Você está na página 1de 19

1.

INTRODUÇÃO
2. MEMORIAL DESCRITIVO

2.1 PREVISÃO DE CARGAS:

Iluminação

Para determinar a quantidade mínima dos pontos de luz em cada cômodo, utilizamos a
descrição do item 9.5.2.1 da norma NBR 5410:2004:

Em cada cômodo ou dependência deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no
teto,comandado por interruptor.
Na determinação das cargas de iluminação, pode ser adotado o seguinte critério:
a) em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m2, deve ser prevista uma
carga mínima de100 VA;
b) em cômodo ou dependências com área superior a 6 m2, deve ser prevista uma carga
mínima de 100 VA
para os primeiros 6 m2, acrescida de 60 VA para cada aumento de 4 m2 inteiros.

Tomadas de uso gerais – TUG

Para determinar a quantidade mínima dos pontos de tomadas de uso geral em cada cômodo,
utilizamos a descrição do item 9.5.2.2 da norma NBR 5410:2004:

Número de pontos de tomada deve ser determinado em função da destinação do local e dos
equipamentos elétricos que podem ser aí utilizados, observando-se no mínimo os seguintes
critérios:
a) em banheiros, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada, próximo ao lavatório,
atendidas as restrições de 9.1;
b) em cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, cozinha-área de serviço, lavanderias
e locais análogos, deve ser previsto no mínimo um ponto de tomada para cada 3,5 m, ou
fração, de perímetro, sendo que acima da bancada da pia devem ser previstas no mínimo duas
tomadas de corrente, no mesmo ponto ou em pontos distintos;
c) em varandas, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada

A potência a ser atribuída a cada ponto de tomada é função dos equipamentos que ele poderá
vir a alimentar e não deve ser inferior aos seguintes valores mínimos:
a) em banheiros, cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais
análogos, no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até três pontos, e 100 VA por ponto para
os excedentes, considerando-se cada um desses ambientes separadamente. Quando o total de
tomadas no conjunto desses ambientes for superior a seis pontos, admite-se que o critério de
atribuição de potências seja de no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até dois pontos, e
100 VA por ponto para os excedentes, sempre considerando cada um dos ambientes
separadamente;

2
Tomadas de uso específicos – TUE

Para o projeto, foram considerados equipamentos de uso específico : ar condicionado,


máquina de lavar roupa e chuveiro
Para determinar a quantidade mínima dos pontos de tomadas de uso geral em cada cômodo,
utilizamos a descrição do item 4.2.1.2.3 da norma NBR 5410:2004:
Quando um ponto de tomada for previsto para uso específico, deve ser a ele atribuída uma
potência igual à potência nominal do equipamento a ser alimentado ou à soma das potências
nominais dos equipamentos a serem alimentados. Quando valores precisos não forem
conhecidos, a potência atribuída ao ponto de tomada deve seguir um dos dois seguintes
critérios.

2.2 DIVISÃO DA INSTALAÇÃO

O projeto foi divido em 11 circuitos de acordo com as informações item 9.5.3 da norma NBR
5410:2004:
Todo ponto de utilização previsto para alimentar, de modo exclusivo ou virtualmente
dedicado,equipamento com corrente nominal superior a 10 A deve constituir um circuito
independente.
Os pontos de tomada de cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e
locais análogos devem ser atendidos por circuitos exclusivamente destinados à alimentação de
tomadas desses locais.

2.3 DIMENSIONAMENTO DOS CONDUTORES

2.4 DIMENSIONAMENTO DOS ELETRODUTOS

2.5 DIMENSIONAMENTO DA PROTEÇÃO


2.6 QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO
2.7PADRÃO DE ENTRADA

3
3. MEMORIAL DE CÁLCULO

PR
O projeto de instalação eletrica de baixa tensão foi feito com base na planta apresentado na
figura abaixo:

Figura 1 - Planta baixa

A tabela a seguir apresenta as áreas e os perímetros calculados de cada cômodo da residência.

Cômodos Perímetro [m] Área [m²]


Dormitório 1 13,8 11,48
Dormitório 2 13,7 11,40
Sala de estar 20,4 24,05
Sala de Jantar 13,5 11,29
Cozinha 9,1 5,13
Área de Serviço 8,0 3,75
Banheiro 8 3,12
HALL 8,2 3,1

Área externa frontal - -

Quintal - -
Total 94,7 73,31

Tabela 1 - Dimensões dos cômodos

4
3.1 PREVISÃO DE CARGAS

Iluminação

Com base nas áreas calculadas foram determinadas a potência mínima de iluminação para cada
cômoda da residência , de acordo com a norma NBR 5410:2004.

 Dormitório 1:
Área:11,48 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):160 VA

 Dormitório 2:
Área:11,40 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):160 VA

 Sala de estar/Lareira:
Área:24,05 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):340VA

 Sala de Jantar:
Área:11,29 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):160VA

 Cozinha
Área:5,13 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):100VA

 Área de Serviço:
Área:3,75 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):100VA

 Banheiro:
Área:3,12 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):100VA

 Hall:
Área:3,1 m²
Potência mínima recomendada(Iluminação):100VA

 Área externa frontal:


Potência mínima recomendada(Iluminação):200VA

 Quintal
Potência mínima recomendada(Iluminação):200VA

5
Tomadas

Com base nos perímetros calculadas foram determinadas as quantidades mínimas de tomadas
e a potência, de acordo com a norma NBR 5410:2004.

 Dormitório 1:
Perímetro:13,8 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 3 tomadas de 100VA cada
Uma tomada de uso específico para o Ar condicionado.

 Dormitório 2:
Perímetro:13,7 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 3 tomadas de 100VA cada
Uma tomada de uso específico para o Ar condicionado.

 Sala de estar:
Perímetro:20,4 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 5 tomadas de 100VA cada

 Sala de Jantar:
Perímetro:13,5 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 3 tomadas de 100VA cada

 Cozinha:
Perímetro:9,1 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 3 tomadas de 600VA cada
Uma tomada de uso específico para máquina de lavar roupa

 Área de Serviço:
Perímetro:8 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 1 tomadas de 600VA

 Banheiro:
Perímetro:8 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 1 tomadas de 100VA
Uma tomada de uso específico para chuveiro elétrico

 Hall:
Perímetro:8,2 m
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 1 tomadas de 100VA

 Área externa frontal:


Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 1 tomadas de 100VA

 Quintal:
Quantidade mínima de tomadas de uso geral: 1 tomadas de 100VA

6
A tabela abaixo mostra a reunião dos dados anteriormente apresentados.

TUG´S TUE´S
Potênci
a de
Perímetro Área Quanti Potência Potência
Cômodos Ilumin Aparelho
[m] [m²] dade [VA] [W]
ação
[VA]
Dormitório
13,8 11,48 160 3 300 Ar condicionado 1000
1
Dormitório
13,7 11,40 160 3 300 Ar condicionado 1000
2
Sala de
20,4 24,05 340 5 500 - -
estar
Sala de
13,5 11,29 160 3 300 - -
Jantar
Cozinha 9,1 5,13 100 3 1800 - -
Área de máquina de
8,0 3,75 100 3 1800 1500
Serviço lavar roupas
Banheiro 8 3,12 100 1 600 Chuveiro 4400
Hall 8,2 3,1 100 1 100 - -
Área
externa - - 200 1 100 - -
frontal
Quintal - - 200 1 100 - -
Total 94,7 73,31 1620 24 5900 - 7900

Tabela 2 - Previsão de cargas de potência

7
DIVISÃO DA INSTALAÇÃO

O projeto foi divido em 11 circuitos, conforme apresenta a tabela abaixo.

Circuito
Potência
Nº Tipo Tensão Local Observação
total
Dormitório 1;
Iluminação Dormitório2 Apenas
1 127 1060
Social ;Hall;Garagem;Sala de iluminação
estar/Lareira,Banheiro
Cozinha;Área de
Iluminação Apenas
2 127 Serviço;Quintal;Sala 560
de Serviço iluminação
de jantar/Lareira
3 tomadas
3 TUG'S 127 Cozinha 600VA)(CAD 1800
A)
3 tomadas
4 TUG'S 127 Área de serviço 600VA(CAD 1800
A)
10 tomadas
Sala de jantar;Sala de de
5 TUG'S 127 1000
estar;Hall;Área externa 100VA(CAD
A)
7 tomadas de
Banheiro;Dormitório 100VA(CAD
6 TUGS 127 1300
1;Domitório2,Quintal A) e 1 tomada
de 600VA e
Ar
7 TUE'S 220 Domitório 1 1000
condicionado
Ar
8 TUE'S 220 Domitório 2 1000
condicionado
Máquina de
9 TUE'S 127 Área de serviço 1500
lavar roupas
10 TUE'S 220 Banheiro Chuveiro 4400

Tabela 3 - Previsão de cargas de potência

Corrente de cada circuito

Abaixo segue a tabela com os valores da corrente, para cada circuito.Para o cálculo, foi
utilizado a seguinte fórmula:

𝑃
𝐼=
𝑉
8
Nº do circuito Tensão Potência total Corrente [A]

1 127 1060 8,35

2 127 560 4,41


3 127 1800 14,17
4 127 1800 14,17
5 127 1000 7,87

6 127 1300 10,24

7 220 1000 4,55


8 220 1000 4,55
9 127 1500 11,81
10 220 4400 20,00
Tabela 4 - Dimensionamento da corrente em cada circuito

DEMANDA DA INSTALAÇÃO

Padrão de Entrada

QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO

9
DIMENSIONAMENTO DOS CONDUTORES

1.MÉTODO DA SEÇÃO MÍNIMA

O dimensionamento da seção dos condutores pelo método da seção mínima foi feita com
base tabela 47 presente na NBR 5410:2004.

Figura fonte: NBR 5410:2004

A tabela abaixo apresenta o dimensionamento do projeto com base no método da seção


mínima:

Nº circuito Tipo Tensão Seção mínima [mm²]

1 Iluminação Social 127 1,5


Iluminação de
127 1,5
2 Serviço
3 TUG'S 127 2,5
4 TUG'S 127 2,5
5 TUG'S 127 2,5
6 TUGS 127 2,5
7 TUE'S 220 2,5
8 TUE'S 220 2,5
9 TUE'S 127 2,5
10 TUE'S 220 2,5
Tabela 5 - Dimensionamento seção do condutor

10
2.MÉTODO DA CAPACIDADE DE CONDUÇÃO DE CORRENTE

Método de referência utilizado foi o “B1”.

Figura fonte: NBR 5410:2004

Para o cálculo da corrente IP foram utilizadas as seguintes fórmulas:

Por meio da Tabela 8 que apresenta dados de seções nominais de acordo com a capacidade de
condução em ampères, obteve-se a seção nominal de cada circuito.

11
Tabela fonte: NBR 5410:2004

12
Fator de correção devido à temperatura ambiente

A temperatura ambiente considerada foi de 35°, a isolação é de PVC, com estas ponderações,
podemos entrar na tabela obter:

Fator de correção 0,94

Tabela fonte: NBR 5410:2004

Fator de correção devido ao agrupamento de circuitos

A disposição dos cabos é em camada única sobre parede, a quantidade de circuitos passando
em um mesmo eletroduto são 3, com estas ponderações, podemos entrar na tabela e obter:

Fator de agrupamento 0,70

Tabela fonte: NBR 5410:2004

13
A tabela abaixo os valores das correntes e seções cálculadas e posteriormente corrigidas.

N de Seção
Nº condut Seção Corrente nominal
Potên Método de Tensã Corrent
circuit Tipo ores nominal( Corrigid CORRIGID
cia referência o e IP(A)
o carreg mm²) a IP' (A) A
ados (mm²)
Iluminação
1 1060 B1 2 127 8,35 0,5 12,68 1
Social
Iluminação
2 560 B1 2 127 4,41 0,5 6,70 0,5
de Serviço
3 TUG'S 1800 B1 2 127 17,72 2,5 26,92 4
4 TUG'S 1800 B1 2 127 17,72 2,5 26,92 4
5 TUG'S 1000 B1 2 127 9,84 0,75 14,96 1,5
6 TUGS 1300 B1 2 127 12,80 1 19,45 2,5
7 TUE'S 1000 B1 2 220 4,55 0,5 6,91 0,5
8 TUE'S 1000 B1 2 220 4,55 0,5 6,91 0,5
9 TUE'S 1500 B1 2 127 11,81 1 17,95 2,5
10 TUE'S 4400 B1 2 220 20,00 4 30,40 4

Tabela 6 - Dimensionamento seção do condutor método da corrente

3.MÉTODO DA QUEDA DE TENSÃO

 Método volt/ampère.Km

Para o cálculo da queda de tensão unitária utilizou-se a seguinte equação:


𝑒(%) 𝑥𝑉
△ 𝑉 𝑢𝑛𝑖𝑡 = , onde
𝐼𝑐 𝑥 𝐿

△ 𝑉 𝑢𝑛𝑖𝑡 = queda de tensão unitária em volt/ampère.Km


e(%)= queda de tensão admissível (2%)
V= tensão (127V e 220V)
Ic= corrente de projeto em A
L= comprimento do circuito em Km.

Após o cálculo da queda de tensão unitária obtém-se o valor da seção nominal


consultando a Tabela 19 de queda de tensão em V.A/Km. Localizando a coluna do fio

14
pirastic, circuito monofásico com FP=0,95 encontra-se um valor inferior ao calculado para
a queda de tensão obtendo na primeira coluna o valor correspondente da seção nominal.

A tabela abaixo apresenta a o dimensionamento seção do condutor pelo metódo da aqueda de


tensão:

Nº Corrente Comprimento Seção


TIPO Tensão [V] ∆𝑽 unit[V.A/km
circuito [A] [km] [mm²]
1 Iluminação Social 8,35 127 0,0044 69,16 1,50
Iluminação de
4,41 127 0,01 57,60 1,50
2 Serviço
3 TUG'S 14,17 127 0,0098 18,29 2,50
4 TUG'S 14,17 127 0,0097 18,48 2,50
5 TUG'S 7,87 127 0,0075 43,01 1,50
6 TUGS 10,24 127 0,0054 45,95 1,50
7 TUE'S 4,55 220 0,0064 151,25 1,50
8 TUE'S 4,55 220 0,0056 172,86 1,50
9 TUE'S 11,81 127 0,0081 26,55 2,50
10 TUE'S 20,00 220 0,0041 53,66 1,50

Tabela 7 - Dimensionamento seção do condutor método volt/ampère.Km

15
DIMENSIONAMENTO DOS ELETRODUTO

LISTA DE MATERIAL

16
17
REFERÊNCIAS

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 5410 – Instalações


elétricas de baixa tensão, Rio de Janeiro: 2003.

18
ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 5444 – Símbolos
elétricos, Rio de Janeiro: 1989.

19