Você está na página 1de 16
Copyright: 1996, Fondo de Cultura Eeonémica, México, Direlos adquiridos por CONTRAFONTO EDITORA 1TDA (Caisa Postal 56066 —ceP 22292-970 io de Janeiro, 8) Basi ~ Te fax (21) 2544-0208 e-mail: contrapontoeditera@yahoo.combe bome-page: wwew.contrapantoeditora comor ‘Vedada, nos wrmos dale, a reprodusio total ou parcial deste livo sem atotizagio da editor, Projetogrifca Silvia Negeiros Revisio ipogrifica Teresa da Rocha 1° ego, abril de 2003 ‘Tiragem: 3.000 exemplares (CP-BRASIL. CATALOGAGAO-NA-FONTE SINDIGATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, B6a7 Bobbio, Norberto, 1803 Norberto Bobbio : fldsofo ea politica :amtologa / organizaglo © presenta José Fernindez Sanilln;prefdcio Norberto Bobbio ;tradugio (César Benjani (Palavras prliminares e parts a V), Vera Ribeiro (partes V1 a IX).~ Rio de Fanta : Contraponto, 2003 5320p; 1623 em, ‘Tadugio de: Norberto Bobbio: fisofo ya politica Incl bibliogeafia Isp 85-85910.51-8 1.Citncia politica, 1. Fexndndez Sani, José Florencio, 19531 Titulo 3-06. opp 320 ous Palavra Pretiici Apreser Biog Ol Sobre a Razées A DEMOCRACIA DOS MODERNOS COMPARADA COM A DOS ANTIGOS (E COM A DAS GERAGOES FUTURAS)* A diferenga entre a democracia dos antigos ¢ a dos modetnos passou a ser um. tema obrigatério, nao menos famoso que o de Benjamin Constant sobre a liber dade. Assim como este, refere-se tanto ao uso descritivo como ao valorativo da palavra, Entre a democracia dos antigos e a dos modernos se sobressaem duas, Aiferengas, uma analitica ¢ outra axiol6gica.’ ‘Com a palavra democracia os antigos entendiam a democracia direta; os modernos, a representativa. Quando nds falamos de democracia, a primeira ‘imagem que nos vem a cabeca 6 dia das eleigdes, com longas filas de cidadaos que aguardam sua vez para depositar votos nas umas. Quando uma ditadura cai €.e instaura um regime democritico, o que nos mostram as televisbes de todo © mundo? Uma cabine eleitoral e um homem qualquer, ou 0 primeiro cidadio, que exerce seu direito ou cumpre seu dever de eleger quem o representaré. Ossutrigio, que hoje é considerado o fato mais relevante de uma democracia, €0 voto dado nao para decidir, mas sim para cleger quem deverd decidir. Quan- do descrevemos o processo de democratizagao que teve lugar no século passado nos diversos paises que hoje se chamam democriticos, fazemos referéncia a pro- gressiva ampliacio, mais répida ou mais lenta conforme o pais, do dieito de cleger representantes, ou & expansio do procedimento eleitoral em partes do Estado como a Camara Alta, cujos membros eram tradicionalmente nomeados pelo soberano, Nem mais nem menos. Um dos maiores te6ricos da democracia ‘moderna, Hans Kelsen, considera que o elemento essencial da democracia real (nto da ideal, que ndo existe em lugar nenhum) é 0 método da selegéo dos i- * “La Democratia dei moderni paragonata a quella degli atichi (ea quella del postri), Teoria Politica, ano Ul, n, 3, 1987, p. 3-17. Reelaboracio do trabalho apresentacio no congresso "A democracia no comeso do Terceiro Milenio’, organizado por Quaderni det crcofo Roselli © Roria Politica Florenga, 12 de dezembro de 1986, -2a3- NoRBERTO so8si0 rigentes, ou seja, as eleigdes, Sobre isso, é significativa — to significativa que pparece tet sido inventada — a afirmagao de um juiz da Suprema Corte dos Es- tados Unidos, tendo como motivo uma eleigdo em 1902: A cabine eleitoral é 0 templo das instituigoes norte-americanas, onde cada um de nés é um sacerdote @ quem se confia a tarefa de cuidar da arca da alianca” Os que entram nesse templo nem sempre sto a maioria, mas sso é algo que acorre em todas as igrejas. A imagem da democracia eta completamente diferente entre os antigos: a0 |, Pensavam em uma praga ou em uma assembleia, onde 9s cidadaos eram chamados para tomar as decises que Ihes correspondiam, “Democracia” significa 0 que a palavra quer dizer literalmente: poder do démos, € nao, como hoje, poder dos representantes do démos. Que logo o termo dé ‘mos, entendico genericamente como a “comunidade dos cidadaos’,fosse defini- do das mais diversas maneiras — como a maioria, os muitos, a massa, 0s pobres,