Você está na página 1de 9

A BNCC e o ensino de Língua Portuguesa

Plano de Aula - 1º Ano

EIXO ORALIDADE – ENTREVISTA


experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos
PLANO DE AULA DE LÍNGUA e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.
PORTUGUESA – 1º ANO • Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e
apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe pos-

Eixo oralidade – entrevista sibilitem entender as relações próprias do mundo do traba-

lho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e


Competências gerais: ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consci-

• Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente cons- ência crítica e responsabilidade.

truídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para


Competências da área:
entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e co-

laborar para a construção de uma sociedade justa, demo- • Compreender as linguagens como construção humana,
crática e inclusiva. histórica, social e cultural, de natureza dinâmica, reconhe-

• Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem cendo-as e valorizando-as como formas de significação da

própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a realidade e expressão de subjetividades e identidades so-

análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar ciais e culturais.

causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver pro- • Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (ar-
blemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base tísticas, corporais e linguísticas) em diferentes campos da

nos conhecimentos das diferentes áreas. atividade humana para continuar aprendendo, ampliar suas

• Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visomotora, possibilidades de participação na vida social e colaborar

como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, para a construção de uma sociedade mais justa, democrá-

bem como conhecimentos das linguagens artística, mate- tica e inclusiva.

mática e científica, para se expressar e partilhar informações,

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


2
• Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visomoto- • (EF15LP11) Reconhecer características da conversação es-
ra, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital pontânea presencial, respeitando os turnos de fala, selecio-

– para se expressar e partilhar informações, experiências, nando e utilizando, durante a conversação, formas de trata-

ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir mento adequadas, de acordo com a situação e a posição do

sentidos que levem ao diálogo, à resolução de conflitos e à interlocutor.

cooperação. • (EF15LP12) Atribuir significado a aspectos não linguísticos


• Desenvolver o senso estético para reconhecer, fruir e res- (paralinguísticos) observados na fala, como direção do
olhar, riso, gestos, movimentos da cabeça (de concordância
peitar as diversas manifestações artísticas e culturais, das
ou discordância), expressão corporal, tom de voz.
locais às mundiais, inclusive aquelas pertencentes ao pa-

trimônio cultural da humanidade, bem como participar de • (EF15LP13) Identificar finalidades da interação oral em di-
ferentes contextos comunicativos (solicitar informações,
práticas diversificadas, individuais e coletivas, da produção
apresentar opiniões, informar, relatar experiências etc.).
artístico-cultural, com respeito à diversidade de saberes,

identidades e culturas. Objeto(s) do conhecimento:

Habilidades: Eixo Oralidade (todos os campos de atuação):

• (EF15LP09) Expressar-se em situações de intercâmbio oral


• Oralidade pública/Intercâmbio conversacional em sala de
aula
com clareza, preocupando-se em ser compreendido pelo
interlocutor e usando a palavra com tom de voz audível, boa
• Escuta atenta
articulação e ritmo adequado.
• Características da conversação espontânea
• (EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de professores e co- • Aspectos não linguísticos (paralinguísticos) no ato da fala
legas, formulando perguntas pertinentes ao tema e solici- • Relato oral/Registro formal e informal
tando esclarecimentos sempre que necessário.

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


3
Planejamento: para as 84 brincadeiras que aparecem nela. Procure resgatar o

conceito de criança da época (suas vestimentas, por exemplo) e


Quando realizar: Essas atividades podem ser realizadas mesmo
quando os alunos ainda não estiverem alfabetizados. Trata-se de descrever o cenário das brincadeiras. Há 250 crianças brincando

atividades que envolvem um importante eixo, que deve ser ex- de maneiras diferentes: seus alunos perceberão que conhecem

plorado em todos os bimestres/trimestres do ano letivo. algumas dessas brincadeiras, mas, como se trata de uma obra de

Organização do grupo: Na maioria das atividades, em duplas 1560, outras são desconhecidas.

e quartetos, mas, conforme orientações específicas, o trabalho


Caro professor:
pode ser individual e coletivo. Ao organizar as duplas e quartetos,
Pieter Bruegel foi um artista do século XVI e, em 1560, pintou uma
considere as competências dos alunos para formar grupos pro-
de suas obras mais importantes, intitulada Jogos infantis. A tela
dutivos em relação às trocas de conhecimentos.
mostra 250 crianças brincando nas ruas, em 84 brincadeiras dife-
Materiais necessários: folhas de sulfite, canetas hidrográficas ou
rentes. Para saber mais sobre essa obra, você pode pesquisar nos
lápis de cor, gravadores de voz (celulares ou filmadoras).
sites a seguir:
Duração: 2 aulas.
• < https://mibufc.wordpress.com/2012/08/28/em-nossa-exposicao-

atual-quadro-de-pieter-brueghel-jogos-infantis-o-velho-1560-
Encaminhamentos:
kunsthistorissches-museum-de-viena/>
1ª AULA

1º MOMENTO DA AULA: CONHECENDO BRINCADEIRAS


• < http://curriculomais.educacao.sp.gov.br/jogos-infantis-de-pieter-

bruegel/>

ANTIGAS
• < http://meusbrinquedosantigos.blogspot.com/2012/04/pieter-

-bruegel-jogos-infantis.html>
Para iniciar essa aula, apresente a obra Jogos infantis, do artis-

ta belga Pieter Bruegel (ver quadro a seguir). Organize seus alu-


• < http://virusdaarte.net/pieter-bruegel-o-velho-jogos-infantis/>

Acessos em: 28 ago. 2018.


nos em círculo e faça a apreciação da obra, chamando atenção

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


4
Em seguida, proponha aos alunos que pesquisem sobre brin- 2º MOMENTO DA AULA: VOLTANDO PARA A SALA DE AULA
cadeiras infantis antigas. Eles deverão entrevistar funcionários
Na volta para a sala de aula, organize seus alunos em círcu-
da escola mais velhos para saber que brincadeiras realizavam
lo para que possam compartilhar a experiência das entrevistas.
quando eram crianças. Organize a turma em duplas e, a seguir,
Nesse primeiro momento, não é preciso apresentar as gravações
oriente-os a percorrer a escola para fazer as entrevistas, utilizan-
ou filmagens, apenas ativar emoções e aprendizagens. Verifique
do gravadores de voz e filmadoras. Cada dupla entrevistará uma
as perguntas que foram feitas pelas duplas (Foram adequadas?
pessoa, mas deve haver troca de funções: enquanto um aluno
Pontuais? Estão dentro do contexto necessário para o trabalho?);
entrevista, o outro filma ou grava, e vice-versa. Nesse momento,
as pessoas que foram escolhidas para as entrevistas (Eram, real-
permita que as escolhas e as perguntas sejam livres, a critério de
mente, pessoas mais “velhas”?). Essas informações não precisam
cada dupla.
ser compartilhadas com os alunos nesse momento, mas são im-
Garanta um tempo suficiente para que todas as duplas terminem
portantes para a próxima aula.
a tarefa e acompanhe o trabalho de cada dupla.
Depois que todas as duplas tiverem feito a socialização, proponha

que voltem para as carteiras e registrem, em desenhos (em uma


Caro professor:
folha de sulfite), as brincadeiras mencionadas nas entrevistas. Se
A observação durante a realização das atividades permitirá que
achar oportuno, solicite que escrevam pequenas legendas expli-
você avalie as competências e as dificuldades de seus alunos, o
cativas para os desenhos (sem a preocupação da escrita conven-
que é de fundamental importância para o planejamento da pró-
cional).
xima aula. Essa avaliação propiciará que suas intervenções sejam
Quando as produções das duplas estiverem prontas, organize
mais pontuais e significativas, tanto nos processos individuais de
uma exposição no mural na sala de aula. Ao afixar o desenho no
desenvolvimento dos alunos como no processo coletivo. Faça o
mural, cada dupla deve dizer quem foi a pessoa entrevistada e
registro de suas observações.
qual é a brincadeira.

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


5
3º MOMENTO DA AULA: OUTRAS DESCOBERTAS Caro professor:
Aproveite as informações e os livros citados nas entrevistas suge-
Quando o mural estiver pronto, organize seus alunos para uma
ridas para fazer algumas leituras para seus alunos. Trata-se de al-
nova roda de conversa, sobre o tema “como se preparar para uma
guns clássicos da literatura infantil brasileira que todos os alunos
entrevista”. Questione-os sobre a entrevista que fizeram: qual era
precisam conhecer! Entre eles estão Marcelo, marmelo e martelo
o objetivo? Como cada dupla fez para escolher o entrevistado?
e O Menino Maluquinho, além dos gibis da Turma da Mônica.
Como pensaram nas perguntas? O que fizeram para registrar as

respostas do entrevistado? Acrescente outras questões que fo-


Após assistir aos vídeos, pergunte a seus alunos o que eles apren-
rem surgindo em relação à organização da entrevista (antes, du-
deram ao ouvir as entrevistas. Faça um levantamento do que não
rante e depois). Além disso, é importante conversar sobre os tipos
pode faltar em uma entrevista oral para garantir a aquisição de
de entrevistas que podem ser feitas (oral ou escrita).
novos conhecimentos: boas perguntas, elaboradas com antece-
Para encerrar a aula, apresente algumas entrevistas e faça uma
dência; tom de voz adequado ao fazer as perguntas; escuta aten-
análise coletiva delas. Veja sugestões a seguir.
ta às respostas dadas, para garantir a continuidade da “conversa”;

• < https://www.youtube.com/watch?v=FNGAXdO0ZHQ>
respeito à opinião de quem está sendo entrevistado; observação
(Entrevista com Ruth Rocha) dos aspectos não linguísticos (paralinguísticos) no ato da fala;

• < https://www.youtube.com/watch?v=MgIjAcKQ3sQ>
consideração das questões e conversas que surgem de forma
(Entrevista com Ziraldo) espontânea e devem fazer parte da continuação da entrevista

• < https://www.youtube.com/watch?v=KGdpmWxt6Qk>
para garantir os seus objetivos; e outras questões importantes
(Entrevista com Mauricio de Sousa) para o preparo deste trabalho.
Acessos em: 28 ago. 2018. Atue como escriba e registre as descobertas em um cartaz para

ser afixado no mural da sala de aula.

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


6
Caro professor: entrevistadas. Oriente-os a elaborar as perguntas que farão nas

O registro é uma importante estratégia para garantir a aprendiza- entrevistas, pensando no objetivo delas. Para o registro das per-

gem de novos conceitos e avaliar o percurso dos alunos. Sempre guntas, os alunos podem contar com a sua ajuda, gravá-las ou

que possível, proponha um registro coletivo das descobertas du- escrevê-las, para socializá-las a seguir.

rante as aulas.
2º MOMENTO DA AULA: DECISÕES IMPORTANTES
Observe a participação dos alunos e avalie aqueles que ainda

precisam de ajuda. Se perceber algum tipo de dificuldade, pro- Quando o trabalho nos quartetos estiver terminado, reúna a turma
ponha outras atividades para garantir que todos os alunos com- em uma roda de conversa para compartilhar as decisões toma-
preendam os conceitos trabalhados até o momento. das. Peça-lhes que falem quem serão as pessoas entrevistadas e
Lembre-se de que os alunos aprendem de formas diferentes e, quais perguntas serão feitas para saber mais sobre suas brinca-
no momento de uma avaliação, é importante recorrer a estraté- deiras de infância. Anote na lousa as sugestões de cada quarte-
gias de ensino diferenciadas para contemplar as necessidades to, tanto de pessoas (e suas respectivas idades) para entrevistar
de todos. como de perguntas que serão feitas.
Depois que todos os quartetos tiverem socializado suas decisões,

2ª AULA proponha uma reflexão:

1º MOMENTO DA AULA: UMA NOVA EXPERIÊNCIA • Se queremos saber mais sobre as brincadeiras antigas, qual é
a melhor pessoa para entrevistarmos: uma pessoa jovem ou
No início da segunda aula, retome o que foi discutido na aula an-
mais velha?

• Se queremos saber sobre brincadeiras antigas de infância,


terior. Leia em voz alta o cartaz afixado no mural da sala. Em se-
guida, proponha uma nova entrevista para pesquisar mais sobre
quais são as melhores perguntas a fazer?
brincadeiras antigas. Organize os alunos em quartetos e solici-

te que pensem nas pessoas de suas famílias que poderiam ser

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


7
Ouça com atenção as respostas dos alunos e faça a mediação divulgado no site da escola (se houver) ou apresentado na reu-

das decisões, visando escolher uma ou duas pessoas (ou mais, se nião de pais ou em outros eventos da escola.

achar conveniente) das que foram sugeridas e as perguntas que Para finalizar, organize um dia para que os alunos possam viven-

devem ser feitas ciar as brincadeiras pesquisadas, principalmente aquelas que

não conheciam antes de realizar esta pesquisa.


3º MOMENTO DA AULA: LUZ, CÂMERA, AÇÃO!
Ao final desta sequência didática espera-se que os alunos
Em seguida, proponha o planejamento coletivo de todas as eta-
sejam capazes de:
pas para a realização da entrevista (ou entrevistas): elaboração de

um convite para a(s) pessoa(s) que será(ão) entrevistada(s); esco-


• Expressar-se com clareza em uma entrevista oral, preocu-
lha de uma data; organização das perguntas (Quais alunos farão pando-se em ser compreendidos pelo interlocutor e usan-
as perguntas?); planejamento de ensaio das perguntas; organiza- do a palavra com tom de voz audível, boa articulação e rit-
ção do registro (Quais alunos filmarão a entrevista?); organização mo adequado.
do espaço físico (Onde a entrevista será realizada? Do que vão
• Escutar, com atenção, falas de professores e colegas, for-
precisar? Terá algum tipo de decoração?); organização do públi- mulando perguntas pertinentes ao tema e solicitando es-
co (Além dos alunos, que outras pessoas poderão participar da clarecimentos sempre que necessário.
entrevista? A coordenação/direção da escola? Outros alunos?);
• Reconhecer características da conversação presencial
etc. É preciso que o momento da entrevista seja planejado, e que espontânea, respeitando os turnos de fala, selecionan-
todos os alunos se envolvam nessa organização. Durante a orga- do e utilizando, durante a conversação, formas de trata-
nização, se necessário, assistam novamente aos vídeos da aula mento adequadas, de acordo com a situação e a posição
anterior e leiam o cartaz afixado no mural para relembrar as infor- do interlocutor.
mações sobre a estrutura de uma entrevista oral.

No dia marcado, filme a entrevista para que o trabalho possa ser

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


8
• Atribuir significado a aspectos não linguísticos (paralinguís- • <
 http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaColecaoAula.ht-

ml?id=165>
ticos) observados na fala, como direção do olhar, riso, ges-

tos, movimentos da cabeça (de concordância ou discordân- •


 <https://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/dis-

cutindo-acerca-algumas-metodologias-com-enfase.htm>
cia), expressão corporal, tom de voz.

• Identificar finalidades da interação oral em diferentes con- •


  <https://novaescola.org.br/> (Há vários artigos e sugestões di-

dáticas.)
textos comunicativos (solicitar informações, apresentar opi-
Acessos em: 28 ago. 2018.
niões, informar, relatar experiências etc.).

Propostas interdisciplinares:
Referências

 Matemática: Organização da coleta de dados sobre as brin-
BNCC na prática. Equipe educacional da
cadeiras antigas em tabelas e produção de gráficos de bar-
editora. São Paulo: FTD, 2018.
ras (ou colunas).

 • Artes: Apresentação e exploração das obras de Ivan Cruz, BRASIL. Ministério da Educação. Base
que trazem a temática das brincadeiras infantis (antigas e
Nacional Comum Curricular – BNCC. Brasí-
atuais). Disponível em: <https://www.ivancruz.com.br/>. Acesso
lia, DF, 2017.
em: 28 ago. 2018.

 • Educação Física/Movimento/Expressão Corporal: Explo- SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim.


ração e vivência das brincadeiras conhecidas. Gêneros orais e escritos na escola. Campi-
nas, SP: Mercado de Letras, 2004.
Ampliando as aprendizagens:

Para ampliar os conhecimentos sobre oralidade, consulte os

sites sugeridos a seguir:

A BNCC nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e a Prática Educativa


9

Você também pode gostar