Você está na página 1de 2

Papus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa
Gérard Encausse

Nome completo Gérard Anaclet Vincent Encausse

Conhecido(a) por Papus

Nascimento 13 de julho de 1865


Corunha, Espanha

Morte 25 de outubro de 1916 (51 anos)


Paris, França

Nacionalidade França

Progenitores Mãe: Irene Perez


Pai: Louis Encausse (químico)

Cônjuge Madame J. Robert

Ocupação Médico, militar, ocultista

Gérard Anaclet Vincent Encausse (Corunha, Espanha, 13 de


Julho de 1865 — Paris, França, 25 de Outubro de 1916), mais conhecido pelo pseudônimo
de Papus, foi um médico, escritor, ocultista, rosacrucianista, cabalista, maçom e fundador
do martinismomoderno.
Discípulo de Joseph Saint-Yves d’Alveydre (1842-1910), um iniciado da Igreja Gnóstica e
frequente investigador de muitos grupos ocultos de seu tempo. Um dos mais famosos
ocultistas da virada do século, ele foi o fundador da Escola Hermética em Paris, que atraiu
muitos estudantes russos e dirigiu revista francesa de ocultismo, L’Initiation. Papus
também foi o cabeça de duas sociedades esotéricas, a L’Ordre du Martinisme e a L’Ordre
Kabbalistique de la Rose-Croix.
Papus, juntamente com Oswald Wirthe Stanilas de Guaita,sonharam em unir os ocultistas
de todo lugar numa fraternidade Rosacruniana reavivadade, uma ordem oculta
internacional em que eles esperavam que o Império Russo desempenharia um papel de
líder como ponte entre o Leste e o Oeste.[1]

Índice

 1Biografia
 2Morte
 3Obra
o 3.1Traduzida ao português
 4Notas

Biografia[editar | editar código-fonte]


Filho de pai francês, o químico Louis Encausse, e de mãe espanhola, de origem cigana, a
senhora Irene Perez, desde 1869 passou a viver com a família no bairro de Montmartre,
em Paris. Estudou primeiramente no colégio Rollin e, depois, com 17 anos, começou a
frequentar a Faculdade de Medicina de Paris, onde se graduou com sua tese de doutorado
sobre moléstias nervosas, um verdadeiro tratado sobre o assunto.
Teve sua crise de materialismo ainda nos tempos de faculdade, e o contato mantido com
alguns membros de diversas ordens ocultistas, dentre eles Stanislas de Guaita,
transformou a mera curiosidade em legítimo e profundo interesse pelos assuntos do
Ocultismo. Teve como seu iniciador o Marquês Saint-Yves d'Alveydre, que herdou os
documentos de um dos principais fundadores do ocultismo francês, Antoine Fabre d'Olivet.
Ainda jovem, começou a estudar os segredos ocultistas, passando horas na Biblioteca
Nacional de Paris ou na Biblioteca do Arsenal, analisando os segredos da Alquimia e
da Cabala. O nome "Papus" (nome do gênio da medicina no "Nuctemeron", de Apolonio de
Tiana) foi adotado por influência de Eliphas Levi, e identifica uma entidade espiritual
dedicada à terapia. Em 1882 foi iniciado por Henri Delaage na Sociedade dos Filósofos
Desconhecidos, ordem que teria sido fundada por Louis Claude de Saint-Martin, no século
XVIII, na França.[2]
Em 1888, Encausse, Saint-Yves e de Guaita juntaram-se com Joséphin Péladan e Oswald
Wirth para fundar a Ordem Cabalística da Rosacruz. Encausse foi ainda o fundador
do Grupo de Estudos Esotéricos e o editor das revistas L'Initiation e Le Voile d'Isis.[3]
En 1891, Encausse afirmou estar na posse dos documentos originais de Martinez de
Pasqually, e com eles fundou uma ordem maçônica de martinistas denominada Ordem dos
Superiores Desconhecidos ou, simplesmente, Ordem Martinista. Assegurava que tinha
sido iniciado no Rito de San Martín pelo seu amigo Henri Delaage, o Visconde de Laage
(que afirmava que o seu avô materno tinha sido iniciado na ordem pelo próprio Saint-
Martín).[2] A Ordem Martinista converteu-se no principal feito de Encausse, e continua
vigente na atualidade como um dos seus legados mais perduráveis. Em 1893, Encausse
foi consagrado bispo da Igreja Gnóstica de França por Jules Doinel, o qual tinha fundado
esta Igreja em 1890 com a intenção de fazer reviver a religião dos cátaros. Em 1895,
Doinel abdicou como Primado da Igreja Gnóstica francesa, deixando o controle da mesma
a um sínodo de três bispos, um dos quais era Encausse. Durante este período (1894,
1895), Encausse esteve filiado na Sociedade Teosófica. Em Março de 1895, filiou-se ao
Templo da Golden Dawn Ahathoor de Paris, e em 1897 fundou a Sociedade Alquímica de
França, juntamente com Saint-Yves d'Alveydre, Jollivet Castelot, de Guaita e outros.[4]
Encausse reconhecia "Maitre Philippe" (Philippe Nizier) como seu "mestre espiritual",
porém o seu primeiro e verdadeiro mestre foi o Marquês Saint-Yves d'Alveydre, já citad