Você está na página 1de 25

CUSTOS E PREÇOS:

UNIDADE I

 Pergunta 1
0,3 em 0,3 pontos
A classificação dos custos em relação ao volume de produção então dará
ênfase às quantidades produzidas, sendo subdivididos os custos em fixos e
variáveis. Agora, nosso objetivo é fazer com que você conheça os principais
aspectos da forma de apuração de custos, pois entende-se como função de
acumulação de custos qualquer segmento da entidade em que se deseja
apurar custos.
Resposta a.
Selecionada: Custos variáveis: são aqueles que quanto maior a quantidade
fabricada, maior seu consumo. Portanto, varia de acordo com o
volume de produção; logo, materiais diretos são custos diretos.
Exemplo: matéria-prima.
Respostas: a.
Custos variáveis: são aqueles que quanto maior a quantidade
fabricada, maior seu consumo. Portanto, varia de acordo com o
volume de produção; logo, materiais diretos são custos diretos.
Exemplo: matéria-prima.
b.
Custos fixos: são aqueles que independentemente de aumentos
ou diminuições do volume produzido permanecerão constantes,
mesmo que por um período de tempo.
c.
Custos diretos: são os custos que não oferecem condições de
uma medida objetiva, e qualquer tentativa de alocação tem que
ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária.
Exemplos: aluguel, salário da supervisão e das chefias.
d.
Custos indiretos: são os custos que podem ser diretamente
apropriados aos produtos havendo uma medida de consumo.
Exemplos: quilogramas, materiais consumidos, horas de mão
de obra utilizada, etc.
e.
Custos invariáveis: são aqueles que quanto menor a quantidade
fabricada, menor seu consumo.
Feedback Resposta: A
da resposta:
Comentário: Custos variáveis: são aqueles que quanto maior a
quantidade fabricada, maior seu consumo. Portanto, varia de
acordo com o volume de produção; logo, materiais diretos são
custos diretos. Exemplo: matéria-prima.
Custos diretos: são os custos que podem ser diretamente
apropriados aos produtos havendo uma medida de consumo.
Exemplos: quilogramas, materiais consumidos, horas de mão de
obra utilizada, etc.
Custos indiretos: são os custos que não oferecem condições de
uma medida objetiva, e qualquer tentativa de alocação tem que
ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária.
Exemplos: aluguel, salário da supervisão e das chefias.
 Pergunta 2
0,3 em 0,3 pontos
Ainda que a contabilidade de custos seja uma técnica utilizada para
identificar, mensurar e informar os custos dos produtos e serviços, portanto,
mais próxima das atividades de fabricação, seus fundamentos podem ser
aplicados com razoável facilidade aos diversos ramos de atividade, bastando
para isso determinar os objetivos e as finalidades do custeio.
Nesta linha, (BOMFIM & PASSARELLI, 2008) definem a contabilidade de
custos como sendo aquela que se destina à:
Resposta a.
Selecionada: Geração de informações contábeis de interesse dos usuários
internos à empresa, servindo de apoio indispensável.
Respostas: a.
Geração de informações contábeis de interesse dos usuários
internos à empresa, servindo de apoio indispensável.
b.
Geração de resultados contábeis de interesse dos usuários
internos à empresa, servindo de apoio indispensável.
c.
Geração de informações contábeis de interesse dos usuários
externos à empresa, servindo de apoio indispensável.
d.
Geração de informações contábeis de interesse dos usuários
internos à empresa, porém sendo dispensável.
e.
Geração de informações de produção de interesse dos
usuários internos à empresa, servindo de apoio indispensável.
Feedback Resposta: A
da resposta:
Comentário: A geração de informações contábeis de interesse
dos usuários internos à empresa, servindo de apoio indispensável
a decisões gerenciais das mais diversas naturezas, coletando,
classificando e registrando os dados operacionais das diversas
atividades da entidade, denominados de dados internos, bem
como, algumas vezes, coleta e organiza dados externos.
 Pergunta 3
0,3 em 0,3 pontos
Alguns cuidados devem ser tomados quando da separação entre os gastos
que representam custos e as despesas, respeitando-se alguns princípios
contábeis:
Resposta e.
Selecionada: Valores irrelevantes devem ser considerados como despesas
(princípios do conservadorismo e materialidade).
Respostas: a.
Valores relevantes devem ser considerados como despesas
(princípios do conservadorismo e materialidade).
b.
Valores irrelevantes que têm sua maior parte considerada como
despesa, com a característica de se repetirem a cada período,
devem ser considerados na sua íntegra (princípio do
conservadorismo).
c.
Valores com rateio extremamente não arbitrário também devem
ser considerados como despesa do período.
d.
Gastos com pesquisa e desenvolvimento de novos produtos só
podem ter um tratamento como despesa do período em que
incorrem.
e.
Valores irrelevantes devem ser considerados como despesas
(princípios do conservadorismo e materialidade).
Feedback Resposta: E
da resposta:
Comentário: Alguns cuidados devem ser tomados quando da
separação entre os gastos que representam custos e as
despesas, respeitando-se alguns princípios contábeis:
•Valores irrelevantes devem ser considerados como despesas
(princípios do conservadorismo e materialidade);
•Valores relevantes que têm sua maior parte considerada como
despesa, com a característica de se repetirem a cada período,
devem ser considerados na sua íntegra (princípio do
conservadorismo);
•Valores com rateio extremamente arbitrário também devem ser
considerados como despesa do período;
•Gastos com pesquisa e desenvolvimento de novos produtos
podem ter dois tratamentos: como despesas do período em que
incorrem ou como investimento para amortização na forma de
custo dos produtos a serem elaborados futuramente.
 Pergunta 4
0,3 em 0,3 pontos
Através da Contabilidade de Custos é possível atender as necessidades
gerenciais de 3 tipos:
Resposta c.
Selecionada: Informações para a tomada de decisão, auxílio no
planejamento e informações sobre a rentabilidade e o
desempenho.
Respostas: a.
Informações para a tomada de preços, auxílio no
planejamento e informações sobre a rentabilidade e o
desempenho.
b.
Informações para a tomada de decisão, auxílio no
planejamento e informações sobre a disponibilidade e o
desempenho.
c.
Informações para a tomada de decisão, auxílio no
planejamento e informações sobre a rentabilidade e o
desempenho.
d.
Informações para a tomada de decisão, auxílio no
planejamento e informações sobre a disponibilidade e o
desemprego.
e.
Informações para a tomada de decisão, auxílio no
planejamento e informações sobre a rentabilidade e o
desemprego.
Feedback da Resposta: C
resposta:
Comentário: Através da Contabilidade de Custos é possível
atender as necessidades gerenciais de 3 tipos:
•Informações sobre a rentabilidade e o desempenho de
diversas atividades da entidade;
•Auxílio no planejamento, controle e desenvolvimento das
operações;
•Informações para a tomada de decisão.
 Pergunta 5
0,3 em 0,3 pontos
Considere os itens apresentados a seguir:
I.Conta de telefone da área comercial.
II.Material de expediente consumido pelo escritório administrativo.
III.Material de limpeza consumido pela área de produção.
IV.Honorários do contador.
V.Energia elétrica da fábrica.
Assinale quais itens são despesas:
Resposta Selecionada: c.
I, II e IV.
Respostas: a.
I, II e III.
b.
II, III e V.
c.
I, II e IV.
d.
I, III e IV.
e.
I, III e V.
Feedback da Resposta: C
resposta:
Comentário: Material de limpeza consumido pela área de
produção e energia elétrica da fábrica são custos, pois são
gastos para uso na produção.
 Pergunta 6
0,3 em 0,3 pontos
No sistema de administração de estoques, será possível dispor de
informações básicas para o planejamento das compras, evitando-se a falta
de mercadorias e insumos ou compras em excesso, além de proporcionar o
acompanhamento da evolução do resultado contábil no decorrer do
exercício. Sendo assim, temos métodos de avaliação de estoques, tais como:
Resposta a.
Selecionada: PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou FIFO (first in first
out); UEPS (último a entrar, primeiro a sair) ou LIFO (last in
first out); média ponderada móvel ou custo médio.
Respostas: a.
PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou FIFO (first in first
out); UEPS (último a entrar, primeiro a sair) ou LIFO (last in
first out); média ponderada móvel ou custo médio.
b.
PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou FIFO (first in first
out); UEPS (último a entrar, primeiro a sair) ou LIFO (last in
first out); média total ou custo total.
c.
FIFO (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou PEPS (first in first
out); UEPS (último a entrar, primeiro a sair) ou LIFO (last in
first out); média total ou custo total.
d.
FIFO (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou PEPS (first in first
out); LIFO (último a entrar, primeiro a sair) ou UEPS (last in
first out); média total ou custo total.
e.
FIFO (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou PEPS (first in first
out); LIFO (último a entrar, primeiro a sair) ou UEPS (last in
first out); média ponderada móvel ou custo médio.
Feedback Resposta: A
da
resposta:
Comentário: No sistema de administração de estoques, será
possível dispor de informações básicas para o planejamento das
compras, evitando-se a falta de mercadorias e insumos ou
compras em excesso, além de proporcionar o acompanhamento
da evolução do resultado contábil no decorrer do exercício.
Existem diversos métodos para determinar o valor dos estoques.
Os principais e mais frequentemente utilizados são:
PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair) ou FIFO (first in first out);
UEPS (último a entrar, primeiro a sair) ou LIFO (last in first out);
Média ponderada móvel ou custo médio.
Veja em detalhe cada método:
(II.7.PEPS/FIFO – Primeiro a entrar, primeiro a sair (first in first
out): no PEPS, o custo das compras efetuadas primeiro é utilizado
para valorizar as quantidades vendidas e, dessa forma, obter o
valor do CMV (custos das mercadorias vendidas). Assim, à
medida em que ocorrem as vendas, se dá a baixa das primeiras
compras.)
(II.8.UEPS/LIFO (last in first out): o método UEPS tem
funcionamento inverso ao PEPS, posto que neste método avalia-
se o estoque através do processo no qual o último produto que
entra no estoque é o primeiro que sai do estoque. Assim, consiste
em utilizar o custo das compras efetuadas por último para
valorizar as quantidades vendidas e, dessa forma, obter o valor do
CMV, ou seja, à medida em que ocorrem as vendas, se dá a
baixa das últimas mercadorias compradas.)
(II.9.Média ponderada móvel ou custo médio: este é o método
mais utilizado pelas empresas no Brasil, não só por ser aceito
pela legislação brasileira, mas também por minimizar as possíveis
distorções na utilização dos outros métodos. Consistem avaliar os
estoques pelo custo médio de aquisição apurado a cada entrada
de produtos ou mercadorias, ponderado pelas quantidades
adicionadas e aquelas já existentes em estoque. Desta forma,
neste método, o estoque é avaliado através da divisão entre o
custo final pela quantidade final do estoque.)
 Pergunta 7
0,3 em 0,3 pontos
Os materiais utilizados na fabricação ou prestação de um serviço podem ser
classificados em:
Resposta a.
Selecionada: Matérias-primas, materiais secundários e materiais de
embalagem.
Respostas: a.
Matérias-primas, materiais secundários e materiais de
embalagem.
b.
Mão de obra direta, materiais secundários e materiais de
embalagem.
c.
Materiais secundários e materiais de embalagem.
d.
Mão de obra indireta, materiais secundários e materiais de
embalagem.
e.
CIF, mão de obra direta e materiais secundários.
Feedback Resposta: A
da
resposta:
Comentário:
•Matérias-primas: são os materiais principais e essenciais que
entram em maior quantidade na fabricação do produto. A matéria-
prima para uma indústria de móveis de madeira é a madeira; para
uma indústria de confecções é o tecido; para uma indústria de
massas alimentícias é a farinha.
•Materiais secundários: são os materiais que entram em menor
quantidade na fabricação do produto. Esses materiais são
aplicados juntamente com a matéria-prima, complementando-a ou
até mesmo dando o acabamento necessário ao produto. Os
materiais secundários para uma indústria de móveis de madeira
são: pregos, cola, verniz, dobradiças, fechos, etc.; para uma
indústria de confecções são: botões, zíperes, linha, etc.; para uma
indústria de massas alimentícias são: ovos, manteiga, fermento,
açúcar, etc.
•Materiais de embalagem: são os materiais destinados a
acondicionar ou embalar os produtos, antes que eles saiam da
área de produção. Os materiais de embalagem, em uma indústria
de móveis de madeira, podem ser as caixas de papelão, que
embalam os móveis desmontados; em uma indústria de
confecções, caixas ou sacos plásticos; em uma indústria de
massas alimentícias, caixas, sacos plásticos, etc.
 Pergunta 8
0,3 em 0,3 pontos
Qual o objetivo desta disciplina?
Resposta a.
Selecionada: Capacitá-lo a classificar os custos a estabelecer o preço de
venda de acordo com o seu comportamento.
Respostas: a.
Capacitá-lo a classificar os custos a estabelecer o preço de
venda de acordo com o seu comportamento.
b.
Capacitá-lo a classificar os produtos a estabelecer o preço de
venda de acordo com o seu comportamento.
c.
Capacitá-lo a classificar os custos a estabelecer o preço de
compra de acordo com o seu comportamento.
d.
Capacitá-lo a classificar os preços a estabelecer os custos de
venda de acordo com o seu comportamento.
e.
Capacitá-lo a classificar os cenários a estabelecer o preço de
reposição de acordo com o seu comportamento.
Feedback Resposta: A
da Comentário: Capacitá-lo a classificar os custos de acordo com o
resposta:
seu comportamento, apurar o custo de produção pelos principais
sistemas de custeio e identificar o sistema de custeio que melhor
se adapte às estratégias operacionais e administrativas da
organização; capacitá-lo a estabelecer o preço de venda sob
diferentes situações competitivas e de percepção de valor pelos
clientes, bem como considerando os custos do produto ou
serviço.
 Pergunta 9
0,3 em 0,3 pontos
Torna-se evidente então a importância da Contabilidade de Custos para o
bom desempenho dos administradores e gestores de negócios. Se
analisarmos bem, o conhecimento da estrutura de custos de uma empresa
está ligado a fatores determinantes:
Resposta d.
Selecionada: Determinação do lucro; tomada de decisão e controle das
operações.
Respostas: a.
Determinação de providências; tomada de decisão e
controle das operações.
b.
Determinação do lucro; tomada de tempos e controle das
operações.
c.
Determinação do lucro; tomada de decisão e controle das
pessoas.
d.
Determinação do lucro; tomada de decisão e controle das
operações.
e.
Determinação de providências; tomada de tempos e
controle das pessoas.
Feedback Resposta: D
da resposta:
Comentário:
•Determinação do lucro: em que são empregados os dados
extraídos da contabilidade e processados de maneira que gerem
informações mais úteis à gestão.
•Tomada de decisão: que está muito ligada à produção e a
responder as questões como: o que produzir? quanto produzir?
como e quando fabricar? além de influenciar na formação de
preços e na escolha de produção própria ou terceirizada.
•Controle das operações: controle de todos os recursos
produtivos, como os estoques, manutenção de padrões de
operação e orçamento e a comparação entre o previsto e o
realizado.
 Pergunta 10
0,3 em 0,3 pontos
Veja os termos mais utilizados na contabilidade de custos e assinale a
alternativa correta:
Resposta c.
Selecionada: CUSTOS – São os gastos relativos a bens ou serviços
utilizados na produção de outros bens ou serviços.
Respostas: a.
GASTOS – São os gastos que têm como contrapartida um
ativo.
b.
INVESTIMENTOS – São os sacrifícios necessários à obtenção
de um bem ou serviço. Representam desembolsos imediatos ou
a promessa de desembolsos futuros. Os gastos têm um sentido
amplo, abrangendo investimentos, custos ou despesas.
c.
CUSTOS – São os gastos relativos a bens ou serviços
utilizados na produção de outros bens ou serviços.
d.
DESPESAS – Representam um bem ou serviço consumido de
forma anormal e involuntária.
e.
PERDA – Representam os bens ou serviços consumidos direta
ou indiretamente para a obtenção de receitas. Os gastos
relativos aos demais departamentos, como os de Venda e
Administrativo, são considerados despesas.
Feedback Resposta: C
da resposta:
Comentário:
•GASTOS – São os sacrifícios necessários à obtenção de um
bem ou serviço. Representam desembolsos imediatos ou a
promessa de desembolsos futuros. Os gastos têm um sentido
amplo, abrangendo investimentos, custos ou despesas.
•INVESTIMENTOS – São os gastos que têm como contrapartida
um ativo.
•CUSTOS – São os gastos relativos a bens ou serviços utilizados
na produção de outros bens ou serviços.
•DESPESAS – Representam os bens ou serviços consumidos
direta ou indiretamente para a obtenção de receitas. Os gastos
relativos aos demais departamentos, como os de Venda e
Administrativo, são considerados despesas.
•PERDA – Representa um bem ou serviço consumido de forma
anormal e involuntária

UNIDADE II
 Pergunta 1
0,3 em 0,3 pontos
A partir da premissa de que são as atividades que consomem recursos e
essas são consumidas por produtos e outros objetos de custo, Hansen &
Moween (2001) explicam as seis etapas essenciais para o projeto de
implantação de um sistema ABC, veja a seguir qual não é uma etapa para a
implantação de um sistema ABC.
Resposta d.
Selecionada: Demonstração dos resultados da produção.
Respostas: a.
Identificar, definir e classificar as atividades e atributos-chave.
b.
Atribuir o custo dos recursos às atividades.
c.
Atribuir os custos das atividades secundárias para as
atividades primárias.
d.
Demonstração dos resultados da produção.
e.
Identificar os objetos de custo e especificar a demanda de
cada atividade consumida por objeto de custo específico.
Feedback Resposta: D
da
resposta:
Comentário: A partir da premissa de que são as atividades que
consomem recursos e essas são consumidas por produtos e
outros objetos de custo, Hansen & Moween (2001) explicam as
seis etapas essenciais para o projeto de implantação de um
sistema ABC:
-1.Identificar, definir e classificar as atividades e atributos-chave.
Identificar refere-se a descrever a ação pretendida como “receber
materiais”. A definição é feita a partir da descrição dos atributos
de atividades, que detalha as tarefas realizadas em uma
atividade, os tipos de recursos consumidos por ela, o tempo gasto
pelo funcionário, os objetos de custos que a consomem e uma
medida de consumo de atividade que é o próprio direcionador de
atividade.
A classificação das atividades refere-se à atribuição das
atividades em um dos dois grupos: das atividades primárias, as
quais são consumidas por um objeto de custo e das atividades
secundárias, consumidas por atividades primárias ou outras
secundárias.
-2.Atribuir o custo dos recursos para as atividades. Nessa etapa
identificam-se quais são os recursos consumidos em cada
atividade e seus respectivos custos. Para tanto, é necessário
utilizar o rastreamento direto ou por direcionador. Os
direcionadores de recursos são os fatores que medem quanto
cada atividade consome de recursos, permitindo que esses sejam
atribuídos a aquelas.
-3.Atribuir o custo das atividades secundárias para as atividades
primárias, onde cada atividade primária funciona como um
direcionador de atividade, e a partir da determinação dos
direcionadores, verifica-se que proporção cada atividade primária
consome das secundárias.
-4.Identificar os objetos de custo e especificar a demanda de cada
atividade consumida por objeto de custo específico. Isso é feito a
partir de dois tipos de direcionadores: os direcionadores de
transação medem quantas vezes uma atividade é realizada,
assim como a quantidade de tratamentos e de pedidos. Os
direcionadores de duração medem o tempo requerido para
realizar uma atividade.
-5.Calcular as taxas de atividades primárias a partir da divisão dos
custos das atividades orçadas pela capacidade prática de
atividades, sendo que a capacidade de atividade é a quantidade
de produto da atividade.
-6.Atribuir os custos de atividades aos objetos de custo que as
consumiram, a partir da multiplicação das taxas de atividade pela
quantidade que o objeto de custo consumiu de cada atividade.
Ressalta-se que um objeto de custo pode ser, por exemplo, um
produto, um lote, uma ordem ou encomenda.
Sendo assim, demonstração dos resultados da produção não é
uma atividade para a implantação deste sistema .
 Pergunta 2
0,3 em 0,3 pontos
Assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades
apresenta algumas vantagens descritas a seguir. Selecione a incorreta.
Resposta e.
Selecionada: É dispendioso.
Respostas: a.
Diminui a arbitrariedade dos critérios de rateios.
b.
Permite a identificação de atividades que não adicionam
valor ao produto ou ao cliente.
c.
Permite a otimização de processos e eliminação de
desperdícios.
d.
Determina os custos dos produtos com maior precisão.
e.
É dispendioso.
Feedback Resposta: E
da
resposta:
Comentário:
Segundo Martins (2009), assim como todo sistema de custeio, o
Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e
desvantagens, as quais estão descritas a seguir.
Vantagens: diminui a arbitrariedade dos critérios de rateios;
permite a identificação de atividades que não adicionam valor ao
produto ou ao cliente; permite a otimização de processos e
eliminação de desperdícios; determina os custos dos produtos
com maior precisão. Sendo assim, as alternativas: A, B, C, e
D são vantagens.
Desvantagens: dificuldade em determinar a correlação entre as
atividades e seus direcionadores de custos; a seleção de um
direcionador pode sofrer arbitrariedade como nos critérios de
rateios; é dispendioso; não diferencia os custos e despesas fixas
e variáveis, por isso deve ser operado conjuntamente com outros
métodos de custeio.
Como podemos ver acima, o fato de ser dispendioso (alternativa
e) é uma desvantagem.
 Pergunta 3
0,3 em 0,3 pontos
Assim como todo sistema de custeio, o Custeio Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e
desvantagens, as quais estão descritas Desvantagens a seguir. Selecione a incorreta.
Resposta c.
Selecionada: Permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios.
Respostas: a.
Dificuldade em determinar a correlação entre as atividades e seus direcionadores
de custos.
b.
A seleção de um direcionador pode sofrer arbitrariedade, como nos critérios de
rateios.

c.
Permite a otimização de processos e eliminação de desperdícios.
d.
É dispendioso.
e.
Não diferencia os custos e despesas fixas e variáveis, por isso deve ser operado
conjuntamente com outros métodos de custeio.
Feedback Resposta: C
da resposta: Comentário: Segundo Martins (2009), assim como todo sistema de custeio, o Custeio
Baseado em Atividades apresenta algumas vantagens e desvantagens, as quais estão
descritas a seguir.
Vantagens: permite a identificação de atividades que não adicionam valor ao produto
ou ao cliente.
Desvantagens: dificuldade em determinar a correlação entre as atividades e seus
direcionadores de custos; a seleção de um direcionador pode sofrer arbitrariedade como
nos critérios de rateios; é dispendioso; não diferencia os custos e despesas fixas e
variáveis, por isso deve ser operado conjuntamente com outros métodos de custeio.

 Pergunta 4
0,3 em 0,3 pontos
Com relação ao ponto de equilíbrio, podemos dizer que é errado afirmar que:
Resposta b.
Selecionada: Ponto de Equilíbrio Contábil significa o ponto em que,
contabilmente, haveria lucro e prejuízo. Seria o montante
suficiente para cobrir todos os custos (e despesas) variáveis.
Respostas: a.
Ponto de Equilíbrio Econômico significa quando temos a
informação de quantas unidades devemos fabricar (e/ou
vender), no mínimo, para obtermos o lucro desejado.
b.
Ponto de Equilíbrio Contábil significa o ponto em que,
contabilmente, haveria lucro e prejuízo. Seria o montante
suficiente para cobrir todos os custos (e despesas) variáveis.
c.
O ponto de equilíbrio representa o valor, em quantidades
produzidas (e vendidas), em que as receitas totais se igualam
aos custos e despesas totais (fixos e variáveis).
d.
O ponto de equilíbrio também é conhecido como ponto de
ruptura (break-even point), nasce do encontro entre os custos e
despesas totais (fixos e variáveis) com as receitas totais.
e.
O lucro é igual a zero: receitas totais menos custos (e
despesas) totais iguais a zero.
Feedback da Resposta: B
resposta:
Comentário: Ponto de Equilíbrio Contábil significa o ponto em
que, contabilmente, não haveria nem lucro nem prejuízo
(resultado igual a zero). Seria o montante suficiente para cobrir
todos os custos (e despesas) fixos.
 Pergunta 5
0,3 em 0,3 pontos
De acordo com Garrison e Noreen (2001, p. 306), um padrão é uma
referência (bench-mark) ou norma para a avaliação do desempenho. Sendo
assim, podemos ter as seguintes afirmações:
Resposta e.
Selecionada: Todas estão corretas.
Respostas: a.
Padrões são amplamente empregados na contabilidade
gerencial, em que são relacionados à quantidade e ao custo
dos insumos empregados na produção dos bens ou na
prestação de serviços.
b.
As quantidades padrões indicam quanto de um insumo deve ser
empregado na fabricação de uma unidade do produto ou na
prestação de uma unidade de serviço.
c.
Os custos (preços) padrões indicam qual deve ser o custo ou
preço de compra, do insumo.
d.
As quantidades e os custos reais dos insumos são comparados
com esses padrões. Se ocorrerem divergências significativas,
os gerentes investigam com o objetivo de descobrir a causa do
problema e eliminá-la de modo que não se reproduza.
e.
Todas estão corretas.
Feedback da Resposta: E
resposta:
Comentário: Segundo Garrison e Noreen (2001, p. 306), um
padrão é uma referência (bench-mark) ou norma para a
avaliação do desempenho, conforme descrito acima nas
alternativas.
 Pergunta 6
0,3 em 0,3 pontos
Os direcionadores de custos de recursos identificam a maneira como as
atividades consomem recursos gastos e as atividades. Sendo assim, qual
alternativa a seguir indica o rastreamento?
Resposta e.
Selecionada: Identifica a relação causa e efeito: relação mais verdadeira.
Respostas: a.
Ocorre quando não for possível a alocação direta ou o
rastreamento.
b.
Definido de forma arbitrária e subjetiva.
c.
Não representa a verdadeira relação entre custo e
atividade.
d.
Aplicado por meio de critério definido pelo gestor.
e.
Identifica a relação causa e efeito: relação mais verdadeira.
Feedback Resposta: E
da resposta:
Comentário: O sistema de custeio baseado em atividades é
tradicional em usar o critério dos recursos e os produtos que são
consumidos pelas atividades e nestes são necessários termos os
direcionadores de custo que indicam quais as atividades estão
sendo tratadas e trabalhadas.
 Pergunta 7
0,3 em 0,3 pontos
Quando falamos de sistemas de custeio, temos o rastreamento. Qual
alternativa a seguir não faz menção ao rastreamento?
Resposta b.
Selecionada: É aplicado por meio de critério definido pelo gestor.
Respostas: a.
Ocorre quando não for possível a alocação direita.
b.
É aplicado por meio de critério definido pelo gestor.
c.
É definido por meio de pesquisas e estudos.
d.
Identifica relação de causa e efeito: relação mais
verdadeira.
e.
Utiliza direcionadores e custos.
Feedback da Resposta: B
resposta:
Comentário: O sistema de custeio por rateio é tradicional em
usar o critério definido pelo gestor.
 Pergunta 8
0,3 em 0,3 pontos
Quando falamos de sistemas de custeio, temos o rateio. Qual alternativa a
seguir não faz menção a este item?
Resposta a.
Selecionada: Utiliza direcionadores e custos.
Respostas: a.
Utiliza direcionadores e custos.
b.
Ocorre quando não for possível a alocação direta ou o
rastreamento.
c.
É definido de forma arbitrária e subjetiva.
d.
Não representa a verdadeira relação entre custo e
atividade.
e.
É aplicado por meio de critério definido pelo gestor.
Feedback da Resposta: A
resposta:
Comentário: Quem utiliza os direcionadores e custos é o
rastreamento.
 Pergunta 9
0,3 em 0,3 pontos
Segundo Martins (2009), a Gestão Baseada em Atividades apoia-se no
planejamento, execução e mensuração do custo das atividades para obter
vantagens competitivas. Utiliza o Custeio Baseado em Atividades e
caracteriza-se por decisões estratégicas como:
Resposta Selecionada: e.
Todas estão corretas.
Respostas: a.
Alterações no mix de produtos.
b.
Alterações no processo de formação de preços.
c.
Alterações nos processos.
d.
Redesenho de produtos.
e.
Todas estão corretas.
Feedback Resposta: E
da resposta:
Segundo Martins (2009), a Gestão Baseada em Atividades apoia-
se no planejamento, execução e mensuração do custo das
atividades para obter vantagens competitivas; utiliza o Custeio
Baseado em Atividades e caracteriza-se por decisões
estratégicas como: alterações no mix de produtos; alterações no
processo de formação de preços; alterações nos processos;
redesenho de produtos; eliminação ou redução de custos de
atividades que não agregam valor; elaboração de orçamentos
com base em atividades etc.
 Pergunta 10
0,3 em 0,3 pontos
Segundo Martins (2009), no método de custeio baseado em atividades –
ABC (Activy Based Costing), temos que:
Resposta c.
Selecionada: As atividades consomem recursos e os produtos consomem
atividades, procurando reduzir as distorções provocadas pelo
rateio arbitrário dos custos indiretos.
Respostas: a.
É definido de forma arbitrária e subjetiva.
b.
Não representa a verdadeira relação entre custo e atividade.
c.
As atividades consomem recursos e os produtos consomem
atividades, procurando reduzir as distorções provocadas pelo
rateio arbitrário dos custos indiretos.
d.
É aplicado por meio de critério definido pelo gestor.
e.
Ocorre quando for possível a alocação direta.
Feedback da Resposta: C
resposta:
Comentário: O sistema de custeio baseado em atividades é
tradicional em usar o critério dos recursos e os produtos que são
consumidos pelas atividades.

UNIDADE III
 Pergunta 1
0,4 em 0,4 pontos
A abordagem do Ciclo de Vida Organizacional da empresa é muito útil pois
simplifica a determinação da Estratégia de Precificação a adotar. Com efeito
Goulart Júnior (2000) fez um estudo de casos múltiplos em cinco empresas
demonstrando que há uma associação entre o estágio da empresa e o tipo
de preço que praticam. O autor do estudo com isto quer dizer que o
estabelecimento do preço depende fundamentalmente de duas coisas:
Resposta a.
Selecionada: Dos tipos de custeio utilizados pelas empresas e da estrutura
organizacional da empresa.
Respostas: a.
Dos tipos de custeio utilizados pelas empresas e da estrutura
organizacional da empresa.
b.
Dos clientes e concorrentes.
c.
Dos custos fixos e custos variáveis.
d.
Dos concorrentes e dos custos.
e.
Todas estão corretas.
Feedback Resposta: A
da resposta:
Comentário: Tal estudo confirmou que “o domínio dos processos
de custeio e precificação e a oportunidade de seu uso é
condizente com a estrutura interna dessas organizações e
determinante para a estratégia dos negócios” (Goulart Júnior,
2000, p.10)
 Pergunta 2
0,4 em 0,4 pontos
A precificação para maximizar a receita pressupõe que se saiba estabelecer a curva da demanda em
função do preço do produto. Isto é: é necessário que se saiba quantos produtos são vendidos a um
determinado preço.

Resposta b.
Selecionada: Geralmente a empresa “testa” o mercado buscando entender como funciona a
relação preço-demanda.
Respostas: a.
Geralmente a empresa “pesquisa” o mercado buscando entender como funciona
a relação preço-demanda.

b.
Geralmente a empresa “testa” o mercado buscando entender como funciona a
relação preço-demanda.
c.
Geralmente a empresa “pressiona” o mercado buscando entender como funciona
a relação preço-demanda.
d.
Geralmente a empresa “abandona” o mercado buscando entender como funciona
a relação preço-demanda.
e.
Todas estão corretas.
Feedback da resposta:

 Pergunta 3
0,4 em 0,4 pontos
Afirma Goulart Júnior (2000, p.13) que se a empresa conhece a sua posição
no ciclo de vida organizacional, sabe assim quais as suas metas e fatores-
chave de sucesso necessários para destacar-se no mercado. Ciclo de Vida
Organizacional é uma metáfora, é uma imagem, que se utiliza para auxiliar
no conhecimento dos processos de mudanças vivenciados pelas
organizações ao longo de sua trajetória. Podemos dizer que uma das fases
abaixo não é uma fase descrita por Goulart em seu trabalho:
Resposta e.
Selecionada: Na fase de rejuvenescimento a empresa apresenta cultura
própria, mas começam a ocorrer exageros nas atividades
burocráticas. Ela começa a perder a sua flexibilidade e o
desempenho passa a ser medido pelo retorno sobre os
investimentos e pelo fluxo de caixa.
Respostas: a.
Na fase de nascimento o poder é centralizado, as formas de
controle são precárias e o planejamento é de curtíssimo prazo:
observa-se o aumento da produção e o crescimento das
vendas.
b.
Na fase de crescimento as tarefas se tornam mais complexas,
os funcionários mais especializados e surgem as necessidades
de informação e controle formal. Os lucros tendem a aumentar.
c.
Na fase de maturidade tanto as vendas como os lucros são
metas de desempenho, pois além do domínio total dos
processos de produção que geram maior flexibilidade e
resultados financeiros e operacionais, a estrutura da empresa
está sendo adequada ao volume de vendas e à fatia do
mercado. Nesta fase observam-se o aumento do lucro e o
crescimento das vendas.
d.
Na fase de estabilidade a empresa apresenta-se
institucionalizada e profissionalizada com bons sistemas de
controle. Ela apresenta domínio da fatia de mercado, os lucros
são altos com vendas acima da média do setor, o controle do
negócio é descentralizado com a delegação das decisões.
e.
Na fase de rejuvenescimento a empresa apresenta cultura
própria, mas começam a ocorrer exageros nas atividades
burocráticas. Ela começa a perder a sua flexibilidade e o
desempenho passa a ser medido pelo retorno sobre os
investimentos e pelo fluxo de caixa.
Feedback da Resposta: E
resposta:
Comentário: Tal estudo não coloca a fase de rejuvenescimento
e sim envelhecimento, sendo assim todas estão corretas menos
a alternativa e).
 Pergunta 4
0,4 em 0,4 pontos
Custos, preços e lucros na fase de estabilidade, afirma Goulart Júnior (2000,
p. 69) “a empresa está institucionalizada, profissionalizada e com bons
sistemas de controle. Nesta fase a coordenação é enfatizada. A empresa tem
o domínio do processo. A empresa passa a explorar novos produtos, novos
mercados, diversificando produtos. A descentralização do controle faz com que a
tomada de decisões seja canalizada aos diretores e gerentes. A competição
no mercado aumenta e a empresa necessita gerenciar melhor os seus
custos”. Neste contexto a fórmula básica que orienta a estratégia
Custos versus Preços, o sistema de custeio, o modo de precificação e a
origem do lucro são:
Resposta b.
Selecionada: Sistema de custeio: A empresa define o seu status quo com a
capacidade de realizar gestão dos custos e dos preços. O
método por preço de valor representa a forma de competir no
mercado com custos mais baixos pela melhoria dos processos
mantendo a qualidade dos produtos para conquistar novos
segmentos sensíveis a preço.
Respostas: a.
Fórmula básica: P=L-C.
b.
Sistema de custeio: A empresa define o seu status quo com a
capacidade de realizar gestão dos custos e dos preços. O
método por preço de valor representa a forma de competir no
mercado com custos mais baixos pela melhoria dos processos
mantendo a qualidade dos produtos para conquistar novos
segmentos sensíveis a preço.
c.
Modo de precificação: O custeamento por absorção agiliza a
análise das atividades em todo o processo produtivo
determinando a cadeia de valor e melhorias contínuas. Neste
método as atividades são agrupadas em direcionadores
comuns, que além de direcionar recursos direcionam também
as atividades necessárias ao processo.
d.
Origem do lucro: A precificação pode estabelecer preços mais
altos sem perda nos resultados, pois seus custos foram
reduzidos sem depreciar sua qualidade.
e.
Todas estão corretas.
Feedback Resposta: B
da
resposta:
Comentário:
(A) Fórmula básica: L=P-C
(B) Sistema de custeio: A empresa define o seu status quo com a
capacidade de realizar gestão dos custos e dos preços. O método
por preço de valor representa a forma de competir no mercado
com custos mais baixos pela melhoria dos processos mantendo a
qualidade dos produtos para conquistar novos segmentos
sensíveis a preço.
(C) Modo de precificação: O custeamento por atividades
generaliza a análise das atividades em todo o processo produtivo
determinando a cadeia de valor e melhorias contínuas. Neste
método as atividades são agrupadas em direcionadores comuns,
que além de direcionar recursos direcionam também as atividades
necessárias ao processo.
(D) Origem do lucro: A precificação pode estabelecer preços mais
baixos sem perda nos resultados, pois seus custos foram
reduzidos sem depreciar sua qualidade.
 Pergunta 5
0,4 em 0,4 pontos
Na fase de crescimento, as tarefas se tornam mais complexas com
funcionários mais especializados e surgem outras necessidades formais de
informação e controle. Ocorrem definições das responsabilidades, autoridade
e especificações de cargos. A meta de desempenho é o aumento do lucro. A
empresa começa a buscar maior grau de apropriação de capital do seu
processo produtivo. Neste contexto a fórmula básica que orienta a estratégia
Custos versus Preços, o sistema de custeio, o modo de precificação e a
origem do lucro são as alternativas abaixo, sendo assim podemos dizer que
a alternativa incorreta é:
Resposta e.
Selecionada: O poder é centralizado, as formas de controle são precárias e o
planejamento é de curtíssimo prazo: observa-se o aumento da
produção e o crescimento das vendas.
Respostas: a.
Fórmula básica: P=C+L.
b.
Sistema de custeio: A forma de custeamento por centros de
custos implantada segue o método de custeio por absorção que
contribui para a distribuição dos recursos aos centros de custo
através dos rateios de custos indiretos fixos e determinação dos
custos diretos aos produtos.
c.
Modo de precificação: O preço ainda é determinado pelo
mercado, podendo o lucro ser obtido como margem fixa
acrescida ao preço de aquisição ou custos de produção.
d.
Origem do lucro: Com a precificação por mark-up os preços
praticados no mercado conduzem a empresa a determinar uma
margem fixa que cubra os lucros desejados.
e.
O poder é centralizado, as formas de controle são precárias e o
planejamento é de curtíssimo prazo: observa-se o aumento da
produção e o crescimento das vendas.
Feedback Resposta: E
da resposta:
Comentário: O poder é centralizado, as formas de controle são
precárias e o planejamento é de curtíssimo prazo: observa-se o
aumento da produção e o crescimento das vendas, está incorreta
pois faz menção ao nascimento da empresa.
 Pergunta 6
0,4 em 0,4 pontos
Na fase de envelhecimento, afirma Goulart Júnior (2000, p.70), a empresa
apresenta cultura própria e começa a ocorrer um exagero nas atividades
burocráticas. Aparecem o controle sobre as inovações e o conservadorismo
sobre o risco focalizando a meta de desempenho como a rentabilidade sobre
os investimentos. Nesta fase o fluxo de caixa da empresa se torna importante
para determinar a regularidade da organização e suas interações com o
ambiente. O controle é diluído para cada responsável administrativo
deixando a alta administração com menos poder na tomada de decisões.
Neste contexto a fórmula básica que orienta a estratégia Custos versus
Preços, o sistema de custeio, o modo de precificação e a origem do lucro
são:
Resposta d.
Selecionada: Origem do lucro: Uma precificação por retorno-alvo assegura a
taxa-alvo de retorno sobre os investimentos perseguida como
meta da empresa com volume de equilíbrio reduzido. A análise
do custo-alvo serve como base para a melhoria contínua e
gerenciamento dos custos executados com o conhecimento das
economias de escala e o escopo da empresa, adequando o
preço aos custos.
Respostas: a.
Fórmula básica: L=P+C.
b.
Sistema de custeio: Pela falta de conhecimento das atividades e
objetos de custos o mercado determina a tecnologia pelo custo.
O custeio por atividades é intensificado proporcionando o
conhecimento correto dos custos, melhorando a gestão dos
mesmos, da qualidade e do tempo, agregando apenas o que
representa valor aos olhos dos clientes.
c.
Modo de precificação: Nesta fase a cooperação não é mais
necessária. O modelo dos processos identifica maior qualidade
e produtividade. O mercado indica os custos mais competitivos,
sendo o lucro resultado de melhorias no processo.
d.
Origem do lucro: Uma precificação por retorno-alvo assegura a
taxa-alvo de retorno sobre os investimentos perseguida como
meta da empresa com volume de equilíbrio reduzido. A análise
do custo-alvo serve como base para a melhoria contínua e
gerenciamento dos custos executados com o conhecimento das
economias de escala e o escopo da empresa, adequando o
preço aos custos.
e.
Todas estão corretas.
Feedback Resposta: D
da
resposta:
Comentário:
(A)Fórmula básica: C=P-L
(B)Sistema de custeio: O conhecimento das atividades e objetos
de custos é essencial, pois o mercado determina a tecnologia
pelo custo. O custeio por atividades é intensificado
proporcionando o conhecimento correto dos custos, melhorando a
gestão dos mesmos, da qualidade e do tempo, agregando apenas
o que representa valor aos olhos dos clientes.
(C) Modo de precificação: Nesta fase a cooperação torna-se
necessária. O modelo dos processos identifica maior qualidade e
produtividade. O mercado indica os custos mais competitivos,
sendo o lucro resultado de melhorias no processo.
(D)Origem do lucro: Uma precificação por retorno-alvo assegura a
taxa-alvo de retorno sobre os investimentos perseguida como
meta da empresa com volume de equilíbrio reduzido. A análise do
custo-alvo serve como base para a melhoria contínua e
gerenciamento dos custos executados com o conhecimento das
economias de escala e o escopo da empresa, adequando o preço
aos custos.
 Pergunta 7
0,4 em 0,4 pontos
Na fase de nascimento, diz Goulart Júnior (2000, p.34) a “empresa começa
perseguindo o aumento de produção e o crescimento das vendas como
forma de conquistar uma demanda cativa e sua fixação no mercado. Neste
contexto a fórmula básica que orienta a estratégia Custos versus Preços, o
sistema de custeio, o modo de precificação e a origem do lucro são:
Resposta e.
Selecionada: Todas estão corretas.
Respostas: a.
Fórmula básica=C+L. O preço é uma função do custo; o preço
depende do custo. Neste caso o preço corresponde ao custo
mais uma parcela de lucro.
b.
Sistema de custeio: Na fase de nascimento, começa a ser
definida a estrutura para o controle.
c.
Modo de precificação: A precificação por preço de mercado
junto ao custeamento por recursos determina algumas
alternativas para a empresa. Algumas empresas no desejo de
crescimento de suas vendas estabelecem o preço abaixo do
mercado acreditando em lucros maiores no longo-prazo.
Contudo, a maioria segue o preço de mercado que supre a falta
de conhecimento técnico dos próprios custos como base de
precificação.
d.
Origem do lucro: O lucro é obtido pela diferença entre o preço
de mercado e os custos.
e.
Todas estão corretas.
Feedback da Resposta: E
resposta:
Comentário: Goulart Júnior, (2000, p.34) apresenta as
afirmações tal qual são colocadas acima.
 Pergunta 8
0,4 em 0,4 pontos
O cálculo do mark-up é relativamente simples desde que sejam conhecidos
os valores relacionados aos impostos incidentes sobre o produto e o
porcentual que as despesas representam das vendas. Vamos a um exercício
simples:
Suponha uma empresa comercial que tem uma Receita Bruta da ordem de
$2.000.000 com despesas gerais correspondentes a cerca de $200.000 que
compra um produto por $7,00 a unidade. A empresa considera 17,00% de
ICMS, 3,65% de PIS/COFINS e deseja ter um Lucro antes do Imposto de
Renda e Contribuição Social na ordem de 20%. Qual o Preço de venda do
produto?
Resposta Selecionada: a.
$ 12,88.
Respostas: a.
$ 12,88.
b.
$ 13,88.
c.
$ 11,88.
d.
$ 10,88.
e.
$ 15,88.
Feedback da resposta:

 Pergunta 9
0,4 em 0,4 pontos
Para Goulart Júnior (2000, p.69) na fase de maturidade a estrutura
hierárquica é bem definida: “As responsabilidades e autoridades estão
definidas ocorrendo necessidade de delegação das decisões. A empresa
está burocratizada, com comunicação formalizada e controle estruturado. As
metas de desempenho da empresa são o aumento do lucro e o crescimento
das vendas”. Neste contexto a fórmula básica que orienta a estratégia Custos
versus Preços, o sistema de custeio, o modo de precificação e a origem do
lucro são as alternativas abaixo, sendo assim podemos dizer que a
alternativa incorreta é:
Resposta d.
Selecionada: Origem do lucro: A precificação por valor percebido fixa preços
onde os atributos valorizados pelos clientes no produto são
destacados, podendo a empresa aumentar seus preços
agregando o valor da qualidade e com isso aumentando seus
lucros.
Respostas: a.
Fórmula básica L=P+C. Notar que embora a equação L=P+C
matematicamente implique L-C=P, operacionalmente é lida com
outro sentido: o lucro é o que sobra quando do preço (dado pelo
mercado) se diminui o valor dos custos.
b.
Sistema de custeio: A necessidade de apuração simples dos
custos de produção induz à utilização do método de custeio por
absorção em um sistema baseado em atividades. Assim, nos
processos produtivos limitados aos centros de
responsabilidades são direcionados os recursos por atividade.
c.
Modo de precificação: Nesta fase o controle dos custos deixa a
empresa em condições de estabelecer seu preço buscando
pouco lucro com menor qualidade dos produtos.
d.
Origem do lucro: A precificação por valor percebido fixa preços
onde os atributos valorizados pelos clientes no produto são
destacados, podendo a empresa aumentar seus preços
agregando o valor da qualidade e com isso aumentando seus
lucros.
e.
Todas estão corretas.
Feedback Resposta: D
da
resposta:
Comentário: As alternativas corretas são assim descritas:
(A) Fórmula básica L=P-C. Notar que embora a equação L=P-C
matematicamente implique L+C=P, operacionalmente é lida com
outro sentido: o lucro é o que sobra quando do preço (dado pelo
mercado) se diminui o valor dos custos.
(B) Sistema de custeio: A necessidade de apuração acurada dos
custos de produção induz à utilização do método de custeio por
absorção em um sistema baseado em atividades. Assim, nos
processos produtivos limitados aos centros de responsabilidades
são direcionados os recursos por atividade.
(C) Modo de precificação: Nesta fase o controle dos custos deixa
a empresa em condições de estabelecer seu preço buscando
maiores lucros com maior qualidade dos produtos.
 Pergunta 10
0,4 em 0,4 pontos
Para que uma empresa possa adotar preços que sejam capazes de
maximizar o Lucro ou a Receita oriundos de um dado produto é necessário
que a empresa consiga obter previamente a função demanda do produto que
geralmente na forma Q=a-bP onde Q é a quantidade demandada ao preço P;
P é o preço unitário do produto e a e b são fatores. Foram abordadas formas
de se calcular a função demanda por meio de pacotes estatísticos como:
Resposta Selecionada: e.
Todas estão corretas.
Respostas: a.
Minitab.
b.
BioEstat.
c.
Calculadora HP-12C.
d.
Planilha Excel.
e.
Todas estão corretas.
Feedback da Resposta: E
resposta:
Comentário: Todos os itens acima são validos para calcular a
demanda, sendo correta a letra e).