Você está na página 1de 127

TREINAMENTO

Operação e Manutenção BT150 BT170 BT190 BT210
Operação e Manutenção
BT150
BT170
BT190
BT210
PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

Preocupada com o desenvolvimento de seus profissionais, com a sua formação técnica nos produtos AGCO, frente às tendências tecnológicas, inovações e constantes atualizações em nossos produtos; a AGCO Academy criou um Programa de Capacitação, com ferramentas de melhores práticas em aprendizagem, com informações técnicas e comportamentais de qualidade e instrutores de treinamento conduzido.

O Programa está dividido nos níveis de prontidão Fundamental, Desenvolvimento e Especialista.

Fundamental: treinamentos com conceitos básicos necessários sobre os produtos AGCO, focando qualificar um profissional que está iniciando em suas atribuições e/ou os primeiros treinamentos obrigatórios de produtos AGCO;

Desenvolvimento: treinamentos com conceitos de desenvolvimento, que serão aplicados diretamente em suas atribuições, focando treinamentos técnicos dos produtos AGCO e iniciação nos treinamentos comportamentais;

Especialista: treinamentos com conceitos avançados para profissionais experientes, que já participaram de todos os treinamentos técnicos do grupo de desenvolvimento. Treinamentos para formação de agentes multiplicadores e profissionais que possuem coordenação de equipe.

Com isso estamos colaborando para melhorar a competitividade e a performance dos nossos profissionais.

Bem Vindo ao Programa de Capacitação do AGCO Academy!

OPERAÇÃO - 1 -

OPERAÇÃO

OPERAÇÃO - 1 -
OPERAÇÃO - 1 -

- 1 -

- 2 -
- 2 -
- 2 -

- 2 -

- 3 -
- 3 -
- 3 -

- 3 -

- 4 -
- 4 -
- 4 -

- 4 -

- 5 -
- 5 -
- 5 -

- 5 -

- 6 -
- 6 -
- 6 -

- 6 -

- 7 -
- 7 -
- 7 -

- 7 -

- 8 -
- 8 -
- 8 -

- 8 -

- 9 -
- 9 -
- 9 -

- 9 -

- 10 -
- 10 -
- 10 -

- 10 -

- 11 -
- 11 -
- 11 -

- 11 -

- 12 -
- 12 -
- 12 -

- 12 -

- 13 -
- 13 -
- 13 -

- 13 -

- 14 -
- 14 -
- 14 -

- 14 -

- 15 -
- 15 -
- 15 -

- 15 -

- 16 -
- 16 -
- 16 -

- 16 -

- 17 -
- 17 -
- 17 -

- 17 -

- 18 -
- 18 -

- 18 -

CONSOLE A. Ajuste de altura / profundidade B. Seletor de função (Posição, Mixagem, Tração) C.

CONSOLE

CONSOLE A. Ajuste de altura / profundidade B. Seletor de função (Posição, Mixagem, Tração) C. Potenciômetro

A. Ajuste de altura / profundidade

B. Seletor de função (Posição, Mixagem, Tração)

C. Potenciômetro de altura máxima de elevação dos braços

D. Ajuste da velocidade de descida: manual, automático posição travada (cadeado)

E. Interruptor subida / neutro / descida

F. Interruptor de seleção do sistema de controle de transporte

G. Luz indicadora de subida dos braços

H. Luz indicadora de descida dos braços

I. Luz indicadora:

• permanece ligada: console travado

• piscando: auto-diagnósticos de anomalias de operação

J. Luz indicadora do seletor do sistema de controle de transporte

K. Luz indicadora de controle da velocidade de descida automático dos braços

L. Botão de rápida penetração no solo.

M. Interruptor de controle de derrapagem (opcional)

DESCRIÇÃO DOS CONTROLES

Potenciômetro de Ajuste de Altura / Profundidade

O potenciômetro A deve ser usado para ajustar a profundidade (ou altura) do instrumento após

selecionar a função no seletor B. Na posição de controle, o curso o potenciômetro é o máximo.

A posição de altura máxima é ligeiramente mais alta ao utilizar os controles externos ao invés do

potenciômetro A.

A posição FLUTUANTE pode ser obtida ajustando o potenciômetro A para a posição 9. neste

caso, a luz indicadora de abaixamento permanece acesa.

- 19 -

Potenciômetro do Seletor de Função (Vazão, Mistura, Posição) Este potenciômetro deve ser ajustado de acordo

Potenciômetro do Seletor de Função (Vazão, Mistura, Posição)

Este potenciômetro deve ser ajustado de acordo com o trabalho sendo executado:

• Controle de posição: usado com instrumentos transportados

• Controle de vazão: usado com instrumentos que penetram no solo (raramente com 100% de controle).

• Mistura: usada com instrumentos que penetram no solo para controlar a força máxima e ao mesmo tempo manter uma profundidade regular (geralmente usada para aragem, tratamento de subsolo, etc.).

Potenciômetro da Posição Alta

Este potenciômetro é usado para ajustar a altura máxima dos braços. Quando o interruptor E mudado para a posição LEVANTAMENTO, o braço se eleva até alcançar o valor de ajuste selecionado no potenciômetro da posição C.

Potenciômetro da Velocidade de Abaixamento

Este potenciômetro é suado para ajustar a velocidade de abaixamento do instrumento de acordo com o seu peso quando o interruptor E está na posição ABAIXAR.

O potenciômetro opera nos seguintes modos:

• Posição TRAVADA: quando o potenciômetro está na posição ANTI-HORÁRIO MÁXIMO, a ligação de abaixo não é possível (função de segurança de transporte).

• Posição de VELOCIDADE AUTOMÁTICA (setor amarelo): quando o potenciômetro está na posição MÁXIMA, a velocidade é ajustada automaticamente de acordo com o peso do instrumento (medida pelos sensores de vazão na posição ALTA) e a velocidade de avanço do trator (medida pelo sensor de velocidade do solo do trato ligado a TCU). Quando o modo de velocidade automática é selecionado, a luz indicadora K acende.

• Posição de VELOCIDADE MANUAL (setor vermelho): quando o potenciômetro estiver no setor vermelho, o operador ajusta a velocidade de abaixamento de acordo com o peso do instrumento.

Interruptor Levantar / Neutro / Abaixar

Este interruptor permite executar o trabalho nos seguintes modos:

• Posição LEVANTAR: o instrumento se eleva até a posição máxima selecionada pelo potenciômetro C.

• Posição NEUTRO: o instrumento é travado nesta posição. Esta posição não deve ser usada para a fase de trabalho.

• Posição ABAIXAR: o implemento é abaixado até a posição selecionada pelo potenciômetro de profundidade A e seletor de função do potenciômetro B.

Nota: ao dar a partida ou após usar os controles externos, o interruptor E deve ser mudado para

a posição LEVANTAR para ativar o sistema.

- 20 -

Botão Seletor para o Sistema de Controle de Transporte Este botão dever ser pressionado uma

Botão Seletor para o Sistema de Controle de Transporte

Este botão dever ser pressionado uma vez quando o interruptor (E) estiver na posição LEVANTAR para ser ativado. Neste caso, toda vez que o interruptor (E) for colocado na posição SUBIDA, a ELC envia corrente para as bobinas da válvula de controle de elevação para manter o instrumento estável, não importando a velocidade do trator. O sistema é desligado automaticamente quando o interruptor (E) está na posição NEUTRO ou DESCIDA. A luz indicadora (J) é acesa sempre que o sistema estiver na posição ATIVADO PARA TRANSPORTE. Para desativar esta função, coloque os braços na posição SUBIDA e PRESSIONE o botão (F) uma vez.

Luzes Indicadoras de Elevação e Abaixamento dos Braços

As luzes indicadoras permanecem acesas enquanto as válvulas solenóides estiverem sob tensão. Elas indicam a operação correta do sistema. Seu status muda continuamente quando a ligação for usada no controle de vazão e derrapagem.

Botão de Engrenagem de Solo Instável

Coloque o interruptor E na posição ABAIXAR. Pressione e segure o interruptor (L) para ativar o controle de penetração rápida no solo. Os comandos dados pelos potenciômetros A e B são cancelados e o instrumento penetra no solo com mais rapidez. Libere o interruptor “L” e a ligação volta à posição de trabalho conforme o comando dos potenciômetros A e B.

- 21 -

TRANSMISSÃO

TRANSMISSÃO

TRANSMISSÃO GBA 15

A transmissão GBA 15 fornece quatro grupos do tipo engrenamento sincronizado e seis marchas para acoplamento sob esforço de tração. As 24 relações podem ser engatadas manualmente ou automaticamente em frente ou em ré, sem o uso do pedal da embreagem. A transmissão é composta por (Fig. abaixo):

Conjunto multiplicador (1). Conjunto Dynashift (2). Conjunto Powershuttle (3). Caixa de Câmbio Sincronizada (4).

Nota: o conjunto multiplicador e o conjunto DynaShift compõem o módulo Powershift.

e o conjunto DynaShift compõem o módulo Powershift. Estes componentes formam uma montagem que permite ao

Estes componentes formam uma montagem que permite ao operador, a seleção de uma marcha adequada ao trabalho, dentre 24 opções a frente ou a ré (24 x 24). Esta seleção é feita através da combinação de:

Marchas (A / B / C / D / E / F): conjunto Dynashift disponibiliza 4 marchas (A / B / C / D) combinado com um conjunto multiplicador que disponibiliza mais 2 marchas (E / F), totalizando as 6 opções disponíveis. Dynashift + Multiplicador = Powershift; Grupos (1 / 2 / 3 / 4): a caixa de câmbio GBA 15 disponibiliza 4 grupos sincronizados que trabalharão combinados com as 6 marchas do conjunto Porweshift; Direção de Deslocamento (Frente / Ré): conjunto Powershuttle;

- 22 -

TRANSMISSÃO POWERSHIFT - VISTA EM CORTE - 23 -
TRANSMISSÃO POWERSHIFT - VISTA EM CORTE
TRANSMISSÃO POWERSHIFT - VISTA EM CORTE

- 23 -

Item Descrição A Módulo Dynashift cvom Módulo de Multiplicador Ar Embreagem multidisco de avanço

Item

Descrição

A

Módulo Dynashift cvom Módulo de Multiplicador

Ar

Embreagem multidisco de avanço [pacote frente]

B

Powershuttle

C

Engrenagem de transmissão de reversão

D

Caixa de cambio sincronizada

E

Sincronizador de cone duplo para 3ª/4ª

F

Sincronizador de cone duplo para 1ª/2ª

G

Eixo da tomada de força [TDPI]

H

Eixo de saída da caixa de cambio principal

I

Caixa de cambio do mecanismo transportador [se equipado] [CREEPER]

L

Freio

M

Embreagem multidisco

N

Freio

O

Embreagem multidisco

P

Freio

Q

Embreagem multidisco

- 24 -

POWERSHIFT Os conjuntos Dynashit e Multiplicador são compostos por redutores epicíclicos que trabalham conjugados com

POWERSHIFT

Os conjuntos Dynashit e Multiplicador são compostos por redutores epicíclicos que trabalham conjugados com pacotes de discos e/ou sistemas de freio, ambos acionados por pressão hidráulica, controlada por eletroválvulas. Estas eletroválvulas são energizadas por um controlador eletrônico da transmissão (Autotronic 5), de acordo com sua lógica de funcionamento.

(Autotronic 5), de acordo com sua lógica de funcionamento. Conjunto Multiplicador: o conjunto multiplicador é

Conjunto Multiplicador: o conjunto multiplicador é constituído por um redutor epicíclico que permite a utilização das marchas E e F, que são feitos através da multiplicação da relação dos grupos C e D do conjunto Dynashift. Neste redutor epicíclico, o porta planetárias esta conjugado ao eixo de entrada. A engrenagem solar pode estar conjugada ou não ao eixo de entrada pelo pacote de discos. A engrenagem solar também pode estar freada ou não em relação à carcaça pelo sistema de freio. O movimento de saída para o conjunto Dynashift é transmitido através da coroa do redutor. Neste caso, 2 combinações de transmissão podem ocorrer:

Relação 1:1: irá ocorrer quando a engrenagem solar está conjugada com o eixo de entrada, através do pacote de discos. Neste caso, teremos a solar e o porta planetárias girando na mesma velocidade (as engrenagens planetárias permanecem estáticas), fazendo a coroa girar na mesma rotação;

Relação 0,70:1: irá ocorrer quando a engrenagem solar estiver freada junto à carcaça (estática) pelo freio. Neste caso, teremos o porta-planetárias movendo a coroa, em uma relação de multiplicação; Conjunto Dynashift: o conjunto Dynashift é composto por dois redutores epicíclicos chamados de primário e secundário. Estes redutores estão dispostos de tal forma que a engrenagem solar do redutor primário está conjugada ao porta-planetárias do redutor secundário. Esta combinação de movimentos entre o redutor primário e secundário permitirá a utilização das marchas A / B / C e D. No redutor epicíclico primário, a entrada do movimento (vindo do multiplicador) é transmitida pela coroa. O movimento de saída do Dynashift é transmitido pelo porta-planetárias primário. No redutor epicíclico secundário, a coroa pode trabalhar de duas formas: conjugada ao eixo de entrada através do pacote de discos, ou freada junto à carcaça pelo freio. A engrenagem solar secundária por sua vez poderá trabalhar também de duas formas: conjugada ao eixo de saída através do pacote de discos, ou freada em relação à carcaça pelo freio. O porta-planetárias secundário está conjugado à solar primária.

- 25 -

P - Freio da engrenagem solar do redutor epicíclico do multiplicador Q - Pacote de
P - Freio da engrenagem solar do redutor epicíclico do multiplicador Q - Pacote de

P

- Freio da engrenagem solar do redutor epicíclico do multiplicador

Q

- Pacote de discos da engrenagem solar do redutor epicíclico do multiplicador

L

- Freio da coroa do redutor epicíclico secundário

M - Pacote de discos da coroa do redutor epicíclico secundário

N - Freio da engrenagem solar do redutor epicíclico secundário

O - Pacote de discos da engrenagem sola do redutor epicíclico secundário

Com este arranjo do conjunto multiplicador e Dynashift, onde temos diferentes combinações de movimentos entre os redutores epicíclicos, temos as seis marchas do conjunto Powershift, descritas conforme abaixo:

Marcha A (1,69:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A coroa e solar secundárias estão freadas com a carcaça pelos freios L e N. O porta-planetárias secundário (que está conjugado à engrenagem solar primária) fica estático. Neste caso, o movimento de entrada aciona a coroa primária que toca o porta-planetárias primário, transmitindo o movimento pelo eixo de saída, com uma relação de redução.

toca o porta-planetárias primário, transmitindo o movimento pelo eixo de saída, com uma relação de redução.

- 26 -

• Marcha B (1,43:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A coroa secundária está

Marcha B (1,43:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A coroa secundária está freada com a carcaça pelo freio L, e a solar secundária está conjugada ao eixo de saída pelo pacote de discos O. Neste caso, a solar secundária passa a girar na mesma velocidade do eixo de saída, tocando o porta-planetárias secundário que causará uma redução do movimento, em relação ao eixo de saída, que será a mesma para a solar primária. A diferença de velocidade de rotação da coroa primária (conjugada ao eixo de entrada) e a velocidade de rotação da solar primária será transmitida ao eixo de saída, através do porta-planetárias primário.

ao eixo de saída, através do porta-planetárias primário. • Marcha C (1,19:1): a relação do conjunto

Marcha C (1,19:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A solar secundária está freada na carcaça pelo freio N e a coroa secundária está conjugada ao eixo de entrada pelo pacote de discos M. As coroas primárias e secundárias giram na mesma velocidade. A solar secundária freada na carcaça traalhando em conjunto com a coroa secundária causará uma redução na velocidade de rotação do porta- planetárias secundário, que por sua vez está conjugado à solar primária. A diferença de velocidade da coroa primária e da solar primária será transmitida ao eixo de saída através do porta-planetárias primário.

coroa primária e da solar primária será transmitida ao eixo de saída através do porta-planetárias primário.

- 27 -

• Marcha D (1:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A coroa secundária está

Marcha D (1:1): a relação do conjunto multiplicador é 1:1. A coroa secundária está conjugada ao eixo de entrada através do pacote de discos M. A solar secundária está conjugada com o eixo de saída através do pacote de discos O. As coroas primárias e secundárias estão girando na mesma velocidade. Neste caso, a transmissão do movimento está sendo feita em uma relação 1;1. As planetárias de ambos redutores irão ficar travadas, fazendo com que todas as coroas, porta- planetárias e solares girem juntos na mesma velocidade de rotação.

e solares girem juntos na mesma velocidade de rotação. • Marcha E (0,83:1): a relação do

Marcha E (0,83:1): a relação do conjunto multiplicador é 0,70:1. O conjunto Dynashift estará configurado como a marcha C (1,19:1). Neste caso, a relação de redução do Dynashift combinado com a relação de multiplicação do multiplicador resultará em uma relação final de multiplicação do movimento de 0,83:1.

de multiplicação do multiplicador resultará em uma relação final de multiplicação do movimento de 0,83:1. -

- 28 -

• Marcha F (0,70:1): a relação do conjunto multiplicador é 0,70:1.O conjunto Dynashift estará configurado

Marcha F (0,70:1): a relação do conjunto multiplicador é 0,70:1.O conjunto Dynashift estará configurado como a marcha D (1:1). Neste caso, a relação direta do Dynashift combinado com a relação de multiplicação do multiplicador resultará em uma relação final de multiplicação do movimento de 0,70:1.

relação final de multiplicação do movimento de 0,70:1. Resumo do Funcionamento do Powershift Marcha

Resumo do Funcionamento do Powershift

Marcha

Multiplicador

Dynashift

 

Eletroválvulas

   

Pacotes / Freios

 

do

                         

Power-

Status

Relação

Status

Relação

L

N

P

L

M

N

O

P

Q

shift

 

A Direta

1:1

A

1,69:1

12

V

12

V

 

x

 

x

   

x

 

B Direta

1:1

B

1,43:1

12

V

   

x

   

x

 

x

 

C Direta

1:1

C

1,19:1

 

12

V

   

x

x

   

x

 

D Direta

1:1

D

1:1

       

x

 

x

 

x

 

Redu-

                       

E 0,70:1

tor

C

1,19:1

12

V

12

V

x

x

x

 

Redu-

                       

F 0,70:1

tor

D

1:1

12

V

x

x

x

- 29 -

CONJUNTO DYNASHIFT - VISTA EM CORTE - 30 -
CONJUNTO DYNASHIFT - VISTA EM CORTE
CONJUNTO DYNASHIFT - VISTA EM CORTE

- 30 -

Item Descrição 1 Conjunto do disco/placa intermediária da embreagem G 2 Conjunto do disco/placa

Item

Descrição

1

Conjunto do disco/placa intermediária da embreagem G

2

Conjunto do disco/placa intermediária do freio P

3

Mola

4

Carcaça do modulo multiplicador

5

Coroa

6

Engrenagem planetária

7

Rolamento de agulhas

8

Pino [eixo planetária]

9

Engrenagem solar

10

Rolamento de esferas

11

Rolamento esferas

12

Suporte da coroa dentada

13

Suporte planetário

14

Pistão do freio

15

Capa da embreagem

16

Arruelas de encosto

17

Capa

18

Eixo de entrada

19

Anel de retenção

20

Rolamento de esferas

21

Alojamento do sino de embreagem

22

Arruelas Belleville

- 31 -

CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EM CORTE - 32 -
CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EM CORTE
CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EM CORTE

- 32 -

Item Descrição 23 Placa de impulso 24 Arruela de tração 25 Alojamento do sino de

Item

Descrição

23

Placa de impulso

24

Arruela de tração

25

Alojamento do sino de embreagem

26

Pistão do freio

27

Rolamento de esferas

28

Rolamento de agulhas

29

Suporte planetário secundário

30

Pistão de freio

31

Pino

32

Mola

33

Rolamento de agulhas

34

Conjunto de disco / placa intermediaria do freio N

35

Alojamento do sino de embreagem

37

Arruela de tração

38

Arruelas Belleville

39

Conjunto do disco/placa intermediaria da embreagem O

40

Capa traseira

41

Rolamento de esferas

42

Engrenagem solar secundaria

43

Pino

44

Engrenagem planetária

45

Coroa secundária

46

Suporte da coroa dentada secundária

47

Rolamento de esferas

48

Engrenagem solar primária

49

Engrenagem planetária

50

Coroa primária

51

Suporte da coroa dentada primária

52

Suporte planetário primária

53

Alojamento de módulo Dynashift

54

Colocador da mola

55

Conjunto de disco/placa intermediaria do freio L

56

Conjunto de disco/placa intermediaria da embreagem M

57

Arruelas Belleville

58

Eixo primário

- 33 -

CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EXPLODIDA - 34 -
CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EXPLODIDA
CONJUNTO MULTIPLICADOR – VISTA EXPLODIDA

- 34 -

Item Descrição 1 Placa 2 Parafuso 3 Parafuso 4 Parafuso 5 Suporte planetário

Item

Descrição

1

Placa

2

Parafuso

3

Parafuso

4

Parafuso

5

Suporte planetário

6

Suporte da coroa dentada

7

Coroa

8

Engrenagem planetária

9

Pino da engrenagem planetária

10

Eixo de entrada

11

Rolamento de esferas

12

Carcaça de sino da embreagem G

13

Arruelas Belleville

14

Embreagem G/placa de junção de freio P

15

Disco da embreagem G

16

Placa intermediária da embreagem G

17

Disco de freio P

18

Placa intermediária do freio P

19

Parafuso

20

Placa da embreagem G

21

Anel de pressão

22

Engrenagem solar

23

Eixo de entrada do modulo Dynashift

24

Rolamento de esferas

25

Rolo de agulhas da engrenagem planetária

26

Anel O

27

Pistão de freio P

28

Arruela

29

Anel de retenção

30

Anel O

31

Mola

32

Carcaça do módulo multiplicador

33

Anel O

34

Anel O

35

Rolamento de esferas

36

Arruela de estriada [bronze]

37

Arruela ondulada [mola]

38

Placa desgastada

39

Placa desgastada

40

Arruela de tração

- 35 -

CONJUNTO DYNASHIFT – VISTA EM CORTE - 36 -
CONJUNTO DYNASHIFT – VISTA EM CORTE
CONJUNTO DYNASHIFT – VISTA EM CORTE

- 36 -

Item Descrição 40 Arruela de tração 41 Arruela de impulso 42 Parafuso 43 Localização

Item

Descrição

40

Arruela de tração

41

Arruela de impulso

42

Parafuso

43

Localização das molas

44

Anel O

45

Pistão do freio L

46

Anel O

47

Anel O

48

Anel O

49

Pistão do freio N

50

Parafuso

51

Mola

52

Placa traseira Dynashift

53

Contra pino

54

Arruela endurecida [mola]

55

Rolamento de esferas

56

Cubo da embreagem M

57

Anel de trava

58

Anel de pressão

59

Carcaça de sino da embreagem M

60

Arruelas Belleville

61

Embreagem M/ placa de junção de freio L

62

Anel de pressão

63

Suporte planetário primário

64

Pino da engrenagem planetária

65

Placas desgastada

66

Coroa primária

67

Rolo de agulhas da engrenagem planetária primária

68

Engrenagem planetária primária

69

Placas desgastada

70

Engrenagem solar primária

71

Parafuso

72

Placas da embreagem O

73

Carcaça de sino da embreagem

74

Embreagem O/ placa de junção de freio N

75

Arruelas Belleville

76

Disco da embreagem O

77

Placa intermediária da embreagem O

78

Anel de pressão

79

Cubo da embreagem O

- 37 -

Item Descrição 80 Carcaça do eixo/sino embreagem 81 Espaçador 82 Rolamento de esferas 83

Item

Descrição

80

Carcaça do eixo/sino embreagem

81

Espaçador

82

Rolamento de esferas

83

Rolamento de esferas

84

Parafuso

86

Suporte planetário secundário

87

Disco de freio N

88

Placa intermediária do freio N

89

Rolo de agulhas da engrenagem planetária secundária

90

Engrenagem planetária secundária

91

Pino da engrenagem planetária

92

Coroa secundária

93

Suporte da coroa dentada secundária

94

Parafuso

95

Parafuso

96

Coroa/carcaça do sino secundário

97

Parafuso

98

Disco de freio L

99

Placa intermediárias do freio L

100

Arruela ondulada [mola]

101

Parafuso

102

Placa de impulso

103

Parafuso

104

Anel de pressão

105

Carcaça do sino primário

106

Rolamento com faca selada

107

Arruela de tração

108

Bucha

109

Disco da embreagem M

110

Placa intermediária da embreagem M

111

carcaça do módulo Dynashift

112

Anel O

- 38 -

Powershuttle O Power Shuttle, (fig. Abaixo, ISC), é instalado junto à transmissão Powershift. Está localizado

Powershuttle

O Power Shuttle, (fig. Abaixo, ISC), é instalado junto à transmissão Powershift. Está localizado

entre o módulo do Powershift e a caixa de câmbio sincronizada. Ele age como embreagem principal para a transmissão Dyna-6, fazendo ainda a seleção de movimento a frente, ou a ré.

O Power Shuttle consiste em dois pacotes de discos controlados eletrohidraulicamente, sendo o

pacote frontal de acionamento da ré (fig abaixo, AR), e o traseiro de acionamento para frente

(fig. Abaixo, AV). Estes pacotes são compostos pelos seguintes componentes:

o traseiro de acionamento para frente (fig. Abaixo, AV). Estes pacotes são compostos pelos seguintes componentes:

- 39 -

CONJUNTO POWERSHUTTLE – VISTA EM CORTE - 40 -
CONJUNTO POWERSHUTTLE – VISTA EM CORTE
CONJUNTO POWERSHUTTLE – VISTA EM CORTE

- 40 -

Item Descrição 59 Placa de impulso 60 Rolamento de esferas 61 Suporte do rolamento 62

Item

Descrição

59

Placa de impulso

60

Rolamento de esferas

61

Suporte do rolamento

62

Carcaça do eixo/sino embreagem

63

Rolamento de esferas

64

Capa do pacote da ré

65

Arruelas Belleville

66

Discos [embreagem de retrocesso]

67

Placa intermediária [embreagem de retrocesso]

68

Embreagem de retrocesso

69

Pistão da embreagem de retrocesso

70

Pistão da embreagem de retrocesso

71

Arruelas Belleville

72

Disco [embreagem de avanço]

73

Placa intermediária [embreagem de avanço]

74

Embreagem de avanço

75

Rolamento de esferas

76

Anel de vedação

77

Capa da embreagem de avanço

78

Cubo da embreagem de avanço

79

Cubo da embreagem de avanço

80

Cone de rolamento

81

Pinhão de transferência de retrocesso

82

Anel de rolamento

83

Cone de rolamento

84

Eixo principal de retrocesso

85

Pinhão de transmissão de retrocesso

86

Rolamento de esferas

87

Engrenagem de transmissão de retrocesso

88

Rolamento de roletes

- 41 -

CONJUNTO POWERSHUTTLE - VISTA EM CORTE - 42 -
CONJUNTO POWERSHUTTLE - VISTA EM CORTE
CONJUNTO POWERSHUTTLE - VISTA EM CORTE

- 42 -

Item Descrição 1 Rolamento de esferas com faca selada 2 Porta rolamento 3 Carcaça do

Item

Descrição

1

Rolamento de esferas com faca selada

2

Porta rolamento

3

Carcaça do eixo/sino embreagem

4

Anel de trava

5

Arruela de impulso

6

Rolamento de esferas

7

Placas [embreagem de retrocesso]

8

Anel de trava

9

Arruelas Belleville

10

Discos [embreagem de retrocesso]

11

Placa intermediárias[ embreagem de retrocesso]

12

Cubo/unidade de embreagem de transmissão inversa

13

Arruela de impulso

14

Pistão [ embreagem de retrocesso]

15

Selos Quadring

16

Selos Quadring

17

Selos Quadring

18

Pistão [embreagem de avanço]

19

Selos Quadring

20

Arruelas Belleville

21

Discos [embreagem de avanço]

22

Placa intermediárias [embreagem de avanço]

23

Rolamento de esferas

24

Anel de vedação

25

Anel de trava

26

Placa [embreagem de avanço]

27

Anel de pressão

28

Cubo [embreagem de avanço]

29

Arruela de encosto

30

Anel de Pressão

31

Selador

32

Anel O

33

Rebites

34

Rolamento de esferas

35

Engrenagem de transmissão de retrocesso

36

Anel de pressão

37

Engrenagem do eixo secundário de retrocesso

38

Anel de pressão

39-

Anel de trava

40

Rolamento de freio cilíndrico

- 43 -

Item Descrição 41 Anéis de vedação 42- Anel de pressão 43 Arruela de encosto 44

Item

Descrição

41

Anéis de vedação

42-

Anel de pressão

43

Arruela de encosto

44

Rolamento de rolo de agulhas

45

Arruela de impulso

49

2ª engrenagem [caixa de câmbio mecânica robótica

101

Parafuso M6

102

Placa de impulso

103

Parafuso M8

104

Anel de pressão

Legenda

 

1

Embreagem de avanço

2

Embreagem de retrocesso

3

Cinemática de retrocesso

-

- 44 -

Caixa de Câmbio Sincronizada A caixa de câmbio que compõe a transmissão GBA 15 contém

Caixa de Câmbio Sincronizada

A caixa de câmbio que compõe a transmissão GBA 15 contém quatro combinações chamadas

de grupos. Os acoplamentos desta caixa são sincronizados, sendo estes, sincronizados cônicos

duplos. As engrenagens estão dispostas em duas árvores de engrenagens e estas trabalham com lubrificação forçada.

O engate dos grupos é feito através de garfos instalados em eixos trambuladores. Estes são

acionados por pressão hidráulica, controlada por eletroválvulas, instaladas na lateral da caixa de câmbio. O acoplador dos grupos 1 e 2 está instalado na árvore inferior dianteira, e o dos grupos

3 e 4 instalados na árvore superior. O movimento de entrada ocorre pelo eixo superior, e passa para o eixo inferior dianteiro através de

O fluxo do movimento dentro da caixa de câmbio é descrito abaixo:

Grupo 1:

O movimento é transmitido através de 3

pares de engrenagens. A entrada do movimento ocorre pela árvore superior, sendo o movimento transmitido para a árvore inferior através de um par de engrenagens de transferência. Movendo o anel acoplador na direção da dianteira da caixa de câmbio, este acoplará o eixo à engrenagem do 1° grupo, fazendo o movimento ser transmitido de volta à arvore superior. Finalmente o movimento é transmitido ao eixo de saída pela engrenagem do 3° grupo.

Grupo 2:

O movimento é transmitido através de 1 par

de engrenagens. A entrada do movimento ocorre pela árvore superior, sendo o movimento transmitido para a árvore inferior através de um par de engrenagens de transferência. Movendo o anel acoplador na direção da traseira da caixa de câmbio, este acoplará a árvore inferior à arvore de saída, transmitindo o movimento para a saída da caixa de câmbio.

Grupo 3:

A entrada do movimento ocorre pela árvore

superior, acionando o anel acoplador do 3º/4º

grupo.Ao deslocar o acoplador na direção da dianteira da caixa de câmbio,este acoplará o eixo de entrada à engrenagem do 3º grupo,fazendo o movimento ser transmitido ao eixo de saída da caixa.

o eixo de entrada à engrenagem do 3º grupo,fazendo o movimento ser transmitido ao eixo de
o eixo de entrada à engrenagem do 3º grupo,fazendo o movimento ser transmitido ao eixo de
o eixo de entrada à engrenagem do 3º grupo,fazendo o movimento ser transmitido ao eixo de

- 45 -

Grupo 4: A entrada do movimento ocorre pela árvore superior, acionando o anel acoplador do

Grupo 4:

A entrada do movimento ocorre pela árvore superior, acionando o anel acoplador do 3º/4º grupo.Ao deslocar o acoplador na direção da traseira da caixa de câmbio,este acoplará o eixo de entrada à engrenagem do 4º grupo,fazendo o movimento ser transmitido ao eixo de saída da caixa.

o movimento ser transmitido ao eixo de saída da caixa. Resumo do Funcionamento do Powershift  

Resumo do Funcionamento do Powershift

 
   

Eletroválvulas

   

Sensores

 

L52

L53

L54

L55

L56

L57

L58

L59

Neutro

 

0 V ou 12 V

   

12 V

 

Grupo 1

12 V

0

V

0

V

0

V

0 V

12

V

12

V

12

V

Grupo 2

0

V

12 V

0

V

0

V

12

V

0 V

12

V

12

V

Grupo 3

0

V

0

V

12 V

0

V

12

V

12

V

0 V

12

V

Grupo 4

0

V

0

V

0

V

12 V

12

V

12

V

12

V

0 V

- 46 -

CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE - 47 -
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE

- 47 -

CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE - 48 -
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EM CORTE

- 48 -

CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EXPLODIDA - 49 -
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EXPLODIDA
CAIXA DE CÂMBIO MECÂNICA - VISTA EXPLODIDA

- 49 -

Item Descrição 1 3°/4° Grupo Sincronizador Duplo 2 3°/ 4° Grupo Engrenagem Dupla 3 Anel

Item

Descrição

1

3°/4° Grupo Sincronizador Duplo

2

3°/ 4° Grupo Engrenagem Dupla

3

Anel de Pressão

4

Anel Trava

5

Anel de Rolamento

6/15

Anel de Rolamento

7

Calço

8

Anel de Pressão

9

Anel de Pressão

10

Arruela de Encosto

11

Rolamento de Rolo de Agulhas

12

Arruela de Impulso

13

Espaçador

14

Cone de Rolamento

15

Cone de Rolamento

16

Arruela de Impulso

17

Anel Trava

18

Carcaça da Caixa de Câmbio Robótica

19

Anel de Rolamento

20

Calço

21

Cone de Rolamento

22

Anel de Rolamento

23

Calço

24

Mola do Sincronizador

25

Cubo Sincronizador

26

Mola

27

Anel O

28

Tubo de Lubrificação

29

Cone de Rolamento

30

Compartimento Removível

31

Anel de Rolamento

32

Rolamento de Rolo de Agulhas

33

Cone de Rolamento

34

Cone de Rolamento

35

Calço

36

Espaçador de Corte

38

Acoplador do sincronizador

- 50 -

Item Descrição 39 Rolamento de Esferas 40 Elemento de Pressão 41 Anel 42 Flange 43

Item

Descrição

39

Rolamento de Esferas

40

Elemento de Pressão

41

Anel

42

Flange

43

Cone de Freio

44

Cone

46

Anel Trava

47

Arruela de Empulso

49

2° Engrenagem

50

Parafuso

51

Cavilha

52

1° Engrenagem Transmissão

53

Pinhão de Relé ou 3ª Engrenagem de Transmissão [dependendo da taxa engatada]

54

Espaçador

55

4ª Engrenagem de Transmissão

57

Anel Trava

58

1°/2° Sincronizador de Cone Duplo

59

Cone de Rolamento

60

Eixo de Saída

61

Anel de Rolamento

62

Engrenagem de Acionamento do 4° Grupo

63

Eixo de Entrada

64

Anel

65

Cone de Rolamento

66

Anel de Rolamento

67

Forro

68

Anel O

69

Pistão

70

Anel O

71

Anel Trava

72

Forro

73

Anel O

74

Pistão

75

Anel O

76

Anel de Pressão

77

Anel O

78

1ª/2ª Garfo da Engrenagem

79

Pino

- 51 -

Item Descrição 80 1ª/2ª Haste Seletora 81 Batente do [faixa 1] 82 Batente [faixa 1]

Item

Descrição

80

1ª/2ª Haste Seletora

81

Batente do [faixa 1]

82

Batente [faixa 1]

83

Parafuso de Bloqueio

84

Parafuso de Bloqueio

85

Parafuso

86

Parafuso

89

Porca Ajustável [faixa 2]

90

Porca Ajustável [faixa 4]

91

Porca Ajustável [faixa 1]

92

Porca Ajustável [faixa 3]

93

Mecanismo de Bloqueio

94

Contra Porca

95

Mecanismo de Bloqueio

96

Interlok

97

Anel O

98

Placa

99

Anel O

100

Anel de Trava

101

Anel O

102

Forro

103

Anel O

104

Anel Trava

105

Anel O

106

Forro

107

Anel O

108

Anel O

109

3º/4º Garfo da Embreagem

110

Pino

111

3º/4º Haste Seletora/ Conjunto do Pistão

112

Anel O

113

Mola

114

Anel Pressão

115

Anel O

116

Anel O

117

Placa

118

Anel Trava

119

Anel de Rolamento

120

Cone de Rolamento

121

Engrenagem do Eixo Secundário de Retrocesso

- 52 -

Item Descrição 122 Anel de Rolamento 123 Cone de Rolamento 124 Anel Trava 125 Eixo

Item

Descrição

122

Anel de Rolamento

123

Cone de Rolamento

124

Anel Trava

125

Eixo Secundário de Retrocesso

126

Anel Trava

127

Engrenagem de Transmissão de Retrocesso

128

Rolamento de Esferas

129

Engrenagem de Transmissão de Retrocesso

130

Calço

131

Pinos de Parada

132

Bujão

133

Bujão

134

Parafuso

Legenda

1

Linha de eixo primário

2

Linha de eixo de saída

3

Linha do eixo secundário de retrocesso

- 53 -

SISTEMAS HIDRAÚLICOS O sistema hidráulico do trator está dividido em dois circuitos, alimentados por uma

SISTEMAS HIDRAÚLICOS

O sistema hidráulico do trator está dividido em dois circuitos, alimentados por uma bomba de

deslocamento variável com um deslocamento volumétrico de 63 cm3/rotação (162 LPM). Esta

bomba é carregada por uma bomba de engrenagens, e ambas são acionadas pelo pacote da TDPI do trator.

A bomba de carga, com deslocamento volumétrico de 100 cm3/rotação (274 LPM), tem por

função, além de carregar a bomba de deslocamento variável, garantir a lubrificação forçada (a uma pressão de 5 bar), os seguintes componentes:

Trombetas. Pacote da TDPI. Componentes mecânicos da TDPI. Rolamentos do pinhão e mecanismo do freio de mão.

Os circuitos que compõem o sistema hidráulico são:

Circuito de Baixa Pressão (21 bar): engloba as seguintes funções:

Powershuttle (frente / ré). Powershift (A / B / C / D / E / F). TDPI (pacote de discos e freio). Tração Dianteira. Bloqueio do Diferencial. Caixa de Câmbio (1 / 2 / 3 / 4).

Circuito de Alta Pressão: engloba as seguintes funções:

Sistema de Direção.

Controle Remoto.

Levante Hidráulico.

- 54 -

COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS - 55 -
COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS
COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS

- 55 -

COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS - 56 -
COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS
COMPONENTES DO SISTEMA HIDRÁULICO E DIAGRAMAS

- 56 -

Item Descrição 1 Bloqueio do diferencial dianteiro 2 Cilindro de direção 3 Unidade

Item

Descrição

1

Bloqueio do diferencial dianteiro

2

Cilindro de direção

3

Unidade hidrostática

4

Powershuttle (frente)

5

Powershuttle (ré)

6

Módulo powershift

7

Reservatório do cilindro mestre do freio

8

Pacote da TDPI

9

Tampa hidráulica lateral esquerda

10

Bomba de carga

11

Filtro de sucção 150 mícrons

12

Tubo de sucção da bomba de carga

13

Pacote da tração dianteira

14

Tubo de sucção da bomba de carga

15

Pacote da tração dianteira

16

Lubrificação da trombeta

17

Bloqueio do diferencial traseiro

18

Cilindro de levante

19

Controle remoto

20

Freio da TDPI

21

Resfriador de óleo

22

Cilindro mestre de freio

23

Eletroválvula grupo 1

24

Eletroválvula grupo 2

25

Eletroválvula grupo 3

26

Eletroválvula grupo 4

30

Acumulador

31

Filtro de retorno 60 microns

32

s/ função

33

Eletroválvula do bloqueio do diferencial

34

Eletroválvula proporcional da TDPI

35

Eletroválvula do freio da TDP

36

Solenóide da tração dianteira

37

Filtro principal

38

Sensor de restrição do filtro

39

Mecanismo de inclinação da bomba

- 57 -

Item Descrição 40 Válvula mantenedora de 21 bar 41 Válvula prioritária de 21 bar 42

Item

Descrição

40

Válvula mantenedora de 21 bar

41

Válvula prioritária de 21 bar

42

s/ função

43

Bloco prioritário

44

s/ função

45

Tampa hidráulica lateral direita

46

Válvula de segurança de 24 bar

47

???

48

Sensor de lubrificação (2 bar)

49

Bomba de deslocamento variável

50

Válvula mantenedora de 5 bar para lubrificação

51

Válvula de alívio geral (230 bar)

52

Freios direito e esquerdo

53

s/ função

54

Válvula de controle do levante

55

Acumulador do sistema de freio

56

Controle remoto

57

s/ função

58

s/ função

59

s/ função

68

Válvula prioritária do sistema de direção

69

Sistema de resfriamento do óleo com válvula termostática

70

Sistema de resfriamento do óleo sem válvula termostática

72

s/ função

73

s/ função

74

s/ função

75

s/ função

76

s/ função

77

Eletroválvulas proporcionais do Powershift

78

s/ função

79

Módulo de controle do Powershift e Powershuttle

80

Eletroválvulas proporcionais do Powershuttle

81

Portas de teste

82

Válvula de retenção do sistema de freio

- 58 -

TAMPA LATERAL DIREITA A tampa lateral direita concentra grande parte dos componentes do sistema hidráulico.

TAMPA LATERAL DIREITA

A tampa lateral direita concentra grande parte dos componentes do sistema hidráulico. Internamente, a bomba de deslocamento variável está instalada nesta seção, e externamente seu conjunto de válvulas-piloto de inclinação do prato (sistema load sensing). Outros componentes hidráulicos são:

Na parte interna da tampa:

Bomba de deslocamento variável Válvula de alívio do circuito de baixa pressão (24 bar) Válvula de Alívio do Circuito de Baixa Pressão – 24 bar Válvula mantenedora da lubrificação (5 bar)

– 24 bar Válvula mantenedora da lubrificação (5 bar) Bomba de Deslocamento variável Deslocamento Volumétrico:

Bomba de Deslocamento variável Deslocamento Volumétrico: 0-63l cc/rotx 1,24 Vazão:162 LPM @22OO RPM Pressão: Máxima:200 bar Pressão: Máxima: 22 bar

e s s ã o : M á x i m a : 2 2 b

Válvula de alívio do circuito de Baixa Pressão - 24 bar

b a r Válvula de alívio do circuito de Baixa Pressão - 24 bar Válvula mantenedora

Válvula mantenedora de lubrificação - 5 bar

- 59 -

Na parte externa da tampa: Filtro principal (15 microns) Bloco prioritário Válvula reguladora da inclinação

Na parte externa da tampa:

Filtro principal (15 microns)

Bloco prioritário

Válvula reguladora da inclinação da bomba de deslocamento variável (sistema load sensing)

Solenóides das funções auxiliares (TDP (pacote e freio) / tração / bloqueio)

Portas de teste para pressões do circuito de alta e baixa pressão, pressão de carga e

lubrificação Sensores do circuito de baixa pressão, carga e lubrificação, e restrição do filtro principal

carga e lubrificação, e restrição do filtro principal Filtro Principal – 15 microns (superior) Pressão de

Filtro Principal – 15 microns (superior) Pressão de By-pass: 3,5 bar Pressão de Indicação de Saturação: 2,4 bar Sensor de Restrição Instalado no Filtro Filtro do circuito de 20 bar – 60 microns (inferior)

Bloco Prioritário Válvula proritária do sistema de direção – 150 bar Válvula mantenedora do circuito de baixa pressão - 21 bar

– 150 bar Válvula mantenedora do circuito de baixa pressão - 21 bar Válvula de Alívio

Válvula de Alívio Principal – 230 bar

- 60 -

Válvula Reguladora da Inclinação do Prato da Bomba de Deslocamento Variável Válvula de Stand By
Válvula Reguladora da Inclinação do Prato da Bomba de Deslocamento Variável Válvula de Stand By

Válvula Reguladora da Inclinação do Prato da Bomba de Deslocamento Variável Válvula de Stand By (22 bar) / Válvula Limitadora de Pressão (200 bar)

Prato da Bomba de Deslocamento Variável Válvula de Stand By (22 bar) / Válvula Limitadora de

- 61 -

Solenóides de acionamento das funções auxiliares Sensor de Pressão do Circuito de Lubrificação Indicação de

Solenóides de acionamento das funções auxiliares

Solenóides de acionamento das funções auxiliares Sensor de Pressão do Circuito de Lubrificação Indicação de Baixa

Sensor de Pressão do Circuito de Lubrificação Indicação de Baixa Pressão de Lubrificação – 2 bar

Indicação de Baixa Pressão de Lubrificação – 2 bar Sensor de Pressão do Circuito de Baixa

Sensor de Pressão do Circuito de Baixa Pressão (Funções Auxiliares – TDPI, Tração, Bloqueio, Transmissão)

- 62 -

Auxiliares – TDPI, Tração, Bloqueio, Transmissão) - 62 - Sensor de Restrição do Filtro Principal –

Sensor de Restrição do Filtro Principal – 2,4 bar

COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA EM CORTE - 63 -
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA EM CORTE
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA EM
CORTE

- 63 -

Item Descrição 1 Parafuso 2 Válvula de alívio do circuito de alta pressão 3 Saída

Item

Descrição

1

Parafuso

2

Válvula de alívio do circuito de alta pressão

3

Saída para a unidade hidrostática

4

Parafuso

5

Entrada LS da unidade hidrostática

6

Saída LS para o regulador da bomba de deslocamento variável

7

Bloco prioritário

8

Tampa lateral

9

Porta de teste da pressão LS

10

não aplicado

11

Porta de teste do circuito de alta pressão

12

Regulador de inclinação do prato da bomba

13

não aplicado

14

Sensor de pressão do circuito de baixa pressão

15

Solenóide

16

Solenóide

17

Solenóide

18

Solenóide

19

Flanges dos solenóides

20

Porta de teste do circuito de baixa pressão

21

Saída para o pacote da TDP

22

não aplicado

23

Saída para o freio da TDP

24

Saída para o bloqueio do diferencial

25

não aplicado

26

Saída para a tração

27

Filtro Principal

28

Linha do circuito de baixa pressão

29

Porta de teste da lubrificação e carga

30

Saída para o controle remoto e levante

31

Entrada LS do controle remoto e levante

32

Parafuso

33

não aplicado

34

Sensor de restrição do filtro principal

35

Parafuso

36

Pino guia

37

Porca

38

Arruela

39

Engrenagem

40

Chaveta

- 64 -

Item Descrição 41 Bomba de deslocamento variável 42 Sensor da pressão de lubrificação e carga

Item

Descrição

41

Bomba de deslocamento variável

42

Sensor da pressão de lubrificação e carga

43

Saída e retorno do resfriafor de óleo

44

Válvula mantenedora de 5 bar da lubrificação

45

Válvula de alívio do circuito de baixa pressão

46

Sensor de temperatura

47

Parafuso da bomba

48

Linha de lubrificação

49

Filtro de 60 microns

51

Parafuso

Legenda

 

A

Bloco de prioritário avulso

TR16

Conector

TR17

Conector

- 65 -

COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA EXPLODIDA - 66 -
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA EXPLODIDA
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA DIREITA – VISTA
EXPLODIDA

- 66 -

TAMPA LATERAL ESQUERDA

TAMPA LATERAL ESQUERDA

Junto a tampa lateral esquerda estão instaladas a bomba de carga (engrenagem) do sistema hidráulico e o filtro de sucção.

(engrenagem) do sistema hidráulico e o filtro de sucção. Tampa Lateral Esquerda – Filtro de Sucção
(engrenagem) do sistema hidráulico e o filtro de sucção. Tampa Lateral Esquerda – Filtro de Sucção

Tampa Lateral Esquerda – Filtro de Sucção (150 microns)

Tampa Lateral Esquerda – Filtro de Sucção (150 microns) Bomba de Carga Deslocamento Volumétrico: 100 cc/rot

Bomba de Carga Deslocamento Volumétrico: 100 cc/rot x 1,24 Vazão: 274 LPM @ 2200 RPM

- 67 -

COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA ESQUERDA – VISTA EXPLODIDA - 68 -
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA ESQUERDA – VISTA EXPLODIDA
COMPONENTES DA TAMPA HIDRÁULICA ESQUERDA – VISTA
EXPLODIDA

- 68 -

Item Descrição 1 Tubo de recirculação 2 Bomba de carga 3 Tubo de pressão de

Item

Descrição

1

Tubo de recirculação

2

Bomba de carga

3

Tubo de pressão de carga

4

Pescador do óleo

5

Anel O

6

Filtro de sucção -150 microns

7

Prisioneiro

8

Bujão

9

Anel de vedação

10

Parafuso

11

Arruela

12

Engrenagem

13

Chaveta

14

Tampa lateral esquerda

15

Porca

16

Pino guia

17

Anel O

18

Junta

19

Parafuso

20

Tampa do filtro

21

Anel O

22

Parafuso

23

Anel O

24

Pino guia

28

Porca

- 69 -

SISTEMA DE BOMBAS As bombas de carga e de deslocamento variável estão instaladas internamente na

SISTEMA DE BOMBAS

As bombas de carga e de deslocamento variável estão instaladas internamente na carcaça central. Ambas são acionadas pela carcaça do pacote da TDPI que possui uma cremalheria externa. A bomba de carga é responsável por succionar óleo do reservatório (carcaça central) e bombeá-lo para alimentar a bomba de deslocamento variável (fluxo representado pela linha vermelha na figura abaixo). A vazão excedente do sistema de lubrificação e circuito de baixa pressão retorna na alimentação da bomba de carga (fluxo representado pela linha vermelha tracejada na figura abaixo).

pela linha vermelha tracejada na figura abaixo). A bomba de deslocamento variável contém pistões axiais,
pela linha vermelha tracejada na figura abaixo). A bomba de deslocamento variável contém pistões axiais,

A bomba de deslocamento variável contém pistões axiais, conectados a um prato (disco) através

de rótulas. A variação do deslocamento volumétrico da bomba é feita através da variação do ângulo de inclinação do prato, o que aumenta ou diminui o curso dos pistões dentro de suas câmaras. Este prato é inclinado através de um sistema load sensing, que atua neste, de acordo com a demanda de vazão e pressão a que o sistema hidráulico está submetido.