Você está na página 1de 9

Tecnologias que podem mudar sua vida em 2022

E se suas fotos de comida no Instagram viessem com informação nutricional? Conheça as


apostas tecnológicas dos cientistas da IBM para os próximos 5 anos (Por Ana Carolina
Leonardi)

Em 5 anos, teremos uma nova forma de olhar o mundo. A supervisão infravermelha vai
ser possível para qualquer mortal, mesmo que não tenha vindo de Krypton. E novas
ferramentas vão nos ajudar a mapear o planeta de uma forma completamente nova. Pelo
menos é nisso que aposta a IBM, a gigante americana de tecnologia.
Todo ano, a empresa anuncia 5 inovações que terão o maior impacto na vida das
pessoas nos próximos 5 anos. A maioria dessas mudanças vem impulsionada pelo
desenvolvimento de inteligências artificiais cada vez mais poderosas – o que não é
coincidência nenhuma, já que o aprendizado de máquinas é uma das especialidades da IBM.
Vamos a elas:
1. Escutando doenças
Você já deve ter reparado que sua voz muda dependendo do seu estado de humor. A
inteligência artificial, segundo a IBM, quer transformar essa percepção instintiva em uma
forma de diagnosticar doenças.
Pesquisas mostram que o padrão natural de fala de pacientes com Alzheimer,
Parkinson e até ansiedade e depressão muda de forma quase imperceptível aos ouvidos, mas
que um computador inteligente seria capaz de detectar com precisão, até nos estágios mais
precoces dessas doenças. Algumas das pistas incluem a escolha de palavras, a entonação e até
a sintaxe usada pelos pacientes.
Para 2022, a IBM aposta que nossos smartphones já terão apps de diagnóstico
instantâneo de saúde mental, baseados em reconhecimento vocal – e monitorar essas
doenças pode se tornar tão corriqueiro quanto usar o Whatsapp.
2. Visão do Superman
Nossos olhos só são capazes de enxergar formas específicas de luz. Em todo o enorme
espectro de ondas eletromagnéticas, o que chamamos de luz visível são as ondas com
comprimento entre 390 e 700 nanometros. Para enxergar raios-x, luz infravermelha e
microondas, só se você tiver equipamentos especializados – ou se for um personagem de
quadrinhos.
Nos próximos 5 anos, porém, os cientistas da IBM prometem que teremos uma visão
digna do Superman, mas utilizando os métodos do Batman. Isso porque não teremos olhos
diferentes, mas sim tecnologia portátil, acessível e desenvolvida para enxergar diferentes
comprimentos de onda que hoje só são vistos em laboratório.
A previsão mais realista é que sensores e câmeras de hiperimagem tragam essa
mudança para as nossas vidas. Nos carros, por exemplo, elas podem ajudar motoristas a
enxergar melhor na estrada em situações de neblina ou de chuva. Mas a IBM vai ainda mais
longe: as fotos de comida que tiramos podem ser associadas a análise de imagem para já
informar o valor nutricional de cada refeição – ótimo para quem está de dieta, péssimo para
quem prefere ignorar as calorias daquela sobremesa que ficou linda no Instagram.
3. Um novo tipo de mapa
Esqueça tudo que você aprendeu na aula de geografia: em 5 anos a IBM acredita que
teremos um novo tipo de mapa para analisar o mundo à nossa volta. São os macroscópios –
em vez de permitir enxergar detalhes minúsculos como os microscópios, eles vão unir
diferentes tipos de dados gerados diariamente para nos ajudar a enxergar padrões – sociais,
econômicos, de poluição, de saúde – em comunidades, cidades e países.
Todo mapa é um conjunto de dados, mas a proposta destes macroscópios é nos ajudar
a visualizar as quantidades absurdas de dados que geramos utilizando computadores e
eletrônicos que, cada vez mais, vão ser inteligentes e conectados à rede, gerando dados a cada
segundo. A aposta da IBM é que, em 5 anos, vamos aprender a agregar dados diferentes –
misturando informações de drones, de telescópios e de previsão do tempo, para antever
quedas de asteroides, por exemplo. Mas não é preciso ir tão longe: quando sua geladeira, sua
privada e cada uma das lâmpadas da sua casa for inteligente e conectada à internet, um
mapinha da sua própria casa vai se mostrar muito mais útil do que você imagina hoje.
4. Laboratórios de bolso
Se você odeia aguentar a fila de exames e ainda ter que esperar semanas pelos
resultados, a IBM aposta que seu sofrimento pode accabar nos próximos anos. Isso porque
uma das tendências apontadas pela empresa são os laboratórios de bolso – chips de silicone
com a capacidade de análise de todo um laboratório de bioquímica, capazes de revelar
informações vindas de amostras de suor, de sangue e de urina.
A ideia é que eles sejam associados a aparelhos portáteis para monitorar doenças no
conforto da casa do paciente – como já acontece hoje com o controle de glicemia de
diabéticos. Em um mundo povoado pela “internet das coisas”, esses laboratórios de bolso
seriam associados aos dados que já são gerados hoje em dia por apps que monitoram o sono e
que contam o número diário de passos para dar uma visão universal da saúde de cada pessoa.
5. Gestão de poluição
A tecnologia atual já é capaz de ter medidas cada vez mais precisas das mudanças
climáticas, da qualidade do ar e da produção de CO2. A previsão da IBM é que a velocidade
dessa análise aumente muito – em um piscar de olhos, saberíamos exatamente quais os
poluentes que estão se acumulando diariamente na atmosfera e de onde eles vêm. Por um
lado, isso nos faz perceber com ainda mais intensidade os impactos da ação humana na
natureza. Mas também nos dá uma ferramenta para lutar contra isso: os cientistas da empresa
americana acreditam que vazamentos de gás, por exemplo, vão levar segundos para serem
identificados, em vez de semanas. A velocidade com que resolveremos esses problemas,
porém, continua sendo responsabilidade nossa.

AS TECNOLOGIAS QUE VÃO FAZER 2022 UM ANO MUITO DIFERENTE (14.11.2014 às 11h16)
No último dia da componente online da iniciativa que juntou Expresso e IBM na análise
das melhores ideias que marcam as urbes modernas conheça uma lista de conceitos,
apresentada pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers Computer Society, que no
futuro vão ser a norma e não a excepção.

Abertura da propriedade intelectual


O movimento para que os programas com potencial impacto na vida quotidiana
entrem diretamente no domínio público e fiquem disponíveis para todos anda a ganhar
consistência.

Sustentabilidade
O mundo não é só para quem vive agora, é também para as gerações que aí vêm. Este
é o grande fundamento para as práticas sustentáveis, que se procuram adotar a todos os níveis
para garantir um melhor aproveitamento dos recursos financeiros e ambientais.

Cursos online em larga escala


Tratam-se de autênticos ciclos escolares - com as respetivas disciplinas e níveis de
dificuldade - disponíveis na Internet e sem limite de inscrição. No futuro podem ser um desafio
ainda maior para as instituições tradicionais.

Computação quântica
Um sistema baseado em mecânica quântica para realizar operações relacionadas com
análise de dados. Ao contrário dos computadores tradicionais, cuja arquitetura digital assenta
em bits e numeração binária, este modelo tem como base 'qubits'.

Nanotecnologia
O estudo de manipulação da matéria numa escala atómica e molecular pode vir a
revelar-se essencial.

Circuitos integrados 3D
Chips com duas ou mais camadas de componentes eletrónicos integrados,
verticalmente e horizontalmente, num único circuito estão a ser ativamente pesquisados pela
indústria dos semicondutores.

Processador multi-core
As vantagens de um dispositivo que junte mais de um processador num único circuito
resultam em índices de performance superiores, menor consumo de energia e capacidade de
realizar mais tarefas em simultâneo.

Universal memoy
A memória para substituir todas as memórias. À medida que as necessidades
aumentam e se procura aumentar a capacidade de respostas dos sistemas digitais, os
principais atores da indústria procuram um dispositivo capaz de reunir as melhores
características dos diferentes tipos de memória.

Cloud computing
A computação em nuvem diz respeito à uilização da memória e das capacidades de
armazenamento e cálculo de computadores a partir de servidores compartilhados e
interligados por meio da Internet. O objetivo é que se consiga ter um uso personalizado em
qualquer dispositivo, em qualquer parte do globo.

Internet das Coisas


Da mais pequena máquina de café às grandes redes de transportes. A componente
digital da vida quotidiana assume cada vez maior importância e, por isso, procura-se ligar tudo
através da internet para que haja um maior controlo e se estabeleçam maiores sinergias.
Impressoras 3D
Enviar modelos de móveis para sítios distantes ou instrumentos médicos para locais
necessitados vão ser algumas das coisas possíveis com o avanço da impressão a três
dimensões.

Big data e modelos analíticos


A disponibilidade de informação de todo o tipo é cada vez maior e junta cada vez mais
detalhes. Para lidar com este fluxo, definem-se modelos analíticos muito complexos que
permitem chegar a descobertas que antes não eram possíveis.

Sistemas inteligentes
Redes de transporte e energia com uma autonomia e capacidade de alteração
automática perante as circunstâncias serão a norma

Computer vision
A capacidade dos sistemas digitais em interpretarem e transformarem imagens da vida
real está a conhecer um grande avanço e terá uma grande importância

Computação biológica
Área de estudo interdisciplinar que aplica técnicas da ciência da computação,
matemática aplicada e estatística a questões de análise teórica e prática de biologia

Robôs medicinais
Unidades robóticas cada vez mais avançadas vão ter tarefas com maior nível de
complexidade para ajudar os médicos e potenciar uma nova era na medicina.

10 TECNOLOGIAS QUE IREMOS USAR ATÉ 2025


22/02/2016 - 12H02/ ATUALIZADO 12H02 / POR EQUIPE CAMINHOS PARA O FUTURO

CONFIRA AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS APONTADAS PELO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL

Carros autônomos, casas conectadas, inteligência artificial, impressão 3D – tudo isso


faz parte de uma imagem de futuro que se delineia no horizonte. Mas como chegaremos até
ela? Um estudo elaborado pelo Global Agenda Council, ligado ao Fórum Econômico Mundial,
pode ajudar a vislumbrar esse processo com mais clareza, mostrando quais dessas tendências
têm mais chance de se concretizar – e quando. A equipe à frente do estudo levantou 21
tendências em tecnologia e as apresentou a mais de 800 pesquisadores e executivos do setor
de tecnologia da informação e comunicação, perguntando a eles quando cada uma daquelas
mudanças deveria se tornar realidade. Confira quais são as apostas.

10º LUGAR: 90% DA POPULAÇÃO ADULTA USARÁ SMARTPHONE


Data prevista: 2023
Singapura, Coreia do Sul e Emirados Árabes são os países que estão mais próximos
dessa realidade – nesses locais, mais de 85% da população adulta já dispõe do aparelho. A
tendência é forte, principalmente, nos países asiáticos, onde o uso do smartphone superou o
do PC. Mas esse movimento já é observado até em países da África, como o Quênia, e deve
acelerar à medida que o preço dos eletrônicos cair.
Importância: Maior participação econômica de pessoas que moram em áreas remotas
ou menos desenvolvidas; maior acesso à informação, à participação cívica, à educação e a
serviços de saúde e de instituições governamentais; desenvolvimento de novas habilidades e
aumento da empregabilidade e expansão do mercado de e-commerce.

9º LUGAR: 5% DOS PRODUTOS DESTINADOS A CONSUMIDORES SERÃO FEITOS EM


IMPRESSORAS 3D
Data prevista: 2025
A impressão 3D traz a oportunidade de que alguns produtos, hoje à venda em lojas,
passem a ser produzidos sob demanda, em casa ou no escritório. Segundo o estudo, mais de
130 mil impressoras 3D foram vendidas em 2014, um aumento de 68% em relação a 2013. A
maioria delas custou menos de US$ 10 mil e é adequada para uso em laboratórios, escolas e
pequenos negócios. Esse crescimento também turbinou o mercado de produtos e serviços
voltados para impressão 3D, que chegou a US$ 3,3 bilhões.
Importância: Criação de produtos voltados para nichos específicos, que ainda assim
sejam economicamente viáveis; redução dos custos com logística, o que pode trazer ganhos
significativos em consumo energético.

8 º LUGAR: PRIMEIRO CELULAR “IMPLANTÁVEL” SERÁ DISPONIBILIZADO


COMERCIALMENTE
Data prevista: até 2023
Dispositivos poderão ser implantados para monitorar aspectos relativos à saúde (como
o nível de glicose no sangue de um diabético), assim como comportamento, localização e
comunicação do usuário. Um exemplo citado no estudo é o BrainGate, projeto da Brown
University, que busca conectar o cérebro diretamente a computadores, a partir de um
implante de eletrodos. A meta é fazer com que o computador decodifique sinais neurais em
tempo real, permitindo que o usuário opere dispositivos externos a partir do pensamento.
Importância: Redução no número de crianças desaparecidas; melhor gerenciamento
da saúde.

7 º LUGAR: PRIMEIRO GOVERNO A SUBSTITUIR O CENSO POR FONTES DE BIG DATA


Data prevista: 2023
Contamos com cada vez mais dados sobre cada comunidade e, também, mais
ferramentas para compreender e gerenciar esse enorme volume de informações. Isso pode
levar os governos a trocar os métodos tradicionais de levantamento de dados por programas
automatizados – uma decisão que traria riscos e oportunidades significativos. Nesse cenário, o
desenvolvimento de algoritmos e estratégias para obter dados confiáveis é vital.
Importância: Mais facilidade para tomar decisões em tempo real; oferta de serviços
públicos mais eficientes; redução de gastos; novas possibilidades de trabalho.

6 º LUGAR: PRIMEIRO CARRO FEITO EM IMPRESSORA 3D ESTARÁ EM PRODUÇÃO


Data prevista: 2022
A impressão 3D ainda apresenta problemas em termos de velocidade, custos e
tamanho. Mas a expectativa é que, com o passar do tempo, esses obstáculos sejam superados
e a tecnologia se torne mais disseminada, levando à produção de itens extremamente
complexos.
Importância: Maior rapidez no processo de desenvolvimento de produtos; praticidade
na fabricação de peças; demanda crescente por designers de produtos; novas possibilidades
de educação que usem o 3D como recurso didático; democratização da atividade criativa;
nascimento de uma nova indústria, que produza material para impressoras 3D; oportunidades
inéditas de produção no ambiente espacial.

5 º LUGAR: 10% DOS ÓCULOS DE LEITURA ESTARÃO CONECTADOS À INTERNET


Data prevista: 2023
O Google Glass é apenas o primeiro de uma série de possíveis equipamentos capazes
de transformar nossa visão em uma interface virtual. A companhia MagicLeap, por exemplo,
está desenvolvendo um dispositivo que permita sobrepor imagens digitais 3D a objetos do
mundo real. O acesso direto a aplicativos e dados por meio dos olhos pode mudar
radicalmente a forma como nós aprendemos, navegamos no ambiente virtual, gerenciamos
informações e nos entretemos.
Importância: Auxílio de dispositivos visuais na realização de tarefas como cirurgias;
novas oportunidades de interação para pessoas com deficiências físicas.

4 º LUGAR: SURGIMENTO DO PRIMEIRO FARMACÊUTICO ROBÔ NOS EUA


Data prevista: 2021
A robótica já está influenciando diferentes áreas produtivas, da indústria à agricultura.
De acordo com a Federação Internacional de Robótica, existem hoje 1,1 milhão de robôs
trabalhando, e as máquinas respondem por 80% do trabalho feito na construção de um carro,
por exemplo.
Importância: Eficiência e economia na cadeia de suprimentos e logística; mais tempo
de lazer para trabalhadores.

3 º LUGAR: UM TRILHÃO DE SENSORES ESTARÃO CONECTADOS À INTERNET


Data prevista: 2022
Os computadores vêm se tornando cada vez mais potentes e os custos com hardware,
cada vez mais baixos, o que torna viável a ascensão da IoT, sigla em inglês para internet das
coisas. Sensores inteligentes já estão disponíveis no mercado a preços competitivos e
especialistas acreditam que, no futuro, cada objeto poderá estar conectado a uma onipresente
infraestrutura de comunicação.
Importância: Maior eficiência no uso dos recursos disponíveis; aumento na
produtividade; redução de gastos com sistemas de entrega; incremento da segurança (em
diversas áreas, do transporte aéreo à qualidade dos alimentos); maior eficiência logística;
surgimento de novos negócios; uso de “digital twins” para monitoramento e controle de
equipamentos; sistemas capazes de reagir de maneira autônoma a mudanças ambientais; e
ampliação do conhecimento, graças aos dados coletados por objetos inteligentes.

2 º LUGAR: 90% DAS PESSOAS TERÃO ACESSO A ARMAZENDAMENTO ILIMITADO DE


DADOS
Data prevista: 2018
A capacidade de armazenamento já evoluiu tremendamente nos últimos anos, numa
tendência liderada pelo Dropbox e pela Amazon. Ainda assim, o serviço, cuja gratuidade está
associada à presença de anunciantes, torna-se cada vez mais necessário. Segundo o estudo,
estima-se que a quantidade de informação gerada pelas empresas dobre a cada 1,2 anos.
Importância: Impacto positivo no mundo jurídico, assim como no meio acadêmico;
maior eficiência em operações empresariais; extensão da memória pessoal.

1 º LUGAR: 1 EM CADA 10 PESSOAS USARÁ WEARABLES


Data prevista: 2022
Diversas iniciativas já buscam integrar o guarda-roupa ao mundo digital. Exemplo disso
é o Apple Watch, que conta com muitas das funções disponíveis em um smartphone. Uma
pesquisa conduzida pela Accenture mostrou que, embora apenas 12% dos consumidores
planejassem comprar um smartwatch ao longo do ano; 41% deles estavam dispostos a adquirir
o produto dentro de um período de cinco anos.
Importância: Melhor gerenciamento de aspectos relativos à saúde; mais dados para
subsidiar tomadas de decisão; redução no número de crianças desaparecidas.