Você está na página 1de 17
A IMPLEMENTAÇÃO DO KOHA Luísa Maria Lousã Marques Bibliotecária da Escola Superior de Teatro e

A IMPLEMENTAÇÃO DO

KOHA

Luísa Maria Lousã Marques

Bibliotecária da Escola Superior de Teatro e Cinema

luisamarques@estc.ipl.pt

Questões iniciais após a tomada de decisão de instalar o sistema KOHA: • O que

Questões iniciais após a tomada de decisão de instalar o sistema KOHA:

O que temos que fazer?

Como obter formação?

Como parametrizar?

Eixos da atuação da biblioteca  Quais os objectivos de gestão  Que serviços quer

Eixos da atuação da biblioteca

Eixos da atuação da biblioteca  Quais os objectivos de gestão  Que serviços quer prestar

Quais os objectivos de gestão Que serviços quer prestar Como comunica com os leitores

Ante projecto • Reunir toda a equipa e definir o que se vai fazer; •

Ante projecto

Reunir toda a equipa e definir o que se vai fazer;

Como fazer a transição da biblioteca para o novo catálogo, mantendo o serviço em funcionamento;

Optou-se pelo período de férias letivas, altura em que os empréstimos estariam em menor quantidade e a consulta do catálogo seria também reduzida;

Análise estratégica das áreas onde se deve investir mais na adequação da

parametrização (escolha dos módulos);

Planear a formação dos utilizadores ensinando-os a ter autonomia nos serviços prestados: ferramentas de pesquisa, reserva de exemplares, sugestões de aquisição, comentários, listas e tags.

Condições para a instalação  A instalação foi realizada pela equipa de informática do Instituto

Condições para a instalação

A instalação foi realizada pela equipa de informática do Instituto Politécnico de Lisboa a partir do http://KOHA-community.org/download-KOHA/, onde se encontra disponível o programa.

Para instalar o KOHA recomenda-se o uso de um servidor Linux Debian, o mais utilizado para esta aplicação, onde deve ser instalado:

Apache (servidor web)

MySQL (gestor de base dados relacional)

Perl (software para programação)

Permissão de acesso ao servidor e um conhecimento razoável de competência com a linha de comandos e facilidade na administração da base de dados.

Boas práticas  O KOHA está optimizado para funcionar em ambiente Web com o Mozilla

Boas práticas

O KOHA está optimizado para funcionar em ambiente Web com o Mozilla Firefox.

Com a instalação do programa o técnico de sistemas deverá já ter definido

os endereços IP que podem ser usados para aceder às páginas de acesso ao KOHA, respetivamente posto de trabalho técnico e de pesquisa em linha. Este endereço pode ser decidido consoante as políticas de publicação na Web, mas o que importa é ficar salvaguardada a simplicidade do acesso pelos utilizadores.

Decisão de instalar uma máquina de produção e outra de teste para novas versões e experiências de parametrização.

Para entrar no programa pela primeira vez é necessário ter um nome de leitor senha
Para entrar no programa pela primeira vez é necessário ter um nome de leitor senha
Para entrar no programa
pela primeira vez é
necessário ter um
nome de leitor
senha de acesso
que é definida na fase da
instalação
e
apenas
utilizada
para
essa
altura
específica.
Deve-se
depois
criar
dentro
do
programa
os
vários utilizadores.
Funcionalidades disponíveis no KOHA para a sua gestão:

Funcionalidades disponíveis no KOHA para a sua gestão:

Funcionalidades disponíveis no KOHA para a sua gestão:
Na Administração do KOHA pode-se proceder à sua configuração.

Na Administração do KOHA pode-se proceder à sua configuração.

Na Administração do KOHA pode-se proceder à sua configuração.
Parâmetros básicos Bibliotecas e Grupos Nesta opção coloca-se o nome da biblioteca e o código
Parâmetros básicos Bibliotecas e Grupos Nesta opção coloca-se o nome da biblioteca e o código

Parâmetros básicos

Bibliotecas e Grupos

Nesta opção coloca-se o nome da biblioteca e

o código que é utilizado para identificar os exemplares.

Tipos de materiais

Esta é também uma opção muito importante, pois permite organizar os documentos existentes por grupos tendo em conta as suas caraterísticas específicas (Livros, Revistas,

Trabalhos Académicos, CD’s, DVD’s, etc.).

Valores autorizados Os valores autorizados são um conjunto de tabelas que servem para uma utilização

obrigatória, na entrada de dados, de palavras

ou frases uniformes através da apresentação de listas com valores predefinidos.

Leitores e circulação Categorias de Leitores Criação de grupos de utilizadores que têm caraterísticas próprias.
Leitores e circulação Categorias de Leitores Criação de grupos de utilizadores que têm caraterísticas próprias.

Leitores e circulação

Categorias de Leitores Criação de grupos de utilizadores que têm caraterísticas próprias.

Cidades Preenchimento do código postal de cada local.

Tipos de vias Tabela de apoio ao preenchimento da ficha de leitor (Rua, Avenida, Praça, Caminho).

Tipos de atributos de leitores

Outros atributos (de identificação ou de observações), para

que a estrutura fique a funcionar desde o início.

Regras de circulação e multas

O regulamento de empréstimos no que respeita aos prazos,

número de exemplares e renovações de empréstimo, bem como as multas, caso existam.

Leitores e circulação Limites de transferência entre bibliotecas Esta opção serve para transferir itens entre
Leitores e circulação Limites de transferência entre bibliotecas Esta opção serve para transferir itens entre

Leitores e circulação

Limites de transferência entre bibliotecas

Esta opção serve para transferir itens entre bibliotecas, polos ou grupos e apenas pode ser usada se a preferência estiver ativa.

Alertas de circulação de exemplares

Esta funcionalidade permite criar avisos para os vários grupos de leitores relativamente a prazos de

empréstimo e multas.

Catálogo Folha de registo bibliográfica MARC Definição de modelos predefinidos para o tratamento documental de
Catálogo Folha de registo bibliográfica MARC Definição de modelos predefinidos para o tratamento documental de

Catálogo

Folha de registo bibliográfica MARC Definição de modelos predefinidos para o tratamento documental de acordo com o Manual de UNIMARC.

Mapeamento KOHA para MARC Definição das ligações dos campos da base de dados

relacional KOHA aos campos UNIMARC

Mapeamento de palavras chave para o MARC Estabelece formas independentes de parametrização através do uso de palavras, como por exemplo TITULO,

ASSUNTO, AUTOR, que correspondem a campos

UNIMARC.

Catálogo Teste do modelo bibliográfico MARC Valida a estrutura UNIMARC e verifica se há erros
Catálogo Teste do modelo bibliográfico MARC Valida a estrutura UNIMARC e verifica se há erros

Catálogo

Teste do modelo bibliográfico MARC Valida a estrutura UNIMARC e verifica se há erros na configuração.

Tipos de autoridade

Construção a partir de um modelo predefinido, de uma

estrutura de recolha de dados de autoridades e de acordo com o Manual UNIMARC (formato autoridades).

Fontes de classificação

Indica as fontes de classificação usadas para o assunto, de

acordo com as tabelas normalizadas da organização do conhecimento, adotados pelas bibliotecas.

Regras de concordância Esta função pretende controlar a existência de registos duplicados quando se faz a importação, podendo aqui definir-se as regras de verificação.

Parâmetros de aquisição Moedas e taxas de câmbio Neste campo pode-se escolher a moeda de
Parâmetros de aquisição Moedas e taxas de câmbio Neste campo pode-se escolher a moeda de

Parâmetros de aquisição Moedas e taxas de câmbio Neste campo pode-se escolher a moeda

de compra caso se pretenda fazer a

gestão de verbas das aquisições.

Orçamentos Esta função permite fazer a gestão do

orçamento que é atribuído à biblioteca.

Fundos Este parâmetro permite que do orçamento atribuído à biblioteca este possa ser distribuído por vários itens.

Parâmetros adicionais Servidores Z39.50 Neste campo pode-se fazer a gestão dos servidores de outras bibliotecas
Parâmetros adicionais Servidores Z39.50 Neste campo pode-se fazer a gestão dos servidores de outras bibliotecas

Parâmetros adicionais

Servidores Z39.50 Neste campo pode-se fazer a gestão dos servidores de outras bibliotecas que usam o protocolo Z39.50 para a

importação de registos.

Conclui-se a primeira fase da implementação das funcionalidades.

ESPAÇO PARA QUESTÕES

ESPAÇO PARA QUESTÕES