Você está na página 1de 5

1)-Se, com o objetivo de obter confissão, determinado agente de polícia, por

meio de grave ameaça, constranger pessoa presa, causando-lhe sofrimento


psicológico,
a)
e a vítima for adolescente, o crime será qualificado.

b)
estará configurada uma causa de aumento de pena.

c)
a critério do juiz, a condenação poderá acarretar a perda do cargo.

d)
provado o fato, a pena será de detenção.

e)
quem presenciar o crime e se omitir, incorrerá na mesma pena do agente.

2)-No que concerne ao crime de tortura, assinale a opção correta.


a)
O indivíduo que se omite ante a prática de tortura quando deveria evitá-la
responde igualmente pela conduta realizada.

b)
A legislação especial brasileira concernente à tortura aplica-se somente aos
crimes ocorridos em território nacional.

c)
No crime de tortura, a prática contra adolescente é causa de aumento de pena
de um sexto até um terço.

d)
A condenação de funcionário público por esse crime gera a perda do cargo,
desde que a sentença assim determine e que a pena aplicada seja superior a
quatro anos.

e)
A submissão de pessoa presa a sofrimento físico ou mental por funcionário
público que pratique atos não previstos em lei exige o dolo específico.

3. DPE-PB – Defensor Público – 2014 – FCC. Com relação à tortura,


cabe afirmar:
a) Genericamente trata-se de crime próprio.

b) Não está tipificada distintamente a conduta cometida com finalidade


puramente discriminatória.

c) Na versão especificamente omissiva, trata-se de crime comum.

d) Trata-se de crime insuscetível de graça, porém não de anistia.

e) Pode ser aplicada a lei brasileira ao crime praticado por brasileiro no


estrangeiro.

4. DPE-RS – Defensor Público – 2014 – FCC. Sobre a Lei nº 9.455/97 (Crimes de


Tortura), é correto afirmar que

a) se a vítima da tortura for criança, a Lei nº 9.455/97 deve ser afastada para incidência
do tipo penal específico de tortura previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente
(art. 233 do ECA).

b) há previsão legal de crime por omissão.

c) é inviável a suspensão condicional do processo para qualquer das modalidades


típicas previstas na lei.

d) o regramento impõe, para todos os tipos penais que prevê, que o condenado inicie
o cumprimento da pena em regime fechado.

e) há vedação expressa, no corpo da lei, de aplicação do sursis para os condenados


por tortura.

5. PC-CE – Escrivão de Polícia – 2015 – VUNESP. O crime de tortura (Lei no 9.455/97)


tem pena aumentada de um sexto até um terço se for praticado

a) ininterruptamente, por período superior a 24 h.

b) em concurso de pessoas

c) por motivos políticos.

d) contra mulher
e) por agente público.

6)Segundo a Lei Federal n° 4.898/1965, quando o abuso for cometido


por agente de autoridade policial, civil ou militar, de qualquer categoria,
poderá ser cominada a pena autônoma ou acessória, de:
a)
Não poder o acusado exercer funções de natureza policial ou militar no município da
culpa, por prazo de um a cinco anos.

b)
Perda da função pública pelo prazo de até cinco anos.

c)
Suspensão dos direitos políticos de cinco a dez anos.

d)
Proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais
ou creditícios, direta ou indiretamente.

7), Delegado de Polícia Civil do Estado X, prende em flagrante delito Marcos, pelo
crime de estupro. Ao encarcerá-lo junto a outros detentos determina que Marcos
passe a noite despido, devolvendo-lhe suas vestes somente na manhã seguinte. De
acordo com a Lei n° 4.898 de 1965, sem prejuízo de outras sanções penais, Genival
estará sujeito a sanções
a)penal e disciplinar, sendo vedada a sanção civil.
b)administrativa, somente, por não ter observado as determinações em vigor para
encarceramento de detento.
c)civil, eximindo-se as demais sanções com a efetiva reparação dos danos morais
provocados.
d)penal, somente, que absorverá as sanções das demais esferas.
e)administrativa, penal e civil.

8) Um agente público de natureza civil, no exercício de seu cargo, executou medida


privativa da liberdade individual para um cidadão, sem as formalidades legais. De
acordo com a Lei n° 4.898/1965, esse agente público está sujeito à sanção
administrativa que
a)consistirá em multa de valor fixado pela legislação vigente; detenção por dez dias a seis
meses; perda do cargo e a inabilitação para o exercício de qualquer outra função pública por
prazo até três anos.
b)consistirá no pagamento de uma indenização com valor pré-fixado pela legislação
vigente, caso não seja possível fixar o valor do dano.
c)será aplicada de acordo com a gravidade do abuso cometido, que poderá consistir em
advertência; repreensão; suspensão do cargo, função ou posto por prazo de 5 a 180 dias, com
perda de vencimentos e vantagens; destituição de função; demissão; demissão, a bem do serviço
público.
d)poderá ser cominada a pena autônoma ou acessória, de não poder o acusado exercer
funções de natureza policial ou militar no município em questão, por prazo de um a cinco anos.
e)consistirá, dentre outros, em detenção de dez dias a um ano, pagamento de uma
indenização com valor pré-fixado pela legislação vigente e demissão, a bem do serviço público.

9)Segundo a Lei nº 4.898/1965, constituem abuso de autoridade, EXCETO:


a)
Qualquer atentado ao direito de reunião.

b)
Deixar a autoridade policial de ordenar o relaxamento de prisão ou detenção ilegal que lhe seja
comunicada.

c)
Qualquer atentado à liberdade de associação.

d)
Prolongar a execução de prisão temporária, de pena ou de medida de segurança, deixando de
expedir em tempo oportuno ou de cumprir imediatamente ordem de liberdade.

10) Nos termos da Lei 4.898/65 que regula o direito de representação e o processo de
responsabilidade administrativa civil e penal, nos casos de abuso de autoridade.

Constitui abuso de autoridade qualquer atentado:

I- à liberdade de locomoção; à inviolabilidade do domicílio; à incolumidade física do


indivíduo e aos direitos e garantias legais assegurados ao exercício profissional.

II- ao sigilo da correspondência; à liberdade de consciência e de crença e, levar à prisão e


nela deter quem quer que se proponha a prestar fiança, permitida em lei.

III- submeter pessoa sob sua guarda ou custódia a vexame ou a constrangimento não
autorizado em lei e ao livre exercício do culto religioso; à liberdade de associação.

IV- aos direitos e garantias legais assegurados ao exercício do voto e ao direito de reunião.

É correto apenas o que se afirma em:

a)
IV, II e I, apenas.

b)
III e II, apenas.

c)
I, II, III e IV.

d)
I e IV, apenas.