Você está na página 1de 6

Conto Contigo 8

Grupo I

Para responderes aos itens que se seguem, vais ouvir um excerto do programa
“Prós e Contras”, emitido a 17 de julho de 2017, na RTP1, desde o início da
parte 1 até aos 2:06.

https://www.rtp.pt/play/p3033/e298781/pros-e-contras

1. Para cada item (1.1. a 1.4.), seleciona a opção que completa a frase, de
acordo com o sentido do texto. Escreve o número do item e a letra que
identifica a opção escolhida.

1.1. O conceito de racismo


(A) tem origem nos contactos entre diferentes gerações.
(B) baseia-se na distinção e divergência entre culturas.
(C) sustenta-se com base em princípios científicos.

1.2. Os diferentes níveis de racismo


(A) dependem de fatores diversos, nomeadamente, da legislação de cada
país.
(B) estão diretamente associados às políticas laborais de cada nação.
(C) podem estar relacionados com incompatibilidades sociais.

1.3. A jornalista cita o maior patologista do mundo para sustentar


(A) o facto de Portugal descender de uma mistura pouco significativa de
genes.
(B) a ideia de Portugal ter sido um país de grandes colonizadores e
exploradores.
(C) o facto de existirem muitos emigrantes em Portugal.

1.4. O tema deste Programa, apresentado por Fátima Campos Ferreira,


(A) parte da afirmação “Portugal é um país racista.”
(B) abrange a análise do conceito de racismo no mundo contemporâneo.
(C) questiona os intervenientes sobre se o nosso país configura uma nação
racista.

1
Conto Contigo 8

Leitura e Educação Literária

Grupo II – Texto A

Lê, com atenção, o texto.

Annelisse Maria Frank, mais conhecida por Anne Frank, filha de Edith
Holländer Frank e Otto Frank e irmã de Margot, foi uma adolescente de origem
judaica, vit́ ima do Holocausto. Nasceu numa clin
́ ica em Frankfurt no dia 12 de
junho de 1929, às 7h30 da manhã, e passados 12 dias do seu nascimento, Anne
foi para casa em Marbachweg nos subúrbios de Frankfurt. Devido a dificuldades
financeiras, em março de 1931, a famiĺ ia Frank muda-se para Ganghoferstrasse,
para um apartamento mais pequeno e menos dispendioso que ficava apenas a
dez minutos da antiga casa e era ideal para as crianças. Nesta zona, Edith e
Otto sentiam-se mais seguros com a vizinhança e com os seus ideais polit́ icos,
sendo que no bairro anterior já se começavam a ouvir comentários antissemitas.
A meio do ano de 1932, a situação financeira dos Frank tornou-se precária. Edith
e Otto decidiram que as filhas deveriam frequentar a Escola Ludwig Richter em
Eschersheimer Lindenbaum, uma escola com diferentes classes sociais e
religiões e que se baseava em métodos de educação progressivos, que não se
identificava com a educação tip
́ ica e tradicional, fazendo uma ligação muito
interessante entre a educação e a natureza, o que agradava muito ao casal
Frank (Lee, 1999; Müller, 1998).
Otto Frank recebe uma proposta de emprego em Amesterdão e no dia 5
de dezembro de 1933, Edith e Margot juntam-se a ele, vindo Anne mais tarde,
́ do de tempo que passou sem os pais e a irmã,
em fevereiro de 1934. No perio
Anne esteve ao cuidado da sua avó materna Oma em Aachen. Em 26 de março
de 1935, foi registada na Escola Montessori, uma escola com ênfase na
individualidade dos alunos. Foi nesta altura que Anne começou a escrever as
primeiras histórias (Schnabel, 2003).
Em 1940, as tropas alemãs invadem a Holanda e as restrições contra os
judeus têm inić io. A Escola Montessori foi fechada devido aos seus ideiais
liberais e Anne foi obrigada a frequentar o Liceu Judaico cujo estilo de ensino
era tradicional. No dia do seu décimo terceiro aniversário, em 1942, Anne recebe
um caderno que havia escolhido dias antes numa montra de uma livraria com o

2
Conto Contigo 8

pai. Este caderno com capa xadrez veio a tornar-se o seu diário pessoal e foi o
primeiro de muitos cadernos que Anne escreveu e no qual se baseou a sua obra
póstuma e mundialmente conhecida – o Diário de Anne Frank (Lee, 1999). [...]
http://repositorio.ispa.pt/bitstream/10400.12/2607/1/14668.pdf

1. Explica por que razão Anne Frank mudou de escola várias vezes.
2. Desde cedo, a família de Anne Frank apercebe-se das mudanças
políticas que levarão, posteriormente, às perseguições. Comprova
esta afirmação com um excerto.
3. Confirma que este texto apresenta características de uma biografia.

Grupo II - Texto B
Lê o excerto do Diário de Anne Frank.

Sexta-feira, 9 de outubro de 1942.


Querida Kitty!

Hoje só te posso dar notícias tristes e deprimentes. Os nossos amigos e


conhecidos judaicos são deportados em massa. A Gestapo trata-os sem a menor
consideração.
Em vagões de gado leva-os para Westerbork, o campo para judeus.
Westerbork deve ser um sítio horrível. Estão lá milhares de pessoas e nem há
sequer lavatórios nem W.C. que, de longe, cheguem para todos. Conta-se que
as pessoas dormem em barracas, homens, mulheres e crianças, todos
misturados. Não podem fugir: quase todos se podem identificar pelas cabeças
rapadas ou então pelo seu tipo judaico.
Se já na Holanda as coisas se passam deste modo, como há de ser então
nos sítios longínquos para onde levam essa gente? A emissora inglesa fala de
câmaras de gás.
De qualquer forma talvez seja a câmara de gás a maneira mais rápida de
se morrer... A Miep falou-nos de acontecimentos terríveis e está excitadíssima.
Ainda há pouco encontrou, em frente da sua porta, uma velhinha manca. Estava
à espera do automóvel da Gestapo que recolhe as pessoas umas após outras.

3
Conto Contigo 8

A velha tremia de medo. Os canhões da defesa atroavam os ares. Os raios dos


projetores cruzavam-se no céu, a trovoada dos aviões ingleses ecoava entre as
casas. Mas a Miep não teve coragem de arrastar a mulherzinha para dentro da
sua casa. Os alemães castigam com dureza tais procedimentos.
Também a Elli está desanimada e triste. O seu noivo foi levado para
trabalhar na Alemanha. Ela receia que o seu Dirk possa ser atingido quando há
bombardeamentos.
Os aviões ingleses despejam milhões de quilos de bombas.
Piadinhas como: "Descansem, não lhes cairá em cima um milhão delas",
ou "só uma bomba chega bem", acho-as grosseiras. O Dirk não foi o único que
teve de partir.
Todos os dias saem comboios de jovens, forçados a ir. Um ou outro
consegue fugir pelo caminho ou "mergulhar", mas são tão poucos! A minha
cantiga triste ainda não acabou. Já ouviste falar em reféns? Pois inventaram esta
coisa requintada. Parece-me o pior de tudo o que inventaram.
Gente inocente é presa. Se em qualquer parte se dá uma "sabotage" e os
autores não se encontrarem, fuzilam simplesmente alguns dos reféns. Depois
publicam a notícia no jornal. E lembrar-me que também já fui alemã!
Hitler tirou-nos a nacionalidade há muito. Entre aquela espécie de
alemães - os hitlerianos - e os judeus existe uma inimizade como não pode haver
mais forte em todo o Mundo!
Tua Anne.
O Diário de Anne Frank, Editora Livros do Brasil.

Responde, de forma completa e bem estruturada, às questões que se


seguem.
1. Refere como se sente Anne, em relação a si e aos outros, neste dia.
2. No segundo parágrafo, Anne descreve um campo de concentração.
2.1. Indica duas razões que comprovam tratar-se de um sítio “horrível”.
3. Do quinto ao oitavo parágrafos, assistimos à descrição de um cenário de
guerra.
3.1. Refere dois dos momentos que consideres mais dramáticos.
4. Explicita o que leva Anne a afirmar: “Hitler tirou-nos a nacionalidade há muito.”.
5. Confirma que este texto apresenta características de uma escrita diarística.

4
Conto Contigo 8

Grupo III
Gramática

1. Assinala a opção correta.


1.1. Na frase “A Gestapo trata-os sem a menor consideração.”, o constituinte
sublinhado desempenha a função sintática de
a) complemento indireto
b) complemento direto
c) predicativo de sujeito
1.2. Na frase “A emissora inglesa fala de câmaras de gás.”, o constituinte
sublinhado desempenha a função sintática de
a) predicado.
b) complemento oblíquo
c) complemento direto.
1.3. Na frase “Todos os dias saem comboios de jovens, forçados a ir.” o
constituinte sublinhado desempenha a função sintática de
a) sujeito.
b) complemento direto.
c) complemento oblíquo.
2. Nas frases que se seguem, substitui os constituintes sublinhados, por um
pronome pessoal.
a) “Pois inventaram esta coisa requintada.”
b) “Ainda há pouco encontrou, em frente da sua porta, uma velhinha
manca.”
c) Miep não teve coragem de arrastar a mulherzinha para dentro de
casa.
3. Reescreve a frase na forma ativa.
“O seu noivo foi levado para trabalhar na Alemanha.”

4. Indica o tempo e modo em que se encontra a forma verbal presente na


frase.
4.1. O Diário de Anne Frank permanecerá, para sempre, como um
documento singular de uma época.

5
Conto Contigo 8

Grupo IV - Escrita
Escreve uma página de um diário, com um mínimo de 150 e um máximo
de 240 palavras, em que dês a conhecer um acontecimento especial decorrido
na tua escola, durante uma aula.
O teu texto deve respeitar a estrutura de um diário.