Você está na página 1de 4

Análise SWOT

A análise SWOT é uma framework da área de gestão estratégica que sistematiza as


principais competências da firma, em termos de oportunidades e ameaças – tanto ao nível
interno como externo - permitindo identificar os factores críticos de sucesso para a firma,
sob os quais se definirão os pontos basilares da futura estratégia da empresa. ( Pickton, DR.
Wright, S. 1998)

Ambiente Interno

Forças Fraquezas

 Carácter inovador do conceito;  Requer um elevado investimento


 Cobertura do serviço 24/7; inicial (frota e software);
 Diversidade na oferta;  Facilidade por parte da concorrência
 Monetização do serviço através dos em replicar o modelo;
parceiros, eliminando os custos do 
consumidor final;
 Em linha com os standards cada vez
maiores em termos de
responsabilidade social corporativa;
 Investimento em energias verdes
permite redução dos custos
variáveis;
 Design simples e atractivo da
aplicação.
Ambiente Externo

Oportunidades Ameaças

 O mercado para serviços de entregas  Concorrência internacional;


está longe de estar saturado;  Relutância de alguns segmentos da
 A actual crise económica pode população em efectuar compras
constituir um incentivo a comer em online;
casa, em detrimento de um  Mudança de hábitos dos
restaurante; consumidores para um estilo de vida
 Extensa rede de restaurantes mais saudável pode conduzir a que
informatizados; passem a preparar as refeições em
 Facilidade de expansão; casa;
 Algum conservadorismo da
população.

Forças
 Carácter inovador do conceito;

 Cobertura do serviço 24/7;


A possibilidade de ter o serviço aberto 24 horas por dias é atractiva dada a
rigidez horária de grande parte dos serviços do género.

 Diversidade na oferta;
A rede de parcerias proposta garante aos consumidores uma grande variedade
no tipo de comida oferecida.

 Monetização do serviço através dos parceiros, eliminando os custos do


consumidor final;
O facto de os consumidores não pagarem uma taxa de entrega e esta ser cobrada
aos restaurantes constitui a principal força deste negócio.
 Em linha com os standards cada vez maiores em termos de responsabilidade social
corporativa;
O modelo de negócio proposto de raiz implica uma abordagem socialmente
responsável na relação com todos os nossos stakeholders, incluindo os principais
– os nossos colaboradores e o meio ambiente.

 Investimento em energias verdes permite redução dos custos variáveis;


O investimento em energias verdes não só contribui para o ponto anterior como,
dada a dependência do negócio em veículos motorizados, permite uma brutal
redução nos nossos custos variáveis por entrega.

 Design simples e atractivo da aplicação.


Na era dos smartphones e da media social impõem-se designs simples e
chamativos para captar a população e descomplicar a sua interacção com o
serviço.

Fraquezas
 Requer um elevado investimento inicial (frota e software);
Este modelo de negócio requer um forte investimento, tanto para a aquisição de
uma frota motorizada que garanta os serviços mínimos de distribuição como para
um conjunto de softwares que permitam uma fácil e cuidada interacção B2B e
B2B, atendendo também a uma pronta recepção do feedback de ambas as partes
da transacção.
 Facilidade por parte da concorrência em replicar o modelo;
Apesar de inovador, o modelo proposto é simples e não implica nenhuma
“invenção da roda” que possa ser devidamente protegida legalmente de forma a
não permitir a sua réplica.

Oportunidades
 O mercado para serviços de entregas está longe de estar saturado;
Apesar da existência de concorrência, o mercado ainda está relutante em utilizar
em massa este tipo de serviços.
 A actual crise económica pode constituir um incentivo a comer em casa, em
detrimento de um restaurante;
Em situações em que o tempo – entre outros factores – impossibilita a confecção
da refeição mas, ao mesmo tempo, a ida ao restaurante – com despesa em
entradas, bebidas, etc – se demonstra cara, a possibilidade da encomenda da
refeição no nosso serviço apresenta-se como uma alternativa viável.
 Extensa rede de restaurantes informatizados;
Facilidade de expansão;

Ameaças
 Concorrência internacional;
Já existem vários serviços como o que propomos em outros países e a sua entrada
em Portugal não seria difícil.
 Relutância de alguns segmentos da população em efectuar compras online;
Uma parte significativa da população – apesar de cada vez menor - ainda hesita
em comprar online.
 Mudança de hábitos dos consumidores para um estilo de vida mais saudável pode
conduzir a que passem a preparar as refeições em casa;
Nos últimos anos temos assistido a uma crescente sensibilização da população
para hábitos alimentares mais saudáveis e a ascensão de produtos naturais
nesses mesmos hábitos. Assim sendo, também tem crescido a disponibilidade
deste segmento para preparar as refeições em casa, mantendo assim o controle
sobre a sua nutrição.
 Algum conservadorismo da população.
Alguns segmentos da população portuguesa tendem a resistir a derivas que se
distanciam da refeição tradicional – a demora da propagação das refeições
congeladas é um exemplo. Pode, nesse sentido, verificar-se uma resistência a um
serviço que apesar de se assemelhar ao clássico take-away, retira a
personalização na encomenda – e consequentemente o feedback face-to-face.