que foi nomeada para exercício de atribuições específicas em gabinetes e em órgãos de
assessoramento técnico.
A funcionários públicos efetivos (os concursados) também, obviamente, tal gratificação pode ser
concedida, desde que para a mesma finalidade.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 12


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

3.3. GRATIFICAÇÃO POR REGIME DE TEMPO INTEGRAL

A gratificação por regime de tempo integral, que se destina ao incremento das atividades de
investigação científica, ou tecnológica, e aumento da produtividade, no Sistema Administrativo
Estadual, será objeto de regulamentação específica.
Geralmente, essa tal "regulamentação específica" se dá por meio de Decretos Estaduais, ok?
Para o Regulamento dessa gratificação, o Estatuto estabelece que serão obedecidas algumas
diretrizes. A primeira delas diz respeito à proporcionalidade do valor pago, que variará de 60 % a
100 % do valor do nível de vencimento ou função, observando-se os seguintes fatores de variação;
 a complexidade da tarefa;
 os deslocamentos exigidos para execução das tarefas;
 a situação no mercado de trabalho;
 as condições de trabalho;
 as prioridades dos programas, do cargo ou grupo de cargos; e
 a especialização exigida do funcionário.
 A outra diretriz é que a atribuição da gratificação a ocupantes de cargos ou grupos de cargos
será condicionada a procedimentos administrativos que possibilitem:
 a verificação das prioridades dos programas, para aumento da produtividade ou incremento
à investigação científica ou tecnológica, com as justificativas dos programas e
subprogramas;
 a relação dos servidores indispensáveis à sua execução;
 o prazo de duração do regime; e
 a despesa dele decorrente.
Bom, são essas três as gratificações que o Estatuto trata de dar o mínimo de detalhamento. No que
diz respeito às demais, a Lei CE nº 9.826/1974 fala muito pouco, e o que fiz a seguir foi compilar as
respectivas regras em um só tópico, numa tabelinha bem especial. Confira!

3.4. AS OUTRAS GRATIFICAÇÕES

Para a sua prova, você deve entender as demais gratificações previstas pelo Estatuto da seguinte
forma:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 13


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Gratificação pela elaboração ou será arbitrada e atribuída pelos


execução de trabalho relevante, dirigentes do Sistema Administrativo
técnico ou científico Estadual.

Gratificação pela execução de trabalho será atribuída pelos dirigentes do


em condições especiais, inclusive com Sistema Administrativo Estadual,
risco de vida ou de saúde observado o disposto em Regulamento.
Gratificação de representação indenização atribuída aos ocupantes de
cargos em comissão e outros que a lei
determinar, tendo em vista despesas de
natureza social e profissional
determinadas pelo exercício funcional.
Gratificação de produtividade a incentivar o aumento de arrecadação
dos tributos estaduais, devendo ser
objeto de Regulamentação.

Gratificação de exercício atribuída aos funcionários fazendários e


é objeto de regulamentação própria.

As demais gratificações são objeto de regulamentação específica e sequer foram citadas pelo
Estatuto. Nem precisa se preocupar com elas, ok? Basta saber que existem!
Vamos agora estudar sobre outro direito que todo mundo gosta: o de gozar as boas férias!!!!

3. AS FÉRIAS

Caro aluno, o direito ao gozo de férias anuais remuneradas vem previsto no art. 7º, inciso XVII, da
Constituição Federal de 1988, e assim dispõe:

CF/88:
Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de
sua condição social:
(...)
XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o
salário normal;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 14


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

E é óbvio que a Lei CE nº 9.826/1974 também teria que garantir tal direito aos servidores públicos
estaduais, assim o fazendo no seu art. 78!
Segundo esse dispositivo, o funcionário gozará 30 dias consecutivos, ou não , de férias por ano,
de acordo com a escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa , na forma do
regulamento.
Agora, se a escala não tiver sido organizada, ou houver alteração do exercício funcional, com a
movimentação do funcionário, a este caberá requerer, ao superior hierárquico, o gozo das férias,
podendo a autoridade, apenas, fixar a oportunidade do deferimento do pedido, dentro do ano a
que se vincular o direito do servidor.
O funcionário terá direito a férias após cada ano de exercício no Sistema Administrativo.
E aí, duas regrinhas boas de prova sobre esse direito tão maravilhoso:

 O funcionário não poderá gozar, por ano, mais de dois períodos de férias.

 É vedado levar à conta de férias QUALQUER FALTA AO SERVIÇO.

Para a primeira regra do quadro acima, você deve saber que poderá dividir suas férias em até dois
períodos, não mais do que isso.
Para a segunda regra, saiba que as faltas que porventura existiram durante o ano não podem ser
descontadas do período de gozo de férias, ok? Isso seria uma punição e é inaceitável! Ainda bem!
Bom, é isso. Como se pode ver, o Estatuto também é bem econômico quando regula o direito a
férias!
Tratemos agora de mais dois direito: ao da estabilidade e ao da vitaliciedade.

4. ESTABILIDADE E VITALICIEDADE

A estabilidade, em regra, é adquirida uma única vez pelo servidor na administração pública de um
mesmo ente federado. O servidor é estável no serviço público (de um ente federado), e não em
um cargo determinado.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 15


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Pois bem, de acordo com o art. 74 do Estatuto, a estabilidade assegura a permanência do


funcionário no Sistema Administrativo. O funcionário nomeado em virtude de concurso público
adquire estabilidade depois de decorridos 03 anos de efetivo exercício.
03 anos, professor, tem certeza? Eu estou lendo a lei aqui e não é isso que consta nela!
Sim, eu sei, mas atenção: apesar de a letra do art. 75 do Estatuto prever que a estabilidade é
adquirida depois de 02 anos de efetivo serviço, esse tempo foi tacitamente revogado pelo art. 41,
caput, da Constituição Federal, que passou a prever o tempo de 03 anos para o estágio probatório
e, consequentemente, para a aquisição da estabilidade. E a partir daí, foi a Constituição quem
passou a mandar, ok?
Agora, detalhe:

A ESTABILIDADE funcional é incompatível com o cargo em comissão.

Servidor comissionado não concursado não pode ter estabilidade, não é mesmo?
E atenção:

 Estabilidade é o direito que adquire o funcionário efetivo de não ser exonerado ou


demitido, senão em virtude de sentença judicial ou inquérito administrativo , em que se
lhe tenha sido assegurada ampla defesa.

Na Administração Pública cearense há ainda os cargos que preveem a vitaliciedade, e não a


estabilidade, como por exemplo, os de juízes, promotores de justiça e outros.
Você sabe (ou lembra) o que é a vitaliciedade de cargo público?
Vitaliciedade é a denominação do cargo público que assegura ao titular o direito à permanência
nele, do qual só pode ser afastado mediante sentença judicial transitada em julgado . Exatamente
o que afirma o art. 76 do Estatuto em estudo, que assim dispõe:

O funcionário perderá o cargo vitalício somente em virtude de sentença judicial.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 16


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

A vitaliciedade garante maior permanência, pois, em contraposição à estabilidade, é mais restritiva


quanto às possibilidades de perda do cargo. No entanto, de forma alguma se pode interpretá-la
literalmente, isto é, ela não significa que a pessoa poderá à à à à à à à
porque não impede a aposentadoria compulsória, conforme teor da Súmula n. 36 do Supremo
T àF à à à à à à à à à à à à
à
Os casos de vitaliciedade estão previstos na Constituição, abrangendo: a Magistratura (art. 95, I),
os membros do Ministério Público (art. 128, §5º, "a") e do Tribunal de Contas (art. 73, §3º).
Tranquilo? Passemos agora a mais um direito do funcionário público estadual: o direito de
petição!

5. O DIREITO DE PETIÇÃO

O direito de petição define-se como o direito que pertence a uma pessoa de invocar a atenção dos
poderes públicos sobre uma questão ou uma situação, seja para denunciar uma lesão concreta e
pedir a reorientação da situação, seja para solicitar uma modificação do direito em vigor, no
sentido mais favorável à liberdade.
Ele está consignado no art. 5º, inciso XXXIV, da Constituição Federal de 1988, que assegura a todos
o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de
poder.
Pois bem, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará também regula o direito de
petição para essas pessoas. De acordo com o seu art. 141:

É assegurado ao funcionário e ao aposentado o direito de requerer, pedir


reconsideração e recorrer.

A petição será dirigida à autoridade competente para decidir do pedido e encaminhada por
intermédio daquela a quem estiver imediatamente subordinado o requerente se for o caso.
O direito de pedir reconsideração, que será exercido perante a autoridade que houver expedido o
ato, ou proferido a primeira decisão, decairá após 60 dias da ciência do ato pelo peticionante,
OU de sua publicação quando esta for obrigatória.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 17


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 O requerimento (pedido inicial) e o pedido de reconsideração deverão ser:

 despachados no prazo de 5 dias; e

 decididos dentro de 30 dias improrrogáveis.


 É vedado repetir pedido de reconsideração ou recurso perante a mesma
autoridade.

E você pensa que para por aí?! Não, não mah!


Em seu art. 144, o Estatuto estabelece ainda que caberá recurso:

 do indeferimento do pedido de reconsideração;


 das decisões sobre os recursos sucessivamente interpostos.

O recurso, interposto, perante a autoridade que tiver praticado o ato ou proferido a decisão, será
dirigido à autoridade imediatamente superior e, sucessivamente, em escala ascendente, às demais
autoridades.
Entenda bem: o direito de petição, consubstanciado por um requerimento, uma vez encaminhado
à autoridade competente, deverá ser despachado no prazo de 5 dias e decidido dentro de 30 dias
improrrogáveis. Depois desse prazo, caso seu pedido seja negado, você poderá fazer um pedido de
reconsideração, que funcionará como um primeiro recurso e será encaminhado à autoridade
competente. Essa autoridade terá os mesmos prazos para despachar e decidir sobre esse pedido
de reconsideração. Frente a mais uma negativa, agora é hora de um novo recurso. Esse segundo
recurso será dirigido agora à autoridade imediatamente superior e, sucessivamente, em escala
ascendente, às demais autoridades.
O pedido de reconsideração e o recurso não têm efeito suspensivo, salvo disposição em contrário,
e o que for provido retroagirá, nos efeitos, à data do ato impugnado.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 18


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

O efeito suspensivo é aquele que provoca o impedimento da produção imediata dos efeitos da
decisão que se quer impugnar. Assim, mesmo entrando com esses pedidos, os efeitos não serão
suspensos enquanto analisados e julgados, tá?
Bom, mas esse direito não é infinito, ou seja, você não pode exercer o direito de petição quando
bem entender ou quando lhe der na telha. Há um prazo para você exercer tal direito e esse prazo
chama-se prazo prescricional.
Em linhas gerais, a prescrição é a perda do direito de ação, sem prejuízo do direito material, e que
atinge diretamente a pretensão, não podendo mais o titular do direito buscar a prestação
jurisdicional.
Em se tratando, portanto, de prazo prescricional, mais uma vez esse Estatuto foi bem econômico,
assim dispondo em seu art. 146:

 O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias, salvo


estipulação em contrário, prevista expressamente em lei ou regulamento.

Saiba que os prazos aqui estabelecidos são fatais e improrrogáveis, e o pedido de reconsideração
e o recurso, quando cabíveis, interrompem a prescrição. Interromper a prescrição significa dar
uma parada na contagem do prazo que, quando e se voltar a correr, recomeça a ser contando do
zero.
Entendido?
Por fim, cabe destacar que ao funcionário ou ao seu representante legalmente constituído é
assegurado, para efeito de recurso ou pedido de reconsideração, o direito de vista ao processo
na repartição competente durante todo o expediente regulamentar, assegurado o livre manuseio
do processo em local conveniente. Se o representante do funcionário for advogado, aplica -se o
disposto na Lei Federal pertinente.
Bom, essas são as regras do direito de petição! Agora vamos ver fechar nossa aula com o estudo da
contagem de tempo de serviço.
Para que a aula não fica tão mais cheia de regras e demasiadamente extensa, deixei para a
próxima aula o estudo das licenças e das autorizações, outros futuros direitos seus como
funcionário público estadual. Combinado?
Então vamos lá!

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 19


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

6. O CÔMPUTO DO TEMPO DE SERVIÇO

Caro aluno, eu e o Prof. Paulo temos falado aqui e acolá sobre o tempo de efetivo serviço, sem nos
aprofundarmos muito sobre o que é e o que esse termo impacta na sua futura vida funcional como
funcionário público do Estado do Ceará.
Bom, chegou a hora então de estudarmos o regramento trazido pela Lei CE nº 9.826/1974 sobre
essa tal contagem de tempo de serviço. Vamos lá!
Tempo de serviço, como o próprio nome insinua, é o período que realmente valerá para fins de
contagem de tempo para aposentadoria e para outros aspectos importantes do seu dia -a-dia como
servidor público do Estado (estabilidade, licenças e etc.).
Para efeitos do Estatuto (art. 67): 0

Tempo de serviço compreende o período de efetivo exercício das atribuições de cargo


ou emprego público.

Em seu art. 68, o Estatuto estabelece que a apuração do tempo de contribuição será feita em anos,
meses e dias. O ano corresponderá a 365 dias e o mês aos 30 dias.
Para o cálculo de qualquer benefício, depois de apurado o tempo de contribuição, este será
convertido em dias, vedado qualquer forma de arredondamento. Aqui a regra é diferente daquela
estudada para o cálculo de tempo para a disponibilidade, percebe?
Dito isto, já te convido a memorizar bem o destaque a seguir, que é muito bom de prova!

 Será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de:

 férias;

 casamento, até 8 dias;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 20


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes,


consanguíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais
adotivos;

 luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;

 exercício das atribuições de outro cargo estadual de provimento em comissão,


inclusive da Administração Indireta do Estado;

 convocação para o Serviço Militar;

 júri e outros serviços obrigatórios;

 desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal, observada


quanto a esta, a legislação pertinente;
2
 exercício das atribuições de cargo ou função de Governo ou direção, por
nomeação do Governador do Estado;

 licenças:

 por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional ;

 especial;

 à funcionária gestante;

 para tratamento de saúde;

 para tratamento de moléstias que impossibilitem o funcionário


definitivamente para o trabalho, nos termos em que estabelecer Decreto
do Chefe do Poder Executivo;

 doença, devidamente comprovada, até 36 dias por ano e não mais de 3 dias por
mês;

 missão ou estudo noutras partes do território nacional ou no estrangeiro,


quando o afastamento houver sido expressamente autorizado pelo Governador
do Estado, ou pelos Chefes dos Poderes Legislativo e Judiciário;

 decorrente de período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de


sede, contado da data do desligamento e até o máximo de 15 dias;

 prisão do funcionário, absolvido por sentença transitada em julgado;

 prisão administrativa, suspensão preventiva, e o período de suspensão, neste


último caso, quando o funcionário for reabilitado em processo de revisão ;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 21


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 nascimento de filho, até 05 dias (CF/88), para fins de registro civil.

Para os efeitos deste Estatuto, entende-se por acidente de trabalho o evento que cause dano físico
ou mental ao funcionário, por efeito ou ocasião do serviço, inclusive no deslocamento para o
trabalho ou deste para o domicílio do funcionário.

Equipara-se a acidente no trabalho a agressão, quando não provocada, sofrida pelo


funcionário no serviço ou em razão dele.

4
Por doença profissional, para os efeitos deste Estatuto, entende-se aquela peculiar ou inerente ao
trabalho exercido, comprovada, em qualquer hipótese, a relação de causa e efeito.
Em ambos os casos (de acidente de trabalho ou de doença profissional), o laudo resultante da
inspeção médica deverá estabelecer, expressamente, a caracterização do acidente no trabalho da
doença profissional.
Há também, caro aluno, aqueles eventos que podem ser utilizados para contagem de tempo de
serviço para fins de aposentadoria e disponibilidade.
De acordo com o art. 69 do Estatuto, será computado para efeito de disponibilidade e
aposentadoria:

 o tempo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social RGPS,


bem como para os Regimes Próprios de Previdência Social RPPS;
 Esse tempo de contribuição será computado à vista de certidões passadas com base em folha de
pagamento.
 o período de serviço ativo das Forças Armadas;
 o tempo de aposentadoria, desde que ocorra reversão;
 a licença por motivo de doença em pessoa da família, desde que haja
contribuição.
 Nesse último caso, o afastamento superior a 06 meses ocorrerá sem o direito de percepção de
vencimentos.

Na contagem de tempo para os casos do quadro acima, deverá ser observado o seguinte:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 22


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 não será admitida a contagem em dobro ou em outras condições especiais;


 é vedada a contagem de tempo de contribuição, quando concomitantes;
 não será contado, por um sistema, o tempo de contribuição utilizado para a concessão de
algum benefício, por outro.

E para fecharmos, o nosso último quadro-destaque da aula com vedações que se aplicam para as
regras de contagem de tempo de serviço como um todo.

3
 É vedado:

 o cômputo de tempo fictício para o cálculo de benefício previdenciário;

 a concessão de aposentadoria especial, nos termos no art. 40, §4° da


Constituição Federal, até que Lei Complementar Federal discipline a matéria;

 a percepção de mais de uma aposentadoria à conta do Sistema Único de


Previdência Social dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes
Públicos e dos Membros de Poder do Estado do Ceará SUPSEC, ressalvadas
as decorrentes dos cargos acumuláveis previstos na Constituição Federal;

 a percepção simultânea de proventos de aposentadoria decorrente de regime


próprio de servidor titular de cargo efetivo, com a remuneração de cargo,
emprego ou função pública, ressalvados:

 os cargos acumuláveis previstos na Constituição Federal;

 os eletivos; e

 os cargos em comissão declarados em Lei de livre nomeação e


exoneração.

Saiba que o Estatuto não considera fictício o tempo definido em Lei como tempo de contribuição
para fins de concessão de aposentadoria quando tenha havido, por parte do servidor, a prestação
de serviço ou a correspondente contribuição.
A última vedação do quadro acima não se aplica aos membros de Poder e aos inativos, servidores
e militares que, até 16 de dezembro de 1998, tenham ingressado novamente no serviço público

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 23


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

por concurso público de provas ou de provas e títulos, e pelas demais formas previstas na
Constituição Federal, sendo-lhes proibida a percepção de mais de uma aposentadoria pelo
Sistema Único de Previdência Social dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes Públicos
e dos Membros de Poder do Estado do Ceará SUPSEC, exceto se decorrentes de cargos
acumuláveis previstos na Constituição Federal.

 O servidor inativo para ser investido em cargo público efetivo não acumulável com aquele
que gerou a aposentadoria deverá renunciar aos proventos desta.

Observadas todas as regras acima, o servidor poderá desaverbar (pedir que seja desconsiderado),
em qualquer época, total ou parcialmente, seu tempo de contribuição, desde que não tenha sido
computado este tempo para a concessão de qualquer benefício .
Pronto. Sobre o tempo de serviço, é isso que você precisa saber!
Fim de linha por hoje!
Vamos agora exercitar o aprendizado. Com não há muitas questões de concursos elaboradas sobre
à à à à à à à à à E à àM àG à à à
ajudar nessa empreitada!
Então, vamos arregaçar as mangas e exercitar o aprendizado agora mesmo!
Antes, um resumo dos principais pontos da aula.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 24


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

7. RESUMO DA AULA

Em seu art. 122, a norma em estudo nos ensina que as formas de retribuição são as seguintes:

 O conjunto das retribuições constitui os vencimentos funcionais.

 A retribuição do funcionário disponível constitui vencimentos para todos os efeitos legais.

Considera-se vencimento a retribuição correspondente ao padrão, nível ou símbolo do cargo


a que esteja vinculado o funcionário, em razão do efetivo exercício de função pública.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 25


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 O funcionário PERDERÁ:

 o vencimento do cargo efetivo, quando nomeado para cargo em comissão, salvo o


direito de opção e de acumulação lícita;

 o vencimento do cargo efetivo, quando no exercício de mandato eletivo, federal ou


estadual;

 o vencimento do cargo efetivo, quando dele afastado para exercer mandato eletivo
municipal remunerado;

 o vencimento do dia, se não comparecer ao serviço, salvo motivo legal ou doença


comprovada, de acordo com o disposto neste Estatuto;

 1/3 do vencimento do dia, se comparecer ao serviço dentro da hora seguinte à fixação


para o início do expediente, quando se retirar antes de findo o período de trabalho;

 1/3 terço do vencimento, durante o afastamento por motivo:

 de prisão administrativa;

 prisão preventiva;

 pronúncia por crime comum;

 denúncia por crime funcional; ou

 condenação por crime inafiançável em processo no qual não haja pronúncia,


tendo direito à diferença, se absolvido;
 2/3 do vencimento durante o período de afastamento em virtude de condenação por
sentença passada em julgado à pena de que não resulte em demissão.

 A retribuição pecuniária atribuída ao funcionário não sofrerá descontos além dos previstos
expressamente em lei, NEM SERÃO OBJETOS DE ARRESTO, SEQÜESTRO OU PENHORA, salvo
quando se tratar de:

 prestação de alimentos determinada judicialmente;

 reposição de indenização devida à Fazenda Estadual;

 auxílios e benefícios instituídos pela Administração Pública.

A ajuda de custo destina-se à indenização das despesas de viagem e de nova instalação do


funcionário.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 26


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 O funcionário restituirá a ajuda de custo quando:

 não se transportar para a nova sede no prazo determinado;

 antes de terminada a incumbência, regressar, pedir exoneração ou abandonar o


serviço.

 A restituição é de exclusiva responsabilidade pessoal e poderá ser feita parceladamente.

 Não haverá obrigação de restituir, quando:

 o regresso do funcionário for determinado de ofício ou por doença comprovada; ou

 o mesmo for exonerado a pedido, após 90 dias de exercício na nova sede.

O funcionário que receber diária INDEVIDA será obrigado a restituí-la de uma só vez, ficando,
ainda, sujeito à punição disciplinar.

A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece que a gratificação pela prestação de serviço extraordinário é a


retribuição de serviço cuja execução exija dedicação além do expediente normal a que estiver sujeito o
servidor e será paga proporcionalmente:
 por hora de trabalho adicional; ou,
 por tarefa especial, levando-se em conta estimativa do número de dias e de horas
necessários para sua realização.

 A despesa total mensal com o pagamento dessa gratificação em nenhuma hipótese


poderá exceder a 1,5% do valor total da despesa mensal com pagamento de pessoal,
do órgão ou entidade considerado.
 O descumprimento da regra acima acarretará responsabilidade para o dirigente do
órgão ou entidade e seus subordinados envolvidos, que ficarão solidariamente
obrigados a restituir ao tesouro estadual as quantias pagas a maior.

A gratificação por regime de tempo integral, que se destina ao incremento das atividades de
investigação científica, ou tecnológica, e aumento da produtividade, no Sistema
Administrativo Estadual, será objeto de regulamentação específica.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 27


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Gratificação pela elaboração ou execução será arbitrada e atribuída pelos dirigentes do


de trabalho relevante, técnico ou científico Sistema Administrativo Estadual.

Gratificação pela execução de trabalho em será atribuída pelos dirigentes do Sistema


condições especiais, inclusive com risco de Administrativo Estadual, observado o
vida ou de saúde disposto em Regulamento.
Gratificação de representação indenização atribuída aos ocupantes de
cargos em comissão e outros que a lei
determinar, tendo em vista despesas de
natureza social e profissional determinadas
pelo exercício funcional.

Gratificação de produtividade a incentivar o aumento de arrecadação dos


tributos estaduais, devendo ser objeto de
Regulamentação.

Gratificação de exercício atribuída aos funcionários fazendários e é


objeto de regulamentação própria.

O funcionário não poderá gozar, por ano, mais de dois períodos de férias.
É vedado levar à conta de férias QUALQUER FALTA AO SERVIÇO.

A ESTABILIDADE funcional é incompatível com o cargo em comissão.

Estabilidade é o direito que adquire o funcionário efetivo de não ser exonerado ou demitido,
senão em virtude de sentença judicial ou inquérito administrativo, em que se lhe tenha sido
assegurada ampla defesa.

O funcionário perderá o cargo vitalício somente em virtude de sentença judicial.

É assegurado ao funcionário e ao aposentado o direito de requerer, pedir reconsideração e


recorrer.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 28


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 O requerimento (pedido inicial) e o pedido de reconsideração deverão ser:

 despachados no prazo de 5 dias; e

 decididos dentro de 30 dias improrrogáveis.


 É vedado repetir pedido de reconsideração ou recurso perante a mesma autoridade.

Em seu art. 144, o Estatuto estabelece ainda que caberá recurso:


 do indeferimento do pedido de reconsideração;
 das decisões sobre os recursos sucessivamente interpostos.

O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias, salvo estipulação em


contrário, prevista expressamente em lei ou regulamento.

Tempo de serviço compreende o período de efetivo exercício das atribuições de cargo ou


emprego público.

 Será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de:

 férias;

 casamento, até 8 dias;

 luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes, consanguíneos


ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos;

 luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;

 exercício das atribuições de outro cargo estadual de provimento em comissão,


inclusive da Administração Indireta do Estado;

 convocação para o Serviço Militar;

 júri e outros serviços obrigatórios;

 desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal, observada quanto a


esta, a legislação pertinente;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 29


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 exercício das atribuições de cargo ou função de Governo ou direção, por nomeação do


Governador do Estado;

 licenças:

 por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional;

 especial;

 à funcionária gestante;

 para tratamento de saúde;

 para tratamento de moléstias que impossibilitem o funcionário definitivamente


para o trabalho, nos termos em que estabelecer Decreto do Chefe do Poder
Executivo;

 doença, devidamente comprovada, até 36 dias por ano e não mais de 3 dias por mês;

 missão ou estudo noutras partes do território nacional ou no estrangeiro, quando o


afastamento houver sido expressamente autorizado pelo Governador do Estado, ou
pelos Chefes dos Poderes Legislativo e Judiciário;

 decorrente de período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de sede,


contado da data do desligamento e até o máximo de 15 dias;

 prisão do funcionário, absolvido por sentença transitada em julgado;

 prisão administrativa, suspensão preventiva, e o período de suspensão, neste último


caso, quando o funcionário for reabilitado em processo de revisão;

 nascimento de filho, até 05 dias (CF/88), para fins de registro civil.

Equipara-se a acidente no trabalho a agressão, quando não provocada, sofrida pelo


funcionário no serviço ou em razão dele.

De acordo com o art. 69 do Estatuto, será computado para efeito de disponibilidade e aposentadoria:
 o tempo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social RGPS, bem como
para os Regimes Próprios de Previdência Social RPPS;
 Esse tempo de contribuição será computado à vista de certidões passadas com base em folha de
pagamento.

 o período de serviço ativo das Forças Armadas;


 o tempo de aposentadoria, desde que ocorra reversão;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 30


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 a licença por motivo de doença em pessoa da família, desde que haja contribuição.
 Nesse último caso, o afastamento superior a 06 meses ocorrerá sem o direito de percepção de
vencimentos.

Na contagem de tempo para os casos do quadro acima, deverá ser observado o seguinte:

 não será admitida a contagem em dobro ou em outras condições especiais;


 é vedada a contagem de tempo de contribuição, quando concomitantes;
 não será contado, por um sistema, o tempo de contribuição utilizado para a concessão de algum
benefício, por outro.

 É vedado:

 o cômputo de tempo fictício para o cálculo de benefício previdenciário;

 a concessão de aposentadoria especial, nos termos no art. 40, §4° da Constituição


Federal, até que Lei Complementar Federal discipline a matéria;

 a percepção de mais de uma aposentadoria à conta do Sistema Único de Previdência


Social dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros
de Poder do Estado do Ceará SUPSEC, ressalvadas as decorrentes dos cargos
acumuláveis previstos na Constituição Federal;

 a percepção simultânea de proventos de aposentadoria decorrente de regime


próprio de servidor titular de cargo efetivo, com a remuneração de cargo, emprego
ou função pública, ressalvados:

 os cargos acumuláveis previstos na Constituição Federal;

 os eletivos; e

 os cargos em comissão declarados em Lei de livre nomeação e exoneração.

O servidor inativo para ser investido em cargo público efetivo não acumulável com aquele
que gerou a aposentadoria deverá renunciar aos proventos desta.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 31


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

8. QUESTÕES

8.1. QUESTÕES COMENTADAS

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Considere as assertivas abaixo, relacionadas aos direitos dos funcionários públicos do Estado
do Ceará.
I. A remuneração é a retribuição correspondente ao padrão, nível ou símbolo do cargo a que
esteja vinculado o funcionário, em razão do efetivo exercício de função pública.
II. Para fins de disponibilidade, a apuração do tempo de serviço será feita em dias, sendo o
número de dias convertido em anos, considerando-se o ano de 365 dias, permitido o
arredondamento para 01 ano, na conclusão da conversão, o que exceder a 182 dias.
III. Quando um funcionário estável é afastado do seu exercício em virtude da extinção do
cargo, ou da decretação de sua desnecessidade, diz-se que ela está disponível.
IV. O funcionário é obrigado a restituir a ajuda de custo recebida quando não se transportar
para a nova sede no prazo determinado.
V. Em hipótese alguma a retribuição pecuniária atribuída ao funcionário sofrerá descontos
além dos previstos expressamente em lei, nem serão objetos de arresto, sequestro ou
penhora.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, III e V.
(B) I e IV.
(C) I e V.
(D) II, III e IV.
(E) II, IV e V.
Comentário:
Item I Já começo alertando você para o cuidado com a leitura rápida! Corrigindo: considera-se
vencimento a remuneração é a retribuição correspondente ao padrão, nível ou símbolo do cargo a
que esteja vinculado o funcionário, em razão do efetivo exercício de função pública (art. 123).
Entenda assim: vencimento é o valor pecuniário mais básico pago pelo Estado pelo exercício do
cargo  remuneração (não conceituada expressamente conceituada pelo Estatuto) é o
vencimento acrescido das outras formas de retribuição (diárias, ajuda de custo e gratificações).
(Errado)
Item II Perfeito! Segundo o §2º do art. 77 do Estatuto, para fins de disponibilidade, a apuração do
tempo de serviço será feita em dias, sendo o número de dias convertido em anos, considerando-se

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 32


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

o ano de 365 dias, permitido o arredondamento para 01 ano, na conclusão da conversão, o que
exceder a 182 dias. (Certo)
Item III É exatamente esse conceito de disponibilidade: pelo Estatuto, disponibilidade nada mais
é do que o afastamento de exercício de funcionário estável em virtude da extinção do cargo, ou da
decretação de sua desnecessidade (art. 77). (Certo)
Item IV Certinho também! Lembre-se (art. 128, I e II):

Item V Não foi bem isso que estudamos! Vamos revisar mais um de nossos importantes quadros-
destaques (art. 122, §3º):

(Errado)
Logo, está correto o que se afirma APENAS em II, III e IV.
Gabarito: Letra "D"

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/74, em relação aos direitos dos Funcionários Públicos do
Estado do Ceará:
(A) Estabilidade é o direito que adquire o funcionário efetivo de não ser exonerado ou
demitido.
(B) As reposições e indenizações devidas à Fazenda Pública Estadual serão descontadas em
parcelas mensais, não excedentes a 20% do vencimento do servidor, assim entendida como o
vencimento-base, acrescido das vantagens fixas e de caráter pessoal.
(C) A gratificação pela representação de Gabinete poderá ser concedida tanto a funcionários
como a pessoas estranhas ao Sistema Administrativo, sem qualquer vínculo, desde que para o
exercício nos gabinetes e órgãos de assessoramento técnico do referido Sistema.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 33


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(D) O funcionário que receber diária indevida será obrigado a restituí-la, em até duas
parcelas, ficando, ainda, sujeito à punição disciplinar.
(E) O funcionário perderá o cargo vitalício somente em virtude de sentença judicial ou de
inquérito administrativo que enseje na pena de demissão.
Comentário:
Item A Quase certa, não fosse por ter esquecido a ressalva que o próprio Estatuto faz nessa
regra: estabilidade é o direito que adquire o funcionário efetivo de não ser exonerado ou demitido,
senão em virtude de sentença judicial ou inquérito administrativo , em que se lhe tenha sido
assegurada ampla defesa (art. 73). Do jeito que o item está escrito, nos parece que o direito é
absoluto, o que não é verdade! (Errado)
Item B Corrigindo: as reposições e indenizações devidas à Fazenda Pública Estadual serão
descontadas em parcelas mensais, não excedentes da 10ª parte da remuneração do servidor,
assim entendida como o vencimento-base, acrescido das vantagens fixas e de caráter pessoal (art.
122, §4º). (Errado)
Item C Ah, agora sim! De fato, o art. 134 do Estatuto nos ensina que a gratificação pela
representação de Gabinete poderá ser concedida tanto a funcionários como a pessoas estranhas
ao Sistema Administrativo, sem qualquer vínculo, desde que para o exercício nos gabinetes e
órgãos de assessoramento técnico do referido Sistema. (Certo)
Item D De forma alguma! Não esqueça (art. 130):

Item E Erradíssimo! O funcionário perderá o cargo vitalício somente em virtude de sentença


judicial ou de inquérito administrativo que enseje na pena de demissão (art. 76).
Gabarito: Letra "C"

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Quanto aos direitos do funcionário público do Estado do Ceará:
I. O conjunto das retribuições constitui a remuneração do funcionário público.
II. Desde que de acordo com a escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa, é
possível que o funcionário goze, por ano, mais de dois períodos de férias.
III. A despesa total mensal com o pagamento da gratificação por prestação de serviço
extraordinário não poderá exceder, em nenhuma hipótese, a 1,5% do valor total da despesa
mensal com pagamento de pessoal, do órgão ou entidade considerado.
IV. A ajuda de custo destina-se à indenização das despesas de viagem e de nova instalação do
funcionário e, havendo necessidade de restituí-la, a restituição é de exclusiva
responsabilidade pessoal, podendo ser feita parceladamente.
Está correto o que se afirma APENAS em

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 34


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(A) I, II e III.
(B) I e III.
(C) II e IV.
(D) I, III e IV.
(E) III e IV.
Comentário:
Item I - Pegadinha do malandro! Não esqueça: o conjunto das retribuições constitui os
vencimentos funcionais a remuneração do funcionário público (art. 122, §1º). (Errado)
Item II De jeito nenhum! Em seu art. 78, §2º, o Estatuto assim dispõe: o funcionário não poderá
gozar, por ano, mais de dois períodos de férias. (Errado)
Item III Aqui tudo certo! A despesa total mensal com o pagamento da gratificação por prestação
de serviço extraordinário não poderá exceder, em nenhuma hipótese, a 1,5% do valor total da
despesa mensal com pagamento de pessoal, do órgão ou entidade considerado (art. 133, §3º).
(Certo)
Item IV Outro item tal qual consta no Estatuto. A ajuda de custo destina-se à indenização das
despesas de viagem e de nova instalação do funcionário e, havendo necessidade de restituí-la, a
restituição é de exclusiva responsabilidade pessoal, podendo ser feita parceladamente (art. 125,
caput c/c 128, §1º). (Certo)
Logo, está correto o que se afirma APENAS em III e IV.
Gabarito: Letra "E"

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Quanto aos direitos e vantagens do funcionário público do Estado do Ceará, é certo que,
(A) o período de serviço ativo das Forças Armadas não poderá ser computado para efeito de
disponibilidade e aposentadoria.
(B) a gratificação de produtividade se destina ao incremento das atividades de investigação
científica, ou tecnológica, e aumento da produtividade, no Sistema Administrativo Estadual.
(C) a retribuição pecuniária atribuída ao funcionário poderão ser, em qualquer caso, objeto
de arresto, sequestro ou penhora.
(D) se o funcionário for exonerado ou demitido, a quantia por ele devida deverá ser
ressarcida imediatamente ao erário, vedado o seu parcelamento.
(E) será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de doença, desde que
preenchidos os seguintes requisitos: devidamente comprovada, duração de até 36 dias por
ano e não mais de 3 dias por mês.
Comentário:
Item A É o contrário! O período de serviço ativo das Forças Armadas não poderá ser será sim
computado para efeito de disponibilidade e aposentadoria (art. 69, II). (Errado)

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 35


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Item B Não, não! É a gratificação por regime de tempo integral, que se destina ao incremento
das atividades de investigação científica, ou tecnológica, e aumento da produtividade, no Sistema
Administrativo Estadual, será objeto de regulamentação específica. A gratificação de produtividade
visa a incentivar o aumento de arrecadação dos tributos estaduais, devendo ser objeto de
Regulamentação. (Errado)
Item C Claro que não, não é mesmo? A retribuição pecuniária atribuída ao funcionário não
sofrerá descontos além dos previstos expressamente em lei, nem serão objetos de arresto,
sequestro ou penhora, salvo quando se tratar de:
prestação de alimentos determinada judicialmente;
reposição de indenização devida à Fazenda Estadual;
auxílios e benefícios instituídos pela Administração Pública.
(Errado)
Item D Corrigindo: se o funcionário for exonerado ou demitido, a quantia por ele devida será
inscrita como dívida ativa para os efeitos legais (art. 122, §5º). (Errado)
Item E Verdade! Será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de doença,
devidamente comprovada, até 36 dias por ano e não mais de 3 dias por mês (art. 68, XV).
Gabarito: Letra "E"

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Sobre o direito de petição, previsto na Lei CE 9.826/1974, é correto afirmar:
(A) O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias.
(B) Cabe pedido de reconsideração à autoridade que houver expedido o ato ou proferido a
primeira decisão, podendo ser renovado por uma única vez.
(C) A petição será dirigida à autoridade competente para decidir do pedido e encaminhada
por intermédio daquela a quem estiver imediatamente subordinado o requerente se for o
caso.
(D) O pedido de reconsideração e o recurso, quando cabíveis, suspendem a prescrição.
(E) É assegurado ao funcionário e ao aposentado o direito de requerer, pedir reconsideração
e recorrer. O requerimento e o pedido de reconsideração deverão ser despachados no prazo
de dez dias e decididos dentro de trinta dias, prorrogáveis por igual período.
Comentário:
Item A - Nem sempre! De acordo com o Estatuto, o direito de pleitear na esfera administrativa
prescreverá em 120 dias, salvo estipulação em contrário, prevista expressamente em lei ou
regulamento (art. 126). Ou seja: há exceção à regra dos 120 dias! (Errado)
Item B - Não é bem isso que vimos aqui! O direito de pedir reconsideração, que será exercido
perante a autoridade que houver expedido o ato, ou proferido a primeira decisão, decairá após 60
dias da ciência do ato pelo peticionante, ou de sua publicação quando esta for obrigatória.
(Errado)

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 36


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Item C - Certíssimo! Segundo o art. 142, a petição será dirigida à autoridade competente para
decidir do pedido e encaminhada por intermédio daquela a quem estiver imediatamente
subordinado o requerente se for o caso. (Certo)
Item D - Muito cuidado! O pedido de reconsideração e o recurso, quando cabíveis, interrompem
suspendem a prescrição (art. 147).
Item E - De fato, é assegurado ao funcionário e ao aposentado o direito de requerer, pedir
reconsideração e recorrer. Agora, não esqueça (art. 143, §1º):

Gabarito: Letra "C"

6. ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Quanto aos direitos e vantagens do funcionário público do Estado do Ceará, considere:
I. O vencimento, a remuneração, a ajuda de custo e as diárias são formas de retribuição dos
funcionários públicos estaduais.
II. Os vencimentos do funcionário disponível constituem retribuição para todos os efeitos
legais.
III. As diárias serão concedidas a título de indenização das despesas de alimentação e
hospedagem ao funcionário que se deslocar da sua repartição em objeto de serviço.
IV. O funcionário perderá 2/3 do vencimento durante o período de afastamento em virtude
de condenação por sentença passada em julgado à pena de que não resulte em demissão.
V. É vedado o cômputo de tempo fictício para o cálculo de benefício previdenciário.
É correto o que consta APENAS em
(A) II e IV.
(B) I, II e III.
(C) I, III e V.
(D) III, IV e V.
(E) I e II.
Comentário:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 37


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Item I Cuidado com a leitura rápida e emocionada, hein, mah! As formas de retribuição dos
funcionários públicos estaduais são as seguintes: o vencimento, a remuneração, a ajuda de custo e
as diárias são formas de retribuição dos funcionários públicos estaduais (art. 122). Lembre-se:

(Errado)
Item II É o contrário! De acordo com o §2º do art. 122, a retribuição Os vencimentos do
funcionário disponível constitui vencimentos retribuição para todos os efeitos legais. (Errado)
Item III Certíssimo! As diárias serão concedidas a título de indenização das despesas de
alimentação e hospedagem ao funcionário que se deslocar da sua repartição em objeto de serviço
(art. 129). (Certo)
Item IV Também correto. O funcionário perderá 2/3 do vencimento durante o período de
afastamento em virtude de condenação por sentença passada em julgado à pena de que não
resulte em demissão (art. 124, VII). (Certo)
Item V Verdade! O art. 71, inciso I, do Estatuto veda o cômputo de tempo fictício para o cálculo
de benefício previdenciário. (Certo)
Assim, é correto o que consta APENAS em III, IV e V.
Gabarito: Letra "D"

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Sobre as férias dos funcionários públicos do Estado do Ceará, previstas na Lei CE n°
9.826/1974, é correto afirmar que:
(A) O funcionário gozará 30 dias consecutivos de férias por ano, de acordo com a escala
organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa, na forma do regulamento.
(B) Se houver alteração do exercício funcional, com a movimentação do funcionário, caberá
ao seu superior hierárquico requerer o gozo das férias.
(C) Para o primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 meses de exercício.
(D) É proibido ao funcionário público levar à conta de férias qualquer falta ao serviço.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 38


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(E) O pagamento da remuneração das férias será efetuado no primeiro dia de gozo de férias
do respectivo período.
Comentário:
Item A Cuidado: o funcionário gozará 30 dias consecutivos, ou não, de férias por ano, de acordo
com a escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa, na forma do regulamento (art.
78).
Item B Não é essa a regra do §1º do art. 78. Se a escala não tiver sido organizada, ou houver
alteração do exercício funcional, com a movimentação do funcionário, a este caberá requerer, ao
superior hierárquico, o gozo das férias, podendo a autoridade, apenas, fixar a oportunidade do
deferimento do pedido, dentro do ano a que se vincular o direito do servidor.
Item C A regra do Estatuto é a seguinte: o funcionário terá direito a férias após cada ano de
exercício no Sistema Administrativo (art. 78, §3º). Não há essa regra específica de que para o
primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 meses de exercício.
Item D Exatamente! É proibido, vedado, ao funcionário público levar à conta de férias qualquer
falta ao serviço (art. 78, §4º).
Item E Não há essa regra na Lei CE nº 9.826/1974!
Gabarito: Letra "D"

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Sobre os direitos dos funcionários públicos do Estado do Ceará, nos termos da Lei CE nº
9.826/1974, a gratificação que é atribuída aos funcionários fazendários, objeto de
regulamentação própria, é a:
(A) gratificação de representação.
(B) gratificação pela elaboração ou execução de trabalho relevante, técnico ou científico.
(C) gratificação de produtividade.
(D) gratificação pela execução de trabalho em condições especiais, inclusive com risco de vida
ou de saúde.
(E) gratificação de exercício.
Comentário:
Que tal revisarmos as linhas gerais de algumas das gratificações de direito dos funcionários
públicos do Estado do Ceará?
Vou replicar a tabelinha que apresentamos na parte teórica, destacando a resposta da questão:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 39


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Gabarito: L E

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Será considerado de efetivo exercício o afastamento de funcionário público civil do Estado do
Ceará, dentre outros:
(A) férias; casamento, até cinco dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
(B) férias; casamento, até oito dias; luto, até cinco dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
(C) férias; casamento, até oito dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
(E) férias; casamento, até oito dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 1º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
Comentário:
Para responder com segurança essa questão, você deve ter bem memorizados os eventos que
entram no cômputo do tempo de serviço de um funcionário público estadual.
De acordo com o art. 68 do Estatuto, será considerado de efetivo exercício o afastamento em
virtude de:
 férias;
 casamento, até 8 dias;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 40


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes, consanguíneos ou


afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos;
 luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;
 exercício das atribuições de outro cargo estadual de provimento em comissão, inclusive da
Administração Indireta do Estado;
 convocação para o Serviço Militar;
 júri e outros serviços obrigatórios;
 desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal, observada quanto a esta, a
legislação pertinente;
 exercício das atribuições de cargo ou função de Governo ou direção, por nomeação do
Governador do Estado;
 licenças:
 por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional;
 especial;
 à funcionária gestante;
 para tratamento de saúde;
 para tratamento de moléstias que impossibilitem o funcionário definitivamente para o
trabalho, nos termos em que estabelecer Decreto do Chefe do Poder Executivo;
 doença, devidamente comprovada, até 36 dias por ano e não mais de 3 dias por mês;
 missão ou estudo noutras partes do território nacional ou no estrangeiro, quando o
afastamento houver sido expressamente autorizado pelo Governador do Estado, ou pelos
Chefes dos Poderes Legislativo e Judiciário;
 decorrente de período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de sede, contado
da data do desligamento e até o máximo de 15 dias;
 prisão do funcionário, absolvido por sentença transitada em julgado;
 prisão administrativa, suspensão preventiva, e o período de suspensão, neste último caso,
quando o funcionário for reabilitado em processo de revisão;
 disponibilidade;
 nascimento de filho, até 1 dia, para fins de registro civil.
Gabarito: Letra "C"

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Sobre as férias dos servidores públicos do Estado do Ceará, julgue os itens a seguir.
10. O funcionário gozará 30 dias consecutivos, ou não, de férias por ano, de acordo com a
escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 41


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Comentário:
Perfeito e está tal qual regulamenta o art. 78, caput, do Estatuto: o funcionário gozará 30 dias
consecutivos, ou não, de férias por ano, de acordo com a escala organizada pelo dirigente da
Unidade Administrativa, na forma do regulamento.
Gabarito: Certo

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Não é vedado ao funcionário levar à conta de férias alguma falta ao serviço.
Comentário:
É o contrário! É vedado ao servidor levar à conta de férias alguma falta ao serviço. Ou seja, os dias
em que você faltar não podem ser descontados dos dias de férias!
Gabarito: Errado

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


O funcionário não poderá gozar, por ano, mais de três períodos de férias.
Comentário:
Essa ficou bem fácil e você deve ter resolvido num piscar de olhos, não foi?
Já está cansado de saber que o funcionário não poderá gozar, por ano, mais de dois três períodos
de férias.
Gabarito: Errado

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará, o funcionário
PERDERÁ:
I. o vencimento do dia, se não comparecer ao serviço, salvo motivo legal ou doença
comprovada, de acordo com o disposto neste Estatuto.
II. 1/3 do vencimento do cargo efetivo, quando nomeado para cargo em comissão, salvo o
direito de opção e de acumulação lícita.
III. 2/3 do vencimento do cargo efetivo, quando dele afastado para exercer mandato eletivo
municipal remunerado.
IV. 1/3 terço do vencimento, durante o afastamento por motivo de pronúncia por crime
comum.
V. o vencimento do dia, se comparecer ao serviço dentro da hora seguinte à fixação para o
início do expediente, quando se retirar antes de findo o período de trabalho.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) II, III e V
(B) I e II

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 42


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(C) II, III e IV


(D) I e IV
(E) II e III
Comentário:
A nossa estimada banca cobrou aqui uma regrinha muito boa de prova: a que traz as possibilidades
de perda temporária do vencimento do funcionário. Que tal relembrá-la e aproveitar para
responder a questão?!
Vamos lá! O funcionário perderá (art. 124):
o vencimento do cargo efetivo, quando nomeado para cargo em comissão, salvo o direito de opção
e de acumulação lícita; (Item II errado)
 o vencimento do cargo efetivo, quando no exercício de mandato eletivo, federal ou estadual; (Item III
errado)
 o vencimento do cargo efetivo, quando dele afastado para exercer mandato eletivo municipal remunerado;
 o vencimento do dia, se não comparecer ao serviço, salvo motivo legal ou doença comprovada, de acordo
com o disposto neste Estatuto; (Item I correto)
 1/3 do vencimento do dia, se comparecer ao serviço dentro da hora seguinte à fixação para o início do
expediente, quando se retirar antes de findo o período de trabalho; (Item V errado)
 1/3 terço do vencimento, durante o afastamento por motivo:
 de prisão administrativa;
 prisão preventiva;
 pronúncia por crime comum; (Item IV certo)
 denúncia por crime funcional; ou
 condenação por crime inafiançável em processo no qual não haja pronúncia, tendo direito à diferença, se
absolvido;
 2/3 do vencimento durante o período de afastamento em virtude de condenação por sentença passada em
julgado à pena de que não resulte em demissão.
Logo, está incorreto o que se afirma em II, III e V.
Gabarito: Letra "A"

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


A ajuda de custo, quando devida a funcionário que for designado, de ofício, para ter exercício
em nova sede, mesmo fora do Estado, é calculada pela média das três últimas remunerações
e não pode ultrapassar o valor equivalente à remuneração mensal do servidor.
Comentário:
Será concedida ajuda de custo ao funcionário que for designado, de ofício, para ter exercício em
nova sede, mesmo fora do Estado. Destina-se à indenização das despesas de viagem e de nova
instalação do funcionário. Agora, atenção: a ajuda de custo não excederá de 03 meses de

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 43


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

vencimentos, salvo nos casos de designação do funcionário para ter exercício fora do Estado e
serviço fora do Estado (art. 126).
Gabarito: Errado

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o que a Lei CE nº 9.826/1974, que institui o Estatuto dos Funcionários
Públicos do Estado do Ceará, está correto afirmar que será considerado de efetivo exercício o
afastamento em virtude de:
(A) prisão do funcionário.
(B) período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de sede, contado da data do
desligamento e até o máximo de 15 dias.
(C) luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, madrasta, padrasto, pais
adotivos, tio e cunhado;
(D) nascimento de filho, até 2 dias, para fins de registro civil.
(E) licenças para trato de interesses particulares.
Comentário:
Vamos aos itens, analisando-os à luz do art. 68 do Estatuto!
Item A - Errado, pois a prisão do funcionário será considerada como tempo de efetivo exercício,
desde que ele seja absolvido por sentença transitada em julgado .
Item B - Certinho! Será considerado como tempo de efetivo exercício o período de trânsito, de
viagem do funcionário que mudar de sede, contado da data do desligamento e até o máximo de 15
dias.
Item C - Opa, cuidado! Para fins de contagem de tempo de efetivo exercício, você deve entender as
regras para o luto da seguinte forma:
 luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes, consanguíneos ou
afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos;
 luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;
O item erra ao colocar tudo num mesmo balaio!
Item D - Errado, pois é considerado como tempo de efetivo exercício o nascimento de filho, até 1
dia 2 dias, para fins de registro civil.
Item E - Errado, pois o tempo gozado com licenças para trato de interesses particulares não pode
ser contado como de efetivo exercício. Apenas o tempo gasto nas licenças:
 por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional;
 especial;
 à funcionária gestante;
 para tratamento de saúde; e

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 44


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 para tratamento de moléstias que impossibilitem o funcionário definitivamente para o


trabalho, nos termos em que estabelecer Decreto do Chefe do Poder Executivo.
Gabarito: Letra "B"

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, s erá computado (a)
para efeito de disponibilidade e aposentadoria, EXCETO:
(A) o tempo de aposentadoria, desde que ocorra reversão.
(B) o período de serviço ativo das Forças Armadas.
(C) o tempo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social RGPS, bem como
para os Regimes Próprios de Previdência Social RPPS.
(D) a licença por motivo de doença em pessoa da família, desde que haja contribuição.
(E) a licença por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional .
Comentário:
Em seu art. 69, o Estatuto estabelece que será computado para efeito de disponibilidade e
aposentadoria:
 o tempo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social RGPS, bem como para
os Regimes Próprios de Previdência Social RPPS; (Item C)
 o período de serviço ativo das Forças Armadas; (Item B)
 o tempo de aposentadoria, desde que ocorra reversão; (Item A)
a licença por motivo de doença em pessoa da família, desde que haja contribuição. (Item D)
A licença por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional, não será
computada para efeito de disponibilidade e aposentadoria.
Gabarito: Letra "E"

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Quanto ao tempo de serviço do servidor público do Estado do Ceará, julgue os itens a seguir.
Em se tratando de disponibilidade, a apuração do tempo de serviço será feita em dias, que
serão convertidos em anos, considerado o ano como de trezentos e sessenta e cinco dias , não
permitido o arredondamento.
Comentário:
Errado! Para fins de disponibilidade, a apuração do tempo de serviço será feita em dias, sendo o
número de dias convertido em anos, considerando-se o ano de 365 dias, permitido o
arredondamento para 01 ano, na conclusão da conversão, o que exceder a 182 dias (art. 77, §2).
Gabarito: Errado

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 45


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Além de outras hipóteses de ausências, são considerados como de efetivo exercício os
afastamentos em virtude de licença paternidade e de desempenho de função eletiva federal,
estadual ou municipal, observada quanto a esta, a legislação pertinente.
Comentário:
O Estatuto nada trata a respeito de a licença paternidade ser ou não considerada como tempo de
efetivo exercício. Logo, não podemos garantir o que afirma a assertiva! Agora, o afastamento em
virtude de desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal, esse está certo: será
considerado como tempo de efetivo exercício do cargo (art. 68, VIII).
Gabarito: Errado

19. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


O servidor inativo para ser investido em cargo público efetivo não acumulável com aquele
que gerou a aposentadoria deverá renunciar aos proventos desta.
Comentário:
É exatamente mais um dos destaques que aqui fizemos! O servidor inativo para ser investido em
cargo público efetivo não acumulável com aquele que gerou a aposentadoria deverá renunciar aos
proventos desta (art. 71, §3º).
Gabarito: Certo

20. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/4ª - 2011 - Adapt.]


Analise as seguintes assertivas sobre o direito de petição dos funcionários públicos do Estado
do Ceará:
I. Cabe pedido de reconsideração à autoridade que houver expedido o ato ou proferido a
primeira decisão, podendo ser renovado.
II. Salvo estipulação em contrário, prevista expressamente em lei ou regulamento, o direito
de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias.
III. Para o exercício do direito de petição, é assegurada vista do processo ou documento,
dentro ou fora da repartição, ao funcionário ou a procurador por ele constituído.
Está correto o que se afirma SOMENTE em
(A) I.
(B) II.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) II e III.
Comentário:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 46


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Item I - Essa não é a regra que aqui aprendemos! Corrigindo: o direito de pedir reconsideração,
que será exercido perante a autoridade que houver expedido o ato, ou proferido a primeira
decisão, decairá após 60 dias da ciência do ato pelo peticionante, ou de sua publicação quando
esta for obrigatória (art. 143). (Errado)
Item II - Certinho! O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias, salvo
estipulação em contrário, prevista expressamente em lei ou regulamento (art. 146). (Certo)
Item III - Muita atenção a essa regra: ao funcionário ou ao seu representante legalmente
constituído é assegurado, para efeito de recurso ou pedido de reconsideração, o direito de vista ao
processo na repartição competente durante todo o expediente regulamentar , assegurado o livre
manuseio do processo em local conveniente. Se o representante do funcionário for advogado,
aplica-se o disposto na Lei Federal pertinente (art. 148). (Errado)
Logo, está correto o que se afirma SOMENTE em II.
Gabarito: Letra "B"

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AL - 2010 - Adapt.]


Os funcionários nomeados, em virtude de concurso público para cargo de provimento efetivo
do Estado do Ceará, são considerados estáveis após
(A) um ano de efetivo exercício.
(B) dois anos de efetivo exercício.
(C) três anos de efetivo exercício.
(D) quatro anos de efetivo exercício.
(E) cinco anos de efetivo exercício.
Comentário:
Essa é bem fácil, mas não poderia deixar de trazê-la, já que foi aplicada em prova real de concurso.
De acordo com o art. 74 do Estatuto, a estabilidade assegura a permanência do funcionário no
Sistema Administrativo. O funcionário nomeado em virtude de concurso público adquire
estabilidade depois de decorridos 03 anos (por força constitucional, CF/88, art. 41, caput) de
efetivo exercício.
Lembre-se que apesar de a letra do art. 75 do Estatuto prever que a estabilidade é adquirida
depois de 02 anos de efetivo serviço, esse tempo foi tacitamente revogado pelo art. 41, caput, da
Constituição Federal, que passou a prever o tempo de 03 anos para o estágio probatório e,
consequentemente, para a aquisição da estabilidade. E é a Constituição quem manda, ok?
Gabarito: Letra "C"

22. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/4ª - 2011 - Adapt.]


Paulo, ao exercer o direito de petição deve saber que,

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 47


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(A) O direito de pedir reconsideração, que será exercido perante a autoridade que houver
expedido o ato, ou proferido a primeira decisão, decairá após 60 dias da ciência do ato pelo
peticionante, ou de sua publicação quando esta for obrigatória.
(B) é possível, desde que autorizado pela autoridade competente, repetir pedido de
reconsideração ou recurso perante a mesma autoridade.
(C) para o exercício desse direito é assegurada vista do processo em qualquer local, desde
que ao funcionário pessoalmente.
(D) o pedido de reconsideração e o recurso, em qualquer situação, por terem efeito
suspensivo não interrompem a prescrição.
(E) Os prazos referentes ao direito de petição são fatais e prorrogáveis.
Comentário:
Item A - Já começou bem a questão! Realmente, segundo o que versa o caput do art. 143, o direito
de pedir reconsideração, que será exercido perante a autoridade que houver expedido o ato, ou
proferido a primeira decisão, decairá após 60 dias da ciência do ato pelo peticionante, ou de sua
publicação quando esta for obrigatória. (Certo)
Item B - Muito pelo contrário! Lembre-se que é vedado possível, desde que autorizado pela
autoridade competente, repetir pedido de reconsideração ou recurso perante a mesma autoridade
(art. 143, §2º). (Errado)
Item C - Em qualquer lugar, não! E muito menos somente ao funcionário pessoalmente! Ao
funcionário ou ao seu representante legalmente constituído é assegurado, para efeito de recurso
ou pedido de reconsideração, o direito de vista ao processo na repartição competente durante
todo o expediente regulamentar, assegurado o livre manuseio do processo em local conveniente.
(Errado)
Item D - Errado! O pedido de reconsideração e o recurso não têm efeito suspensivo, salvo
disposição em contrário, e o que for provido retroagirá, nos efeitos, à data do ato impugnado (art.
145). (Errado)
Item E - Errado por pouca coisa que pode pegar o candidato mais apressadinho! Não esqueça: os
prazos referentes ao direito de petição são fatais e IMprorrogáveis (art. 147).
Gabarito: Letra "A"

Vamos ver como esses temas do Estatuto foram originalmente cobrados nas poucas questões já
elaboradas sobre ele em provas para cargos estaduais do Ceará:

23. [CESPE TÉCNICO JUDICIÁRIO TJ/CE - 2008]


Acerca do EFPC/CE (Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará), julgue os itens a
seguir.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 48


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

De acordo com o EFPC/CE, há a possibilidade de que o período de convocação para o serviço


militar, o período de atuação no júri e o tempo que o funcionário tenha passado preso sejam
computados como efetivo serviço.
Comentário:
Vamos responder, revisando o que estabelece o art. 68 do Estatuto até você memorizá-lo de vez!
Segundo esse dispositivo, será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de:
 férias;
 casamento, até 8 dias;
 luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes, consanguíneos ou afins, até
o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos;
 luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;
 exercício das atribuições de outro cargo estadual de provimento em comissão, inclusive da
Administração Indireta do Estado;
 convocação para o Serviço Militar; (Ok)
 júri e outros serviços obrigatórios; (Ok)
 desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal, observada quanto a esta, a legislação
pertinente;
 exercício das atribuições de cargo ou função de Governo ou direção, por nomeação do Governador
do Estado;
 licenças:
 por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional;
 especial;
 à funcionária gestante;
 para tratamento de saúde;
 para tratamento de moléstias que impossibilitem o funcionário definitivamente para o trabalho, nos
termos em que estabelecer Decreto do Chefe do Poder Executivo;
 doença, devidamente comprovada, até 36 dias por ano e não mais de 3 dias por mês;
 missão ou estudo noutras partes do território nacional ou no estrangeiro, quando o afastamento
houver sido expressamente autorizado pelo Governador do Estado, ou pelos Chefes dos Poderes
Legislativo e Judiciário;
 decorrente de período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de sede, contado da data
do desligamento e até o máximo de 15 dias;
 prisão do funcionário, absolvido por sentença transitada em julgado; (se não for absolvido, o
tempo de prisão não conta como de efetivo serviço, ok?)
 prisão administrativa, suspensão preventiva, e o período de suspensão, neste último caso, quando o
funcionário for reabilitado em processo de revisão;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 49


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

 disponibilidade;
 nascimento de filho, até 1 dia, para fins de registro civil.
Por conta do destacado em vermelho, pode-se afirmar que há também a possibilidade de que o
tempo em que o funcionário tenha passado preso seja contado como de efetivo exercício. Desde
que absolvido em sentença transitada em julgado, não é mesmo?!
Gabarito: Certo

24. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei no.
9.826/1974 , julgue o próximo item.
Se um servidor estiver no exercício cumulativo de dois cargos distintos, será facultado a ele
transpor o tempo de serviço de um para o outro cargo.
Comentário:
Errado, pois não há essa previsão no Estatuto! Se o cargo for cumulável, nos termos da CF/88, não
há que se falar em transposição de tempo de serviço, beleza?
Gabarito: Errado

25. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


Josué é funcionário público, ocupando cargo efetivo no quadro da Secretaria da Fazenda
Estadual. Em razão de sua formação superior na área de ciências contábeis, foi convidado a
ocupar a função de diretor financeiro da empresa estatal que atua na exploraçã o de rodovias
estaduais. Josué, não obstante tenha se interessado pelo convite, ficou com receio de que
seu afastamento desfavorecesse os direitos e vantagens a que faz jus como titular de cargo
o
efetivo. A propósito desse aspecto, julgue os itens a seguir de acordo com a Lei n
9.826/1974.
Em se tratando de ocupar outro cargo estadual de provimento em comissão, o tempo de
serviço será computável para todos os fins em favor do servidor Josué.
Comentário:
Verdade, pois já vimos por várias vezes aqui na aula que será considerado de efetivo exercício o
afastamento em virtude de exercício das atribuições de outro cargo estadual de provimento em
comissão, inclusive da Administração Indireta do Estado.
Gabarito: Certo

26. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


26. É vedado o afastamento de servidor público ocupante de cargo efetivo para ocupar outro
cargo na Administração pública, tendo em vista que equivaleria a colocar o cargo original em
disponibilidade.
Comentário:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 50


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

Erradíssimo! A disponibilidade é um dos direitos que pertencem ao servidor (funcionário) público


do Estado do Ceará!
A disponibilidade nada mais é do que o afastamento de exercício de funcionário estável em virtude
da extinção do cargo, ou da decretação de sua desnecess idade. Extinto o cargo ou declarada sua
desnecessidade, o servidor ficará em disponibilidade percebendo remuneração proporcional por
cada ano de serviço, à razão de:

Gabarito: Errado

27. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


Apenas o afastamento que dependa de autorização legislativa pode ser computado como
tempo de efetivo serviço.
Comentário:
Essa aqui, por tudo que vimos, está na cara que está errada, não é verdade!
E está mesmo, pois vários são os afastamentos que podem contar como tempo de efetivo exercício
sem essa de depender de autorização legislativa para tanto.
Gabarito: Errado

28. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


No que diz respeito ao provimento dos cargos públicos, assinale a afirmação verdadeira.
(A) A posse ocorrerá no prazo de 30 (trinta) dias da publicação do ato de provimento no
órgão oficial.
(B) Investidura é o fato que completa a posse em cargo público.
(C) A requerimento do funcionário ou de seu representante legal, a autoridade competente
para dar posse poderá prorrogar o prazo previsto, até o máximo de 30 (trinta) dias contados
do seu término.
(D) Como condição para aquisição da estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de
desempenho por comissão, não sendo exigido que esta comissão tenha sido instituída para
essa finalidade específica.
Comentário:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 51


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

A Certo. A posse ocorrerá no prazo de 30 (trinta) dias da publicação do ato de provimento no


órgão oficial. (art. 25)
B Errado. Posse investidura é o fato que completa a investidura posse em cargo público. (art. 19)
C Errado. A requerimento do funcionário ou de seu representante legal, a autoridade
competente para dar posse poderá prorrogar o prazo previsto, até o máximo de 60 (sessenta) 30
(trinta) dias contados do seu término. (art. 25, parágrafo único)
D Errado. Como condição para aquisição da estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de
desempenho por comissão, não sendo exigido que esta comissão tenha sido instituída para essa
finalidade específica. (art. 27, parágrafo único)
G L A

29. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


É hipótese de exoneração de ofício de servidor público quando
(A) o exercício funcional não tiver início no prazo de trinta dias, contados da data da
publicação oficial do ato, no caso de nomeação.
(B) não forem cumpridos os requisitos do estágio probatório.
(C) o exercício funcional não tiver início no prazo de trinta dias, contados da data da posse, no
caso de reintegração.
(D) se tratar de posse em outro cargo ou emprego da União, do Estado, do Município, do
Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquia, de Empresas Públicas ou de Sociedade de
Economia Mista, inclusive nos casos de substituição, cargo de Governo ou de direção, cargo
em comissão e acumulação legal desde que, no ato de provimento, seja mencionada esta
circunstância.
Comentário:
De acordo com o inciso II do art. 63 do Estatuto:
Art. 63 - Dar-se-á exoneração:
(...)
II - de ofício, nos seguintes casos:
a) quando se tratar de cargo em comissão;
b) quando se tratar de posse em outro cargo ou emprego da União, do Estado, do Município, do
Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquia, de Empresas Públicas ou de Sociedade de
Economia Mista, ressalvados os casos de substituição, cargo de Governo ou de direção, cargo em
comissão e acumulação legal desde que, no ato de provimento, seja mencionada esta
circunstância;
c) na hipótese do não atendimento do prazo para início de exercício, de que trata o artigo 33 (30
dias da publicação oficial do ato, no caso de reintegração ou da posse, nos de mais casos.);
d) na hipótese do não cumprimento dos requisitos do estágio, nos termos do art. 27.

G L B

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 52


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

30. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


Assinale a opção que completa, correta e respectivamente, as lacunas do seguinte dispositivo
legal:
Oà à à à à à à à à à à à à
confirmação se exige estágio probatório será ______________¹ exercício das atribuições do
à à à à à à à
(A) afastado do¹; manutenção²
(B) mantido no¹; suspensão²
(C) afastado do¹; suspensão²
(D) mantido no¹; manutenção²
Comentário:
Segundo o que dispõe o art. 30 do Estatuto: o funcionário estadual que, sendo estável, tomar
posse em outro cargo para cuja confirmação se exige estágio probatório será afastado do¹
exercício das atribuições do cargo que ocupava, com suspensão² do vínculo funcional.
G L C

31. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que concerne ao provimento dos cargos públicos, é correto afirmar que
(A) haverá posse nos casos de promoção, acesso e reintegração.
(B) a nomeação será feita em comissão, quando se tratar de nomeação para cargo da classe
inicial ou singular de determinada categoria funcional.
(C) no ato da posse será apresentada declaração, pelo funcionário empossado, dos bens e
valores que constituem o seu patrimônio, nos termos da regulamentação própria.
(D) não poderá haver posse por procuração.
Comentário:
A Errado. NÃO haverá posse nos casos de promoção, acesso e reintegração. (art. 19, parágrafo
único)
B Errado. A nomeação será feita caráter efetivo, quando se tratar de nomeação para cargo da
classe inicial ou singular de determinada categoria funcional. (art. 17, II)
C Certo. No ato da posse será apresentada declaração, pelo funcionário empossado, dos bens e
valores que constituem o seu patrimônio, nos termos da regulamentação própria (art. 22)
D Errado. Poderá haver posse por procuração, quando se tratar de funcionário ausente do País
ou do Estado, ou, ainda, em casos especiais, a juízo da autoridade competente. (art. 23)
Gabarito: L C

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 53


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

32. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


O servidor público estadual precisa passar por um período de estágio probatório para ter
direito à estabilidade. Considerando essa proposição, assinale a opção que NÃO corresponde
a uma norma desse período de transição importante.
(A) O servidor em estágio probatório poderá exercer cargo de provimento em comissão ou
função de direção, chefia ou assessoramento no seu órgão ou entidade de origem, com
função ou funções similares ao cargo para o qual foi aprovado em concurso público,
computando-se o tempo para avaliação essencial de desempenho do estágio probatório.
(B) O servidor em estágio probatório fará jus a ascensão funcional.
(C) O servidor em estágio probatório poderá ser cedido para órgão da Administração Pública
direta ou indireta para exercer quaisquer cargos de provimento em comissão ou funções de
direção, chefia ou assessoramento no âmbito Federal, Municipal ou Estadual, com ônus para
o destino, restando suspenso o cômputo do estágio probatório, voltando este a ser contado a
partir do término da cessão e, consequente retorno à origem.
(D) O estágio probatório corresponderá a uma complementação do concurso público a que se
submeteu o servidor, devendo ser obrigatoriamente acompanhado e supervisionado pelo
chefe imediato.
Comentário:
As regras para o estágio probatório dos funcionários públicos do Estado do Ceará estão elencadas
nos arts. 27 a 30 do Estatuto. Os itens A, C, D e E estão trazem de forma correta algumas dessas
regras.
Corrigindo, portanto, o item B: o servidor em estágio probatório NÃO fará jus a ascensão funcional.
(art. 30, VII)
Gabarito: L B

33. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Assinale a opção que apresenta somente modalidades de vacância de cargo público.
(A) Exoneração, ascensão funcional e aposentadoria.
(B) Exoneração, mudança e expulsão.
(C) Demissão, aposentadoria e prisão.
(D) Falecimento, abandono de posto e aposentadoria.
Comentário:
Segundo o art. 62 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará:
Art. 62 - A vacância do cargo resultará de:
I - exoneração;
II - demissão;
III - ascensão funcional;

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 54


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

IV - aposentadoria;
V - falecimento.

Como se pode ver, só o item A traz uma sequência de formas de vacância no serviço público
estadual.
Gabarito: L A

34. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto às férias do servidor público estadual, é correto afirmar que
(A) o servidor terá direito às férias somente após o estágio probatório.
(B) o funcionário gozará trinta dias consecutivos, ou não, de férias por ano.
(C) o servidor poderá gozar quantos períodos de férias a que tiver direito.
(D) promoção, acesso, transferência e remoção interromperão as férias.
Comentário:
A Errado. O funcionário terá direito a férias após cada ano de exercício no Sistema
Administrativo (art. 78, §3º). O Estágio probatório não impede isso!
B - Certo. De acordo com o caput do art. 78, o funcionário gozará trinta dias consecutivos, ou não,
de férias por ano.
C Errado. O funcionário não poderá gozar, por ano, mais de dois períodos de férias. (art. 78,
§2º)
D Errado. Promoção, acesso, transferência e remoção NÃO interromperão as férias.
Gabarito: L B

***

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 55


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

7.2. LISTA DE QUESTÕES

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Considere as assertivas abaixo, relacionadas aos direitos dos funcionários públicos do Estado
do Ceará.
I. A remuneração é a retribuição correspondente ao padrão, nível ou símbolo do cargo a que
esteja vinculado o funcionário, em razão do efetivo exercício de função pública.
II. Para fins de disponibilidade, a apuração do tempo de serviço será feita em dias , sendo o
número de dias convertido em anos, considerando-se o ano de 365 dias, permitido o
arredondamento para 01 ano, na conclusão da conversão, o que exceder a 182 dias.
III. Quando um funcionário estável é afastado do seu exercício em virtude da extinção do
cargo, ou da decretação de sua desnecessidade, diz-se que ela está disponível.
IV. O funcionário é obrigado a restituir a ajuda de custo recebida quando não se transportar
para a nova sede no prazo determinado.
V. Em hipótese alguma a retribuição pecuniária atribuída ao funcionário sofrerá descontos
além dos previstos expressamente em lei, nem serão objetos de arresto, sequestro ou
penhora.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, III e V.
(B) I e IV.
(C) I e V.
(D) II, III e IV.
(E) II, IV e V.

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/74, em relação aos direitos dos Funcionários Públicos do
Estado do Ceará:
(A) Estabilidade é o direito que adquire o funcionário efetivo de não ser exonerado ou
demitido.
(B) As reposições e indenizações devidas à Fazenda Pública Estadual serão descontadas em
parcelas mensais, não excedentes a 20% do vencimento do servidor, assim entendida como o
vencimento-base, acrescido das vantagens fixas e de caráter pessoal.
(C) A gratificação pela representação de Gabinete poderá ser concedida tanto a funcionários
como a pessoas estranhas ao Sistema Administrativo, sem qualquer vínculo, desde que para o
exercício nos gabinetes e órgãos de assessoramento técnico do referido Sistema.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 56


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(D) O funcionário que receber diária indevida será obrigado a restituí-la, em até duas
parcelas, ficando, ainda, sujeito à punição disciplinar.
(E) O funcionário perderá o cargo vitalício somente em virtude de sentença judicial ou de
inquérito administrativo que enseje na pena de demissão.

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Quanto aos direitos do funcionário público do Estado do Ceará:
I. O conjunto das retribuições constitui a remuneração do funcionário público.
II. Desde que de acordo com a escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa, é
possível que o funcionário goze, por ano, mais de dois períodos de férias.
III. A despesa total mensal com o pagamento da gratificação por prestação de serviço
extraordinário não poderá exceder, em nenhuma hipótese, a 1,5% do valor total da despesa
mensal com pagamento de pessoal, do órgão ou entidade considerado.
IV. A ajuda de custo destina-se à indenização das despesas de viagem e de nova instalação do
funcionário e, havendo necessidade de restituí-la, a restituição é de exclusiva
responsabilidade pessoal, podendo ser feita parceladamente.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, II e III.
(B) I e III.
(C) II e IV.
(D) I, III e IV.
(E) III e IV.

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Quanto aos direitos e vantagens do funcionário público do Estado do Ceará, é certo que,
(A) o período de serviço ativo das Forças Armadas não poderá ser computado para efeito de
disponibilidade e aposentadoria.
(B) a gratificação de produtividade se destina ao incremento das atividades de investigação
científica, ou tecnológica, e aumento da produtividade, no Sistema Administrativo Estadual.
(C) a retribuição pecuniária atribuída ao funcionário poderão ser, em qualquer caso, objeto
de arresto, sequestro ou penhora.
(D) se o funcionário for exonerado ou demitido, a quantia por ele devida deverá ser
ressarcida imediatamente ao erário, vedado o seu parcelamento.
(E) será considerado de efetivo exercício o afastamento em virtude de doença, desde que
preenchidos os seguintes requisitos: devidamente comprovada, duração de até 36 dias por
ano e não mais de 3 dias por mês.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 57


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Sobre o direito de petição, previsto na Lei CE 9.826/1974, é correto afirmar:
(A) O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias.
(B) Cabe pedido de reconsideração à autoridade que houver expedido o ato ou proferido a
primeira decisão, podendo ser renovado por uma única vez.
(C) A petição será dirigida à autoridade competente para decidir do pedido e encaminhada
por intermédio daquela a quem estiver imediatamente subordinado o requerente se for o
caso.
(D) O pedido de reconsideração e o recurso, quando cabíveis, suspendem a prescrição.
(E) É assegurado ao funcionário e ao aposentado o direito de requerer, pedir reconsideração
e recorrer. O requerimento e o pedido de reconsideração deverão ser despachados no prazo
de dez dias e decididos dentro de trinta dias, prorrogáveis por igual período.

6. ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE- 2018]


Quanto aos direitos e vantagens do funcionário público do Estado do Ceará, considere:
I. O vencimento, a remuneração, a ajuda de custo e as diárias são formas de retribuição dos
funcionários públicos estaduais.
II. Os vencimentos do funcionário disponível constituem retribuição para todos os efeitos
legais.
III. As diárias serão concedidas a título de indenização das despesas de alimentação e
hospedagem ao funcionário que se deslocar da sua repartição em objeto de serviço.
IV. O funcionário perderá 2/3 do vencimento durante o período de afastamento em virtude
de condenação por sentença passada em julgado à pena de que não resulte em demissão.
V. É vedado o cômputo de tempo fictício para o cálculo de benefício previdenciário.
É correto o que consta APENAS em
(A) II e IV.
(B) I, II e III.
(C) I, III e V.
(D) III, IV e V.
(E) I e II.

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Sobre as férias dos funcionários públicos do Estado do Ceará, previstas na Lei CE n°
9.826/1974, é correto afirmar que:

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 58


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

(A) O funcionário gozará 30 dias consecutivos de férias por ano, de acordo com a escala
organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa, na forma do regulamento.
(B) Se houver alteração do exercício funcional, com a movimentação do funcionário, caberá
ao seu superior hierárquico requerer o gozo das férias.
(C) Para o primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 meses de exercício.
(D) É proibido ao funcionário público levar à conta de férias qualquer falta ao serviço.
(E) O pagamento da remuneração das férias será efetuado no primeiro dia de gozo de férias
do respectivo período.

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Sobre os direitos dos funcionários públicos do Estado do Ceará, nos termos da Lei CE nº
9.826/1974, a gratificação que é atribuída aos funcionários fazendários, objeto de
regulamentação própria, é a:
(A) gratificação de representação.
(B) gratificação pela elaboração ou execução de trabalho relevante, técnico ou científico.
(C) gratificação de produtividade.
(D) gratificação pela execução de trabalho em condições especiais, inclusive com risco de vida
ou de saúde.
(E) gratificação de exercício.

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Será considerado de efetivo exercício o afastamento de funcionário público civil do Estado do
Ceará, dentre outros:
(A) férias; casamento, até cinco dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária g estante.
(B) férias; casamento, até oito dias; luto, até cinco dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
(C) férias; casamento, até oito dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.
(E) férias; casamento, até oito dias; luto, até oito dias, por falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes, consangüíneos ou afins, até o 1º grau, inclusive madrasta, padrasto e
pais adotivos; convocação para o Serviço Militar; licença à funcionária gestante.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 59


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Sobre as férias dos servidores públicos do Estado do Ceará, julgue os itens a seguir.
10. O funcionário gozará 30 dias consecutivos, ou não, de férias por ano, de acordo com a
escala organizada pelo dirigente da Unidade Administrativa.

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018


Não é vedado ao funcionário levar à conta de férias alguma falta ao serviço.

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


O funcionário não poderá gozar, por ano, mais de três períodos de férias.

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará, o funcionário
PERDERÁ:
I. o vencimento do dia, se não comparecer ao serviço, salvo motivo legal ou doença
comprovada, de acordo com o disposto neste Estatuto.
II. 1/3 do vencimento do cargo efetivo, quando nomeado para cargo em comissão, salvo o
direito de opção e de acumulação lícita.
III. 2/3 do vencimento do cargo efetivo, quando dele afastado para exercer mandato eletivo
municipal remunerado.
IV. 1/3 terço do vencimento, durante o afastamento por motivo de pronúncia por crime
comum.
V. o vencimento do dia, se comparecer ao serviço dentro da hora seguinte à fixação para o
início do expediente, quando se retirar antes de findo o período de trabalho.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) II, III e V
(B) I e II
(C) II, III e IV
(D) I e IV
(E) II e III

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 60


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


A ajuda de custo, quando devida a funcionário que for designado, de ofício, para ter exercício
em nova sede, mesmo fora do Estado, é calculada pela média das três últimas remunerações
e não pode ultrapassar o valor equivalente à remuneração mensal do servidor.

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o que a Lei CE nº 9.826/1974, que institui o Estatuto dos Funcionários
Públicos do Estado do Ceará, está correto afirmar que s erá considerado de efetivo exercício o
afastamento em virtude de:
(A) prisão do funcionário.
(B) período de trânsito, de viagem do funcionário que mudar de sede, contado da data do
desligamento e até o máximo de 15 dias.
(C) luto, até 8 dias, por falecimento de cônjuge ou companheiro, madrasta, padrasto, pais
adotivos, tio e cunhado;
(D) nascimento de filho, até 2 dias, para fins de registro civil.
(E) licenças para trato de interesses particulares.

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


De acordo com o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, será computado (a)
para efeito de disponibilidade e aposentadoria, EXCETO:
(A) o tempo de aposentadoria, desde que ocorra reversão.
(B) o período de serviço ativo das Forças Armadas.
(C) o tempo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social RGPS, bem como
para os Regimes Próprios de Previdência Social RPPS.
(D) a licença por motivo de doença em pessoa da família, desde que haja contribuição.
(E) a licença por acidente no trabalho, agressão não provocada ou doença profissional.

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Quanto ao tempo de serviço do servidor público do Estado do Ceará, julgue os itens a seguir.
Em se tratando de disponibilidade, a apuração do tempo de serviço será feita em dias, que
serão convertidos em anos, considerado o ano como de trezentos e sessenta e cinco dias , não
permitido o arredondamento.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 61


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


Além de outras hipóteses de ausências, são considerados como de efetivo exercício os
afastamentos em virtude de licença paternidade e de desempenho de função eletiva federal,
estadual ou municipal, observada quanto a esta, a legislação pertinente.

19. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS SEDUC/CE - 2018]


O servidor inativo para ser investido em cargo público efetivo não acumulável com aquele
que gerou a aposentadoria deverá renunciar aos proventos desta.

20. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/4ª - 2011 - Adapt.]


Analise as seguintes assertivas sobre o direito de petição dos funcionários públicos do Estado
do Ceará:
I. Cabe pedido de reconsideração à autoridade que houver expedido o ato ou proferido a
primeira decisão, podendo ser renovado.
II. Salvo estipulação em contrário, prevista expressamente em lei ou regulamento, o direito
de pleitear na esfera administrativa prescreverá em 120 dias.
III. Para o exercício do direito de petição, é assegurada vista do processo ou documento,
dentro ou fora da repartição, ao funcionário ou a procurador por ele constituído.
Está correto o que se afirma SOMENTE em
(A) I.
(B) II.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) II e III.

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AL - 2010 - Adapt.]


Os funcionários nomeados, em virtude de concurso público para cargo de provimento efetivo
do Estado do Ceará, são considerados estáveis após
(A) um ano de efetivo exercício.
(B) dois anos de efetivo exercício.
(C) três anos de efetivo exercício.
(D) quatro anos de efetivo exercício.
(E) cinco anos de efetivo exercício.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 62


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

22. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/4ª - 2011 - Adapt.]


Paulo, ao exercer o direito de petição deve saber que,
(A) O direito de pedir reconsideração, que será exercido perante a autoridade que houver
expedido o ato, ou proferido a primeira decisão, decairá após 60 dias da ciência do ato pelo
peticionante, ou de sua publicação quando esta for obrigatória.
(B) é possível, desde que autorizado pela autoridade competente, repetir pedido de
reconsideração ou recurso perante a mesma autoridade.
(C) para o exercício desse direito é assegurada vista do processo em qualquer local, desde
que ao funcionário pessoalmente.
(D) o pedido de reconsideração e o recurso, em qualquer situação, por terem efeito
suspensivo não interrompem a prescrição.
(E) Os prazos referentes ao direito de petição são fatais e prorrogáveis.

23. [CESPE TÉCNICO JUDICIÁRIO TJ/CE - 2008]


Acerca do EFPC/CE (Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará), julgue os itens a
seguir.
De acordo com o EFPC/CE, há a possibilidade de que o período de convocação para o serviço
militar, o período de atuação no júri e o tempo que o funcionário tenha passado preso sejam
computados como efetivo serviço.

24. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei no.
9.826/1974 , julgue o próximo item.
Se um servidor estiver no exercício cumulativo de dois cargos distintos, será facultado a ele
transpor o tempo de serviço de um para o outro cargo.

25. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


Josué é funcionário público, ocupando cargo efetivo no quadro da Secretaria da Fazenda
Estadual. Em razão de sua formação superior na área de ciências contábeis, foi convidado a
ocupar a função de diretor financeiro da empresa estatal que atua na exploração de rodovias
estaduais. Josué, não obstante tenha se interessado pelo convite, ficou com receio de que
seu afastamento desfavorecesse os direitos e vantagens a que faz jus como titular de cargo
o
efetivo. A propósito desse aspecto, julgue os itens a seguir de acordo com a Lei n
9.826/1974.
Em se tratando de ocupar outro cargo estadual de provimento em comissão, o tempo de
serviço será computável para todos os fins em favor do servidor Josué.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 63


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

26. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


26. É vedado o afastamento de servidor público ocupante de cargo efetivo para ocupar outro
cargo na Administração pública, tendo em vista que equivaleria a colocar o cargo original em
disponibilidade.

27. [FCC ANALISTA CONTROLE EXTERNO TCE/CE - 2015 - Adapt.]


Apenas o afastamento que dependa de autorização legislativa pode ser computado como
tempo de efetivo serviço.

28. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


No que diz respeito ao provimento dos cargos públicos, assinale a afirmação verdadeira.
(A) A posse ocorrerá no prazo de 30 (trinta) dias da publicação do ato de provimento no
órgão oficial.
(B) Investidura é o fato que completa a posse em cargo público.
(C) A requerimento do funcionário ou de seu representante legal, a autoridade competente
para dar posse poderá prorrogar o prazo previsto, até o máximo de 30 (trinta) dias contados
do seu término.
(D) Como condição para aquisição da estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de
desempenho por comissão, não sendo exigido que esta comissão tenha sido instituída para
essa finalidade específica.

29. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


É hipótese de exoneração de ofício de servidor público quando
(A) o exercício funcional não tiver início no prazo de trinta dias, contados da data da
publicação oficial do ato, no caso de nomeação.
(B) não forem cumpridos os requisitos do estágio probatório.
(C) o exercício funcional não tiver início no prazo de trinta dias, contados da data da posse, no
caso de reintegração.
(D) se tratar de posse em outro cargo ou emprego da União, do Estado, do Município, do
Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquia, de Empresas Públicas ou de Sociedade de
Economia Mista, inclusive nos casos de substituição, cargo de Governo ou de direção, cargo
em comissão e acumulação legal desde que, no ato de provimento, seja mencionada esta
circunstância.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 64


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

30. [FUNECE VISTORIADOR DETRAN/CE - 2018]


Assinale a opção que completa, correta e respectivamente, as lacunas do seguinte dispositivo
legal:
Oà à à à à ável, tomar posse em outro cargo para cuja
confirmação se exige estágio probatório será ______________¹ exercício das atribuições do
à à à à à à à
(A) afastado do¹; manutenção²
(B) mantido no¹; suspensão²
(C) afastado do¹; suspensão²
(D) mantido no¹; manutenção²

31. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que concerne ao provimento dos cargos públicos, é correto afirmar que
(A) haverá posse nos casos de promoção, acesso e reintegração.
(B) a nomeação será feita em comissão, quando se tratar de nomeação para cargo da classe
inicial ou singular de determinada categoria funcional.
(C) no ato da posse será apresentada declaração, pelo funcionário empossado, dos bens e
valores que constituem o seu patrimônio, nos termos da regulamentação própria.
(D) não poderá haver posse por procuração.

32. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


O servidor público estadual precisa passar por um período de estágio probatório para ter
direito à estabilidade. Considerando essa proposição, assinale a opção que NÃO corresponde
a uma norma desse período de transição importante.
(A) O servidor em estágio probatório poderá exercer cargo de provimento em comissão ou
função de direção, chefia ou assessoramento no seu órgão ou entidade de origem, com
função ou funções similares ao cargo para o qual foi aprovado em concurso público,
computando-se o tempo para avaliação essencial de desempenho do estágio probatório.
(B) O servidor em estágio probatório fará jus a ascens ão funcional.
(C) O servidor em estágio probatório poderá ser cedido para órgão da Administração Pública
direta ou indireta para exercer quaisquer cargos de provimento em comissão ou funções de
direção, chefia ou assessoramento no âmbito Federal, Municipal ou Estadual, com ônus para
o destino, restando suspenso o cômputo do estágio probatório, voltando este a ser contado a
partir do término da cessão e, consequente retorno à origem.
(D) O estágio probatório corresponderá a uma complementação do concurso público a que se
submeteu o servidor, devendo ser obrigatoriamente acompanhado e supervisionado pelo
chefe imediato.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 65


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

33. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Assinale a opção que apresenta somente modalidades de vacância de cargo público.
(A) Exoneração, ascensão funcional e aposentadoria.
(B) Exoneração, mudança e expulsão.
(C) Demissão, aposentadoria e prisão.
(D) Falecimento, abandono de posto e aposentadoria.

34. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto às férias do servidor público estadual, é correto afirmar que
(A) o servidor terá direito às férias somente após o estágio probatório.
(B) o funcionário gozará trinta dias consecutivos, ou não, de férias por ano.
(C) o servidor poderá gozar quantos períodos de férias a que tiver direito.
(D) promoção, acesso, transferência e remoção interromperão as férias.

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 66


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

7.3. GABARITO

1 2 3 4
D C E E
5 6 7 8
C D D E
9 10 11 12
C C E E
13 14 15 16
A E B E
17 18 19 20
E E C B
21 22 23 24
C A C E
25 26 27 28
C E E A
29 30 31 32
B C C B
33 34
A B

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 67


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Marcos Girão
Aula 01

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui esta aula! Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

https://www.facebook.com/ProfMarcosGirao

https://www.youtube.com/channel/UCsjAzxopmLjgmxkeR1Lo6wQ

@profmarcosgirao

Grande abraço e até a próxima aula!


Marcos Girão

Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará p/ 68


SEDUC/CE Todos Cargos 68
04597201394 - Stefany Marquis de Barros Silva
www.estrategiaconcursos.com.br
Livro Eletrônico

Aula 02

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias

00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

1. As Licenças .............................................................................................................2
1.1. Licença para Tratamento de Saúde ............................................................................................. 4
1.2. Licença por Motivo de Doença em Pessoa da Família ................................................................ 5
1.3. Licença à Gestante ....................................................................................................................... 7
1.4. Licença para Serviço Militar Obrigatório .................................................................................... 8
1.5. Licença para Acompanhar o Cônjuge .......................................................................................... 9
2. Autorizações ........................................................................................................ 10
2.1. Autorizações para Incentivo à Formação Profissional do Funcionário .................................... 12
2.2. Afastamento para o Trato de Interesses Particulares .............................................................. 13
3. Regime Disciplinar ................................................................................................ 14
3.1. Os Deveres dos Funcionários Públicos....................................................................................... 14
3.2. As Proibições aos Funcionários Públicos ................................................................................... 17
3.3. Acumulação de Cargos, Empregos e Funções ........................................................................... 19
4. Resumo da Aula.................................................................................................... 21
5. Questões.............................................................................................................. 27
5.1. Questões Comentadas ............................................................................................................... 27
5.2. Lista de Questões ....................................................................................................................... 49
5.3. Gabarito ..................................................................................................................................... 60
6. Considerações Finais ............................................................................................. 61

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br 1
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

1. AS LICENÇAS

Caro aluno, a aula de hoje, como é de continuação da anterior, mantém a sequencia numérica dos
tópicos e das questões, ok?
Bom, e pra começar, você sabe conceituar licença, para fins de direitos trabalhistas?
Se não, saiba que licença, de um modo geral, é a autorização para afastamento total do serviço,
em caráter temporário, concedida ao trabalhador, ao funcionário ou ao servidor público
obedecidas as disposições legais e regulamentares.
Pois bem, no serviço público do Ceará não poderia ser diferente, e seus servidores também foram
contemplados com o direito a determinadas licenças, previstas nos arts. 80 a 104 do Estatuto dos
Funcionários Públicos do Estado (Lei CE nº. 9.826/74). De acordo com esses dispositivos, serão
concedidas a esses funcionários (servidores) as seguintes licenças :

São competentes para licenciar o funcionário os dirigentes do Sistema Administrativo Estadual,


admitida a delegação, na forma do Regulamento.

A licença poderá ser determinada ou prorrogada, de OFÍCIO ou A PEDIDO.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
2
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

O pedido de prorrogação deverá ser apresentado antes de finda a licença, e, se indeferido


(negado), será contado como licença o período compreendido entre a data do término e a do
conhecimento oficial do despacho.
Como assim, professor?
Suponhamos que determinada licença, com duração de 1 ano, termine em 1º de novembro de
2017 e que você, funcionário público estadual, queria prorrogá-la. Terá que fazer um requerimento
à autoridade competente antes do mês de novembro. Suponhamos também que você faz o pedido
em 1º de outubro e que o resultado será publicado no dia 25 do mesmo mês. Se for negado seu
pedido de prorrogação, esse período entre o dia 1º e o dia 25 valerá para a contagem da licença. É
como se nenhum pedido tivesse sido feito, ok?
Agora atenção, muita atenção, pois a prorrogação de licenças tem certas particularidades a serem
respeitadas e elas são boas de prova. Confira:

 O funcionário NÃO PODERÁ permanecer em licença por prazo superior a 24 meses,


SALVO nos casos das licenças:

 por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional;

 por motivo de doença em pessoa da família;

 para serviço militar obrigatório; e


 para acompanhar o cônjuge.
 A licença gozada dentro de 60 dias, contados da determinação (do término) da
anterior, da mesma espécie, será considerada como prorrogação.

Sabia ainda que, das licenças acima, aquelas que dependerem de inspeção médica terão a duração
que for indicada no respectivo laudo. Findo esse prazo, o paciente será submetido à nova ins peção,
devendo o laudo concluir:
 pela volta do funcionário ao exercício;
 pela prorrogação da licença; ou, se for o caso
 pela aposentadoria.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
3
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Terminada essa licença o funcionário reassumirá imediatamente o exercício.

Bom, feitas essas primeiras considerações, vamos então conhecer cada uma das licenças citadas!

1.1. LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE

Em seu art. 89, o Estatuto estabelece que o servidor será compulsoriamente (obrigatoriamente)
licenciado quando sofrer uma dessas doenças graves, contagiosas ou incuráveis:

tuberculose ativa, alienação mental, neoplasia malígna, cegueira, hanseníase, paralisia


irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkson, espondiloartrose anquilosante,
epilepsia vera, nefropatia grave, estado avançado da doença de Paget (osteite deformante),
síndrome da deficiência imunológica adquirida – Aids, contaminação por radiação, base em
conclusão da medicina especializada, hepatopatia e outras que forem disciplinadas em Lei.

A licença para tratamento de saúde precederá à inspeção médica nos termos de Regulamento. No
processamento das licenças para tratamento de saúde será observado sigilo no que diz respeito
aos laudos médicos.
Verificada a cura clínica, o funcionário licenciado voltará ao exercício, ainda quando deva
continuar o tratamento, desde que comprovada por inspeção médica capacidade para a atividade
funcional.

 Expirado o prazo de licença previsto no laudo médico, o funcionário será submetido


à nova inspeção , e aposentado, se for julgado inválido.

 O tempo necessário para a nova inspeção será considerado como de prorrogação da


licença e, no caso de invalidez, a inspeção ocorrerá a cada 02 anos.

Saiba ainda que o funcionário NÃO poderá recusar a inspeção médica determinada pela
autoridade competente, sob pena de suspensão do pagamento dos vencimentos, até que seja
realizado exame.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
4
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 Considerado apto em inspeção médica, o funcionário reassumirá o exercício


imediatamente, sob pena de se apurarem como faltas os dias de ausência.

Agora, pode ser que o próprio funcionário, ainda no curso da licença, se julgue apto a voltar ao
trabalho. Ele pode voltar antes da licença?!
Claro que sim!
Em seu art. 96, o Estatuto estabelece que no curso da licença poderá o funcionário requerer
inspeção médica, caso se julgue em condições de reassumir o exercício.
E para encerrar sobre essa licença, duas regrinhas muito boas de prova:

 Serão integrais os vencimentos do funcionário licenciado para tratamento de saúde.

Obs. O pagamento dos vencimentos do servidor licenciado para tratamento de saúde é


mantido por recursos do respectivo órgão de origem.

 No curso da licença, o funcionário abster-se-á de qualquer atividade


remunerada, sob pena de interrupção imediata da mesma licença, com perda total
dos vencimentos, até que reassuma o exercício.

1.2. LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA

De acordo com o que rege o art. 99 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará, o servidor
poderá ser licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja
separado e de companheiro(a), desde que:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
5
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

prove ser indispensável a sua assistência pessoal


+
esta não possa ser prestada simultaneamente com exercício funcional

A doença deverá ser provada mediante inspeção médica realizada conforme as mesmas exigências
previstas para a licença para tratamento de saúde. Ou seja: as regras relacionadas à inspeção são
as mesmas que estudamos no tópico anterior.
A necessidade de assistência ao doente será comprovada mediante parecer do Serviço de
Assistência Social, nos termos do Regulamento.
E atenção, muita atenção!
O direito à percepção de remuneração do funcionário público tem variações de acordo com o
tempo de licença. Confira:

 O funcionário licenciado por motivo de doença na pessoa da família terá sua


remuneração concedida da seguinte forma:

 Após o período da licença sem remuneração o funcionário deverá retornar a suas


atividades funcionais imediatamente ao fim do período.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
6
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Beleza? Sigamos em frente!

1.3. LICENÇA À GESTANTE

A licença à gestante, de direito das funcionárias (servidoras) públicas estaduais, s erá concedida
com base no que prevê os arts. 7º, inciso XVIII, e 39, §3º, da Constituição Federal de 1988.
Esses dispositivos assim dispõem:

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de
sua condição social:
(...)
XVIII - licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de 120
dias;
Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão conselho de política de
administração e remuneração de pessoal, integrado por servidores designados pelos respectivos
Poderes.
(...)
§ 3º Aplica-se aos servidores ocupantes de cargo público o disposto no art. 7º, IV, VII,
VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII e XXX, podendo a lei estabelecer
requisitos diferenciados de admissão quando a natureza do cargo o exigir.

Até aí, nada de tão novo, para quem conhece a nossa Constituição! A novidade, regulamentada
pelo art. 100 do Estatuto, é que:

 Fica garantida a possibilidade de prorrogação , por mais 60 dias, da licença-


maternidade destinada às servidoras públicas estaduais.

Ou seja: as funcionárias públicas poderão gozar de até 180 dias de licença-maternidade!


É isso mesmo, mas cuidado, pois essa prorrogação não é automática e precisa obedecer algumas
regras!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
7
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

A prorrogação da licença à gestante (licença-maternidade) será assegurada à servidora estadual


mediante requerimento efetivado até o final do primeiro mês após o parto, e concedida
imediatamente após a fruição da licença-maternidade.
Se não fizer esse requerimento de forma alguma, ou se o fizer fora do prazo acima citado, perderá
o direito à prorrogação, tá?!
Durante o período de prorrogação da licença-maternidade, a servidora estadual terá direito à sua
remuneração INTEGRAL. O pagamento dos vencimentos da servidora em licença-maternidade,
inclusive no período de prorrogação, é mantido por recursos do respectivo órgão de origem.
E se pediu prorrogação, é porque precisa ficar junto à criança mais tempo, não é mesmo? Pelo
menos é o que se imagina!
Nesse sentido, o estatuto assim determina:

 É vedado durante a prorrogação da licença-maternidade, sob pena da perda do


direito do benefício e consequente apuração da responsabilidade funcional:

 o exercício de QUALQUER ATIVIDADE REMUNERADA pela servidora


beneficiária; e

 manter a criança EM CRECHES OU ORGANIZAÇÃO SIMILAR.

E por fim, cabe destacar que salvo prescrição médica em contrário, a licença será deferida a partir
do 8º mês de gestação.

1.4. LICENÇA PARA SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO

O serviço militar consiste no exercício de atividades específicas desempenhadas nas Forças


Armadas - Exército, Marinha e Aeronáutica - e compreende todos os encargos relacionados à
Defesa Nacional. O serviço militar é obrigatório para todos os brasileiros homens e será prestado
no ano em que estes completarem 18 anos de idade. As mulheres ficam isentas do serviço militar
em tempo de paz e, de acordo com suas aptidões, sujeitas aos encargos do interesse da
mobilização em tempos de guerra.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
8
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Os brasileiros prestam o serviço militar de duas formas: ou incorporados a Organizações da Ativa


das Forças Armadas ou matriculados em Órgão de Formação de Reserva.
Pois bem, em seu art. 101, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará estabelece que o
funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos INTEGRAIS,
ressalvado o direito de opção pela retribuição financeira do serviço militar .
Mas veja: o servidor que gozar dessa licença contribuirá para o Sistema Único de Previdência Social
dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros de Poder do Estado
do Ceará SUPSEC, mesmo que faça opção pela retribuição financeira do serviço militar.
Ao servidor desincorporado (aquele que concluiu o serviço militar) será concedido prazo não
excedente a 30 dias para que reassuma o exercício do cargo, sem perda de vencimentos.
Há ainda, caro aluno, os estágios de serviço militar obrigatório não remunerado, previsto pelos
regulamentos militares. Segundo o art. 102 do Estatuto, o funcionário, Oficial da Reserva não
remunerada das Forças Armadas, será licenciado, com vencimentos integrais, para cumprimento
dos estágios previstos pela legislação militar, garantido o direito de opção (ou seja: pode optar por
continuar recebendo sua remuneração ou a do posto de Oficial).

1.5. LICENÇA PARA ACOMPANHAR O CÔNJUGE

De acordo com o que dispõe o art. 103 do Estatuto, o funcionário terá direito à licença sem
vencimento, para acompanhar o cônjuge, também servidor público, quando, DE OFÍCIO, for
mandado servir em outro ponto do Estado, do Território Nacional, ou no Exterior.
Quatro detalhes importantes que você deve observar bem no regramento acima:

1. A licença é sem vencimento.


2. A licença é para acompanhar cônjuge que também é servidor público;
3. O cônjuge servidor público tem que ter sido mandado servir em outro Estado do
país ou no exterior e de OFÍCIO.
4. Não há qualquer menção de tempo máximo para gozo dessa licença.

O Estatuto prevê ainda que nas mesmas condições acima o funcionário será licenciado quando o
outro cônjuge esteja no exercício de mandato eletivo fora de sua sede funcional.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
9
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 A licença dependerá do requerimento devidamente instruído, admitida a


renovação, independentemente de reassunção do exercício.

 Finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções,


no prazo de 30 dias, após o qual sua ausência será considerada abandono de cargo.

Professor, e o funcionário que está nessas condições, licenciado para acompanhar o cônjuge, fica
necessariamente sem trabalhar?
Depende! Existindo no novo local de residência repartição estadual, o funcionário nela será
lotado, enquanto durar a sua permanência ali. É o que prevê o §3º do art. 103 do Estatuto.

Pronto! Essas foram as licenças expressamente regulamentadas pela norma em estudo. As outras
duas licenças não tratadas aqui, a Licença Especial e a Licença por Acidente de Trabalho, tiveram
seus dispositivos do Estatuto revogados por outras normas e, por isso, obviamente, não s erão
objeto de nosso estudo.
Trataremos agora das autorizações previstas na Lei CE nº 9.826/1974, o nosso querido Estatuto
dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará.

2. AUTORIZAÇÕES

Em seu art. 110, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará estabelece que os
dirigentes do Sistema Administrativo Estadual autorizarão o funcionário a se afastar do exercício
funcional de acordo com o disposto em Regulamento para os seguintes casos:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
10
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 sem prejuízo dos vencimentos quando:


 for estudante, para incentivo à sua formação profissional e dentro dos limites
estabelecidos neste Estatuto;
 for estudar em outro ponto do território nacional ou no estrangeiro ;
Atenção: nos dois casos acima o servidor só poderá solicitar exoneração após o seu retorno,
desde que trabalhe no mínimo o dobro do tempo em que esteve afastado, ou reembolse o
montante corrigido monetariamente que o Estado desembolsou durante seu afastamento.
 por motivo de casamento, até o máximo de 8 dias;
 por motivo de luto até 8 dias, em decorrência de falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive
madrasta, padrasto e pais adotivos;
 por luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;
 for realizar missão oficial em outro ponto do território nacional ou no
estrangeiro.

 sem direito à percepção dos vencimentos:


 quando se tratar de afastamento para trato de interesses particulares;

 com ou sem direito à percepção dos vencimentos, conforme se dispuser em


regulamento:
 quando para o exercício das atribuições de cargo, função ou emprego em
entidades e órgãos estranhos ao Sistema Administrativo Estadual.

Saiba, caro aluno, que os dirigentes do Sistema Administrativo Estadual poderão, ainda, autorizar o
servidor, ocupante do cargo efetivo ou em comissão, a integrar ou assessorar comissões, grupos de
trabalho ou programas, com ou sem afastamento do exercício funcional e sem prejuízo dos
vencimentos.
E para encerramos o tópico, tratemos agora da única autorização que o Estatuto cuidou de regular:
a autorização para incentivo à formação profissional do funcionário .
Vamos conhecê-la!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
11
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

2.1. AUTORIZAÇÕES PARA INCENTIVO À FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO FUNCIONÁRIO

Poderá ser autorizado o afastamento, até 02 horas diárias, ao funcionário que frequente curso
regular de 1º e 2º graus (ensino fundamental e médio) ou de ensino superior.
A autorização acima prevista poderá dispor que a redução do horário se dará ou por prorrogação
do início ou por antecipação do término do expediente, diário, conforme considerar mais
conveniente ao estudante e aos interesses da repartição.
Ou seja: para que possa assistir a suas aulas, o funcionário pode optar por chegar 2 horas após o
início normal do expediente de trabalho ou por sair 02 horas antes do horário de término do
expediente.
Bom, né?! E em dia de prova, a coisa ainda melhora:

 Será autorizado o afastamento do exercício funcional nos dias em que o funcionário


tiver que:

 prestar exames para ingresso em curso regular de ensino; OU

 que o estudante, se submeter a provas.

O afastamento para missão ou estudo fora do Estado em outro ponto do território nacional ou no
estrangeiro será autorizado nos mesmos atos que designarem o funcionário a realizar a missão ou
estudo, quando do interesse do Sistema Administrativo Estadual.
As autorizações aqui previstas dependerão de comprovação, mediante documento oficial, das
condições previstas para as mesmas, podendo a autoridade competente exigi-la prévia ou
posteriormente, conforme julgar conveniente.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
12
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

2.2. AFASTAMENTO PARA O TRATO DE INTERESSES PARTICULARES

Depois de 03 anos de efetivo exercício e após declaração de aquisição de estabilidade no cargo de


provimento efetivo, o servidor poderá obter autorização de afastamento para tratar de interesses
particulares, por um período não superior a 04 anos e sem percepção de remuneração.
A autorização para afastamento do exercício para o trato de interesses particulares somente
poderá ser prorrogada por período necessário para complementar o prazo acima previsto.
E atenção:

 O funcionário aguardará em exercício a autorização do seu afastamento.

 Não será autorizado o afastamento do funcionário removido antes de ter


assumido o exercício .

Saiba, caro aluno, que o funcionário poderá, a qualquer tempo, desistir da autorização concedida,
reassumindo o exercício das atribuições do seu cargo.
Saiba também que, quando o interesse do Sistema Administrativo o exigir, a autorização poderá
ser cassada, a juízo da autoridade competente, devendo, neste caso, o funcionário ser
expressamente notificado para apresentar-se ao serviço no prazo de 30 dias, prorrogável por
igual período, findo o qual caracterizar-se-á o abandono do cargo .
O funcionário somente poderá receber nova autorização para esse afastamento após decorrido
pelo menos 01 ano do efetivo exercício, contado da data em que reassumiu, em decorrência do
término do prazo autorizado ou por motivo de desistência ou de cassação da autorização
concedida.
Bom é isso! Encerraremos nossa aula, estudando a primeira parte do Regime Disciplinar trazido
pelo Estatuto em análise.
Vamos lá!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
13
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

3. REGIME DISCIPLINAR

O regime disciplinar a que estão submetidos os funcionários públicos do Estado do Ceará vem
tratado nos arts. 174 a 233 da Lei CE nº 9.826/1974.
Esses artigos versam sobre os deveres, as proibições, as responsabilidades dos servidores, as
penalidades e o processo administrativo disciplinar (PAD) a eles aplicáveis.
Eita, professor, é coisa demais, mah!
Si, verdade, mas nessa aula vamos primeiramente conhecer sobre os deveres e as proibições. E
aqui já te adianto: tem que memorizá-los todos mesmo, não só para a prova, mas e,
principalmente, para o seu promissor cotidiano como futuro funcionário público es tadual!
Na próxima e última aula sobre o Estatuto, fechamos o assunto, ok?
Aos trabalhos, então!

3.1. OS DEVERES DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS

De acordo com o art. 190 do Estatuto, os deveres do funcionário são gerais, quando fixados neste
Estatuto e legislação complementar, e especiais, quando fixados tendo em vista as peculiaridades
das atribuições funcionais.
Os gerais estão previstos no art. 191 do Estatuto. Segundo esse dispositivo, s ão deveres gerais do
funcionário:

 lealdade e respeito às instituições constitucionais e administrativas a que servir;

 observância das normas constitucionais, legais e regulamentares;

 obediência às ordens de seus superiores hierárquicos;

 continência de comportamento, tendo em vista o decoro funcional e social;

 levar, por escrito, ao conhecimento da autoridade superior irregularidades


administrativas de que tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
14
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 assiduidade, pontualidade, urbanidade, discrição;

 guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que


tenha conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça;

 zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado;

 atender às notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, tendo em vista


procedimentos disciplinares;

 atender, nos prazos de lei ou regulamentares, as requisições para defesa da Fazenda


Pública;

 atender, nos prazos que lhe forem assinados por lei ou regulamento, os requerimentos
de certidões para defesa de direitos e esclarecimentos de situações;

 providenciar para que esteja sempre em ordem, no assentamento individual, sua


declaração de família;

 atender, prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do


Poder Legislativo e às requisições do Poder Judiciário;

 cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais ou facilitar-lhes a


execução.

Merece um destaque o dever de obediência.


Como a administração pública é estruturada hierarquicamente, os servidores têm o dever de
cumprir as ordens emanadas de seus superiores. Tal dever é decorrência natural do poder
hierárquico. Entretanto, anota aí: a Lei CE nº 9.826/1974 estabelece importantes ressalvas a essa
regra!
De acordo com o seu art. 192:

 O funcionário deixará de cumprir ordem de autoridade superior quando:

 a autoridade de quem emanar a ordem for incompetente;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
15
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o


funcionário seu destinatário, OU não se referir a nenhuma das atribuições do
servidor;

 for a ordem expedida sem a forma exigida por lei;

 não tiver sido a ordem publicada, quando tal formalidade for essencial à sua
validade;

 não tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, OU


visar a fins não estipulados na regra de competência da autoridade da qual
promanou ou do funcionário a quem se dirige;

 a ordem configurar abuso ou excesso de poder ou de autoridade.

Em qualquer dos casos citados no quadro acima, o funcionário representará contra a ordem,
fundamentadamente, à autoridade imediatamente superior à que ordenou.
Pois é, no caso de receber ordem em uma das situações acima, o servidor tem que se abster de
cumpri-la. Mas não é só isso! Ao mesmo tempo, surge para o servidor o dever de representar,
fundamentadamente, à autoridade imediatamente superior àquela que ordenou.
Por outras palavras, não pode o servidor simplesmente deixar de cumprir a ordem
manifestamente ilegal e nada mais fazer; ao deixar de cumprir a ordem, o servidor tem,
simultaneamente, o dever de representar contra quem a emitiu. Tranquilo?
Professor, beleza, mas e se uma das situações acima partir do Governador do Estado, por
exemplo? O que faz? Ele não tem autoridade superior a ele no Estado!
A resposta para essa sua pergunta está no §2º do art. 192 do Estatuto!
Segundo esse dispositivo, se se tratar de ordem emanada do Presidente da Assembleia
Legislativa, do Chefe do Poder Executivo, do Presidente do Tribunal de Contas e do Presidente do
Conselho de Contas dos Municípios, o funcionário justificará perante essas mesmas autoridades
a escusa da obediência.
Entendido?
Dito isto, vamos às proibições!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
16
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

3.2. AS PROIBIÇÕES AOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS

As proibições estão enumeradas no art. 193 do Estatuto. Diferentemente dos deveres, que
possuem um caráter genérico, as proibições são determinações específicas que, uma vez
infringidas, acarretam para o servidor penalidades determinadas, vale dizer a lei estabelece para
cada infração e a uma de suas proibições uma certa penalidade.

Pois bem, em seu art. 193, a nossa querida Lei CE nº 9.826/1974 nos ensina que ao
funcionário é proibido (atenção às ressalvas, hein!) :

 salvo as exceções constitucionais pertinentes, acumular cargos, funções e empregos


públicos remunerados, inclusive nas entidades da Administração Indireta (autarquias,
empresas públicas e sociedades de economia mista);

 referir-se de modo depreciativo às autoridades em qualquer ato funcional que


praticar, ressalvado o direito de crítica doutrinária aos atos e fatos administrativos,
inclusive em trabalho público e assinado;

 retirar, modificar ou substituir qualquer documento oficial, com o fim de constituir


direito ou obrigação, ou de alterar a verdade dos fatos , bem como apresentar
documento falso com a mesma finalidade;

 valer-se do exercício funcional para lograr proveito ilícito para si, ou para outrem ;

 promover manifestação de desapreço ou fazer circular ou subscrever lista de


donativos, no recinto do trabalho;

 coagir ou aliciar subordinados com objetivos político-partidários;

 participar de diretoria, gerência, administração, conselho técnico ou administrativo,


de empresa ou sociedades mercantis;

 pleitear, como procurador ou intermediário, junto aos órgãos e entidades estaduais,


salvo quando se tratar de percepção de vencimentos, proventos ou vantagens de
parente consanguíneo ou afim, até o segundo grau civil;

 praticar a usura;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
17
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 receber propinas, vantagens ou comissões pela prática de atos de oficio;

 revelar fato de natureza sigilosa, de que tenha ciência em razão do cargo ou função,
salvo quando se tratar de depoimento em processo judicial, policial ou
administrativo;

 cometer a outrem, salvo os casos previstos em lei ou ato administrativo, o


desempenho de sua atividade funcional;

 entreter-se, nos locais e horas de trabalho, com atividades estranhas às relacionadas


com as suas atribuições, causando prejuízos a estas;

 deixar de comparecer ao trabalho sem causa justificada;

 ser comerciante;

 contratar com o Estado, ou suas entidades, salvo os casos de prestação de serviços


técnicos ou científicos, inclusive os de magistério em caráter eventual;

Excluem-se da proibição acima os contratos de cláusulas uniformes e os de emprego, em geral,


quando, no último caso, não configurarem acumulação ilícita.

 empregar bens do Estado e de suas entidades em serviço particular;

 atender pessoas estranhas ao serviço, no local de trabalho, para o trato de assuntos


particulares;

 retirar bens de órgãos ou entidades estaduais, salvo quando autorizado pelo superior
hierárquico e desde que para atender a interesse público .

Como eu já disse antes, não tem segredo: o negócio é memorizar ao máximo (senão todas) as
proibições acima citadas! Podem parecer muitas, mas algumas leituras a mais, feitas com calam,
observando-se principalmente as ressalvas a algumas das proibições acima, já te deixarão
devidamente preparado. Garanto!
Saiba, no entanto, caro aluno, que da lista acima a primeira das proibições mereceu destaque
especial pelo Estatuto (arts. 194 e 195): a de acumulação ilícita de cargos, empregos e funções
públicas.
E já que mereceu tanta atenção do Estatuto, vamos analisá-la num subtópico em separado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
18
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

3.3. ACUMULAÇÃO DE CARGOS , EMPREGOS E FUNÇÕES

Você que já estudou Direito Constitucional sabe que a noss a Constituição Federal de 1988 é
muito clara ao assim dispor, em seu art. 37, inciso XVI:

CF/88:
Art. 37 (...)
XVI - é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver
compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o dispos to no inciso XI:
a) a de dois cargos de professor;
b) a de um cargo de professor com outro técnico ou científico;
1
c) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões
regulamentadas;

Em seu art. 194, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará reforça o dispositivo
constitucional ao estabelecer que é ressalvado ao funcionário o direito de acumular cargo,
funções e empregos remunerados, nos casos excepcionais da Constituição Federal.
Exatamente os das alí
Mas você sabia, mah, que o Estatuto traz exceções à regra acima!
Pois é! Não que tais exceções desrespeitem a CF/88. De jeito nenhum! Elas apenas preveem casos
em que a acumulação pode acontecer e tais situações podem chamar a atenção da banca para
uma questão de prova!
Quer ver?
Dá uma bilada nessa regra:

 Não se compreendem na proibição de acumular nem estão sujeitos a


quaisquer limites:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
19
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Só pra completar, se você não sabe ou não se lembra:

remuneração na ativa = proventos na aposentadoria

E atenção:
Verificada, em inquérito administrativo, acumulação proibida e provada a boa-fé, o funcionário
optará por um dos cargos, funções ou empregos, não ficando obrigado a restituir o que houver
percebido durante o período da acumulação vedada.
Provada a má-fé, o funcionário PERDERÁ os cargos, funções ou empregos acumulados
ilicitamente DEVOLVENDO AO ESTADO o que houver percebido no período da acumulação .
E por fim:

 O aposentado compulsoriamente ou por invalidez não poderá acumular seus


proventos com a ocupação de cargo ou o exercício de função ou emprego público.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
20
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Beleza? Bom, por hoje é só!


Vamos agora ao nosso resumo e a mais uma bateria de questões recentes que você as resolverá
com grande tranquilidade!
Aos trabalhos!

4. RESUMO DA AULA

De acordo com esses dispositivos, serão concedidas a esses funcionários (servidores) as seguintes licenças :

 O funcionário NÃO PODERÁ permanecer em licença por prazo superior a 24 meses, SALVO
nos casos das licenças:
 por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional;
 por motivo de doença em pessoa da família;
 para serviço militar obrigatório; e
 para acompanhar o cônjuge.
 A licença gozada dentro de 60 dias, contados da determinação (do término) da anterior, da
mesma espécie, será considerada como prorrogação.
 Expirado o prazo de licença previsto no laudo médico, o funcionário será submetido à nova
inspeção, e aposentado, se for julgado inválido.
 O tempo necessário para a nova inspeção será considerado como de prorrogação da licença
e, no caso de invalidez, a inspeção ocorrerá a cada 02 anos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
21
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Considerado apto em inspeção médica, o funcionário reassumirá o exercício


imediatamente, sob pena de se apurarem como faltas os dias de ausência.

Serão integrais os vencimentos do funcionário


licenciado para tratamento de saúde.

Obs. O pagamento dos vencimentos do servidor


licenciado para tratamento de saúde é mantido
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE por recursos do respectivo órgão de origem.

No curso da licença, o funcionário abster-se-á de


qualquer atividade remunerada, sob pena de
4 interrupção imediata da mesma licença, com
perda total dos vencimentos, até que reassuma o
exercício.

O funcionário licenciado por motivo de doença na


pessoa da família terá sua remuneração
concedida da seguinte forma:

LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM


PESSOA DA FAMÍLIA

Após o período da licença sem remuneração o


funcionário deverá retornar a suas atividades
funcionais imediatamente ao fim do período.

Fica garantida a possibilidade de prorrogação, por


mais 60 dias, da licença-maternidade destinada às
servidoras públicas estaduais.
LICENÇA À GESTANTE É vedado durante a prorrogação da licença-
maternidade, sob pena da perda do direito do
benefício e consequente apuração da
responsabilidade funcional:

 o exercício de QUALQUER ATIVIDADE

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
22
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

REMUNERADA pela servidora beneficiária; e

 manter a criança EM CRECHES OU


ORGANIZAÇÃO SIMILAR.

1. A licença é sem vencimento.


2. A licença é para acompanhar cônjuge que
também é servidor público;
3. O cônjuge servidor público tem que ter sido
mandado servir em outro Estado do país ou no
exterior e de OFÍCIO.
4. Não há qualquer menção de tempo máximo
LICENÇA PARA ACOMPANHAR O CÔNJUGE para gozo dessa licença.
A licença dependerá do requerimento devidamente
instruído, admitida a renovação,
3 independentemente de reassunção do exercício.
Finda a causa da licença, o funcionário deverá
retornar ao exercício de suas funções, no prazo
de 30 dias, após o qual sua ausência será
considerada abandono de cargo.

Em seu art. 110, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará estabelece que os dirigentes do
Sistema Administrativo Estadual autorizarão o funcionário a se afastar do exercício funcional de acordo
com o disposto em Regulamento para os seguintes casos:
 sem prejuízo dos vencimentos quando:
 for estudante, para incentivo à sua formação profissional e dentro dos limites
estabelecidos neste Estatuto;
 for estudar em outro ponto do território nacional ou no estrangeiro;
Atenção: nos dois casos acima o servidor só poderá solicitar exoneração após o seu retorno, desde que
trabalhe no mínimo o dobro do tempo em que esteve afastado, ou reembolse o montante corrigido
monetariamente que o Estado desembolsou durante seu afastamento.
 por motivo de casamento, até o máximo de 8 dias;
 por motivo de luto até 8 dias, em decorrência de falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes consanguíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta,
padrasto e pais adotivos;
 por luto, até 2 dias, por falecimento de tio e cunhado;
 for realizar missão oficial em outro ponto do território nacional ou no estrangeiro.
 sem direito à percepção dos vencimentos:
 quando se tratar de afastamento para trato de interesses particulares;
 com ou sem direito à percepção dos vencimentos, conforme se dispuser em regulamento:
 quando para o exercício das atribuições de cargo, função ou emprego em entidades e
órgãos estranhos ao Sistema Administrativo Estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
23
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

AUTORIZAÇÕES PARA INCENTIVO À FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO FUNCIONÁRIO


 Será autorizado o afastamento do exercício funcional nos dias em que o funcionário tiver
que:
 prestar exames para ingresso em curso regular de ensino; OU
 que o estudante, se submeter a provas.

AFASTAMENTO PARA O TRATO DE INTERESSES PARTICULARES


 O funcionário aguardará em exercício a autorização do seu afastamento.
 Não será autorizado o afastamento do funcionário removido antes de ter assumido o
exercício.
9
São deveres gerais do funcionário:
 lealdade e respeito às instituições constitucionais e administrativas a que servir;
 observância das normas constitucionais, legais e regulamentares;
 obediência às ordens de seus superiores hierárquicos;
 continência de comportamento, tendo em vista o decoro funcional e social;
 levar, por escrito, ao conhecimento da autoridade superior irre gularidades administrativas de
que tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça;
 assiduidade, pontualidade, urbanidade, discrição;
 guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha
conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça;
 zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado;
 atender às notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, tendo em vista
procedimentos disciplinares;
 atender, nos prazos de lei ou regulamentares, as requisições para defesa da Fazenda Pública;
 atender, nos prazos que lhe forem assinados por lei ou regulamento, os requerimentos de
certidões para defesa de direitos e esclarecimentos de situações;
 providenciar para que esteja sempre em ordem, no assentamento individual, sua declaração
de família;
 atender, prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do Poder
Legislativo e às requisições do Poder Judiciário;
 cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais ou facilitar-lhes a execução.

 O funcionário deixará de cumprir ordem de autoridade superior quando:


 a autoridade de quem emanar a ordem for incompetente;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
24
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário


seu destinatário, OU não se referir a nenhuma das atribuições do servidor;
 for a ordem expedida sem a forma exigida por lei;
 não tiver sido a ordem publicada, quando tal formalidade for essencial à sua
validade;
 não tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, OU visar
a fins não estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou
do funcionário a quem se dirige;
 a ordem configurar abuso ou excesso de poder ou de autoridade.

Ao funcionário é proibido (atenção às ressalvas, hein!) :


 salvo as exceções constitucionais pertinentes, acumular cargos, funções e empregos
públicos remunerados, inclusive nas entidades da Administração Indireta (autarquias,
empresas públicas e sociedades de economia mista);
 referir-se de modo depreciativo às autoridades em qualquer ato funcional que praticar,
ressalvado o direito de crítica doutrinária aos atos e fatos administrativos, inclusive em
trabalho público e assinado;
 retirar, modificar ou substituir qualquer documento oficial, com o fim de constituir direito ou
obrigação, ou de alterar a verdade dos fatos, bem como apresentar documento falso com a
mesma finalidade;
 valer-se do exercício funcional para lograr proveito ilícito para si, ou para outrem;
 promover manifestação de desapreço ou fazer circular ou subscrever lista de donativos, no
recinto do trabalho;
 coagir ou aliciar subordinados com objetivos político-partidários;
 participar de diretoria, gerência, administração, conselho técnico ou administrativo, de
empresa ou sociedades mercantis;
 pleitear, como procurador ou intermediário, junto aos órgãos e entidades estaduais, salvo
quando se tratar de percepção de vencimentos, proventos ou vantagens de parente
consanguíneo ou afim, até o segundo grau civil;
 praticar a usura;
 receber propinas, vantagens ou comissões pela prática de atos de oficio;
 revelar fato de natureza sigilosa, de que tenha ciência em razão do cargo ou função, salvo
quando se tratar de depoimento em processo judicial, policial ou administrativo;
 cometer a outrem, salvo os casos previstos em lei ou ato administrativo, o desempenho de
sua atividade funcional;
 entreter-se, nos locais e horas de trabalho, com atividades estranhas às relacionadas com as
suas atribuições, causando prejuízos a estas;
 deixar de comparecer ao trabalho sem causa justificada;
 ser comerciante;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
25
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 contratar com o Estado, ou suas entidades, salvo os casos de prestação de serviços técnicos
ou científicos, inclusive os de magistério em caráter eventual;
Excluem-se da proibição acima os contratos de cláusulas uniformes e os de emprego, em geral, quando, no último
caso, não configurarem acumulação ilícita.
 empregar bens do Estado e de suas entidades em serviço particular;
 atender pessoas estranhas ao serviço, no local de trabalho, para o trato de assuntos
particulares;
 retirar bens de órgãos ou entidades estaduais, salvo quando autorizado pelo superior
hierárquico e desde que para atender a interesse público.

 Não se compreendem na proibição de acumular nem estão sujeitos a quaisquer limites:

O aposentado compulsoriamente ou por invalidez não poderá acumular seus proventos com
a ocupação de cargo ou o exercício de função ou emprego público.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
26
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

5. QUESTÕES

5.1. QUESTÕES COMENTADAS

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às licenças previstas no Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
funcionário poderá permanecer em licença por prazo superior a 24 meses nas licenças
abaixo, EXCETO:
(A) para serviço militar obrigatório
(B) por motivo de doença em pessoa da família
(C) por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional.
(D) para acompanhar o cônjuge.
(E) para tratamento da própria saúde.
Comentário:
De acordo com o art. 84 do Estatuto:

Como se pode ver, a licença para tratamento da própria saúde não está inclusa no rol daquelas
que podem ser gozadas por período superior a 24 meses.
G L E

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em relação à licença para acompanhar o cônjuge, está correto afirmar, à luz da Lei CE nº
9.826/1974, que
(A) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de dez dias, após o qual sua ausência será considerada falta ao serviço.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
27
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de trinta dias, após o qual sua ausência será considerada abandono de cargo.
(C) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de trinta dias, após o qual sua ausência será considerada falta ao serviço.
(D) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de sessenta dias, após o qual sua ausência será considerada abandono de cargo.
(E) finda a causa da licença, o funcionário terá a faculdade de retornar ao exercício de suas
funções, no prazo de no máximo quinze dias, após o qual sua ausência acarretará demissão
do cargo.
Comentário:
De acordo com o que aqui estudamos, finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao
exercício de suas funções, no prazo de 30 dias, após o qual sua ausência será considerada
abandono de cargo (art. 103, §2º).
Gabarito: Letra "B"

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considere as seguintes assertivas sobre as licenças dos funcionários públicos do Estado do
Ceará, nos termos da Lei nº 9.826/1974:
I. O funcionário terá direito à licença remunerada, para acompanhar o cônjuge, também
servidor público, quando, a pedido ou de ofício, for mandado servir em outro ponto do
estado, do território nacional, ou no exterior.
II. A licença poderá ser concedida ao servidor por motivo de doença do cônjuge ou
companheiro por até doze meses, com vencimentos integrais.
III. O Estatuto garante a possibilidade de prorrogação, por mais 60 dias, da licença -
maternidade destinada às servidoras públicas estaduais.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e III.
(B) II e III.
(C) I e II.
(D) III.
(E) II.
Comentário:
Item I Não, não! Corrigindo: o funcionário terá direito à licença sem remuneração remunerada,
para acompanhar o cônjuge, também servidor público, quando, a pedido ou de ofício, for
mandado servir em outro ponto do estado, do território nacional, ou no exterior (art. 103).
(Errado)

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
28
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Item II Já vimos aqui que o Estatuto não fixa prazo máximo para o gozo de licença por motivo de
doença em pessoa da família, não é mesmo? (Errado)
Item III - Certíssimo. De acordo com o art. 100 do Estatuto, fica garantida a possibilidade de
prorrogação, por mais 60 dias, da licença-maternidade destinada às servidoras públicas estaduais.
(Certo)
Está correto o que se afirma APENAS em III.
Gabarito: Letra "D"

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/1974, não é dever do funcionário público
(A) guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha
conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(B) providenciar para que esteja sempre em ordem, no assentamento individual, sua
declaração de família.
(C) obediência a todas as ordens de seus superiores hierárquicos.
(D) atender às notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, tendo em vista
procedimentos disciplinares.
(E) atender, prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do
Poder Legislativo e às requisições do Poder Judiciário.
Comentário:
Item A Errado. É dever sim do funcionário público estadual guardar sigilo sobre a documentação
e os assuntos de natureza reservada de que tenha conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou
da função que exerça (art. 191, X).
Item B É sim dever do funcionário público providenciar para que esteja sempre em ordem, no
assentamento individual, sua declaração de família (art. 191, XV).
Item C - Obediência a todas as ordens de seus superiores hierárquicos, não! O funcionário deixará
de cumprir ordem de autoridade superior quando:
 a autoridade de quem emanar a ordem for incompetente;
 não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário seu
destinatário, OU não se referir a nenhuma das atribuições do servidor;
 for a ordem expedida sem a forma exigida por lei;
 não tiver sido a ordem publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade;
 não tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, OU visar a fins não
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.
Itens D e E Certinhos! Atender às notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, tendo
em vista procedimentos disciplinares e atender, prontamente, e na medida de sua competência, os

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
29
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

pedidos de informação do Poder Legislativo e às requisições do Poder Judiciário, são deveres dos
funcionários públicos, previstos no art. 191, incisos XIII e XVI.
Gabarito: Letra "C"

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que diz respeito às licenças, previstas na Lei nº 9.826/1974, do Estado dos Funcionários
Públicos do Ceará, é correto afirmar que:
(A) os vencimentos do funcionário licenciado para tratamento de saúde serão proporcionais
ao tempo concedido para a licença.
(B) o funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos
integrais.
(c) é permitido o exercício de qualquer atividade remunerada pela servidora beneficiária pela
prorrogação da licença-maternidade.
(D) a licença ao servidor para acompanhar cônjuge que foi deslocado para o exterior será
pelo prazo máximo de dois anos.
(E) a licença gozada dentro de 60 dias, contados da determinação da anterior, da mesma
espécie, será considerada como prorrogação.
Comentário:
Item A De forma alguma! Serão integrais os vencimentos do funcionário licenciado para
tratamento de saúde (art. 97).
Item B Cuidado com a leitura rápida e emocionada, hein!! A regra correta é a seguinte: o
funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos integrais,
ressalvado o direito de opção pela retribuição financeira do serviço militar (art. 101). Ou seja, é
possível que o servidor não goze essa licença com os vencimentos integrais. Se ele optar pela
retribuição financeira do serviço militar, a remuneração será outra!
Item C Muito pelo contrário! Vamos relembrar mais uma importante regra do Estatuto,
destacada em nossa parte teórica (art. 100, §3º):

Item D Você já sabe: a licença ao servidor para acompanhar cônjuge não tem prazo máximo
especificado pelo Estatuto.
Item E Ah, agora sim! A licença gozada dentro de 60 dias, contados da determinação da anterior,
da mesma espécie, será considerada como prorrogação (art. 83).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
30
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Gabarito: Letra "E"

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018017]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/1974, não se compreendem na proibição de acumular e
nem estão sujeitos a quaisquer limites:
I - a percepção de pensões com vencimento ou salário.
II - a percepção de pensões com vencimentos de disponibilidade e proventos de
aposentadoria e reforma.
III - a percepção separada de pensões civis e militares.
IV - a percepção de proventos, quando resultantes de cargos legalmente acumuláveis.
V. Os proventos de aposentadoria compulsória ou por invalidez com os proventos relativos ao
exercício de função pública.
Está correto o que se afirma em:
(A) I, II e IV
(B) II, III e V
(C) I, IV e V
(D) III e V
(E) I, II, III e IV
Comentário:
Em seu art. 195 o Estatuto assim prevê:

O item III está V o à acumulação:


os proventos de aposentadoria compulsória ou por invalidez com os proventos relativos ao
exercício de função pública.
Logo, está correto o que se afirma em I, II e IV.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
31
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Gabarito: Letra "A"

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


João, Agente Penitenciário do Estado do Ceará, foi convocado para o serviço militar, razão
pela qual lhe foi concedida licença, na forma e condições previstas na legislação específica.
Nos termos da Lei Estadual nº 9.826/1974, por ter se desincorporado do serviço militar, João
(A) terá quinze dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.
(B) deverá imediatamente reassumir o exercício do cargo.
(C) terá sessenta dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.
(D) terá no máximo trinta dias para reassumir o exercício do cargo, sem perda de
vencimentos.
(E) terá quarenta e cinco dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.
Comentário:
Ao servidor desincorporado do serviço militar será concedido prazo não excedente a 30 dias para
que reassuma o exercício do cargo, sem perda de vencimentos (art. 101, §1º).
Gabarito: Letra "D"

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre as licenças previstas no Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, marque
o item correto.
(A) Os dirigentes do sistema administrativo estadual autorizarão o funcionário a se afastar do
exercício funcional com prejuízo dos vencimentos quando for estudar em outro ponto do
território nacional ou no estrangeiro.
(B) No curso da licença para tratamento da própria saúde, o funcionário poderá exercer
atividade remunerada, desde que autorizado pela autoridade competente.
(C) A prorrogação da licença à gestante será assegurada à servidora estadual mediante
requerimento efetivado até o final do primeiro mês após o parto, e concedida imediatamente
após a fruição da licença-maternidade. c
(D) É permitido manter a criança em creches durante todo o período em que a funcionária
pública estiver de licença-maternidade.
(E) Poderá ser autorizado o afastamento, de até quatro horas diárias, ao funcionário que
frequente curso regular de 1º e 2º graus ou de ensino superior.
Comentário:
Item A Assim não faria sentido, não é mesmo? Segundo o que prevê o Estatuto, os dirigentes do
sistema administrativo estadual autorizarão o funcionário a se afastar do exercício funcional SEM
com prejuízo dos vencimentos quando for estudar em outro ponto do território nacional ou no
I E

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
32
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Item B Se está doente, por que exercer outra atividade remunerada enquanto licenciado? Não
pode, né? No curso da licença, o funcionário abster-se-á de qualquer atividade remunerada, sob
pena de interrupção imediata da mesma licença, com perda total dos vencimentos, até que
reassuma o exercício.
Item C É isso mesmo! A prorrogação da licença à gestante será assegurada à servidora estadual
mediante requerimento efetivado até o final do primeiro mês após o parto, e concedida
imediatamente após a fruição da licença-maternidade (art. 100, 1º).
Item D Você já sabe que não pode, não é? Mais uma vez para você não se esquecer:

Item E Cuidado, hein! Poderá ser autorizado o afastamento, de até DUAS quatro horas diárias, ao
funcionário que frequente curso regular de 1º e 2º graus ou de ensino superior.
Gabarito: Letra "C"

9. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/9º - 2010 - Adapt.]


Sobre as licenças previstas na Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, é correto afi rmar que:
(A) É uma das licenças previstas no Estatuto, a licença em caráter especial.
(B) Ao servidor desincorporado do serviço militar será concedido prazo de sessenta dias para
que reassuma o exercício do cargo, sem perda de vencimentos.
(C) A licença para acompanhar o cônjuge pode ser concedida, no máximo, por dois anos
consecutivos.
(D) A funcionária pública estadual fará jus à licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do
salário, com a duração de 120 dias, improrrogáveis.
(E) Faz jus à licença por motivo de doença em pessoa da família se a doença for do padrasto
ou madrasta do funcionário público.
Comentário:
Item A Certíssimo! As licenças a quem têm direito os funcionários públicos estaduais estão
elencadas no art. 80 do Estatuto. Segundo esse dispositivo, elas são as seguintes:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
33
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(Certo)
Item B- Cuidado com os prazos do Estatuto, ok? Ao servidor desincorporado do serviço militar, será
concedido prazo não excedente a 30 dias de sessenta dias para que reassuma o exercício do cargo,
sem perda de vencimentos (art. 101, §1º). (Errado)
Item C O Estatuto não delimita qualquer prazo máximo de afastamento para gozo da licença por
motivo de afastamento do cônjuge. Segundo o art. 103, §1º, do Estatuto, tal licença dependerá de
requerimento devidamente instruído, admitida a renovação, independentemente de reassunção
do exercício. (Errado)
Item D De fato, a funcionária pública estadual fará jus à licença à gestante, sem prejuízo do emprego e
do salário, com a duração de 120 dias. No entanto, esse prazo não é improrrogável! Lembre-se de um
dos destaques que fizemos (art. 100):

(Errado)

Item E Errado! De acordo com o que rege o art. 99 do Estatuto dos Funcionários Públicos do
Ceará, o servidor poderá ser licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, cônjuge
do qual não esteja separado e de companheiro(a), desde que prove ser indispensável a sua
assistência pessoal e esta não possa ser prestada simultaneamente com o exercício funcional.
Gabarito: Letra "A"

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
34
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

10. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23º - 2011 - Adapt.]


Julgue as assertivas abaixo sobre as licenças dos funcionários públicos do Estado do Ceará,
nos termos da Lei Estadual nº 9.826/1974.
É vedado o exercício de atividade remunerada durante o período da licença por motivo de
doença em pessoa da família.
Comentário:
Sim, pura verdade! Mesmo a regra não estando expressa no Estatuto, há um dispositivo da norma
que indiretamente coloca essa proibição. É o art. 99, ao determinar que o servidor poderá ser
licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja separado e
de companheiro(a), desde que prove ser indispensável a sua assistência pessoal e esta não possa
ser prestada simultaneamente com exercício funcional.
Ora, se não pode exercer o cargo, muito menos poderá exercer qualquer outra atividade
remunerada!
Gabarito: Certo

11. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23º - 2011 - Adapt.]


Considerado apto em inspeção médica, o funcionário licenciado para tratamento da própria
saúde reassumirá o exercício do cargo no prazo máximo de dez dias, sob pena de se
apurarem como faltas os dias de ausência.
Comentário:
Não foi bem isso que vimos! Lembre-se (art. 95):

Gabarito: Errado

12. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/14ª - 2016 - Adapt.]


Marlene é funcionária pública da SEJUS/CE e precisou se ausentar do serviço por conta de
notícia de falecimento de seu cunhado. Gilberto, funcionário público do TJ/CE, irá se casar
nos próximos dias. Nos termos da Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, poderão os citados
funcionários ser autorizados a ausentarem-se do serviço, respectivamente, por
(A) até 8 dias e até o máximo de 8 dias, sem perda dos vencimentos .
(B) 2 dias e 10 dias consecutivos, com perda dos vencimentos.
(C) 2 dias e até o máximo de 8 dias, com perda dos vencimentos .
(D) 2 dias e 7 dias consecutivos, sem vencimentos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
35
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(E) até 2 dias e até o máximo de 8 dias, sem perda dos vencimentos .
Comentário:
O funcionário púbico poderá ser afastado, mediante autorização e sem prejuízo dos vencimentos,
dentre outras, nas seguintes situações:

Logo, Marlene e Gilberto poderão ausentar-se do serviço, respectivamente, por até 2 dias e até o
máximo de 8 dias, sem perda dos vencimentos.
Gabarito: Letra "E"

13. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/14ª - 2016 - Adapt.]


No que concerne à licença por motivo de doença em pessoa da família, prevista na Lei CE n°
9.826/1974, considere:
I. A referida licença é sempre concedida sem prejuízo da remuneração.
II. O prazo máximo de sua concessão, a cada período de doze meses, é de sessenta dias, não
podendo, em qualquer hipótese, ultrapassar tal período.
III. Somente será deferida se a assistência direta do servidor for indispensável e não puder ser
prestada simultaneamente com o exercício do cargo.
IV. Após o período da licença sem remuneração o funcionário deverá retornar a suas
atividades funcionais imediatamente ao fim do período.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e II.
(B) IV.
(C) I e II.
(D) III e IV.
(E) II e IV.
Comentário:
Item I Não é bem essa a regra que aqui estudamos. O funcionário licenciado por motivo de
doença na pessoa da família terá sua remuneração concedida da seguinte forma:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
36
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(Errado)
Itens II - Errado, pois como se pode ver acima, o prazo máximo de concessão dessa licença é de 04
anos.
Item III - Certinho, e traz em outras palavras o que regula o art. 99 do Estatuto: o servidor poderá
ser licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja
separado e de companheiro(a), desde que prove ser indispensável a sua assistência pessoal e esta
não possa ser prestada simultaneamente com exercício funcional.
Item IV É isso mesmo! Após o período da licença sem remuneração, o funcionário deverá
retornar a suas atividades funcionais imediatamente ao fim do período.
Logo, está correto o que se afirma em III e IV.
Gabarito: Letra "D"

14. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/23ª - 2016 - Adapt.]


Mara, Agente Penitenciária do Estado do Ceará, pleiteou licença de seu cargo público para
acompanhar seu companheiro Mauro, servidor público federal que fora deslocado de
Fortaleza para Boa Vista, em Roraima. Nos termos da Lei CE n° 9.826/1974, a licença
pleiteada
(A) caso concedida, será por prazo determinado e sem vencimento.
(B) não é cabível, por ausência de previsão legal.
(C) caso concedida, será por prazo indeterminado e sem vencimento.
(D) caso concedida, será por prazo determinado e com vencimento.
Comentário:
De acordo com o que dispõe o art. 103 do Estatuto, o funcionário terá direito à licença sem
vencimento, para acompanhar o cônjuge, também servidor público, quando, de ofício, for
mandado servir em outro ponto do Estado, do Território Nacional, ou no Exterior. A licença
dependerá do requerimento devidamente instruído, admitida a renovação, independentemente
de reassunção do exercício.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
37
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Logo, podemos concluir que a licença pleiteada por Mara, caso concedida, será por prazo
indeterminado e sem vencimento.
Gabarito: Letra "C"

15. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
O servidor que esteja de licença por motivo de doença em pessoa da família não poderá
exercer atividade remunerada.
Comentário:
O art. 99 determina que o servidor poderá ser licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais,
filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a), desde que prove ser
indispensável a sua assistência pessoal e esta não possa ser prestada simultaneamente com
exercício funcional.
Ora, se não pode exercer o cargo, muito menos poderá exercer qualquer outra atividade
remunerada!
Gabarito: Certo

16. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
O prazo máximo da licença concedida a servidor para acompanhar o cônjuge é de 24 meses.
Comentário:
As questões se repetem e você já está cansado de saber que não há no Estatuto dos Funcionários
Públicos do Estado do Ceará qualquer menção a respeito de prazos máximos para o gozo de
licença para acompanhar o cônjuge.
Gabarito: Errado

17. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
É vedada a concessão de licença por motivo de doença de madrasta ou padrasto de servidor.
Comentário:
Verdade, é isso mesmo!
De acordo com o que rege o art. 99 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará, o servidor
poderá ser licenciado por motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja
separado e de companheiro(a), desde que prove ser indispensável a sua assistência pessoal e esta
não possa ser prestada simultaneamente com exercício funcional.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
38
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Gabarito: Certo

18. [COPEVE/UFAL ANALISTA MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012 - Adapt.]


Julgue os itens a seguir quanto às licenças concedidas ao Funcionário Público Estadual, na
forma da Lei Estadual nº 9.826/1974, o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará.
O funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos
integrais, ressalvado o direito de opção pela retribuição financeira do serviço militar.
Concluído o serviço militar, o servidor terá até 30 (trinta) dias, sem perda de vencimentos,
para reassumir o exercício do cargo.
Comentário:
Certíssimo em suas duas afirmações: o funcionário que for convocado para o serviço militar será
licenciado com vencimentos INTEGRAIS, ressalvado o direito de opção pela retribuição financeira
do serviço militar. Àquele desincorporado do serviço militar será concedido prazo não excedente a
30 dias para que reassuma o exercício do cargo, sem perda de vencimentos (art. 101, caput e §1º).
Gabarito: Certo

19. [COPEVE/UFAL ANALISTA MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012 - Adapt.]


Julgue os itens a seguir quanto às licenças concedidas ao Funcionário Público Estadual, na
forma da Lei Estadual nº 9.826/1974, o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará.
É assegurada ao servidor a licença para o exercício de mandato eletivo.
Comentário:
Essa licença não consta do rol elencado no art. 80 do Estatuto. Vamos relembrá-lo:

Gabarito: Errado

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
39
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

20. [COPEVE/UFAL TÉCNICO MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012]


De acordo com o Art. 84 da Lei nº 9.826, de 14 de maio de 1974, o funcionário não poderá
permanecer em licença por período superior a 24 (vinte e quatro) meses no caso de
(A) licença para acompanhar o cônjuge.
(B) licença por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional.
(C) licença para o serviço militar obrigatório.
(D) licença por motivo de doença da família.
(E) licença para desempenho de mandato classista.
Comentário:
Vamos pela regra inversa! De acordo com o art. 84, o funcionário não poderá permanecer em
licença por prazo superior a 24 meses, salvo nos casos das licenças:
 por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional;
 por motivo de doença em pessoa da família;
 para serviço militar obrigatório; e
 para acompanhar o cônjuge.
Assim, conclui-se que o funcionário não poderá permanecer em licença por período superior a 24
meses no caso de licença para desempenho de mandato classista.
Gabarito: Letra "E"

21. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/8ª - 2010]


O servidor público que deixa de cumprir as ordens legais de seus superiores, infringe o dever
de
(A) conduta ética.
(B) eficiência.
(C) obediência.
(D) lealdade.
(E) fidelidade.
Comentário:
Em nossa aula, reservamos espaço especial para tratar dessa conduta. Vimos que é dever do
funcionário público estadual a obediência às ordens de seus superiores hierárquicos cumprir as
ordens superiores, representando quando forem manifestamente ilegais. Vimos também que o
funcionário deixará de cumprir ordem de autoridade superior quando:
 a autoridade de quem emanar a ordem for incompetente;
 não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário seu
destinatário, OU não se referir a nenhuma das atribuições do servidor;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
40
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

 for a ordem expedida sem a forma exigida por lei;


 não tiver sido a ordem publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade;
 não tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, OU visar a fins não
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige;
 a ordem configurar abuso ou excesso de poder ou de autoridade.
Gabarito: Letra "C"

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRF/4ª - 2010 - Adapt.]


NÃO configura dever do funcionário público do Estado do Ceará, previsto em Lei:
(A) zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado.
(B) atender, nos prazos que lhe forem assinados por lei ou regulamento, os requerimentos de
certidões para defesa de direitos e esclarecimentos de situações.
(C) cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais ou facilitar-lhes a execução.
(D) guardar sigilo sobre toda a documentação e os assuntos de que tenha conhecimento em
razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(E) continência de comportamento, tendo em vista o decoro funcional e social.
Comentário:
Item A Correto. Zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado é, de fato,
um dever do funcionário público estadual (art. 191, XI).
Item B Atender, nos prazos que lhe forem assinados por lei ou regulamento, os requerimentos de
certidões para defesa de direitos e esclarecimentos de situações é claro que é dever do funcionário
público estadual (art. 191, XIV).
Item C Mais um dever do funcionário que vem citado de forma correta: o de cumprir, na medida
de sua competência, as decisões judiciais ou facilitar-lhes a execução (art. 191, XVII).
Item D Opa, cuidado! O certo é o seguinte: o dever é o de guardar sigilo sobre a documentação e
os assuntos de natureza reservada de que tenha conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou
da função que exerça (art. 191, X). Não de toda documentação e assuntos, concorda?
Item E - Continência de comportamento, tendo em vista o decoro funcional e social, é um
importante dever do funcionário público estadual (art. 191, IV).
Gabarito: Letra "D"

23. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23ª - 2011 - Adapt.]


Considere a assertiva abaixo sobre o Regime Disciplinar dos funcionários públicos do Estado
do Ceará, nos termos da Lei Estadual n° 9.826/1974.
Ao funcionário público é proibido pleitear, como procurador ou intermediário, junto aos
órgãos e entidades estaduais.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
41
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Comentário:
Veja bem: do jeito que a assertiva está escrita, nos parece que a regra é absoluta. Mas não é!
De acordo com o art. 193, inciso VIII, do Estatuto, é proibido ao funcionário público pleitear, como
procurador ou intermediário, junto aos órgãos e entidades estaduais, salvo quando se tratar de
percepção de vencimentos, proventos ou vantagens de parente consanguíneo ou afim, até o
segundo grau civil.
Logo, conclui-se que há alguma possibilidade sim do funcionário público estadual assim atuar, não
é verdade?
Gabarito: Errado

24. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, ao funcionário público é proibido
(A) contratar com o Estado, ou suas entidades.
(B) deixar de comparecer ao serviço.
(C) referir-se de modo depreciativo às autoridades em qualquer ato funcional que praticar.
(D) revelar fato de natureza sigilosa, de que tenha ciência em razão do cargo ou função.
(E) retirar, modificar ou substituir qualquer documento oficial, com o fim de constituir direito
ou obrigação, ou de alterar a verdade dos fatos, bem como apresentar documento falso com
a mesma finalidade.
Comentário:
Item A Cuidado, hein! É proibido ao funcionário público contratar com o Estado, ou suas
entidades, salvo os casos de prestação de serviços técnicos ou científicos, inclusive os de
magistério em caráter eventual (art. 193, XVI).
Item B Também errado! É proibido deixar de comparecer ao serviço, sem causa justificada (art.
193, XIV).
Item C Atenção! Referir-se de modo depreciativo às autoridades em qualquer ato funcional que
praticar é proibido, ressalvado o direito de crítica doutrinária aos atos e fatos administrativ os,
inclusive em trabalho público e assinado (art. 193, II).
Item D Muita atenção para as ressalvas, ok? É proibido ao funcionário revelar fato de natureza
sigilosa, de que tenha ciência em razão do cargo ou função, salvo quando se tratar de depoimento
em processo judicial, policial ou administrativo (art. 193, XI).
Item E Ah, agora sim! É dever do funcionário público retirar, modificar ou substituir qualquer
documento oficial, com o fim de constituir direito ou obrigação, ou de alterar a verdade dos f atos,
bem como apresentar documento falso com a mesma finalidade (art. 193, III).
Gabarito: Letra "E"

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
42
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

25. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS PC/CE - 2018]


São deveres gerais do funcionário, dentre outros:
(A) zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado; atender às
notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, podendo deixar de atendê-las se lhe
parecer conveniente.
(B) atender, nos prazos que lhe parecer razoável, às requisições para defesa da Fazenda
Pública, bem como atender os requerimentos de certidões para defesa de direitos e
esclarecimentos de situações.
(C) deixar de cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais; Atender,
prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do Poder
Legislativo e às requisições do Poder Judiciário.
(D) lealdade e respeito às instituições constitucionais e administrativas a que servir;
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social; assiduidade; pontualidade; discrição.
Comentário:
Item A - zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado (Ok); atender às
notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, podendo deixar de atendê-las se lhe
parecer conveniente. (Não)
Item B - atender, nos prazos de lei ou regulamentares que lhe parecer razoável, às requisições
para defesa da Fazenda Pública, bem como atender os requerimentos de certidões para defesa de
direitos e esclarecimentos de situações. (Não)
Item C - deixar de cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais (Não); Atender,
prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do Poder Legislativo e
às requisições do Poder Judiciário. (Ok)
Item D - lealdade e respeito às instituições constitucionais e administrativas a que servir ( Ok);
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares (Ok); obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos (Ok); continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social (Ok); assiduidade (Ok); pontualidade (Ok); discrição (Ok).
Gabarito: Letra "D"

26. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS PC/CE - 2018]


De acordo com o Estatuto do Funcionário Público (Lei Estadual nº 9.826/74), quanto ao dever
de guardar sigilo por parte do funcionário público, marque a opção verdadeira. O funcionário
deve:
(A) Guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha
conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(B) Guardar sigilo sobre com relação à função que exerça, remunerada ou não.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
43
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(C) Guardar sigilo somente sobre a documentação e papéis diretamente ligada ao seu setor.
(D) Guardar sigilo sobre os assuntos relacionados ao cargo efetivo que ocupa.
Comentário:
De acordo com o inciso X do art. 191 do Estatuto, o funcionário deve guardar sigilo sobre a
documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha conhecimento em razão do
cargo que ocupa, ou da função que exerça (art. 191, X).
Gabarito: Letr A

27. [CESPE TÉCNICO JUDICIÁRIO TJ/CE - 2008]


O pedido de servidor público estável que solicite licença para acompanhar seu cônjuge é
passível de ser atendido, mas o afastamento não pode ser superior a quatro anos.
Comentário:
Essa até ficou sem graça, não é mesmo? Já vimos aqui por diversas vezes que o Estatuto dos
Funcionários Públicos do Estado do Ceará não especifica prazo máximo para gozo da licença para
acompanhar o cônjuge.
Gabarito: Errado

28. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei nº
9.826/1974 , julgue o próximo item.
O período máximo de afastamento de servidor para gozo de licença para acompanhar seu
cônjuge é de quatro anos consecutivos.
Comentário:
Impressionante como a banca repetiu questão em dois concursos seguidos! De novo: não há
período máximo estabelecido pelo Estatuto para o afastamento de servidor para gozo de licença
para acompanhar seu cônjuge.
Gabarito: Errado

29. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei nº
9.826/1974 , julgue o próximo item.
É vedada a prorrogação, de ofício, de licença de servidor.
Comentário:
É justamente o contrário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
44
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Gabarito: Errado

30. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/ CE - 2011 - Adapt.]


Considere as afirmações a seguir, tomando por base a Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de
1974 e, em seguida, assinale com V a afirmação verdadeira e com F, a falsa:
( ) Será considerado de efetivo exercício o afastamento por até oito dias, em virtude de
casamento.
( ) O período de férias não gozadas será contado em dobro, para efeitos de disponibilidade e
aposentadoria.
( ) O funcionário nomeado em virtude de concurso público somente adquire estabilidade
depois de decorridos quatro anos de efetivo exercício.
( ) Assiduidade, urbanidade e discrição configuram o dever geral do funcionário.
Está correta, de cima para baixo, a sequência:
(A) V, F, F, V.
(B) F, F, V, F.
(C) F, V, V, V.
(D) V, F, F, F.
Comentário:
Essa questão nos pede o conhecimento de assuntos estudados nessa e na aula passada. Vamos lá:
( V ) Será considerado de efetivo exercício o afastamento por até oito dias, em virtude de
casamento (art. 68, II).
( F ) O período de férias não gozadas será contado em dobro, para efeitos de disponibilidade e
aposentadoria. (ESSA REGRA FOI REVOGADA)
( F ) O funcionário nomeado em virtude de concurso público somente adquire estabilidade depois
de decorridos três quatro anos de efetivo exercício (art. 75 c/c CF/88).
( V ) Assiduidade, urbanidade e discrição configuram o dever geral do funcionário (art. 191, VI, VIII
e IX).
Gabarito: Letra "A"

31. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
45
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.
Comentário:
Item A Errado. Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da
função que exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar, por escrito,
imediatamente à autoridade superior. (art. 190, V).
Item B Errado. Ao funcionário é proibido praticar usura, sem qualquer ressalva (art. 193, IX).
Item C - Errado. Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões
judiciais recebidas ou facilitar-lhes a execução, sem qualquer exceção (art. 191, XVII).
Item D Certo. O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não
tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem
se dirige (art. 192, V).
Gabarito: L D

32. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


O aposentado compulsoriamente ou por invalidez não poderá acumular seus proventos com
a ocupação de cargo ou o exercício de função ou emprego público. Não se compreendem na
proibição de acumular nem estão sujeitos a quaisquer limites:
I. a percepção conjunta de pensões civis e militares;
II. a percepção de pensões com vencimento ou salário;
III. a percepção de pensões com vencimentos de disponibilidade e proventos de
aposentadoria e reforma;
IV. a percepção de proventos, quando resultantes de cargos legalmente acumuláveis.
Estão corretas as complementações contidas em
(A) I, II e III apenas.
(B) III e IV apenas.
(C) I, II, III e IV.
(D) I, II e IV apenas.
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
46
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

Em seu art. 195, o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará estabelece que o aposentado
compulsoriamente ou por invalidez não poderá acumular seus proventos com a ocupação de cargo
ou o exercício de função ou emprego público. No entanto, em seu parágrafo único, versa que não
se compreendem na proibição de acumular nem estão sujeitos a quaisquer limites:
 a percepção conjunta de pensões civis e militares; (item I, ok)
 a percepção de pensões com vencimento ou salário; (item II, ok)
 a percepção de pensões com vencimentos de disponibilidade e proventos de aposentadoria
e reforma; (item III, ok)
 a percepção de proventos, quando resultantes de cargos legalmente acumuláveis. (item IV,
ok)
Gabarito: L C

33. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que tange à temática das licenças do servidor público, assinale a opção que completa,
corretamente, as lacunas dos seguintes dispositivos legais:
O
_________________________¹, desde que prove ser indispensável a sua assistência pessoal e

O
servidor público, quando, de ofício, for mandado servir em outro ponto do Estado, do
T N E
(A) dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; sem
vencimento²
(B) dos filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; com vencimento²
(C) dos filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a) ¹; sem vencimento²
(D) dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; com
vencimento²
Comentário:
O pessoa dos pais, filhos, cônjuge do
qual não esteja separado e de companheiro(a)¹, desde que prove ser indispensável a sua

99)
O licença sem vencimento², para acompanhar o cônjuge, também
servidor público, quando, de ofício, for mandado servir em outro ponto do Estado, do Território
N E
Gabarito: L A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
47
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

34. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE 2018]


Os dirigentes do Sistema Administrativo Estadual autorizarão o funcionário a afastar-se do
exercício funcional de acordo com o disposto em regulamento
(A) sem prejuízo dos vencimentos quando, por motivo de luto, até 8 (oito) dias, em
decorrência de falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes consanguíneos ou afins,
até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos.
(B) sem prejuízo dos vencimentos quando for estudar em outro ponto do território nacional
ou no estrangeiro.
(C) com direito à percepção dos vencimentos quando se tratar de afastamento para trato de
interesses particulares.
(D) sem direito à percepção dos vencimentos, quando for realizar missão oficial em outro
ponto do território nacional ou no estrangeiro.
Comentário:
De acordo com o art. 110 do Estatuto:

*Art. 110 - Os dirigentes do Sistema Administrativo Estadual autorizarão o funcionário a se


afastar do exercício funcional de acordo com o disposto em Regulamento:
I - sem prejuízo dos vencimentos quando:
a) for estudante, para incentivo à sua formação profissional e dentro dos limites estabelecidos
neste Estatuto;
b) for estudar em outro ponto do território nacional ou no estrangeiro;
c) por motivo de casamento, até o máximo de 8 (oito) dias;
d) por motivo de luto até 8 (oito) dias, em decorrência de falecimento de cônjuge ou
companheiro, parentes consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive madrasta,
padrasto e pais adotivos;
e) por luto, até 2 (dois) dias, por falecimento de tio e cunhado;
f) for realizar missão oficial em outro ponto do território nacional ou no estrangeiro.
II - sem direito à percepção dos vencimentos, quando se tratar de afastamento para
trato de interesses particulares;
III - com ou sem direito à percepção dos vencimentos, conforme se dispuser em regulamento,
quando para o exercício das atribuições de cargo, função ou emprego em entidades e órgãos
estranhos ao Sistema Administrativo Estadual.

Como se pode ver, a questão traz dois itens corretos, itens A e B. Logo, deve ser anulada.
Gabarito: NULA

***

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
48
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

5.2. LISTA DE QUESTÕES

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às licenças previstas no Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
funcionário poderá permanecer em licença por prazo superior a 24 meses nas licenças
abaixo, EXCETO:
(A) para serviço militar obrigatório
(B) por motivo de doença em pessoa da família
(C) por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional.
(D) para acompanhar o cônjuge.
(E) para tratamento da própria saúde.

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em relação à licença para acompanhar o cônjuge, está correto afirmar, à luz da Lei CE nº
9.826/1974, que
(A) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de dez dias, após o qual sua ausência será considerada falta ao serviço.
(B) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de trinta dias, após o qual sua ausência será considerada abandono de cargo.
(C) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de trinta dias, após o qual sua ausência será considerada falta ao serviço.
(D) finda a causa da licença, o funcionário deverá retornar ao exercício de suas funções, no
prazo de sessenta dias, após o qual sua ausência será considerada abandono de cargo.
(E) finda a causa da licença, o funcionário terá a faculdade de retornar ao exercício de suas
funções, no prazo de no máximo quinze dias, após o qual sua ausência acarretará demissão
do cargo.

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considere as seguintes assertivas sobre as licenças dos funcionários públicos do Estado do
Ceará, nos termos da Lei nº 9.826/1974:
I. O funcionário terá direito à licença remunerada, para acompanhar o cônjuge, também
servidor público, quando, a pedido ou de ofício, for mandado servir em outro ponto do
estado, do território nacional, ou no exterior.
II. A licença poderá ser concedida ao servidor por motivo de doença do cônjuge ou
companheiro por até doze meses, com vencimentos integrais.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
49
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

III. O Estatuto garante a possibilidade de prorrogação, por mais 60 dias, da licença -


maternidade destinada às servidoras públicas estaduais.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e III.
(B) II e III.
(C) I e II.
(D) III.
(E) II.

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/1974, não é dever do funcionário público
(A) guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha
conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(B) providenciar para que esteja sempre em ordem, no assentamento individual, sua
declaração de família.
(C) obediência a todas as ordens de seus superiores hierárquicos.
(D) atender às notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, tendo em vista
procedimentos disciplinares.
(E) atender, prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do
Poder Legislativo e às requisições do Poder Judiciário.

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que diz respeito às licenças, previstas na Lei nº 9.826/1974, do Estado dos Funcionários
Públicos do Ceará, é correto afirmar que:
(A) os vencimentos do funcionário licenciado para tratamento de saúde serão proporcionais
ao tempo concedido para a licença.
(B) o funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos
integrais.
(c) é permitido o exercício de qualquer atividade remunerada pela servidora beneficiária pela
prorrogação da licença-maternidade.
(D) a licença ao servidor para acompanhar cônjuge que foi deslocado para o exterior será
pelo prazo máximo de dois anos.
(E) a licença gozada dentro de 60 dias, contados da determinação da anterior, da mesma
espécie, será considerada como prorrogação.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
50
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018017]


De acordo com a Lei CE nº 9.826/1974, não se compreendem na proibição de acumular e
nem estão sujeitos a quaisquer limites:
I - a percepção de pensões com vencimento ou salário.
II - a percepção de pensões com vencimentos de disponibilidade e proventos de
aposentadoria e reforma.
III - a percepção separada de pensões civis e militares.
IV - a percepção de proventos, quando resultantes de cargos legalmente acumuláveis.
V. Os proventos de aposentadoria compulsória ou por invalidez com os proventos relativos ao
exercício de função pública.
Está correto o que se afirma em:
(A) I, II e IV
(B) II, III e V
(C) I, IV e V
(D) III e V
(E) I, II, III e IV

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


João, Agente Penitenciário do Estado do Ceará, foi convocado para o serviço militar, razão
pela qual lhe foi concedida licença, na forma e condições previstas na legislação específica.
Nos termos da Lei Estadual nº 9.826/1974, por ter se desincorporado do serviço militar, João
(A) terá quinze dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.
(B) deverá imediatamente reassumir o exercício do cargo.
(C) terá sessenta dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.
(D) terá no máximo trinta dias para reassumir o exercício do cargo, sem perda de
vencimentos.
(E) terá quarenta e cinco dias com perda de vencimento para reassumir o exercício do cargo.

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre as licenças previstas no Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, marque
o item correto.
(A) Os dirigentes do sistema administrativo estadual autorizarão o funcionário a se afastar do
exercício funcional com prejuízo dos vencimentos quando for estudar em outro ponto do
território nacional ou no estrangeiro.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
51
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) No curso da licença para tratamento da própria saúde, o funcionário poderá exercer
atividade remunerada, desde que autorizado pela autoridade competente.
(C) A prorrogação da licença à gestante será assegurada à servidora estadual mediante
requerimento efetivado até o final do primeiro mês após o parto, e concedida imediatamente
após a fruição da licença-maternidade. c
(D) É permitido manter a criança em creches durante todo o período em que a funcionária
pública estiver de licença-maternidade.
(E) Poderá ser autorizado o afastamento, de até quatro horas diárias, ao funcionário que
frequente curso regular de 1º e 2º graus ou de ensino superior.

9. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/9º - 2010 - Adapt.]


Sobre as licenças previstas na Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, é correto afirmar que:
(A) É uma das licenças previstas no Estatuto, a licença em caráter especial.
(B) Ao servidor desincorporado do serviço militar será concedido prazo de sessenta dias para
que reassuma o exercício do cargo, sem perda de vencimentos.
(C) A licença para acompanhar o cônjuge pode ser concedida, no máximo, por dois anos
consecutivos.
(D) A funcionária pública estadual fará jus à licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do
salário, com a duração de 120 dias, improrrogáveis.
(E) Faz jus à licença por motivo de doença em pessoa da família se a doença for do padrasto
ou madrasta do funcionário público.

10. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23º - 2011 - Adapt.]


Julgue as assertivas abaixo sobre as licenças dos funcionários públicos do Estado do Ceará,
nos termos da Lei Estadual nº 9.826/1974.
É vedado o exercício de atividade remunerada durante o período da licença por motivo de
doença em pessoa da família.

11. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23º - 2011 - Adapt.]


Considerado apto em inspeção médica, o funcionário licenciado para tratamento da própria
saúde reassumirá o exercício do cargo no prazo máximo de dez dias, sob pena de se
apurarem como faltas os dias de ausência.

12. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/14ª - 2016 - Adapt.]


Marlene é funcionária pública da SEJUS/CE e precisou se ausentar do serviço por conta de
notícia de falecimento de seu cunhado. Gilberto, funcionário público do TJ/CE, irá se casar

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
52
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

nos próximos dias. Nos termos da Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, poderão os citados
funcionários ser autorizados a ausentarem-se do serviço, respectivamente, por
(A) até 8 dias e até o máximo de 8 dias, sem perda dos vencimentos .
(B) 2 dias e 10 dias consecutivos, com perda dos vencimentos.
(C) 2 dias e até o máximo de 8 dias, com perda dos vencimentos .
(D) 2 dias e 7 dias consecutivos, sem vencimentos.
(E) até 2 dias e até o máximo de 8 dias, sem perda dos vencimentos .

13. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/14ª - 2016 - Adapt.]


No que concerne à licença por motivo de doença em pessoa da família, prevista na Lei CE n°
9.826/1974, considere:
I. A referida licença é sempre concedida sem prejuízo da remuneração.
II. O prazo máximo de sua concessão, a cada período de doze meses, é de sessenta dias, não
podendo, em qualquer hipótese, ultrapassar tal período.
III. Somente será deferida se a assistência direta do servidor for indispensável e não puder ser
prestada simultaneamente com o exercício do cargo.
IV. Após o período da licença sem remuneração o funcionário deverá retornar a suas
atividades funcionais imediatamente ao fim do período.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e II.
(B) IV.
(C) I e II.
(D) III e IV.
(E) II e IV.

14. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/23ª - 2016 - Adapt.]


Mara, Agente Penitenciária do Estado do Ceará, pleiteou licença de seu cargo público para
acompanhar seu companheiro Mauro, servidor público federal que fora deslocado de
Fortaleza para Boa Vista, em Roraima. Nos termos da Lei CE n° 9.826/1974, a licença
pleiteada
(A) caso concedida, será por prazo determinado e sem vencimento.
(B) não é cabível, por ausência de previsão legal.
(C) caso concedida, será por prazo indeterminado e sem vencimento.
(D) caso concedida, será por prazo determinado e com vencimento.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
53
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

15. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
O servidor que esteja de licença por motivo de doença em pessoa da família não poderá
exercer atividade remunerada.

16. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
O prazo máximo da licença concedida a servidor para acompanhar o cônjuge é de 24 meses.

17. [CESPE AUXILIAR JUDICIÁRIO TJ/AL - 2012 - Adapt.]


Com base no que a lei que instituiu o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará dispõe sobre licenças concedidas a servidor, julgue os itens a seguir.
É vedada a concessão de licença por motivo de doença de madrasta ou padrasto de servidor.

18. [COPEVE/UFAL ANALISTA MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012 - Adapt.]


Julgue os itens a seguir quanto às licenças concedidas ao Funcionário Público Estadual, na
forma da Lei Estadual nº 9.826/1974, o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará.
O funcionário que for convocado para o serviço militar será licenciado com vencimentos
integrais, ressalvado o direito de opção pela retribuição financeira do serviço militar.
Concluído o serviço militar, o servidor terá até 30 (trinta) dias , sem perda de vencimentos,
para reassumir o exercício do cargo.

19. COPEVE/UFAL ANALISTA MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012 - Adapt.]


Julgue os itens a seguir quanto às licenças concedidas ao Funcionário Público Estadual, na
forma da Lei Estadual nº 9.826/1974, o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do
Ceará.
É assegurada ao servidor a licença para o exercício de mandato eletivo.

20. [COPEVE/UFAL TÉCNICO MINISTÉRIO PÚBLICO MPE/AL - 2012]


De acordo com o Art. 84 da Lei nº 9.826, de 14 de maio de 1974, o funcionário não poderá
permanecer em licença por período superior a 24 (vinte e quatro) meses no caso de
(A) licença para acompanhar o cônjuge.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
54
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) licença por acidente de trabalho, agressão não provocada e doença profissional.
(C) licença para o serviço militar obrigatório.
(D) licença por motivo de doença da família.
(E) licença para desempenho de mandato classista.

21. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/8ª - 2010]


O servidor público que deixa de cumprir as ordens legais de seus superiores, infringe o dever
de
(A) conduta ética.
(B) eficiência.
(C) obediência.
(D) lealdade.
(E) fidelidade.

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRF/4ª - 2010 - Adapt.]


NÃO configura dever do funcionário público do Estado do Ceará, previsto em Lei:
(A) zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado.
(B) atender, nos prazos que lhe forem assinados por lei ou regulamento, os requerimentos de
certidões para defesa de direitos e esclarecimentos de situações.
(C) cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais ou facilita r-lhes a execução.
(D) guardar sigilo sobre toda a documentação e os assuntos de que tenha conhecimento em
razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(E) continência de comportamento, tendo em vista o decoro funcional e social.

23. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/23ª - 2011 - Adapt.]


Considere a assertiva abaixo sobre o Regime Disciplinar dos funcionários públicos do Estado
do Ceará, nos termos da Lei Estadual n° 9.826/1974.
Ao funcionário público é proibido pleitear, como procurador ou intermediário, junto aos
órgãos e entidades estaduais.

24. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, ao funcionário público é proibido
(A) contratar com o Estado, ou suas entidades.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
55
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) deixar de comparecer ao serviço.


(C) referir-se de modo depreciativo às autoridades em qualquer ato funcional que praticar.
(D) revelar fato de natureza sigilosa, de que tenha ciência em razão do cargo ou função.
(E) retirar, modificar ou substituir qualquer documento oficial, com o fim de constituir direito
ou obrigação, ou de alterar a verdade dos fatos, bem como apresentar documento falso com
a mesma finalidade.

25. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS PC/CE - 2018]


São deveres gerais do funcionário, dentre outros:
(A) zelar pela economia e conservação do material que lhe for confiado; atender às
notificações para depor ou realizar perícias ou vistorias, podendo deixar de atendê-las se lhe
parecer conveniente.
(B) atender, nos prazos que lhe parecer razoável, às requisições para defesa da Fazenda
Pública, bem como atender os requerimentos de certidões para defesa de direitos e
esclarecimentos de situações.
(C) deixar de cumprir, na medida de sua competência, as decisões judiciais; Atender,
prontamente, e na medida de sua competência, os pedidos de informação do Poder
Legislativo e às requisições do Poder Judiciário.
(D) lealdade e respeito às instituições constitucionais e administrativas a que servir;
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social; assiduidade; pontualidade; discrição.

26. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS PC/CE - 2018]


De acordo com o Estatuto do Funcionário Público (Lei Estadual nº 9.826/74), quanto ao dever
de guardar sigilo por parte do funcionário público, marque a opção verdadeira. O funcionário
deve:
(A) Guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenha
conhecimento em razão do cargo que ocupa, ou da função que exerça.
(B) Guardar sigilo sobre com relação à função que exerça, remunerada ou não.
(C) Guardar sigilo somente sobre a documentação e papéis diretamente ligada ao seu setor.
(D) Guardar sigilo sobre os assuntos relacionados ao carg o efetivo que ocupa.

27. [CESPE TÉCNICO JUDICIÁRIO TJ/CE - 2008]


O pedido de servidor público estável que solicite licença para acompanhar seu cônjuge é
passível de ser atendido, mas o afastamento não pode ser superior a quatro anos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
56
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

28. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei nº
9.826/1974 , julgue o próximo item.
O período máximo de afastamento de servidor para gozo de licença para acompanhar seu
cônjuge é de quatro anos consecutivos.

29. [CESPE ANALISTA LEGISLATIVO AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará Lei nº
9.826/1974 , julgue o próximo item.
É vedada a prorrogação, de ofício, de licença de servidor.
==102439==

30. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/ CE - 2011 - Adapt.]


Considere as afirmações a seguir, tomando por base a Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de
1974 e, em seguida, assinale com V a afirmação verdadeira e com F, a falsa:
( ) Será considerado de efetivo exercício o afastamento por até oito dias, em virtude de
casamento.
( ) O período de férias não gozadas será contado em dobro, para efeitos de disponibilidade e
aposentadoria.
( ) O funcionário nomeado em virtude de concurso público somente adquire estabil idade
depois de decorridos quatro anos de efetivo exercício.
( ) Assiduidade, urbanidade e discrição configuram o dever geral do funcionário.
Está correta, de cima para baixo, a sequência:
(A) V, F, F, V.
(B) F, F, V, F.
(C) F, V, V, V.
(D) V, F, F, F.

31. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
57
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.

32. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


O aposentado compulsoriamente ou por invalidez não poderá acumular seus proventos com
a ocupação de cargo ou o exercício de função ou emprego público. Não se compreendem na
proibição de acumular nem estão sujeitos a quaisquer limites:
I. a percepção conjunta de pensões civis e militares;
II. a percepção de pensões com vencimento ou salário;
III. a percepção de pensões com vencimentos de disponibilidade e proventos de
aposentadoria e reforma;
IV. a percepção de proventos, quando resultantes de cargos legalmente acumuláveis.
Estão corretas as complementações contidas em
(A) I, II e III apenas.
(B) III e IV apenas.
(C) I, II, III e IV.
(D) I, II e IV apenas.

33. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que tange à temática das licenças do servidor público, assinale a opção que completa,
corretamente, as lacunas dos seguintes dispositivos legais:
O ça na pessoa
_________________________¹, desde que prove ser indispensável a sua assistência pessoal e

O mbém
servidor público, quando, de ofício, for mandado servir em outro ponto do Estado, do
T N E
(A) dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; sem
vencimento²

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
58
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

(B) dos filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; com vencimento²
(C) dos filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a) ¹; sem vencimento²
(D) dos pais, filhos, cônjuge do qual não esteja separado e de companheiro(a)¹; com
vencimento²

34. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE 2018]


Os dirigentes do Sistema Administrativo Estadual autorizarão o funcionário a afastar-se do
exercício funcional de acordo com o disposto em regulamento
(A) sem prejuízo dos vencimentos quando, por motivo de luto, até 8 (oito) dias, em
decorrência de falecimento de cônjuge ou companheiro, parentes consanguíneos ou afins,
até o 2º grau, inclusive madrasta, padrasto e pais adotivos.
(B) sem prejuízo dos vencimentos quando for estudar em outro ponto do território naciona l
ou no estrangeiro.
(C) com direito à percepção dos vencimentos quando se tratar de afastamento para trato de
interesses particulares.
(D) sem direito à percepção dos vencimentos, quando for realizar missão oficial em outro
ponto do território nacional ou no estrangeiro.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
59
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

5.3. GABARITO

1 2 3 4
E B D C
5 6 7 8
E A D C
9 10 11 12
A C E E
13 14 15 16
D C C E
17 18 19 20
C C E E
21 22 23 24
C D E E
25 26 27 28
D A E E
29 30 31 32
E A D C
33 34
A X

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
60
61
00000a
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui esta aula! Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

https://www.facebook.com/ProfMarcosGirao

https://www.youtube.com/channel/UCsjAzxopmLjgmxkeR1Lo6wQ

@profmarcosgirao

Grande abraço e até a próxima aula!


Marcos Girão

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


www.estrategiaconcursos.com.br
61
61
00000a
Livro Eletrônico

Aula 02 - Extra

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

1. Regime Disciplinar ..................................................................................................2


1.1. As Penas Disciplinares.................................................................................................................. 2
1.1.1. Repreensão ............................................................................................................................... 3
1.1.2. Suspensão ................................................................................................................................. 4
1.1.3. Demissão ................................................................................................................................... 4
1.1.4. Cassação De Aposentadoria Ou Disponibilidade ..................................................................... 6
2. O Processo Administrativo Disciplinar.......................................................................8
2.1. Disposições Gerais e Princípios Fundamentais ........................................................................... 8
2.2. Sindicância - a Apuração Sumária de Irregularidade ............................................................... 14
2.3. Suspensão Preventiva ................................................................................................................ 16
2.4. O PAD e o Inquérito Administrativo .......................................................................................... 17
2.5. A Revisão do PAD ....................................................................................................................... 23
3. Resumo da Aula.................................................................................................... 26
4. Questões.............................................................................................................. 32
4.1. Questões Comentadas ............................................................................................................... 32
4.2. Lista de Questões ....................................................................................................................... 64
4.3. Gabarito ..................................................................................................................................... 80
5. Considerações Finais ............................................................................................. 81

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital


1
www.estrategiaconcursos.com.br
81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

1. REGIME DISCIPLINAR

Caro aluno, nesta aula finalizaremos o estudo do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do
Ceará, com a parte final do tema iniciado na aula anterior: o Regime Disciplinar.
Aqui conheceremos sobre a responsabilidade dos funcionários, as sanções disciplinares e seus
efeitos e todo o rito do Processo Administrativo Disciplinar, mais conhecido como PAD.
Então, vamos lá!

1.1. AS PENAS DISCIPLINARES

As penas disciplinares aplicáveis, no âmbito do serviço público do Estado do Ceará, aos


funcionários públicos estão enumeradas no art. 196 da Lei CE nº 9.826/1974. De acordo com esse
dispositivo, as sanções aplicáveis ao funcionário são as seguintes:

Sobre as sanções disciplinares e seus efeitos, cabe uma importante reflexão!


Primeiro de tudo, para a aplicação de qualquer penalidade deve sempre, sem exceção alguma, ser
assegurado ao servidor o direito constitucional ao contraditório e à ampla defesa (CF, art. 5º, LV).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 2


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Em segundo, a aplicação de sanções disciplinares é, tradicionalmente, apontada pela doutrina


como hipótese de exercício do poder discricionário. Deve-se atentar que, embora exista alguma
discricionariedade na graduação das sanções, a margem de liberdade da administração é bastante
reduzida, especialmente no que concerne à aplicação da penalidade mais grave, a demissão.
Embora possa existir alguma discricionariedade na graduação de uma pena disciplinar, ou no
enquadramento de determinada conduta como infração administrativa "A" ou a infração
administrativa "B", certo é que nenhuma discricionariedade existe quanto ao dever de punir
quem comprovadamente tenha praticado uma infração disciplinar.
Em outras palavras, quando a administração constata que um servidor público, ou um particular
que com ela possua vinculação jurídica específica, praticou infração administrativa, ela é obrigada
a puni-lo; não há discricionariedade quanto a punir ou não alguém que comprovadamente tenha
cometido uma infração disciplinar. O que pode existir é discricionariedade na graduação da pena
disciplinar, ou mesmo no enquadramento da conduta como infração sujeita a uma ou outra
penalidade dentre as previstas na lei, mas não há discricionariedade quanto ao dever de punir o
infrator.
E anota essa aí:

 As sanções de suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas


por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

Sob pena de responsabilidade, o funcionário que exercer atribuições de chefia, tomando


conhecimento de um fato que possa vir a se configurar, ou se configure como ilícito administrativo,
é obrigado a representar perante a autoridade competente, a fim de que esta promova a sua
apuração.
Beleza? Bom, feitos esses esclarecimentos, vamos ver como o Estatuto trata cada uma das sanções
disciplinares por ele regulamentadas.

1.1.1. REPREENSÃO

Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a juízo da
autoridade competente, cometer falta LEVE, não cominável, por este Estatuto, com outro tipo de
sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 3


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Simples assim!

1.1.2. SUSPENSÃO

Será aplicada a suspensão, através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:

 reincidência de falta LEVE; e


 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de
sanção.

Existe a possibilidade - e aqui se trata de decisão francamente discricionária - de a administração


converter a sanção de suspensão em multa, pois, segundo o art. 198, parágrafo único, por
conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de
vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a permanecer em exercício.
Além da pena judicial que couber, serão considerados ainda como de suspensão os dias em que o
funcionário, notificado, deixar de atender à convocação para prestação de serviços estatais
compulsórios, salvo motivo justificado.

1.1.3. DEMISSÃO

Se tem uma penalidade que você precisa memorizar a incidência dela, essa é a demissão!
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão
será obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 4


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 crime contra a administração pública;

 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao


cargo público, quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;

 abandono de cargo;

Considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por 30 dias
consecutivos ou 60 dias, interpoladamente, durante 12 meses.

 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;

 insubordinação GRAVE em serviço;

 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio;

 quebra do dever de sigilo funcional;

 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;

 desídia funcional;

 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.

Para fins de prova, memorizar as condutas acima como aquelas ensejadoras da pena de demissão
é mais do que suficiente. Garanto!
Quanto ao abandono de cargo, é entendida como ausência ao serviço com justa causa não só a
autorizada por lei, regulamento ou outro ato administrativo, como a que assim for considerada
após comprovação em inquérito ou justificação administrativa, esta última requerida ao superior
hierárquico pelo funcionário interessado, valendo a justificação, nos termos deste parágrafo,
apenas para fins disciplinares.
E atenção:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 5


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Tendo em vista a gravidade do ilícito, a demissão poderá ser aplicada com a nota " a
bem do serviço público ", a qual constará sempre nos casos de DEMISSÃO por:
 crime contra a administração pública; e

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio.
 Salvo reabilitação obtida em processo disciplinar de revisão, o funcionário demitido
com a nota acima não poderá reingressar nos quadros funcionais do Estado ou
de suas entidades, a qualquer título.

1.1.4. CASSAÇÃO DE APOSENTADORIA OU DISPONIBILIDADE

Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito


administrativo, que o aposentado ou disponível:

 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com DEMISSÃO;


 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer,
provada a má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi
aproveitado, salvo motivo de força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.

E sobre essa sanção, uma informação boa de prova:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 6


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 A cassação da aposentadoria ou disponibilidade extingue o vínculo do aposentado


ou do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

Tranquilo?
Ok, professor, mas ao estudar essas sanções, me veio uma dúvida: quem tem competência para
aplicá-las aos funcionários infratores?
Excelente pergunta! E quem nos responde é o próprio Estatuto em seu art. 202!
De acordo com esse dispositivo, são competentes para aplicação das sanções disciplinares :

 os Chefes dos Poderes Legislativo e Executivo,

- Em qualquer caso; e
- Privativamente, nos casos de demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo
se se tratar de punição de funcionário autárquico.

 os dirigentes superiores das autarquias:

- Em qualquer caso; e
- Privativamente, nos casos de demissão e cassação, da aposentadoria ou dispo nibilidade;

 os Secretários de Estado e demais dirigentes de órgãos subordinados ou auxiliares:

Em todos os casos, salvo os casos de competências citados nos dois quadros anteriores.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 7


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 os chefes de unidades administrativas em geral:

Nos casos de repreensão, suspensão até 30 dias e multa correspondente.

Tenho séria desconfiança de que as regras de competência acima serão cobradas em sua prova...
Bom, seja qual for a sanção, ao ato que nela cominar, precederá sempre procedimento disciplinar,
assegurada ao funcionário indiciado ampla defesa, nos termos deste Estatuto em estudo, sob pena
de nulidade da cominação imposta. E é sobre esse procedimento disciplinar que trataremos a
partir do próximo tópico.

2. O PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR

2.1. DISPOSIÇÕES GERAIS E PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

No âmbito da administração pública do Estado do Ceará, os instrumentos de apuração da


responsabilidade dos servidores públicos por infrações praticadas no exercício de suas atribuições,
ou que tenham relação com as atribuições do seu cargo, são a sindicância e o processo
administrativo disciplinar (PAD), este último materializado pelo inquérito administrativo. Tanto um
como o outro se aplicam a qualquer cargo público estadual.
Pois bem, em seu art. 174, o Estatuto estabelece que o funcionário público é administrativamente
responsável, perante seus superiores hierárquicos, pelos ilícitos que cometer.

 Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário:


 que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado
neste Estatuto e em sua legislação complementar; OU
 que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
 O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado
perturbador do serviço estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 8


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

A apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou mediante representação,


pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido
a irregularidade.
No entanto, nem sempre essa será a regra!
Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a
que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
E não é só isso!
Se se imputar a prática do ilícito a vários funcionários lotados em órgãos diversos do Poder
Executivo, a competência para determinar a apuração da responsabilidade caberá ao Governador
do Estado.
E saiba, caro aluno, que a responsabilização do funcionário não é apenas administrativa. O
funcionário também poderá responderá civil e penalmente pelos ilícitos que cometer. Ou seja:
além de queda, coice!
Quer ver? Olha só:

 A responsabilidade CIVIL

A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa,


que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
A indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os limites da
fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais descontadas em folha de
pagamento, não excedentes da 10ª parte do vencimento, à falta de outros bens que respondam
pelo ressarcimento.

 Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas


entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a
decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.

Vixe, professor, como assim?!


Deixa eu te explicar melhor, mah!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 9


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

A responsabilidade civil de agentes públicos é do tipo subjetiva, por culpa comum, isto é, eles só
respondem pelos danos que causarem, por ação ou por omissão, se o Estado provar que houve
culpa ou dolo (intenção) do servidor. A ação do Estado contra o agente público é denominada ação
regressiva.
A ação dita regressiva é sempre uma segunda ação. A primeira ação é movida contra o Estado pela
pessoa que sofreu o dano. Só depois que for condenado, com trânsito em julgado, nessa primeira
ação, a indenizar a pessoa que sofreu o dano, é que o Estado, visando a obter o ressarcimento do
valor que foi condenado a indenizar, passa a ter ação (regressiva) contra o agente público que
ocasionou o dano.
Na ação regressiva, o Estado terá que provar que houve culpa ou dolo do agente e, só se conseguir
provar, será reconhecida a responsabilidade civil do agente perante o Estado.
Entendido?
O Estatuto prevê ainda possibilidade de decretação de uma tal prisão administrativa, em seus arts.
206 a 208, mas atenção:

Com a nova redação dada ao art. 319 Código de Processo Penal pela Lei 12.403/2011,
a possibilidade de prisão administrativa foi removida do ordenamento jurídico
brasileiro!

Conclusão: você não precisa se preocupar com as regras sobre essa tal prisão e é bom a banca nem
se atrever em cobrá-la em sua prova, ok?
Sigamos com a responsabilidade penal!

 A responsabilidade PENAL

A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao funcionário,


nesta qualidade.
Só isso! Maaaass, você não pode deixar de saber e nem esquecer que:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 10


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as


respectivas cominações.

Nesse sentido, se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo,


responsabilidade administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento
disciplinar adotará providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso,
durante ou depois de concluídos a sindicância ou o inquérito.
Fixada a responsabilidade administrativa do funcionário, a autoridade competente aplicará a
sanção que entender cabível, ou a que for tipificada neste Estatuto para determinados ilícitos.

 Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta:

 os antecedentes do funcionário;

 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;

 a gravidade da infração; e

 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.

Agora, atenção, muita atenção, pois o Estatuto prevê também casos em que a responsabilidade
administrativa será excluída!
É mesmo, professor?
Como assim, explica isso aí melhor, hôme!
A melhor explicação vem por meio de mais dois destaques do Estatuto que são bons de prova (art.
179, §§5º a 9º):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 11


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 A legítima defesa e o estado de necessidade excluem a responsabilidade


administrativa. (REGRA GERAL, TÁ?)

 A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial excluirá,


também, a responsabilidade administrativa, comunicando o sindicante ou a
Comissão Permanente de Inquérito à autoridade competente o fato , a fim de que
seja providenciada a aposentadoria do funcionário.

O Estatuto se preocupou em conceituar, para fins de aplicação da segundo regra do quadro-


destaque acima, legitima defesa e estado de necessidade. Confira:

Beleza? Bom, agora peço que você me faça um favor: volte ao quadro-destaque da página anterior
e observe que ao final da primeira regra eu coloquei (botei, como diz no Ceará) a expressão
"(REGRA GERAL, TÁ?)".
Viu lá?!
Pois bem, a expressão está ali porque a regra de a legítima defesa e de o estado de necessidade
excluírem a responsabilidade administrativa não é absoluta, ou seja, ela prevê exceção!
E que exceção é essa? A seguinte:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 12


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de


necessidade não serão excludentes de responsabilidade administrativa quando
houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na
conduta do funcionário.

E por fim, há ainda os casos em que a responsabilidade administrativa, apesar de ter existido,
extinguiu-se. São os casos não de exclusão, mas de extinção dessa responsabilidade.
Em seu art. 181 o Estatuto assim dispõe:

 Extingue-se a responsabilidade administrativa:

 com a morte do funcionário;

 pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades em matéria


disciplinar.

Bom, e sobre a tal da prescrição do direito de agir, assim como o direito de petição, o direito de o
Estado punir alguém não é infinito, ou seja, o Estado não pode exercer o direito de punibilidade
quando bem entender ou quando lhe der na telha. Há também um prazo prescricional para a
punibilidade.
Segundo o que dispõe o art. 182 do Estatuto:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 13


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05 anos da data em que


o ilícito tiver ocorrido.

 São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

A apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de inquérito e será


processada mesmo nos casos de alteração funcional, inclusive a perda do cargo.
E por falar então na sindicância e no inquérito, chegou a hora de trazermos as regras sobre esses
dois procedimentos à luz do que versa o Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará.
Comecemos pela sindicância?

2.2. SINDICÂNCIA - A APURAÇÃO SUMÁRIA DE IRREGULARIDADE

A sindicância é um meio mais célere de apurar irregularidades praticadas pelos servidores. Por isso
que é conhecida no meio como "apuração sumária de irregularidades"!
Em alguns casos, a sindicância, pelo menos até determinado momento, constitui um procedimento
meramente investigatório, sem a formalização de acusação a qualquer servidor. Nessa situação,
não se cogita a observância de contraditório e de ampla defesa. Em outras palavras, enquanto a
sindicância tem caráter meramente investigativo (inquisitório), sem que exista acusação formal a
um servidor, ou alguma imputação que possa ser contraditada, não cabe exigir contraditório e
ampla defesa desse procedimento.
Diferentemente, sempre que a Administração pretender aplicar ao servidor uma penalidade
disciplinar com base apenas em procedimento de sindicância, deverá, obrigatoriamente, assegurar
ao servidor o contraditório e a ampla defesa prévios.
Nessa hipótese, a sindicância não possui caráter meramente investigatório, isto é, deixa de possuir
natureza de simples procedimento de investigação e passa a configurar um verdadeiro (embora
simplificado, sumário) processo administrativo sancionatório, sujeito, portanto, à impreterível
observância do contraditório e da ampla defesa.
Cabe destacar, por fim, que a sindicância não é uma etapa do PAD, nem deve, necessariamente,
procedê-lo, vale dizer, pode-se iniciar a apuração de determinada infração - qualquer uma -
diretamente pela instauração de um PAD.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 14


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Vale repetir, entretanto, que, se for aberta uma sindicância e os fatos nela apurados ensejarem
aplicação de penalidade grave, os autos da sindicância integrarão o processo disciplinar, como
peça informativa de instrução.
Nesses casos, embora não integre o PAD como uma etapa do respectivo procedimento, a
sindicância previamente a ele realizada terá configurado uma medida preparatória (mas não
necessária) à instauração do processo disciplinar.
Olhando agora para as regras emanadas pelo Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará sobre a
sindicância, o art. 209 nos ensina que a sindicância é o procedimento sumário através do qual o
Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de
possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos.
A sindicância deve ser aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a
irregularidade, ressalvadas em qualquer caso, permitida a delegação de competência:
 do Governador, em qualquer caso;
 dos Secretários de Estado, dos dirigentes autárquicos e dos Presidentes da Assembleia
Legislativa, Tribunal de Contas e do Conselho de Contas dos Municípios, em suas respectivas
áreas funcionais.
Será aberta também sindicância para apuração das aptidões do funcionário, no estágio probatório,
para fins de demissão ou exoneração, quando for o caso, assegurada ao indiciado ampla defesa,
nos termos dos artigos estatutários que disciplinam o inquérito administrativo, reduzidos os
prazos neles estabelecidos, à metade. Nesse caso:

Aberta a sindicância, suspende-se a fluência do período do estágio probatório.

Como você já sabe, e o Estatuto confirma, a sindicância precede o inquérito administrativo,


quando for o caso, sendo-lhe anexada como peça informativa e preliminar, e deverá ser realizada
por funcionário estável, designado pela autoridade que determinar a sua abertura.

 A sindicância será realizada no prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual


período, a pedido do sindicante, E a critério da autoridade que determinou a
sua abertura.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 15


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, e como funciona o procedimento de sindicância, professor?


Bem simples e da seguinte forma:
Havendo ostensividade ou indícios fortes de autoria do ilícito administrativo, o sindicante indiciará
o funcionário, abrindo-lhe o prazo de 03 dias para defesa prévia. A seguir, com o seu relatório, o
sindicante encaminhará o processo de sindicância à autoridade que determinou a sua abertura.
O sindicante poderá ser assessorado por técnicos, de preferência pertencentes aos quadros
funcionais, devendo todos os atos da sindicância serem reduzidos a termo por secretário
designado pelo sindicante, dentre os funcionários do órgão a que pertencer.
Ultimada a sindicância e não apurada a responsabilidade administrativa, ou o descumprimento dos
requisitos do estágio probatório, o processo será arquivado. Agora, se fixada a responsabilidade
funcional, a autoridade que determinou a sindicância encaminhará os respectivos autos para a
Comissão Permanente de Inquérito Administrativo, que funcionará:

 no Poder Executivo: na Governadoria, nas Secretarias de Estado, órgãos


desconcentrados e nas autarquias;
 no Poder Legislativo: na Diretoria Geral;
 no Tribunal de Contas; e
 no Conselho de Contas dos Municípios.

E só!
E por falar nele, vamos então conhecer sobre o famoso inquérito administrativo. Antes, no
entanto, precisamos falar da suspensão preventiva, um recurso que pode ser utilizado em
determinados casos.

2.3. SUSPENSÃO PREVENTIVA

Caro aluno, a faculdade de suspender preventiva e temporariamente o servidor investigado está


prevista no art. 205 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará e é conferida à administração a
fim de que se evite que o servidor interfira no andamento do processo, prejudicando esse
andamento.
No art. 205, o Estatuto estabelece que a suspensão preventiva será ordenada pela autoridade que
determinar a abertura do inquérito administrativo, se, no transcurso deste, a entender
indispensável. A suspensão preventiva não ultrapassará o prazo de 90 dias e somente será

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 16


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

determinada quando o afastamento do funcionário for necessário, para que, como indiciado, não
venha a influir na apuração de sua responsabilidade.
Devemos notar que não se trata de penalidade, e sim de medida de precaução (medida cautelar)
da administração, para garantir a lisura do processo. O funcionário, nessa fase, ainda é apenas um
acusado e, como tal, não pode estar sujeito ainda à penalidade. Se, após as investigações iniciais,
verificar-se que o processo deve ser arquivado - não deve ser levado adiante -, o servidor retornará
às suas regulares funções como se nada tivesse ocorrido.
É por isso que o funcionário terá ainda alguns direitos preservados enquanto suspenso
preventivamente. Anota aí:

 Suspenso preventivamente, o funcionário terá, entretanto, direito:

 a computar o tempo de serviço relativo ao período de suspensão para todos os


efeitos legais;

 a computar o tempo de serviço para todos os fins de lei, relativo ao período que
ultrapassar o prazo da suspensão preventiva;

 a perceber os vencimentos relativos ao período de suspensão, se reconhecida a


sua inocência no inquérito administrativo;

 a perceber as gratificações por tempo de serviço já prestado e o salário-família.

Beleza?
Vamos agora ao Processo Administrativo Disciplinar propriamente dito, materializado no inquérito
administrativo!

2.4. O PAD E O INQUÉRITO ADMINISTRATIVO

O processo disciplinar é o instrumento destinado a apurar responsabilidade de servidor por


infração praticada no exercício de suas atribuições, ou que tenha relação mediata com as
atribuições do cargo que se encontre investido.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 17


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

O Estatuto assegura ao funcionário, no procedimento disciplinar, ampla defesa, consistente,


sobretudo nos direitos de:
 prestar depoimento sobre a imputação que lhe é feita e sobre os fatos que a geraram;
 apresentar razões preliminares e finais, por escrito, nos termos deste Estatuto;
 ser defendido por advogado, de sua indicação, ou por defensor público, também
advogado, designado pela autoridade competente;
 arrolar e inquirir, reinquirir e contraditar testemunhas, e requerer acareações;
 requerer todas as provas em direito permitidas, inclusive as de natureza pericial;
 arguir prescrição;
 levantar suspeições e arguir impedimentos.
No Estatuto em estudo, o procedimento disciplinar, como eu disse, materializa-se, consubstancia-
se no inquérito administrativo. Segundo o art. 210 do Estatuto, o inquérito administrativo é o
procedimento através do qual os órgãos e as autarquias do Estado apuram a responsabilidade
disciplinar do funcionário.
O inquérito administrativo será contraditório, assegurado ao acusado a ampla defesa, com a
utilização dos meios e recursos admitidos em direito. Como você já sabe, os autos de sindicância
integrarão o processo disciplinar, como peça informativa de instrução.
E sobre a defesa em processo disciplinar, cabem três destaques interessantes:

 A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza


contraditória, é privativa de advogado , que a exercitará nos termos deste Estatuto
e nos da legislação federal pertinente (Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil).

 A autoridade competente designará defensor para o funcionário que, pobre na


forma da lei, ou revel, não indicar advogado , podendo a indicação recair em
advogado do Instituto de Previdência do Estado do Ceará (IPEC).

 O funcionário poderá defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de


advogado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 18


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Na fase do inquérito, a Comissão Permanente de Inquérito Administrativo promoverá a tomada de


depoimentos, acareações, investigações diligências cabíveis, objetivando a coleta de prova,
recorrendo quando necessário, a técnicos e peritos, de modo a permitir a completa elucidação dos
fatos.
O inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, os seguintes efeitos:

 afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função , nos casos de


prisão preventiva ou prisão administrativa;
 sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
 proibição do afastamento do exercício, salvo o primeiro caso acima;
 proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida
1
por motivo de saúde;
 cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem .

O inquérito precisa ser instaurado por alguém e, de acordo com o parágrafo único do art. 210, são
competentes para instaurar o inquérito:

Aí eu te pergunto: o pessoal aí de cima é competente para instaurar o inquérito, mas uma vez
instaurado, são eles que o conduzem?
Não, não!
Em seu art. 211, o Estatuto nos ensina que o inquérito administrativo será realizado por Comissões
Permanentes, instituídas por atos aí sim: do Governador, do Presidente da Assembleia Legislativa,
do Presidente do Tribunal de Contas, do Presidente do Conselho de Contas dos Municípios, dos

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 19


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

dirigentes das Autarquias e dos órgãos desconcentrados, permitida a delegação de poder, no caso
do Governador, ao Secretário de Administração.
São as chamadas Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo, já citadas por aqui! Elas
são órgãos colegiados e, como tal, compostas por pessoas que tomam decisões em conjunto. E
quem são essas pessoas?
Eis a resposta:

 As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são:


0
 compostas de 03 membros, todos funcionários estáveis do Estado ou de suas
autarquias;

 presidida pelo servidor que for designado pela autoridade competente, que
colocará à disposição das Comissões o pessoal necessário ao desenvolvimento
de seus trabalhos, inclusive os de secretário e assessoramento.

Sob pena de nulidade, as reuniões e as diligências realizadas pela Comissão de


Inquérito serão consignadas em atas.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 20


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, instaurado o inquérito administrativo, a autoridade encaminhará seu ato para a
Comissão de Inquérito que for competente, tendo em vista o local da ocorrência da irregularidade
verificada, ou a vinculação funcional do servidor a quem se pretende imputar a responsabilidade
administrativa.
Abertos os trabalhos do inquérito, o Presidente da Comissão mandará citar o funcionário acusa do,
para que, como indiciado, acompanhe, na forma do estabelecido neste Estatuto, todo o
procedimento, requerendo o que for do interesse da defesa.
A citação será pessoal, mediante protocolo, devendo o servidor dele encarregado consignar, por
escrito, a recusa do funcionário em recebê-la.
Em caso de não ser encontrado o funcionário, estando ele em lugar incerto e não sabido, a citação
será feita por edital, publicado no Diário Oficial do Estado, com prazo de 15 dias, depois do que,
não comparecendo o citado, ser-lhe-á designado 2 defensor, nos termos do quadrinho-destaque lá
da página 21.

A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do


inquérito, determinará a nulidade do procedimento.

Citado, o indiciado poderá requerer suas provas no prazo de 05 dias, podendo renovar o pedido,
no curso do inquérito, se necessário para demonstração de fatos novos.
Encerrada a fase probatória, o indiciado será notificado para apresentar, por seu defensor, no
prazo de 10 dias, suas razões finais de defesa. Se no transcurso do procedimento disciplinar
outro funcionário for indiciado, o sindicante ou a Comissão Permanente de Inquérito, conforme o
caso, reabrir os prazos de defesa para o novo indiciado.
Apresentadas as razões finais de defesa, a Comissão encaminhará os autos do inquérito, com
relatório circunstanciado e conclusivo, à autoridade competente para o seu julgamento.

 Recebidos os autos do inquérito, a autoridade julgadora proferirá sua dec isão no


prazo improrrogável de 20 dias.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 21


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Da decisão de autoridade julgadora cabe recurso no prazo de 10 dias, com efeito suspensivo,
para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a que for indicada em regulamento
ou regimento.
E sobre esse recurso, você tem que saber ainda que:

O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 dias, podendo ser prorrogado
por igual período, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado, dirigido à autoridade
que determinou o procedimento.
E para finalizarmos o Procedimento Disciplinar, mais alguns destaques que podem chamar a
atenção da banca (arts. 222 a 224):

 Em QUALQUER FASE DO INQUÉRITO será permitida a intervenção do indiciado, por


si, ou por seu defensor.

 Havendo MAIS DE UM INDICIADO e DIVERSIDADE DE SANÇÕES caberá o julgamento


à autoridade competente para imposição da sanção mais grave. Neste caso, os
prazos assinados aos indiciados correrão em comum.

 O funcionário SÓ PODERÁ SER EXONERADO, estando respondendo a inquérito


administrativo, depois de julgado este com a declaração de sua inocência.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 22


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de formalidade


essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento será aberto. Nesse
caso e no de esgotamento do prazo para a conclusão do inquérito, o indiciado, se tiver sido
afastado de seu cargo, retornará ao seu exercício funcional.
E por fim, cabe ressaltar que a inobservância de qualquer dos preceitos relativos à forma do
procedimento, à competência e ao direito de ampla defesa acarretará a nulidade do
procedimento disciplinar.

3
 O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde a posse ou, se esta não
for exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional.

 Aplica-se tudo o que aqui foi estudado ao procedimento em que for indiciado
aposentado ou funcionário em disponibilidade.

E para fecharmos o assunto, é preciso saber que o resultado do PAD pode ser revisto. É o que
veremos no tópico a seguir!

2.5. A REVISÃO DO PAD

A revisão do Processo Administrativo Disciplinar está regida nos arts. 228 a 233 da Lei CE nº
9.826/1974.
Segundo o que dispõe o art. 228 do Estatuto, a qualquer tempo poderá ser requerida a revisão do
procedimento administrativo de que resultou sanção disciplinar, quando se aduzam fatos ou
circunstâncias que possam justificar a inocência do requerente, mencionados ou não no
procedimento original.
Dizer que a revisão pode acontecer a qualquer tempo, significa dizer, a possibilidade de revisão do
PAD não é alcançada por prazo extintivo de espécie alguma. Entendido?
Saiba ainda que no processo revisional o ônus da prova cabe ao requerente e que não constitui
fundamento para a revisão a simples alegação de injustiça da sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 23


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Pois bem, o requerimento devidamente instruído será dirigido à autoridade que aplicou a sanção,
ou àquela que a tiver confirmado, em grau de recurso.

 Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido , a revisão poderá ser


requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente colateral
consanguíneo até o 2º grau civil.

Para processar a revisão, a autoridade que receber o requerimento nomeará uma comissão
composta de 03 funcionários efetivos, de categoria igual ou superior à do requerente.
A revisão será processada em apenso ao processo original e na petição inicial o requerente pedirá
dia e hora para inquirição das testemunhas que arrolar.
Estar apensado significa estar anexado, juntado, acrescido. É um acessório, algo que foi
acrescentado. O apenso de um processo é também outro processo! Beleza?

Será considerada informante a testemunha que, residindo fora da sede onde


funcionar a comissão, prestar depoimento por escrito.

Concluído o encargo da comissão, no prazo de 60 dias, prorrogável por 30 dias, nos casos de
força maior, será o processo, com o respectivo relatório, encaminhado à autoridade competente
para o julgamento.

 O prazo para julgamento da revisão será de 20 dias, prorrogável por igual período,
no caso de serem determinadas novas diligências.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 24


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

E pensa que parou por aí?!


Parou não, mah!
Em seu art. 233, o Estatuto estabelece ainda que das decisões proferidas em procedimento de
revisão cabe recurso, no prazo de 10 dias, com efeito suspensivo, para a autoridade hierárquica
imediatamente superior que proferiu a decisão, ou para a que for indicada em regulamento ou
regimento. E aqui também segue a mesma que você já estudou:

Pronto! Sobre o Regime Disciplinar, o PAD e todos os seus desdobramentos, é o que a Lei CE nº
9.826/1974 tem a nos ensinar!
Fim de linha para o Estatuto! Vamos agora às últimas questões do nosso curso sobre o Estatuto.
Antes, o nosso velho e bom resumo.
Aos trabalhos!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 25


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

3. RESUMO DA AULA

As sanções aplicáveis ao funcionário são as seguintes:

 As sanções de suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas por escrito


e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a juízo da
autoridade competente, cometer falta LEVE, não cominável, por este Estatuto, com outro tipo de sanção.
Será aplicada a suspensão, através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão será
obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:
 crime contra a administração pública;
 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo
público, quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
Considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por 30 dias consecutivos ou
60 dias, interpoladamente, durante 12 meses.
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação GRAVE em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 26


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.

 Tendo em vista a gravidade do ilícito, a demissão poderá ser aplicada com a nota "a bem do
serviço público", a qual constará sempre nos casos de DEMISSÃO por:
 crime contra a administração pública; e
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário
Estadual ou dilapidação do seu patrimônio.
 Salvo reabilitação obtida em processo disciplinar de revisão, o funcionário demitido com a
nota acima não poderá reingressar nos quadros funcionais do Estado ou de suas entidades,
a qualquer título.

Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito administrativo, que o


aposentado ou disponível:

 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com DEMISSÃO;


 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer, provada a
má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi aproveitado,
salvo motivo de força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.

 A cassação da aposentadoria ou disponibilidade extingue o vínculo do aposentado ou do


disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

O Estatuto estabelece que o funcionário público é administrativamente responsável, perante seus


superiores hierárquicos, pelos ilícitos que cometer.
 Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário:
 que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado neste
Estatuto e em sua legislação complementar; OU
 que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
 O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador do
serviço estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 27


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas


entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão
judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado.

 São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas


cominações.
 Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta:
 os antecedentes do funcionário;
 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;
 a gravidade da infração; e
 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.

 A legítima defesa e o estado de necessidade excluem a responsabilidade administrativa.


(REGRA GERAL, TÁ?)
 A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial excluirá, também, a
responsabilidade administrativa, comunicando o sindicante ou a Comissão Permanente de
Inquérito à autoridade competente o fato, a fim de que seja providenciada a aposentadoria
do funcionário.

 O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não serão


excludentes de responsabilidade administrativa quando houver excesso, imoderação ou
desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na conduta do funcionário.

 Extingue-se a responsabilidade administrativa:


 com a morte do funcionário;
 pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades em matéria disciplinar.

 O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05 anos da data em que o ilícito
tiver ocorrido.
 São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

Aberta a sindicância, suspende-se a fluência do período do estágio probatório.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 28


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 sindicância será realizada no prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante, E a critério da autoridade que determinou a sua abertura.

 Suspenso preventivamente, o funcionário terá, entretanto, direito:


 a computar o tempo de serviço relativo ao período de suspensão para todos os efeitos
legais;
 a computar o tempo de serviço para todos os fins de lei, relativo ao período que
ultrapassar o prazo da suspensão preventiva;
 a perceber os vencimentos relativos ao período de suspensão, se reconhecida a sua
inocência no inquérito administrativo;
 a perceber as gratificações por tempo de serviço já prestado e o salário-família.

O Estatuto assegura ao funcionário, no procedimento disciplinar, ampla defesa, consistente, sobretudo nos
direitos de:
 prestar depoimento sobre a imputação que lhe é feita e sobre os fatos que a geraram;
 apresentar razões preliminares e finais, por escrito, nos termos deste Estatuto;
 ser defendido por advogado, de sua indicação, ou por defensor público, também advogado,
designado pela autoridade competente;
 arrolar e inquirir, reinquirir e contraditar testemunhas, e requerer acareações;
 requerer todas as provas em direito permitidas, inclusive as de natureza pericial;
 arguir prescrição;
 levantar suspeições e arguir impedimentos.

 A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é


privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação
federal pertinente (Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil).
 A autoridade competente designará defensor para o funcionário que, pobre na forma da lei,
ou revel, não indicar advogado, podendo a indicação recair em advogado do Instituto de
Previdência do Estado do Ceará (IPEC).
 O funcionário poderá defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de advogado.
O inquérito precisa ser instaurado por alguém e, de acordo com o parágrafo único do art. 210, são
competentes para instaurar o inquérito:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 29


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são:


 compostas de 03 membros, todos funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias;

 presidida pelo servidor que for designado pela autoridade competente, que colocará à
disposição das Comissões o pessoal necessário ao desenvolvimento de seus trabalhos,
inclusive os de secretário e assessoramento.

Sob pena de nulidade, as reuniões e as diligências realizadas pela Comissão de Inquérito


serão consignadas em atas.

A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do inquérito,


determinará a nulidade do procedimento.

 Recebidos os autos do inquérito, a autoridade julgadora proferirá sua decisão no prazo


improrrogável de 20 dias.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 30


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 Em QUALQUER FASE DO INQUÉRITO será permitida a intervenção do indiciado, por si, ou


por seu defensor.
 Havendo MAIS DE UM INDICIADO e DIVERSIDADE DE SANÇÕES caberá o julgamento à
autoridade competente para imposição da sanção mais grave. Neste caso, os prazos
assinados aos indiciados correrão em comum.
 O funcionário SÓ PODERÁ SER EXONERADO, estando respondendo a inquérito
administrativo, depois de julgado este com a declaração de sua inocência.

 O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde a posse ou, se esta não for
exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional.
 Aplica-se tudo o que aqui foi estudado ao procedimento em que for indiciado aposentado
ou funcionário em disponibilidade.

 Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão poderá ser requerida pelo


cônjuge, companheiro, descendente, ascendente colateral consanguíneo até o 2º grau civil.

Será considerada informante a testemunha que, residindo fora da sede onde funcionar a
comissão, prestar depoimento por escrito.

 O prazo para julgamento da revisão será de 20 dias, prorrogável por igual período, no caso
de serem determinadas novas diligências.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 31


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

4. QUESTÕES

4.1. QUESTÕES COMENTADAS

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Estabelece a Lei CE nº 9.826/1974 que o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve
passados:
(A) 05 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido.
(B) 180 dias da data em que o ilícito foi denunciado
(C) 02 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido
(D) 05 anos da data em que o ilícito foi denunciado
(E) 02 anos em que o ilícito foi denunciado.
Comentário:
Em seu art. 182, a Lei CE nº 9.826/1974 estabelece que:

Gabarito: Letra "A"

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 03 (três) anos da data em o
ilícito ocorreu, inclusive nos casos de abandono de cargo.
Comentário:
Essa você deve ter respondido num piscar de olhos!!
Em seu art. 182, caput e parágrafo único, a Lei CE nº 9.826/1974 estabelece o seguinte:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 32


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Errado

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
As sanções disciplinares serão aplicadas pelos chefes de unidades administrativas em geral,
nos casos de advertência ou de suspensão de até 30 (03inta) dias.
Comentário:
Erradíssima! De acordo com o art. 202, inciso IV, do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará,
são competentes para a aplicação das sanções disciplinares os chefes de unidades administrativas
em geral, nos casos repreensão, suspensão até 30 dias e multa correspondente.
Gabarito: Errado

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
A penalidade de suspensão poderá, por conveniência do serviço, converter a suspensão em
multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a
permanecer em exercício.
Comentário:
Certíssimo!
Segundo o art. 198, parágrafo único, do Estatuto, por conveniência do serviço, a suspensão poderá
ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o
funcionário a permanecer em exercício.
Gabarito: Certo

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que concerne à ação disciplinar contra funcionários públicos do Estado do Ceará, é
correto afirmar:
(A) São prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 33


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 10 anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(C) A morte do funcionário extingue a responsabilidade administrativa.
(D) O prazo de prescrição começa a correr da data em que o fato ou a transgressão se tornou
conhecido.
(E) O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não
serão excludentes de responsabilidade administrativa.
Comentário:
Item A - Errado. Já vimos aqui que são imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva
sanção (art. 182, parágrafo único).
Item B Nunca é demais repetir: o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 05
anos 10 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido. Errado.
Item C Certinho e é importante você não se esquecer dos fatos que podem extinguir a
responsabilidade administrativa. Eles estão elencados no art. 181, do Estatuto, que assim dispõe:

Item D Errado. O prazo de prescrição começa a correr da data em que o ilícito tiver ocorrido.
Item E Muito cuidado com essa regra! Não esqueça: o exercício da legítima defesa e de
atividades em virtude do estado de necessidade não serão excludentes de responsabilidade
administrativa somente quando houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos
ou dolosos, na conduta do funcionário (art. 179, §9º).
Gabarito: L C

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
Nos casos de abandono de cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal, é a de demissão.
Comentário:
Perfeito e foi o que acabamos de ver no comentário do item anterior! Nos casos de abandono de
cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal (art. 199, III), é a de demissão.
Gabarito: Certo

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 34


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
As sanções de repreensão, suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.
Comentário:
Não, não! São as sanções suspensão e de cassação de aposentadoria que deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade (art. 201, parágrafo único). As demais
sanções não entram na regra.
Gabarito: Errado

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A Lei Estadual n. 9.826/1974 institui o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará.
Sobre sanções aplicáveis, previstas no capítulo dedicado ao regime disciplinar, assinale a
afirmativa correta.
(A) A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas leves e médias e nas graves,
salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, no prazo de 90 (noventa) dias.
(B) Na aplicação das sanções não serão consideradas a gravidade da infração cometida, os
danos que dela provierem para o serviço estatal de terceiros, as circunstâncias em que o
ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário.
(C) A demissão será aplicada, dentre outras situações, nos casos de crime contra a
Administração Pública, abandono de cargo, incontinência pública e escandalosa e de desídia
funcional.
(D) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível praticou ilícito punível com advertência.
(E) A destituição de cargo em comissão, exercido por não ocupante de cargo efetivo, será
aplicada somente nos casos de infração sujeita à penalidade de demissão.
Comentário:
Item A Erradíssima, não é? De acordo com o art. 198 do Estatuto, será aplicada a suspensão,
através de ato escrito, por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
Item B - É justamente o contrário! Na aplicação das penalidades não serão sim consideradas a
gravidade da infração cometida, os danos que dela provierem para o serviço público, as
circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário (art. 179, §4º).
Item C - Verdade e foi o que aqui estudamos! A demissão será obrigatoriamente aplicada nos casos
(art. 199):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 35


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 crime contra a administração pública;


 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo público,
quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação GRAVE em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção PASSIVA, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.
Item D Errado! Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível:
 praticou, quando no exercício funcional, ilícito punível com demissão;
 aceitou cargo ou função que, legalmente, não poderia ocupar, ou exercer, provada a má-fé;
 não assumiu o disponível, no prazo legal, o lugar funcional em que foi aproveitado, salvo motivo de
força maior;
 perdeu a nacionalidade brasileira.
Item E O Estatuto não prevê a destituição de cargo em comissão como uma sanção disciplinar e,
por isso, a regra a ele não se aplica.
Gabarito: Letra "C"

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, a prática de determinado ato considerado irregular por
servidor público em face de suas atribuições, implica na
(A) responsabilidade penal pelo cometimento apenas de crimes imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(B) responsabilização administrativa por conduta comissiva ou omissiva, do funcionário que
importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado na norma citada e em
sua legislação complementar.
(C) inaplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas cumulativamente, por serem
independentes entre si.
(D) não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva,
tratando- se de dano causado a terceiros.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 36


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) responsabilidade civil decorrente de conduta funcional comissiva e dolosa ou culposa, que
acarrete prejuízo apenas para o patrimônio do Estado.
Comentário:
Item A Não só de crimes! A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções
imputados, por lei, ao funcionário, nesta qualidade (art. 178).
Item B Exatamente! Em outras palavras, considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva
ou omissiva do funcionário, que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição,
fixado na norma em estudo e em sua legislação complementar (art. 175).
Item C - É o contrário! A prática de determinado ato considerado irregular por servidor público em
face de suas atribuições, implica na aplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas,
cumulativamente, por serem independentes entre si (art. 179).
Item D Erradíssimo! Implica sim na não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública,
em ação regressiva, tratando- se de dano causado a terceiros.
Item E Essa você tirou de letra, pois já sabe que está errada! Afinal de contas, a responsabilidade
civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo
para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Gabarito: Letra "B"

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos funcionários públicos civis do Estado do Ceará, marque a
opção verdadeira.
(A) A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva, dolosa, que
acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à iminência
de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores
hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(C) Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade mesmo que
dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público.
(D) O inquérito administrativo para apuração da respons abilidade do funcionário produzirá
sempre o afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
Comentário:
Item A Não, não! A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva ou
omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades
ou de terceiros (art. 177). (Errado)
Item B Perfeito! Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 37


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir (art. 179, §7º).
(Certo)
Item C - Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade indispensável
mesmo que dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público (art. 177, §8º). (Errado)
Item D - O O Estatuto não a utiliza, assim dispondo
em seu art. 183, inciso I: o inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, o seguinte efeito,
dentre outros: afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
Gabarito: L B

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considera-se ilícito administrativo:
(A) a conduta comissiva, do funcionário, que importe em violação de dever especial, fixado
em lei complementar.
(B) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo, que importe em violação de
dever geral previsto em lei complementar.
(C) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo ou cargo em comissão, que
importe em violação de dever geral previsto em decreto expedido pela repartição a que está
lotado.
(D) a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe em violação de dever geral
ou especial, ou de proibição, fixado no Estatuto do funcionário público estadual e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.
Comentário:
Vamos relembrar um de nossos importantes quadros-destaque da aula (art. 175):

Gabarito: L D

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 38


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto à apuração da responsabilidade funcional, marque a alternativa verdadeira.
(A) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade da mesma
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(B) Será promovida, sempre de ofício, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito
administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(C) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(D) Será promovida, sempre mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de
ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
Comentário:
De acordo com o art. 176, a apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou
mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade
administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo
praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela
autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se
imputar a prática da irregularidade.
Gabarito: L C

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A responsabilidade administrativa do funcionário público se extingue com a
(A) morte do funcionário e pela absolvição por inexistência de prova.
(B) morte do funcionário, somente.
(C) morte e a extinção da punibilidade.
(D) morte do funcionário e pela prescrição do direito de agir do Estado ou de suas entidades
em matéria disciplinar.
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 39


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Aqui temos a cobrança de regrinha constante de mais um de nossos quadros -destaque. Confira:

Gabarito: L D

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
(A) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa; sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária; proibição do afastamento do exercício, salvo prisão preventiva ou administrativa;
proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo de
saúde e cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
(B) afastamento permanente do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de
prisão preventiva ou prisão administrativa, apenas.
(C) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, se decretada prisão
preventiva ou administrativa.
(D) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa e sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária.
Comentário:
Estabelece o art. 183 do Estatuto que o inquérito administrativo produzirá, preliminarmente, os
seguintes efeitos:
 afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa;
 sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
 proibição do afastamento do exercício, salvo o primeiro caso acima;
 proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo
de saúde;
 cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
C A
Gabarito: L A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 40


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o
(A) terceiro, diretamente, em ação judicial.
(B) Estado e o terceiro, concomitantemente, em ação judicial ou administrativa.
(C) Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em
julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.
(D) Estado ou terceiro, concomitantemente, somente em ação judicial.
Comentário:
Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas entidades,
através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão judicial, que houver
condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art. 177, §2º).
Gabarito: L C

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre o procedimento disciplinar, em especial a etapa do inquérito administrativo, previsto
na Lei CE nº 9.826/1974, julgue os itens a seguir.
I. Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções caberá o julgamento à autoridade
competente para imposição da sanção mais leve. Neste caso, os prazos assinados aos
indiciados correrão em separado.
II. O funcionário não poderá se defender pessoalmente durante o inquérito administrativo.
III. A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas a s fases do inquérito,
determinará a suspensão do procedimento.
IV. A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é
privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação federal
pertinente.
V. O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde o seu exercício funcional.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) I, II, III e V
(B) IV, apenas
(C) II e III
(D) III, IV e V
Comentário:
Item I - Não foi bem isso que vimos! Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções
caberá o julgamento à autoridade competente para imposição da sanção mais grave leve. E mais:
neste caso, os prazos assinados aos indiciados correrão em comum separado (art. 223). (Errado)

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 41


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item II - Claro que pode sim! Segundo o que dispõe o §2º do art. 185 do Estatuto, o funcionário
poderá sim defender-se, pessoalmente, se tiver a qualidade de advogado. (Errado)
Item III - Não esqueça e não confunda: a falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para
todas as fases do inquérito, determinará a nulidade suspensão do procedimento (art. 216).
(Errado)
Item IV - Ah, agora sim! A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza
contraditória, é privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da
legislação federal pertinente. É o que estabelece o art. 185 do Estatuto. (Certo)
Item V - Não é bem essa a regra. Lembre-se: o funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar
desde a posse ou, se esta não for exigida, desde o seu ingresso no exercício funcional (art. 186).
Logo, está incorreto o que se afirma em I, II, III e V.
Gabarito: Letra "A"

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
inquérito administrativo será concluído
(A) no prazo 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado.
(B) no prazo máximo de 60 dias, improrrogável, a pedido da Comissão.
(C) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(D) no prazo máximo de 60 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(E) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a requerimento do indiciado.
Comentário:
Esse é o tipo de questão que as bancas adoram elaborar! E a resposta para essa aqui você encontra
na regra do art. 221 do Estatuto, que assim estabelece: o inquérito administrativo será concluído
no prazo máximo de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período, a pedido da Comissão,
ou a requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
Gabarito: Letra "C"

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE 2018]


Assinale opção de resposta correta no que diz respeito ao regime disciplinar regulamentado
pela Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará.
(A) As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 05 membros,
com pelo menos 03 deles funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias.
(B) Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão do procedimento
disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente
colateral consanguíneo até o 2º grau civil.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 42


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) Não cabe recurso das decisões proferidas em procedimento de revisão do procedimento
disciplinar.
(D) A sindicância será realizada no prazo máximo de 60 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante.
(E) Das decisões do Presidente da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas,
relacionadas ao inquérito administrativo, caberá recurso, sem efeito suspensivo, para o
Governador do Estado.
Comentário:
Item A - Errado. As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 03 05
membros, com pelo menos 03 deles todos funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias
(art. 212).
Item B - Perfeito e eis a nossa resposta! Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a
revisão do procedimento disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro,
descendente, ascendente colateral consanguíneo até o 2º grau civil (art. 228, parágrafo único).
Item C - Claro que cabe sim! Das decisões proferidas em procedimento de revisão cabe recurso, no
prazo de 10 dias, com efeito suspensivo, para a autoridade hierárquica imediatamente superior
que proferiu a decisão, ou para a que for indicada em regulamento ou regimento.
Item D - Não, não!!! Mais uma regrinha boa de prova e que dela você não pode se esquecer (art.
209, §5º):

Item E - Erradíssimo. Mais um esqueminha que você tem que levar bem memorizado para a sua
prova (art. 220, parágrafo único):

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 43


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Letra "B"

19. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a
(A) repreensão.
(B) demissão.
(C) suspensão.
(D) destituição de cargo em comissão.
(E) multa.
Comentário:
As penas disciplinares aplicáveis no âmbito do Estado do Ceará aos seus funcionários públicos
estão enumeradas no art. 196 da Lei nº 9.826/1974. De acordo com esse dispositivo, as sanções
disciplinares aplicáveis aso funcionário são as seguintes:

Logo, dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a destituição de


cargo em comissão.
Gabarito: Letra "D"

20. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
Na aplicação das sanções serão consideradas a gravidade da infração cometida, os danos que
dela provierem para o serviço público, as circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os
antecedentes funcionais.
Comentário:
Exato! Na aplicação da sanção, a autoridade levará em conta (art. 179, §4º):
 os antecedentes do funcionário;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 44


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

 as circunstâncias em que o ilícito ocorreu;


 a gravidade da infração; e
 os danos que dela provirem para o serviço estatal de terceiros.
Gabarito: Certo

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas médias e nas graves, salvo a
expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, não podendo exceder de sessenta dias.
Comentário:
Errado! De acordo com o art. 198 do Estatuto, será aplicada a suspensão, através de ato escrito,
por prazo não superior a 90 dias, nos casos de:
 reincidência de falta LEVE; e
 nos de ilícito GRAVE, salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção.
Gabarito: Errado

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/15ª - 2013 - Adapt.]


A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece uma série de deveres e proibições aos funcionários
públicos do Estado do Ceará. Também estabelece o rol de penalidades aplicáveis, para cuja
aplicação
(A) são consideradas a gravidade da infração, mas também são sopesados os danos advindos
para o serviço público.
(B) são considerados os antecedentes funcionais, como avaliação de desempenho, análise
crítica de desempenho e relatórios correicionais.
(C) são considerados apenas elementos objetivos, não sofrendo influência de circunstâncias
atenuantes ou agravantes.
(D) devem ser considerados todos os elementos subjetivos e objetivos, tais como tempo de
serviço, histórico de apostilamento e avaliação de desempenho.
(E) podem ser considerados outros elementos, além dos critérios de tipificação legais, tais
como avaliação de desempenho, pontualidade e assiduidade.
Comentário:
Essa daqui parece um pouco mais difícil, mas a gente vai responder apenas com que nos ensina o
art. 179, §4º, do Estatuto:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 45


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Gabarito: Letra "A"

23. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, assinale a opção que indica as
sanções disciplinares a que estão sujeitos os funcionários públicos do Estado.
(A) Reversão, suspensão e demissão.
(B) Reversão, reintegração e transferência.
(C) Repreensão, suspensão e demissão.
(D) Repreensão, suspensão e transferência.
(E) Reversão, reintegração e demissão.

Comentário:

De acordo com o art. 196 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará , são
penas disciplinares:

Gabarito: Letra "C"

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 46


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

24. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, assinale a opção que configura abandono de cargo e
indica a sanção disciplinar aplicável.
(A) A deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por trinta dias consecutivos ou
sessenta dias, interpoladamente, durante 12 meses. É aplicável a penalidade de demissão.
(B) A ausência intencional ao serviço, sem causa justificada, por mais de trinta dias
consecutivos. É aplicável a penalidade de demissão.
(C) A revelação de segredo apropriado em razão do cargo. É aplicável a penalidade de
suspensão.
(D) A acumulação ilegal de cargos ou funções públicas após a constatação em processo
disciplinar. É aplicável a penalidade de demissão.
(E) A recusa injustificada de submissão à inspeção médica determinada pela autori dade
competente. É aplicável a penalidade de suspensão.
Comentário:
Conforme aqui estudamos, considera-se abandono de cargo a deliberada ausência ao serviço, sem
justa causa, por 30 dias consecutivos ou 60 dias, interpoladamente, durante 12 meses (art. 199,
§1º). E vimos também que o abandono de cargo é punível de demissão (art. 199, III).
Gabarito: Letra "A"

25. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/22ª - 2010 - Adapt.]


No âmbito da responsabilidade do Funcionário Público Civil do Estado do Ceará, estabelece a
Lei Estadual nº 9.826/1974, além de outras hipóteses, que
(A) em se tratando de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a
Fazenda Pública, em ação regressiva.
(B) Considera-se ilícito penal a conduta comissiva ou omissiva do funcionário, que constitua
comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
(C) as sanções civis, penais e administrativas são inacumuláveis, embora independentes entre
si.
(D) a responsabilidade administrativa do servidor não poderá ser afastada no caso de
absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua autoria.
(E) A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou
culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de
terceiros.
Comentário:
Item A - É o contrário! Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá sim perante o
Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a
decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art.
155, §2º).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 47


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item B Não confunda! Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do


funcionário (art. 175):
que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado neste Estatuto e em
sua legislação complementar; ou
que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.
(Errado)
Item C Corrigindo: são independentes as instâncias administrativas, civil e penal, e cumuláveis as
respectivas cominações (art. 179). (Errado)
Item D Não há qualquer previsão nesse Estatuto a respeito. (Errado)
Item E Certíssimo! De acordo com o art. 177 do Estatuto, a responsabilidade civil decorre de
conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o
patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Gabarito: Letra "E"

26. [FCC - ADVOGADO - METRÔ/SP - 2010 - Adapt.]


Em tema de responsabilidade dos funcionários públicos estaduais do Ceará, julgue o item a
seguir:
Praticando conduta que configure ilícito administrativa, que acarrete dano à Administração e
seja tipificada como crime, o funcionário público estará sujeito às consequências civis,
administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos.
Comentário:
Certinha e resume bem o que aqui estudamos a respeito das responsabilidades dos funcionários
públicos do Estado do Ceará: praticando conduta que configure infração administrativa, que
acarrete dano à Administração e seja tipificada como crime, o servidor público estará sujeito às
consequências civis, administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos. É o
que se pode inferir do que regulamenta o caput do art. 179.
Gabarito: Certo

27. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Sobre as responsabilidades do funcionário público, previstas na Lei CE nº 9.826/1974, é
INCORRETO afirmar:
(A) A alienação mental, mesmo que comprovada através de perícia médica oficial, não
excluirá a responsabilidade administrativa.
(B) As sanções penais, civis e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes
entre si.
(C) Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas
entidades, através de ação regressiva.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 48


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao


funcionário, nesta qualidade.
(E) Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
Comentário:
Item A Eita, meu Deus! Claro que está errada! Lembre-se (art. 179, §6º):

(Errado)
Item B É outra forma de dizer que são independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e
cumuláveis as respetivas cominações. (Certo)
Item C Certinho também! Versa o §2º do art. 177 que em caso de prejuízo a terceiro, o
funcionário responderá perante o Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta
depois de transitar em julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a
indenizar o terceiro prejudicado. (Certo)
Item D Perfeito! A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei,
ao funcionário, nesta qualidade. (Certo)
Item E É isso mesmo o que regulamenta a segunda parte do caput do art. 176 do Estatuto: se se
tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade
será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade. (Certo)
Gabarito: Letra "A"

28. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto à responsabilidade civil do servidor público do Estado do Ceará, é correto que:
(A) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(B) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de inquérito e será
processada mesmo nos casos de alteração funcional, exceto a perda do cargo.
(C) As sanções civis, penais e administrativas não poderão cumular-se, sendo incompatíveis
entre si.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 49


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) A legítima defesa e o estado de necessidade sempre excluem a responsabilidade


administrativa.
(E) Tratando-se de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a Fazenda
Pública, ainda que em ação regressiva.
Comentário:
Item A Exato! Segundo o Estatuto, a responsabilidade civil decorre de conduta funcional,
comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de
suas entidades ou de terceiros. (Certo)
Item B Deixa eu corrigir: a apuração da responsabilidade funcional será feita através de
sindicância ou de inquérito e será processada mesmo nos casos de alteração funcional, inclusive
exceto a perda do cargo (art. 179, §2º c/c art. 180). (Errado)
Item C Essa já está manjada, não é? Mas vamos lá: as sanções civis, penais e administrativas não
poderão cumular-se, sendo independentes incompatíveis entre si. (Errado)
Item D Nem sempre! O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de
necessidade não serão excludentes de responsabilidade administrativa quando houver excesso,
imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou dolosos, na conduta do funcionário. (Errado)
Item E Oh, Jesus... Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá sim perante o Estado
ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em julgado a decisão
judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro prejudicado (art. 155, §2º).
(Errado)
Gabarito: Letra "A"

29. [FCC - OFICIAL DE DEFENSORIA PÚBLICA - DPE/SP - 2010 - Adapt.]


A responsabilização do servidor público estadual do Ceará na esfera administrativa
(A) impede a instauração de processo para aplicação de penalidade civil ou penal.
(B) não exime o funcionário da responsabilidade civil ou criminal cabível.
(C) não exime o funcionário da responsabilidade penal, vedada, entretanto, a
responsabilização civil.
(D) impede a instauração de processo penal, cabível, apenas o arbitramento de indenização
na esfera civil.
(E) não exime o funcionário da responsabilidade civil, ficando o processo, no entanto,
suspenso até o trânsito em julgado da decisão administrativa.
Comentário:
Aqui é só você se lembrar da famosa regrinha do art. 179 do Estatuto em estudo:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 50


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Logo, diante das opções de resposta, conclui-se que a responsabilização do servidor público na
esfera administrativa não o exime da responsabilidade civil ou criminal cabível.
Gabarito: Letra "B"

30. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


A responsabilidade civil do servidor público estadual do Ceará
(A) resulta de ato apenas comissivo, praticado no desempenho de cargo ou função.
(B) somente será afastada no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato.
(C) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que aca rrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(D) implicará na aplicação de sanção administrativa, que não poderá cumular-se com demais
sanções de natureza penal ou civil, sob pena de caracterizar bis in idem.
Comentário:
Itens A e C A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa
ou culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
Logo, o item A está errado e o item C correto.
Item B Nao há essa regra no Estatuto em estudo.
Item D Como se repete a coisa, né? De novo para você não se esquecer:

Gabarito: Letra "C"

Pronto. Como de praxe, vamos resolver agora questões em que o Estatuto foi
originalmente cobrado em provas para cargos públicos do meu Ceará!

Veja como são bem tranquilas:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 51


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

31. [FCC - ANALISTA AUDITIORIA - TCE/CE - 2008]


O funcionário público civil do Estado do Ceará que, exercendo função de chefia, presenciar a
prática de ilícito administrativo, deverá
(A) efetuar a respectiva notitia criminis à autoridade policial competente e escusar-se de
outra medida em sede funcional.
(B) deixar o conhecimento e a apuração do fato às autoridades competentes, evitando
interferência pessoal que comprometa sua atuação como testemunha.
(C) efetuar a imediata repreensão do ilícito e aplicar a sanção correspondente, com base nos
princípios da verdade real e da verdade sabida.
(D) representar imediatamente a autoridade competente para que promova a apuração do
fato, mediante o processo cabível.
(E) determinar a instauração do processo administrativo disciplinar, avocando a competência
para o julgamento em razão de sua proximidade presencial.
Comentário:
De acordo com o que estabelece o §1º do art. 179 do Estatuto, s ob pena de responsabilidade, o
funcionário que exercer atribuições de chefia, tomando conhecimento de um fato que possa vir a
se configurar, ou se configure como ilícito administrativo, é obrigado a representar perante a
autoridade competente, a fim de que esta promova a sua apuração .
Gabarito: L D

32. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
De acordo com o EFPC/CE, são competentes para aplicar sanções disciplinares os chefes dos
Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente, nos casos de demissão e
cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de punição de funcionário
autárquico.
Comentário:
Certíssimo! De acordo com o art. 202, inciso I, do Estatuto, são competentes para aplicar sanções
disciplinares os chefes dos Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente,
nos casos de demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de
punição de funcionário autárquico.
Gabarito: Certo

33. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A insubordinação grave em serviço enseja a suspensão do funcionário.
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 52


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

De forma alguma! A insubordinação grave em serviço enseja obrigatoriamente a demissão


suspensão do funcionário (art. 199, caput e inciso V).
Gabarito: Errado

34. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão do servidor.
Comentário:
Verdade! Segundo o art. 199, caput e inciso XI, do Estatuto, a demissão do servidor ocorrerá
obrigatoriamente no caso de comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão
do servidor.
Gabarito: Certo

35. [CESPE - ANALISTA LEGISLATIVO - AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará — Lei n.o
9.826/1974 —, julgue o próximo item.
Caso cometa, no exercício de sua função, ato passível de punição, estando em legítima defesa
ou em estado de necessidade, o servidor público não será responsabilizado penalmente, mas
poderá sê-lo administrativamente pelo que cometer.
Comentário:
Vimos aqui que como regra geral que a legítima defesa e o estado de necessidade excluem a
responsabilidade administrativa. No entanto, vimos também que o exercício da legítima defesa e
de atividades em virtude do estado de necessidade não serão excludentes de responsabilidade
administrativa quando houver excesso, imoderação ou desproporcionalidade, culposos ou
dolosos, na conduta do funcionário.
Logo, podemos concluir que o servidor público poderá, de fato, sê-lo administrativamente pelo
que cometer. E aí é o seguinte: se as instâncias administrativa, civil e penal são independentes e
suas respectivas cominações cumuláveis, o servidor poderá sim ser responsabilizado penalmente.
Gabarito: Errado

36. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2011]


De acordo com o estabelecido no art. 182 da Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de 1974 que
dispõe sobre direitos, deveres e regime disciplinar dos Funcionários Públicos Civis do Estado
do Ceará, contado a partir da data de ocorrência do ilícito, o número de anos para prescrição
do direito ao exercício do poder disciplinar é
(A) dois.
(B) três.
(C) quatro.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 53


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) cinco.
Comentário:
Começamos a primeira questão com a regra e terminaremos a última com ela:

Fácil demais!
G L D

37. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.
(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.

Comentário:

Item A Errado. Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da
função que exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar, por escrito,
imediatamente à autoridade superior. (art. 190, V).

Item B Errado. Ao funcionário é proibido praticar usura, sem qualquer ressalva (art. 193, IX).

Item C - Errado. Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as


decisões judiciais recebidas ou facilitar-lhes a execução, sem qualquer exceção (art. 191, XVII).

Item D Certo. O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não
tiver a ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 54


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a


quem se dirige (art. 192, V).
G L D

38. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Um funcionário público do Estado do Ceará, quando do exercício de suas funções, aplicou, de
forma irregular, dinheiro público, resultando em lesão para o erário Estadual. Considerando
terem sido respeitados todos os ditames legais, e com base nas referidas informações,
juntamente com o contido no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará,
assinale a alternativa correta referente à punição aplicada a esse funcionário.
(A) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de repreensão.
(B) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de suspensão.
(C) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de multa.
(D) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de demissão.
Comentário:
De acordo com o art. 199 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, a demissão
será obrigatoriamente aplicada nos seguintes casos:
 crime contra a administração pública;
 crime comum praticado em detrimento de dever inerente à função pública ou ao cargo público,
quando de natureza grave, a critério da autoridade competente;
 abandono de cargo;
 incontinência pública e escandalosa e prática de jogos proibidos;
 insubordinação grave em serviço;
 ofensa física ou moral em serviço contra funcionário ou terceiros;
 aplicação irregular dos dinheiros públicos, que resultem em lesão para o Erário Estadual ou
dilapidação do seu patrimônio;
 quebra do dever de sigilo funcional;
 corrupção passiva, nos termos da lei penal;
 desídia funcional;
 descumprimento de dever especial inerente a cargo em comissão.
G L D

39. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


A Lei Estadual do Ceará nº 9.8267/74 afirma que a sindicância procedimento sumário por
meio do qual o Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a
verdade em torno de possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 55


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

administrativos. A sindicância é aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que


ocorreu a irregularidade. Considerando o exposto, assinale a alternativa incorreta.
(A) De forma a evitar perseguições políticas, a sindicância será realizada pelo prazo máximo e
improrrogável de 15 (quinze) dias.
(B) Aberta a sindicância, a fluência do estágio probatório será suspensa.
(C) A autoridade que designar a abertura da sindicância, deverá indicar o funcionário público
que a realizará.
(D) A sindicância precede o inquérito administrativo, quando for o caso, sendo-lhe anexada
como peça informativa e preliminar.
Comentário:
Os itens B a D estão em conformidade com as regras a respeito da sindicância, previstas no
Estatuto em Estatuto. Corrigindo, portanto, o item A (art. 209, §5º): a sindicância será realizada no
prazo máximo de 15 dias, prorrogável por igual período, a pedido do sindicante, e a critério da
autoridade que determinou a sua abertura.
G L A

40. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Em relação ao inquérito administrativo do Servidor Público Civil do Estado do Ceará, assinale
a alternativa correta.
(A) O inquérito administrativo será realizado por comissão específica formada para esse fim,
instituído pelo Governador do Estado.
(B) Iniciado o inquérito administrativo, o Presidente da comissão ordenará a intimação do
funcionário acusado, podendo esse ato ser suprido pelo recebimento dessa ordem por
ascendente, descendente ou cônjuge do indiciado, de forma a possibilitar o
acompanhamento de todo o procedimento.
(C) Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com efeito
suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento.
(D) O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por, no máximo mais 30 (trinta) dias, a pedido da Comissão, ou a
requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
Comentário:
Item A Errado. Em seu art. 211, o Estatuto nos ensina que o inquérito administrativo será
realizado por Comissões Permanentes, instituídas por atos: do Governador, do Presidente da
Assembleia Legislativa, do Presidente do Tribunal de Contas, do Presidente do Conselho de
Contas dos Municípios, dos dirigentes das Autarquias e dos órgãos desconcentrados, permitida a
delegação de poder, no caso do Governador, ao Secretário de Administração.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 56


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Item B Errado. Abertos os trabalhos do inquérito, o Presidente da Comissão mandará citar o


funcionário acusado, para que, como indiciado, acompanhe, na forma do estabelecido neste
Estatuto, todo o procedimento, requerendo o que for do interesse da defesa. E só!
Item C Certo. Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com
efeito suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento (art. 220).
Item D Errado. O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por igual período, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado,
dirigido à autoridade que determinou o procedimento.
G L C

41. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto à prescrição e à responsabilidade funcional no regime disciplinar dos servidores
públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de
inquérito.
(B) são prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.
(C) o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados dez anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(D) a apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, salvo no caso de perda do cargo.
Comentário:
A Certo. A apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicância ou de
inquérito. (art. 172, parágrafo único)
B Errado. São imprescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção. (art. 182,
parágrafo único)
C Errado. O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados cinco dez anos da data
em que o ilícito tiver ocorrido. (art. 182, caput)
D Errado. A apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, inclusive salvo no caso de perda do cargo. (art. 180)
Gabarito: L A

42. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


No que diz respeito aos princípios e conceitos fundamentais que norteiam o regime
disciplinar dos servidores públicos estaduais, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Considera-se em legítima defesa o funcionário que realiza atividade indispensável ao
atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação do
patrimônio público.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 57


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá a
responsabilidade administrativa.
(C) Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito.
(D) Considera-se estado de necessidade o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou seus
superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
Comentário:
A - Considera-se em estado de necessidade legítima defesa o funcionário que realiza atividade
indispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação
do patrimônio público. (art. 179, §8º)
==102439==

B - A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá SIM a
responsabilidade administrativa. (art. 179, §6º)
C Certo. Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito. (art. 179, §3º)
D - Considera-se legitima defesa estado de necessidade o revide moderado e proporcional à
agressão ou à iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou
seus superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(art. 179, §7º)
Gabarito: L C

43. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o Regime Disciplinar Estatutário, assinale a opção que completa correta e
respectivamente o seguinte dispositivo legal:
ento sumário através do qual o ________________2
reúnem ________________3 para determinar a verdade em torno de possíveis
irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em

(A) O inquérito administrativo1; Estado e suas autarquias2; provas3


(B) A sindicância1; Governador e seus secretários2; elementos informativos3
(C) O inquérito administrativo1; Governador e seus secretários2; provas3
(D) A sindicância1; Estado ou suas autarquias2; elementos informativos3
Comentário:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 58


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

Segundo o que regula o art. 209 do Estatuto:


A sindicância1 é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas autarquias2 reúnem
elementos informativos3 para determinar a verdade em torno de possíveis irregularidades que
possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela autoridade de maior hierarquia, no
órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em qualquer caso, permitida a delegação de

Gabarito: L D

44. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o inquérito administrativo, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento
será aberto.
(B) Aberto o inquérito administrativo, suspende-se a fluência do período do estágio
probatório.
(C) O inquérito administrativo é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas
autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis
irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade.
(D) O inquérito administrativo precede a sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado
como peça informativa e preliminar.
Comentário:
A Certo. Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento será
aberto. (art. 226)
B Errado. Aberta a sindicância é que suspende-se a fluência do período do estágio probatório.
(art. 209, §2º)
C Errado. A sindicância é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas autarquias
reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis irregularidades
que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela autoridade de maior
hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade. (art. 209)
D Errado. A sindicância inquérito administrativo precede o inquérito administrativo a
sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado como peça informativa e preliminar. (art. 209,
§4º)
Gabarito: L A

45. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos servidores públicos estaduais, é correto afirmar que

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 59


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) a apuração da responsabilidade funcional será promovida, obrigatoriamente, mediante


representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa
em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do
local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a
prática da irregularidade.
(B) a indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais
descontadas em folha de pagamento, não excedentes da quinta parte do vencimento, à falta
de outros bens que respondam pelo ressarcimento.
(C) o ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador
do serviço estadual.
(D) considera-se ilícito criminal a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe
em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.
Comentário:
A Errado. A apuração da responsabilidade funcional será promovida, de ofício, ou mediante
representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em
que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de
trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(art. 176)
B Errado. A indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais descontadas em
folha de pagamento, não excedentes da décima quinta parte do vencimento, à falta de outros
bens que respondam pelo ressarcimento. (art. 177, §1º)
C Certo. O ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado
perturbador do serviço estadual. (art. 175, parágrafo único)
D Errado. Considera-se ilícito administrativo a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário,
que importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro funcional
ou social.
Gabarito: L C

46. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando as sanções disciplinares e seus efeitos, dispostos no Estatuto dos Funcionários
Públicos Civis do Estado do Ceará, assinale a proposição verdadeira.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 60


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a
juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com
outro tipo de sanção.
(B) Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 180 (cento e oitenta) dias, nos casos de
reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por lei, de outro
tipo de sanção.
(C) Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao funcionário
a permanecer em exercício.
(D) A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado ou
do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.
Comentário:
A Certo. Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário,
a juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com outro
tipo de sanção. (art. 197)
B Errado. Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 90 (noventa) 180 (cento e oitenta)
dias, nos casos de reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por
lei, de outro tipo de sanção. (art. 198)
C Errado. Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
50 (cinquenta) 75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao
funcionário a permanecer em exercício. (art. 198, parágrafo único)
D Errado. A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado
ou do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas. (art. 204, parágrafo único)
Gabarito: L A

47. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Tereza, servidora pública, conhecedora dos deveres relativos à sua função, tais como a
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social, dentre outros. No entanto, seu superior hierárquico emitiu uma ordem que
gerou dúvidas quanto ao cumprimento. Considerando este fato, assinale a opção que
corresponde à condição que gera a possibilidade de Tereza NÃO ser obrigada a cumprir tal
ordem sem incorrer em infração disciplinar.
(A) Se a ordem for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
(B) Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor.
(C) Se a autoridade de quem emanar a ordem for competente.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 61


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a
quem se dirige.
Comentário:
De acordo com o art. 192 do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o funcionário
deixará de cumprir ordem de autoridade superior:
A Errado. Se a ordem NÃO for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
B Certo. Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor. (art. 192, IIi)
C Errado. Se a autoridade de quem emanar a ordem for INcompetente.
D - Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins NÃO
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem
se dirige.
G L B

48. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Atente ao que se afirma a seguir sobre o regime disciplinar estatutário dos servidores
estaduais, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações.
( ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância.
( ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade
administrativa.
( ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado
ou de suas entidades em matéria disciplinar.
A sequência correta, de cima para baixo, é:
(A) V, V, F, F.
(B) V, F, F, V.
(C) F, F, V, F.
(D) F, F, V, V.
Comentário:
( V ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações. (art. 179)
( F ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância ou de
inquérito. (art. 179, §2º)

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 62


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

( F ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade administrativa.


(art. 179, §5º)
( V ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado ou
de suas entidades em matéria disciplinar. (art. 181, II)
Gabarito: L B

49. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


José, servidor público, foi notificado da abertura de inquérito administrativo para apuração
da sua responsabilidade acerca de uma fiscalização. Com base nesse fato, assinale a opção
que descreve corretamente uma consequência imediata à abertura desse tipo de
procedimento administrativo.
(A) Afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
(B) Antecipação do processo de aposentadoria voluntária.
(C) Possibilidade de concessão de licença.
(D) Necessidade de colocar o funcionário em disposição, evitando que o indiciado permaneça
no seu órgão de origem durante o desenrolar das investigações.
Comentário:
De acordo com o art. 183 do Estatuto:
Art. 183 - O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
I - afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa;
II - sobrestamento do processo de aposentadoria voluntária;
III - proibição do afastamento do exercício, salvo o caso do item I deste artigo;
IV - proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo
de saúde;
V - cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.

Gabarito: L A

***

Fim de linha para o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará!

Até aqui foram aqui foram cerca de 150 questões somadas todas as aulas, número mais do
que suficiente para te deixar nos cascos para a sua prova!

Grande abraço, bons estudos e fique agora com as aulas do brilhante Prof. Paulo Guimarães,
meu grande amigo e parceiro!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 63


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

4.2. LISTA DE QUESTÕES

1. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Estabelece a Lei CE nº 9.826/1974 que o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve
passados:
(A) 05 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido.
(B) 180 dias da data em que o ilícito foi denunciado
(C) 02 anos da data em que o ilícito tiver ocorrido
(D) 05 anos da data em que o ilícito foi denunciado
(E) 02 anos em que o ilícito foi denunciado.

2. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 03 (três) anos da data em o
ilícito ocorreu, inclusive nos casos de abandono de cargo.

3. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
As sanções disciplinares serão aplicadas pelos chefes de unidades administrativas em geral,
nos casos de advertência ou de suspensão de até 30 (03inta) dias.

4. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos do Estado do Ceará nos termos da Lei
Estadual nº. 9.826/1974, considere:
A penalidade de suspensão poderá, por conveniência do serviço, converter a suspensão em
multa, na base de 50% por dia de vencimento, obrigado, neste caso, o funcionário a
permanecer em exercício.

5. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


No que concerne à ação disciplinar contra funcionários públicos do Estado do Ceará, é
correto afirmar:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 64


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) São prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.


(B) O direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados 10 anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(C) A morte do funcionário extingue a responsabilidade administrativa.
(D) O prazo de prescrição começa a correr da data em que o fato ou a transgressão se tornou
conhecido.
(E) O exercício da legítima defesa e de atividades em virtude do estado de necessidade não
serão excludentes de responsabilidade administrativa.

6. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
Nos casos de abandono de cargo, a sanção prevista, segundo dicção legal, é a de demissão.

7. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O servidor público estadual deve exercer com zelo e dedicação as atribuições de seu cargo,
observando as normas legais e regulamentos, sob pena de responder por seus atos, civil,
penal e administrativamente. Nesse contexto, julgue os itens a seguir.
As sanções de repreensão, suspensão e de cassação de aposentadoria deverão ser cominadas
por escrito e fundamentalmente, sob pena de nulidade.

8. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A Lei Estadual n. 9.826/1974 institui o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará.
Sobre sanções aplicáveis, previstas no capítulo dedicado ao regime disciplinar, assinale a
afirmativa correta.
(A) A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas leves e médias e nas graves,
salvo a expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, no prazo de 90 (noventa) dias.
(B) Na aplicação das sanções não serão consideradas a gravidade da infração cometida, os
danos que dela provierem para o serviço estatal de terceiros, as circunstâncias em que o
ilícito ocorreu e os antecedentes do funcionário.
(C) A demissão será aplicada, dentre outras situações, nos casos de crime contra a
Administração Pública, abandono de cargo, incontinência pública e escandalosa e de desídia
funcional.
(D) Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade se ficar provado, em inquérito
administrativo, que o aposentado ou disponível praticou ilícito punível com advertência.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 65


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) A destituição de cargo em comissão, exercido por não ocupante de cargo efetivo, será
aplicada somente nos casos de infração sujeita à penalidade de demissão.

9. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Nos termos da Lei CE nº 9.826/1974, a prática de determinado ato considerado irregular por
servidor público em face de suas atribuições, implica na
(A) responsabilidade penal pelo cometimento apenas de crimes imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(B) responsabilização administrativa por conduta comissiva ou omissiva, do funcionário que
importe em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado na norma citada e em
sua legislação complementar.
(C) inaplicabilidade das sanções civis, penais e administrativas cumulativamente, por serem
independentes entre si.
(D) não responsabilização do servidor perante a Fazenda Pública, em ação regressiva,
tratando- se de dano causado a terceiros.
(E) responsabilidade civil decorrente de conduta funcional comissiva e dolosa ou culposa, que
acarrete prejuízo apenas para o patrimônio do Estado.

10. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos funcionários públicos civis do Estado do Ceará, marque a
opção verdadeira.
(A) A responsabilidade civil decorre somente de conduta funcional comissiva, dolosa, que
acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) Considera-se legítima defesa o revide moderado e proporcional à agressão ou à iminência
de agressão moral ou física, que atinja ou vise a atingir o funcionário, ou seus superiores
hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.
(C) Considera-se em estado de necessidade o funcionário que realiza atividade mesmo que
dispensável ao atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de
preservação do patrimônio público.
(D) O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá
sempre o afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.

11. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Considera-se ilícito administrativo:
(A) a conduta comissiva, do funcionário, que importe em violação de dever especial, fixado
em lei complementar.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 66


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo, que importe em violação de
dever geral previsto em lei complementar.
(C) a conduta omissiva do servidor público de cargo efetivo ou cargo em comissão, que
importe em violação de dever geral previsto em decreto expedido pela repartição a que está
lotado.
(D) a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe em violação de dever geral
ou especial, ou de proibição, fixado no Estatuto do funcionário público estadual e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.

12. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Quanto à apuração da responsabilidade funcional, marque a alternativa verdadeira.
(A) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade da mesma
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(B) Será promovida, sempre de ofício, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito
administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(C) Será promovida, de ofício, ou mediante representação, pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se
se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.
(D) Será promovida, sempre mediante representação, pela autoridade de maior hierarquia no
órgão ou na entidade administrativa em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de
ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da responsabilidade será
promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o
funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.

13. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


A responsabilidade administrativa do funcionário público se extingue com a
(A) morte do funcionário e pela absolvição por inexistência de prova.
(B) morte do funcionário, somente.
(C) morte e a extinção da punibilidade.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 67


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) morte do funcionário e pela prescrição do direito de agir do Es tado ou de suas entidades
em matéria disciplinar.

14. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


O inquérito administrativo para apuração da responsabilidade do funcionário produzirá,
preliminarmente, os seguintes efeitos:
(A) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa; sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária; proibição do afastamento do exercício, salvo prisão preventiva ou administrativa;
proibição de concessão de licença, ou o seu sobrestamento, salvo a concedida por motivo de
saúde e cessação da disposição, com retorno do funcionário ao seu órgão de origem.
(B) afastamento permanente do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de
prisão preventiva ou prisão administrativa, apenas.
(C) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, se decretada prisão
preventiva ou administrativa.
(D) afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa e sobrestamento do processo de aposentadoria
voluntária.

15. [ESTRATÉGIA E GIRÃO TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o
(A) terceiro, diretamente, em ação judicial.
(B) Estado e o terceiro, concomitantemente, em ação judicial ou administrativa.
(C) Estado ou suas entidades, através de ação regressiva proposta depois de transitar em
julgado a decisão judicial, que houver condenado a Fazenda Pública a indenizar o terceiro
prejudicado.
(D) Estado ou terceiro, concomitantemente, somente em ação judicial.

16. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


Sobre o procedimento disciplinar, em especial a etapa do inquérito administrativo, previsto
na Lei CE nº 9.826/1974, julgue os itens a seguir.
I. Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções caberá o julgamento à autoridade
competente para imposição da sanção mais leve. Neste caso, os prazos assinados aos
indiciados correrão em separado.
II. O funcionário não poderá se defender pessoalmente durante o inquérito administrativo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 68


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

III. A falta de notificação do indiciado ou de seu defensor, para todas as fases do inquérito,
determinará a suspensão do procedimento.
IV. A defesa do funcionário no procedimento disciplinar, que é de natureza contraditória, é
privativa de advogado, que a exercitará nos termos deste Estatuto e nos da legislação federal
pertinente.
V. O funcionário público fica sujeito ao poder disciplinar desde o seu exercício funcional.
Está incorreto o que se afirma em:
(A) I, II, III e V
(B) IV, apenas
(C) II e III
(D) III, IV e V

17. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE - 2018]


De acordo com o que estabelece o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Ceará, o
inquérito administrativo será concluído
(A) no prazo 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do indiciado.
(B) no prazo máximo de 60 dias, improrrogável, a pedido da Comissão.
(C) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(D) no prazo máximo de 60 dias, prorrogável, a pedido da Comissão, ou a requerimento do
indiciado.
(E) no prazo máximo de 90 dias, prorrogável, a requerimento do indiciado.

18. [ESTRATÉGIA E GIRÃO - TODOS CARGOS CGE/CE 2018]


Assinale opção de resposta correta no que diz respeito ao regime disciplinar regulamentado
pela Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará.
(A) As Comissões Permanentes de Inquérito Administrativo são compostas de 05 membros,
com pelo menos 03 deles funcionários estáveis do Estado ou de suas autarquias.
(B) Tratando-se de funcionário falecido ou desaparecido, a revisão do procedimento
disciplinar poderá ser requerida pelo cônjuge, companheiro, descendente, ascendente
colateral consanguíneo até o 2º grau civil.
(C) Não cabe recurso das decisões proferidas em procedimento de revisão do procedimento
disciplinar.
(D) A sindicância será realizada no prazo máximo de 60 dias, prorrogável por igual período, a
pedido do sindicante.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 69


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(E) Das decisões do Presidente da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas,


relacionadas ao inquérito administrativo, caberá recurso, sem efeito suspensivo, para o
Governador do Estado.

19. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Dentre as penalidades previstas na Lei CE nº 9.826/1974, NÃO se inclui a
(A) repreensão.
(B) demissão.
(C) suspensão.
(D) destituição de cargo em comissão.
(E) multa.

20. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
Na aplicação das sanções serão consideradas a gravidade da infração cometida, os danos que
dela provierem para o serviço público, as circunstâncias em que o ilícito ocorreu e os
antecedentes funcionais.

21. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto às sanções aplicáveis aos funcionários públicos no âmbito do regime disciplinar da Lei
Estatual nº 9.826/1974, do Ceará, é correto que
A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas médias e nas graves, salvo a
expressa cominação, por lei, de outro tipo de sanção, não podendo exceder de sessenta dias.

22. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/15ª - 2013 - Adapt.]


A Lei CE nº 9.826/1974 estabelece uma série de deveres e proibições aos funcionários
públicos do Estado do Ceará. Também estabelece o rol de penalidades aplicáveis, para cuja
aplicação
(A) são consideradas a gravidade da infração, mas também são sopesados os danos advindos
para o serviço público.
(B) são considerados os antecedentes funcionais, como avaliação de desempenho, análise
crítica de desempenho e relatórios correicionais.
(C) são considerados apenas elementos objetivos, não sofrendo influência de circunstâncias
atenuantes ou agravantes.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 70


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(D) devem ser considerados todos os elementos subjetivos e objetivos, tais como tempo de
serviço, histórico de apostilamento e avaliação de desempenho.
(E) podem ser considerados outros elementos, além dos critérios de tipificação legais, tais
como avaliação de desempenho, pontualidade e assiduidade.

23. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, do Estado do Ceará, assinale a opção que indica as
sanções disciplinares a que estão sujeitos os funcionários públicos do Estado.
(A) Reversão, suspensão e demissão.
(B) Reversão, reintegração e transferência.
(C) Repreensão, suspensão e demissão.
(D) Repreensão, suspensão e transferência.
(E) Reversão, reintegração e demissão.

24. [FGV - ADMINISTRADOR - PGE/MT - 2015 - Adapt.]


De acordo com a Lei nº 9.826/1974, assinale a opção que configura abandono de cargo e
indica a sanção disciplinar aplicável.
(A) A deliberada ausência ao serviço, sem justa causa, por trinta dias consecutivos ou
sessenta dias, interpoladamente, durante 12 meses. É aplicável a penalidade de demissão.
(B) A ausência intencional ao serviço, sem causa justificada, por mais de trinta dias
consecutivos. É aplicável a penalidade de demissão.
(C) A revelação de segredo apropriado em razão do cargo. É aplicável a penalidade de
suspensão.
(D) A acumulação ilegal de cargos ou funções públicas após a constatação em processo
disciplinar. É aplicável a penalidade de demissão.
(E) A recusa injustificada de submissão à inspeção médica determinada pela autoridade
competente. É aplicável a penalidade de suspensão.

25. [FCC - ANALISTA JUDICIÁRIO - TRT/22ª - 2010 - Adapt.]


No âmbito da responsabilidade do Funcionário Público Civil do Estado do Ceará, estabelece a
Lei Estadual nº 9.826/1974, além de outras hipóteses, que
(A) em se tratando de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a
Fazenda Pública, em ação regressiva.
(B) Considera-se ilícito penal a conduta comissiva ou omissiva do funcionário, que constitua
comportamento incompatível com o decoro funcional ou social.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 71


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) as sanções civis, penais e administrativas são inacumuláveis, embora independentes entre
si.
(D) a responsabilidade administrativa do servidor não poderá ser afastada no caso de
absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua autoria.
(E) A responsabilidade civil decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou
culposa, que acarrete prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de
terceiros.

26. [FCC - ADVOGADO - METRÔ/SP - 2010 - Adapt.]


Em tema de responsabilidade dos funcionários públicos estaduais do Ceará, julgue o item a
seguir:
Praticando conduta que configure ilícito administrativa, que acarrete dano à Administração e
seja tipificada como crime, o funcionário público estará sujeito às consequências civis,
administrativas e penais, pois têm elas fundamento e natureza diversos.

27. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRT/9ª - 2010 - Adapt.]


Sobre as responsabilidades do funcionário público, previstas na Lei CE nº 9.826/1974, é
INCORRETO afirmar:
(A) A alienação mental, mesmo que comprovada através de perícia médica oficial, não
excluirá a responsabilidade administrativa.
(B) As sanções penais, civis e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes
entre si.
(C) Em caso de prejuízo a terceiro, o funcionário responderá perante o Estado ou suas
entidades, através de ação regressiva.
(D) A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputados, por lei, ao
funcionário, nesta qualidade.
(E) Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do local de trabalho, a apuração da
responsabilidade será promovida pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na
entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a prática da irregularidade.

28. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/AM - 2010 - Adapt.]


Quanto à responsabilidade civil do servidor público do Estado do Ceará, é correto que:
(A) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros.
(B) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de inquérito e será
processada mesmo nos casos de alteração funcional, exceto a perda do cargo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 72


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) As sanções civis, penais e administrativas não poderão cumular-se, sendo incompatíveis
entre si.
(D) A legítima defesa e o estado de necessidade sempre excluem a responsabilidade
administrativa.
(E) Tratando-se de dano causado a terceiros, não responderá o servidor perante a Fazenda
Pública, ainda que em ação regressiva.

29. [FCC - OFICIAL DE DEFENSORIA PÚBLICA - DPE/SP - 2010 - Adapt.]


A responsabilização do servidor público estadual do Ceará na esfera administrativa
(A) impede a instauração de processo para aplicação de penalidade civil ou penal.
(B) não exime o funcionário da responsabilidade civil ou criminal cabível.
(C) não exime o funcionário da responsabilidade penal, vedada, entretanto, a
responsabilização civil.
(D) impede a instauração de processo penal, cabível, apenas o arbitramento de indenização
na esfera civil.
(E) não exime o funcionário da responsabilidade civil, ficando o processo, no entanto,
suspenso até o trânsito em julgado da decisão administrativa.

30. [FCC - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRE/RN - 2011 - Adapt.]


A responsabilidade civil do servidor público estadual do Ceará
(A) resulta de ato apenas comissivo, praticado no desempenho de cargo ou função.
(B) somente será afastada no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato.
(C) decorre de conduta funcional, comissiva ou omissiva, dolosa ou culposa, que acarrete
prejuízo para o patrimônio do Estado, de suas entidades ou de terceiros .
(D) implicará na aplicação de sanção administrativa, que não poderá cumular-se com demais
sanções de natureza penal ou civil, sob pena de caracterizar bis in idem.

31. [FCC - ANALISTA AUDITIORIA - TCE/CE - 2008]


O funcionário público civil do Estado do Ceará que, exercendo função de chefia, presenciar a
prática de ilícito administrativo, deverá
(A) efetuar a respectiva notitia criminis à autoridade policial competente e escusar-se de
outra medida em sede funcional.
(B) deixar o conhecimento e a apuração do fato às autoridades competentes, evitando
interferência pessoal que comprometa sua atuação como testemunha.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 73


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(C) efetuar a imediata repreensão do ilícito e aplicar a sanção correspondente, com base nos
princípios da verdade real e da verdade sabida.
(D) representar imediatamente a autoridade competente para que promova a apuração do
fato, mediante o processo cabível.
(E) determinar a instauração do processo administrativo disciplinar, avocando a competência
para o julgamento em razão de sua proximidade presencial.

32. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
De acordo com o EFPC/CE, são competentes para aplicar sanções disciplinares os chefes dos
Poderes Legislativo e Executivo, em qualquer caso e, privativamente, nos casos de demissão e
cassação de aposentadoria ou disponibilidade, salvo se se tratar de punição de funcionário
autárquico.

33. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A insubordinação grave em serviço enseja a suspensão do funcionário.

34. [CESPE - TÉCNICO JUDICIÁRIO - TJ/CE - 2008]


Acerca do Estatuto dos Funcionários Públicos do Ceará (EFPC/CE), julgue os itens a seguir.
A comprovada desídia funcional acarreta obrigatoriamente a demissão do servidor.

35. [CESPE - ANALISTA LEGISLATIVO - AL/CE - 2011]


Com relação ao Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará — Lei n.o
9.826/1974 —, julgue o próximo item.
Caso cometa, no exercício de sua função, ato passível de punição, estando em legítima defesa
ou em estado de necessidade, o servidor público não será responsabilizado penalmente, mas
poderá sê-lo administrativamente pelo que cometer.

36. [CEV/UECE AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2011]


De acordo com o estabelecido no art. 182 da Lei Estadual 9.926 de 14 de maio de 1974 que
dispõe sobre direitos, deveres e regime disciplinar dos Funcionários Públicos Civis do Estado
do Ceará, contado a partir da data de ocorrência do ilícito, o número de anos para prescrição
do direito ao exercício do poder disciplinar é
(A) dois.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 74


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(B) três.
(C) quatro.
(D) cinco.

37. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Considerando as obrigações e proibições impostas aos servidores públicos do Estado do
Ceará (Lei Estadual nº 9.826, de 14 de maio de 1974) assinale a alternativa correta.
(A) Quando o servidor público tiver ciência em razão do cargo que ocupa, ou da função que
exerça, de irregularidades administrativas, deve este informar imediatamente à autoridade
superior, independentemente de formalidade.
(B) Não ultrapassando o limite do teto salarial do funcionalismo público fixado por lei, pode o
funcionário público praticar atos de usura.
(C) Ao funcionário público, na medida de sua competência, cabe cumprir as decisões judiciais
recebidas, desde que tal ato seja autorizado pelo seu superior imediato, sob pena de
desobediência hierárquica administrativa.
(D) O servidor deverá deixar de cumprir ordem de autoridade superior quando não tiver a
ordem como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins não estipulados
na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a quem se
dirige.

38. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Um funcionário público do Estado do Ceará, quando do exercício de suas funções, aplicou, de
forma irregular, dinheiro público, resultando em lesão para o erário Estadual. Considerando
terem sido respeitados todos os ditames legais, e com base nas referidas informações,
juntamente com o contido no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará,
assinale a alternativa correta referente à punição aplicada a esse funcionário.
(A) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de repreensão.
(B) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de suspensão.
(C) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de multa.
(D) O referido funcionário público deve sofrer a penalidade de demissão.

39. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


A Lei Estadual do Ceará nº 9.8267/74 afirma que a sindicância procedimento sumário por
meio do qual o Estado ou suas autarquias reúnem elementos informativos para determinar a
verdade em torno de possíveis irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos
administrativos. A sindicância é aberta pela autoridade de maior hierarquia, no órgão em que
ocorreu a irregularidade. Considerando o exposto, assinale a alternativa incorreta.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 75


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

(A) De forma a evitar perseguições políticas, a sindicância será realizada pelo prazo máximo e
improrrogável de 15 (quinze) dias.
(B) Aberta a sindicância, a fluência do estágio probatório será suspensa.
(C) A autoridade que designar a abertura da sindicância, deverá indicar o funcionário público
que a realizará.
(D) A sindicância precede o inquérito administrativo, quando for o caso, sendo-lhe anexada
como peça informativa e preliminar.

40. [AOCP AGENTE PENITENCIÁRIO SEJUS/CE - 2017]


Em relação ao inquérito administrativo do Servidor Público Civil do Estado do Ceará, assinale
a alternativa correta.
(A) O inquérito administrativo será realizado por comissão específica formada para esse fim,
instituído pelo Governador do Estado.
(B) Iniciado o inquérito administrativo, o Presidente da comissão ordenará a intimação do
funcionário acusado, podendo esse ato ser suprido pelo recebimento dessa ordem por
ascendente, descendente ou cônjuge do indiciado, de forma a possibilitar o
acompanhamento de todo o procedimento.
(C) Da decisão da autoridade julgadora, cabe recurso no prazo de 10 (dez) dias, com efeito
suspensivo para a autoridade hierárquica imediatamente superior, ou para a aquela que for
indicada em regulamento ou regimento.
(D) O inquérito administrativo será concluído no prazo máximo de 90 (noventa) dias,
podendo ser prorrogado por, no máximo mais 30 (trinta) dias, a pedido da Comissão, ou a
requerimento do indiciado, dirigido à autoridade que determinou o procedimento.

41. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto à prescrição e à responsabilidade funcional no regime disciplinar dos servidores
públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será feita através de sindicâ ncia ou de
inquérito.
(B) são prescritíveis o ilícito de abandono de cargo e a respectiva sanção.
(C) o direito ao exercício do poder disciplinar prescreve passados dez anos da data em que o
ilícito tiver ocorrido.
(D) a apuração da responsabilidade do funcionário processar-se-á mesmo nos casos de
alteração funcional, salvo no caso de perda do cargo.

42. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 76


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

No que diz respeito aos princípios e conceitos fundamentais que norteiam o regime
disciplinar dos servidores públicos estaduais, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Considera-se em legítima defesa o funcionário que realiza atividade indispensável ao
atendimento de uma urgência administrativa, inclusive para fins de preservação do
patrimônio público.
(B) A alienação mental, comprovada através de perícia médica oficial, não excluirá a
responsabilidade administrativa.
(C) Se o comportamento funcional irregular configurar, ao mesmo tempo, responsabilidade
administrativa, civil e penal, a autoridade que determinou o procedimento disciplinar adotará
providências para a apuração do ilícito civil ou penal, quando for o caso, durante ou depois de
concluídos a sindicância ou o inquérito.
(D) Considera-se estado de necessidade o revide moderado e proporcional à agressão ou à
iminência de agressão moral ou física que atinja ou vise a atingir o funcionário ou seus
superiores hierárquicos ou colegas, ou o patrimônio da instituição administrativa a que servir.

43. [FUNECE ASSISTENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o Regime Disciplinar Estatutário, assinale a opção que completa correta e
respectivamente o seguinte dispositivo legal:

reúnem ________________3 para determinar a verdade em torno de possíveis


irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela
autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade, ressalvadas em

(A) O inquérito administrativo1; Estado e suas autarquias2; provas3


(B) A sindicância1; Governador e seus secretários2; elementos informativos3
(C) O inquérito administrativo1; Governador e seus secretários2; provas3
(D) A sindicância1; Estado ou suas autarquias2; elementos informativos3

44. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando o inquérito administrativo, assinale a afirmação verdadeira.
(A) Declarada a nulidade do inquérito, no todo ou em parte, por falta do cumprimento de
formalidade essencial, inclusive o reconhecimento de direito de defesa, novo procedimento
será aberto.
(B) Aberto o inquérito administrativo, suspende-se a fluência do período do estágio
probatório.
(C) O inquérito administrativo é o procedimento sumário através do qual o Estado ou suas
autarquias reúnem elementos informativos para determinar a verdade em torno de possíveis

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 77


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

irregularidades que possam configurar, ou não, ilícitos administrativos, aberta pela


autoridade de maior hierarquia, no órgão em que ocorreu a irregularidade.
(D) O inquérito administrativo precede a sindicância, quando for o caso, sendo-lhe anexado
como peça informativa e preliminar.

45. [FUNECE ANALISTA DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Quanto ao regime disciplinar dos servidores públicos estaduais, é correto afirmar que
(A) a apuração da responsabilidade funcional será promovida, obrigatoriamente, mediante
representação, pela autoridade de maior hierarquia no órgão ou na entidade administrativa
em que tiver ocorrido a irregularidade. Se se tratar de ilícito administrativo praticado fora do
local de trabalho, a apuração da responsabilidade será promovida pela autoridade de maior
hierarquia no órgão ou na entidade a que pertencer o funcionário a quem se imputar a
prática da irregularidade.
(B) a indenização de prejuízo causado ao Estado ou às suas entidades, no que exceder os
limites da fiança, quando for o caso, será liquidada mediante prestações mensais
descontadas em folha de pagamento, não excedentes da quinta parte do vencimento, à falta
de outros bens que respondam pelo ressarcimento.
(C) o ilícito administrativo é punível, independentemente de acarretar resultado perturbador
do serviço estadual.
(D) considera-se ilícito criminal a conduta comissiva ou omissiva, do funcionário, que importe
em violação de dever geral ou especial, ou de proibição, fixado em estatuto e em sua
legislação complementar, ou que constitua comportamento incompatível com o decoro
funcional ou social.

46. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Considerando as sanções disciplinares e seus efeitos, dispostos no Estatuto dos Funcionários
Públicos Civis do Estado do Ceará, assinale a proposição verdadeira.
(A) Aplicar-se-á a repreensão, sempre por escrito, ao funcionário que, em caráter primário, a
juízo da autoridade competente, cometer falta leve, não cominável, por este Estatuto, com
outro tipo de sanção.
(B) Aplicar-se-á a suspensão, por prazo não superior a 180 (cento e oitenta) dias, nos casos de
reincidência de falta leve, e nos de ilícito grave, salvo a expressa cominação, por lei, de outro
tipo de sanção.
(C) Por conveniência do serviço, a suspensão poderá ser convertida em multa, na base de
75% (setenta e cinco por cento) por dia de vencimento, facultado, neste caso, ao funcionário
a permanecer em exercício.
(D) A cassação da aposentadoria ou disponibilidade não extingue o vínculo do aposentado ou
do disponível com o Estado ou suas entidades autárquicas.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 78


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

47. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Tereza, servidora pública, conhecedora dos deveres relativos à sua função, tais como a
observância das normas constitucionais, legais e regulamentares; obediência às ordens de
seus superiores hierárquicos; continência de comportamento, tendo em vista o decoro
funcional e social, dentre outros. No entanto, seu superior hierárquico emitiu uma ordem que
gerou dúvidas quanto ao cumprimento. Considerando este fato, assinale a opção que
corresponde à condição que gera a possibilidade de Tereza NÃO ser obrigada a cumprir tal
ordem sem incorrer em infração disciplinar.
(A) Se a ordem for publicada, quando tal formalidade for essencial à sua validade.
(B) Se não se contiver a ordem na área da competência do órgão a que servir o funcionário
seu destinatário, ou não se referir a nenhuma das atribuições do servidor.
(C) Se a autoridade de quem emanar a ordem for competente.
(D) Se a ordem tiver como causa uma necessidade administrativa ou pública, ou visar a fins
estipulados na regra de competência da autoridade da qual promanou ou do funcionário a
quem se dirige.

48. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


Atente ao que se afirma a seguir sobre o regime disciplinar estatutário dos servidores
estaduais, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) São independentes as instâncias administrativa, civil e penal, e cumuláveis as respectivas
cominações.
( ) A apuração da responsabilidade funcional será feita somente através de sindicância.
( ) A legítima defesa e o estado de necessidade não excluem a responsabilidade
administrativa.
( ) Extingue-se a responsabilidade administrativa pela prescrição do direito de agir do Estado
ou de suas entidades em matéria disciplinar.
A sequência correta, de cima para baixo, é:
(A) V, V, F, F.
(B) V, F, F, V.
(C) F, F, V, F.
(D) F, F, V, V.

49. [FUNECE AGENTE DE TRÂNSITO DETRAN/CE - 2018]


José, servidor público, foi notificado da abertura de inquérito administrativo para apuração
da sua responsabilidade acerca de uma fiscalização. Com base nesse fato, assinale a opção

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 79


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

que descreve corretamente uma consequência imediata à abertura desse tipo de


procedimento administrativo.
(A) Afastamento do funcionário indiciado de seu cargo ou função, nos casos de prisão
preventiva ou prisão administrativa.
(B) Antecipação do processo de aposentadoria voluntária.
(C) Possibilidade de concessão de licença.
(D) Necessidade de colocar o funcionário em disposição, evitando que o indiciado permaneça
no seu órgão de origem durante o desenrolar das investigações.

4.3. GABARITO

1 2 3 4 5 6 7
A E E C C C E
8 9 10 11 12 13 14
C B B D C D A
15 16 17 18 19 20 21
C A C B D C E
22 23 24 25 26 27 28
A C A E C A A
29 30 31 32 33 34 35
B C D C E C E
36 37 38 39 40 41 42
D D D A C A C
43 44 45 46 47 48 49
D A C A B B A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 80


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 02 - Extra

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui esta aula! Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

https://www.facebook.com/ProfMarcosGirao

https://www.youtube.com/channel/UCsjAzxopmLjgmxkeR1Lo6wQ

@profmarcosgirao

Grande abraço e até a próxima!


Marcos Girão

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 81


www.estrategiaconcursos.com.br 81
0000000000
Livro Eletrônico

Aula 03

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

1 - Considerações Iniciais ................................................................................................ 2!


2 - Lei n. 10.884/1984 - Estatuto do Magistério ................................................................ 2!
2.1. Disposições Preliminares ........................................................................................................ 2!
2.2. Das Garantias do Magistério ................................................................................................. 3!
2.3. Das Atividades do Magistério................................................................................................. 4!
3 - Resumo da Aula....................................................................................................... 12!
4 - Questões ................................................................................................................. 15!
4.1 - Questões Comentadas ........................................................................................................ 15!
4.2 - Lista de Questões ................................................................................................................ 21!
4.3 - Gabarito ............................................................................................................................. 25!
5 - Considerações Finais ................................................................................................ 25!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 1


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Olá amigos!
Na aula de hoje começaremos a estudar a Lei n. 10.884/1984, que é o Estatuto do Magistério do
Estado do Ceará.
Bons estudos!

2 - LEI N. 10.884/1984 - ESTATUTO DO MAGISTÉRIO

2.1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1¼ - Esta Lei disp›e sobre a organiza•‹o e o disciplinamento das atividades do magistŽrio no
ensino de 1¼ e 2¼ Graus, estrutura•‹o de sua carreira e complementa•‹o de seu regime jur’dico.

A Lei n. 10.884/1984 é uma espécie de lei geral do magistério no ensino fundamental e médio. Por
isso ela recebe o nome de estatuto (que utilizarei a partir de agora). Para isso a lei estabelece uma
série de regras que levam em consideração as relações entre os professores e o Estado do Ceará.
Estatutos desse tipo em geral iniciam seus dispositivos estabelecendo algumas definições básicas, e
o nosso estatuto faz isso em seu art. 2º.

Art. 2¼ - Para efeito desta Lei entende-se:


I - por pessoal do magistŽrio o conjunto de professores e especialistas em educa•‹o que atuam
nas unidades escolares e nos —rg‹os de educa•‹o.
II - por fun•›es do magistŽrio as de doc•ncia, dire•‹o, planejamento, supervis‹o, inspe•‹o,
coordena•‹o, acompanhamento, controle, avalia•‹o, orienta•‹o, ensino e pesquisa.

Vale muito a pena se esforçar para memorizar essas definições. Leia sempre esses textos nas suas
revisões, ok!?

conjunto de professores e especialistas


Pessoal do magistério em educação que atuam nas unidades
escolares e nos órgãos de educação

Definições básicas
as de docência, direção, planejamento,
supervisão, inspeção, coordenação,
Funções do magistério acompanhamento, controle, avaliação,
orientação, ensino e pesquisa

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 2


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Além disso, temos também as categorias nas quais se divide o pessoal do magistério.

Art. 3¼ - O pessoal do magistŽrio compreende as categorias:


I - Pessoal Docente;
II - Pessoal Especialista.
Par‡grafo œnico - A compet•ncia do pessoal do magistŽrio decorre, em cada grau de ensino, das
disposi•›es pr—prias das leis estaduais e federais, dos regulamentos e regimentos.

Pessoal Docente
Categorias do pessoal do
magistério
Pessoal Especialista

2.2. DAS GARANTIAS DO MAGISTÉRIO

Neste capítulo temos alguns direitos que são garantidos pelo Estatuto. Isso aparece bastante em
provas, mas lembre-se de que o jeito mais fácil de tentar memorizar essas informações é
compreende-las.

Art. 4¼ - ƒ assegurado ao MagistŽrio:


I - paridade de vencimentos com o fixado para outras categorias funcionais que exijam igual n’vel
de forma•‹o;
II - Igual tratamento para efeitos did‡ticos e tŽcnicos, entre o professor e o especialista
subordinados ao regime das Leis do trabalho e os admitidos no regime do servi•o pœblico;
III - N‹o discrimina•‹o entre professores em raz‹o do conteœdo curricular da matŽria que ensina
ou do regime de trabalho que adotam;
IV - Oportunidade de aperfei•oamento do professor e do especialista, atravŽs de cursos, mediante
planejamento apropriado;
V - Estrutura•‹o do Grupo de Cargos do MagistŽrio do 1¼ e 2¼ Graus, atravŽs de avan•os na
carreira;
VI - Prazo m‡ximo de 90 (noventa) dias para o in’cio do pagamento dos avan•os verticais
resultantes de maior soma de t’tulos ou de aperfei•oamento, a contar da data de sua comprova•‹o,
devidamente reconhecida pela autoridade competente.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 3


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

DIREITOS ASSEGURADOS AO MAGISTÉRIO

Se o professor é um profissional de nível


I - paridade de vencimentos com o fixado para
superior, deverá ter remuneração condizente
outras categorias funcionais que exijam igual
com outros profissionais com o mesmo nível de
nível de formação;
escolaridade, não é mesmo!?

II - Igual tratamento para efeitos didáticos e


técnicos, entre o professor e o especialista
subordinados ao regime das Leis do trabalho e
os admitidos no regime do serviço público;

III - Não discriminação entre professores em Não pode haver privilégios a professores de
razão do conteúdo curricular da matéria que certas matérias que sejam consideradas mais
ensina ou do regime de trabalho que adotam; nobres ou importantes, por exemplo.

IV - Oportunidade de aperfeiçoamento do O aperfeiçoamento profissional é


professor e do especialista, através de cursos, importantíssimo em qualquer carreira que
mediante planejamento apropriado; pretenda ser valorizada.

V - Estruturação do Grupo de Cargos do


Magistério do 1º e 2º Graus, através de avanços
na carreira;

VI - Prazo máximo de 90 (noventa) dias para o


início do pagamento dos avanços verticais
resultantes de maior soma de títulos ou de
aperfeiçoamento, a contar da data de sua
comprovação, devidamente reconhecida pela
autoridade competente.

2.3. DAS ATIVIDADES DO MAGISTÉRIO

2.3.1. Do Ensino

Art. 5¼ - As atividades de ensino s‹o exercidas por professores e Especialistas em Educa•‹o


admitidos na forma desta Lei e de outras normas reguladoras da espŽcie.

Nesta seção a única coisa importante é entender que existem professores e especialistas em
educação. Em seguida começaremos a estudar as atribuições de cada uma das diferentes categorias.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 4


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Nunca é demais mencionar que os componentes do magistério devem ser aprovados em concurso
público (para mais detalhes sugiro que dê uma olhada na Lei n. 12.066/1993).

2.3.2. Do Professor e de suas Funções

Art. 6¼ - Professor Ž o docente integrante do Grupo do MagistŽrio.

O Professor é um docente que, no desempenho de suas funções, deve integrar-se na moderna


filosofia de ensino, visando a proporcionar a formação necessária ao desenvolvimento de suas
potencialidades como elemento de auto realização, preparação para o trabalho e para o exercício
consciente da cidadania.

O Professor é um docente que, no desempenho de suas funções, deve


integrar-se na moderna filosofia de ensino, visando a proporcionar a
formação necessária ao desenvolvimento de suas potencialidades como
elemento de auto realização, preparação para o trabalho e para o exercício consciente da cidadania.

Art. 8¼ - As fun•›es do professor s‹o as estabelecidas nesta Lei e no Regimento de cada unidade
escolar.

As funções do professor são estabelecidas no estatuto de maneira muito genérica, e os detalhes


ficam para o regulamento. A habilitação mínima encontra previsão no art. 9º.

Art. 9¼ - As fun•›es docentes ser‹o exercidas nas diversas sŽries do 1¼ e 2¼ graus por professores
que apresentem a seguinte forma•‹o m’nima:
I - atŽ a 4» sŽrie do Ensino de 1¼ Grau, habilita•‹o espec’fica de 2¼ Grau, obtida em tr•s sŽries;
II - atŽ a 6» sŽrie do Ensino de 1¼ Grau, habilita•‹o espec’fica do 2¼ Grau, acrescida de um ano
letivo de estudos adicionais;
III - atŽ a 8» sŽrie do Ensino de 1¼ Grau, habilita•‹o espec’fica obtida em curso superior de
gradua•‹o de curta dura•‹o;
IV - atŽ a 2» sŽrie do Ensino de 2¼ Grau, a habilita•‹o de que trata o inciso anterior acrescida de,
no m’nimo, um ano letivo de estudos adicionais;
V - em todo o Ensino de 1¼ e 2¼ Graus, habilita•‹o espec’fica obtida em curso superior de gradua•‹o
correspondente a Licenciatura Plena.

Essas regras, na realidade, foram modificadas ao longo dos anos. Hoje o art. 62 da Lei Federal n.
9.394/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) determina o seguinte:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 5


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Art. 62. A forma•‹o de docentes para atuar na educa•‹o b‡sica far-se-‡ em n’vel superior, em
curso de licenciatura plena, admitida, como forma•‹o m’nima para o exerc’cio do magistŽrio na
educa•‹o infantil e nos cinco primeiros anos do ensino fundamental, a oferecida em n’vel mŽdio,
na modalidade normal.

Talvez alguns fiquem na dúvida, e por isso acho importante explicar como responder questões
baseadas em legislação desatualizada. Veja bem, no caso do Estatuto, a redação do art. 9º nunca foi
modificada, apesar de sabermos que, na prática, as regras aplicáveis são outras, em razão de outras
leis.
Nesse tipo de situação é importante entender que O EXAMINADOR PODE ELABORAR QUESTÕES
COM BASE NA NORMA DESATUALIZADA. Sim, se tivermos uma questão do tipo “Nos termos do art.
9º do Estatuto...” você deve responder estritamente de acordo com o que está escrito no dispositivo.
“Ah, professor, mas isso não faz sentido!”
Na realidade, isso faz algum sentido, pois o examinador (a pessoa que vai elaborar a questão)
dificilmente é um especialista em educação. É alguém que entende de legislação, e por isso a forma
mais segura de elaborar uma questão que não será anulada é ater-se ao texto da lei. O examinador
não tem como saber que aquela norma não é mais aplicável, já que ela continua lá, sem que seu
texto tenha sido formalmente alterado, e por isso pode aparecer em questões.
Em resumo, o texto do art. 9º pode aparecer na prova, ok!? J

2.3.3. Dos Especialistas e de suas Funções

Art. 10 - Especialistas em Educa•‹o s‹o os integrantes do Grupo MagistŽrio com licenciatura e


habilita•‹o espec’fica de grau superior.

Você já sabe que os Professores podem ter nível superior ou apenas o curso de magistério de nível
médio, mas no magistério temos também os Especialistas em Educação, que são profissionais de
nível superior, com habilitação em licenciatura específica. Entre os Especialistas temos o
Administrador Escolar, o Supervisor Escolar, o Orientador Educacional e o Inspetor Escolar.

Os Especialistas em Educação são profissionais de nível superior, com


habilitação em licenciatura específica. Entre os Especialistas temos o
Administrador Escolar, o Supervisor Escolar, o Orientador Educacional e o
Inspetor Escolar.

Os detalhes acerca da competência desses profissionais se encontram descritos nos arts. 12 a 19.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 6


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Art. 12 - Administrador Escolar Ž o especialista com licenciatura e habilita•‹o em Administra•‹o


Escolar, feita em curso superior de gradua•‹o ou de p—s-gradua•‹o.
Par‡grafo œnico - O Administrador Escolar poder‡ ser investido em cargo comissionado,
observado o disposto no Art. 28 e seus par‡grafos da presente Lei.
Art. 13 - Compete ao Administrador Escolar planejar, organizar, dirigir, acompanhar e avaliar a
execu•‹o das atividades administrativas e educacionais sob sua responsabilidade.
Art. 14 - O Supervisor Escolar Ž o especialista com licenciatura e habilita•‹o em Supervis‹o Escolar,
obtida em curso superior de gradua•‹o ou p—s-gradua•‹o.
Art. 15 - Compete ao Supervisor Escolar prestar assist•ncia tŽcnico-pedag—gica ˆ comunidade
educacional visando ˆ melhoria do processo ensino-aprendizagem.
Art. 16 - Orientador Educacional Ž o especialista com licenciatura e habilita•‹o em Orienta•‹o
Educacional obtido em curso superior de gradua•‹o e de p—s-gradua•‹o.
Art. 17 - Compete ao Orientador Educacional assistir o aluno no desenvolvimento de sua
personalidade ˆ base de conhecimentos cient’ficos, tendo em vista suas aptid›es, peculiaridades
f’sicas e mentais e adapta•‹o ao meio social.
Art. 18 - Inspetor Escolar Ž o Especialista com licenciatura e habilita•‹o em Inspe•‹o Escolar feita
em curso superior de gradua•‹o ou de p—s-gradua•‹o.
Art. 19 - Compete ao Inspetor Escolar inspecionar e orientar as escolas do 1¼ e do 2¼ graus, das
redes pœblica e particular, visando ao cumprimento das normas legais que lhes forem aplic‡veis.

ESPECIALISTAS EM EDUCAÇÃO

- Administrador Escolar é o especialista com licenciatura e


habilitação em Administração Escolar, feita em curso superior de
graduação ou de pós-graduação.
- O Administrador Escolar poderá ser investido em cargo
ADMINISTRADOR ESCOLAR
comissionado.
- Compete ao Administrador Escolar planejar, organizar, dirigir,
acompanhar e avaliar a execução das atividades administrativas
e educacionais sob sua responsabilidade.

- O Supervisor Escolar é o especialista com licenciatura e


habilitação em Supervisão Escolar, obtida em curso superior de
graduação ou pós-graduação.
SUPERVISOR ESCOLAR
- Compete ao Supervisor Escolar prestar assistência técnico-
pedagógica à comunidade educacional visando à melhoria do
processo ensino-aprendizagem.

- Orientador Educacional é o especialista com licenciatura e


habilitação em Orientação Educacional obtido em curso superior
ORIENTADOR EDUCACIONAL de graduação e de pós-graduação.
- Compete ao Orientador Educacional assistir o aluno no
desenvolvimento de sua personalidade à base de conhecimentos

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 7


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

científicos, tendo em vista suas aptidões, peculiaridades físicas e


mentais e adaptação ao meio social.

- Inspetor Escolar é o Especialista com licenciatura e habilitação


em Inspeção Escolar feita em curso superior de graduação ou de
pós-graduação.
INSPETOR ESCOLAR
- Compete ao Inspetor Escolar inspecionar e orientar as escolas
do 1º e do 2º graus, das redes pública e particular, visando ao
cumprimento das normas legais que lhes forem aplicáveis.

2.3.4. Da Administração Escolar

Art. 20 - A Administra•‹o Escolar, no ensino de 1¼ e 2¼ Graus, compreende as atividades inerentes


ˆ coordena•‹o de turnos, ˆ dire•‹o, assessoramento e assist•ncia em unidades escolares com
atribui•›es b‡sicas pertinentes ao ensino e ˆ administra•‹o em unidades da Secretaria de
Educa•‹o, ligados especificamente ˆ Educa•‹o.

A Administração Escolar envolve uma série de atividades diferentes desenvolvidas nas unidades da
Secretaria de Educação.

coordenação de turnos

direção
Administração Escolar
assessoramento

assistência

Art. 21 - A Dire•‹o Escolar de 1¼ e do 2¼ Graus compreende a Congrega•‹o, o Conselho TŽcnico


Administrativo e a Diretoria.

A Direção Escolar envolve três órgãos diferentes: Congregação, Conselho Técnico Administrativo e
Diretoria.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 8


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Congregação

Conselho Técnico
Direção Escolar Administrativo

Diretoria

A Congregação é uma espécie de conselho geral, com caráter deliberativo, composta por todos os
profissionais do Magistério, em efetivo exercício, na Unidade Escolar. O Presidente da Congregação
é o Diretor da Unidade Escolar, sendo substituído em suas faltas ou impedimentos pelo Vice-Diretor,
designado pelo Diretor.
As atribuições da Congregação são as seguintes:
a)! Aprovar o anteprojeto de regimento para ser enviado ao Conselho de Educação do Ceará;
b)! Homologar os nomes dos indicados para compor o Conselho Técnico-Administrativo;
c)! Deliberar sobre qualquer assunto que lhe seja submetido pelo Conselho Técnico-
Administrativo ou pela Diretoria da Unidade Escolar;
d)! Organizar a lista tríplice para escolha do Diretor da Unidade Escolar, dentre os professores ou
especialistas devidamente habilitados para a função.

O Conselho Técnico-Administrativo, que também é órgão deliberativo, é constituído pelos seguintes


membros:
I - Diretor;
II - Vice-diretor;
III - Um representante de cada Área de Estudo;
IV - Um representante do serviço de Supervisão Escolar;
V - Um representante do serviço de Orientação Educacional;
VI - Um representante dos Pais;
VII - Um representante do Corpo Discente;
VIII - Um representante da Comunidade;
IX - Um representante dos Funcionários.
O Presidente do Conselho é o Diretor da Unidade Escolar, substituído em suas faltas ou
impedimentos pelo Vice-diretor.
São atribuições do Conselho Técnico-Administrativo:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 9


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

a)! Elaborar o anteprojeto do Regimento da Unidade Escolar;


b)! Organizar o currículo pleno e aprovar o calendário escolar;
c)! Emitir parecer sobre os programas de ensino e planos de curso;
d)! Exercer as demais atribuições estabelecidas no Regimento.

Art. 27 - Das decis›es do Conselho TŽcnico-Administrativo cabe recurso, sem efeito suspensivo,
para a Congrega•‹o e desta para o Secret‡rio de Educa•‹o ou Conselho de Educa•‹o do Cear‡,
conforme o caso objeto do recurso.

Esta é uma regra bastante interessante para fins de prova. Em primeiro lugar entenda que o recurso
se presta a questionar decisão do Conselho Técnico-Administrativo. Em segundo lugar, perceba que
o recurso é dirigido à Congregação, e que ainda pode haver recurso ao Secretário de Educação ou
ao Conselho de Educação.

A Direção da Escola será exercida pelo Diretor e Vice-Diretores, devidamente habilitados, nomeados
por ato do Poder Executivo, para mandato de 2 anos, permitidas suas reconduções. O Diretor será
escolhido pelo Governador dentre os componentes de lista sêxtupla organizada pela Congregação,
e os Vice-Diretores em lista sêxtupla organizada pelo Diretor.

A Direção da Escola será exercida pelo Diretor e Vice-Diretores,


devidamente habilitados, nomeados por ato do Poder Executivo, para
mandato de 2 anos, permitidas suas reconduções. O Diretor será escolhido
pelo Governador dentre os componentes de lista sêxtupla organizada pela Congregação, e os Vice-
Diretores em lista sêxtupla organizada pelo Diretor.

Uma lista sêxtupla nada mais é do que uma lista com 6 nomes, que vai ser elaborada pela
Congregação (para escolha do Diretor) ou pelo Diretor (para escolha do Vice-Diretor). Pois bem, essa
lista será enviada ao Governador, para que ele faça a escolha e nomeie o Diretor entre os 6 nomes
indicados.
O Estatuto determina ainda que haja um Decreto do Chefe do Poder Executivo para regulamentar o
processo de elaboração da lista sêxtupla, devendo constar deste Decreto a obrigação de que cada
membro da congregação escolherá apenas um nome, sendo os 6 nomes mais votados os
componentes da lista sêxtupla.

Se estivermos diante de uma escola recém-criada, a Direção será designada pelo Chefe do Poder
Executivo, por indicação do Delegado Regional de Educação, por um período de 6 meses, durante
os quais será seguido o procedimento já indicado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 10


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Você percebeu que mencionamos a necessidade de o Diretor ser devidamente habilitado? Pois bem,
o Estatuto exige que o tenha habilitação específica em Administração Escolar ou Registro de
Diretor expedido pelo Ministério da Educação.

Art. 29 - O Diretor e o Vice-Diretor far‹o jus a uma retribui•‹o financeira conforme o disposto
em Lei.

O Estatuto não estabelece os valores absolutos da remuneração do Diretor e do Vice-Diretor, mas


determina que retribuição do Vice-diretor corresponderá a 70% da do Diretor. Essa regra serve para
evitar que haja uma disparidade muito grande no nível profissional do Diretor e do Vice-Diretor.

Art. 31 - Os Complexos Escolares, na conformidade de que disp›e o art. 3¼ da Lei Federal n¼


5.692/71, ter‹o um Diretor incumbido de coordenar as atividades dos diversos estabelecimentos
que os integram.

No caso do Complexo Escolar, também há um Diretor, responsável pela coordenação de todos os


estabelecimentos que fazem parte do complexo. Esse cargo será exercido por especialista em
Administração Escolar, com no mínimo 2 anos de efetivo exercício na especialização. Cada Unidade
Escolar integrante de um Complexo terá um Vice-Diretor e, se funcionar em mais de dois turnos,
terá 3 Vice-Diretores.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 11


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

3 - RESUMO DA AULA

Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos principais aspectos


estudados ao longo da aula. Nossa sugestão é a de que esse resumo seja
estudado sempre previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização de estudos de vocês,
a cada ciclo de estudos é fundamental retomar esses resumos.

conjunto de professores e especialistas


Pessoal do magistério em educação que atuam nas unidades
escolares e nos órgãos de educação

Definições básicas
as de docência, direção, planejamento,
supervisão, inspeção, coordenação,
Funções do magistério acompanhamento, controle, avaliação,
orientação, ensino e pesquisa

Pessoal Docente
Categorias do pessoal do
magistério
Pessoal Especialista

DIREITOS ASSEGURADOS AO MAGISTÉRIO


Se o professor é um profissional de nível
I - paridade de vencimentos com o fixado para
superior, deverá ter remuneração condizente
outras categorias funcionais que exijam igual
com outros profissionais com o mesmo nível de
nível de formação;
escolaridade, não é mesmo!?
II - Igual tratamento para efeitos didáticos e
técnicos, entre o professor e o especialista
subordinados ao regime das Leis do trabalho e
os admitidos no regime do serviço público;
III - Não discriminação entre professores em Não pode haver privilégios a professores de
razão do conteúdo curricular da matéria que certas matérias que sejam consideradas mais
ensina ou do regime de trabalho que adotam; nobres ou importantes, por exemplo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 12


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

IV - Oportunidade de aperfeiçoamento do O aperfeiçoamento profissional é


professor e do especialista, através de cursos, importantíssimo em qualquer carreira que
mediante planejamento apropriado; pretenda ser valorizada.
V - Estruturação do Grupo de Cargos do
Magistério do 1º e 2º Graus, através de avanços
na carreira;
VI - Prazo máximo de 90 (noventa) dias para o
início do pagamento dos avanços verticais
resultantes de maior soma de títulos ou de
aperfeiçoamento, a contar da data de sua
comprovação, devidamente reconhecida pela
autoridade competente.

O Professor é um docente que, no desempenho de suas funções, deve integrar-se na


moderna filosofia de ensino, visando a proporcionar a formação necessária ao
desenvolvimento de suas potencialidades como elemento de auto realização, preparação
para o trabalho e para o exercício consciente da cidadania.

Os Especialistas em Educação são profissionais de nível superior, com habilitação em


licenciatura específica. Entre os Especialistas temos o Administrador Escolar, o Supervisor
Escolar, o Orientador Educacional e o Inspetor Escolar.

ESPECIALISTAS EM EDUCAÇÃO
- Administrador Escolar é o especialista com licenciatura e
habilitação em Administração Escolar, feita em curso superior de
graduação ou de pós-graduação.
- O Administrador Escolar poderá ser investido em cargo
ADMINISTRADOR ESCOLAR
comissionado.
- Compete ao Administrador Escolar planejar, organizar, dirigir,
acompanhar e avaliar a execução das atividades administrativas
e educacionais sob sua responsabilidade.
- O Supervisor Escolar é o especialista com licenciatura e
habilitação em Supervisão Escolar, obtida em curso superior de
graduação ou pós-graduação.
SUPERVISOR ESCOLAR
- Compete ao Supervisor Escolar prestar assistência técnico-
pedagógica à comunidade educacional visando à melhoria do
processo ensino-aprendizagem.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 13


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

- Orientador Educacional é o especialista com licenciatura e


habilitação em Orientação Educacional obtido em curso superior
de graduação e de pós-graduação.
ORIENTADOR EDUCACIONAL - Compete ao Orientador Educacional assistir o aluno no
desenvolvimento de sua personalidade à base de conhecimentos
científicos, tendo em vista suas aptidões, peculiaridades físicas e
mentais e adaptação ao meio social.
- Inspetor Escolar é o Especialista com licenciatura e habilitação
em Inspeção Escolar feita em curso superior de graduação ou de
pós-graduação.
INSPETOR ESCOLAR
- Compete ao Inspetor Escolar inspecionar e orientar as escolas
do 1º e do 2º graus, das redes pública e particular, visando ao
cumprimento das normas legais que lhes forem aplicáveis.
==102439==

coordenação de turnos

direção
Administração Escolar
assessoramento

assistência

Congregação

Conselho Técnico
Direção Escolar Administrativo

Diretoria

A Direção da Escola será exercida pelo Diretor e Vice-Diretores, devidamente habilitados,


nomeados por ato do Poder Executivo, para mandato de 2 anos, permitidas suas
reconduções. O Diretor será escolhido pelo Governador dentre os componentes de lista
sêxtupla organizada pela Congregação, e os Vice-Diretores em lista sêxtupla organizada
pelo Diretor.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 14


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

4 - QUESTÕES

4.1 - QUESTÕES COMENTADAS

1.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a opção incorreta.
a) Esta Lei dispõe sobre a organização e o disciplinamento das atividades do magistério no
ensino de 1º e 2º Graus, estruturação de sua carreira e complementação de seu regime
jurídico.
b) O pessoal do magistério compreende as categorias de Pessoal Docente, Pessoal Especialista
e Pessoal de Apoio Pedagógico.
c) Para efeito desta Lei entende-se por funções do magistério as de docência, direção,
planejamento e supervisão.
d) Para efeito desta Lei entende-se por pessoal do magistério o conjunto de professores e
especialistas em educação que atuam nas unidades escolares e nos órgãos de educação.
e) Para efeito desta Lei entende-se por funções do magistério as de coordenação,
acompanhamento, controle, avaliação, orientação, ensino e pesquisa.
Comentários
Alternativa a: correta, a assertiva descreve exatamente o que está disposto no art. 1º, da Lei nº
10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 3º da Lei nº 10.884/84, “o pessoal do magistério
compreende as categorias: I - Pessoal Docente; II -Pessoal Especialista”.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 2º, inciso II, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 2º, inciso I, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 2º, inciso II, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

2.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, é assegurado ao Magistério:
I – Paridade de vencimento com fixado para outras categorias funcionais que exijam igual nível
de formação.
II – Igual tratamento para efeitos didáticos e técnicos, entre o professor e o especialista
subordinados ao regime das Leis do trabalho e os admitidos no regime do serviço público.
III – Não discriminação entre professores em razão do conteúdo curricular da matéria que
ensina ou do regime de trabalho que adotam.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 15


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

IV – Oportunidade de aperfeiçoamento do professor e do especialista, através de cursos,


mediante planejamento apropriado.
Estão corretos os itens:
a) I e II, apenas.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) I, II, III e IV.
e) III e IV, apenas.
Comentários
Conforme disposto no art. 4º da Lei nº 10.884/84, todos os itens estão corretos.
Gabarito: D.

3.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) A competência do pessoal do magistério decorre, em cada grau de ensino, das disposições
próprias das leis estaduais e federais, dos regulamentos e regimentos.
b) Professor é o docente integrante do Grupo do Magistério.
c) No desempenho de suas funções, o Professor deverá integrar-se na moderna filosofia de
ensino, visando a proporcionar ao educando a formação necessária ao desenvolvimento de
suas potencialidades como elemento de auto-realização, preparação para o trabalho e para o
exercício consciente da cidadania.
d) As funções do professor são as estabelecidas nesta Lei e no Regimento de cada unidade
escolar.
e) Especialistas em Educação são os integrantes do Grupo Magistério com bacharelado e
habilitação específica de grau superior ou técnico.
Comentários
Alternativa a: Correta, nos termos do art. 2º, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: Correta, nos termos do art. 6º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: Correta, nos termos do art. 7º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: Correta, nos termos do art. 8º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: Incorreta, pois nos termos do art. 10, da Lei nº 10.884/84, “especialistas em Educação
são os integrantes do Grupo Magistério com licenciatura e habilitação específica de grau superior.”.
Gabarito: E.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 16


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

4.! (Questão Inédita)


De acordo com a Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) Administrador Escolar é o especialista com licenciatura e habilitação em Administração
Escolar, feita em curso superior de graduação ou de pós-graduação.
b) O Supervisor Escolar é o especialista com licenciatura e habilitação em Supervisão Escolar,
obtida em curso superior de graduação ou pós-graduação.
c) O Administrador Escolar não poderá ser investido em cargo comissionado.
d) Compete ao Administrador Escolar planejar, organizar, dirigir, acompanhar e avaliar a
execução das atividades administrativas e educacionais sob sua responsabilidade.
e) Compete ao Supervisor Escolar prestar assistência técnico-pedagógica à comunidade
educacional visando à melhoria do processo ensino-aprendizagem.
Comentários
Alternativa a: correta nos termos do art. 12, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 14, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: incorreta, pois o art. 12, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84 “o Administrador Escolar
poderá ser investido em cargo comissionado, observado o disposto no Art. 28 e seus parágrafos da
presente Lei.”.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 13, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 15, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: C.

5.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, entende-se como
Especialista em Educação, além de outros que venham a ser admitidos:
I – o Administrador Escolar.
II – o Supervisor Escolar.
III – o Orientador Educacional.
IV – o Inspetor Escolar.
Estão corretos os itens:
a) I e II.
b) I, II e III.
c) I, II, III e IV.
d) II e III.
e) III e IV.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 17


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Comentários
Todos os itens estão corretos, nos termos do art. 11, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: C.

6.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições previstas na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) Orientador Educacional é o Especialista com licenciatura e habilitação em Inspeção Escolar
feita em curso superior de graduação ou de pós-graduação.
b) Compete ao Orientador Educacional assistir o aluno no desenvolvimento de sua
personalidade à base de conhecimentos científicos, tendo em vista suas aptidões,
peculiaridades físicas e mentais e adaptação ao meio social.
c) Compete ao Inspetor Escolar inspecionar e orientar as escolas do 1º e do 2º graus, das redes
pública e particular, visando ao cumprimento das normas legais que lhes forem aplicáveis.
d) A Administração Escolar, no ensino de 1º e 2º Graus, compreende as atividades inerentes à
coordenação de turnos, à direção, assessoramento e assistência em unidades escolares com
atribuições básicas pertinentes ao ensino e à administração em unidades da Secretaria de
Educação, ligados especificamente à Educação.
e) A Congregação é o órgão deliberativo constituído de todos os profissionais do Magistério,
em efetivo exercício, na Unidade Escolar.
Comentários
Alternativa a: incorreta, pois a alternativa inverteu os conceitos de Inspetor e Orientador. Vide arts.
16 e 18 da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta, nos termos do art. 17, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 19, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 20, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 22, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: A.

7.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) O Presidente da Congregação é o Diretor da Unidade Escolar, substituído em suas faltas ou
impedimentos pelo Vice-Diretor, designado pelo Diretor.
b) A Direção Escolar de 1º e do 2º Graus compreende a Congregação, o Conselho Técnico
Administrativo e a Diretoria.
c) O Regimento da Unidade Escolar disciplinará o funcionamento da Congregação e do
Conselho Técnico-Administrativo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 18


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

d) A direção da Escola será exercida pelo Diretor e Vice-Diretor devidamente habilitados,


nomeados por ato do Poder Executivo, para mandato de 04 (quatro) anos vedada recondução.
e) Das decisões do Conselho Técnico-Administrativo cabe recurso, sem efeito suspensivo, para
a Congregação e desta para o Secretário de Educação ou Conselho de Educação do Ceará,
conforme o caso objeto do recurso.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 22, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 21, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 26, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: incorreta, pois nos termos do art. 28, da Lei nº 10.884/84 “a direção da Escola será
exercida pelo Diretor e Vice-Diretor devidamente habilitados, nomeados por ato do Poder Executivo,
para mandato de 02 (dois) anos permitidas duas1 reconduções.”.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 27, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: D.

8.! (Questão Inédita)


Conforme disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, são atribuições da Congregação:
I – Aprovar o anteprojeto de regimento para ser enviado ao Conselho de Educação do Ceará.
II – Homologar os nomes dos indicados para compor o Conselho Técnico-Administrativo.
III – Deliberar sobre qualquer assunto que lhe seja submetido pelo Conselho Técnico-
Administrativo ou pela Diretoria da Unidade Escolar.
IV – Organizar a lista sêxtupla para escolha do Diretor da Unidade Escolar, dentre os
professores ou especialistas devidamente habilitados para a função.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
Comentários
Conforme disposto no art. 23, da Lei nº 10.884/84, todos os itens estão corretos.
Gabarito: E.

9.! (Questão Inédita)


Acerca do disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 19


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

a) O Diretor será escolhido pelo Chefe do Poder Executivo dentre os componentes da lista
sêxtupla, organizada pela congregação e os Vice-Diretores em lista sêxtupla, organizada pelo
Diretor.
b) Diretor e o Vice-diretor farão jus a uma retribuição financeira de igual valor.
c) A Direção de escola recém criada será designada pelo Chefe do Poder Executivo, por
indicação do Delegado Regional de Educação, por um período de (06) seis meses.
d) Exigir-se-á do Diretor a habilitação específica em Administração Escolar ou Registro de
Diretor expedido pelo Ministério da Educação e Cultura.
e) O Presidente do Conselho é o Diretor da Unidade Escolar, substituído em suas faltas ou
impedimentos pelo Vice-diretor, por ele designado.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 28, §1º,
0 da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 30, da Lei nº 10.884/84, “a retribuição do Vice-
diretor corresponderá a 70% (setenta por cento) da que percebe o Diretor.”
Alternativa c: correta, nos termos do art. 28, §2º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 28, §3º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 24, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

10.!(Questão Inédita)
Conforme disposto na da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, compete ao Conselho
Técnico-Administrativo:
I - Elaborar o anteprojeto do Regimento da Unidade Escolar.
II - Organizar o currículo pleno e aprovar o calendário escolar.
III - Emitir parecer sobre os programas de ensino e planos de curso.
IV - Exercer as demais atribuições estabelecidas no Regimento.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
Comentários
Conforme disposto no art. 25, da Lei nº 10.884/84, todos os itens estão corretos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 20


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Gabarito: E.

4.2 - LISTA DE QUESTÕES

1.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a opção incorreta.
a) Esta Lei dispõe sobre a organização e o disciplinamento das atividades do magistério no
ensino de 1º e 2º Graus, estruturação de sua carreira e complementação de seu regime
jurídico.
b) O pessoal do magistério compreende as categorias de Pessoal Docente, Pessoal Especialista
e Pessoal de Apoio Pedagógico.
c) Para efeito desta Lei entende-se por funções do magistério as de docência, direção,
2
planejamento e supervisão.
d) Para efeito desta Lei entende-se por pessoal do magistério o conjunto de professores e
especialistas em educação que atuam nas unidades escolares e nos órgãos de educação.
e) Para efeito desta Lei entende-se por funções do magistério as de coordenação,
acompanhamento, controle, avaliação, orientação, ensino e pesquisa.
2.! (Questão Inédita)
Acerca das disposições da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, é assegurado ao Magistério:
I – Paridade de vencimento com fixado para outras categorias funcionais que exijam igual nível
de formação.
II – Igual tratamento para efeitos didáticos e técnicos, entre o professor e o especialista
subordinados ao regime das Leis do trabalho e os admitidos no regime do serviço público.
III – Não discriminação entre professores em razão do conteúdo curricular da matéria que
ensina ou do regime de trabalho que adotam.
IV – Oportunidade de aperfeiçoamento do professor e do especialista, através de cursos,
mediante planejamento apropriado.
Estão corretos os itens:
a) I e II, apenas.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) I, II, III e IV.
e) III e IV, apenas.
3.! (Questão Inédita)
Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 21


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

a) A competência do pessoal do magistério decorre, em cada grau de ensino, das disposições


próprias das leis estaduais e federais, dos regulamentos e regimentos.
b) Professor é o docente integrante do Grupo do Magistério.
c) No desempenho de suas funções, o Professor deverá integrar-se na moderna filosofia de
ensino, visando a proporcionar ao educando a formação necessária ao desenvolvimento de
suas potencialidades como elemento de auto-realização, preparação para o trabalho e para o
exercício consciente da cidadania.
d) As funções do professor são as estabelecidas nesta Lei e no Regimento de cada unidade
escolar.
e) Especialistas em Educação são os integrantes do Grupo Magistério com bacharelado e
habilitação específica de grau superior ou técnico.
4.! (Questão Inédita)
4
De acordo com a Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) Administrador Escolar é o especialista com licenciatura e habilitação em Administração
Escolar, feita em curso superior de graduação ou de pós-graduação.
b) O Supervisor Escolar é o especialista com licenciatura e habilitação em Supervisão Escolar,
obtida em curso superior de graduação ou pós-graduação.
c) O Administrador Escolar não poderá ser investido em cargo comissionado.
d) Compete ao Administrador Escolar planejar, organizar, dirigir, acompanhar e avaliar a
execução das atividades administrativas e educacionais sob sua responsabilidade.
e) Compete ao Supervisor Escolar prestar assistência técnico-pedagógica à comunidade
educacional visando à melhoria do processo ensino-aprendizagem.
5.! (Questão Inédita)
Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, entende-se como
Especialista em Educação, além de outros que venham a ser admitidos:
I – o Administrador Escolar.
II – o Supervisor Escolar.
III – o Orientador Educacional.
IV – o Inspetor Escolar.
Estão corretos os itens:
a) I e II.
b) I, II e III.
c) I, II, III e IV.
d) II e III.
e) III e IV.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 22


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

6.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições previstas na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) Orientador Educacional é o Especialista com licenciatura e habilitação em Inspeção Escolar
feita em curso superior de graduação ou de pós-graduação.
b) Compete ao Orientador Educacional assistir o aluno no desenvolvimento de sua
personalidade à base de conhecimentos científicos, tendo em vista suas aptidões,
peculiaridades físicas e mentais e adaptação ao meio social.
c) Compete ao Inspetor Escolar inspecionar e orientar as escolas do 1º e do 2º graus, das redes
pública e particular, visando ao cumprimento das normas legais que lhes forem aplicáveis.
d) A Administração Escolar, no ensino de 1º e 2º Graus, compreende as atividades inerentes à
coordenação de turnos, à direção, assessoramento e assistência em unidades escolares com
atribuições básicas pertinentes ao ensino e3à administração em unidades da Secretaria de
Educação, ligados especificamente à Educação.
e) A Congregação é o órgão deliberativo constituído de todos os profissionais do Magistério,
em efetivo exercício, na Unidade Escolar.
7.! (Questão Inédita)
À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) O Presidente da Congregação é o Diretor da Unidade Escolar, substituído em suas faltas ou
impedimentos pelo Vice-Diretor, designado pelo Diretor.
b) A Direção Escolar de 1º e do 2º Graus compreende a Congregação, o Conselho Técnico
Administrativo e a Diretoria.
c) O Regimento da Unidade Escolar disciplinará o funcionamento da Congregação e do
Conselho Técnico-Administrativo.
d) A direção da Escola será exercida pelo Diretor e Vice-Diretor devidamente habilitados,
nomeados por ato do Poder Executivo, para mandato de 04 (quatro) anos vedada recondução.
e) Das decisões do Conselho Técnico-Administrativo cabe recurso, sem efeito suspensivo, para
a Congregação e desta para o Secretário de Educação ou Conselho de Educação do Ceará,
conforme o caso objeto do recurso.
8.! (Questão Inédita)
Conforme disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, são atribuições da Congregação:
I – Aprovar o anteprojeto de regimento para ser enviado ao Conselho de Educação do Ceará.
II – Homologar os nomes dos indicados para compor o Conselho Técnico-Administrativo.
III – Deliberar sobre qualquer assunto que lhe seja submetido pelo Conselho Técnico-
Administrativo ou pela Diretoria da Unidade Escolar.
IV – Organizar a lista sêxtupla para escolha do Diretor da Unidade Escolar, dentre os
professores ou especialistas devidamente habilitados para a função.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 23


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

Estão incorretos os itens:


a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
9.! (Questão Inédita)
Acerca do disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) O Diretor será escolhido pelo Chefe do Poder Executivo dentre os componentes da lista
sêxtupla, organizada pela congregação e os Vice-Diretores em lista sêxtupla, organizada pelo
Diretor.
9
b) Diretor e o Vice-diretor farão jus a uma retribuição financeira de igual valor.
c) A Direção de escola recém criada será designada pelo Chefe do Poder Executivo, por
indicação do Delegado Regional de Educação, por um período de (06) seis meses.
d) Exigir-se-á do Diretor a habilitação específica em Administração Escolar ou Registro de
Diretor expedido pelo Ministério da Educação e Cultura.
e) O Presidente do Conselho é o Diretor da Unidade Escolar, substituído em suas faltas ou
impedimentos pelo Vice-diretor, por ele designado.
10.! (Questão Inédita)
Conforme disposto na da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, compete ao Conselho
Técnico-Administrativo:
I - Elaborar o anteprojeto do Regimento da Unidade Escolar.
II - Organizar o currículo pleno e aprovar o calendário escolar.
III - Emitir parecer sobre os programas de ensino e planos de curso.
IV - Exercer as demais atribuições estabelecidas no Regimento.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 24


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 03

4.3 - GABARITO

1.! B
2.! D
3.! E
4.! C
5.! C
6.! A
7.! D
8.! E
9.! B
10.!E

5 - CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui nossa aula de hoje Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

Grande abraço!

Paulo Guimarães

professorpauloguimaraes@gmail.com

Não deixe de me seguir nas redes sociais!

www.facebook.com/profpauloguimaraes

@profpauloguimaraes

Professor Paulo Guimarães


(61) 99607-4477

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 25


www.estrategiaconcursos.com.br 25
0000000000000
Livro Eletrônico

Aula 04

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

1 - Considerações Iniciais ................................................................................................ 2!


2 - Lei n. 10.884/1984 - Estatuto do Magistério – Parte 2 ................................................. 2!
2.1. Dos Professores ......................................................................................................................2!
2.2. Dos Especialistas .....................................................................................................................4!
2.3. Dos Direitos, Vantagens e Deveres..........................................................................................4!
2.4. Da Retribuição, do Vencimento e das Vantagens ..................................................................10!
2.5. Dos Deveres ..........................................................................................................................14!
3 - Resumo da Aula ...................................................................................................... 15!
4 - Questões................................................................................................................. 19!
4.1 - Questões Comentadas .........................................................................................................19!
4.2 - Lista de Questões .................................................................................................................27!
4.3 - Gabarito ..............................................................................................................................32!
5 - Considerações Finais ............................................................................................... 33!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 1


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Olá amigos!
Na aula de hoje começaremos a estudar a Lei n. 10.884/1984, que é o Estatuto do Magistério do
Estado do Ceará.
Bons estudos!

2 - LEI N. 10.884/1984 - ESTATUTO DO MAGISTÉRIO – PARTE 2

2.1. DOS PROFESSORES

Art. 32 - O regime de atividade semanal do Professor ser‡ de 20 ou 40 horas.

O Professor pode estar sujeito ao regime de trabalho de 20h ou ao de 40h semanais. A lei não traz
nenhum detalhe acerca desses regimes, apenas determinando que o regime de atividade de 40
horas semanais será regulado por Decreto do Chefe do Poder Executivo.

Art. 33 - Da carga hor‡ria semanal para docente, 1/5 (um quinto) ser‡ utilizado em atividades
extraclasse, na escola.

A carga horária dos professores é sempre um tema bastante delicado, em razão das peculiaridades
de seu trabalho. Existem muitas discussões, por exemplo, sobre como contabilizar os momentos em
que o professor está elaborando materiais ou corrigindo provas, por exemplo. Esses são exemplos
das chamadas atividades extraclasse.
Infelizmente temos poucos detalhes acerca do assunto na lei, mas você deve lembrar que 20% das
horas de trabalho do professor devem ser utilizadas em atividades extraclasse, na própria escola.

O professor pode estar submetido ao regime de 20h ou ao de 40h semanais de trabalhos.


Dessas horas, um quinto será utilizado em atividades extraclasse, na escola.

Art. 34 - ƒ vedado ao Professor utilizar as horas-atividade em servi•os estranhos ˆs suas fun•›es.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 2


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

Obviamente a carga horária do professor deve ser utilizada para o desenvolvimento das atividades
ligadas à docência, não sendo permitido que sejam realizadas outras atividades.

Art. 35 - O docente em reg•ncia de classe Ž obrigado a cumprimento do nœmero de horas-aula,


segundo o calend‡rio escolar, devendo recuper‡-las quando, por motivo de for•a maior, estiver
impossibilitado de comparecer ao estabelecimento, exceto se afastado por for•a de dispositivo
legal.

Uma das principais atividades do professor obviamente é o trabalho de classe. Por isso mesmo o
professor tem a enorme responsabilidade de cumprir a carga horária estabelecida. Se, por motivo
de força maior, o professor não puder comparecer à escola, deverá fazer a reposição de aula.

A Unidade Escolar deverá obrigatoriamente levantar, mensalmente, as faltas dos professores, e


organizará o calendário das aulas complementares necessárias para a recuperação. Enquanto o
número de horas-aula dos professores não estiver completo, o ano letivo não será concluído na
atividade, área de estudo ou disciplina.
As horas-aula não recuperadas ao longo de cada ano letivo podem ensejar inclusive desconto no
vencimento, e por isso a lei estabelece a obrigatoriedade de o Diretor da Unidade Escolar
encaminhar ao setor competente da Secretaria de Educação a relação das faltas dos que deixaram
de cumprir essas exigências.

Cabe ao Diretor da Unidade Escolar encaminhar ao setor competente da


Secretaria de Educação a relação das faltas dos professores que não
fizeram a reposição ao longo do ano letivo.

Art. 36 - O Professor que n‹o esteja exercendo atividade docente ter‡ regime de trabalho conforme
o estabelecido para os demais servidores regidos pelo Estatuto dos Funcion‡rios Pœblicos Civis do
Estado.

Este é o caso do professor que não está no efetivo desempenho das funções do magistério. O regime
de trabalho desses professores é aquele estabelecido pelo Estatuto dos Servidores Públicos Civis do
Estado do Ceará.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 3


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

2.2. DOS ESPECIALISTAS

Art. 37 - O regime de trabalho dos Especialistas Ž o consignado no Art. 32 desta Lei.

Apenas lembro a você que o art. 32 é o dispositivo que prevê a existência dos regimes de trabalho
de 20h e de 40h semanais, também aplicáveis aos Especialistas. Além disso, os Especialistas que não
estejam exercendo atividades inerentes às suas funções têm o mesmo regime de trabalho
estabelecido no art. 36, que é o do Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado do Ceará.

2.3. DOS DIREITOS, VANTAGENS E DEVERES

2.3.1. Dos Direitos

Art. 38 - Aos profissionais de magistŽrio, alŽm dos direitos, vantagens e autoriza•›es capitulados
no Estatuto dos Funcion‡rios Pœblicos Civis do Estado, assegurar-se-‹o:
I - Remunera•‹o condigna;
II - Participa•‹o em cursos de atualiza•‹o, aperfei•oamento, especializa•‹o e qualifica•‹o;
III - Adequado ambiente de trabalho;
IV - Representa•‹o em —rg‹os colegiados relativos ˆ educa•‹o.

Em primeiro lugar, você deve lembrar de que o fato de a lei prever direitos específicos aplicáveis aos
profissionais do magistério não significa que eles não tenham os direitos previstos no Estatuto dos
Servidores Públicos Civis do Estado do Ceará.
O primeiro direito é a remuneração condigna, seja lá o que isso signifique...! J Brincadeiras à parte,
a redação é meio ruim, e não favorece muito os profissionais, pois não explica o que seria uma
remuneração condigna, não é mesmo!? O mesmo acontece quando vemos o terceiro direito, que é
um ambiente de trabalho adequado. O que seria adequado, não é mesmo!?

Em seguida temos o direito à participação em atividades de capacitação, o que é importante para


qualquer servidor público, mas assume uma importância ainda maior quando estamos falando de
professores, não é mesmo!?
Por fim, temos o direito à representação em órgãos colegiados na área de educação. Estamos
falando dos conselhos e outros colegiados, que sempre contarão com a participação de profissionais
do magistério.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 4


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

Direitos previstos no Estatuto


dos Servidores Públicos Civis do
Estado do Ceará;

Remuneração condigna;

Direitos conferidos aos Participação em cursos de


profissionais do magistério atualização, aperfeiçoamento,
especialização e qualificação;

Adequado ambiente de
trabalho;

Representação em órgãos
colegiados relativos à educação.

2.3.1.1. Das Férias

Art. 39 - O Profissional do MagistŽrio de 1¼ e 2¼ Graus gozar‡ 30 (trinta) dias de fŽrias anuais ap—s
o 1¼ semestre letivo e 15 dias ap—s o 2¼ per’odo letivo.

A lei confere ao profissional do magistério o direito a 30 dias de férias após o primeiro semestre, e
15 dias após o segundo semestre. No período de recesso escolar, após o segundo semestre letivo,
o servidor ficará à disposição da unidade, para treinamento e/ou para realização de trabalhos
didáticos.

Além disso, o profissional do magistério que se ausentar da sua Unidade Escolar fora do período de
férias, por imperiosa necessidade, deverá comunicar ao Diretor, para adoção das providências
cabíveis.
Por outro lado, o profissional que exerça atividades nos diversos setores da Secretaria de Educação
ou em outro órgão da administração Pública Estadual gozará férias na forma prevista no Estatuto
dos Servidores Públicos Civis do Estado do Ceará, inclusive com direito à contagem em dobro, se
deixar de usufruí-las.
Os períodos de férias não gozadas pelo pessoal do magistério serão computados em dobro para fins
de progressão horizontal, aposentadoria e disponibilidade, incluindo-se os períodos referentes a
anos anteriores, independentemente de já estarem averbados ou não.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 5


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

A lei confere ao profissional do magistério o direito a 30 dias de férias após


o primeiro semestre, e 15 dias após o segundo semestre. No período de
recesso escolar, após o segundo semestre letivo, o servidor ficará à
disposição da unidade, para treinamento e/ou para realização de trabalhos didáticos.

2.3.1.2. Do Acesso e da Promoção

Art. 40 - O Professor e o Especialista ser‹o elevados:


I - Mediante acesso;
II - Mediante promo•‹o.

Acesso é a elevação do profissional do magistério de uma para outra classe, em razão de título de
nova habilitação profissional. Uma vez atendidos os requisitos legais e regulamentares, o acesso será
concedido por ato do Governador, no prazo máximo de 90 dias, contados da entrada do
requerimento.
Promoção é a elevação do profissional do magistério de nível para outro na mesma classe, tendo
em vista cursos, estágios, seminários, trabalhos publicados de teor educacional, tempo de serviço.
A Promoção será regulada por Decreto do Chefe do Poder Executivo.

É a elevação do profissional do
magistério de uma para outra classe,
em razão de título de nova habilitação
profissional.

Acesso
Uma vez atendidos os requisitos legais
e regulamentares, o acesso será
concedido por ato do Governador, no
prazo máximo de 90 dias, contados da
entrada do requerimento.
Formas de elevação do
profissional do magistério
É a elevação do profissional do
magistério de nível para outro na
mesma classe, tendo em vista cursos,
estágios, seminários, trabalhos
publicados de teor educacional, tempo
Promoção de serviço.

A Promoção será regulada por Decreto


do Chefe do Poder Executivo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 6


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

2.3.1.3. Da Remoção

Art. 42 - Remo•‹o Ž o deslocamento do profissional do magistŽrio de uma outra Unidade Escolar


ou servi•o.

A remoção do profissional do magistério se dá quando ele é deslocado de uma unidade escolar ou


de serviço para outra. Essa remoção pode ocorrer de três formas:
a)! A pedido, desde que não contrarie dispositivos legais nem as conveniências do ensino;
b)! "Ex-ofício", no interesse da administração;
c)! Por permuta das partes interessadas, com anuência prévia dos Diretores das Unidades
Escolares.

desde que não contrarie


A pedido dispositivos legais nem as
conveniências do ensino

Remoção do profissional
"Ex-ofício" no interesse da administração
do magistério

com anuência prévia dos


Por permuta das partes Diretores das Unidades
interessadas Escolares.

Art. 44 - Na hip—tese de mais de um profissional do magistŽrio interessar-se pelo preenchimento


de vaga œnica, a prefer•ncia ser‡ dada ao de Classe mais elevada, e em igualdade de condi•›es,
ao mais antigo do magistŽrio pœblico estadual.

“Antiguidade é posto”. Quando mais de um profissional tiver interesse em ser removido para a
mesma vaga, o que estiver em classe mais avançada na carreira terá preferência. Se os dois
estiverem na mesma classe, a preferência será do mais antigo.

Art. 45 - O profissional do magistŽrio, quando removido, n‹o poder‡ deslocar-se para a nova sede
antes da publica•‹o do ato no —rg‹o oficial.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 7


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

No mundo jurídico a remoção só existe quando for publicada na imprensa oficial. Antes da
publicação, a rigor, não há remoção.

Art. 46 - No caso de remo•‹o, o prazo para assumir o novo exerc’cio Ž de atŽ (10) dias, quando
de uma cidade para outra, contados da publica•‹o do respectivo ato, incluindo-se o per’odo de
deslocamento.

Uma vez publicado o ato de remoção, o servidor terá o prazo de até 10 dias para assumir o novo
exercício, mas esse prazo somente será aplicável quando o deslocamento se der de uma cidade para
outra. Esse período será considerado como de efetivo exercício.

No caso de remoção, o prazo para assumir o novo exercício é de até 10 dias,


quando de uma cidade para outra, contados da publicação do respectivo ato,
incluindo-se o período de deslocamento.

Art. 47 - O profissional do magistŽrio n‹o poder‡ ser removido quando em gozo de licen•a de
qualquer natureza, salvo se a seu pedido.

O servidor que está em licença goza de certa proteção legal, para evitar, por exemplo, que o fato de
ele não estar presente faça com que ele seja escolhido para uma remoção de ofício indesejada. A
exceção fica por conta da remoção a pedido, por razões óbvias.

Art. 48 - A remo•‹o do pessoal do magistŽrio poder‡ verificar-se entre Unidades Escolares do


Interior e da Capital, desde que haja vaga, satisfazendo o interessado as exig•ncias de habilita•‹o
profissional.

A remoção entre unidades escolares do interior e da capital é perfeitamente possível, mas


obviamente a demanda para isso é maior, já que muitos candidatos são aprovados e precisam tomar
posse no interior, e depois procuram voltar para a capital. Por isso mesmo a lei estabelece a regra
segundo a qual somente após 2 anos de permanência no interior o profissional do magistério
poderá ser removido para a capital, salvo se para acompanhar o cônjuge que também seja servidor
público, conforme previsão do art. 49.

Art. 49 - O profissional do magistŽrio cujo c™njuge, tambŽm servidor pœblico, for removido, ter‡
exerc’cio, independentemente de vaga, em Unidades Escolares de seu novo domic’lio.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 8


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

2.3.1.4. Do Afastamento

Art. 51 - O afastamento do profissional do magistŽrio do seu cargo, fun•‹o ou emprego, poder‡


ocorrer nos seguintes casos:
I - para seu aperfei•oamento, qualifica•‹o, especializa•‹o e atualiza•‹o;
II - para exercer as atribui•›es de cargo ou fun•‹o de dire•‹o em —rg‹o do Servi•o Pœblico Federal,
Estadual ou Municipal;
III - quando no exerc’cio da Presid•ncia, da Secretaria Geral e da 1» Tesouraria de qualquer
entidade de representa•‹o do MagistŽrio, reconhecida pelo Governo do Estado.

O art. 51 trata das situações em que o profissional do magistério poderá ser afastado do exercício
do cargo. Vale a pena tentar memorizar essas hipóteses, ok!?
Em qualquer um desses casos a solicitação de afastamento poderá ser atendida, a critério da
autoridade competente, desde que não cause prejuízo ao ensino. O ato de afastamento será da
competência do Governador.

para aperfeiçoamento, qualificação,


especialização e atualização;

para exercer as atribuições de cargo ou


função de direção em órgão do Serviço
Afastamento do profissional do Público Federal, Estadual ou Municipal;
magistério

quando no exercício da Presidência, da


Secretaria Geral e da 1ª Tesouraria de
qualquer entidade de representação do
Magistério, reconhecida pelo Governo
do Estado.

2.3.1.5. Da Acumulação

Art. 52 - A acumula•‹o de cargos, fun•›es e empregos, dar-se-‡ nos termos das Constitui•›es
Federal e Estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 9


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

A lei não traz detalhes sobre isso, mas hoje a Constituição Federal somente permite a acumulação
de cargos nas seguintes situações:
a) a de dois cargos de professor;
b) a de um cargo de professor com outro técnico ou científico;
c) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões
regulamentadas;

2.3.1.6. Do Direito de Petição

Art. 53 - ƒ assegurado aos integrantes do grupo de cargos do magistŽrio o direito de requerer ou


representar, obedecidas as normas estabelecidas no Estatuto dos Funcion‡rios Pœblicos Civis do
Estado.

Lembre-se de que todos os cidadãos têm o direito de dirigir-se ao Poder Público, exercendo o
chamado direito de petição. A representação, por outro lado, ocorre quando o servidor deseja levar
ao conhecimento da Administração Pública a ocorrência de um ato ilícito.

2.3.1.7. Da Previdência e da Assistência

Art. 56 - O pessoal do magistŽrio faz jus a todos os benef’cios e servi•os decorrentes da previd•ncia
e assist•ncia assegurados aos demais Funcion‡rios Civis do Estado.

Mais uma vez aqui temos a menção ao Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado do Ceará,
que prevê os direitos relacionados à previdência e assistências sociais.

2.4. DA RETRIBUIÇÃO, DO VENCIMENTO E DAS VANTAGENS

2.4.1. Dispositivos Preliminares

Art. 57 - Todo profissional do magistŽrio, em raz‹o do v’nculo que mantŽm com o sistema
Administrativo Estadual, tem direito a uma retribui•‹o pecuni‡ria, na forma deste Estatuto.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 10


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

Todos profissional do magistério deve ser remunerado pelo seu trabalho, não é mesmo!? Além da
retribuição pecuniária (equivalente ao salário dos trabalhadores da CLT), a lei prevê ainda a
possibilidade de concessão de diárias e ajudas de custo ou outras retribuições pecuniárias,
conforme o caso.

2.4.2. Do Vencimento

Art. 60 - Vencimento Ž a retribui•‹o correspondente ˆ Classe e ao N’vel do profissional do


magistŽrio, de acordo com o estabelecido em Leis e Regulamento.

Vencimento é a parcela básica da remuneração do profissional do magistério. Cada classe e cada


nível tem seu vencimento previsto em lei, e a esse montante são somadas as vantagens, que são,
por exemplo, os adicionais e gratificações aos quais o servidor faz jus.

2.4.3. Das Vantagens

Aqui a lei apenas lista as vantagens e as vantagens especiais, sem sequer diferenciar umas das
outras. Não nos resta muito além de memorizar, não é mesmo!?

Art. 61 - S‹o vantagens do pessoal do magistŽrio:


I - Gratifica•›es;
II - Ajuda de custo;
III - Di‡rias;
IV - Sal‡rio fam’lia;
V - Aux’lio doen•a;
VI - Aux’lio funeral.

Gratificações;

Ajuda de custo;

Diárias;
Vantagens do profissional
do magistério
Salário família;

Auxílio doença;

Auxílio funeral.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 11


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

2.4.4. Das Vantagens Específicas

Art. 62 - S‹o vantagens especiais do Pessoal do MagistŽrio:


I - Bolsas de estudo, mediante indica•‹o da Secretaria de Educa•‹o;
II - Pr•mio pela produ•‹o de obra ou publica•‹o de trabalho de sua especialidade;
III - Gratifica•‹o por atividade em locais in—spitos ou de dif’cil acesso;
IV - Gratifica•‹o a professores de excepcionais;
V - Gratifica•‹o por efetiva reg•ncia de Classe, de acordo com o que disp›e a Lei Estadual n¼
10.206, de 20 de setembro de 1978;
VI - (Revogado)
VII - Gratifica•‹o por participa•‹o em bancas examinadoras.
Par‡grafo œnico - As vantagens referidas nos incisos III, IV, V, VI deste artigo integrar‹o os
proventos do pessoal do magistŽrio que passar ˆ inatividade, inclusive por motivo de doen•a nos
casos especificados em Lei.

Bolsas de estudo, mediante


indicação da Secretaria de
Educação;

Prêmio pela produção de obra ou


publicação de trabalho de sua
especialidade;

Gratificação por atividade em


locais inóspitos ou de difícil
Vantagens especiais do acesso;
profissional do magistério

Gratificação a professores de
excepcionais;

Gratificação por efetiva regência


de Classe;

Gratificação por participação em


bancas examinadoras.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 12


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

Agora vejamos algumas regras adicionais (poucas, na verdade):

a)! A gratificação por atividade em locais inóspitos ou de difícil acesso será atribuída pelo
Secretário de Educação, não podendo exceder a 30% do respectivo vencimento. Cabe
também ao Secretário de atuação indicar as Unidades Escolares situadas em locais de difícil
acesso ou em lugares inóspitos, ouvidos os Departamentos respectivos. Essa gratificação será
cancelada se o profissional for removido para outra Unidade Escolar não situada nos locais
ou lugares referidos;
b)! A gratificação por efetiva regência de classe só é devida ao profissional que exerça,
efetivamente, a especialização, em regência de classe e corresponderá a 30% do vencimento
do cargo;
c)! Fica assegurada ao professor a percepção de gratificação por efetiva regência de classe
quando afastado da sala de aula por licença especial e para tratamento de saúde.

Art. 65 - O integrante do magistŽrio contemplado com bolsa de estudo ter‡ direito ˆ percep•‹o
dos vencimentos integrais e demais vantagens, enquanto durar o afastamento.

É possível que o profissional do magistério goze de afastamento para estudo, caso em que poderá
ser contemplado com bolsa de estudo, recebendo o vencimento e demais vantagens previstas em
lei. Para isso o bolsista deverá comprovar sua frequência ao curso junto à Secretaria de Educação.

Art. 66 - O Poder Executivo instituir‡ pr•mios anuais para serem concedidos a profissionais do
magistŽrio, pela autoria de obras de natureza educacional, conforme se dispuser em regulamento.

Mediante proposta do Secretário de Educação, o Governador poderá conceder auxílios financeiros


para qualquer atividade em que reconheça o interesse de aperfeiçoamento ou especialização, tais
como viagens de estudo em grupo de professores, Congressos, Encontros, Simpósios, Convenções,
Publicações Técnico-Científica ou Didáticas e Similares.

Art. 68 - O Professor regido por este Estatuto ou por Lei Especial, em efetiva reg•ncia de classe,
poder‡, a seu pedido, ter reduzido em cinquenta por cento (50%), o nœmero de horas-atividades
sem preju’zo dos seus vencimentos e demais vantagens quando:
I - Atingir cinquenta (50) anos de idade;
II - Completar vinte (20) anos de exerc’cio, se do sexo feminino e vinte e cinco (25), se do sexo
masculino.

O Professor e o Especialista em Educação, quando estiver em função nas Unidades de Ensino, farão
jus à redução de 50% no número de horas-atividades, sem redução na sua remuneração. Isso
ocorrerá quando o profissional completar 50 anos de idade; ou quando completar 25 anos de
exercício (se do sexo masculino) ou 20 anos de exercício (se do sexo feminino).

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 13


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

2.4.5. Da Aposentadoria Especial

Art. 69 - O Professor e o Especialista em Educa•‹o, regidos por este Estatuto e por Lei Especial,
ser‹o aposentados, voluntariamente, aos trinta anos de efetivo exerc’cio, se do sexo masculino, e
vinte e cinco (25) anos de efetivo exerc’cio, se do sexo feminino, de acordo com a Emenda
Constitucional Estadual de nœmero 18/81, e Constitui•‹o nœmero 13/81.

A aposentadoria do Professor e do Especialista se dará aos 30 anos de efetivo exercício (se do sexo
masculino) ou aos 25 anos de efetivo exercício (se do sexo feminino). Além disso, serão contadas em
dobro a licença especial e as férias não gozadas para efeito de aposentadoria especial.

2.5. DOS DEVERES

Para encerrar a nossa aula de hoje precisamos conhecer o art. 71 do Estatuto, que trata dos deveres
do profissional do magistério. Alguns são bastante óbvios, como, por exemplo, assiduidade e
pontualidade, enquanto outros são mais específicos, como o esforço pela formação integral do
educando, e a sugestão de providências para a melhoria da educação.

Art. 71 - O pessoal de magistŽrio, em face de sua miss‹o de educar, deve preservar os valores
morais e intelectuais que representa perante a sociedade, alŽm de cumprir as obriga•›es inerentes
ˆ profiss‹o, como:
I - Cumprir e fazer cumprir ordens de seus superiores hier‡rquicos;
II - Ser ass’duo e pontual;
III - Incutir, pelo exemplo, no educando, o esp’rito de respeito ˆ autoridade, os princ’pios de
justi•a, de solidariedade humana e de amor ˆ p‡tria;
IV - Guardar sigilo sobre assuntos de sua Unidade Escolar, que n‹o devam ser divulgados;
V - Esfor•ar-se pela forma•‹o integral do educando;
VI - Apresentar-se nos locais de seu trabalho em trajes condizentes com a profiss‹o e conforme o
estabelecido no Regimento de sua Unidade Escolar;
VII - Proceder na vida pœblica e na particular de forma que dignifique a classe a que pertence;
VIII - Tratar com urbanidade e respeito a todos os que o procurem notadamente em suas
atividades profissionais;
IX - Sugerir em tempo, provid•ncias que visem ˆ melhoria da Educa•‹o;
X - Cumprir todas as suas obriga•›es funcionais previstas em Lei e as decorrentes de exig•ncias
administrativas;
XI - Participar na elabora•‹o de programas de ensino e assistir ˆs reuni›es pedag—gicas de sua
Unidade Escolar;
XII - Participar de cursos, semin‡rios e solenidades, quando para eles convocado ou convidado;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 14


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

XIII - Cumprir todas as determina•›es regimentais de sua Unidade Escolar ou do setor onde estiver
em exerc’cio, bem como as emanadas da Secretaria de Educa•‹o.

3 - RESUMO DA AULA

Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos principais aspectos


estudados ao longo da aula. Nossa sugestão é a de que esse resumo seja
estudado sempre previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização de estudos de vocês,
a cada ciclo de estudos é fundamental retomar esses resumos.

O professor pode estar submetido ao regime de 20h ou ao de 40h semanais de trabalhos.


Dessas horas, um quinto será utilizado em atividades extraclasse, na escola.

Cabe ao Diretor da Unidade Escolar encaminhar ao setor competente da Secretaria de


Educação a relação das faltas dos professores que não fizeram a reposição ao longo do
ano letivo.

Direitos previstos no Estatuto


dos Servidores Públicos Civis do
Estado do Ceará;

Remuneração condigna;

Direitos conferidos aos Participação em cursos de


profissionais do magistério atualização, aperfeiçoamento,
especialização e qualificação;

Adequado ambiente de
trabalho;

Representação em órgãos
colegiados relativos à educação.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 15


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

A lei confere ao profissional do magistério o direito a 30 dias de férias após o primeiro


semestre, e 15 dias após o segundo semestre. No período de recesso escolar, após o
segundo semestre letivo, o servidor ficará à disposição da unidade, para treinamento
e/ou para realização de trabalhos didáticos.

É a elevação do profissional do
magistério de uma para outra classe,
em razão de título de nova habilitação
profissional.

Acesso
Uma vez atendidos os requisitos legais
e regulamentares, o acesso será
concedido por ato do Governador, no
prazo máximo de 90 dias, contados da
entrada do requerimento.
Formas de elevação do
profissional do magistério
É a elevação do profissional do
magistério de nível para outro na
mesma classe, tendo em vista cursos,
estágios, seminários, trabalhos
publicados de teor educacional, tempo
Promoção de serviço.

A Promoção será regulada por Decreto


do Chefe do Poder Executivo.

desde que não contrarie


A pedido dispositivos legais nem as
conveniências do ensino

Remoção do profissional
"Ex-ofício" no interesse da administração
do magistério

com anuência prévia dos


Por permuta das partes
Diretores das Unidades
interessadas Escolares.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 16


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

No caso de remoção, o prazo para assumir o novo exercício é de até 10 dias, quando de
uma cidade para outra, contados da publicação do respectivo ato, incluindo-se o período
de deslocamento.

para aperfeiçoamento, qualificação,


especialização e atualização;

para exercer as atribuições de cargo ou


função de direção em órgão do Serviço
Afastamento do profissional do Público Federal, Estadual ou Municipal;
magistério ==102439==

quando no exercício da Presidência, da


Secretaria Geral e da 1ª Tesouraria de
qualquer entidade de representação do
Magistério, reconhecida pelo Governo
do Estado.

Gratificações;

Ajuda de custo;

Diárias;
Vantagens do profissional
do magistério
Salário família;

Auxílio doença;

Auxílio funeral.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 17


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

Bolsas de estudo, mediante


indicação da Secretaria de
Educação;

Prêmio pela produção de obra ou


publicação de trabalho de sua
especialidade;

Gratificação por atividade em


locais inóspitos ou de difícil
Vantagens especiais do acesso;
profissional do magistério

Gratificação a professores de
excepcionais;

Gratificação por efetiva regência


de Classe;

Gratificação por participação em


bancas examinadoras.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 18


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

4 - QUESTÕES

4.1 - QUESTÕES COMENTADAS

1. (inédito).
Assinale o item correto, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do Ceará:
(A) Da carga horária semanal para docente, 1/4 (um quarto) será utilizado em atividades
extraclasse, na escola.
(B) O regime de atividade semanal do Professor será de 30 ou 40 horas.
(C) O docente em regência de classe é obrigado a cumprimento do número de horas-aula,
segundo o calendário escolar, devendo recuperá-las quando, por motivo de força maior, estiver
1
impossibilitado de comparecer ao estabelecimento, mesmo quando afastado por força de
dispositivo legal.
(D) O regime de atividade de 40 horas semanais será regulado por Decreto do Chefe do Poder
Executivo.
(E) Poderá o Professor utilizar as horas-atividade em serviços estranhos às suas funções.
Comentários
A alternativa A está incorreta. Nos termos do art. 33, da carga horária semanal para docente, 1/5
(um quinto) será utilizado em atividades extraclasse, na escola.
A alternativa B está incorreta. De acordo com o art. 32, o regime de atividade semanal do Professor
será de 20 ou 40 horas.
A alternativa C está incorreta. De acordo com o art. 35, o docente em regência de classe é obrigado
a cumprimento do número de horas-aula, segundo o calendário escolar, devendo recuperá-las
quando, por motivo de força maior, estiver impossibilitado de comparecer ao estabelecimento,
exceto se afastado por força de dispositivo legal.
A alternativa E está incorreta. Nos termos do art. 34, é vedado ao Professor utilizar as horas-
atividade em serviços estranhos às suas funções.
GABARITO: D

2. (inédito).
À luz do que regulamenta o Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará, está correto o
que se afirma em:
(A) A Unidade Escolar procederá, trimestralmente, ao levantamento das faltas dadas por
regentes de classe e organizará o calendário das aulas complementares devidas, a título de
recuperação.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 19


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(B) O Professor que esteja exercendo atividade docente terá regime de trabalho conforme o
estabelecido para os demais servidores regidos pelo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis
do Estado.
(C) Enquanto o número de horas-aula dos docentes não estiver completo, não se dará a
conclusão do ano letivo, na atividade, área de estudo ou disciplina em que se verificar a
ocorrência.
(D) Os Especialistas que estejam exercendo atividades inerentes às suas funções têm o mesmo
regime de trabalho estabelecido no art. 36.
(E) As horas-aula recuperadas no decorrer de cada ano letivo serão passíveis de desconto no
vencimento, devendo o Diretor da Unidade Escolar encaminhar para as providências cabíveis,
ao setor competente da Secretaria de Educação, a relação das faltas dos que deixaram de
satisfazer as exigências do artigo 35.
Comentários 0
A alternativa A está incorreta. Nos termos do art. 35, § 1º, a Unidade Escolar procederá,
mensalmente, ao levantamento das faltas dadas por regentes de classe e organizará o calendário
das aulas complementares devidas, a título de recuperação.
A alternativa B está incorreta. De acordo com o art. 36, o Professor que não esteja exercendo
atividade docente terá regime de trabalho conforme o estabelecido para os demais servidores
regidos pelo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado.
A alternativa D está incorreta. Nos termos do parágrafo único do art. 37, os Especialistas que não
estejam exercendo atividades inerentes às suas funções têm o mesmo regime de trabalho
estabelecido no art. 36.
A alternativa E está incorreta. De acordo com o § 3º do art. 35, as horas-aula não recuperadas no
decorrer de cada ano letivo serão passíveis de desconto no vencimento, devendo o Diretor da
Unidade Escolar encaminhar para as providências cabíveis, ao setor competente da Secretaria de
Educação, a relação das faltas dos que deixaram de satisfazer as exigências deste artigo.
GABARITO: C

3. (inédito).
Aos profissionais de magistério, além dos direitos, vantagens e autorizações capitulados no
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, assegurar-se-ão:
I - Remuneração condigna;
II - Participação em cursos de atualização, aperfeiçoamento, especialização e motivação;
III - Adequado ambiente de trabalho;
IV - Representação em órgãos colegiados relativos ao ambiente de trabalho.
De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I, II e III.
(B) I e IV.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 20


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(C) II, III e IV.


(D) I e III.
(E) II e III.
Comentários
Aqui precisamos lembrar o art. 38.
Art. 38 - Aos profissionais de magistério, além dos direitos, vantagens e autorizações capitulados no
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, assegurar-se-ão:
I - Remuneração condigna;
II - Participação em cursos de atualização, aperfeiçoamento, especialização e qualificação;
III - Adequado ambiente de trabalho;
IV - Representação em órgãos colegiados relativos
2 à educação.
GABARITO: D

4. (inédito).
Segundo o que dispõe a Lei 10.884/84, assinale a opção correta:
(A) O Profissional do magistério que exerce atividades nos diversos setores da Secretaria de
Educação ou em outro órgão da administração Pública Estadual, gozará férias na forma que
dispõe o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, inclusive com direito à contagem
em dobro, se deixar de usufruí-las.
(B) O Profissional do Magistério de 1º e 2º Graus gozará 15 dias de férias anuais após o 1º
semestre letivo e 30 dias após o 2º período letivo.
(C) No período de recesso escolar, após o 1º semestre letivo, o servidor ficará a disposição da
unidade de trabalho onde atua, para treinamento e/ou para realização de trabalhos didáticos.
(D) O Professor e o Especialista que se ausentarem da sua Unidade Escolar, fora do período de
férias, por imperiosa necessidade, não deverão comunicar ao Diretor respectivo, para adoção
das providências cabíveis.
(E) Os períodos de férias não gozadas pelo pessoal do magistério, serão computados em dobro
para fins de progressão horizontal, aposentadoria e disponibilidade, incluindo-se na norma ora
estabelecida, períodos referentes a anos anteriores, já estando averbados.
Comentários
A alternativa B está incorreta. Nos termos do art. 39, o Profissional do Magistério de 1º e 2º Graus
gozará 30 (trinta) dias de férias anuais após o 1º semestre letivo e 15 dias após o 2º período letivo.
A alternativa C está incorreta. De acordo com o § 3º do art. 39, no período de recesso escolar, após
o 2º semestre letivo, o servidor ficará à disposição da unidade de trabalho onde atua, para
treinamento e/ou para realização de trabalhos didáticos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 21


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

A alternativa D está incorreta. Nos termos do § 1º do art. 39, o Professor e o Especialista que se
ausentarem da sua Unidade Escolar, fora do período de férias, por imperiosa necessidade, deverão
comunicar ao Diretor respectivo, para adoção das providências cabíveis.
A alternativa E está incorreta. Nos termos do § 4º do art. 39, os períodos de férias não gozadas pelo
pessoal do magistério, serão computados em dobro para fins de progressão horizontal,
aposentadoria e disponibilidade, incluindo-se na norma ora estabelecida, períodos referentes a anos
anteriores, quer já estejam averbados, ou não.
GABARITO: A

5. (inédito).
Marque a opção de resposta INCORRETA, no que diz respeito ao que regulamenta a Lei
10.884/84.
(A) O Professor e o Especialista serão elevados:
4 Mediante acesso e Mediante promoção.
(B) Promoção é a elevação do profissional do magistério de nível para outro de outra Classe,
tendo em vista cursos, estágios, seminários, trabalhos publicados de teor educacional, tempo
de serviço.
(C) Remoção é o deslocamento do profissional do magistério de uma outra Unidade Escolar ou
serviço.
(D) Acesso é a elevação do profissional do magistério de uma para outra Classe, em razão de
título de nova habilitação profissional.
(E) Atendidos os requisitos legais e regulamentares, o Acesso será concedido por ato do Chefe
do Poder Executivo, no prazo máximo de 90 (noventa) dias, contados da entrada do
requerimento no órgão competente.
Comentários
A nossa resposta é a alternativa B. De acordo com o § 2º do art. 40, Promoção é a elevação do
profissional do magistério de nível para outro na mesma Classe, tendo em vista cursos, estágios,
seminários, trabalhos publicados de teor educacional, tempo de serviço.
GABARITO: B

6. (inédito).
Far-se-á remoção:
I - A pedido, desde que não contrarie dispositivos legais nem as conveniências do ensino;
II - "Ex-ofício", no interesse da administração;
III – Por permuta das partes interessadas, sem anuência prévia dos Diretores das Unidades
Escolares.
De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I e II.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 22


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(B) I e III.
(C) I, apenas.
(D) II, apenas.
(E) III, apenas.
Comentários
Nos termos do art. 43, temos três modalidades de remoção:
I - A pedido, desde que não contrarie dispositivos legais nem as conveniências do ensino;
II - "Ex-ofício", no interesse da administração;
III - Por permuta das partes interessadas, com anuência prévia dos Diretores das Unidades Escolares.
GABARITO: A
3
7. (inédito).
Assinale o item correto, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do Ceará:
(A) No caso de remoção, o prazo para assumir o novo exercício é de até (15) dias, quando de
uma cidade para outra, contados da publicação do respectivo ato, incluindo-se o período de
deslocamento.
(B) Na hipótese de mais de um profissional do magistério interessar-se pelo preenchimento de
vaga única, a preferência será dada ao de Classe mais elevada, e sem igualdade de condições,
ao mais antigo do magistério público estadual.
(C) A remoção do pessoal do magistério poderá verificar-se entre Unidades Escolares do
Interior e da Capital, desde que haja vaga, satisfazendo o interessado as exigências de
habilitação profissional.
(D) O profissional do magistério poderá ser removido quando em gozo de licença de qualquer
natureza.
(E) O profissional do magistério, quando removido, poderá deslocar-se para a nova sede antes
da publicação do ato no órgão oficial.
Comentários
A alternativa A está incorreta. De acordo com o art. 46, no caso de remoção, o prazo para assumir o
novo exercício é de até (10) dias, quando de uma cidade para outra, contados da publicação do
respectivo ato, incluindo-se o período de deslocamento.
A alternativa B está incorreta. Nos termos do art. 44, na hipótese de mais de um profissional do
magistério interessar-se pelo preenchimento de vaga única, a preferência será dada ao de Classe
mais elevada, e em igualdade de condições, ao mais antigo do magistério público estadual.
A alternativa D está incorreta. De acordo com o art. 47, O profissional do magistério não poderá ser
removido quando em gozo de licença de qualquer natureza, salvo se a seu pedido.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 23


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

A alternativa E está incorreta. Nos termos do art. 45, o profissional do magistério, quando removido,
não poderá deslocar-se para a nova sede antes da publicação do ato no órgão oficial.
GABARITO: C

8. (inédito).
À luz do que regulamenta o Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará, está INCORRETO
o que se afirma em:
(A) Somente após três (03) anos de permanência em Unidades Escolares localizadas no interior
do Estado, poderá o profissional do magistério ser removido para Unidade Escolar sediada na
Capital, salvo se para acompanhar o cônjuge, também funcionário público.
(B) A acumulação de cargos, funções e empregos, dar-se-á nos termos das Constituições
Federal e Estadual.
9 também servidor público, for removido, terá
(C) O profissional do magistério cujo cônjuge,
exercício, independentemente de vaga, em Unidades Escolares de seu novo domicílio.
(D) É assegurado aos integrantes do grupo de cargos do magistério o direito de requerer ou
representar, obedecidas as normas estabelecidas no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis
do Estado.
(E) O Secretário de Educação, ouvidos os Departamentos próprios, expedirá Portaria
disciplinando o processo de remoção.
Comentários
Nosso erro está na alternativa A. Nos termos do parágrafo único do art. 48, Somente após dois (02)
anos de permanência em Unidades Escolares localizadas no interior do Estado, poderá o profissional
do magistério ser removido para Unidade Escolar sediada na Capital, salvo se para acompanhar o
cônjuge, também funcionário público.
GABARITO: A

9. (inédito).
Marque a opção de resposta correta, no que diz respeito ao que regulamenta a Lei 10.884/84.
(A) A carga horária, em casos especiais, poderá ser reduzida em detrimento de menor
vencimento para o cargo do magistério.
(B) Todo profissional do magistério, em razão do vínculo que mantém com o sistema
Administrativo Estadual, tem direito a uma retribuição pecuniária, na forma do Estatuto do
Magistério Oficial do Estado do Ceará.
(C) Nenhum ocupante do cargo do magistério poderá ser devolvido à autoridade competente
com prévia sindicância realizada pela Delegacia Regional de Educação respectiva, salvo se a
pedido do interessado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 24


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(D) Ao pessoal do magistério não poderão ser concedidas diárias e ajudas de custo ou outras
retribuições pecuniárias, conforme o caso, na forma do Estatuto do Magistério Oficial do
Estado do Ceará.
(E) O pessoal do magistério faz jus a parte dos benefícios e serviços decorrentes da previdência
e assistência assegurados aos demais Funcionários Civis do Estado.
Comentários
A alternativa A está incorreta. De acordo com o art. 55, a carga horária, em nenhuma hipótese,
poderá ser reduzida em detrimento de menor vencimento para o cargo do magistério, salvo se a
pedido do interessado.
A alternativa C está incorreta. Nos termos do art. 54, nenhum ocupante do cargo do magistério
poderá ser devolvido à autoridade competente sem prévia sindicância realizada pela Delegacia
Regional de Educação respectiva, salvo se a pedido do interessado.
A alternativa D está incorreta. Nos termos do art. 59, ao pessoal do magistério poderão ser
concedidas diárias e ajudas de custo ou outras retribuições pecuniárias, conforme o caso, na forma
deste Estatuto.
A alternativa E está incorreta. De acordo com o art. 56, o pessoal do magistério faz jus a todos os
benefícios e serviços decorrentes da previdência e assistência assegurados aos demais Funcionários
Civis do Estado.
GABARITO: B

10. (inédito).
Segundo o que dispõe a Lei 10.884/84, assinale a opção INCORRETA:
(A) Vencimento é a retribuição correspondente à Classe e ao Nível do profissional do
magistério, de acordo com o estabelecido em Leis e Regulamento.
(B) O Secretário de Educação, ouvidos os Departamentos respectivos, indicará as Unidades
Escolares situadas em locais de difícil acesso ou em lugares inóspitos.
(C) São vantagens do pessoal do magistério: Gratificações; Ajuda de custo; Diárias; Salário
família; Auxílio doença; Auxílio funeral.
(D) A Gratificação a professores de excepcionais só é devida ao profissional que exerça,
efetivamente, a especialização, em regência de classe e corresponderá a vinte por cento (20%)
do vencimento do cargo.
(E) A Gratificação por atividade em locais inóspitos ou de difícil acesso será atribuída pelo
Secretário de Educação, não podendo exceder a trinta por cento (30%) do respectivo
vencimento.
Comentários
Nossa resposta é a alternativa D. Nos termos do art. 64, a Gratificação a professores de excepcionais
só é devida ao profissional que exerça, efetivamente, a especialização, em regência de classe e
corresponderá a trinta por cento (30%) do vencimento do cargo.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 25


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

GABARITO: D

11. (inédito).
Assinale o item INCORRETO, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do
Ceará:
(A) Sob proposta do Secretário de Educação, o Chefe do Poder Executivo poderá conceder
auxílios financeiros para qualquer atividade em que, ao seu arbítrio, reconheça o interesse de
aperfeiçoamento ou especialização, tais como viagens de estudo em grupo de professores,
Congressos, Encontros, Simpósios, Convenções, Publicações Técnico-Científica ou Didáticas e
Similares.
(B) O Professor regido pelo do Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará ou por Lei
Especial, em efetiva regência de classe, poderá, a seu pedido, ter reduzido em cinquenta por
cento (50%), o número de horas-atividades com prejuízo dos seus vencimentos e demais
vantagens quando atingir cinquenta (50) anos de idade.
(C) O Poder Executivo instituirá prêmios anuais para serem concedidos a profissionais do
magistério, pela autoria de obras de natureza educacional, conforme se dispuser em
regulamento.
(D) Serão contadas em dobro a licença especial e as férias não gozadas para efeito de
aposentadoria especial.
(E) O integrante do magistério contemplado com bolsa de estudo terá direito à percepção dos
vencimentos integrais e demais vantagens, enquanto durar o afastamento.
Comentários
Nossa resposta é a alternativa B. Nos termos do art. 68, O Professor regido pelo Estatuto ou por Lei
Especial, em efetiva regência de classe, poderá, a seu pedido, ter reduzido em cinquenta por cento
(50%), o número de horas-atividades sem prejuízo dos seus vencimentos e demais vantagens, nas
situações especificadas pelo dispositivo.
GABARITO: B

12. (inédito).
O pessoal de magistério, em face de sua missão de educar, deve preservar os valores morais e
intelectuais que representa perante a sociedade, além de cumprir as obrigações inerentes à
profissão, como:
I - Cumprir e fazer cumprir ordens de seus superiores hierárquicos;
II - Ser assíduo e pontual;
III - Incutir, pelo exemplo, no educando, o espírito de respeito à autoridade, os princípios de
justiça, de solidariedade humana e de amor à pátria;
IV - Guardar sigilo sobre assuntos de sua Unidade Escolar, que devam e não devam ser
divulgados;

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 26


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

V - Participar de todos os cursos, seminários e solenidades;


De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I, II e III.
(B) I e IV.
(C) II, III e IV.
(D) I e III.
(E) II e III.
Comentários
Esta questão foi retirada do art. 71 do Estatuto. Os itens IV e V estão incorretos. As obrigações são
de guardar sigilo sobre assuntos de sua Unidade Escolar, que não devam ser divulgados, e de
participar de cursos, seminários e solenidades, quando para eles convocado ou convidado.
GABARITO: A

4.2 - LISTA DE QUESTÕES

1. (inédito).
Assinale o item correto, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do Ceará:
(A) Da carga horária semanal para docente, 1/4 (um quarto) será utilizado em atividades
extraclasse, na escola.
(B) O regime de atividade semanal do Professor será de 30 ou 40 horas.
(C) O docente em regência de classe é obrigado a cumprimento do número de horas-aula,
segundo o calendário escolar, devendo recuperá-las quando, por motivo de força maior, estiver
impossibilitado de comparecer ao estabelecimento, mesmo quando afastado por força de
dispositivo legal.
(D) O regime de atividade de 40 horas semanais será regulado por Decreto do Chefe do Poder
Executivo.
(E) Poderá o Professor utilizar as horas-atividade em serviços estranhos às suas funções.
2. (inédito).
À luz do que regulamenta o Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará, está correto o
que se afirma em:
(A) A Unidade Escolar procederá, trimestralmente, ao levantamento das faltas dadas por
regentes de classe e organizará o calendário das aulas complementares devidas, a título de
recuperação.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 27


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(B) O Professor que esteja exercendo atividade docente terá regime de trabalho conforme o
estabelecido para os demais servidores regidos pelo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis
do Estado.
(C) Enquanto o número de horas-aula dos docentes não estiver completo, não se dará a
conclusão do ano letivo, na atividade, área de estudo ou disciplina em que se verificar a
ocorrência.
(D) Os Especialistas que estejam exercendo atividades inerentes às suas funções têm o mesmo
regime de trabalho estabelecido no art. 36.
(E) As horas-aula recuperadas no decorrer de cada ano letivo serão passíveis de desconto no
vencimento, devendo o Diretor da Unidade Escolar encaminhar para as providências cabíveis,
ao setor competente da Secretaria de Educação, a relação das faltas dos que deixaram de
satisfazer as exigências do artigo 35.
3. (inédito).
Aos profissionais de magistério, além dos direitos, vantagens e autorizações capitulados no
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, assegurar-se-ão:
I - Remuneração condigna;
II - Participação em cursos de atualização, aperfeiçoamento, especialização e motivação;
III - Adequado ambiente de trabalho;
IV - Representação em órgãos colegiados relativos ao ambiente de trabalho.
De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I, II e III.
(B) I e IV.
(C) II, III e IV.
(D) I e III.
(E) II e III.
4. (inédito).
Segundo o que dispõe a Lei 10.884/84, assinale a opção correta:
(A) O Profissional do magistério que exerce atividades nos diversos setores da Secretaria de
Educação ou em outro órgão da administração Pública Estadual, gozará férias na forma que
dispõe o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado, inclusive com direito à contagem
em dobro, se deixar de usufruí-las.
(B) O Profissional do Magistério de 1º e 2º Graus gozará 15 dias de férias anuais após o 1º
semestre letivo e 30 dias após o 2º período letivo.
(C) No período de recesso escolar, após o 1º semestre letivo, o servidor ficará a disposição da
unidade de trabalho onde atua, para treinamento e/ou para realização de trabalhos didáticos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 28


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(D) O Professor e o Especialista que se ausentarem da sua Unidade Escolar, fora do período de
férias, por imperiosa necessidade, não deverão comunicar ao Diretor respectivo, para adoção
das providências cabíveis.
(E) Os períodos de férias não gozadas pelo pessoal do magistério, serão computados em dobro
para fins de progressão horizontal, aposentadoria e disponibilidade, incluindo-se na norma ora
estabelecida, períodos referentes a anos anteriores, já estando averbados.
5. (inédito).
Marque a opção de resposta INCORRETA, no que diz respeito ao que regulamenta a Lei
10.884/84.
(A) O Professor e o Especialista serão elevados: Mediante acesso e Mediante promoção.
(B) Promoção é a elevação do profissional do magistério de nível para outro de outra Classe,
tendo em vista cursos, estágios, seminários, trabalhos publicados de teor educacional, tempo
de serviço.
(C) Remoção é o deslocamento do profissional do magistério de uma outra Unidade Escolar ou
serviço.
(D) Acesso é a elevação do profissional do magistério de uma para outra Classe, em razão de
título de nova habilitação profissional.
(E) Atendidos os requisitos legais e regulamentares, o Acesso será concedido por ato do Chefe
do Poder Executivo, no prazo máximo de 90 (noventa) dias, contados da entrada do
requerimento no órgão competente.
6. (inédito).
Far-se-á remoção:
I - A pedido, desde que não contrarie dispositivos legais nem as conveniências do ensino;
II - "Ex-ofício", no interesse da administração;
III – Por permuta das partes interessadas, sem anuência prévia dos Diretores das Unidades
Escolares.
De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I e II.
(B) I e III.
(C) I, apenas.
(D) II, apenas.
(E) III, apenas.
7. (inédito).
Assinale o item correto, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do Ceará:

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 29


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(A) No caso de remoção, o prazo para assumir o novo exercício é de até (15) dias, quando de
uma cidade para outra, contados da publicação do respectivo ato, incluindo-se o período de
deslocamento.
(B) Na hipótese de mais de um profissional do magistério interessar-se pelo preenchimento de
vaga única, a preferência será dada ao de Classe mais elevada, e sem igualdade de condições,
ao mais antigo do magistério público estadual.
(C) A remoção do pessoal do magistério poderá verificar-se entre Unidades Escolares do
Interior e da Capital, desde que haja vaga, satisfazendo o interessado as exigências de
habilitação profissional.
(D) O profissional do magistério poderá ser removido quando em gozo de licença de qualquer
natureza.
(E) O profissional do magistério, quando removido, poderá deslocar-se para a nova sede antes
da publicação do ato no órgão oficial.
8. (inédito).
À luz do que regulamenta o Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará, está INCORRETO
o que se afirma em:
(A) Somente após três (03) anos de permanência em Unidades Escolares localizadas no interior
do Estado, poderá o profissional do magistério ser removido para Unidade Escolar sediada na
Capital, salvo se para acompanhar o cônjuge, também funcionário público.
(B) A acumulação de cargos, funções e empregos, dar-se-á nos termos das Constituições
Federal e Estadual.
(C) O profissional do magistério cujo cônjuge, também servidor público, for removido, terá
exercício, independentemente de vaga, em Unidades Escolares de seu novo domicílio.
(D) É assegurado aos integrantes do grupo de cargos do magistério o direito de requerer ou
representar, obedecidas as normas estabelecidas no Estatuto dos Funcionários Públicos Civis
do Estado.
(E) O Secretário de Educação, ouvidos os Departamentos próprios, expedirá Portaria
disciplinando o processo de remoção.
9. (inédito).
Marque a opção de resposta correta, no que diz respeito ao que regulamenta a Lei 10.884/84.
(A) A carga horária, em casos especiais, poderá ser reduzida em detrimento de menor
vencimento para o cargo do magistério.
(B) Todo profissional do magistério, em razão do vínculo que mantém com o sistema
Administrativo Estadual, tem direito a uma retribuição pecuniária, na forma do Estatuto do
Magistério Oficial do Estado do Ceará.
(C) Nenhum ocupante do cargo do magistério poderá ser devolvido à autoridade competente
com prévia sindicância realizada pela Delegacia Regional de Educação respectiva, salvo se a
pedido do interessado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 30


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

(D) Ao pessoal do magistério não poderão ser concedidas diárias e ajudas de custo ou outras
retribuições pecuniárias, conforme o caso, na forma do Estatuto do Magistério Oficial do
Estado do Ceará.
(E) O pessoal do magistério faz jus a parte dos benefícios e serviços decorrentes da previdência
e assistência assegurados aos demais Funcionários Civis do Estado.
10. (inédito).
Segundo o que dispõe a Lei 10.884/84, assinale a opção INCORRETA:
(A) Vencimento é a retribuição correspondente à Classe e ao Nível do profissional do
magistério, de acordo com o estabelecido em Leis e Regulamento.
(B) O Secretário de Educação, ouvidos os Departamentos respectivos, indicará as Unidades
Escolares situadas em locais de difícil acesso ou em lugares inóspitos.
(C) São vantagens do pessoal do magistério: Gratificações; Ajuda de custo; Diárias; Salário
família; Auxílio doença; Auxílio funeral.
(D) A Gratificação a professores de excepcionais só é devida ao profissional que exerça,
efetivamente, a especialização, em regência de classe e corresponderá a vinte por cento (20%)
do vencimento do cargo.
(E) A Gratificação por atividade em locais inóspitos ou de difícil acesso será atribuída pelo
Secretário de Educação, não podendo exceder a trinta por cento (30%) do respectivo
vencimento.
11. (inédito).
Assinale o item INCORRETO, tendo em vista as disposições da Lei 10.884/84, do Estado do
Ceará:
(A) Sob proposta do Secretário de Educação, o Chefe do Poder Executivo poderá conceder
auxílios financeiros para qualquer atividade em que, ao seu arbítrio, reconheça o interesse de
aperfeiçoamento ou especialização, tais como viagens de estudo em grupo de professores,
Congressos, Encontros, Simpósios, Convenções, Publicações Técnico-Científica ou Didáticas e
Similares.
(B) O Professor regido pelo do Estatuto do Magistério Oficial do Estado do Ceará ou por Lei
Especial, em efetiva regência de classe, poderá, a seu pedido, ter reduzido em cinquenta por
cento (50%), o número de horas-atividades com prejuízo dos seus vencimentos e demais
vantagens quando atingir cinquenta (50) anos de idade.
(C) O Poder Executivo instituirá prêmios anuais para serem concedidos a profissionais do
magistério, pela autoria de obras de natureza educacional, conforme se dispuser em
regulamento.
(D) Serão contadas em dobro a licença especial e as férias não gozadas para efeito de
aposentadoria especial.
(E) O integrante do magistério contemplado com bolsa de estudo terá direito à percepção dos
vencimentos integrais e demais vantagens, enquanto durar o afastamento.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 31


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

12. (inédito).
O pessoal de magistério, em face de sua missão de educar, deve preservar os valores morais e
intelectuais que representa perante a sociedade, além de cumprir as obrigações inerentes à
profissão, como:
I - Cumprir e fazer cumprir ordens de seus superiores hierárquicos;
II - Ser assíduo e pontual;
III - Incutir, pelo exemplo, no educando, o espírito de respeito à autoridade, os princípios de
justiça, de solidariedade humana e de amor à pátria;
IV - Guardar sigilo sobre assuntos de sua Unidade Escolar, que devam e não devam ser
divulgados;
V - Participar de todos os cursos, seminários e solenidades;
De acordo com a Lei 10.884/84, do Ceará estão corretos os itens:
(A) I, II e III.
(B) I e IV.
(C) II, III e IV.
(D) I e III.
(E) II e III.

4.3 - GABARITO

1. D 7. C

2. C 8. A

3. D 9. B

4. A 10. D

5. B 11. B

6. A 12. A

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 32


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 04

5 - CONSIDERAÇÕES FINAIS
Concluímos aqui nossa aula de hoje Se tiver dúvidas, utilize nosso fórum. Estou sempre à disposição
também no e-mail e nas redes sociais.

Grande abraço!

Paulo Guimarães

professorpauloguimaraes@gmail.com

Não deixe de me seguir nas redes sociais!

www.facebook.com/profpauloguimaraes

@profpauloguimaraes

Professor Paulo Guimarães


(61) 99607-4477

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 33


www.estrategiaconcursos.com.br 33

00000000000
Livro Eletrônico

Aula 05

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas)


Pós-Edital
Marcos Girão, Thiago Farias
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

1 - Considerações Iniciais ................................................................................................ 2!


2 - Lei n. 10.884/1984 - Estatuto do Magistério – Parte 3 ................................................. 2!
2.1. Do Aperfeiçoamento Profissional ............................................................................................2!
2.2. Das Proibições e Sanções Disciplinares....................................................................................5!
2.3. Do Grupo de Cargos do Magistério .........................................................................................7!
2.4. Disposições Gerais ................................................................................................................11!
3 - Resumo da Aula ...................................................................................................... 12!
4 - Questões................................................................................................................. 14!
4.1 - Questões Comentadas .........................................................................................................14!
4.2 - Lista de Questões .................................................................................................................21!
4.3 - Gabarito ..............................................................................................................................28!
5 - Considerações Finais ............................................................................................... 29!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 1


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Olá amigos!
Na aula encerraremos nosso estudo da Lei n. 10.884/1984, que é o Estatuto do Magistério do Estado
do Ceará.
Bons estudos!

2 - LEI N. 10.884/1984 - ESTATUTO DO MAGISTÉRIO – PARTE 3

2.1. DO APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

Art. 72 - O aperfei•oamento profissional estabelecido no item IV do art. 4¼ desta Lei far-se-‡


atravŽs de cursos e est‡gios de atualiza•‹o e especializa•‹o, dentro ou fora do Estado.

O aperfeiçoamento profissional encontra previsão no art. 4º, IV. Vamos relembrar!?

Art. 4¼ - ƒ assegurado ao MagistŽrio:


[...]
IV - Oportunidade de aperfei•oamento do professor e do especialista, atravŽs de cursos, mediante
planejamento apropriado;

Para que o aperfeiçoamento dos professores e especialistas realmente ocorra, o Estatuto determina
que a Secretaria de Educação deverá promover a seleção dos candidatos em condições de
frequentar os cursos e estágios aqui mencionados.

Art. 73 - Os cursos e est‡gios dever‹o ser programados, de prefer•ncia, para o per’odo de recesso
escolar ou em turno n‹o coincidente com o de atividade profissional do integrante do magistŽrio,
quando realizados no local da Unidade Escolar onde tenha exerc’cio.

Os cursos e estágios devem ser programados preferencialmente para o período de recesso escolar,
justamente para evitar que os professores e especialistas tenham que se ausentar de suas funções
nas unidades escolares para frequentar essas atividades de aperfeiçoamento.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 2


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Os cursos e estágios de atualização e especialização devem ser ministrados por professores e/ou
especialistas devidamente habilitados, permitindo, para esse fim, a celebração de convênios com
Universidades, Escolas Isoladas e outras Instituições.

Os cursos e estágios de atualização e especialização devem ser


ministrados por professores e/ou especialistas devidamente habilitados,
permitindo, para esse fim, a celebração de convênios com Universidades,
Escolas Isoladas e outras Instituições.

Além disso, os cursos e estágios oferecidos por entidades nacionais ou estrangeiras não previstas
nos planos periódicos poderão ser aceitos caso sejam oferecidos através da Secretaria de Educação
nos seus planos de trabalho.

Art. 75 - No processo de sele•‹o dos que dever‹o ser indicados para frequentar cursos ou est‡gios,
observar-se-‹o os seguintes critŽrios:
I - Que haja afinidade entre os objetivos do curso ou est‡gio e as atividades exercidas pelo
candidato;
II - Que a sele•‹o se processe com prioridade, entre o pessoal do magistŽrio com exerc’cio nas
Unidades de Ensino;
III - Que o intervalo entre o curso ou est‡gio, porventura j‡ frequentado pelo candidato e outros
por ele pretendidos, obede•a ao escalonamento que atenda aos interesses do ensino do
beneficiado;
IV - Que o candidato, no momento de submeter-se ˆ sele•‹o, n‹o esteja afastado por qualquer
motivo, nem ˆ disposi•‹o de outros —rg‹os da Administra•‹o Pœblica.

O art. 75 traz os critérios que devem ser utilizados nos processos de seleção para frequentar os
cursos e estágios dos quais estamos tratando. O primeiro critério é a afinidade entre os objetivos do
curso ou estágio e as atividades exercidas pelo profissional do magistério. Muito simples e lógico,
não é mesmo!?
O segundo critério é a seleção prioritária dos profissionais do magistério que estejam em exercício
nas unidades de ensino, enquanto o terceiro é a necessidade de um escalonamento, para que mais
profissionais possam ter acesso às atividades de aperfeiçoamento.

Por fim, temos o último critério, segundo o qual o candidato não pode estar afastado e nem à
disposição de outros órgãos.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 3


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

afinidade entre os objetivos do curso


ou estágio e as atividades exercidas
pelo candidato;

prioridade para o pessoal do magistério


com exercício nas Unidades de Ensino;

Critérios de seleção para cursos e o curso ou estágio porventura já


estágios frequentado pelo candidato e outros
por ele pretendidos devem obedecer
ao escalonamento que atenda aos
interesses do ensino do beneficiado;

que o candidato não esteja afastado


por qualquer motivo, nem à disposição
de outros órgãos da Administração
Pública.

Art. 76 - Mediante termo de responsabilidade previamente firmado, o beneficiado com bolsa de


estudo para curso ou est‡gios comprometer-se-‡ a permanecer em atividade de magistŽrio, no
—rg‹o ou Unidade Escolar para o qual for designado pela Secretaria de Educa•‹o, por um per’odo
m’nimo de dois anos.

O termo de responsabilidade será necessário quando o profissional do magistério for beneficiado


com bolsa de estudos ou estágio. Nesse caso ele ficará obrigado a permanecer em exercício por pelo
menos 2 anos a partir do fim do curso ou estágio.
O descumprimento dessa regra implicará na devolução aos cofres do Estado, pelo beneficiado, de
todas as despesas realizadas com a bolsa ou estágio. Se o descumprimento for parcial, a devolução
será feita na proporção do tempo faltante para atender à exigência do dispositivo.

Mediante termo de responsabilidade previamente firmado, o beneficiado


com bolsa de estudo para curso ou estágios comprometer-se-á a
permanecer em atividade de magistério, no órgão ou Unidade Escolar para
o qual for designado pela Secretaria de Educação, por um período mínimo de dois anos. Se essa
obrigação for descumprida, o beneficiário da bolsa deverá indenizar a Fazenda Pública Estadual.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 4


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Art. 77 - Durante o per’odo letivo, o profissional do magistŽrio somente frequentar‡ cursos ou


est‡gios fora do Estado ou Pa’s, com a autoriza•‹o prŽvia do Chefe do Poder Executivo.

Se o profissional do magistério precisar se afastar do país para cursos ou estágios, dependerá de


autorização do Governador do Estado.

2.2. DAS PROIBIÇÕES E SANÇÕES DISCIPLINARES

Art. 78 - ƒ proibido ao pessoal do magistŽrio:


I - Promover manifesta•›es de car‡ter pol’tico-partid‡rio nos locais de trabalho;
II - Incentivar greves ou a elas aderir;
III - Servir-se das atividades profissionais para a pr‡tica de atos que atentem contra a moral e o
decoro, ou ainda usar de meios que possam gerar desentendimentos no ambiente escolar;
IV - Utilizar-se de seu cargo para a propaganda de ideias contr‡rias aos interesses nacionais.

A primeira proibição imposta ao pessoal do magistério é a de promover manifestações de caráter


político-partidário nos locais de trabalho. Esse tipo de conduta é vedada para qualquer servidor
público, pois não condiz com a dignidade da função.
Além disso, temos também a proibição de incentivar ou de aderir a greves. Acredito que essa
proibição não foi recepcionada pela Constituição Federal de 1988, já que o direito de greve é
assegurado a todos os trabalhadores e aos servidores públicos civis.
A terceira proibição é a de utilizar as atividades profissionais para praticar atos que atentem contra
a moral e o decoro. Em geral, dizemos que essas condutas estão ligadas à ideia da moralidade
administrativa, que vai além da simples moralidade no ambiente de trabalho, ok!? Em outras
palavras, a conduta do profissional do magistério em suas atividades privadas pode influenciar sua
imagem no âmbito profissional.

Por fim, temos a proibição de utilização do cargo para propagar ideias contrárias aos interesses
nacionais. Este é mais um dispositivo complicado, até porque é muito difícil definir o que são esses
tais interesses nacionais.
Mais uma vez faço uma ressalva importante para quem faz provas de legislação: tome cuidado, pois
as questões serão retiradas diretamente do texto da lei, e, por isso, mesmo dispositivos que não são
mais aplicáveis podem ser cobrados, ok!? Responda às questões estritamente de acordo com o texto
legal!

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 5


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Art. 79 - Os profissionais do magistŽrio submetem-se ao regime disciplinar estabelecido no


Estatuto dos Funcion‡rios Pœblicos Civis do Estado, nas condi•›es nele estipuladas, inclusive no que
se refere ˆ sindic‰ncia e ao inquŽrito administrativo.

O Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará regulamenta o regime disciplinar dos
servidores públicos estaduais, que consiste nas previsões de infrações disciplinares, das penalidades
aplicáveis e do procedimento que deverá ser seguido para isso.
Na realidade o único dispositivo específico sobre o regime disciplinar que consta na lei que estamos
estudando é o art. 80.

Art. 80 - S‹o competentes para aplica•‹o de san•›es:


I - O Diretor da Unidade Escolar, nos casos de Advert•ncia e suspens‹o de atŽ oito (8) dias;
II - O Diretor do respectivo Departamento, na suspens‹o de atŽ trinta (30) dias;
III - O Secret‡rio de Educa•‹o, na hip—tese de suspens‹o de atŽ noventa (90) dias;
IV - O Governador do Estado, em qualquer caso, especialmente, no de demiss‹o, cassa•‹o de
aposentadoria ou disponibilidade.

O dispositivo distribui competência para a aplicação de sanções disciplinares aos profissionais do


magistério. Este é um excelente dispositivo para ser cobrado em questões de prova! J

COMPETÊNCIA PARA APLICAÇÃO DE SANÇÕES DISCIPLINARES

Diretor da Unidade
Advertência e suspensão de até 8 dias
Escolar

Diretor do Departamento suspensão de até 30 dias

Secretário de Educação suspensão de até 90 dias

em qualquer caso, especialmente, no de demissão, cassação de


Governador do Estado
aposentadoria ou disponibilidade

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 6


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

2.3. DO GRUPO DE CARGOS DO MAGISTÉRIO

2.3.1. Estruturação

Art. 81 - Grupo de cargos do magistŽrio Ž o conjunto de Categoria Funcionais composta de cargos


de Professores e Especialistas agrupados em Classes e N’veis, com remunera•‹o progressiva e
escalonada a partir do grau de forma•‹o m’nima exigida para cada Classe.

O grupo de cargos é composto pelas categorias funcionais, que, por sua vez, são compostas pelos
cargos que fazem parte do magistério estadual. O Estatuto determina que o Grupo será estruturado
por meio de Decreto do Governador.

Art. 82 - Entende-se por Classe o conjunto de cargos de mesma natureza funcional e de id•ntica
habilita•‹o.

A classe é o conjunto de cargos da mesma natureza e mesma habilitação. O Estatuto traz a


distribuição das classes de professores e especialistas, com a seguinte correspondência:
CLASSE A - Professor com habilitação específica de 2º Grau, obtida em três (3) séries;
CLASSE B - Professor com habilitação específica de 2º Grau, obtida em quatro (4) séries, ou em (3)
séries, acrescidas de (1) ano de estudos adicionais;
CLASSE C - Professor ou especialista com habilitação específica de Curso Superior ao nível de
graduação representada por licenciatura de 1º Grau, obtida em curso de curta duração;
CLASSE D - Professor ou especialista com habilitação específica de Curso Superior ao nível de
graduação representada por licenciatura de 1º Grau, obtida em curso de curta duração, acrescida,
no mínimo, de um (1) ano letivo de estudos adicionais;
CLASSE E - Professor ou especialista com habilitação específica, obtida em Curso Superior de
graduação, correspondente a licenciatura plena;
CLASSE F1 - Professor ou especialista com habilitação específica obtida em curso superior de
graduação correspondente à licenciatura plena e curso de pós-graduação à nível de especialização
compatível com o cargo na conformidade do parecer 14/77, do Conselho Federal de Educação;
CLASSE F2 - Professor ou especialista, com habilitação específica na área do Magistério, obtida em
curso de Mestrado;
CLASSE F3 - Professor ou especialista, com habilitação específica na área do Magistério, obtida em
curso de Doutorado.

Pois bem, dentro de cada uma dessas classes teremos 6 possibilidades diferentes de avanço. Os
níveis em que se dividem as classes, com exceção do inicial, são destinados a promoções, tendo em

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 7


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

vista cursos, estágios, seminários, congressos e trabalhos publicados na área educacional, tempo de
serviço.

2.3.2. Do Ingresso

Art. 84 - O ingresso no grupo de Cargos do MagistŽrio dar-se-‡ mediante concurso pœblico,


processando-se este para qualquer das Classes de Professor e Especialista, conforme exijam as
necessidades do ensino.

O ingresso no magistério estadual ocorrerá por meio de concurso público, que poderá dar-se para
qualquer das classes mencionadas pelos dispositivos anteriores. O ingresso no grupo de cargos do
magistério ocorrerá sempre no nível inicial da respectiva classe.
Para inscrição no concurso para Professor para as 4 primeiras séries do 1º Grau, fica dispensada a
comprovação de habilitação específica de 2º Grau aos licenciados em Pedagogia cujo currículo tenha
sido integralizado.

Art. 87 - Ap—s o ingresso no grupo de Cargos do MagistŽrio, o seu integrante permanecer‡, durante
dois (2) anos de efetivo exerc’cio, em est‡gio probat—rio, per’odo em que dever‡ comprovar as
suas aptid›es para o exerc’cio do cargo no tocante ˆ assiduidade pontualidade, idoneidade moral
e capacidade profissional.

Sei que você está cansado de saber disso, mas hoje, por força da Constituição Federal de 1988, o
estágio probatório para todos os servidores públicos é de 3 anos. Durante esse período o profissional
será avaliado quanto à sua aptidão para permanecer no serviço público. Além disso, durante o
estágio probatório o profissional do Magistério não terá direito a promoção ou acesso.

Durante o estágio probatório o profissional do Magistério não terá direito a


promoção ou acesso.

Art. 88 - Os cargos de provimento efetivo que integram o Grupo MagistŽrio ser‹o providos
mediante concurso pœblico de provas e t’tulos, ressalvados os casos de provimento por acesso.

O concurso para os cargos do Grupo Magistério será de provas e títulos, ou seja, além das provas,
haverá a atribuição de pontuação para os títulos, conforme previsão no edital. Caso você não tenha
familiaridade com o assunto, os títulos normalmente se referem a titulação acadêmica ou a
experiência em determinadas áreas.
O art. 88 faz menção ainda ao provimento por acesso, que desde 1988 não é mais permitido.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 8


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Art. 89 - ƒ permitida a transfer•ncia do ocupante do cargo de professor para o cargo de especialista


e vice-versa, atendendo ao que disp›e o Estatuto dos Funcion‡rios Pœblicos Civis do Estado e ˆ
Legisla•‹o Educacional vigente.

Este é outro dispositivo que não está mais em vigor, já que hoje não é possível a transferência de
alguém de um cargo para outro. Se você fez concurso, foi aprovado e tomou posse em um cargo,
apenas poderá mudar de cargo em casos bastante específicos (readaptação, por exemplo) ou por
meio da aprovação em um novo concurso.

2.3.3. Do Concurso

Art. 92 - A inscri•‹o ser‡ aberta pelo prazo de sessenta (60) dias, anunciado por edital em jornais
de grande circula•‹o no Estado, que conter‡ as normas e instru•›es necess‡rias.

A informação importante no art. 92 é a seguinte: o prazo para inscrições no concurso para o


magistério será de 60 dias. Além disso, o concurso será realizado 60 dias após o término das
respectivas inscrições, prazo este, prorrogável por mais 30 dias, a critério do Secretário de Educação.
O período de validade do concurso é de 2 anos, contados do ato de sua homologação, podendo
haver prorrogação desse prazo por igual período, mediante ato do Chefe do Poder Executivo.
Só podem se inscrever no concurso os que tiverem a habilitação profissional necessária, na forma
das legislações federal e estadual vigentes. No edital do concurso deverão constar as instruções, as
especificações e exigências sobre a matéria. Ademais, no ato de inscrição o candidato deverá
declarar para qual município do Estado deseja concorrer.
Por fim, nos concursos para o cargo de Professor serão especificados as séries e o grau de ensino
que se fizerem necessário ao preenchimento de vagas, devendo o respectivo edital mencionar a
habilitação mínima exigida do candidato.

O prazo para inscrições no concurso para o magistério será de 60 dias. Além disso, o
concurso será realizado 60 dias após o término das respectivas inscrições, prazo este,
prorrogável por mais 30 dias, a critério do Secretário de Educação. O período de validade
do concurso é de 2 anos, contados do ato de sua homologação, podendo haver
prorrogação desse prazo por igual período, mediante ato do Chefe do Poder Executivo.

2.3.4. Da Nomeação

Art. 98 - A nomea•‹o para provimento de cargo de MagistŽrio se dar‡ em car‡ter efetivo, mediante
ato do Chefe do Poder Executivo, observada a ordem de classifica•‹o dos candidatos aprovados e
mediante apresenta•‹o dos documentos indispens‡veis ˆ investidura.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 9


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

O candidato aprovado para cargo próprio do magistério será nomeado mediante ato do Governador
do Estado, de acordo com a ordem de classificação no concurso público.

2.3.5. Da Posse

Art. 99 - A posse dar-se-‡ no prazo de trinta (30) dias, contados da publica•‹o do ato da
nomea•‹o, podendo ser dilatado por igual per’odo, a requerimento do interessado.

A partir da nomeação começa a correr o prazo para a posse, que é de 30 dias, sendo possível sua
prorrogação por igual período, a requerimento do interessado. São competentes para dar posse os
Delegados Regionais de Educação para cuja jurisdição o professor ou especialista tenha sido
nomeado. Se a posse não se verificar no prazo previsto, o ato de nomeação será tornado sem efeito.

2.3.6. Do Exercício

Art. 100 - O exerc’cio ter‡ in’cio no prazo de trinta (30) dias contados da data da posse.

A partir da nomeação temos o prazo de 30 dias (prorrogável uma vez por igual período) para a posse.
A partir da posse temos o prazo de 30 dias para que o novo servidor entre em exercício.
A autoridade competente para dar exercício é o Diretor da Unidade Escolar ou Chefe da Subunidade
Administrativa para a qual o profissional foi nomeado. Além disso, é proibido ao integrante do
magistério ter exercício fora da Unidade Escolar ou Subunidade Administrativa para onde tiver sido
designado, salvo nos casos previstos no Estatuto.
Quando se tratar de Unidade Escolar localizada no interior do Estado, será considerado como efetivo
exercício o período de tempo necessário ao deslocamento, o qual será de até 10 dias.
O início, a interrupção e o reinício do exercício deverão ser comunicados por escrito ao respectivo
Departamento, para efeito de registro nos assentamentos individuais dos profissionais do
magistério.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 10


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Nomeação
• 30 dias, prorrogáveis

Posse
• 30 dias

Exercício

2.4. DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 102 - O dia 15 de outubro Ž consagrado aos integrantes do magistŽrio e ser‡ comemorado
oficialmente.

O dia 15 de outubro é o dia do professor, comemorado em todo o país, e o Estatuto também prevê
esse caráter comemorativo da data.

Art. 104 - O Estado poder‡ proporcionar meios para que os integrantes do magistŽrio participem
de excurs‹o cultural, nos per’odos de fŽrias regulares, e estimular‡ publica•›es peri—dicas
cient’ficas de interesse da educa•‹o.

Perceba que aqui temos uma possibilidade, e não uma diretriz para o Estado, que poderá
proporcionar os meios para a promoção de excursões culturais nos períodos de férias, além do
estímulo a publicações científicas.

Art. 105 - Ao integrante do magistŽrio que haja prestado relevante servi•os ˆ causa da educa•‹o
ser‡ concedido, pela Secretaria de Educa•‹o, o t’tulo de EDUCADOR EMƒRITO.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 11


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

O título de educador emérito será concedido ao integrante do magistério que tenha prestado
relevantes serviços à causa da educação. Quando isso ocorrer, o título será entregue em ato solene,
no dia 15 de outubro.

Art. 106 - Os professores e Especialistas inativos do Grupo do MagistŽrio ter‹o seus proventos
automaticamente reajustados, inclusive com rela•‹o ˆ vantagem pessoal nominalmente
identific‡vel, guardando-se para tanto, na fixa•‹o da parcela correspondente ao vencimento,
id•ntica proporcionalidade com as majora•›es estabelecidas para os servidores de igual cargo ou
fun•‹o.

Os profissionais do magistério terão sua remuneração reajustada quando houver reajuste dos
servidores em atividade. Você pode achar estranho porque o dispositivo não menciona os
aposentados, mas ele menciona os “proventos”, nome dado à remuneração decorrente da
aposentadoria.

Art. 113 - Para o cargo de Delegado Regional de Educa•‹o ser‡ exigida a habilita•‹o de n’vel
superior na ‡rea de educa•‹o, preferencialmente, em Pedagogia com especializa•‹o.

Por fim, o Delegado Regional de Educação será um professional de nível superior, preferencialmente
graduado em Pedagogia, com especialização.

3 - RESUMO DA AULA

Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos principais aspectos


estudados ao longo da aula. Nossa sugestão é a de que esse resumo seja
estudado sempre previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização de estudos de vocês,
a cada ciclo de estudos é fundamental retomar esses resumos.

Os cursos e estágios de atualização e especialização devem ser ministrados por


professores e/ou especialistas devidamente habilitados, permitindo, para esse fim, a
celebração de convênios com Universidades, Escolas Isoladas e outras Instituições.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 12


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

afinidade entre os objetivos do curso


ou estágio e as atividades exercidas
pelo candidato;

prioridade para o pessoal do magistério


com exercício nas Unidades de Ensino;

Critérios de seleção para cursos e o curso ou estágio porventura já


estágios frequentado pelo candidato e outros
por ele pretendidos devem obedecer
ao escalonamento que atenda aos
interesses do ensino do beneficiado;

que o candidato não esteja afastado


por qualquer motivo, nem à disposição
de outros órgãos da Administração
Pública.

Mediante termo de responsabilidade previamente firmado, o beneficiado com bolsa de


estudo para curso ou estágios comprometer-se-á a permanecer em atividade de
magistério, no órgão ou Unidade Escolar para o qual for designado pela Secretaria de
Educação, por um período mínimo de dois anos. Se essa obrigação for descumprida, o
beneficiário da bolsa deverá indenizar a Fazenda Pública Estadual.

COMPETÊNCIA PARA APLICAÇÃO DE SANÇÕES DISCIPLINARES


Diretor da Unidade
Advertência e suspensão de até 8 dias
Escolar
Diretor do Departamento suspensão de até 30 dias
Secretário de Educação suspensão de até 90 dias
em qualquer caso, especialmente, no de demissão, cassação de
Governador do Estado
aposentadoria ou disponibilidade

Durante o estágio probatório o profissional do Magistério não terá direito a promoção


ou acesso.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 13


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

O prazo para inscrições no concurso para o magistério será de 60 dias. Além disso, o
concurso será realizado 60 dias após o término das respectivas inscrições, prazo este,
prorrogável por mais 30 dias, a critério do Secretário de Educação. O período de validade
do concurso é de 2 anos, contados do ato de sua homologação, podendo haver
prorrogação desse prazo por igual período, mediante ato do Chefe do Poder Executivo.

Nomeação
• 30 dias, prorrogáveis

Posse
• 30 dias

Exercício

4 - QUESTÕES

4.1 - QUESTÕES COMENTADAS

1.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a opção incorreta.
a) O aperfeiçoamento profissional far-se-á através de cursos e estágios de atualização e
especialização, dentro ou fora do Estado.
b) Os cursos e estágios irão ocorrer exclusivamente no período de recesso escolar.
c) A Secretaria de Educação promoverá a Seleção dos candidatos em condições de frequentar
os cursos e estágios.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 14


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

d) Os cursos e estágios serão ministrados por professores e/ou especialistas devidamente


habilitados, permitindo, para esse fim, a celebração de convênios com Universidades, Escolas
Isoladas e outras Instituições.
e) Os cursos e estágios oferecidos por entidades nacionais ou estrangeiras, não previstas nos
planos periódicos, poderão ser aceitos caso a oferta se verifique através da Secretaria de
Educação nos seus planos de trabalho.
Comentários
Alternativa a: correta, a assertiva descreve exatamente o que está disposto no art. 72 da Lei nº
10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 73 da Lei nº 10.884/84, “os cursos e estágios deverão
ser programados, de preferência, para o período de recesso escolar ou em turno não coincidente
com o de atividade profissional do integrante do magistério, quando realizados no local da Unidade
Escolar onde tenha exercício.”.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 72, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 73, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 74 da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

2.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, no processo de seleção dos
que deverão ser indicados para frequentar cursos ou estágios, observar-se-ão os seguintes
critérios:
I – Que haja afinidade entre os objetivos do curso ou estágio e as atividades exercidas pelo
candidato.
II – Que a seleção se processe com prioridade, entre o pessoal do magistério com exercício nas
Unidades de Ensino.
III – Que o intervalo entre o curso ou estágio, porventura já frequentado pelo candidato e
outros por ele pretendidos, obedeça ao escalonamento que atenda aos interesses do ensino
do beneficiado.
IV – Que o candidato, no momento de submeter-se à seleção, não esteja afastado por qualquer
motivo, nem à disposição de outros órgãos da Administração Pública.
Estão corretos os itens:
a) I e II, apenas.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) I, II, III e IV.
e) III e IV, apenas.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 15


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Comentários
Conforme disposto no art. 75 da Lei nº 10.884/84, todos os itens estão corretos.
Gabarito: D.

3.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) O não cumprimento do período mínimo para a permanência do beneficiário de bolsa de
estudo para curso ou estágios no órgão implicará na devolução aos cofres do Estado, pelo
beneficiado, a título de indenização, de todas as despesas realizadas com a bolsa ou estágio,
sendo a devolução proporcional, quando o descumprimento for parcial.
b) Durante o período letivo, o profissional do magistério somente frequentará cursos ou
estágios fora do Estado ou País, com a autorização prévia do Chefe do Poder Executivo.
c) Os profissionais do magistério submetem-se ao regime disciplinar estabelecido no Estatuto
dos Funcionários Públicos Civis do Estado, nas condições nele estipuladas, inclusive no que se
refere à sindicância e ao inquérito administrativo.
d) Grupo de cargos do magistério é o conjunto de Categoria Funcionais composta de cargos de
Professores e Especialistas agrupados em Classes e Níveis, com remuneração progressiva e
escalonada a partir do grau de formação mínima exigida para cada Classe.
e) Mediante termo de responsabilidade previamente firmado, o beneficiado com bolsa de
estudo para curso ou estágios comprometer-se-á a permanecer em atividade de magistério,
no órgão ou Unidade Escolar para o qual for designado pela Secretaria de Educação, por um
período mínimo de três anos.
Comentários
Alternativa a: Correta, nos termos do art. 76, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: Correta, nos termos do art. 77, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: Correta, nos termos do art. 79, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: Correta, nos termos do art. 81, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: Incorreta, pois nos termos do art. 76, caput, da Lei nº 10.884/84, o período mínimo é
de um ano.
Gabarito: E.

4.! (Questão Inédita)


De acordo com a Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) Entende-se por Classe o conjunto de cargos de mesma natureza funcional e de idêntica
habilitação.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 16


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

b) É proibido ao pessoal do magistério utilizar-se de seu cargo para a propaganda de ideias


contrárias aos interesses nacionais.
c) Por se tratar de direito fundamental previsto na Constituição da República, o pessoal do
magistério poderá promover manifestações de caráter político-partidário nos locais de
trabalho.
d) É proibido ao pessoal do magistério Servir-se das atividades profissionais para a prática de
atos que atentem contra a moral e o decoro, ou ainda usar de meios que possam gerar
desentendimentos no ambiente escolar.
e) Os critérios de avaliação de cursos, estágios, seminários, congressos e trabalhos publicados
serão fixados pelo Secretário de Educação.
Comentários
Alternativa a: correta nos termos do art. 82, caput,, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 78, inciso IV da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: incorreta, pois o art. 78, inciso I, da Lei nº 10.884/84, veda a promoção manifestações
de caráter político-partidário nos locais de trabalho.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 78, inciso III, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 83, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: C.

5.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, São competentes para
aplicação de sanções:
I - O Diretor da Unidade Escolar, nos casos de Advertência e suspensão de até oito dias.
II - O Diretor do respectivo Departamento, na suspensão de até trinta dias.
III - O Secretário de Educação, na hipótese de suspensão de até noventa dias.
IV - O Governador do Estado, em qualquer caso, especialmente, no de demissão, cassação de
aposentadoria ou disponibilidade.
Estão corretos os itens:
a) I e II.
b) I, II e III.
c) I, II, III e IV.
d) II e III.
e) III e IV.
Comentários
Todos os itens estão corretos, nos termos do art. 11, da Lei nº 10.884/84.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 17


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Gabarito: C.

6.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições previstas na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) Após o ingresso no grupo de Cargos do Magistério, o seu integrante permanecerá, durante
dois anos de efetivo exercício, em estágio probatório, período em que deverá comprovar as
suas aptidões para o exercício do cargo no tocante à assiduidade pontualidade, idoneidade
moral e capacidade profissional.
b) O ingresso no grupo de Cargos do Magistério dar-se-á mediante concurso público,
processando-se este para qualquer das Classes de Professor e Especialista, conforme exijam as
necessidades do ensino.
c) O ingresso no grupo de Cargos do Magistério dar-se-á sempre no Nível inicial da respectiva
Classe.
d) Durante o estágio probatório, o profissional do Magistério não terá direito a promoção ou
acesso.
e) Os cargos de provimento efetivo que integram o Grupo Magistério serão providos mediante
concurso público de provas e títulos, ressalvados os casos de provimento por acesso.
Comentários
Alternativa a: incorreta, pois embora o art. 87 da Lei nº 10.884/84 prevê o prazo de dois anos para
a aquisição da estabilidade, a Constituição Federal prevê o prazo de três anos para tal (art. 41 da
CF/88). Assim, deve-se fazer uma interpretação conforme para adequar o texto da lei ao texto da
Carta Magna de 1988.
Alternativa b: correta, nos termos do art. 84, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 86, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 87, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 88, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: A.

7.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) É permitida a transferência do ocupante do cargo de professor para o cargo de especialista
e vice-versa, atendendo ao que dispõe o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado e
à Legislação Educacional vigente.
b) A nomeação para provimento de cargo de Magistério se dará em caráter efetivo, mediante
ato do Chefe do Poder Executivo, observada a ordem de classificação dos candidatos aprovados
e mediante apresentação dos documentos indispensáveis à investidura.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 18


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

c) A posse dar-se-á no prazo de trinta dias, contados da publicação do ato da nomeação,


podendo ser dilatado por igual período, a requerimento do interessado.
d) O período de validade do concurso é de dois anos, contados do ato de sua homologação,
podendo haver prorrogação desse prazo por igual período, mediante ato do Secretário de
Educação do Estado.
e) Nos concursos para o cargo de Professor serão especificados as séries e o grau de ensino
que se fizerem necessário ao preenchimento de vagas, devendo o respectivo edital mencionar
a habilitação mínima exigida do candidato, para a inscrição.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 89, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 98, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 99, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: incorreta, pois nos termos do art. 96, da Lei nº 10.884/84 a competência para a
prorrogação de validade do concurso é do Governador do Estado (Chefe do Poder Executivo).
Alternativa e: correta, nos termos do art. 97, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: D.

8.! (Questão Inédita)


Conforme disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, julgue os itens:
I – São competentes para dar posse, os Delegados Regionais de Educação, para cuja jurisdição
o professor ou especialista tenha sido nomeado.
II – Será tornado sem efeito a nomeação, quando a posse não se verificar no prazo de trinta
dias.
III – O exercício terá início no prazo de trinta dias contados da data da posse.
IV – O exercício será dado pelo Diretor da Unidade Escolar ou Chefe da Subunidade
Administrativa para onde o profissional tenha sido nomeado.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
Comentários
Item I – correto, nos termos do art. 99, §1º.
Item II – correto, nos termos do art. 99, §2º.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 19


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Item III – correto, nos termos do art. 100, caput.


Item IV – correto, nos termos do art. 100, §1º.
Gabarito: E.

9.! (Questão Inédita)


Acerca do disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) É vedado ao integrante do magistério ter exercício fora da Unidade Escolar ou Subunidade
Administrativa para onde tiver sido designado, salvo nos casos previstos neste Estatuto.
b) Quando se tratar de Unidade Escolar localizada no interior do Estado, considerar-se-á como
efetivo exercício, o período de tempo necessário ao deslocamento, o qual será de até quinze
dias.
c) O início, a interrupção e o reinício do exercício deverão ser comunicados, por escrito, ao
==103f1c==

respectivo Departamento, para efeito de registro nos assentamentos individuais dos


profissionais do magistério.
d) O dia 15 de outubro é consagrado aos integrantes do magistério e será comemorado
oficialmente.
e) É reconhecida como entidade dos profissionais do magistério a Associação dos Professores
de Estabelecimentos Oficiais do Ceará.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 100, §2º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 100, §3º, da Lei nº 10.884/84, “Quando se tratar de
Unidade Escolar localizada no interior do Estado, considerar-se-á como efetivo exercício, o período
de tempo necessário ao deslocamento, o qual será de até dez (10) dias.”
Alternativa c: correta, nos termos do art. 100, §4º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 102, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 103, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

10.! (Questão Inédita)


Conforme disposto na da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, julgue os itens abaixo:
I - O Estado poderá proporcionar meios para que os integrantes do magistério participem de
excursão cultural, nos períodos de férias regulares, e estimulará publicações periódicas
científicas de interesse da educação.
II - Ao integrante do magistério que haja prestado relevante serviços à causa da educação será
concedido, pela Secretaria de Educação, o título de Educador Emérito.
III - O título de Educador Emérito será entregue em ato solene, no dia 15 de outubro.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 20


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

IV - Os professores e Especialistas inativos do Grupo do Magistério terão seus proventos


automaticamente reajustados, inclusive com relação à vantagem pessoal nominalmente
identificável, guardando-se para tanto, na fixação da parcela correspondente ao vencimento,
idêntica proporcionalidade com as majorações estabelecidas para os servidores de igual cargo
ou função.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
Comentários
Item I – correto, nos termos do art. 104.
Item II – correto, nos termos do art. 105.
Item III – correto, nos termos do art. 105, parágrafo único.
Item IV – correto, nos termos do art. 106.
Gabarito: E.

4.2 - LISTA DE QUESTÕES

1.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a opção incorreta.
a) O aperfeiçoamento profissional far-se-á através de cursos e estágios de atualização e
especialização, dentro ou fora do Estado.
b) Os cursos e estágios irão ocorrer exclusivamente no período de recesso escolar.
c) A Secretaria de Educação promoverá a Seleção dos candidatos em condições de frequentar
os cursos e estágios.
d) Os cursos e estágios serão ministrados por professores e/ou especialistas devidamente
habilitados, permitindo, para esse fim, a celebração de convênios com Universidades, Escolas
Isoladas e outras Instituições.
e) Os cursos e estágios oferecidos por entidades nacionais ou estrangeiras, não previstas nos
planos periódicos, poderão ser aceitos caso a oferta se verifique através da Secretaria de
Educação nos seus planos de trabalho.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 21


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

Comentários
Alternativa a: correta, a assertiva descreve exatamente o que está disposto no art. 72 da Lei nº
10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 73 da Lei nº 10.884/84, “os cursos e estágios deverão
ser programados, de preferência, para o período de recesso escolar ou em turno não coincidente
com o de atividade profissional do integrante do magistério, quando realizados no local da Unidade
Escolar onde tenha exercício.”.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 72, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 73, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 74 da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

2.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, no processo de seleção dos
que deverão ser indicados para frequentar cursos ou estágios, observar-se-ão os seguintes
critérios:
I – Que haja afinidade entre os objetivos do curso ou estágio e as atividades exercidas pelo
candidato.
II – Que a seleção se processe com prioridade, entre o pessoal do magistério com exercício nas
Unidades de Ensino.
III – Que o intervalo entre o curso ou estágio, porventura já frequentado pelo candidato e
outros por ele pretendidos, obedeça ao escalonamento que atenda aos interesses do ensino
do beneficiado.
IV – Que o candidato, no momento de submeter-se à seleção, não esteja afastado por qualquer
motivo, nem à disposição de outros órgãos da Administração Pública.
Estão corretos os itens:
a) I e II, apenas.
b) I, II e III, apenas.
c) II, III e IV, apenas.
d) I, II, III e IV.
e) III e IV, apenas.
Comentários
Conforme disposto no art. 75 da Lei nº 10.884/84, todos os itens estão corretos.
Gabarito: D.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 22


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

3.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.
a) O não cumprimento do período mínimo para a permanência do beneficiário de bolsa de
estudo para curso ou estágios no órgão implicará na devolução aos cofres do Estado, pelo
beneficiado, a título de indenização, de todas as despesas realizadas com a bolsa ou estágio,
sendo a devolução proporcional, quando o descumprimento for parcial.
b) Durante o período letivo, o profissional do magistério somente frequentará cursos ou
estágios fora do Estado ou País, com a autorização prévia do Chefe do Poder Executivo.
c) Os profissionais do magistério submetem-se ao regime disciplinar estabelecido no Estatuto
dos Funcionários Públicos Civis do Estado, nas condições nele estipuladas, inclusive no que se
refere à sindicância e ao inquérito administrativo.
d) Grupo de cargos do magistério é o conjunto de Categoria Funcionais composta de cargos de
Professores e Especialistas agrupados em Classes e Níveis, com remuneração progressiva e
escalonada a partir do grau de formação mínima exigida para cada Classe.
e) Mediante termo de responsabilidade previamente firmado, o beneficiado com bolsa de
estudo para curso ou estágios comprometer-se-á a permanecer em atividade de magistério,
no órgão ou Unidade Escolar para o qual for designado pela Secretaria de Educação, por um
período mínimo de três anos.
Comentários
Alternativa a: Correta, nos termos do art. 76, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: Correta, nos termos do art. 77, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: Correta, nos termos do art. 79, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: Correta, nos termos do art. 81, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: Incorreta, pois nos termos do art. 76, caput, da Lei nº 10.884/84, o período mínimo é
de um ano.
Gabarito: E.

4.! (Questão Inédita)


De acordo com a Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) Entende-se por Classe o conjunto de cargos de mesma natureza funcional e de idêntica
habilitação.
b) É proibido ao pessoal do magistério utilizar-se de seu cargo para a propaganda de ideias
contrárias aos interesses nacionais.
c) Por se tratar de direito fundamental previsto na Constituição da República, o pessoal do
magistério poderá promover manifestações de caráter político-partidário nos locais de
trabalho.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 23


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

d) É proibido ao pessoal do magistério Servir-se das atividades profissionais para a prática de


atos que atentem contra a moral e o decoro, ou ainda usar de meios que possam gerar
desentendimentos no ambiente escolar.
e) Os critérios de avaliação de cursos, estágios, seminários, congressos e trabalhos publicados
serão fixados pelo Secretário de Educação.
Comentários
Alternativa a: correta nos termos do art. 82, caput,, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 78, inciso IV da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: incorreta, pois o art. 78, inciso I, da Lei nº 10.884/84, veda a promoção manifestações
de caráter político-partidário nos locais de trabalho.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 78, inciso III, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 83, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: C.

5.! (Questão Inédita)


Considerando-se o disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, São competentes para
aplicação de sanções:
I - O Diretor da Unidade Escolar, nos casos de Advertência e suspensão de até oito dias.
II - O Diretor do respectivo Departamento, na suspensão de até trinta dias.
III - O Secretário de Educação, na hipótese de suspensão de até noventa dias.
IV - O Governador do Estado, em qualquer caso, especialmente, no de demissão, cassação de
aposentadoria ou disponibilidade.
Estão corretos os itens:
a) I e II.
b) I, II e III.
c) I, II, III e IV.
d) II e III.
e) III e IV.
Comentários
Todos os itens estão corretos, nos termos do art. 11, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: C.

6.! (Questão Inédita)


Acerca das disposições previstas na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa
incorreta.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 24


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

a) Após o ingresso no grupo de Cargos do Magistério, o seu integrante permanecerá, durante


dois anos de efetivo exercício, em estágio probatório, período em que deverá comprovar as
suas aptidões para o exercício do cargo no tocante à assiduidade pontualidade, idoneidade
moral e capacidade profissional.
b) O ingresso no grupo de Cargos do Magistério dar-se-á mediante concurso público,
processando-se este para qualquer das Classes de Professor e Especialista, conforme exijam as
necessidades do ensino.
c) O ingresso no grupo de Cargos do Magistério dar-se-á sempre no Nível inicial da respectiva
Classe.
d) Durante o estágio probatório, o profissional do Magistério não terá direito a promoção ou
acesso.
e) Os cargos de provimento efetivo que integram o Grupo Magistério serão providos mediante
concurso público de provas e títulos, ressalvados os casos de provimento por acesso.
Comentários
Alternativa a: incorreta, pois embora o art. 87 da Lei nº 10.884/84 prevê o prazo de dois anos para
a aquisição da estabilidade, a Constituição Federal prevê o prazo de três anos para tal (art. 41 da
CF/88). Assim, deve-se fazer uma interpretação conforme para adequar o texto da lei ao texto da
Carta Magna de 1988.
Alternativa b: correta, nos termos do art. 84, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 86, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 87, parágrafo único, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 88, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: A.

7.! (Questão Inédita)


À luz da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) É permitida a transferência do ocupante do cargo de professor para o cargo de especialista
e vice-versa, atendendo ao que dispõe o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado e
à Legislação Educacional vigente.
b) A nomeação para provimento de cargo de Magistério se dará em caráter efetivo, mediante
ato do Chefe do Poder Executivo, observada a ordem de classificação dos candidatos aprovados
e mediante apresentação dos documentos indispensáveis à investidura.
c) A posse dar-se-á no prazo de trinta dias, contados da publicação do ato da nomeação,
podendo ser dilatado por igual período, a requerimento do interessado.
d) O período de validade do concurso é de dois anos, contados do ato de sua homologação,
podendo haver prorrogação desse prazo por igual período, mediante ato do Secretário de
Educação do Estado.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 25


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

e) Nos concursos para o cargo de Professor serão especificados as séries e o grau de ensino
que se fizerem necessário ao preenchimento de vagas, devendo o respectivo edital mencionar
a habilitação mínima exigida do candidato, para a inscrição.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 89, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: correta nos termos do art. 98, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa c: correta, nos termos do art. 99, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: incorreta, pois nos termos do art. 96, da Lei nº 10.884/84 a competência para a
prorrogação de validade do concurso é do Governador do Estado (Chefe do Poder Executivo).
Alternativa e: correta, nos termos do art. 97, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: D.

8.! (Questão Inédita)


Conforme disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, julgue os itens:
I – São competentes para dar posse, os Delegados Regionais de Educação, para cuja jurisdição
o professor ou especialista tenha sido nomeado.
II – Será tornado sem efeito a nomeação, quando a posse não se verificar no prazo de trinta
dias.
III – O exercício terá início no prazo de trinta dias contados da data da posse.
IV – O exercício será dado pelo Diretor da Unidade Escolar ou Chefe da Subunidade
Administrativa para onde o profissional tenha sido nomeado.
Estão incorretos os itens:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) nenhuma das alternativas anteriores.
Comentários
Item I – correto, nos termos do art. 99, §1º.
Item II – correto, nos termos do art. 99, §2º.
Item III – correto, nos termos do art. 100, caput.
Item IV – correto, nos termos do art. 100, §1º.
Gabarito: E.

Administração Pública II p/ SEDUC-CE (Professor-todas áreas) Pós-Edital 26


www.estrategiaconcursos.com.br 29
Marcos Girão, Thiago Farias
Aula 05

9.! (Questão Inédita)


Acerca do disposto na Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, assinale a alternativa incorreta.
a) É vedado ao integrante do magistério ter exercício fora da Unidade Escolar ou Subunidade
Administrativa para onde tiver sido designado, salvo nos casos previstos neste Estatuto.
b) Quando se tratar de Unidade Escolar localizada no interior do Estado, considerar-se-á como
efetivo exercício, o período de tempo necessário ao deslocamento, o qual será de até quinze
dias.
c) O início, a interrupção e o reinício do exercício deverão ser comunicados, por escrito, ao
respectivo Departamento, para efeito de registro nos assentamentos individuais dos
profissionais do magistério.
d) O dia 15 de outubro é consagrado aos integrantes do magistério e será comemorado
oficialmente.
e) É reconhecida como entidade dos profissionais do magistério a Associação dos Professores
de Estabelecimentos Oficiais do Ceará.
Comentários
Alternativa a: correta, nos termos do art. 100, §2º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa b: incorreta, pois nos termos do art. 100, §3º, da Lei nº 10.884/84, “Quando se tratar de
Unidade Escolar localizada no interior do Estado, considerar-se-á como efetivo exercício, o período
de tempo necessário ao deslocamento, o qual será de até dez (10) dias.”
Alternativa c: correta, nos termos do art. 100, §4º, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa d: correta, nos termos do art. 102, da Lei nº 10.884/84.
Alternativa e: correta, nos termos do art. 103, da Lei nº 10.884/84.
Gabarito: B.

10.! (Questão Inédita)


Conforme disposto na da Lei nº 10.884/84 do Estado do Ceará, julgue os itens abaixo:
I - O Estado poderá proporcionar meios para que os integrantes do magistério participem de
excursão cultural, nos períodos de férias regulares, e estimulará publicações periódicas
científicas de interesse da educação.
II - Ao integrante do magistério que haja prestado relevante serviços à causa da educação será
concedido, pela Secretaria de Educação, o título de Educador Emérito.
III - O título de Educador Emérito será entregue em ato solene, no dia 15 de outubro.
IV - Os professores e Especialistas inativos do Grupo do Magistério terão seus proventos
automaticamente reajustados, inclusive com relação à vantagem pessoal nominalmente