Você está na página 1de 34

A VERDADE

SOBRE A MENTIRA
em artigos, contos, crônicas e poemas

de marcelo ferrari

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 1


A VERDADE SOBRE A MENTIRA para sua imagem. Saber a verdade é verdade aqui, pois este livro não pode a parede e a verdade
(INTRO) simples assim: ver a mentira. ver a mentira, só quem pode ver a
mentira é você. Quer fazer a diferença?
Você sempre fala, e como fala, que Vou ilustrar com outro exemplo. Certa Construa uma parede.
está interessado em encontrar a vez, negociando com um amigo, notei Quer mudar o mundo?
verdade, custe o que custar. Diz que que ele estava puxando a sardinha Pinte sua parede de amarelo manga.
busca a verdade dia e noite. Que quer para o lado dele. Fiz um semblante de Quer ensinar o tom certo?
descobrir a verdadeira verdade. Diz Francisco de Assis e o chamei de Escreva a teoria do amarelo manga
que não agüenta mais tanta filosofia de egoísta. Ele me respondeu de supetão: na parede.
botequim, doutrina de shopping center, "Sou egoísta sim, porque, você não Quer que todos leiam?
mestre sala, guru, blá-blá-blá, pipipi e é?". Ele quebrou minhas pernas e meu Coloque a parede no meio da rua.
pópópó. Bem, isto é o que você diz, nariz de Pinóquio. Fui obrigado a ver a Quer transformar sua teoria
agora, eu lhe pergunto: se você quer mentira evidente: meu Francisco de em religião?
saber a verdade, será que está Assis era um hipócrita. Fale mal da parede dos outros.
preparado para admitir a mentira Quer ser considerado messias?
também? Sem folhas de parreira? Ou Mas por que tanta confusão teórica Diga que construiu a parede do nada.
será que está apenas buscando uma sobre algo tão simples? Ora, Quer que todos acreditem nisto?
nova mentira? Uma mentira mais justamente porque é simples. A função Esconda os tijolos com massa corrida.
erudita? Mais cibernética? Mais do pensamento é iludir você, não é Quer criar uma franquia?
poética? Mais perfumada? Mais despertá-lo. Sendo assim, se você Escreva o livro da construção
apaixonante? quer realmente saber a verdade, da parede.
sugiro que pare imediatamente de Quer ter muitos franqueados?
A verdade sobre a mentira é muito buscar a verdade e passe a observar a Diga que é pecado construir paredes
simples: tudo que você conhece é mentira. Por exemplo, até quando você diferentes.
mentira. Eis a verdade! Verdade é vai fingir que não é invejoso? Até Quer que os franqueados acreditem?
ciência da mentira. Tremendo quando vai fingir que não sente raiva? Diga que do outro lado da parede
paradoxo, não é mesmo? Mas creio Até quando vai fingir que não cobiça a é o inferno.
que isto explica porque você roda- mulher do próximo e do distante? Até Quer se sentir poderoso?
roda, busca-busca, mas nunca que quando vai fingir que é feliz? Sente-se no topo da parede.
encontra a verdadeira verdade. Você Quer fingir que é humildade?
busca uma verdade separada da Para concluir esta introdução, quero Olhe para baixo.
mentira, mas a verdade e a mentira dizer que há um caminho filosófico Quer saber a verdade?
são como o oceano e a onda, endeusado pelo racionalismo e trilhado Observe sua parede.
inseparáveis. por seguidores fiéis, mas que não leva,
nunca levou e nunca levará você a
A verdade sobre a mentira não é uma verdade: é o caminho teórico. Por que
nova verdade. Muito pelo contrário! É digo isto? Primeiro porque já o trilhei.
olhar para a mesma mentira de sempre Depois, porque buscar a verdade de
e reconhecer a mesma verdade de forma teórica é o mesmo que um cego
sempre: tudo que você conhece é decorar a definição de visão e achar
mentira. Ou seja, você já sabe a que sabe o que é ver. Não é
verdade, falta apenas saber que sabe. raciocinando teorias sobre a verdade
Eis o truque. Se você está em frente que você sabe a verdade. A verdade
um espelho acreditando que você é não é uma teoria, uma ideologia, uma
sua imagem, e, de repente, você se dá crença, um conhecimento cientifico,
conta que não é a imagem, o que nem espiritual, a verdade é o que você
muda de fato? Nada muda. Você sabe quando está olhando para a
apenas se dá conta que está olhando mentira. Então, ainda que este livro
tenha sido escrito para ajudá-lo saber
a verdade, não espere encontrar a

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 2


focinho de porco como se a sua cabeça fosse uma pergunta boba
câmera de vídeo 24 horas. Mas é ai
Até explicar porque focinho de porco que está o truque. o que é o que é?
não é tomada, melhor é ignorar a eu pergunto ao barão
questão, aconselha o ditado. Uma câmera de vídeo fica em contato
Contrariando a sabedoria popular, o direto com a realidade e capta a ele me diz o que pensa
que vou fazer a seguir é justamente realidade, porém, quanto mais capta a me diz o que Aristóteles pensou
explicar porque focinho de porco não é realidade mais a codifica em imagem me diz tudo que já foi pensado
tomada. Ou melhor, porque você não é de vídeo (mentira de vídeo). repensado, trepensado
o que pensa que é. A questão é sutil, Analogamente, sua cabeça faz a mas não diz o que é o que é
contudo, é a mais simples, pois nada é mesma coisa. Ela está em contato
mais próximo de você do que você. direto com a realidade, porém, quanto não estou provocando o barão
mais capta a realidade, mais a codifica nem jogando xadrez
A neurolingüística tem uma frase que em pensamento (mentira). estou apenas grávido da pergunta
irá nos ajudar neste trabalho: o mapa e da convicção de que
não é o território. Esta frase Chegamos então ao momento onde a não é preciso ir na escola
emblemática quer dizer que assim porca torce o rabo. Se o mundo físico para saber a resposta
como um mapa desses rodoviários é que você está vendo, está dentro da
uma construção cartográfica do sua cabeça, e se sua cabeça faz parte se fosse, as crianças não saberiam
território (realidade), assim também é deste mundo físico, então, sua cabeça os analfabetos não saberiam
nosso conhecimento da realidade, um está dentro da sua cabeça! e eu, que sou criança, bobo
mundo pensado, ou seja, um mundo e analfabeto, não apenas sei
feito de mentira. Percebe que você tem duas cabeças como sou impossibilitado
ao mesmo tempo? Uma cabeça de de deixar de saber
Não é difícil perceber isto, mas mentira e outra cabeça que está vendo
também não é comum. Muitas pessoas a cabeça de mentira. A cabeça de nivelar a inteligência do barão
nascem, vivem e morrem sem se dar mentira tem cor, cheiro, sabor, ao nível dos analfabetos
conta disto. Você, por exemplo, pode dimensão, etc. Agora, cadê a cabeça das crianças e dos bobos
ainda estar cultivando a ilusão de que de verdade? O que é? é uma grande bobeira
os sentidos lhe oferecem um suponho, não sei...
conhecimento direto da realidade. Não É você! mas o barão tem certeza que sou bobo
é assim. que minha pergunta é febril
e que, uma resposta erudita
Da mesma forma como você não tem se não sair de seu próprio cachimbo
acesso direto aos impulsos da internet, ou for decretada pelo rei
mas vê a internet através de uma então, será bobeira
imagem na tela, você também não está
tendo acesso direto a realidade, mas o barão tenta mais uma vez
está vendo a realidade através de uma fala em Goldiluck
imagem dentro da sua cabeça. explica a existência de três mundos
abre-os e fecha-os
Para se dar conta disto, basta você como a caixa de pandora
notar que este mundo físico que você lindos, lindos, lindos...
está vendo dentro da sua cabeça não mas sempre o que é
está fisicamente dentro da sua cabeça. dentro do que é
O mundo que está dentro da sua dentro do que é
cabeça é um mundo pensado, um dentro do que é
mundo feito de mentira. e nenhuma resposta
para o que é
Sua cabeça está sempre construindo o que é
um mundo de mentira para você. É

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 3


fotografia metafórica da simples assim sei que sei (1) sei que sei (2)
ignorância científica
o verde que você vê Quer saber como é a história de todos O filosofo Sócrates tem uma frase
Era uma vez um cientista que não não é o verde aqueles seres que chegaram a famosa em que afirma: tudo que sei é
acreditava na existência de deus e de o verde que você vê iluminação? Todas começam assim. que nada sei. Esta frase aponta para a
câmeras fotográficas. Ele dizia que é o verde que você vê Era uma vez um ser que buscava verdade sobre a mentira. O filosofo
faltavam evidencias e que, encontrar a verdade. O que vem Sócrates, perguntador por natureza,
pessoalmente, nunca havia visto deus o vento que você ouve depois são mil e uma noites de sempre se colocava na premissa de
nem uma câmera fotográfica. Foi então não é o vento cachorro correndo atrás do próprio não ter certeza durante os debates.
que, outro cientista, amigo seu, o vento que você ouve rabo, até que um dia... Mas se tudo Porém, note que ao afirmar que sabe
marcou para ele um encontro com uma é o vento que você ouve que encontro é mentira, logo... Ops! que não sabe, Sócrates está
câmera fotográfica no laboratório em The end. E viveram felizes para apontando para uma certeza. Ele esta
que trabalhava. A câmera fotográfica a vida que você vive sempre. Moral da história: iluminação dizendo que tem certeza que “sabe
chegou primeiro e ficou aguardando. O não é a vida não é saber tudo, mas saber que tudo que não sabe”. Percebe que tem dois
tempo foi passando, mas o cientista a vida que você vive é mentira. Inclusive o que você saberes distintos ai? Dois olhares? Um
não aparecia. Como já era tarde e a é a vida que você vive conhece sobre você. olhar que vê o mundo e um olhar que
câmera precisava ir embora, ela teve a vê o olhar que vê o mundo?
idéia de bater uma fotografia do a verdade que você sabe Observe! Sem você, o mundo sabido
laboratório e deixar sobre o balcão não é a verdade não existe. Por exemplo, você sabe Surge, então, a pergunta: como pode o
como prova de sua presença no a verdade que você sabe está sentado numa cadeira, não sabe? não-saber ser saber (certeza)? Vamos
encontro. Junto com a foto a câmera é a verdade que você sabe. Tire você, cadê a cadeira? Você sabe entender isto na prática. Vou lhe fazer
deixou um bilhete: “Olá Cientista, que está sentindo calor? Tire você, uma pergunta: você sabe o nome da
estive aqui para o nosso encontro, mas cadê a temperatura? Você sabe que minha avó? Não sabe! Tem certeza
você não apareceu. Esta foto do está com raiva? Tire você, cadê a que você não sabe? Tem! Pois, então,
laboratório é uma prova da minha raiva? Você sabe que seu corpo é um se tem certeza que não sabe o nome
presença”. No dia seguinte, o amigo do amontoado de carne e osso, tire você, da minha avó, é porque você sabe que
cientista lhe perguntou sobre o cadê seu corpo? Sem você nada existe não sabe. Percebe?
encontro. O cientista respondeu: “Meu para você, percebe? Mas você não é o
carro quebrou no caminho. Quando que pensa que é. Você está mais perto Simples, não é? O truque é o seguinte,
cheguei no laboratório a suposta do que perto. Você é o observador da o nome da minha avó não é saber, é
câmera fotográfica já havia ido embora mentira. Por isto não há outra maneira conhecimento (mentira). Você não se
e só encontrei esta foto do laboratório”. de você saber a verdade sobre você dá conta disto, mas quando você diz
O amigo indagou se agora, com a foto senão através da mentira. que conhece alguma coisa, é porque
de prova, ele acreditava em câmeras você “sabe que conhece”. E quando
fotográficas. O cientista respondeu: você diz que não conhece, é porque
“Claro que não! Examinei cada detalhe você “sabe que não conhece”. Ou seja,
da imagem e não encontrei a presença você pode não conhecer uma coisa,
da câmera em lugar nenhum!”. mas é impossível não saber.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 4


sei que sei (3) sei que sei (4) sei que sei (5) sei que sei (6)

Quando você não sabe? Me diga uma Talvez você já tenha escutado o Praticar meditação é muito simples, Iluminação não é saber tudo.
vez, um instante sequer, em que você discurso de muitos mestres espirituais. basta praticar “sei que sei”. Por Iluminação é saber que tudo é mentira.
não sabe? Não existe, não é mesmo? Talvez você já tenha comparado exemplo, se neste exato instante você Então, da próxima vez que você estiver
O motivo é simples: é impossível não religiões, filosofia, tirado suas próprias estiver sendo bombardeado por rolando numa daquelas tempestades
saber. Saber é da natureza de todo conclusões, e assim, de posse de um pensamentos sobre o que está lendo, sombrias de raciocínios e sofrimentos,
ser. Porém, você não é apenas um ser, resumão, tipo aqueles dos mantenha-se sabendo que está sendo ao invés de enxergar um vilão
mas um serumano, e uma vez vestibulandos, você decorou a verdade bombardeado por pensamentos sobre malvado, veja um despertador
serumano, você não apenas sabe, mas sobre você. Tudo bem! Deixe este o que você está lendo. amoroso e servil. Veja deus disfarçado
sabe e conhece ao mesmo tempo, resumão ai onde está, na memória. No de diabo lhe dando a oportunidade de
logo, sabeconhece. dia em que as universidades tiverem Talvez surjam outros pensamentos acordar das complicações do “sei”
vestibular para iluminados ele pode ser dizendo que você não está praticando para a simplicidade do “sei que sei”.
Por exemplo, você sabe que está útil. Porém, se você quer realmente meditação, ou que está praticando
lendo um livro, não sabe? E o que é saber a verdade sobre você, na errado, ou que o cara que escreveu Iluminação é simples assim. Tudo o
que você está sabendo, e o que é que pratica, eu lhe proponho praticar outro este texto é que não sabe nada sobre que é requerido é sua prontidão em se
você está conhecendo neste ato de tipo de saber: sei que sei. meditação, e assim sucessivamente. manter no “sei que sei”. Iluminação
“sabeconhecer”? Vamos investigar. Note que sensacional! Quando mais não é aquilo que você imagina que é,
Qual é o objeto do seu saber? É o Ao invés do tradicional “sei”, pratique um pensamento chega, mais o nem aquilo que dizem que é. Qualquer
livro, não é? Então, o livro é o “sei que sei”. Somente dando este pensamento vai embora. idéia de iluminação é o trem do
conhecimento, é a mentira, é seu olhar passo consciencial para trás, do “sei” pensamento passando por você.
humano. Mas se o computador é olhar para o “sei que sei”, você pode por um O fluxo do pensamento é como um Apenas observe um vagão indo
humano, qual é o olhar do ser? É o fim na sua infrutífera busca pela trem passando pela estação. Quanto embora para outro chegar, enquanto
olhar que está olhando o seu olhar verdade. Por exemplo, você sabe que mais vagões passam pela estação, você permanece em paz.
humano: sei que sei. respira. Saiba que você sabe que mais o trem vai embora. Você é a
respira. Você sabe que jiló é amargo. estação onde o fluxo do pensamento
Você não tem como não saber, deixar Saiba que você sabe que jiló é acontece. Sua vitória é certa. Um trem
de saber. Você pode pular de um amargo. Você sabe que você é um de pensamentos, por mais longo que
objeto para outro, de um conhecimento bom filho. Saiba que você sabe que for, tem fim, e nunca pode vencer a
para outro, do livro para a cadeira, da você é um bom filho. eternidade do “sei que sei”.
cadeira para uma coceira no nariz, do
nariz para pensamentos sobre Vê como é simples? Saber que se
espiritualidade, física quântica, mas sabe é um saber dinâmico, vivo,
isto não significa que você está porém, sempre presente. Sabe por
deixando de saber. Pelo contrário, quê? Porque você é o sabedor da
significa que por mais que mude o mentira. E só quando está sabendo a
objeto do seu saber (conhecimento), o mentira está sabendo a verdade.
saber é sempre permanente.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 5


entre os dentes paradoxo do discurso do este? É o fato do discurso de um Fiquei indignado. Como assim? Não
mestre mestre só fazer sentido para o aluno entendo? Entendo sim! Tô ligado! Tô
a premissa é falsa quando o aluno não precisa mais do sabendo! Eu manjo!… Nem lembro
nenhum enlatado consegue respirar Me lembro do primeiro livro que li do discurso. Este é o paradoxo do mais quais eram as gírias que eles
só os legumes existem Krishnamurti. Acho incrível. Porém, discurso do mestre. No momento em usavam na época para expressar
a raiz do problema é um nabo mais incrível ainda é me lembrar do que o aluno mais tenta entender o que sapiência, mas usei todas que vieram
primo da couve segundo livro. Como pode alguém ler um mestre está falando, menos ele a cabeça. O cara não discutiu comigo,
coca-cola não é arbusto Krishnamurti uma vez e querer ler de entende. Porém, quando a tempestade nem nada, apenas repetiu o mesmo
arrotar é coisa para aspargos e novo? Eis ai a prova definitiva de que passa, quando o aluno já cumpriu a desacato com outras palavras: “Você
cebolas carma é lei. Krishnamurti é um pé no lição e não mais precisa das palavras ouve, sabe décor, mas não entende”.
você teria que dizer vitamina saco, com chuteira. E não estou do mestre, eis que a compreensão das Como? Entendo sim! Tô ligado! Tô
mas seria um apelo irracional dizendo para você não ouvir o que mesmas se tornam claras como água sabendo! Eu manjo!…
vital é a clorofila Krishnamurti tem a dizer. Ouça, se for mineral.
transcendemos através da alcachofra capaz. Mas saiba que quanto mais Muitos anos depois, lá estava eu e
podemos justificar o que existe ouvir, maior vai ser a sensação de que Foi isto que aconteceu comigo. Muito minha turma em estado de
com grãos de bico está indo do nada para lugar nenhum. tempo depois de ler Krishnamurti pela metamorfose ambulante, entrando de
mas não podemos embalá-los a vácuo primeira vez e enterrá-lo no cemitério ray-ban pela sala de aula. Da porta até
se a mandioca postula uma nova Krishnamurti tem o dom da oratória. dos chatos-de-galocha, eis que um as cadeiras fomos homenageados com
metafísica Sabe discursar. É um pé no saco que livro dele apareceu na minha frente. o coro: “Quem não tem colírio usa
é porque também tem instintos fala pelos cotovelos. Assim, você, Com a auto-ajuda do destino, não óculos escuro…” Pooorra! Pensei.
olhe no espelho leitor, devorará páginas e mais havia nada menos insosso para ler no Quem não tem colírio usa óculos
a resposta está entre os dentes páginas, livros e mais livros, discursos banheiro. Nenhuma revista Caras, escuros! É isto! É óbvio! O tal dos
feito um pedaço de alface e mais discursos de Krishnamurt, jornal velho, bula de remédio, nada, só óculos escuros não são substitutos
que só você não vê. sempre na esperança de que, se este mesmo o livro do mala-sem-alça. improvisados para proteger os olhos
homem sabe equacionar tão bem a Comecei a ler. E para o meu próprio da claridade, mas da metamorfose
pergunta, logo, ele também sabe dar a espanto, uma lógica incrível começou avermelhada! Eu não tava ligado! Não
resposta. Santa ilusão! a pular dos parágrafos. Era como se entendia! Não manjava!
eu estivesse assistindo o filme sexto
Mas isto não significa que Krishnamurti sentido pela segunda vez. Ou seja, o Era o paradoxo do discurso do mestre
não saiba a resposta. Ele sabe. E, óbvio não era mais invisível, era óbvio. se repetindo, como sempre.
assim como num filme de suspense, a Claro! Óbvio! Isto mesmo!
cada página, ele irá fazer com que a
óbvia resposta caminhe sempre ao seu Mas esta não foi a primeira vez que o
lado, que esteja sempre na sua cara. paradoxo do discurso do mestre
Porém, tão na sua cara, mas tão na aconteceu comigo, e creio que não
sua cara, que será sempre invisível. será a última. Quando era bem garoto,
minha irmã mais velha costumava
E você vai ficar furioso. Vai ter a trazer uns amigos hippies para casa.
impressão de que ele está te fazendo Eles usavam blusa de jeans, fumavam
de bobo da corte. E ele está. Mas é por cigarros e gostavam de ouvir Raul
uma causa nobre. Mais nobre do que Seixas. Eu ouvia Raul junto com eles,
qualquer barão da corte possa e aquelas letras cantado em tom de
perceber. O que Krishnamurti quer que chacota me chamavam a atenção.
você veja (por si só) é a coisa mais Então, certo dia, fui contar para um dos
boba que tem: O rei está nu! E pior iniciados que gostava das letras das
ainda: você é o rei! musicas. Sendo um CDF no assunto,
com a maior franqueza do universo, o
Krishnamurti é um exemplo do cara me disse: “Isto porque você não
paradoxo do discurso do mestre que já entende nada do que o Raul está
aconteceu comigo. E que paradoxo é dizendo!”.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 6


anel de clarice e procurar a carteira, é seu procurar, está apenas fingindo desistir dentro de uma xícara. Não é
personagem. Ela revista a bolsa, as como forma de continuar procurando e exatamente assim, mas imagine assim
Começo a ler o texto. Clarice Lispector gavetas, os armários, tudo, até lembrar assim não funciona. “Como faço para mesmo, é o suficiente. Depois do chá,
está procurando um anel. Na verdade, que o anel só apareceu quando ela desistir de procurar de verdade?” Clarice resolve sair e começa a
não é Clarice que está procurando, é desistiu de procurá-lo. Então, Clarice Clarice se pergunta. procurar a carteira de documentos. Na
seu personagem. Ela revista as desiste de procurar a carteira também. verdade, não é Clarice que resolve sair
gavetas, os armários, tudo, até que Volta até a cozinha para tomar outro Começo a ler o texto. Clarice Lispector e procurar a carteira, é seu
desiste. Assim que desiste, vai até a chá, porém, desta vez, não encontra a está procurando um anel. Na verdade, personagem. Ela revista a bolsa, as
cozinha tomar chá e encontra o anel carteira dentro de nenhuma xícara. não é Clarice que está procurando, é gavetas, os armários, tudo, até lembrar
dentro de uma xícara. Não é Não é exatamente assim, mas imagine seu personagem. Ela revista as que o anel só apareceu quando ela
exatamente assim, mas imagine assim assim mesmo, é o suficiente. Por fim, gavetas, os armários, tudo, até que desistiu de procurá-lo. Então, Clarice
mesmo, é o suficiente. Clarice se dá conta que o truque de desiste. Assim que desiste, vai até a desiste de procurar a carteira também.
encontrar o que está procurando só cozinha tomar chá e encontra o anel Volta até a cozinha para tomar outro
Começo a ler o texto. Clarice Lispector funciona de verdade quando ela dentro de uma xícara. Não é chá, porém, desta vez, não encontra a
está procurando um anel. Na verdade, desiste de procurar de verdade, e, na exatamente assim, mas imagine assim carteira dentro de nenhuma xícara.
não é Clarice que está procurando, é sua busca pela carteira de mesmo, é o suficiente. Depois do chá, Não é exatamente assim, mas imagine
seu personagem. Ela revista as documentos, ela não está desistido de Clarice resolve sair e começa a assim mesmo, é o suficiente. Por fim,
gavetas, os armários, tudo, até que procurar, está apenas fingindo desistir procurar a carteira de documentos. Na Clarice se dá conta que o truque de
desiste. Assim que desiste, vai até a como forma de continuar procurando e verdade, não é Clarice que resolve sair encontrar o que está procurando só
cozinha tomar chá e encontra o anel assim não funciona. e procurar a carteira, é seu funciona de verdade quando ela
dentro de uma xícara. Não é personagem. Ela revista a bolsa, as desiste de procurar de verdade, e, na
exatamente assim, mas imagine assim Começo a ler o texto. Clarice Lispector gavetas, os armários, tudo, até lembrar sua busca pela carteira de
mesmo, é o suficiente. Depois do chá, está procurando um anel. Na verdade, que o anel só apareceu quando ela documentos, ela não está desistido de
Clarice resolve sair e começa a não é Clarice que está procurando, é desistiu de procurá-lo. Então, Clarice procurar, está apenas fingindo desistir
procurar a carteira de documentos. Na seu personagem. Ela revista as desiste de procurar a carteira também. como forma de continuar procurando e
verdade, não é Clarice que resolve sair gavetas, os armários, tudo, até que Volta até a cozinha para tomar outro assim não funciona. “Como faço para
e procurar a carteira, é seu desiste. Assim que desiste, vai até a chá, porém, desta vez, não encontra a desistir de procurar de verdade?”
personagem. Ela revista a bolsa, as cozinha tomar chá e encontra o anel carteira dentro de nenhuma xícara. Clarice se pergunta. Na verdade, não é
gavetas, os armários, tudo, até lembrar dentro de uma xícara. Não é Não é exatamente assim, mas imagine Clarice que se pergunta, é seu
que o anel só apareceu quando ela exatamente assim, mas imagine assim assim mesmo, é o suficiente. Por fim, personagem. Ou melhor, na verdade,
desistiu de procurá-lo. Então, Clarice mesmo, é o suficiente. Depois do chá, Clarice se dá conta que o truque de não é Clarice nem seu personagem
desiste de procurar a carteira também. Clarice resolve sair e começa a encontrar o que está procurando só que se pergunta.
Volta até a cozinha para tomar outro procurar a carteira de documentos. Na funciona de verdade quando ela
chá, porém, desta vez, não encontra a verdade, não é Clarice que resolve sair desiste de procurar de verdade, e, na Começo a ler o texto. Clarice Lispector
carteira dentro de nenhuma xícara. e procurar a carteira, é seu sua busca pela carteira de está procurando um anel. Na verdade,
Não é exatamente assim, mas imagine personagem. Ela revista a bolsa, as documentos, ela não está desistido de não é Clarice que está procurando, é
assim mesmo, é o suficiente. gavetas, os armários, tudo, até lembrar procurar, está apenas fingindo desistir seu personagem. Ela revista as
que o anel só apareceu quando ela como forma de continuar procurando e gavetas, os armários, tudo, até que
Começo a ler o texto. Clarice Lispector desistiu de procurá-lo. Então, Clarice assim não funciona. “Como faço para desiste. Assim que desiste, vai até a
está procurando um anel. Na verdade, desiste de procurar a carteira também. desistir de procurar de verdade?” cozinha tomar chá e encontra o anel
não é Clarice que está procurando, é Volta até a cozinha para tomar outro Clarice se pergunta. Na verdade, não é dentro de uma xícara. Não é
seu personagem. Ela revista as chá, porém, desta vez, não encontra a Clarice que se pergunta, é seu exatamente assim, mas imagine assim
gavetas, os armários, tudo, até que carteira dentro de nenhuma xícara. personagem. mesmo, é o suficiente. Depois do chá,
desiste. Assim que desiste, vai até a Não é exatamente assim, mas imagine Clarice resolve sair e começa a
cozinha tomar chá e encontra o anel assim mesmo, é o suficiente. Por fim, Começo a ler o texto. Clarice Lispector procurar a carteira de documentos. Na
dentro de uma xícara. Não é Clarice se dá conta que o truque de está procurando um anel. Na verdade, verdade, não é Clarice que resolve sair
exatamente assim, mas imagine assim encontrar o que está procurando só não é Clarice que está procurando, é e procurar a carteira, é seu
mesmo, é o suficiente. Depois do chá, funciona de verdade quando ela seu personagem. Ela revista as personagem. Ela revista a bolsa, as
Clarice resolve sair e começa a desiste de procurar de verdade, e, na gavetas, os armários, tudo, até que gavetas, os armários, tudo, até lembrar
procurar a carteira de documentos. Na sua busca pela carteira de desiste. Assim que desiste, vai até a que o anel só apareceu quando ela
verdade, não é Clarice que resolve sair documentos, ela não está desistido de cozinha tomar chá e encontra o anel desistiu de procurá-lo. Então, Clarice

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 7


desiste de procurar a carteira também. HOMEN NU dente de descartes o circo humano
Volta até a cozinha para tomar outro
chá, porém, desta vez, não encontra a Não tenho sonhos. Perdi as Hoje acordei com dor de dente. Se O circo humano é um circo tradicional.
carteira dentro de nenhuma xícara. esperanças quando cheguei nesta ilha. você está sentindo dor de dente Tradicional significa “de pai para filho”.
Não é exatamente assim, mas imagine Não sou pessimista como os também, com todo conhecimento de Os circos tradicionais usam sempre o
assim mesmo, é o suficiente. Por fim, habitantes do continente povoado. Os causa que adquiri nesta manhã, mesmo regulamento. Regulamento é a
Clarice se dá conta que o truque de pessimistas do continente povoado permita-me dizer: você merece! Vou forma de montagem – a praça, a
encontrar o que está procurando só também têm sonhos. Eles esperam explicar. Mas antes preciso definir o secretaria, os cativeiros. Uma geração
funciona de verdade quando ela pelo pior. Não espero pelo pior, nem que vem a ser dente. Dente é esta passa os regulamentos para a próxima
desiste de procurar de verdade, e, na pelo melhor. Não tenho mais coisa que você acredita ter, dentro da e assim segue o circo humano. Filho
sua busca pela carteira de esperança. Tive que me despir da boca que você acredita ter, na parte de humano, como eu, nasce e se
documentos, ela não está desistido de esperança para poder pisar aqui. Tive superior do corpo que você acredita prepara a vida inteira para cumprir o
procurar, está apenas fingindo desistir que me despir do passado e do futuro, ser. Está vendo por onde começa sua destino de manter o circo vivo. Todos
como forma de continuar procurando e de tudo que conhecia, até de mim dor de dente? Não é pelo dente e pelo os dias eu aprendo e exercito uma
assim não funciona. “Como faço para mesmo. Agora tenho nada. Este vazio acreditar. E quem é que acredita em tradição que sei que não é minha, mas
desistir de procurar de verdade?” que é minha fé. Se você está no quem nessa história, o dente em você, que faz de mim um elo entre meus
Clarice se pergunta. Na verdade, não é continente povoado, lendo a ou você no dente? avós e meus netos. “Para o circo
Clarice que se pergunta, é seu mensagem que mandei numa garrafa, humano sobreviver, ele necessita de
personagem. Ou melhor, na verdade, achará contraditório, pois no Sim, entendo sua indignação. Sei que memória”, diz meu pai. Sem dúvida ele
não é Clarice nem seu personagem continente povoado fé é sinônimo de é difícil desacreditar de um dente, não quer que o elo se quebre.
que se pergunta, pois não é Clarice esperança. Pura ilusão povoada! A principalmente quando está doendo,
nem seu personagem que está lendo o esperança é assim, povoada e doendo muito. Sou testemunha doentia — A corda, Paulo! — diz meu pai me
texto. condicional. Quem espera, espera disto. Mas pense comigo, seu dente, ensinando a arte do equilíbrio.
sempre algo. A fé é vazia e sua gengiva e sua boca são coisas que
incondicional. Quem tem fé, não estão dentro de sua cabeça, certo? Onde quer que o circo humano arme
espera nada. Você sabe disto. Quando Muito bem, agora, mais seu limite, ele é sempre estrangeiro.
deita e dorme você abandona o criteriosamente, observe que sua Ele é uma pátria intrusa, com leis e
continente povoado e volta para ilha. cabeça também é uma coisa que está tudo. Quem entra no circo humano,
Alguma vez, durante a viagem, teve dentro de sua cabeça! Sendo assim, mesmo que por engano, tem que
esperança de voltar ao continente? cabeça, dente, boca, nada disso existe deixar o universo do lado de fora, pois
Claro que não! Mas quando o mar da fora dessa cabeça que está dentro de o circo humano possui uma atmosfera
vida lhe joga de volta no continente sua cabeça. própria, sem a qual não poderia
povoado, você esvazia sua fé preservar sua identidade. Quem nasce
enchendo o coração de esperança. Ora, dizer que a dor de dente vem do para viver no circo humano é um
Sonha que pode chegar a algum lugar dente é apenas um ato de desespero predestinado, tem a sorte de conhecer
além da ilha. Você não pode. Acorde seu de tirar a culpa de si e colocar a os mágicos, dormir com as bailarinas,
para o sonho. Olhe ao seu redor. Você culpa no outro, no dente. É apenas voar com os trapezistas, dar
está ilhado em você. uma tentativa da cabeça, que não está cambalhotas com os palhaços...
dentro de sua cabeça, de botar a culpa
em outra cabeça. — Acorda! — diz meu pai me ensinando
a arte do equilíbrio.
Mas se a cabeça que está dentro da
cabeça se esquecer de si mesma!? Se ... e sobretudo participar do espetáculo
ela sumisse, sumiria a boca, o dente e de andar entre o bem e o mal.
a dor de dente junto! Vou tentar – já
volto… Vixe! Não funcionou! A cabeça
pensa que pensa, logo acredita que
acredita. Maldito Descartes! Onde
estava com a cabeça quando inventou
tal filosofia? Acho que Descartes
usava dentadura.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 8


a volta dos que NÃO foram Isto é um equivoco! O paraíso é o o dia que o um deu dois altura, largura e profundidade
estado de meditação, o estado de “sei
Primeiro os mestres usam a palavra que sei”. Você já está no paraíso, não sei ao certo A cidade não tem mais noite. Sois
"ego" e você constrói um conceito. sempre está, nunca saí dele. Entrar no pois ocorreu numa época eletrônicos se acende por todos os
Talvez um conceito freudiano, reino dos céus é a volta dos que não em que deus ainda não havia lados como num estádio de futebol e o
junguiano, behaviorista, neurocientista, foram. O que acontece é que você se inventado espetáculo da escuridão, mesmo
kardecista, budista, espiritualista, mas esquece disto, sai do estado de “sei nem certo, nem errado estando ali, fica invisível.
enfim, um conceito. Depois eles dizem que sei”, e quando sai, mesmo estando lembro apenas que estava sentado
que meditar é transcender o ego e no paraíso, mesmo sendo impossível em volta de uma fogueira de Morei na cidade bastante tempo.
você quer transcender o conceito. Ora, sair dele, “sente” como se não pensamentos Suficiente para minhas retinas se
é impossível meditar assim. Quando estivesse. quando deus me disse: esquecerem que são duas luas.
não se está olhando para o ego, você é, sempre foi e sempre será eu Atualmente, moro num sitio. Aqui,
diretamente, o processo da meditação depois acendeu um baseado quando fica de noite, fica de noite, e
não passa de enganação, pois meditar feito com folhas da arvore do bem e do tanto, que no quarto que durmo não
é observar o ego. mal faz diferença se estou de olhos abertos
comprido como uma cascavel ou fechados. Assim, muitas vezes
Uma coisa é você debater sobre o e me deu para fumar acordo antes do sol, da memória e de
conceito de chuva, outra coisa é você quanto mais eu fumava mim mesmo, só para ficar de olhos
ficar observando a chuva cair. mais me esquecia que eu era eu abertos no breu.
Analogamente, o mesmo se dá com a então, com voz de fumaça,
meditação. Meditar é o caminho para a deus me perguntava: Sei que acordei. Não sei como sei,
verdade sobre você, mas meditar é quem é você? pois eu ainda não existo para estar
observação prática, não é teoria da eu respondia: pedra sabão! acordado e contido dentro de um
observação. Quando você está deus ria quarto. O que existe antes do sol
observando o ego (conhecimento), não quem é você? nascer é nada, um breu profundo e
tem debate, não tem conceito. Você eu respondia: samambaia! absoluto. Só como os primeiros raios o
está observando e pronto. Se alguém deus ria quarto vai encarando no espaço. Surge
diz que você está observando errado, quem é você? a porta cor de burro quando foge, a
quem não sabe o que é meditação de eu respondia: urubu! janela de ferro e o armário Marabras.
fato é quem está falando, pois não tem deus ria E, quanto maior a intensidade de luz,
observar certo ou errado. Certo e quem é você? maior é meu estado catatônico.
errado é apenas para conceitos. eu respondia: peixe espada!
deus ria A.l.t.u.r.a !
Um dos obstáculos para compreensão quem é você? L.a.r.g.u.r.a !
da metáfora da Genesis é acreditar eu respondia: carlos drummond! P.r.o.f.u.n.d.i.d.a.d.e !
que verdade é conhecimento, deus ria
agravado pelo fato dos verbos no texto depois deus me perguntou: De onde vem isto? Como pode um
bíblico estarem conjugados no o que vê na fogueira? absurdo destes?! Tenho certeza, não
passado: “deus criou, adão pecou, a eu respondi: estava aqui antes! Será que foi o sol
cobra seduziu, etc”. Deus não “criou”, vejo altura, largura e profundidade que trouxe? Então, ouço a galo
deus “cria” (de instante em instante). vejo cheiros, sabores e tatos cantando sem parar. E já não sou o
Adão (espírito) não “pecou”, Adão vejo emoções único que quer acordar o mundo para
“peca”, (de instante em instante). A vejo juízos de norte a sul o absurdo que é o mundo.
cobra (ego), não “seduziu”, a cobra deus riu, riu, riu...
seduz (de instante em instante). Ou até o dia do apocalipse
seja, Genesis é agora e sempre.

Quando o texto bíblico diz: “entrarão


no reino dos céus”, o verbo no futuro
induz você a pensar que o paraíso é
um lugar onde você ainda não está.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 9


meditação extraterrestre auto-observação fliperama hare rama
Consegue perceber através deste
Você já observou o comportamento de exemplo que assim como um jogador dia após dia Quando era moleque, tinha um primo
um jogador numa partida de futebol? de futebol cada mínima parcela do seu observei o esforço da jabuticaba mais velho que adorava eletrônica. Ele
Já notou que ele está sempre correndo comportamento é, numa visão para produzir suco comprava umas revistinhas na banca e
dentro das quatros linhas, nunca pega extrahumana, sem sentido até que percebi depois montava umas maquinetas
a bola com a mão, sempre passa a extrahumano? que o esforço não era da jabuticaba malucas. Eu, que neste época já era fã
bola para o jogador de camisa da mas da jabuticabeira: do professor pardal, ficava vidrado na
mesma cor e nunca chuta contra o Meditação é observar seu olhar jabuticaba era minha sua produção. Meu sonho era ser ele
próprio gol? Comportamento estranho, humano com um olhar extrahumano. observação recortada da jabuticabeira quando crescer.
você não acha? Por exemplo, se pergunto: "Fulana é
bonita?", qual é sua resposta? dia após dia Um dia, fui visitar sua casa e ele me
Sendo humano e brasileiro, talvez Depende da regra que seu olhar observei o esforço da jabuticabeira mostrou sua mais nova maquineta.
você ache normal o comportamento humano usa para ver beleza. Se você para produzir jabuticabas Uma tábua cheia de interruptores de
dos jogadores, mas imagine que você responde: "Sim, Fulana é bonita". Você até que percebi ligar e desligar. Eu lhe perguntei o que
fosse de outro planeta e estivesse pode meditar se perguntando: "Por que que o esforço não era da jabuticabeira era aquilo e ele me respondeu: é um
assistindo um jogo de futebol pela acredito que Fulana é bonita?" Se a mas da natureza: computador. E para que serve? Eu
primeira vez. Você acharia ou não resposta for: "Porque Fulana é jabuticabeira era minha perguntei. Ele conectou a tábua na
acharia estranho o comportamento de morena, tem olhos azuis e cabelo observação recortada da natureza televisão e começou a ligar e desligar
um jogador de futebol? curto." Esta é a regra de beleza do seu os interruptores. Por fim, surgiu um
olhar humano. dia após dia quadradinho iluminado na tela que
Você provavelmente se perguntaria: observei o esforço da natureza andava batendo nas bordas, feito
“Por que ninguém passa a bola para o E não são apenas as regras de para produzir jabuticabeiras carrinho de bate-bate. Mal sabia eu
cara de preto? Por que não pegam a satisfação (bom/ruim), que fazem parte até que percebi que aquele quadradinho iluminado me
bola com a mão e saem correndo? Por do egogame, as regras de juízo que o esforço não era da natureza acompanharia pro resto da vida.
que o goleiro chuta a bola rumo ao gol (certo/errado) também. Por exemplo, mas da vida:
mais longe e não rumo ao gol mais se pergunto: "Roubar é certo?", qual é natureza era minha Pouco tempo depois meu primo
perto?” Consegue ver tudo isto com a sua resposta? Novamente depende observação recortada da vida apareceu com um TK85. Creio que o
um olhar de extraterrestre? da regra que seu olhar humano usa TK85 foi o primeiro PC (Personal
para ver certo e errado. Se você dia após dia Computer) que colocaram no mercado
Os jogadores de futebol fazem o que responde: "Roubar é errado". Você observei o esforço da vida brasileiro. O TK85 não tinha entrada
fazem porque estão seguindo as pode meditar se perguntando: "Por que para produzir natureza para disket. Aliás, nem existia disket
regras do jogo de futebol. Usando uma roubar é errado?" Se a resposta for: até que percebi ainda. Os programas para o TK85
analogia, você faz a mesma coisa, só "Porque vai contra os mandamentos que o esforço não era da vida vinham gravados em fitas K7 e os
que num jogo diferente: o egogame. E cristãos”. Esta é a regra de juízo do mas da observação: usuários tinham que fazer o uploud dos
qual é o objetivo deste jogo? Qual é a seu olhar humano. vida era minha programas usando um toca-fitas
meta? Simples: transcender o ego. E observação recortada de mim. conectado ao computador.
como se faz isto? Meditando. E o que
é meditar? É observar as regras do Como todo moleque, fiquei bastante
seu egogame com um olhar entusiasmado com o TK85. Não
extrahumano: olhos do ser. porque estava diante de uma
maravilha: um cérebro eletrônico. Mas
Observe seu egogame. Se alguém lhe porque desejava o que todo moleque
diz “bom dia”, você responde deseja de um computador: jogar
educadamente. Se alguém lhe xinga, joguinhos. Rapidamente, abri a caixa
você responde com o dedo anular para de programas do meu primo, escolhi
cima. Você escuta uma noticia xis e uma fita K7 com a etiqueta “fliperama”,
fica irritado. Você muda de estação, coloquei no toca-fitas e apertei o play.
toca uma música épsilon, você deixa Só que cometi um dos erros mais
de ficar irritado e começa a balançar a sensacionais da minha vida: esqueci
cabeça para lá e para cá. de ligar o fio do som que conectava o

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 10


toca-fitas ao computador. Por LOUCO INTERATIVO deus e os caras cambalhota do Buda
conseqüência disto, comecei a escutar
uns barulhos sem sentido: pi to pu iiii Quando era mais jovem, aconteceu O cara descarado argumentou: "Deus Hoje é domingo. Meus amigos me
uu oo eeee pp ou ii ee xii... Fiquei comigo coisa semelhante ao que não existe porque nunca o viu andando convidaram para jogar futebol. Seria
assustado achando que tinha ocorreu com o protagonista do filme pela rua". Ora, se for assim – ver para um enorme prazer ficar correndo feito
estragado alguma coisa e perguntei: o “Bicho de sete cabeças”. Meu pai crer – precisamos rever também outros bobo atrás de uma bola, mas hoje
que é isto? Meu primo respondeu: é o achou que eu estava ficando louco e ilustres desconhecidos. Os Caras, por também é dia de praticar meditação no
jogo de fliperama. quis me internar numa clínica. Ele não exemplo, será que existem mesmo? templo. Estou em dúvida. Será que
fez por mal: apenas não sabia como Tal como Deus, dizem que os Caras caso ou compro uma bicicleta? Buda
lidar com a loucura dos outros. A estão em todas: na política, na religião, ou Pelé? Fazer 1000 gols efêmeros ou
loucura dele era ser contador. Para na cultura, no engarrafamento, na chegar a iluminação? Quanto
ele, dois mais dois eram quatro. Foi internet, na pequena e na grande área. sofrimento trás esta coisa de livre-
difícil para mim também. Ele não sabia arbítrio. Nem fiz nada ainda e já estou
lidar com minha desordem, e eu não Contudo, todavia, entretanto, eu sofrendo como se estivesse numa
sabia lidar com a ordem dele. Foi um pessoalmente na pessoa de mim cadeira de dentista escutando o
aprendizado de ambas as partes. Por mesmo, nunca vi os Caras andando barulho do motorzinho. Como será que
fim descobri o segredo do bem-viver: a pela rua. Sei que os Caras são uns Sidarta se livrou deste inferno? De
loucura interativa. Loucura interativa é filhos da puta. Sei que os Caras são qualquer maneira, acho melhor usar
saber que tudo é mentira e verdade ao foda. Sei que os Caras não entendem meu livre-arbítrio e escolher ir pro
mesmo tempo, saber que cada loucura porra nenhuma. E sei também que a templo praticar Zazen. Quem sabe é
tem sua razão absurda. A pessoa culpa é dos Caras. Mas, cadê os hoje que chego a iluminação!
normal é aquela que sabe que dois Caras? Talvez o Povo conheça os
mais dois é igual a quatro. O louco caras. Será? Também nunca vi o Povo Pronto, aqui estou! Mas como cheguei
pensa que dois mais dois é igual a cara a cara. Sei que o Povo é burro. aqui? Sim, usei meu livre-arbítrio.
cinco. Louco interativo é aquele ser Sei que o Povo não sabe votar. Sei Decidi pegar o ônibus, decidi entrar no
que descobriu que dois mais dois é que o Povo tem o governo que templo, decidi sentar nesta
igual a xis. merece. Mas, meu Deus, cadê o Povo almofadinha preta e agora estou
que não dá as caras? decidindo deixar os pensamentos
passarem. Estou decidindo não
Se o Povo passasse por mim agora, acolhe-los nem rejeitá-los. Este
juro por tudo que é mais sagrado que o pensamento aqui, por exemplo, do
convidaria para tomar um copo. Talvez mestre Zen dançando com uma fruteira
o povo tenha algo a me dizer sobre os na cabeça feito Carmem Miranda, é
Caras. Afinal, a voz do povo é a voz de bem engraçado. Será que posso dar
Deus, não é mesmo? uma risadinha? Melhor não! Vou usar
meu livre-arbítrio e permitir que ele
passe. Você não sou eu, vá com deus.
Este outro aqui, sobre a violência
urbana, também não sou eu. Não
concordo com a violência, mas fazer o
que? Não posso acolher nem recusar
nada, eis a prática do Zazen.

Já deve ter passado pelo menos uma


meia hora. Se estou decidindo tudo
certinho, como manda o figurino,
porque não chego a iluminação? Tudo
quanto é pensamento que aparece eu
deixo passar, estou usando meu livre-
arbítrio da melhor maneira possível,

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 11


mas porque estas escolhas não me além do que dar cambalhotas cadê SEU livre-arbítrio? só por hoje
levam a iluminação? efêmeras. Um. Será que é isto
mesmo? Só tem um jeito de saber. Se você realmente pode escolher seu Você já notou como o stress está
Chega! Vou me levantar. Foda-se o Dois. Vamos lá, você consegue! Livre- destino, me diga, porque escolheu diretamente ligado a idéia de “erro”?
Buda! Fo-da-se! Além do mais, minha arbítrio e determinação! Você quer ou começá-lo? Ou seja, porque escolheu Erro seu e erro dos outros. No caso de
perna está doendo pracaralho! Para não quer ser feliz? Dois e meio. Rapaz, nascer? E mais, porque escolheu “erro dos outros” cito a música “Só
ficar sofrendo aqui, muito melhor seria mas o prazer é efêmero, o Sidarta nascer você? Não dava para ter hoje” da banda Jota Quest. Tem um
sofre lá no campo de futebol. E se chegou a felicidade sentado debaixo escolhido nascer o Brad Pitty, a Julia trecho que diz assim: "Hoje eu preciso
Sidarta estiver errado? Ou então, se da figueira, este é o caminho do meio. Roberts, o Bill Gates, o Dalai Lama? tomar um café / ouvindo você suspirar /
ninguém entendeu o que o cara falou? Dois e quase três. Ah! Foda-se o Porque não? Não sabe? Águas e dizendo que eu sou o causador da
Vai ver a felicidade é realmente feita caminho do meio, do lado e da frente! passadas não movem moinho? Tudo sua insônia / que eu faço tudo errado
de momentos efêmeros, como marcar Se o caminho é meu, deixa eu bem! Vamos ao aqui e agora. sempre".
um gol e dar uma cambalhota. Vai ver caminhar, deixa eu. Três.
ela dura apenas o momento da Se você realmente pode escolher seu Ora, se alguém marca um encontro
cambalhota. Um ciclo fechado que vai Não acredito que me levantei! Estou de destino, então, escolha, aqui e agora, com você as 6 da manhã e chega as 8
do momento em que o pé sai do chão pé! O mestre está me olhando! Será fechar este livro. Escolheu? Ah! Se da noite, dá para se estressar com a
até o momento em que volta. que eu atingi a iluminação? Será que você fechar agora estará apenas me pessoa (o outro). Mas vamos supor
ele reconheceu isto? Ele não está me obedecendo? Apenas realizando o que o outro não tivesse livre-arbítrio?
Mas o que faço? Levanto ou não censurando. Ah! Só pode ser isto a meu desejo e não o seu? Vamos supor que o outro, assim como
levanto desta merda de almofadinha. iluminação! Os mestres nos deixam você, fizesse parte de um processo
Mais uma vez é a porra do livre- aqui, subjugados pelas regras da Mas você é o que tem "o poder de natural, perfeito, indivisível e inevitável
arbítrio! Que inferno! E o filho da puta meditação, presos nessas desejar", não é? Você deseja, o chamado vida? Faria sentido você se
do Buda ali no altar, me olhando com almofadinhas de merda, até cérebro cria uma estratégia de ação, e estressar com o atraso dele? Que
aquele sorrisinho de canto de boca, descobrirmos que a felicidade está no o corpo realiza o seu desejo, fecha o culpa ele teria sobre o descontrole?
feito a Monalisa. O cara deve ter livre-arbítrio de ir e vir. Vou embora e livro para você. Mas quem lhe disse
mesmo chegado a iluminação, por isto não volto nunca mais. Agora sou um que é você que deseja? Tem certeza? Todo stress do erro surge por você
fica rindo da nossa cara. Afinal, se o homem livre, dono do meu livre- Com base em que você afirma que acreditar numa mentira: livre-arbítrio. O
budismo começou depois do Sidarta, arbítrio. Ou será que não? Ou será que você é a origem do desejo. Se você indiano Ramesh explica esta mentira
nem budista ele era. Ele não era porra tudo que acreditei estar escolhendo foi fosse a fonte do desejo, deveria saber assim: “Se analisar qualquer ação que
nenhuma. Era um mané que nem eu. só uma seqüência de mentiras? como você produz o desejo, não é? você considera ser sua ação, você vai
Cambalhotas efêmeras? Será que o Deveria ser capaz de parar de desejar descobrir que é uma reação do cérebro
C-a-r-a-l-h-o! Não acaba nunca esta livre-arbitrio é uma mentira? Será que também, concorda? Mas porque não a um evento externo sobre o qual você
porra de prática! Mas que merda de eu sou uma men..? Ops! sabe? E porque não é capaz de parar não tem nenhum controle. Um
livre-arbítrio é este que não me deixa de desejar? pensamento vem – você não tem
levantar e ir embora. É muito simples, nenhum controle sobre o pensamento
primeiro decido me levantar, então, Então, cadê seu livre-arbítrio? que chega. Algo é visto ou é ouvido -
movimento o corpo e vou embora. você não tem nenhum controle sobre o
Porque não? O que me impede? Meu que você verá ou ouvirá em seguida.
livre-arbítrio? Mas não é justamente Todos esses eventos acontecem sem
para isto que ele serve? Para que eu o seu controle. Então o que acontece?
possa me levantar e ir embora? Vai ver O cérebro reage, também sem seu
é assim que se chega a iluminação, controle. E a reação do cérebro é o
usando esta merda de livre-arbítrio que você chama de sua ação”.
para fazer o que realmente temos
vontade de fazer e não para ficar Em outras palavras: você não tem (de
sentado nesta almofadinha esperando fato) o que supõe (teoricamente) ter:
o nirvana cair do céu. livre arbítrio. De fato, só existe uma
vontade no universo: a vontade do
É isto! Vou me levantar! Vou contar até universo. Esta vontade universal é o
três, me levanto e nunca mais volto a que chamamos de vida.
usar meu livre-arbítrio para mais nada

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 12


Agora, pense bem: você não tem livre destino livre para aceitar A ESCOLHA CERTA
arbítrio!!! Isto não é uma maravilha?
Não é paradoxalmente libertário?! Não o que você não devia ter feito Sei que muita gente famosa e anônima É impossível usar o livre-arbítrio para
tira um peso tremendo de cima das já está feito já encheu a cara de convicção, subiu praticar meditação. O motivo é muito
suas costas? Se nem “você” nem “o perfeitamente em cima da mesa da filosofia e fez simples: livre-arbítrio é meditação. Seu
outro” tem livre arbítrio, logo, assim do jeito que você não devia discurso inflamado de como é livre-arbítrio começa quando a
como você é incapaz de fazer qualquer impossível conciliar liberdade e meditação começa e termina quando a
mal ao outro (faça o que fizer), o outro o que você não podia ter feito destino, mas afirmo que é possível meditação termina.
também é incapaz de fazer qualquer já está feito sim. O truque para resolver o impasse
mal a você (faça o que dizer). Ou seja, perfeitamente entre livre-arbítrio e destino é muito Você pode escolher biscoitos no
você não precisa se angustiar com o do jeito que você não podia simples, porém, como acontece dentro supermercado, escolher roupas no
que você fez, faz ou vier a fazer com de você, requer auto-observação e armário, escolher filmes na locadora,
os outros, nem dos outros com você, o que você não queria ter feito clareza consciencial. escolher o presidente da republica,
pois toda responsabilidade é única e já está feito mas se você não está em meditação
exclusivamente do universo. perfeitamente Colocado em palavras, é o seguinte. durante todos estes acontecimentos,
do jeito que você não queria Existem dois livres-arbítrios, um é falso não está usando seu livre-arbítrio. Há
Isto não é o paraíso? e o outro é verdadeiro. O falso e o sim um drama de escolha, mas isto
o que você não considera perfeito destino disfarçado de livre-arbítrio, é não significa que você esteja usando
Para terminar, eu proponho duas já está perfeito aquele que você acredita que tem. O seu verdadeiro livre-arbítrio.
mudanças na música do Jota Quest. A perfeitamente verdadeiro é o verdadeiro, aquele que
primeira mudança vem dos Alcoólatras do jeito que você não considera. você nem desconfia que tenha, pois o O drama da escolha é o drama do
Anônimos e consiste em trocar o título falso faz você acreditar que o sofrimento. Note que o enredo é
da musica de “Só hoje”, por “Só por verdadeiro não existe. Esta é a função sempre o mesmo: o medo de errar.
hoje”. A segunda é uma alteração na dele, se passar por verdadeiro. A Medo de escolher a opção errada ao
letra, ao invés de: "que o outro é função do seu verdadeiro livre-arbítrio invés da opção que lhe levará a
causador da minha insônia e que faz e lhe dar a opção de reconhecer ou felicidade futura. Mas felicidade não é
tudo errado sempre", só por hoje, não o falso como falso. conseqüência. O prazer, sim. Mas
cantemos assim: "que o outro é ainda assim, dura só algum tempo.
instrumento de minha aprendizagem e Ou seja, você é livre para aceitar ou Felicidade é paz de espírito mesmo
que faz tudo certo sempre". não aceitar seu destino. dentro do sofrimento, ou seja, mesmo
dentro do drama da escolha.
Só por hoje!
Assim, acreditar que felicidade é algo
que se obtém como pagamento por
uma escolha certa no drama da
escolha, é pular do sofrimento de um
drama para outro, sempre na
expectativa de que o sofrimento
termine com a próxima escolha. Mas
se o drama é o próprio sofrimento,
percebe o circulo vicioso?

E como sair? Qual é a escolha certa


para se chegar a felicidade? A escolha
certa é a meditação.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 13


CRIADOR E CRIATURA pedro pedreiro conflitantes, mas como não podia desista!
deixá-los cair, sempre dava um jeito.
— Olá, tem alguém aí? Me lembro como se fosse hoje o dia Você acredita que a resposta está no
Serve eu? que descobri minha profissão. Era meu Me lembro de uma época, no meio da livro do coelho? No disco do lobão? No
— Quem é você? aniversário e estava usando uma adolescência, em que me revoltei. horóscopo chinês? Na poesia russa?
Eu sou você! daquelas botinhas ortopédicas com Senti uma necessidade profunda de Num evangelho que ainda não foi
— Como assim? meias brancas até o joelho. A casa me livrar daquele desconforto. Foi escrito, por um cara que ainda não
Eu sou você no mundo das letras. estava cheia, e eu louco para ir brincar então que um pedreiro amigo me nasceu, que mora num planeta que
— Letras? O que é isso? no quintal com as outras crianças. Foi aconselhou a usar drogas. As químicas ainda não foi descoberto? Desista!
É a forma que eu tenho no seu mundo. nesse momento que minha mãe não tiravam os tijolos das costas, mas Não sei quem foi que lhe disse, nem
— Quer dizer que eu sou letras? resolveu me dar um presente que anestesiavam meus ombros por um por que acreditou, porém, para o seu
Sim e não. Você também tem pernas e mudaria minha vida. Ela pediu para período de tempo, eliminando assim a próprio bem: desista! Desista do
braços. que eu me aproximasse e depositou sensação de desconforto enquanto parceiro ideal, da família ideal, da vida
— O que é isso? gentilmente um tijolo sobre minhas duravam. Pena que, quando o efeito ideal. Se quer ser feliz para sempre,
Não dá para explicar com letras. mãos. Tinha mais ou menos uns vinte químico acabava, o peso voltava. Por desista agora! Se espera trabalhar
— Por que não? centímetros de comprimento, dez de fim, aquilo que servia como alívio, duro, evoluir honestamente, se tornar
Porque não existe no seu mundo largura, pesava uns oitocentos acabou virando mais um tijolo para um cidadão respeitado, para ser feliz.
— Mas se eu sou você!? gramas, e no meio do objeto, em alto- carregar. Desista! Não espere pela felicidade:
Você sou eu reduzido. relevo, estava escrito: “Um bom seja feliz desesperadamente! Se
— Reduzido? menino não se suja na terra”. Na idade adulta, me tornei um pedreiro pretende se tornar famoso, ser
Reduzido a letras. famoso. Ganhei muito dinheiro, dei reconhecido pelo talento, ser capa de
— Lá vem você com essa história de Peguei o bloco retangular sem saber o palestras sobre construção civil e revista de fofocas para ser feliz.
novo! que fazer com ele. O peso da frase moral, comprei carros, casas, tive Desista! Abandone a pretensão: seja
Ué! Foi você quem começou! não me agradava, mas era um muitos filhos e muitas esposas. Mas feliz despretensiosamente! Desista
— Mas se eu sou você, como posso ter presente. Minha mãe, percebendo tudo parecia ter o mesmo efeito das agora! Não passe a vida buscando
começado? minha falta de prática com a coisa, drogas: me entorpeciam durante algum outra vida. Desista de ser feliz um dia!
Não pode. rapidamente explicou: “Meu filho, tempo e depois viravam tijolos Apenas seja agora! Quando desistir,
— Então quem começou? tijolos são pesos feitos para nós, também. Em pouco tempo, o peso dos compreenderá: todo lugar é o lugar
Fui eu. pedreiros, carregarmos nas costas”. tijolos era tanto, que minha vida se certo. Toda hora é ideal. Não existe
— Mas cadê o meu direto de escolha? Em seguida, com muita paciência e resumia em alternar sofrimento, problema agora. Nem agora.
Está aqui, comigo. cuidado ela me ajudou a colocá-lo estresse e doenças. Tampouco agora. E assim nunca.
— E será que posso conhecer você? sobre meu ombro direito. Para Quando desistir verá: você só enxerga
Claro que pode! contrabalançar, ela colocou um outro Cheguei ao fundo do poço num sua sombra quando está de costas
— Como faço isso? tijolo no ombro esquerdo. Neste estava domingo. Já que nada no mundo para o sol. Por isso desista! Desistir é
Livre-se do travessão. escrito: “Equilibre os tijolos com material dava conta de eliminar minha fácil. Simples como andar para frente.
— Não consigo. Tenho medo! cuidado e nunca os deixe cair”. Mal dor e angústia, fui até a religião mais Inevitável como o movimento dos
Não pode ter medo! Você sou eu, sabia eu que muitos outros tijolos próxima pedir misericórdia. Entrei no braços, dos rios, dos astros. Relaxe o
lembra? ainda estavam por vir. confessionário e saí com outro tijolo, ser. Abra a mão. A pedra cai sozinha.
— É mesmo! E você não tem medo? que dizia: “Você é um pecador”. Não Desista do peso, da pedra, da pulga!
Medo de quem? Durante a juventude, ganhei centenas foi difícil sentir o peso dessa culpa Simplesmente desista! Como um navio
Pronto. Tirei! E aí. Saiu? deles, e não vinham apenas de meus também. Caminhei mais um pouco e que desiste da bússola e aceita a
Saiu. pais, mas de toda a sociedade caí neste caixão. Agora, não sinto mais viagem. A felicidade não está no porto
Mas não percebi nada. pedreira. Alguns eram contraditórios. o peso dos tijolos. Nem sinto o peso de seguro. No ponto final o texto já
Pois é! No colégio, por exemplo, recebia tijolos mim mesmo. Estou inerte, com os acabou. Na página em branco não
Quer dizer que agora somos um? dos professores que diziam: “Quem é lábios cerrados. Contudo, ainda tenho nasceu. Desista do fim para sempre.
Sempre fomos. esperto estuda”. Porém, na hora do força suficiente para lhe entregar este Aceite o meio eternamente!
recreio, recebia outros dos colegas tijolo aqui. Você pode aceitá-lo ou
que diziam: “CDF é bunda mole, pode ir brincar na terra.
esperto é quem cola”. Era difícil para
mim equilibrar esses tijolos Eu, finalmente, vou brincar.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 14


APENAS os irresponsáveis São mentira de que você é o responsável insatisfeito feliz
felizes por seus atos humanos? Quando você está consciente da
Sou um insatisfeito feliz. É uma mentira você não pode estar ignorante
Você adora ou não adora sentir que o Quer ser feliz agora? Independente do escolha que faço de instante em da mentira. É impossível. Um estado
mérito é seu? Você adora ou não que irá acontecer no futuro e do que instante. Você também pode ser um. consciencial exclui o outro, assim
adora sentir que você é o cara? Que é aconteceu no passado? Desista da Agora e sempre. Qualquer pessoa como o estado que chamamos de
o responsável? Se você é médico, por responsabilidade pelos seus atos pode. Basta reconhecer uma mentira acordado exclui o estado que
exemplo, você adora ou não adora humanos. Apenas os seres como mentira. Basta reconhecer que chamamos de dormindo.
sentir que é você que está salvando a irresponsáveis são felizes. satisfação não é felicidade, e
vida do paciente? Se é psicólogo, você insatisfação não é sofrimento. Para concluir este texto, vou deixar
adora ou não adora sentir que é você Na verdade, você nem precisa desistir aqui uma historinha Zen muito
que está curando o neurótico? Se é da responsabilidade pelos seus atos Esta mentira precisa ser reconhecida. ilustrativa sobre o assunto. É um
político, você adora ou não adora humanos, pois você não tem, nunca Acreditar nesta mentira é a única coisa diálogo assim:
sentir que é você que está mudando o teve, e nunca terá responsabilidade que lhe mantém afastado da felicidade.
mundo? Se é religioso, você adora ou pelos seus atos humanos. E, se você Então, se estiver disposto a O discípulo diz ao mestre:
não adora sentir que é você que está não tem, como pode desistir de algo reconhecer (de instante em instante) --- Mestre estou cansado de ser feliz!
salvando o homem do inferno? que não tem? Assim, desistir é apenas que insatisfação não é sofrimento, O mestre responde:
ver a mentira. Só isto. você será (de instante em instante) --- Sim! E qual é o problema?
Percebe o que isto significa? Significa feliz, mesmo insatisfeito. O discípulo diz:
que a continuidade da sua felicidade Observe a vida. Todas as ações --- Quero sofrer!
depende completamente da acontecem ao mesmo tempo. Sabe por Quando surge um desejo, se o desejo O mestre pergunta:
continuidade do seu sentimento de quê? Porque não são várias ações é satisfeito, o resultado é satisfação. --- Sofrer vai te fazer feliz?
mérito. E se o seu sentimento de acontecendo ao mesmo tempo, é uma Se o desejo não é satisfeito, fica a O discípulo responde:
mérito depende do que acontece, eu ação só. Todas as ações é uma insatisfação. Eis o processo que você --- Sim, mestre!
pergunto: você é capaz de controlar o mesma e única ação: a ação universal. observa. Só observa, porque você não O mestre responde:
que acontece? Se não, como espera controla este processo. Acreditar que --- Então, seja feliz sofrendo!
ser feliz assim? Isto não é sensacional?! Você coçando você controla é o começo da mentira.
o nariz, um extraterrestre passeando
É ai que começa seu sofrimento, não é de disco voador, o sol explodindo e o Satisfação e insatisfação é coisa que
mesmo? Nem mesmo seus atos, que Michael Jordan pulando para fazer um acontece além do seu controle.
supostamente deveriam estar sob seu cesta de três pontos na NBA, são a Felicidade e sofrimento é coisa que
controle, se comportam sempre à favor mesma ação: a ação universal. A ação você escolhe, é coisa da sua natureza.
do seu mérito. O paciente morre com o que você adora sentir como sua, é a Assim, é totalmente possível estar
remédio que você receita, o psicótico ação universal também. Ou seja, seus insatisfeito e feliz ao mesmo tempo.
se suicida com a pergunta que você atos humanos acontecem, mas não Basta aceitar a insatisfação. Basta
faz, o mundo entra em crise com a são seus. Deus é o cara. aceitá-la assim como se aceita um dia
decisão que você toma e o homem de chuva ou de sol. Em outras
pecador, que deveria ser salvo do palavras, basta aceitar a insatisfação
inferno, apenas se fanatiza mais com em paz. Estou insatisfeito, e dai? Estou
seu discurso messiânico. insatisfeito, qual é o problema?

Eis como a embriagues do vinho do Observe: insatisfação não é problema.


mérito se transforma na ressaca Insatisfação é apenas um estado
amarga do demérito. E você, crente emocional. Só quando você iguala
que é o responsável por seus atos, insatisfação com problema surge o
segue pelos dias sofrendo de remorso sofrimento de sete cabeças. Mas
do passado e medo do futuro. Então, quando você está vendo que
qual é o grande beneficio que você insatisfação é problema, porque
obtém por se manter acreditando na sofrer? Eis como se entra no Nirvana
(felicidade), mesmo permanecendo no
inferno (insatisfação).

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 15


humanamente impossível Prazer e dor, satisfação e insatisfação, bem-aventurado ego killer
estão fora do seu controle. Já o
Pergunta: Uma pessoa com fome pode sofrimento, pelo contrário, depende da seu defeito era assim Não era a primeira vez que esta
ser feliz? sua aceitação ou recusa sobre o que mesmo na merda ouvindo sobre aquele assunto: viagem
está fora do seu controle. Percebe o via na pedra astral. Havia lido numa revista que os
Nem com fome, nem com a barriga truque? Você é irresponsável sobre um triz de capim astronautas da NASA, deitados em
cheia. Satisfação não é felicidade. sua dor, mas tem total macas e usando óculos especiais,
Uma pessoa com a barriga cheia é responsabilidade sobre seu sofrimento. seu defeito era colorido saiam do corpo e iam viajar pelo
uma pessoa satisfeita, e que ruma coloridor universo. Devia ter uns treze anos de
para a insatisfação, pois logo estará Pergunta: Não é uma postura cômoda nariz comprido idade quando li isto não lembro onde.
com fome novamente. Felicidade não achar que isso tudo é assim mesmo e perna vesga Mas agora meu amigo estava me
é um estado emocional, é o estado que não adianta querer mudar o cotovelo sem dor falando que podia ser feito sem
consciencial de estar em paz com os mundo? aparelhos, sem Nasa, apenas deitado
estados emocionais. seu defeito era dançar na cama, mantendo-se alerta durante o
Aos olhos de quem quer te manter danças de salão estado de transição entre acordado e
Satisfação é de natureza humana preso na roda do sofrimento (ego), sim, sapatear dormido. Perguntei como se fazia e ele
(emocional), mas felicidade é de é comodismo, passividade, covardia, se lambuzar me disse que tinha uma escola em São
natureza consciencial (ser). Sendo fraqueza, etc. Aos olhos do sei que sei de contradição Paulo que ensinava.
assim, você não é, nunca foi, e nunca é autoconsciência. E veja, não
será humanamente feliz (satisfeito). mudamos nada. Sua força não é sua, é seu defeito era zen Sempre fui fascinado por guerras nas
Por outro lado, espiritualmente falando, a forca do universal. Sua inteligência olhar além estrelas e outros filmes de ficção
você é feliz, sempre foi e sempre será não é sua, é a inteligência universal. do continente cientifica, então, fiquei louco para ir na
feliz. Apenas sente como se não fosse Sua matéria não é sua, é a matéria gostar do frio tal escola. Mas era domingo e na
quando deixa de saber disto. universal. Quem muda é o universo. e do quente segunda feira eu havia programado
Você apenas acredita que é você. Mas uma viagem. A solução foi ele me dar
Podemos dizer que a felicidade é não é. Só tem um agente no universo: seu defeito era amar dois livros da tal escola. Coloquei-os
humanamente impossível. Á princípio o próprio universo. – e pior no porta luvas do carro e ali eles
dói reconhecer isto. Lutamos uma vida – tanto ficaram, até que cheguei num vilarejo
inteira para não admitir isto, pois é Pergunta: Qual é a vantagem de se que saía pelo suor da Bahia, dois dias depois.
como cometer suicídio. Mas acreditar praticar meditação? santo.
na mentira de que a felicidade é A viagem era econômica, então, fiquei
humanamente possível é exatamente o Qual o sabor da bala que está na acampado. No dia seguinte, montei
que nos mantêm presos ao sofrimento. minha boca? Ora, seja cientista, faça a uma rede, peguei o livro e comecei a
Só a partir do momento em que fica experiência. Pratique meditação e ler. O livro realmente falava da tal
inegável que a felicidade é descubra o sabor por si mesmo. Se viagem astral, porém, este era apenas
humanamente impossível, é que digo que tem gosto de maça, não o queijo na ratoeira. Não foi preciso
saímos do ciclo vicioso que é o estou lhe dando a verdade, estou lhe virar muitas páginas para o livro me
sofrimento de buscá-la. dando um conceito. De que adianta levar a seguinte conclusão: eu não era
você acreditar em mais um conceito. quem eu pensava que era. Aliás, muito
Pergunta: Se fome causa dor, como Mas posso sim lhe falar o sabor da pior! Nem era eu que pensava
ser feliz com dor? meditação: tem sabor de verdade. Mas
este sabor para você, enquanto não for Foi neste livro que li pela primeira vez
Estamos falando de sofrimento. É prático, é só teoria, só conceito. a palavra “ego”. Já tinha ouvido as
preciso entender que sofrimento e dor pessoas xingarem umas as outras de
são coisas distintas. O sofrimento não egoístas e também dizerem que
vem da dor, mas de você não aceitar a receber elogio fazia bem para o ego,
dor. Se você aceita a dor, a dor não mas nunca havia escutado ninguém
deixa de doer, mas você deixa de dizer que o ego era a causa da minha
sofrer, entende? Agora se você não infelicidade. E foi por isto que pela
aceita a dor, a dor continua doendo e, manhã, enchi o peito de maresia, e
além de doer, você sofre. gritei: “eu sou um ego killer”.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 16


éden leite desnaturado parreira e juiz do bem e do mal. Até
De lá para cá, se passaram uns 15 que um dia choveu leite desnaturado e
anos, muitas histórias de perseguição estou sempre em repouso A poucas semanas do vestibular o as folhas caíram. Não sei explicar o
ao ego, poucas viagens astrais, mas quando o futuro sussurra em meus professor de português me aconselha: que entendi do que a chuva me disse.
absolutamente nenhum sucesso na ouvidos “Se quiser passar na prova de Não foi um discurso racional. Foi
tentativa de assassinato. Mas — venha conhecer o jardim! redação, diga que o copo está meio absurdo. Mas era como um rosto que
descobrir que este que passa todo o vazio, ou então, meio cheio, mas em refletia o sentimento de ser um
tempo tentando matar o ego é o mordo o mundo e entro no tempo hipótese alguma, diga que é apenas velhinho e um menino ao mesmo
próprio ego. E que o ego não é o vilão em busca de mel um copo com água”. Não entendi, tempo, e que se traduzia num sorriso.
da história, é a história inteira. Deuses, em busca de mais disse. Ele explicou: “Nunca se mostre A vida voltou a ser bela.
demônios e todos os santos. Pois sem em busca de mim contente com a realidade”. Perguntei
a mentira (ego), não havia como nós em busca de um jardim qual era o problema com isto e ele Ah! Não passei no vestibular.
estarmos passando por esta viagem que acabo de cegar disse: “Felicidade tem gosto de leite
humana. Ou seja, é graças ao ego que desnatado, não convence o paladar da
esta viagem está sendo possível. E se a voz do instante me pergunta serpente”. Meu professor estava
não percebemos isto, a culpa não é do — onde está você agora? apenas me aconselhando a escrever
ego. Se percebemos, ele morre, mas como ele corrigia, adulto, crítico,
não há mais nenhum assassino. o futuro nunca chega cítrico, cético, Freud, Shopenhauer,
a pergunta se repete na próxima Darth Vader, pois só assim eu
mordida agradaria uma língua de duas pontas
— onde está você agora? que não tem apetite nem enzimas para
aceitar a vida como ela é.
o mundo muda
— onde está você agora? A frase ecoou no meu peito: “felicidade
não convence o paladar da serpente”.
o mundo mudo Neste dia, ficou claro para mim, que no
— onde está você agora? mundo racionalista, ver pêlo em copo e
fazer tempestade em ovo, é sinônimo
o mundo munda de grande inteligência racional, pois
eu desisto depõe a favor de uma alma que está
não penso comendo o fruto da arvore do bem e
logo não existo do mal. Aceitar é burrice, pois só
sou jardim ocorrem as almas fracas que insistem
jamais fui expulso em não cair em tentação.
de mim.
Como toda criança, nasci sabendo que
a vida é bela. Depois, para ser aceito
no clube dos intelectuais, passei para
o lado racionalista da força. É a
fantástica fabrica de chocolate dos
adultos, feita com sorvetes de
parafuso, bombons de rabugice, bolos
de estresse, pirulitos de medo, tortas
de rancor e milkshake de
autoflagelação. Mas admito que o
sabor ácido que meu professor disse
realmente serve de alimento as cobras
e lagartos nossas e alheias.

Então, durante algum tempo, segui


sabido, ardido, revestido com folhas de

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 17


xeque morte rodinhas espirituais televiSão de deus minhas pretensões

o desejo empurra eu Mestre espiritual é aquele ser que Usando uma analogia, você é a não pretendo ir a lugar algum
para frente ensina o aluno a transcender o ego. televisão de deus. E apenas quando porque onde sou
o medo puxa eu Mas o mestre ensina quem? O você se dá conta disso, que vive de não há lugar para se chegar
para trás espírito? Não. Isto é impossível. fato. Enquanto não se dá conta, senão a esta conclusão
não importa qual força Espírito não tem boca nem ouvido. apenas sonha que vive.
vencerá a partida Sendo assim, quem o mestre ensina? não pretendo esperar o amanhã
quer avance O mestre ensina o ego. Aliás, o mestre Sonha que lê livros, que trabalha, que porque onde sou
quer retroceda também é um ego. Então, durante todo bebe cerveja com os amigos, que faz não há futuro
em nenhum dos casos percurso até o aluno transcender o terapia de vidas passadas, que assiste senão agora
sou capaz de sair ego, o que temos é um ego ensinando o domingão do faustão, que vai a
um milímetro sequer outro ego a transcender o ego. igreja, que paga o dízimo, que tem não pretendo vencer ninguém
além de eu filhos lindos, que faz sexo com porque onde sou
Paradoxal isto, não é mesmo? Este camisinha, que joga futebol no não há outro para ser vencido
paradoxo são como aquelas rodinhas videogame, que recebe passes senão eu mesmo
de apoio que os pais colocam nas magnéticos no centro espírita, que
bicicletas das crianças quando ainda estuda mecânica quântica na USP, não pretendo possuir coisa alguma
não sabem se equilibrar sozinhas. que fica de pernas cruzadas uma hora porque onde sou
Colocar teorias espirituais no ego é por dia praticando meditação, que tem não há nada para se possuir
necessário para dar as primeiras um carro esporte, uma casa senão a si mesmo
noções de espiritualidade. Quando o financiada, um cachorro chamado
aluno transcende o ego (de fato), maradona e um corpo humano. não pretendo fazer nada
transcende também o paradoxo e porque onde sou
compreende que eram as rodinhas que Este é o sonho de realidade que você não há nada para se fazer
o mantinha afastado do seu próprio e vive. Mas reflita: se você é a senão ser.
equilíbrio. Mas compreende também televisão da deus, então, a realidade
que elas o ajudaram a começar. não é um processo acontecendo no
espaço, mas sim um processo
acontecendo em você. Percebe a
desinversão? Numa realidade você
está sonhando que vive no mundo. Na
outra, você é o sonhador do mundo em
que vive. Ou seja, você não é um ser
humano que vive experiências
espirituais, você é um ser espiritual
vivendo uma experiência humana.

Assista-se e aproveite-se!

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 18


tudo tudo tudo deus vê tudo, tudo, tudo, tudo, tudo, brincandodedeus relaxa senão Não encaixa
tudo, tudo, tudo, mesmo, professora?
Sartre disse que o inferno é o outro. O a nuvem muda de estado Até quando você vai continuar fazendo
que ele não sabia é que o outro é deus Mal sabíamos nós, mas estávamos muda de cor vista grossa para a mentira do livre-
também. E quando deus foi falar com vivendo o mesmo drama de Sartre e engorda de lado: arbítrio humano e sofrendo de medo do
Sartre, feito Adão, Sartre pulou atrás Adão. Queríamos pecar contra o outro, sou eu brincando de regador futuro e remorso do passado? Ora, se
do arbusto e fez cara de pecados pequenos, coisas de criança, deus é o responsável absoluto pela
nuntôintendendo. Como se o arbusto como roubar frutas no pomar do a semente desperta na terra realidade universal, logo tem que ser o
também não fosse o outro, e vizinho, olhar meninas pela fechadura rompe a espera responsável absoluto pela realidade
conseqüentemente, deus. E pior, como do banheiro, mas ainda assim, não geme, explode e berra: humana também. Então, renda-se!
se deus não fosse o próprio Sartre. queríamos que deus ficasse sabendo. sou eu brincando de primavera Depois cante junto com Djavan e
lucífer: “eu quis lutar / contra o poder
Isto me faz lembrar das aulas de Era o velho pecado original de novo. A cortando o céu feito faca do amor / cai nos pés do vencedor /
catecismo, quando tive contato pela gente aprende estas idéias infantis as assas ditam para ser o serviçal do samurai / ah!
primeira vez com as idéias sobre a antes da primeira comunhão e nem se o caminho sem placa: mas eu estou tão feliz”
onipresença, onisciência e onipotência dá conta da comunhão que esqueceu. sou eu brincando de passarinho
de deus. Não lembro perfeitamente Você é uma televisão capaz de assistir
como foi que a professora explicou a Hoje em dia, me pergunto, se deus, camada sobre camada o que está passando em si mesma.
onisciência, mas era algo como a visão com sua onisciência, sabe antes glacê, açúcar e tijolo Deus é a fonte transmitindo o filme que
de raio-x do super-homem, onde deus durante e depois da gente pecar que a copas, ouros, paus e espadas: você está assistindo. O filme é uma
via até através das paredes. Nossa! gente vai pecar. Se deus, com sua sou eu brincando de bolo produção intitulada ”Escrevendo certo
Mas ele vê tudo, professora? A gente onipresença, é tanto a maça quanto a por linhas tortas”. Ou seja, relaxa
perguntava. Sim, ele vê tudo. Mas ele boca de adão. E se deus, com sua na lua cheia senão não encaixa! Você não relaxa e
vê tudo, tudo? Tudo mesmo? onipotência, comete o pegado junto o mar balança a saia é por isto que está doendo.
Insistíamos. Tudo, tudo, tudo. Ela com o pecador. Então, qual é o destruindo o castelo de areia:
afirmava categoricamente. pecado? sou eu brincando de praia Quer um motivo bem íntimo para você
relaxar? Foi você mesmo que escreveu
Era duro de aceitar aquilo tudo. Não Só consigo encontrar uma resposta, o bem faz mal o roteiro deste filme que você está
por ser ilógico. Lógica de criança é achar que existe pecado. Só não o mal faz bem assistindo. Pense bem, se não fosse
diferente de lógica de adulto, Papai entendo porque deus não pensou nisto feito mola, exercício de vaivém: assim, vive-lo seria injusto e deus seria
Noel é um exemplo disto. A dificuldade antes. sou eu brincando de escola um carrasco, não é mesmo?
em aceitar estava no fim da
privacidade. Se deus via tudo, então, olho para ti Então, relaxa, deus está criando seu
via tudo, entende o problema? irmãos, pais, netos, avós filme (destino) exatamente como você
eros e psiquê: pediu para ele fazer. Você não pode
A onipresença divina era a mais sou eu brincando de nós. mudar a trama porque quebraria o
simples de imaginar. E, principalmente, propósito espiritual para o qual você
de aceitar. Deus era a massinha de mesmo a programou. Que propósito
modelar com a qual todas as coisas espiritual? O propósito de botar a
eram feitas: estrelas, cachorros, prova sua responsabilidade espiritual.
cadeiras e tudo mais. A onipotência Que responsabilidade espiritual? A
também era simples e não incomodava responsabilidade de se manter em paz
tanto. Deus era o que dava vida a durante a projeção do filme.
todas as coisas feitas de massinha de
modelar. Nosso problema existencial Encaixou agora?
se dava mesmo era com a onisciência.

Vez ou outra, feito um participante de


Big Brother procurando falhas no
sistema, ressurgia a pergunta: mas

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 19


as três notícias julgando deus livro do autoconhecimento o baile de máscaras
humano
primeira notícia Você diz que está tudo errado. Diz que Acendem-se as luzes. De novo, um
— não há má notícia o inferno é aqui. Que o certo é assim e novo dia. No palco, o mesmo planeta
não assado. Percebe como você se sofremos até a página sete de sempre. A peça em cartaz também
segunda notícia julga mais responsável e mais justo do amamos o próximo até a página três é a mesma: “O baile de máscaras”. Os
— não há boa notícia que deus apenas porque deus não temos certeza absoluta atores… Trimmmmm! Não dá mais
está fazendo o que você acredita que até a página dois tempo, já vai começar.
terceira notícia ele deveria estar fazendo? Você quer gostamos de peixe cru
— não há terceira notícia. que deus te obedeça. Quer que deus até a página nove Toca o despertador, e o homem com
siga seus critérios pessoais de certo e achamos a julia roberts bonita máscara de empresário sai pela rua
errado. Enfim, você quer ensinar deus até a página cinco com os vidros do carro fechados. Seu
a ser deus. conversamos como adultos sistema imunológico metaboliza títulos
até a página seis em ordem alfabética. A mão com
Dê uma risada! É assim mesmo. É pensamos na camada de ozônio máscara de coitada bate na janela,
deus que está criando a realidade e até a página oito mas o chofer com máscara de fiel diz
seu desejo em desacordo com a acreditamos no ser humano que hoje não. O farol abre. Na esquina,
mesma. Por que em desacordo? Para até a página um o velho com máscara de síndico
te botar a prova. Há momentos em que aceitamos o mundo como ele é conversa com a senhora com máscara
deus cria discursos de Madre Teresa, até a página quatro de lamento. Ela recita seu texto
há outros momentos em que cria julgamos sempre pela capa. chorosa e tranqüilamente, enquanto o
discursos de Hitler. Aceitar deus velho com máscara de síndico balança
apenas quando ele lhe dá satisfação e a cabeça sem talento algum.
blasfemá-lo quando ele lhe dá
insatisfação é ficar preso no ciclo Na farmácia, alguém com máscara de
vicioso do sofrimento. farmacêutico atende o rapaz com
máscara de doente. O cliente se irrita
Dê um passo para trás. Os dois times com o preço do calmante. Atravessa a
são um só jogo. Não há porque sofrer rua e vai comprar cigarros na padaria
com a derrota. A não ser que você do senhor que não queria fazer o papel
decida vestir a camisa de um time e de padeiro. Lá, muitos mascarados
torcer contra o outro. Mas ainda que passam em rodízio; alguns por
decida, está tudo bem, tudo certo, costume, outros por vício. Na hora do
mesmo que pense que não. almoço, entra em cena o rapaz com
máscara de garçom. Seu papel é servir
o pernil com máscara de saboroso ao
homem casado com a mulher com
máscara de indiferente. Seus filhos,
adolescentes, usam máscaras de
quem não tem máscara.

As luzes vão caindo pela ribalta. Os


mascarados disfarçam as curvas
indesejáveis, retocam a idade com
massa cosmética, e saem pelas sobras
da noite, peregrinando de bar em bar,
comprando gargalhadas com gotas de
álcool. Crentes de que são autênticos,
chegam ao clímax de quatro,
inventando significados enciclopédicos
para palavra “amor”. Depois engolem

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 20


as páginas junto com comprimidos. Do mais silva voz do outro lado disse “alô”, e eu narrador absoluto
outro lado do balcão, alguém revela a também. Não tenho como
verdade absoluta num longo arroto. De Conta a história que Newton cochilava descompreender o compreendido. Meu nome não importa. O que importa
tão distorcido, soa natural. O som se num torpor prazeroso quando uma é o que passo a narrar agora. E o que
propaga pelo salão-bar-de-beleza feito maçã atingiu sua cabeça. Um — Obrigado! Alguém mais quer passo a narrar é algo que aconteceu
telefone-sem-fio, ampliando-se copo a acontecimento trivial, mas que, compartilhar? — ele disse. agora mesmo, neste instante, neste
copo. justamente pela trivialidade, acabou teatro aqui. Depois de ter trabalhado
levando o cientista a compreender a Olhei ao redor. Ninguém parecia por uma eternidade na construção
Por fim, o mundo alcança o seu limite. órbita dos planetas. espantado com minha declaração. deste cenário e também nos roteiros e
Não há mais como suportar a pressão Meu espanto era meu. Minha nos personagens da peça, então, bem
de viver pisando em ovos. O sol chega Compreensão é assim mesmo, coisa declaração era, além de egoísta, agora, sem mais nem por que,
inevitavelmente. Os mascarados, que acontece pela benção do Espírito apenas uma rotina de palavras. Cada aconteceu o seguinte com meu
então, voltam pelas ruas tentando Susto – estupro inesperado perfurando um permanecia um, ligado à sua personagem principal: você.
arrancar o que já está grudado. Alguns a carne virgem da mente. Num própria rotina e retina existencial.
desfalecem pelo caminho e resolvem momento estamos dormindo, Era uma manhã comum e ensolarada
dormir para sempre nas praças. empanturrados pela rotina e, de súbito, Após o susto fui incorporando a minha como de costume. Você acordou como
Outros, persistentes, chegam até suas sem mais nem menos, a mesma rotina rotina também, em doses homem- de costume. Tomou café como de
casas e, de pijamas, sonham como de sempre cai feito maçã sobre nossas apáticas. Agora, com o auxílio da costume. Calçou os sapatos como de
seria dormir nus. cabeças, fazendo brotar ali um galo, memória, coloco o antes e o depois, costume. E foi trabalhar como de
um canto que anuncia o raiar de um cara a cara. O que vejo é o mesmo de costume. Entrou no ônibus como de
novo dia, de novo. sempre, porém, é um sempre mais costume. E chegou no escritório como
arrepiado, mais amplo, mais trivial, de costume. Olhou na agenda como de
— Quem gostaria de compartilhar a mais Silva! costume. E foi para reunião de
experiência? — ele perguntou. segunda-feira como de costume.
Sentou-se na cadeira da sala de
Uma tonelada de silêncio não seria reunião como de costume. Pegou uma
suficiente para pintar na imaginação caneta e um papel como de costume e
alheia o que eu tinha para dizer. Usar ccomeçou a fazer rabiscos
palavras para exprimir o que havia geométricos enquanto se entorpecia
compreendido seria como gritar: “eu com a fala dos colegas como de
sou mudo!” Havia acabado de dançar a costume.
dança dos loucos. Uma estranha
compreensão morava dentro de mim, Então, por algum motivo, que não era
cristalina, lúcida, trivial, mas de costume, você se deu conta de
profundamente incomunicável. Como alguma coisa que não era de costume.
expressar o olhar com palavras, se as Olhou ao redor, e tudo aquilo que
palavras só servem para distrair o minutos atrás e durante toda sua vida
olhar? lhe parecia tão de costume, tomou um
ar de estranheza. Você sabia que tudo
— A ficha caiu! — declarei. aquilo era como de costume, mas, por
algum motivo, não estava se sentindo
Não chacoalhei o galho nem cobicei a acostumado como de costume. Você
maçã. Ela simplesmente caiu, como estava muito incomodado, quase
um quadro que cai da parede depois irritado com o fato de aquilo estar
de ter permanecido no mesmo lugar acontecendo.
durante anos. Por que caiu nesse
instante e sobre minha cabeça, eu não Havia uma caneta em sua mão. Podia
sei. Caiu! Caiu, e pronto. Caiu, e ponto. senti-la. Será que podia? Será que era
Caiu, e ponto de exclamação! Caiu, caneta? Para aliviar sua angústia,
sem ponto de interrogação. A ficha retirei a caneta da estória. Então, sem
caiu, e uma ligação se completou. A caneta, você se concentrou no

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 21


blablablá dos colegas como não era de Retirei todo o cenário que era de Meditação É suicídio profecia
costume. Passou a ouvir cada nuança costume. Retirei o ônibus, o café, a
das palavras, suas formas sonoras, manhã, o sol, a segunda-feira, o chão Tenho duas noticias para te dar. Uma dizem os profetas
sua arquitetura vibracional. Eram e a parede. Você ficou rodeado apenas é boa, a outra você decide. A boa haver um momento na vida
lindas, mas todas lhe pareciam vazias por seus pensamentos. Ficou noticia é que seu sofrimento pode em que o discurso perde as reticências
de significado. Como bolhas de sabão pensando como de costume. Se eu acabar hoje mesmo, aqui e agora, mas prefiro dizer
as palavras explodiam ao se chocarem estou pensando, logo existo. Será que neste exato instante. A outra noticia é referências
com seus tímpanos. Aquilo voltou a lhe existo? Será que estou pensando? que para isto acontecer você precisa já que sou de vidro
causar angústia. Como sei que estou pensando? Se cometer suicídio.
posso duvidar, estou pensando. dizem os profetas
Então retirei também o som do Duvidar é pensar. Será que posso Calma! Não estou falando em cortar os haver um momento na vida
ambiente. Feito isso, seus colegas duvidar? Pronto, duvidei e pensei. pulsos ou comer jiló sem tempero. Não em que através dos cílios úmidos
gesticulavam e mexiam a boca, mas Então eu sou a dúvida? Mas como eu é tão radical assim. Basta você morrer vemos o novo
você não ouvia mais som algum. sei que sou a dúvida? Como eu sei em você, ou seja, morrer em si mas prefiro dizer ovo
Então, você se perguntou sobre que duvido? O que sou? O que sei? mesmo. E como você pode fazer isto? já que estou chocado
aquelas pessoas. O que estariam Será que sou eu que sei? O que não Matando o sofredor em você. Como?
fazendo ali? Será que estavam mesmo sei? Como sei que não sei? Quem Dando um grito de independência. Que dizem os profetas
ali? Quem eram? Por que pessoas? sabe? Eu? Quem sou eu? Será que grito? O grito do silêncio. que neste momento inesperado
Que certeza você tinha daquelas saber que eu sei é um delírio? Delírio os contos de fadas chegam ao fim
pessoas? De que se tratavam? Um de quem? Delírio meu? Delírio de mim Você é silencio e o fim do sofrimento mas prefiro dizer começo
bando de corpos se mexendo com mesmo? Será que eu estou pregando vem quando você está escutando o já que sou narrador
uma convicção frenética. Que corpos? uma peça em mim mesmo? barulho. O fim do sofrimento vem
Que convicção? quando você está escutando o barulho dizem os profetas
Então, retirei o pensamento. e se dá conta que você é, que chegar ao pé deste lugar nenhum
Retirei as pessoas da estória. independente do que está escutando, é condenar-se a viver só
Aproveitei e retirei a mesa, as cadeiras independente do chororô. mas prefiro dizer
e todos os outros objetos que, como de consigo mesmo
costume, montavam o cenário da sala. já que estou aqui.
Você ficou na sala vazia de frente para
uma porta. Você pensou em abri-la.
Mas não tinha certeza que a porta
estava ali. Não tinha certeza da porta.
Será que a porta é porta como de
costume? Pensou. Ou será que a porta
é um costume?

Retirei a porta e deixei apenas as


paredes, o chão e o teto. Você se
acalmou. Andou sobre o chão. Deu
alguns murros de leve nas quatro
paredes. Mas não demorou muito para
angústia voltar. Você começou a se
perguntar se aquelas paredes estavam
mesmo ali. Será que estou delirando?
Será que é uma alucinação? Uma
farsa? Será que eu sou essas
paredes? De que essas paredes são
feitas? Será que estou contido? Será
que eu sou uma parede ou será que a
parede sou eu?

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 22


bola de neve o que importa agora zen bumdismo

Existe a mentira de que meditação é Não importa quantos pernilongos você O universo se mexe junto com a bunda
não raciocinar. Meditação é meta- matou na noite passada. Não importa da mulata! Como assim? Assim ó…
raciocinar. Meta significa "além", quantas árvores plantou nas férias. ziriguidum… terecoteco… borogodó… As
"transcendência". Então, meditação é Não importa quantos livros leu ou duas montanhas de chocolate vão
raciocinar o raciocínio. Por exemplo, quantos escreveu. Não importa quanto fazendo sua evolução gelatinosa pelo
você se aborrece com uma pessoa e dinheiro ganhou honestamente. Não espaço e o espaço inteiro vai se
fica aquela bola de neve de importa se roubou. Não importa se mexendo e remexendo junto com elas.
pensamentos e emoções que não esteve sentado numa sala de reuniões, Isso não é um tesão!? E nada escapa
param. O que fazer? Observe a bola bebendo café, fumando cigarros e do compasso sincronizado. Desde o
de neve passar. Note que se você está decidindo o destino da humanidade. rodopio do planeta em torno do mestre
observando a bola de neve passar, Não importa se chorou o leite Sol até o vaivém da mão do
logo, você não é a bola passando. derramado. Não importa se esqueceu adolescente de frente para tevê na
Note que a bola de neve está de dar descarga. Não importa se subiu madrugada de Carnaval. Simples
passando por você, e que você não é a na vida de escada rolante. Não importa assim. E neste exato compasso de
bola de neve, você é a montanha que com quem se casou. Não importa por agora, enquanto você está lendo este
está servindo de palco para o passeio que se separou. Não importa com texto, eu estou pedalando em minha
da bola de neve. Note que quanto mais quem ficaram os discos do bicicleta, o Paul McCartney está
a bola de neve rola e faz seu desfile, Pixinguinha. Não importa por que cortando as unhas do pé, o John
mais ela passa e vai embora. Enfim, casou de novo. Não importa se teve Lennon está reencarnando na barriga
assista o maravilhoso espetáculo da uma penca de filhos. Não importa se o da filha do Ringo Starr que foi
bola de neve. cachorro fez xixi na roda do seu carro. fecundada pelo esperma do baterista
Não importa se você nunca pôde da Madonna. Ah! E as moléculas de
comprar presentes para o Natal. Não clorofila das samambaias de sua
importa se o homem já pisou na Lua. cidade estão enchendo o ar com este
Não importa se você pisou na bola oxigênio que você acabou de inspirar.
com seu melhor amigo. Não importa se Perdeu o fôlego? Os taoístas chamam
foi à igreja. Não importa se o esse ritmo de “yin e yang”, e os hindus
presidente, o clima e o PIB estão dão ao movimento do casal pelo salão
assim e bife está assado. Nada disso cósmico o nome de “dança de Shiva”.
importa agora. O que importa é que Porém, se apelarmos para o princípio
quando você acorda percebe que científico de que deus é brasileiro,
estava sonhando. nada mais justo do que chamarmos a
dança de “miudinho” (para quem já
aprendeu o riscado), ou então de
“samba do crioulo doido” (para quem
vai ter que aprender tudo de novo, feito
o John Lennon). Mas se você for
convidado para subir no adro da
Fundação Casa de Jorge Amado ou
então, para participar de uma reunião
globalizada da ONU, use
simplesmente o termo “vida” ou,
melhor, “life”, para mostrar que você é
jeca mais é jewelry.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 23


koan pendurando método para matar mortos Interlocutor: Desse jeito prefiro ficar Interlocutor: Isso parece religião,
com a minha dor. embora você negue.
Estou pendurado no computador. Ela Como se faz para matar um fantasma
chega e, com um tom disciplinar, pede se o fantasma já está morto? O filme Ferrari: Atenção, dor e sofrimento são Ferrari: Respeito sua opinião. E não a
para que pendure a toalha molhada no Sexto Sentido nos dá a seguinte coisas distintas. Quando você vai no nego, discordo. Outros podem achar
banheiro. Pego o ser de pano pelo resposta: fazendo o fantasma perceber dentista é porque está com dor de que é loucura, que é arte culinária.
meio e o penduro no gancho, perto do que já está morto. Esta resposta serve dentes. Quando vai no psicólogo é Respeito também, mas não concordo.
chuveiro. Pro meu espanto, o objeto também para não cair no truque do porque está sofrendo. Para mim, ver o que é como é, não tem
fica surpreso no ar, seguro pela falta problema. Todo problema é um nada de dogmático.
de respiração do espaço. Meu olhar se fantasma e o exorcismo dele acontece Interlocutor: Você vem pregar...
des-pendura da toalha e busca ponto quando você o percebe como tal. Ou dizendo que tudo isso é muito Interlocutor: Mas não é isso que você
fixo na parede. Contudo, vai seja, um problema nunca vem do simples... está pregando, passar a encarar as
escorregando de marcha a ré por um acontecimento, mas sim de você coisas como “fantasmas”?
nó em cadeia. A toalha está pendurada acreditar que vem. Ferrari: É a coisa mais simples que
no gancho, que está pendurado na tem. Mas não estou pregando, estou Ferrari: Não é passar a encarar as
parede, que está pendurada no Toda vez que você encara seus apenas apontando. Meu limite é coisas como fantasmas, é perceber
banheiro, na casa, na rua, no bairro, na problemas de frente, sem apego, sem apontar, ver é com você. Mas atenção, que fantasmas são o que são:
cidade, no estado, no país, no temor, o problema se desintegra e fica ver o que é como é, não é crer, é fantasmas. Só isto. Agora, é simples
continente, no planeta, na galáxia, que só o acontecimento, a situação. Isso saber. Você acredita que existe ou na prática, mas se você fica só na
está pendurada em algum lugar. acontece porque o ato consciencial de você sabe que existe? teoria vira outro fantasma.
Vendo a toalha em seu devido ponto, observar problemas é o ato de
ela se curva como o tempo e perceber que eles são o que são: Interlocutor: Você diz que isso não é Interlocutor: Declarar que um problema
dependura um beijo de recompensa fantasmas mentais. religião? não é mais um problema por decreto
em meu rosto. Eu me pergunto em voz consciencial parece mais desespero
alta, apertando alternadamente O Freddy Krueger só pode te Ferrari: Sim, digo. E repito a pergunta: do que solução.
diferentes pontos alfabéticos do assombrar quando você caí no sono. o que tem de religião em ver o que é
teclado: se tudo o que vem a vista se Socorro! Você grita acreditando no como é? Ferrari: Não é "declarar", é "ver" o que
pendura em algum ponto, onde está pesadelo. Mas gritar não faz você sair é como é. Por exemplo, uma situação
pendurado o ponto de vista? Ela sorri do pesadelo, apenas aumenta o terror. Interlocutor: Você já dá por resolvida a está acontecendo e você vê um
sem entender, mas satisfeita por não Só tem um jeito de você sair de um questão do ser. E o que os outros problema acontecendo. Mas que
ver mais a toalha. Eu termino o texto e pesadelo: acordado. Observar o acham não conta? problema? O que está acontecendo é
penduro a pergunta no leitor. problema é ficar acordado. Quando uma situação, só isto. Quando você
você está de olhos abertos não pode Ferrari: Se ser é o que é, o que tem percebe o que é como é, você nem
estar de olhos fechados ao mesmo para resolver? Mas eu estou precisa matar o problema. Não é
tempo. É impossível. apontando para o céu e você está preciso matar o que não existe. Um
olhando para o meu dedo. Não é para problema só existe enquanto você não
< PERGUNTAS E RESPOSTAS > olhar para o meu dedo, é para olhar percebe que ele não existe. É assim
para o céu. Observe o problema que um fantasma passa a existir,
Interlocutor: Fugir do problema não é acontecendo em você. Simples assim. mesmo nunca existindo.
solução? Seu problema não está acontecendo
em mim, mas em você. Observe-o e Matar um problema, é como se você
Ferrari: Não é fugir, é ver o que é como não precisarei falar mais nada sobre o fosse uma criança que acreditasse em
é, e aceitar como é, só isto. método para matar mortos. Já está papai noel e descobrisse que o papai
tudo em você, é um fato: todo noel é seu pai. Ou seja, você toma
Interlocutor: Você se desliga dos seus problema é um fantasma mental. consciência e a ilusão acaba, assim
problemas, mas cai na indiferença, na como a escuridão acaba quando se
alienação, na inércia. Interlocutor: E se digo que não é? acende a luz. Então, não é "declarar"
que não existe, é apenas tomar
Ferrari: Qual é a alienação em ver o Ferrari: Você pode dizer o que quiser, consciência que não existe. Qualquer
que é como é? difícil é fazer o que é deixar de ser. situação é o que é: uma situação.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 24


Interlocutor: A consciência vê o Ferrari: Não! Ser devorado vivo é o Interlocutor: A teoria me parece só É feliz quem Não quer
problema, sabe do problema, e depois que é: ser devorado vivo. bastante simples. E a prática?
como num passe de mágica declara-o Você sofre porque quer ser feliz.
inexistente? Interlocutor: Me admira o que é um Ferrari: É mais simples ainda. O que Investigue por si mesmo. Quando
problema, então? pode ser mais simples do que ver o estiver se chicoteado e sofrendo mais
Ferrari: Não é declarar! Quando a que é como é? Mas, na pratica, na do que cristo na via crusis para ser
consciência vê que o papai-noel é o Ferrari: Simples, um problema é um prática mesmo, quem tem que feliz, sem resultados, é claro,
pai: pronto! Acabou a ignorância. Era problema. resposta sua pergunta é você mesmo. considere se perguntar: porque estou
uma ilusão! Não tem o que resolver, Pratique e se responda! sofrendo? E não se prenda a teorias.
porque não se resolve ilusão, apenas Interlocutor: Chamar a atenção para Como aconselha Lulu Santos: não
se percebe que uma ilusão é o que é: você; passar por um filósofo profundo, Interlocutor: Isso é genial. Sei que sou adianta fugir nem mentir para si
ilusão. Não precisa declarar nada. ou melhor, um iluminado, não pode ser leiga e talvez não esteja conseguindo mesmo. Não fuja para justificativas
Você não declara que o papai-noel é delírio de grandeza seu, ou até mesmo me explicar direito, mas entendi e me religiosas ou filosóficas como ego,
seu pai, você apenas toma consciência uma esquizofrenia? esclareceu muito. trauma, carma, destino, encosto, vida
disto. Observe seus ditos "problemas", passada, etc. Seu sofrimento não é
mas observe na prática, não na teoria. Ferrari: E se for? Qual o problema? Ferrari: Se não consegue explicar é teoria, é um fato. Investigue a causa
Você verá que são papai-noeis. E não sinal que entendeu mesmo! Meditação factual do seu sofrimento. Sem medo.
verá isto porque estou dizendo, mas Interlocutor: Não é um problema para é assim, extremamente simples e Sem fuga. Investigue de frente. Se
porque são. você? inexplicável como ser. pergunte: porque estou sofrendo neste
exato instante? Se o sofrimento está
Interlocutor: Seria mais fácil você Ferrari: Talvez seja para você. Para acontecendo aqui e agora, logo a
admitir que tudo pode ser uma ilusão mim, o que estou fazendo é o que causa também tem que estar aqui e
(como Papai Noel) estou fazendo, só isto. agora. Então, só adianta abrir o olho
da consciência e observar sem medo.
Ferrari: Tudo é ilusão! Interlocutor: Você está pedindo para Ver o que está acontecendo de fato,
enfrentar "de frente, sem apego, sem por mais “doloroso” que possa parecer.
Interlocutor: Se um leão faminto surge, temor" exatamente o que?
você encara ele de frente? Você pula Considere fazer isto e verá que seu
feliz nas mandíbulas do bicho? Ferrari: Exatamente o que é. sofrimento é fruto do desejo de ser
feliz. Você sofre porque “quer ser feliz”,
Ferrari: Não sei. Só na hora para Interlocutor: Como desintegrar, por porque tem a intenção de ser feliz,
saber. Suponho que não. Porém, o que exemplo, o problema "câncer"? porque pensa em ser feliz. Contudo,
felicidade tem a ver com esta quando você esquece a felicidade é
situação? Veja, um leão é o que é: um Ferrari: Observando que câncer não é feliz naturalmente, pois não tem
leão. Um problema é o que é: um problema, é o que é: câncer. intenção nenhuma de ser, apenas é.
problema. Logo, um leão não é um
problema, entende? Interlocutor: Como, entre uma O que acontece é que a felicidade é
quimioterapia e outra, uma pessoa que como a saúde. Quando o corpo está
Interlocutor: Por que você disse "toda tem câncer conseguiria pensar que saudável, o corpo sequer se dá conta
vez que você encara seus problemas câncer não é problema? que está saudável, apenas está no seu
de frente, sem apego, sem temor, o natural. A saúde é o estado natural do
problema se desintegra e fica só o fato, Ferrari: Não é pensar que não é corpo, logo, o corpo não a percebe. O
a situação"? problema! É ver o que é como é! corpo só se dá conta que a saúde é
Entende a diferença? Você olha e vê. seu estado natural quando fica doente.
Ferrari: Porque estou falando sobre O que você pensa sobre o que você O mesmo se dá com a felicidade.
problemas e não sobre leões. está vendo não é o que você está Felicidade é saúde espiritual. Assim,
vendo, é o que você está pensando ironicamente, “querer ser feliz” é a
Interlocutor: Ser devorado vivo não é sobre o que você está vendo. Então, doença da felicidade. E por isto que só
um problema? não é pensar "não é um problema". É é feliz quem não quer.
ver o que é: câncer.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 25


foda-se se! PUNHETA NO CINEMA que fui assistir, mas o que estava É impossível Sair Do presente
programado para passar na minha
e daí se? Eu faço coisas estranhas. Me orgulhar cabeça com o desenrolar do evento. O Então tá! Suponho que você já fez o
quem se importa? delas é uma das coisas estranhas que chocolate começa a se dissolver em dever de casa. Suponho que já assistiu
isto mesmo! faço. Ontem, por exemplo, saí de casa minha boca e junto com o gozo os filmes bola da vez, que já leu os
quem se importa? para ir ao cinema. No caminho fui gustativo percebo que estou batendo livros bola da vez e, provavelmente,
foda-se se! pensando em comprar algo para ficar punheta. O sabor do chocolate satisfaz esteja relendo-os para ver se entendeu
vou pegar folego mastigando durante a sessão. Meu meu desejo, mas o que está entrando mesmo. Mas que porra é esta de ficar
agora sim desejo de botar a língua para praticar pela língua não é o chocolate. Se no presente! E o cara ainda diz que é
sem medo de ser feliz: yoga era muito maior do que o desejo fosse, quem tinha que engordar era a fácil. Diz que vai mudar o mundo. Que
foooooda-se se! de assistir o filme. Entrei numa loja de minha língua. O desejo pelo chocolate vai me tirar do sofrimento. Será que
conveniência e as cores das foi criado pela cabeça, mas também paga as contas também? Mas as
se vai, vai embalagens saltaram a vista. Uma está sendo satisfeito pela cabeça. A contas não estão aqui e agora, elas
se não vai, não vai força maior tomou o controle dos meus cabeça estava satisfazendo o próprio vão vencer na semana que vem. Onde
e daí se ou não se? olhos fazendo-os pular de guloseima desejo. Eu estava batendo punheta no é que eu tava mesmo? Sim, o
foooooda-se se! em guloseima. Eu quero! Gritou o cinema. Sou um punheteiro. Somos presente. Tenho que ficar no presente.
quem se importa? desejo. Qual? Perguntou o meu bolso todos punheteiros. Só muda a sala de Mas como é que faço isto mesmo?
poisé! contando as moedas. Eu quero todas, projeção. Perai, cadê o livro?!
quero comer bala de goma até entrar
se tem, tem em coma, até desmaiar e acordar no Interessante notar que esta idéia de
se não tem, não tem hospital depois da lavagem estomacal. ficar no presente está ganhando cada
e daí se ou não se? vez mais exibição na mídia. Está
foooooda-se se! Comprei um saquinho de Disqueti, virando um espécie de meditação in
quem se importa? uma versão superpobrinha do M&M’s. the box. É o novo upgrade da
poisé! Era o único milagre que dava para autoajuda. Parece que aquela coisa de
fazer com aquele orçamento. Abre alcançar os objetivos e fazer sucesso
se estou, estou logo! Disse o desejo. Calma, depois não está fazendo mais ninguém feliz.
se não estou, não estou não vai ter para comer na hora do Então o que? Cadê esta tal de
e daí se ou não se? filme. Respondi. Foda-se o filme! felicidade? Jesus prometeu uma
foooooda-se se! Quem quer saber do filme? Nem você felicidade eterna, mas não é deste
quem se importa? quer saber do filme! Abre logo esta mundo, não tem para delivery.
poisé! porra! Resisti. O cinema ficava cada Queremos felicidade numa pílula, nem
vez mais perto. Comprei o ingresso que for de ecstasy. E assim continua a
foda-se se tudo! com desconto. busca pela felicidade, pela verdade, e,
foda-se se foda-se também! atualmente, pelo presente.
foooooda-se se! A sala do cinema tinha acabado de ser
quem se importa? reformado, mas não deixou de ser Tanta gente buscando ficar no
poisé! antiga. As luzes da rua atingiam sua presente, e, contudo, é impossível sair
tela, enquanto os carros passavam em no presente. Sim, é impossível. E se
foda-se se pareço bobo forma de sombra. A caverna de Platão você realmente deseja se livrar do
foda-se se pareço fraco está ali, no coração do Itaim. Põe logo sofrimento é fundamental perceber
foda-se se pareço um espantalho a porra da bala na boca! Disse o esta impossibilidade.
no meio milharal desejo. Não é bala, é chocolate. E o
em nome do pai, do filho filme ainda não começou. Foda-se o Buscar o presente é a mesma ilusão
e do espiro do santo filme! Eu já falei. Não quero saber de do discurso “minha mente”. É o que
foooooda-se se! filme. Quero saber da minha satisfação chamo de eutenhocentrismo. Qual é a
que vem sendo adiada desde a Rua mentira? Simples: você não tem uma
João Cachoeira. Tudo bem, só um. mente, você é a mente! Se você tem
uma mente, logo, você e sua mente
Abro o saquinho, pego uma bolota e são entidades distintas, separadas.
coloco na boca. O filme começa. Não o Percebe a dualidade: “eu” e “minha

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 26


mente”. Acreditar que você tem uma AGORA OU DEPOIS? duas fontes a voz do ego É a voz de deus
mente é supor você fora de si mesmo.
— O que você quer dizer quando afirma na ilha existem duas fontes Com base em que você afirma que
A mentira é semântica. Mas qualquer que é. uma que é algo está certo ou errado? Percebe
livro de meditação que você ler, ou — Quero dizer exatamente isso: eu sou. outra que está como tem uma voz em você que julga
qualquer palestrante de meditação que — Não entendo! da fonte sai água e jorro a vida? Uma voz que está sempre
você escutar, inclusive os bolas da — Não entende porque você não é. para escapar do encanto querendo dizer a vida o que fazer?
vez, vão cair neste equívoco. — Como, não sou? é preciso beber a água no jorro Que quer dizer a vida o que é certo e o
— Não há outro ser para ser comigo. Só que é errado? Percebe como esta voz
Isto não significa que eles não saibam há agora, não há depois. o jorro é sedutor quer saber mais do que deus?
do que estão falando, na maioria das — Como afirma isso se estou a água é água
vezes sabem. Mas significa sim que conversando com você agora? não tem gosto Observe esta voz. Sem medo. Apenas
eles não sabem falar. Entende? Uma — Agora está, mas tente conversar não tem cheiro nem sabor observe. Escute seu lamento de
pessoa pode ser muito boa em comigo depois! tem a si mesma serpente hipnotizadora. É uma voz de
matemática, na prática, mas isto não — Não vejo problema! Vou lhe fazer cabaré, que faz você chorar até que
significa que esta pessoa é um bom uma pergunta agora e você me só a água mata a sede sinta pena de si mesmo. É uma voz
professor. Ou seja, uma coisa é saber responde depois. Tudo bem? o jorro é sedutor. lastimosa, rouca de hematomas, que
do que se está falando, e outra é saber — Pronto — respondi. reclama, grita e se alimenta das
falar do que se está falando. — Viu? Foi depois! próprias feridas. É uma voz batendo o
— Não. Foi agora! martelo na cabeça de um deus injusto.
Assim, na maioria das vezes, onde os — Pare! Você está me confundindo. Percebe esta voz?
instrutores e livros usam a palavra — Não! Você que é a confusão.
mente, sugiro trocar a palavra mente — Ah, resolvo isto depois! Então, me diga: você é capaz de amar
pela palavra e ego, ou pensamento. um deus assim? Um deus que lhe
obriga a viver uma vida de sofrimento?
E o que isto tem a ver com a Sinceramente: eu não sou! Como amar
impossibilidade de sair no presente? um deus cruel? Só posso odiá-lo!
Sair no presente também é uma
mentira. Você não fica no presente, Está entendendo a função do ego? O
você é o presente que fica! ego é o tentador, é a tentação, é a voz
da serpente que tenta tirar o homem
do éden. O ego é aquela voz que tenta
fazer você ver deus imperfeito, errado,
injusto, cruel. E, paradoxalmente o ego
é deus também. Percebe o truque?
Quem mais poderia ser o ego? Da
onde poderia vir o diabo? A palavra
“Lúcifer” significa “o fazedor de luz”.
Ou seja, a voz do ego é a voz de deus
(disfarçada de vilão). Entende a
provação pela qual você está
passando?

Está tudo perfeito. A imperfeição faz


parte da perfeição. A imperfeição é
perfeita. Tem uma história que ilustra
perfeitamente isto. Um mestre chega a
uma cidade e começa a discursar
sobre a perfeição de deus. Uma
pessoa na platéia grita que é mentira.
Depois a pessoa tira a camisa e

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 27


mostra sua corcunda como prova. O Oração da Unidade AMAR É BURRICE Agora, a pior notícia não é que amar é
mestre pede para a pessoa que se burrice, afinal com o tempo a gente
aproxime. É uma corcunda enorme. O senhor, fazei-me instrumento Você ama alguém? Desculpaí, mas cria uma maneira de conviver com
mestre examina cada detalhe da de vossa aparente dualidade você é muito burro! Você ama de essa gripe. A pior notícia é que,
corcunda com calma. Todos ficaram verdade? Do fundo do coração? Então segundo algumas tradições religiosas,
em silencio. Finalmente, o mestre olha onde houver aparente amor você é um completo idiota. Não o verdadeiro amor é um vírus que
para o homem é pergunta: porque que eu leve aparente ódio importa se você ama seu pai, sua mãe, nunca morre. Ou seja, se você ama,
você discorda? Sua corcunda é onde houver aparente perdão seu marido, sua mulher, seu filho, além de burro, está eternamente
perfeita! que eu leve aparente ofensa Jesus ou a humanidade, você é burro fodido.
onde houver aparente união do mesmo jeito!
Olhe para o seu ego. Ele não é que eu leve aparente discórdia Sua única salvação – aliás, nossa, pois
infalível? Perfeito em seu trabalho de onde houver aparente fé Quer ver só? Se você ama, você também sou vírus positivo – é a
lhe colocar em provação? Cadê a que eu leve aparente dúvida perdoa. Quer burrice maior do que esperança de que todas as ciências e
imperfeição? onde houver aparente verdade esta? A pessoa pinta e borda, sapateia filosofias da razão pura estejam
que eu leve aparente erro e caga na sua cara, e você, completamente apaixonadas por si
onde houver aparente felicidade emburricado de amor, ainda oferece a mesmas, e, sendo assim, o amor não
que eu leve aparente sofrimento outra face. Me diga: Qual a lógica emburreça, mas o raciocínio que se
onde houver aparente luz disso? torne burro para quem entende o amor.
que eu leve aparente trevas
Outro exemplo, se você ama, você
mestre, fazei que procure mais trabalha de graça. Por amor ao ofício,
consolar que fingir que consolo faz todo sacro-ofício, tipo Dalai-Lama,
compreender que fingir que Gandhi, Madre Teresa. Nem preciso
compreendo citar com celebridades: qualquer pai de
amar que fingir que amo família anônimo que trabalhe de chofer
pois se apenas a unidade é real pros filhos já serve de exemplo. Ora,
foda-se as aparências! se trabalhar de graça não é burrice, é
ao menos injusto. Não acha?

Quer mais exemplos? Se você ama de


fato, você aceita o outro como ele é. Aí
a coisa já fica irracional mesmo. A
pessoa tem bafo de cinzeiro, barba
feita com saliva, coça o saco, fala mal
da sua família, come de boca aberta, e
você, amante, sempre com cara de
Ronald McDonald’s: sou palhaço e
amo muito tudo isto! Só estando
completamente fora do juízo para fazer
uma coisa dessas. Concorda?

E tem mais! Amar, além de burrice, é


indigesto. Se você ama, aposto que já
deve ter engolido muitos sapos,
ciúmes, dores-de-cotovelo, orgulhos,
comidas sem tempero, dívidas de
cerveja e o diabo. Assim, se você ama,
além de burro, deve ter um estômago
de avestruz.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 28


ria do seu drama parábola do abmudo questionÁrio para quem quer imagine no stress
salvar o mundo
Você já assistiu a aqueles filmes em Um mestre pára um discípulo na rua e John Lennon, depois de vender muito
que uma pessoa cai na areia movediça lhe: “Venho pedir humildemente para Você quer salvar o mundo? Se sua “Ticket to ride” na fase obaoba dos
e, quanto mais tenta sair, mais afunda. que você seja meu mestre. Sei que resposta é “sim”, me diga que mundo Beatles, compôs a música “Imagine”, e
Este é o drama do poder (controle). você tem muito a me ensinar. Sei que você quer salvar? O meu? O seu? O passou a vender tickets para um
Você tenta controlar a insatisfação eu ainda tenho muito que aprender”. O mundo dos Raimundos? Das Marias? mundo sem guerras. Concordo que o
para sair dela, e, quanto mais tenta, discípulo responde: “Tudo que tenho Dos petistas? Dos tucanos? Dos sonho hippie de John parece o pôster
mais afunda no sofrimento. para lhe ensinar é que você não tem bicheiros? Dos americanos? Dos do paraíso, mas se cada John deste
nada para aprender.” muçulmanos? Dos chineses? Dos mundo sonha com seu próprio obaoba,
A grande ironia deste drama é que ele cristãos? Dos judeus? Dos ricos? Dos como transformar todos os pôsteres
é uma comédia. O drama só parece O mestre duvida. O discípulo explica: pobres? Da classe média? Das num Woodstock só?
um drama porque você o vê assim. “Claro que você duvida! Você não tem formigas? Das minhocas? Dos
Observe as piadas. A grande maioria livre-arbítrio para aceitar isto. Então, jacarés? Das samambaias? Das Visando resolver problemas como
delas narram dramas, desgraças. vou passar um bom tempo lhe cenouras? Dos plânctons? Dos este, onde o livre arbítrio alheio faz de
Então, por que rimos? Porque revelam ensinando que não há nada para caramujos? Enfim, que mundo você qualquer paraíso utópico um
nossa burrice, nossa teimosia, nossas aprender e no fim, quando você quer salvar se cada cabeça é um verdadeiro inferno, venho vender
características humanas que, por finalmente se der conta que não tem universo? tickets para o paraíso definitivo: um
estarem acontecendo na piada, nada para aprender, vai ficar mundo sem stress.
relaxam os dentes serrados fazendo desiludido comigo e dirá: poxa, mas Continua querendo salvar o mundo?
nossos maxilares gozarem. você realmente não me ensinou nada. Se sua resposta ainda é “sim”, me diga Para chegar lá é simples. Imagine que
Então, eu lhe direi: mas não foi isto quem lhe disse que o mundo quer ou você se mudou para um mundo onde
Dê um passo para trás de si mesmo e que lhe disse deste o começo?” precisa ser salvo? Você já conversou errar é impossível. Um mundo onde
assista seus dramas. Ria da piada que com o mundo? Já perguntou ao mundo todas as pessoas, inclusive você,
é você tentando controlar sua O mestre continua duvidando. E se ele quer ser salvo? fazem tudo certo. Um mundo onde
insatisfação. Eis a forma como você pergunta: “Qual é a verdade?”. O tudo acontece exatamente como deve
escapar do drama-movediço. E rir não discípulo responde: “Eu sou mudo!”. O Caro candidato a Che Guevara, acontecer para o bem de todos.
é tão difícil assim. mestre pensa: “Sim, o discípulo é passou por esta mesma escola que Imagine, porém, que embora você
mudo! Esta é a verdade”. O discípulo você está passando um rapaz que tenha se mudado e esteja vivendo
continua: “Você não está entendendo, nasceu a dez mil anos atrás e que neste mundo perfeito, devido a uma
eu sou mudo!”. O mestre pensa: “Sim, também queria salvar o mundo. No fim, limitação consciencial chamada “ego”,
o discípulo é mudo! Esta é a verdade. quando estava quase para morrer, você se encontra incapacitado de
Mas eu não estou entendendo. É confessou humildemente: “Não sei por perceber (racionalmente) a perfeição
porque eu não sou mestre! Um dia que nasci para querer ajudar / a querer em que está metido. Por fim, olhe ao
entenderei”. consertar / o que não pode ser / Não redor e imagine que este mundo
sei pois nasci para isso / e aquilo e o perfeito para onde você se mudou é
O discípulo percebe que quanto mais enguiço / de tanto querer / o meu este mesmo mundo em que você está
fala que é mudo, mais o mestre não egoísmo é tão egoísta / que o auge do vivendo agora, agora, agora...
compreende o absurdo. Mas o meu egoísmo é querer ajudar /
discípulo sabe que ele não tem livre- Carpinteiro do universo inteiro eu sou / It´s easy if you try.
arbítrio também. Então, discípulo e Carpinteiro do universo inteiro eu sou
mestre seguem juntos gritando pela assim / no final / carpinteiro de mim”.
rua: “eu sou mudo!”. Até que, numa rua
qualquer, o mestre acorda e se dá Você quer salvar quem mesmo?
conta do absurdo do abmudo. Agora,
discípulo e discípulo seguem gritando
pela rua: “somos mudo!”.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 29


atravesse sua ponte o cara que risca os fósforos imaginários estão sendo consumidos JUNTE-SE A ELE
pela mesma pergunta que me
Sei que é fundamental respeitar o Desde que me entendo por vela estou consome agora e sempre: cadê o cara Estava procurando deus. Procurando
processo de cada ser, pois procurando o cara que risca os que risca os fósforos? eu. Coluna do meio. Coluna ereta.
desconhecemos o propósito e a fósforos. Eis o fogo de minha angustia. Dedos em forma de triangulo de
programação de cada jornada, mas Fogo que me consome, dia após dia. Desde que me entendo por vela estou Pitágoras. Ar entrando e saindo do
isto não me impede de disser o procurando-o. Por que será? Para pulmão oceânico. A boca pronunciava
seguinte: o conhecimento é uma Dizem que minha busca é benéfica aos onde vai a vela quando a vela acaba? um mantra. O que é mantra? Tipo
ponte, então, para se chegar ao que me rodeiam, que gera luz e calor assim: gasolina para os chacras. O
autoconhecimento é preciso atravessar no ambiente. Não me queimo por isto. Tenho cá para mim que agora sim me que são chacras? Tipo assim: rodas de
a ponte e seguir em frente! Foda-se a luz. Foda-se o ambiente. foi enfim revelado. Mentira. um carro que não paga pedágio.
Fodam-se os que amam e os que
Muitas pessoas que buscam o odeiam minha combustão. Não me Ele estava procurando ele também.
autoconhecimento encontram pontes queimo por ninguém. Me queimo por Deus também. Calça social. Terno e
lindas como a psicologia, o budismo, o mim mesmo. Me queimo de desejo gravata. Jornal com oferta de emprego
espiritismo, o cristianismo, etc. Beleza! sem remédio. Ardo na procura do cara dentro da bíblia. O que é bíblia? Tipo
Faz parte do caminho chegar até as que risca os fósforos. Ele escapa de assim: uma caixa cheia de cartas
pontes. Se as pontes existem é porque mim feito areia em uma ampulheta de fechadas.
tem um propósito. Mas tem pessoas grãos de fogo. Uma ampulheta que me
que se apegam tanto as suas pontes leva, que me larva, que me livra, mas Depois de correr, eu costumava parar
que não querem mais seguir em frente. que não me dá a medida. debaixo daquela arvore. Praticar yoga.
Constroem casa na ponte, estendem o O que é yoga? Tipo assim: oficina das
varal, fazem um jardim e ficam Qual o tamanho do cara que risca os rodas (chacras). Me sentava na
morando na ponte. Depois não fósforos? Talvez amanhã. Sempre penumbra da manha e, feito disco
entendem porque não chegam nunca amanhã. Nunca. Sempre. Quando vou riscado, emitia sempre o mesmo som:
ao autoconhecimento. encontrar o cara que risca os fósforos? oooooooooooom.

Caro amigo leitor, companheiro de No meu centro tem um umbigo de Não sei por que ele escolhia
viagem, caçador de si, observe e veja pano. Meu mundo começa e termina justamente aquela pedra para se
se este não é o seu caso. Se for, note nele. Antes dele, tudo. Depois dele, sentar e cantar seus salmos. Ele sabia
que as pontes, feitas com madeira da nada. Será que o cara que risca os que eu estava em silencio, fazendo
árvore do bem e do mal, são bonitas, fósforos está depois do meu umbigo? yoga. Podia me ver enquanto berrava
úteis, fazem parte do caminho de volta O que será que será? Efeito de feito um trio elétrico.
ao éden, mas é preciso atravessá-las e parafina que não sacia.
seguir em frente para chegar a si Eu tentava me concentrar. E quanto
mesmo. Ou seja, você está se Me lembro de muitos dias de fogo. Não mais me esforçava, mais o mantra de
esperando do outro lado: atravesse sei quanto tempo. Não sei até quando. uma vogal só se misturava as canções
sua ponte! Tudo agora mesmo pode estar por um de padre Marcelo. Quem é o padre
segundo, canta a vela preta. Dizem Marcelo? Tipo assim: um cara que
que só quem sabe o destino do velório substituiu a metodologia da inquisição
é o cara que risca os fósforos. Inferno pela metodologia da diversão.
é saber apenas por não saber.
Achei que a presença do intruso seria
Peço que apareça com seus fósforos. circunstancial, frente ao meu propósito
Ou sem eles. Fogo mundo. Fogo pião. infinito. Engano meu. Parecia até
Não quero um perdão que nem dez combinado. Mágica. Bastava fechar os
mandamentos vão conciliar. Não quero olhos e ele chegava.
ficar de joelhos neste altar, velando o
corpo de um filho que Prometeu voltar Certo dia, cansado da luta mental,
sem corpo. Não me conformo com a abandonei o mantra e me concentrei
forma. Todos os santos de barro e em sua voz desafinada. Ouvi diversos

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 30


salmos. Nada conhecido. Até que uma caminhe! Caminhe, homem! Ouça os lírios do
canção fez meu catecismo vir a tona. campo. Plante um livro. Leia uma
O que é catecismo? Tipo assim: uma Caminhe, homem! Assim como contam árvore. O apito do tem trem gosto de
coleção de contos de fardos. “Se é seus irmãos de pés cascudos. Assim amora. Não olhe pela nuca. O caminho
longa a jornada e te cansas na como sonham seus irmãos de pés de está por todos os lados e todos levam
caminhada, segura na mão de deus e seda. Caminhe ereto. Com a sombra a Roma.
vai...” Ele cantou. Depois nunca mais amarrada aos calcanhares. Com olhos
voltou. Talvez tenha encontrado um de girassol. Com o couro desgastando Caminhe, homem! Carros andam mais
emprego, ou então, deus. O que é feito sabão seguindo a regra três, onde rápido do que você. Cavalos andam
deus? Tipo assim: eu sou ele. o menos vale mais mais rápidos do que você. Cachorros
andam mais rápido do que você.
Caminhe, homem! Lábios calados em Tartarugas com câimbra andam mais
punho. Corpo cajado em prumo. Passo rápido do que você. Maas você não
a passo, empurrando o mundo para pode andar mais rápido do que você.
trás. Nem pode ser mais do que já é. Você
é uma criança jurada de morte pelo
Caminhe, homem! Não porque tempo. Saboreie tanto a fome como a
acredita ser necessário chegar ao final refeição. Mais vale manteiga no pão
da reta, mas porque é inevitável do que sebo nas canelas.
curvar-se ao próprio destino.
Caminhe, homem! Muitas vezes o
Caminhe, homem! São mais de mil e caminho será uma pedra no sapato.
oitocentas colinas, novecentos Uma carga impossível de carregar.
dragões de lama, sete demônios de Uma montanha intransponível.
resistência, e todos vencidos pela Caminhe, homem, que em algum
solidariedade de duas pernas que momento do caminho seu coração
servem de ombro uma à outra. será tocado pela mesma força que dá
peso à carga, altura à montanha,
Caminhe, homem! Entregue-se à dureza à pedra. Caminhe para
dança dos bambus e eles dobrarão o compreender que sentar só faz sentido
medo para você. Ande calmo entre as quando se está andando e andar só
vacas e elas ruminarão suas faz sentido quando se está sentado.
angústias. Solte seus cabelos brancos
e o vento lhe responderá como
responde às árvores. Beba suas
mágoas gole após gole, que num ato
de alívio ela se juntará à enxurrada,
rumo ao rio, rumo ao mar.

Caminhe, homem! E quando cair,


levante-se. E quando levantar-se,
siga até cair de novo. E quando estiver
no chão, não reclame da profundidade
da sorte, nem da largura do azar antes
do próximo passo.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 31


de adulto, ânimo de criança e
sabedoria de ancião.

Caminhe, homem. E quando estiver Caminhe, homem! Porque o caminho é


com fome, coma. E quando estiver seu melhor amigo. Porque o caminho
com sede, beba. E quando tiver forças, só existe para lhe servir. Porque
ande. E quando não tiver mais, pare. caminhar é o seu caminho. Seu
destino de homem.

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 32


SOBRE O AUTOR

Marcelo Ferrari nasceu em Santa Fé do Sul porque morava numa cidade que não tinha
hospital. Aos 14 anos de idade, dormiu em São José do Rio Preto e foi acordar em São
Paulo. Estudou a vida inteira para ser engenheiro, mas jogou truco no colegial. Mudou
de opinião, de área e hemisfério cerebral. É formado em Comunicação Social. Escreve
artigos, crônicas, contos e poemas. Publicou seu primeiro livro (Manga com Leite) em

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 33


1998. O segundo livro (Xixi com Tinta) em 2005. O terceiro livro (Verdade sobre a
Mentira) em 2008. Também é musico e catador de carambolas.

Marcelo Ferrari publica nos seguintes endereços:

Pegando Buda pra Cristo – Blog de filosofia


http://budapracristo.blogspot.com

Matrix Zero – Blog de filosofia


http://matrix-zero.blogspot.com

Diário do Bobo da Corte – Blog de poesia


http://diariodobobo.blogspot.com

Xixi com Tinta – Blog de literatura


http://xixicomtinta.blogspot.com

Satsilvatube – Videos de filosofia no youtube


http://www.youtube.com/view_play_list?p=E223F9B55C145DCF

Clipoemas – Videos de poesia no youtube


http://www.youtube.com/view_play_list?p=2F9C5F213611ECB6

Violão&Voz – Videos de musica no youtube


http://www.youtube.com/view_play_list?p=E56171016A8EFC21

Satsilva - Grupo de debate no yahoogrupos


http://br.groups.yahoo.com/group/satsilva

Email para contato:


emailferrari@yahoo.com.br

a v e r d a d e s o b r e a m e n t i r a - marcelo ferrarri página 34