Você está na página 1de 7

CONHECIMENTOS

PEDAGÓGICOS
Aspectos Psicológicos da Educação
TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM

Prof. Stephanie Gurgel


Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Teorias da aprendizagem é um subconjunto da Ciência Cognitiva.


É importante compreender como as pessoas aprendem e as
condições necessárias para a aprendizagem. As teorias
possibilitam ao educador compreender como melhor alcançar os
objetivos de ensino.
Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Empirismo

A corrente do empirismo tem como princípio fundamental considerar que o ser


humano, ao nascer, é como uma "tabula rasa" e tudo deve aprender, desde as
capacidades sensoriais mais elementares aos comportamentos adaptativos mas
complexos (Gaonach e Golder, 1995). A mente não é ativa e sim inerte, e os
conceitos e ideias são gravadas. A inteligência é concebida como uma faculdade
capaz de armazenar e acumular conhecimento.
Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Inatismo ou Nativismo

Concepção que argumenta que a maioria dos traços característicos de um


indivíduo é fixado desde o nascimento e que a hereditariedade permite explicar
uma grande parte das diferenças individuais físicas e psicológicas (Golder, 1995).
As formas de conhecimento estão pré-determinadas no sujeito que aprende. O
indivíduo aprende em decorrência dos fatores biológicos.
Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Comportamentalismo ou Behaviorismo

Pavlov desenvolveu a teoria do comportamento em resposta aos estímulos do ambiente. “De acordo com

Pavlov, o requisito fundamental é que qualquer estímulo externo seja o sinal (estímulo neutro) de um reflexo
condicionado e se sobreponha à ação de um estímulo absoluto” (LA ROSA, 2003, P. 45).

Skinner é o principal representante do behaviorismo, pois foi ele “quem levou até as últimas consequências os
princípios empiristas no estudo da aprendizagem. Para esta corrente, o ser humano se resume às
contingências observáveis.” Ela trabalha principalmente com a ideia de extinção operante, estímulos, reforços
(LA ROSA, 2003, P.57).

“Deem-me uma dúzia de crianças saudáveis, bem formadas, e um ambiente para criá-las que eu próprio
especificarei, e eu garanto que, tomando qualquer uma delas ao acaso, prepará-la-ei para tornar-se qualquer
tipo de especialista que eu selecione – um médico, advogado, artista, comerciante e, sim, até um pedinte e
ladrão, independentemente dos seus talentos, pendores, tendências, aptidões, vocações e raça de seus
ancestrais” (John Watson, Behaviorism, 1930)
Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Interacionismo

Segundo Davis (1990, p. 36):

A concepção Interacionista de desenvolvimento apoia-se na ideia de interação entre organismo e meio e vê a


aquisição de conhecimento como um processo construído pelo indivíduo durante toda a sua vida, não estando
pronto ao nascer nem sendo adquirido passivamente graças às pressões do meio.

Acredita que o sujeito é capaz de construir o seu conhecimento por meio da interação com o objeto do
conhecimento.

O interacionismo considera que os elementos biológicos e sociais não podem ser dissociados e exercem
influência mútua.
Teorias do Desenvolvimento e da Aprendizagem

Humanismo

Busca conhecer o ser humano, contraria a visão do homem como um ser


condicionado pelo mundo externo.

Experiência consciente, a crença na integralidade entre a natureza e a conduta do


ser humano, na espontaneidade e poder criativo do educando. Deve ser fluída e
não estática.

Carl Rogers acredita em sua teoria de Abordagem centrada na pessoa, tira o


professor do centro da aprendizagem e o torna uma espécie de facilitador os
alunos e o aprendizado.