Você está na página 1de 3

Segunda lei da termodinâmica • Abril 2015

Lista 19 - Segunda Lei da


Termodinâmica
Fabio Oliveira
Instituto Federal Sul-rio-grandense
fabio.oliveira@passofundo.ifsul.edu.br

1 Problemas 03 - A figura à seguir mostra dois blo-


cos de cobre iguais de massa m = 1, 5kg: o
bloco E, a uma temperatura TiE = 60◦ C e o
bloco D, a uma temperatura TiD = 20◦ C. Os
01 - A substância de trabalho de uma
blocos estão em uma caixa isolada termica-
máquina térmica é 1, 00mol de um gás
mente e estão separados por uma divisória
monoatômico ideal. O ciclo inicia a P1 =
isolante. Quando removemos a divisória os
1, 00atm e V1 = 24, 6L. O gás é aquecido a
blocos atingem, depois de algum tempo, uma
volume constante até P2 = 2, 00atm. Depois,
temperatura de equilíbrio, T f = 40◦ C. Qual é
ele se expande, à pressão constante, até 49, 2L.
a variação líquida da entropia do sistema dos
O gás é, então, resfriado a volume constante
dois blocos durante esse processo irreversível?
até sua pressão atingir, novamente, 1, 00atm.
O calor específico do cobre é 386J/Kg · K.
Ele é, depois, comprimido a pressão constante
até seu estado original. Todas as etapas são
quase-estáticas e reversíveis. (a) Mostre este
ciclo em um diagrama PV. Para cada etapa
do ciclo, determine o trabalho realizado pelo
gás, o calor absorvido pelo gás e a variação
da energia interna do gás. (b) Determine o
rendimento do ciclo.

02 - Um gás diatômico ideal segue o ciclo


mostrado na figura abaixo. A temperatura do
estado 1 é 200K. Determine (a) as temperaturas
dos outros três estados numerados do ciclo e 04 - Em temperaturas muito baixas, o calor
(b) o rendimento do ciclo. específico molar CV de muitos sólidos é dado
aproximadamente por CV = AT 3 , onde A
depende da substância considerada. Para o
alumínio, A = 3, 15 × 10−5 J/mol · K4 . Deter-
mine a variação de entropia de 4, 00mol de
alumínio quando a temperatura aumenta de
5, 00K para 10, 00K.

05 - Um cubo de gelo de 10g a −10◦ C é


colocado em um lago cuja temperatura é 15◦ C.
Calcule a variação da entropia do sistema cubo-
lago quando o cubo de gelo entra em equilíbrio
térmico com o lago. O calor específico do gelo

1
Segunda lei da termodinâmica • Abril 2015

é 2220J/kg · K. Sugestão: O cubo de gelo afeta a 31%, quais são os novos valores (c) de Q g e (d)
temperatura do lago? Q p para o mesmo valor de trabalho?

06 - Uma máquina de Carnot de 500W 10 - Uma máquina a vapor tem uma


opera entre fontes de calor a temperaturas caldeira que opera a 500K. O calor resul-
constantes de 100◦ C e 60◦ C. Qual é a taxa com tante da queima do combustível transforma
a qual a energia é (a) absorvida pela máquina água em vapor e esse vapor aciona, então, o
em forma de calor e (b) rejeitada pela máquina pistão. A temperatra de descarga é a do ar
em forma de calor? exterior, aproximadamente 300K. Qual é o
maior rendimento térmico dessa máquina a
07 - Para fazer gelo, um refrigerador que vapor?
é o inverso de uma máquina de Carnot extrai
42kJ em forma de calor à −15◦ C durante cada 11 - Um gás ideal realiza um ciclo de
ciclo, com um coeficiente de desempenho de Carnot. A expansão isotérmica ocorre a 250◦ C
5, 7. A temperatura ambiente é 30, 3◦ C. Qual e a compressão isotérmica ocorre a 50◦ C. O gás
é a energia por ciclo fornecida ao ambiente absorve 1200J de calor do reservatório quente
em forma de calor e (b) o trabalho por ciclo durante a expansão isotérmica. Encontre (a) o
necessário para operar o refrigerador? calor rejeitado para o reservatório frio em cada
ciclo e (b) o trabalho líquido feito pelo gás em
08 - A figura à seguir mostra uma máquina cada ciclo.
de Carnot que trabalha entre as temperaturas
T1 = 400K e T2 = 150K e alimenta um refriger- 12 - Um mol de um gás monoatômico ideal,
ador de Carnot que trabalha entre as temper- inicialmente a pressão de 1, 00atm e com um
aturas T3 = 325K e T4 = 225K. Qual é a razão volume de 0, 025m3 , é aquecido até um estado
Q3
Q ? 1
final com uma pressão de 2, 00atm e um vol-
ume de 0, 040m3 . Determine a variação da
entropia do gás neste processo.

13 - Quanto trabalho um refrigerador ideal


de Carnot utiliza para transformar 0, 500kg
de água de torneira a 10, 0◦ C em gelo a
−20, 0◦ C? Suponha que o congelador é man-
tido a −20, 0◦ C e o refrigerador rejeita calor
em um cômodo a 20, 0◦ C

14 - A temperatura na superfície do Sol é


aproximadamente 5700K e a tempertaura na
superficie da Terra é aproximadamente 290K.
Que variação da entropia ocorre quando 1000J
09 - A eficiência de um motor de automóvel de energia são transferidos por radiação do Sol
é 25% quando o motor realiza um trabalho de à Terra?
8, 2kJ por ciclo. Suponha que o processo seja
reversível. Quais são (a) a energia Q g ganha 15 - Calcule o aumento na entropia do uni-
em forma de calor que o motor ganha por ciclo verso quando você adiciona 20g de creme à
graças à queima do combustível e (b) a energia 5, 0◦ C a 200g de café a 60, 0◦ C. Suponha que
Q p perdida em forma de calor que o motor os calores especificos do creme e do café são
perde por ciclo por causa do atrito? Se uma ambos iguais a 4, 20J/g ·◦ C.
regulagem do motor aumenta a eficiência para

2
Segunda lei da termodinâmica • Abril 2015

16 - Uma máquina de Carnot tem uma 2 Respostas


eficiência de 22, 0%. Ela opera entre duas
fontes de calor de temperaturas constantes 01. T1 = 300K, T2 = 600K, T3 = 1200K, T4 =
cuja diferença de temperatura é 75◦ C. Qual é 600K, W12 = 0, Q12 = 3, 74kJ, ∆Eint12 = 3, 74kJ,
a temperatura (a) da fonte fria e (b) da fonte W23 = 4, 99kJ, Q23 = 12, 5kJ, ∆Eint23 = 7, 5kJ,
quente? W34 = 0, Q34 = −7, 48kJ, ∆Eint34 = −7, 48J,
W41 = −2, 49kJ, Q41 = −6, 24kJ, ∆Eint41 =
17 - O motor de um refrigerador tem uma −3, 75J, e ≈ 15%; 02. T2 = 600K, T3 = 1800K,
potência de 200W. Se o compartiimento do T4 = 600K, e = 15%; 03. ∆S = 2, 4J/K; 04.
congelador está a 270K e o ar externo está a ∆S = 0, 0368J/K; 05. ∆S = 0, 76J/K; 06. (a)
∆Q ∆Q
300K, e supondo a eficiência de um refriger- ∆t = 4, 67kJ/s, (b) ∆t = 4, 17kJ/s; 07. (a)
ador de Carnot, qual é a quantidade máxima Q = 49kJ, (b) W = 7, 4kJ; 08. Q 3
Q1 = 2, 03; 09.
de energia que pode ser extraída em forma (a) Q g = 33kJ, (b) Q p = 25kJ, (c)Q g = 26kJ,
de calor do compatimento do congelador em (d) Q p = 18kJ; 10. e = 40%; 11. (a) 741J,
10, 0min? (b) 459J; 12. ∆S = 18, 4J/K; 13. W = 6, 8kJ;
14. ∆S = 3, 27J/K; 15. ∆S = 1, 18J/K; 16.
18 - Uma amostra de gás sofre uma expan- (a) 266K, (b) 341K; 17. Q = 1, 08 × 106 J; 18.
são isotérmica reversível. A figura à seguir n = 3, 50mol.
mostra a variação ∆S da entropia do gás em
função do volume final Vf do gás. A escala
do eixo vertical é definida por ∆SS = 64J/K.
References
Quantos mol de gás existem na amostra?
[1] HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER,
J.; Fundamentos de Física, volume 1, 8a
edição, LTC, Rio de Janeiro, 2009.

[2] TIPLER, P. A.; MOSCA, G.; Física para Ci-


entistas e Engenheiros, volume 1, 6a edição,
LTC, Rio de Janeiro, 2009.

[3] SERWAY, R. A.; JEWETT Jr, J. W.; Princí-


pios de Física, volume 2, Cengage, São
Paulo, 2004.