Você está na página 1de 10

RESUMO EXPRESSÕES ALGÉBRICAS E NUMÉRICAS

No cotidiano, muitas vezes usamos expressões sem perceber que as mesmas representam ex- pressões algébricas ou numéricas. Numa papelaria, quando calculamos o preço de um caderno somado ao preço de dois lápis, usamos expressões como 1c+2L, onde c representa o preço do caderno e l o preço de cada caneta. No colégio, ao comprar um lanche, somamos o preço de um refrigerante com o preço de um salgado, usando expressões do tipo 1r+1s onde s representa o preço do salgado e r o preço do refrigerante.

As letras que colocamos após os números, estão sendo multiplicadas pelos mesmos, e na ver- dade simbolizam valores, vamos chamá-las de incógnitas ou variáveis. Muitas vezes usamos as letras x e y em expressões. Elas na verdade tem por função “taparem o buraco” de números desconhecidos que deveriam estar naquela posição, enquanto não sabemos o valor daquele número chamamo-los de x, ou y, ou qualquer letra que nos lembre de uma palavra ligada ao que ela representa (exemplo: c de cabide, A de área, b de banana, e e de etc )

As expressões podem tanto envolver um resultado numérico (exemplo: x = 3, quando 2x + 1 = 7) ou algébrico (exemplo: x = 2y, quando x +2 = 2y +2), ou seja, uma incógnita em função da outra. No caso de haver uma relação entre uma expressão e outro elemento numérico ou expressão algébrica, com a mesma incógnita acharemos um valor numérico para a incógnita.

Exemplo:

No exemplo da compra feita na cantina, podemos dizer que o valor V é o valor da compra, ou seja, V = 1c+2L. Se o valor da compra foi de três reais podemos dizer que V = 3, e se o caderno custa seis vezes o preço do lápis, escrevemos 1c = 6L, ou seja, o preço de um caderno equivale ao preço de seis lápis. Com isso posso achar os valores do caderno e do lápis:

V = 1 c + 2 L

Substituindo os valores de V e de c temos:

3 = 6 L+ 2 L;

o que nos leva à 3 = 8 L

O oito passa dividindo o três então temos:

L = 3/8 de reais cerca de 38 centavos.

Para descobrimos agora o valor do caderno substituídos o valor de V e L na expressão original:

V = 1 c + 2 L; o que nos leva à:

3 = 1 c + 2(3/8) o dois multiplica 3/8 (resultando em 6/8 ou 3/4) e o um multiplica o c resultando em c, pois qualquer número vezes um dá ele mesmo. Incluindo as incógnitas.

o c resultando em c, pois qualquer número vezes um dá ele mesmo. Incluindo as incógnitas.
o c resultando em c, pois qualquer número vezes um dá ele mesmo. Incluindo as incógnitas.

Matematicario.com.br

o c resultando em c, pois qualquer número vezes um dá ele mesmo. Incluindo as incógnitas.
o c resultando em c, pois qualquer número vezes um dá ele mesmo. Incluindo as incógnitas.

3 = c + ¾

O 3/4 passa para o outro lado da equação subtraindo:

3 – 3/4 = c, tirando o mmc e resolvendo temos:

C= 9/4 reais ou 2,25 reais

Mas as expressões podem simplesmente descrever uma quantia sem ser “igualada” a nada, por exemplo, um dos lados de um triângulo mede x+1, o outro 2x e o outro 9x-2.

Nesse caso não estou resolvendo até o momento o valor de x ou o valor dos lados do triângulo, mas isso possibilita eu construir vários triângulos que obedecem a uma lógica de construção com tamanhos diferentes.

Na matemática, as expressões algébricas são encontradas muitas vezes em fórmulas, como por exemplo, no cálculo de áreas de retângulos, triângulos e outras figuras planas.

Expressão Algébrica

Objeto Matemático

Figura

A = b x h

Área de retângulo

 

h

b

A = b x h / 2

Área do Triangulo

h b
h
b

P = 4 a

Perímetro do quadrado

a
a
h b A = b x h / 2 Área do Triangulo h b P =
h b A = b x h / 2 Área do Triangulo h b P =

Matematicario.com.br

h b A = b x h / 2 Área do Triangulo h b P =
h b A = b x h / 2 Área do Triangulo h b P =

EXPRESSÕES ALGÉBRICAS

São expressões matemáticas que apresentam letras e podem conter números. São tam- bém denominadas expressões literais.

Por exemplo:

A = 2a+7b

B = (3c+4)-5

C = 23c+4

As letras nas expressões são chamadas de incógnitas ou variáveis que significam que cada letra pode ser substituída por um valor numérico.

VALOR NUMÉRICO:

Em expressões algébricas quando substituímos variáveis de uma sentença por números e efetuamos as devidas operações, o resultado encontrado é o valor numérico da expressão.

O valor numérico da expressão 4x + 3, para o valor de X = 4 é:

O valor numérico da expressão 4x + 3, para o valor de X = 4 é:
O valor numérico da expressão 4x + 3, para o valor de X = 4 é:

Matematicario.com.br

O valor numérico da expressão 4x + 3, para o valor de X = 4 é:

4x + 3 =4.4 + 3 = 16 + 3 = 19

O valor numérico da expressão 4x + 3, para o valor de X = 4 é:

PROBLEMAS ENVOLVENDO EXPRESSÕES ALGÉBRICAS

Em expressões algébricas quando substituímos variáveis de uma sentença por números e efetuamos as devidas operações, o resultado encontrado é o valor numérico da expressão.

1 - Determine a expressão que representa o perímetro das seguintes figuras:

Perímetro: soma dos lados de qualquer polígono.

figuras: Perímetro: soma dos lados de qualquer polígono. 4x+1 2x 4x + 1 + 2x +

4x+1

2x

4x + 1 + 2x + 4x + 1 + 2x 12x + 2 2x+6
4x + 1 + 2x + 4x + 1 + 2x
12x + 2
2x+6
x+8

3x-2

2x + 6 + 3x – 2 + x + 8 6x + 12

2 - O dobro de um número adicionado a 20:

2x + 20

3 - Represente algebricamente a área do retângulo a seguir:

- Represente algebricamente a área do retângulo a seguir: 3x + 5 A = Base x
- Represente algebricamente a área do retângulo a seguir: 3x + 5 A = Base x
- Represente algebricamente a área do retângulo a seguir: 3x + 5 A = Base x

3x + 5

A = Base x Altura

A = 2x * (3x+5)

A = 6x² + 10x

2x

Matematicario.com.br

a área do retângulo a seguir: 3x + 5 A = Base x Altura A =
a área do retângulo a seguir: 3x + 5 A = Base x Altura A =

Observações importantes sobre expressões algébricas: Nas expressões algébricas não é comum se escrever o sinal de multiplicação, observe:

3.x » se representa 3x

a.b » se representa ab

5.y » se representa 5y

2.x » se representa 2x

MONÔMIOS

As expressões algébricas que não representam as operações de adição e subtração entre os números e as variáveis, são denominadas de monômios.

Observe os exemplos:

6x, 4x, 5y, 7y

3x²y², 4x²y²

ab, 10, 12

A parte numérica de uma expressão algébrica chamada de monômios é denominada co- eficiente e a outra parte da sentença formada por letras é chamada de parte literal.

Geralmente o monômio é formado por uma parte numérica chamada de coeficiente numérico e por uma parte literal formada por uma variável ou por uma multiplicação de variáveis.

Exemplo:

2mx 2 = 2 mx 2
2mx 2 = 2 mx 2

Parte Literal

Coeficiente

Numérico

Os monômios que formam os polinômios são chamados de termos dos polinômios.

Coeficiente Numérico Os monômios que formam os polinômios são chamados de termos dos polinômios. Matematicario.com.br
Coeficiente Numérico Os monômios que formam os polinômios são chamados de termos dos polinômios. Matematicario.com.br

Matematicario.com.br

Coeficiente Numérico Os monômios que formam os polinômios são chamados de termos dos polinômios. Matematicario.com.br
Coeficiente Numérico Os monômios que formam os polinômios são chamados de termos dos polinômios. Matematicario.com.br

Obs. 1:

O monômio 4ay é um polinômio de um termo só.

Obs. 2:

2x + 4y é um polinômio de 2 termos: 2x e 4y.

Obs. 3:

2x - ab + 4 é um polinômio de 3 termos: 2x , -ab e 4.

Operações matemáticas com monômios

Dois ou mais monômios que possuem a mesma parte literal e também coeficientes dife- rentes são denominados de monômios parecidos ou monômios semelhantes.

Para se efetuar operações matemáticas de subtração e soma eles devem ser semelhan- tes, ou seja, possuir a mesma parte literal e também mesmo coeficientes. Caso isto não ocorra, a adição e a subtração serão apenas indicadas, porém não poderá ser efetuado nenhum cálculo.

indicadas, porém não poderá ser efetuado nenhum cálculo. Exemplo: 5xy + 12xy + 3xy (5 +
indicadas, porém não poderá ser efetuado nenhum cálculo. Exemplo: 5xy + 12xy + 3xy (5 +

Exemplo:

5xy + 12xy + 3xy

(5 + 12 + 3)xy

20xy

Matematicario.com.br

porém não poderá ser efetuado nenhum cálculo. Exemplo: 5xy + 12xy + 3xy (5 + 12
porém não poderá ser efetuado nenhum cálculo. Exemplo: 5xy + 12xy + 3xy (5 + 12

POLINÔMIOS

DEFINIÇÃO:

Polinômios são qualquer adição algébrica de monômios.

Para somarmos 2 ou mais polinômios, somamos apenas os termos semelhantes.

Exemplo:

a) Obter o perímetro do triângulo abaixo:

x

2 x + 1 2 3 x − x + 4 3
2
x
+ 1
2
3
x − x +
4
3

Como perímetro é a soma dos lados, teremos:

− x + 4 3 Como perímetro é a soma dos lados, teremos: ( x +
− x + 4 3 Como perímetro é a soma dos lados, teremos: ( x +

(x + 1) + (x )+ (3 x 4 x + 3 )=

2

2

Termos semelhantes

( x ) + ( 3 x − 4 x + 3 ) = 2 2

2

2

x + 1 + x + 3 x 4 x + 3

Termos semelhantes 2 2 x + 1 + x + 3 x − 4 x +

=

Termos semelhantes

+ 3x + x  4 x

x

2

2

+ 1 + 3 =

4 x

3 x

2 +

4

o resultado é um polinômio

b)

= 4 x − 3 x 2 + 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br
= 4 x − 3 x 2 + 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br
= 4 x − 3 x 2 + 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br
= 4 x − 3 x 2 + 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br
= 4 x − 3 x 2 + 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br

Matematicario.com.br

+ 4 o resultado é um polinômio b) Matematicario.com.br Primeiro eliminaremos os parênteses tomando cuidado quando

Primeiro eliminaremos os parênteses tomando cuidado quando houver sinal negativo fora dos parênteses.

Primeiro eliminaremos os parênteses tomando cuidado quando houver sinal negativo fora dos parênteses.

MULTIPLICAÇÃO DE POLINÔMIOS

A multiplicação de um polinômio por outro polinômio deve ser feita multiplicando-se cada termo de um deles pelos termos do outro (propriedade distributiva) e reduzindo-se os termos semelhantes.

Exemplo:

)(x 2 a) (x + 2 y ⋅ − x
)(x
2
a) (x
+
2 y
x

)

=

x x

2

x x

+

2 y x

2

2 y x

− x ) = x x ⋅ 2 − x x ⋅ + 2 y x

e fica assim.

⋅ 2 − x x ⋅ + 2 y x ⋅ 2 − 2 y x

b) (2a

+ b )(3a 2 b ) = 2a 3a 2a 2 b

+ b 3a b 2 b

= 2 ⋅ 3 ⋅ a ⋅ a − 2 ⋅ 2 ⋅ a ⋅
= 2 ⋅ 3 ⋅ a ⋅ a
2 ⋅ 2 ⋅ a ⋅ b + 3 ⋅ b ⋅ a

2 b b

2 ⋅ 2 ⋅ a ⋅ b + 3 ⋅ b ⋅ a − 2 ⋅

DIVISÃO DE POLINÔMIOS

Divisão de um polinômio por um monômio

A divisão de um polinômio por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio.

Exemplo: a)
Exemplo:
a)
por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio. Exemplo: a) Matematicario.com.br
por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio. Exemplo: a) Matematicario.com.br
por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio. Exemplo: a) Matematicario.com.br

Matematicario.com.br

por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio. Exemplo: a) Matematicario.com.br
por um monômio deve ser feita dividindo-se cada termo do polinômio pelo monômio. Exemplo: a) Matematicario.com.br

ou

ou DIVISÃO POR UM POLINÔMIO Quando trabalhamos com divisão , utilizamos também a multiplicação no processo.
ou DIVISÃO POR UM POLINÔMIO Quando trabalhamos com divisão , utilizamos também a multiplicação no processo.
ou DIVISÃO POR UM POLINÔMIO Quando trabalhamos com divisão , utilizamos também a multiplicação no processo.
ou DIVISÃO POR UM POLINÔMIO Quando trabalhamos com divisão , utilizamos também a multiplicação no processo.

DIVISÃO POR UM POLINÔMIO

Quando trabalhamos com divisão, utilizamos também a multiplicação no processo.

Observe o seguinte esquema:

Dividendo | divisor

Resto

Quociente

Quociente*divisor + resto = dividendo

Vamos dividir um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório.

um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório. Observe: Matematicario.com.br
um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório. Observe: Matematicario.com.br

Observe:

um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório. Observe: Matematicario.com.br

Matematicario.com.br

um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório. Observe: Matematicario.com.br
um polinômio por um monômio com o intuito de entendermos o processo operatório. Observe: Matematicario.com.br

Caso queira verificar se a divisão está correta, basta multiplicar o quociente pelo divisor com vistas a obter o dividendo como resultado.

Verificando → quociente * divisor + resto = dividendo

4x*(3x²+x–2)+0

12x³ + 4x² – 8x

Caso isso ocorra, a divisão está correta. No exemplo a seguir, dividiremos polinômio por polinômio.

exemplo a seguir, dividiremos polinômio por polinômio . Veja: Verificando → quociente * divisor + resto
exemplo a seguir, dividiremos polinômio por polinômio . Veja: Verificando → quociente * divisor + resto

Veja:

a seguir, dividiremos polinômio por polinômio . Veja: Verificando → quociente * divisor + resto =

Verificando → quociente * divisor + resto = dividendo

(2x–5)*(5x–9)+(–5)

10x²–18x–25x+45+(–5)

10x²–43x+45–5

10x² – 43x + 40

Matematicario.com.br

dividendo (2x–5)*(5x–9)+(–5) 10x²–18x–25x+45+(–5) 10x²–43x+45–5 10x² – 43x + 40 Matematicario.com.br
dividendo (2x–5)*(5x–9)+(–5) 10x²–18x–25x+45+(–5) 10x²–43x+45–5 10x² – 43x + 40 Matematicario.com.br