Você está na página 1de 5

Translated from Portuguese into English through GOOGLE TRANSLATOR

Reflections military inquiries of “bolsonaro’


original title "Clarifications comments By General Augusto Heleno ... "
http://www.militar.com.br/modules.php?name=Forums&file=viewtopic&t=1832

Dear Paranaense,

When I set out to Read, and to Comment, in his Blog, the article "By General Augusto Heleno,
reflection", http://www.militar.com.br/blog38489-Por-General-Augusto-Heleno-reflexao/, at any moment, I
have offended, or even used, words of low slang, or prejudices, and especially, my comments are never
written ALL in Capital Letter, emphasizing that I use them to draw attention to their importance in the text,
unlike some that believe to be "SCREAMING".

Do not worry, as of today, I will not give myself the enjoyment of reading your "Posts", since,
instead of keeping "NO DEBATE", decided to withdraw my comment, answered subliminally in a
threatening way, and "The blogger does not publish offensive comments, using slang or biased expressions,
or texts written exclusively in capital letters. The comments posted here express the opinion of their authors,
responsible for their content. The blogger will do the moderation before publishing the commentary ",
which in my understanding is the RULE already defined by the SITE, that although "military", is
unofficial, and is not restricted to Military, which is why, I have my Blog since 15 of December 2013.

I take this opportunity to state that, in my Blog, no comments will be published, because the
Responsibility of the same is the issuer, however, I use the possibility of opting for publication or not, to
identify the possible need to manifest, that is to say, to agree or disagree, when it is interesting to me, of
course, that the disqualified comments, whether by the wording or the little or almost nothing of content,
will only be ignored, without however making it clear that some comments for going to the MEETING of
the one published by me will also not normally be answered, since I do not seek to "appear", but, only and
only, provoke other reflections, coming from a Common Brazilian Citizen, who does not shy away from
issuing his opinions, all, always, with the guarantee of my identification.

With regard to his article "By General Augusto Heleno, reflection," I again say that I think it is
imprudent, I think, fearful that the Military of the Ativa and the Reserve, including Generals of 4 Stars, are
praising bolsonaro, for having "Lieutenant", was "expelled", or rather, excluded from the Higher School of
Improvement of Officers (ESAO), and subsequently "acquitted" by the STM - Superior Military Court,
with the certainty that he would give "discharge" as "Captain”, if this were not so, he could have continued
his military career as a lieutenant, without forgetting that I share the position of General Sérgio de Ari
Pires, minister of STM, rapporteur of the case against Bolsonaro.

.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.

This has as a concern, from a Common Civilian Citizen, the certainty that part of the TROOP, may
inadvertently come to the conclusion that INSUBORDINATION, in some cases, can be GRATIFING.

x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.

I must also inform you that michel temer, for me, in a LEGITIOUS Rule of Law, could not be
President, since he is an undisputed criminal, as well as, bolsonaro, for me, in a LEGITIMED Rule of Law,
could not to assume the presidency, since, used, at least, dubious means, to win the election, therefore, temer
and bolsonaro, for what you put, and withdrew, are YOUR Presidents.

As some of the visitors to this site have had access to my comment, and their reprisal, and have not
had my opposition, I feel obliged to clarify, where, and why, I expressed such a bold opinion.

In the report “EXCLUSIVO: Os documentos do Exército sobre a expulsão de Bolsonaro da


Escola de Oficiais após plano terrorista”, translated "EXCLUSIVE: The Army documents on the
expulsion of Bolsonaro from the School of Officers after terrorist plan", published by Eduardo Reina, on
November 7, 2017, https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-os-documentos-do-exercito-
sobre-a-expulsao-de-bolsonaro-da-escola-de-oficiais-apos-plano-terrorista/ , among other things, consists of:

According to the secret report of the Centro de Inteligência do Exército (CIE), transleted Army
Intelligence Center, No. 394, 1990, 96 pages, to which DCM had access, and which is published for
the first time (see below):

"Punished for having prepared and published in a weekly magazine of national circulation, without
the knowledge and authorization of his superiors, article in which he comments on the remuneration
policy of civil and military personnel of the Union: to have addressed aspects of economic policy
and financial organization outside its sphere of attribution and without possessing a level of global
knowledge that would allow the correct analysis; for having been indiscreet in approaching matters
of an official character, committing discipline; for having censured government policy; for having
wounded the ethics, generating a climate of restlessness within the scope of the Military
Organization and of the Force and for having contributed to undermine the excellent concept of the
parachute troop within the scope of the Army and the Nation (NR 63, 65, 66, 68 and 106 of Annex I,
with aggravating factors of NR 2 and letter "C" NR 6 of article 18, all of RDE, is imprisoned for 15
(fifteen) days ".

His career was put to the test at STM, the largest legal body in the Armed Forces. It happened in the
initial period of redemocratization in Brazil, after 21 years of dictatorship. It could become the
biggest problem of life for jair bolsonaro.

But it was not.

The MTS, by nine votes to four, found him innocent, even after an internal army commission,
called the Council of Justification, had excluded him from the Higher School for the Training of
Officers (ESAO) in the northern part of the Rio de Janeiro, and also that the Council considered
that the explanations given were not satisfactory.

In 1988, General Sérgio de Ari Pires, Minister of STM, rapporteur of the case against Bolsonaro,
agreed with the opinion of the Council of Justification and considered the then captain "not
justified", that is, guilty.

On June 16, 1988, the STM held a meeting to try Bolsonaro and cleared him. Act diametrically
opposed to what happened within the same Court when the judgment of actions involving any citizen
accused of being against the military regime; even if that person has just written a letter addressed to
his colleagues in the profession.
Years after this episode on the terrorist plans of bolsonaro in the STM, he told the press that all this
internal legal imbroglio of the barracks only helped him to gain fame and to choose.

For any further clarification, I recommend the complete reading of the report "EXCLUSIVE: Army
documents on the expulsion of Bolsonaro from the School of Officers after a terrorist plan", published by
Eduardo Reina on November 7, 2017, https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-os-
documentos-do-exercito-sobre-a-expulsao-de-bolsonaro-da-escola-de-oficiais-apos-plano-terrorista/

Sincerely, and Respectfully,


Plinio Marcos Moreira da Rocha
_____________________________________________________________________________________

A SEXAGENARY with a young revolutionary who is passionate about everything that is involved, and
therefore, has the Responsible Care in CHANGING Concepts and Values.

Original in Portuguese

“Esclarecimentos comentários “Por General Augusto Heleno...”


http://www.militar.com.br/modules.php?name=Forums&file=viewtopic&t=1832

Prezado Paranaense,

Quando me dispus a Ler, e a Comentar, no seu Blog, o artigo “Por General Augusto Heleno,
reflexão”, http://www.militar.com.br/blog38489-Por-General-Augusto-Heleno-reflexao/, em momento
algum, ofendi, nem mesmo utilizei palavras de baixo calão, ou preconceituosas, e principalmente, meus
comentários nunca são escritos TODOS em Letra Maiúscula, ressaltando que as utilizo para chamar a
atenção de sua importância, no texto, diferentemente de alguns, que acreditam estar “GRITANDO”.

Não se preocupes, pois, a partir de hoje, não me darei ao desfrute de Ler seus “Posts”, uma vez que,
ao invés de se manter “NO DEBATE”, resolveu retirar meu comentário, respondido subliminarmente de
forma ameaçadora, e nem de ter se recusado a publicar a resposta, fundamentada, resolvendo incluir o texto
“O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou
preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados
expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de
publicar o comentário.”, que em meu entendimento é a REGRA já definida pelo SITE, que embora
“militar”, é oficioso, e não esta restrito a Militares, razão pela qual, tenho meu Blog desde 15 de Dezembro
de 2013.

Aproveito para afirmar, que, em meu Blog, nenhum comentário deixará de ser publicado, pois, a
Responsabilidade dos mesmos é de seu emissor, contudo, utilizo a possibilidade de optar pelo publicação,
ou não, para identificar a possível necessidade de me manifestar, isto é, de concordar ou discordar, quando
me for interessante, claro esta, que os comentários desqualificados, seja pela formulação, seja pelo pouco,
ou quase nada, de conteúdo, será apenas ignorado, sem no entando, deixar claro também, que alguns
comentários por irem AO ENCONTRO do por mim publicado também normalmente não serão respondidos,
uma vez que, não busco “aparecer”, mas, apenas e tão somente, provocar reflexões outras, oriunda de um
Cidadão Brasileiro Comum, que não se furta a emitir suas opiniões, todas, sempre, com a garantia de minha
identificação.

Com relação ao seu artigo “Por General Augusto Heleno, reflexão”, volto a afirmar que acho
imprudente, acho temeroso, que os Militares da Ativa, e da Reserva, inclusos Generais de 4 Estrelas,
estejam enaltecendo bolsonaro, pelo fato de ter, ainda “Tenente”, sido “expulso”, ou melhor, excluído do
quadro da Escola Superior de Aperfeiçoamento de Oficiais (ESAO), e posteriormente, “absolvido” pelo
STM – Superior Tribunal Militar, com a certeza de que daria “baixa” como “Capitão”, se assim não fosse,
poderia ter continuado sua carreira militar como tenente, sem deixar de ressaltar, que comungo com o
posicionamento do general Sérgio de Ari Pires, ministro do STM, relator do processo contra bolsonaro.

.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.
Tal tem como preocupação, de um Cidadão Civil Comum, a certeza de que parte da TROPA,
pode, inadvertidamente, chegar a conclusão de que a INSUBORDINAÇÃO, em alguns casos, pode ser
GRATIFICANTE.
x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x

Devo lhe informar também, que michel temer, para mim, em um LEGÍTIMO Estado de Direito,
não poderia estar Presidente, uma vez que é um criminoso incontestável, bem como, que bolsonaro, para
mim, em um LEGÍTIMO Estado de Direito, não poderia assumir a Presidência, uma vez que, utilizou de
meios, no mínimo, duvidosos, para ganhar a eleição, portanto, temer e bolsonaro, pelo que você colocou, e
retirou, são SEUS Presidentes.

Como, alguns que freqüentam este site, tiveram acesso ao meu comentário, e a sua represália, e não
tiveram, a minha contraposição, sinto-me na obrigação de esclarecer, onde, e porque, manifestei tão ousada
opinião.

Na reportagem “EXCLUSIVO: Os documentos do Exército sobre a expulsão de Bolsonaro da


Escola de Oficiais após plano terrorista”, Publicado por Eduardo Reina, em 7 de novembro de 2017,
https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-os-documentos-do-exercito-sobre-a-expulsao-de-
bolsonaro-da-escola-de-oficiais-apos-plano-terrorista/ , entre outras coisas, consta:

Diz o relatório secreto do Centro de Inteligência do Exército (CIE), nº 394, de 1990, com 96 páginas, ao
qual o DCM teve acesso, e que é publicado pela primeira vez (veja abaixo):

“Punido por ter elaborado e feito publicar, em uma revista semanal, de tiragem nacional, sem
conhecimento e autorização de seus superiores, artigo em que tece comentários sobre a política de
remuneração do pessoal civil e militar da União: ter abordado aspectos da política econômica e
financeira fora de sua esfera de atribuição e sem possuir um nível de conhecimento global que lhe
facultasse a correta análise; por ter sido indiscreto na abordagem de assuntos de caráter oficial,
comprometendo a disciplina; por ter censurado a política governamental; por ter ferido a ética,
gerando clima de inquietação no âmbito da OM (Organização Militar) e da Força e por ter
contribuído para prejudicar o excelente conceito da tropa paraquedista no âmbito do Exército e da
Nação (NR 63, 65, 66, 68 e 106 do anexo I, com agravantes do NR 2 e letra “C” NR 6 do artigo 18,
tudo do RDE, fica preso por 15 (quinze) dias”.

....

Sua carreira foi posta à prova no STM, a maior instância jurídica das Forças Armadas. Aconteceu no
período inicial de redemocratização do Brasil, depois de 21 anos de ditadura. Poderia se tornar o
maior problema da vida para Jair Bolsonaro.

Mas não foi.


O STM, por nove votos a quatro, considerou–o inocente, mesmo depois de uma comissão interna
do Exército, chamada de Conselho de Justificação, tê-lo excluído do quadro da Escola Superior
de Aperfeiçoamento de Oficiais (ESAO), na zona norte do Rio de Janeiro, e também de o
Conselho ter considerado que as explicações dadas não foram satisfatórias.

Em 1988, o general Sérgio de Ari Pires, ministro do STM, relator do processo contra bolsonaro,
concordou com o parecer do Conselho de Justificação e considerou o então capitão “não
justificado”, ou seja, culpado.

No dia 16 de junho de 1988, o STM realizou reunião para julgar Bolsonaro e o inocentou. Ato
diametralmente oposto ao que acontecia dentro do mesmo Tribunal quando do julgamento de ações
envolvendo qualquer cidadão acusado de ser contra o regime militar; mesmo que essa pessoa tenha
apenas escrito uma carta endereçada a seus colegas de profissão.

Anos depois desse episódio sobre os planos terroristas de bolsonaro no STM, o próprio disse à
imprensa que todo esse imbróglio jurídico interno da caserna apenas o ajudou a ganhar fama e se
eleger.

Para quaisquer outros esclarecimentos, recomendo a leitura completa da reportagem “EXCLUSIVO: Os


documentos do Exército sobre a expulsão de Bolsonaro da Escola de Oficiais após plano terrorista”,
Publicado por Eduardo Reina, em 7 de novembro de 2017,
https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-os-documentos-do-exercito-sobre-a-expulsao-de-
bolsonaro-da-escola-de-oficiais-apos-plano-terrorista/ .

Atenciosamente, e Respeitosamente,
Plinio Marcos Moreira da Rocha
_______________________________________________________________________________________
Um SEXAGENÁRIO com Índole de um jovem revolucionário apaixonado por tudo o que se envolve, e por
isso, tem a Despreocupação Responsável em MUDAR Conceitos e Valores.