Você está na página 1de 25

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Departamento Acadêmico de Construção Civil


Coordenação de Engenharia Civil
Prof. Ewerton Clayton Alves da Fonseca

FUNDAÇÕES
(GEOTECNIA)

Campo Mourão, 2018/1. 1


Capacidade de Carga/Suporte

Sapata (fundação direta) de concreto armado;

Base retangular (𝐵 x 𝐿);

𝑃
Com embutimento (𝐷𝑓 ou ℎ); 𝜎=
𝐵∙𝐿
Força vertical de compressão (𝑃 ).

Cintra et al. (2011) 2


Capacidade de Carga/Suporte

O que ocorre se 𝑃 for aumentado gradativamente?

Superfície potencial de ruptura no interior do maciço geotécnico;

Na iminência da ruptura... Mobilização da resistência máxima do sistema


sapata-solo; (capacidade de carga/suporte do elemento de fundação) 𝜎𝑟

A capacidade de carga/suporte do elemento de fundação é a tensão que


provoca a ruptura do maciço de solo em que a sapata está embutida ou
apoiada.

3
Capacidade de Carga/Suporte

O termo fundação direta é empregado quando a reação à carga aplicada no


elemento estrutural de fundação ocorre diretamente na sua base.

Cintra et al. (2011) 4


Modos de Ruptura

Quais são os mecanismos de ruptura associados à capacidade de


carga/suporte do elemento de fundação por sapata?

Ruptura do tipo frágil; (ruptura geral)... Terzaghi (1943)

Ruptura do tipo dúctil; (ruptura local)... Terzaghi (1943)

Ruptura geral: solos muito rígidos;

Ruptura local: solos pouco rígidos.

5
Ruptura Geral

A ruptura é súbita e catastrófica, levando ao tombamento da sapata;


Formação de protuberância na superfície do terreno;
A carga de ruptura é atingida para pequenos valores de recalque.

6
Tschebotarioff (1978) 7
Salvador, BA

8
Ruptura Local

Penetração cada vez maior da sapata;


O solo próximo às bordas da sapata tende a acompanhar o recalque da sapata;
A carga de ruptura é atingida para recalques mais elevados;
Para este valor de carga, os recalques passam a ser incessantes.

Caracterização da ruptura!
9
Crédito: J.B. Nogueira 10
Teoria de Terzaghi

Pioneiro no desenvolvimento de uma teoria de capacidade de carga de um


sistema sapata-solo.

Usar sempre o peso específico efetivo;


Geralmente representam valores não drenados.

11
Hipóteses de Terzaghi

Sapata corrida... 𝐿 ≥5∙𝐵 ... Simplificação para um problema


bidimensional;

Embutimento da sapata inferior à largura desta... ℎ ≤ 𝐵 ... A resistência ao


cisalhamento da camada de solo situada acima da cota de apoio da sapata
pode ser desconsiderada; (sobrecarga 𝑞 )

O maciço de solo sob a base da sapata é rígido. (ruptura geral)

12
13
𝜎𝑟 ∙ 𝐵 + 𝑊 − 2 ∙ 𝐸𝑝 − 2 ∙ 𝐶𝑎 ∙ sin 𝜑 = 0

𝑐∙𝐵
𝐶𝑎 =
2 ∙ cos 𝜑

𝛾 2
𝑊 = ∙ 𝐵 ∙ tan 𝜑
4

Não há solução geral que considere o peso do solo e principalmente a influência da sobrecarga.

𝐸𝑝 𝛾
𝜎𝑟 = 2 ∙ + 𝑐 ∙ tan 𝜑 − ∙ 𝐵 ∙ tan 𝜑
𝐵 4

14
Casos Particulares (Hipotéticos)

Solo sem peso e sapata à superfície... 𝑐 ≠ 0, ℎ = 0 e 𝛾 = 0

Solo não coesivo e sem peso... 𝑐 = 0, ℎ ≠ 0 e 𝛾 = 0

Solo não coesivo e sapata à superfície... 𝑐 = 0, ℎ = 0 e 𝛾 ≠ 0

1
𝜎𝑟 = 𝑐 ∙ 𝑁𝑐 𝜎𝑟 = 𝑞 ∙ 𝑁𝑞 𝜎𝑟 = ∙ 𝛾 ∙ 𝐵 ∙ 𝑁𝛾
2

15
Fatores de Capacidade de Carga

𝜋∙tan 𝜑 2
𝜑°
𝑁𝑐 = cot 𝜑 ∙ 𝑒 ∙ tan 45 + −1
2

𝜋∙tan 𝜑 2 °
𝜑
𝑁𝑞 = 𝑒 ∙ tan 45 +
2

4 ∙ 𝐸𝑝
𝑁𝛾 = 2
∙ cos 𝛼 − 𝜑
𝛾∙𝐵

16
Das (2007).

17
a Segundo Kumbhojkar (1993).
Superposição de Efeitos

1
𝜎𝑟 = 𝑐 ∙ 𝑁𝑐 + 𝑞 ∙ 𝑁𝑞 + ∙ 𝛾 ∙ 𝐵 ∙ 𝑁𝛾
2

18
Efeito da Forma da Sapata

1
𝜎𝑟 = 𝑐 ∙ 𝑁𝑐 ∙ 𝑆𝑐 + 𝑞 ∙ 𝑁𝑞 ∙ 𝑆𝑞 + ∙ 𝛾 ∙ 𝐵 ∙ 𝑁𝛾 ∙ 𝑆𝛾
2

Tipo de Sapata Sc Sq Sγ
Corrida (lado B) 1,0 1,0 1,0
Quadrada (L=B) 1,3 1,0 0,8
Circular (B=diâmetro) 1,3 1,0 0,6
Retangular 1,1 1,0 0,9

Terzaghi & Peck (1967) 19


Ruptura Local (Terzaghi)

Terzaghi propõe a utilização da mesma equação da ruptura geral, porém com


a redução empírica nos parâmetros de resistência do solo. (impossibilidade
de desenvolvimento teórico)


2
𝑐 = ∙𝑐
3


2
tan 𝜑 = ∙ tan 𝜑
3


1
𝜎 𝑟 = 𝑐 ∙ 𝑁 𝑐 ∙ 𝑆𝑐 + 𝑞 ∙ 𝑁 𝑞 ∙ 𝑆𝑞 + ∙ 𝛾 ∙ 𝐵 ∙ 𝑁 ∗ 𝛾 ∙ 𝑆𝛾
∗ ∗ ∗
2
20
Parâmetros dos Solos

Em termos de capacidade de carga/suporte de fundações, geralmente


predomina como crítica a condição não drenada, já que a capacidade de
carga tende a aumentar com a dissipação das poropressões.

𝑐 𝑘𝑘𝑘 = 10 ∙ 𝑁𝑆𝑆𝑆

𝜑 = 28° + 0,4 ∙ 𝑁𝑆𝑆𝑆


Teixeira & Godoy (1996);
Godoy (1983);
Teixeira (1996).
𝜑= 20 ∙ 𝑁𝑆𝑆𝑆 + 15°

21
Parâmetros dos Solos
NSPT Consistência Peso Específico (kN/m³)
até 2 muito mole 13
3-5 mole 15
6-10 média 17
11-19 rija 19
maior do que 19 dura 21

Peso Específico (kN/m³)


NSPT Compacidade
Areia Seca Areia Úmida Areia Saturada
menor do que 5 fofa
16 18 19
5-8 pouco compacta
9-18 medianamente compacta 17 19 20
19-40 compacta
18 20 21
maior do que 40 muito compacta

Godoy (1972) 22
Referências Bibliográficas
Referência bibliográficas básicas
• HACHICH, W.; FALCONI, F.F.; SAES, J.L.; FROTA, R.G.Q.; CARVALHO, C.S. e NIYAMA, S..
Fundações: Teoria e Prática. 2ª. ed. São Paulo, SP: PINI, 1998;
• VELLOSO, Dirceu de Alencar & LOPES, Francisco de Rezende. Fundações: critérios de projeto,
investigação do subsolo, fundações superficiais, fundações profundas. São Paulo, SP:
Oficina de Textos, 2011;
• ALONSO, Urbano Rodriguez. Exercícios de Fundações. São Paulo, SP: E. Blucher, 1983.

Referências bibliográficas complementares


• CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos Solos e suas Aplicações. 6ª. ed. rev. e amp. Rio de
Janeiro: LTC, 1988;
• BARATA, Fernando Emmanuel. Propriedades Mecânicas dos Solos – Uma Introdução ao
Projeto de Fundações. Rio de Janeiro: LTC, 1984;
• SCHNAID, Fernando. Ensaios de Campo e suas Aplicações à Engenharia de Fundações.
Editora: Oficina de Textos. 1ª. ed., 2000;
• ALONSO, Urbano Rodriguez. Previsão e Controle das Fundações. São Paulo, SP: E. Blucher,
1991;
• ALONSO, Urbano Rodriguez. Dimensionamento de Fundações Profundas. São Paulo, SP: E.
Blucher, 1989.
23
Referências Bibliográficas
Referência bibliográficas adicionais
• CINTRA, J.C.A.; AOKI, N. & ALBIERO, J.H. Fundações Diretas: projeto geotécnico. São Paulo:
Oficina de Textos, 2011;
• DAS, B.M. Fundamentos de Engenharia Geotécnica. São Paulo: Thomson Learning, 2007;
• GODOY, N.S. Estimativa da Capacidade de Carga de Estacas a partir de Resultados de
Penetrômetro Estático. Palestra. São Carlos: Escola de Engenharia de São Carlos-USP, 1983;
• GODOY, N.S. Fundações: Notas de Aula, Curso de Graduação. São Carlos, SP: Escola de
Engenharia de São Carlos-USP, 1972;
• TEIXEIRA, A.H. Projeto e Execução de Fundações. 3º Seminário de Engenharia de Fundações
Especiais e Geotecnia, São Paulo, n.º 01, p. 33-50, 1996;
• TERZAGHI, K. & PECK, R.B. Soil Mechanics in Engineering Practice. New York: John Wiley and
Sons, 1967;
• TEIXEIRA, A.H. & GODOY, N.S. Análise, projeto e execução de fundações rasas. In: HACHICH,
W. et al. (ed.) Fundações: teoria e prática. São Paulo: PINI, Cap. 07, p. 227-264, 1996.

24
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Departamento Acadêmico de Construção Civil
Coordenação de Engenharia Civil
Prof. Ewerton Clayton Alves da Fonseca

FUNDAÇÕES
(GEOTECNIA)

Campo Mourão, 2018/1. 25