Você está na página 1de 3

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ___ VARA

DO TRABALHO DE SÃO LUÍS DO MARANHÃO.

Lordran Modas Ltda., com sede na Rua Gwyn, 10 – São Luís - MA, nesta Comarca,
inscrita no CNPJ sob o nº 1.1.1.0001/00, representada pelo sócio-gerente, senhor de
nome XXX, Nacionalidade XXX, estado Civil XXX, Profissão XXX, devidamente
qualificado na procuração anexa, por seu advogado e bastante procurador ao final
assinado, vem à presença de Vossa Excelência propor a presente

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

em face de Maria Manguinha, brasileira, casada, costureira, CPF XXX, RG XXX,


Portadora da Carteira de Trabalho e Previdência Social nº XXX, Série XXX, residente
na Rua casaquinho camuflado, 20, São Luís - MA – CEP 10.0001-00, pelos seguintes
fatos e fundamentos:

A consignada Maria foi admitida aos serviços da consignante na data de


12.09.2014, exercendo as funções de costureira, na unidade de São Luís – MA,
recebendo remuneração mensal de XXX. Em 11.10.2016, a funcionária foi dispensada
sem justa causa, mediante aviso prévio indenizado. A homologação da rescisão foi
designada para o dia 15.10.2016 nas dependências do Sindicado obreiro, às 10:00 h.
Contudo, na data e hora designadas, a empregada não compareceu, deixando de receber
os valores que lhe são devidos, assim como sua CTPS e seu aparelho celular,
encontrada nas dependências da empresa. A empresa recebeu certidão de não
comparecimento da empresa emitida pelo sindicato. Caracterizando, portanto, a
presunção de que a empresa se recusou a receber os valores, e os documentos que lhe
são devidos, uma vez que não justificou sua ausência na homologação da rescisão.
Por todo o exposto e buscando eximir-se da multa pelo atraso na quitação
da rescisão laboral prevista no artigo 477 da CLT, a Consignante propõe a presente,
oferecendo os seguintes títulos:
a) Aviso prévio proporcional ao tempo de serviço: 36 dias do valor da diária de
trabalho.
b) Saldo salarial correspondente a 11 dias do valor da diária de trabalho.
c) 13º salário proporcional a 09/12 referente ao período de 01.01.2016 – 11.10.2016
d) Férias proporcionais: 1/12 (referente ao período de 12.09.2016 – 11.10.2016) + 1/3
e) Guias para saque do FGTS recolhido, somado a indenização de 40%.

Bem como:

b) A CTPS da empregada;
c) Aparelho celular pertencente à empregada.

Em face do exposto requer: (i) seja recebida a presente, autuada e


processada, citando-se a consignado, para, em dia e hora designados por Vossa
Excelência, vir receber, nesta MM. Vara do Trabalho a importância ora oferecida de R$
XXX, os documentos devidos no ato da resilição contratual, bem como o aparelho
celular de sua propriedade, ou, caso contrário, querendo, conteste a presente ação; (ii)
sendo ao final julgada procedente esta Consignatória, declarando liberada a consignante
da obrigação, afastada a referida multa do art. 477 consolidado, arcando ainda o réu
com as custas processuais e demais consectários legais e honorários de advogado.
Protesta-se pela produção de todas as provas em direito admitidas,
notadamente pela produção de prova testemunhal, pericial, juntada de novos
documentos e depoimento pessoal da consignada.

Dá-se à causa o valor de R$ XXX.

Termos em que,
Pede deferimento.

São Luís, 17.10.2016

Raissa Campagnaro, Teodora Silva, Natacha Aimee, Shieldes Frazão, Skarlet Bruno,
Francyane Souza.