Você está na página 1de 102

Engenharia Econômica :

Introdução

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 1 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Objetivo
Introduzir conceitos de matemática financeira para decisões que
envolvam fatores econômicos e rentabilidade.

Exemplos de tomada de decisão :


Investimentos - onde aplicar.
Produção – substituição/reforma de equipamentos;
expansão de capacidade;
Viabilidade
Projeto de produto – lançamento de produtos; econômica
Aquisição de carro/casa através de financiamento.
Terceirização.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 2 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Ementa

Introdução
Matemática Financeira :
Juros : Simples, Compostos, taxa nominal e efetiva;
Equivalência de quantias;
Fluxo de caixa;

Métodos de análise de alternativas de projetos de investimento :


Payback (Tempo de retorno do investimento);
Valor Presente Líquido - VPL (Net Present Value – NPV);
Taxa interna de retorno - TIR (Internal rate of return - IRR);

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 3 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Critério de avaliação
A = 0,3P1 + 0,7 P2 A = 0,3P1 + 0,7 P3
Bibliografia
Hess,G. e outros.Engenharia Econômica. Ed.Difel, S.Paulo,1986.
Newnan, D.G.; Lavelle, J.P. Fundamentos de Engenharia
Econômica. LTC editira, Rio de Janeiro,2000.
Puccuni,A.L. Matemática Financeira, objetiva e aplicada. Saraiva,
S.Paulo,2002.
Hazzan, S. ; Pompeo, J.N. Matemática Financeira. 5a ed, Saraiva ,
S.Paulo, 2001.
SAMANEZ, Carlos Patrício. Engenharia econômica. São Paulo:
Pearson Education do Brasil, 2016, c2009. 210

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 4 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Introdução

Tomada de decisão
Identificação do problema;
Alternativas técnicas viáveis;
Formulação e avaliação econômica;
Comparação das alternativas
Variáveis tangíveis (custos; investimentos, etc...) e
intangíveis (imagem da empresa; riscos, etc...)
Escolha da alternativa;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 5 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Introdução

Dados necessários para análises econômicas – Formulação do


problema

Investimentos + custos únicos;


Custos operacionais;
Mão de obra; administração; manutenção; refugo; energia.
Receitas (margens adicionais);
Vida útil;
Valor Residual;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 6 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Introdução

Métodos para análise de investimentos com base no fluxo de


caixa.
Payback (Tempo para retorno dos investimentos)
Valor presente líquido (VPL);
Custo anual equivalente;
Taxa interna de retorno (TIR);

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 7 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Introdução

Análise financeira

Balanço
Demonstrativo patrimonial
Fluxo de caixa
de resultados Balance Sheet
Cash Flow
Operating •Net Assets
Profit
•Equity

Índices de rentabilidade
NPV
ROCE ROS ROE
IRR
RONA DCVA

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 8 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Introdução

Índices de rentabilidade

ROS – Return on Sales (Retorno sobre as vendas);

RONA – Return on Net Assets (Retorno sobre os ativos);

ROE – Return on Equity (Retorno sobre o patrimônio líquido)

ROCE – Return on Capital Employed (Retorno sobre o capital


empregado)

DCVA - Discounted Value Added (Valor agregado)

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 9 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 10 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Conceitos básicos de juros

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 11 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

História :
Juros - primeiros indícios apareceram na Babilônia/Mesopotâmia no
ano de 2000 aC.
Juros eram pagos pelo uso de sementes na forma de sementes ou de
outros bens.
Banqueiros internacionais em 575 aC , com os escritórios centrais na
Babilônia.
Financiamento do comercio internacional.
Antiga aplicação da Matemática Financeira e Economia – adaptações
ao longo dos tempos
Tábuas matemáticas – exponenciais e inversos

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 12 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Princípio fundamental

O valor do capital depende da posição do tempo.

Valor do capital = f(Valor monetário; posição no tempo)

Por que ?

Custo de oportunidade
Juros – remuneração do capital
Aluguel do capital por período de tempo

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 13 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Observação :
O juro deve estar sempre associado ao período de tempo.

a.a. = ao ano;
a.m.= ao mês;

Exemplo :
10% a.a. = 10% ao ano;
1,5% a.m. = 1,5% ao mês.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 14 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Juros simples
Apuração de rendimentos somente sobre o principal. Os juros não são
incorporados ao capital.

Seja :
F = Valor futuro (Capital final);
i = taxa nominal de juros (constante no período do investimento);
n = número de períodos de investimento;
P = Valor presente (Capital inicial)

F = P(1 + nisimples )

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 15 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Juros Compostos
Após o final de cada período os juros são incorporados ao principal e
passam a render juros. (Juro sobre juro)
Seja :
F = Valor futuro (Capital final);
i = taxa efetiva de juros (constante no período do investimento);
n = número de períodos de investimento;
P = Valor presente (Capital inicial)

F = P(1 + icomposto) n

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 16 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Lista 1 – Exercício 7
Uma pessoa contraiu um empréstimo à taxa de juros simples de 9%
a.a.. Quarenta e cinco dias depois pagou a dívida e contraiu um novo
empréstimo duas vezes maior que o primeiro, pelo prazo de dez
meses à taxa de juros simples de 6% a.a.. Sabendo-se que pagou ao
todo R$111.250,00 de juros, calcular o valor do primeiro empréstimo.

Lista 2 – Exercício 8

O valor à vista de um bem é de R$6.000,00. A prazo paga-se uma


entrada mais três parcelas mensais de R$2.000,00 cada, sendo a
primeira um mês após a compra. Calcular o valor da entrada sabendo
que a taxa de juros aplicada foi de 7% a.m..

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 17 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Tipos de taxas de juros

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 18 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Definições :

Taxa de juros nominal : taxa de referência usada na preparação de


uma operação financeira. Em geral, é usada uma taxa proporcional
da taxa nominal de juros, calculada de acordo com algum
procedimento previamente estabelecido pelo mercado ou pelas
partes que realizam a operação.

Taxa de juros efetiva : é taxa de juros que corresponde ao fator de


variação obtido do diagrama de fluxo de caixa da operação.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 19 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exercício :
A caderneta de poupança oferece ao aplicador uma rentabilidade anual
de 6% ao ano, definida como taxa nominal com capitalizações
mensais. Calcule a taxa efetiva anual.

1 – Calcular a taxa proporcional nominal mensal

2 – Calcular a taxa efetiva anual

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 20 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exercício :
1 – Calcular a taxa proporcional nominal mensal

inominal anual 6
tx. prop. = = = 0,5%a.m. Efetiva mensal
12 12
2 – Calcular a taxa efetiva anual

(1 + iefetiva maior ) = (1 + iefetiva menor ) n

iefetiva anual = (1 + 0,005 )12 − 1 = 6,17 %a.a

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 21 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Lista 3 – Exercício 1
Dada a taxa efetiva de juros de 48% a.a., determinar a taxa
equivalente ao:
a)Mês b)Trimestre c)semestre

Lista 3 – Exercício 2
Dada a taxa nominal de 48% a.a., capitalizada mensalmente,
determinar as taxas de juros efetivas:
a)Mensal b)Trimestral c)Semestral

d)anual

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 22 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Lista 3 – Exercício 10
Dado o capital de R$2.000,00, determinar o valor do montante para as
seguintes condições de aplicação:
a)3 meses à taxa nominal de 48% a.s., capitalizada mensalmente
b)2 anos à taxa nominal de 18% a.a., capitalizada mensalmente
c)17 dias à taxa nominal de 35% a.m., capitalizada diariamente

Lista 3 – Exercício 14
Dadas as taxas de juros: 0,1% a.m., 0,15% a.m., 0,8% a.m., 1,2%
a.m., 1,5% a.m., 0,2% a.m., respectivamente dos meses 1,2,3,4,5 e 6,
determinar:
a)a taxa semestral, considerando juros simples;
b)a taxa semestral, considerando juros compostos;
c)a taxa proporcional média mensal,
d)a taxa mensal equivalente

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 23 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Séries uniformes

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 24 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries : Valor presente (P)


Valor único no período 0 equivalente a todos os capitais da série numa
determinada taxa de juros efetiva.
+F1 +F2 +F3

t=0
t=1 t=2 t=3 Tempo
P1
1
P2 P=F
(1 + i ) n
P3

Generalizando :

F1 Fn −1 Fn n
1
P(i) = + .... + + P(i ) =  Fn
(1 + i)1 (1 + i ) n −1 (1 + i) n n =0 (1 + i ) n

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 25 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Relações de equivalência : FVA - Fator de valor presente (atual)

Seja : U = série uniforme

(1 + i ) n − 1
FVA(n, i ) = P = U  FVA(n, i )
i (1 + i ) n

1
FVA´(n, i ) = P = F  FVA´(n, i )
(1 + i ) n

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 26 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries : Valor futuro (F)


Valor único no período n equivalente a todos os capitais da série numa
determinada taxa de juros efetiva.

+P1 +P2 +P3

t=0 Tempo
t=1 t=2 t=3
F1 F = F1+ F2 + F3

F2

F3

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 27 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries : Valor Futuro (F)


+P1 +P2 +P3

t=0 Tempo
t=1 t=2 t=3
F1 F = P (1 + i ) n
F2

F3

Generalizando :
F (i ) = P1  (1 + i ) n −1 + P2  (1 + i ) n − 2 + P3  (1 + i ) n −3 + .... + Pn −1  (1 + i )1 + Pn  (1 + i ) 0

N
F (i ) =  Pn  (1 + i ) n
n =0

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 28 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Relações de equivalência : FAC - Fator de acumulação de capital

(1 + i ) n − 1 F = U  FAC (n, i )
FAC (n, i ) =
i

FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n F = P  FAC ´(n, i )

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 29 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Tabelas - Exemplos

(1 + i ) n − 1 1
FVA(n, i ) = FVA´(n, i ) =
i (1 + i ) n (1 + i ) n

(1 + i ) n − 1
FAC (n, i ) = FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n
i

 (1 + i) n − 1 − ni   (1 + i) n − 1 n 
P = G 2  F = G − 
 i (1 + i ) n
  i 2
i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 30 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries uniformes perpétuas


Consiste em uma série uniforme que ocorrerá perpetuamente. Estas
séries são chamadas de séries infinitas ou de séries de custo
capitalizado.
Aplicação : Fundos de aposentadorias; avaliação de empresas;
mensalidades de planos de saúde, etc.

P = U  FVA(n, i )

(1 + i ) n − 1
FVA(n, i ) = (1 + i ) n − 1
i (1 + i ) n P = lim n→ U 
i (1 + i) n
(1 + i) n − 1
P =U 
i (1 + i ) n
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 31 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries uniformes perpétuas

(1 + i ) n − 1
P = lim n→ U 
i (1 + i) n

1 1 
P = U  lim n→  − n
 i i (1 + i ) 

1
P =U
i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 32 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exemplo : Calcular o valor presente da série perpétua dado que i=


10%
+20 +20 +20 +20

t=0 Tempo
t=1 t=2 t=3 t=
P1
P2
P3
P

1
P = 20  = 200
0,10

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 33 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Verificar a metodologia de cálculo


das parcelas propostas pelo banco

A taxa utilizada pelo banco é


adequada? Você pagaria por ela?

Analise os serviços associados ao


financiamento. Você considera
necessário? O preço está
adequado?
Compare a quantidade de parcelas
do financiamento e a quantidade de
parcelas a serem poupadas para
se obter o mesmo valor financiado,

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 34 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :
Lista 5 – Exercício 4
Um empréstimo de $50.000,00 é realizado com uma taxa de 8% ao ano, no regime de
juros compostos, e deve ser amortizado no prazo de seis anos, com os dois primeiros
anos de carência. Determinar o valor das quatro prestações anuais, iguais e sucessivas,
que deverão ser pagas a partir do final do 3º ano, nas seguintes hipóteses:
a)os juros devidos nos dois primeiros anos de carência são pagos no final de cada ano;
b)os juros devidos nos dois primeiros anos de carência não são pagos, mas sim
capitalizados.

Lista 5 – Exercício 6
Uma empresa financia a venda de seus equipamentos em seis vezes, com pagamentos
mensais e iguais. A 1ª prestação deve ocorrer 30 dias após a realização da venda. Em
uma venda de $50.000,00 a prestação a ser paga é de $9.850,87. Determinar a taxa de
juros mensal efetiva da operação, no regime de juros compostos.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 35 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :
Lista 5 – Exercício 11
Um financiamento cujo principal é $50.000,00 deve ser liquidado mediante o pagamento
de 12 prestações mensais, iguais e sucessivas. A 1ª prestação ocorre 30 dias após a
liberação dos recursos. Sabendo-se que a taxa efetiva desse financiamento, a juros
compostos, é de 1% ao mês, determinar:

a)valor da amortização do principal contido na 8ª prestação;


b)valor do saldo devedor (principal remanescente), imediatamente após o pagamento da
5ª prestação.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 36 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exemplo :
Você tem 55 anos de idade hoje e quer começar uma poupança para sua
aposentadoria conforme os parâmetros abaixo:

•Você pretende fazer um depósito hoje e no início de cada um dos próximos


120 meses (10 anos). (considerar o primeiro depósito $10.000)
•Após o período de poupança, você deseja retirar mensalmente $4.000 durante
240 meses (20 anos)
•Considerar taxa de juros de 0,5% ao mês.

a) Quanto deveria ser depositado mensalmente para que as retiradas tornem-


se possíveis?
b) Se os depósitos tivessem começado aos 45 anos de idade (120 meses
antes), qual seria a resposta do item a ?
c) Desenvolva uma equação genérica para as quantias poupadas de modo que
você possa calcular para várias idades de partida. Faça uma análise de
sensibilidade que mostre a quantia que você precisa poupar em função da
idade de início ?
d)Qual seria a resposta do item a se fosse considerado taxa de 1,0%a.m.?
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 37 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Séries : Valor Presente/Futuro da série gradiente (G)


(N-1) G
3G

+2 G

+1 G
+0 G
t=0 Tempo
t=1 t=2 t=3 t=4 t=n

 (1 + i) n − 1 − ni   (1 + i) n − 1 n 
P = G 2  F = G − 
 i (1 + i ) n
  i 2
i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 38 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exemplo – Calcular o valor presente da série gradiente dado que


i = 10% ao período.  (1 + i) n − 1 − ni 
P = G 2 
60  i (1 + i ) n

+40
 (1 + 0,1) 4 − 1 − 4  0,1
P = 20   
+20
 0 ,12
(1 + 0,1) 4

t=1 t=2 t=3 Tempo
t=0 t=4 P = 20  4,38 = 87 ,56

P = 20  FVA' (2,10 %) + 40  FVA' (3,10 %) + 60  FVA' (4,10 %)

1 1 1
P = 20  + 40  + 60 
(1 + 0,1) 2 (1 + 0,1)3 (1 + 0,1) 4

P = 20  0,826 + 40  0,751 + 60  0,683


P = 16,53 + 30,05 + 40,98 = 87 ,56
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 39 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exemplo – Calcular o valor futuro da série gradiente dado que


i = 10% ao período.  (1 + i) n − 1 n 
F = G 2
− 
60  i i
+40
 (1 + 0,1) 4 − 1 4 
F = 20   2
− 
+20  0,1 0,1

t=0 t=1 t=2 t=3


t=4 Tempo F = 20  6,41 = 128 ,20

F = 20  FAC (2,10 %) + 40  FAC (1,10 %) + 60  FAC (0,10 %)

F = 20  (1 + 0,1) 2 + 40  (1 + 0,1)1 + 60  (1 + 0,1) 0

F = 20  1,21 + 40  1,10 + 60  1,00

F = 24,20 + 44,00 + 60,00 = 128 ,20

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 40 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Exercício : Série Gradiente


Uma empresa adquiriu uma máquina pelo preço de R$ 100.000 com
vida útil de 10 anos e valor residual de R$ 20.000. Seus custos de
manutenção estão estimados em R$ 10.000 no primeiro ano, R$
13.000 no segundo ano, R$ 16.000 no terceiro ano, continuando a
crescer anualmente R$ 3.000 anualmente até o fim de 10 anos. Pede-
se determinar usando taxa de 12% ao ano :

a) o custo anual equivalente do investimento; (R$ 16.558)


b) o valor presente dos custos de manutenção. (R$ 117.264)
c) o custo anual equivalente aos custos de manutenção; (R$ 20.754)

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 41 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Inflação e correção monetária

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 42 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Inflação e correção monetária


Definição
Alta generalizada de preços de todos os bens e serviços de maneira
persistente e continua.

Características
Fenômeno de natureza monetária caracterizada pela depreciação da
moeda, resultante da elevação geral de preços.
Atinge todos os bens da economia, podendo variar de intensidade.
Processo dinâmico de elevação de preços.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 43 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Tipos de inflação - Inflação de demanda


Resultante da defasagem entre oferta e demanda;
Demanda > oferta;
Economia em pleno emprego, capacidade ocupada muito próxima a
capacidade instalada.

Causas
Má condução da política monetária;
Expansão de gastos generalizada da população;
Aumento da base monetária devido a emissão de moeda.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 44 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Tipos de inflação - Inflação de custos


Inflação tipicamente de oferta;
Resultante da majoração exacerbada nos custos de produção, de bens
e serviços (matéria-prima; mão-de-obra; combustível; commodities);
Influência limitada da demanda;

Causas
Falta de competitividade no mercado (mercado oligopolizado);
Falta de capacidade dos agentes econômicos em absorver repasses
de preços;
Taxa de ociosidade da economia;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 45 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Tipos de inflação - Inflação estrutural


Relacionada com ineficiência de serviços fornecidos pela infra-estrutura
de uma determinada economia.
Países com baixa renda (anos 60 e 70) que tentam acelerar o
crescimento econômico através de gastos sociais e investimentos em
infra-estrutura.

Causas
Custos dos serviços prestados pelo governo maiores que a capacidade
de arrecadação de impostos;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 46 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Tipos de inflação - Inflação inercial

Capacidade de auto-propagação da inflação e prática generalizada da


indexação;

Correção automática de preços e custos através de índices;

Repasse das expectativas de inflação do momento para os preços


(memória inflacionária);

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 47 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Inflação : Conseqüências

Redução do poder aquisitivo dos assalariados;


Desequilíbrio na balança de pagamentos com o exterior;
Destruição da moeda;
Queda do nível de emprego;
Regressão das atividades produtivas;
Perda da referência relativa de valor.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 48 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Inflação e correção monetária

Taxa Aparente Inflação Remuneração

ICV (DIEESE)
IGP-DI (FGV)
IGP-M (FGV)
INCC-DI (FGV)
Taxa de juros de INCC-M (FGV)
Taxa de juros real
referência (SELIC) INPC (IBGE)
IPC (USP/FIPE)
IPCA (IBGE)
IPCA-15 (IBGE)
IPCA-E (IBGE)

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 49 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice nacional de preços ao consumidor - IPCA-15

Calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto nacional de geografia e


estatística;

Variações dos gastos de pessoas com renda de 1 a 40 salários


mínimos;

Regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza,


Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, município de
Goiânia e Distrito Federal.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 50 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice nacional de preços ao consumidor - IPCA-15

Ponderação das despesas

Tipo de Gasto Peso % do Gasto


Alimentação 25,21
Transportes e comunicação 18,77
Despesas pessoais 15,68
Vestuário 12,49
Habitação 10,91
Saúde e cuidados pessoais 8,85
Artigos de residência 8,09
Total 100

Apurado de 15 a 15 do mês subsequente.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 51 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice nacional de preços ao consumidor - IPCA-15

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ACUMULADO
2001 0,63 0,5 0,36 0,5 0,49 0,38 0,94 1,18 0,38 0,37 0,99 0,55 7,51%
2002 0,62 0,44 0,4 0,78 0,42 0,33 0,77 1 0,62 0,9 2,08 3,05 11,99%
2003 1,98 2,19 1,14 1,14 0,85 0,22 -0,18 0,27 0,57 0,66 0,17 0,46 9,86%

2004 0,68 0,9 0,4 0,21 0,54 0,56 0,93 0,79 0,49 0,32 0,63 0,84 7,53%

2005 0,68 0,74 0,35 0,74 0,83 0,12 0,11 0,28 - - - - 3,91%

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 52 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice geral de preços de mercado - IGP- M

Calculado mensalmente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas)

Divulgado no final de cada mês de referência.

Inicialmente formado para corrigir títulos emitidos pelo Tesouro


Nacional e Depósitos Bancários com renda pós fixadas acima de um
ano.

Utilizado atualmente para a correção de contratos de aluguel e como


indexador de algumas tarifas públicas (energia elétrica).

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 53 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice geral de preços de mercado - IGP- M

Apurado de 21 a 21 do mês subsequente;

Composição:
Índice de Preços por Atacado (IPA) 60%
Índice de Preços ao Consumidor (IPC) 30%
Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) 10%.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 54 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Índice geral de preços mercado - IGP- M

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 55 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Índice nacional de preços ao consumidor - INPC

Calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto nacional de geografia e


estatística;

Orientar os reajustes de salários dos trabalhadores;

Variações dos gastos de pessoas com renda de 1 a 8 salários mínimos;

Regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza,


Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, município de
Goiânia e Distrito Federal;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 56 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Índice nacional de preços ao consumidor - INPC

Ponderação das despesas

Tipo de Gasto Peso % do Gasto


Alimentação 33,1
Despesas pessoais 13,36
Vestuário 13,16
Habitação 12,53
Transportes e comunicação 11,44
Artigos de residência 8,85
Saúde e cuidados pessoais 7,56
Total 100

Apurado de início a fim do mês;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 57 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Índice nacional de preços ao consumidor - INPC

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 58 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Inflação e correção monetária


Seja :
i = juros real do período;
c = correção monetária do período (inflação);
a = taxa aparente de juros;

F = Pcorrigido (1 + i ) Eq.1 Substituindo 2 e 3 em 1

P(1 + a) = Pcorrigido (1 + i )
Pcorrigido = P(1 + c) Eq.2

P(1 + a ) = P(1 + c)(1 + i )

F = P (1 + a ) Eq.3
(1 + a ) = (1 + c)(1 + i )

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 59 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :
Exercício :

1- Calcular a inflação acumulada dos 2015.

2 – Calcular a inflação média mensal dos anos 2015.

3 – Considerando-se juros de 0,5% a.m. calcular a taxa aparente para atualização de valores no ano de
2015.

4 – Atualizar o valor de R$1.500 base fim de 2014 para fim de 2015 sem a inclusão de juros.

5 – Atualizar o valor de R$1.500 base fim de 2014 para fim de 2015 com a inclusão de juros.

6 – Repetir o exercício para 2016 e 2017.

7 - Atualizar o valor de R$1.500 base fim de 2014 para fim de 2017 sem a inclusão de juros.

8 – Atualizar o valor de R$1.500 base fim de 2014 para fim de 2017 com a inclusão de juros.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 60 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :
Lista 4 – Exercício 3
Um capital aplicado durante dois anos à taxa nominal aparente de 18% a.a., capitalizada
mensalmente, rendeu R$1.500,00 de juros. Considerando uma inflação de 12% a.a.,
determinar:
a)A taxa efetiva aparente (anual) aplicada na operação;
b)O valor capital aplicado;
c)A taxa real de juros (anual) ganha na aplicação.

Lista 4 – Exercício 11

Um investidor aplicou R$40.000,00 por 3 meses e resgatou R$42.400,00. Sabendo-se


que as taxas de inflação mensal no período da aplicação foram de 1,2%, 0,9% e 1,1%,
determinar:
a)A taxa aparente de juros no período;
b)A taxa de inflação acumulada no período;
c)A taxa real de juros no período;
d)A taxa real média mensal.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 61 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Métodos de avaliação de
projetos de investimento

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 62 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Taxa mínima de atratividade (TMA)


Qualquer possibilidade de investimento apresenta uma perda ou um
custo de oportunidade;

Oportunidade A
Retorno 20%
Retorno
Capital
Qte. limitada relativo
Oportunidade B
Retorno 5%

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 63 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Taxa mínima de atratividade (TMA)

Taxa a partir da qual o investidor considera que está obtendo ganhos


financeiros.

Taxa de juros equivalente a maior taxa das aplicações correntes e de


pouco risco;

Custo de capital investido (próprio, de terceiros ou média ponderada);

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 64 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Análise de projetos de investimento - Critério do valor presente


líquido (Net present value)
Caracterizado pela transferência para o instante presente de todas as
variações de caixa considerando a TMA;

Critérios :
VPL < 0 Inviável
VPL = 0 Recuperação do investimento
VPL > 0 viável

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 65 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Análise de projetos de investimento - Critério do valor anual


Caracterizado transformação de todos os fluxos de caixa do projeto em
uma série uniforme (valor anual).
Pode ser aplicado aplicado separadamente para :
Investimentos Investimento equivalente uniforme;
Custo Custo equivalente uniforme;
Lucro Lucro equivalente uniforme (LEU).

Análise de projetos de investimento - Critério do tempo de retorno


do investimento (Payback)
Tempo necessário para que os investimentos sejam recuperados;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 66 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Análise de projetos de investimento - Critério da taxa interna de


retorno (Internal rate of return)
É a taxa de juros para qual o valor presente das receitas torna-se igual
aos desembolsos. Ou seja, é a taxa que se utilizada como TMA torna o
VPL igual a zero.

Critérios :
TIR > TMA viável
TIR = TMA indiferente
TIR < TMA inviável

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 67 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Taxa interna de retorno (TIR)
+180 +180 +220 +220 +220 +220 +220 +220

t=0
Tempo
t=1 t=2 t=3 t=4 t=5 t=6 t=7 t=8

-1.000

120
100 NPV vs. TMA
80 Calculado através de
60 interpolação gráfica e
40
TIR =TMA métodos iterativos
20 (tentativa e erro)
0
-20 10,0 10,5 11,0 11,5 12,0 12,5 13,0 13,5 14,0

-40

-60

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 68 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Taxa interna de retorno (TIR)
300,0

200,0 Erro de
Calculado
interpolação através de
100,0 através de uma interpolação
reta
gráfica e
0,0 métodos
7,0

8,0

9,0
10,0

11,0
12,0
13,0
14,0
15,0

16,0

17,0

18,0
19,0
20,0
21,0

22,0
iterativos
-100,0 (tentativa e erro)

-200,0

-300,0

-400,0

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 69 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Exemplo :
No ano 20X4 você comprou um apartamento por R$100.000 tendo
como objetivo revende-lo para fazer lucro. Em 20X9 o apartamento foi
vendido por R$ 160.000. Sabendo-se que as aplicações financeiras de
baixo risco renderam ao ano 10% responda :

a)O investimento foi rentável ? Verifique através dos métodos do Valor


presente, Valor anual, Payback e TIR ?

VP = R$ -653 VA = R$ -172 Payback = N.A. TIR = 9,86%


NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 70 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira
Exercício - Lista 6

1) Numa empresa foram detectados custos operacionais excessivamente


elevados numa linha de produção em decorrência da utilização de
equipamentos velhos e obsoletos. Os engenheiros propuseram à gerência
duas alternativas para solução do problema. A primeira consistindo em uma
reforma geral da linha exigindo investimentos estimados em $10.000, cujo
resultado será uma redução anual de custos igual a $2.000 durante 10 anos,
após os quais os equipamentos seriam sucateados sem nenhum valor residual.
A segunda proposição foi a aquisição de uma nova linha de produção no valor
de 35.000 para substituir os equipamentos existentes, cujo valor de revenda foi
estimado em $5.000. Esta alternativa deverá proporcionar ganhos de $4.700
por ano, apresentando ainda um valor residual de $10.000 após 10 anos.

Sendo a TMA de 8% ao ano, qual deve ser a alternativa escolhida ?

Resolva pelo método do valor presente, valor anual, TIR, payback, pela análise
incremental e indique sua opinião pessoal.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 71 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Comparativo de alternativas de investimento - análise incremental

+180 +180 +220

t=0 +
Alternativa 1 t=1 t=2 t=3

-400

+150 +100 +200

t=0
Alternativa 2 -
t=1 t=2 t=3

-300
+30 +80 +20

t=0
Resultante t=1 t=2 t=3

-100

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 72 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Comparativo de alternativas de investimento com vidas diferentes
Alternativa 1 Alternativa 2
+180 +180 +220 +150 +100 +200 +200 +200 +200

t=0 t=0
t=1 t=2 t=3 t=1 t=2 t=3 t=4 t=5 t=6

-400 -300

+180 +180 +220 +180 +180 +220

t=0
t=1 t=2 t=3 t=4 t=5 t=6 Alternativa 1
Comparativo
Horizonte de -400 -400

planejamento +150 +100 +200 +200 +200 +200

comum t=0
Alternativa 2
t=1 t=2 t=3 t=4 t=5 t=6

-300
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 73 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira
Exemplo :
Os fluxos de caixa líquidos abaixo caracterizam dois projetos
mutuamente excludentes.
0 1 2 3
Fluxo A -100 60 60
Fluxo B -100 30 40 55

a)Para que intervalo de taxa de desconto (TMA) deve-se fazer A?


b)Para que intervalo deve-se fazer B?
c)Para que intervalo nenhum dos dois projetos deve ser feito?

TIR A = 13,1% TIR B = 10,9% TIR incremental (A-B) = 6,1%


a)6,1% <= i <= 13,1% b) 0% <= i <= 6,1% c) i > 13,1%

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 74 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Depreciação e imposto de
renda

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 75 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Análise de projetos - Ativos
Ativo imobilizado - registrado na contabilidade com o custo de
aquisição

Valor de compra
Frete
Valor do ativo
Seguro do frete
Instalação

Tipos de ativo imobilizado


Tangível - terrenos; prédios; máquinas; veículos, ferramentas; móveis.
Intangível - marcas; patentes; direitos de publicação; direitos extração e
exploração; direitos de uso do processo (know-how).

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 76 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Análise de projetos - Depreciação dos ativos
Anos de
Taxa anual vida útil
Edifícios 4% 25
Máquinas e
Equipamentos 10% 10
Instalações 10% 10
Móveis e Utensílios 10% 10
Veículos 20% 5
Computadores e
periféricos 20% 5

Método linear;
Método exponencial;
Outros.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 77 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Análise de projetos - Vantagem da depreciação de ativos

Redução dos lucros tributáveis;


Base de cálculo menor do imposto de renda;
Fixação de limite anual para depreciação de bens;
Após o término da depreciação contábil o bem pode ainda continuar
em utilização;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 78 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Análise de projetos - Vantagem da depreciação de ativos
Receita Líquida (A) 300,0
Produto A 200,0
Produto B 100,0
Custos dos produtos - variável (B) 180,0
Produto A 100,0
Produto B 80,0
Margem de Contribuição (C = A + B) 120,0
Demostrativo Produto A 100,0
Produto B 20,0
de resultados Despesas indiretas - fixos (D) -45,0
Administrativo 20,0
Fabricação
Vendas -20,0
Vendas -5,0
Depreciação -40,0
Resultado operacional (E = C + D) 75,0
Resultado financeiro (F) -10,0
Provisões (G) -8,0
Lucro/Prejuízo antes IR (H = E + F + G) 57,0
IR/Cont.social - 24,76% + 8% (I) -18,7
Lucro/Prejuízo após IR (J = H+ I ) 38,3

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 79 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Análise de projetos - Imposto de renda

Calculado do sobre o lucro tributável da empresa;

Alíquotas conforme legislação

Influenciado pela depreciação

Pode transformar projetos viáveis antes do IR em projetos não viáveis


após a consideração;

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 80 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Exercício 5 - Lista 7

Um investimento de R$ 30.000,00 proporcionará redução de custos nos


próximos 5 anos de R$15.000; R$18.000; R$14.000; R$7.000 e R$ 8.000. Após
a utilização o equipamento será vendido por R$ 7000,00. Considerando que a
taxa de depreciação para este tipo de equipamento é de 20% ao ano linear, o
imposto de renda 35% e a TMA (taxa mínima de atratividade) de 18%, calcular
:

a) O valor presente líquido antes e após o imposto de renda.


b) O valor anual uniforme antes e após o imposto de renda.
c) A TIR do investimentos antes e após o imposto de renda
d) O payback descontado antes e após o imposto de renda ?
e) O investimento é viável após o imposto de renda ?
f) O que acontece com a viabilidade do investimento após o imposto de renda
caso a depreciação seja de 40% ao ano linear? Avalie a variação de
rentabilidade.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 81 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 82 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira
Exercício 4 - Lista 7
Uma empresa realizou um estudo econômico visando avaliar a melhor alternativa
entre adquirir ou fazer o leasing de equipamentos. Entre estes equipamentos está o
guindaste telescópico de 13 ton.
Alternativa 1 : Compra
Custo de aquisição: 850.000
Valor residual após 5 anos: 170.000
Depreciação 5 anos linear (20%)
Custos operacionais 9.000/ano
Alternativa 2 : Aluguel
Aluguel : 1.700/hora.
Horizonte de planejamento 5 anos TMA :18% ao ano. IR :30%
Utilização do equipamento : 100 horas por ano

a) A compra é viável ?
b) Faça uma análise sobre o ponto de equilíbrio entre compra e o aluguel. Qual a
quantidade de horas necessária para que o custo do aluguel seja equivalente ao de
compra?
c)Determine através da análise incremental para que intervalo da TMA é
recomendada a compra e o aluguel.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 83 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 84 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 85 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Formulário Geral

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 86 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Formulário geral
Juros simples e composto F = P (1 + ni) F = P (1 + i ) n
j = Pni 
j = P (1 + i ) n − 1 
Séries uniformes

(1 + i ) n − 1 P = U  FVA(n, i ) FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n


FVA(n, i ) = F = P  FAC ´(n, i )
i (1 + i ) n
1 (1 + i ) n − 1
FVA´(n, i ) = P = F  FVA´(n, i ) FAC (n, i ) = F = U  FAC (n, i )
(1 + i ) n i

1  (1 + i) n − 1 − ni   (1 + i ) n − 1 n 
P =U P = G 2  F = G − 
 i (1 + i)
n 2
i   i i

Equivalência de taxas (1 + i periodo.maior ) = (1 + i perido.menor ) periodo.maior

Inflação e correção monetária (1 + a ) = (1 + c)(1 + i )

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 87 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Tabelas

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 88 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Tabelas
(1 + i ) n − 1 1  (1 + i) n − 1 − ni 
FVA(n, i ) = FVA´(n, i ) = P = G 2 
i (1 + i ) n (1 + i ) n  i (1 + i)
n

(1 + i ) n − 1  (1 + i) n − 1 n 
FAC (n, i ) = FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n F = G 2
− 
i  i i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 89 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Tabelas
(1 + i ) n − 1 1  (1 + i) n − 1 − ni 
FVA(n, i ) = FVA´(n, i ) = P = G 2 
i (1 + i ) n (1 + i ) n  i (1 + i)
n

(1 + i ) n − 1  (1 + i) n − 1 n 
FAC (n, i ) = FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n F = G 2
− 
i  i i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 90 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Tabelas
(1 + i ) n − 1 1  (1 + i) n − 1 − ni 
FVA(n, i ) = FVA´(n, i ) = P = G 2 
i (1 + i ) n (1 + i ) n  i (1 + i)
n

(1 + i ) n − 1  (1 + i) n − 1 n 
FAC (n, i ) = FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n F = G 2
− 
i  i i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 91 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Tabelas
(1 + i ) n − 1 1  (1 + i) n − 1 − ni 
FVA(n, i ) = FVA´(n, i ) = P = G 2 
i (1 + i ) n (1 + i ) n  i (1 + i)
n

(1 + i ) n − 1  (1 + i) n − 1 n 
FAC (n, i ) = FAC ´(n, i ) = (1 + i ) n F = G 2
− 
i  i i

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 92 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica :

Financiamentos
Sistemas de amortização

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 93 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 94 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização
Sistema SACRE
Sistema semelhante ao SAC;
Financiamento habitacional;
Caixa Econômica Federal;
Prestações constantes por 12 meses. Para o SAC as prestações são
decrescentes a cada mês.
Após 12 meses a prestação é recalculada com base no novo saldo
devedor o período a pagar.

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 95 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sistema Price


Pagamentos constantes
i= 2,00%
Juros
Prestação Amortização Saldo
n Juros (j) Valor
(R) (A) devedor (P)
presente
0 (100.000,00)
1 9.455,96 2.000,00 7.455,96 (92.544,04) 1.960,78
2 9.455,96 1.850,88 7.605,08 (84.938,96) 1.779,01
3 9.455,96 1.698,78 7.757,18 (77.181,78) 1.600,80
4 9.455,96 1.543,64 7.912,32 (69.269,46) 1.426,08
5 9.455,96 1.385,39 8.070,57 (61.198,89) 1.254,79
6 9.455,96 1.223,98 8.231,98 (52.966,90) 1.086,86
7 9.455,96 1.059,34 8.396,62 (44.570,28) 922,22
8 9.455,96 891,41 8.564,55 (36.005,73) 760,81
9 9.455,96 720,11 8.735,85 (27.269,88) 602,56
10 9.455,96 545,40 8.910,56 (18.359,32) 447,42
11 9.455,96 367,19 9.088,77 (9.270,55) 295,31
12 9.455,96 185,41 9.270,55 - 146,20
12.282,83
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 96 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sistema Price

1 2 3 Amortização
4 5 (A) 6 7 8 9 Juros10(j) 11 12

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 97 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sist.de amortização constante (SAC)


Amortização constante
i= 2,00%
Juros
Prestação Amortização Saldo
n Juros (j) Valor
(R) (A) devedor (P)
presente
0 (100.000,00)
1 10.333,33 2.000,00 8.333,33 (91.666,67) 1.960,78
2 10.166,67 1.833,33 8.333,33 (83.333,33) 1.762,14
3 10.000,00 1.666,67 8.333,33 (75.000,00) 1.570,54
4 9.833,33 1.500,00 8.333,33 (66.666,67) 1.385,77
5 9.666,67 1.333,33 8.333,33 (58.333,33) 1.207,64
6 9.500,00 1.166,67 8.333,33 (50.000,00) 1.035,97
7 9.333,33 1.000,00 8.333,33 (41.666,67) 870,56
8 9.166,67 833,33 8.333,33 (33.333,33) 711,24
9 9.000,00 666,67 8.333,33 (25.000,00) 557,84
10 8.833,33 500,00 8.333,33 (16.666,67) 410,17
11 8.666,67 333,33 8.333,33 (8.333,33) 268,09
12 8.500,00 166,67 8.333,33 - 131,42
11.872,16
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 98 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sist.de amortização constante (SAC)

1 2 3 Amortização
4 5 (A) 6 7 8 9 Juros10(j) 11 12

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 99 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sistema de amortização Misto (SAM)


Sistema de amortização misto
i= 2,00%
Juros
Prestação Amortização Saldo
n Juros (j) Valor
(R) (A) devedor (P)
presente
0 (100.000,00)
1 9.894,65 2.000,00 7.894,65 (92.105,35) 1.960,78
2 9.811,31 1.842,11 7.969,21 (84.136,15) 1.770,58
3 9.727,98 1.682,72 8.045,26 (76.090,89) 1.585,67
4 9.644,65 1.521,82 8.122,83 (67.968,06) 1.405,92
5 9.561,31 1.359,36 8.201,95 (59.766,11) 1.231,22
6 9.477,98 1.195,32 8.282,66 (51.483,45) 1.061,41
7 9.394,65 1.029,67 8.364,98 (43.118,47) 896,39
8 9.311,31 862,37 8.448,94 (34.669,53) 736,02
9 9.227,98 693,39 8.534,59 (26.134,94) 580,20
10 9.144,65 522,70 8.621,95 (17.512,99) 428,80
11 9.061,31 350,26 8.711,05 (8.801,94) 281,70
12 8.977,98 176,04 8.801,94 - 138,81
12.077,49
NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 100 Prof.:Eduardo M. Watanabe
Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Sistema de amortização Misto (SAM)

1 2 3 4 5 (A) 6
Amortização 7 8 9 Juros10(j) 11 12

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 101 Prof.:Eduardo M. Watanabe


Engenharia Econômica : Matemática financeira

Sistemas de amortização - Evolução de parcelas

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
Price SAC SAM

NP -8710 Engenharia Econômica – 06/18 102 Prof.:Eduardo M. Watanabe