Você está na página 1de 6

JornalCorporativo

Informação que gera negócios

Brasil

JornalCorporativo Informação que gera negócios Brasil Sexta-feira, Sábado e Domingo 28,29 e 30 de Dezembro de

Sexta-feira, Sábado e Domingo 28,29 e 30 de Dezembro de 2018

Sábado e Domingo 28,29 e 30 de Dezembro de 2018 Edição fechada às 19hs A n

Edição fechada às 19hs

28,29 e 30 de Dezembro de 2018 Edição fechada às 19hs A n o I X

Ano IX

N ° 3 0 2 2 N° 3022

fechada às 19hs A n o I X N ° 3 0 2 2 R $

R$ 2,00

jornalcorporativo.com

o r n a l c o r p o r a t i v o

@jcorporativo

t i v o . c o m @ j c o r p o r

/jcorporativo

p o r a t i v o / j c o r p o r

Com cotas para negros pela 1ª vez, ITA divulga aprovados no vestibular 2019

Página 4

Dornelles sanciona lei que acaba com a vistoria do Detran no estado do Rio

AGORA

É OFICIAL

com a vistoria do Detran no estado do Rio AGORA É OFICIAL Página 2 C D

Página 2

C

D

C

RELIGAMENTO DE SERVIÇOS

Taxa de religação de serviços essenciais não poderá superar valor da dívida

Página 5

Página 5
Página 5

JUSTIÇA

EM FOCO

QUAIS MEDIDAS LEGAIS PODEM SER TOMADAS QUANDO UM VIZINHO PERTURBA O SOSSEGO?

DÚVIDAS

ENTREVISTA DE EX-ASSESSOR DE FLÁVIO BOLSONARO NÃO ESCLARECE MOVIMENTAÇÃO

DE FLÁVIO BOLSONARO NÃO ESCLARECE MOVIMENTAÇÃO Página 5 TEMPLO SATÂNICO PEDE US$ 150 MILHÕES À NETFLIX

Página 5

TEMPLO SATÂNICO PEDE US$ 150 MILHÕES À NETFLIX POR PLÁGIO DE ESTÁTUA

Página 6

150 MILHÕES À NETFLIX POR PLÁGIO DE ESTÁTUA Página 6 QUANDO O CÂNCER SE ESTABELECE O

QUANDO O CÂNCER SE ESTABELECE O AROMA NÃO AJUDA

Reprodução da internet

BRASIL REESTABELECE PROIBIÇÃO DE AROMAS E SABORES NOS CIGARROS
BRASIL
REESTABELECE
PROIBIÇÃO
DE AROMAS
E SABORES
NOS CIGARROS

Aromatizantes e saborizadores estimulam o consumo precoce do tabaco entre os jovens, pois cria a sensação de não agredir tanto a saúde

Página 3

ECONOMIA

SEGURO-DESEMPREGO VAI SER PAGO APENAS ATRAVÉS DEPÓSITO EM CONTA

VAI SER PAGO APENAS ATRAVÉS DEPÓSITO EM CONTA Página 4 PLANEJAMENTO FAMILIAR Ruanda mudará leis para

Página 4

VAI SER PAGO APENAS ATRAVÉS DEPÓSITO EM CONTA Página 4 PLANEJAMENTO FAMILIAR Ruanda mudará leis para

PLANEJAMENTO FAMILIAR

Ruanda mudará leis para facilitar acesso de adolescentes a métodos anticoncepcionais

Página

Página 5
Página 5
a métodos anticoncepcionais P á g i n a Página 5 OSTENTAÇÃO À VISTA CONDENADA HÁ

OSTENTAÇÃO À VISTA

CONDENADA HÁ 17 ANOS, MULHER DE TRAFICANTE NEM DA ROCINHA GANHA REGALIA DE SEMIABERTO

Página 3

CIÊNCIA PELO

MUND

GANHA REGALIA DE SEMIABERTO Página 3 CIÊNCIA PELO MUND POR QUE NASCEM MAIS MENINOS QUE MENINAS

POR QUE NASCEM MAIS MENINOS QUE MENINAS TODOS OS ANOS NO MUNDO?

FIM DA INTERVENÇÃO

Com pesar, Rio se despede das forças armadas que engrossaram a segurança

2 artigo

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO

2 a r t i g o SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO

28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

JornalCorporativo

ESPORTE CLUBE JC O s últimos três anos não foram fá- ceis para Jon Jones,
ESPORTE CLUBE JC O s últimos três anos não foram fá- ceis para Jon Jones,

ESPORTE

CLUBE JC

ESPORTE CLUBE JC O s últimos três anos não foram fá- ceis para Jon Jones, todos

O s últimos três anos não foram fá-

ceis para Jon Jones, todos reche-

ados de polêmicas. E os últimos

quatro dias acrescentaram mais um capí- tulo ao livro de controvérsias de sua car- reira. Cerca de uma semana antes de sua realização, o Ultimate anunciou a transfe- rência da sede do UFC 232 de Las Vegas para Los Angeles, por causa de problemas logísticos para liberar Jon Jones para com- petir em Nevada após um exame antido- ping que apontou resíduo da substância proibida turinabol, que resultou em sua suspensão por 15 meses em julho de 2017.

A USADA (sigla em inglês para Agência Antidesportiva dos EUA, responsável pelo controle antidopagem no UFC) e a Comis- são Atlética do Estado da Califórnia asse- guraram que a quantidade de turinabol en- contrada é residual da ingestão pela qual “Bones” já foi punido e insignificante para seu rendimento, e, por isso, o UFC levou o evento, que terá Jones x Alexander Gusta- fsson na luta principal, para a Califórnia.

- Minha primeira reação foi de medo, fi- quei um pouco assustado. Eu acabei de

passar por muita coisa para voltar a este ponto e ter mais uma coisa acontecendo, foi o pior cenário possível. Eu estava só ”

pensando, “De novo, não

grato por poder lutar, porque não lutar seria muito mais arrasador - contou o ex- -campeão peso-meio-pesado do UFC.

Fiquei muito

Jon Jones admite ter asteriscos no seu legado e revela que temeu com mudança de sede do UFC 232

Reprodução da internet

com mudança de sede do UFC 232 Reprodução da internet Corinthians garante tratamento de câncer do

Corinthians garante tratamento de câncer do ex-goleiro Jairo

O tratamento do ex-go- leiro Jairo será custeado pelo Corinthians, com o envio de medicamento para um tipo raro de cân- cer no rim, que custa R$ 300 por dia e não custea- do pelo SUS. Nesta sema- na, o clube paulista en- viou para Curitiba, onde ele mora atualmente, as caixas dos medicamentos necessários para dois me- ses de tratamento.

Segundo o filho do go-

leiro, Jairo Nascimento,

o presidente do Timão,

Andrés Sanchez, afirmou que eles irão encaminhar os remédios até o fim do tratamento, que está pre- visto para um ano. Os valores necessários para os medicamentos du- rante 12 meses chegam a R$ 90 mil.

O sucesso da campa-

nha também vai ajudar outras pessoas. A família de Jairo irá manter os pedidos de arrecadação financeira para, ao fim do tratamento, doar para

o Hospital Erasto Gaert-

ner, de Curitiba, especia-

lizado no tratamento de câncer. A campanha ar- recadou até agora quase R$ 50 mil.

Gaert- ner, de Curitiba, especia- lizado no tratamento de câncer. A campanha ar- recadou até agora
#R��a��o fb.com/jcorporativo
#R��a��o
#R��a��o
#R��a��o fb.com/jcorporativo
#R��a��o fb.com/jcorporativo

fb.com/jcorporativo

#R��a��o fb.com/jcorporativo

Dornelles sanciona lei que acaba com a vistoria do Detran no estado do Rio

Agora é oficial: o go- vernador em exercício, Francisco Dornelles (PP) sancionou ontem a lei que troca a vistoria do Detran por uma autode- claração, feita pelo site do órgão estadual. “O Rio de Janeiro era o único estado do país a exi- gir a vistoria presencial. Com o fim da vistoria nos postos, o Detran terá de organizar a fiscalização nas ruas e criar o siste-

ma pelo qual será feita a autodeclaração e, poste- riormente, a entrega do CRLV”, afirma o deputado Luiz Paulo (PSDB), que

assina o texto com Gilber-

to Palmares (PT) e Zaqueu

Teixeira (PSD).

Mas a extinção do pro- cedimento não acaba com

a taxa, que continuará a

ser recolhida anualmente.

A medida não foi incluída

na lei, como forma de ga- rantir sua aprovação.

que continuará a ser recolhida anualmente. A medida não foi incluída na lei, como forma de

 D��ta���

D��ta���

 D��ta���
 

Reprodução da Internet

 D��ta���   Reprodução da Internet FAMÍLIA DO MAGUILA ENTRA NA JUSTIÇA CONTRA HOMEM QUE

FAMÍLIA DO MAGUILA ENTRA NA JUSTIÇA CONTRA HOMEM QUE GRAVOU VÍDEO

A família do ex-boxeador José Adilson Rodrigues, o Maguila, entrou na Justiça contra o homem que gravou um vídeo em

que ele aparece pedindo ajuda para sair da clínica terapêutica onde está internado, em Itu (SP), para tratamento da demência pugilística (ETC). No vídeo, que repercutiu nas redes sociais no fim de novembro, Maguila afirma que a esposa e a instituição

o proíbem de deixar o complexo. Irani Pinheiros da Silva dos Santos afirmou que entrou com um processo para que o material seja retirado das redes sociais e a clínica registrou um boletim de ocorrência.

Publicado por Jornal Corporativo S.A. Presidente Ricardo Lyra Ribeiro Vice Presidente Emílio Alarcón Diretor
Publicado por Jornal Corporativo S.A. Presidente Ricardo Lyra Ribeiro Vice Presidente Emílio Alarcón Diretor

Publicado por Jornal Corporativo S.A.

Presidente

Ricardo Lyra Ribeiro

Vice Presidente

Emílio Alarcón

Diretor Administrativo

Emílio Teixeira

Diretor TI

Robson Augusto

Diretor Comercial Brasília

Diogo Alves de Abreu

diretoria@jornalcorporativo.com

Diogo Alves de Abreu diretoria@jornalcorporativo.com comercial@jornalcorporativo.com São Paulo Jorge Queiroz -
Diogo Alves de Abreu diretoria@jornalcorporativo.com comercial@jornalcorporativo.com São Paulo Jorge Queiroz -
Diogo Alves de Abreu diretoria@jornalcorporativo.com comercial@jornalcorporativo.com São Paulo Jorge Queiroz -

comercial@jornalcorporativo.com

São Paulo Jorge Queiroz - (11) 97319-3708 jorgequeiroz@tribalmidia.com.br

psantosgc2@uol.com.br

Brasília/Goiás Paulo Santos - (61) 8127-5839/9982-6731

DEUS SEJA LOUVADO

Paulo Santos - (61) 8127-5839/9982-6731 DEUS SEJA LOUVADO Distribuição Atendimento ao Assinante

Distribuição

- (61) 8127-5839/9982-6731 DEUS SEJA LOUVADO Distribuição Atendimento ao Assinante assinatura@jornalcorporativo.com
- (61) 8127-5839/9982-6731 DEUS SEJA LOUVADO Distribuição Atendimento ao Assinante assinatura@jornalcorporativo.com

Atendimento ao Assinante assinatura@jornalcorporativo.com

Redação redacao@jornalcorporativo.com

Estagiários

Publicidade

redacao@jornalcorporativo.com Estagiários Publicidade RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21)
redacao@jornalcorporativo.com Estagiários Publicidade RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21)
redacao@jornalcorporativo.com Estagiários Publicidade RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21)
redacao@jornalcorporativo.com Estagiários Publicidade RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21)
redacao@jornalcorporativo.com Estagiários Publicidade RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21)

RIO DE JANEIRO Distribuidora Dirigida – Tel.: (21) 3233-6237/40 SÃO PAULO Global Press Distribuidora de Jornais – Tel.: (11) 2796-4674 CENTRO-OESTE – BRASÍLIA / GOIÁS Mídia Distribuidora de Jornais – Tel.: (61) 3204-0888

Tiragem 20.000 exemplares impresso diariamente pela Gráfica MEC Ltda

Serviço Noticioso Agência Brasil – Agência Câmara – Agência Senado Contas Abertas – Congresso em Foco – Agência CNI

 

MENSAL

TRIMESTRAL

SEMESTRAL

PREÇO DA

R$ 44,00

R$ 132,00

R$ 264,00

ASSINATURA

 

ANUAL

 

R$ 528,00

O Jornal Corporativo não se responsabiliza pelas opiniões expostas em artigos assinados.

ANUAL   R$ 528,00 O Jornal Corporativo não se responsabiliza pelas opiniões expostas em artigos assinados.
SÃO PAULO

SÃO PAULO

SÃO PAULO
BRASÍLIA

BRASÍLIA

BRASÍLIA

Rua Voluntários da Pátria, 1816 – sala 04 - Santana São Paulo - SP CEP: 02.010-500 (11) 3804-3540 / 3715-3540

SIBS Q. 3 - Conjunto C - Lote 15 Núcleo Bandeirante - Brasília - DF CEP.: 71736-303 (61) 3322-7615/3344-0577

Repórteres Alexandra Gomes – redacao@jornalcorporativo.com

Beatriz Souza– redacao@jornalcorporativo.com Pamella Fernandes - redacao@jornalcorporativo.com

Arte e Diagramação • producao@jornalcorporativo. com

Rio de Janeiro Alexandra Gomes - (21) 7894-1586

Parque Gráfico Estrada Passa Três, 4.095 Cabo Verde - 27175-000- Piraí - RJ

RIO DE JANEIRO

Tel.: (21) 2217-9750

Redação e Administração Rua Alcindo Guanabara, 25 - 6° andar Centro - 20031-130 - Rio de Janeiro - RJ

JornalCorporativo

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO

Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3

28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

capa

3

Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3
Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 capa 3

4 economia

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO

4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30

28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

JornalCorporativo

4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30
4 e c o n o m i a SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30

JornalCorporativo

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO

Jornal Corporativo SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 brasil 5 ADEUS

28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

brasil

5

ADEUS AMARGO

com pesar, rio se DespeDe Das ForÇas armaDas QUe engrossaram a segUranÇa

General Walter Braga Netto, disse que após dez meses de trabalho a intervenção atingiu os objetivos

Reprodução da Internet

intervenção atingiu os objetivos Reprodução da Internet General destacou o emenho e participação da sociedade

General destacou o emenho e participação da sociedade carioca colaborando com as Forças

O balanço final depois

de onze meses de

operação é que os

índices de criminalidade bai- xaram e foi reestabelecido a capacidade operativa dos ór- gãos de segurança pública no estado do Rio, afrimouo ge- neral Walter Braga Netto du- rante a cerimônia de encer- ramento da intervenção que ocorreu no COmando Militar do Leste, centro do Rio.

Braga Netto destacou ainda a participação da sociedade carioca, de instituições públi- cas e privadas, de órgãos de segurança pública que traba- lharam de forma integrada às Forças Armadas, o que, para ele, significa um marco his- tórico. O general defendeu mais uma vez a importância da continuidade da integra- ção das forças. “Os desafios da segurança pública só serão vencidos se enfrentados de forma integrada, onde cada organização oferece as suas melhores capacidades para atingirmos o bem comum”, apontou.

“O avião chamado interven- ção taxeou, decolou, termina-

mos sua construção a grande altitude e completamos o per- curso programado prestes a tocar o solo no destino final”, concluiu o interventor.

Segundo as Forças Armadas, até agora foram empenhados

70,22%, do total do montante de R$ 1,2 bilhão destinados

à intervenção. A expectativa, segundo a cúpula do Exérci- to, é de conseguir aumentar

este percentual para 90% até

a próxima segunda-feira (31), quando oficialmente termina

Houve redução de 20% no roubo de cargas. Que- da nos roubos de rua, a pedestres e de veículos. No entanto, as mortes por intervenção policial e os índices de lesões corpo- rais seguidas de morte aumentaram. Mais de 90 policiais militares foram assassinados em 2018

 

! CDC

TAXA DE RELIGAÇÃO DE SERVIÇOS ESSEN- CIAIS NÃO PODERÁ SUPERAR VALOR DA DÍVIDA

O governador em exercício, Francisco

Dornelles, sancionou a lei que determina que

a

cobrança de taxas de

religação de serviços essenciais — como for- necimento de energia, água, gás e tratamento de esgoto — não poderá ser superior ao valor da dívida que motivou a in-

terrupção do serviço. A empresa que des- cumprir a determinação está sujeita a multa que

vai de mil a cinco mil UFIR-RJ — cerca de R$ 3.294,00 a R$ 16.470,00. Também poderão ser aplicadas medidas pre- vistas no Código de Defe- sa do Consumidor (CDC). A lei também proíbe o corte de água no cano

de distribuição que pas- sa em via pública, o que pode causar transtornos

a

quem passa por ali, se-

jam pedestres ou carros, além de danos ao calça- mento e ao asfalto. Segundo o texto, o for- necimento de água só poderá ser feito a partir da caixa de leitura ou do hidrômetro.

ser feito a partir da caixa de leitura ou do hidrômetro. SUZUKI Jimmy picape é aposta

SUZUKI

Jimmy picape é aposta em novo conceito

A Suzuki revelou conceito

picape baseado na nova ge- ração do Jimny. Ainda não existem detalhes técnicos do modelo, que fará sua estreia no “Tokyo Auto Sa- lon 2019”, mas manteve o

visual visto no atual Jimny Sierra. Além da caçamba,

a picape ganhou luzes

auxiliares no teto, o que lhe deu uma cara de mais aventureira.

no teto, o que lhe deu uma cara de mais aventureira.   CONVOCAÇÃO Yamaha faz recall
 
CONVOCAÇÃO

CONVOCAÇÃO

Yamaha faz recall de MT-03 e R3 no Brasil

A

Yamaha anunciou o recall

A Yamaha anunciou o recall

das motos MT-03 e YZF-R3 por dois problemas diferen- tes. Os proprietários devem comparecer a uma conces- sionária para o reparo gra- tuito.Modelos 2016 a 2019 - mangueira do radiador - Modelos 2016 a 2018 - mola da alavanca de mudanças de marcha. Para mais informa-

ções, a Yamaha disponibiliza

o

telefone 0800 774 3738.

após faltar a depoimento, ex- assessor de Flávio concede entrevista

‘Sou um cara de negócios. Eu faço dinheiro’, diz Queiroz sobre caso Coaf

Reprodução da internet

diz Queiroz sobre caso Coaf Reprodução da internet O ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ),

O ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício

Queiroz, falou em público pela primei-

ra vez sobre as movimentações atípicas

de R$ 1,2 milhão em sua conta, apon- tadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e que le- vantaram uma crise em torno do presi- dente eleito Jair Bolsonaro (PSL), pai de Flávio.

Em entrevista ao SBT, ele atribui o dinheiro a seus negócios com venda de carros, diz que não é laranja. Queiroz, contudo, não explica os depósitos feitos em sua conta por funcionários do gabi- nete e familiares empregados por Flávio e o presidente eleito.

“(Eu ganhava) cerca de R$ 10 mil por mês (como assessor)”, disse Queiroz. “Ainda tinha da minha ex-função. Cerca de R$ 10 mil a R$ 11 mil. (por mês), em torno de R$ 23 mil. Sou um cara de ne- gócios. Eu faço dinheiro”, disse Queiroz. “Compro, revendo, compro, revendo, compro carro, revendo carro, sempre fui assim. Gosto muito de comprar carro em seguradora, na minha época lá atrás, eu comprava um carrinho, mandava arru- mar, vendia.”

Nada esclarecedor Mesmo para integrantes da equipe do governo de transição, a entrevista não esclareceu o principal ponto de questio- namentos.

Na avaliação de um integrante da área militar da equipe de transição, Queiroz deveria ter apresentado todo o extrato de suas movimentações financeiras com explicações convincentes. Integrantes da equipe de Bolsonaro ainda estão apreensivos com o detalha- mento dessas explicações ao Ministério Público. Até agora, Queiroz faltou a duas audiências, alegando problemas de saú- de. De todo jeito, a avaliação é que a en- trevista de Queiroz, depois de 21 dias do surgimento do caso, pode ajudar a tirar o foco da família Bolsonaro, centrando a cobrança de explicações diretamente no ex-assessor.

CIÊNCIA PELO

MUND

CIÊNCIA PELO MUND POR QUE NASCEM MAIS MENINOS QUE MENINAS NO MUNDO? “Na espécie humana, a

POR QUE NASCEM MAIS MENINOS QUE MENINAS NO MUNDO?

“Na espécie humana, a relação entre o nas-

cimento de meninas e meninos pende a favor do sexo masculino”, diz a Organização Mun- dial da Saúde (OMS). Trata-se de uma ten- dência mundial que se mantém há décadas. No Brasil, por exemplo, foram registra- dos em 2017 2,87 milhões de nascimentos

- 1.473.166 homens e 1.400.998 mulheres,

segundo o Instituto Brasileiro de Geografia

e Estatística (IBGE). No Reino Unido, desde 1838, quando o país

começou a manter os registros, não hou- ve um ano sequer em que nasceram mais meninas do que meninos. E uma proporção de aproximadamente 105 nascimentos do sexo masculino para cada 100 mulheres é considerada natural e normal.

O Brasil possui 208,4 milhões de habitan-

tes, sendo 101,9 milhões de homens e 106,5 milhões de mulheres, segundo dados do IBGE com base na Projeção de População

(Revisão 2018). E, de acordo com o instituto,

a expectativa de vida dos representantes

do sexo masculino é de 72,5 anos, enquanto

a das mulheres é de 79,6 anos.

O que acontece no útero

Se considerarmos que a variação cromos- sômica Y e X está presente no esperma na mesma proporção, então a explicação de por que nascem mais meninos do que me- ninas poderia estar no que acontece com os fetos dentro do útero.

Alguns cientistas consideram que esse desequilíbrio começa no momento da con- cepção.

A conclusão? A balança pende a favor do

sexo masculino durante a gravidez.

Existem vários fatores que influenciam a fecundação do óvulo por um cromossomo Y, correspondente ao sexo masculino, ou X, cujo par determina o sexo feminino. Entre eles, está a idade dos pais, os ciclos de ovulação da mulher e a alimentação.

6 internacional

SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO

e r n a c i o n a l SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO 28,29 E

28,29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

JornalCorporativo

PLANEJAMENTO FAMILIAR

rUanDa mUDarÁ leis para Facilitar acesso De aDolescentes a anticoncepcionais

Em apenas um ano foram registradas mais de 16 mil gestações entre a juventude

P or questões huma- nitárias e a favor do planejamento fa-

miliar e controle da pobre- za, o primeiro-ministro de Ruanda, Édouard Ngirente, afirmou que as leis que atu- almente restringem aos ado- lescentes o acesso fácil aos métodos anticoncepcionais serão mudadas com o obje- tivo de reduzir as gestações entre jovens.

“As jovens menores de 18 anos são obrigadas a estar acompanhadas de seus pais para ter acesso aos anticoncep- cionais”, afirmou Ngirente.

“Eu gostaria de dizer que estamos mudando as leis por- que as achamos inconvenien- tes”, continuou, em resposta a uma pergunta sobre o pro- blema da alta prevalência das gestações adolescentes em Ruanda.

O primeiro-ministro reco-

nheceu que a legislação vi- gente é um obstáculo para impulsionar o planejamento familiar e que tanto os jovens como os pais reivindicam uma mudança há muito tempo.

No entanto, a revisão das restrições enfrenta a resis-

tência de instituições como a Igreja Católica.

As estatísticas do Ministé-

rio da Saúde de Ruanda in-

dicam que só em 2016 houve

17 mil gestações adolescentes

e que os altos números se

devem, em grande parte, à dificuldade de acesso aos mé-

todos anticoncepcionais para

os menores.

O país africano quer, além

disso, reduzir a quase meta- de a atual taxa de fertilidade e que passe de 4,2 filhos por mulher a 2,3 para 2050.

Segundo os estudos demo- gráficos oficiais, a popula- ção de Ruanda mais do que dobrou nas quatro últimas

décadas: de 4,8 milhões de habitantes em 1978 passou

de 10,5 milhões em 2012 e

segundo projeções, chegará a 16,3 milhões até 2032.

O país tratou de controlar

o crescimento demográfi-

co através da educação e da sensibilização social sobre os riscos de ter uma população

grande demais.

No entanto, a revisão das restrições enfrenta a resistência de instituições como

a Igreja Católica

a resistência de instituições como a Igreja Católica ESPANHA QUER IMPEDIR VENDA DE CARROS A DIESEL

ESPANHA QUER IMPEDIR VENDA DE CARROS A DIESEL E GASOLINA A PARTIR DE 2040

O governo da Espanha

quer impedir, a partir de 2040, as vendas e o em- placamento de automó-

veis e veículos comerciais leves com emissões dire-

tas de dióxido de carbono,

entre eles todos os de mo-

tor

a diesel e a gasolina.

O

plano engloba todos

os

veículos que utilizam

motor a combustão tra- dicional e os automóveis propulsados por outros sistemas que, embora em menor quantidade, tam- bém emitem dióxido de carbono (CO2), como os híbridos, os a gás natural (GNC) ou os a gás lique- feito de petróleo (GLP).

A proposta de lei inclui uma obrigação de que todos os municípios es- panhóis com mais de 50 mil habitantes teriam que contar con “áreas de

baixas emissões” antes de

2023.

Segundo as previsões do governo, no ano de 2050

estaria proibido o tráfego

de todos os carros de pas-

seio que emitem de forma direta este poluente.

A proposta espanhola é similar às apresentadas por Reino Unido, França, Dinamarca, Irlanda, Ale- manha, Holanda e No- ruega, embora os prazos

de aplicação das medidas

sejam diferentes.

TEMPLO SATÂNICO PEDE US$ 150 MILHÕES À NETFLIX POR PLÁGIO DE ESTÁTUA

PEDE US$ 150 MILHÕES À NETFLIX POR PLÁGIO DE ESTÁTUA O Templo Satânico, instituição que fica

O Templo Satânico, instituição que fica em Massachusetts,

abriu um processo contra a Netflix por plagiar uma estátua sua para a série “O Mundo Sombrio de Sabrina” e pediu US$ 150

milhões (R$ 560 milhões) de indenização, informou a imprensa americana nesta sexta-feira.

O grupo denunciou a Netflix e a Warner Bros em um tribunal

de Nova York alegando que as empresas copiaram a estátua de Baphomet - deus pagão símbolo da procriação e da fecundida- de, representado por um ser metade homem e metade bode - para a nova série da plataforma.

De acordo com a defesa, a Netflix cometeu infração dos direi- tos autorais do grupo, violou uma marca registrada e prejudi- cou a imagem da organização. O prejuízo foi calculado em US$ 150 milhões.

“Entre outros aspectos, o Templo Satânico projetou e desen- volveu a estátua “Baphomet with two children” (Baphomet com duas crianças) como parte principal da sua campanha para pro- mover os valores da Primeira Emenda, a de separação entre Igreja e Estado”, explica o processo.

A questão, segundo o grupo, é que na série a imagem é usada no “ponto central de uma escola associada ao mal, ao canibalis- mo e ao assassinato, o que mancha e fere a estátua como marca do Templo Satânico”.

O Templo Satânico, fundado em 2012, afirmou ainda que a sé- rie distorceu seus princípios fundamentais, que são, entre ou- tros, “compaixão e empatia com todas as criaturas”, “luta pela justiça” e o “melhor entendimento científico do mundo”, e re- trata Baphomet como uma representação do mal.

JUSTIÇA EM FOCO QUAIS MEDIDAS LEGAIS PODEM SER TOMADAS QUANDO UM VIZINHO PERTURBA O SOSSEGO?

JUSTIÇA

EM FOCO

QUAIS MEDIDAS LEGAIS PODEM SER TOMADAS QUANDO UM VIZINHO PERTURBA O SOSSEGO?

Conforme é sabido, são inúmeros os problemas envol- vendo as relações de vizinhança em nosso País, o que po- deria ser explicado, inclusive, por questões culturais. Via de regra, vizinhos têm os mesmos direitos em relação à tutela dos conhecidos três “s” do artigo 1.277 CC (saúde ou salubridade, segurança e sossego) – mas há situações ex- cepcionais, eis que, por exemplo, o nível de tolerância com perturbações de sossego num bairro de repúblicas estu- dantis, em área central da cidade é um, que não pode ser confundido com o nível de tolerância que espera em ime- diações de hospitais e asilos, por exemplo.

Tudo varia, obviamente, em cada caso concreto, eis que sossego é um conceito vago, ou seja, não encontra defi- nição legal, tendo o legislador, com essa previsão aberta, conferido poder ao Juiz de avaliar, em cada caso concre- to, o que viola, ou não, em sede de proporcionalidade, o sossego alheio.

Assim, para bom entendedor o abuso no direito de pro- priedade, de um vizinho em relação a outro, gerará danos

independentemente de ter havido dolo ou culpa, mas for comprovado o dolo, por exemplo, isso elevará o valor de uma indenização por danos morais. E como provar a in- tenção? Por exemplo, notificando-se previamente o vizi- nho, pelo correio, para que faça cessar o incômodo – se ele for notificado não poderá dizer que não sabia, logo o ato será doloso, no mínimo, pela visão do dolo eventual (quan-

doloso, no mínimo, pela visão do dolo eventual (quan- do se assume o risco de produzir

do se assume o risco de produzir resultados danosos). Assim, uma vez caracterizados excessos, haverá espaço para indenização por danos morais (afinal, não se pode es- quecer de que o sossego, enquanto valor necessário para a preservação da saúde, enquanto direito do indivíduo.

Art.42 – Perturbação do trabalho ou do sossego alheios I – com gritaria ou algazarra; II – exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em de- sacordo com as prescrições legais;

III – abusando de instrumentos sonoros ou sinais acús-

ticos;

IV – provocando ou não procurando impedir barulho

produzido por animal de que tem guarda:

Pena – prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) me- ses, ou multa.Essa é apenas mais uma das inúmeras leis que regem este país e que está aí para ser imposta e apli- cada a quem a merece. Não sou careta e nem rabugento, mais conheço muita gente que a infrige constantemente. Quem sabe estes não dêem uma lida neste texto e passem a ter um pouco mais de respeito pelo próximo.

JornalCorporativo
JornalCorporativo

Publicidade Legal e Financeira

com resultado institucional no Mercado de Capitais

(21) 98199-3619 / 2217-9750 - diretoria@jornalcorporativo.com