Você está na página 1de 14

Aviso

Este vı́deo é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina.

O material completo a ser estudado encontra-se no livro texto da


disciplina:

• Fundamentos de Cálculo. SBM, em preparação (Coleção


PROFMAT).
• Geraldo Ávila. Cálculo das funções de uma variável, vol. 1. São
Paulo: LTC, 2003

Colaborou na elaboração desse vı́deo o professor Carlos Humberto


Soares Júnior.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 1/14
Fundamentos do Cálculo

Completude dos Números Reais

Liane Mendes Feitosa Soares

PROFMAT - SBM
Cota Superior

Definição
Um conjunto não vazio X ⊂ R é Limitado Superiormente se
existir um número real M tal que X ⊂ (−∞, M].

Em outras palavras: X é limitado superiormente se existir um


número real M tal que x ≤ M, ∀ x ∈ X .

Neste caso dizemos que M é uma cota superior para X .

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 3/14
Cota Inferior

Definição
Um conjunto não vazio X ⊂ R é Limitado Inferiormente se
existir um número real m tal que X ⊂ [m, +∞).

Em outras palavras: X é limitado inferiormente se existir um


número real m tal que m ≤ x, ∀ x ∈ X .

Neste caso dizemos que m é uma cota inferior para X .

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 4/14
Conjunto Limitado

Definição
Um conjunto não vazio X ⊂ R é Limitado se X for
simutaneamente limitado superiormente e inferiormente.

Em outras palavras: X é limitado se existirem números reais M e


m tal que m ≤ x ≤ M, ∀ x ∈ X .

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 5/14
Exemplos

Exemplo
1) O conjunto dos números naturais N é ilimitado superiormente.

Exemplo
2) O conjunto X = {1, 21 , 31 , 41 , . . .} é limitado superior e
inferiormente.

Exemplo
3) Intervalos limitados são conjuntos limitados.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 6/14
Exemplos

Exemplo
4) Um conjunto não vazio X ⊂ R é limitado superiormente se, e
somente se, o subconjunto Y de R, dado por Y = {−x; x ∈ X }, é
limitado inferiormente.
X é limitado superiormente ⇐⇒ existe M ∈ R tal que
X ⊂ (−∞, M] ⇐⇒ x ≤ M, ∀ x ∈ X
⇐⇒ −M ≤ −x, ∀ − x ∈ Y ⇐⇒ existe m = −M ∈ R tal que
Y ⊂ [m, +∞) ⇐⇒ Y é limitado inferiormente.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 7/14
Supremo
Axioma 1(Completude de R) Se X ⊂ R é não vazio e limitado
superiormente, então X possui uma menor cota superior.

Definição
Seja X ⊂ R não vazio. Suponha que X seja limitado
superiormente e seja M a menor cota superior de X . Dizemos que
M é o supremo de X .

Neste caso usamos a notação M = sup X

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 8/14
Exemplos

Exemplo
1) Já sabemos que o conjunto X = {1, 12 , 31 , 41 , . . .} é limitado
superiormente, tendo o 1 como cota superior. Afirmamos que
sup X = 1.

Como 1 ∈ X , então nenhum número real menor que 1 pode ser


cota superior de X , e daı́ segue-se que sup X = 1.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 9/14
Exemplos

Exemplo
2) Seja X = (1, 2). Então sup X = 2.

Suponha que tenhamos um número real 1 < a < 2 tal que a seja
cota superior de X . Assim, 1 < a < a+1
2 < 2. Logo o número a
não pode ser cota superior de X . Segue-se que sup X = 2.
Observe que 2 ∈/ X.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 10/14
Ínfimo
Uma consequência imediata do exemplo 4 e do Axioma 1 é que se
X ⊂ R é não vazio e limitado inferiormente então X possui uma
maior cota inferior m.

Definição
Seja X ⊂ R não vazio. Suponha que X seja limitado inferiormente
e seja m a maior cota inferior de X . Dizemos que m é o ı́nfimo de
X.

Neste caso usamos a notação m = inf X .

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 11/14
Exemplo

Exemplo
Se X = {1, 12 , 13 , 14 , . . .} então inf X = 0.

Se algum a > 0 é cota inferior de X então a ≤ n1 , ∀ n ∈ N. O que


nos dá n ≤ 1a , ∀ ∈ N, o que implica que N é limitado. O que é
um absurdo.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 12/14
Proposições

Proposição
1) Seja X ⊂ R um conjunto não vazio e limitado superiormente,
com M = sup X . Se n ∈ N, então existe x ∈ X tal que
1
M− < x ≤ M.
n
Demonstração:
Como M é a menor cota superior de X e M − n1 < M, o número
M − n1 não é cota superior de X .
Portanto existe um x ∈ X tal que x > M − n1 e por definição
x ≤ M.


PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 13/14
Proposições

Proposição
2) Sejam X e Y subconjuntos de R não vazios. Se x ≤ y para
todo x ∈ X e todo y ∈ Y , então X é limitado superiormente, Y é
limitado inferiormente e

sup X ≤ inf Y .

Demonstração:
Fixe y ∈ Y . Como x ≤ y , ∀ x ∈ X , então X ⊂ (−∞, y ]. E
portanto, y é cota superior para X . Assim, X é limitado
superiormente e sendo M = sup X temos que M ≤ y .
Por outro lado, y é arbitrário e como M ≤ y obtemos
Y ⊂ [M, +∞). O que implica que M é uma cota inferior para Y e
sendo m = inf Y segue-se que M ≤ m.

PROFMAT - SBM Fundamentos do Cálculo , Completude dos Números Reais slide 14/14