Você está na página 1de 54

PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA CRISTÃ

Texto: 1Ts 5.11-17


INTRODUÇÃO

•O objetivo desta palestra é falar


sobre liderança na perspectiva cristã.
•A intenção é que você cresça e se
aperfeiçoe como líder na obra do
Senhor.
I – O QUE É LIDERANÇA?

• CONCEPÇÕES EQUIVOCADAS. Antes de falarmos


sobre o que é liderança, precisamos enfatizar o que
ela não é.
• 1. LIDERANÇA NÃO É CARGO - A liderança deve ser
conquistada. Stanley Huffty escreveu: “Não é a
posição que faz o líder; é o líder que faz a
posição”.
I – O QUE É LIDERANÇA?

•2. LIDERANÇA NÃO É GERÊNCIA - Existe uma


grande diferença entre liderar e gerenciar.
Nós lideramos pessoas e gerenciamos coisas.
Bons gerentes não são necessariamente bons
líderes. Um bom líder é antes de tudo
alguém que sabe se relacionar, ouvir e
interagir com os outros.
I – O QUE É LIDERANÇA?

•3. LIDERANÇA NÃO É INATA – Ninguém


nasce líder. Embora alguns de nós possa
nascer com alguns habilidades naturais, a
liderança é algo que se constrói e se
desenvolve.
I – O QUE É LIDERANÇA - Concepções
equivocadas

• Por isso se afirma que toda e qualquer pessoa tem


potencial para ser um bom líder. Todos nós
recebemos no mínimo um talento (Mt 25.15).
Sempre lembramos de Abraham Lincoln como
exemplo de um grande líder dos Estados Unidos.
Contudo, Lincoln precisou aprender com os seus
insucessos no exército americano, onde foi
rebaixado de comandante a soldado. Para ser líder
é preciso aprender!
I – O QUE É LIDERANÇA?

4. CONCEITO DE LIDERANÇA. Feita essa breve


consideração, podemos definir a liderança
como a habilidade (ou a arte) de motivar e
influenciar pessoas, de forma ética e
autêntica, a fim de alcançar determinado
objetivo.
I – O QUE É LIDERANÇA?

•A palavra-chave da liderança é influência. O


líder é aquele que inspira, anima e conduz
pessoas.
•“A verdadeira essência de todo o poder de
influenciar está em levar a outra pessoa a
participar” (Harry
II – LIDERANÇA NA PERSPECTIVA CRISTÃ

•1. Liderança com base bíblica. O líder


cristão, pois é aquele que foi escolhido e
capacitado para influenciar pessoas para
fazerem a obra do Senhor, com disposição
e alegria.
II – LIDERANÇA NA PERSPECTIVA CRISTÃ

• 2. Características da liderança cristã -Vejamos


algumas características da liderança cristã:
Procede de Deus. A base de toda liderança é o
próprio Deus. Não há autoridade que não foi
constituída por ele (Rm 13.1), seja por sua vontade
permissiva ou determinativa. Essa é razão pela
qual Paulo diz que os liderados devem reconhecer
aqueles que presidem/lideram (v. 12). Deve ser
exercida na dependência do Senhor.
II – LIDERANÇA NA PERSPECTIVA CRISTÃ.

• A liderança cristã difere da liderança secular na medida em que


deve ser exercida exclusivamente dentro da orientação e
dependência do Senhor. Moisés é um exemplo desse tipo de
liderança. É vocacionada e voluntária.
• A LIDERANÇA CRISTÃ NÃO SE RESUME AO CARGO. Ela provém
de uma vocação; ou seja, o chamado divino (1 Co 7.20). Quando
alguém sem vocação é posto em cargo de liderança, a obra
perece. Requer dedicação, zelo e compromisso. A liderança
bíblica exige trabalho, cuidado e comprometimento (Ec 9.12;
2Co 11.2). Paulo disse que aquele que preside/lidera, deve
fazer com cuidado (Rm 12.8)
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

• 1. PRINCÍPIO DO LÍDER SERVO.


• Esse é o ponto central da liderança na perspectiva
bíblica. Líder é aquele que serve (Mt 23.11). A
humildade é fundamental ao líder cristão (Fp 2.3).
Ser autêntico e não arrogante.


III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

•2. PRINCÍPIO DO EXEMPLO.


•John Maxwell chama esse princípio de Lei da
Imagem. O melhor presente que um líder
pode dar é o bom exemplo. Não adianta falar,
se não fazer. “Sede exemplo para os fieis”
(1Tm 4.12).
2. PRINCÍPIO DO EXEMPLO

Exemplo não é a coisa principal na vida – é a única coisa”.


• “
Por meio dessa frase, o famoso missionário médico e autor
Albert Schweitzer estabeleceu claramente a importância e o
poder do exemplo.
• Quantos de nós que lemos isso fomos influenciados pela vida
poderosa de algum pastor, presbítero ou outro cristão com
quem nos deparamos outrora em nossas vidas? Se eu
mencionar um “pastor fiel”, que imagem surge em sua
mente? Se eu mencionar um “cristão fiel”, em quem você
pensa?
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

•3. PRINCÍPIO DA COMUNICAÇÃO.


•Uma boa liderança e trabalho em equipe
precisa de comunicação. O líder deve passar
aos seus líderes suas ideias e projetos. Mas,
também deve ouvir as ideias dos liderados
(Mc 4.9).
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

• 4. Princípio da motivação e do encorajamento.


• Líder é aquele que motiva e encoraja os seus
liderados para uma determinada tarefa. Neemias
encorajou o povo a reedificar o muros de
Jerusalém (Ne 2.17).
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

• 5. Princípio do propósito e do planejamento.


• O líder precisa dar um sentido de trabalho aos
seus liderados, assim como planejar as suas
atividades.
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

•6. Princípio da formação de novos líderes.


•O verdadeiro líder forma novos líderes (2Tm
2.2). Jesus recrutou, formou e enviou os seus
discípulos.
III – PRINCÍPIOS PARA LIDERANÇA CRISTÃ

• 7. Princípio do amor. A liderança cristã é dirigida


pelo amor. O amor é sofredor, é benigno; o amor
não é invejoso; o amor não trata com leviandade,
não se ensoberbece; Não se porta com indecência,
não busca os seus interesses, não se irrita, não
suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga
com a verdade (1Co 13.4-6).
CONCLUSÃO

• Como vimos, a liderança cristã é bela, mas exige


dedicação, zelo e compromisso. Que possamos, como
líderes e liderados, estar no centro da vontade do
Senhor para fazer a sua maravilhosa obra. Finalizo
com as palavras do apóstolo Paulo: “Portanto, meus
amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre
abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso
trabalho não é vão no Senhor”. (1Co 15.58).
LIDERANÇA CRISTÃ Princípios e Prática

• 1. A liderança cristã é fundamentalmente simples.


• 2. A Bíblia reconhece um conceito de liderança cristã,
ensinado e modelado
• por Cristo.
• 3. A Palavra de Deus é suficiente para preparar líderes cristãos
efetivos.
• 4. As técnicas de administração podem ser úteis se se aplicam
dentro do conceito cristão de liderança.
• 5. A liderança cristã não é hierárquica
A Filosofia Cristã da Liderança

• Mat.20:20-28
• No cenário descrito em Mateus 20, a mãe de Tiago e
João, se aproxima de Jesus para pedir-lhe que faça
sentar os seus filhos junto a Ele em Seu reino.
• Este episódio deu a Jesus a oportunidade de apresentar
três atitudes fundamentais na liderança cristã: o
sofrimento, a igualdade e o serviço
1-O SOFRIMENTO

• As pressões da liderança são enormes.


• Um líder deve estar preparado para
sofrer, algumas vezes em segredo, para
cumprir com seu chamado.
2-A IGUALDADE

• O governo bíblico é uma associação de ministros que


trabalham juntos como iguais e que se respeitam
mutuamente.
• As complexas hierarquias autoritárias não têm lugar
no Reino de Deus porque são carnais em sua
concepção e nos levam às mesmas coisas, pelas quais
Cristo repreendeu aos dois discípulos, em Mateus 20.
3- O SERVIÇO

• O serviço: Os líderes têm uma atitude de


servo no lugar de uma atitude de chefe.
• Para os líderes, as pessoas são o tudo de seu
trabalho e não as ferramentas que podem
usar para conseguir seus próprios fins.
A Filosofia Cristã da Liderança

• O que estavam Tiago e João buscando e como


chegaram a isto? Eles buscavam status e honra por
meio da manipulação.
• Eles pensavam que o Reino de Deus se estabeleceria
como qualquer outro governo, com Jesus como
governante supremo, seguido por uma série de pessoas
ordenadas em cargos.
• Note que os dois discípulos não mencionaram nada
sobre fazer o trabalho, somente se referiram aos
cargos.
A Filosofia Cristã da Liderança

Jesus também esclarece que Ele não está


encarregado das promoções no departamento da
equipe. O Pai, sim (v.23).
Eles estavam falando com a pessoa errada.
Disto podemos ver uma indicação do primeiro
princípio da liderança cristã no Novo Testamento: é
um dom de Deus.
A Filosofia Cristã da Liderança

• Não obstante, estes filhos de Zebedeu tiveram duas


boas qualidades, ainda que totalmente mal dirigidas:
• A ambição: É uma boa característica para um cristão se
está dirigida à glória de Deus e não a seu próprio
sentido de automerecimento.
• A confiança: Infelizmente, eles confiavam em si mesmos
ao invés de confiar em Deus. Eles se consideravam
muito “capazes” e disseram: - Podemos.- O jardim do
Getsemani lhes ensinou a realidade sobre si mesmas
quando abandonaram a Jesus e fugiram
PRIMEIRA ATITUDE FUNDAMENTAL: Uma
Disposição Para Abraçar O Sofrimento

• Um chamado à liderança cristã é um chamado ao


sofrimento. Esse “sofrimento”, especialmente no
mundo ocidental, usualmente toma a forma de
pressão psicológica e estresse, que outros crentes
não suportam nem compreendem.
• Mas Jesus respondeu: Não sabeis o que pedis.
Podeis vós beber o cálice que eu estou para beber?
Responderam-lhe: Podemos -Mat. 20:22
PRIMEIRA ATITUDE FUNDAMENTAL: Uma
Disposição Para Abraçar O Sofrimento

• De forma semelhante, em seu livro, Irmãos, Não Somos


Profissionais, John Piper ataca a atitude de
“profissionalismo” do ministério pastoral que não abraça o
sofrimento como requisito: “Nós, pastores, somos
assassinados pelo profissionalismo do ministério pastoral.
• A mentalidade do profissional não é...a mentalidade do
escravo de Cristo. O profissionalismo nada tem a ver com a
essência e o coração do ministério cristão...Porque não há
crianças profissionais (Mt. 18:3); não há ternura
profissional (Efe. 4:32); não há um clamor profissional (Sal.
42:1)”.9
SEGUNDA ATITUDE FUNDAMENTAL: A Paridade

•Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que


os governadores dos povos os dominam e que
os maiorais exercem autoridade sobre eles.
•Não é assim entre vós; pelo contrário, quem
quiser tornar-se grande entre vós, será esse
o que vos sirva;. -Mat. 20:25-26
TERCEIRA ATITUDE FUNDAMENTAL: O Serviço

•Tal como o Filho do Homem, que não


veio para ser servido, mas para servir e
dar a sua vida em resgate por muitos.

•-Mat. 20:28
TERCEIRA ATITUDE FUNDAMENTAL: O Serviço

•A liderança cristã enfoca mais em ajudar a


outros que em mandar em outros. É uma vida
dedicada ao serviço.
•A meta de um líder cristão é conseguir que
seus seguidores sejam o melhor que eles
possam chegar a ser. De fato, se o líder pode
preparar alguém para substituí-lo, este é o
melhor líder de todos.
TERCEIRA ATITUDE FUNDAMENTAL: O Serviço

• A liderança cristã envolve um conjunto de


atitudes diferentes do sistema do mundo.
Abraçar o inevitável sofrimento, seja psicológico
ou físico, ajuda um líder a colocar seus motivos
em perspectivas.
• Servir a outros para ajudá-los a alcançar seu
potencial total e tratar a seus colegas de
ministério como iguais, é mais que meros
direitos de um ofício. É uma forma de vida.
CONCLUSÃO

• Neste capítulo aprendemos:


• 1. Somente existe uma filosofia de liderança na
Bíblia: a que Cristo ensinou.
• 2. Abraçar o sofrimento e o serviço, juntamente
com uma atitude de igualdade para com os
ministros colegas, são atitudes essenciais que
formam a filosofia de Cristo da liderança.
CONCLUSÃO

• 3. A ambição é boa, sempre que seja para


glorificar a Deus.
• 4. A autoconfiança é boa sempre que se
fundamente em uma confiança em Deus.
• 5. Somente Deus Pai está a cargo das promoções
em Seu Reino. Nem a politicagem nem a
“influência” servem para obtê-las.
CONCLUSÃO

•6. Jesus proíbe os seus discípulos de chamar


ao ofício pessoas com atitudes autoritárias.
•7. Nem os temperamentos, nem os perfis
psicológicos, nem a experiência nas
hierarquias do mundo qualificam a uma pessoa
para a liderança no Reino de Deus.