Você está na página 1de 4

G UIA DE R EAÇÕES A DVERSAS A M EDICAMENTOS Ú LTIMA A TUALIZAÇÃO : 31.10.

2016

R EACÇÕES A DVERSAS G ASTROINTESTINAIS

D ISTÚRBIOS DO P ALADAR
D ESCRIÇÃO
Os distúrbios do paladar têm um impacto nega- Os distúrbios do paladar podem ser classifi-
tivo na saúde e qualidade de vida dos doentes, cados em 3 tipos:
podendo originar problemas de saúde graves.
Podem originar alteração nos hábitos alimenta- - Hipogeusia: diminuição do paladar;
res, com aumento ou perda de peso do doente. - Ageusia: perda completa do paladar, em-
A alteração do paladar pode ainda ser um sinal bora rara;
de doenças degenerativas do SNC. Em casos - Disgeusia: distorção do paladar, como, a
graves, pode resultar em ansiedade e depressão. dificuldade de reconhecimento de alimen-
tos doces ou ácidos. Frequentemente, os
doentes com disgeusia sentem um paladar
persistente excessivamente doce, salgado,
amargo ou metálico.

Muitos medicamentos po- C ONTEÚDO


dem afetar o paladar. Entre
D ESCRIÇÃO 1
os distúrbios do paladar in-
C AUSAS 2
duzidos pelos medicamen-
M ECANISMO P ATOFI- 2
tos, a hipogeusia e disgeusia SIOLÓGICO
são relativamente comuns. T EMPO DE L ATÊNCIA 2

Estas alterações do paladar T RATAMENTO 3

podem contribuir ou ser R EGRESSÃO 3

responsáveis pela falta de O BSERVAÇÕES 3

adesão à terapêutica. B IBLIOGRAFIA 4

G UIA DE R EAÇÕES A DVERSAS A M EDICAMENTOS


P ÁGINA 1
D ISTÚRBIOS DO P ALADAR

C AUSAS
F ÁRMACOS E NVOLVIDOS
As principais causas para os como inseticidas e a alguns
D ISTÚRBIOS DO PALA- distúrbios do paladar são: medicamentos, estando entre
DAR : Infeções do trato respiratório os mais comuns: os anti-
 A CETAZOLAMIDA superior e ouvido médio, hipertensivos, hipolipidemian-
 Á CIDO ACETILSALICÍLI- gengivite, doença periodontal, tes, anti histamínicos, antibió-
CO
alterações metabólicas ou en- ticos, antidepressivos e ansiolí-
 Á CIDO ETACRINICO dócrinas, depressão, xerosto- ticos.
 A MIODARONA
mia, deficiências vitamínicas
 B LOQUEADORES DOS
CANAIS DE CÁLCIO
ou minerais, traumatismos ao
 C ARBIMAZOL
nível da cabeça, alguns citostá-
 C ISPLATINA
ticos, cirurgia ao ouvido, nariz
 E SZOPICLONE
ou laringe, higiene oral defici-
 E TAMBUTOL
ente, problemas dentários, ex-
 E TIDRONATO
posição a agentes químicos,
 F LUORURACILO
 G RISEOFULVINA
 IECA ( CAPTOPRIL )
M ECANISMO F ISIOPATOLÓGICO
 I SOTRETINOÍNA O sentido do paladar é media- ladar não são claros. No caso
 LEVAMIZOL do por nervos quimiossensori- específico da penicilamina,
 L EVODOPA ais que respondem a estímulos sendo um agente quelante do
 L IDOCAÍNA químicos através da ligação di- cobre, o mecanismo subjacen-
 L OSARTAN reta ao recetor, abrindo os ca- te à RAM é provavelmente a
 M ETRONIDAZOL nais iónicos ou sistemas de depleção deste mineral. Relati-
 P ENICILAMINA mensageiros secundários. Os vamente aos IECA com um
 P ROCAÍNA medicamentos podem alterar grupo sulfidril, pensa-se que o
 P ROPILTIOURACILO o paladar atuando nestes pro- mecanismo responsável pela
 S AIS DE OURO cessos celulares. No entanto, RAM sejam alterações das
 T ERBINAFINA os mecanismos fisiopatológicos concentrações de zinco nos
 T OPIRAMATO específicos da alteração do pa- tecidos.
S ABOR M ETÁLICO :
 A LOPURINOL T EMPO DE L ATÊNCIA
 L ITIO A alteração do paladar ocor- perda de paladar transitória
 M ETFORMINA re geralmente após trata- nas primeiras 6 semanas de
 P ENICILAMINA mento prolongado, embora tratamento.
 S AIS DE OURO com a penicilamina haja

P ÁGINA 2
T RATAMENTO
Os distúrbios do paladar rer espontaneamente.
podem ser tratados, ou ser Uma higiene oral apropria-
potencialmente reversíveis, da é importante para recu-
Os distúrbios do através da remoção da causa perar e manter o bom fun-
paladar subjacente, como a suspen- cionamento do paladar.
normalmente são do fármaco indutor. Se a Têm sido administrados su-
causa não puder ser tratada, plementos de zinco no tra-
regridem com a
os distúrbios do paladar são tamento da disgeusia com
suspensão do difíceis de resolver, poden- sucesso variável.
medicamento, do mesmo causar uma lesão Para os casos que não po-
apesar de, algumas irreversível nos nervos en- dem ser tratados, deve ser
vezes, poderem volvidos. No caso de haver prestado aconselhamento
persistir durante lesão nervosa, a microcirur-
adequado de modo a ajudar
meses. gia pode ajudar, caso seja
realizada dentro de 90 dias os doentes a ajustar-se a esta
após a lesão. situação.
Ocasionalmente, a recupe-
ração do paladar pode ocor-

R EGRESSÃO
Os distúrbios do paladar ação poder persistir durante
geralmente resolvem-se meses. Quando ocorre le-
quando o medicamento res- são dos nervos, a alteração
ponsável é suspenso, apesar pode ser permanente.
de, algumas vezes, esta situ-

O BSERVAÇÕES
Cerca de 1/3 dos doentes que tomam continuado.
penicilamina como anti-inflamatório, são Fármacos como o metronidazol, metfor-
afetados pela perda do paladar. mina, zopiclone e sais de ouro podem
O captopril causa disfunção do paladar induzir sabor metálico.
em cerca de 2-4% dos doentes. Para os Esta RAM ocorre geralmente em casos
IECA sem grupo sulfidrilo, a incidência é nos quais estão envolvidos mais que do
muito inferior. que um dos fármacos mencionados.
A terbinafina causa distúrbios do paladar
até 1% dos doentes podendo persistir
mesmo depois do tratamento ser des-

P ÁGINA 3
D ISTÚRBIOS DO P ALADAR

Autores
Maria Augusta Soares, Professora na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa,
Perita de Farmacoterapia da Unidade de Farmacovigilância do Sul
Paula Barão Sousa Ferreira, Técnica de Farmacovigilância da Unidade de
Farmacovigilância do Sul
Ana Tereza Neres, Técnica de Farmacovigilância da Unidade de Farmacovigilância do Sul
Alexandra Bernardino, estagiária da Unidade de Farmacovigilância do Sul
Ana Paula Martins, Professora na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e
Coordenadora da Unidade de Farmacovigilância do Sul.
Agradecimentos
Unidade de Farmacovigilância do Norte

D I S P O N Í V E L O N LI N E A T R A V É S D O S S I T E S :
http://www.ff.ul.pt/ufs/
http://ufn.med.up.pt/

B IBLIOGRAFIA C ONSULTADA
1. Lee A, Morris J. Gastrointestinal disorders. In: Lee A, editor. Adverse Drug Reactions.
London: Pharmaceutical Press; 2001. p. 45-75.
2. Columbia University—College of Dental Medicine. ITriage: Dysgeusia—Description,
symptoms, tests and treatment for dysgeusia [Internet]. 2016 [cited 2016 Oct 12]. Available
from: https://www.itriagehealth.com/conditions/dysgeusia-1570
3. Taste Disorders [Internet]. Bethesda: National Institute on Deafness and Other Communica-
tion Disorders; 2016 [updated 2014 Jan 5; cited 2016 Out 12]. Available from: https://
www.nidcd.nih.gov/health/taste-disorders#top.
4. Leopold D. Disorders of Taste and Smell [Internet]. Medscape; 2016 [updated 2016 Jan 15;
cited 2016 Out 12]. Available from: http://emedicine.medscape.com/article/861242-
overview#aw2aab6b2.
5. Douglass R, Heckman G. Drug-related taste disturbance: A contributing factor in geriatric
syndromes. Can Fam Physician. 2010;56(11):1142-7.
6. Subha M, Velmurugan. Dysgeudia—A review. Asian J Pharm Clin Res, 2013.6(4):16-18.

P ÁGINA 4