Você está na página 1de 2

HISTÓRIA DO EXÉRCITO DE SALVAÇÃO EM MALI

E SUA SITUAÇÃO ATUAL

1. História do Exército em Mali

Tudo começou em outubro de 2004. Naquela ocasião, o sr. Andre Togo, que é agora Capitão (Oficial do
Exército de Salvação), era Pastor do “Life New Ministry” (Novo Ministério Vida), Igreja de Deus em
Cristo, Internacional, em Mali. Ele teve uma visão de milhares de pessoas vestidas em uniformes
brancos. Cada um deles soprava uma trombeta e tentavam rodear Mali. O som de suas trombetas
dizia: “Povos de todas as nações, arrependam-se, pois estamos lhes trazendo o Reino do Senhor.”

Quando acordou, o sr. Togo logo percebeu que o Senhor falara com ele. Ele começou a orar, esperando
ter a ajuda necessária do Senhor, antes de dar qualquer passo que fosse. Em princípio, ele pensou que
o Senhor estava lhe pedindo que levasse o evangelho às Forças Armadas de Mali, de uma forma
especial. Mas ao meditar no sonho, ocorreu a ele entrar na Internet, na total certeza de que
encontraria ali uma resposta clara. Andre Togo descobriu o “EXÉRCITO DE SALVAÇÃO”, cujos membros
denominavam-se “SOLDADOS”, usavam “uniformes”, usavam a “banda” como forma de música, e toda
esta organização militar tinha um propósito apenas: “a salvação das almas”. Ele pesquisou e leu tudo o
que encontrou documentado sobre o Exército de Salvação.

Ao final do dia, ele estava finalmente convencido. A visão que tivera, sem dúvida, era divina! Mas
acontece que este “Exército” estava totalmente ausente de Mali.

No dia 30 de outubro de 2004, Andre Togo compartilhou sua experiência com o Capitão Stephen Court,
por meio de um formulário de inscrição para admissão para o “War College” (Colégio de Guerra) de
Vancouver, Canadá.

O Capitão Steven Court colocou-o em contato com a Equipe Regional do Programa de Facilitação
Africano, que está baseado na Nigéria, onde o Comissário Stuart Mungate era o Chefe Territorial de
então.

De 26 de fevereiro a 3 de março, essa equipe visitou o Mali pela primeira vez. Ele era composto do
Comissário Stuart Mungate (Chefe Territorial da Nigéria), Utibe Okim (Associado do Departamento de
Juventude da Nigéria) e Meble Birengo (Chefe do Programa de Desenvolvimento de Capacitação Juvenil
na África). Durante sua estadia, eles compartilharam sobre o trabalho do Exército de Salvação, sua
estrutura, seus métodos de trabalho, sua doutrina, sua missão e os meios para cumpri-la.

De volta à Nigéria, o Comissário Stuart Mungate enviou ao sr. Andre Togo alguns livros básicos sobre o
treinamento de Recrutas e Soldados. A primeira classe de Recrutas foi realizada com 30 pessoas
assistindo as classes regularmente.

Vendo a rápida expansão do trabalho, o Major Emmanuel Diakanwa Wante Mapanga, do Terrtiório da
República Democrática do Congo, foi enviado para Mali durante o período de 23 de setembro a 27 de
outubro de 2006, para fazer um relatório do crescimento do trabalho.

Ao final de sua estadia, o Major Emmanuel Diakanwa apresentou seu relatório sobre o início do
trabalho em Mali.
No dia 19 de março de 2007, os Comissários Amos e Rosemary Makina (Secretário Internacional para a
África e a Secretária Zonal para o Ministério Feminino), o Comissário Jean Ludiazo Bakini (Chefe
Territorial da Nigéria) e o Coronel Dick Krommenhoek, Representante Geral de Missões, visitaram o
Mali. O objetivo de sua visita foi o de examinar a situação real do trabalho em Mali, a fim de apresentar
um relatório ao General.

Como resultado dessa missão, o Quartel Internacional decidiu nomear os Majores Eugene e Odile Dikal
como Oficiais responsáveis pelo trabalho em Mali. Ao mesmo tempo, o Quartel Internacional decidiu
que Andre Togo e sua esposa deveriam fazer o Colégio de Cadetes em Kinshasa, no Território da
República Democrática do Congo.

No dia 29 de novembro de 2007, o governo do Mali registrou o Exército de Salvação. O trabalho ficou
sob a liderança do Território da Nigéria.

No dia 1º de abril de 2010, o Mali foi oficialmente declarado uma região independente. Naquela altura
havia 3 Corpos, 1 Avançada, 2 Oficiais, 54 Soldados adultos, 20 Aderentes e 27 Jovens Soldados.

2. Situação atual do Exército de Salvação em Mali

O Exército de Salvação está agora estabelecido em dois países: Mali e Burkina Faso. As estatísticas
descrevem a situação atual da Região (final de março de 2018):

- 12 Oficiais
- 07 Corpos
- 05 Avançadas
- 406 Soldados Adultos
- 47 Recrutas
- 46 Aderentes
- 181 Jovens Soldados
- 747 membros nos grupos do Ministério Feminino

23 de abril de 2018

Dieudonne Tsilulu
Major
Comandante Regional

Você também pode gostar