Você está na página 1de 30

NOCÕES GERAIS SOBRE

O
SECTOR MINEIRO

21/Março/2016
Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 1
1. INTRODUÇÃO

 Uma das características diferenciadoras, de maior relevância, da


indústria mineira em relação a todas as outras actividades económicas, é a
necessidade de se levar a efeito, uma fase de investigação geológico-
mineira (IGM), antes da exploração, sendo esta fase de IGM constituída por
uma sucessão de etapas com baixa mas crescente, probabilidade de
sucesso.

 O objecto da exploração tem de ser descoberto, estudado e avaliado.

 Os factores que determinam a decisão do investidor privado actuar em


dado país são o risco a que ficará sujeito o investimento e as razões de
natureza geo-estratégica ligadas à dependência dos países industrializados
em relação ao abastecimento das matérias primas mineiras .

Tacticamente o risco é que conta.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 2


2- CÓDIGO MINEIRO

Tendo em conta que Angola possui no seu subsolo, abundantes e variados


recursos minerais;

 Considerando que a exploração e aproveitamento racionais desses


recursos constituem um importante meio de crescimento e desenvolvimento
económico sustentados, contribuindo para o bem-estar e a felicidade das
gerações actuais e futuras;

 A Assembleia Nacional (Parlamento da República de Angola), nos termos


do n.º 1 do artigo 165º e da alínea c) do nº2 do artigo 166º, ambos da
Constituição da República de Angola, aprovou o Código Mineiro (Lei n.º
31/11, de 23 de Setembro), que entrou em vigôr aos 23 de Dezembro de
2011.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 3


2- CÓDIGO MINEIRO

2.1- Pedidos de Informação sobre Áreas para Concessão

 Os pedidos de informação sobre as áreas para concessão de direitos


mineiros são feitos junto dos serviços de informação geológica, devendo ser
formulados em requerimento dirigido ao Ministro da Tutela.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 4


2- CÓDIGO MINEIRO

2.2- Regras sobre Atribuição de Direitos Mineiros

 A atribuição de direitos mineiros de prospecção é feita mediante um dos


seguintes meios:
- Concurso público realizado por iniciativa do Orgão de Tutela(MGM);
- Pedido do interessado dirigido ao Orgão de Tutela.

 O contrato reveste a forma de um contrato de investimento mineiro,


aprovado pelo Orgão Competente.

 O título mineiro de prospecção é emitido pelo Orgão de Tutela, que remete


uma cópia ao executivo da província, aonde se realizará o investimento.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 5


2- CÓDIGO MINEIRO

… Regras sobre Atribuição de Direitos Mineiros

 O prazo para a concessão dos direitos mineiros de prospecção são


concedidos por um período inicial de até cinco (05) anos podendo ser
prorrogado por períodos sucessivos de um (01) ano, até ao máximo de sete
(07) anos;

 Excepcionalmente, poderá ser prorrogado por mais um (01) ano, se o


período de sete (07) anos se revelar insuficiente para a conclusão dos
estudos de viabilidade técnico-económica e financeira (EVTEF) e de impacte
ambiental (EIA).

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 6


2- CÓDIGO MINEIRO

… Regras sobre Atribuição de Direitos Mineiros

 São concedidos direitos de exploração:

- A quem tenha exercido direitos mineiros na fase de prospeccão, e


apresentado, o relatório, os estudos de viabilidade técnico-
económica e financeira e de impacte ambiental;

- Nos casos em que os minerais sejam conhecidos, avaliados, mas


não descobertos, os direitos são concedidos, a quem reunir os
requisitos legais, e apresentar a melhor proposta de exploração em
concurso público.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 7


2- CÓDIGO MINEIRO

2.3 - Regime Tributário

 Imposto de Rendimento sobre a Actividade Mineira – 25%, dos quais 05%


revertem a favor da autarquia de jurisdição da mina;

 Royalty – 02- 05% sobre o valor dos minerais produzidos à boca da mina.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 8


2- CÓDIGO MINEIRO

2.4-Incentivos Fiscais

 O Código Mineiro prevê incentivos fiscais para os actos de:

- Desenvolvimento da actividade em zonas remotas;

- Formação, treinamento de recursos humanos locais;

- Trabalho com instituições académicas e cientificas angolanas;

- Tratamento local dos minerais.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 9


2- CÓDIGO MINEIRO

2.5 – Investimento no Sector Mineiro

 Investimento Público : é condicionado à necessidade objectiva do Estado


intervir empresarialmente no sector mineiro, demonstrada através de estudos
fundamentados , aprovados pelo Titular do Poder Executivo.

:Investimento Privado : O investimento privado em actividades mineiras


realizado por entidades privadas nacionais ou estrangeiras, está sujeito a
autorização específica, nos termos do Código Mineiro.
Aplicam-se subsidiariamente ao investimento privado na actividade mineira as
disposições da Lei do Investimento Privado e da legislação cambial.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 10


2- CÓDIGO MINEIRO

... Investimento no Sector Mineiro

 Um dos princípios mais importantes a ter em conta na participação dos


investidores privados é o de que quanto maior for a parte do risco a transferir
para esses investidores, menores serão os benefícios para o país hospedeiro.

 A apesar de comprovada que a fase de IGM, é constituída por uma sucessão


de etapas com baixa mas crescente, probabilidade de sucesso, ainda há
marcada tendência para os Estados entregarem a fase de IGM ao investidor
privado.

 A realidade , é que, o investimento na fase de IGM, é apenas uma reduzida


parcela do investimento total até à produção. Não obstante a probabilidade de
sucesso ser normalmente baixa, o risco é sempre relativamente baixo.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 11


3- PLANO NACIONAL DE GEOLOGIA DE ANGOLA
(PLANAGEO)

 Considerando que Angola apresenta perspectivas favoráveis para a implementação de


uma indústria mineira florescente, resultando na necessidade de se implementar um Plano
Nacional de Geologia (PLANAGEO – IGM à escala regional) capaz de fomentar e dinamizar a
diversificação da produção mineira a curto, médio e longo prazos, em torno das inúmeras
tarefas de reconstrução nacional e desenvolvimento.

 Reconhecendo que o PLNAGEO é um instrumento imprescindível para o planeamento e


diversificação das actividades geológico-mineiras.

 Nos termos das disposições combinadas da alíneaf) do artigo 112.º do artigo 113.º e da
alínea g) do n.º2 do artigo 114.º, todos da Lei Constitucional, o Governo emitiu a resolução
n.º85/09que aprova o PLANAGEO, cuja implementação está em curso com a execução de
trabalhos de levantamento aero-geofísicos e construção dos laboratórios (em fase
conclusiva) e mobilização das etapas de levantamentos geológico e geoquímico (terrestres).

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 12


Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 13
Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 14
Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 15
3- PLANO NACIONAL DE GEOLOGIA DE ANGOLA
(PLANAGEO)

 Isto significa que os interesses do Estado serão mais facilmente


assegurados com a conclusão do PLANAGEO, que criará um ambiente de
menor risco geológico para o investidor privado na fase de IGM de detalhe.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 16


3- PLANO NACIONAL DE GEOLOGIA DE ANGOLA
(PLANAGEO)

3.1- Principais Objectivos do PLANAGEO

Elaborar a cartografia geológica do território de Angola, com a realização de


levantamentos aero-geofísicos, geoquímicos e geológicos;

Melhorar o conhecimento da geologia e do potencial mineiro do território


nacional;

 Criar infra-estruturas geológicas de base para os investidores (base de


dados e laboratórios de referência);

Relançar, dinamizar e diversificar a produção no Sector Mineiro Angolano.

Continuação... Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 17


4- OCORRÊNCIAS MINERAIS CONHECIDAS

R.D. Congo
 Numerosas ocorrências de diversos
minerais são conhecidas no país.
Algumas delas encontram-se
assinaladas nas cartas geológicas
parcelares e suas notícias explicativas,
bem como noutras publicações.

 Com a conclusão da primeira fase


do PLANAGEO prevista para 2017, o
número de ocorrências minerais irá
aumentar substancialmente.
Zambia

Namibia

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 18


5 – SEQUÊNCIA DE OPERAÇÕES DA FASE DE IGM

Os trabalhos da fase de IGM de detalhe, carecem de elevados meios


financeiros que à partida são a fundo perdido e sem qualquer espécie de
retorno caso não seja bem sucedida. O investimento é de risco e o risco é
assumido na totalidade pelo investidor. Não há proveitos.

ETAPAS DA FASE DE IGM:


Reconhecimento, prospecção, pesquisa e avaliação, culminando com a
produção do EVTEF e do EIA bancáveis.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 19


6 – AGENCIAMENTO DE FINANCIAMENTO

 Comprovada a viabilidade técnico- económica e financeira é elaborado o


projecto mineiro e o relatório sobre a decisão de se investir.

 O desenvolvimento do projecto de exploração obrigará aos promotores, a


procederem à montagem do sistema de financiamento e à negociação
jurídica dos contratos de concessão e construção da mina, elaborar o
planeamento da produção e realizar testes de produção, visando actualização
dos planos anuais de exploração.
Um jazigo mineral, normalmente, é explorado, não pelo facto do mercado
local necessitar do minério, mas pelo facto do jazigo existir.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 20


6 – AGENCIAMENTO DE FINANCIAMENTO

 O lançamento da exploração de um jazigo mineiro envolve investimentos


iniciais muito avultados, da ordem de centenas de milhões de dólares, sendo
o grau de risco elevado, face às incógnitas que enfrenta.

 Não tendo normalmente o mercado interno grande influência na produção


mineira, e caminhando a organização tecno – económica do mundo em que
nos encontramos integrados cada vez mais acentuadamente para grandes
unidades verticalmente integradas, somos levados a ponderar que qualquer
plano mineiro só será concretizável quando competitivo internacionalmente.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 21


7 – RISCO DE INVESTIMENTO FASE DE
EXPLORAÇÃO
ETAPAS DA FASE DE EXPLORAÇÃO:

Exploração, Tratamento dos Minérios e Comercialização.


 As empresas mineiras e os operadores que operam a nível internacional
interessam-se sobretudo, pelos recursos que mais procura, têm nos mercados.

 As épocas de recessão cíclicas de natureza predominantemente estrutural, com


certos períodos em causa meramente conjunturais fazem baixar a procura e
consequentemente os preços.

 Além do investidor, o país hospedeiro também corre riscos: o risco da exploração


dos seus recursos minerais não ser suficientemente compensadora em termos de
rendimentos financeiros que possam ser reinvestidos no desenvolvimento
económico e social; o risco da exploração ambiciosa mediante o abandono de
reservas minerais de teores baixos mas ainda aproveitáveis economicamente; o
risco da exportação de recursos minerais que no futuro venham fazer falta para a
utilização no próprio país; o risco de degradação do ambiente e o risco de afectação
da saúde.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 22


 O risco comercial depende, essencialmente da situação dos mercados.

 As épocas de recessão cíclicas de natureza predominantemente estrutural,


com certos períodos em causa meramente conjunturais fazem baixar a procura
e consequentemente os preços.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 23


8 - INDÚSTRIA MINEIRA MUNDIAL

Segundo a SNL Metals & Mining, a indústria mineira terminou mal o ano de 2014 mas
ainda assim foi desde 2007 o melhor para fusões e aquisições.

O preço de concentrados de carvão, ferro e cobre conheceram constantes oscilações


negativas.

 Contrariamente o ouro registou uma alteração positiva no mesmo período e um forte


arranque no início de 2015.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 24


9 - PROJECTOS ESTRUTURANTES / PND 2013 - 2017

 Tratam-se de investimentos de dimensão significativa, de natureza pública ou


privada, que concorrem para a concretização do modelo de desenvolvimento
económico da Estratégia Angola 2025.

 Foram identificados conjuntos de actividades interdependentes (“clusters”),


que interagem entre si em função de uma actividade central, compreendendo
actividades de suporte, complementares e actividades de inputs básicos.

 O cluster Geologia Minas e Indústria, por razões práticas,compreende as


actividade a montante e a jusante dos recursos naturais …e restante indústria.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 25


10 – INFRA-ESTRUTURAS
As redes infra-estruturais de Angola continuam a ser ajustadas à densidade
populacional e às concentrações de recursos naturais.

 Energia : Angola tem vindo a fazer


investimentos substanciais no sector
energético desde 2002.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 26


10 – INFRA-ESTRUTURAS

 Estradas : O nível de despesa pública em estradas aumentou


exponencialmente desde o ano de 2005.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 27


10 – INFRA-ESTRUTURAS
Caminhos de Ferro : Angola possui três linhas férreas operacionais.
Actualmente após trabalhos de reconstrução, reabilitação e modernização e
encontram-se todos operacionais.

 Portos : Os Portos de Luanda, Lobito e Namibe, têm beneficiado de trabalhos


de modernização e ampliação, e oferecem um acesso de mar profundo natural
e funcionam como rotas do país para o comércio internacional.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 28


11 - ACTIVIDADES GEO-MINEIRAS EM CURSO

 No Domínio da Prospecção: Diamantes, Ouro, Metais Básicos, Ferro,


Manganês, Terras Raras, Minérios Polimetálicos e Fosfatos e outros;

 No Domínio da Exploração: Diamantes, Rochas Ornamentais, Guano,


Quartzo, Gesso, Calcário dolomítico, Minerais Industriais, Minerais para
Construção Civil, Águas Minerais e outros.

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 29


Muito Obrigado

Nossos Valores: Transparência, Lealdade e Rigor 30