Você está na página 1de 1

A Presciência D i v i n a

e o Problema do
Pecado - 1
Wilson Luiz Paroschi
Pastor distrital em Jaraguá do Sul, SC.

Como relacionar a presciência divina com o
livre-arbürio humano? Eis uma questão fundamental
e controvertida.

história d a I g r e j a Cristã P a u l o s e r e f e r i u a o p e c a d o co- irracional imaginarmos um

A t e m sido marcada p o r
u m a série d e p o l ê m i c a s e
discussões s o b r e o s m a i s v a -
riados assuntos teológicos,
m o " o mistério d a iniqüidade"
( I I Tess. 2:7), e as i n c o m p r e e n -
sões não d e i x a r ã o d e e x i s t i r ,
pelo menos nesta v i d a .
Deus, na c o m p l e t a acepção do
t e r m o , q u e seja d e p e n d e n t e d e
a l g u m a coisa, ainda mais cria-
da p o r Ele mesmo.
sendo um deles a Presciência A p r e s e n t e série de três a r t i - Diante disso, portanto,
Divina, que é a capacidade que gos é apenas u m a t e n t a t i v a de d e p a r a m o - n o s c o m u m Deus
Deus t e m de antever todas as t o r n a r o assunto um pouco que c r i o u t u d o e todos pelo
c o i s a s . P a r a l e l a m e n t e a este mais claro, fazendo uso abun- simples exercício de Seu poder
a s s u n t o , está o L i v r e - A r b í t r i o d a n t e de t e x t o s bíblicos e do e de Sua própria v o n t a d e , mas
H u m a n o , que é o d i r e i t o que o Espírito de Profecia. O p r i m e i - a s E s c r i t u r a s v ã o m a i s além,
h o m e m t e m d e e s c o l h e r suas ro artigo procura caracterizar a f i r m a n d o ainda que Ele colo-
ações. D i v e r s a s t e o r i a s e i n t e r - o Livre-Arbítrio H u m a n o e a c o u u m o b j e t i v o específico na-
pretações j á f o r a m l e v a n t a d a s , Presciência D i v i n a , e n q u a n t o q u i l o que c r i o u . Da T e r r a nos é
e , e n q u a n t o q u e a l g u m a s fac- os o u t r o s dois se deterão m a i s d i t o q u e f o i c r i a d a e estabele-
ções d o c r i s t i a n i s m o c h e g a r a m especificamente na origem do c i d a " p a r a q u e fosse h a b i t a d a "
à c o r r e t a compreensão do p r o - pecado e na sua f i n a l erradica- ( I s a . 45:18), e do h o m e m , além
b l e m a , o u t r a s i n f e l i z m e n t e ter- ção. de s u a s c a r a c t e r í s t i c a s ímpa-
m i n a r a m por adotar pontos de r e s , q u e f o i c r i a d o p a r a a gló-
v i s t a e x t r e m a d o s , c o m o o são, O Livre-Arbítrio H u m a n o r i a d e D e u s (Isa. 43:7). " A c i m a
p o r exemplo, a d o u t r i n a da e a Presciência D i v i n a d e t o d a s a s o r d e n s d e seres i n -
P r e d e s t i n a ç ã o e a da P r e s c i ê n - feriores. Deus pretendia que o
E x i s t e u m a c o r r e n t e d e teólo-
cia Relativa. h o m e m , a o b r a - p r i m a de Sua
gos q u e defende a t e o r i a de
Dentro da Igreja Adventista que a Criação f o i u m a necessi- criação, expressasse o Seu
do Sétimo Dia, as i n t e r p r e t a - dade n a t u r a l de Deus, sendo p e n s a m e n t o e L h e revelasse a
2
ções t ê m s i d o m a i s u n i f i c a d a s u m a emanação de sua própria g l ó r i a . " E o c u m p r i m e n t o des-
desde os seus primórdios, m a s n a t u r e z a . O u t r a , d e f e n d e a ne- s a missão não s e r i a r e s u l t a d o
não t e m d e i x a d o d e h a v e r d i s - cessidade m o r a l , pois as E s c r i - d e u m a predeterminação o u
cussões, c o m o a c o n t e c e u , p o r turas declaram que "Deus é imposição d i v i n a , mas deveria
e x e m p l o , em anos recentes, a m o r " ( I S . João 4:8), e , d i z e m s e r u m a t o l i v r e e espontâneo,
p r i n c i p a l m e n t e nos Estados eles, a n a t u r e z a do a m o r é de motivado por um sentimento
U n i d o s da América. E n t r e t a n - se c o m u n i c a r , de p r o c u r a r nobre.
to, o c o r p o doutrinário da I g r e - c o m p a n h e i r i s m o , daí a neces- I m e d i a t a m e n t e após a C r i a -
j a não f o i a l t e r a d o , e o p r o b l e - sidade de c r i a r : p a r a satisfa- ção, v e m o s D e u s t r a n s m i t i n d o
ma c o n t r i b u i u para que se f i - 1
zer-Se. E n t r e t a n t o , t a i s i n t e r - as p r i m e i r a s orientações ao
zessem estudos ainda mais p r e t a ç õ e s são p u r a m e n t e i m a - h o m e m , nas q u a i s está m a i s d o
profundos sobre o assunto. ginárias, p o i s o q u e as E s c r i t u - q u e explícito o caráter da l i -
De m a n e i r a p a r t i c u l a r , o ras d e c l a r a m na realidade é berdade h u m a n a de d e c i d i r . A
p r o b l e m a do pecado, dentro de q u e a C r i a ç ã o f o i u m a t o es- d u p l a o r d e m — "comerás l i -
t o d o este t e m a , t e m s i d o a pontâneo d e Deus, f o i u m a t o v r e m e n t e " , e "não c o m e r á s "
questão m a i s d i s c u t i d a e e n - de S u a v o n t a d e ( A p o c . 4:11), e (Gên. 2:16 e 17) — r e v e l a q u e
v o l t a e m m a i o r e s mistérios. q u e E l e s u b s i s t e p o r S i só, i n - e r a possível a o h o m e m u m a
C o m efeito, o próprio apóstolo d e p e n d e n t e d e l a ( A t o s 17:25). É d u p l a resposta, e o q u e deter-