Você está na página 1de 1

___________________________________________________________________________

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMIÁRIDO - UFERSA


CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL SOBRE O ENSINO E APRENDIZAGEM


NA EDUCAÇÃO

1. INTRODUÇÃO

O futuro do ensino está intrinsecamente ligado à evolução das novas tecnologias e sua capacidade de
processamento de dados e aprendizado das novas máquinas inteligentes. Nesse campo, avanço na
inteligência artificial abre novas possibilidades e desafios para ensino e aprendizagem na educação, com
potencial para melhores práticas educacionais. Com respostas para a questão de "o que é inteligência
artificial" moldada por posições filosóficas tomadas desde Aristóteles, há pouco acordo sobre uma
definição.
Alan Turing, em seu famoso ensaio “Computing Machinery and Intelligence” (Turing, 1950), sugeriu
que, em vez de perguntar se máquinas podem pensar, devemos perguntar se máquinas podem passar por
um teste de inteligência comportamental, que veio a ser chamado teste de Turing. O teste consiste em
fazer um programa desenvolver uma conversação com um interrogador por um determinado tempo. O
interrogador deve então responder se teve a conversação com um programa ou uma pessoa; se esta
distinção não for detectada, podemos admitir que temos um sistema inteligente ou inteligência artificial
(IA).
Desde 1956, encontramos vários entendimentos teóricos da inteligência artificial que são
influenciados pela química, biologia, linguística, matemática e os avanços da Soluções AI. No entanto,
a variedade de definições e entendimentos permanece amplamente disputado. A maioria das abordagens
se concentra em perspectivas limitadas sobre cognição ou simplesmente ignorar os aspectos políticos,
psicológicos e filosóficos do conceito de inteligência. Para o propósito de nossa análise do impacto da
inteligência artificial no ensino e aprendizagem na educação, propomos uma definição básica informada
pela literatura revisão de algumas definições anteriores sobre este campo. Assim, podemos definir
artificial inteligência (IA) como sistemas de computação capazes de se engajar em processos
semelhantes aos humanos como aprender, adaptar, sintetizar, autocorreção e uso de dados para tarefas
de processamento.
A inteligência artificial está atualmente progredindo em um ritmo acelerado, e isso já impactos sobre
a natureza profunda dos serviços no ensino. Por exemplo, várias instituições de ensino já usam uma
forma incipiente de inteligência artificial, o sistema web PAT2Math. Esta solução é um sistema tutor
inteligente web no domínio de álgebra. Por ser um tutor baseado em passos (step-based tutor), ele assiste
os estudantes durante a resolução de equações algébricas de primeiro e segundo grau. Essa assistência
se dá por feedbacks (informando se o passo está correto) e dicas e é personalizada, baseada em
informações sobre o conhecimento do aluno e seus estados afetivos, inferidas pelo tutor. Mesmo que
seja com base em algoritmos adequados para cumprir tarefas repetitivas e relativamente previsíveis, O
uso de PAT2Math é um exemplo do impacto futuro da IA na força de trabalho administrativa perfil no
ensino. Isso está mudando a estrutura para a qualidade dos serviços, a dinâmica do tempo dentro das
instituições de ensino e a estrutura de sua força de trabalho.
Contudo há sempre aqueles que pensam que o uso da IA no âmbito educativo porá em risco o papel
do professor como detentor ou transmissor do conhecimento.
A IA oferece a possibilidade de integrar diversas linguagens (texto, imagem, som) provenientes de
diversas fontes. O aparecimento da IA marca o aparecimento de uma nova era comunicativa. Se as
instituições de ensino juntamente com os professores virem a descobrir as potencialidades educacionais
das novas tecnologias e ganhar a segurança necessária e suficiente para se lançarem na "aventura" da
utilização curricular da IA poderá descobrir o potencial educativo que a mesma possui. Nesse sentido,
a IA passará a ser um instrumento de auxílio do professor na aprendizagem, propiciando transformações
no modo de aprender e de ensinar.

___________________________________________________________________________
1