Você está na página 1de 4

Minha caminhada de vida pela pedagogia

Sariane da Silva Michiles


Resumo: esse resumo conta sobre minhas minha caminhada de vida ao curso de
pedagogia , uma historia relatada por mim nela especifico cada passo dado de minha
vida ,as relações com a família ,sociedade; escola; e minha vida diante a igreja .busco
compreender cada passo dado , cada obstáculo vencido ,e também diante de todos as
pessoas que assim compartilhei todas as vitorias e todas dores vencidas.

TREJETÓRIA DE INFANCIA.

Nascida na cidade de maués filha de uma dona de casa e de um marceneiro


vim do estado de onde nasci com apenas um mês de vida ,história relatada
por minha mãe.

Como na maioria dos relacionamentos meu pai e minha mãe tiveram


divórcio fui criada por minha mãe e a época da escola chegava para mim

Fui para escola muito tarde por conta de meu pai ter perdido meu
registro de nascimento e minha mãe teve assim que fazer uma viagem para
que ela então conseguisse uma segunda via de certidão de nascimento meu
pai nunca foi um pai presente na minha vida tudo que eu tinha era minha
mãe e uma tia irmã de meu pai que ainda se preocupavam com meu bem
estar .

Vivi muitos conflitos na minha infância minha mãe conheceu alguns


homens mal caráter ,as vezes chegavam bêbados em casa e as vezes agredia
ela meus olhos de criança viram coisas r bastante atormentadoras por
conta de tantos atos nada delicado cresci com certos traumas de infância o
tempo passou e o ano de escola chegou até mim ,fui para escola com
aproximadamente seis anos de idade onde fiz o tão chamado pré um ,com
seis anos fiz o pré dois e assim cheguei a alfabetização com os sete anos de
idade.

Com a ausência de meu pai minha mãe passou muitas dificuldades ,pois
não era apenas eu de filha éramos cinco criança .minha mãe com toda sua
garra trabalhava em dois empregos ,em um pelo período da manhã e outro
no período da tarde, passamos altos e baixos posso dizer que mas por
baixos e ainda por cima morávamos de aluguel.
Com apenas oito anos de idade já enxergava as necessidade de minha
família aprendi a criar responsabilidade muito cedo saia de casa para
vender din-din, frutas e os crochês que minha mãe fazia ,com dez anos já
era babá de crianças cuidava dos filhos dos meus vizinhos e muitas das
vezes catava latas pelo bairro Ajuricaba bairro localizado na cidade de
Manaus em uma dessas caminhadas em busca de lata encontrei uma sacola
com vários gibis da turma da Mônica onde senti o desejo pela leitura ,com
dez anos ainda não sabia ler ,mas lia as figuras como na maioria das
crianças fazem apenas visualizando.

A vida na igreja Adventista

Des de que me intendi por gente minha mãe sempre foi adventista e eu
nos seus costumes religiosos sempre gostei muito da escolinha dominical
é sabatina onde aprendia com meus irmãos sobre o amor de Deus para
conosco ,durante dez anos de idade todos os sábados estávamos na igreja,
isso contribuiu bastante para mim pois aprendi amar o meu próximo e
sempre observava o amor das minhas professoras com as crianças elas
ensinavam com amor paciência e dedicação .tempos depois minha mãe
acabou se afastando da igreja por conta de seu relacionamento com um
homem, mas isso não me desanimou continuei seguindo a caminho da
igreja todos os sábados com o meu irmão mas novo pois sempre gostei e
como a maioria das crianças sabem a professora da escola dominical
sempre dava um lanche no final da aula um lanche que muitas das vezes
eram nossa primeira refeição do dia.

As dificuldades de aprendizagem em sala de aula.

Na escola sempre apresentei dificuldade de aprendizagem ,não entendia


por que todos aprendiam a ler e eu nunca conseguia acompanhar, até sabia
escrever mas não sabia o que eu estava escrevendo e assim segui até a
minha terceira série do ensino fundamental era dada por alguns professores
como ,preguiçosa ,mal educada e briguenta. Minha mãe foi chamada na
escola onde eu estudava para que ela tomasse conhecimento das minhas
dificuldades de aprendizagem, mas minhas mãe tinha muitas outras coisas
pra fazer como trabalhar e trazer alimentos para casa dessa forma nunca
tive alguém que se preocupasse com a minha aprendizagem.

Foi então que conheci uma professora Sandra que na época dava aula para
crianças com necessidades especiais , na escola estadual Raimundo Gomes
Nogueira . Localizada no bairro ajuricaba ,as vezes eu fugia da minha sala
para ir para a sala da professora Sandra ,dizia para minha professora que
ia bebe água ou ir ao banheiro nessas saídas da sala sempre ia para a sala da
professora Sandra e lá ela me ensinava com muita calma, amor e paciência
como me ensinar a ler pois conhecia as letras mas não sabia juntar as
palavras de modo professora Sandra me lançou um desafio que se eu
aprendesse a ler até o final do ano de 2002

Ela me daria um presente sendo que já estávamos no mês de agosto, então


por volta do mês de dezembro eu consegui aprender a ler me sentir a
pessoa mas importante do mundo pois me sentia uma pessoa adulta.

O presente que ganhei foi farda de educação física como sempre sonhei
em ganhar pois eu amava jogar futebol e fazia aulas de capoeira ela me deu
o melhor presente ,o presente que sempre sonhei em ganhar, pois minha
mãe não tinha condições de comprar meu uniforme passei pelas escolas
Otavio mourão, onde concluir o ensino fundamental, e assim fui para o
ensino médio .estudando na escola Elizabete Beltrão localizada no bairro
Santa Etelvina, no final do ano letivo de 2015 concluir o primeiro ano do
ensino médio. Em2016 fui para escola Estadual Sebastião Augusto
Loureiro filho localizada no bairro João Paulo segundo

Passei quatro anos sem estudar por falta de interesse de minha parte com os
estudos, mas mal eu sabia que precisaria deles com mais urgência pois o
mercado de trabalho não permitia a minha falta de qualificação
profissional.

E novamente apelei para os cursos , já estava bastante atrasada nos meus


estudos resolvi então fazer as provas da Seduc , e assim consegui concluir
meu ensino médio. Fiz alguns cursos pelo CETAM. como almoxarifado,
secretariado , fiz curso de corte e costura ,entre eles o curso de informática
básica pelo Ifam.

COMO CONHECI A UNIVERSIDADE NILTON LINS.

Nunca me imaginei em uma faculdade ,bem eu sabia que queria ser algo
na vida, só não sabia bem o que ,No período que estava solteira conheci
uma pessoa que já tinha uma qualificação profissional , essa pessoa me
incentivou a fazer um curso superior, na verdade sempre gostei muito de
ensinar, deis de meus sobrinhos, filhos as crianças da igreja onde fui líder
de histórias bíblicas dominical.

Nem mesmo eu sabia o que era pedagogia resolvi fazer então uma
pesquisa do que se tratava visitei a grade de disciplinas e então tudo
acabou dando sentido para que eu exercesse esse curso e profissão

Quando chegai a universidade Nilton Lins me deparei com um grande


lugar diferente de tudo que já tinha visto, logo de inicio pensei que ia ser
fácil ,mas como já diz o ditado popular ; quando a esmola e de mas o santo
desconfia. e hoje aqui estou eu, lutando por tudo aquilo que sonho. de
ter a felicidade de alimentar a minha alma de alegria e de poder ajudar
todas as pessoas , e principalmente as crianças que tem dificuldade na
aprendizagem assim como eu tive na minha infância ,minha meta na
faculdade e crescer a cada dia e assim ter varias especializações dentro da
área pedagógica como o psicopedagoga. Pois pra mim a maior alegria e de
desvendar mistérios da nossa capacidade mental.

As dificuldades vem em nossa vida para desafiamos a nos mesmos, saber


que somos mais do que aquilo que nos assombra saber que nossa vida e
feitas de autos e baixos todos os dias somos capazes de aprender algo novo
de desafiamos os nossos limites e saber que a mente humana e capaz de
fazer coisas incríveis ,tão incríveis que paramos pra pensar e refletir.

O homem que tem o costume de pensar tem pensamento critico


simplesmente tem o mundo em suas mãos ,as vezes sinto-me como
Sócrates a morte não e o fim de tudo só estamos voltando para casa e
saindo de um mundo onde a maioria das pessoas preferem viver em
caverna de suas mentes onde a ignorância reina e a sabedoria nunca ganha
lugar.