Você está na página 1de 1

DECRETO Nº 47.588, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2018.

Delega competência ao Controlador-Geral do Estado para a prática dos atos que


menciona e dá outras providências.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere
o inciso VII do art. 90 da Constituição do Estado e tendo em vista o disposto na Lei nº 869,
de 5 de julho de 1952, na Lei nº 14.184, de 31 de janeiro de 2002, e na Lei nº 22.257, de
27 de julho de 2016, DECRETA:
Art. 1º – Fica delegada ao Controlador-Geral do Estado a competência do Governador do Estado
prevista no inciso I do art. 252, da Lei nº 869, de 5 de julho de 1952, notadamente para a prática dos
seguintes atos:
I – exoneração de servidor ocupante de cargo efetivo, em estágio probatório, nos termos da alínea
“c” do art. 106 da Lei nº 869, de 1952;
II – demissão e demissão a bem do serviço público a servidor ocupante de cargo de recrutamento
amplo e a servidor ocupante de cargo efetivo, bem como a destituição de função pública, nos termos
dos arts. 248, 249, 250, 251, 255, 256, 266 e inciso I do art. 252, da Lei nº 869, de 1952;
III – demissão de servidor contratado, nos termos do art. 11 e parágrafo único do art. 12 da Lei nº
18.185, de 4 de junho de 2009, sem prejuízo da extinção ou rescisão do contrato pelo órgão ou
entidade contratante;
IV – dispensa de servidor não estável detentor de função pública, nos termos do art. 20 do Decreto nº
31.930, de 15 de outubro de 1990.
Art. 2° – Das decisões exaradas com fundamento na competência delegada pelo art. 1º, caberá
apenas pedido de reconsideração ao Controlador-Geral do Estado, no prazo de dez dias.
Parágrafo único – O pedido de reconsideração ao Controlador-Geral do Estado exaure a esfera
recursal administrativa.
Art. 3º – Ficam convalidados os atos de demissão, ou de demissão a bem do serviço público, de
servidores ocupantes de cargos de recrutamento amplo e de servidores ocupantes de cargos efetivos,
em estágio probatório, praticados pelo Controlador-Geral do Estado na vigência do Decreto nº
46.812, de 30 de julho de 2015.
Art. 4° – Fica revogado o Decreto nº 46.812, de 30 de julho de 2015.
Art. 5º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, aos 28 de dezembro de 2018; 230º da Inconfidência
Mineira e 197º da Independência do Brasil.
FERNANDO DAMATA PIMENTEL