Você está na página 1de 2

TÍTULO CÓDIGO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO -


POP 012

TAREFA SETOR
ADMINISTRAÇÃO DE NUTRIÇÃO ENTERAL (NE) ENFERMAGEM
EXECUTANTE RESPONSÁVEL
ENFERMEIRO – TÉCNICO DE ENFERMAGEM – AUXILIAR DE ENFERMAGEM ENFERMEIRO

MATERIAL NECESSÁRIO
01 Frasco de dieta 01 Estetoscópio

01 Bandeja
Equipo azul enteral macrogotas e/ou
01
para Bomba de infusão

01 Seringa 20 ml

01 Bomba de Infusão
ATIVIDADES CRÍTICAS

Retirar a NE da geladeira com antecedência


1 13 Desconectar o equipo e fechar a sonda
necessária para atingir a temperatura ambiente
Manter o paciente em decúbito elevado por pelo menos
Observar a integridade da embalagem, presença de
2 14 30 minutos após o término da administração, se
partículas estranhas, precipitações, alteração de cor
possível
Conferir no rótulo o nome do paciente, n° do leito e
3 15 Deixar o cliente confortável
atendimento hospitalar, data da manipulação

4 Higienizar as mãos 16 Recolher o material e deixar o ambiente em ordem


Adaptar o equipo de infusão adequado ao recipiente
5 17 Higienizar as mãos
contendo a NE

Orientar o procedimento ao cliente Checar em prescrição de enfermagem e anotar


6 18
intercorrências

7 Elevar a cabeceira (30° a 45°) 19


Confirmar a localização da sonda e sua
8 20
permeabilidade (testar a sonda)

Instalar o equipo na sonda mantendo técnica


9 21
asséptica
Abrir o equipo, deixando a dieta correr
10 gravitacionalmente ou em Bomba de infusão 22
(conforme prescrição médica e autorização).
Lavar a sonda com água com seringa de 20ml após
11 cada dieta (flush de 30ml de água) 23
Hidratar segundo prescrição médica
Fazer teste do resíduo gástrico (a cada administração
– modo intermitente; 6/6 horas - modo contínuo) se
12 24
mais que 50% da hora anterior, comunicar o médico e
seguir orientação do mesmo.

DATA DA EMISSÃO VERSÃO N.º DE REVISÃO ÚLTIMA REVISÃO FOLHA

26/11/2007 3 6 25/02/14 1/2


E L A B O R A D O P O R: R E V I S A D O E A P R O V A D O P O R:

Marilda Gonçalves Fonseca Veiga Enf Leiza Franco Garcia – UTI 5° ANDAR
TÍTULO CÓDIGO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO -


POP 012

MANUSEIO DO MATERIAL

Quando com sonda de polivinil, deve ser trocada por de silicone ou poliuretano no prazo máximo de 72 h
oras Manter temperatura da geladeira para conservação das dietas entre 2°a 8° Celsius
Retirar a dieta da geladeira pelo menos 30 minutos antes de ser
dministrada. Trocar o equipo de dieta a cada 24 horas (adultos) e a cada
frasco (pediatria) Trocar a fixação da sonda em dias alternados
Para pacientes:
• Pediátricos
• Imunossuprimidos
• Pacientes críticos
Injetar água estéril, com seringa de 20ml após administração da dieta para lavar a sonda:
ADULTOS 30ml de água
PARA PACIENTES PEDIÁTRICOS LAVAR A SONDA COM VOLUME RECOMENDADO EM
PRESCRIÇÃO MÉDICA.

AÇÕES EM CASOS DE NÃO CONFORMIDADES


Deve ser observada e anotada a presença de diarréia ou obstipação intestinal, distensão
abdominal, vômitos e comunicar a enfermeira e o médico.

ÚLTIMAS ALTERAÇÕES

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1.Waitzberg DL. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. Rio de Janeiro: Atheneu; 2000
2. EDWARDS,SJ.METHENY,N. Measurement of gastric residual volume:state of science. Med Surg Nurse.vol.9, n.3.
p.125-128,2000.
3. Agência Nacional de Vigilância Sanitária- ANVISA - RDC nº 63/2000, parágrafo 5.6.1
4. OLIVEIRA, FLC; IGLESIAS,SB. Nutrição enteral, In: LOPEZ,FA.;SIGULEM,DM;TADDEI,JAAC. Fundamentos de
terapia nutricional em pediatria. São Paulo, Sarvier,2001,p .32-64.
5. American Society for Parenteral and Enteral Nutrition. ASPEN. Helping professionals advance nutrition support, 2010.

DATA DA EMISSÃO VERSÃO N.º DE REVISÃO ÚLTIMA REVISÃO FOLHA

26/11/2007 3 6 14/04/14 2/2


E L A B O R A D O P O R: R E V I S A D O E A P R O V A D O P O R:

Marilda Gonçalves Fonseca Veiga Enf Leiza Franco Garcia – UTI 5° ANDAR