Você está na página 1de 8

CPC 47 (IFRS 15) Contratos com Clientes

A entidade deve reconhecer receitas para refletir a transferência de bens ou serviços


prometidos a clientes no valor que reflita a contraprestação àquela entidade espera
receber em troca desses bens ou serviços.

O reconhecimento de receitas é a expressão da extinção de uma obrigação, quer seja de


uma só vez ou ao longo do tempo, daquela entidade fornecedora de bens e/ou serviços ao
seu cliente.

Uma relação contratual de natureza mercantil entre um fornecedor e um cliente, em


termos gerais, estabelece uma obrigação do fornecedor de entregar bens e/ou serviços a
seu cliente e, ao cumprir tal obrigação, o direito que esse fornecedor tem de receber uma
contraprestação pelo cumprimento de sua obrigação.

Essa obrigação do fornecedor de bens/serviços, isto é, a entidade que reporta receitas, o


CPC denomina de obrigação de performance (ou desempenho).

CPC 47 –IFRS 15 Contratos com Clientes

PASSO 1 –IDENTIFICAR O CONTRATO


IFRS 15- item 9 e 14

IFRS 15- item 9

IFRS 15- item 9


IFRS 15- item 9

Atributos de um contrato

IFRS 15- item 14

MODIFICAÇÃO CONTRATUAL - IFRS 15 –ITENS 18 e 19.

Uma modificação contratual é uma mudança no escopo ou no preço do contrato (ou em


ambos) que é aprovada pelas partes envolvidas. É necessário:
 Aprovação por escrito, verbal ou implicitamente de acordo com práticas comerciais
usuais de ambas partes.

 Uma modificação contratual pode existir mesmo que o escopo ou o preço (ou
ambos) da modificação, ainda não esteja definido, mas que as partes tenham
aprovado e este é exigível, nesse caso, a entidade estimará o preço.

Comentário PGA: Não é necessariamente uma modificação jurídica, mas é uma questão
contábil, que também pode ter uma modificação jurídica, que pode não ocorrer
simultaneamente.

Entendo que este item da norma pode ser aplicável às indenizações e aditivos em que ocorre
formalização retroativa, pois há uma exigibilidade a partir de uma autorização, ainda que
verbal, e ainda a transferência dos serviços sob a perspectiva de provável recebimento,
cujos valores podem ser apurados por meio de estimativas, bem como se identificar o
escopo do serviços prestados.

Como há transferência dos serviços, também não é possível classificar estes “contratos” no
conceito de contratos não cumpridos sem necessidade de indenização ou pagamento de
multas.

Estes pontos devem ser discutidos internamente e também com a auditoria externa.

PASSO 2 – OBRIGAÇÕES DE DESEMPENHO


26 IFRS 15.BC92.
26 IFRS 15. BC92.

PASSO 3 –DETERMINAR O PREÇO DA TRANSAÇÃO - IFRS 15 –ITEM 47 E 48

Determinar o preço da transação é um passo importante no modelo, pois esse valor é


alocado às obrigações de desempenho identificadas e é reconhecido como receita à medida
que essas obrigações de desempenho são satisfeitas.

A natureza, a época e o valor da contraprestação prometida pelo cliente afeta a estimativa


do preço da transação.

Ao determinar o preço da transação, a entidade considera os efeitos de todos os itens


descritos a seguir:

(a)contraprestação variável – estimativas (IFRS 15- ITEM 51)


(b)restrições nas estimativas da contraprestação variável; IFRS 15 –ITEM 53 e 85 (exceção)

(c) a existência de um componente de financiamento significativo no contrato;


(d) contraprestação não monetária; e
(e) contraprestação a pagar ao cliente.

PGA:
 ITENS C, D, E NÃO FORAM EXPLICITADOS NESTE RESUMO POIS SE REFEREM A
SITUAÇÕES QUE NÃO OCORREM NAS OPERAÇÕES DA CPOS. OS ITENS A e B FORAM
MAIS DETALHADOS APENAS PARA FINS DE ESCLARECIMENTOS, DE FORMA QUE
NÃO SEJAM INTERPRETADOS COMO APLICÁVEIS, POIS EM UMA PRIMEIRA ANÁLISE
TAMBÉM NÃO DE APLICA À CPOS, MAS PODEM SER PONTOS DE DISCUSSÃO, CASO
HAJA ENTENDIMENTO DIVERGENTE.
PASSO 4 –ALOCAR O PREÇO DA TRANSAÇÃO -

Nessa etapa a entidade deve alocar o preço de transação às obrigações de desempenho.


No momento da alocação a entidade deve avaliar a existência de evidências do preço de
venda individual, e preços observáveis desses bens ou serviços para clientes em
circunstâncias similares. Caso o preço não seja observável, a entidade deverá estimar o
valor com base:

Avaliação de mercado ajustada – avaliar o mercado no qual vendem bens ou serviços e


estimar o preço que os clientes estariam dispostos a pagar.

Custo esperado mais margem –prever seus custos esperados, acrescidos de uma margem
adequada.

Residual– em circunstâncias limitadas, subtrair a soma dos preços de venda individuais


observáveis de outros bens ou serviços no contrato ao valor total da transação.

PASSO 5 –RECONHECIMENTO DA RECEITA