Você está na página 1de 2

DIREITO DE SUCESSÕES

Resumo rápido do caso


Alberto, viúvo desde 1999, casou-se com Joana em 2002, no regime de
separação total de bens; regime esse que pode ser impostos por lei, mediante
alguma causa suspensiva; ou de forma convencional, escolhido o regime pelo
casal. Esse regime de casamento na forma convencional, poderão os bens
comunicarem-se, havidos em conjunto, mediante forma onerosa e de esforço
mútuo; súmula 377 do STF. Sendo assim, com a morte de Alberto, Joana
cônjuge sobrevivente, concorrerá com os descendentes (filhos) na sucessão dos
bens. Tendo os mesmos direitos que os filhos, conforme art. 1829, I, CC. Só
abrindo um parêntese em relação aos outros regimes.
Para que haja concorrência sucessória de herança, os regimes de
comunhão parcial de bens e participação final dos aquestos, deve haver bens
particulares do de cujus; haja visto que em bens comuns há meação; que em
regra: quem meia não herda e quem herda não meia.
O cônjuge na concorrência com os descendentes, deverá no processo
sucessório receberam o quinhão que lhe cabe, não inferior à 1/4 da herança
dividida entre os filhos; sendo estes bilaterais ou unilaterais. Que no caso da filha
de Alberto no primeiro casamento, terá o mesmo direito sucessório dos demais
filhos do casal Alberto e Joana. Os bens que na constância do casamento foram
adquiridos em conjunto; esses devem meiar, o que não gera herança para
Joana, apenas os bens particulares de Alberto, entrarão na partilha sucessória
da herança. No entanto, Joana deverá receber metade dos valores dos
carros,apartamentos e demais bens se citados no caso. Com relação à filha do
casal que morreu no parto, ela que era sucessória legítima; em seu estado de
pré-morta (faleceu antes do pai, o de cujus), a herança será repassada a Miguel
(neto do de cujus), por stirpe ou representação, art. 1833, CC.

Pontos relevantes que devem ser abordados:

 Joana cônjuge superstes foi morar com ele há o que se falar em


bens particulares ou comuns no regime de separação total de
bens ?

 Como se dará a sucessão via concorrência entre a cônjuge


superstes e o filho anterior ao casamento e os 3 filhos tidos na
constância do casamento
 Filha anterior o casamento como é a situação dela e dos 3 filhos
nascidos na constância do casamento?

 A filha de 16 anos que faleceu no parto (fazer diferença de


sucessão por estirpe e o direito de representação) deixou
Miguel (neto) que nasceu em fevereiro de 20018 tem direito a
herdar alguma coisa? Por estirpe ou representação?

 Henrique filho socioafetivo (entendimento 2016) (o que precisa ser


feito para ele se tornar herdeiro, é herdeiro automático? Precisa de
algum procedimento? o que a decisão do STF sobre isso? )

 Sobre a aquisição do apartamento de 2000 mil, veículos 60 mil e


poupança 100mil. Diferenciar os regimes de separação com
enfoque em regime de separação total de bens na divisão dos
bens

Norma e Suzy
Polemicas da sucessão legitima entre a legislação de 1916 e 2002 ( se é
cônjuge ou meia ou herda)? E se herda qual a repercussão disso no regime de
separação total de bens?