Você está na página 1de 18

14/09/2012

SIMPÓSIO PENSAR ACADÊMICO

14/09/2012 SIMPÓSIO PENSAR ACADÊMICO DVA: contextualização geral e problemas em sua elaboração Simone Fiório

DVA: contextualização geral e problemas em sua elaboração

Simone Fiório

Professora - UFES

Faculdade de Ciências Gerenciais de Manhuaçu - FACIG Manhuaçu, Setembro de 2012

 
A CONTABILIDADE
A CONTABILIDADE
 

Objetivo da Contabilidade

Fornecer informação a respeito da vida da empresa.

Forma para alcançar este objetivo

Demonstrações contábeis obrigatórias ou não:

-

Balanço Patrimonial;

-

Demonstração de Resultado;

-

Demonstração dos lucros e prejuízos acumulados;

-

Demonstração das mutações do PL;

-

Demonstração dos fluxos de caixa;

-

Demonstração da origem e aplicação de recursos;

-

Balanço social;

-

Demonstração do valor adicionado

-

14/09/2012

RESPONSABILIDADE SOCIAL E BALANÇO SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL E BALANÇO SOCIAL

Ashley (2002, p. 6), define a Responsabilidade Social como o compromisso que uma organização deve ter com a sociedade no que tange ao seu papel específico e à sua prestação de contas para com ela.

Movimentos sociais na década de 60 (França, Inglaterra e EUA).

Uma das formas para divulgar a RS seria o Balanço Social

MODELOS DO BALANÇO SOCIAL

MODELOS DO BALANÇO SOCIAL

IBASE- Instituto Brasileiro de Análise Social e Econômica – usuários: empregados, governo, sociedade etc.
IBASE- Instituto Brasileiro de Análise Social e
Econômica – usuários: empregados, governo,
sociedade etc.

GRI- Global Reporting Initiative usuários:

governo, sociedade etc. GRI - Global Reporting Initiative – usuários: acionistas e demais partes interessadas.

acionistas e demais partes interessadas.

ETHOS/GEBS- Guia de Elaboração do Balanço Social- usuários: stakeholders
ETHOS/GEBS- Guia de Elaboração do Balanço
Social- usuários: stakeholders
acionistas e demais partes interessadas. ETHOS/GEBS- Guia de Elaboração do Balanço Social- usuários: stakeholders

14/09/2012

RESPONSABILIDADE SOCIAL E BALANÇO SOCIAL BALANÇO SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL E BALANÇO SOCIAL – BALANÇO SOCIAL

Balanço

Ambiental

Balanço Ambiental Balanço Social
Balanço Ambiental Balanço Social
Balanço Ambiental Balanço Social

Balanço Social

RESPONSABILIDADE SOCIAL E BALANÇO SOCIAL – BALANÇO SOCIAL Balanço Ambiental Balanço Social

Balanço de

Recursos

Humanos

Demonstração

do Valor

Adicionado

Prestação de

Serviços à

Comunidade

O QUE É VALOR ADICIONADO?

Conceito Econômico

Macroeconomia: PIB

Microeconomia: valor agregado, pela empresa, aos insumos adquiridos de terceiros. Assim Santos (2003, p. 27) define Valor Adicionado como “o incremento de valor que se atribui a um bem durante o processo produtivo”. Conceito Contábil Valor adicionado é gerado pelas receitas auferidas em um determinado período.

14/09/2012

VALOR ADICIONADO:

Contabilidade x Economia

CONTABILIDADE

ECONOMIA

Apura o valor adicionado a

partir das vendas

Apura o valor adicionado a

partir da produção

vendas Apura o valor adicionado a partir da produção Impostos indiretos não são deduzidos Impostos
vendas Apura o valor adicionado a partir da produção Impostos indiretos não são deduzidos Impostos

Impostos indiretos não são

deduzidos

Impostos indiretos são

deduzidos

Valor das vendas inclui apenas

o valor das operações

realizadas com terceiros

Valor das vendas é com

base o valor de mercado

O cálculo do CMV inclui apenas

os impostos adquiridos de

terceiros

O cálculo do CMV inclui

toda a produção do

período

do CMV inclui apenas os impostos adquiridos de terceiros O cálculo do CMV inclui toda a

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Conceitos

Forma mais competente criada pela Contabilidade para auxiliar na medição e demonstração da capacidade de geração, bem como de distribuição da riqueza de uma entidade (SANTOS, 2003, p. 35).

Iudícibus e Marion (2001, p. 66) complementa afirmando que a DVA

evidencia o quanto de riqueza uma empresa produziu. Quanto foi adicionado (agregado) de valor e de que forma foi distribuída essa

riqueza para empregados, governo, acionistas,

financiadores de capital, lucros retidos etc.

forma foi distribuída essa riqueza para empregados, governo, acionistas, financiadores de capital, lucros retidos etc.

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Legislação

Artigo 176 da Lei nº 11.638/2007;

Parágrafo II do Artigo 188, instrui que a DVA deverá indicar no mínimo:

o valor da riqueza gerada pela

companhia, a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para a geração dessa riqueza, tais como empregados, financiadores, acionistas, governo e outros, bem como a parcela

da riqueza não distribuída.

CPC 09: Orienta a elaboração da DVA

acionistas, governo e outros, bem como a parcela da riqueza não distribuída.  CPC 09: Orienta

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Aplicações da DVA

- PIB;

- Instalação de empresas em uma determinada área;

- Desempenho da empresa;

- Distribuição de dividendos;

- Participação dos empregados;

- Análise e avaliação de incentivos fiscais.

empresa; - Distribuição de dividendos; - Participação dos empregados; - Análise e avaliação de incentivos fiscais.

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DVA x DRE

- DR: foco econômico-financeiro - stakeholders

- DVA: informações de cunho social - shareholders

e stakeholders

A DR é a base para elaboração da DVA.

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Apresentação da DVA: Empresas Mercantis 1) Receitas 2) Insumos adquiridos de terceiros 3) Valor adicionado bruto (1 2) 4) Depreciação, Amortização e Exaustão 5) Valor adicionado líquido (3 4) 6) Valor adicionado recebido em transferência 7) Valor adicionado a distribuir (5 + 6) 8) Distribuição do valor adicionado

8.1) Pessoal; 8.2) Impostos, taxas e contribuições;

8.3) Remuneração de capitais de terceiros;

8.4) Remuneração de Capitais Próprios;

Impostos, taxas e contribuições; 8.3) Remuneração de capitais de terceiros; 8.4) Remuneração de Capitais Próprios;

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

1) Receitas

Venda de mercadorias, produtos e serviços - inclui os valores dos tributos incidentes sobre essas receitas (por exemplo, ICMS, IPI, PIS e COFINS).

Outras receitas - da mesma forma que o item anterior, inclui os tributos incidentes sobre essas receitas.

Provisão para créditos de liquidação duvidosa Constituição/Reversão - inclui os valores relativos à constituição e reversão dessa provisão.

duvidosa – Constituição/Reversão - inclui os valores relativos à constituição e reversão dessa provisão.

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

2) Insumos adquiridos de terceiros

Custo dos produtos, das mercadorias e dos serviços

vendidos - inclui os valores das matérias-primas adquiridas junto a terceiros e contidas no custo do produto vendido, das mercadorias e dos serviços vendidos adquiridos de terceiros; não inclui gastos com pessoal próprio.

Materiais, energia, serviços de terceiros e outros -

inclui valores relativos às despesas originadas da utilização desses bens, utilidades e serviços adquiridos junto a terceiros.

Perda e recuperação de valores ativos - inclui valores

relativos a ajustes por avaliação a valor de mercado de estoques, imobilizados, investimentos, etc.

- inclui valores relativos a ajustes por avaliação a valor de mercado de estoques, imobilizados, investimentos,

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

4) Depreciação, amortização e exaustão Inclui a despesa ou o custo contabilizados no período.

DO VALOR ADICIONADO 4) Depreciação, amortização e exaustão Inclui a despesa ou o custo contabilizados no

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

6) Valor adicionado recebido em transferência

Resultado de equivalência patrimonial - o resultado da equivalência pode representar receita ou despesa; se despesa, deve ser considerado como redução ou valor negativo.

Receitas financeiras - inclui todas as receitas financeiras, inclusive as variações cambiais ativas, independentemente de sua origem.

Outras receitas - inclui os dividendos relativos a investimentos avaliados ao custo, aluguéis recebidos, direitos de franquia, etc.

- inclui os dividendos relativos a investimentos avaliados ao custo, aluguéis recebidos, direitos de franquia, etc.

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

8) Distribuição da riqueza

8.1) Pessoal valores apropriados ao custo e ao resultado do exercício na forma de:

Remuneração direta - representada pelos valores relativos a salários, 13º salário, honorários da administração (inclusive os pagamentos baseados em ações), férias, comissões, horas extras, participação de empregados nos resultados, etc.

Benefícios - representados pelos valores relativos a assistência médica, alimentação, transporte, planos de

aposentadoria etc.

FGTS representado pelos valores depositados em conta vinculada dos empregados

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

8) Distribuição da riqueza

8.2) Impostos, taxas e contribuições valores relativos ao IR, CSLL, INSS que sejam ônus do empregador, bem como os demais impostos e contribuições a que a entidade esteja sujeita.

Federais - inclui os tributos devidos à União, inclusive aqueles que são repassados no todo ou em parte aos Estados,

Municípios, Autarquias, etc., tais como: IRPJ, CSSL, etc. Inclui também a contribuição sindical patronal.

Estaduais - inclui os tributos devidos aos Estados, inclusive aqueles que são repassados no todo ou em parte aos Municípios, Autarquias, etc., tais como o IPVA.

Municipais - inclui os tributos devidos aos Municípios, inclusive aqueles que são repassados no todo ou em parte a Autarquias ou quaisquer outras entidades, tais como o ISS e o IPTU.

aqueles que são repassados no todo ou em parte a Autarquias ou quaisquer outras entidades, tais

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

8) Distribuição da riqueza

8.3) Remuneração de capitais de terceiros - valores pagos ou creditados aos financiadores externos de capital.

Aluguéis - valores de aluguéis (incluindo-se as despesas com arrendamento operacional) pagos ou creditados a terceiros, inclusive os acrescidos aos ativos.

Outras - valores de remunerações que configurem transferência de riqueza a terceiros, mesmo que originadas de capital intelectual, tais como royalties,

franquia, direitos autorais, etc.

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

8) Distribuição da riqueza

8.4) Remuneração de capitais próprios - valores relativos à remuneração atribuída aos sócios e acionistas.

Juros sobre o capital próprio (JCP) e dividendos - inclui os valores pagos ou creditados aos sócios e acionistas por conta do resultado do período. Devem ser incluídos apenas os valores distribuídos com base no resultado do próprio período, desconsiderando-se os dividendos distribuídos com base em lucros acumulados de exercícios anteriores, uma vez que já foram tratados como “lucros retidos” no exercício em que foram gerados.

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

8) Distribuição da riqueza

8.4) Remuneração de capitais próprios - valores relativos à remuneração atribuída aos sócios e acionistas.

Lucros retidos e prejuízos do exercício - inclui os valores relativos ao lucro do exercício destinados às reservas; nos casos de prejuízo, esse valor deve ser incluído com sinal negativo.

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Exemplo: Setor Primário

DR Vendas 10.000 Salários -6.000 Juros -2.500 Lucro 1.500

DR

Vendas

10.000

Salários

-6.000

Juros

-2.500

Lucro

1.500

DVA

Receitas

10.000

VA a distribuir

10.000

Distribuição do VA

Pessoal

6.000

Rem. Capital de Terceiros

Rem. Capital Próprio

VA distribuído

2.500

1.500

10.000

60% 25% 15% 100%
60%
25%
15%
100%
Rem. Capital de Terceiros Rem. Capital Próprio VA distribuído 2.500 1.500 10.000 60% 25% 15% 100%

14/09/2012

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Exemplo: Setor Secundário

DR

DR

Vendas

35.000

CMV

-10.000

Lucro Bruto

25.000

Salário

-5.000

Juros

-3.000

Impostos

-5.000

Lucro

12.000

DVA

Receita

35.000

Insumos de 3

-10.000

VA a distribuir

25.000

Distribuição do VA

Pessoal

5.000

20%

Impostos, tx e contrib.

5.000

20%

Rem. Capital de Terceiros

3.000

12%

Rem. Capital Próprio

12.000

48%

VA distribuído

25.000

100%

Capital de Terceiros 3.000 12% Rem. Capital Próprio 12.000 48% VA distribuído 25.000 100%

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Exemplo: Comércio

DR

DR

Vendas

60.000

CMV

-35.000

Lucro Bruto

25.000

Salário

-10.000

Juros

-2.000

Impostos

-4.000

Lucro

9.000

DVA

-2.000 Impostos -4.000 Lucro 9.000 DVA Receita Insumos de 3 VA a distribuir Distribuição do

Receita

Insumos de 3

VA a distribuir

Distribuição do VA

Pessoal

Impostos, tx e contrib.

Rem. Capital de Terceiros

Rem. Capital Próprio

VA distribuído

60.000

-35.000

25.000

10.000

40%

4.000

16%

2.000

8%

9.000

36%

25.000

100%

60.000 -35.000 25.000 10.000 40% 4.000 16% 2.000 8% 9.000 36% 25.000 100%

14/09/2012

 

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Exemplo: Cadeia Completa

Exemplo: Cadeia Completa
 
 

DVA

S. Primário

S. Secundário

Comércio

Total

Receitas

10.000

35.000

60.000

105.000

Insumos de 3

0

-10.000

-35.000

-45.000

VA a distribuir

10.000

25.000

25.000

60.000

Distribuição do VA

       

Pessoal

6.000

5.000

10.000

21.000

Impostos, tx e contrib.

0

5.000

4.000

9.000

Rem. Capital de Terceiros

2.500

3.000

2.000

7.500

Rem. Capital Próprio

1.500

12.000

9.000

22.500

VA distribuído

10.000

25.000

25.000

60.000

60.000

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Custo dos produtos vendidos

Dificuldade para separar os itens que compõe o custo dos produtos vendidos;

Problemas em identificar os impostos indiretos ICMS e IPI pagos por ocasião das aquisições da matéria prima dentro do custo dos produtos vendidos.

14/09/2012

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Depreciação de itens reavaliados ou avaliados ao valor

justo (fair value)

- Os efeitos tributários:

Os resultados da empresa são afetados sempre que houver a realização dos respectivos ativos reavaliados ou avaliados ao valor justo. Quando a realização de determinado ativo ocorrer pelo processo normal de depreciação, por consequência, a DVA também é afetada. Assim, no momento da realização da reavaliação ou da avaliação ao valor justo, deve-se incluir esse valor como “outras receitas” na DVA, bem como se reconhecem os respectivos tributos na linha própria de impostos, taxas e contribuições.

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Ajustes de exercícios anteriores

Os ajustes de exercícios anteriores, decorrentes de efeitos provocados por erro imputável ou da mudança de critérios contábeis que vinham sendo utilizados pela entidade, devem ser adaptados na demonstração de valor adicionado relativa ao período mais antigo apresentado para fins de comparação, bem como os demais valores comparativos apresentados, como se a nova prática contábil estivesse sempre em uso ou o erro fosse corrigido.

14/09/2012

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Ativos construídos pela empresa para uso próprio

A construção de ativos dentro da própria empresa para seu próprio uso é procedimento comum. Nessa construção diversos fatores de produção são utilizados, inclusive a contratação de recursos externos (por exemplo, materiais e mão de obra terceirizada) e a utilização de fatores internos como mão de obra, com os consequentes custos que essa contratação e utilização provocam. Para elaboração da DVA, essa construção equivale a produção vendida para a própria empresa, e por isso seu valor contábil integral precisa ser considerado como receita.

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Ativos construídos pela empresa para uso próprio

A mão de obra própria alocada é considerada como distribuição dessa riqueza criada, e eventuais juros ativados e tributos também recebem esse mesmo tratamento. Os gastos com serviços de terceiros e materiais são apropriados como insumos.

À medida que tais ativos entrem em operação, a geração de resultados desses ativos recebe tratamento idêntico aos resultados gerados por qualquer outro ativo adquirido de terceiros; portanto, sua depreciação também deve receber igual tratamento.

14/09/2012

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Distribuição de lucros relativos a exercícios anteriores A entidade é livre, dentro dos limites legais, para distribuir seus lucros acumulados, sejam eles oriundos do próprio exercício ou de exercícios anteriores. Porém os dividendos que compõem a riqueza distribuída pela entidade devem restringir-se exclusivamente à parcela relativa aos resultados do próprio período. Dividendos distribuídos relativos a lucros de períodos anteriores não são considerados, pois já figuraram como lucros retidos naqueles respectivos períodos.

como lucros retidos naqueles respectivos períodos . PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA Substituição tributária

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Substituição tributária

- Legalmente aceita e consiste na transferência de responsabilidade tributária a um terceiro, desde que vinculado ao fato gerador do tributo;

- Tipos: Total ou parcial;

- Formas: progressiva e regressiva.

14/09/2012

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Substituição tributária

- A substituição tributária progressiva ocorre com a antecipação do pagamento do tributo que só será devido na operação seguinte. Do ponto de vista do substituto tributário (normalmente fabricante ou importador), deve-se incluir o valor do “imposto antecipado” no faturamento bruto e depois apresentá-lo como dedução desse faturamento para se chegar à receita bruta.

PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DVA

Substituição tributária

- No caso da substituição tributária regressiva, por exemplo, quando o comerciante realiza operação com produtor rural e é responsável pelo recolhimento do tributo, podem ocorrer duas situações: no caso de o comerciante ter direito ao crédito na operação seguinte, na DVA o valor dos impostos incidentes sobre as vendas deve ser considerado pelo valor total, uma vez que foi recolhido pelo próprio comerciante; se o comerciante não fizer jus ao crédito do tributo, o valor recolhido deve ser tratado como custo dos estoques.

14/09/2012

SIMPÓSIO PENSAR ACADÊMICO

Obrigado! Perguntas? Dúvidas?

Simone Fiório

simone-fiorio@hotmail.com

Faculdade de Ciências Gerenciais de Manhuaçu - FACIG Manhuaçu, Setembro de 2012