Você está na página 1de 2

Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro

Estudo 13 – A carta aos Colosenses (II) – Santidade e prática do


amor cristão
Colossenses 3 e 4
Elaborado por Lincoln A. A. Oliveira
lincoln@pibrj.org.br

1. Introdução quem propiciou essa nova vida para


todo aquele Nele crer.
Conforme vimos no Estudo 12 anterior, a d. Essa nova vida é colocada por Deus
primeira parte da Carta de Paulo aos à nossa disposição por amor: a
Colossenses aborda questões referentes Bíblia ensina que Deus ama a todos os
às ameaças que doutrinas heréticas pecadores e deseja salvá-los. Como o
traziam para a igreja em Colossos. Agora, crente recebe o amor de Deus
nos capítulos 3 e 4, Paulo aborda questões gratuitamente, ele não deve guardá-lo
relacionadas à vida do crente, não apenas apenas para si mas deve estar pronto
nos aspectos espirituais mas também nos para repassá-lo para o seu próximo.
de ordem prática. Nesta oportunidade Nesse texto que estudamos, o
destacamos quatro pontos desse trecho de Apóstolo exorta os seus leitores a
Colossenses: repassarem esse amor colocando em
prática a bondade, piedade,
a. O crente deve colocar a mente nas compaixão, paciência, prontidão em
coisas que são de cima (3.1-4): como perdoar, deixando de lado o rancor,
o crente foi ressuscitado juntamente procurando estar pronto para
com Cristo, à medida em que colocou admoestar os demais crentes tudo isso
seus pecados na cruz do Calvário, ele sempre deixando que o amor permeie
deve agora buscar as coisas que são a vida de cada um.
de cima e não deixar sua mente levá-lo
ladeira abaixo nas coisas que não 2. A prática do amor cristão
edificam.
b. Deixando morrer as intenções e Quando se fala em amor cristão ou amor
práticas más: isso poderá ocorrer ao próximo, comumente se confunde o
mais facilmente, à medida que o crente verdadeiro significado desse termo. O que
fizer morrer essas intenções e práticas é realmente amar ao próximo? Seria ter
provenientes de sua natureza terrena, afeto por ele? Quando a questão do amor
quais são: pecados sexuais, é tratada no Novo Testamento, o texto
impurezas, imoralidades, iras, ódios, sagrado no original grego considera três
mentiras, malícias, perversidades, palavras diferentes para amor: eros, que é
blasfêmias, e palavras obscenas. o amor entre marido e mulher, filéo, amor
Essas práticas devem ser deixadas entre pais e filhos e ágape, amor entre
para trás, junto com a velha natureza pessoas mas de forma distinta dos casos
da pessoa não convertida e não anteriores. Ágape portanto, é o tipo de
comprometida com as coisas de Deus. amor que caracteriza o amor ao próximo
c. A pessoa convertida é uma nova que Paulo menciona em sua carta aos
criatura em Cristo Jesus: nesse novo Colossenses. Nesse caso, diferentemente
estado de vida, não importa a raça, de amor apenas como um sentimento,
cor, posição social, educação ou pode-se dizer que “o amor é o que o
nacionalidade. Nada disso é amor faz”. Ou seja, amor ao próximo não
importante, uma vez que foi Cristo é como nós nos sentimos a respeito dos
outros mas como nos comportamos em

www.pibrj.org.br Lição 13 - 2T 2012 Pg. 1


relação a eles. Formas concretas de iv. Respeito: significa tratar as pessoas
expressar esse tipo de amor, são: como se fossem importantes.
paciência, bondade, humildade, respeito, v. Generosidade (abnegação): é o
generosidade, perdão, honestidade e oposto do egoísmo. Significa satisfazer
confiança. Esse tipo de amor é sempre a necessidade dos outros. Não
fundamentado na vontade da pessoa. significa fazer o que os outros querem
Intenções ou apenas sentimentos sem pois o correto, é satisfazer
ações concretas, não é amor ao próximo. necessidades e não vontades.
Nem sempre posso controlar o que sinto a vi. Perdão: trata-se de desistir de
respeito de outra pessoa, mas posso ressentimento quando enganado. Não
controlar como me comporto em relação a significa desconhecer as coisas ruins
ela. Posso não gostar muito de alguém em que acontecem, nem deixar de lidar
meu trabalho ou em casa, mas posso me com elas, mas evitar que o
comportar amorosamente com essa ressentimento permaneça na vida do
pessoa. Posso ser paciente com ela, crente comprometendo a sua saúde e
honesto e respeitoso, embora ela possa seu relacionamento com o próximo.
eventualmente, optar em comportar-se Nesse caso, é necessário que o crente
mal. De novo: amor ao próximo não é que ama tenha um comportamento
como nós nos sentimos a respeito dos afirmativo, aberto, honesto e direto
outros mas como nos comportamos em mas sem ser de forma desrespeitosa.
relação a eles. É importante saber lidar de modo
afirmativo com as situações mas
Dessas oito formas concretas de depois, desapegar-se de qualquer
expressão de amor ao próximo, ressentimento.
destacamos os seguintes aspectos: vii. Honestidade: significa ser livre de
engano. Implica esclarecer as
i. Paciência: o crente que ama deve expectativas das pessoas, tornando-as
mostrar autocontrole. Deve criar um responsáveis. Lembrar que a
ambiente seguro onde as pessoas confiança, que mantém a união nos
possam até cometer erros sem ter relacionamentos, é construída pela
medo de ser advertidas de forma honestidade.
grosseira, ou aos berros. viii. Compromisso: implica em ater-se às
ii. Bondade: Significa dar atenção, suas escolhas, envolver-se e não ficar
apreciação, incentivo. Ela fala da ausente.
maneira como agimos e não como nos
sentimos. Isso significa por exemplo Finalizando, nossa oração é que você
prestar atenção às pessoas, ouvindo- possa receber forças do alto, através da
as. Significa deixar de ouvir presença do Espírito Santo de Deus em
seletivamente (julgando ou tentando sua vida para que você possa ter uma vida
direcionar a conversa para o que nos cristã vitoriosa.
interessa ou mesmo terminá-la). O
ouvir ativo requer esforço consciente e
disciplinado para silenciar toda
conversação interna enquanto ouvimos
o outro. Ouvir a pessoa é importar-se
com ela. Uma das principais tarefas do
amor ágape é prestar atenção às
pessoas. No centro da personalidade
humana está a necessidade de ser
apreciado.
iii. Humildade: significa ser autêntico,
Bibliografia:
sem pretensão, orgulho ou arrogância. “O Monge e o Executivo”, de James
C. Hunter - Editora Sextante

www.pibrj.org.br Lição 13 - 2T 2012 Pg. 2