Você está na página 1de 23

YOUTUBE: Canal Física www.canalfisica.net.

br

Conteúdo (Aulas 1 a 7): ÍMÃS (I) – CONCEITOS INICIAIS; ÍMÃS (II); FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CARGAS (I);
FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CARGAS (II) - TRAJETÓRIAS; CAMPO MAGNÉTICO (I) – FIO RETILÍNEO E LONGO; CAMPO
MAGNÉTICO (II) – ESPIRA CIRCULAR e CAMPO MAGNÉTICO (III) – SOLENOIDE.

 YT nos exercícios indica que você os encontra RESOLVIDOS nos vídeos de MENU no Canal Física do
YOUTUBE!!!

Aula 1 – ÍMÃS (I) – CONCEITOS INICIAIS.


1. YT (UNIRIO) Dois ímãs estão dispostos em cima de uma mesa de madeira, conforme a figura ilustrada.

 
F1 é a força que o ímã II exerce sobre o ímã I , enquanto que este exerce uma força F2 ‚ sobre o ímã II.
Considerando que F1 e F2 representam os módulos dessas duas forças, podemos afirmar que:

a) F1 = F2 ≠ 0.
b) F1 = F2 = 0.
c) F1 < F2 pois o pólo Norte atrai o pólo Sul.
d) F1 > F2 pois o pólo Sul atrai o pólo Norte.
e) as forças são diferentes, embora não se possa afirmar qual é a maior.
2. YT (FGV) Da palavra aimant, que traduzido do francês significa amante, originou-se o nome ímã, devido à
capacidade que esses objetos têm de exercer atração e repulsão. Sobre essas manifestações, considere as
proposições:
I. assim como há ímãs que possuem os dois tipos de pólos, sul e norte, há ímãs que possuem apenas um.
II. o campo magnético terrestre diverge dos outros campos, uma vez que o pólo norte magnético de uma
bússola é atraído pelo pólo norte magnético do planeta.
III. os pedaços obtidos da divisão de um ímã são também ímãs que apresentam os dois pólos magnéticos,
independentemente do tamanho dos pedaços.
Está correto o contido em
a) I, apenas.
b) III, apenas.
c) I e II, apenas.
d) II e III, apenas.
e) II e III.

3. YT (UFMG) Dois ímãs, presos nas extremidades de dois fios finos, estão em equilíbrio, alinhados verticalmente,
como mostrado nesta figura:

Nessas condições, o módulo da tensão no fio que está preso no ímã de cima é

a) igual ao módulo da tensão no fio de baixo.


b) igual ao módulo do peso desse ímã.
c) maior que o módulo do peso desse ímã.
d) menor que o módulo da tensão no fio de baixo.

4. YT (UFSCAR) Dois pequenos ímãs idênticos têm a forma de paralelepípedos de base quadrada. Ao seu redor, cada
um produz um campo magnético cujas linhas se assemelham ao desenho esquematizado.
Suficientemente distantes um do outro, os ímãs são cortados de modo diferente. As partes obtidas são então
afastadas para que não haja nenhuma influência mútua e ajeitadas, conforme indica a figura seguinte.

Se as partes do ímã 1 e do ímã 2 forem aproximadas novamente na região em que foram cortadas, mantendo-se as
posições originais de cada pedaço, deve-se esperar que
a) as partes correspondentes de cada ímã atraiam-se mutuamente, reconstituindo a forma de ambos os ímãs.
b) apenas as partes correspondentes do ímã 2 se unam reconstituindo a forma original desse ímã.
c) apenas as partes correspondentes do ímã 1 se unam reconstituindo a forma original desse ímã.
d) as partes correspondentes de cada ímã repilam-se mutuamente, impedindo a reconstituição de ambos os ímãs.
e) devido ao corte, o magnetismo cesse por causa da separação dos pólos magnéticos de cada um dos ímãs.

5. YT (FUVEST) Um ímã, em forma de barra, de polaridade N(norte) e S(sul), é fixado numa mesa horizontal. Um outro
ímã semelhante, de polaridade desconhecida, indicada por A e T, quando colocado na posição mostrada na figura 1,
é repelido para a direita.

Quebra-se esse ímã ao meio e, utilizando as duas metades, fazem-se quatro experiências, representadas nas figuras
I, II, III e IV, em que as metades são colocadas, uma de cada vez, nas proximidades do ímã fixo.

Indicando por “nada” a ausência de atração ou repulsão da parte testada, os resultados das quatro experiências são,
respectivamente:
I II III IV
a) repulsão atração repulsão atração
b) repulsão repulsão repulsão repulsão
c) repulsão repulsão atração atração
d) repulsão nada nada atração
e) atração nada nada repulsão

6. (UNIFENAS) O desenho representa um ímã X dividido em três partes. Considere as afirmativas:


I. As pontas A e C se repelem.
II. As pontas B e D se atraem.
III. As pontas A e D se repelem.

a) a afirmativa I é verdadeira.
b) a afirmativa II é verdadeira.
c) a afirmativa III é verdadeira.
d) todas as afirmativas são falsas
e) todas as afirmativas são verdadeiras.

7. (FGV) Não é preciso ser um grande conhecedor da Física para saber o que é um ímã, nem a característica que
estes objetos possuem de atrair certos materiais. Estudando um pouco mais, aprende-se que um ímã natural, gerado
durante o esfriamento do magma terrestre, pode perder essa capacidade quando:

a) colocado junto a outro ímã natural.


b) seu campo magnético se esgota.
c) dividido em vários pedaços.
d) aquecido ou golpeado.
e) separados seus polos.

Aula 2 – ÍMÃS (II).


8. YT (UFMG) Fazendo uma experiência com dois imãs em forma de barra, Júlia colocou-os sob uma folha de papel e
espalhou limalha de ferro sobre essa folha. Ela colocou os imãs em duas diferentes orientações e obteve os
resultados mostrados nas figuras I e II:
Nessas figuras, os imãs estão representados pelos retângulos. Com base nessas informações, é correto afirmar que
as extremidades dos imãs voltadas para a região entre eles correspondem aos polos:

a) norte e norte na figura I e sul e norte na figura II.


b) norte e norte na figura I e sul e sul na figura II.
c) norte e sul na figura I e sul e norte na figura II.
d) norte e sul na figura I e sul e sul na figura II.

9. YT (UEL) A agulha de uma bússola assume a posição indicada na figura a seguir quando colocada numa região
onde existe, além do campo magnético terrestre, um campo magnético uniforme e horizontal.

Considerando a posição das linhas de campo uniforme, desenhadas na figura, o vetor campo magnético terrestre na
região pode ser indicado pelo vetor:

10. YT (FUVEST) Quatro ímãs iguais em forma de barra, com as polaridades indicadas, estão apoiados sobre uma
mesa horizontal, como na figura, vistos de cima. Uma pequena bússola é também colocada na mesa, no ponto
central P, eqüidistante dos ímãs, indicando a direção e o sentido do campo magnético dos ímãs em P.

Não levando em conta o efeito do campo magnético terrestre, a figura que melhor representa a orientação da agulha
da bússola é:
11. YT (FUVEST) Três imãs iguais em forma de barra, de pequena espessura, estão sobre um plano. Três pequenas
agulhas magnéticas podem girar nesse plano e seus eixos de rotação estão localizados nos pontos A, B e C.
Despreze o campo magnético da Terra. A direção assumida pelas agulhas, representadas pela figura I, é melhor
descrita pelo esquema:

12. YT (FUVEST) Um ímã cilíndrico A, com um pequeno orifício ao longo de seu eixo, pode deslocar-se sem atrito
sobre uma fina barra de plástico horizontal. Próximo à barra e fixo verticalmente, encontra-se um longo ímã B, cujo
pólo S encontra-se muito longe e não está representado na figura. Inicialmente o ímã A está longe do B e move-se
com velocidade V, da esquerda para a direita.
Desprezando efeitos dissipativos, o conjunto de todos os gráficos que podem representar a velocidade V do ímã A,
em função da posição x de seu centro P, é constituído por
a) II
b) I e II
c) II e III
d) I e III
e) I, II e III

13. (UNIFESP) A figura mostra uma bússola que, além de indicar a direção dos pólos magnéticos da Terra, indica
também a inclinação α das linhas de campo no local onde ela está.

Bússolas como essa se inclinam αE em regiões próximas ao equador, αT em regiões próximas aos trópicos e αP em
regiões próximas aos círculos polares. Conhecendo a configuração do campo magnético terrestre (veja a figura)

pode-se afirmar que:


a) αP > αT > αE.
b) αT > αP > αE.
c) αP > αE > αT.
d) αT > αE > αP.
e) αE > αT > αP.

14. (UFSCAR) Um menino encontrou três pequenas barras homogêneas e, brincando com elas, percebeu que,
dependendo da maneira como aproximava uma da outra, elas se atraíam ou se repeliam. Marcou cada extremo das
barras com uma letra e manteve as letras sempre voltadas para cima, conforme indicado na figura.

Passou, então, a fazer os seguintes testes:

I. aproximou o extremo B da barra 1 com o extremo C da barra 2 e percebeu que ocorreu atração entre elas;
II. aproximou o extremo B da barra 1 com o extremo E da barra 3 e percebeu que ocorreu repulsão entre elas;
III. aproximou o extremo D da barra 2 com o extremo E da barra 3 e percebeu que ocorreu atração entre elas.

Verificou, ainda, que nos casos em que ocorreu atração, as barras ficaram perfeitamente alinhadas. Considerando
que, em cada extremo das barras representado por qualquer uma das letras, possa existir um único pólo magnético,
o menino concluiu, corretamente, que

a) as barras 1 e 2 estavam magnetizadas e a barra 3 desmagnetizada.


b) as barras 1 e 3 estavam magnetizadas e a barra 2 desmagnetizada.
c) as barras 2 e 3 estavam magnetizadas e a barra 1 desmagnetizada.
d) as barras 1, 2 e 3 estavam magnetizadas.
e) necessitaria de mais um único teste para concluir sobre a magnetização das três barras.

Aula 3 – FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CARGAS (I).


15. YT (UFMG) Na figura a seguir, três partículas carregadas M, N e P penetram numa região onde existe um campo
magnético uniforme B (vetor), movendo-se em direção perpendicular a esse campo. As setas indicam o sentido do
movimento de cada partícula.

A respeito das cargas das partículas, pode-se afirmar que:


a) M, N e P são positivas.
b) N e P são positivas.
c) somente M é positiva.
d) somente N é positiva.
e) somente P é positiva.

16. YT (PUC - RS) A figura mostra uma região onde existe um campo magnético uniforme perpendicular à página e
orientado para dentro da mesma. As linhas indicadas correspondem às trajetórias de três partículas - um elétron, um
próton e um nêutron - lançadas a partir dos pontos 1, 2 e 3 para dentro dessa região.

Considerando apenas a ação do campo magnético, pode-se afirmar que:


a) O nêutron foi lançado do ponto 1 e o próton foi lançado do ponto 2.
b) O elétron foi lançado do ponto 2 e o nêutron foi lançado do ponto 3.
c) O próton foi lançado do ponto 3 e o elétron foi lançado do ponto 2.
d) O nêutron foi lançado do ponto 2 e o elétron foi lançado do ponto 3.
e) O elétron foi lançado do ponto 3 e o nêutron foi lançado do ponto 1.

17. YT (UFSCAR) O professor de Física decidiu ditar um problema “para casa”, faltando apenas um minuto para
terminar a aula. Copiando apressadamente, um de seus alunos obteve a seguinte anotação incompleta: Um elétron
ejetado de um acelerador de partículas entra em uma câmara com velocidade de 8 x 105 m/s, onde atua um campo
magnético uniforme de intensidade 2,0 x 10-3 .......

Determine a intensidade da força magnética que atua sobre o elétron ejetado, sendo a carga de um elétron -1,6 · 10-
19............. . Sabendo que todas as unidades referidas no texto estavam no Sistema Internacional,

a) quais as unidades que acompanham os valores 2,0 ·10-3 e -1,6 ·10-19, nesta ordem?
b) resolva a “lição de casa” para o aluno, considerando que as direções da velocidade e do campo magnético são
perpendiculares entre si.

18. YT (PUC – SP) Um elétron com velocidade inicial v0, atravessa sucessivamente as regiões (I), (II) e (III) da figura
adiante, terminando o trajeto com velocidade v > v0. Que tipo de campo é aplicado em cada região e com que direção
e sentido?
a) Na região I o vetor campo elétrico se dirige para baixo; na região II o vetor campo magnético está saindo
perpendicularmente ao plano da figura; na região III o vetor campo elétrico também se dirige para baixo.
b) Na região I o vetor campo elétrico se dirige para cima; na região II o vetor campo elétrico está se dirigindo para a
esquerda do observador; na região III o vetor campo elétrico se dirige para baixo.
c) Na região I o vetor campo magnético se dirige para cima; na região II o vetor campo elétrico está se dirigindo para
a esquerda do observador; na região III o vetor campo magnético se dirige para baixo.
d) Na região I o vetor campo elétrico se dirige para baixo; na região II o vetor campo magnético está saindo
perpendicularmente ao plano da figura; na região III o vetor campo elétrico se dirige para cima.
e) Na região I o vetor campo elétrico se dirige para baixo; na região II o vetor campo magnético está entrando
perpendicularmente ao plano da figura; na região III o vetor campo elétrico está saindo perpendicularmente ao plano
da figura.

19. (UNESP) Uma partícula de massa m, eletrizada com carga q, descreve uma trajetória circular com velocidade
escalar constante v, sob a ação exclusiva de um campo magnético uniforme de intensidade B, cuja direção é sempre
perpendicular ao plano do movimento da partícula. Neste caso, a intensidade da força magnética que age sobre a
partícula depende de:
a) m e B, apenas.
b) q e B, apenas.
c) q, v e B, apenas.
d) m, v e B, apenas.
e) m, q, v e B.

20. (UNIFESP) Uma partícula eletricamente carregada, inicialmente em movimento retilíneo uniforme, adentra uma

região de campo magnético uniforme B , perpendicular à trajetória da partícula.O plano da figura ilustra a trajetória da
partícula, assim como a região de campo magnético uniforme, delimitada pela área sombreada.

Se nenhum outro campo estiver presente, pode-se afirmar corretamente que, durante a passagem da partícula pela
região de campo uniforme, sua aceleração é:
a) tangente à trajetória, há realização de trabalho e a sua energia cinética aumenta.
b) tangente à trajetória, há realização de trabalho e a sua energia cinética diminui.
c) normal à trajetória, não há realização de trabalho e a sua energia cinética permanece constante.
d) normal à trajetória, há realização de trabalho e a sua energia cinética aumenta.
e) normal à trajetória, não há realização de trabalho e a sua energia cinética diminui.

21. (PUC – SP) Na figura pode-se ver a representação de um ímã.

As letras N e S identificam os pólos do ímã, respectivamente, Norte e Sul. Uma carga positiva passa com uma

velocidade V pela região entre os pólos desse ímã e não sofre nenhum desvio em sua direção. Nessas condições, é

correto afirmar que a direção e o sentido de V , cujo módulo é diferente de zero, podem ser, respectivamente,

a) perpendicular ao plano desta folha, entrando nele.


b) perpendicular ao plano desta folha, saindo dele.
c) paralela ao plano desta folha, da esquerda para a direita.
d) paralela ao plano desta folha, de cima para baixo.
e) paralela ao plano desta folha, de baixo para cima.

Aula 4 – FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CARGAS (II) – TRAJETÓRIAS.


22. (UEL) Uma partícula eletrizada, em movimento retilíneo uniforme e horizontal, penetra na região onde existe um
campo magnético uniforme vertical. Ao penetrar no campo magnético, o seu movimento será:
a) circular uniforme.
b) circular variado.
c) retilíneo retardado.
d) retilíneo acelerado.
e) ainda retilíneo uniforme.

23. (UNESP) Uma mistura de substâncias radiativas encontra-se confinada em um recipiente de chumbo, com uma
pequena abertura por onde pode sair um feixe paralelo de partículas emitidas. Ao saírem, três tipos de partícula, 1, 2
e 3, adentram uma região de campo magnético uniforme B com velocidades perpendiculares às linhas de campo
magnético e descrevem trajetórias conforme ilustradas na figura.
Considerando a ação de forças magnéticas sobre cargas elétricas em movimento uniforme, e as trajetórias de cada
partícula ilustradas na figura, pode-se concluir com certeza que
a) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e velocidades, possuem necessariamente cargas com
sinais contrários e a partícula 3 é eletricamente neutra (carga zero).
b) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e velocidades, possuem necessariamente cargas com
sinais contrários e a partícula 3 tem massa zero.
c) as partículas 1 e 2, independentemente de suas massas e velocidades, possuem necessariamente cargas de
mesmo sinal e a partícula 3 tem carga e massa zero.
d) as partículas 1 e 2 saíram do recipiente com a mesma velocidade.
e) as partículas 1 e 2 possuem massas iguais, e a partícula 3 não possui massa.

24. (AFA) Uma carga lançada perpendicularmente a um campo magnético uniforme realiza um movimento circular
uniforme (MCU) em função de a força magnética atuar como força centrípeta. Nesse contexto, pode-se afirmar que,
se a velocidade de lançamento da carga dobrar, o

a) período do MCU dobrará.


b) raio da trajetória dobrará de valor.
c) período do MCU cairá para a metade.
d) raio da trajetória será reduzido à metade.

25. (UFES) Uma partícula cuja razão massa/carga é igual a 1,00 × 10-12 kg/C penetra em um acelerador, de partículas,
com velocidade igual a 2,50 × 106 m/s, passando a descrever uma órbita circular de raio igual a 1,00 × 10 3 m, sob a
influência de um campo magnético perpendicular ao plano da órbita. O módulo do campo magnético é igual a:
a) 1,00 × 10-15 T
b) 2,50 × 10-9 T
c) 6,25 × 10-3 T
d) 2,50 × 1015 T
e) 6,25 × 1015 T

26. (UFMT) Na questão a seguir julgue os itens e escreva nos parentes (V) se for verdadeiro ou (F) se for falso.
A figura a seguir representa um campo magnético B vetorial, entrando na folha. Uma partícula A apresenta uma

velocidade v e se dirige para o campo.
Com base em sua análise da figura, julgue os itens a seguir.
( ) Se A estiver carregada positivamente, sua trajetória será desviada para cima, ao atravessar o campo.
( ) Se A estiver carregada negativamente, sua trajetória será desviada para fora da folha da prova, ao
atravessar o campo.
( ) Independente da sua carga, sua trajetória não será desviada, ao atravessar o campo.
( ) Se A estiver neutra, atravessará o campo sem sofrer desvio.

27. (FUVEST) Uma partícula de carga q > 0 e massa m, com velocidade de módulo v e dirigida ao longo do eixo x no
sentido positivo , penetra, através de um orifício, em O, de coordenadas (0,0), numa caixa onde há um campo
magnético uniforme de módulo B, perpendicular ao plano do papel e dirigido "para dentro" da folha.

Sua trajetória é alterada pelo campo, e a partícula sai da caixa passando por outro orifício, P, de coordenadas (a,a),
com velocidade paralela ao eixo y. Percorre, depois de sair da caixa, o trecho PQ, paralelo ao eixo y, livre de
qualquer força. Em Q sofre uma colisão elástica, na qual sua velocidade é simplesmente invertida, e volta pelo
mesmo caminho, entrando de novo na caixa, pelo orifício P. A ação da gravidade nesse problema é desprezível.
a) Localize, dando suas coordenadas, o ponto onde a partícula, após sua segunda entrada na caixa, atinge pela
primeira vez uma parede.
b) Determine o valor de v em função de B, a e q/m.

28. (FUVEST) Raios cósmicos são partículas de grande velocidade, proveniente do espaço, que atingem a Terra de
todas as direções. Sua origem é, atualmente, objeto de estudos. A Terra possui um campo magnético semelhante ao
criado por um ímã em forma de barra cilíndrica, cujo eixo coincide com o eixo magnético da Terra. Uma partícula
cósmica P com carga elétrica positiva, quando ainda longe da Terra, aproxima-se percorrendo uma reta que coincide
com o eixo magnético da Terra, como mostra a figura adiante. Desprezando a atração gravitacional, podemos afirmar
que a partícula, ao se aproximar da Terra:
a) aumenta sua velocidade e não se desvia de sua trajetória retilínea.
b) diminui sua velocidade e não se desvia de sua trajetória retilínea.
c) tem sua trajetória desviada para Leste.
d) tem sua trajetória desviada para Oeste.
e) não altera sua velocidade nem se desvia de sua trajetória retilínea.

Aula 5 – CAMPO MAGNÉTICO (I) – FIO RETILÍNEO E LONGO.


29. (UFSCAR) Nos ímãs, que são feitos de materiais criadores de campo magnético, como o ferro, os spins (ímãs
elementares) dos elétrons apontam sempre na mesma direção: para cima ou para baixo. O que determina esse fator
é a influência de outro campo magnético, como o da Terra.
(Revista Galileu, junho 2005.)
Em relação ao campo magnético, é correto afirmar que:
a) as linhas de indução em um campo magnético coincidem com as trajetórias descritas por cargas elétricas nele
abandonadas.
b) o norte magnético de uma bússola aponta para o norte geográfico da Terra, próximo à região onde fica o norte
magnético do imenso ímã que é nosso planeta.
c) em torno de uma espira circular em que circule corrente elétrica, origina-se um campo magnético, análogo ao de
um ímã.
d) o campo magnético no interior de um solenoide é praticamente nulo e, externamente, é quase totalmente uniforme.
e) um ímã imerso em um campo magnético uniforme desloca-se, o que também ocorre com uma partícula carregada
num campo elétrico.

30. (MACK)

Quando se dispõe uma bússola sobre a linha do equador terrestre, paralela ao solo, sua agulha fica orientada de
acordo com a ilustração acima. Se dispusermos de um fio condutor retilíneo por onde passa uma corrente elétrica,
cujo sentido está indicado na mesma figura, existirá, nas suas proximidades, um campo magnético devido a essa
corrente elétrica. Ao aproximarmos desse fio a agulha da bússola, a mesma sofre uma deflexão e, em seguida,
assume uma posição fixa.
A figura que melhor representa uma das posições possíveis é
a)
b)

c)

d)

e)

31. (UNICAMP) A corrente elétrica contínua em uma dada linha de transmissão é de 4000 A. Um escoteiro perdido,
andando perto da linha de transmissão, tenta se orientar utilizando uma bússola. O campo magnético terrestre é de
BT = 5,0 x10-5 T. perto da superfície da Terra. A permeabilidade magnética é μ0 = 4 x 10-7 T.m/A
a) Se a corrente está sendo transmitida no sentido leste para oeste, qual é o sentido do campo magnético gerado
pela corrente perto do chão? Justifique sua resposta.
b) A que distância do fio o campo gerado pela corrente terá o módulo igual ao do campo magnético terrestre?

32. (FUVEST) A figura adiante indica 4 bússolas que se encontram próximas a um fio condutor, percorrido por uma
intensa corrente elétrica.
a) Represente, na figura, a posição do condutor e o sentido da corrente.
b) Caso a corrente cesse de fluir qual será a configuração das bússolas? Faça a figura correspondente.

33. (UEL) Considere a afirmativa a seguir.


"As linhas de força de um campo magnético são.....I..... Então esse campo pode ter sido gerado por .....II....., onde flui
uma corrente elétrica".
Para completá-la corretamente, os espaços I e II devem ser preenchidos, respectivamente, por:
a) retilíneas, condutor retilíneo.
b) retilíneas e espira circular.
c) circulares e espira circular.
d) circulares e bobina.
e) circulares e condutor retilíneo.

34. (UEL) Numa sala de aula foram montados dois condutores verticais C 1 e C2 que suportam as correntes elétricas
ascendentes de 3,0 e 4,0 ampères, respectivamente. Essas correntes elétricas geram campo magnético na região e,
em particular, num ponto P situado no centro da sala. O esquema a seguir indica a posição relativa dos condutores e
do ponto P na sala de aula.

Nessas condições, o vetor indução magnética no ponto P é:


a) horizontal dirigido para o fundo da sala.
b) horizontal dirigido para o quadro-negro.
c) horizontal e paralelo ao quadro negro.
d) vertical dirigido para baixo.
e) vertical dirigido para cima.

35. (FATEC) A passagem de uma corrente elétrica i por um fio condutor reto e longo gera um campo magnético de
intensidade B num ponto situado à distância d do fio. Se dobrarmos a corrente elétrica pelo fio, a intensidade do
campo magnético, num outro ponto distante d / 2 do fio, será:
a) B / 2
b) B
c) 2B
d) 4B
e) 16B

Aula 6 – CAMPO MAGNÉTICO (II) – ESPIRA CIRCULAR.


36. (FAAP) O condutor retilíneo muito longo indicado na figura é percorrido pela corrente I = 62,8A. O valor da
corrente I na espiral circular de raio R, a fim de que seja nulo o campo magnético resultante no centro O da mesma,
será igual a:

a) nulo
b) 1A
c) 1000A
d) 100A
e) 10A

37. (UFTM) Uma espira está completamente apoiada horizontalmente sobre uma mesa. Dentro dela, também apoiado
sobre a mesa, encontra-se um clipe de papel que foi magnetizado, conforme mostra a ilustração. Se uma corrente
elétrica suficientemente grande percorrer a espira, para que se perceba algum efeito sobre o clipe, deve-se esperar
que ele

a) se movimente radialmente até encostar seu pólo norte na espira.


b) se movimente radialmente até encostar seu pólo sul na espira.
c) levante um dos pólos do plano do papel, mantendo o outro apoiado.
d) comece a girar no sentido horário em torno de seu centro de massa, que coincide com o centro da espira.
e) comece a girar no sentido anti-horário em torno de seu centro de massa, que coincide com o centro da espira.

38. (UFPE) Indique a alternativa errada:


a) Dois fios longos e paralelos se atraem quando estão passando por eles correntes elétricas no mesmo sentido.
b) Dobrando-se ao mesmo tempo o número de espiras e o comprimento de uma bobina solenóide, mantêm-se
inalterado o valor do campo magnético no centro da mesma.
c) A intensidade do campo magnético no centro de uma espira circular independe do raio da espira.
d) Ao se dividir um imã em dois pedaços formam-se dois novos imãs.
e) O polo norte de um imã tende a alinhar-se com o sul magnético da Terra (norte geográfico da Terra).
39. (ITA) Uma espira circular de raio R é percorrida por uma corrente elétrica i criando um campo
magnético. Em seguida, no mesmo plano da espira, mas em lados opostos, a uma distância 2R do seu centro
colocam-se dois fios condutores retilíneos, muito longos e paralelos entre si, percorridos por correntes i1 e i2 não
nulas, de sentidos opostos, como indicado na figura. O valor de i e o seu sentido para que o módulo do campo de
indução resultante no centro da espira não se altere são respectivamente

a) i  1 2 π  i1  i2  e horário.
b) i  1 2 π  i1  i2  e anti-horário.
c) i  1 4 π  i1  i2  e horário.
d) i  1 4 π  i1  i2  e anti-horário.
e) i  1 π  i1  i2  e horário.

40. (Espcex (Aman)) Dois fios “A” e “B” retos, paralelos e extensos, estão separados por uma distância de 2 m. Uma
espira circular de raio igual a π 4 m encontra-se com seu centro “O” a uma distância de 2 m do fio “B”, conforme
desenho abaixo.

A espira e os fios são coplanares e se encontram no vácuo. Os fios “A” e “B” e a espira são percorridos por correntes
elétricas de mesma intensidade i= 1 A com os sentidos representados no desenho. A intensidade do vetor indução
magnética resultante originado pelas três correntes no centro “O” da espira é:

Dado: Permeabilidade magnética do vácuo: μ0  4π  107 T  m / A


a) 3,0  107 T
b) 4,5  107 T
c) 6,5  107 T
d) 7,5  107 T
e) 8,0  107 T

41. (ITA) As figuras mostram três espiras circulares concêntricas e coplanares percorridas por correntes de mesma
intensidade I em diferentes sentidos.
Assinale a alternativa que ordena corretamente as magnitudes dos respectivos campos magnéticos nos centros B 1,
B2, B3 e B4.
a) B2 > B4 > B3 > B1.
b) B1 > B4 > B3 > B2.
c) B2 > B3 > B4 > B1.
d) B3 > B2 > B4 > B1.
e) B4 > B3 > B2 > B1.

42. (ITA) Uma espira circular de raio R é percorrida por uma corrente i. A uma distância 2R de seu centro encontra-se
um condutor retilíneo muito longo que é percorrido por uma corrente i1 (conforme a figura).

As condições que permitem que se anule o campo de indução magnética no centro da espira, são, respectivamente:

a) (i1/i) = 2 e a corrente na espira no sentido horário.


b) (i1/i) = 2 e a corrente na espira no sentido anti-horário.
c) (i1/i) =  e a corrente na espira no sentido horário.
d) (i1/i) =  e a corrente na espira no sentido anti-horário.
e) (i1/i) = 2 e a corrente na espira no sentido horário.

Aula 7 – CAMPO MAGNÉTICO (III) – SOLENOIDE.

43. (FAMECA) Solenoides percorridos por corrente contínua e ímãs são fontes de campo
a) elétrico.
b) elétrico e magnético.
c) magnético.
d) elétrico e gravitacional.
e) magnético e gravitacional.

44. (FMTM) Considere as afirmações sobre um solenoide que é submetido à passagem de uma corrente elétrica
constante de valor 2 A.
I. O módulo do campo magnético mantém-se inalterado quando o sentido da corrente elétrica é invertido.
II. No centro do solenoide, as linhas de indução são paralelas aos planos que contêm suas espiras.
III. O módulo do campo magnético diminuirá se a intensidade da corrente elétrica diminuir para 1A.
Está correto o contido em
a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

45. (UNIFESP) A figura representa uma bateria, de força eletromotriz E e resistência interna r = 5,0 , ligada a um
solenóide de 200 espiras. Sabe-se que o amperímetro marca 200 mA e o voltímetro marca 8,0 V, ambos supostos
ideais.

a) Qual o valor da força eletromotriz da bateria?


b) Qual a intensidade do campo magnético gerado no ponto P, localizado no meio do interior vazio do solenóide?
N
B  0 i
Dados: µ0 = 4 × 10-7 Tm/A; L (módulo do campo magnético no interior de um solenóide)

46. (UECE) A figura mostra uma pequena agulha magnética colocada no interior de um solenóide. Com a chave C
desligada a agulha tem a orientação mostrada na figura. Ao ligar a chave C obtemos no interior do solenóide um
campo muito maior que o campo magnético terrestre.

A alternativa que melhor representará a orientação final da agulha é:


a)

b)

c)

d)

47. (UNESP) A figura é o esquema simplificado de um disjuntor termomagnético utilizado para a proteção de
instalações elétricas residenciais. O circuito é formado por um resistor de baixa resistência R; uma lâmina bimetálica
L, composta pelos metais X e Y; um eletroímã E; e um par de contatos C. Esse par de contatos tende a abrir pela
ação da mola M2, mas o braço atuador A impede, com ajuda da mola M1. O eletroímã E é dimensionado para atrair a
extremidade do atuador A somente em caso de corrente muito alta (curto circuito) e, nessa situação, A gira no sentido
indicado, liberando a abertura do par de contatos C pela ação de M 2.

De forma similar, R e L são dimensionados para que esta última não toque a extremidade de A quando o circuito é
percorrido por uma corrente até o valor nominal do disjuntor. Acima desta, o aquecimento leva o bimetal a tocar o
atuador A, interrompendo o circuito de forma idêntica à do eletroímã.

(www.mspc.eng.br. Adaptado.)

Na condição de uma corrente elevada percorrer o disjuntor no sentido indicado na figura, sendo α e α os
X Y
coeficientes de dilatação linear dos metais X e Y, para que o contato C seja desfeito, deve valer a relação
__________ e, nesse caso, o vetor que representa o campo magnético criado ao longo do eixo do eletroímã apontará
para a __________.

Os termos que preenchem as lacunas estão indicados correta e respectivamente na alternativa


a) α  α ... esquerda.
X Y
b) α
X
 α Y ... esquerda.
c) α
X
 α Y ... direita.
d) α
X
 α Y ... direita.
e) α
X
 α Y ... direita.

48. (UDESC) Considere um longo solenoide ideal composto por 10.000 espiras por metro, percorrido por uma corrente
contínua de 0,2 A. O módulo e as linhas de campo magnético no interior do solenoide ideal são, respectivamente:
a) Nulo, inexistentes.
b) 8π  104 T, circunferências concêntricas.
c) 4π  104 T, hélices cilíndricas.
d) 8π  103 T, radiais com origem no eixo do solenoide.
e) 8π  104 T, retas paralelas ao eixo do solenoide.

49. (UFPB) Os eletroímãs, formados por solenoides percorridos por correntes elétricas e um núcleo de ferro, são
dispositivos utilizados por guindastes eletromagnéticos, os quais servem para transportar materiais metálicos
pesados. Um engenheiro, para construir um eletroímã, utiliza um bastão cilíndrico de ferro de 2,0 metros de
comprimento e o enrola com um fio dando 4 x10 6 voltas. Ao fazer passar uma corrente de 1,5 A pelo fio, um campo
magnético é gerado no interior do solenoide, e a presença do núcleo de ferro aumenta em 1.000 vezes o valor desse
campo.

Adotando para a constante μ 0 o valor 4 π x 10−7 T.m/ A , é correto afirmar que, nessas circunstâncias, o valor da
intensidade do campo magnético, no interior do cilindro de ferro, em tesla, é de:
a) 24 π x 102
b) 12 π x 102
c) 6 π x 102
d) 3 π x 102
e) π x 102
GABARITO: 20. C
21. C
1. A 22. A
2. B 23. A
3. C 24. B 33. E
4. C
25. B 34. A
5. A
26. V - F - F - V 35. D
6. A
27. a) (2a,0) 36. E
7. D
b) v = aBq/m 37. C
8. D
28. E 38. C
9. E
29. C 39. D
10. A
30. A 40. D
11. A
31. a) De Norte para o Sul (regra 41. C
12. D
da mão direita). 42. B
13. A
b) d = 16 m 43. C
14. B
32. a) Pela regra da mão direita, 44. A
15. D concluímos que o condutor deve
16. D estar posicionado 45. a) E = 9 V
17. a) [B] = T (Tesla) perpendicularmente ao plano da b) B = 8 × 10-5 T
folha e a corrente saindo do
[q] = C (Coulomb) 46. D
mesmo.
b) FMAG = 2,56 x 10-16N b)
47. C
18. D 48. E
19. C 49.B

Você também pode gostar