Você está na página 1de 2

FACULDADE AGES DE MEDICINA

Credenciado pelo MEC Portaria 003/2017 - CNPJ 03732265000172


Avenida Centenário, 300B – Nazaré – CEP 44700-000 – Jacobina – Bahia
Paripiranga (BA) UniAGES: www.uniages.edu.br - Telefone: (75) 3279-2210/3600
Jacobina (BA): www.faculdadeages.com.br - Telefone: (74) 3621-5372
E-mail: faleconosco@faculdadeages.com.br
COLEGIADO DE MEDICINA
PROJETO DE CURSO

DISCIPLINA CARGA TURMA


ANO/SEMESTRE TURNO
PRÁTICA DE INTERAÇÃO, ENSINO, SERVIÇOS E HORÁRIA Medicina
2018.1 INTEGRAL
COMUNIDADE – IESC I 144 h II

Professor (a): Lisandra Santana Oliveira Reis

EMENTA:
Abordagem do processo saúde-doença do indivíduo e da população, em seus múltiplos aspectos de
determinação, ocorrência e intervenção; Cidadania e democracia; Atuação do estudante em relação ao indivíduo
e ao coletivo de maneira integral, longitudinal, contextualizada com a realidade local e de acordo com as
diretrizes da Política Nacional de saúde; Atuação ética e humanística na relação médico-paciente-comunidade;
Diagnóstico de saúde da comunidade, através da identificação de necessidades de saúde da comunidade adstrita,
feito nas visitas domiciliares; Desenvolvimento de capacidade crítico-reflexiva e de raciocínio clínico; Elaboração
de planos de cuidado e orientação, segundo necessidades identificadas; Promoção da saúde a partir da
compreensão dos processos fisiológicos, subjetivos e socioculturais das pessoas – gestação, nascimento,
crescimento e desenvolvimento, sexualidade, envelhecimento e do processo de morte, atividades físicas,
desportivas e as relacionadas ao meio social e ambiental; Atuação em equipe multiprofissional visando a
desenvolver a habilidade de comunicação para que haja eficácia/efetividade nas orientações do cuidado à saúde;
Cadastramento de famílias; Sistema de informação.
COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS:
1. Conhecer os níveis de Atenção à Saúde, importância e abrangência de cada um deles.
2. Estabelecer a importância da atenção primária à saúde;
3. Contextualizar as bases históricas da Estratégia de Saúde da Família;
4. Conhecer a Portaria Nacional da Atenção Básica (Portaria nº 2488 de 24/10/2011, revogada pela Portaria
nº 2436 de 21 de setembro de 2017);
5. Identificar os aspectos históricos da Medicina de Família no Mundo e no Brasil;
6. Conhecer as competência e atribuições dos componentes da ESF.
7. Identificar o papel do médico dentro da equipe de ESF.
8. Identificar quais os fatores bio-psico-socio-ambientais que estão envolvidos com o comportamento do
paciente;
9. Conhecer os conceitos relacionados ao território;
10. Conhecer as UBS, gestores, Equipes do ESF/NASF-Mapeamento de área de atenção;
11. Compreender conceitos relacionados à Biossegurança
12. Conhecer as atividades e ações em saúde desenvolvidas pelas equipes de saúde da família: consultas
médicas, atendimento de enfermagem, visita domiciliar, educação em saúde;
13. Reconhecer a importância da comunicação verbal e não verbal na relação médico-paciente-comunidade;
14. Caracterizar o espaço/ambiente em que vivem as famílias e as organizações comunitárias;
15. Estabelecer vínculos com as famílias, identificando suas estratégias de vida e problemas vivenciado.
16. Compreender o trabalho em equipe multiprofissional;
17. Conhecer o Programa Hiperdia; (descontinuado através da criação da Rede de Atenção à Saúde às
pessoas com doenças Crônicas)
18. Conhecer os formulários básicos do SUS e Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB, substituído
pelo SISAB) utilizados pela equipe de saúde da família e preceptores;

CONTEÚDOS:
1. Conhecimento das Unidades Básicas de Saúde.
2. Equipes da Estratégia Saúde da Família.
3. Distribuição dos alunos por ACS e por micro área.
4. Formulários básicos do SUS e Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB, substituído pelo SISAB)
usados pela equipe de saúde da família e docentes.
5. Atividade na UBS.
6. Estratégia Saúde da Família (Portaria nº 2488 de 24/10/2011, revogada pela Portaria nº 2436 de 21 de
setembro de 2017);
7. Aspectos Históricos da Medicina de Família no mundo e no Brasil.
8. Dinâmica Interpessoal na ESF: Cadastramento de famílias.
9. ESF: Metodologia de Territorialização das áreas e micro áreas e conhecimento de noções de Educação
ambiental;
10. Competências e atribuições dos membros da ESF.
11. Áreas prioritárias da Atenção primária em Saúde;
12. UBS
13. Visita domiciliar.
14. Importância da comunicação verbal e não verbal na relação médico-paciente-comunidade; as reações do
paciente frente à doença; atitudes adequadas e inadequadas frente ao paciente; avaliação das próprias emoções
frente a diferentes situações; a importância do toque (contato físico); capacidade de observar e ouvir; formulação
de perguntas abertas de comunicação simples.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Básica:
BATES: Propedêutica Médica. LS Bickley e PG Szilagy, 2005. RJ: Guanabara Koogan.
DUNCAN, B. B. Medicina Ambulatorial: Condutas Clínicas em Atenção Primária. 2. ed. Porto Alegre:[s.n.], 1996.
Cap. 1, p. 46-49.
PORTO, C.C.; PORTO, A. L. Exame Clínico: Porto & Porto. 7.ed.- [Reimpr]. – Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan,
2013.
Complementar:
ALMEIDA FILHO, Naomar de; ROUQUAYROL, Maria Zélia. Introdução à epidemiologia. 4. ed. rev. e ampl. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.
BRANT, William e; HELMS, Clyde A. Fundamentos de radiologia: diagnóstico por imagem. Tradução de Fernando
Diniz Mundim; Maria Angelica Borges dos Santos; Maria de Fatima Azevedo; Patrícia Lydie Voeux; Telma Lucia de
Azevedo Hennemann. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. v.4.
BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento da Atenção Básica. Guia Prático do PSF. 1ª Ed. Brasília, Ministério de
Saúde, 2001.
CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa (Org.) et al. Tratado de saúde coletiva. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2012. (Saúde
em debate, 170).
ROUQUAYROL, M. Z.; ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia e saúde, 5. ed. Rio de Janeiro: MEDSI,1999

Lisandra Santana Oliveira Reis Robson de Jesus Laudenor P. Lemos Junior


Professora Gestor do Comitê de Teorização Coordenador de Medicina