Você está na página 1de 1

Culturas Montenses: Teatro e brincadeiras no

Quilombo Monte Recôncavo/Ba


Fabiana Pedreira Gelard¹ Avelino Vaz Débora Menezes Ribeiro Ludmillla Martins Gomes Maria
2 3 4

Telma Pedro Eliane Costa Santos


5 6
1- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, discente, fabianagelard@aluno.unilab.edu.br

2- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, discente, aviavaz.mvaz@gmail.com

3- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, discente,menezes.debora.86@gmail.com

4- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, discente, ludmilla.mgs@gmail.com

5- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, discente, mariatelmap_@hotmail.com

6- UNILAB, Instituto de Humanidades e Letras – Malês, docente, elianecostasantos@unilab.edu.br

INTRODUÇÃO RESULTADOS E DISCUSSÃO CONCLUSÕES:


Esta pesquisa, Pensar o teatro, nessa pesquisa, é
empreendida por 5 também propor um debate acerca de
pessoas não outros aspectos da cultura de uma
quilombolas, é uma comunidade quilombola, que esteja para
escrita em parceria além das “manifestações culturais” fixadas
feita por muitas mãos como única possibilidade de cultura
e por muitas vozes, quilombola.
as quais precisamos respeitar e, Nesse sentido, partindo da experiência
sobretudo, fazer ecoar. Partimos do proporcionada por esse encontro entre O trabalho contribui, em certa
princípio de que há uma multiplicidade teorias e pesquisa de campo, medida, para que nós, educadoras e
epistemológica no mundo e a Ciência compreendemos que as produções
Moderna é somente uma possibilidade educadores em formação, possamos -
culturais montense, tem muito potencial
de construir o conhecimento, não a criativo, tanto para resgatar o passado, em
partir do conhecimento das
única. suas formas mais “tradicionais”, com o particularidades das nossas alunas e
Apresentaremos discussões e resultados samba de roda, o Bumba-meu-boi, alunos e suas culturas - construir uma
da atividade avaliativa solicitada no Lindroamor, caretas, a esmola cantada e prática pedagógica que permita o
componente curricular Educação etc; bem como ressignificar suas trânsito das diferentes culturas e das
Quilombola, do Curso de Pedagogia da expressões mais “contemporâneas” e múltiplas epistemologias no cotidiano
UNILAB, Campus dos Malês, sob reconstruir identidades a partir do Grupo escolar, seja ele quilombola ou não.
orientação da Prof.ª Dr.ª Eliane Costa Cultura Mont’Arte.
Santos. Para o desenvolvimento da
pesquisa, direcionamos o olhar para dois
aspectos culturais presentes no REFERÊNCIAS
Quilombo Monte Recôncavo:
brincadeiras realizadas pelas crianças ABIB, Pedro R. J. Os diversos sentidos da cultura popular e as
possibilidades de sua interpretação, in Capoeira Angola: cultura popular
da comunidade e teatro sob a Neste mesmo caminho, entendemos a e o jogo dos saberes na roda. Salvador: EDUFBA, 2005, p. 85-111..
ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins
perspectiva o Grupo Cultural Mont’Arte. infância como uma categoria construída Editora.Disponível em:
http://teatroficina.com.br/wp-content/uploads/2017/04/Antonin-Artaud-o-
socialmente e culturalmente e em teatro-e-seu-duplo-1.pdf< Acessado em 17.08.2018.
CELESTINO, Rubens. Saberes, cantos e encantos do Quilombo Monte
contextos específicos. O que significa dizer Recôncavo. 2015?.
CRUZ, Luciana Soares da. “Eu disse! Aqui é bonito demais!”: ser criança
que as culturas infantis produzidas no quilombola na Comunidade Olho D’água dos Negros. Dissertação de

METODOLOGIA
Mestrado. Universidade Federal do Piauí: 2017.
quilombo Monte Recôncavo têm O’DWYER, Eliane Cantarino. “Os quilombos e a prática profissional dos
antropólogos”. In: O’DWYER, Eliane Cantarino (org). Quilombos:
especificidades que a diferem de outras identidade étnica e territorialidade. Rio de Janeiro: Associação Brasileira
de Antropologia: FGV, 2002.

Pesquisa bibliográfica: aproximação infâncias ao mesmo tempo em que, por POJO, Eliana Campos; BARRETO, Josilene Ferreira. Cultura, cotidiano
quilombola e brincar das crianças ribeirinhas de Abaetetuba-Pa. Revista

com pesquisas acerca do universo estar em contato constante com o mundo, Margem Interdisciplinar. v.9, n.12.
emwww.periodicosufpa.br/index.php/revistamargem/article/view/3078
2015

quilombola, garantindo-nos o possui proximidades. PINTO, Monilson dos Santos. Nego Fugido: o teatro das aparições.
Dissertação de mestrado. São Paulo: UNESP, 2014.

entendimento e o diálogo acerca das As brincadeiras na rua foram apontadas Imagens em sentido anti horário: 1- Fonte: Grupo Cultural
Mont’Arte
teorias. pelo maior número das crianças como 2, 3 e 4: Fonte: GELARD at. All, 2018
5 – Fonte: Grupo Cultural Mont’Arte
Rodas de conversa com questões suas favoritas. Dentre elas destacamos: 7
semiestruturadas: Realizada com pedrinhas, reloginho, pular corda, pega-
pega, esconde-esconde, bola. Estas AGRADECIMENTO:
cerca de 22 crianças e com o professor Às crianças por aceitarem nos receber
Rubens Celestino. disputam espaço com tablets,
e brincar conosco;
Observação participante: com vistas a computadores e videogames, posto que, Ao prof. Rubens Celestino por sempre
experienciar com as crianças um pouco viver em um território quilombola não as nos receber de braços abertos;
do universo simbólico de suas exclui da experiência de se viver em um À Escola Duque de Caxias por abrir as
brincadeiras. mundo cada vez mais globalizado. portas e nos acolher