Você está na página 1de 2

Relatórios dos Presidentes das províncias – Acervo BN]

1874, p. 3

Estrada de ferro entre esta Capital e Novo Hamburgo

O estado das obras é o que descreve o officio junto, do qual vou extractar o mais essencial.

Fez a empresa aquisição dos terrenos necessários a construção da linha e estações, exceção do
da estação central nesta capital, que estando situada à margem do rio na rua dos Voluntários
da Pátria, e sendo contestada a concessão por aforamento, está por isso afeta a decisão do
Governo imperial.

Movimento de Terras

Entre esta capital e S. Leopoldo está quase concluído todo o trabalho do movimento de terras,
o que não acontece entre S. Leopoldo e Hamburger Berg, onde ainda nada há feito. (...)

1875, p. 52

(...)S. Exª. O Sr Presidente da Provincia aprovou, em 22 de Setembro do ano passado, uma


redução de cerca de 30% sobre os preços de transporte dos produtos coloniais, reduzindo
também os preços de transporte de passageiros e acabando com os bilhetes de passagem de
ida e volta (...) Esta redução, a primeira vista excessiva, tornara-se muito necessária e foi
aconselhada pelo fato de ainda lutar vantajosamente a navegação entre Porto Alegre e São
Leopoldo, e vigora desde 1º de Janeiro corrente.

Movimento detrens

No ano passado o tráfego foi servido com um trem misto, fazendo duas viagens redondas por
dia até 15 de dezembro, deste dia em diante trabalham dois trens mistos, fazendo cada um
uma viagem redonda por dia. Poucos trens extraordinários houveram durante o ano.

Velocidade

A velocidade dos comboios regula 20 km, incluídas as paradas nas estações ou 24 sendo elas
excluídas.

Estação de Novo Hamburgo

Esta estação, em virtude de sua colocação, precisa de duas estradas de rodagem, uma que a
comunique com a estrada geral do Bom Jardim e a outra com o povoado de Novo Hamburgo,
ou então deverá ser removida para junto desta povoação, sendo a linha prolongada até aí. Por
enquanto não sei qual destes dois alvitres convirá mais, porém estou convencido de que um
deles é de urgente necessidade, porque de outro modo, esta estação sobre a qual repousam
as esperanças de tráfego, quase nada produzirá, por estar interceptada ao comércio por falta
de vias de comunicação.

1875, p. 69
(...)Propôs o superintendente a construção de duas estradas, para as quais apresentou
orçamento: a 1ª destinada a comunicar a estação terminal da estrada com a povoação de
Novo Hamburgo, montando a despesa total a 4:896$700, àquela, com um desenvolvimento de
1, 260 metros de comprimento e 15 de largura, foi orçada em 1?019$700, constando as suas
obras de aterros, valos, esgotos, calçamentos de cascalho, empedramentos e remoção de
pedras; esta, com 3,200 metros de comprimento sobre 15 de largura, foi orçada em 3:850$
constando de abertura de matos, valos, esgotos, aterro, construção de três boeiros de
madeira, e uma pequena ponte também de madeira sobre o arroio Weinz.

Opinou a repartição de obras públicas pela necessidade destas estradas, sem as quais ficará a
mencionada estação fechada ao movimento de passageiros e mercadorias.

1877, p. 30

Repartição de obras públicas e provinciais

(...)

Estudos

Projeto (...) para os reparos e obras a fazer-se em duas estradas que comuniquem a estação
da estrada de Ferro de Novo Hamburgo com as estradas reais de Novo Hamburgo e Bom
Jardim.

1877, p. 50