Você está na página 1de 31
Universidade Universidade Federal Federal de de Juiz Juiz de de Fora Fora Biorremedia Biorremedia ç

UniversidadeUniversidade FederalFederal dede JuizJuiz dede ForaFora

BiorremediaBiorremediaççãoão ee FitorremediaFitorremediaççãoão

Grupo:Grupo: JulianJulianaa BrumBrum NatNatáálialia BuzinariBuzinari SamueSamuell FerrazFerraz TaimaraTaimara PolidoroPolidoro

2 Sum Sum á á rio rio  Introdução o Áreas contaminadas o Remediação de
2 Sum Sum á á rio rio  Introdução o Áreas contaminadas o Remediação de

2

SumSumááriorio

Introdução

o

Áreas contaminadas

o

Remediação de solos contaminados

o

Parâmetros importantes para escolha da técnica de remediação

Biorremediação

Fitorremediação

3 Introdu Introdu ç ç ão ão   Á Á reas reas contaminadas contaminadas
3 Introdu Introdu ç ç ão ão   Á Á reas reas contaminadas contaminadas

3

IntroduIntroduççãoão

ÁÁreasreas contaminadascontaminadas

o

Local ou terreno onde é comprovada a poluição ou a contaminação causada pela introdução de quaisquer substâncias ou resíduos que foram depositados, enterrados, armazenados ou infiltrados de uma forma planejada, natural ou acidental.

o

Solo, sedimentos, água subterrânea, rocha.

4 Introdu Introdu ç ç ão ão   Remedia Remedia ç ç ão ão
4 Introdu Introdu ç ç ão ão   Remedia Remedia ç ç ão ão

4

IntroduIntroduççãoão

RemediaRemediaççãoão dede solossolos contaminadoscontaminados

o A remediação ou limpeza do solo deve atender aos valores de concentração de solos e água subterrânea, estabelecidas pela avaliação de risco. Para isso, é realizada a escolha da metodologia de remediação adequada, assim como as metas.

5 Introdu Introdu ç ç ão ão   Remedia Remedia ç ç ão ão
5 Introdu Introdu ç ç ão ão   Remedia Remedia ç ç ão ão

5

IntroduIntroduççãoão

RemediaRemediaççãoão dede solossolos contaminadoscontaminados

Objetivos da Remediação:

- remoção de fonte de contaminação;

contaminação de solo e de água

subterrânea a níveis aceitáveis ambientalmente; - redução de riscos ambientais ou de exposição de trabalhadores e usuários do local e do recurso.

- redução

de

6 Introdu Introdu ç ç ão ão   Parâmetros Parâmetros importantes importantes para para
6 Introdu Introdu ç ç ão ão   Parâmetros Parâmetros importantes importantes para para

6

IntroduIntroduççãoão

ParâmetrosParâmetros importantesimportantes parapara escolhaescolha dada ttéécnicacnica dede remediaremediaççãoão

o

Volatilização:

pressão de vapor

o

Biodegradação:

– meia-vida

– Produtos da biodegradação

– Presença de bactérias

o

Contaminação:

– Distribuição dos contaminantes na zona vadosa

– Profundidade

– Concentração

6

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  É um processo de tratamento no qual organismos

BiorremediaBiorremediaççãoão

É um processo de tratamento no qual organismos vivos, geralmente microrganismos ou plantas, são utilizados tecnologicamente para remover ou reduzir poluentes no ambiente.

para remover ou reduzir poluentes no ambiente. Pode ser aplicado em águas superficiais e subterrâneas,
para remover ou reduzir poluentes no ambiente. Pode ser aplicado em águas superficiais e subterrâneas,
para remover ou reduzir poluentes no ambiente. Pode ser aplicado em águas superficiais e subterrâneas,

Pode ser aplicado em águas superficiais e subterrâneas, bem como em solos e resíduos industriais, em aterros, áreas de contenção.

em águas superficiais e subterrâneas, bem como em solos e resíduos industriais, em aterros, áreas de
em águas superficiais e subterrâneas, bem como em solos e resíduos industriais, em aterros, áreas de
Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  É uma tecnologia que apresenta atualmente um crescimento

BiorremediaBiorremediaççãoão

É uma tecnologia que apresenta atualmente um crescimento rápido, sobretudo em colaboração com a engenharia genética.

uma tecnologia que apresenta atualmente um crescimento rápido, sobretudo em colaboração com a engenharia genética. 8
uma tecnologia que apresenta atualmente um crescimento rápido, sobretudo em colaboração com a engenharia genética. 8

8

9 BiorremediaBiorremediaççãoão
9
BiorremediaBiorremediaççãoão

Explora

Explora

a a

capacidade

capacidade

de

de

microrganismos,

microrganismos,

especialmente

especialmente

bactérias e fungos, de degradar muitos tipos de resíduos,

bactérias e fungos, de degradar muitos tipos de resíduos,

normalmente as substâncias mais simples e menos tóxicas.

normalmente as substâncias mais simples e menos tóxicas.

normalmente as substâncias mais simples e menos tóxicas. Biodegradação Biodegradação  Alguns compostos como

Biodegradação

Biodegradação

Alguns compostos como os organoclorados, por exemplo, são

Alguns compostos como os organoclorados, por exemplo, são

resistentes a uma rápida biodegradação. Estes compostos são

resistentes a uma rápida biodegradação. Estes compostos são

chamados recalcitrantes ou bioimunes.

chamados recalcitrantes ou bioimunes.

biodegradação. Estes compostos são chamados recalcitrantes ou bioimunes. chamados recalcitrantes ou bioimunes. 9
biodegradação. Estes compostos são chamados recalcitrantes ou bioimunes. chamados recalcitrantes ou bioimunes. 9

9

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão BiodegradaBiodegradaççãoão inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o

BiorremediaBiorremediaççãoão

BiodegradaBiodegradaççãoão
BiodegradaBiodegradaççãoão
Biorremedia ç ç ão ão BiodegradaBiodegradaççãoão inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o solo solo
Biorremedia ç ç ão ão BiodegradaBiodegradaççãoão inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o solo solo
Biorremedia ç ç ão ão BiodegradaBiodegradaççãoão inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o solo solo
Biorremedia ç ç ão ão BiodegradaBiodegradaççãoão inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o solo solo
inin situsitu Visa Visa tratar tratar o o solo solo no no local local de
inin situsitu
Visa Visa tratar tratar o o solo solo no no
local local de de
contaminação, contaminação,
com com
introdução introdução
de de
oxigênio, oxigênio,
nutrientes nutrientes
e e
microrganismos microrganismos
em em galerias galerias e e
poços poços de de infiltração infiltração
exex situsitu O O resíduo resíduo a a ser ser tratado tratado é é transportado
exex situsitu
O
O
resíduo resíduo
a a
ser ser
tratado tratado
é é
transportado transportado a a outro outro local. local. Não Não
correndo correndo riscos riscos
de de
danos
danos ao
ao
meio meio ambiente. ambiente.
O O processo processo se se
inicia inicia com com a a redistribuição redistribuição
do do
solo solo em em
camadas camadas
e e
irrigado irrigado
com com nutrientes nutrientes e e bactérias. bactérias.
10
11 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Algumas respostas devem ser dadas para as
11 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Algumas respostas devem ser dadas para as

11

BiorremediaBiorremediaççãoão

Algumas respostas devem ser dadas para as seguintes questões antes da utilização das técnicas de biorremediação:

o

- O contaminante é biodegradável?

o

- A biodegradação ocorre naturalmente no local?

o

- As condições ambientais são apropriadas para a biodegradação?

o

- Se os contaminantes não forem completamente biodegradados, como e onde podem ser?

12 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Para que uma técnica de Biorremediação funcione
12 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Para que uma técnica de Biorremediação funcione

12

BiorremediaBiorremediaççãoão

Para

que

uma

técnica

de

Biorremediação

funcione

com

efetividade, devem ser cumpridas várias condições:

o

Os resíduos devem ser susceptíveis à degradação biológica e estar presentes sob uma forma física acessível para os microrganismos;

o

Os microrganismos apropriados devem estar disponíveis;

o

As condições ambientais – tais como pH, temperatura, nível

de oxigênio, Capacidade das enzimas da célula de atuarem sobre o

poluente – devem ser adequadas.

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão 13

BiorremediaBiorremediaççãoão

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão 13
Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão   POLUENTES POLUENTES - - Hidrocarbonetos Hidrocarbonetos do

BiorremediaBiorremediaççãoão

POLUENTESPOLUENTES -- HidrocarbonetosHidrocarbonetos dodo PetrPetróóleoleo

Hidrocarbonetos do do Petr Petr ó ó leo leo São moléculas derivadas do petróleo para uso

São moléculas derivadas do petróleo para uso industrial que acabam por serem utilizadas em larga escala, e por isso, há grandes vazamentos e degradações causadas pelas mesmas. Entre os derivados do petróleo estão a Gasolina, Querosene e o Óleo Diesel . Os poluentes que saem desses compostos são o benzeno, tolueno, etilbenzeno e xileno, também conhecidos como BTEX. Os mesmos são tóxicos, além de causarem grande degradação ambiental.

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão   POLUENTES POLUENTES - - Hidrocarbonetos Hidrocarbonetos do

BiorremediaBiorremediaççãoão

POLUENTESPOLUENTES -- HidrocarbonetosHidrocarbonetos dodo PetrPetróóleoleo

Hidrocarbonetos do do Petr Petr ó ó leo leo Os derivados de petróleo são altamente inflamáveis

Os derivados de petróleo são altamente inflamáveis e por isso , se abertos ao ambiente podem vir a causar incêndios e intoxicações. Os mesmos são degradados a gás carbônico e água por várias bactérias e fungos como Enterobacter, Proteus e Klebsiella.

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Maior projeto de biorremediação da história.  Derramamento

BiorremediaBiorremediaççãoão

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Maior projeto de biorremediação da história.  Derramamento de

Maior projeto de biorremediação da história.

Derramamento de petróleo:

navio-tanque Exxon Valdez, Alasca, 1989.

100 km do litoral contaminado:

adição de fertilizantes contendo nitrogênio.

Estimulando o crescimento de microorganismos nativos, inclusive os que podiam degradar hidrocarbonetos.

Degradação: petroléo da superfície; camadas adjacentes à superfície.

17 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Os processos de biorremediação têm lugar sob
17 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Os processos de biorremediação têm lugar sob

17

BiorremediaBiorremediaççãoão

Os processos de biorremediação têm lugar sob condições tanto aeraeróóbicasbicas como anaeranaeróóbicasbicas.

No tratamento aeróbico de resíduos, são usadas bactérias e fungos aeróbios que utilizam oxigênio; do ponto de vista químico, os processos são oxidativos na medida em que os microrganismos servem-se dos resíduos como fonte alimentar.

18 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Os fungos derivados da decomposição vegetal utilizados
18 Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  Os fungos derivados da decomposição vegetal utilizados

18

BiorremediaBiorremediaççãoão

Os fungos derivados da decomposição vegetal utilizados para a biodegradação se autoprotegem dos poluentes, degradando-os fora da parede celular, por meio da secreção de enzimas que catalisam a produção de radicais hidroxila e outros agentes químicos reativos.

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão  O processo de degradação anaeróbia reduz significativamente o

BiorremediaBiorremediaççãoão

O processo de degradação anaeróbia reduz significativamente o risco para a saúde de contaminação por PCBs

Em ausência de oxigênio, os microorganismos anaeróbios facilitam a remoção dos átomos de cloro, substituindo-os por átomos de hidrogênio.

Vantagem da biodegradação anaeróbia: produção de sulfeto de hidrogênio. Ocasionando a precipitação in situ dos íons de metais pesados.

Biorremedia Biorremedia ç ç ão ão   Vantagens: Vantagens: o Não requerem a escavação

BiorremediaBiorremediaççãoão

Vantagens:Vantagens:

o

Não requerem a escavação do solo contaminado;

o

Apresentam custo inferior;

o

Evitam o transporte de partículas de solo nos arredores.

Desvantagens:Desvantagens:

o

As técnicas in situ podem ser mais lentas do que as técnicas ex situ, devido à dificuldade de controle do tratamento;

o

Possibilidade de dificuldade de acesso ao local;

o

Eficácia limitada: metais pesados, altas concentrações de compostos orgânicos clorados e sais inorgânicos.

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão 21

FitorremediaFitorremediaççãoão

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão 21
Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão 21

21

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão Uma vez absorvidos pela raiz, os contaminantes podem ser

FitorremediaFitorremediaççãoão

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão Uma vez absorvidos pela raiz, os contaminantes podem ser acumulados

Uma vez absorvidos pela raiz, os contaminantes podem ser acumulados na biomassa da planta (fitoextração), também podem ser degradados ou detoxificados nos tecidos aéreos da planta (fitotransformação) ou simplesmente volatilizados a partir das folhas para a atmosfera (fitovolatilização).

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão Após extrair o contaminante do solo, a planta armazena-o

FitorremediaFitorremediaççãoão

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão Após extrair o contaminante do solo, a planta armazena-o para

Após extrair o contaminante do solo, a planta armazena-o para tratamento subseqüente, quando necessário, ou mesmo metaboliza-o, podendo, em alguns casos, transformá-lo em produtos menos tóxicos ou mesmo inócuos. A fitorremediação pode ser empregada em solos contaminados por substâncias inorgânicas e/ou orgânicas.

24 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Plantas Plantas hiperacumuladoras hiperacumuladoras o São
24 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Plantas Plantas hiperacumuladoras hiperacumuladoras o São

24

FitorremediaFitorremediaççãoão

PlantasPlantas hiperacumuladorashiperacumuladoras

o São capazes de absorver metais através de suas raízes a níveis muito altos desses contaminantes do que a média e de concentrá-los muito mais do que as plantas normais.

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão  Metais Pesados O dano ambiental causado por metais

FitorremediaFitorremediaççãoão

Metais Pesados

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão  Metais Pesados O dano ambiental causado por metais pesados

O dano ambiental causado por metais pesados depende de sua composição e do tipo de solo. Esses metais pesados podem estar ligados às partículas do solo e/ou biodisponível; podendo migrar para camadas mais profundas, interagir com as águas subterrâneas e etc. Pode-se mudar o estado de oxidação por processos abióticos, ou mesmo serem absorvidos por plantas ou microrganismos

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão  Metais Pesados A contaminação de metais pesados no

FitorremediaFitorremediaççãoão

Metais Pesados

Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão  Metais Pesados A contaminação de metais pesados no solo

A contaminação de metais pesados no solo resulta, principalmente, da aplicação de resíduos urbanos e industriais e do uso de fertilizantes e pesticidas na agricultura. Concentrações elevadas de metais no solo podem afetar a produtividade, a biodiversidade e a sustentabilidade dos ecossistemas, constituindo risco para a saúde dos seres humanos e animais

FitorremediaFitorremediaççãoão CobreCobre  Metais Pesados
FitorremediaFitorremediaççãoão
CobreCobre
 Metais Pesados
CobreCobre  Metais Pesados O cobre é o metal mais comumente encontrado em nosso

O cobre é o metal mais comumente encontrado em nosso dia-a-dia e por isso, sabemos que não se pode ingerí-lo, porém o que não levamos em conta é que os sais de cobre são altamente tóxicos e podem se formar pela reação entre poluentes e o Cobre, tanto em forma metálica quanto em sais. Felizmente, o mesmo pode ser fitorremediado com facilidade já que existem meios suficientemente baratos para isso. Como por exemplo, a fitorremediação pelas espécies Cyperaceae, Lamiaceae, Poaceae e Scrophulariaceae

27
27
28 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Vantagens: Vantagens: o Custo relativamente baixo;
28 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Vantagens: Vantagens: o Custo relativamente baixo;

28

FitorremediaFitorremediaççãoão

Vantagens:Vantagens:

o

Custo relativamente baixo;

o

Benefícios estéticos, como melhorias na paisagem;

o

Natureza não invasiva.

o

Reduzido impacto ambiental;

o

Cobertura para a vida animal;

o

Redução do transporte de contaminantes no solo;

29 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Desvantagens: Desvantagens: o Por ser uma
29 Fitorremedia Fitorremedia ç ç ão ão   Desvantagens: Desvantagens: o Por ser uma

29

FitorremediaFitorremediaççãoão

Desvantagens:Desvantagens:

o

Por ser uma tecnologia ainda em desenvolvimento e, por isso, ela ainda não é aceita por algumas entidades reguladoras;

o

Para remediar o solo, os metais devem estar a uma distância inferior a 5 m da superfície;

o

O clima é um fator que pode restringir o crescimento das plantas;

o

Tratamento mais lento do que pelas técnicas fisico-químicas tradicionais;

o

Risco de contaminação na cadeia alimentar.

30 Referências Bibliográficas  Baird, C., Química Ambiental, 2ª ed, Porto Alegre, Bookman, 2002, p.
30 Referências Bibliográficas  Baird, C., Química Ambiental, 2ª ed, Porto Alegre, Bookman, 2002, p.

30

Referências Bibliográficas

Baird, C., Química Ambiental, 2ª ed, Porto Alegre, Bookman, 2002, p. 560-570.

http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2005_Enegep1005_0558.pdf - acessado em 12/01/2013.

http://www.micronal.com.br/artigostecnicos/saude_agua.htm

MICRONAL

(2008)

Fitorremediação de solos contaminados com herbicidas; Pires, F.R.; Souza, C.M.; Silva, A.A.; Procópio, S.O.; Ferreira, L.R.

Solubilidade, fracionamento e fitoextração de metais pesados após aplicação de agentes quelantes; Évio Eduardo Chaves de Melo; Clístenes Williams Araújo do Nascimento; Ana Cristiane Queiroz Santos.

Biorremedação de solos contaminados com hidrocarbonetos haromáticos policíclicos; Rodrigo Josemar Seminoti Jacques; Fátima Menezes Bento; Zaida Inês Antoniolli; Flávio Anastácio de Oliveira Camargo

www.aptaregional.sp.gov.br/ /201-fitorremediacao-de-herbicidas?

31
31
31
31
31
31
31
31