Você está na página 1de 1

A QUESTÃO ACERCA DA FILOSOFIA NO BRASIL

Autor: Ramom Gomes da Silva - UECE

E-mail: s_ramom@yahoo.com.br

Orientador (a): Cristiane Marinho – UECE

Pensar uma filosofia brasileira é algo inquietante e, consequentemente, dentro


da nossa cultura é algo que não estar definido: temos ou não uma filosofia no
Brasil? De forma resumida, pretendemos mostra algumas tentativas feitas ao
longo da formação social, política e ideológicas do Brasil, no que tange a uma
definição do que é ou se temos uma filosofia. Partindo desse ponto, tomamos
como referencia o pensamento de Bento Prado Junior expresso em seu livro
“Alguns ensaios; filosofia, literatura, psicanálise”. Tendo essa referencial, a
tarefa será a de apresentar uma pequena parte do caminho percorrido por ele,
com o intuito de tornar notório o questionamento a respeito da criação ou
formação de um jeito de pensar brasileiro. De acordo com Bento Prado, ao
contrário da literatura, da arte e da musica, que têm sua forma definida e um
jeito típico de ser brasileiro bastante expressivo, o mesmo não ocorreu ainda
na filosofia. Não foi possível ver algo que venha a marcar seu nascimento e
que a partir daí, surgisse (ou definisse) um modo de pensar autentico. Vale
destacar que fatores como o processo de formação do Brasil, os nossos
colonizadores, principalmente os jesuítas, tem contribuição direta nessa
questão de identificar se temos ou não uma filosofia que possa ser chamada de
brasileira.

Palavras-chave: Bento Prado, filosofia, Brasil.