Você está na página 1de 26

MANUAL

DO
ALUNO

2011
FESP
FUNDAÇÃO DE
ENSINO SUPERIOR
DE PASSOS

FEP
FACULDADE DE
ENGENHARIA DE
PASSOS
DADOS DA INSTITUIÇÃO

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE PASSOS (MANTENEDORA)

FACULDADE DE ENGENHARIA DE PASSOS (IES)

Prof. Fábio Pimenta Esper Kallas


Presidente do Conselho Curador da FESP

Prof. Manoel Reginaldo Ferreira


Vice - Presidente da FESP
Diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia

Dácio Lemos Martins

Diretor Executivo da FESP


COORDENADORES DOS CURSOS DA FEP

Prof. Clayton Reis de Oliveira

Coordenador do Curso de Engenharia Ambiental

Email: claytonreisoliveira@gmail.com

Prof. Evandro Freire Lemos

Coordenador do Curso de Engenharia Agronômica

Email: evandro.freire@fespmg.edu.br

Prof. Fernando Piero Laugeni

Coordenador do Curso de Engenharia de Produção

Email: fernando.laugeni@fespmg.edu.br

Prof. Ivan Francklin Junior

Coordenador do Curso de Engenharia Civil

Email: ivan.francklin@fespmg.edu.br
ATO AUTORIZATIVO

Engenharia Civil - Decreto Estadual s/nº de 06 de março de 2008

Agronomia - Decreto Estadual s/nº de 06 de março de 2008

Engenharia Ambiental - Decreto Estadual s/nº de 29 de setembro de


2005

Engenharia de Produção - Parecer Estadual 1022/08 de 28/08/08

CARACTERIZAÇÃO: Instituição Privada – Associada à Universidade do


Estado de Minas Gerais - Faculdade

ESTADO: Minas Gerais

MUNICÍPIO: Passos

Endereço: Av. Juca Stockler, 1130 – Bairro: Belo Horizonte

CEP 37900-106
SUMÁRIO
1 APRESENTAÇÃO.....................................................................................................................................1

2 HISTÓRICO .............................................................................................................................................2

2.1 ORGÃO DE ATENDIMENTO – FESP/UEMG .........................................................................................3

3 ORIENTAÇÕES ACADEMICA ...................................................................................................................5

4 FORMAS DE INGRESSO ..........................................................................................................................6

4.1 IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO ................................................................................................................6

4.2 ACESSO À INTERNET / INTRANET .......................................................................................................6

4.3 MATRÍCULA ........................................................................................................................................6

4.4 - DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A MATRÍCULA .........................................................................7

4.5 DISPENSA DE DISCIPLINAS ..................................................................................................................7

4.6 TRANCAMENTO DE MATRÍCULA ........................................................................................................8

4.7 PERDA DE VAGA .................................................................................................................................8

4.8 AULAS E AVALIAÇÕES .........................................................................................................................8

4.10 REVISÃO DE NOTA ............................................................................................................................9

4.11 ABONO DE FALTAS ...........................................................................................................................9

4.12 PERDA DE PROVAS E/OU TRABALHOS .............................................................................................9

4.13 CONCLUSÃO DO CURSO ................................................................................................................ 10

4.14 REGIME DISCIPLINAR..................................................................................................................... 10

5 ATIVIDADES ACADÊMICAS DISPONÍVEIS AOS ALUNOS ...................................................................... 12

5.1 MONITORIA ..................................................................................................................................... 12

5.2 ESTÁGIO SUPERVISIONADO ............................................................................................................ 13

5.3 ATIVIDADES COMPLEMENTARES .................................................................................................... 13

5.4 INICIAÇÃO CIENTÍFICA ..................................................................................................................... 13

5.5 SEMANA DA ENGENHARIA .............................................................................................................. 14

5.6 NIVELAMENTO: ............................................................................................................................... 15

5.7 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ................................................................................. 15


6 ASSOCIAÇÕES ESTUDANTIS ................................................................................................................ 15

6.1 DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES - DCE................................................................................ 15

6.2 CENTRO ACADÊMICO - CA ............................................................................................................... 15

7 AVALIAÇÕES DA FEP ........................................................................................................................... 16

7.1 DIVULGAÇÃO DE NOTAS ................................................................................................................. 17

8 OUVIDORIA ......................................................................................................................................... 18

9 INFORMAÇÕES ADICIONAIS ............................................................................................................... 18


1 APRESENTAÇÃO

Este manual tem por finalidade transmitir uma série de informações à


comunidade acadêmica, com o objetivo de proporcionar a todos um melhor
aproveitamento da vida universitária e o entrosamento entre o corpo docente,
discente e administrativo da Faculdade de Engenharia de Passos – FEP/FESP.
Contém informações gerais e normas acadêmicas ao aluno ingressante.
Leia-o cuidadosamente. Não julgue a relevância de um item apenas pelo título.
Leia tudo, mesmo que você acredite já conhecer a informação. Cremos que esta é
uma boa oportunidade para informá-lo(a) a respeito dos procedimentos e normas da
Instituição.

Direção e Coordenação da FEP

1
2 HISTÓRICO

A Faculdade de Engenharia de Passos foi o primeiro importante afluente da


transformação da Fundação Faculdade de Filosofia de Passos em Fundação de
Ensino Superior de Passos. Em março de 1974, uma comissão iniciou a montagem
do processo para funcionamento da Faculdade de Engenharia de Passos. A partir
de 1975 o processo de autorização teve prosseguimento, obtendo esta pelo Decreto
Federal n. 77.236 de 25.2.1976. Iniciadas as suas atividades, foi estabelecido como
objetivo o aprimoramento constante do padrão de ensino, tendo-se o
reconhecimento não como uma meta, mas como conseqüência daquele objetivo
maior.
Em dezembro de 1976 o município doou o imóvel situado à Rua Sabará, n.
164, de construção inacabada que, obedecendo ao projeto de professores e alunos
desta Faculdade, foi adaptado para o funcionamento de seus laboratórios para o
curso de Engenharia Civil.
Instalados os laboratórios, com espaço e condições totalmente satisfatórios, e
considerando a qualificação de seu corpo docente e o acervo bibliográfico, a FESP
pleiteou o reconhecimento da Faculdade junto ao Conselho Federal de Educação.
Em 21/03/1980, o Diário da União publicou a Portaria Ministerial n. 223/80, que
concede reconhecimento à Faculdade de Engenharia de Passos. O primeiro
vestibular da FEP para o curso de Engenharia Civil foi realizado em março de 1976.
Em 1999 foi criado o Curso de Agronomia desde então encontra-se sempre em
aprimoramento e conta com uma Fazenda de Ensino e Pesquisa para as aulas
práticas, além de equipamentos e laboratórios.
Em setembro de 2005 foi autorizado o Curso de Engenharia Ambiental,
bacharelado e sua primeira turma iniciou em fevereiro de 2006.
Já no ano de 2008, foi autorizado o quarto curso da FEP, Engenharia de
Produção, o qual teve sua primeira turma iniciante no ano de 2010.
O universo da comunidade universitária Faculdade de Engenharia de Passos,
encontra-se no 2º semestre de 2011 com a seguinte composição: 963 estudantes de
graduação e 80 professores.

2
2.1 ORGÃO DE ATENDIMENTO – FESP/UEMG

Diretoria F.E.P.
Local de Atendimento: Bloco I – Av. Juca Stockler, 1130, 3º andar
Telefone: 35-3529-6009
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 09:00 às 12:00 h
- de 12:30 às 16:30 h
- de 17:00 às 22:00 h
Serviços Oferecidos: atendimentos diversos com auxílio das secretárias, contato
direto com os coordenadores dos cursos e de estágio, além do diretor da IES.

Secretaria Geral de Registro Acadêmico


Local de Atendimento: Bloco II – Rua Dr. Carvalho, 1147
Telefone: 35-3529-6040
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 08:00 às 11:00 h
- de 13:00 às 18:00 h
Serviços Oferecidos: Confecções de documento como históricos escolares,
atestados de conclusão, posição do curso, guia de transferência, trancamento de
matrículas, diplomas e processos de registro de diplomas, encaminhamento dos
processos de registro a reitoria. Prestação de serviços aos acadêmicos nos assuntos
pertinentes a área de registro ou legislação do ensino superior.

Tesouraria
Local de Atendimento: Bloco II – Rua Dr. Carvalho, 1147
Telefone: 35-3529-6038
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 08:00 às 12:00 h
- de 13:00 às 21:00 h

Serviços Oferecidos: é o setor de atendimento que cuida do registro, da


movimentação e do controle de recursos financeiros da instituição, oriundos de
alunos e outras fontes.

3
Serviço de Atendimento ao Estudante – SAE
Local de Atendimento: Bloco II – Rua Dr. Carvalho, 1147
Telefone: 35-3529-6050
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 08:00 às 12:00 h
- de 13:00 às 21:00 h
Serviços Oferecidos: presta atendimento aos alunos e a comunidade para que os
mesmos possam resolver questões acadêmicas e financeiras com rapidez. Funciona
como uma extensão do setor de tesouraria e secretaria de registros acadêmicos.

Núcleo de Apoio ao Estudante – NAE


Local de Atendimento: Bloco II – Rua Dr. Carvalho, 1147
Telefone: 35-3529-6051
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 08:00 às 11:00 h
- de 13:00 às 21:00 h
Serviços Oferecidos: Criado para prestar suporte ao aluno em programa de
desconto, bolsa de estudo, financiamento, estágio e convênio.

Desconto NAE: as inscrições iniciam-se no mês de fevereiro de cada ano e é


regulamentado por edital que será disponibilizado no endereço eletrônico
www.fespmg.edu.br e nas dependências da FESP.
Desconto parentesco: as inscrições acontecem na 1ª quinzena de fevereiro
de cada ano. Deverá ser solicitado neste departamento mediante
preenchimento de formulário específico.
Convênios: são realizados mediante assinatura de contrato com empresas,
prefeituras e associações. Fica condicionado ao interesse das partes.
FIES: este pode ser requerido a qualquer momento junto a Caixa Econômica
Federal ou Banco do Brasil, bastando apenas a adesão da Instituição de
Ensino. Com as mudanças no Financiamento Estudantil, o aluno pode
financiar até 100% da semestral idade a uma taxa de 3,4%. O aluno começa
a pagar o financiamento depois de 18 meses de formado. Para maiores
informações entrar no portal: www.sisfiesportal.mec.gov.br
PROUEMG: programa de bolsa mantido pelo governo estadual. É recurso
destinado aos alunos das fundações coligadas à rede UEMG, aprovados no
4
processo de seleção sócio econômico. O valor da bolsa é de 50% da
mensalidade com teto máximo de R% 330,00. O edital que regulamenta o
processo é publicado pela UEMG/BH em seu endereço eletrônico
www.uemg.br. Após a publicação, o NAE faz a divulgação do processo.
Estágios: muitas empresas da região procuram alunos para fazerem estágios
remunerados. Sempre que solicitado, o NAE faz a divulgação nas
dependências da FESP bem como, em seu endereço eletrônico.

Biblioteca
Local de Atendimento: Bloco IV – Av. Juca Stockler, 1001
Telefone: 35-3529-6061
Horário de Atendimento: Segunda a sexta - de 07:00 às 22:00 h
Sábados - de 08:00 às 12:00 h
Serviços Oferecidos: empréstimos de livros, periódicos e outras obras, utilização de
outras salas de leitura e estudos, além de computadores com acesso a internet para
utilização da comunidade acadêmica. O acadêmico deverá observar o regulamento
interno da biblioteca a sua disposição junto aos bibliotecários.

3 ORIENTAÇÕES ACADEMICA

Os cursos de Graduação oferecidos pelas Unidades da FESP/UEMG têm


como objetivo a formação acadêmica e profissional do aluno. O ensino é
regulamentado por legislação pertinente e pelas normas e pareceres dos órgãos
competentes. O aluno com o conhecimento dos seus direitos e deveres, pela leitura
deste manual, terá uma melhor visão da vida acadêmica.
O acadêmico interessado em detalhes ou informações, que aqui não
constarem, deverá recorrer ao Regimento interno, ao Plano de Desenvolvimento
Institucional - PDI, ao Projeto Pedagógico do Curso -PPC e ao relatório da Comissão
Própria de Avaliação - CPA. Estes documentos são disponibilizados para consulta
na Direção da FEP ou pelo site da FESP (www.fespmg.edu.br > o curso >
downloads).

5
4 FORMAS DE INGRESSO

A forma normal de ingresso aos cursos de graduação é via processo seletivo


por exame de vestibular, aberto aos candidatos que tenham concluído o ensino
médio ou equivalente, podendo ainda, no limite das vagas existentes, ser aceita
transferência de alunos provenientes do mesmo curso ou de cursos afins mantidos
por estabelecimentos de ensino superior nacional ou estrangeiro, observadas as
necessárias adaptações, se for o caso. A Fundação expedirá transferência, em
qualquer época do ano, ao aluno que a requerer, mediante as devidas
regularizações junto à Tesouraria e a Secretaria Acadêmica da FESP.

4.1 IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO

Com o objetivo de estabelecer sua vinculação à instituição e ao respectivo


curso, o aluno ingressante receberá um número que o identificará durante toda a
sua vida acadêmica, denominado número de matrícula.

4.2 ACESSO À INTERNET / INTRANET

A Faculdade oferece livre acesso à Internet em seus laboratórios além de


disponibilizar terminais para consulta na Biblioteca. Para ter acesso à Internet o
ingressante deverá usar como login seu primeiro nome.último sobrenome (ex.
josé.ribeiro@fespmg.edu.br) e a senha de primeiro acesso é seu CPF. No primeiro
acesso o aluno deverá alterar sua senha para que sua conta não seja cancelada.

Nesta página o aluno terá acesso a diversos itens como materiais de apoio
disponibilizados pelos docentes, consulta de notas e freqüências, contatos com os
demais colegas, dentre outros.

4.3 MATRÍCULA

As datas para a matrícula são relacionadas no Edital de Matrícula e/ou


Calendário Escolar e devem ser cumpridas, sob pena de perda de vaga.
A matrícula poderá ser feita mediante procuração, ficando, porém, o aluno
responsável por todas as conseqüências dela decorrentes.
6
As matrículas ficam sob a responsabilidade do Serviço de Atendimento ao
Estudante – SAE, da FESP.

4.4 - DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A MATRÍCULA

2 cópias da Certidão de Nascimento


2 cópias do Certificado e Histórico de conclusão do 2°grau
2 cópias do documento de Identidade-Cédula do RG
2 cópias do CPF
1 via do Título de Eleitor com o comprovante de votação
1 via do Certificado Militar (para os homens)
1 foto ¾

Obs.: as cópias dos documentos devem estar autenticadas.


Para a renovação ou rematrícula não haverá a necessidade de entrega dos
documentos bastando apenas o preenchimento do formulário de requerimento para
a renovação da mesma.

4.5 DISPENSA DE DISCIPLINAS

O aluno será dispensado de uma disciplina quando já houver cursado


regularmente em estabelecimento de ensino superior, disciplina com conteúdo de
equivalente valor formativo e carga horária proporcional, tendo sido aprovado nesta
disciplina ou em duas ou mais que, em conjunto, possam ser consideradas
equivalentes em conteúdo e carga horária. Também poderá obter dispensa de
disciplina quando, em função de sua formação profissional, ter-se submetido,
comprovadamente, a ensino especializado ministrado fora da Universidade e de
nível superior ao da disciplina universitária. A avaliação da dispensa será realizada
por Professores do Departamento ao qual a disciplina esteja enquadrada e/ou pelo
Coordenador do Curso.
Os documentos necessários para efetuar essa dispensa são:
Requerimento de solicitação
Histórico Escolar do aluno

7
Plano de ensino da disciplina cursada, discriminando-se o conteúdo abordado
e o número de horas

4.6 TRANCAMENTO DE MATRÍCULA

O trancamento da matrícula será permitido, salvo motivo de força maior


comprovado, a partir do 2° (segundo) ano ou período do curso em questão, após o
decurso de três meses do início das aulas e desde que o requerente esteja em dia
com o pagamento das mensalidades.

4.7 PERDA DE VAGA

O aluno perde o direito à vaga quando:


Deixa de matricular-se por três semestres letivos e/ou por dois anos
letivos;
Ser reprovado por freqüência em todas as disciplinas em que estiver
matriculado no semestre e/ou ano;
Ultrapassar o tempo máximo de integralização do curso.
O aluno que abandonar o curso deverá comunicar-se com a secretaria e
tesouraria da FESP/UEMG, pois caso não o faça será considerado inadimplente e
será inscrito na dívida ativa do exercício.

4.8 AULAS E AVALIAÇÕES

A duração da hora aula é de cinqüenta minutos sendo o regime de estudo


anual ou seriado de acordo com cada curso.
A freqüência as aulas e demais atividades escolares é obrigatória.
O aluno que não obtiver freqüência de pelo menos 75% (setenta e cindo por
cento) das aulas ministradas por disciplina estará reprovado independentemente da
média obtida no conjunto de notas de trabalhos e provas, sendo vedada a realização
de exame final.
A realização de cada prova é prevista no calendário escolar de cada unidade
e de acordo com o regimento da respectiva unidade.

8
4.9 VISTA DE PROVA
O professor deve dar vista das atividades de avaliação ao aluno, no prazo
máximo de 20 (vinte) dias corridos a contar da data de realização da atividade,
exceto em situações excepcionais fundamentadas no plano de avaliação.

4.10 REVISÃO DE NOTA

Caso o aluno tenha motivos, pode solicitar no prazo de 5 (cinco) dias após a
vista, o pedido de revisão, encaminhado aos coordenadores de curso em que esteja
matriculado, fundamentado o seu requerimento.

4.11 ABONO DE FALTAS

É vedado o abono de faltas, qualquer que seja a razão do não


comparecimento, exceto quando o aluno, na prestação do Serviço Militar e/ou
convocado para atividades justificadas pelo Tribunal de Justiça, licença maternidade
(neste caso, a gestante deve procurar a diretoria com o atestado médico constando
a data que irá se ausentar), doenças infectocontagiosas e casos específicos
deferidos pela coordenação do curso.

4.12 PERDA DE PROVAS E/OU TRABALHOS

O aluno que estiver impedido de fazer trabalhos escolares, provas ou


atividades que incorram em avaliações, deverá este entrar com o pedido de 2ª
chamada, apresentando-se em até 72 (setenta e duas) horas após o término do
atestado e/ou declaração para formalizar o pedido. Caso contrário o pedido será
indeferido.
OBS: Os itens 4.9, 4.10, 4.11 e 4.12 terão que ser realizados através de um
formulário de solicitação de 2ª chamada de prova. O mesmo encontra-se disponível
também na opção downloads no site da FESP (www.fespmg.edu.br).

9
4.13 CONCLUSÃO DO CURSO

Cada Unidade confere ao graduado o respectivo diploma, devidamente


assinado pelo Diretor e pelo Presidente do Conselho Curador.
Expede-se certificado, devidamente assinado pelo secretário e pelo Diretor,
ao aluno que conclui o estudo de qualquer disciplina, bem como curso especial,
obedecidas as normais legais pertinentes.
O ato coletivo de colação de grau dos alunos que houverem concluído o curso
de graduação será realizado em sessão solene da Congregação, sob a presidência
do Diretor.

4.14 REGIME DISCIPLINAR

Os membros do corpo Discente estão sujeitos às seguintes penas


disciplinares:
a) advertência verbal;
b) repreensão;
c) suspensão de até 30 (trinta) dias;
d) suspensão de até 90 (noventa) dias;
e) desligamento.

Na aplicação das sanções disciplinares mencionadas, serão considerados os


seguintes elementos:
a) primariedade do infrator;
b) dolo ou culpa;
c) valor e utilidade dos bens atingidos;
d) grau da autoridade ofendida.
Em qualquer hipótese, será assegurado ao aluno pleno direito de defesa.
As penalidades referidas serão aplicadas pelo Diretor da Unidade cabendo
recurso para a Congregação.
A pena de advertência será aplicada:
a) por desrespeito ao Diretor, Coordenador ou a qualquer membro do Corpo
Docente ou Técnico-Administrativo;
b) por perturbação da ordem no recinto da Universidade;
10
c) por prejuízos materiais causados à FESP.

A pena de repreensão será aplicada no caso de reincidência nas faltas


referidas anteriormente.
A pena de suspensão de até 30 (trinta) dias será aplicada:
a) por agressão a outro aluno;
b) por ofensa moral a qualquer membro do Corpo Docente ou Técnico-
Administrativo.

A pena de suspensão de até 90 (noventa) dias será aplicada:


a) por improbidade na execução de trabalhos escolares;
b) por ofensa moral ao Diretor da FEP e Coordenador de Curso.

A pena por desligamento será aplicada:


a) por agressão ao Diretor, Coordenador ou a qualquer membro do Corpo
Docente ou Técnico-Administrativo;
b) por improbidade incompatível com a dignidade da vida escolar;
c) por condenação definitiva pela prática de infração incompatível com a
dignidade escolar.

A aplicação das penas de suspensão ou de desligamento será feita após


inquérito administrativo levado a efeito por uma comissão de três professores,
designada pelo Diretor da Unidade.
Os trabalhos da comissão obedecerão às normas e rotinas comumente
adotadas em inquéritos administrativos, visando à apuração dos fatos e do grau de
culpabilidade do aluno, ao qual será assegurado amplo direito de defesa.
A comissão terá prazo de 3 (três) dias para apresentar ao Diretor da Unidade
o resultado de seus trabalhos.
O registro de qualquer sanção aplicada ao aluno não constará em seu
histórico escolar.

11
O registro de sanções aplicadas ao aluno (advertência verbal e repreensão)
será cancelado de seus assentamentos escolares se, no prazo de um ano após a
sua aplicação, o aluno não incorrer em incidência.
A aplicação de qualquer penalidade escrita acima não desobrigará o alindo de
ressarcimento de prejuízos materiais causados à FESP.

5 ATIVIDADES ACADÊMICAS DISPONÍVEIS AOS ALUNOS

5.1 MONITORIA

A Monitoria é a modalidade de ensino-aprendizagem, dentro das


necessidades de formação acadêmica, destinada aos alunos regularmente
matriculados. Objetiva despertar o interesse pela docência, mediante, o
desempenho de atividades ligadas ao ensino, possibilitando a experiência da vida
acadêmica, por meio da participação em diversas funções da organização e
desenvolvimento das disciplinas dos cursos, além de possibilitar a apropriação de
habilidades em atividades didáticas.

A função de monitor deverá ser para o aluno que já tenha cursado a disciplina
com bom aproveitamento. Competirá ao Diretor da Unidade propor à FESP a
admissão do monitor, depois de ter consultado a Coordenação e submetê-lo a
provas específicas, nas quais demonstre capacidade de desempenho em atividades
técnico-didáticas de determinada disciplina.
Na seleção dos candidatos, serão levados em conta a assiduidade, a
conduta, a capacidade e a vocação. Os monitores terão remuneração mensal e
serão admitidos sob forma contratual, cumprindo a sua jornada em horário não
conflitante com o de suas aulas, de 20 horas semanais.

O aluno receberá, após o seu tempo de monitor, um certificado de monitoria


contendo a disciplina e a carga horária da mesma, assinado pela Direção,
Coordenação do curso.

No caso de monitoria voluntária, é responsabilidade do professor e da


coordenação de curso oferecer ao aluno uma declaração de que ele atuou como
monitor voluntário da disciplina por dado período.
12
5.2 ESTÁGIO SUPERVISIONADO

É uma atividade que o aluno realiza em instituições públicas ou privadas,


durante a qual são postos em prática os conhecimentos adquiridos, com o objetivo
de articular teoria e prática de forma sistemática sob orientação e supervisão de
professores e/ou profissionais credenciados.
O estágio é obrigatório, remunerado ou não, e não acarreta vínculo
empregatício. A FESP/UEMG mantém convênios com diversas instituições para a
realização do estágio. Todo aluno tem acesso aos formulários de encaminhamento
para estágio no endereço (www.fespmg.edu.br > o curso > downloads).

5.3 ATIVIDADES COMPLEMENTARES

As Atividades Complementares são componentes curriculares constantes dos


Projetos Pedagógicos dos Cursos Superiores, em consonância com as respectivas
Diretrizes Curriculares Nacionais. As Atividades Complementares possibilitam o
reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do
aluno, inclusive adquiridas fora do ambiente escolar, incluindo a prática de estudos e
atividades independentes, transversais, opcionais e de caráter interdisciplinar,
especialmente nas relações com o mundo do trabalho, nas ações de extensão junto
à comunidade e no envolvimento inicial com a pesquisa acadêmica. As atividades
possíveis abrangem um leque de práticas complementares às aulas, incluindo
palestras, atividades culturais, cursos de extensão, exposições, feiras, fóruns de
discussão, conferências, workshops e visitas ligadas à área de abrangência do
curso. São válidas, também, quaisquer outras atividades de cunho pedagógico-
cultural que sejam de interesse do aluno, isto é, atividades diversas que tenham
relação direta ou indireta com o curso escolhido, efetuadas em dias e horários
extracurriculares.

5.4 INICIAÇÃO CIENTÍFICA

A Iniciação Cientifica é um instrumento que permite introduzir os estudantes


de graduação, potencialmente mais promissores, na carreira de pesquisador
científico. É a possibilidade de colocar o aluno desde cedo em contato direto com a

13
atividade científica e engajá-lo na pesquisa. Nesta perspectiva, a iniciação científica
da FEP caracteriza-se como instrumento de apoio teórico e metodológico à
realização de um projeto de pesquisa e constitui um canal adequado de auxílio para
a formação de uma nova mentalidade no aluno. Em síntese, a iniciação científica
pode ser definida como instrumento de formação.
A iniciação científica é um dever da instituição e não uma atividade eventual
ou esporádica. É isso que permite tratá-la separadamente da bolsa de iniciação
científica, já que se toma a IC como um instrumento básico de formação, ao passo
que a bolsa de iniciação científica é um incentivo individual que se operacionalizar
como estratégia exemplar de financiamento seletivo aos melhores alunos,
vinculados a projetos desenvolvidos pelos pesquisadores no contexto da graduação.
Pode-se considerar a bolsa de iniciação científica como um instrumento abrangente
de fomento à formação de recursos humanos. Nesse sentido, não se pode querer
que todo aluno em atividade de IC tenha bolsa. É fundamental compreender que a
iniciação científica é uma atividade bem mais ampla que sua pura e simples
realização mediante o pagamento de uma bolsa.

5.5 SEMANA DA ENGENHARIA

Existem na FEP programas de apoio ao desenvolvimento acadêmico dos


discentes, de realização de atividades científicas, esportivas, técnicas e culturais.
Dentre as atividades técnicas e científicas, anualmente é realizada a Semana
Universitária dos Cursos

de Engenharia, na qual são oferecidos palestras, seminários, mini-cursos, feira


tecnológica e visitas técnicas.

O evento é disponibilizado aos discentes, professores e egressos da FEP, e


seu objetivo é abordar e discutir temas atuais e relevantes da engenharia,
promovendo uma integração entre seus participantes. A Semana Universitária da
Engenharia ocorre no mês de outubro, onde comemora-se também o dia do
profissional Engenheiro.

14
5.6 NIVELAMENTO:

“NA PONTA DA LÍNGUA” - A FESP, através da Faculdade de Filosofia, oferece


gratuitamente, aos sábados, aulas de Português e Inglês. As informações para
inscrições estão no site da FESP.

5.7 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

O Trabalho de Conclusão de Curso consiste em estudo de pesquisa


bibliográfica e/ou pesquisa de campo, versado sobre um único tema, desde que
acadêmico e profissionalmente relevante, orientado e relatado, em qualquer área do
conhecimento da FEP, desde que inserida nos conteúdos programáticos das
disciplinas do Curso, a juízo dos orientadores e ou do Colegiado do Curso e do
Coordenador dos Trabalhos de Conclusão de Curso.
É obrigatória a elaboração e apresentação do Trabalho de Conclusão de
Curso, pelos alunos matriculados no último semestre dos cursos da FEP, fazendo
parte das atividades curriculares.

6 ASSOCIAÇÕES ESTUDANTIS

6.1 DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES - DCE

O DCE (Diretório Central dos Estudantes) é a entidade representativa de


todos os estudantes. Com isso, o DCE se propõe a ser um espaço sujeito à disputas
democráticas no campo dos interesses da categoria dos estudantes.

6.2 CENTRO ACADÊMICO - CA

Os alunos dispõem do Centro Acadêmico, órgão de representação do corpo


discente, que tem suas atribuições definidas em regimento próprio, cuja direção é
eleita pelos próprios alunos.
Os alunos têm representação assegurada nos Departamentos, na
Congregação e a representação no Centro Acadêmico.

15
7 AVALIAÇÕES DA FEP

As avaliações das disciplinas teóricas são feitas por aplicação de 2 (duas)


provas bimestrais, no valor de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) pontos cada, denominadas de
P1e P2. Para que o aluno consiga aprovação na disciplina, deverá conseguir média
bimestral > 6,0 (seis) pontos.

M = (P1 + P2) ≥ 6,0 Onde:


2 M = média final do semestre
P1 = nota da 1ª prova bimestral
P2 = nota da 2ª prova bimestral

A avaliação da teoria é totalmente independente da prática, sendo o aluno


reprovado na disciplina, caso seja reprovado em teoria ou prática. A nota final da
disciplina é a média ponderada das notas de teoria e prática.

Exemplo:
Disciplina de 90 horas, com teoria = 60 horas e prática = 30 horas.

N = 60T + 30P Onde:


90 N = Nota da disciplina
T = Média final da Teoria
P = Média final da Prática

A aula práticas podem ser avaliadas por prova, trabalho ou relatórios de


experimentos, devendo o aluno obter média final > 5,0 (cinco) pontos.
Das disciplinas chamadas profissionalizantes, algumas necessitam da
elaboração de Projeto, avaliado segundo um coeficiente (α), valendo de 0 (zero) a
1,25 (um vírgula vinte e cinco), aplicado à média de P1 e P2.

M = (P1 + P2) . α ≥ 6,0 Onde:


2 M = média final do semestre
P1 = nota da 1ª prova bimestral
P2 = nota da 2ª prova bimestral
α = coeficiente que depende da nota do projeto 16
Caso o aluno perca uma das duas provas (P1 ou P2), ou não tenha
conseguido média de P1 e P2 < 6,0 (seis), poderá fazer uma terceira prova,
denominada Prova Substitutiva (PS), sendo que a média de PS e umas das provas
bimestrais (P1 ou P2) deverá ser >5,0 (cinco) pontos.
Neste caso, uma das notas (P1 E P2) não poderá ser inferior a 4,0 (quatro)
pontos.

O resultado da Prova PS não poderá ser inferior a 4,0.

M= [(P1 ou P2) + PS] ≥ 5,0 (desde que, P1 ou P2 ≥ 4,0)


2
ou

M = [(P1 ou P2) + PS] . α ≥ 5,0 (desde que, P1 ou P2 ≥ 4,0)


2

Onde:
M = média final do semestre
P1 = nota da 1ª prova bimestral
Obs.: A critério
P2 = nota do professor,
da 2ª prova bimestral trabalhos, seminários ou outras atividades, podem ser
considerados parasubstitutiva
PS = nota da prova compor em até 50% as avaliações P1 e/ou P2.
α = coeficiente que depende da nota do projeto

7.1 DIVULGAÇÃO DE NOTAS

Prazo máximo para divulgação de notas de P1: até 15 dias após a aplicação
da avaliação.

Prazo máximo para divulgação de notas de P2: até 4 dias antes da PS.

Notas e freqüências poderão ser consultadas via internet.

17
8 OUVIDORIA

A Ouvidoria é um serviço de atendimento a comunidade, com atribuições de


ouvir, encaminhar e acompanhar elogios, sugestões, reclamações e denúncias de
forma transparente e ética, através dos seus diversos canais de comunicação.

Canais de comunicação oferecidos:

1) site:www.fespmg.edu.br

2) e-mail:ouvidoria@fespmg.edu.br

3) telefones35)3529-8009/ (35)3529-6007

4) correio ou atendimento presencial:R.Três de Maio,n°33 Centro -Passos-MG-


CEP37900-124

9 INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Os documentos abaixo encontram-se disponíveis na página da FESP como:

Calendário letivo
Horário de aula
Calendário de provas
Formulários para estágios
PDI
PPC
Regimento

18