Você está na página 1de 244

Certificado digitalmente por:

ANA ZESCHOTKO

Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408 - 244 páginas

Sumário

Tribunal de Justiça .......................................................................... 2 Sistemas de Juizados Especiais Cíveis e Criminais .................... 97


Atos da Presidência ..................................................................... 2 Comarca da Capital ......................................................................... 97
Concursos ................................................................................ 4 Direção do Fórum ....................................................................... 97
Supervisão do Sistema da Infância e Juventude ..................... 4 Cível ............................................................................................ 97
Atos da 1ª Vice-Presidência ........................................................ 4 Crime .......................................................................................... 101
Atos da 2ª Vice-Presidência ........................................................ 4 Fazenda Pública .......................................................................... 101
Supervisão do Sistema de Juizados Especiais ........................ 4 Família ........................................................................................ 108
NUPEMEC ............................................................................. 4 Delitos de Trânsito ...................................................................... 108
Secretaria ..................................................................................... 4 Execuções Penais ........................................................................ 108
Departamento da Magistratura .................................................... 11 Tribunal do Júri ........................................................................... 108
Processos do Órgão Especial .................................................. 11 Infância e Juventude ................................................................... 111
Processos do Conselho da Magistratura ................................. 11 Reg Pub e Acidentes de Trabalho Precatórias Cíveis ................. 111
Departamento de Gestão de Recursos Humanos ........................ 12 Registros Públicos e Corregedoria do Foro Extrajudicial ........... 111
Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados ................... 16 Precatórias Criminais .................................................................. 112
Departamento Econômico e Financeiro ...................................... 16 Auditoria da Justiça Militar ........................................................ 112
Departamento do Patrimônio ...................................................... 17 Central de Inquéritos ................................................................... 112
Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação .... 23 Juizados Especiais - Cíveis/Criminais ........................................ 112
Departamento de Engenharia e Arquitetura ................................ 23 Concursos .................................................................................... 112
Departamento Judiciário ............................................................. 23 Comarcas do Interior ....................................................................... 112
Divisão de Distribuição ........................................................... 45 Direção do Fórum ....................................................................... 112
Seção de Preparo ..................................................................... 45 Plantão Judiciário ........................................................................ 112
Seção de Mandados e Cartas ................................................... 45 Cível ............................................................................................ 137
Divisão de Processo Cível ...................................................... 45 Crime .......................................................................................... 140
Divisão de Processo Crime ..................................................... 77 Juizados Especiais ....................................................................... 143
Divisão de Recursos aos Tribunais Superiores ....................... 81 Concursos .................................................................................... 143
Processos do Órgão Especial .................................................. 81 Família ........................................................................................ 143
FUNREJUS ................................................................................. 87 Execuções Penais ........................................................................ 143
Núcleo de Conciliação do 2º Grau .............................................. 87 Infância e Juventude ................................................................... 143
Central de Precatórios ................................................................. 87 Fazenda Pública .......................................................................... 143
Corregedoria da Justiça ............................................................... 93 Editais Judiciais .............................................................................. 145
Ouvidoria Geral ...................................................................... 94 Conselho da Magistratura ........................................................... 145
Plantão Judiciário Capital ....................................................... 94 Capital ......................................................................................... 145
Divisão de Concursos da Corregedoria ................................... 94 Interior ......................................................................................... 158
Conselho da Magistratura ........................................................... 97 Editais - Procedimento de Usucapião Extrajudicial ........................ 243
Comissão Int. Conc. Promoções ................................................. 97
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
estava suspensa temporariamente de licitar com o Poder Público, no valor de R$
Tribunal de Justiça 2.294,60 (dois mil, duzentos e noventa e quatro reais e sessenta centavos), conforme
cálculo apresentado pela Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização dos Fundos
Especiais do Departamento Econômico e Financeiro (doc. 3256771), nos termos dos
Atos da Presidência itens 15.2. c/c o item 15.1. "b", ambos do edital de Concorrência nº 03/2017.
b) declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a Administração Pública
IDMATERIA1469749IDMATERIA
Estadual pelo prazo de 03 (três) meses, em razão da inveracidade da informação
prestada no sentido de que encontrava-se apta a participar do certame, nos termos
AUTORIZAÇÃO da contratação a empresa FRAIZ
do artigo 156, inciso I, da Lei Estadual nº 15.608/2007.
CONSTRUÇÕES CIVIS LTDA-EPP para a execução dos
Em suas razões de insurgência, sustenta, em síntese, que: (a) teve uma decisão
serviços de substituição do sistema de CFTV, para adequação
administrativa em seu desfavor, com a imposição da penalidade de suspensão
da segurança do prédio do Fórum Criminal de Colombo.
temporária de participar de licitação no órgão Paraná Edificações - PRED; (b)
naquele procedimento administrativo da PRED a empresa foi penalizada por erro de
interpretação ao aditivo protocolado; (c) seu entendimento, com base na doutrina,
PROTOCOLO Nº 0059212-46.2018.8.16.6000 é de que a pena de suspensão do direito de licitar deve cingir-se ao órgão
no qual foi aplicada a sanção; (d) em momento algum houve dolo em falsificar
documento, sobretudo porque a empresa Arch3 possui contratos aditivos, inclusive
vários contratos em vigor com a própria PRED, sempre prezando pela boa prestação
de serviços, aumento a cada ano seu acervo de projetos entregues; (e) não agiu com
Tendo em vista o contido no presente protocolado, notadamente no Parecer DEA- má-fé, mas unicamente com o objetivo de poder trabalhar, sendo que, em razão do
DE 3511340 da Divisão de Engenharia e do Parecer DEA-AJ 3556622 da Assessoria cumprimento da pena imposta pela PRED - Paraná Edificações, ficou dois anos sem
Jurídica do Departamento de Engenharia e Arquitetura, bem como diante do exposto poder participar de licitações, e, diante da sanção aplicada pelo Tribunal de Justiça,
pelo Diretor daquele Departamento: terá de demitir seus funcionários e encerrar suas atividades.
I - AUTORIZO a contratação da empresa FRAIZ CONSTRUÇÕES CIVIS LTDA- Requer que as sanções sejam revertidas para pena de advertência.
EPP para a execução dos serviços de substituição do sistema de CFTV, para É o relatório.
adequação da segurança do prédio do Fórum Criminal de Colombo, situado na II. Conheço do recurso.
Rua Francisco Camargo, 191, pelo valor total de R$ 31.598,50 (trinta e um mil, A controvérsia está circunscrita ao descumprimento das normas do Edital de
quinhentos e noventa e oito reais e cinquenta centavos), e prazo de execução de Concorrência n. 03/2017, cujo objeto consiste na contratação de empresa para
30 (trinta) dias, conforme especificações e quantitativos indicados pela Divisão de a elaboração dos projetos complementares e demais elementos técnicos para os
Engenharia e custos unitários registrados na Ata de Registro de Preços nº 12/2018, Edifícios dos Fóruns das Comarcas de Corbélia/PR, Joaquim Távora/PR, Uraí/PR e
decorrente do Pregão Eletrônico nº 22/2018 e formalizada pelo protocolizado nº Carlópolis/PR.
0003002-72.2018.8.16.6000; O processo administrativo foi instaurado em razão de a licitante ter participado do
II - Ao Departamento Econômico e Financeiro - DEF para emissão da Nota de procedimento licitatório enquanto se encontrava suspensa de licitar e de contratar
Empenho; com a Administração Pública, descumprindo, assim, o disposto no item 4.5, "b", do
III - À Assessoria Jurídica do Departamento de Engenharia e Arquitetura para as Edital de regência.
demais providências; Ocorre que os argumentos empenhados na peça recursal foram igualmente
IV - Publique-se. deduzidos pela empresa em sede de defesa prévia e devidamente enfrentados no
Em 12 de dezembro de 2018. parecer jurídico que fundamentou a decisão ora impugnada.
DES. RENATO BRAGA BETTEGA Depreende-se, pois, que o alegado nas razões recursais já foi apreciado e rejeitado
Presidente do Tribunal de Justiça no decorrer do procedimento que culminou com a aplicação das penalidades, tendo
sido assegurado à empresa o amplo contraditório, não havendo, neste momento,
IDMATERIA1469748IDMATERIA
qualquer fato novo apto a ensejar a modificação da conclusão quanto à ocorrência
AUTORIZAÇÃO da contratação da empresa CONSTRUTORA da infração.
DINÂMICA LTDA., para a execução dos serviços de Por outro lado, não cabe discutir neste processo administrativo as circunstâncias que
reparos no prédio do Fórum da Comarca de Mangueirinha motivaram a imposição de sanções administrativas à empresa recorrente perante
outro órgão público, como no caso da Paraná Edificações - PRED.
Para os fins de aquilatar a conduta infracional da empresa na condição de
licitante perante este Tribunal de Justiça, importa apenas considerar, de maneira
PROTOCOLO Nº 0026175-62.2017.8.16.6000
objetiva e inequívoca, o fato de que foi sancionada (suspensão temporária) pela
Paraná Edificações - PRED quatro vezes consecutivas nas datas de 10.02.2016,
16.02.2016, 15.03.2016 e 20.04.2016, cujos efeitos das sanções expirariam somente
em 09.02.2018, 15.02.2018, 14.03.2018 e 19.04.2018, respectivamente.
Tendo em vista o contido no presente protocolado, notadamente no Parecer DEA- Referida punição é de repercussão impositiva no âmbito deste Tribunal, conforme
DE 3458758 da Divisão de Engenharia e do Parecer DEA-AJ 3556331 da Assessoria entendimento do colendo Superior Tribunal de Justiça:
Jurídica, ambos do Departamento de Engenharia e Arquitetura, bem como diante do PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. SUSPENSÃO TEMPORÁRIA DE
exposto pelo Diretor daquele Departamento: PARTICIPAR DE LICITAÇÃO E IMPEDIMENTO DE CONTRATAR. ALCANCE DA
I -AUTORIZO a contratação da empresa CONSTRUTORA DINÂMICA LTDA., pelo PENALIDADE. TODA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. (...) 2. De acordo com a
valor total R$ 9.136,68 (nove mil, cento e trinta e seis reais e sessenta e jurisprudência do STJ, a penalidade prevista no art. 87, III, da Lei n. 8.666/1993 não
oito centavos), para a execução dos serviços de reparos no prédio do Fórum da produz efeitos apenas em relação ao ente federativo sancionador, mas alcança toda
Comarca de Mangueirinha, conforme planilha orçamentária SEI 3459407, e prazo a Administração Pública (MS 19.657/DF, rel. Ministra ELIANA CALMON, PRIMEIRA
de execução de 30 (trinta) dias, de acordo com os valores unitários registrados SEÇÃO, julgado em 14/08/2013, DJe 23/08/2013). (...) (AgInt no REsp 1382362/PR,
na Ata de Registro de Preços nº 22/2018 - Regional de Francisco Beltrão, Rel. Ministro GURGEL DE FARIA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 07/03/2017, DJe
decorrente do Pregão Eletrônico nº 58/2018 e formalizada pelo protocolizado nº 31/03/2017).
0025780-36.2018.8.16.6000; Assim, ficou caracterizada, de forma indene, a infringência às regras estabelecidas
II - Ao DEF para emissão da Nota de Empenho; nos itens 4.5, "b", 6.1, "b", 6.2, "e", e 15.1 do edital de regência do certame, uma
III - À Assessoria Jurídica do Departamento de Engenharia e Arquitetura para as vez que a empresa recorrente apresentou declarações iniciais de aptidão e formulou
demais providências; propostas, ciente de que estava, na ocasião, impedida de licitar e de contratar junto
IV - Publique-se. a este Tribunal de Justiça.
Em 12 de dezembro de 2018. Nessas condições, uma vez que houve o preciso enquadramento da conduta da
empresa nas disposições legais e contratuais regentes, por força dos princípios da
DES. RENATO BRAGA BETTEGA legalidade e da indisponibilidade do interesse público, não resta qualquer margem de
Presidente do Tribunal de Justiça discricionariedade à Administração para deixar de aplicar as penalidades cabíveis.
III. Ante o exposto, conheço do recurso e nego provimento, mantendo as
penalidades aplicadas.
IDMATERIA1470172IDMATERIA

Protocolo nº 0067088-86.2017.8.16.6000 Comissão IV. À Coordenadoria de Arrecadação (FUNREJUS) para as providências


Permanente de Apuração de Irregularidades e Aplicação necessárias.
de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas V. À Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades e Aplicação de Sanções
Administrativas às Empresas Contratadas, para as anotações devidas e demais
providências regulamentares, na forma do art. 20 do Decreto Judiciário 711/2011
I. Trata-se de recurso interposto por ARCH'3 ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO (com a redação do Decreto Judiciário 660/2017).
LTDA. contra a decisão proferida por esta Presidência que, em decorrência do VI. Oportunamente, arquive-se.
descumprimento de normas do Edital de Concorrência n. 03/2017, impôs à empresa
as seguintes penalidades:a) multa de 1% (um por cento), calculada sobre o valor
da proposta (R$ 229.460,00), pelo fato de a LICITANTE apresentar declaração falsa
no sentido de que encontrava-se apta a participar do certame, quando em verdade Curitiba,13 de dezembro de 2018.
-2-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


Presidente do Tribunal de Justiça

-3-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Concursos
Curitiba, 14 de dezembro de 2018.

Supervisão do Sistema da Infância e Juventude


MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça
Atos da 1ª Vice-Presidência IDMATERIA1470257IDMATERIA

ORDEM DE SERVIÇO Nº 224/2018 - SEC


Atos da 2ª Vice-Presidência
A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO
Supervisão do Sistema de Juizados Especiais ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas
pelo Decreto Judiciário nº 160/2017 e tendo em vista o
contido no Procedimento Administrativo Informatizado número
2018.00288221, originado em razão do protocolizado sob nº
NUPEMEC 0090392-80.2018.8.16.6000, resolve

Secretaria
M A N D A R C O N T A R
IDMATERIA1470250IDMATERIA

PORTARIA Nº 835/2018 - SEC

A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA


DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições em favor da servidora ANA MARIA GOBBI, matrícula nº 9863, ocupante do cargo
delegadas pelo Decreto Judiciário nº 161/2017 e tendo de Escrivão do Crime do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de 1º Grau de
em vista o contido no Procedimento Administrativo Jurisdição, com efeitos financeiros a partir de 7 de dezembro de 2018, para efeitos de
Informatizado número 2018.00291630, originado em APOSENTADORIA, o tempo de 9 (nove) anos e 295 (duzentos e noventa e cinco)
razão do protocolado sob nº 92951-10.2018, resolve dias, referentes aos períodos compreendidos entre 03/03/1978 e 31/12/1982 e de
01/08/1987 a 31/07/1992, por serviços prestados sob o regime geral da Previdência
Social, de acordo com artigo 201, § 9º, da Constituição Federal, revisada pela EC
nº 20/98.

E X O N E R A R
.

ERYKA RENATA FERREIRA DE MELO SENFF MAIA, a seu pedido, do cargo


de provimento em comissão de Assistente de Desembargador, símbolo 1-C, do Curitiba, 14 de dezembro de 2018.
Gabinete da Desembargadora Lilian Romero, a partir de 7 de janeiro de 2019, com
fundamento no artigo 51, inciso II, da Lei nº 16.024/2008.
MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça
Curitiba, 14 de dezembro de 2018. IDMATERIA1470255IDMATERIA

ORDEM DE SERVIÇO Nº 223/2018 - SEC

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça
A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO
IDMATERIA1470251IDMATERIA ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas
pelo Decreto Judiciário nº 160/2017 e tendo em vista o
ORDEM DE SERVIÇO Nº 220/2018 - SEC
contido no Procedimento Administrativo Informatizado número
2018.00288228, originado em razão do protocolizado sob nº
0089321-43.2018.8.16.6000, resolve
A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO
ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas
pelo Decreto Judiciário nº 160/2017 e tendo em vista o
contido no Procedimento Administrativo Informatizado número
2018.00288640, originado em razão do protocolizado sob nº M A N D A R C O N T A R
0090483-73.2018.8.16.6000, resolve

em favor do servidor HENRY MASSUO GOTO, matrícula n° 50994, ocupante do


M A N D A R C O N T A R cargo de Técnico Judiciário do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de 1º Grau de
Jurisdição, com efeitos financeiros a partir de 10 de dezembro de 2018, para efeitos
de APOSENTADORIA E DISPONIBILIDADE, o tempo de 3 (três) anos e 163 (cento
e sessenta e três) dias, referentes aos períodos compreendidos entre 03/03/2008
e 01/09/2009, em que prestou serviços ao Município de Toledo/PR, 05/11/2009 e
em favor do servidor MAURICIO CANHA, matrícula nº 14.799, ocupante do cargo 23/10/2011, em que prestou serviços ao(à) Universidade Tecnológica Federal do
de Técnico de Secretaria do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de 1º Grau de Paraná UTFPR, de acordo com artigo 35 § 9º da Constituição Estadual do Paraná.
Jurisdição, com efeitos financeiros a partir de 11 de dezembro de 2018, para efeitos
de APOSENTADORIA E DISPONIBILIDADE, o tempo de 6 (seis) anos e 76 (setenta
e seis) dias, referente ao período compreendido entre 20/10/2003 e 05/01/2010, em Curitiba, 14 de dezembro de 2018.
que prestou serviços ao Município de Arapoti/PR, de acordo com artigo 35 § 9º da
Constituição Estadual do Paraná.
-4-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI I- Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções
Secretária do Tribunal de Justiça administrativas à empresa EQUIP SEG INTELIGÊNCIA EM SEGURANÇA - EIRELI.
em decorrência de descumprimento do contrato nº 28/2014;II- Nos termos do Parecer
IDMATERIA1470252IDMATERIA

Jurídico nº 465/2018, da Assessoria Jurídica deste Gabinete, que adoto como razões
ORDEM DE SERVIÇO Nº 221/2018 - SEC de decidir, APLICO à empresa EQUIP SEG INTELIGÊNCIA EM SEGURANÇA -
EIRELI., com fulcro nos artigos 86 e 87 da Lei nº 8.666/93 e artigos 150, 152 e 160,
da Lei Estadual nº 15.608/2007, a seguinte penalidade:
- multa de 20% (vinte por cento), calculada sobre o valor global mensal do
A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO contrato, em razão de ter deixado de recolher os encargos previdenciários e
ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas de FGTS referentes ao pagamento do intervalo intrajornada, no valor de R$
pelo Decreto Judiciário nº 160/2017 e tendo em vista o 47.899,93 (quarenta e sete mil oitocentos e noventa e nove reais e noventa e
contido no Procedimento Administrativo Informatizado número três centavos), conforme cálculo apresentado pela Divisão de Fiscalização e
2018.00287397, originado em razão do protocolizado sob nº Cobrança de Receita dos Fundos Especiais (SEI 3565018);
0088124-53.2018.8.16.6000, resolve III- Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto
n.º 711/2011).
IV- Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada, enviando a guia de
M A N D A R C O N T A R recolhimento (doc. 3565023), para pagamento da mencionada multa.
V- Ao Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados para ciência de seu
Diretor, de sua Assessoria Jurídica, e do gestor do contrato correspondente.
VI- Diligências necessárias.
Curitiba, data da assinatura eletrônica.
em favor do servidor MAYCON WILLIAN VEDOVELLI, matrícula n° 15864,
ocupante do cargo de Técnico Judiciário do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário
de 1º Grau de Jurisdição, com efeitos financeiros a partir de 6 de dezembro de 2018, Curitiba, 14/12/2018
para efeitos de APOSENTADORIA E DISPONIBILIDADE, o tempo de 3 (três) anos
e 358 (trezentos e cinquenta e oito) dias, referentes ao período compreendido entre
01/03/2006 e 28/02/2010, em que prestou serviços ao Ministério da Defesa Exército
Brasileiro, de acordo com artigo 35 § 9º da Constituição Estadual do Paraná. MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

Curitiba, 14 de dezembro de 2018.


IDMATERIA1470171IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Secretária do Tribunal de Justiça Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

IDMATERIA1470254IDMATERIA

ORDEM DE SERVIÇO Nº 222/2018 - SEC PROTOCOLO Nº 0036876-48.2018.8.16.6000

A SECRETÁRIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO I - Trata-se de procedimento administrativo instaurado com a finalidade de


ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas apuração de responsabilidade e eventual aplicação de sanção administrativa à
pelo Decreto Judiciário nº 160/2017 e tendo em vista o empresa Thiago A. Chiquita Fabricação de Máquinas e Equipamentos - ME, CNPJ
contido no Procedimento Administrativo Informatizado número nº 24.126.635/0001-06, em decorrência do descumprimento de obrigação prevista
2018.00288710, originado em razão do protocolizado sob nº no edital do Pregão Eletrônico 14/2017 (atraso na entrega do objeto contratado).II
0089073-77.2018.8.16.6000, resolve - Acolho o parecer nº 369/2018 da Assessoria Jurídica deste Gabinete (doc. nº
3430413), para, com fundamento no artigo 87 da Lei nº 8.666/1993 e artigos 150, II,
152, IV e 160 da Lei Estadual nº 15.608/2007, bem como nos Itens 12.2. "b" e 12.5.3
do Edital do Pregão Eletrônico nº 14/2017, aplicar à empresa Thiago A. Chiquita
Fabricação de Máquinas e Equipamentos - ME a seguinte penalidade:
M A N D A R C O N T A R - multa de mora diária de 0,03% (zero virgula zero três por cento), multiplicada
pelos 03 (três) dias de atraso, calculada sobre o valor da nota de empenho
nº 18000559, no valor de R$ 2,58 (dois reais e cinquenta e oito centavos),
conforme cálculo apurado pela Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização
dos Fundos Especiais do Poder Judiciário do Estado do Paraná (doc. 3511199).
III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
em favor da servidora ALESSANDRA SAYURI TERAO, matrícula nº 50.109,
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
ocupante do cargo de Técnico Judiciário do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 do Decreto
de 1º Grau de Jurisdição, com efeitos financeiros a partir de 10 de dezembro de
Judiciário nº 711/2011).
2018, para efeitos de APOSENTADORIA, o tempo de 1 (um) ano e 320 (trezentos e
IV - Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada acerca desta decisão,
vinte) dias, referentes ao período compreendido entre 01/12/2008 e 20/10/2010 por
enviando-lhe a respectiva guia de recolhimento (doc. nº 3511205) para pagamento
serviços prestados sob o regime geral da Previdência Social, de acordo com artigo
da multa devida.
201, § 9º, da Constituição Federal, revisada pela EC nº 20/98.
V- Encaminhe-se ao Departamento do Patrimônio para ciência de seu Diretor, de sua
Assessoria Jurídica e do gestor do contrato correspondente.
VI - Diligências necessárias.
Curitiba, 14 de dezembro de 2018. Curitiba, data gerada pelo sistema.

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI Curitiba, 13/12/2018


Secretária do Tribunal de Justiça

IDMATERIA1470159IDMATERIA

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Tribunal de Justiça do Estado do Paraná Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

IDMATERIA1470160IDMATERIA

PROTOCOLO Nº0068744-78.2017.8.16.6000 Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas
-5-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
PROTOCOLO Nº0048154-80.2017.8.16.6000 Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

I - Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções PROTOCOLO Nº0013434-53.2018.8.16.6000


administrativas à empresa SYBEX COMÉRCIO E SERVIÇOS EM INFORMÁTICA
LTDA - EPP, CNPJ n. 09.058.423/0001-37, em decorrência de descumprimento
contratual.II - Acolho o parecer nº 405/2018 como razões de decidir, para, com
fulcro nos artigos 86 e 87 da Lei nº 8.666/93 e artigos 150, 152 e 160, da Lei I - Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções
Estadual nº 15.608/2007, aplicar à empresa SYBEX COMÉRCIO E SERVIÇOS EM administrativas à empresa MUNDISEG VIGILÂNCIA LTDA (CNPJ nº
INFORMÁTICA LTDA - EPP., a seguinte penalidade: 02.314.198/0001-03), em decorrência do eventual descumprimento das normas do
- multa de 10% (dez por cento) sobre o valor global do contratado, nos termos Contrato nº 35/2014.II - Nos termos do parecer nº 525/2018 da Assessoria Jurídica
artigos 86, caput, e 87, inciso II, da Lei nº 8.666/1993 e artigo 150, II da Lei Estadual deste Gabinete (doc. 3531994), que acolho, determino o arquivamento do presente
nº 15.608/2007, no valor de R$ 61.900,00 (sessenta e um mil e novecentos reais), protocolado ante a ausência de descumprimento contratual praticado pela empresa
conforme cálculo apresentado pela Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização CONTRATADA.
dos Fundos Especiais do Departamento Econômico e Financeiro (doc. 3573695); III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades e
III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que cientifique
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que a empresa contratada, bem como providencie a publicação desta decisão no Diário
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto Eletrônico (art. 15 do Decreto Judiciário nº 711/2011).
n.º 711/2011). IV - Ao Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados, para ciência de seu
IV - Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada, enviando a guia de Diretor, de sua Assessoria Jurídica e do Gestor do contrato correspondente
recolhimento (doc. 3573777), para pagamento da mencionada multa. V - Após, arquive-se.
V- Ao Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação para ciência de Curitiba, data gerada pelo sistema.
seu Diretor, de sua Assessoria Jurídica, e do gestor do contrato correspondente.
VI - Diligências necessárias.
Curitiba, data da assinatura eletrônica.
Curitiba, 14/12/2018

Curitiba, 14/12/2018
MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
IDMATERIA1470166IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
IDMATERIA1470170IDMATERIA

Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas


Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas
PROTOCOLO Nº0072239-33.2017.8.16.6000

PROTOCOLO Nº0048091-21.2018.8.16.6000
I- Trata-se de procedimento administrativo instaurado com o objetivo de apurar a
responsabilidade da empresa P1 Engenharia LTDA, CNPJ nº 07.187.885/0001-29,
pelo descumprimento de obrigação prevista no contrato 220/2016, consistente na
I - Trata-se de procedimento administrativo instaurado para apuração de suspenção unilateral e temporária da execução do contrato. II- Acolho o parecer
responsabilidade e eventual aplicação de sanção administrativa à empresa Solo nº 435/2018 da Assessoria Jurídica deste Gabinete (doc. Nº 3386960) para, com
Comercial LTDA, CNPJ nº 11.102.277/0001-41, em decorrência de descumprimento fundamento nos artigos 86 e 87 da Lei nº 8.666/1993 e artigos 150 II, 152 IV e 160 da
de obrigação prevista no edital de Pregão Eletrônico nº 59/2017 (atraso na entrega Lei Estadual nº 15.608/2007, bem como na alínea "b.2" da cláusula 16 do contrato
do objeto contratado). II - Acolho o parecer nº 459/2018 da Assessoria Jurídica deste 220/2018, aplicar à empresa P1 Engenharia LTDA, a seguinte penalidade:
Gabinete (doc. nº 3420629), para, com fundamento nos artigos 86 e 87 da Lei nº - multa de 0,5% (meio por cento) do valor contratual pela suspensão unilateral
8.666/1993 e no inciso II do artigo 150 e no inciso IV do artigo 152 da a Lei Estadual temporária do contrato 220/2016, no valor de R$ 15.866,63 (quinze mil oitocentos
nº 15.608/2007, bem como no item 12.5.3 do Edital do Pregão Eletrônico 59/2017 e sessenta e seis reais e sessenta e três centavos), conforme cálculo apurado
aplicar à empresa Solo Comercial LTDA a seguinte penalidade: pela Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização dos Fundos Especiais do Poder
- multa de 0,03% (zero virgula zero três por cento), multiplicada pelos 22 (vinte e Judiciário do Estado do Paraná - doc. 3479969.
dois) dias de atraso na entrega do objeto contratado, sobre a nota de empenho III- Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
nº 18000707, no valor de R$ 17,81 (dezessete reais e oitenta e um centavos), e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
conforme cálculo da Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização dos Fundos providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 do Decreto
Especiais do Poder Judiciário do Estado do Paraná (SEI 3510954) Judiciário nº 711/2011).
III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades IV- Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada acerca desta decisão,
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que enviando-lhe a respectiva guia de recolhimento (doc. nº 3479973) para pagamento
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 do Decreto da multa devida.
Judiciário nº 711/2011). V- Ao Departamento de Engenharia e Arquitetura para ciência de seu Diretor, de sua
IV - Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada acerca desta decisão, Assessoria Jurídica e do gestor do contrato correspondente.
enviando-lhe a respectiva guia de recolhimento (doc. nº 3510963) para pagamento VI- Diligências necessárias.
da multa devida. Curitiba, data gerada pelo sistema.
V- Encaminhe-se ao Departamento do Patrimônio para ciência de seu Diretor, de sua
Assessoria Jurídica e do gestor do contrato correspondente.
VI - Diligências necessárias.
Curitiba, data gerada pelo sistema. Curitiba, 13/12/2018

Curitiba, 13/12/2018 MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná IDMATERIA1470167IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas
-6-
IDMATERIA1470162IDMATERIA
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
05.430.265/0001-43.II - Acolho o parecer nº 468/2018 como razões de decidir para,
com fulcro no art. 150, I e 151 da Lei Pr nº. 15.608/07, aplicar à empresa DISCANDO
PROTOCOLO Nº0014287-62.2018.8.16.6000 ÁGUA E GÁS LTDA, CNPJ nº 05.430.265/0001-43, a seguinte sanção:
- Advertência, em razão da não apresentação da CND da União, conduta que
prejudicou o andamento da contratação.
I - Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
administrativas ao empresário SR. JÚLIO RICARDO DE FARIA FIESS, CPF n. e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
658.261.086-49. providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto
II - Acolho o parecer nº 466/2018 como razões de decidir para, com fulcro no art. 150, n.º 711/2011), bem como para ciência à contratada.
I e 151 da Lei Estadual nº. 15.608/07, aplicar ao empresário SR. JÚLIO RICARDO IV- Diligências necessárias.
DE FARIA FIESS, CPF n. 658.261.086-49, a seguinte sanção: Curitiba, data da assinatura eletrônica.
- Advertência, em razão da não apresentação da CND da União.
III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que Curitiba, 13/12/2018
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto
n.º 711/2011).
IV - Diligências necessárias.
Curitiba, data da assinatura eletrônica. MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

Curitiba, 13/12/2018
IDMATERIA1470168IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

IDMATERIA1470164IDMATERIA
PROTOCOLO Nº0024309-82.2018.8.16.6000
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas I - Trata-se de procedimento administrativo instaurado para apuração de
responsabilidade e eventual aplicação de sanção administrativa à empresa
Construtora Guilherme LTDA, CNPJ Nº 00.220.057/0001-04, em decorrência do
descumprimento de cláusula do Contrato nº 61/2017 (atraso no fornecimento de
PROTOCOLO Nº0076313-33.2017.8.16.6000 certidão negativa de débito federal).II - Acolho o Parecer nº 340/2018 da Assessoria
Jurídica deste Gabinete (doc. nº 3240911), para, com fundamento no artigo 87 da
Lei nº 8.666/1993 e artigos 150, II, 152, IV e 160 da Lei Estadual nº 15.608/2007,
I- Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções bem como na cláusula décima sexta, § 2º, "b.2" do Contrato nº 61/2017, aplicar à
administrativas à empresa INTERSEPT LTDA, Cnpj nº 03.229.363/0001-91, em empresa Construtora Guilherme LTDA a seguinte penalidade:
decorrência de descumprimento do contrato 139/2016;II- Nos termos do Parecer - multa de 0,01% do valor do contrato, por apresentar com atraso a Certidão
Jurídico nº 436/2018, da Assessoria Jurídica deste Gabinete, que adoto como razões Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União,
de decidir, APLICO à empresa INTERSEPT LTDA., com fulcro nos artigos 86 e 87 da no valor de R$ 609,96 (seiscentos e nove reais e noventa e seis centavos),
Lei nº 8.666/93 e artigos 150, 152 e 160, da Lei Estadual nº 15.608/2007, a seguinte conforme cálculo efetuado pela Coordenadoria de Arrecadação e Fiscalização
penalidade: dos Fundos Especiais do Poder Judiciário do Estado do Paraná - doc. 3509680.
- multa de mora diária de 0,5% (cinco décimos percentuais), calculada sobre o III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
valor mensal do contrato multiplicada pelos 02 (dois) dias de atraso no pagamento e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
do adiantamento de férias de 27 (vinte e sete) funcionários, no valor de R$ 1.775,21 providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 do Decreto
(um mil, setecentos e setenta e cinco reais e vinte e um centavos), conforme Judiciário nº 711/2011).
cálculo apresentado pela Divisão de Fiscalização e Cobrança de Receita dos Fundos IV - Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada acerca desta decisão,
Especiais (SEI 3576149); enviando-lhe a respectiva guia de recolhimento (doc. nº 3509685) para pagamento
III- Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades da multa devida.
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que V - Ao Departamento de Engenharia e Arquitetura para ciência de seu Diretor, de
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto sua Assessoria Jurídica e do Gestor do contrato correspondente.
n.º 711/2011). VI - Diligências necessárias.
IV- Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada, enviando a guia de Curitiba, data gerada pelo sistema.
recolhimento (doc. 3576149), para pagamento da mencionada multa.
V- Ao Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados para ciência de seu
Diretor, de sua Assessoria Jurídica, e do gestor do contrato correspondente. Curitiba, 13/12/2018
VI- Diligências necessárias.
Curitiba, data da assinatura eletrônica.

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Curitiba, 14/12/2018

IDMATERIA1470161IDMATERIA

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas
IDMATERIA1470163IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Estado do Paraná


PROTOCOLO Nº0056162-46.2017.8.16.6000
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

I- Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções


administrativas à empresa BETRON TECNOLOGIA DE SEGURANÇA LTDA. em
PROTOCOLO Nº0033037-15.2018.8.16.6000
decorrência de descumprimento do contrato 40/2014;II- Nos termos do Parecer
Jurídico nº 432/2018, da Assessoria Jurídica deste Gabinete, que adoto como razões
de decidir, APLICO à empresa BETRON TECNOLOGIA DE SEGURANÇA LTDA.,
I - Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções com fulcro nos artigos 86 e 87 da Lei nº 8.666/93 e artigos 150, 152 e 160, da Lei
administrativas à empresa DISCANDO ÁGUA E GÁS LTDA, CNPJ nº Estadual nº 15.608/2007, a seguinte penalidade:
-7-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
- multa de 20% (vinte por cento) sobre o valor global mensal do contrato, pelo ANDRÉ LUIZ MASSAD
atraso superior a 30 (trinta) dias no recolhimento do restante das férias dos Subsecretário do Tribunal de Justiça
funcionários AILTON FERREIRA DA SILVA e ALESSANDRO FERNANDES DO
VALE, no valor de R$ 160.756,92 (cento e sessenta mil setecentos e cinquenta
e seis reais e noventa e dois centavos), conforme cálculo apresentado pela
Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
Divisão de Fiscalização e Cobrança de Receita dos Fundos Especiais (SEI
Justiça, autorizo o pagamento de 02 (duas) diárias, sendo 01 (uma) integral, nos
3565923);
termos do artigo 5º, e 01 (uma) reduzida à metade, de acordo com o artigo 5º,
III- Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades
§ 2º, inciso II, todos da Resolução n.º 183/2017, aos Magistrados JOÃO LUIZ
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que
MANASSÉS DE ALBUQUERQUE FILHO, Juiz de Direito da 7ª Vara Cível do Foro
providencie a publicação desta decisão no Diário Eletrônico (art. 15 caput do Decreto
Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, e HAMILTON RAFAEL
n.º 711/2011).
MARINS SCHWARTZ, Juiz de Direito Substituto em Segundo Grau, em razão dos
IV- Ato contínuo, cientifique-se a empresa contratada, enviando a guia de
deslocamentos de 17 a 18 de dezembro de 2018, para participarem da solenidade
recolhimento (doc. 3566002), para pagamento da mencionada multa.
de assinatura do Termo de Cooperação, que ocorrerá às 10 horas do dia 18 de
V- Ao Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados para ciência de seu
dezembro de 2018, na sede do Supremo Tribunal Federal, em Brasília-DF.
Diretor, de sua Assessoria Jurídica, e do gestor do contrato correspondente.
Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.
VI- Diligências necessárias.
Curitiba, data da assinatura eletrônica.

G. P., 17 de dezembro de 2018.


Curitiba, 14/12/2018

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


Presidente do Tribunal de Justiça
MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI
Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

IDMATERIA1470353IDMATERIA

IDMATERIA1470165IDMATERIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ


Tribunal de Justiça do Estado do Paraná
Diretoria-Geral
Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas
Protocolo nº 0093320-04.2018.8.16.6000

PROTOCOLO Nº0001935-72.2018.8.16.6000
I - Trata-se de solicitação para pagamento de diárias formulado em favor do Magistrado
MARCELO QUENTIN, Juiz de Direito do Juízo Único da Comarca de Sengés, pelos
deslocamentos de 10, 11, 17 e 18 de dezembro de 2018, à Comarca de Jaguariaíva,
para prestar atendimento conforme designado (Portarias nº 11457-DM - 3584413, 11699 -
I - Trata-se de procedimento administrativo para aplicação de sanções 3584434 e Despacho 3584436).
administrativas à empresa PLANSERVICE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS - II - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos
2º e 3º da Resolução n.º 183/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos magistrados
EIRELI (CNPJ nº 04.970.088/0001-25), em decorrência do eventual descumprimento do Poder Judiciário do Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou
das normas do Contrato nº 227/2015.II - Acolho o parecer nº 492/2018 da Assessoria transitório, da sede de lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior).
Jurídica deste Gabinete (doc. 3479755), como razões de decidir, e determino III - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas,
o arquivamento do presente protocolado ante a ausência de descumprimento sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido.
contratual praticado pela empresa contratada.
III - Restituam-se os autos à Comissão Permanente de Apuração de Irregularidades e ANDRÉ LUIZ MASSAD
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas para que cientifique Subsecretário do Tribunal de Justiça
a empresa contratada, bem como providencie a publicação desta decisão no Diário
Eletrônico (art. 15 do Decreto Judiciário nº 711/2011).
IV - Ao Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados, para ciência de seu Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
Diretor, de sua Assessoria Jurídica e do Gestor do contrato correspondente Justiça, autorizo o pagamento de 04 (quatro) diárias reduzidas à metade, nos
V - Após, arquive-se. termos do artigo 5º, § 2º, inciso I da Resolução n.º 183/2017, ao Magistrado
Curitiba, data gerada pelo sistema. MARCELO QUENTIN, Juiz de Direito do Juízo Único da Comarca de Sengés, pelos
deslocamentos de 10, 11, 17 e 18 de dezembro de 2018, à Comarca de Jaguariaíva,
para prestar atendimento conforme designado (Portarias nº 11457-DM - 3584413,
11699 - 3584434 e Despacho 3584436).
Curitiba, 13/12/2018
Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI G. P., 17 de dezembro de 2018.


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


IDMATERIA1470350IDMATERIA

Presidente do Tribunal de Justiça


TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ
Diretoria-Geral
IDMATERIA1470346IDMATERIA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ


Protocolo nº 0003175-96.2018.8.16.6000 Diretoria-Geral

I - Trata-se de processamento de pagamento de diárias em favor dos Magistrados JOÃO Protocolo nº 0087864-73.2018.8.16.6000
LUIZ MANASSÉS DE ALBUQUERQUE FILHO, Juiz de Direito da 7ª Vara Cível do Foro
Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, e HAMILTON RAFAEL MARINS
SCHWARTZ, Juiz de Direito Substituto em Segundo Grau, em razão dos deslocamentos de
17 a 18 de dezembro de 2018, para participarem da solenidade de assinatura do Termo de
Cooperação, que ocorrerá às 10 horas do dia 18 de dezembro de 2018, na sede do Supremo I - Trata-se de solicitação para pagamento de diárias formulada em favor do servidor
Tribunal Federal, em Brasília-DF. servidores WILSON VIEIRA e VILMAR GONCALVES JUNIOR, Auxiliares Judiciários II,
II - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos JOSÉ DITIUK, Auxiliar Judiciário III, e VALDOMIRES TOBIAS BARBOSA, Auxiliar de
2º e 3º da Resolução n.º 183/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos magistrados Gabinete do Presidente, lotados na Divisão de Controle Patrimonial do Departamento do
do Poder Judiciário do Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou Patrimônio, pelos deslocamentos de 17 a 18 de dezembro de 2018, para darem continuidade
transitório, da sede de lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior). aos trabalhos de realizarem mudança do Fórum de Guaratuba para sua nova sede.
III - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo II - A despeito da inobservância ao prazo estabelecido para a formalização do requerimento,
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas, constata-se, da justificativa apresentada no formulário (3588092), que o caso em apreço
sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido. se amolda à exceção constante no artigo 3º, inciso I da Resolução n.º 184/2017, em razão
-8-
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
de a necessidade do deslocamento apenas ter surgido posteriormente ao prazo regimental.
Assim sendo, por força do Decreto Judiciário n.º 533/2017 e por verificar a regularidade do
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ
requerimento, autorizo, excepcionalmente, o deslocamento já realizado. Diretoria-Geral
III - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos
2º e 3º da Resolução n.º 184/2017 (à exceção do prazo, situação já apreciada em item
próprio) que regulamenta o pagamento de diárias aos servidores do Poder Judiciário do
Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou transitório, da sede de
lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior). Protocolo nº 0055456-29.2018.8.16.6000
IV - Constata-se, ainda, que o deslocamento se dará em equipe de trabalho, nos moldes do
artigo 5º, § 5º, inciso I da Resolução n.º 184/2017.
V - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas,
sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido. I - Trata-se de pedido de autorização de deslocamento e diárias em favor do servidor
TIAGO INOCÊNCIO BERTOLDO MOTA, Técnico Judiciário, lotado na Secretaria do Cível,
ANDRÉ LUIZ MASSAD do Crime e do Distribuidor, Contador, Partidor, Avaliador e Depositário Público do Juízo Único
da Comarca de Tomazina, para participar de Curso de Preparação para pretendentes à
Subsecretário do Tribunal de Justiça adoção, nos dias 15 e 16 de agosto de 2018 na Vara da Infância e da Juventude da Comarca
de Santo Antônio da Platina-PR.
II - Em atenção ao princípio da isonomia, não se vislumbra a possibilidade de deferir o
pagamento de diárias, posto que ensejaria a percepção da mesma parcela a diversos
servidores na mesma condição do requerente, gerando gastos inestimáveis à Administração
Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de Pública. Ademais, ressalta-se que esta corte no início do ano corrente promoveu curso on-
Justiça, e considerando a caracterização da equipe de trabalho, nos moldes do line sobre o mesmo conteúdo, com transmissão disponível a todas as unidades desta Corte.
artigo 5º, § 5º, inciso I da Resolução n.º 184/2017, autorizo o pagamento de 02 III - No entanto, considerando a temática do evento, bem como a anuência de sua chefia
imediata (3189514), autorizo, excepcionalmente o deslocamento realizado, por força do
(duas) diárias, sendo 01 (uma) integral, nos termos do artigo 5º, § 2º, e 01 (uma) Decreto Judiciário n.º 533/2017 e por verificar a regularidade do requerimento.
reduzida à metade, de acordo com o artigo 5º, § 1º, inciso II, da Resolução n.º IV - Diante do exposto, considerando a política atual de austeridade no que diz respeito
aos gastos públicos, sobretudo em razão do indeferimento de pedidos análogos anteriores,
184/2017, aos servidores WILSON VIEIRA e VILMAR GONCALVES JUNIOR, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo Desembargador
Auxiliares Judiciários II, JOSÉ DITIUK, Auxiliar Judiciário III, e VALDOMIRES Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas, sugerindo, s.m.j.,
TOBIAS BARBOSA, Auxiliar de Gabinete do Presidente, lotados na Divisão de o indeferimento do pedido de concessão de diárias.
Controle Patrimonial do Departamento do Patrimônio, pelos deslocamentos de 17 ANDRÉ LUIZ MASSAD
a 18 de dezembro de 2018, para darem continuidade aos trabalhos de realizarem Subsecretário do Tribunal de Justiça
mudança do Fórum de Guaratuba para sua nova sede.
Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.

Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal


de Justiça, indefiro o pagamento de diárias ao servidor TIAGO INOCÊNCIO
G. P., 17 de dezembro de 2018. BERTOLDO MOTA, Técnico Judiciário, lotado na Secretaria do Cível, do Crime e do
Distribuidor, Contador, Partidor, Avaliador e Depositário Público do Juízo Único da
Comarca de Tomazina, para participar de Curso de Preparação para pretendentes
Des. RENATO BRAGA BETTEGA à adoção, nos dias 15 e 16 de agosto de 2018 na Vara da Infância e da Juventude
Presidente do Tribunal de Justiça da Comarca de Santo Antônio da Platina-PR.
Dê-se ciência ao solicitante.

IDMATERIA1470352IDMATERIA

G. P., 17 de dezembro de 2018.


TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ
Diretoria-Geral
Des. RENATO BRAGA BETTEGA
Presidente do Tribunal de Justiça
Protocolo nº 0055453-74.2018.8.16.6000

IDMATERIA1470345IDMATERIA

I - Trata-se de pedido de autorização de deslocamento e diárias em favor da servidora


SIBELE CRISTINA DA SILVA, Analista Judiciário, lotada na Secretaria do Cível, do Crime TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ
e do Distribuidor, Contador, Partidor, Avaliador e Depositário Público do Juízo Único da
Comarca de Tomazina, para participar de Curso de Preparação para pretendentes à adoção, Diretoria-Geral
nos dias 15 e 16 de agosto de 2018 na Vara da Infância e da Juventude da Comarca de
Santo Antônio da Platina-PR.
II - Em atenção ao princípio da isonomia, não se vislumbra a possibilidade de deferir o
pagamento de diárias, posto que ensejaria a percepção da mesma parcela a diversos
servidores na mesma condição da requerente, gerando gastos inestimáveis à Administração Protocolo nº 0093846-68.2018.8.16.6000
Pública. Ademais, ressalta-se que esta corte no início do ano corrente promoveu curso on-
line sobre o mesmo conteúdo, com transmissão disponível a todas as unidades desta Corte.
III - No entanto, considerando a temática do evento, bem como a anuência de sua chefia
imediata (3189454), autorizo, excepcionalmente o deslocamento realizado, por força do
Decreto Judiciário n.º 533/2017 e por verificar a regularidade do requerimento. I - Trata-se de solicitação para pagamento de diárias formulada em favor da Magistrada
IV - Assim, diante do exposto, considerando a política atual de austeridade no que CAROLINA VALIATI DA ROSA, Juíza Substituta da 59ª Seção Judiciária, com sede na
diz respeito aos gastos públicos, sobretudo em razão do indeferimento de pedidos Comarca de Guaratuba, para atuar na Comarca de Antonina (integrante da 60ª Seção
análogos anteriores, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo Judiciária), pelos deslocamentos de 05, 12 e 14 de dezembro de 2018, para prestar
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas, atendimento, conforme designada (3590504 e 3590507).
sugerindo, s.m.j., o indeferimento do pedido de concessão de diárias. II - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos
2º e 3º da Resolução n.º 183/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos magistrados
ANDRÉ LUIZ MASSAD do Poder Judiciário do Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou
transitório, da sede de lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior).
Subsecretário do Tribunal de Justiça III - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas,
sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido.

ANDRÉ LUIZ MASSAD


Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
Subsecretário do Tribunal de Justiça
Justiça, indefiro o pagamento de diárias à servidora SIBELE CRISTINA DA SILVA,
Analista Judiciário, lotada na Secretaria do Cível, do Crime e do Distribuidor,
Contador, Partidor, Avaliador e Depositário Público do Juízo Único da Comarca de
Tomazina, para participar de Curso de Preparação para pretendentes à adoção, entre Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
os dias 15 e 16 de agosto de 2018 na Vara da Infância e da Juventude da Comarca Justiça, autorizo o pagamento de 03 (três) diárias reduzidas à metade, nos termos do
de Santo Antônio da Platina-PR. artigo 5º, § 2º, inciso I da Resolução n.º 183/2017, à Magistrada CAROLINA VALIATI
Dê-se ciência à solicitante. DA ROSA, Juíza Substituta da 59ª Seção Judiciária, com sede na Comarca de
Guaratuba, para atuar na Comarca de Antonina (integrante da 60ª Seção Judiciária),
pelos deslocamentos de 05, 12 e 14 de dezembro de 2018, para prestar atendimento,
G. P., 17 de dezembro de 2018. conforme designada (3590504 e 3590507)
Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


Presidente do Tribunal de Justiça G. P., 17 de dezembro de 2018.

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


-9-
IDMATERIA1470351IDMATERIA
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Presidente do Tribunal de Justiça de a necessidade do deslocamento apenas ter surgido posteriormente ao prazo regimental.
Assim sendo, por força do Decreto Judiciário n.º 533/2017 e por verificar a regularidade do
requerimento, autorizo, excepcionalmente, o deslocamento pretendido.
III - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos
2º e 3º da Resolução n.º 184/2017 (à exceção do prazo, situação já apreciada em item
IDMATERIA1470347IDMATERIA
próprio) que regulamenta o pagamento de diárias aos servidores do Poder Judiciário do
Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou transitório, da sede de
lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior).
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ IV - Constata-se, ainda, que o deslocamento se dará em equipe de trabalho, nos moldes do
Diretoria-Geral artigo 5º, § 5º, inciso I da Resolução n.º 184/2017.
V - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas,
sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido.

Protocolo nº 0083600-13.2018.8.16.6000 ANDRÉ LUIZ MASSAD


Subsecretário do Tribunal de Justiça

I - Trata-se de processamento de diárias em favor dos Magistrados EDUARDO RESSETI


PINHEIRO MARQUES VIANA, Juiz de Direito da Vara Cível e Anexos da Comarca de
Palmas, MARCEL FERREIRA DOS SANTOS, Juiz de Direito da 6ª Seção Judiciária com
Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
sede no Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Maringá, e OSWALDO Justiça, e considerando a caracterização da equipe de trabalho, nos moldes do
SOARES NETO, Juiz de Direito da 1.ª Vara Criminal de Apucarana, bem como da servidora artigo 5º, § 5º, inciso I da Resolução n.º 184/2017, autorizo o pagamento de 03
DAIENIFFER CHERINI LOPES, Analista Judiciária, lotada na Escrivania da Vara da Infância
e Juventude da Comarca de Foz do Iguaçu, pelos deslocamentos de 14 de dezembro de (três) diárias, sendo 02 (duas) integrais, nos termos do artigo 5º, § 2º, e 01 (uma)
2018, para participarem de reunião do Comitê Gestor Regional e Comitê Orçamentário de reduzida à metade, de acordo com o artigo 5º, § 1º, inciso II, da Resolução n.º
1.º Grau de Jurisdição, realizada no Prédio Anexo do Palácio da Justiça, em Curitiba.
II - Ressalta-se que apesar do retorno do Magistrado Eduardo Resseti Pinheiro Marques
184/2017, aos servidores RODRIGO MEDEIROS FIGUEIREDO, Técnico Judiciário,
Viana, bem como da servidora Daieniffer Cherini Lopesestar prevista para o dia 15 de lotado na Divisão de Serviços de Asseio do Departamento de Gestão de Serviços
dezembro de 2018, este deve ser desconsiderado, pois a permanência no destino se deu Terceirizados, LUIZ FERNANDO MADEIRA, Auxiliar Judiciário II, e RAFAEL
por razões pessoais (Informação 3585855 e Requerimento 3585768). Da mesma forma deve
ser desconsiderado o deslocamento no dia 13 de dezembro de 2018 do Magistrado Marcel TIBUCHESKI MORAES, Técnico em Computação, ambos lotados na Divisão de
Ferreira dos Santos, conforme Cota 3573889. Segurança Institucional do citado Departamento, pelos deslocamentos de 17 a 19
III - Com relação à servidora, considerando que a viagem já foi autorizada (3494917, deixo
de realizar juízo de conveniência/pertinência do deslocamento realizado (Decreto Judiciário
de dezembro de 2018, para levantamento das necessidades para implantação do
n.º 533/2017) e passo à análise dos requisitos para a atribuição de diárias. serviço de controle de acesso, verificação dos postos de vigilância e providências no
IV - Assim, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos 2º e 3º da Resolução n.º sistema de CFTV, nas Comarcas de Maringá e Ponta Grossa.
183/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos magistrados do Poder Judiciário do
Estado do Paraná, bem como se observa a presença dos requisitos constantes nos artigos 2º Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.
e 3º da Resolução n.º 184/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos servidores do
Poder Judiciário do Estado do Paraná (que em ambos os casos, consiste no deslocamento a
serviço, em caráter eventual ou transitório, da sede de lotação para outro ponto do território
nacional ou para o exterior).
V - Por fim, no que concerne à viagem da servidora mencionada neste expediente, por se G. P., 17 de dezembro de 2018.
tratar de requerimento individual, não há que se falar em equipe de trabalho, nos moldes do
artigo 5º, § 5º, inciso I da Resolução n.º 184/2017.
VI - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das respectivas diárias,
sugerindo, s.m.j., o seu deferimento. Des. RENATO BRAGA BETTEGA
Presidente do Tribunal de Justiça
ANDRÉ LUIZ MASSAD
Subsecretário do Tribunal de Justiça

IDMATERIA1470349IDMATERIA

I - Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ


Justiça, autorizo o pagamento de 01 (uma) diária reduzida à metade, nos termos Diretoria-Geral
do artigo 5º, § 2º, inciso I da Resolução n.º 183/2017, aos Magistrados EDUARDO
RESSETI PINHEIRO MARQUES VIANA, Juiz de Direito da Vara Cível e Anexos
da Comarca de Palmas, MARCEL FERREIRA DOS SANTOS, Juiz de Direito da 6ª
Seção Judiciária com sede no Foro Central da Comarca da Região Metropolitana Protocolo nº 0093511-49.2018.8.16.6000
de Maringá, e OSWALDO SOARES NETO, Juiz de Direito da 1.ª Vara Criminal de
Apucarana, pelos deslocamentos de 14 de dezembro de 2018, para participarem de
reunião do Comitê Gestor Regional e Comitê Orçamentário de 1.º Grau de Jurisdição, I - Trata-se de solicitação para pagamento de diárias formulada em favor do Magistrado
realizada no Prédio Anexo do Palácio da Justiça, em Curitiba. WILLIAM GEORGE NICHELE FIGUEROA, Juiz Substituto da 62ª Seção Judiciária, com
sede na Comarca de Astorga, pelos deslocamentos dos dias 11 e 13 de dezembro de 2018,
II - Ainda, autorizo o pagamento de 01 (uma) diária reduzida à metade, de acordo à Comarca de Santa Fé (integrante da 62ª Seção Judiciária), para prestar atendimento
com o artigo 5º, § 1º, inciso I, da Resolução n.º 184/2017, à servidora DAIENIFFER (realização de audiência, bem como a assinatura de expedientes físicos, como alvarás,
CHERINI LOPES, Analista Judiciária, lotada na Escrivania da Vara da Infância e ofícios e certidões).
II - Analisado o requerimento retro, verifica-se a presença dos requisitos previstos nos artigos
Juventude da Comarca de Foz do Iguaçu, pelos deslocamentos de 14 de dezembro 2º e 3º da Resolução n.º 183/2017 que regulamenta o pagamento de diárias aos magistrados
de 2018, para participar da supramencionada reunião. do Poder Judiciário do Estado do Paraná (deslocamento a serviço, em caráter eventual ou
transitório, da sede de lotação para outro ponto do território nacional ou para o exterior).
III - Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins. III - Deste modo, encaminho o expediente à elevada apreciação do Excelentíssimo
Desembargador Presidente, a quem compete autorizar o pagamento das diárias pleiteadas,
sugerindo, s.m.j., o deferimento do pedido.

G. P., 17 de dezembro de 2018. ANDRÉ LUIZ MASSAD


Subsecretário do Tribunal de Justiça

Des. RENATO BRAGA BETTEGA


Presidente do Tribunal de Justiça Acolhendo os fundamentos da manifestação do Subsecretário do Tribunal de
Justiça, autorizo o pagamento de 02 (duas) diárias reduzidas à quarta parte, nos
termos do artigo 5º, § 2º, inciso I (redução à metade pela ausência de pernoite), e
de acordo com o artigo 2º, § 2º, inciso II (redução à metade das diárias devidas,
IDMATERIA1470348IDMATERIA

em razão do percurso total no âmbito da Seção Judiciária), todos da Resolução n.º


183/2017, ao Magistrado WILLIAM GEORGE NICHELE FIGUEROA, Juiz Substituto
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ
da 62ª Seção Judiciária, com sede na Comarca de Astorga, pelos deslocamentos
Diretoria-Geral dos dias 11 e 13 de dezembro de 2018, à Comarca de Santa Fé (integrante da 62ª
Seção Judiciária), para prestar atendimento (realização de audiência, bem como a
assinatura de expedientes físicos, como alvarás, ofícios e certidões).
Protocolo nº 0093182-37.2018.8.16.6000 Ao Departamento Econômico e Financeiro para os devidos fins.

I - Trata-se de solicitação para pagamento de diárias formulada em favor dos G. P., 17 de dezembro de 2018.
servidores RODRIGO MEDEIROS FIGUEIREDO, Técnico Judiciário, lotado na Divisão
de Serviços de Asseio do Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados, LUIZ
FERNANDO MADEIRA, Auxiliar Judiciário II, e RAFAEL TIBUCHESKI MORAES, Técnico
em Computação, ambos lotados na Divisão de Segurança Institucional do citado
Departamento, pelos deslocamentos de 17 a 19 de dezembro de 2018, para levantamento Des. RENATO BRAGA BETTEGA
das necessidades para implantação do serviço de controle de acesso, verificação dos postos Presidente do Tribunal de Justiça
de vigilância e providências no sistema de CFTV, nas Comarcas de Maringá e Ponta Grossa.
II - A despeito da inobservância ao prazo estabelecido para a formalização do requerimento,
constata-se, da justificativa apresentada no formulário (3582549), que o caso em apreço
se amolda à exceção constante no artigo 3º, inciso I da Resolução n.º 184/2017, em razão
- 10 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Departamento da Magistratura

Processos do Órgão Especial

Processos do Conselho da Magistratura


IDMATERIA1470333IDMATERIA

DEPARTAMENTO DA MAGISTRATURA
DIVISÃO DE APOIO AO CONSELHO DA MAGISTRATURA

RELAÇÃO DE PUBLICAÇÃO DE ACÓRDÃO Nº. 74/2018

01 - RECURSO EM PROCEDIMENTO DISCIPLINAR EM FACE DE SERVIDOR


nº 2018.0071458-0/000
SEI Nº.: 0071458-74.2018.8.16.6000
RECORRENTE: K.B.
ADVOGADA: PR081090 - Paula Ceolin Viana
ADVOGADA: PR014096 - Marilia Azambuja de Paula Piovesan
RELATOR: Des. Luiz Osório Moraes Panza
EMENTA: RECURSO CONTRA IMPOSIÇÃO DE PENA DISCIPLINAR - DECISÃO
RECORRIDA QUE APLICOU PENA DE ADVERTÊNCIA - DESCUMPRIMENTO
DE DEVERES E PROIBIÇÕES FUNCIONAIS POR PRATICAR ATO DE CUNHO
DECISÓRIO, SEM CIÊNCIA OU CONCORDÂNCIA DO JUÍZO, DANDO CAUSA
À REDISTRIBUIÇÃO DE CARTA PRECATÓRIA EM QUE O SERVIDOR
SERIA OUVIDO COMO TESTEMUNHA - ALEGAÇÃO DE QUE PRESTARIA
DECLARAÇÃO MERAMENTE ABONATÓRIA, QUE PODERIA SER SUBSTITUÍDA
POR DECLARAÇÃO ESCRITA, ALIADO AO FATO DE NÃO SE SENTIR
CONFORTÁVEL EM PRESTAR DECLARAÇÕES FRENTE À MAGISTRADO POR
SITUAÇÕES ANTERIORES - JUÍZO DE VALOR QUE CABE AO MAGISTRADO
- IMPOSSIBILIDADE DE PRÁTICA DE ATO DE CUNHO DECISÓRIO POR
SERVIDOR - PENA CORRETAMENTE APLICADA - RECURSO DESPROVIDO.
DECISÃO: ACORDAM os Magistrados que integram o Conselho da Magistratura
do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em negar
provimento ao recurso, nos termos do voto do Relator.
02 - EMBARGOS DE DECLARACAO nº 2018.0025517-9/001
SEI Nº.: 0025517-04.2018.8.16.6000
EMBARGANTE: G.C.
ADVOGADO: PR087622 - Bruno Mengotti Charin
RELATORA: Des. Maria Aparecida Blanco de Lima
EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. PROCESSO ADMINISTRATIVO
DISCIPLINAR EM FACE DE SERVIDOR. INDEVIDA PARALISAÇÃO DE
PROCESSOS NA ESCRIVANIA DA 1ª VARA CÍVEL E DA FAZENDA
PÚBLICA DO FORO REGIONAL DE (suprimido) DA COMARCA DA (suprimido).
ACÓRDÃO QUE DECIDIU PELA PROCEDÊNCIA DA IMPUTAÇÃO, APLICANDO
A SANÇÃO DE SUSPENSÃO POR 60 (SESSENTA) DIAS. PEDIDO DE
ESCLARECIMENTO SOBRE PROCESSOS PARALISADOS COM FUNDAMENTO
LEGAL. PROVIDÊNCIA DESNECESSÁRIA. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO
REJEITADOS.
DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes do Conselho da
Magistratura do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos,
em negar provimento ao recurso.
03 - EMBARGOS DE DECLARACAO 2018.0041600-8/001
SEI Nº.: 0041600-95.2018.8.16.6000
RECORRENTE: J.N.N.
ADVOGADO: PR018877 - Vicente Paula Santos
ADVOGADO: PR024526 - Gerald Koppe Junior
ADVOGADA: PR072684 - Eduarda Mannrich Dias
RELATOR: Des. Luiz Osório Moraes Panza
EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AVENTADAS OMISSÕES - MERA
IRRESIGNAÇÃO - PRETENSÃO DE MODIFICAÇÃO DO JULGADO PELA
VIA INADEQUADA - AUSÊNCIA DE QUALQUER VÍCIO AUTORIZATIVO DA
OPOSIÇÃO DOS ACLARATÓRIOS - EMBARGOS REJEITADOS.
DECISÃO: ACORDAM os Magistrados que integram o Conselho da Magistratura do
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em rejeitar os
embargos de declaração, nos termos do voto do Relator.

- 11 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
a) CLAUDIA APARECIDA DE ANDRADE RAMALHO para o exercício do cargo
Departamento de Gestão de provimento em comissão de Assistente I de Juiz de Direito, símbolo 3-C, com
lotação no Gabinete do Juízo da 14ª Vara Cível do Foro Central da Comarca da
de Recursos Humanos Região Metropolitana de Curitiba, atribuindo-lhe as gratificações correspondentes,
com efeitos financeiros e administrativos a partir da data da assunção no cargo,
IDMATERIA1470261IDMATERIA

conforme dispõe a Portaria nº 518/2015;


PORTARIA Nº 1660/2018 - DGRH

b) DANIEL DE OLIVEIRA BORGES para o exercício do cargo de provimento em


O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE comissão de Assistente II de Juiz de Direito, símbolo 1-C, com lotação no Gabinete
RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA do Juízo da 14ª Vara Cível do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de
DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições Curitiba, atribuindo-lhe as gratificações correspondentes, com efeitos financeiros e
delegadas pelo Decreto Judiciário nº 161/2017 e tendo administrativos a partir da data da assunção no cargo, conforme dispõe a Portaria
em vista o contido no Procedimento Administrativo nº 518/2015.
Informatizado número 2018.00291635, originado em
razão do protocolado sob nº 90248-09.2018, resolve
Curitiba, 14 de dezembro de 2018.

MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI


D E S I G N A R
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos

IDMATERIA1470258IDMATERIA

PORTARIA Nº 1656/2018 - DGRH

THAIS FELIX ZUBA DE OLIVA, ocupante do cargo de Técnico Judiciário do


Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de 1º Grau de Jurisdição, para o exercício
precário, em substituição, das funções de Escrivão da 1ª Vara Criminal da Comarca O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE
de Paranaguá, durante o afastamento, por Férias, do titular ARISTOTELES COELHO RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA
ROSA JUNIOR, no período de 7 de janeiro de 2019 a 5 de fevereiro de 2019, DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições
nos termos do artigo 155, da Lei nº 14.277/2003, alterado pelo artigo 4º, da Lei nº delegadas pelo Decreto Judiciário nº 161/2017 e tendo
17.532/2013, atribuindo-lhe proporcionalmente o valor correspondente à gratificação em vista o contido no Procedimento Administrativo
de função de Chefe de Secretaria, conforme preceitua o § 2º, do art. 155, da Lei Informatizado número 2018.00291296, originado em razão
nº 14.277/2003, observado o efetivo exercício e o disposto no artigo 54 da Lei nº do protocolado sob nº 0087264-52.2018 SEI, resolve
16024/2008.

Curitiba, 14 de dezembro de 2018.


D E S I G N A R

MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI


Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos
HEGLE BORGES MACHADO, ocupante do cargo de Técnico de Secretaria do
Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de 1º Grau de Jurisdição, para o exercício
IDMATERIA1470259IDMATERIA

PORTARIA Nº 1658/2018 - DGRH precário, em substituição, das funções de Secretário do 3º Juizado Especial Cível -
Telecomunicações do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba,
durante o afastamento, por Férias, da titular MICHELINE ROCHA ALVES PEREIRA,
no período de 28 de novembro de 2018 a 3 de dezembro de 2018, nos termos do
O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE artigo 155, da Lei nº 14.277/2003, alterado pelo artigo 4º, da Lei nº 17.532/2013, sem
RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ônus, somente para fins administrativos, observado o disposto no artigo 54 da Lei nº
DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições 16.024/2008, convalidando-se os atos eventualmente praticados no referido período.
delegadas pelo Decreto Judiciário nº 161/2017 e tendo
em vista o contido no Procedimento Administrativo
Informatizado número 2018.00291460, originado em razão
do protocolado sob nº 0092697-37.2018 SEI, resolve Curitiba, 14 de dezembro de 2018.

MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI


Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos
I - E X O N E R A R
IDMATERIA1470309IDMATERIA

PORTARIA Nº 1663/2018 - DGRH

a) CLAUDIA APARECIDA DE ANDRADE RAMALHO do cargo de provimento em O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE


comissão de Assistente II de Juiz de Direito, símbolo 1-C, do Gabinete do Juízo da RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA
14ª Vara Cível do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba; DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições
delegadas pelo Decreto Judiciário nº 161/2017 e tendo
em vista o contido no Procedimento Administrativo
Informatizado número 2018.00294971, originado em
b) DANIEL DE OLIVEIRA BORGES do cargo de provimento em comissão de razão do protocolizado sob nº 0093109-65.2018, resolve
Assistente I de Juiz de Direito, símbolo 3-C, do Gabinete do Juízo da 14ª Vara Cível
do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba;

I I - N O M E A R I - E X O N E R A R

- 12 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
LETÍCIA MASIERO, a seu pedido, do cargo de provimento em comissão de
Assistente I de Juiz de Direito, símbolo 3-C, lotada no Gabinete do Juízo da 1ª
Vara Cível e da Fazenda Pública do Foro Regional de Campo Largo da Comarca Hermes da Fonseca Neto
da Região Metropolitana de Curitiba, a partir de 17 de dezembro de 2018, com Juiz de Direito Diretor do Fórum do Foro Regional de Colombo
fundamento no artigo 51, inciso II, da Lei nº 16.024/2008; Comarca da Região Metropolitana de Curitiba
Izabete Cristina Pavin
Prefeita do Município de Colombo

I I - N O M E A R

IDMATERIA1470313IDMATERIA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ


KATIUSCYA AYECHA HEISE FERREIRA para o exercício do cargo de
provimento em comissão de Assistente I de Juiz de Direito, símbolo 3-C, com lotação
no Gabinete do Juízo da 1ª Vara Cível e da Fazenda Pública do Foro Regional de PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS
Campo Largo da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, atribuindo-lhe as GABINETE DO DESEMBARGADOR SILVIO VERICUNDO FERNANDES DIAS
gratificações correspondentes, com efeitos financeiros e administrativos a partir da
data da assunção no cargo, conforme dispõe a Portaria nº 518/2015.

EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO


SELETIVO DE ESTUDANTES N° 829/2018
Curitiba, 17 de dezembro de 2018. PROTOCOLO SEI 0083604-50.2018.8.16.6000

MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
IDMATERIA1470262IDMATERIA

Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de


ORDEM DE SERVIÇO Nº 1062/2018 - D.G.R.H Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016
- GP/DGRH.

POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE 1 2071957-9 ISADORA NAOMI 8
RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO BERTACO
ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições delegadas NAKAGUMA
2 2073693-0 OCTAVIO 7,05
pela Ordem de Serviço 210/01 e tendo em vista o contido no BRUSAMOLIN LIPSKI
protocolado sob nº 81828-15.2008, resolve 3 2072852-3 LAURA GOMES DE 7
AQUINO
4 2071826-7 LUCIANE MARCURIA 6,65
KRAEMER
5 2072956-3 JOSIANE SILVA DOS 6,5
SANTOS
C O N C E D E R 6 2071972-6 SERGIO AUGUSTO 6,5
SLOMSKI DE LUCCA

Curitiba, 17 de Dezembro de 2018.


a KARLA BEATRIZ ROESLER DA SILVA MAIA, servidora efetiva deste Tribunal
de Justiça, 180 (cento e oitenta) dias de licença à gestante, a partir de 19/10/2018,
com fulcro no artigo 119 da Lei nº 16024/2008 - Estatuto dos Funcionários do Poder
Judiciário do Estado do Paraná. MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos

Curitiba, 14 de dezembro de 2018.

Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063164
MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos IDMATERIA1470315IDMATERIA

IDMATERIA1469872IDMATERIA
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ
DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
Protocolo nº 0073924-41.2018.8.16.6000
EXTRATO DE TERMO DE CONVÊNIO Nº 097/2018 PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS
ESCRIVANIA DA VARA CRIMINAL, FAMÍLIA E SUCESSÕES,
INFÂNCIA E JUVENTUDE E JUIZADO ESPECIAL CÍVEL,
CRIMINAL E DA FAZENDA PÚBLICA DE PALMAS
Convenentes: O Tribunal de Justiça do Estado Paraná e o Município de
Colombo
Objeto: Operacionalizar a emissão simultânea dos documentos necessários para
quitação das custas processuais e dívidas relativas aos créditos tributários relativos EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO
ao Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU, Imposto sobre SELETIVO DE ESTUDANTES N° 732/2018
Serviços de Qualquer Natureza - ISS, Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis PROTOCOLO SEI 0075449-58.2018.8.16.6000
- ITBI, Contribuição de Melhorias e Taxas decorrentes de fatos geradores ocorridos
até 31 de dezembro de 2017, cobrados em ações em trâmite na Vara da Fazenda
Pública do Foro Regional de Colombo - Comarca da Região Metropolitana de Curitiba
Ônus: Não haverá repasse de valores entre as partes em razão da execução do O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
presente convênio torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
Vigência: Fica estabelecida a vigência deste Termo pelo prazo de 6 (seis) meses, mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
a contar de sua assinatura Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de
Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016
- GP/DGRH.

Colombo, 14 de dezembro de 2018. POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


- 13 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
1 2058496-4 SABRINA FERLA 9,5 O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
LENCAR torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
2 2059049-9 SIBELI INEZ FOGACA 8,75 mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
3 2058476-0 JONATHAN WILLIAN 8,5
SANTOS DA SILVA
Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de
4 2058577-4 ALINE MIRANDA LIMA 8,25 Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016
- GP/DGRH.

POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


Curitiba, 17 de Dezembro de 2018. 1 2069545-1 MÔNICA BOOTZ 9,3
ROEDER
2 2069383-0 RENATA KINDRAT 9
VEZANI
3 2069588-7 VINICIUS AUGUSTO 8,9
MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
DA SILVA
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos 4 2071257-4 ELOISA GABRIELA 8,6
FERREIRA DE
ALCANTARA
TRINDADE
5 2071847-2 NICOLLE FRANCINE 8,3
BIGOCHINSKI
Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063186 6 2069488-6 BARBARA DUARTE 8,2
DA SILVA
IDMATERIA1470354IDMATERIA

7 2070809-6 AGNES KARINI BILL 8


MARTINS
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ 8 2070160-1 ANA PAULA IVASZEK 7,9
JENSEN
9 2071025-7 NATALIA DA SILVA 7,6
CATARINA
PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS 10 2069943-7 LARISSA BIANCA 7,5
SECRETARIA DA 2ª VARA CRIMINAL DE ARAPONGAS LAZZARIN

EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO Curitiba, 17 de Dezembro de 2018.


SELETIVO DE ESTUDANTES N° 822/2018
PROTOCOLO SEI 0082708-07.2018.8.16.6000
MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos
O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de
Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016 Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063304
- GP/DGRH.
IDMATERIA1470357IDMATERIA

POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


1 2069440-9 ALEXANDRO WESLEY 8,85 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ
DE MELLO DE
OLIVEIRA
2 2070103-9 ANGELA LARISSA 8,62
RAMOS
3 2069523-8 CAMILLA RENATA 8,27 PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS
ARTILHA RODRIGUES ESCRIVANIA DA VARA DA INFÂNCIA E JUVENTUDE DE LONDRINA
4 2069431-8 JULIANA CAROLINA 8,15
SOARES
5 2069504-9 NATHALIA FIORI 7,9
KERN EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO
6 2070080-7 DANIELE BORRASCA 3,67 SELETIVO DE ESTUDANTES N° 780/2018
DE MORAES PROTOCOLO SEI 0078492-03.2018.8.16.6000

Curitiba, 17 de Dezembro de 2018. O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016
- GP/DGRH.

POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


1 2063247-9 ALESSA ALCÂNTARA 80,8
ALBUQUERQUE
Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063339 2 2062975-6 LEONARDO 79,1
DAVANÇO FERREIRA
IDMATERIA1470342IDMATERIA
3 2062961-0 LEANDRO PERES 78,3
FLORINDO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ 4 2063148-9 LUIS GUSTAVO JULIO 73,3
SOUZA
5 2062852-6 THAINÁ DE PAIVA 71,6
BARRIONUEVO
6 2063067-0 BRENDA EDUARDA 67,5
PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS LIMA SANTOS
GABINETE DO JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO EM 7 2063135-2 JAIR APARECIDO 65
2º GRAU HAMILTON RAFAEL MARINS SCHWARTZ ALVES JUNIOR
8 2063149-1 ANA CAROLINE 32,5
PEDRAZANI LUCAS

EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO


SELETIVO DE ESTUDANTES N° 816/2018
PROTOCOLO SEI 0080397-43.2018.8.16.6000 Curitiba, 17 de Dezembro de 2018.

- 14 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA
1 2079497-5 WESLEY SANDRI 9,24
2 2078988-3 CAROLINE ROBES 8,19
PEREIRA DAGNONI
3 2078531-9 MARCELLA 8,06
SCHNEIDER
Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063360 BONFANTI
4 2079437-6 AMANDA CLARICE 7,96
IDMATERIA1470307IDMATERIA
KRAUSS
5 2079371-6 GIOVANA BIOLO DE 7,84
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ MORAIS
6 2078663-3 TIAGO ARAUJO DA 7,43
SILVA
7 2078608-4 JESSICA FERNANDA 7,36
UMBELINO
PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS
8 2078574-4 RODRIGO DE 7,35
SECRETARIA DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL, OLIVEIRA DUNAISKI
CRIMINAL E DA FAZENDA PÚBLICA DE CAMBÉ 9 2078974-6 PATRICIA DE 7,07
OLIVEIRA
10 2079365-0 ANDRIELY TIFANI 7,04
PAVOSKI
EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO 11 2079090-2 CARLOS EDUARDO 7
SELETIVO DE ESTUDANTES N° 693/2018 LOPES
PROTOCOLO SEI 0071770-50.2018.8.16.6000

Curitiba, 17 de Dezembro de 2018.


O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,
torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI
Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016 Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos
- GP/DGRH.

POSIÇÃO INSCRIÇÃO CANDIDATO NOTA


1 2053616-1 MARIA EDUARDA 95
QUAGLIO ANTUNES
2 2055156-6 BRUNA BELIZARIO 92 Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063126
MONTENEGRO
3 2055147-6 MARIANA LOURDES 81,5
BARROS
4 2053666-3 MARCOS OLIVEIRA 78,5
ZABINI
5 2055962-0 LETÍCIA BRITO 75,5
ANDREATTI
6 2053682-4 JÚLIA PAULINO 75
ALDUAN
7 2056672-8 CAMILA LISSE 36
BONIFÁCIO
8 2054799-1 MATEUS BORTOTTO 32
VIEIRA
9 2054752-4 GUSTAVO DE 30,5
OLIVEIRA FIER

Curitiba, 17 de Dezembro de 2018.

MARCO AURELIO LOPES PODGURSKI


Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos

Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063108

IDMATERIA1470310IDMATERIA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ

PROCEDIMENTO SELETIVO PARA RECRUTAMENTO DE ESTAGIÁRIOS


DIVISÃO DE GESTÃO POR COMPETÊNCIAS DO
DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

EDITAL DE CLASSIFICAÇÃO DO PROCESSO


SELETIVO DE ESTUDANTES N° 870/2018
PROTOCOLO SEI 0087611-85.2018.8.16.6000

O Departamento de Gestão de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições,


torna público edital de classificação final do procedimento seletivo de estudantes,
mediante condições das disposições da Lei Federal nº 11.788/2008, do Enunciado
Administrativo nº 7/2008 e da Resolução nº 7/2005, ambos do Conselho Nacional de
Justiça, bem como do Decreto Judiciário nº 930/2017 e do Ofício Circular nº 01/2016
- GP/DGRH.
- 15 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Departamento de Gestão
de Serviços Terceirizados

Departamento Econômico e Financeiro


IDMATERIA1470079IDMATERIA

EXTRATOS DECRETO 1320/2015 - 19/2018 - Mês NOVEMBRO/2018

Extratos bancários dos Municípios de CURITIBA, MARINGÁ, PARANAVAÍ e


PONTA GROSSA e do ESTADO DO PARANÁ.

Anexos: https://portal.tjpr.jus.br/pesquisa_athos/anexo/6063011

- 16 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
PREGÃO ELETRÔNICO Nº 91/2018
Departamento do Patrimônio
IDMATERIA1470328IDMATERIA

I - Processou-se no presente expediente o Pregão Eletrônico 91/2018, que tem


DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO por objeto a contratação de empresa para prestação de serviço de manutenção
DIVISÃO DE LICITAÇÕES corretiva e preventiva de equipamentos odontológicos instalados no Centro de
Assistência Médica e Social deste Tribunal de Justiça, incluídos fornecimento e
reposição de peças, conforme critérios, especificações e necessidades descritos
PREGÃO ELETRÔNICO nº 113/2018 - TIPO: MENOR PREÇO nos Anexos I e II, partes integrantes do edital convocatório. (3500476). A presente
contratação contou com apenas um lote que foi arrematado pela empresa REFTEC
REFERENCIA EM ASSIS. TEC. ODONTO HOSPITALAR LTDA PELO VALOR DE
R$ 23.890,00.
Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO Em negociação pela pregoeira, a arrematante aceitou reduzir o valor da proposta
DE SERVIÇOS DE IMPRESSÃO DE LIVROS, EM CADERNO ESTILO BROCHURA, para R$ 23.400,00 consoante se vê no relatório (3582125):
COM CAPAS, TODO EM 4X4 CORES (IMPRESSÃO COLORIDA).
Data início acolhimento das propostas: 07/01/2019 05/12/2018 13:59:19:044 PREGOEIRO Sr. representante da
Data limite acolhimento propostas: 22/01/2019 às 13:00 h (horário de Brasília/DF) arrematante REFTEC
solicitamos verificar a
Data abertura das propostas: 22/01/2019 às 13:00 h (horário de Brasília/DF) possibilidade de redução do
Início da fase de lances: 22/01/2019 às 13:30 h (horário de Brasília/DF) preço para R$ 23.000,00.
Local de abertura: Sala de Licitações do Departamento do Patrimônio, 1º andar 06/12/2018 13:28:01:082 REFTEC REFERENCIA EM Boa tarde, consigo chegar ao
A íntegra do edital estará à disposição das empresas interessadas nos endereços ASSIST TECNICA ODONTO valor de R$ 23.400,00 ( vinte e
eletrônicos: https://www.tjpr.jus.br/editais ou www.licitacoes-e.com.br (nome do HOSPITA tres mil e quatrocentos reais).
comprador "Paraná Tribunal de Justiça"). Além disso, poderá ser solicitado Na sequência, a arrematante encaminhou sua proposta e documentação de
através do endereço de e-mail licit@tjpr.jus.br. Informações complementares serão habilitação (3575341).
fornecidas pela Divisão de Licitações do Departamento do Patrimônio, Rua Álvaro Verificou-se que a empresa declarou ser EPP. Em diligências constatou-se que a
Ramos, nº 157, 4º andar, Curitiba PR, fone nº (41) 3250-6541 e 3250-6542. empresa é optante do Simples (3561015, fls. 4), que os contratos firmados com
os diversos órgãos do Estado do Paraná não ultrapassavam o valor previsto na
legislação para enquadramento, consoante relatório extraído do site do TCE/PR
(3564037).
Curitiba, 17 de dezembro de 2018. Uma vez comprovado o enquadramento como EPP e atendidos os requisitos
do edital, a arrematante foi declarada vencedora do certame e, não havendo
manifestação de recurso, a pregoeira adjudicou o objeto do lote único à empresa
REFTEC REFERENCIA EM ASSIS. TEC. ODONTO HOSPITALAR LTDA, conforme
relatório (3582125, fls. 4).
MARIANA DA COSTA TURRA BRANDÃO A ata da sessão foi publicada e juntada no processo (3582128).
Diretora do Departamento do Patrimônio II - Sendo assim HOMOLOGO o julgamento materializado na Ata do Pregão
Eletrônico nº 91/2018, devidamente rubricada e assinada, observadas as disposições
IDMATERIA1470324IDMATERIA
legais, e confirmo a ADJUDICAÇÃO o objeto à empresa REFTEC REFERENCIA
DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO EM ASSIS. TEC. ODONTO HOSPITALAR LTDA, CNPJ 14.754.482/0001-80,
DESPACHOS DO PRESIDENTE consoante proposta (fls. 12 e 13 do doc. 3575341) e tabela a seguir:
Nº QUANT. UNIDADE MARCA/ ESPECIFICAÇÕES
PREÇO
DO ITEM DE MODELO UNITÁRIO TOTAL TOTAL
MEDIDA R$ MENSAL ANUAL
PROTOCOLO 0030780-17.2018.8.16.6000 R$ R$
PREGÃO ELETRÔNICO Nº83/2018 01 01 UN Dabi Aparelho 39,00 39,00 468,00
Atlante para
polimerização
de resina
Ultralux
I - Trata o presente expediente de procedimento licitatório (SEI nº Eletronic
0030780-17.2018.8.16.6000-TJPR), na modalidade de Pregão Eletrônico nº 02 01 UN Dabi Aparelho 145,00 145,00 1.740,00
83/2018, tipo MENOR PREÇO, cujo objeto CONTRATAÇÃO DE EMPRESA Atlante de Raio-X
ESPECIALIZADA EM LOCAÇÃO DE VEÍCULOS PARA USO DO TRIBUNAL DE Spectro II
JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. 03 01 UN Siemens Aparelho 147,00 147,00 1.764,00
II - O referido pregão eletrônico foi homologado pelo Despacho de Homologação PE de Raio-X
Heliodent
83/2018 (3546828), contudo no teor deste referido documento constou que o valor
70
de R$ 1.227.995,88 (um milhão, duzentos e vinte e sete mil e novecentos e noventa 04 02 UN Cristófoli Autoclave 39,00 78,00 936,00
e cinco reais e oitenta e oito centavos) tratava-se de "valor máximo mensal", quando Vitale 21l
na realidade refere-se ao valor máximo anual da contratação. 05 01 UN Shuster Bomba 67,00 67,00 804,00
Por esta razão, RETIFICO o Despacho de Homologação PE 83/2018 (3546828), à Vácuo
somente em relação ao seu item III, para que passe a ser: Suctron-
Eletronic
III - Estando o procedimento licitatório em consonância com as normas regentes,
Plus
HOMOLOGO o presente Pregão Eletrônico nº 83/2018, e confirmo a adjudicação 06 01 UN Dabi Cadeira 135,00 135,00 1.620,00
do lote único à empresa acima mencionada, pelo valor máximo anual de R$ Atlante Odontológica
1.227.995,88 (um milhão, duzentos e vinte e sete mil e novecentos e noventa e cinco +
reais e oitenta e oito centavos). Cuspideira
Mantenham-se inalteradas as demais disposições do Despacho de Homologação PE + Refletor
83/2018 (3546828). 07 01 UN Kavo Cart Unik 105,00 105,00 1.260,00
(com
III - Publique-se. saídas
para: alta
rotação,
baixa
Em 14 de dezembro de 2018. rotação,
seringa
tríplice)
08 01 UN Dabi Mocho 25,00 25,00 300,00
Atlante
09 01 UN Odontobrás Seladora 9,00 9,00 108,00
Des. ARQUELAU ARAÚJO RIBAS Termo Plus
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná em exercício II
10 02 UN Stelo Compressor69,00 138,00 1.656,00
IDMATERIA1470075IDMATERIA
Odontológico
11 01 UN Microem Negatoscópio
18,00 18,00 216,00
DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO 12 03 UN Kavo Caneta 12,00 36,00 432,00
DESPACHOS DO PRESIDENTE de Alta
Rotação
Extra
Torque
PROTOCOLO ELETRÔNICO SEI Nº 0068812-91.2018.8.16.6000 605C
- 17 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
IDMATERIA1470318IDMATERIA

Press-
Button DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO
13 03 UN D700 Caneta 55,00 165,00 1.980,00 DESPACHOS DO PRESIDENTE
de Alta
Rotação
14 02 UN Kavo Caneta 12,00 24,00 288,00
de Alta
Rotação PROTOCOLO 0058123-85.2018.8.16.6000
Push PREGÃO ELETRÔNICO Nº81/2018
Button
Magno 604
C
15 02 UN D700 Contra- 75,00 150,00 1.800,00 I - Trata o presente expediente de procedimento licitatório na modalidade de
ângulo Pregão Eletrônico sob nº 81/2018, SEI nº 0058123-85.2018.8.16.6000, tipo Menor
16 02 UN Kavo Contra- 13,00 26,00 312,00 Preço, cujo objeto é a formação de REGISTRO DE PREÇO PARA EVENTUAL
ângulo
AQUISIÇÃO DE BENS DE CONSUMO (PLAQUETAS E REBITES) PARA TODO
17 01 UN D700 Micromotor 93,00 93,00 1.116,00
18 02 UN Kavo Micro Motor 18,00 36,00 432,00 O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ, em conformidade com as
Intramatic especificações técnicas dispostas no Termo de Referência, Edital e seus Anexos. II
181 DBN - O pregão eletrônico foi processado pelo sistema de licitações do Banco do Brasil,
19 01 UN Kavo Ultrassom 21,00 21,00 252,00 sob número 741113, sendo que 10 (dez) empresas cadastradas no referido sistema
Sonic acessaram o portal, a fim de visualizar o procedimento eletrônico (doc. nº 3452532).
Borden
Tendo sido recebidas 05 (cinco) propostas para o lote 1 e 03 (três) propostas para o
2000N
20 01 UN Dabi Aparelho 21,00 21,00 252,00 lote 2, conforme documentos nº 3567874 e 3567879, respectivamente.
Atlante de Concluída a fase de lances eletrônicos, o pregoeiro recebeu e analisou a
Ultrassom proposta Ucomercial e documentos de habilitação da empresa arrematante do
com jato de lote 1, MONTALVAO E TREVISAN GRAFICA EXPRESSA LTDA ME - CNPJ
bicarbonato 10.570.916/0001-30, bem como eventuais impedimentos à sua participação no
ProfiNeo
certame, verificando a regularidade da mesma.
21 01 UN Dabi Aparelho 21,00 21,00 252,00
Atlante fotopolimerizador
A empresa arrematante do lote 2, REDE - DISTRIBUIDORA E IMPORTADORA DE
de Led sem PERFURMES - CNPJ 18.200.674/0001-03 deixou de encaminhar a documentação
fio D700 exigida pelo edital, sendo desclassificada pelo pregoeiro.
22 01 UN Dabi Cadeira 190,00 190,00 2.280,00 Em razão da desclassificação da arrematante do lote 2, a empresa MONTALVAO E
Atlante Croma + TREVISAN GRAFICA EXPRESSA LTDA ME - CNPJ 10.570.916/0001-30, segunda
refletor Led classificada para o lote, foi convocada a apresentar proposta comercial para este
+ unidade
hídrica
lote, o que foi adimplido pela licitante.
versátil Não obstante, ao encaminhar sua documentação (documento nº 3530703), a
(com 2 empresa MONTALVAO E TREVISAN GRAFICA EXPRESSA LTDA ME informou
sugadores estar aguardando liberação judicial de seu comprovante de regularidade junto à
e1 fazenda pública municipal (fl. 06), requerendo a aplicação em seu favor da disposição
aparelho de prevista no § 1º do art. 43, da Lei Complementar nº123/2006 (Estatuto da Micro e
fotopolimerização
Dabi
Pequena Empresa):
Atlante Art. 43. As microempresas e as empresas de pequeno porte, por ocasião da
acoplado)+ participação em certames licitatórios, deverão apresentar toda a documentação
equipo exigida para efeito de comprovação de regularidade fiscal e trabalhista, mesmo que
Techno esta apresente alguma restrição. (Redação dada pela Lei Complementar nº 155, de
air (com 2016)
aparelhos o
de jato de § 1 Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal e trabalhista,
bicarbonato será assegurado o prazo de cinco dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao
e ultrassom momento em que o proponente for declarado vencedor do certame, prorrogável
acoplados
por igual período, a critério da administração pública, para regularização da
e saídas
para: alta documentação, para pagamento ou parcelamento do débito e para emissão de
rotação, eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa.
baixa O pregoeiro declarou a empresa vencedora dos lotes 1 e 2, mas consignou que (doc.
rotação Nº 3537127):
e seringa Tendo em vista tratar-se de empresa enquadrada nas condições da Lei
tríplice)
Complementar 123/2006, e com o intuito de evitar atos que não sejam passíveis de
23 01 UN Dabi Mocho 25,00 25,00 300,00
Atlante Ergorelax
aproveitamento, aguarde-se o prazo de 5 dias úteis, acrescido desde já de até mais
24 01 UN Cristófoli Destiladora 44,00 44,00 528,00 5 dias úteis, até que a licitante encaminhe nova documentação para comprovação de
Cristófoli regularidade fiscal junto à fazenda pública municipal, apta a ensejar a contratação.
Distiller No prazo consignado (doc. 3567834), a empresa vencedora encaminhou o
25 01 UN Cristófoli Cuba 75,00 75,00 900,00 comprovante de regularidade fiscal junto à Fazenda Pública Municipal, atendendo
Ultrassônica assim às exigências do ato convocatório. Não sobrevieram intenções de recurso,
Digital
razão pela qual o pregoeiro ADJUDICOU o objeto do certame em seu favor, conforme
26 01 UN Cristófoli Autoclave 39,00 39,00 468,00
Vitale Plus tabelas abaixo:
21
27 01 UN Cristófoli Destiladora 44,00 44,00 528,00 LOTE Nº 01
Cristófoli Item Qtde Unid
Especificações Unit. Total
Distiller 1 25 Milheiro
Plaquetas R$ 301,36 R$ 7.534,00
28 01 UN Cristófoli Seladora 34,00 34,00 408,00 Patrimoniais
PREÇO GLOBAL ANUAL DO LOTE nº 01 ........................................................ R$ 23.400,00 para o
TRIBUNAL
III - À 4ª Comissão de Licitação na Modalidade de Pregão Presencial/Eletrônico para
DE JUSTIÇA:
as providências de publicação e cadastro; Departamento
IV - Ao Departamento Econômico e Financeiro para emissão da nota de empenho; do Patrimônio
V - À Assessoria Jurídica do Patrimônio para a contratação; - TJPR, código
VI - Ao Centro de Assistência Médica e Social para ciência; de barras e
VII - Publique-se. número, a partir
de 194437
(inclusive)
até 219436,
conforme
Em 14 de dezembro de 2018. modelos e
especificações
contidos no
edital.
TOTAL LOTE 1: R$ 7.534,00 (sete mil e quinhentos e trinta e quatro reais)
LOTE Nº 02
Des. ARQUELAU ARAÚJO RIBAS Item Qtde Unid Especificações Unit. Total
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná em exercício 1 50 Milheiro Rebites de R$ 67,54 R$ 3.377,00
repuxo: Em
- 18 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
alumínio no
tamanho 2,4
mm X 10,0mm. Des. ARQUELAU ARAÚJO RIBAS
TOTAL LOTE 2: R$ 3.377,00 (três mil e trezentos e setenta e sete reais) Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná em exercício
III - Considerando que a licitante REDE - DISTRIBUIDORA E IMPORTADORA DE
PERFURMES - CNPJ 18.200.674/0001-03, em tese, descumpriu disposições do IDMATERIA1470370IDMATERIA

edital, notadamente, incorrendo possivelmente nas condutas previstas nos 20.6.1.1


e 20.6.1.2 do edital: DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO
20.6.1.1. Quando solicitado, não entregar a documentação exigida para o certame, 1ª COMISSÃO DE ABERTURA DE PROPOSTAS, HABILITAÇÃO
deixar de apresentar documento na fase de saneamento ou qualquer outra fase do PRELIMINAR E JULGAMENTO DE LICITAÇÕES NAS MODALIDADES
procedimento licitatório, da contratação e execução contratual; DE CONVITES, TOMADAS DE PREÇOS E CONCORRÊNCIA
20.6.1.2. Não mantiver a proposta, deixar de assinar a ata de registro de preços,
deixar de aceitar ou retirar instrumento equivalente ao contrato.
AVOCO a competência atualmente delegada à ilustre Secretária do Tribunal de RESENHA Nº 30/2018
Justiça, a fim de determinar a abertura de procedimento administrativo para apuração
de eventual descumprimento ao edital pela licitante REDE - DISTRIBUIDORA E
IMPORTADORA DE PERFURMES - CNPJ 18.200.674/0001-03.
IV - Estando o procedimento licitatório em consonância com as normas regentes, Resenha da sessão de julgamento realizada aos 17/12/2018, em sala própria do
HOMOLOGO o presente Pregão Eletrônico nº 81/2018, e confirmo a adjudicação dos Departamento do Patrimônio, sito na Rua Álvaro Ramos, 157, Centro Cívico.
lotes 1 e 2 à empresa MONTALVAO E TREVISAN GRAFICA EXPRESSA LTDA
ME - CNPJ 10.570.916/0001-30.
V - Encaminhe-se:
PROTOCOLO Nº 0077163-53.2018.8.16.6000
a) à 6ª Comissão de Licitação para publicação e cadastro;
CONCORRÊNCIA Nº 19/2018
b) ao Departamento de Patrimônio para convocação da empresa vencedora para
OBJETO: OBRA DE CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO DO FÓRUM CRIMINAL DA
assinatura da ata de registro de preços;
COMARCA DE LONDRINA
VI - Prossiga-se com as demais formalidades legais.
Aos dezessete dias do mês de dezembro do ano de dois mil e dezoito
(17/12/2018), às 14:00 horas, no Auditório do Departamento do Patrimônio,
sito na Rua Álvaro Ramos, nº 157, 4º andar, Centro Cívico, constatou-se a
Em 14 de dezembro de 2018. apresentação de proposta comercial e documentação de habilitação, inseridas em
envelopes de nº 01 (proposta comercial) e nº 02 (habilitação), por 04 (quatro)
empresas, a saber: a) MPD ENGENHARIA LTDA., CNPJ nº 50.765.288/0001-63;
b)JOTA ELE CONSTRUÇÕES CIVIS S/A, CNPJ nº 77.591.402/0001-32; c)SIAL
CONSTRUÇÕES CIVIS LTDA., CNPJ nº 80.359.771/0001-09, representada pelo
Des. ARQUELAU ARAÚJO RIBAS Sr. Mario Augusto Marson, RG nº 8.398.512-7 e d)OTT CONSTRUÇÕES E
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná em exercício INCORPORAÇÕES LTDA., CNPJ nº 78.898.913/0001-95, representada pela Sra.
Gabriela de Andrade Ferraz, RG nº 7.685.952-3 e STAR CENTER SOLUÇÕES
IDMATERIA1470326IDMATERIA
EM CLIMATIZAÇÃO LTDA., CNPJ nº 03.534.661/0001-95, estas em Consórcio.
Antes da abertura dos envelopes, a Comissão constatou a presença de duas
DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO empresas constituídas sob a forma de Consórcio, a saber, OTT CONSTRUÇÕES
DESPACHOS DO PRESIDENTE E INCORPORAÇÕES LTDA. e STAR CENTER SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO
LTDA. Em razão da contradição dos itens 4.3, 4.3.1 e 4.6, "d" do Edital, a
Assessoria Jurídica do Departamento de Engenharia e Arquitetura respondeu, às
PROTOCOLO 0048576-21.2018.8.16.6000 18h44min do dia 14/12/2018 (sexta-feira), questionamento da empresa PRISMA AR
PREGÃO ELETRÔNICO Nº94/2018 CONDICIONADO EIRELI (mov. 3582198) a respeito da possibilidade ou não de
participação de empresas na forma de consórcio. Concluindo pela impossibilidade,
justificou que "o item 4.3, por estar indevidamente situado no edital, deve
ser ignorado. Isto pois a interpretação das normas administrativas deve ser
I - Trata o presente expediente de procedimento licitatório (SEI nº feita sistematicamente, e tal item não coaduna com o restante dos preceitos
0048576-21.2018.8.16.6000-TJPR), na modalidade de Pregão Eletrônico nº editalícios" (mov. 3590241). Ante este contexto, a Comissão suspendeu a sessão
94/2018, tipo MENOR PREÇO, cujo objeto CONTRATAÇÃO DE EMPRESA para análise. Em que pese a manifestação da Assessoria Jurídica (mov. 3590241),
ESPECIALIZADA NO FORNECIMENTO DE FORMA CONTINUADA DE GÁS a Comissão entendeu que as respostas apresentadas aos questionamentos
LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP), BOTIJÕES DE 13 E 45 QUILOGRAMAS interferem nas condições de participação no procedimento licitatório. Assim, visando
DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP), PARA AS UNIDADES à observância do princípio da ampla concorrência, a Comissão decidiu pelo
ADMINISTRATIVAS E JUDICIÁRIAS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO encerramento da sessão sem abertura dos envelopes, opinando pela necessidade
PARANÁ COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. de republicação do Edital, com correção do respectivo item. Os envelopes foram
II - O pregão eletrônico foi processado pelo sistema de licitações do Banco do Brasil, rubricados e serão mantidos lacrados na Divisão de Licitações, até ulterior
sob número 745350. Um total de 04 (quatro) empresas cadastradas no referido deliberação. A sessão foi encerrada às 15:20.
sistema acessaram o portal a fim de visualizar o procedimento eletrônico (doc. nº
3547999), no entanto, somente 01 (uma) proposta foi recebida para o lote único (doc.
nº 3548003).
Após negociar diretamente com o proponente e conseguir desconto sobre o valor
da proposta inicial, o pregoeiro analisou a proposta recomposta e documentos de
habilitação, da empresa arrematante, bem como eventuais impedimentos à sua Alvaro Cezar Loureiro
participação no certame, constando o pleno atendimento às exigências do edital, Presidente
pelo que declarou a empresa CONFIGAS COMERCIO E TRANSPORTE DE GAS
EIRELI - EPP, CNPJ nº 27.579.535/0001-15, VENCEDORA e não havendo outras
IDMATERIA1470073IDMATERIA

licitantes para interpor recurso, desde logo, o pregoeiro adjudicou o lote único à DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO
aludida empresa (doc. nº 3567811).
III - Estando o procedimento licitatório em consonância com as normas regentes,
HOMOLOGO o presente Pregão Eletrônico nº 94/2018, e confirmo a adjudicação
do lote único à empresa acima mencionada, pelo VALOR GLOBAL MENSAL de R$ DECISÃO Nº 3590941 - PROTOCOLO Nº 0032422-25.2018.8.16.6000
5.855,00 (cinco mil e oitocentos e cinquenta e cinco reais).
Vinculam-se a esta decisão os valores unitários, marcas e demais condições
constantes da proposta comercial juntada ao movimento nº 3556016. PROTOCOLO: 0032422-25.2018.8.16.6000
IV - À 6ª Comissão de Licitação na Modalidade Pregão Presencial/Eletrônico para INTERESSADO: empresa TECNOLÍNEA INJETADOS PLÁSTICOS LTDA
publicação e demais cadastros; DESPACHO: I - Trata-se de pedido formulado pela Divisão de Controle Patrimonial
V - Ao Departamento Econômico e Financeiro para emissão da Nota de Empenho; para prorrogação do prazo de entrega e instalação de cadeiras empilháveis a
VI - Ao Departamento do Gestão de Serviços Terceirizados para convocação da ser adquirido por meio da nota de empenho 18001716, do dia 18/12/2018 para
empresa vencedora do certame, para assinatura do contrato e demais providências; 11/01/2019 (doc. 3575352).
VII - Publique-se. II - Nos contratos administrativos, a prorrogação do prazo de entrega somente é
permitida em casos excepcionais e legalmente previstos, com o intuito de assegurar
a continuidade do serviço público, bem como de impedir a violação ao princípio da
Em 14 de dezembro de 2018. vinculação ao instrumento convocatório.
Os §§ 1º e 2º, do artigo 57, da Lei 8.666/93, dispõem sobre as causas excepcionais
de prorrogação do prazo de entrega, verbis:
- 19 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
o Conforme se verifica pelos elementos citados os bens objeto deste laudo são
"Art. 57 - § 1 Os prazos de início de etapas de execução, de conclusão e de entrega
admitem prorrogação, mantidas as demais cláusulas do contrato e assegurada a considerados inservíveis segundo a definição apresentada pela Instrução Normativa
manutenção de seu equilíbrio econômico-financeiro, desde que ocorra algum dos 04/2010 pois sua recuperação é antieconômica, tendo em vista os sinais de uso e
seguintes motivos, devidamente autuados em processo: desgaste apresentados. Leva-se em conta ainda o fato de que este Tribunal não tem
(...) setor especializado em reparo de bens móveis e que a contratação de empresa para
V - impedimento de execução do contrato por fato ou ato de terceiro este fim não seria vantajosa economicamente para este Tribunal.
reconhecido pela Administração em documento contemporâneo à sua CONCLUSÃO
ocorrência; Levando em consideração todos os elementos presentes neste processo esta
(...) Comissão conclui que os bens listados na relação 3319366 são inservíveis a este
§ 2º. Toda prorrogação de prazo deverá ser justificada por escrito e previamente Tribunal."
autorizada pela autoridade competente para celebrar o contrato." Por fim, a DP-DCP informou (3514307):
Por este dispositivo, verifica-se que para configurar a hipótese descrita no inc. V, o "Em atendimento ao disposto no art. 17 inciso II "a" Lei Federal 8.666/93, art. 8 inciso
impedimento na execução do contrato deve se dar por fato ou ato de terceiro, não II "a" da Lei Estadual 15.608/2007 e conforme determinado no art. 57 inciso IV da
imputável à contratada e reconhecido pela Administração. IN 11/2018, informo que:
No presente caso a prorrogação do prazo de entrega e instalação foi solicitada
pela própria Administração em razão das empresas responsáveis pelos serviços na • a manutenção destes bens em espaços deste Tribunal é antieconômica,
Esplanada do Prédio Anexo ao Palácio da Justiça informar que a liberação do espaço tendo em vista que estes espaços poderiam ser utilizados para outros fins
só poderá ser feita a partir do dia 18/12/2018, data esta que coincide com a entrega que não a guarda de bens já considerados inservíveis;
das cadeiras e que qualquer atraso que porventura ocorra quando da liberação do • destaque-se ainda que a doação destina-se a órgão público, ou seja, será
espaço prejudicará a entrega e instalação dos bens (doc. 3575352). utilizado em proveito público;
Com efeito, tendo em vista que os fatos apontados se subsumem ao dispositivo legal • o custo e morosidade de um eventual leilão para os bens em questão não
que permite a prorrogação do prazo contratual, o pedido realizado pela Divisão de seria vantajoso para este Tribunal, considerando o tipo e quantidade de bens;
Controle Patrimonial pode ser deferido. • e por fim, destaque-se que o deslocamento de servidores e veículos oficiais
III - Diante do exposto, tendo em vista que os fatos apontados se enquadram no para o recolhimento destes bens ou para levantamento visando outra forma
dispositivo legal que permite a prorrogação do prazo contratual, considerando o de alienação é uma medida antieconômica que não compensa os valores
Parecer da Assessoria Jurídica do Departamento do Patrimônio e, com fundamento eventualmente percebidos em um leilão."
no art. 57, §1º, inciso V, da Lei 8.666/93, DEFIRO o pedido de prorrogação do prazo
de entrega e instalação dos objetos solicitados por intermédio da nota de empenho II - A Lei Federal n.º 8.666/93 determina no art. 17, em seus incisos I e II, as hipóteses
nº 18001716 emitido em favor da empresa TECNOLÍNEA INJETADOS PLÁSTICOS de alienação de bens públicos com licitação dispensada. No caso em exame
LTDA, a fim de que o prazo final passe a ser dia 11/01/2019. interessa principalmente o caso previsto no referido artigo, inciso II, alínea "a":
IV - Publique-se. "Art. 17. A alienação de bens da Administração Pública, subordinada à existência de
V - À Divisão de Compras para ciência e anotações. interesse público devidamente justificado, será precedida de avaliação e obedecerá
VI - À Divisão de Controle Patrimonial para ciência e encaminhamento de cópia da às seguintes normas:
presente decisão à empresa. (...) II - quando móveis, dependerá de avaliação prévia e de licitação, dispensada
esta nos seguintes casos:
a) doação, permitida exclusivamente para fins e uso de interesse social,
após avaliação de sua oportunidade conveniência econômica, relativamente à
Em 14/12/2018. escolha de outra forma de alienação."
De igual forma o artigo 8º, inciso II, alínea "a" da Lei Estadual nº 15.608/2007,
que permite a doação com dispensa de licitação para os casos de fins e uso de
interesse social, devendo ser efetuada avaliação de oportunidade e conveniência
Des. Arquelau Araújo Ribas
socioeconômica relativa à escolha de outra forma de alienação.
Presidente do Tribunal de Justiça em exercício
Portanto, o certame licitatório é dispensado no caso de doação de bens por parte
da Administração Pública desde que esta doação cumpra fins e uso de interesse
social, devidamente justificado, e que a eleição de outra forma de alienação não seja
IDMATERIA1470082IDMATERIA
conveniente e oportuna do ponto de vista socioeconômico.
Por se tratar de uma exceção, e com o objetivo de restringir a doação de móveis,
DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO a lei estabeleceu os seguintes requisitos: doação permitida exclusivamente para
fins e uso de interesse social, após avaliação de sua oportunidade e conveniência
socioeconômica, relativamente à escolha de outra forma de alienação.
DISPENSA 328/2018 - PROTOCOLO Nº 0056214-08.2018.8.16.6000 O ato de "doar" deverá ter por objetivo "fins e uso" de interesse social. Explicando
esses requisitos, Jacoby ressalta que o legislador evidenciou maior interesse
restritivo. Além de a doação ter que atender o interesse social, a Administração
deverá certificar-se de que o uso a ser dado ao bem guardará correlação com igual
PROTOCOLO: 0056214-08.2018.8.16.6000 interesse social.
INTERESSADO: Secretaria de Educação do Estado do Paraná - para uso do Colégio Da análise do expediente, verifica-se que a futura donatária dos bens é a Secretaria
Estadual Padre Orestes Preima de Educação do Paraná, e que o destino dos itens é o uso em atividades institucionais
DESPACHO: de uma escola pública estadual.
I - Trata o presente expediente de solicitação de doação de bens inservíveis deste Dessa forma, considera-se preenchido o requisito da lei que estabelece que a doação
Tribunal para a Secretaria Estadual de Educação, precisamente para o Colégio será permitida exclusivamente para fins e uso de interesse social.
Estadual Padre José Orestes Preima (3189555 e 3189561). Outrossim, além da observância do alcance social da medida, a Administração
Os itens inservíveis foram relacionados em 3319366. deverá considerar também a conveniência socioeconômica da doação pretendida.
A Divisão de Controle Patrimonial do Departamento do Patrimônio informou o Veja-se que o chefe da Divisão de Controle Patrimonial do Departamento do
seguinte (3319485): Patrimônio deixou claro que os bens relacionados embora sejam considerados
"Considerando as informações presentes neste processo encaminhe-se à Comissão inservíveis de acordo com o laudo da comissão competente, se encontram ocupando
de Avaliação de Bens Permanentes para análise. Ressalto que o valor apresentado espaços que deveriam ser utilizados para outras finalidades, e que não se recomenda
na tabela 3319366 informa tão somente o valor da aquisição dos bens e não seu valor o leilão para o desfazimento em virtude de ser antieconômico (3514307).
depreciado e atualizado. Isso ocorre por limitações no sistema de controle patrimonial Desse modo, fica demonstrada a inservibilidade dos materiais objeto do presente
e até a implementação da referida função no sistema esta Seção fica impossibilitada expediente para o Tribunal, razão pela qual a doação a outro órgão público que lhes
de informar o valor atual dos bens. dará utilidade constitui a medida mais adequada.
Informo ainda que não consta na tabela citada anteriormente bens que encontram- Do texto da Instrução Normativa nº 11/2018 extrai-se que:
se ainda cobertos por garantia." Art. 6º. Quanto ao estado do bem, adota-se a seguinte classificação:
Instada a se manifestar, a Comissão de Avaliação de Bens assim se pronunciou [...]
(3329690): IV - Inservível: quando não estiver mais em condições de uso adequado para
"OBJETO atendimento das necessidades do Poder Judiciário do Estado do Paraná, por ser:
O objeto deste laudo é a avaliação dos bens patrimoniais listados na relação 3319366 a) ocioso: quando, embora em perfeitas condições, não estiver em uso e não
AVALIAÇÃO houver previsão de reutilização nas atividades do Poder Judiciário do Estado
A presente avaliação foi efetuada levando-se em consideração todos os elementos do Paraná;
presentes neste processo, incluindo: a relação de bens indicada pela Seção de [...]"
Alienação e Baixa de Bens da Divisão de Controle Patrimonial, conforme documento Aplicando-se tais dispositivos, verifica-se que destinar os bens que não mais
3319366; as fotografias do bens, 3301904, 3301920, 3301934, 3301953, 3301940, atendem às necessidades do Tribunal de Justiça para escola pública que os destinará
3301962, 3301972, 3301978, 3302005, 3302015, 3302026, 3302028, 3302058, para uso de interesse social, dando-lhes utilidade, converge para o atendimento dos
3302074, 3302152 e 3302159 , tendo em vista a impossibilidade de avaliação in loco princípios da eficiência e da economicidade, uma vez que a manutenção destes
devido ao custo de tal deslocamento; o relato do atual estado de conservação do bens em depósitos, sem perspectiva de uso, importa em custos das mais diversas
bens, conforme documento 3319485; bem como a legislação e manuais vigentes. naturezas e a ocupação de espaço físico.
- 20 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
III - Sendo assim, ADOTO o Parecer nº 841/2018 da Assessoria Jurídica do IV - encaminhar o expediente à Assessoria Jurídica do Departamento do Patrimônio,
Departamento de Patrimônio (3551591) e DEFIRO a doação dos bens relacionados para elaboração de parecer jurídico;
no documento 3319366 para a Secretaria de Educação do Estado do Paraná, V - após decisão do Presidente do Tribunal de Justiça ou de servidor por ele
representada pela Secretária de Estado, Exma. Sra. Lucia Aparecida Cortez Martins, designado, bem como sua publicação, providenciar baixa patrimonial e encaminhar
portadora da cédula de identidade nº 1.160.215-0 e do CPF nº 235.385.979-87, para ao setor competente para baixa contábil.
uso do Colégio Estadual Padre Orestes Preima, com fundamento no art. 17, inciso II, Parágrafo único. Nas hipóteses do inciso II, alíneas b e c, o processo deverá ser
alínea "a" da Lei Federal n.º 8.666/93, no artigo 8º, inciso II, alínea "a" da Lei Estadual remetido à Secretaria do Tribunal de Justiça ou à Corregedoria-Geral da Justiça,
nº 15.608/2007. para apreciação."
IV - Publique-se. Da mesma forma, estabelece o conceito de bem inservível:
V - Ao Departamento do Patrimônio para formalização do Termo de Doação. "Art. 6º. Quanto ao estado do bem, adota-se a seguinte classificação:
[...]
IV - Inservível: quando não estiver mais em condições de uso adequado para
atendimento das necessidades do Poder Judiciário do Estado do Paraná, por ser:
Em 05/12/2018. a) ocioso: quando, embora em perfeitas condições, não estiver em uso e não houver
previsão de reutilização nas atividades do Poder Judiciário do Estado do Paraná;
b) antieconômico: quando, em virtude de uso prolongado ou desgaste prematuro,
sua manutenção for onerosa ou seu rendimento for precário, ou quando se tornar
Maria Alice de Carvalho Panizzi
(1)
Secretária do Tribunal de Justiça obsoleto , ainda que esteja dentro do período de garantia técnica;
c) irrecuperável: quando, devido à perda das suas características físicas, não
puder mais ser utilizado para o fim a que se destina."
Sendo assim, e considerando que a comissão competente apontou que as persianas
IDMATERIA1470018IDMATERIA
relacionadas se encontram em estado de inservibilidade e que sua recuperação seria
DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO antieconômica para o Tribunal, nada obsta que seja procedida sua desincorporação
por destruição, com base no art. 59, inciso IX, da Instrução Normativa nº 11/2018.
Desse modo, não se mostra razoável despender valores para recolher e conservar
no estoque do Tribunal bens já em estado de deterioração, o que foi constatado pela
DECISÃO Nº 3588893 - PROTOCOLO Nº 0085618-07.2018.8.16.6000 Comissão de Avaliação, ocupando espaços e gerando despesas e inconvenientes
sem qualquer finalidade.
III - Ante o exposto, ADOTO parecer da Assessoria Jurídica do Departamento do
Patrimônio e com amparo nos artigos 6º, inciso IV, 59, inciso IX, e 65 da Instrução
PROTOCOLO: 0085618-07.2018.8.16.6000 Normativa nº 11/2018, AUTORIZO a baixa patrimonial e contábil dos itens (3528123),
INTERESSADO: Divisão de Controle Patrimonial do Departamento do Patrimônio a fim de desincorporá-los do patrimônio deste Tribunal de Justiça. O descarte dos
DESPACHO: entulhos deve respeitar a legislação ambiental.
I - No presente expediente, a Divisão de Controle Patrimonial do Departamento IV - Publique-se.
do Patrimônio solicita a baixa patrimonial de persianas usadas recolhidas da V - À Divisão de Controle Patrimonial do Departamento do Patrimônio para
Vara Descentralizada do Pinheirinho, por estarem destruídas, sem condições de providências necessárias.
reutilização (3502595). VI -Ao DEF para a baixa contábil.
Tais persianas possuem número de item 573767 (3528123) e a fotografia que
comprova seu estado de destruição se encontra em 3502622.
A DP-DCP informou que "o valor apresentado na tabela 3528123 informa tão
somente o valor da aquisição dos bens e não seu valor depreciado e atualizado. Em 14/12/2018.
Isso ocorre por limitações no sistema de controle patrimonial e até a implementação
da referida função no sistema esta Seção fica impossibilitada de informar o valor
atual dos bens" (3528151). Aduziu ainda que entre as persianas relacionadas no
Maria Alice de Carvalho Panizzi
expediente não existem itens cobertos por garantia.
Secretária do Tribunal de Justiça
A seguir, a Comissão de Avaliação de Bens apresentou o laudo a respeito do estado
dos bens (3539593):
"OBJETO
O objeto deste laudo é a avaliação dos bens patrimoniais listados na relação IDMATERIA1470081IDMATERIA

3528123.
AVALIAÇÃO DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO
A presente avaliação foi efetuada levando-se em consideração todos os elementos
presentes neste processo, incluindo: a relação de bens indicada pela Seção de
Alienação e Baixa de Bens da Divisão de Controle Patrimonial, conforme documento EXTRATO DO TERMO DE DOAÇÃO Nº 393/2018
3528123; as fotografias do bens, conforme documento 3502622, tendo em vista o - PROTOCOLO Nº 0056214-08.2018.8.16.6000
relato do atual estado de conservação do bens, conforme documento 3502595; bem
como a legislação e manuais vigentes.
Conforme se verifica pelos elementos citados os bens objeto deste laudo são
considerados inservíveis segundo a definição apresentada pela Instrução Normativa TERMO DE DOAÇÃO: 393/2018
11/2018 pois sua recuperação é antieconômica, tendo em vista os sinais de uso e EXPEDIENTE: 0056214-08.2018.8.16.6000
desgaste apresentados. Leva-se em conta ainda o fato de que este Tribunal não tem DOADOR:TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ
setor especializado em reparo de bens móveis e que a contratação de empresa para DONATÁRIO:SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DOESTADO DO PARANÁ - PODER
este fim não seria vantajosa economicamente para este Tribunal. EXECUTIVO
CONCLUSÃO OBJETO: Neste ato, o DOADOR repassa a título de doação os bens relacionados
Levando em consideração todos os elementos presentes neste processo esta abaixo, de sua propriedade, livres de quaisquer ônus, atestados como inservíveis
Comissão conclui que os bens listados na relação 3528123 são inservíveis a este para o Tribunal de Justiça pela Comissão de Avaliação de Bens - processo eletrônico
Tribunal." nº 0056214-08.2018.8.16.6000 - evento nº 3319366, para a DONATÁRIA que
II - A Instrução Normativa nº 11/2018, que regulamenta o controle dos bens móveis declara aceitá-los na forma da lei:
pertencentes ao Poder Judiciário do Estado do Paraná, dispõe no seguinte sentido:
"Art. 59. São modalidades de desincorporação: Item Plaqueta Produto/Modelo
[...] 1 77823 100187 REFRIGERADOR
IX - destruição: quando, em virtude de seu estado de conservação, o bem não possa 2 155531 303086 MESA PARA
MICRO
ser utilizado, reaproveitado, doado, permutado ou alienado. 3 173153 311083 ARMARIO A/1
Procedimento de desincorporação por avaria POST FORMING
Art. 65. Constatada a avaria do bem, a Divisão de Controle Patrimonial do 4 173155 311085 ARMARIO A/1
Departamento do Patrimônio deverá: POST FORMING
I - relatar os fatos ocorridos, com a descrição dos bens avariados, mediante protocolo 5 173157 311087 ARMARIO A/1
no SEI; POST FORMING
6 191884 311691 BALCAO
II - apurar junto à unidade detentora do bem as causas da avaria;
7 191888 311695 BALCAO
III - encaminhar o expediente à Comissão Permanente de Avaliação de Bens, para 8 191518 317911 MESA POST-
avaliação do bem, entre as seguintes: FORMING/6
a) desgaste natural;
b) emprego ou operação inadequada;
c) eventos imprevisíveis ou previsíveis de consequências incalculáveis (caso fortuito
e força maior). Em 14/12/2018.
- 21 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná

MARIA ALICE DE CARVALHO PANIZZI


Secretária do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná

IDMATERIA1470236IDMATERIA

Tribunal de Justiça do Paraná


Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e
Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

PROTOCOLO Nº: 0013165-14.2018.8.16.6000


INTERESSADO:Enveloart Indústria e Comércio de Artigos de Papel Ltda.
CNPJ: 02.591.685/0001-13
Assunto: EDITAL DE INTIMAÇÃO

A Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades e Aplicação de


Sanções Administrativas às Empresas Contratadas, nos termos da Lei nº 8.666/93,
Lei Estadual nº 15.608/2007, art. 26, § 4º da Lei nº 9.784/1999 e art. 8º, inciso III e
§ 1º do Decreto Judiciário nº 711/2011, INTIMA:

a empresa Enveloart Indústria e Comércio de Artigos de Papel Ltda., por


meio de seu representante legal, tendo em vista o procedimento administrativo
instaurado para apuração de infração (ões) praticada (s), consoante o Protocolo
nº 0013165-14.2018.8.16.6000, para, querendo, apresentar defesa prévia, com a
especificação das provas que pretende produzir, no prazo de 05 (cinco) dias.
É facultada a apresentação, juntamente com a defesa de: a) documentos que
comprovem as alegações de defesa; b) documentos que evidenciem a situação
econômico-financeira, em especial sua capacidade de geração de receitas e seu
patrimônio, ciente que a tramitação do processo administrativo não é submetida
a sigilo; c) documentos que comprovem qualquer situação que possa atenuar a
infração.A defesa poderá ser entregue no Centro de Protocolo Geral e Arquivo Geral
do Tribunal de Justiça, localizado na Rua Mauá, 920 - Sobreloja, Alto da Glória,
Curitiba/PR ou encaminhada, devidamente assinada e com menção ao número
abaixo, pelo e-mailsei@tjpr.jus.br (este é o protocolo eletrônico do Tribunal de Justiça
que, ao acusar o recebimento do documento remetido, encaminha mensagem de
confirmação com o respectivo número de cadastro do documento).
Informo que, mediante solicitação ao endereço eletrônico sei@tjpr.jus.br, poderão
ser fornecidas cópias das peças do processo, devidamente digitalizadas.

Curitiba, 12 de dezembro de 2018.

Daniele Alessandra Rauen Giovannetti


Presidente da Comissão Permanente para Apuração de Irregularidades
e Aplicação de Sanções Administrativas às Empresas Contratadas

- 22 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Advogado: Claudemir Morais da Silva - 29708N-PR.
Departamento de Tecnologia Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
da Informação e Comunicação Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti.
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
0006 0019988-59.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Requerente: Oseias Paulo Batista.
Departamento de Engenharia e Arquitetura Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Departamento Judiciário Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti.
IDMATERIA1469971IDMATERIA

0007 0000720-84.2013.8.16.0132 - Apelação Criminal


Comarca: Peabiru.
Setor de Pautas Vara: Vara Criminal de Peabiru.
Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:30 Ação Originária: 0000720-84.2013.8.16.0132 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Juliano Medeiros Lopes.
Sessão ordinária - 3ª Câmara Criminal
Advogado: Carlos Cesar Dalle Laste - 53992N-PR, Elso de Sousa Novais - 32849N-PR,
Relação No. 2018.00042 de Publicação - Projudi Ozias Vidal de Almeida Junior - 65098N-PR.
____________________________________________________ Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Pauta de Julgamento da sessão ordinária da 3ª Câmara Criminal Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
a realizar-se em 17/01/2019 às 13:30 horas, ou sessões subsequentes. Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti.
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
0008 0026435-63.2018.8.16.0000 - Conflito de Jurisdição (C. Int)
Comarca: Curitiba.
Vara: 6º Juizado Especial Criminal de Curitiba.
Ação Originária: 0006713-04.2018.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Suscitante: Juízo de Direito do 6º Juizado Especial Criminal da Comarca de Curitiba.
ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO
Suscitado: Juizo de Direito da 9ª Vara Criminal de Curitiba.
ADVOGADO ORDEM PROCESSO Interessado: Luiz Roberto Batista dos Santos, Ministério Público do Estado do Paraná.
Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR 0006 0019988-59.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Alus Natal Alessi - 24633N-PR 0004 0013099-48.2017.8.16.0025 0009 0002860-86.2018.8.16.0174 - Apelação Criminal
Carlos Cesar Dalle Laste - 53992N-PR 0007 0000720-84.2013.8.16.0132 Comarca: União da Vitória.
Vara: 2ª Vara Criminal de União da Vitória.
Caroline Lopes dos Santos Coen - 31543N-PR 0006 0019988-59.2018.8.16.0000 Ação Originária: 0002860-86.2018.8.16.0174 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Claudemir Morais da Silva - 29708N-PR 0005 0004869-03.2015.8.16.0117 Apelante: Marcio Rufino Tarapata.
Eduardo Calizario Neto - 44024N-PR 0003 0023875-46.2017.8.16.0013 Advogado: Vinícius José Besciak - 77856N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Elso de Sousa Novais - 32849N-PR 0007 0000720-84.2013.8.16.0132
Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
João Maria de Goes Junior - 40750N-PR 0002 0001781-04.2013.8.16.0124 Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Luiz Roberto Falção - 52387N-PR 0010 0045560-17.2018.8.16.0000 Revisor: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR 0006 0019988-59.2018.8.16.0000 0010 0045560-17.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal
Ozias Vidal de Almeida Junior - 65098N-PR 0007 0000720-84.2013.8.16.0132 Comarca: Guarapuava.
Vara: 2ª Vara Criminal de Guarapuava.
Rhuana Ramires Rodrigues de Camargo - 67794N-PR 0001 0002975-11.2015.8.16.0046 Ação Originária: 0010907-90.2018.8.16.0031 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vinícius José Besciak - 77856N-PR 0009 0002860-86.2018.8.16.0174 Impetrante: Luiz Roberto Falcão.
Advogado: Luiz Roberto Falção - 52387N-PR.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.

IDMATERIA1469972IDMATERIA

0001 0002975-11.2015.8.16.0046 - Apelação Criminal


Comarca: Arapoti.
Setor de Pautas
Vara: Vara Criminal de Arapoti.
Ação Originária: 0002975-11.2015.8.16.0046 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:35
Apelante: Antonio Marcos Miranda. Sessão extraordinária - 3ª Câmara Criminal
Advogado: Rhuana Ramires Rodrigues de Camargo - 67794N-PR. Relação No. 2018.00043 de Publicação - Projudi
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. ____________________________________________________
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Pauta de Julgamento da sessão extraordinária da 3ª Câmara Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
a realizar-se em 17/01/2019 às 13:35 horas, ou sessões subsequentes.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Revisor Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Sergio Luiz Patitucci.
0002 0001781-04.2013.8.16.0124 - Apelação Criminal
Comarca: Palmeira.
Vara: Vara Criminal de Palmeira.
Ação Originária: 0001781-04.2013.8.16.0124 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO
Apelado: Gilberto Macedo Gomes. ADVOGADO ORDEM PROCESSO
Advogado: João Maria de Goes Junior - 40750N-PR.
Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR 0014 0020431-10.2018.8.16.0000
Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti. 0015 0020464-97.2018.8.16.0000
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. 0023 0023767-22.2018.8.16.0000
0003 0023875-46.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal 0024 0025952-33.2018.8.16.0000
Comarca: Curitiba.
0026 0026419-12.2018.8.16.0000
Vara: 8ª Vara Criminal de Curitiba.
Ação Originária: 0023875-46.2017.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0028 0026864-30.2018.8.16.0000
Apelante: Phelippe Lima Belarmino. 0036 0029650-47.2018.8.16.0000
Advogado: Eduardo Calizario Neto - 44024N-PR. 0054 0034520-38.2018.8.16.0000
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Adriana Drabeski - 54513N-PR 0001 0004472-68.2016.8.16.0129
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Alan Rafael Guieti - 69746N-PR 0021 0000835-27.2017.8.16.0048
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Alessandra Bittar Kava - 44614N-PR 0007 0014659-07.2017.8.16.0031
0004 0013099-48.2017.8.16.0025 - Apelação Criminal Alessandro Bassetto Alvares - 80401N-PR 0004 0002583-66.2015.8.16.0080
Comarca: Araucária. Aline Machado - 67344N-PR 0051 0002945-14.2014.8.16.0174
Vara: Vara Criminal de Araucária.
Ação Originária: 0013099-48.2017.8.16.0025 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ana Maura Passamani Colpo - 75042N-PR 0053 0001008-53.2015.8.16.0070
Apelante: Martinho de Souza Franco. Andreas de Luca Manoel - 75465N-PR 0077 0051574-17.2018.8.16.0000
Advogado: Alus Natal Alessi - 24633N-PR. Bruna Furlan Neiverth Vaz - 81884N-PR 0030 0005646-79.2017.8.16.0064
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Camile Beatriz Pofahl Durdyn - 55391N-PR 0038 0005904-14.2018.8.16.0013
Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Caroline Lopes dos Santos Coen - 31543N-PR 0014 0020431-10.2018.8.16.0000
Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti. 0015 0020464-97.2018.8.16.0000
0005 0004869-03.2015.8.16.0117 - Apelação Criminal 0023 0023767-22.2018.8.16.0000
Comarca: Medianeira. 0024 0025952-33.2018.8.16.0000
Vara: Vara Criminal de Medianeira.
Ação Originária: 0004869-03.2015.8.16.0117 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0026 0026419-12.2018.8.16.0000
Apelante: Clever Oliveira Lepechacki. 0028 0026864-30.2018.8.16.0000
- 23 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
0036 0029650-47.2018.8.16.0000 0059 0014121-89.2018.8.16.0031
0054 0034520-38.2018.8.16.0000 0062 0002231-25.2018.8.16.0009
César Antônio Gasparetto - 38662N-PR 0060 0024920-33.2018.8.16.0019 0066 0035666-96.2014.8.16.0019
Cicero de Oliveira Texeira - 62211N-PR 0008 0001101-89.2016.8.16.0196 0072 0002598-49.2018.8.16.0009
Cid Ferreira de Camargo Junior - 59650N-PR 0056 0010450-47.2016.8.16.0025 Suelen de Cássia Faria - 63136N-PR 0051 0002945-14.2014.8.16.0174
Claudine Aparecido Terra - 18482N-PR 0073 0069498-38.2014.8.16.0014 Taís Lorena Lopes de Sá - 85800N-PR 0069 0002000-95.2018.8.16.0009
Clayton Rodrigues - 43236N-PR 0074 0030412-55.2017.8.16.0014/2 Tássia Scudeller Prevedel - 88609N-PR 0063 0021691-83.2018.8.16.0013
Cleverson Tavares - 43264N-PR 0074 0030412-55.2017.8.16.0014/2 Theodoro Sucharski Filho - 60459N-PR 0071 0029025-20.2018.8.16.0030
Cloves José de Pinho - 8737N-PR 0074 0030412-55.2017.8.16.0014/2 Valdeci Eleutério - 20911N-PR 0073 0069498-38.2014.8.16.0014
Diego Franco Pereira - 57778N-PR 0037 0009959-11.2014.8.16.0025 Vinicius Tristão Barbosa - 65796N-PR 0073 0069498-38.2014.8.16.0014
Eliciani Alves Blum - 33787N-PR 0027 0001389-40.2018.8.16.0043 Vivian Regina Lazzaris - 49190N-PR 0052 0010617-74.2015.8.16.0033
Eloisa Maria Reis Guimaraes - 44710N-PR 0013 0015519-10.2018.8.16.0019 Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR 0050 0001323-22.2018.8.16.0088
0029 0019845-13.2018.8.16.0019 Wesley Tomaszewski - 41148N-PR 0073 0069498-38.2014.8.16.0014
Ermenson Roberto Rodrigues Marques - 58458N-PR 0010 0002593-47.2017.8.16.0046
Fausto Augusto Mochi - 21069N-PR 0011 0004098-63.2017.8.16.0017
Felipe Yuishi Sakamoto e Souza - 72865N-PR 0019 0001096-67.2016.8.16.0196
Fernando Fernandes de Lara - 92653N-PR 0050 0001323-22.2018.8.16.0088
0001 0004472-68.2016.8.16.0129 - Apelação Criminal
Flavio Gondim Borges - 27933N-PR 0047 0001166-60.2014.8.16.0065 Comarca: Paranaguá.
Giovanni Scariot Moreira - 89616N-PR 0003 0013793-53.2017.8.16.0013 Vara: 2ª Vara Criminal de Paranaguá.
Giulmar de Oliveira - 74323N-PR 0034 0020594-94.2018.8.16.0030 Ação Originária: 0004472-68.2016.8.16.0129 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: Geovane Aparecido Ribeiro.
Graciela de Moura - 49432N-PR 0020 0041395-29.2016.8.16.0021 Advogado: Adriana Drabeski - 54513N-PR.
Gustavo Tulio Pagani - 27199N-PR 0068 0016569-19.2014.8.16.0017 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Jefferson Heder dos Reis - 62383N-PR 0006 0018766-56.2014.8.16.0013 Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Jhonny Pettersonn Berlanda - 59880N-PR 0005 0004687-52.2017.8.16.0115
0002 0037606-17.2018.8.16.0000 - Mandado de Segurança Criminal
João Batista Cardoso - 10896N-PR 0002 0037606-17.2018.8.16.0000
Impetrante: João Batista Cardoso, Petronio Cardoso, Rosilaine Vargas.
João Paulo de Mello - 55525N-PR 0039 0022701-75.2017.8.16.0021 Advogado: João Batista Cardoso - 10896N-PR, Petronio Cardoso - 24439N-PR, Rosilaine
João Severo de Carvalho Júnior - 67969N-PR 0046 0002209-20.2015.8.16.0090 Vargas - 48096N-PR.
Johnny Willian da Silva - 51607N-PR 0057 0001719-77.2017.8.16.0041 Impetrado: Juíza de Direito da Comarca de Marilândia do Sul.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Jorge Luis Nunes - 40648N-PR 0076 0023400-95.2014.8.16.0013/1
0003 0013793-53.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal
José Valdeci de Paula - 75829N-PR 0065 0008359-83.2017.8.16.0013
Comarca: Curitiba.
Joselito Tanios Hajjar - 64805N-PR 0009 0006486-65.2016.8.16.0148 Vara: 4ª Vara Criminal de Curitiba.
Juliana Aprygio Bertoncelo - 37999N-PR 0049 0042451-50.2018.8.16.0014 Ação Originária: 0013793-53.2017.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Juliana Farhat Corat - 79210N-PR 0065 0008359-83.2017.8.16.0013 Apelante: Eslir Rodrigues da Silva Junior, Gelson Jose de Lara.
Advogado: Giovanni Scariot Moreira - 89616N-PR.
Julio Cesar da Silva - 65112N-PR 0070 0001250-05.2006.8.16.0045 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR 0054 0034520-38.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Luciano Lenart Copetti - 78475N-PR 0075 0003228-55.2017.8.16.0134/1 Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Luiz Antonio Costa Fernandes Filho - 35486N-PR 0067 0001985-37.2015.8.16.0105 0004 0002583-66.2015.8.16.0080 - Apelação Criminal
Comarca: Engenheiro Beltrão.
Luiz Fernando de Vicente Stoinski - 55183N-PR 0061 0017761-38.2015.8.16.0021
Vara: Vara Criminal de Engenheiro Beltrão.
Marcos Danilo Berejuck - 23255N-PR 0051 0002945-14.2014.8.16.0174 Ação Originária: 0002583-66.2015.8.16.0080 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Maria Jussara Fonseca - 9539N-PR 0065 0008359-83.2017.8.16.0013 Apelante: José Milton Alves Afonso, Ministério Público do Estado do Paraná, William
Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR 0014 0020431-10.2018.8.16.0000 Batista Botão.
Advogado: Alessandro Bassetto Alvares - 80401N-PR.
0015 0020464-97.2018.8.16.0000 Apelado: José Milton Alves Afonso, Ministério Público do Estado do Paraná, William
0023 0023767-22.2018.8.16.0000 Batista Botão.
0024 0025952-33.2018.8.16.0000 Advogado: Alessandro Bassetto Alvares - 80401N-PR.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
0026 0026419-12.2018.8.16.0000
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
0028 0026864-30.2018.8.16.0000
0005 0004687-52.2017.8.16.0115 - Apelação Criminal
0036 0029650-47.2018.8.16.0000 Comarca: Matelândia.
0054 0034520-38.2018.8.16.0000 Vara: Vara Criminal de Matelândia.
Olírio Rives dos Santos - 33593N-PR 0035 0026770-60.2016.8.16.0030 Ação Originária: 0004687-52.2017.8.16.0115 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Marcelo Ferreira Lissaraça.
Oswaldo Loureiro de Mello Junior - 5195N-PR 0012 0010363-47.2014.8.16.0030
Advogado: Jhonny Pettersonn Berlanda - 59880N-PR.
Paulo Eduardo Breve - 29180N-PR 0065 0008359-83.2017.8.16.0013 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Petronio Cardoso - 24439N-PR 0002 0037606-17.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Ralf Lins - 85805N-PR 0050 0001323-22.2018.8.16.0088 Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Raquel Henrique da Costa Desinho - 88386N-PR 0048 0013709-89.2017.8.16.0130 0006 0018766-56.2014.8.16.0013 - Apelação Criminal
Comarca: Curitiba.
Rodrigo Ribeiro - 78558N-PR 0058 0002183-66.2018.8.16.0009 Vara: 13ª Vara Criminal de Curitiba.
Ronald Mayr Veiga Brandalize - 49018N-PR 0052 0010617-74.2015.8.16.0033 Ação Originária: 0018766-56.2014.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Rone Marcos Brandalize - 10933N-PR 0052 0010617-74.2015.8.16.0033 Apelante: Woltoncir da Silva Bury.
Advogado: Jefferson Heder dos Reis - 62383N-PR.
Rosilaine Vargas - 48096N-PR 0002 0037606-17.2018.8.16.0000
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Rui Barbosa - 53420N-PR 0064 0001040-77.2015.8.16.0096 Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Sérgio Luiz Barroso - 76020N-PR 0078 0030412-55.2017.8.16.0014/3 Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N- 0016 0012510-09.2011.8.16.0044 0007 0014659-07.2017.8.16.0031 - Apelação Criminal
PR Comarca: Guarapuava.
0017 0009050-70.2013.8.16.0035 Vara: 2ª Vara Criminal de Guarapuava.
Ação Originária: 0014659-07.2017.8.16.0031 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0018 0015981-64.2018.8.16.0019
Apelante: Felipe Santos Antunes.
0022 0012199-55.2018.8.16.0017 Advogado: Alessandra Bittar Kava - 44614N-PR.
0025 0014472-07.2018.8.16.0017 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0031 0015254-14.2018.8.16.0017 Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.

0032 0020543-19.2018.8.16.0019 0008 0001101-89.2016.8.16.0196 - Apelação Criminal


Comarca: Curitiba.
0033 0000002-62.2018.8.16.0019 Vara: 1ª Vara Criminal de Curitiba.
0040 0022303-03.2018.8.16.0019 Ação Originária: 0001101-89.2016.8.16.0196 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0041 0051667-35.2018.8.16.0014 Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Wesley Oto Reichel.
0042 0002236-05.2017.8.16.0196
Advogado: Cicero de Oliveira Texeira - 62211N-PR.
0043 0000588-81.2017.8.16.0101 Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
0044 0047518-15.2017.8.16.0019 Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
0045 0001971-45.2018.8.16.0009 0009 0006486-65.2016.8.16.0148 - Apelação Criminal
0050 0001323-22.2018.8.16.0088 Comarca: Rolândia.
Vara: Vara Criminal de Rolândia.
0055 0018472-50.2018.8.16.0017 Ação Originária: 0006486-65.2016.8.16.0148 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Anisio Bernades de Aguiar, Jean Carlos Marcondes Leal.
- 24 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Advogado: Joselito Tanios Hajjar - 64805N-PR. Advogado: Graciela de Moura - 49432N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. 0021 0000835-27.2017.8.16.0048 - Apelação Criminal
0010 0002593-47.2017.8.16.0046 - Apelação Criminal Comarca: Assis Chateaubriand.
Comarca: Arapoti. Vara: Vara Criminal de Assis Chateaubriand.
Vara: Vara Criminal de Arapoti. Ação Originária: 0000835-27.2017.8.16.0048 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Ação Originária: 0002593-47.2017.8.16.0046 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: Gustavo Henrique dos Santos Parra.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Alan Rafael Guieti - 69746N-PR.
Apelado: Lucas dos Santos da Costa. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Ermenson Roberto Rodrigues Marques - 58458N-PR. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos.
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. 0022 0012199-55.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
0011 0004098-63.2017.8.16.0017 - Apelação Criminal Comarca: Maringá.
Comarca: Maringá. Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Vara: 4ª Vara Criminal de Maringá. Ação Originária: 0012199-55.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
Ação Originária: 0004098-63.2017.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Requerente: Jefferson Roberto Matos de Jesus.
Apelante: Geanderson Luiz da Silva. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Advogado: Fausto Augusto Mochi - 21069N-PR. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. 0023 0023767-22.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. Requerente: Edson Alves de Oliveira.
0012 0010363-47.2014.8.16.0030 - Apelação Criminal Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Comarca: Foz do Iguaçu. 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Vara: 1ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0010363-47.2014.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
Apelante: Fernando Wanderley Reis, Ministério Público do Estado do Paraná. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Advogado: Oswaldo Loureiro de Mello Junior - 5195N-PR. Revisor: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Apelado: Fernando Wanderley Reis, Ministério Público do Estado do Paraná. 0024 0025952-33.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Advogado: Oswaldo Loureiro de Mello Junior - 5195N-PR. Comarca: Francisco Beltrão.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Vara: Vara Criminal de Francisco Beltrão.
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. Ação Originária: 0006818-38.2013.8.16.0083 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
0013 0015519-10.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Requerente: Agnaldo Goncalves.
Comarca: Ponta Grossa. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Ação Originária: 0015519-10.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerido: André Luiz de Souza. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Eloisa Maria Reis Guimaraes - 44710N-PR. 0025 0014472-07.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Comarca: Maringá.
0014 0020431-10.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Requerente: Nivaldo da Silva Bispo. Ação Originária: 0014472-07.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Requerente: Christian Patrick Cardoso da Silva.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. 0026 0026419-12.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
0015 0020464-97.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal Requerente: Fabiano Ribeiro da Silva.
Requerente: Nivaldo da Silva Bispo. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
Relator: Desembargador José Cichocki Neto. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Revisor: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Revisor: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. 0027 0001389-40.2018.8.16.0043 - Petição Criminal
0016 0012510-09.2011.8.16.0044 - Petição Criminal Comarca: Antonina.
Comarca: Apucarana. Vara: Vara de Execução em Meio Aberto de Antonina.
Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Apucarana. Ação Originária: 0001389-40.2018.8.16.0043 - Agravo de Execução Penal.
Ação Originária: 0012510-09.2011.8.16.0044 - Execução da Pena. Requerente: Moises Leme Correa.
Requerente: Luiz Fernando Costa. Advogado: Eliciani Alves Blum - 33787N-PR.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. 0028 0026864-30.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
0017 0009050-70.2013.8.16.0035 - Apelação Criminal Requerente: Benedito Barbosa de Oliveira.
Comarca: São José dos Pinhais. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Crianças, Adolescentes e Idosos de São José dos Pinhais. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0009050-70.2013.8.16.0035 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Apelante: R.M.S.. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. 0029 0019845-13.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Comarca: Ponta Grossa.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0019845-13.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
0018 0015981-64.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Requerente: Marcio Lopes Ferreira.
Comarca: Ponta Grossa. Advogado: Eloisa Maria Reis Guimaraes - 44710N-PR.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0015981-64.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. 0030 0005646-79.2017.8.16.0064 - Apelação Criminal
Requerido: Rodrigo Carneiro. Comarca: Castro.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Vara: Vara Criminal de Castro.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0005646-79.2017.8.16.0064 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0019 0001096-67.2016.8.16.0196 - Apelação Criminal Apelante: Bruno Paz de Oliveira.
Comarca: Curitiba. Advogado: Bruna Furlan Neiverth Vaz - 81884N-PR.
Vara: 13ª Vara Criminal de Curitiba. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0001096-67.2016.8.16.0196 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Apelante: Yuri de Camargo de Brito. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Felipe Yuishi Sakamoto e Souza - 72865N-PR. 0031 0015254-14.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Maringá.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0015254-14.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
0020 0041395-29.2016.8.16.0021 - Apelação Criminal Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Cascavel. Requerido: Valmir Aparecido dos Santos.
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Cascavel. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Ação Originária: 0041395-29.2016.8.16.0021 - Ação Penal - Procedimento Sumário. 0032 0020543-19.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Apelante: Ademar Haupt.
- 25 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Comarca: Ponta Grossa. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Ponta Grossa. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Ação Originária: 0020543-19.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. 0043 0000588-81.2017.8.16.0101 - Petição Criminal
Requerido: Vinicius Carvalho de Souza. Comarca: Londrina.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Vara: Vara de Execuções Penais de Londrina.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0000588-81.2017.8.16.0101 - Execução da Pena.
0033 0000002-62.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal Requerente: Jhonatas Moraes Rodrigues.
Comarca: Ponta Grossa. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Vara: 2ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0000002-62.2018.8.16.0019 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Apelante: Jonathan Ezequiel da Silva. 0044 0047518-15.2017.8.16.0019 - Apelação Criminal
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Comarca: Ponta Grossa.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa.
Relator: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. Ação Originária: 0047518-15.2017.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Apelante: Fabrício Alisson Lima Santos.
Revisor: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
0034 0020594-94.2018.8.16.0030 - Petição Criminal Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Foz do Iguaçu. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Vara: Vara de Execuções Penais de Foz do Iguaçu. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Ação Originária: 0020594-94.2018.8.16.0030 - Agravo de Execução Penal. 0045 0001971-45.2018.8.16.0009 - Petição Criminal
Requerente: William Luiz Vanin Alves. Comarca: Curitiba.
Advogado: Giulmar de Oliveira - 74323N-PR. Vara: Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Segurança de Curitiba.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0001971-45.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal.
0035 0026770-60.2016.8.16.0030 - Apelação Criminal Requerente: Gerson da Silva Lisboa.
Comarca: Foz do Iguaçu. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Vara: 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0026770-60.2016.8.16.0030 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Apelante: Luiz Eduardo de Oliveira Batista. 0046 0002209-20.2015.8.16.0090 - Apelação Criminal
Advogado: Olírio Rives dos Santos - 33593N-PR. Comarca: Ibiporã.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Ibiporã.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Ação Originária: 0002209-20.2015.8.16.0090 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Apelante: F.B.d.S..
0036 0029650-47.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Advogado: João Severo de Carvalho Júnior - 67969N-PR.
Comarca: Londrina. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Londrina. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Ação Originária: 0055041-30.2016.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0047 0001166-60.2014.8.16.0065 - Apelação Criminal
Requerente: H.P.d.S.. Comarca: Catanduvas.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Vara: Vara Criminal de Catanduvas.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Ação Originária: 0001166-60.2014.8.16.0065 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
Requerido: M.P.d.E.d.P.. Apelante: Vanio Daniel Fortuna.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Advogado: Flavio Gondim Borges - 27933N-PR.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0037 0009959-11.2014.8.16.0025 - Apelação Criminal Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
Comarca: Araucária. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Vara: Vara Criminal de Araucária. 0048 0013709-89.2017.8.16.0130 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0009959-11.2014.8.16.0025 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Comarca: Paranavaí.
Apelante: M.P.d.E.d.P., R.d.S.L.. Vara: 2ª Vara Criminal de Paranavaí.
Advogado: Diego Franco Pereira - 57778N-PR. Ação Originária: 0013709-89.2017.8.16.0130 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: M.P.d.E.d.P., R.d.S.L.. Apelante: Jefferson Oliveira de Paiva.
Advogado: Diego Franco Pereira - 57778N-PR. Advogado: Raquel Henrique da Costa Desinho - 88386N-PR.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
0038 0005904-14.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Comarca: Curitiba. 0049 0042451-50.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito
Vara: 1ª Vara Criminal de Curitiba. Comarca: Londrina.
Ação Originária: 0005904-14.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Vara: 2ª Vara Criminal de Londrina.
Apelante: Rafael Soares Clerice. Ação Originária: 0042451-50.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito.
Advogado: Camile Beatriz Pofahl Durdyn - 55391N-PR. Recorrente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Recorrido: Nathan Kaike Fernandes de Almeida.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Advogado: Juliana Aprygio Bertoncelo - 37999N-PR.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
0039 0022701-75.2017.8.16.0021 - Apelação Criminal Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Comarca: Cascavel. 0050 0001323-22.2018.8.16.0088 - Apelação Criminal
Vara: 2ª Vara Criminal de Cascavel. Comarca: Guaratuba.
Ação Originária: 0022701-75.2017.8.16.0021 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Vara: Vara Criminal de Guaratuba.
Apelante: Jeferson Garcia dos Santos. Ação Originária: 0001323-22.2018.8.16.0088 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Advogado: João Paulo de Mello - 55525N-PR. Apelante: Alessandro de Oliveira Jaques, Carlos Rafael Lacerda Ramos, Marcos Roberto
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Izidoro de Queiroz Junior.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Advogado: Fernando Fernandes de Lara - 92653N-PR, Ralf Lins - 85805N-PR, Sergio
Revisor: Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos. Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR, Walter Henrique Graciotto - 79597N-
0040 0022303-03.2018.8.16.0019 - Petição Criminal PR.
Comarca: Ponta Grossa. Apelado: Ministério Público de Guaratuba.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Ação Originária: 0022303-03.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. 0051 0002945-14.2014.8.16.0174 - Recurso em Sentido Estrito
Requerido: Anderson Clayton Domingues. Comarca: União da Vitória.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Vara: 1ª Vara Criminal de União da Vitória.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0002945-14.2014.8.16.0174 - Recurso em Sentido Estrito.
0041 0051667-35.2018.8.16.0014 - Petição Criminal Recorrente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Londrina. Recorrido: Evelin Adriane de Paula Brito, Fernando de Oliveira Rutkowski, Miriam
Vara: Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Londrina. Aparecida dos Santos, Silvana Konfidera.
Ação Originária: 0051667-35.2018.8.16.0014 - Agravo de Execução Penal. Advogado: Aline Machado - 67344N-PR, Marcos Danilo Berejuck - 23255N-PR, Suelen de
Requerente: Fernando Marques. Cássia Faria - 63136N-PR.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Relator: Desembargador José Cichocki Neto. 0052 0010617-74.2015.8.16.0033 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Comarca: Pinhais.
0042 0002236-05.2017.8.16.0196 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Pinhais.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0010617-74.2015.8.16.0033 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: 10ª Vara Criminal de Curitiba. Apelante: Adriana Aparecida de Oliveira, Henrique Gustavo do Prado Jorge.
Ação Originária: 0002236-05.2017.8.16.0196 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Ronald Mayr Veiga Brandalize - 49018N-PR, Rone Marcos Brandalize -
Apelante: Jonathan Taborda Ferreira Lima. 10933N-PR, Vivian Regina Lazzaris - 49190N-PR.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
- 26 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Ação Originária: 0021691-83.2018.8.16.0013 - Agravo de Execução Penal.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Requerente: Gabriel Batista de Freitas.
0053 0001008-53.2015.8.16.0070 - Apelação Criminal Advogado: Tássia Scudeller Prevedel - 88609N-PR.
Comarca: Cidade Gaúcha. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: Vara Criminal de Cidade Gaúcha. Relator: Desembargador José Cichocki Neto.
Ação Originária: 0001008-53.2015.8.16.0070 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca.
Apelante: Oziel de Paula. 0064 0001040-77.2015.8.16.0096 - Apelação Criminal
Advogado: Ana Maura Passamani Colpo - 75042N-PR. Comarca: Iretama.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Iretama.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Ação Originária: 0001040-77.2015.8.16.0096 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0054 0034520-38.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Apelante: C.P.d.S..
Comarca: Iporã. Advogado: Rui Barbosa - 53420N-PR.
Vara: Vara Criminal de Iporã. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Ação Originária: 0000187-07.2017.8.16.0126 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerente: Anderson Valdevino Correia. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - 0065 0008359-83.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal
31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos - Comarca: Curitiba.
36580N-PR. Vara: 1ª Vara Criminal de Curitiba.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0008359-83.2017.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Relator: Desembargador José Cichocki Neto. Apelante: Maicon Douglas Lopes Rodrigues, Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Advogado: Juliana Farhat Corat - 79210N-PR.
Revisor: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Apelado: Josias dos Santos Lima, Maicon Douglas Lopes Rodrigues, Ministério Público do
0055 0018472-50.2018.8.16.0017 - Petição Criminal Estado do Paraná, Reginéia Pinheiro Magalhães.
Comarca: Maringá. Advogado: José Valdeci de Paula - 75829N-PR, Juliana Farhat Corat - 79210N-PR, Maria
Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá. Jussara Fonseca - 9539N-PR, Paulo Eduardo Breve - 29180N-PR.
Ação Originária: 0018472-50.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerente: Paulo Maycon Pires. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. 0066 0035666-96.2014.8.16.0019 - Apelação Criminal
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Ponta Grossa.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Vara: 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa.
0056 0010450-47.2016.8.16.0025 - Apelação Criminal Ação Originária: 0035666-96.2014.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Araucária. Apelante: Jose Douglas Willian Palhano.
Vara: Vara Criminal de Araucária. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Ação Originária: 0010450-47.2016.8.16.0025 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Apelado: Clayton de Oliveira Gouvea. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Cid Ferreira de Camargo Junior - 59650N-PR. 0067 0001985-37.2015.8.16.0105 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Comarca: Loanda.
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Vara: Vara Criminal de Loanda.
0057 0001719-77.2017.8.16.0041 - Apelação Criminal Ação Originária: 0001985-37.2015.8.16.0105 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
Comarca: Alto Paraná. Apelante: Ademir Gomes Pinheiro.
Vara: Vara Criminal de Alto Paraná. Advogado: Luiz Antonio Costa Fernandes Filho - 35486N-PR.
Ação Originária: 0001719-77.2017.8.16.0041 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Deraldo Candido de Oliveira. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Advogado: Johnny Willian da Silva - 51607N-PR. 0068 0016569-19.2014.8.16.0017 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Maringá.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Vara: Vara Sumariante do Tribunal do Júri de Maringá (1ª Vara Criminal).
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0016569-19.2014.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0058 0002183-66.2018.8.16.0009 - Petição Criminal Apelante: Douglas Neves Polimeni.
Comarca: Curitiba. Advogado: Gustavo Tulio Pagani - 27199N-PR.
Vara: 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0002183-66.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerente: Felipe Wesley das Chagas Fogaça. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Advogado: Rodrigo Ribeiro - 78558N-PR. 0069 0002000-95.2018.8.16.0009 - Petição Criminal
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Curitiba.
Relator: Desembargador José Cichocki Neto. Vara: 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Ação Originária: 0002000-95.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal.
0059 0014121-89.2018.8.16.0031 - Petição Criminal Requerente: Carlos Eduardo de Jesus.
Comarca: Guarapuava. Advogado: Taís Lorena Lopes de Sá - 85800N-PR.
Vara: Vara de Execuções Penais de Guarapuava. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0014121-89.2018.8.16.0031 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerente: Carlos Geovane de Paula Fagundes. 0070 0001250-05.2006.8.16.0045 - Apelação Criminal
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Comarca: Arapongas.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: 1ª Vara Criminal de Arapongas.
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Ação Originária: 0001250-05.2006.8.16.0045 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0060 0024920-33.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Apelante: Orlei Sebastiao Alves.
Comarca: Ponta Grossa. Advogado: Julio Cesar da Silva - 65112N-PR.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0024920-33.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff.
Requerido: João Draziel Duarte. 0071 0029025-20.2018.8.16.0030 - Petição Criminal
Advogado: César Antônio Gasparetto - 38662N-PR. Comarca: Foz do Iguaçu.
Relator: Desembargador Eugenio Achille Grandinetti. Vara: Vara de Execuções Penais de Foz do Iguaçu.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Ângela Regina Ramina de Lucca. Ação Originária: 0029025-20.2018.8.16.0030 - Agravo de Execução Penal.
0061 0017761-38.2015.8.16.0021 - Apelação Criminal Requerente: Alinor Martins Ferreira.
Comarca: Cascavel. Advogado: Theodoro Sucharski Filho - 60459N-PR.
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Cascavel. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Ação Originária: 0017761-38.2015.8.16.0021 - Ação Penal - Procedimento Sumário. 0072 0002598-49.2018.8.16.0009 - Petição Criminal
Apelante: José Amauri Ribas do Carmo. Comarca: Curitiba.
Advogado: Luiz Fernando de Vicente Stoinski - 55183N-PR. Vara: Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Segurança de Curitiba.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Ação Originária: 0002598-49.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal.
0062 0002231-25.2018.8.16.0009 - Petição Criminal Requerente: Lisangela Alves.
Comarca: Curitiba. Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR.
Vara: Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Segurança de Curitiba. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
Ação Originária: 0002231-25.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal. 0073 0069498-38.2014.8.16.0014 - Apelação Criminal
Requerente: Edno Ribeiro da Silva. Comarca: Londrina.
Advogado: Sergio Roberto Rodrigues Parigot de Souza - 11078N-PR. Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0069498-38.2014.8.16.0014 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Apelante: Renan Goncalves Lucena.
0063 0021691-83.2018.8.16.0013 - Petição Criminal Advogado: Claudine Aparecido Terra - 18482N-PR, Valdeci Eleutério - 20911N-PR,
Comarca: Curitiba. Vinicius Tristão Barbosa - 65796N-PR, Wesley Tomaszewski - 41148N-PR.
Vara: 2ª Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas e Cartas Precatórias Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Criminais de Curitiba. Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
- 27 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Revisor: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Mara Rubia Marques - 78160N-PR 0029 0003498-57.2018.8.16.0130
0074 0030412-55.2017.8.16.0014/2 - Embargos de Declaração Marcelo Araújo de Almeida - 52708N-PR 0016 0001002-48.2017.8.16.0176
Comarca: Londrina. Marcelo Gaya de Oliveira - 31275N-PR 0015 0035653-49.2013.8.16.0014
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0030412-55.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Marcia Borges Alves da Silva - 46204N-PR 0017 0000800-65.2018.8.16.0102
Embargante: Ademir Lucas Marques de Souza. Marco Antonio de Lima - 32057N-PR 0041 0003489-98.2011.8.16.0079
Advogado: Clayton Rodrigues - 43236N-PR, Cleverson Tavares - 43264N-PR, Cloves Marcos Alves da Silva - 22936N-PR 0017 0000800-65.2018.8.16.0102
José de Pinho - 8737N-PR.
Maurício Faria Junior - 68819N-PR 0004 0015112-10.2018.8.16.0017
Embargado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. 0007 0001569-57.2018.8.16.0075
0075 0003228-55.2017.8.16.0134/1 - Embargos de Declaração 0010 0009779-30.2017.8.16.0044
Comarca: Pinhão. 0013 0005644-16.2018.8.16.0019
Vara: Vara Criminal de Pinhão. 0024 0001595-89.2017.8.16.0075
Ação Originária: 0003228-55.2017.8.16.0134 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Embargante: Leonardo Ramos Reis, Marcio Jose Ramos Branco. 0030 0005159-16.2018.8.16.0019
Advogado: Luciano Lenart Copetti - 78475N-PR. 0036 0031383-88.2018.8.16.0019
Embargado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0038 0031660-07.2018.8.16.0019
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.
0039 0000379-92.2011.8.16.0014
0076 0023400-95.2014.8.16.0013/1 - Embargos de Declaração
0043 0033959-54.2018.8.16.0019
Comarca: Curitiba.
Vara: 7ª Vara Criminal de Curitiba. Mauro Veloso Junior - 42930N-PR 0005 0019172-14.2018.8.16.0021
Ação Originária: 0023400-95.2014.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Omar Campos da Silva Junior - 40902N-PR 0034 0000046-39.2018.8.16.0033
Embargante: Giovani de Oliveira Serafini. Omar Mohamad Zebian - 71094N-PR 0027 0000354-37.2018.8.16.0175
Advogado: Jorge Luis Nunes - 40648N-PR.
Orlei Bonamin Neto - 86334N-PR 0034 0000046-39.2018.8.16.0033
Embargado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi. Pedro Borges Alves da Silva - 67629N-PR 0017 0000800-65.2018.8.16.0102
0077 0051574-17.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal Renan Chinaglia Lepre - 74404N-PR 0031 0000250-74.2018.8.16.0133
Comarca: Toledo. Rhuana Ramires Rodrigues de Camargo - 67794N-PR 0018 0001197-06.2015.8.16.0046
Vara: 1ª Vara Criminal de Toledo. Rui Ghellere Ghellere - 33527N-PR 0012 0000333-95.2013.8.16.0091
Ação Originária: 0013680-79.2018.8.16.0170 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Impetrante: Geremias dos Santos Nunes. Salir Pinheiro da Silva Junior - 60047N-PR 0015 0035653-49.2013.8.16.0014
Advogado: Andreas de Luca Manoel - 75465N-PR. Sandra Cristina Guerreiro - 59679N-PR 0020 0000133-74.2006.8.16.0078
Relator: Desembargador Gamaliel Seme Scaff. Sandra Lia Leda Bazzo Barwinski - 18275N-PR 0011 0006764-90.2018.8.16.0182
0078 0030412-55.2017.8.16.0014/3 - Embargos de Declaração Sebastiao Domingues da Luz - 5021N-PR 0015 0035653-49.2013.8.16.0014
Comarca: Londrina.
Shirley Aleixo Gomes - 40747N-PR 0021 0001227-26.2016.8.16.0169
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0030412-55.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Silvestre Mendes Ferreira Negrão - 30195N-PR 0022 0026644-49.2016.8.16.0017
Embargante: Guilherme Fraga Almeida. Teresa Leite Pereira Hauari - 15179N-PR 0028 0001119-09.2018.8.16.0013
Advogado: Sérgio Luiz Barroso - 76020N-PR. Willian Francis de Oliveira - 35672N-PR 0035 0003199-60.2011.8.16.0119
Embargado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador João Domingos Kuster Puppi.

IDMATERIA1469970IDMATERIA

0001 0036421-41.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int)


Setor de Pautas Comarca: Ibaiti.
Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:30 Vara: Vara Criminal de Ibaiti.
Sessão ordinária - 4ª Câmara Criminal Ação Originária: 0004797-37.2014.8.16.0089 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Requerente: Saulo Mendes Cardoso.
Relação No. 2018.00043 de Publicação - Projudi
Advogado: Fernando Boberg - 28212N-PR.
____________________________________________________ Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Pauta de Julgamento da sessão ordinária da 4ª Câmara Criminal Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
a realizar-se em 17/01/2019 às 13:30 horas, ou sessões subsequentes. Relator Convocado: Márcio José Tokars.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
0002 0049481-73.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Comarca: Londrina.
Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0049481-73.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: P.C.S.P..
ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO Advogado: Dilermano Augusto de Souza Junior - 83537N-PR.
ADVOGADO ORDEM PROCESSO Apelado: M.P.d.E.d.P..
Adriana Aparecida da Silva - 30707N-PR 0042 0019166-77.2018.8.16.0030 Relator: Desembargador Rogério Etzel.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler.
Alceu Hauari - 6334N-PR 0028 0001119-09.2018.8.16.0013
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Alessandro Maurici - 30024N-PR 0040 0021499-87.2017.8.16.0013
0003 0001331-61.2014.8.16.0048 - Apelação Criminal
Amadeu Marques Junior - 50646N-PR 0008 0004753-13.2018.8.16.0013 Comarca: Assis Chateaubriand.
Ana Paula da Silveira Bueno de Moraes - 83558N-PR 0009 0002343-68.2017.8.16.0028 Vara: Vara Criminal de Assis Chateaubriand.
Anderson Rodrigues Ferreira - 34112N-PR 0011 0006764-90.2018.8.16.0182 Ação Originária: 0001331-61.2014.8.16.0048 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Nikson Rafael Vidal dos Santos.
Bárbara Denipotti Bonifácio - 80313N-PR 0027 0000354-37.2018.8.16.0175 Advogado: Cláudia Maria Fernandes - 45738N-PR.
Bruno Cavalcante de Oliveira - 54451N-PR 0032 0005974-31.2018.8.16.0013 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Celso José da Silva - 22268N-PR 0016 0001002-48.2017.8.16.0176 Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Cesar Augusto Pessa Filho - 46560N-PR 0016 0001002-48.2017.8.16.0176
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Claudia Aparecida Soares - 15244N-PR 0022 0026644-49.2016.8.16.0017
0004 0015112-10.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
Cláudia Maria Fernandes - 45738N-PR 0003 0001331-61.2014.8.16.0048 Comarca: Maringá.
Claudio Dalledone Junior - 27347N-PR 0019 0013552-26.2010.8.16.0013 Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Dilermano Augusto de Souza Junior - 83537N-PR 0002 0049481-73.2017.8.16.0014 Ação Originária: 0015112-10.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Eliton Rafael Sanches Alves - 69931N-PR 0033 0000419-86.2018.8.16.0060
Requerido: Rinaldo Bidoia Junior.
Ezequiel Samuel Deitos - 52392N-PR 0023 0010496-60.2016.8.16.0017 Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Fernando Boberg - 28212N-PR 0001 0036421-41.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Fernando Lago Xavier - 88034N-PR 0014 0013367-75.2016.8.16.0013 Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.

Gessica Daniel Ramalho Cardoso - 76801N-PR 0006 0004500-71.2008.8.16.0014 0005 0019172-14.2018.8.16.0021 - Apelação Criminal
Comarca: Cascavel.
Guilherme Oliveira de Andrade - 41678N-PR 0040 0021499-87.2017.8.16.0013 Vara: 3ª Vara Criminal de Cascavel.
Hoeliton Konjunski de Andrade - 59651N-PR 0033 0000419-86.2018.8.16.0060 Ação Originária: 0019172-14.2018.8.16.0021 - Restituição de Coisas Apreendidas.
Isaltino de Paula Gonçalves Junior - 49582N-PR 0015 0035653-49.2013.8.16.0014 Apelante: Elito de Siqueira.
Advogado: Mauro Veloso Junior - 42930N-PR.
Jackson da Silva Wagner - 79916N-PR 0037 0041984-16.2018.8.16.0000/1
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
João Guilherme Rebuski - 76890N-PR 0016 0001002-48.2017.8.16.0176 Relator: Des(a). Cargo Vago Des. Rogério Coelho.
José Henrique de Souza Zagato - 67352N-PR 0006 0004500-71.2008.8.16.0014 Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler.
Josiane Monteiro Bichet de Oliveira - 80517N-PR 0035 0003199-60.2011.8.16.0119 Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Júlio César Martins Adorno - 70254N-PR 0026 0014685-64.2017.8.16.0173 0006 0004500-71.2008.8.16.0014 - Apelação Criminal
Comarca: Londrina.
Lucas de Vasconcelos Zanotti - 75550N-PR 0025 0071710-27.2017.8.16.0014 Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra
Luiz Claudio Egydio de Carvalho - 24065N-PR 0015 0035653-49.2013.8.16.0014 Crianças, Adolescentes e Idosos de Londrina.
- 28 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Ação Originária: 0004500-71.2008.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Marcelo Gaya de Oliveira - 31275N-PR, Sebastiao Domingues da Luz - 5021N-
Apelante: J.B.d.S.. PR.
Advogado: Gessica Daniel Ramalho Cardoso - 76801N-PR, José Henrique de Souza Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Zagato - 67352N-PR. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Revisor Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. 0016 0001002-48.2017.8.16.0176 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Comarca: Wenceslau Braz.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: Vara Criminal de Wenceslau Braz.
0007 0001569-57.2018.8.16.0075 - Apelação Criminal Ação Originária: 0001002-48.2017.8.16.0176 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Cornélio Procópio. Apelante: C.d.S.D., E.G., J.P., M.P.d.E.d.P., T.V.d.L., W.G..
Vara: Vara Criminal de Cornélio Procópio. Advogado: Celso José da Silva - 22268N-PR, Cesar Augusto Pessa Filho - 46560N-PR,
Ação Originária: 0001569-57.2018.8.16.0075 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. João Guilherme Rebuski - 76890N-PR, Marcelo Araújo de Almeida - 52708N-PR.
Apelante: Caio Dangelo Lopes. Apelado: C.d.S.D., E.G., J.P., M.P.d.E.d.P., T.V.d.L..
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Advogado: Celso José da Silva - 22268N-PR, Marcelo Araújo de Almeida - 52708N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. 0017 0000800-65.2018.8.16.0102 - Recurso em Sentido Estrito
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Joaquim Távora.
0008 0004753-13.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Joaquim Távora.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0000800-65.2018.8.16.0102 - Medidas Protetivas de urgência (Lei Maria
Vara: 3ª Vara Criminal de Curitiba. da Penha).
Ação Originária: 0004753-13.2018.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Recorrente: Sara Maria Garcia Parmezan.
Apelante: Weslley Izaias da Silva. Advogado: Marcia Borges Alves da Silva - 46204N-PR, Marcos Alves da Silva - 22936N-
Advogado: Amadeu Marques Junior - 50646N-PR. PR, Pedro Borges Alves da Silva - 67629N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Recorrido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0018 0001197-06.2015.8.16.0046 - Apelação Criminal
0009 0002343-68.2017.8.16.0028 - Apelação Criminal Comarca: Arapoti.
Comarca: Colombo. Vara: Vara Criminal de Arapoti.
Vara: 2ª Vara Criminal de Colombo. Ação Originária: 0001197-06.2015.8.16.0046 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Ação Originária: 0002343-68.2017.8.16.0028 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: A.J.P..
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Rhuana Ramires Rodrigues de Camargo - 67794N-PR.
Apelado: Allan Michael Soares. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Ana Paula da Silveira Bueno de Moraes - 83558N-PR. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
0010 0009779-30.2017.8.16.0044 - Apelação Criminal 0019 0013552-26.2010.8.16.0013 - Apelação Criminal
Comarca: Apucarana. Comarca: Curitiba.
Vara: 1ª Vara Criminal de Apucarana. Vara: 6ª Vara Criminal de Curitiba.
Ação Originária: 0009779-30.2017.8.16.0044 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Ação Originária: 0013552-26.2010.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Guilherme Uriel Fonseca. Apelado: Cleverson Roberto Dalledone, Luciana Maestrelli Castro Dalledone.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Advogado: Claudio Dalledone Junior - 27347N-PR.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
0011 0006764-90.2018.8.16.0182 - Remessa Necessária Criminal 0020 0000133-74.2006.8.16.0078 - Apelação Criminal
Comarca: Curitiba. Comarca: Curiúva.
Vara: 6ª Vara Criminal de Curitiba. Vara: Vara Criminal de Curiúva.
Ação Originária: 0006764-90.2018.8.16.0182 - Habeas Corpus Criminal. Ação Originária: 0000133-74.2006.8.16.0078 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Parte Autora: K.C.C.. Apelante: Ministerio Publico do Estado do Parana.
Advogado: Anderson Rodrigues Ferreira - 34112N-PR, Sandra Lia Leda Bazzo Barwinski Apelado: Marciano da Silva Lisboa.
- 18275N-PR. Advogado: Sandra Cristina Guerreiro - 59679N-PR.
Parte Ré: M.P.d.E.d.P.. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Interessado: J.d.D.d.1.V.C.d.C.d.C.. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. 0021 0001227-26.2016.8.16.0169 - Apelação Criminal
0012 0000333-95.2013.8.16.0091 - Apelação Criminal Comarca: Tibagi.
Comarca: Icaraíma. Vara: Vara Criminal de Tibagi.
Vara: Vara Criminal de Icaraíma. Ação Originária: 0001227-26.2016.8.16.0169 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
Ação Originária: 0000333-95.2013.8.16.0091 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: Antonio Carlos Bracisiewrcz.
Apelante: Elizeu Elismar da Silva. Advogado: Shirley Aleixo Gomes - 40747N-PR.
Advogado: Rui Ghellere Ghellere - 33527N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0022 0026644-49.2016.8.16.0017 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Comarca: Maringá.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá.
0013 0005644-16.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal Ação Originária: 0026644-49.2016.8.16.0017 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Comarca: Ponta Grossa. Apelante: Caroline Specian Rodrigues, Monica Monaliza Moraes dos Santos.
Vara: 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Advogado: Claudia Aparecida Soares - 15244N-PR, Silvestre Mendes Ferreira Negrão -
Ação Originária: 0005644-16.2018.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 30195N-PR.
Apelante: Paulo Cesar Machado. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0023 0010496-60.2016.8.16.0017 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Comarca: Maringá.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá.
0014 0013367-75.2016.8.16.0013 - Apelação Criminal Ação Originária: 0010496-60.2016.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Curitiba. Apelante: Cleide Alecio Rossi.
Vara: 4ª Vara Criminal de Curitiba. Advogado: Ezequiel Samuel Deitos - 52392N-PR.
Ação Originária: 0013367-75.2016.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Vanessa Cristine de Araujo. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Advogado: Fernando Lago Xavier - 88034N-PR. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0024 0001595-89.2017.8.16.0075 - Apelação Criminal
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Comarca: Cornélio Procópio.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Vara: Vara Criminal de Cornélio Procópio.
0015 0035653-49.2013.8.16.0014 - Apelação Criminal Ação Originária: 0001595-89.2017.8.16.0075 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Londrina. Apelante: E.J.R..
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Ação Originária: 0035653-49.2013.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Apelante: Leonilda Castorina, Ministério Público do Estado do Paraná, Petronilio Alves Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
de Macedo, Rogerio Alves de Macedo, Sergio Domingos Nogueira, Wagner Nunes do Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler.
Nascimento. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Advogado: Isaltino de Paula Gonçalves Junior - 49582N-PR, Luiz Claudio Egydio de 0025 0071710-27.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Carvalho - 24065N-PR, Salir Pinheiro da Silva Junior - 60047N-PR. Comarca: Londrina.
Apelado: Carlos Henrique Alves Farias, Jose Maria Aranda Junior, Ministério Público do Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina.
Estado do Paraná. Ação Originária: 0071710-27.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
- 29 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Apelante: Carlos Henrique Ferreira. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Advogado: Lucas de Vasconcelos Zanotti - 75550N-PR. 0036 0031383-88.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Ponta Grossa.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Ação Originária: 0031383-88.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
0026 0014685-64.2017.8.16.0173 - Apelação Criminal Requerido: Vanusa Renata de Souza dos Santos.
Comarca: Umuarama. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Vara: 2ª Vara Criminal de Umuarama. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Ação Originária: 0014685-64.2017.8.16.0173 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. 0037 0041984-16.2018.8.16.0000/1 - Petição Criminal
Apelante: Denium Bras de Lima. Comarca: Toledo.
Advogado: Júlio César Martins Adorno - 70254N-PR. Vara: 2ª Vara Criminal de Toledo.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0010301-33.2018.8.16.0170 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Requerente: Jeferson da Silva Cruz.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Advogado: Jackson da Silva Wagner - 79916N-PR.
0027 0000354-37.2018.8.16.0175 - Apelação Criminal Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Uraí. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Vara: Vara Criminal de Uraí. Relator Convocado: Márcio José Tokars.
Ação Originária: 0000354-37.2018.8.16.0175 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. 0038 0031660-07.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Apelante: Henrique Dias da Silva. Comarca: Ponta Grossa.
Advogado: Bárbara Denipotti Bonifácio - 80313N-PR, Omar Mohamad Zebian - 71094N- Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
PR. Ação Originária: 0031660-07.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerente: William Ribeiro de Souza.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
0028 0001119-09.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Comarca: Curitiba. 0039 0000379-92.2011.8.16.0014 - Petição Criminal
Vara: 13ª Vara Criminal de Curitiba. Comarca: Londrina.
Ação Originária: 0001119-09.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Vara: Vara de Execuções Penais de Londrina.
Apelante: Johnatan Dias Palma. Ação Originária: 0000379-92.2011.8.16.0014 - Execução da Pena.
Advogado: Alceu Hauari - 6334N-PR, Teresa Leite Pereira Hauari - 15179N-PR. Requerente: Rafael Macedo Moura.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
0029 0003498-57.2018.8.16.0130 - Apelação Criminal 0040 0021499-87.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal
Comarca: Paranavaí. Comarca: Curitiba.
Vara: 2ª Vara Criminal de Paranavaí. Vara: 12ª Vara Criminal de Curitiba.
Ação Originária: 0003498-57.2018.8.16.0130 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0021499-87.2017.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Edvaldo da Silva. Apelante: Edegar Nhaia de Oliveira, Rosenildo Aparecido Fernandes.
Advogado: Mara Rubia Marques - 78160N-PR. Advogado: Alessandro Maurici - 30024N-PR, Guilherme Oliveira de Andrade - 41678N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
0030 0005159-16.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal 0041 0003489-98.2011.8.16.0079 - Recurso em Sentido Estrito
Comarca: Ponta Grossa. Comarca: Dois Vizinhos.
Vara: 3ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Vara: Vara Criminal de Dois Vizinhos.
Ação Originária: 0005159-16.2018.8.16.0019 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Ação Originária: 0003489-98.2011.8.16.0079 - Inquérito Policial.
Apelante: Jeferson Silvestre Ferreira. Recorrente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Recorrido: Gilberto Tomaz de Santiago.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Marco Antonio de Lima - 32057N-PR.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
0031 0000250-74.2018.8.16.0133 - Apelação Criminal 0042 0019166-77.2018.8.16.0030 - Apelação Criminal
Comarca: Pérola. Comarca: Foz do Iguaçu.
Vara: Vara Criminal de Pérola. Vara: 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.
Ação Originária: 0000250-74.2018.8.16.0133 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0019166-77.2018.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: Claudinei Sobrinho de Almeida. Apelante: Johnny Jose Teles da Silva de Jesus.
Advogado: Renan Chinaglia Lepre - 74404N-PR. Advogado: Adriana Aparecida da Silva - 30707N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
0032 0005974-31.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal 0043 0033959-54.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Comarca: Curitiba. Comarca: Ponta Grossa.
Vara: 8ª Vara Criminal de Curitiba. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Ação Originária: 0005974-31.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0033959-54.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Arlindo Marques. Requerido: Gilberto de Oliveira.
Advogado: Bruno Cavalcante de Oliveira - 54451N-PR. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
0033 0000419-86.2018.8.16.0060 - Apelação Criminal
IDMATERIA1469974IDMATERIA

Comarca: Cantagalo.
Vara: Vara Criminal de Cantagalo. Setor de Pautas
Ação Originária: 0000419-86.2018.8.16.0060 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:35
Apelante: D.N.S.. Sessão extraordinária - 4ª Câmara Criminal
Advogado: Eliton Rafael Sanches Alves - 69931N-PR, Hoeliton Konjunski de Andrade -
Relação No. 2018.00044 de Publicação - Projudi
59651N-PR.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. ____________________________________________________
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Pauta de Julgamento da sessão extraordinária da 4ª Câmara Criminal
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. a realizar-se em 17/01/2019 às 13:35 horas, ou sessões subsequentes.
0034 0000046-39.2018.8.16.0033 - Apelação Criminal
Comarca: Pinhais.
Vara: Vara Criminal de Pinhais.
Ação Originária: 0000046-39.2018.8.16.0033 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Fernando Ribeiro dos Santos, Lennon Lauro Leonetti Ponce.
Advogado: Omar Campos da Silva Junior - 40902N-PR, Orlei Bonamin Neto - 86334N-PR. ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. ADVOGADO ORDEM PROCESSO
Relator: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Ademilson dos Reis - 30611N-PR 0003 0005391-74.2017.8.16.0112
0035 0003199-60.2011.8.16.0119 - Apelação Criminal Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR 0005 0022502-82.2018.8.16.0000
Comarca: Nova Esperança. 0007 0029992-58.2018.8.16.0000
Vara: Vara Criminal de Nova Esperança. 0023 0037743-96.2018.8.16.0000
Ação Originária: 0003199-60.2011.8.16.0119 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0029 0044015-09.2018.8.16.0000
Apelante: Claudio Roberto Batista.
Advogado: Josiane Monteiro Bichet de Oliveira - 80517N-PR, Willian Francis de Oliveira - 0053 0018253-88.2018.8.16.0000
35672N-PR. 0054 0023748-16.2018.8.16.0000
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0056 0026240-78.2018.8.16.0000
- 30 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
0058 0026413-05.2018.8.16.0000 Janaína Thainara de Melo Rocha - 91429N-PR 0021 0000168-56.2018.8.16.0161
0062 0027933-97.2018.8.16.0000 Jean Servino Durazzo - 85289N-PR 0046 0009662-72.2017.8.16.0130
0072 0033850-97.2018.8.16.0000 Jessica Carvalho Araujo - 87349N-PR 0050 0012127-17.2017.8.16.0013
0101 0042006-74.2018.8.16.0000 Jéssica Elena Llera Leiva - 70631N-PR 0127 0001009-32.2013.8.16.0030
Alexandre Beltrão de Souza Braga - 75979N-PR 0128 0010466-66.2018.8.16.0013 Jhonny Pettersonn Berlanda - 59880N-PR 0069 0003305-52.2016.8.16.0117
Alexandre Galliano Daros Zeigelboim - 66514N-PR 0055 0023833-02.2018.8.16.0000 João Manoel Grott - 29334N-PR 0009 0000758-19.2016.8.16.0059
Alexandre Rech - 37887N-PR 0096 0028531-22.2012.8.16.0013 Jocilei Inacio Correia - 88229N-PR 0086 0000609-39.2018.8.16.0031
Aline Cristina Bond Reis - 46617N-PR 0105 0017523-82.2016.8.16.0021 Jonas Viteco Rosmann - 62696N-PR 0052 0002673-17.2017.8.16.0141
Allan Reis - 90945N-PR 0107 0016576-45.2013.8.16.0017 Jorge Luis Rodrigues - 43359A-PR 0042 0001344-94.2017.8.16.0132
Amarildo Luiz Seiffert - 68981N-PR 0115 0004043-84.2013.8.16.0104 Jose Bolivar Bretas - 5117N-PR 0012 0040160-61.2015.8.16.0021
Ana Paula Prestes de Lima Silvério - 81304N-PR 0021 0000168-56.2018.8.16.0161 José Carlos Branco Junior - 26463N-PR 0050 0012127-17.2017.8.16.0013
Anderson Alexandre Lemos - 42775N-PR 0134 0000118-04.2015.8.16.0139 José Gaspar Simão Junior - 83412N-PR 0105 0017523-82.2016.8.16.0021
Anderson José da Costa de Lima - 82671N-PR 0024 0023035-81.2018.8.16.0019 Josiane Monteiro Bichet de Oliveira - 80517N-PR 0116 0001568-86.2017.8.16.0017
Anderson Manique Barreto - 25979N-PR 0048 0001202-59.2018.8.16.0131 Juliano Maciel Abrão - 47208N-PR 0110 0000329-10.2007.8.16.0078
André Galego Arcas - 83798N-PR 0066 0003037-94.2018.8.16.0030 Jullyane Ingrit Abdala - 52426N-PR 0098 0039623-26.2018.8.16.0000
André Luiz Gonçalves Salvador - 14204N-PR 0049 0000561-26.2018.8.16.0049 Leandro Lukasinski - 85096N-PR 0014 0001217-80.2018.8.16.0146
Andreia Tenorio de Melo Garcia - 45175N-PR 0043 0006231-23.2018.8.16.0024 Leandro Moratelli Batista - 79801N-PR 0052 0002673-17.2017.8.16.0141
Anelise de Marchi Amaral Lourenço - 47951N-PR 0104 0000676-77.2018.8.16.0039 Leandro Rogerio Bertosse Olinto - 49403N-PR 0080 0001337-39.2012.8.16.0145
Angela Maria Oliveira Borges - 88039N-PR 0070 0001288-50.2018.8.16.0189 Lear Silverio Piotto Filho - 87840N-PR 0019 0012382-52.2016.8.16.0031
Antonio Marcos de Lima - 55347N-PR 0112 0001987-80.2016.8.16.0134 Lucas Eduardo Ferrari - 48178N-SC 0051 0004414-77.2017.8.16.0146
Arley Mozel - 54127N-PR 0133 0002550-21.2016.8.16.0087 Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR 0029 0044015-09.2018.8.16.0000
Bruna Batista Sanchez - 71351N-PR 0027 0000527-38.2018.8.16.0118 Luciana do Carmo Neves - 16437N-PR 0020 0002507-41.2018.8.16.0014
Caetano Mader Gisi - 64427N-PR 0057 0020632-28.2017.8.16.0035 Luciano Borges dos Santos - 62905N-PR 0050 0012127-17.2017.8.16.0013
Caio Cesar de Santi Ferreira - 65782N-PR 0034 0000011-48.2014.8.16.0121 Luiara Gaino Ferreira - 72173N-PR 0083 0006624-75.2017.8.16.0090
Carlos Eduardo Pinto - 10534N-PR 0042 0001344-94.2017.8.16.0132 Luis Carlos Peralta - 13044N-PR 0063 0024218-98.2015.8.16.0017
Caroline Lopes dos Santos Coen - 31543N-PR 0005 0022502-82.2018.8.16.0000 Luis Carlos Simionato Junior - 29319N-PR 0006 0010205-59.2013.8.16.0019
0007 0029992-58.2018.8.16.0000 Luiz Augusto Ribeiro Franco - 35265N-PR 0039 0000345-09.2018.8.16.0100
0023 0037743-96.2018.8.16.0000 Luiz Carlos Ledier - 71063N-PR 0071 0000217-79.2017.8.16.0049
0029 0044015-09.2018.8.16.0000 Luiz Gustavo Munhoz Zonatto - 82650N-PR 0079 0001210-06.2016.8.16.0196
0053 0018253-88.2018.8.16.0000 0106 0004747-43.2018.8.16.0033
0054 0023748-16.2018.8.16.0000 Luiz Henrique Maciel Branco - 29452N-PR 0102 0005168-69.2017.8.16.0097
0056 0026240-78.2018.8.16.0000 Luiz Rubens dos Reis - 6132N-PR 0089 0000887-86.2013.8.16.0137
0058 0026413-05.2018.8.16.0000 Marcelo Moço Corrêa - 40007N-PR 0060 0037046-09.2013.8.16.0014
0062 0027933-97.2018.8.16.0000 Marcia Eliane Zanatta Benco - 47686N-PR 0129 0000577-12.2016.8.16.0061
0072 0033850-97.2018.8.16.0000 Márcio Barbosa Zerneri - 15582N-PR 0020 0002507-41.2018.8.16.0014
0101 0042006-74.2018.8.16.0000 Marcio Renato Pierin - 48905N-PR 0041 0001409-07.2018.8.16.0148
Cassio Ruppel Ramos - 80654N-PR 0035 0012028-13.2018.8.16.0013 Marco Antonio Joaquim - 12569N-PR 0110 0000329-10.2007.8.16.0078
Celso de Moraes Zane - 49496N-PR 0073 0000648-71.2018.8.16.0084 Marcos Verenhitach - 73372N-PR 0044 0026199-60.2018.8.16.0017
Celso José da Silva - 22268N-PR 0124 0001170-21.2015.8.16.0176 Marcus Leandro Alcantara Genovezi - 28524N-PR 0119 0007837-97.2010.8.16.0014
Claudecir Zanquetta - 88489N-PR 0030 0014917-59.2017.8.16.0017 Mariana Coelho Cantú - 74918N-PR 0050 0012127-17.2017.8.16.0013
Dalva Terezinha Frizon - 12786N-PR 0048 0001202-59.2018.8.16.0131 Maurício Faria Junior - 68819N-PR 0010 0021834-13.2017.8.16.0044
Daniel Homero Basso - 48279N-PR 0009 0000758-19.2016.8.16.0059 0011 0015327-70.2016.8.16.0044
Debora Regina Ferreira - 32383N-PR 0113 0000314-26.2017.8.16.0196 0015 0006767-49.2018.8.16.0019
Diego Américo Beyer do Nascimento - 47521N-PR 0068 0000264-85.2012.8.16.0095 0017 0006694-73.2017.8.16.0064
Edson Luiz Pagnussat - 51592N-PR 0081 0002469-27.2017.8.16.0026 0022 0011502-89.2014.8.16.0044
Edson Teodoro Mosselin - 65055N-PR 0117 0022869-72.2015.8.16.0013 0025 0000046-12.2012.8.16.0013
Eduardo Augusto de Souza Massarutti - 46273N-PR 0028 0002928-22.2018.8.16.0017 0032 0016867-27.2018.8.16.0031
Elaine Samira Pope da Silva - 31106N-PR 0008 0017014-15.2015.8.16.0013 0036 0005035-19.2016.8.16.0014
Elcio José Melhem Filho - 41779N-PR 0009 0000758-19.2016.8.16.0059 0037 0033157-56.2018.8.16.0019
Eliana Javorski - 47630N-PR 0047 0024616-16.2013.8.16.0017 0038 0033599-22.2018.8.16.0019
Elizabeth Nadalim - 11863N-PR 0020 0002507-41.2018.8.16.0014 0045 0035232-68.2018.8.16.0019
Elizeu Kocan - 54081N-PR 0132 0035206-70.2018.8.16.0019 0065 0001163-10.2018.8.16.0019
Eliziane de Almeida - 81208N-PR 0114 0003109-24.2016.8.16.0104 0084 0004867-86.2016.8.16.0088
Emerson Rogério de Oliveira Farias - 65701N-PR 0074 0000610-79.2012.8.16.0113 0085 0000966-47.2015.8.16.0088
Emilio Alberto Bovolan Gimenes - 9987N-PR 0131 0001457-84.2010.8.16.0167 0088 0017926-57.2016.8.16.0019
Érico Rodrigo Tashiro Gonçalves - 54046N-PR 0117 0022869-72.2015.8.16.0013 0095 0006790-13.2018.8.16.0013
Everaldo Carlos dos Santos - 25969N-PR 0001 0000292-44.2008.8.16.0111 0100 0002343-34.2017.8.16.0007
Fabiane Fermino Correia Ouriques - 63099N-PR 0077 0076682-50.2011.8.16.0014 0118 0000539-46.2017.8.16.0196
Fausto Augusto Mochi - 21069N-PR 0040 0007750-54.2018.8.16.0017 0120 0002997-78.2018.8.16.0009
Felipe Preima Coelho - 23740N-SC 0051 0004414-77.2017.8.16.0146 0121 0034472-56.2017.8.16.0019
Fernanda Mazaro - 85411N-PR 0031 0006473-37.2012.8.16.0009 0122 0033127-21.2018.8.16.0019
Fernando Boberg - 28212N-PR 0018 0005667-26.2012.8.16.0098 0126 0000273-77.2018.8.16.0114
Fernando Henrique Ribeiro Antunes - 70333N-PR 0006 0010205-59.2013.8.16.0019 0130 0034820-40.2018.8.16.0019
Fernnando Chagas - 76475N-PR 0076 0033201-27.2017.8.16.0014 Mauro Sergio Martins dos Santos - 54394N-PR 0111 0049521-55.2017.8.16.0014
Flávia Lomba Corsini - 57899N-PR 0109 0002451-47.2016.8.16.0153 Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR 0005 0022502-82.2018.8.16.0000
Francieli Rafael - 84897N-PR 0075 0001630-47.2017.8.16.0108 0007 0029992-58.2018.8.16.0000
Francisco Augusto Noronha Neto - 68222N-PR 0026 0025663-92.2017.8.16.0014 0023 0037743-96.2018.8.16.0000
Giuliano Henrique Wendler de Mello - 59426N-PR 0002 0007110-97.2017.8.16.0013 0029 0044015-09.2018.8.16.0000
Graziela Limeira - 73579N-PR 0002 0007110-97.2017.8.16.0013 0053 0018253-88.2018.8.16.0000
Guilherme Lepri Longas - 58776N-PR 0103 0000028-75.2018.8.16.0014 0054 0023748-16.2018.8.16.0000
Guilherme Zorzi Rosa - 76548N-PR 0016 0002642-14.2017.8.16.0103 0056 0026240-78.2018.8.16.0000
Gustavo do Amaral Paludetto - 48777N-PR 0047 0024616-16.2013.8.16.0017 0058 0026413-05.2018.8.16.0000
Gustavo Rocha Salvador - 88374N-PR 0033 0008985-76.2016.8.16.0130 0062 0027933-97.2018.8.16.0000
Halison Sebastião Carvalho - 78153N-PR 0024 0023035-81.2018.8.16.0019 0072 0033850-97.2018.8.16.0000
Irineu Pimetel Pinto - 13482N-MS 0052 0002673-17.2017.8.16.0141 0101 0042006-74.2018.8.16.0000
Ivar Luciano Hoff - 54117N-PR 0115 0004043-84.2013.8.16.0104 Michelle Campos de Assis - 39355N-PR 0008 0017014-15.2015.8.16.0013
Jamilson Santos Queiroz - 86356N-PR 0006 0010205-59.2013.8.16.0019 Nychellen Cyria Abdala - 54947N-PR 0098 0039623-26.2018.8.16.0000

- 31 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Olírio Rives dos Santos - 33593N-PR 0094 0001605-40.2018.8.16.0030 Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Otávio Augusto Vaz Lyra - 62652N-PR 0047 0024616-16.2013.8.16.0017 Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Pablo Lorenzatto - 74911N-PR 0067 0002820-83.2011.8.16.0034
0006 0010205-59.2013.8.16.0019 - Apelação Criminal
Paulo Adriano Borges - 37184N-PR 0110 0000329-10.2007.8.16.0078 Comarca: Ponta Grossa.
Paulo Eduardo Fecchio dos Santos - 49252N-PR 0042 0001344-94.2017.8.16.0132 Vara: 2ª Vara Criminal de Ponta Grossa.
Paulo Renato Santos Filho - 80064N-PR 0132 0035206-70.2018.8.16.0019 Ação Originária: 0010205-59.2013.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Hellysson Rennã Lemos Zeny.
Paulo Tomekichi de Peder Kimura - 62886N-PR 0091 0004026-69.2017.8.16.0084
Advogado: Fernando Henrique Ribeiro Antunes - 70333N-PR, Jamilson Santos Queiroz -
Pedro Bento Tubiana - 11647N-PR 0087 0001474-06.2017.8.16.0061 86356N-PR, Luis Carlos Simionato Junior - 29319N-PR.
Pedro Henrique Gomes - 80026N-PR 0090 0000138-13.2018.8.16.0099 Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Pedro Henrique Vorique Masson Sousa - 74529N-PR 0061 0005389-35.2016.8.16.0017 Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Pedro Octávio Gomes de Oliveira - 45563N-PR 0135 0007036-38.2018.8.16.0165
0007 0029992-58.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int)
Rafaela Dotti Chioquetta - 91700N-PR 0092 0006627-79.2018.8.16.0030 Comarca: Ampére.
Reinaldo Orejana Faria - 78336N-PR 0064 0002794-15.2015.8.16.0109 Vara: Vara Criminal de Ampére.
Ricardo Chinasso Fernandez Segura - 68456N-PR 0002 0007110-97.2017.8.16.0013 Ação Originária: 0000410-42.2015.8.16.0186 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Requerente: A.Q.d.L..
Ricardo Stangler Filho - 80431N-PR 0052 0002673-17.2017.8.16.0141
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Rodrigo Nobre da Costa - 58995N-PR 0047 0024616-16.2013.8.16.0017 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Ronaldo de Lima Legnani - 64845N-PR 0097 0036461-62.2015.8.16.0021 Requerido: M.P.d.E.d.P..
Rosaura Carvalho Oliveira - 67291N-PR 0108 0000302-70.2012.8.16.0007 Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Rossana Helena Karatzios - 13894N-PR 0020 0002507-41.2018.8.16.0014
0008 0017014-15.2015.8.16.0013 - Apelação Criminal
Rubens Aparecido de Souza Junior - 73758N-PR 0093 0000312-40.2016.8.16.0051
Comarca: Curitiba.
Rubens Silveira Donin - 78969N-PR 0064 0002794-15.2015.8.16.0109 Vara: 9ª Vara Criminal de Curitiba.
Salir Pinheiro da Silva Junior - 60047N-PR 0125 0005180-75.2018.8.16.0056 Ação Originária: 0017014-15.2015.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Sandra Bertipaglia - 27887N-PR 0128 0010466-66.2018.8.16.0013 Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Lucas Moraes do Nascimento.
Sandra Regina Rangel Silveira - 13161N-PR 0059 0023044-95.2017.8.16.0013 Advogado: Elaine Samira Pope da Silva - 31106N-PR, Michelle Campos de Assis -
Sueli Tomoko Ando - 41694N-PR 0004 0001222-52.2014.8.16.0111 39355N-PR.
Tatiane Nunes de Oliveira Marrero - 74141N-PR 0021 0000168-56.2018.8.16.0161 Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Thais Cristina Ribeiro - 67259N-PR 0027 0000527-38.2018.8.16.0118
0009 0000758-19.2016.8.16.0059 - Apelação Criminal
Thales Luan Domingues - 86393N-PR 0078 0002348-81.2017.8.16.0031
Comarca: Cândido de Abreu.
Thiago Fernando Palmieri - 65697N-PR 0047 0024616-16.2013.8.16.0017 Vara: Vara Criminal de Cândido de Abreu.
Thiago Issao Nakagawa - 49807N-PR 0099 0009028-70.2018.8.16.0056 Ação Originária: 0000758-19.2016.8.16.0059 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Valéria Maria Guerra - 54758N-PR 0123 0029433-69.2012.8.16.0014 Apelante: C.P.d.L..
Advogado: Daniel Homero Basso - 48279N-PR, Elcio José Melhem Filho - 41779N-PR,
Valmir de Cól - 62701N-PR 0048 0001202-59.2018.8.16.0131
João Manoel Grott - 29334N-PR.
Veriane de Fátima da Luz Xavier - 62526N-PR 0013 0000561-09.2009.8.16.0092 Apelado: M.P.d.E.d.P..
Verli Jose de Farias - 71442N-PR 0105 0017523-82.2016.8.16.0021 Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Vinícius Fracaro - 87181N-PR 0082 0010753-75.2018.8.16.0030
Vinicius Sterza - 81151N-PR 0114 0003109-24.2016.8.16.0104 0010 0021834-13.2017.8.16.0044 - Apelação Criminal
Comarca: Apucarana.
Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR 0002 0007110-97.2017.8.16.0013 Vara: 2ª Vara Criminal de Apucarana.
Ação Originária: 0021834-13.2017.8.16.0044 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Alexandre Roger da Silveira Sadovski.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0001 0000292-44.2008.8.16.0111 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Comarca: Manoel Ribas. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Vara: Vara Criminal de Manoel Ribas.
0011 0015327-70.2016.8.16.0044 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0000292-44.2008.8.16.0111 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Apucarana.
Apelante: M.P.d.E.d.P..
Vara: 2ª Vara Criminal de Apucarana.
Apelado: D.R.d.S..
Ação Originária: 0015327-70.2016.8.16.0044 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Everaldo Carlos dos Santos - 25969N-PR.
Apelante: Pablo Eduardo Mateos dos Santos.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0002 0007110-97.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Comarca: Curitiba. Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Vara: 3ª Vara Criminal de Curitiba.
0012 0040160-61.2015.8.16.0021 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0007110-97.2017.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Cascavel.
Apelante: Gilberto Batista, Matheus Tavares de Mello, Ministério Público do Estado do
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra
Paraná.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Cascavel.
Advogado: Ricardo Chinasso Fernandez Segura - 68456N-PR, Walter Henrique Graciotto
Ação Originária: 0040160-61.2015.8.16.0021 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
- 79597N-PR.
Apelante: L.C.F..
Apelado: Felippe Ferreira Gonçalves Lima, Ministério Público do Estado do Paraná,
Advogado: Jose Bolivar Bretas - 5117N-PR.
Rafaela Bruxel Santana, Renan de Souza Soares.
Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Giuliano Henrique Wendler de Mello - 59426N-PR, Graziela Limeira - 73579N-
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
PR, Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. 0013 0000561-09.2009.8.16.0092 - Apelação Criminal
Comarca: Imbituva.
0003 0005391-74.2017.8.16.0112 - Apelação Criminal
Vara: Vara Criminal de Imbituva.
Comarca: Marechal Cândido Rondon.
Ação Originária: 0000561-09.2009.8.16.0092 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara Criminal de Marechal Cândido Rondon.
Apelante: Joelcio Malitz.
Ação Originária: 0005391-74.2017.8.16.0112 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Veriane de Fátima da Luz Xavier - 62526N-PR.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná, Victor Mateus Arndt.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Ademilson dos Reis - 30611N-PR.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Apelado: Ministerio Publico do Estado do Parana, Victor Mateus Arndt.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Advogado: Ademilson dos Reis - 30611N-PR.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0014 0001217-80.2018.8.16.0146 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Comarca: Rio Negro.
Vara: Vara Criminal de Rio Negro.
0004 0001222-52.2014.8.16.0111 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0001217-80.2018.8.16.0146 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Comarca: Manoel Ribas.
Apelante: Luiz Guilherme Machado dos Santos.
Vara: Vara Criminal de Manoel Ribas.
Advogado: Leandro Lukasinski - 85096N-PR.
Ação Originária: 0001222-52.2014.8.16.0111 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: O.F..
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Advogado: Sueli Tomoko Ando - 41694N-PR.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Apelado: M.P.d.E.d.P..
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. 0015 0006767-49.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Dilmari Helena Kessler. Comarca: Ponta Grossa.
Vara: 2ª Vara Criminal de Ponta Grossa.
0005 0022502-82.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Ação Originária: 0006767-49.2018.8.16.0019 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Requerente: João Paulo Caetano de Abreu.
Apelante: Adriano Barbosa.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
- 32 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. 0026 0025663-92.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Curitiba.
0016 0002642-14.2017.8.16.0103 - Apelação Criminal Vara: 11ª Vara Criminal de Curitiba.
Comarca: Lapa. Ação Originária: 0025663-92.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara Criminal de Lapa. Apelante: Everson dos Santos.
Ação Originária: 0002642-14.2017.8.16.0103 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Francisco Augusto Noronha Neto - 68222N-PR.
Apelante: Gabriel Precoma Parana. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Guilherme Zorzi Rosa - 76548N-PR. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0027 0000527-38.2018.8.16.0118 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Comarca: Morretes.
0017 0006694-73.2017.8.16.0064 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Morretes.
Comarca: Castro. Ação Originária: 0000527-38.2018.8.16.0118 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara Criminal de Castro. Apelante: A.L.L., C.d.S..
Ação Originária: 0006694-73.2017.8.16.0064 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Bruna Batista Sanchez - 71351N-PR, Thais Cristina Ribeiro - 67259N-PR.
Apelante: Jean Carlos de Oliveira, Wilson Jose da Rosa Junior. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0028 0002928-22.2018.8.16.0017 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Comarca: Maringá.
0018 0005667-26.2012.8.16.0098 - Apelação Criminal Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá.
Comarca: Jacarezinho. Ação Originária: 0002928-22.2018.8.16.0017 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Vara: Vara Criminal de Jacarezinho. Apelante: Bruna Eduarda Gonçalves.
Ação Originária: 0005667-26.2012.8.16.0098 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Eduardo Augusto de Souza Massarutti - 46273N-PR.
Apelante: E.J.d.S.P.. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Fernando Boberg - 28212N-PR. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. 0029 0044015-09.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int)
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Medianeira.
0019 0012382-52.2016.8.16.0031 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Medianeira.
Comarca: Guarapuava. Ação Originária: 0002921-26.2015.8.16.0117 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: 1ª Vara Criminal de Guarapuava. Requerente: J.P.d.S..
Ação Originária: 0012382-52.2016.8.16.0031 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Apelante: J.L.K.. 31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos -
Advogado: Lear Silverio Piotto Filho - 87840N-PR. 36580N-PR.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Requerido: M.P.d.E.d.P..
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
0020 0002507-41.2018.8.16.0014 - Apelação Criminal 0030 0014917-59.2017.8.16.0017 - Apelação Criminal
Comarca: Londrina. Comarca: Maringá.
Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina. Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá.
Ação Originária: 0002507-41.2018.8.16.0014 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Ação Originária: 0014917-59.2017.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Mateus Teodoro da Silva. Apelante: Igor Rafael Ramos.
Advogado: Elizabeth Nadalim - 11863N-PR, Luciana do Carmo Neves - 16437N-PR, Advogado: Claudecir Zanquetta - 88489N-PR.
Márcio Barbosa Zerneri - 15582N-PR, Rossana Helena Karatzios - 13894N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0031 0006473-37.2012.8.16.0009 - Petição Criminal
0021 0000168-56.2018.8.16.0161 - Apelação Criminal Comarca: Cruzeiro do Oeste.
Comarca: Sengés. Vara: Vara de Execução em Meio Aberto de Cruzeiro do Oeste.
Vara: Vara Criminal de Sengés. Ação Originária: 0006473-37.2012.8.16.0009 - Execução da Pena.
Ação Originária: 0000168-56.2018.8.16.0161 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Requerente: Claudio Gomes da Silva.
Apelante: Everton Geovane Prestes, Jesuita Prestes, Lenice Anselmo Carabante. Advogado: Fernanda Mazaro - 85411N-PR.
Advogado: Ana Paula Prestes de Lima Silvério - 81304N-PR, Janaína Thainara de Melo Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Rocha - 91429N-PR, Tatiane Nunes de Oliveira Marrero - 74141N-PR. Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0032 0016867-27.2018.8.16.0031 - Petição Criminal
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Comarca: Guarapuava.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Vara: Vara de Execuções Penais de Guarapuava.
0022 0011502-89.2014.8.16.0044 - Apelação Criminal Ação Originária: 0016867-27.2018.8.16.0031 - Agravo de Execução Penal.
Comarca: Apucarana. Requerente: Eudis Bueno Rodrigues.
Vara: 1ª Vara Criminal de Apucarana. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Ação Originária: 0011502-89.2014.8.16.0044 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelado: Leonardo Henrique Elvira Prado, Luis Gustavo Elvira Prado. 0033 0008985-76.2016.8.16.0130 - Apelação Criminal
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Comarca: Paranavaí.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: 2ª Vara Criminal de Paranavaí.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Ação Originária: 0008985-76.2016.8.16.0130 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0023 0037743-96.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Apelante: Vitor Felipe Campos Brandão.
Comarca: Paranaguá. Advogado: Gustavo Rocha Salvador - 88374N-PR.
Vara: 2ª Vara Criminal de Paranaguá. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0012140-95.2013.8.16.0129 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Requerente: R.R.C.C.. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - 0034 0000011-48.2014.8.16.0121 - Apelação Criminal
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Comarca: Nova Londrina.
Requerido: M.P.d.E.d.P.. Vara: Vara Criminal de Nova Londrina.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Ação Originária: 0000011-48.2014.8.16.0121 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Apelante: Dione de Oliveira Santos.
0024 0023035-81.2018.8.16.0019 - Remessa Necessária Criminal Advogado: Caio Cesar de Santi Ferreira - 65782N-PR.
Comarca: Ponta Grossa. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: 2ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0023035-81.2018.8.16.0019 - Petição Criminal. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Parte Autora: Marcelos dos Santos Mareski. 0035 0012028-13.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal
Advogado: Anderson José da Costa de Lima - 82671N-PR, Halison Sebastião Carvalho - Comarca: Curitiba.
78153N-PR. Vara: 11ª Vara Criminal de Curitiba.
Parte Ré: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0012028-13.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Interessado: Juízo de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Ponta Grossa. Apelante: Pericles de Santana Pereira.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Advogado: Cassio Ruppel Ramos - 80654N-PR.
0025 0000046-12.2012.8.16.0013 - Apelação Criminal Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Curitiba. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Vara: 3ª Vara Criminal de Curitiba. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Ação Originária: 0000046-12.2012.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0036 0005035-19.2016.8.16.0014 - Petição Criminal
Apelante: Diego Ribeiro. Comarca: Londrina.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Vara: Vara de Execuções Penais de Londrina.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0005035-19.2016.8.16.0014 - Execução da Pena.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Requerente: Fernando da Silva Santos.
- 33 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
0037 0033157-56.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Comarca: Ponta Grossa. 0048 0001202-59.2018.8.16.0131 - Apelação Criminal
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Comarca: Pato Branco.
Ação Originária: 0033157-56.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Vara: Vara Criminal de Pato Branco.
Requerente: Geovane de Moura Alves. Ação Originária: 0001202-59.2018.8.16.0131 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Apelante: Nilson de Lima.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Anderson Manique Barreto - 25979N-PR, Dalva Terezinha Frizon - 12786N-PR,
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Valmir de Cól - 62701N-PR.
0038 0033599-22.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Ponta Grossa. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Ação Originária: 0033599-22.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. 0049 0000561-26.2018.8.16.0049 - Apelação Criminal
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Astorga.
Requerido: Wellington Henrique Aluques Vieira. Vara: Vara Criminal de Astorga.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Ação Originária: 0000561-26.2018.8.16.0049 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Apelante: Alexandre Goncalves Varjao.
0039 0000345-09.2018.8.16.0100 - Apelação Criminal Advogado: André Luiz Gonçalves Salvador - 14204N-PR.
Comarca: Jaguariaíva. Apelado: Ministerio Publico do Estado do Parana.
Vara: Vara Criminal de Jaguariaíva. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Ação Originária: 0000345-09.2018.8.16.0100 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelante: Samuel Pinto Martins. 0050 0012127-17.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal
Advogado: Luiz Augusto Ribeiro Franco - 35265N-PR. Comarca: Curitiba.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: 10ª Vara Criminal de Curitiba.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Ação Originária: 0012127-17.2017.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Apelante: Gislaine Dembiski de Carvalho, Guilherme Marques de Almeida, Humberto Luiz
0040 0007750-54.2018.8.16.0017 - Apelação Criminal do Prado, Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Maringá. Advogado: Jessica Carvalho Araujo - 87349N-PR, José Carlos Branco Junior - 26463N-
Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá. PR, Luciano Borges dos Santos - 62905N-PR, Mariana Coelho Cantú - 74918N-PR.
Ação Originária: 0007750-54.2018.8.16.0017 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Apelado: Gislaine Dembiski de Carvalho, Guilherme Marques de Almeida, Humberto Luiz
Apelante: M.P.d.E.d.P.. do Prado, Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: T.H.S.. Advogado: Jessica Carvalho Araujo - 87349N-PR, José Carlos Branco Junior - 26463N-
Advogado: Fausto Augusto Mochi - 21069N-PR. PR, Luciano Borges dos Santos - 62905N-PR, Mariana Coelho Cantú - 74918N-PR.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
0041 0001409-07.2018.8.16.0148 - Petição Criminal Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Comarca: Rolândia.
Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Rolândia. 0051 0004414-77.2017.8.16.0146 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0001409-07.2018.8.16.0148 - Execução da Pena. Comarca: Rio Negro.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Rio Negro.
Requerido: Gerson Felipe Barbosa Aguiar. Ação Originária: 0004414-77.2017.8.16.0146 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Advogado: Marcio Renato Pierin - 48905N-PR. Apelante: Alex Martins de Goes, Maria Helena de Souza Martins.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Advogado: Felipe Preima Coelho - 23740N-SC, Lucas Eduardo Ferrari - 48178N-SC.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0042 0001344-94.2017.8.16.0132 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Comarca: Peabiru.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Vara: Vara Criminal de Peabiru.
Ação Originária: 0001344-94.2017.8.16.0132 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0052 0002673-17.2017.8.16.0141 - Apelação Criminal
Apelante: Marcio Junior Estavas Versiani. Comarca: Realeza.
Advogado: Carlos Eduardo Pinto - 10534N-PR, Jorge Luis Rodrigues - 43359A-PR, Paulo Vara: Vara Criminal de Realeza.
Eduardo Fecchio dos Santos - 49252N-PR. Ação Originária: 0002673-17.2017.8.16.0141 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Jackson Lucas Ritzel Kunzler, Ministério Público do Estado do Paraná, Rafael
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Donavam Schantz, Ricardo Lucas Orchel, Rodrigo Pedroso.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Advogado: Irineu Pimetel Pinto - 13482N-MS, Jonas Viteco Rosmann - 62696N-PR,
Leandro Moratelli Batista - 79801N-PR, Ricardo Stangler Filho - 80431N-PR.
0043 0006231-23.2018.8.16.0024 - Apelação Criminal
Apelado: Jackson Lucas Ritzel Kunzler, Ministério Público do Estado do Paraná, Rafael
Comarca: Curitiba. Donavam Schantz, Ricardo Lucas Orchel, Rodrigo Pedroso.
Vara: 6ª Vara Criminal de Curitiba.
Advogado: Irineu Pimetel Pinto - 13482N-MS, Jonas Viteco Rosmann - 62696N-PR,
Ação Originária: 0006231-23.2018.8.16.0024 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Leandro Moratelli Batista - 79801N-PR, Ricardo Stangler Filho - 80431N-PR.
Apelante: Luiz Fernando da Silva. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Advogado: Andreia Tenorio de Melo Garcia - 45175N-PR.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. 0053 0018253-88.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Comarca: Guaraniaçu.
0044 0026199-60.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
Vara: Vara Criminal de Guaraniaçu.
Comarca: Maringá. Ação Originária: 0002060-38.2012.8.16.0087 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá. Requerente: Gean Mateus Sobrinho.
Ação Originária: 0026199-60.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Requerente: Daython Torres.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Advogado: Marcos Verenhitach - 73372N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
0045 0035232-68.2018.8.16.0019 - Petição Criminal 0054 0023748-16.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Comarca: Ponta Grossa. Comarca: Lapa.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Vara: Vara Criminal de Lapa.
Ação Originária: 0035232-68.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Ação Originária: 0001779-34.2012.8.16.0103 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerente: Ricardo de Oliveira Gabriel.
Requerido: Diego de Souza Martins. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
0046 0009662-72.2017.8.16.0130 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Comarca: Paranavaí. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Vara: 2ª Vara Criminal de Paranavaí. 0055 0023833-02.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Ação Originária: 0009662-72.2017.8.16.0130 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
Comarca: Curitiba.
Apelante: Amarildo Guelleri Major.
Vara: Vara de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos e Infância e
Advogado: Jean Servino Durazzo - 85289N-PR.
Juventude de Curitiba - Seção Criminal.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0002278-44.2014.8.16.0007 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Requerente: C.d.O.A..
0047 0024616-16.2013.8.16.0017 - Apelação Criminal Advogado: Alexandre Galliano Daros Zeigelboim - 66514N-PR.
Comarca: Maringá. Requerido: M.P.d.E.d.P..
Vara: 4ª Vara Criminal de Maringá. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Ação Originária: 0024616-16.2013.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Apelante: Fernando dos Santos Guedes, Giovane Ferreira Lopes, Michael Mattos, Rafael
0056 0026240-78.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Henrique dos Santos Quiozini, Silval Correa.
Comarca: Dois Vizinhos.
Advogado: Eliana Javorski - 47630N-PR, Gustavo do Amaral Paludetto - 48777N-PR,
Vara: Vara Criminal de Dois Vizinhos.
Otávio Augusto Vaz Lyra - 62652N-PR, Rodrigo Nobre da Costa - 58995N-PR, Thiago Ação Originária: 0003558-91.2015.8.16.0079 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Fernando Palmieri - 65697N-PR.
- 34 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Requerente: Julio Cesar dos Anjos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná, Reginaldo Eliziario dos Santos.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Advogado: André Galego Arcas - 83798N-PR.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. 0067 0002820-83.2011.8.16.0034 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Comarca: Piraquara.
0057 0020632-28.2017.8.16.0035 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Piraquara.
Comarca: São José dos Pinhais. Ação Originária: 0002820-83.2011.8.16.0034 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Vara: 2ª Vara Criminal de São José dos Pinhais. Apelante: Diogo Gabriel de Moraes.
Ação Originária: 0020632-28.2017.8.16.0035 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Pablo Lorenzatto - 74911N-PR.
Apelante: Felipe Vicente. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Caetano Mader Gisi - 64427N-PR. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. 0068 0000264-85.2012.8.16.0095 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Comarca: Irati.
0058 0026413-05.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal Vara: Vara Criminal de Irati.
Comarca: Marechal Cândido Rondon. Ação Originária: 0000264-85.2012.8.16.0095 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara Criminal de Marechal Cândido Rondon. Apelante: Joao Prestes dos Anjos.
Ação Originária: 0001543-21.2013.8.16.0112 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Diego Américo Beyer do Nascimento - 47521N-PR.
Requerente: Keverson de Almeida Loeblein. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. 0069 0003305-52.2016.8.16.0117 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Comarca: Medianeira.
0059 0023044-95.2017.8.16.0013 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Medianeira.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0003305-52.2016.8.16.0117 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: 1ª Vara Criminal de Curitiba. Apelante: Osni Golinski.
Ação Originária: 0023044-95.2017.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Jhonny Pettersonn Berlanda - 59880N-PR.
Apelante: Ademar Bloedorn Filho. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Sandra Regina Rangel Silveira - 13161N-PR. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. 0070 0001288-50.2018.8.16.0189 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Comarca: Pontal do Paraná.
0060 0037046-09.2013.8.16.0014 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Pontal do Paraná.
Comarca: Londrina. Ação Originária: 0001288-50.2018.8.16.0189 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina. Apelante: Peterson Wellington da Silva.
Ação Originária: 0037046-09.2013.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Angela Maria Oliveira Borges - 88039N-PR.
Apelante: Francielli de Oliveira Pinto. Apelado: Ministerio Publico do Estado do Parana.
Advogado: Marcelo Moço Corrêa - 40007N-PR. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0071 0000217-79.2017.8.16.0049 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Comarca: Astorga.
0061 0005389-35.2016.8.16.0017 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Astorga.
Comarca: Maringá. Ação Originária: 0000217-79.2017.8.16.0049 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá. Apelante: Robson Fernandes.
Ação Originária: 0005389-35.2016.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Luiz Carlos Ledier - 71063N-PR.
Apelante: Admilson Rodrigues Junior. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Pedro Henrique Vorique Masson Sousa - 74529N-PR. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. 0072 0033850-97.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int)
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Comarca: Manoel Ribas.
Revisor: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Vara: Vara Criminal de Manoel Ribas.
0062 0027933-97.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal Ação Originária: 0000162-49.2011.8.16.0111 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Requerente: Lauri Manique Barreto. Requerente: Pedro Rosa dos Santos.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. 31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
0063 0024218-98.2015.8.16.0017 - Apelação Criminal 0073 0000648-71.2018.8.16.0084 - Apelação Criminal
Comarca: Maringá. Comarca: Goioerê.
Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá. Vara: Vara Criminal de Goioerê.
Ação Originária: 0024218-98.2015.8.16.0017 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Ação Originária: 0000648-71.2018.8.16.0084 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Dario de Souza Bernardino, Luciana Patricia Verona. Apelado: Carlos Daniel Ferreira da Silva.
Advogado: Luis Carlos Peralta - 13044N-PR. Advogado: Celso de Moraes Zane - 49496N-PR.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
0064 0002794-15.2015.8.16.0109 - Apelação Criminal 0074 0000610-79.2012.8.16.0113 - Apelação Criminal
Comarca: Mandaguari. Comarca: Marialva.
Vara: Vara Criminal de Mandaguari. Vara: Vara Criminal de Marialva.
Ação Originária: 0002794-15.2015.8.16.0109 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0000610-79.2012.8.16.0113 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: G.G.d.J.C.. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Reinaldo Orejana Faria - 78336N-PR, Rubens Silveira Donin - 78969N-PR. Apelado: Rafael Olavo de Jesus.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Advogado: Emerson Rogério de Oliveira Farias - 65701N-PR.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. 0075 0001630-47.2017.8.16.0108 - Apelação Criminal
0065 0001163-10.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal Comarca: Mandaguaçu.
Comarca: Ponta Grossa. Vara: Vara Criminal de Mandaguaçu.
Vara: 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Ação Originária: 0001630-47.2017.8.16.0108 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Ação Originária: 0001163-10.2018.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: Geisa Carla Juvencio.
Apelante: Felipe Cesar Sierpien. Advogado: Francieli Rafael - 84897N-PR.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
0066 0003037-94.2018.8.16.0030 - Apelação Criminal 0076 0033201-27.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Comarca: Foz do Iguaçu. Comarca: Londrina.
Vara: 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0003037-94.2018.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Ação Originária: 0033201-27.2017.8.16.0014 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná, Reginaldo Eliziario dos Santos. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: André Galego Arcas - 83798N-PR. Apelado: Antonio Vinicius Gaia Mascarelli.
- 35 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Advogado: Fernnando Chagas - 76475N-PR. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. 0087 0001474-06.2017.8.16.0061 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Comarca: Capanema.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Vara: Vara Criminal de Capanema.
0077 0076682-50.2011.8.16.0014 - Apelação Criminal Ação Originária: 0001474-06.2017.8.16.0061 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Londrina. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina. Apelado: Jonas Antonio da Costa Cordeiro.
Ação Originária: 0076682-50.2011.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Pedro Bento Tubiana - 11647N-PR.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelado: Juliete Rodrigues de Oliveira. 0088 0017926-57.2016.8.16.0019 - Apelação Criminal
Advogado: Fabiane Fermino Correia Ouriques - 63099N-PR. Comarca: Ponta Grossa.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: 3ª Vara Criminal de Ponta Grossa.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Ação Originária: 0017926-57.2016.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0078 0002348-81.2017.8.16.0031 - Apelação Criminal Apelante: Felipe Cesar Sierpien.
Comarca: Guarapuava. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Vara: 1ª Vara Criminal de Guarapuava. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0002348-81.2017.8.16.0031 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Apelante: Thiago Ricardo Maciel. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Advogado: Thales Luan Domingues - 86393N-PR. 0089 0000887-86.2013.8.16.0137 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Porecatu.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Vara: Vara Criminal de Porecatu.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Ação Originária: 0000887-86.2013.8.16.0137 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Apelante: Alessandro dos Santos Bernardo, Carlos Galliardini.
0079 0001210-06.2016.8.16.0196 - Apelação Criminal Advogado: Luiz Rubens dos Reis - 6132N-PR.
Comarca: Curitiba. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: 7ª Vara Criminal de Curitiba. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Ação Originária: 0001210-06.2016.8.16.0196 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelante: Aluisio Martins Filho, Maykon Cleber de Mello Ribeiro. 0090 0000138-13.2018.8.16.0099 - Apelação Criminal
Advogado: Luiz Gustavo Munhoz Zonatto - 82650N-PR. Comarca: Jaguapitã.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Jaguapitã.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Ação Originária: 0000138-13.2018.8.16.0099 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Apelante: Cleiton Jose Candido Barboza.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Advogado: Pedro Henrique Gomes - 80026N-PR.
0080 0001337-39.2012.8.16.0145 - Apelação Criminal Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Londrina. Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0001337-39.2012.8.16.0145 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 0091 0004026-69.2017.8.16.0084 - Apelação Criminal
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Goioerê.
Apelado: Giovanni da Silva Sarggin. Vara: Vara Criminal de Goioerê.
Advogado: Leandro Rogerio Bertosse Olinto - 49403N-PR. Ação Originária: 0004026-69.2017.8.16.0084 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Apelado: Celia Antonia da Silva.
0081 0002469-27.2017.8.16.0026 - Apelação Criminal Advogado: Paulo Tomekichi de Peder Kimura - 62886N-PR.
Comarca: Campo Largo. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Vara: Vara Criminal de Campo Largo. 0092 0006627-79.2018.8.16.0030 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0002469-27.2017.8.16.0026 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Comarca: Foz do Iguaçu.
Apelante: Vinicius Santos de Brito. Vara: 1ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.
Advogado: Edson Luiz Pagnussat - 51592N-PR. Ação Originária: 0006627-79.2018.8.16.0030 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Ademir Wiggermann.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Advogado: Rafaela Dotti Chioquetta - 91700N-PR.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0082 0010753-75.2018.8.16.0030 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Comarca: Foz do Iguaçu. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Vara: 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. 0093 0000312-40.2016.8.16.0051 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0010753-75.2018.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Comarca: Barbosa Ferraz.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Barbosa Ferraz.
Apelado: Dionis Willian Rodrigues Fernandes. Ação Originária: 0000312-40.2016.8.16.0051 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Vinícius Fracaro - 87181N-PR. Apelante: Guilherme Henrique Alves de Melo.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Advogado: Rubens Aparecido de Souza Junior - 73758N-PR.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0083 0006624-75.2017.8.16.0090 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Comarca: Ibiporã. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Vara: Vara Criminal de Ibiporã. 0094 0001605-40.2018.8.16.0030 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0006624-75.2017.8.16.0090 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Comarca: Foz do Iguaçu.
Apelante: Weslei Aparecido Soares da Silva. Vara: 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.
Advogado: Luiara Gaino Ferreira - 72173N-PR. Ação Originária: 0001605-40.2018.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelado: Ministério Publico do Estado do Paraná. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Apelado: Fernando de Andrade Felisberto.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Advogado: Olírio Rives dos Santos - 33593N-PR.
0084 0004867-86.2016.8.16.0088 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Comarca: Guaratuba. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Vara: Vara Criminal de Guaratuba. 0095 0006790-13.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0004867-86.2016.8.16.0088 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Comarca: Curitiba.
Apelante: Daymon Bastos Carneiro. Vara: 10ª Vara Criminal de Curitiba.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Ação Originária: 0006790-13.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público de Guaratuba. Apelante: Uendel Brandão Lopes.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0085 0000966-47.2015.8.16.0088 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak.
Comarca: Guaratuba. Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Vara: Vara Criminal de Guaratuba. 0096 0028531-22.2012.8.16.0013 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0000966-47.2015.8.16.0088 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Comarca: Curitiba.
Apelante: Jose Luis Binsfeld de Oliveira. Vara: 7ª Vara Criminal de Curitiba.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Ação Originária: 0028531-22.2012.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Jeferson Pereira da Cruz Cordeiro.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Advogado: Alexandre Rech - 37887N-PR.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
0086 0000609-39.2018.8.16.0031 - Apelação Criminal Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Comarca: Guarapuava. 0097 0036461-62.2015.8.16.0021 - Apelação Criminal
Vara: 1ª Vara Criminal de Guarapuava. Comarca: Cascavel.
Ação Originária: 0000609-39.2018.8.16.0031 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Vara: 3ª Vara Criminal de Cascavel.
Apelante: Allisson Proença Nascimento. Ação Originária: 0036461-62.2015.8.16.0021 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Jocilei Inacio Correia - 88229N-PR. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelado: Derik Diego de Souza Ferreira.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Advogado: Ronaldo de Lima Legnani - 64845N-PR.
- 36 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. Comarca: Curitiba.
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Vara: Vara de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos e Infância e
0098 0039623-26.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Juventude de Curitiba - Seção Criminal.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0000302-70.2012.8.16.0007 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: 2ª Vara Criminal de Curitiba. Apelante: R.K..
Ação Originária: 0021377-45.2015.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Rosaura Carvalho Oliveira - 67291N-PR.
Requerente: Everton de Lima Mendes. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Jullyane Ingrit Abdala - 52426N-PR, Nychellen Cyria Abdala - 54947N-PR. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Relator: Desembargador Fernando Wolff Bodziak. 0109 0002451-47.2016.8.16.0153 - Apelação Criminal
Revisor: Desembargador Celso Jair Mainardi. Comarca: Santo Antônio da Platina.
0099 0009028-70.2018.8.16.0056 - Petição Criminal Vara: Vara Criminal de Santo Antônio da Platina.
Comarca: Cambé. Ação Originária: 0002451-47.2016.8.16.0153 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Cambé. Apelante: Jhonathan Aparecido Fernandes.
Ação Originária: 0009028-70.2018.8.16.0056 - Agravo de Execução Penal. Advogado: Flávia Lomba Corsini - 57899N-PR.
Requerente: Aldair Aparecido Pereira. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Thiago Issao Nakagawa - 49807N-PR. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. 0110 0000329-10.2007.8.16.0078 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Márcio José Tokars. Comarca: Curiúva.
0100 0002343-34.2017.8.16.0007 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Curiúva.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0000329-10.2007.8.16.0078 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos e Infância e Apelante: J.M.d.S.M..
Juventude de Curitiba - Seção Criminal. Advogado: Juliano Maciel Abrão - 47208N-PR, Marco Antonio Joaquim - 12569N-PR,
Ação Originária: 0002343-34.2017.8.16.0007 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Paulo Adriano Borges - 37184N-PR.
Apelante: M.J.S.. Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. 0111 0049521-55.2017.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Comarca: Londrina.
0101 0042006-74.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina.
Comarca: Formosa do Oeste. Ação Originária: 0049521-55.2017.8.16.0014 - Recurso em sentido estrito/Recurso ex
Vara: Vara Criminal de Formosa do Oeste. officio.
Ação Originária: 0001919-63.2014.8.16.0082 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Recorrente: M.P.d.E.d.P..
Requerente: Rangel Barros da Silva. Recorrido: T.F.d.S..
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Advogado: Mauro Sergio Martins dos Santos - 54394N-PR.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. 0112 0001987-80.2016.8.16.0134 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Comarca: Pinhão.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: Vara Criminal de Pinhão.
0102 0005168-69.2017.8.16.0097 - Apelação Criminal Ação Originária: 0001987-80.2016.8.16.0134 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Ivaiporã. Apelante: M.P.d.E.d.P..
Vara: Vara Criminal de Ivaiporã. Apelado: L.A.D.M..
Ação Originária: 0005168-69.2017.8.16.0097 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Antonio Marcos de Lima - 55347N-PR.
Apelante: M.P.d.E.d.P.. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Apelado: A.P.d.S.. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Advogado: Luiz Henrique Maciel Branco - 29452N-PR. 0113 0000314-26.2017.8.16.0196 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Curitiba.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Vara: 5ª Vara Criminal de Curitiba.
0103 0000028-75.2018.8.16.0014 - Apelação Criminal Ação Originária: 0000314-26.2017.8.16.0196 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Londrina. Apelante: Dionisio Samuel Rodrigues Harzke.
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina. Advogado: Debora Regina Ferreira - 32383N-PR.
Ação Originária: 0000028-75.2018.8.16.0014 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Douglas Soares de Farias. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Advogado: Guilherme Lepri Longas - 58776N-PR. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0114 0003109-24.2016.8.16.0104 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Comarca: Laranjeiras do Sul.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Vara: Vara Criminal de Laranjeiras do Sul.
0104 0000676-77.2018.8.16.0039 - Apelação Criminal Ação Originária: 0003109-24.2016.8.16.0104 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Comarca: Andirá. Apelante: Joemil Roque Barbosa, Rafael dos Santos.
Vara: Vara Criminal de Andirá. Advogado: Eliziane de Almeida - 81208N-PR, Vinicius Sterza - 81151N-PR.
Ação Originária: 0000676-77.2018.8.16.0039 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: D.F.d.S.. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Advogado: Anelise de Marchi Amaral Lourenço - 47951N-PR. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. 0115 0004043-84.2013.8.16.0104 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Laranjeiras do Sul.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Vara: Vara Criminal de Laranjeiras do Sul.
0105 0017523-82.2016.8.16.0021 - Apelação Criminal Ação Originária: 0004043-84.2013.8.16.0104 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Cascavel. Apelante: Fabiana Stacio da Costa.
Vara: 2ª Vara Criminal de Cascavel. Advogado: Amarildo Luiz Seiffert - 68981N-PR, Ivar Luciano Hoff - 54117N-PR.
Ação Originária: 0017523-82.2016.8.16.0021 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Gilmar da Rocha Marini, Maicon Douglas da Silva Duarte. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Advogado: Aline Cristina Bond Reis - 46617N-PR, José Gaspar Simão Junior - 83412N- Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
PR, Verli Jose de Farias - 71442N-PR. 0116 0001568-86.2017.8.16.0017 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Maringá.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Ação Originária: 0001568-86.2017.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0106 0004747-43.2018.8.16.0033 - Apelação Criminal Apelante: Sivaldo Martins dos Santos.
Comarca: Pinhais. Advogado: Josiane Monteiro Bichet de Oliveira - 80517N-PR.
Vara: Vara Criminal de Pinhais. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0004747-43.2018.8.16.0033 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelante: Michel Mateus dos Santos. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Advogado: Luiz Gustavo Munhoz Zonatto - 82650N-PR. 0117 0022869-72.2015.8.16.0013 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Curitiba.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Vara: 5ª Vara Criminal de Curitiba.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Ação Originária: 0022869-72.2015.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0107 0016576-45.2013.8.16.0017 - Apelação Criminal Apelante: Eloi Ribas Ribeiro, Joreo Gonçalves Picco.
Comarca: Maringá. Advogado: Edson Teodoro Mosselin - 65055N-PR, Érico Rodrigo Tashiro Gonçalves -
Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá. 54046N-PR.
Ação Originária: 0016576-45.2013.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Valter Joaquim Menino. Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
Advogado: Allan Reis - 90945N-PR. Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. 0118 0000539-46.2017.8.16.0196 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Comarca: Curitiba.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Vara: 3ª Vara Criminal de Curitiba.
0108 0000302-70.2012.8.16.0007 - Apelação Criminal Ação Originária: 0000539-46.2017.8.16.0196 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
- 37 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelado: Ana Carolina Oliveira dos Santos. 0129 0000577-12.2016.8.16.0061 - Apelação Criminal
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Comarca: Capanema.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Vara: Vara Criminal de Capanema.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Ação Originária: 0000577-12.2016.8.16.0061 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
0119 0007837-97.2010.8.16.0014 - Apelação Criminal Apelante: Jair Fiss.
Comarca: Londrina. Advogado: Marcia Eliane Zanatta Benco - 47686N-PR.
Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0007837-97.2010.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Apelante: Tiago Cristovao da Silva. 0130 0034820-40.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Advogado: Marcus Leandro Alcantara Genovezi - 28524N-PR. Comarca: Ponta Grossa.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Ação Originária: 0034820-40.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
0120 0002997-78.2018.8.16.0009 - Petição Criminal Requerido: Mauricio Tadeu dos Santos.
Comarca: Curitiba. Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Vara: 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Ação Originária: 0002997-78.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal. Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Requerente: Marcelo Willian Vieira da Rocha. 0131 0001457-84.2010.8.16.0167 - Apelação Criminal
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Comarca: Terra Rica.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Terra Rica.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Ação Originária: 0001457-84.2010.8.16.0167 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0121 0034472-56.2017.8.16.0019 - Apelação Criminal Apelante: S.F.d.A..
Comarca: Ponta Grossa. Advogado: Emilio Alberto Bovolan Gimenes - 9987N-PR.
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra Apelado: M.P.d.E.d.P..
Crianças, Adolescentes e Idosos de Ponta Grossa. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0034472-56.2017.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelante: C.A.d.S.. 0132 0035206-70.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Comarca: Ponta Grossa.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Ação Originária: 0035206-70.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
0122 0033127-21.2018.8.16.0019 - Petição Criminal Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Ponta Grossa. Requerido: Marcos Roberto Ramos.
Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. Advogado: Elizeu Kocan - 54081N-PR, Paulo Renato Santos Filho - 80064N-PR.
Ação Originária: 0033127-21.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná. 0133 0002550-21.2016.8.16.0087 - Apelação Criminal
Requerido: Darlei Gil Cardoso. Comarca: Guaraniaçu.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR. Vara: Vara Criminal de Guaraniaçu.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Ação Originária: 0002550-21.2016.8.16.0087 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0123 0029433-69.2012.8.16.0014 - Apelação Criminal Apelante: Derci Manoel dos Santos.
Comarca: Londrina. Advogado: Arley Mozel - 54127N-PR.
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Londrina. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0029433-69.2012.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. 0134 0000118-04.2015.8.16.0139 - Apelação Criminal
Apelado: Diego Marcelino Barbosa. Comarca: Prudentópolis.
Advogado: Valéria Maria Guerra - 54758N-PR. Vara: Vara Criminal de Prudentópolis.
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Ação Originária: 0000118-04.2015.8.16.0139 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
0124 0001170-21.2015.8.16.0176 - Apelação Criminal Apelado: Ezequiel Kuchnir.
Comarca: Wenceslau Braz. Advogado: Anderson Alexandre Lemos - 42775N-PR.
Vara: Vara Criminal de Wenceslau Braz. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0001170-21.2015.8.16.0176 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Revisor: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Apelante: Carlos Henrique de Moraes. 0135 0007036-38.2018.8.16.0165 - Petição Criminal
Advogado: Celso José da Silva - 22268N-PR. Comarca: Telêmaco Borba.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Telêmaco Borba.
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Ação Originária: 0007036-38.2018.8.16.0165 - Agravo de Execução Penal.
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro. Requerente: Paulo Cesar dos Santos.
0125 0005180-75.2018.8.16.0056 - Apelação Criminal Advogado: Pedro Octávio Gomes de Oliveira - 45563N-PR.
Comarca: Cambé. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: Vara Criminal de Cambé. Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi.
Ação Originária: 0005180-75.2018.8.16.0056 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelante: Andre Tavares Pereira. IDMATERIA1469973IDMATERIA

Advogado: Salir Pinheiro da Silva Junior - 60047N-PR.


Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Setor de Pautas
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:30
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Sessão ordinária - 5ª Câmara Criminal
0126 0000273-77.2018.8.16.0114 - Apelação Criminal
Relação No. 2018.00042 de Publicação - Projudi
Comarca: Apucarana. ____________________________________________________
Vara: 1ª Vara Criminal de Apucarana. Pauta de Julgamento da sessão ordinária da 5ª Câmara Criminal
Ação Originária: 0000273-77.2018.8.16.0114 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. a realizar-se em 17/01/2019 às 13:30 horas, ou sessões subsequentes.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Aldenir Noveli Barreto, João Victor Miranda Proencia.
Advogado: Maurício Faria Junior - 68819N-PR.
Relator: Desembargador Rui Portugal Bacellar Filho.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Ribeiro Martins.
Revisor: Desembargador Carvílio da Silveira Filho.
0127 0001009-32.2013.8.16.0030 - Apelação Criminal ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO
Comarca: Foz do Iguaçu. ADVOGADO ORDEM PROCESSO
Vara: 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. Bruno Maidl - 66360N-PR 0008 0012140-95.2013.8.16.0129
Ação Originária: 0001009-32.2013.8.16.0030 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Cledineia Rovea Correa - 77157N-PR 0004 0000489-84.2018.8.16.0131
Apelante: Jonathan da Silva Ferreira.
Advogado: Jéssica Elena Llera Leiva - 70631N-PR. Diego Monteiro Rocha - 74090N-PR 0005 0003175-05.2013.8.16.0170
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Indyanara Cristina Pini - 79959N-PR 0007 0056397-60.2016.8.16.0014
Relator: Desembargador Carvílio da Silveira Filho. Jessé Conrado da Silva Góes - 85492N-PR 0001 0054055-52.2011.8.16.0014
Revisor: Desembargadora Sonia Regina de Castro.
Jomah Hussein Ali Mohd Rabah - 19947N-PR 0005 0003175-05.2013.8.16.0170
0128 0010466-66.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal
Comarca: Curitiba. Juliano Maciel Abrão - 47208N-PR 0015 0000687-57.2016.8.16.0078/1
Vara: 9ª Vara Criminal de Curitiba. Linaldo Feliciano de Deus - 60840N-PR 0015 0000687-57.2016.8.16.0078/1
Ação Originária: 0010466-66.2018.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP 0003 0015091-46.2018.8.16.0013
Apelante: Ovande Venetsky Neto.
0016 0005914-02.2018.8.16.0064
Advogado: Alexandre Beltrão de Souza Braga - 75979N-PR, Sandra Bertipaglia - 27887N-
PR. Luiz Carlos Evangelista dos Santos - 60364N-PR 0009 0017747-78.2015.8.16.0013
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Marcio Leandro Boreli - 76687N-PR 0012 0005037-15.2018.8.16.0112
Relator: Desembargador Celso Jair Mainardi. Michel Moura da Silva - 81315N-PR 0013 0005900-33.2016.8.16.0017
- 38 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Reinaldo Ignacio Alves - 8499N-PR 0011 0004018-94.2006.8.16.0014 Advogado: Luiz Carlos Evangelista dos Santos - 60364N-PR, Ronaldo Jose de Paula -
Reinaldo Ignacio Alves Junior - 45659N-PR 0011 0004018-94.2006.8.16.0014 57270N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Renan Augusto dos Santos - 71118N-PR 0007 0056397-60.2016.8.16.0014 Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Ronaldo Jose de Paula - 57270N-PR 0009 0017747-78.2015.8.16.0013 Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Sergio Alessandro Pereira - 234560N-SP 0006 0001196-51.2015.8.16.0133 0010 0000005-35.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal
Thaisa Monari Claro de Matos - 66602N-PR 0002 0012593-62.2018.8.16.0017 Comarca: Curitiba.
Vara: 12ª Vara Criminal de Curitiba.
Vinícius Martins Vernier - 65105N-PR 0014 0001303-45.2009.8.16.0153
Ação Originária: 0000005-35.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR 0010 0000005-35.2018.8.16.0013 Apelante: Jonas Martins Vieira.
Advogado: Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
0001 0054055-52.2011.8.16.0014 - Apelação Criminal Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Comarca: Londrina.
0011 0004018-94.2006.8.16.0014 - Apelação Criminal
Vara: 5ª Vara Criminal de Londrina.
Comarca: Londrina.
Ação Originária: 0054055-52.2011.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e Vara de Crimes Contra
Apelante: Almir Rosa da Silva, Rosemeire Pallisser Silva.
Crianças, Adolescentes e Idosos de Londrina.
Advogado: Jessé Conrado da Silva Góes - 85492N-PR.
Ação Originária: 0004018-94.2006.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: R.D.C..
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Advogado: Reinaldo Ignacio Alves - 8499N-PR, Reinaldo Ignacio Alves Junior - 45659N-
Revisor: Desembargador Renato Naves Barcellos.
PR.
Revisor Convocado: Márcio José Tokars.
Apelado: M.P.d.E.d.P..
0002 0012593-62.2018.8.16.0017 - Petição Criminal Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Comarca: Maringá. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá. Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Ação Originária: 0012593-62.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
0012 0005037-15.2018.8.16.0112 - Recurso em Sentido Estrito
Requerente: Celio Alves Moreira.
Comarca: Marechal Cândido Rondon.
Advogado: Thaisa Monari Claro de Matos - 66602N-PR.
Vara: Vara Criminal de Marechal Cândido Rondon.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0005037-15.2018.8.16.0112 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Relator: Desembargador Rogério Etzel.
Recorrente: Guilherme Thomas Alegre de Freitas.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Choma.
Advogado: Marcio Leandro Boreli - 76687N-PR.
0003 0015091-46.2018.8.16.0013 - Petição Criminal Recorrido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Curitiba. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Vara: 2ª Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas e Cartas Precatórias Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Criminais de Curitiba.
0013 0005900-33.2016.8.16.0017 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0015091-46.2018.8.16.0013 - Agravo de Execução Penal.
Comarca: Maringá.
Requerente: Paulo Genivaldo de Oliveira Santos.
Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Ação Originária: 0005900-33.2016.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Walter Moura de Souza.
Relator: Desembargador Rogério Etzel.
Advogado: Michel Moura da Silva - 81315N-PR.
Relator Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Antonio Carlos Choma.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0004 0000489-84.2018.8.16.0131 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Comarca: Pato Branco. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Vara: Vara Criminal de Pato Branco. Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Ação Originária: 0000489-84.2018.8.16.0131 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0014 0001303-45.2009.8.16.0153 - Recurso em Sentido Estrito
Apelante: Paulo Cesar Bachman.
Comarca: Santo Antônio da Platina.
Advogado: Cledineia Rovea Correa - 77157N-PR.
Vara: Vara Criminal de Santo Antônio da Platina.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0001303-45.2009.8.16.0153 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Recorrente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Recorrido: Mauricio Santos de Mello.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Advogado: Vinícius Martins Vernier - 65105N-PR.
0005 0003175-05.2013.8.16.0170 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Comarca: Toledo. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Vara: 2ª Vara Criminal de Toledo.
0015 0000687-57.2016.8.16.0078/1 - Embargos de Declaração
Ação Originária: 0003175-05.2013.8.16.0170 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Curiúva.
Apelante: V.M..
Vara: Vara Criminal de Curiúva.
Advogado: Diego Monteiro Rocha - 74090N-PR, Jomah Hussein Ali Mohd Rabah -
Ação Originária: 0000687-57.2016.8.16.0078 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
19947N-PR.
Embargante: A.d.S.L..
Apelado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Juliano Maciel Abrão - 47208N-PR, Linaldo Feliciano de Deus - 60840N-PR.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Embargado: M.P.d.E.d.P..
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
0006 0001196-51.2015.8.16.0133 - Apelação Criminal
0016 0005914-02.2018.8.16.0064 - Petição Criminal
Comarca: Pérola.
Comarca: Castro.
Vara: Vara Criminal de Pérola.
Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Castro.
Ação Originária: 0001196-51.2015.8.16.0133 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Ação Originária: 0005914-02.2018.8.16.0064 - Agravo de Execução Penal.
Apelante: Daniel Oliveira Teodoro.
Requerente: Marlon Henrique de Oliveira.
Advogado: Sergio Alessandro Pereira - 234560N-SP.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
0007 0056397-60.2016.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito IDMATERIA1469975IDMATERIA

Comarca: Londrina.
Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina. Setor de Pautas
Ação Originária: 0056397-60.2016.8.16.0014 - Pedido de Prisão Preventiva.
Recorrente: M.P.d.E.d.P..
Pauta de Julgamento do dia 17/01/2019 13:35
Recorrido: M.V.C.. Sessão extraordinária - 5ª Câmara Criminal
Advogado: Indyanara Cristina Pini - 79959N-PR, Renan Augusto dos Santos - 71118N-PR. Relação No. 2018.00043 de Publicação - Projudi
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. ____________________________________________________
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Pauta de Julgamento da sessão extraordinária da 5ª Câmara Criminal
0008 0012140-95.2013.8.16.0129 - Recurso em Sentido Estrito a realizar-se em 17/01/2019 às 13:35 horas, ou sessões subsequentes.
Comarca: Paranaguá.
Vara: 2ª Vara Criminal de Paranaguá.
Ação Originária: 0012140-95.2013.8.16.0129 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Recorrente: B.M..
Advogado: Bruno Maidl - 66360N-PR.
Recorrido: M.P.d.E.d.P..
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. ÍNDICE DE PUBLICAÇÃO
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. ADVOGADO ORDEM PROCESSO
0009 0017747-78.2015.8.16.0013 - Apelação Criminal Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR 0006 0016399-59.2018.8.16.0000
Comarca: Campo Largo. 0008 0020506-49.2018.8.16.0000
Vara: Vara Criminal de Campo Largo.
Ação Originária: 0017747-78.2015.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Sumário. 0009 0025374-70.2018.8.16.0000
Apelante: Carlos Roberto Pereira Neres, Thiago Neres. 0018 0031523-82.2018.8.16.0000
- 39 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
0029 0041078-26.2018.8.16.0000 0029 0041078-26.2018.8.16.0000
0033 0042203-29.2018.8.16.0000 0033 0042203-29.2018.8.16.0000
Adriana Ferrari - 73011N-PR 0027 0011333-98.2014.8.16.0013 Nelci Aparecida Mungo - 10182N-PR 0065 0006392-59.2012.8.16.0148
Ailto Ribeiro Junior - 66385N-PR 0045 0000624-42.2015.8.16.0183 Nilton Vieira dos Santos - 10073N-PR 0032 0001414-41.2016.8.16.0102
Aline Kerolin Aparecida Ribeiro de Oliveira Capocci - 0050 0045918-79.2018.8.16.0000 Paulo Anacleto Cambrussi - 90914N-PR 0066 0002045-96.2015.8.16.0141
80134N-PR Paulo Eduardo Bertoco de Souza - 72086N-PR 0007 0017190-28.2018.8.16.0000
Amanda Fulan da Anunciação - 77194N-PR 0026 0000243-59.2017.8.16.0055 Ralf Lins - 85805N-PR 0051 0003787-72.2018.8.16.0038
André Luis Aquino de Arruda - 41312N-PR 0064 0060906-63.2018.8.16.0014 Renan Martins Moreira - 83084N-PR 0049 0001668-08.2018.8.16.0146
Andrea Cristine Bandeira Welter - 53872N-PR 0054 0000693-30.2016.8.16.0154 Renato João Tauille Filho - 55193N-PR 0048 0046537-83.2017.8.16.0019
Bruna Fernanda Oliveira Tomaz Ferraresso - 73343N- 0050 0045918-79.2018.8.16.0000 Ricardo Chinasso Fernandez Segura - 68456N-PR 0052 0003407-27.2018.8.16.0013
PR
Rodrigo Otávio Gava - 60170N-PR 0059 0011670-48.2018.8.16.0013
Bruna Machado Zambaldi - 60596N-PR 0011 0002542-98.2017.8.16.0090
Rogério Nogueira - 65118N-PR 0056 0003000-33.2018.8.16.0009
Carlos Eduardo Buchweitz - 19939N-PR 0010 0001905-27.2007.8.16.0017
Sandra Aparecida Custódio dos Santos Castilho - 0010 0001905-27.2007.8.16.0017
Caroline Lopes dos Santos Coen - 31543N-PR 0006 0016399-59.2018.8.16.0000 32905N-PR
0008 0020506-49.2018.8.16.0000 Sandra Siomara Borba - 55713N-PR 0036 0011931-92.2018.8.16.0019
0009 0025374-70.2018.8.16.0000 Sergio Canan - 7459N-PR 0005 0000294-02.2006.8.16.0170
0018 0031523-82.2018.8.16.0000 Sheyla Graças de Sousa - 31616N-PR 0030 0009698-24.2017.8.16.0160
0029 0041078-26.2018.8.16.0000 Silmara da Luz - 83345N-PR 0057 0047269-87.2018.8.16.0000
0033 0042203-29.2018.8.16.0000 Silvestre Mendes Ferreira Negrão - 30195N-PR 0025 0008397-49.2018.8.16.0017
Cláudia Maria Fernandes - 45738N-PR 0005 0000294-02.2006.8.16.0170 Solano Schisler Lopes - 83052N-PR 0022 0000907-60.2018.8.16.0086
Claudinei Dombroski - 30248N-PR 0001 0040631-38.2018.8.16.0000 Suzete de Fátima Branco Guerra - 11440N-PR 0035 0018547-04.2018.8.16.0013
0002 0042607-80.2018.8.16.0000 0069 0000669-54.2013.8.16.0009
Claudio Decio Caetano - 38321N-PR 0043 0001185-33.2017.8.16.0042 0071 0009203-50.2018.8.16.0190
Cláudio Evandro Stéfano - 28512N-PR 0010 0001905-27.2007.8.16.0017 Thatiana Damaris Nogueira Heggeler - 72539N-PR 0057 0047269-87.2018.8.16.0000
Daniel Martins - 51014N-PR 0012 0001124-78.2014.8.16.0172 Thiago Batista Hernandes - 61797N-PR 0037 0001806-22.2016.8.16.0153
Danilo Moura Seraphim - 30026N-PR 0055 0001173-29.2012.8.16.0063 Thiago Issao Nakagawa - 49807N-PR 0003 0054508-03.2018.8.16.0014
Davenil de Luca Junior - 18772N-PR 0038 0007240-95.2017.8.16.0075 Vinícius Carneiro Gouveia - 78809N-PR 0016 0070150-50.2017.8.16.0014
Davi de Paula Quadros - 12147N-PR 0060 0033626-05.2018.8.16.0019 Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR 0051 0003787-72.2018.8.16.0038
Debora Jaqueline Christani - 76778N-PR 0054 0000693-30.2016.8.16.0154 Wilton Silva Longo - 7039N-PR 0007 0017190-28.2018.8.16.0000
Diana Pontes - 69325N-PR 0019 0000132-59.2016.8.16.0007
Diego Gonçalves Londero - 62065N-PR 0015 0019086-89.2017.8.16.0017
Diego Moreto Fiori - 51602N-PR 0021 0002257-30.2013.8.16.0128
Diheyson Adalberto Furlan Cunha - 62917N-PR 0003 0054508-03.2018.8.16.0014
0001 0040631-38.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal
Edilson Aparecido Pereira Peixoto - 43362N-PR 0031 0001645-18.2016.8.16.0151 Comarca: Campina da Lagoa.
Emerson Marchetti - 43746N-PR 0004 0002139-90.2014.8.16.0040 Vara: Vara Criminal de Campina da Lagoa.
Erenê Oton França de Lacerda Filho - 73916N-PR 0063 0002317-42.2016.8.16.0081/1 Ação Originária: 0000536-86.2018.8.16.0057 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Impetrante: A.F.d.O.D..
Érica Cristiane Pereira Oyama - 49593N-PR 0030 0009698-24.2017.8.16.0160 Advogado: Claudinei Dombroski - 30248N-PR.
Evandro Sharller Silva Galindo - 58108N-PR 0053 0046633-24.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Fabio Prestes Barbosa Meger - 72001N-PR 0041 0028875-61.2016.8.16.0013 Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
Fabio Rogerio Barbosa Fernandes dos Santos - 0067 0000989-19.2018.8.16.0013/1 0002 0042607-80.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal
32155N-PR Comarca: Campina da Lagoa.
Vara: Vara Criminal de Campina da Lagoa.
Fátima de Cássia Biazio - 24116N-PR 0024 0006814-49.2016.8.16.0130
Ação Originária: 0000536-86.2018.8.16.0057 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Helton Vinícius Correia da Silva - 57353N-PR 0063 0002317-42.2016.8.16.0081/1 Impetrante: A.F.d.O.D..
Iara Custódio dos Santos Yoneyama - 32234N-PR 0010 0001905-27.2007.8.16.0017 Advogado: Claudinei Dombroski - 30248N-PR.
Isaltino de Paula Gonçalves Junior - 49582N-PR 0017 0056546-22.2017.8.16.0014 Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
Izabela Borin - 76792N-PR 0010 0001905-27.2007.8.16.0017
0003 0054508-03.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito
Jaqueline Canha Gonçalves - 80908N-PR 0019 0000132-59.2016.8.16.0007 Comarca: Londrina.
José Paulo Dias da Silva - 25442N-PR 0010 0001905-27.2007.8.16.0017 Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina.
Leandro Sobzak - 79561N-PR 0034 0002899-20.2015.8.16.0035 Ação Originária: 0054508-03.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito.
Recorrente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Leonardo Pimenta de Freitas Aguiar - 50221N-PR 0042 0000465-58.2018.8.16.0098
Recorrido: Bruna Larissa Pereira, Kennya Corradi Maximo.
Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR 0006 0016399-59.2018.8.16.0000 Advogado: Diheyson Adalberto Furlan Cunha - 62917N-PR, Thiago Issao Nakagawa -
0009 0025374-70.2018.8.16.0000 49807N-PR.
0018 0031523-82.2018.8.16.0000 Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
0029 0041078-26.2018.8.16.0000 0004 0002139-90.2014.8.16.0040 - Apelação Criminal
Comarca: Altônia.
0033 0042203-29.2018.8.16.0000
Vara: Vara Criminal de Altônia.
Lucidalva Maiostre - 48676N-PR 0014 0004404-83.2017.8.16.0097 Ação Originária: 0002139-90.2014.8.16.0040 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP 0020 0038702-67.2018.8.16.0000 Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
0023 0001164-17.2016.8.16.0196 Apelado: Ricardo de Souza Silva.
Advogado: Emerson Marchetti - 43746N-PR.
0028 0008651-72.2017.8.16.0044 Relator: Desembargador Rogério Coelho.
0039 0030344-56.2018.8.16.0019 Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
0040 0031382-41.2016.8.16.0030 Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
0044 0002746-60.2018.8.16.0009 0005 0000294-02.2006.8.16.0170 - Apelação Criminal
Comarca: Toledo.
0048 0046537-83.2017.8.16.0019
Vara: 2ª Vara Criminal de Toledo.
0061 0025620-15.2018.8.16.0017 Ação Originária: 0000294-02.2006.8.16.0170 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0062 0025616-75.2018.8.16.0017 Apelante: A.B.d.C..
0070 0041027-49.2018.8.16.0021 Advogado: Sergio Canan - 7459N-PR.
Apelado: J.R.M..
0072 0009202-65.2018.8.16.0190
Advogado: Cláudia Maria Fernandes - 45738N-PR.
Luiz Roberto Pereira - 11342N-PR 0058 0003995-39.2015.8.16.0013 Interessado: M.P.d.E.d.P..
Marcos Roberto Correa - 76067N-PR 0047 0000226-85.2018.8.16.0120 Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Maria Cícera Polato - 49622N-PR 0013 0000277-94.2017.8.16.0132 Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Maria Julia Santiago - 48847N-PR 0046 0002783-87.2018.8.16.0009
0006 0016399-59.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal
Marinaldo Favato Junior - 71525N-PR 0011 0002542-98.2017.8.16.0090 Comarca: Foz do Iguaçu.
Mario Pedroso de Moraes - 43210N-PR 0057 0047269-87.2018.8.16.0000 Vara: 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.
Mauro Sergio Martins dos Santos - 54394N-PR 0068 0014069-47.2018.8.16.0014 Ação Originária: 0011912-24.2016.8.16.0030 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Requerente: Carlos Castilho.
Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR 0006 0016399-59.2018.8.16.0000
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
0008 0020506-49.2018.8.16.0000 31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos -
0009 0025374-70.2018.8.16.0000 36580N-PR.
0018 0031523-82.2018.8.16.0000 Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
- 40 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
0007 0017190-28.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Comarca: Cruzeiro do Oeste. 0016 0070150-50.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Vara: Vara Criminal de Cruzeiro do Oeste. Comarca: Londrina.
Ação Originária: 0000618-72.2009.8.16.0077 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina.
Requerente: Paulo Rodrigues de Carvalho. Ação Originária: 0070150-50.2017.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Advogado: Paulo Eduardo Bertoco de Souza - 72086N-PR, Wilton Silva Longo - 7039N- Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
PR. Apelado: Marcelo de Almeida.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Vinícius Carneiro Gouveia - 78809N-PR.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
0008 0020506-49.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal 0017 0056546-22.2017.8.16.0014 - Apelação Criminal
Comarca: Carlópolis. Comarca: Londrina.
Vara: Vara Criminal de Carlópolis. Vara: 2ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0000001-28.2007.8.16.0063 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0056546-22.2017.8.16.0014 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Requerente: Marcos Antonio Revellim. Apelante: Witolo Hugo Rodrigues.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Advogado: Isaltino de Paula Gonçalves Junior - 49582N-PR.
31543N-PR, Melissa Goncales dos Santos - 36580N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
0009 0025374-70.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal 0018 0031523-82.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int)
Comarca: Laranjeiras do Sul. Requerente: Wilson Jose dos Santos.
Vara: Vara Criminal de Laranjeiras do Sul. Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen -
Ação Originária: 0003634-45.2012.8.16.0104 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. 31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos -
Requerente: Paulo Cesar Clemente. 36580N-PR.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos - Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
36580N-PR. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. 0019 0000132-59.2016.8.16.0007 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. Comarca: Curitiba.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Vara: 9ª Vara Criminal de Curitiba.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Ação Originária: 0000132-59.2016.8.16.0007 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0010 0001905-27.2007.8.16.0017 - Apelação Criminal Apelante: M.P.d.E.d.P..
Comarca: Maringá. Apelado: L.R.d.C..
Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá. Advogado: Diana Pontes - 69325N-PR, Jaqueline Canha Gonçalves - 80908N-PR.
Ação Originária: 0001905-27.2007.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Apelado: André Luis Siqueira Alves, Ministério Público do Estado do Paraná, Silvia 0020 0038702-67.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal
Aparecida Girardi, Sonia Maria Cazela Bellanda, Wesley Pereira dos Santos. Comarca: Curitiba.
Advogado: Carlos Eduardo Buchweitz - 19939N-PR, Cláudio Evandro Stéfano - 28512N- Vara: 8ª Vara Criminal de Curitiba.
PR, Iara Custódio dos Santos Yoneyama - 32234N-PR, Izabela Borin - 76792N-PR, José Ação Originária: 0000487-51.2016.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Paulo Dias da Silva - 25442N-PR, Sandra Aparecida Custódio dos Santos Castilho - Impetrante: A.L.d.S..
32905N-PR. Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Revisor: Des(a). Cargo Vago Des. Rogério Coelho. Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
Revisor Convocado: Juiz Subst. 2ºgrau Sergio Luiz Patitucci.
0021 0002257-30.2013.8.16.0128 - Apelação Criminal
0011 0002542-98.2017.8.16.0090 - Apelação Criminal Comarca: Paranacity.
Comarca: Ibiporã. Vara: Vara Criminal de Paranacity.
Vara: Vara Criminal de Ibiporã. Ação Originária: 0002257-30.2013.8.16.0128 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Ação Originária: 0002542-98.2017.8.16.0090 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: Lucas da Silva Narante.
Apelante: Carlos Eduardo Martins Chagas. Advogado: Diego Moreto Fiori - 51602N-PR.
Advogado: Bruna Machado Zambaldi - 60596N-PR, Marinaldo Favato Junior - 71525N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. 0022 0000907-60.2018.8.16.0086 - Apelação Criminal
Comarca: Guaíra.
0012 0001124-78.2014.8.16.0172 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Guaíra.
Comarca: Ubiratã. Ação Originária: 0000907-60.2018.8.16.0086 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Vara: Vara Criminal de Ubiratã. Apelante: Wilson Rodrigues de Deus.
Ação Originária: 0001124-78.2014.8.16.0172 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Solano Schisler Lopes - 83052N-PR.
Apelante: Milton Martins dos Santos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Daniel Martins - 51014N-PR. Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. Revisor: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. 0023 0001164-17.2016.8.16.0196 - Apelação Criminal
Comarca: Curitiba.
0013 0000277-94.2017.8.16.0132 - Apelação Criminal Vara: 2ª Vara Criminal de Curitiba.
Comarca: Peabiru. Ação Originária: 0001164-17.2016.8.16.0196 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Vara: Vara Criminal de Peabiru. Apelante: Alexandre Rodrigues da Silva.
Ação Originária: 0000277-94.2017.8.16.0132 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Apelante: Nilson Rodrigues de Sene. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Maria Cícera Polato - 49622N-PR. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
0024 0006814-49.2016.8.16.0130 - Apelação Criminal
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Comarca: Paranavaí.
Vara: 2ª Vara Criminal de Paranavaí.
0014 0004404-83.2017.8.16.0097 - Apelação Criminal Ação Originária: 0006814-49.2016.8.16.0130 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Ivaiporã. Apelante: Augusto dos Santos Lima, Fernando Miranda.
Vara: Vara Criminal de Ivaiporã. Advogado: Fátima de Cássia Biazio - 24116N-PR.
Ação Originária: 0004404-83.2017.8.16.0097 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelante: Paulo Cezar Coelho. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Advogado: Lucidalva Maiostre - 48676N-PR. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0025 0008397-49.2018.8.16.0017 - Apelação Criminal
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos.
Comarca: Maringá.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Vara: 2ª Vara Criminal de Maringá.
Ação Originária: 0008397-49.2018.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
0015 0019086-89.2017.8.16.0017 - Apelação Criminal Apelante: Luiz Gustavo Castilho.
Comarca: Maringá. Advogado: Silvestre Mendes Ferreira Negrão - 30195N-PR.
Vara: 3ª Vara Criminal de Maringá. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0019086-89.2017.8.16.0017 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelante: Lucas Rodrigues da Silva. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Advogado: Diego Gonçalves Londero - 62065N-PR.
0026 0000243-59.2017.8.16.0055 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: Cambará.
- 41 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Vara: Vara Criminal de Cambará. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0000243-59.2017.8.16.0055 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelante: M.P.d.E.d.P.. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Apelado: R.O.. 0037 0001806-22.2016.8.16.0153 - Apelação Criminal
Advogado: Amanda Fulan da Anunciação - 77194N-PR. Comarca: Santo Antônio da Platina.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Vara: Vara Criminal de Santo Antônio da Platina.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Ação Originária: 0001806-22.2016.8.16.0153 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
0027 0011333-98.2014.8.16.0013 - Apelação Criminal Apelante: Wanderley Teixeira de Moraes.
Comarca: Curitiba. Advogado: Thiago Batista Hernandes - 61797N-PR.
Vara: 12ª Vara Criminal de Curitiba. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0011333-98.2014.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelante: Cilso Martins Miranda Filho. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Advogado: Adriana Ferrari - 73011N-PR. 0038 0007240-95.2017.8.16.0075 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Cornélio Procópio.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. Vara: Vara Criminal de Cornélio Procópio.
Revisor: Desembargador Renato Naves Barcellos. Ação Originária: 0007240-95.2017.8.16.0075 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Revisor Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. Apelante: Diego Mateus Brito Leal.
0028 0008651-72.2017.8.16.0044 - Apelação Criminal Advogado: Davenil de Luca Junior - 18772N-PR.
Comarca: Apucarana. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: 2ª Vara Criminal de Apucarana. Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
Ação Originária: 0008651-72.2017.8.16.0044 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo.
Apelante: Vinicius de Freitas Bueno. Revisor: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP. 0039 0030344-56.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Ponta Grossa.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Ação Originária: 0030344-56.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
0029 0041078-26.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerente: Alex Roque Krewer. Requerido: Vitor Augusto do Prado.
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos - Relator: Desembargador Marcus Vinicius de Lacerda Costa.
36580N-PR. Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. 0040 0031382-41.2016.8.16.0030 - Apelação Criminal
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Comarca: Foz do Iguaçu.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Vara: 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu.
0030 0009698-24.2017.8.16.0160 - Apelação Criminal Ação Originária: 0031382-41.2016.8.16.0030 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
Comarca: Sarandi. Apelante: Ministério Público do Estado do Paraná.
Vara: 2ª Vara Criminal de Sarandi. Apelado: Kelvin dos Santos Brito.
Ação Originária: 0009698-24.2017.8.16.0160 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Apelante: Abner Rafael dos Reis da Rocha. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Advogado: Sheyla Graças de Sousa - 31616N-PR, Érica Cristiane Pereira Oyama - Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
49593N-PR. 0041 0028875-61.2016.8.16.0013 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Curitiba.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Vara: 13ª Vara Criminal de Curitiba.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Ação Originária: 0028875-61.2016.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
0031 0001645-18.2016.8.16.0151 - Apelação Criminal Apelante: Lucas Ramos dos Santos.
Comarca: Santa Isabel do Ivaí. Advogado: Fabio Prestes Barbosa Meger - 72001N-PR.
Vara: Vara Criminal de Santa Isabel do Ivaí. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0001645-18.2016.8.16.0151 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Apelante: Waldir de Paula Freitas Junior. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Advogado: Edilson Aparecido Pereira Peixoto - 43362N-PR. 0042 0000465-58.2018.8.16.0098 - Apelação Criminal
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Comarca: Jacarezinho.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Vara: Vara Criminal de Jacarezinho.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Ação Originária: 0000465-58.2018.8.16.0098 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
0032 0001414-41.2016.8.16.0102 - Apelação Criminal Apelante: Ademir da Cruz.
Comarca: Joaquim Távora. Advogado: Leonardo Pimenta de Freitas Aguiar - 50221N-PR.
Vara: Vara Criminal de Joaquim Távora. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0001414-41.2016.8.16.0102 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Apelante: Donizete Praxedes. 0043 0001185-33.2017.8.16.0042 - Apelação Criminal
Advogado: Nilton Vieira dos Santos - 10073N-PR. Comarca: Alto Piquiri.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Vara: Vara Criminal de Alto Piquiri.
Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Ação Originária: 0001185-33.2017.8.16.0042 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
0033 0042203-29.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) Apelante: David Wesley Augusto de Resende.
Comarca: Assis Chateaubriand. Advogado: Claudio Decio Caetano - 38321N-PR.
Vara: Vara Criminal de Assis Chateaubriand. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Ação Originária: 0004088-62.2013.8.16.0048 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Requerente: Rogerio Elias Rosa. 0044 0002746-60.2018.8.16.0009 - Petição Criminal
Advogado: Adriana Bomfim Silva Ribeiro - 50635N-PR, Caroline Lopes dos Santos Coen - Comarca: Curitiba.
31543N-PR, Lucia Maria Beloni Correa Dias - 13546N-PR, Melissa Goncales dos Santos - Vara: Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de
36580N-PR. Segurança de Curitiba.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Ação Originária: 0002746-60.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Requerente: Deoclecio Batista Apolinario.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
0034 0002899-20.2015.8.16.0035 - Apelação Criminal Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Comarca: São José dos Pinhais. Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Vara: 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais. 0045 0000624-42.2015.8.16.0183 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0002899-20.2015.8.16.0035 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Comarca: São João.
Apelante: Rafael Ferraz. Vara: Vara Criminal de São João.
Advogado: Leandro Sobzak - 79561N-PR. Ação Originária: 0000624-42.2015.8.16.0183 - Ação Penal - Procedimento Sumário.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Valmor Mioranza.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Advogado: Ailto Ribeiro Junior - 66385N-PR.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0035 0018547-04.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Comarca: Curitiba. 0046 0002783-87.2018.8.16.0009 - Petição Criminal
Vara: 3ª Vara Criminal de Curitiba. Comarca: Curitiba.
Ação Originária: 0018547-04.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Vara: Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de
Apelante: Antonio Barbosa Campos da Silva. Segurança de Curitiba.
Advogado: Suzete de Fátima Branco Guerra - 11440N-PR. Ação Originária: 0002783-87.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Requerente: Leandro Mateus.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Advogado: Maria Julia Santiago - 48847N-PR.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
0036 0011931-92.2018.8.16.0019 - Apelação Criminal Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.
Comarca: Ponta Grossa. 0047 0000226-85.2018.8.16.0120 - Apelação Criminal
Vara: 3ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Comarca: Nova Fátima.
Ação Originária: 0011931-92.2018.8.16.0019 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Vara: Vara Criminal de Nova Fátima.
Apelante: Alisson Alex Neves. Ação Originária: 0000226-85.2018.8.16.0120 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Advogado: Sandra Siomara Borba - 55713N-PR. Apelante: Carlos Wellington Santana Almeida.
- 42 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Advogado: Marcos Roberto Correa - 76067N-PR. Ação Originária: 0003995-39.2015.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Apelante: Cleber Pereira de Almeida.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Advogado: Luiz Roberto Pereira - 11342N-PR.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
0048 0046537-83.2017.8.16.0019 - Apelação Criminal Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Comarca: Ponta Grossa. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Vara: 3ª Vara Criminal de Ponta Grossa. 0059 0011670-48.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal
Ação Originária: 0046537-83.2017.8.16.0019 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Comarca: Curitiba.
Apelante: Cleverson Luis Pincoski, Sergio Luis Alves dos Santos. Vara: 13ª Vara Criminal de Curitiba.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP, Renato João Tauille Filho - Ação Originária: 0011670-48.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário.
55193N-PR. Apelante: Waldir Alves de Andrade.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Rodrigo Otávio Gava - 60170N-PR.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
0049 0001668-08.2018.8.16.0146 - Apelação Criminal Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Comarca: Rio Negro. 0060 0033626-05.2018.8.16.0019 - Petição Criminal
Vara: Vara Criminal de Rio Negro. Comarca: Ponta Grossa.
Ação Originária: 0001668-08.2018.8.16.0146 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Vara: Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa.
Apelante: E.C.M.. Ação Originária: 0033626-05.2018.8.16.0019 - Agravo de Execução Penal.
Advogado: Renan Martins Moreira - 83084N-PR. Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Requerido: Augusto Tammenhain.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Advogado: Davi de Paula Quadros - 12147N-PR.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
0050 0045918-79.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal 0061 0025620-15.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
Comarca: Londrina. Comarca: Maringá.
Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina. Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Ação Originária: 0020121-59.2018.8.16.0014 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0025620-15.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
Impetrante: J.O.S.. Requerente: Rony Henrique Severino de Souza.
Advogado: Aline Kerolin Aparecida Ribeiro de Oliveira Capocci - 80134N-PR, Bruna Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Fernanda Oliveira Tomaz Ferraresso - 73343N-PR. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Renato Naves Barcellos. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator Convocado: Juíza Subst. 2ºgrau Simone Cherem Fabricio de Melo. 0062 0025616-75.2018.8.16.0017 - Petição Criminal
0051 0003787-72.2018.8.16.0038 - Apelação Criminal Comarca: Maringá.
Comarca: Fazenda Rio Grande. Vara: Vara de Execuções Penais de Maringá.
Vara: Vara Criminal de Fazenda Rio Grande. Ação Originária: 0025616-75.2018.8.16.0017 - Agravo de Execução Penal.
Ação Originária: 0003787-72.2018.8.16.0038 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos. Requerente: Cristiano Ribeiro.
Apelante: Joao Eudes da Silva Oliveira. Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Advogado: Ralf Lins - 85805N-PR, Walter Henrique Graciotto - 79597N-PR. Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. 0063 0002317-42.2016.8.16.0081/1 - Embargos de Declaração
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Comarca: Faxinal.
0052 0003407-27.2018.8.16.0013 - Apelação Criminal Vara: Vara Criminal de Faxinal.
Comarca: Curitiba. Ação Originária: 0002317-42.2016.8.16.0081 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Vara: 11ª Vara Criminal de Curitiba. Embargante: L.D.B.d.S..
Ação Originária: 0003407-27.2018.8.16.0013 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Advogado: Erenê Oton França de Lacerda Filho - 73916N-PR.
Apelante: Donizete Sales de Medeiros. Embargado: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Ricardo Chinasso Fernandez Segura - 68456N-PR. Interessado: J.R.F.d.S..
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Helton Vinícius Correia da Silva - 57353N-PR.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Relator: Desembargador Rogério Coelho.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
0053 0046633-24.2018.8.16.0000 - Revisão Criminal (C. Int) 0064 0060906-63.2018.8.16.0014 - Apelação Criminal
Comarca: Rio Negro. Comarca: Londrina.
Vara: Vara Criminal de Rio Negro. Vara: 3ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0004204-31.2014.8.16.0146 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Ação Originária: 0060906-63.2018.8.16.0014 - Restituição de Coisas Apreendidas.
Requerente: J.C.A.d.N.. Apelante: Valdomiro Mancini Junior.
Advogado: Evandro Sharller Silva Galindo - 58108N-PR. Advogado: André Luis Aquino de Arruda - 41312N-PR.
Requerido: M.P.d.E.d.P.. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Revisor: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
0054 0000693-30.2016.8.16.0154 - Apelação Criminal 0065 0006392-59.2012.8.16.0148 - Petição Criminal
Comarca: Santo Antônio do Sudoeste. Comarca: Rolândia.
Vara: Vara Criminal de Santo Antônio do Sudoeste. Vara: Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Rolândia.
Ação Originária: 0000693-30.2016.8.16.0154 - Ação Penal - Procedimento Sumaríssimo. Ação Originária: 0006392-59.2012.8.16.0148 - Execução da Pena.
Apelante: Alaerto Borba de Barros. Requerente: Ministério Público do Estado do Paraná.
Advogado: Andrea Cristine Bandeira Welter - 53872N-PR, Debora Jaqueline Christani - Requerido: Andre Roger Delongui.
76778N-PR. Advogado: Nelci Aparecida Mungo - 10182N-PR.
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. 0066 0002045-96.2015.8.16.0141 - Apelação Criminal
0055 0001173-29.2012.8.16.0063 - Apelação Criminal Comarca: Realeza.
Comarca: Carlópolis. Vara: Vara Criminal de Realeza.
Vara: Vara Criminal de Carlópolis. Ação Originária: 0002045-96.2015.8.16.0141 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Ação Originária: 0001173-29.2012.8.16.0063 - Ação Penal - Procedimento Ordinário. Apelante: Cleidomar Lucas de Oliveira.
Apelante: C.D.J.. Advogado: Paulo Anacleto Cambrussi - 90914N-PR.
Advogado: Danilo Moura Seraphim - 30026N-PR. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Apelado: M.P.d.E.d.P.. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira. Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad.
Revisor: Desembargador Jorge Wagih Massad. 0067 0000989-19.2018.8.16.0013/1 - Embargos de Declaração
0056 0003000-33.2018.8.16.0009 - Petição Criminal Comarca: Curitiba.
Comarca: Curitiba. Vara: 11ª Vara Criminal de Curitiba.
Vara: 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. Ação Originária: 0000989-19.2018.8.16.0013 - Procedimento Especial da Lei Antitóxicos.
Ação Originária: 0003000-33.2018.8.16.0009 - Agravo de Execução Penal. Embargante: Lafayete Chagas Carneiro.
Requerente: Caio Murilo Dias. Advogado: Fabio Rogerio Barbosa Fernandes dos Santos - 32155N-PR.
Advogado: Rogério Nogueira - 65118N-PR. Embargado: Ministério Público do Estado do Paraná.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná. Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
0057 0047269-87.2018.8.16.0000 - Habeas Corpus Criminal 0068 0014069-47.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito
Comarca: Curitiba. Comarca: Londrina.
Vara: 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. Vara: 4ª Vara Criminal de Londrina.
Ação Originária: 0004670-92.2017.8.16.0025 - Execução da Pena. Ação Originária: 0014069-47.2018.8.16.0014 - Recurso em Sentido Estrito.
Impetrante: Nivon Cezar Fogaça Martins. Recorrente: M.P.d.E.d.P..
Advogado: Mario Pedroso de Moraes - 43210N-PR, Silmara da Luz - 83345N-PR, Recorrido: T.F.d.S..
Thatiana Damaris Nogueira Heggeler - 72539N-PR. Advogado: Mauro Sergio Martins dos Santos - 54394N-PR.
Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad. Relator: Desembargador Jorge Wagih Massad.
0058 0003995-39.2015.8.16.0013 - Apelação Criminal 0069 0000669-54.2013.8.16.0009 - Petição Criminal
Comarca: Curitiba. Comarca: Londrina.
Vara: 5ª Vara Criminal de Curitiba. Vara: Vara de Execuções Penais de Londrina.
- 43 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Ação Originária: 0000669-54.2013.8.16.0009 - Execução da Pena.
Requerente: Diego de Souza.
Advogado: Suzete de Fátima Branco Guerra - 11440N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
0070 0041027-49.2018.8.16.0021 - Petição Criminal
Comarca: Cascavel.
Vara: Vara de Execuções Penais de Cascavel.
Ação Originária: 0041027-49.2018.8.16.0021 - Agravo de Execução Penal.
Requerente: Waldevino Campos.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
Relator Convocado: Juiz Subst 2ºgrau Ruy Alves Henriques Filho.
0071 0009203-50.2018.8.16.0190 - Petição Criminal
Comarca: Maringá.
Vara: Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Maringá.
Ação Originária: 0009203-50.2018.8.16.0190 - Agravo de Execução Penal.
Requerente: Nicolas Henrique Rangel Silva.
Advogado: Suzete de Fátima Branco Guerra - 11440N-PR.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargadora Maria José de Toledo Marcondes Teixeira.
0072 0009202-65.2018.8.16.0190 - Petição Criminal
Comarca: Maringá.
Vara: Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Maringá.
Ação Originária: 0009202-65.2018.8.16.0190 - Agravo de Execução Penal.
Requerente: Denis Jonathan Laiola.
Advogado: Luis Gustavo Fagundes Purgato - 293114N-SP.
Requerido: Ministério Público do Estado do Paraná.
Relator: Desembargador Luiz Osório Moraes Panza.

- 44 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do
Divisão de Distribuição Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em julgar
procedente a ação. EMENTA: GREVE DE SERVIDORES DO MAGISTÉRIO
MUNICIPAL. EXCLUSÃO ADMINISTRATIVA DOS ASSENTAMENTOS DE FALTAS
Seção de Preparo AO TRABALHO NOS DIAS DE PARALISAÇÃO. PERDA, NO PONTO, DO OBJETO
DA AÇÃO. VERBAS RELATIVAS AO REPOUSO SEMANAL REMUNERADO E ÀS
GRATIFICAÇÕES DE ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO ESPECIAL E EM UNIDADES
ESCOLARES DE DIFÍCIL PROVIMENTO. PAGAMENTO CONDICIONADO AO
Seção de Mandados e Cartas REQUISITO ASSIDUIDADE. INTELIGÊNCIA DO PARÁGRAFO ÚNICO DO ART.
44 DA LEI MUNICIPAL N.º 6.761/1985, DO INCISO I DO ART. 4.º DO DECRETO
MUNICIPAL N.º 544/2003, E DO INCISO II DO ART. 3.º DO DECRETO MUNICIPAL
Divisão de Processo Cível N.º 545/2003. EXCLUSÃO DAS ANOTAÇÕES DE FALTAS QUE IMPLICA O
CUMPRIMENTO DESSE REQUISITO. AÇÃO CIVIL ORIGINÁRIA PROCEDENTE.
VISTOS, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL N.º 1.396.338-7,
do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, em que figuram
SEÇÃO DA 5ª CÂMARA CÍVEL como autor SINDICATO DOS SERVIDORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL DE
CURITIBA (SISMMAC) e réu MUNICÍPIO DE CURITIBA. I - RELATÓRIO Sindicato
IDMATERIA1470366IDMATERIA

dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (SISMMAC), ora "autor", propôs


I Divisão de Processo Cível ação coletiva declaratória c/c obrigação de fazer c/c antecipação de tutela em face do
Seção da 5ª Câmara Cível Município de Curitiba, ora "réu". Disse que foi deflagrado movimento grevista pelos
Relação No. 2018.10490 profissionais do magistério municipal de Curitiba nos dias 11 e 12 de agosto de 2014,
____________________________________________________ após deliberação na assembleia geral da categoria em 31.07.2014; o movimento
paredista foi suspenso diante do comprometimento da Câmara de Vereadores
em mediar as negociações; que houve disposição da categoria em repor os dias
paralisados caso não houvesse desconto, anotações e faltas, bem como caso fosse
oportunizada a reposição a todos os grevistas; que o réu orientou as direções das
ÍNDICE DA PUBLICAÇÃO escolas a proceder à anotação das faltas; que essas anotações implicam prejuízos no
que diz às licenças-prêmio, crescimentos horizontais e verticais; que, mesmo com as
Advogado Ordem Processo/Prot reposições, os professores somente receberam o pagamento dos dias de trabalho,
Alex Willian Candioto 012 1726999-7 lhes tendo sido suprimidas a gratificação de educação especial, gratificação de difícil
Alexandre Tavares Reis 009 1680328-0
provimento e a remuneração pelo descanso semanal remunerado, como se fosse
caso de faltas injustificadas, além de não terem sido retiradas as anotações de faltas;
Ana Lúcia Bohmann 011 1719437-1
que se atentou contra o direito de greve dos servidores, uma vez que o movimento
Ana Maria Maximiliano 001 1396338-7
paredista transcorreu de acordo com os ditames legais, estando incontroversas a sua
Anderson D'Áquila Gonçalves 005 1545572-4 natureza e legalidade; que os dias de greve não podem ser considerados como faltas
Antonio Carlos Mangialardo 005 1545572-4 injustificadas quando exercidos nos limites da lei, pois o direito de greve é ato coletivo
Júnior de reivindicação de direitos amparado constitucionalmente; que a ausência de
Antônio Marcos Solera 005 1545572-4 regulamentação não impede o exercício do direito à greve no serviço público; que os
Carlos Alberto Pessoa S. 013 1734536-5 descontos procedidos são medidas sancionatórias para o caso faltas injustificadas, o
Junior que não ocorreu no caso; que "entender os dias de greve como mera falta injustificada
Cibelle Diana Mapelli Corral 003 1525312-2 torna-se meio de ilegalmente coibir a greve no serviço público" e que as gratificações
Bóia suprimidas são devidas em razão de labor em condições específicas. Pleiteou,
Cícero Juliano Staut da Silva 001 1396338-7 liminarmente, a antecipação dos efeitos da tutela para ser determinada a retirada das
Clauber Júlio de Oliveira 007 1632243-5 anotações de faltas injustificadas referentes aos dias 11 e 12 de agosto de 2014, a
Elizeu Luciano de Almeida 004 1533366-5 fim de que não sejam "consideradas para fins de crescimentos horizontal e vertical na
Furquim carreira, nem para a aquisição de licença prêmio ou outros direitos que dependam da
Fábio Stecca Cioni 005 1545572-4 frequência", sob pena de multa no caso de descumprimento, bem como a restituição
Felipe Rufatto Vieira Tavares 010 1713035-3 dos valores descontados relativos à descanso semanal remunerado e gratificações
Fernando Cezar Vernalha 008 1639265-9 de atuação na educação especial e de difícil provimento e, ao final, a confirmação
Guimarães dessas medidas de urgências com a procedência da demanda (fls. 03/29). A liminar
Gilson José dos Santos 005 1545572-4 foi indeferida (fls. 298/301). Contra essa decisão foi interposto agravo regimental (fls.
Janaine Longhi Castaldello 009 1680328-0 309/320), recebido como pedido de reconsideração, o qual foi indeferido (fls. 339).
Jervis Puppi Wanderley 001 1396338-7
O réu, em contestação, sustentou que o direito de greve dos servidores públicos
deve ser exercido de forma ponderada, à luz dos princípios da continuidade, da
Leandro Depieri 005 1545572-4
supremacia do interesse público e da indisponibilidade do serviço público; que o STF
Leandro José Cabulon 003 1525312-2
admite a possibilidade de descontos relativos aos dias de paralisação, em razão da
Lucas Araujo Pünder 008 1639265-9 suspensão do contrato de trabalho, independentemente da legalidade do movimento
Luiz Fernando Casagrande 008 1639265-9 paredista; que, dessa forma, não proceder ao desconto implicaria ofensa ao princípio
Pereira da legalidade, além de tratamento diferenciado a servidores públicos, pois, não
Maurício de Oliveira Carneiro 008 1639265-9 havendo trabalho, não se há falar em contraprestação; que a pretensão de anular
Moises de Andrade 012 1726999-7 os descontos "abre precedente para futuras deflagrações de greves imotivadas ou
Pedro Henrique Azevedo de A. 007 1632243-5 abusivas, por tempo indeterminado, com a imputação de dever de pagamento de
Goes salário pelo Poder Público"; que o abono ou reposição de dias faltosos, em razão
013 1734536-5 do exercício do direito de greve, depende de lei ou regulamento, consoante o §
Rachel Pessoa de Almeida 002 1462234-1 4.º do art. 130 da Lei Municipal n.º 1.656/1958, o que obriga a Administração a
Ramon Prestes Bentivenha 001 1396338-7 anotar as faltas; que o abono de faltas é declaração pública que produz efeitos
Rogério Issao Kodani 008 1639265-9 jurídicos em todas as esferas, inclusive penal, "já que a certidão de presença do
Solange da Silva Machado 004 1533366-5
servidor em determinado dia de trabalho, firmada por autoridade, pode, por exemplo,
exonerá-lo de responsabilidades perante terceiros"; que "a assiduidade é requisito
Solange Novaes da Silva 011 1719437-1
para o recebimento de gratificações ou benefícios ou gratificações que decorrem
Taís Lavezo Ferreira de 006 1623694-3/01
diretamente de tal fator", como a licença-prêmio, o adicional por tempo de serviço
Almeida
e a gratificação de remuneração variável; que, não havendo comparecimento em
Zairo Francisco Castaldello 009 1680328-0
serviço, ainda que no exercício de direito de greve, não se configura a assiduidade;
que há previsão legal no sentido de que a ocorrência de faltas acima do limite, num
quinquênio, ocasiona a alteração da data de aquisição da licença-prêmio, ao passo
Publicação de Acórdão que, para o adicional por tempo de serviço, qualquer falta repercute no atraso do
0001 . Processo/Prot: 1396338-7 Ação Civil Originaria (Gr/CInt) fechamento do período aquisitivo e que as gratificações relativas a produtividade e
. Protocolo: 2015/181451. Comarca: Foro Central da Comarca da Região qualidade, tratando-se de premiações, são atreladas aos requisitos da assiduidade e
Metropolitana de Curitiba. Vara: 3ª Vara da Fazenda Pública. Ação Originária: do cumprimento de metas (fls. 345/364). A Procuradoria-Geral de Justiça manifestou-
0009788-20.2014.8.16.0004 Obrigação de Fazer. Autor: Sindicato Dos Servidores se no sentido de que inexiste interesse público a ensejar a sua intervenção (fl. 372).
do Magisterio Municipal de Curitiba. Advogado: Ramon Prestes Bentivenha. Impugnação do autor às fls 380/385. O feito foi saneado (fl. 394). O autor informou
Réu: Município de Curitiba. Advogado: Cícero Juliano Staut da Silva, Jervis terem sido retiradas as anotações de faltas, decorrentes do movimento grevista de
Puppi Wanderley, Ana Maria Maximiliano. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível em agosto/2014, por intermédio do Decreto Municipal n.º 1.396/2016 (fls. 398/399). O
Composição Integral. Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira. Julgado em: réu prestou as informações de fls. 414/416, e o autor manifestou-se às fls. 433/435.
11/12/2018 A tentativa de conciliação restou infrutífera (fl. 443). Pelo despacho de fl. 447,
- 45 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
determinou-se o encaminhamento dos autos "para livre distribuição", vindo, então, Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Luiz Mateus de Lima. Julgado em:
conclusos a este relator. É o relatório. II - VOTO E SUA FUNDAMENTAÇÃO Ao 11/12/2018
compulsar o caderno processual, extrai-se que, por intermédio do Decreto Municipal DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível
n.º 1.396/2016 (fl. 399), se determinou a exclusão das anotação de faltas relativas do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em
aos dias em que os profissionais do magistério municipal deflagraram o movimento conhecer do agravo de instrumento e lhe negar provimento, nos termos do
grevista, em 11 e 12 de agosto de 2014, verbis: "(...) Ficam excluídas as anotações voto. EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA POR ATO
de falta ao trabalho, dos servidores públicos municipais que participaram de greves DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. RECEBIMENTO DA INICIAL. JUÍZO DE
ocorridas no período compreendido entre os anos de 2014 e 2015, nos seguintes PRELIBAÇÃO. ELEMENTOS COLHIDOS NA FASE DE INQUÉRITO CIVIL QUE
termos: I - dos dias 11 e 12 de agosto de 2014 para os Profissionais do Magistério; INDICAM SUPOSTA PRÁTICA DE ATO ÍMPROBO. FASE QUE PREPONDERA
(...) Art. 2.º A exclusão de que trata o artigo anterior não produzirá efeitos financeiros, O PRINCÍPIO DO IN DUBIO PRO SOCIETATE.RECURSO CONHECIDO E
apenas efeitos funcionais". Dessa forma, houve perda superveniente de parte objeto DESPROVIDO.
desta ação. De acordo com a petição inicial, como os professores haviam recebido 0003 . Processo/Prot: 1525312-2 Agravo de Instrumento
pagamento relativo aos dias de trabalho, permanece a controvérsia, tão somente, . Protocolo: 2016/84512. Comarca: Bela Vista do Paraíso. Vara: Juízo Único.
no tocante ao pleito de restituição dos valores descontados, que dizem com o Ação Originária: 0000931-61.2016.8.16.0053 Ação Civil Pública. Agravante: Estado
repouso semanal remunerado e com as gratificações de atuação na educação do Paraná. Advogado: Cibelle Diana Mapelli Corral Bóia, Leandro José Cabulon.
especial e de labor em unidades educacionais de difícil provimento. De acordo Agravado: Ministério Público do Estado do Paraná. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível.
com o art. 89 da Lei Orgânica Municipal de Curitiba1: "São direitos dos servidores Relator: Des. Carlos Mansur Arida. Julgado em: 11/12/2018
públicos, entre outros: (...) VIII - repouso semanal remunerado". A esse respeito, a DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível
Lei Municipal n.º 6.761/19852, que dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos,
Municipal, estabelece, no parágrafo único do seu art. 44, que, "Da semana em que em dar parcial provimento ao recurso. EMENTA: EMENTA: AGRAVO DE
tiver duas (2) ou mais faltas ao serviço, perderá o integrante do Quadro Próprio INSTRUMENTO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. DETERMINAÇÃO DE INTERDIÇÃO E
do Magistério o sábado e o domingo ou o dia de repouso". E as gratificações REFORMAS NA DELEGACIA DE POLÍCIA DE BELA VISTA DO PARAÍSO.
relativas à atuação na educação especial e em unidades educacionais de difícil DECISÃO DEFERINDO A LIMINAR PLEITEADA. PRESENÇA DOS REQUISITOS
provimento obedecem, respectivamente, aos arts. 21 e 28 da Lei Municipal n.º NECESSÁRIOS À CONCESSÃO DA MEDIDA. VIOLAÇÃO À SEPARAÇÃO
10.190/20013. O Decreto Municipal n.º 544/20034, ao definir os requisitos para o DE PODERES.INOCORRÊNCIA. SUPERLOTAÇÃO E CONDIÇÕES PRECÁRIAS
recebimento da gratificação pela atuação na educação especial, estabelece: "Art. 4.º VERIFICADAS E RELATADAS PESSOALMENTE PELO MAGISTRADO DE
- O Profissional do Magistério em efetivo exercício de suas atribuições no cargo, fará ORIGEM.FUGAS CONSTANTES. MANIFESTAÇÃO DO PRESIDENTE E DO
jus ao recebimento da gratificação prevista na forma estabelecida nos incisos I, II e ÓRGÃO ESPECIAL DESTE E.TJPR DEFENDENDO A MANUTENÇÃO DA ORDEM
III, §§ 4º, 5º e 6º, do Art. 21, da Lei nº 10.190/01, desde que preenchidos os seguintes DETERMINADA. MULTA. SUBSTITUIÇÃO. ART. 77, IV e §§ 1º, 2º e 5º DO CPC.
requisitos, a cada mês de referência: I - não ter falta". A seu turno, o Decreto Municipal MEDIDA QUE SE RELEVA MAIS ADEQUADA AO CASO CONCRETO.RECURSO
n.º 545/2003, ao dispor acerca dos requisitos para o recebimento de gratificação CONHECIDO E PARCIALMENTE PROVIDO.RELATÓRIO:
pela atuação em unidades escolares definidas como de difícil provimento, assim 0004 . Processo/Prot: 1533366-5 Apelação Cível e Reexame Necessário
consignou: "Art. 3.º - São requisitos para o recebimento desta gratificação, relativos . Protocolo: 2016/92459. Comarca: Foz do Iguaçu. Vara: 2ª Vara da Fazenda Pública.
a cada mês de referência: I - estar em exercício em unidade considerada de difícil Ação Originária: 0030119-08.2015.8.16.0030 Mandado de Segurança. Remetente:
provimento; II - não ter falta". Tendo em vista que foi com base nas duas faltas Juiz de Direito. Apelante: Município de Foz do Iguaçu/pr. Advogado: Elizeu Luciano
atribuídas aos servidores, por ocasião do movimento grevista, que houve a subtração de Almeida Furquim. Apelado: Sindicato dos Professores do Ensino Fundamental da
dos valores referentes ao repouso semanal remunerado e às gratificações em Rede Pública de Foz do Iguaçú-pr - Sinprefi. Advogado: Solange da Silva Machado.
comento, certo é que, diante da exclusão das referidas anotações, os servidores Interessado: Presidente da Câmara Municipal de Foz do Iguaçú. Órgão Julgador: 5ª
que sofreram os referidos descontos em razão daquelas faltas fazem jus ao seu Câmara Cível. Relator: Des. Nilson Mizuta. Julgado em: 04/12/2018
recebimento. Isso porque, da leitura das normas acima mencionadas, infere-se que DECISÃO: ACORDAM os Senhores Desembargadores integrantes da Quinta
o pagamento dessas verbas está condicionado ao requisito assiduidade, o qual resta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de
caracterizado quando da exclusão administrativa das anotações de faltas. Ainda votos, em negar provimento ao recurso interposto por MUNICÍPIO DE FOZ DO
que o Decreto Municipal n.º 1.396/2016 seja expresso no sentido de que os efeitos IGUAÇU e manter a sentença em reexame necessário. EMENTA: Vistos, relatados
dele advindos seriam estritamente funcionais, a repercussão financeira da exclusão e discutidos os presentes autos de Apelação Cível e Reexame Necessário nº
dos assentamentos de faltas ao trabalho é decorrência lógica daquele provimento, 1533366-5, da Comarca de Foz do Iguaçu - 2ª Vara da Fazenda Pública, em
uma vez que não subsiste o fundamento para o não pagamento. Procedente a que é apelante MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU e apelado SINDICATO DOS
demanda, necessário estipular a forma de correção das verbas pagas a menor, PROFESSORES MUNICIPAIS DE FOZ DO IGUAÇU. RELATÓRIO Sindicato dos
desde a data em que deveriam ter sido pagas até o efetivo pagamento. O STJ, Professores Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal de Foz do
recentemente, no julgamento do REsp. n.º 1.492.221/PR, submetido ao regime Iguaçu impetrou mandado de segurança contra ato do Secretário de Administração,
de recursos repetitivos, assim decidiu, no ponto que aqui nos interessa: "(...) 1.2 Sr. Alizeu Liberato, e do Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu, Sr. Reni Pereira.
Não cabimento de modulação dos efeitos da decisão. A modulação dos efeitos Narrou que firmara contrato de seguro de vida em grupo com a Seguradora Mapfre
da decisão que declarou inconstitucional a atualização monetária dos débitos da Vida S/A, para adesão facultativa dos representantes da categoria. Salientou que
Fazenda Pública com base no índice oficial de remuneração da caderneta de o termo de adesão ao seguro permite que o prêmio seja descontado em folha
poupança, no âmbito do Supremo Tribunal Federal, objetivou reconhecer a validade de pagamento. Noticiou que a Municipalidade efetua desconto de seguro de vida
dos precatórios expedidos ou pagos até 25 de março de 2015, impedindo, desse instituído como contribuição compulsória, nos termos do art. 2º do Decreto Municipal
modo, a rediscussão do débito baseada na aplicação de índices diversos. Assim, n. 22.432/2013, de todos os servidores ativos e inativos. Registrou que solicitara o
mostra-se descabida a modulação em relação aos casos em que não ocorreu cancelamento do desconto compulsório, por reputá-lo inconstitucional, e passasse a
expedição ou pagamento de precatório. (...) 3.1.1 Condenações judiciais referentes a efetuar o desconto em folha de pagamento dos servidores que aderiram ao seguro
servidores e empregados públicos. As condenações judiciais referentes a servidores de vida facultativo. Todavia, a Municipalidade, além de não efetuar o desconto,
e empregados públicos, sujeitam-se aos seguintes encargos: (a) até julho/2001: juros não respondera à solicitação. Arguiu que a ausência de repasse poderá lhe causar
de mora: 1% ao mês (capitalização simples); correção monetária: índices previstos prejuízos desnecessários perante a Seguradora, já que sem o repasse do valor
no Manual de Cálculos da Justiça Federal, com destaque para a incidência do devido pelos sindicalizados que aderirem ao seguro de vida facultativo, não terá
IPCA-E a partir de janeiro/2001; (b) agosto/2001 a junho/2009: juros de mora: 0,5% recursos para pagar o prêmio. Argumentou que a legislação municipal autoriza o
ao mês; correção monetária: IPCA-E; (c) a partir de julho/2009: juros de mora: desconto em folha em favor do sindicato. Defendeu possuir direito líquido e certo
remuneração oficial da caderneta de poupança; correção monetária: IPCA-E" (1.ª ao repasse dos valores descontados dos servidores para realizar o pagamento do
Seção, Rel. Min. Mauro Campbell Marques, j. em 22.02.2018). Assim, os valores prêmio para a seguradora. Requereu a concessão de medida liminar para determinar
devidos serão corrigidos monetariamente com base no IPCA-E, a contar da data que os impetrados providenciem os descontos autorizados pelo Servidor e se
em que as parcelas eram devidas, e acrescidos de juros da mora, a contar da abstenham de efetuar o desconto compulsório relativo ao seguro de vida instituído
citação, com base na taxa de juros aplicáveis à caderneta de poupança. Nessas pelo Decreto Municipal n. 22.432/2013. No mérito, a concessão da segurança em
condições, impõe-se reconhecer a perda do objeto da ação, no tocante à retirada das definitivo. A liminar almejada foi parcialmente concedida "para determinar que a
anotações de faltas e, no mais, julgar procedente a ação. Pela sucumbência, fica o parte impetrada efetue os descontos expressamente autorizados nos cartões de
réu condenado ao pagamento das custas processuais e em honorários advocatícios, proposta do seguro - conforme protocolo administrativo nº 035029/2015, junto a
os quais devem ser fixados nos moldes do inciso II do § 4.º do art. 85 do Código de respectiva folha de pagamento dos servidores que aderiram SEGURO DE VIDA
Processo Civil, após a apresentação do cálculo aritmético do valor da condenação através do Sindicato impetrante, repassando-se ao beneficiário indicado para que
(art. 509, §2.º, do CPC). É como voto. III - DISPOSITIVO ACORDAM os magistrados esta efetue o pagamento do prêmio à SEGURADORA." (mov. 7.1). Contra essa
integrantes da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, decisão, o Sindicato dos Professores Municipais de Foz do Iguaçu interpôs Agravo
por unanimidade de votos, em julgar procedente a ação. Acompanharam o voto de Instrumento n.
do Relator os Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos Mansur Arida. Presidiu o 0005 . Processo/Prot: 1545572-4 Agravo de Instrumento
julgamento o Desembargador Nilson Mizuta, com voto. Curitiba, 11.12.2018 Des. . Protocolo: 2016/140192. Comarca: Paranavaí. Vara: 1ª Vara Cível e da Fazenda
Xisto Pereira - Relator. Pública. Ação Originária: 0012121-86.2013.8.16.0130 Ação Civil Pública. Agravante:
0002 . Processo/Prot: 1462234-1 Agravo de Instrumento Gilson José dos Santos. Advogado: Gilson José dos Santos. Agravado: Ministério
. Protocolo: 2015/333673. Comarca: Paranacity. Vara: Juízo Único. Ação Originária: Público do Estado do Paraná. Interessado: Maurício Yamakawa, Marcos Alexandre
0005812-07.2014.8.16.0128 Ação Civil. Agravante: Ednea Buchi Batista. Advogado: Franco, Arb Plásticos e Estofados Ltda, Alessandro Rodrigo de Souza Bárbara,
Rachel Pessoa de Almeida. Agravado: Ministério Público do Estado do Paraná. Antônio Carlos de Souza Bárbara, Antônio Paula de Souza Bárbara, Balfar Indústria
Brasileira de Móveis Ltda, Bárbara Agroindustrial Ltda, Evalcar Indústria Comércio e
- 46 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Serviços Ltda, Paulo Cesar de Souza Bárbara, rr Balfar Indústria Brasileira de Móveis dentro de absoluta simetria de tratamento e à luz da interpretação sistemática do
Ltda, Sindomaq Indústria Brasileira de Máquinas Ltda. Advogado: Anderson D'Áquila ordenamento jurídico, não pode o `parquet' beneficiar-se dessa verba, quando for
Gonçalves, Antônio Marcos Solera, Fábio Stecca Cioni, Leandro Depieri, Antonio vencedor na ação civil pública." Nesse sentido é a orientação do Superior Tribunal
Carlos Mangialardo Júnior. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Leonel de Justiça: "(...) 3. Consoante iterativa jurisprudência desta Corte, a condenação
Cunha. Julgado em: 11/12/2018 do Parquet ao pagamento de honorários advocatícios no âmbito de ação civil
DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível pública está condicionada à demonstração de inequívoca má-fé, o que não ocorreu
deste TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, por unanimidade de no caso" (STJ - REsp 1129121 / GO - Relª Ministra ELIANA CALMON - Rel. p/
votos, em dar parcial provimento ao Agravo de instrumento. EMENTA: EMENTA1) acordão Ministro CASTRO MEIRA - Segunda Turma - DJe 15/03/2013). Conforme
DIREITO ADMINISTRATIVO. AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. julgados deste Tribunal: "AÇÃO CIVIL PÚBLICA POR ATO DE IMPROBIDADE
PRAZO PRESCRICIONAL A SER AFERIDO INDIVIDUALMENTE, DE ACORDO ADMINISTRATIVA. IMPROCEDÊNCIA. MÁ-FÉ DO AUTOR NÃO EVIDENCIADA.
COM A CONDIÇÃO DE CADA ACUSADO. IMPRESCRITIBILIDADE DO INADMISSIBILIDADE DE CONDENAÇÃO DELE EM CUSTAS PROCESSUAIS E
RESSARCIMENTO AO ERÁRIO. REPERCUSSÃO GERAL. RE 852475 (TEMA HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. RECURSO PROVIDO." (TJPR - 4ª C. Cível -
897).a) O prazo prescricional da ação de improbidade administrativa deverá ser AC - 1.650.392-1 - Campo Mourão - Rel.: Maria Aparecida Blanco de Lima - J.
averiguado individualmente, de acordo com as características pessoais de cada Réu, 11.07.2017). Do exposto, voto no sentido de conhecer e acolher os embargos
da mesma forma que ocorre para a apuração de sua responsabilidade e eventual de declaração opostos por MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ
penalização no episódio, aplicando-se, portanto, o disposto no art. 23, da LIA. erário para afastar a condenação do recorrente ao pagamento de custas processuais.
fundadas na prática de ato doloso tipificado na lei de improbidade administrativa" - ACORDAM os |Senhores Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível do
Recurso Extraordinário nº 852475/SP.2) AGRAVO DE INSTRUMENTO A QUE SE Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em conhecer
DÁ PARCIAL PROVIMENTO. e acolher os embargos de declaração opostos por MINISTÉRIO PÚBLICO DO
0006 . Processo/Prot: 1623694-3/01 Embargos de Declaração Cível ESTADO DO PARANÁ para afastar a condenação do recorrente ao pagamento de
. Protocolo: 2018/89725. Comarca: Cianorte. Vara: 1ª Vara Cível e da Fazenda custas processuais. A sessão foi por mim presidida e participaram do julgamento
Pública. Ação Originária: 1623694-3 Apelação Civel. Embargante: Ministerio Publico os Senhores Desembargadores CARLOS MANSUR ARIDA e LEONEL CUNHA.
do Estado do Parana. Embargado: Estado do Parana. Advogado: Taís Lavezo Curitiba, 4 de dezembro de 2018. NILSON MIZUTA Relator
Ferreira de Almeida. Interessado: Priscila da Cunha Mazin Ribeiro. Órgão Julgador: 0007 . Processo/Prot: 1632243-5 Apelação Cível
5ª Câmara Cível. Relator: Des. Nilson Mizuta. Julgado em: 04/12/2018 . Protocolo: 2016/305453. Comarca: Foro Central da Comarca da Região
DECISÃO: ACORDAM os |Senhores Desembargadores integrantes da Quinta Metropolitana de Curitiba. Vara: 3ª Vara da Fazenda Pública. Ação Originária:
Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade 0003088-62.2013.8.16.0004 Ordinária. Apelante: Estado do Paraná. Advogado:
de votos, em conhecer e acolher os embargos de declaração opostos por Pedro Henrique Azevedo de Araujo Goes. Apelado: Shirlei Henning Bittencourt.
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ para afastar a condenação do Advogado: Clauber Júlio de Oliveira. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des.
recorrente ao pagamento de custas processuais. EMENTA: Vistos os presentes Nilson Mizuta. Julgado em: 04/12/2018
autos de Embargos de Declaração nº 1623694-3, da Comarca de Cianorte - DECISÃO: ACORDAM os Senhores Desembargadores integrantes da Quinta
1ª Vara Cível e da Fazenda Pública, em que são é embargante MINISTÉRIO Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade
PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ e embargado ESTADO DO PARANÁ. de votos, em dar provimento ao recurso interposto pelo ESTADO DO PARANÁ
RELATÓRIO Trata-se de Embargos de Declaração opostos pelo Ministério para julgar improcedentes os pedidos iniciais e afastar a condenação do
Público do Estado do Paraná contra v. Acórdão desta C. 5ª Câmara Cível Município do Estado do Paraná, ao fornecimento de "bomba de insulina
assim ementado: "APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. FORNECIMENTO Medtronic MMT 722" e insumos invertendo-se os ônus sucumbenciais, sem
DE MEDICAMENTO. TROMBOFILIA, RELACIONADA COM O AUMENTO DA necessidade de majoração dos honorários, uma vez que a sentença foi prolatada
TENDÊNCIA DE COAGULAÇÃO DO SANGUE (CID 10, D68.8). ENOXAPARINA na vigência do CPC/73. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO ORDINÁRIA
40 MG (VERSA 0,40ML). NECESSIDADE DURANTE A GRAVIDEZ. PERDA DE OBRIGAÇÃO DE FAZER. FORNECIMENTO DE TRATAMENTO MÉDICO.
SUPERVENIENTE DO INTERESSE DE AGIR DO AUTOR. DESNECESSÁRIO O PACIENTE PORTADORA DE DIABETES MELITTUS TIPO 1. NECESSIDADE
PROVIMENTO JURISDICIONAL. EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM JULGAMENTO DE USO DE BOMBA DE INFUSÃO CONTÍNUA DE INSULINA E INSUMOS.
DO MÉRITO. ART. 485, INCISO VI, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. PRINCÍPIO RELATÓRIO MÉDICO E PERÍCIA TÉCNICA JUDICIAL QUE NÃO EVIDENCIAM A
DA CAUSALIDADE. RECURSO PREJUDICADO SENTENÇA REFORMADA EM INDISPENSABILIDADE DA TERAPÊUTICA INDICADA.CONJUNTO PROBATÓRIO
REEXAME NECESSÁRIO" Insatisfeito com o decisum colegiado, o embargante INCONCLUSIVO DO DIREITO TUTELADO. AUSÊNCIA DE CONTRAINDICAÇÃO
argumenta, em resumo, que o acórdão foi omisso, pois é não é cabível a condenação DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS PELO SUS. REQUISITOS
do Ministério Público ao pagamento de custas, pois nos termos do art. 18 da ESTABELECIDOS PELA PRIMEIRA SEÇÃO DO SUPERIOR TRIBUNAL DE
Lei da Ação Civil Pública, a condenação ao ônus da sucumbência somente é JUSTIÇA, NO RESP 1657156/RJ. NÃO PREENCHIDOS.No caso concreto, existem
possível em caso de má-fé. Requer o provimento do recurso para que o vício dúvidas razoáveis sobre a utilização dos medicamentos já disponibilizados pelos
seja sanado a fim de afastar a condenação do Parquet ao pagamento das custas SUS sem a devida eficácia, e apenas o relatório subscrito pelo médico que atende a
processuais. VOTO Os embargos de declaração são cabíveis para sanar omissão, paciente, não assegura, de forma irrefutável, o direito aos fármacos frente aos demais
contradição, obscuridade ou erro material contidos em qualquer pronunciamento fornecidos pelo Poder Público.RECURSO PROVIDO. Apelação Cível nº 1632243-5
judicial, nos termos do art. 1.022 do NCPC/2015: "Art. 1.022. Cabem embargos fl. 2
de declaração contra qualquer decisão judicial para: I - esclarecer obscuridade ou 0008 . Processo/Prot: 1639265-9 Apelação Cível
eliminar contradição; II - suprir omissão de ponto ou questão sobre o qual devia . Protocolo: 2017/13923. Comarca: Região Metropolitana de Londrina - Foro
se pronunciar o juiz de ofício ou a requerimento; III - corrigir erro material." Trata- Central de Londrina. Vara: 1ª Vara da Fazenda Pública. Ação Originária:
se de recurso de fundamentação vinculada, que somente é admissível nas estritas 0056456-24.2011.8.16.0014 Ação Civil Pública. Apelante (1): Marco Antônio Cito.
hipóteses previstas na lei processual, consoante esclarecem Fredie Didier Jr. e Advogado: Maurício de Oliveira Carneiro. Apelante (2): Homero Barbosa Neto.
Leonardo Carneiro da Cunha: "Os casos previstos para manifestação dos embargos Advogado: Lucas Araujo Pünder. Apelante (3): Proguarda Administração e Serviços
declaratórios são específicos, de modo que somente são admissíveis quando se Ltda, Marcelo Macedo Fonseca. Advogado: Luiz Fernando Casagrande Pereira,
apontar a existência de erro material, obscuridade, contradição ou omissão em Fernando Cezar Vernalha Guimarães. Apelante (4): Elisangela Marceli Arduin.
questão (ponto controvertido) sobre a qual deveria o juiz ou o tribunal pronunciar- Advogado: Rogério Issao Kodani. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná.
se necessariamente. Os embargos de declaração são, por isso, espécie de recurso Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira.
de fundamentação vinculada." (in: Curso de Direito Processual Civil vol. III: meios Julgado em: 11/12/2018
de impugnação à decisão judicial e processo nos tribunais. Juspodvm. Salvador: DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do
2016. p. 248) Primeiramente, o embargante aduziu omissão no acórdão, insurge- Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em afastar
se quanto a condenação ao pagamento das custas processuais que lhe foi imposta, as preliminares, negar provimento aos agravos retidos, dar provimento à apelação
pois, no presente caso, incabível nos termos do art. 18 da Lei da Ação Civil de HOMERO BARBOSA NETO e dar parcial provimento às demais apelações para
Pública. Assiste razão ao apelante. Do acórdão recorrido constou apenas "(...) que reduzir as penalidades aplicadas, com extensão de seus efeitos ao réu FIDÉLIS
o Ministério Público não é obrigado ao pagamento de honorários de sucumbência, CANGUÇU RODRIGUES JÚNIOR que não recorreu (CPC, art. 1.005), nos moldes
exceto quando comprovada a má-fé." (fl. 35-TJPR) No entanto, nos termos do art. do voto do Relator. Acompanharam o voto do Relator os Desembargadores Nilson
18 da Lei nº 7.347/1985, em ação civil pública, o Ministério Público não responde Mizuta e Carlos Mansur Arida. EMENTA: AÇÃO CIVIL PÚBLICA. IMPROBIDADE
por honorários advocatícios, custas e despesas processuais, excetuada a hipótese ADMINISTRATIVA. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA.
de má-fé comprovada. Como cediço, o Ministério Público se trata de instituição ADITIVO CONTRATUAL PARA REEQUILIBRIO ECONÔMICO FINANCEIRO
essencial à função jurisdicional do Estado, com a incumbência da defesa da ordem SOLICITADO CINCO MESES APÓS O INÍCIO DO CONTRATO. JUSTIFICATIVAS
jurídica, do regime democrático, bem como, dos interesses sociais e individuais FÁTICAS COMPROVADAMENTE FALSAS. ATUAÇÃO CONJUNTA DE MARCO
indisponíveis, razão pela qual não responde pelo pagamento de verbas honorárias, ANTONIO CITO (SECRETÁRIO DE GESTÃO PÚBLICA), MARCELO MACEDO
custas e despesas processuais, exceto se comprovada a má-fé. Ao ingressar com FONSECA (SÓCIO ADMINISTRADOR DA PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E
a presente ação civil pública para o fornecimento de medicamento, age na defesa SERVIÇOS LTDA), ELISANGELA MARCELI AREANO ARDUIM (DIRETORA DE
do interesse de Priscila Cunha Mazin Ribeiro e buscando a proteção de interesse da GESTÃO, LICITAÇÕES E CONTRATOS) E FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES
sociedade. Portanto, não se constatando nos autos qualquer fato que possa sinalizar JUNIOR (PROCURADOR-GERAL) PARA A CELEBRAÇÃO DO MENCIONADO
má-fé, o Ministério Público faz jus a isenção ao pagamento de custas processuais, ADITIVO. PRESENÇA INEQUÍVOCA DO ELEMENTO SUBJETIVO DOLO DE TAIS
previsto no artigo 18 da Lei da Ação Civil Pública. Sobre a matéria, as 4ª e 5ª RÉUS. PREJUÍZO AO ERÁRIO EVIDENCIADO. RESSARCIMENTO DO DANO.
Câmaras Cíveis desta Corte editaram o Enunciado nº 2: "Enunciado nº 2. Em sede de RESPONSABILIZAÇÃO PELO MONTANTE RECEBIDO EM DECORRÊNCIA DO
ação civil pública, a condenação do Ministério Público ao pagamento de honorários ADITIVO. RESSALVA QUANTO AOS VALORES JÁ RESSARCIDOS AOS COFRES
advocatícios somente é cabível na hipótese de comprovada e inequívoca má-fé; PÚBLICOS MEDIANTE RETENÇÃO. AUSÊNCIA DE PROVA SEGURA DA
- 47 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
PARTICIPAÇÃO DO APELANTE HOMERO BARBOSA NETO PARA QUE FOSSE e XII e 11, caput, da LIA, causador de dano ao erário e do enriquecimento ilícito
FIRMADO O ADITIVO. PENA DE SUSPENSÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS E da empresa PROGUARDA, além de ferir os princípios da Administração Pública e
MULTA CIVIL FIXADA EM 80% DO VALOR DO DANO DESPROPORCIONAIS. causar também dano moral difuso. Diante desses fatos, pugnou pela invalidação
SENTENÇA PARCIALMENTE REFORMADA. VISTOS, relatados e discutidos estes do termo aditivo em questão, além da condenação dos réus: (i) ao ressarcimento
autos de APELAÇÃO CÍVEL N.º 1.639.265-9 da 1.ª Vara da Fazenda Pública do Foro solidário do dano no valor de R$ 1.143.817,05; (ii) ao pagamento de dano moral
Central da Comarca da Região Metropolitana de Londrina, em que figuram como coletivo e (iii) nas penas do art. 12, incisos II e III, da LIA (mov. 1.1). Pela sentença
apelantes MARCO ANTONIO CITO, HOMERO BARBOSA NETO, PROGUARDA recorrida de mov. 747.1, da lavra do Juiz de Direito Marcos José Vieira, a ação
ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA., MARCELO MACEDO FONSECA e foi julgada parcialmente procedente para o fim de rejeitar o pedido de indenização
ELISANGELA ARDUIM e apelado MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO por danos morais e condenar os réus ao ressarcimento do dano, com a ressalva
PARANÁ. I - RELATÓRIO O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ de que o "cálculo do montante a ressarcir deverá considerar, como abatimentos,
ajuizou ação civil pública de improbidade administrativa, em face de HOMERO as retenções já efetuadas até 27.9.2012 pela própria Administração quando dos
BARBOSA NETO, FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES JÚNIOR, MARCO ANTONIO pagamentos realizados em favor da Proguarda, tal como noticiado na FID n. 86/2013
CITO, ELISANGELA MARCELI AREANO ARDUIN, MARCELO MACEDO DA - DGLC/SMGP (evento 671.2)", e nas demais penas do art. 12, inciso II, da LIA, a
FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA. Disse que, em saber: (a) HOMERO BARBOSA NETO: "suspensão de direitos políticos pelo prazo
08.03.2010, foi firmado contrato com a empresa PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO de oito anos; o ressarcimento em caráter solidário com os demais réus do dano
E SERVIÇOS LTDA. para "a prestação de serviços gerais de limpeza, higienização, causado ao Erário, consistente na restituição do valor de R$ 1.143.817,05, atualizado
conservação e copa, com fornecimento de materiais e equipamentos necessários"; pelo INPC/IBGE desde agosto de 2011 e acrescido de juros de mora (após 12%
que, logo após a assinatura do contrato, em 02.08.2010, foi requerido pela ao ano) devidos desde as datas dos pagamentos informadas na tabela do evento
PROGUARDA o reequilíbrio econômico-financeiro, sob o argumento de que, por 1.29; o pagamento de multa civil correspondente a 150% (ou 1,5 vez) do valor do
ato unilateral da Administração Pública, houve aumento significativo do objeto dano, atualizada pelo INPC/IBGE e acrescida de juros de mora (12% ao ano), estes
contratual; que esse aumento se deu em virtude da "a) implantação da secretaria contados do trânsito em julgado; proibição, pelo prazo de cinco anos, de contratar
da saúde da mulher; b) ampliação de sala de espera e audiência do Gabinete do com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios,
Prefeito - Projeto Gabinete Aberto; e c) implantação do ensino em tempo integral direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja
em inúmeras escolas municipais"; que, no entanto, esses fatos são falsos; que sócio majoritário"; (b) MARCO ANTONIO CITO "suspensão de direitos políticos pelo
a mudança da secretaria da mulher para o prédio da Prefeitura não acarretou o prazo de sete anos; o ressarcimento em caráter solidário com os demais réus do
aumento de serviço; que a ampliação da sala de espera do gabinete do Prefeito dano causado ao Erário, consistente na restituição do valor de R$ 1.143.817,05,
se deu antes da celebração do contrato, assim como a implantação do ensino em atualizado pelo INPC/IBGE desde agosto de 2011 e acrescido de juros de mora
tempo integral nas escolas municipais; que os réus, em nítido acordo de vontade (após 12% ao ano) devidos desde as datas dos pagamentos informadas na tabela
e divisão de tarefas, promoveram a formalização do respectivo aditivo contratual do evento 1.29; o pagamento de multa civil correspondente a 80% (0,8) do valor do
para favorecer a PROGUARDA; que HOMERO BARBOSA NETO e MARCO dano, atualizada pelo INPC/IBGE e acrescida de juros de mora (12% ao ano), estes
ANTONIO CITO, à época respectivamente Prefeito Municipal e Secretário de Gestão contados do trânsito em julgado; proibição, pelo prazo de cinco anos, de contratar
Pública, contando com a conivência e auxílio de FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios,
JÚNIOR, então Procurador-Geral, e ELISÂNGELA MARCELI ARDUIN, Diretora de direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja
Licitação e Contratos, autorizaram a celebração do respectivo aditivo, assinado sócio majoritário"; (c) FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES JÚNIOR e ELISANGELA
em 18.3.2011; que "MARCO CITO, no verso do pedido de reequilíbrio formulado MARCELI AREANO ARDUIN "a suspensão de direitos políticos pelo prazo de cinco
pela empresa PROGUARDA, despachou para que fosse encaminhado à DGLC anos; o ressarcimento em caráter solidário com os demais réus do dano causado
(Diretoria de Gestão, Licitações e Contratos), a fim de que fosse cumprida a ao Erário, consistente na restituição do valor de R$ 1.143.817,05, atualizado pelo
disposição regimental aplicável à espécie (ou seja, o pedido de reequilíbrio seria INPC/IBGE desde agosto de 2011 e acrescido de juros de mora (após 12% ao ano)
encaminhado à Coordenadora de Gestão de Contratos, que o submeteria à análise devidos desde as datas dos pagamentos informadas na tabela do evento 1.29; o
prévia do gestor de contrato)"; que na Diretoria de Gestão, Licitações e Contratos a pagamento de multa civil correspondente a 20% do valor do dano, atualizada pelo
coordenadora Ely Tieko submeteu esse pedido à análise para a gestora do contrato, INPC/IBGE e acrescida de juros de mora (12% ao ano), estes contados do trânsito em
Sônia Regina Aparecido; que Sônia opinou desfavoravelmente ao reequilíbrio julgado; proibição, pelo prazo de cinco anos, de contratar com o Poder Público ou de
postulado, concluindo por seu indeferimento porque não existiam os fundamentos receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda
para sua concessão; que Sônia estava repassando suas funções para Mário que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário"; (d) MARCELO
Lucas, o qual "concordou com todas as razões expostas por Sônia Regina, no MACEDO DA FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA.
sentido da necessidade de se indeferir o pedido de reequilíbrio em tramitação na "suspensão de direitos políticos pelo prazo de sete anos (pena que, naturalmente,
DGCL"; que Sônia e "ELISÂNGELA MARCELI, noticiaram ao requerido MARCO não se aplica à pessoa jurídica); o ressarcimento em caráter solidário com os
CITO, que o pronunciamento do gestor do Contrato seria pelo indeferimento do demais réus do dano causado ao Erário, consistente na restituição do valor de
pedido de reequilíbrio econômico financeiro, formulado pela empresa PROGUARDA R$ 1.143.817,05, atualizado pelo INPC/IBGE desde agosto de 2011 e acrescido
ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA.", mas "MARCO CITO, com o propósito de de juros de mora (após 12% ao ano) devidos desde as datas dos pagamentos
burlar a necessária intervenção do gestor do contrato (que, frise-se: se pronunciaria informadas na tabela do evento 1.29; o pagamento de multa civil correspondente a
pelo indeferimento), devidamente mancomunado com a requerida e então diretora, 130% (1,3) do valor do dano, atualizada pelo INPC/IBGE e acrescida de juros de
ELISÂNGELA MARCELI, solicitou a esta que encaminhasse o pedido de reequilíbrio mora (12% ao ano), estes contados do trânsito em julgado; proibição, pelo prazo de
à análise da Procuradoria do Município, para que este órgão administrativo se cinco anos, de contratar com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos
pronunciasse, acerca da procedência ou não do pedido de reequilíbrio requerido"; fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa
que a então procuradora do município de Londrina, "Lilian Gozi, requereu, por jurídica da qual seja sócio majoritário". Irresignado, apelou MARCO ANTÔNIO CITO,
intermédio do despacho n.º 592/2010, a devolução do requerimento de reequilíbrio asseverando que, ao contrário do que se concluiu na sentença recorrida, houve de
econômico pleiteado à Diretoria de Gestão de Licitações e Contratos para que o fato aumento de servidores com a instalação da Secretaria da Mulher, da Saúde e
gestor de Contrato, realizasse manifestação prévia, na forma estabelecida e exigida DTI no prédio da Prefeitura, o que acarretou volume maior dos serviços contratados;
pelo art. 31 do Regimento Interno da Secretaria de Gestão"; que, no entanto, que houve aumento do serviço também em razão da instalação do período integral
burlando a norma regimental, "ELISÂNGELA MARCELI disponibilizou o pedido de em algumas escolas municipais; que, "à época dos fatos, eram treze escolas
reequilíbrio aos cuidados do Gabinete do Secretário de Gestão, MARCO CITO, funcionando em período integral, com atendimento de, aproximadamente, sete mil
que o reteve, deliberadamente, por aproximadamente um mês, a fim de, a um e quinhentos alunos. Esse número, por óbvio, aumenta à medida que novos alunos
só tempo, inviabilizar que o gestor de contrato se pronunciasse por escrito, pelo são matriculados"; que essas circunstâncias foram comprovadas durante a instrução
indeferimento do pedido de reequilíbrio, assim como aguardasse a sucessão do processual; que não há prova concreta de que teria "segurado o processo por algum
novo procurador Geral do Município"; que, em 21.12.2010, FIDÉLIS CANGUÇU tempo até a Procuradoria do Município fosse assumida por outra pessoa, que não
RODRIGUES JUNIOR foi nomeado Procurador Geral do Município de Londrina, que a Sra. Lilian Gozi"; que era necessário parecer da procuradoria acerca do aditivo
"de forma ilícita e ciente da ausência de prévia análise da Diretoria de Gestão de para o reequilíbrio financeiro; que não foi mencionado na sentença recorrida o fato
Licitações e Contratos, admitiu a concessão do reequilíbrio econômico financeiro, de que teria primeiro encaminhado o requerimento para procuradora adjunta, a qual
por meio de um parecer superficial, genérico e desprovido de fundamentação (DOC. o remeteu à DGCL em 18.11.2010; que, depois disso, apenas reenviou o processo
12-verso)"; que HOMERO BARBOSA NETO, "no exercício da função de Prefeito, para procuradoria em 22.11.2010; que não emitiu parecer determinando a forma
assinou o aditivo 06, ciente da ausência de pressupostos fáticos para a concessão de cálculo do aditivo; que não atuou no referido processo administrativo com dolo,
do reequilíbrio econômico financeiro"; que todos os réus agiram com dolo, pois "é tanto que "preocupado em não cometer qualquer ato ilegal, o Apelante consultou
certo que o gabinete do Prefeito fica no segundo pavimento do prédio da Prefeitura a empresa contratada ZENITE, a fim de verificar a legitimidade do pedido", sendo
(sede administrativa) sendo o mesmo pavimento no qual ocorreram as supostas (e que com esse parecer "autorizou-se a celebração do mencionado aditivo"; que,
inexistentes) ampliações de seu gabinete, e da Secretária da Secretaria da Mulher depois disso, seguindo orientação da Controladoria-Geral do Município de Londrina,
(conforme frisado anteriormente, a secretaria da Mulher apenas veio a ocupar um suspendeu os respectivos pagamentos, "requerendo, inclusive, a adoção de medidas
espaço anteriormente ocupado pela Secretaria de Educação, cujo espaço anterior, judiciais para reaver valores caso pagamentos já tivessem sido efetuados"; que
registre-se, era ainda maior)"; que HOMERO BARBOSA NETO "não se limitou a não agiu com dolo ou má-fé e, nem mesmo, descumpriu a lei e que as sanções
assinar o termo Aditivo n.º 06, mas detinha pleno conhecimento no sentido de que aplicadas são exacerbadas, sobretudo a pena de suspensão dos direitos políticos
referidas mudanças nunca ocorreram, o que denota, seguramente, que tinha pleno e a multa civil. Requer a reforma da sentença recorrida para ser reconhecida
conhecimento da falsidade dos fundamentos fáticos para se conceder o reequilíbrio sua inocência e, não sendo esse o entendimento, a redução das penas aplicadas
requerido"; que foi concedido o pagamento de R$ 955.294,34 a título de reequilíbrio (mov. 773.1). HOMERO BARBOSA NETO, inconformado, alegou em suas razões
econômico financeiro, além do acréscimo de R$ 89.879,50 mensais e que, com esse recursais que restou demonstrado pela prova oral que, como Prefeito, não tinha o
agir, os réus praticaram o ato de improbidade administrativa do art. 10, incisos I, XI controle de todos os processos de licitação, contratos e respectivos aditivos, pois
- 48 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
"era humanamente impossível efetuar o controle... em razão do elevado volume"; averiguar a legalidade do aditivo em fevereiro de 2011 foram retidos os respectivos
que jamais interferiu em qualquer contrato administrativo; que a exoneração da pagamentos até setembro de 2012, de modo que todos os valores recebidos já
procuradora adjunta Lilian Gozi se deu em virtude do afastamento, a pedido, de foram devolvidos aos cofres públicos antes mesmo do ajuizamento da presente
seu superior hierárquico; que esse fato não constou da petição inicial; que interpôs ação; que agiram com boa-fé e sem conluio com qualquer dos agente públicos
agravo retido contra a decisão que determinou a expedição de ofício requisitando em questão; que, caso não se entenda pela inexistência do ato ímprobo que lhes
informações sobre essa exoneração (mov. 510.1); que essa ampliação da causa de foi imputado, as penas aplicadas devem ser reduzidas porque desproporcionais;
pedir implicou julgamento extra petita; que houve seu cerceamento de defesa ao lhe que o valor apontado a título de dano está equivocado já que houve retenção dos
ser indeferido o arrolamento de outras testemunhas acerca do novo fato, originando pagamentos; que a multa civil aplicada corresponde a R$7 milhões, valor muito
outro agravo retido (mov. 552.1); que o indeferimento da oitiva da testemunha Ely superior ao próprio contrato que foi devidamente cumprido e poderá acarretar no
Tieko, arrolada por ambas as partes, acarretou cerceamento de defesa, porque era fechamento da PROGUARDA; que houve anatocismo ao se estabelecer a incidência
por meio desse testemunho que pretendia provar sua inocência, irresignação essa de juros sobre o valor da multa, já que na base de cálculo da multa já há incidência
que também foi objeto de outro agravo retido (mov. 419/420); que, na audiência de juros; que o termo inicial dos juros da mora está equivocado, pois "não há
de instrução, foi permitido "ato de emulação" pelo apelado contra a testemunha lógica de os juros começarem a incidir de quando a PROGUARDA recebeu os
Antônio Rogério Lopes Ortega "que não foi contraditada"; que o parecer de Lilian pagamentos (entre abril e julho de 2011 ) e continuarem incidindo até o pagamento
Gozi não foi contrário ao aditivo, mas apenas impôs algumas condicionantes; que, da condenação, se já em outubro de 2011 a PROGUARDA começou a devolver
por isso, não há que se falar em dolo na sua dispensa; que o chefe de Lilian, o os valores, devolução esta que foi concluída em setembro de 2012" e que a
Procurador-Geral Demétrius Coelho Souza, pediu exoneração no dia 05.12.2010 e pena de suspensão dos direitos políticos é desarrazoada, uma vez que, embora
no mesmo dia Lilian foi também exonerada porque era procuradora adjunta, cargo MARCELO MACEDO DA FONSECA não tenha pretensões políticas, "pode vir a
em comissão de confiança do Procurador-Geral; que não tinha sequer competência sofrer transtornos em viagens internacionais em razão da suspensão dos direitos
legal para ordenar a formalização de aditivo contratual; que lhe foram aplicadas políticos" (mov. 806.1). ELISANGELA MARCELI AEDUIM também buscou a reforma
todas as penas do art. 12 da LIA de forma exacerbada e desproporcional e que da sentença recorrida, sustentando em seu recurso de apelação que agiu sob
caso não se entenda pela nulidade da sentença ou pela improcedência da ação, as ordens de MARCO CITO, da mesma forma que Sônia e Mario Lucas; que
devem ser as penas reduzidas e excluída a de suspensão dos direitos políticos (mov. referidos servidores também deveriam figurar como réus, já que suas condutas são
775.1). MARCELO MACEDO DA FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E semelhantes; que não teve conhecimento do parecer da procuradora adjunta Lilian,
SERVIÇOS LTDA., por sua vez, asseveraram, em seu recurso de apelação, que o qual foi contrário ao deferimento do reequilíbrio em tela; que não agiu em conluio
a sentença é nula por cerceamento de defesa, uma vez que foi prolatada antes com qualquer um dos réus, sendo que "embora tivesse dúvidas sobre eventuais
do cumprimento das três cartas precatórias que se destinavam a oitiva de suas ilegalidades, apenas cumpriu ordens sob pena inclusive de ser punida pelo secretário
testemunhas; que, contra a respectiva decisão, interpôs o agravo de instrumento MARIO CITO"; que, caso não se entenda pela sua inocência, as penas que lhe
registrado sob n.º 1.551.514-9 ainda não julgado; que a PROGUARDA é empresa foram aplicadas deve ser revistas, porque sua participação foi "irrelevante"; que
séria atuante no mercado de facilities desde 2001, sempre agindo de forma correta não tinha consciência da ilicitude de sua conduta ao pedir a realização de cálculo
e lícita com seus clientes; que nunca foram réus em qualquer ação de improbidade com base no valor indicado por MARCO CITO, ou mesmo quando encaminhou o
ou denunciados por corrupção; que se "existiram no caso falhas formais ou erros de procedimento ao novo procurador-geral; que não agiu com dolo "sendo no máximo
natureza leve" se deram em razão da "falta de expertise da empresa em contratos culpa grave"; que a divisão da sucumbência está equivocada e que sua condenação
públicos"; que houve modificação das condições iniciais do contrato firmado com o ao ressarcimento do dano é indevida, pois já houve a devolução de valores aos cofres
Município de Londrina, daí seu direito ao reequilíbrio econômico financeiro no termos públicos, mas que caso assim não se entenda deve haver o abatimento do montante
do art. 65, II, d, da Lei Federal n.º 8.666/1993; que esse pedido feito em 02.08.2010 que já foi retido (mov. 811.1) Contrarrazões pelo apelado nos movs. 809.1 e 815.1,
foi fundamentado e instruído com planilhas e documentos que demonstravam a que pugnou pela manutenção da sentença recorrida, argumentando, em resumo,
variação dos custos após as mudanças "radicais" dos espaços físicos e do perfil que não se caracterizou julgamento extra petita; que não houve também qualquer
das atividades, conforme movs. 29.2/29.14, 47.2 e 95.2/95.15 e 234.11; que, em cerceamento de defesa; que a concessão do reequilíbrio econômico-financeiro do
18.11.2010, esse pedido foi encaminhado para o gestor do contrato (mov. 1.15) e contrato não pode ser considerada lícita; que a prática dos atos de improbidade
depois da mudança do Procurador-Geral foi novamente encaminhado para parecer administrativa só foi possível com a colaboração dolosa de todos os agentes que
em 28.12.2010; que, em 24.01.2011, foi solicitado parecer jurídico ao escritório figuram como réus; que não há motivo para a redução das sanções corretamente
especializado em contratos administrativo, em cujo parecer constou que " o edital fixadas; que a retenção administrativa dos valores pagos à empresa contratada,
não previa informações sobre produtividade de referência (metragem a ser limpa/ referente ao reequilíbrio econômico financeiro, não descaracteriza a prática do ato
por servente/por jornada de trabalho) e nem sobre outras condições que poderiam de improbidade administrativa. Pelo petitório de mov. 817.1 o apelante HOMERO
auxiliar na identificação do quantitativo de pessoa e insumos necessários (tais como BARBOSA NETO solicitou a juntada de mídia em CD, a qual se encontra juntada
horários de funcionamento e quantitativo de usuários)", daí dizer que "havendo nestes autos (físico) às fls. 05-TJ. A Procuradoria-Geral de Justiça, em parecer
aumento no número de transeuntes e usuários dos locais a serem limpos, por dobra de fls. 16/37-TJ, opinou no sentido de serem desprovidos os agravos retidos e
de turnos em escolas e criação de programas de atendimentos à população não parcialmente providas as apelações para reformar a sentença recorrida "para que a
existentes à época da visita, seria possível a adequação do encargo inicialmente obrigação de ressarcimento do dano causado seja fixada em valor correspondente
contratado"; que, em 03.02.2011, "o Secretário de Gestão Pública se manifestou ao prejuízo efetivamente causado à Administração, bem como a sanção de multa
pela concessão do reequilíbrio e determinou à Diretora de Gestão de Licitações e civil seja aplicada aos Requeridos com base no referido valor". Pela decisão de
Contratos (DGLC) que confeccionasse o aditivo e efetuasse os cálculos (mov.1.25)"; fls. 56-TJ, foi determinada a intimação das partes para se manifestarem sobre o
que três foram os fatos que ensejaram o pedido de reequilíbrio:"(i) implementação do documento de fls. 05-TJ (CD-player), apresentado por HOMERO BARBOSA NETO.
projeto gabinete aberto; (ii) realocação da Secretaria da Mulher; e (iii) implementação É o relatório. II - VOTO E SUA FUNDAMENTAÇÃO II.a) Dos agravos retidos
de jornada estendida - período integral - em escolas municipais"; que embora o interpostos por HOMERO BARBOSA NETO O primeiro agravo retido foi interposto
projeto "gabinete aberto" de fato já estivesse em funcionamento desde janeiro de no mov. 420.1, contra a decisão que deferiu a dispensa da oitiva da testemunha Ely
2010, depois do início do contrato houve um aumento "extraordinário" do número Tieko Yioshinaga, por ser "incontroverso nos autos e comprovado pelos documentos
de pessoas que passaram a procurar o Prefeito; que no período compreendido juntados no evento 385, que a aludida testemunha responde na esfera criminal pelos
entre 19.01.2010 e 02.02.2010 passaram 150 pessoas pelo gabinete, mas em mesmos fatos descritos na petição inicial desta ação de improbidade administrativa.
03.05.2010 "um total de 1.262 pessoas" conforme movs. 29.16 e 29.17; que era Desse modo, o art. 406, I, do CPCF, preconiza não estar a testemunha obrigada
"absolutamente impossível" prever esse aumento de demanda; que em relação a prestar depoimento nessas hipóteses" e que "o valor probatório ou indiciário da
às escolas municipais "à época dos fatos (2010) eram treze escolas funcionando declaração prestada pela Sra. Ely no inquérito civil será analisada no momento
em período integral, com atendimento de, aproximadamente, 7.500 alunos. E esse oportuno quando da prolação da sentença". Segundo HOMERO BARBOSA NETO
número, por óbvio, aumenta anualmente, na medida em que novos alunos são era imprescindível a oitiva de Ely Tieko Yioshinaga para demonstrar que não tinha o
matriculados"; que a testemunha Agnaldo Aparecido de Carvalho era seu supervisor controle de fato sobre o ato ímprobo descrito na exordial, uma vez que não estava sob
e entregava material nas escolas, sendo que percebeu o aumento do número de sua esfera de vigilância o exame acurado da legalidade de cada ato administrativo
alunos e a ampliação do número de salas de aulas; que no edital da licitação não relacionado aos contratos firmados com a administração municipal. Ocorre que o
havia indicação do número de alunos ou de quais escolas tinham a jornada estendida; pedido de dispensa foi formulado pela própria testemunha Ely Tieko Yioshinaga no
que o deslocamento da Secretaria da Mulher para o prédio da Prefeitura gerou obras exercício de seu direito de não produzir prova contra si mesma, pois já figurava
e passou a ocupar um espaço maior que a secretaria anterior, com maior número como ré em ação criminal que versava sobre os mesmos fatos (movs. 378.1 e
de servidores lotados e, assim, acarretou o aumento dos materiais necessários 385.1). Ora, tendo a testemunha adiantado que ficaria em silêncio na audiência,
para limpeza e do respectivo pessoal; que as testemunhas Alex Romero e Antônio tem-se por escorreita e bem fundamentada a decisão pela qual seu pedido de
Rogério Lopes Ortega relataram que no espaço onde se encontrava a Secretaria dispensa foi deferido, já que insistir na sua oitiva seria inútil. Os outros dois agravos
de Educação foram instalados outros órgãos/secretarias (CODEL, IPPUL, Secretaria retidos foram interpostos contra as decisões de movs. 510.1, 552.1. Pela decisão de
de Saúde e de Comunicação) além da Secretaria da Mulher; que não podem ser mov. 510.1, proferida em audiência de instrução e julgamento, foram requisitadas
responsabilizados por eventuais falhas no procedimento administrativo respeitante informações sobre a exoneração da testemunha Lilian Coelho Soares Gozzi do cargo
ao postulado reequilíbrio financeiro do contrato; que o valor do aditivo tem respaldo em comissão de assessor executivo II (funções de Procurador Adjunto de Políticas
contábil nas planilhas apresentadas; que foi concedido pelo Município valor inferior Locais). Na mesma ocasião, foi interposto agravo retido ao argumento de que esse
àquele requerido; que o apelante MARCELO MACEDO DA FONSECA não manteve fato não constou da petição inicial, de modo que a investigação acerca dos motivos
qualquer contato com o então prefeito HOMERO BARBOSA NETO para favorecer dessa exoneração ampliaria indevidamente a causa de pedir e sobre esse ponto não
a PROGUARDA; que seu contato com a gestora do contrato Sônia, no desiderato teria havido o exercício da ampla defesa e do contraditório. Sem razão. Ao contrário
de convencê-la acerca da necessidade do aditivo, foi lícita e legítima, pois agiu do que sustentou HOMERO BARBOSA NETO, a exoneração de Lilian Coelho Soares
como administrador da PROGUARDA, em momento algum lhe oferecendo qualquer Gozzi, embora não tenha constado expressamente da narrativa fática deduzida na
vantagem indevida; que depois da instauração de procedimento administrativo para exordial, acabou vindo à tona durante a instrução processual, tratando-se, pois,
- 49 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
de um desdobramento das condutas descritas na causa de pedir. Isso porque previsíveis porém de consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da
constou da exordial que os réus teriam praticado algumas condutas no desiderato execução do ajustado, ou, ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato
de eliminar obstáculos existentes no procedimento administrativo do pedido de do príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual". Insta
reequilíbrio econômico-financeiro. Por isso, não há que se falar em julgamento saber, portanto, se os fatos articulados pela PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E
extra petita, já que a exoneração de Lilian, em tese, poderia estar inserida como SERVIÇOS LTDA foram supervenientes à celebração do contrato e se havia o devido
etapa daquelas condutas ímprobas. Como adiante se verá, na instrução probatória, enquadramento legal para o deferimento do reequilíbrio econômico financeiro em
revelou-se que Lilian se posicionou contrariamente ao deferimento do pedido de questão. Passa-se, pois, à análise de cada fato por ela indicado: a) implantação da
reequilíbrio econômico-financeiro (mov. 1.16). Ao se concatenar essa circunstância Secretaria Municipal da Mulher - "secretaria da saúde da mulher". Pela prova colhida
com os demais fatos narrados, era crível conjecturar que seu desligamento se deu nos autos, demonstrou-se que a Secretaria Municipal da Mulher apenas trocou de
porque, na função de Procuradora Adjunta, ela representaria um obstáculo para a sede, passando a funcionar junto ao prédio da Prefeitura Municipal, no mesmo local
concretização do aditamento contratual. Outrossim, também não houve cerceamento onde estava a Secretaria de Educação, ou seja, houve tão somente a realocação
de defesa, uma vez que sobre esse fato HOMERO BARBOSA NETO se manifestou, de duas secretarias. Não houve, portanto, aumento do número servidores no prédio
formulando reperguntas para referida testemunha (mov. 510.1 e gravação contida da Prefeitura, como genericamente apontou a PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E
no CD-player de fl. 05-TJ), além de produzir contraprova, a qual foi analisada com SERVIÇOS LTDA no indigitado requerimento. Pelo contrário, pela prova oral colhida
os demais elementos produzidos no conjunto probatório. O indeferimento para o em juízo, revelou-se que a substituição da Secretaria da Educação pela Secretaria
arrolamento de outras testemunhas a respeito desse fato não implicou, portanto, Municipal da Mulher implicou diminuição de pessoal e, consequentemente, da
seu cerceamento de defesa. Por conseguinte, restam desprovidos os três agravos quantidade de sujeira no local (mov. 434.5). Tanto foi assim que, pelo expediente
retidos interpostos por HOMERO BARBOSA NETO. II.b) Do agravo de instrumento de mov. 1.8, a Secretaria Municipal da Mulher informou a mudança "do Gabinete
n.º 1.551.514-9 Em consulta ao sistema informatizado desta Corte, verificou-se que da Secretaria para o Prédio da Prefeitura" e que por isso "necessitará somente de
não foi conhecido o agravo de instrumento n.º 1.551.514-9, interposto contra a 01 servente da Empresa Pró-Guarda", visando a eficiência e a economicidade na
decisão de mov. 686.1. De qualquer sorte, ao contrário do sustentado por MARCELO gestão pública. Essa circunstância também foi apontada por Denison Utiyamada,
MACEDO DA FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA., então gerente de gestão de contratos da Secretaria de Gestão Pública, que, em
o encerramento da instrução antes do retorno da precatória endereçada à Comarca seu depoimento, afirmou que apenas houve a troca de secretarias, mantendo-
de Goiânia não acarretou a nulidade do processo, porque, além de as testemunhas se o mesmo número de serviços e materiais que antes eram necessários para
terem sido arroladas após o despacho saneador (mov. 238.1) e sem justificativa limpar a Secretaria de Educação (mov. 502.2). b) ampliação de sala de espera e
plausível quanto à imprescindibilidade de suas oitivas (mov. 279.1), a respectiva audiência do Gabinete do Prefeito - Projeto Gabinete Aberto. Ao contrário do que foi
carta precatória careceu do devido preparo (mov. 704.1). II.c) Dos fatos e sua prova afirmado pela PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA, o mencionado
É objeto de questionamento a veracidade dos fatos alegados pela PROGUARDA "Projeto Gabinete Aberto" já havia sido implementado em janeiro/2010, ou seja,
ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA para requerer o reequilíbrio econômico- antes da celebração do contrato em 08.03.2010, bem como do oferecimento de
financeiro do contrato de prestação de serviços firmado com o Município de Londrina, sua proposta na licitação em 02.03.2010. Tanto Sônia Regina Aparecido quanto
ou seja, a veracidade dos motivos determinantes que levaram à Administração Denison Utiyamada, sucessivamente gestores desse contrato, afirmaram em seus
Pública a firmar o aditivo contratual n.º 06, aumentando o valor mensal do serviço. depoimentos que esse projeto já estava em execução quando da assinatura do
Em 08.03.2010, foi firmado contrato para "a prestação de serviços gerais de limpeza, contrato de prestação de serviços com a PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E
higienização, conservação e copa, com fornecimento de materiais e equipamentos SERVIÇOS LTDA em 08.03.2010 (movs 434.5 e 502.2). Ademais, esse fato não
necessários", no valor mensal de R$ 725.456,46, mas, em 02.08.2010, ou seja, cinco era desconhecido da PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA, pois
meses depois, foi requerido pela contratada o reequilíbrio econômico-financeiro, sob já vinha prestando o mesmo serviço ao Município de Londrina no ano anterior,
o argumento de que, por ato unilateral da Administração Pública, houve aumento conforme afirmou a testemunha Mario Lucas França de Oliveira (mov. 434.4). Lado
substancial do objeto contratual em virtude da "a) implantação da secretaria da outro, o alegado aumento do número de atendimentos no gabinete do Prefeito
saúde da mulher; b) ampliação de sala de espera e audiência do Gabinete do também não foi demonstrado, não sendo demasiado registrar que, ao serem
Prefeito - Projeto Gabinete Aberto; e c) implantação do ensino em tempo integral requisitadas informações a respeito, informou-se, pelo expediente de mov. 659.1,
em inúmeras escolas municipais". Na defesa prévia, MARCELO MACEDO DA que o Município de Londrina "não dispõe de documentação e/ou registro referente
FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA colacionaram o ao projeto 'Gabinete Aberto'". c) implantação do ensino em tempo integral em
teor desse requerimento, verbis: "As mudanças introduzidas por essa Administração, inúmeras escolas municipais. Conforme linhas atrás apontado, a PROGUARDA
das quais resultaram grande aumento na prestação dos serviços de limpeza, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA apresentou sua proposta no procedimento
higienização, conservação e copa dizem respeito a implantação nos ambientes licitatório em 02.03.2010, firmando o respectivo contrato em 08.03.2010 (mov. 1.23).
objeto dos serviços de diversa modificações, a saber: a) implantação da secretaria Ocorre que, de acordo com o expediente de mov. 1.15, em março/2010, todas as
da saúde da mulher; b) ampliação de sala de espera e audiência do Gabinete do escolas indicadas na cláusula primeira do aditivo, "b", já contavam com a ampliação
Prefeito - Projeto Gabinete Aberto; e c) implantação do ensino em tempo integral em de jornada - período integral (mov. 1.2). A corroborar o teor desse expediente
inúmeras escolas municipais. As mudanças implicaram em aumento da demanda estão os depoimentos de sua signatária Luciana Adário Brandão, à época Gerente
de munícipes, servidores e alunos, respectivamente, aos referidos ambientes e de Educação Integral (mov. 434.4), bem como o depoimento de Sônia Regina
nas ações exigidas para limpeza, higienização, conservação e copa. Essa nova Aparecido, então gestora do contrato de prestação de serviço em questão, que teria
realidade gerou consumo de insumos para as execuções das precitadas ações, em manifestado a impossibilidade de se deferir o pedido de reequilíbrio econômico-
quantidades bastante superiores àquelas que embasaram a formação dos preços financeiro com base nesse fato (mov. 434.5). Tem-se, portanto, que não houve fato
iniciais consignados na proposta. Acréscimos de insumos, ainda mais expressivos superveniente à contratação que ensejou "um crescimento vegetativo expressivo de
decorrem da implantação do ensino em tempo integral (dobra de turno para um demanda de pessoas aos ambientes a serem limpos e higienizados, exigentes de
mesmo aluno) em grande número de escolas municipais, pois esta redefinição gastos imprevistos com os produtos utilizados... em quantidades bastante superiores
da política de ensino fundamental atingiu mais de 4.000 (quatro mil) alunos em àquelas que embasaram a formação dos preços iniciais consignados na proposta",
diferentes unidades escolares, representando um crescimento vegetativo expressivo como afirmou a PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA ao requerer
de demanda de pessoas aos ambientes a serem limpos e higienizados, exigentes o reequilíbrio do contrato em 02.08.2010. Em conclusão, nenhum dos três fatos
de gastos imprevistos com os produtos utilizados. Objetivamente, tais expansões alegados eram verdadeiros. Os motivos determinantes para a celebração do aditivo
resultam concretamente no aumento da demanda de pessoas (munícipes, alunos e contratual em comento, portanto, não correspondiam à verdade, daí sua nulidade.
servidores) aos locais de prestação de serviços administrativos a qual cria um efeito E a celebração desse aditivo somente foi possível pela atuação conjunta de
cascata nos custos, pois o aumento de pessoas demandantes aumenta resíduos MARCO ANTONIO CITO (Secretário de Gestão Pública), MARCELO MACEDO
(sujeira nos corredores das salsas, banheiros, etc. - resíduos em geral), exigindo FONSECA (sócio administrador da PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS
limpeza, seja nas áreas de atendimento e, ainda mais na instalações sanitárias, com LTDA), ELISANGELA MARCELI AREANO ARDUIM (Diretora de Gestão, Licitações
a reiteração das ações de trabalho para a mantença dos ambientes higienizados e Contratos ) e FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES JUNIOR (Procurador-Geral). Insta
e limpos. O resultado do aumento expressivo do volume de ações de trabalhos perquirir, então, qual foi a participação de cada réu, individualizando suas condutas.
se entremostra clara no incremento de consumo tanto de produtos de limpeza e A testemunha Sonia Regina Aparecido declarou perante o MINISTÉRIO PÚBLICO
higienização, quanto dos consumíveis para os atendimentos de copa, repercutindo que "deixou a função de gestora do contrato da PROGUARDA no último dia do mês
intensamente nos custos inicialmente previstos (fls.2/3 do requerimento - grifos de agosto de 2010, recordando-se que no início de agosto esta empresa formulou
nossos)" (sic, mov. 29.1). Tem-se, portanto, que três foram os fatos alegados pedido de reequilíbrio financeiro; (...); que se recorda à época que os fundamentos
para justificar a necessidade do reequilíbrio econômico-financeiro do contrato: a) do suposto reequilíbrio econômico financeiro foram: aumento do fluxo de pessoas
"implantação da secretaria da saúde da mulher"; b) "ampliação de sala de espera no gabinete do Prefeito, a mudança da Secretaria da Mulher para o prédio sede
e audiência do Gabinete do Prefeito - Projeto Gabinete Aberto"; e c) "implantação da Prefeitura; implantação de escolas em tempo integral; que a declarante, no
do ensino em tempo integral em inúmeras escolas municipais". Como cediço, o exercício de sua função de gestora do contrato, teve que analisar a procedência
reequilíbrio econômico financeiro é a garantia do particular contratado de que não ou não dos fundamentos alegados pela empresa, sendo certo que, desde o início,
correrá riscos quanto a eventos imprevisíveis, incertos e futuros. Segundo a sempre a declarante observou a ausência de fundamento que o legitimasse o deferimento;
arguta lição de Maria Sylvia Zanella Di Pietro, essa álea deve ser extraordinária, vale (...); que a declarante recorda-se que externou seu posicionamento de indeferimento
dizer, que exorbite a álea inerente à atividade empresarial1, forte na exegese do art. do pedido de reequilíbrio econômico financeiro, tanto para o Gerente da Diretoria,
65, inciso II, 'd', da Lei Federal n.º 8.666/93, verbis: "Art. 65. Os contratos regidos por Denison Utiyamada, assim como Ely Tieko, Coordenadora da Gestão de Contratos
esta Lei poderão ser alterados, com as devidas justificativas, nos seguintes casos: e para a Diretoria Elisângela Marceli; que a declarante redigiu o documento, ofício
(...) d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os 1276/2010 -DGLC, datado de 15 de setembro de 2010, em que contem a expressão
encargos do contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração 'não enviado' (fls. 45/50 do Ministério Público), em que se indeferiu o pedido de
da obra, serviço ou fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico reequilíbrio contratual formulado pela empresa PROGUARDA; que é certo que foi
financeiro inicial do contrato, na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou discutido com Mário Lucas, que foi o servidor que foi o sucessor da declarante
- 50 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
como Gestor do Contrato da empresa PROGUARDA, levada a efeito em agosto um fator de imprevisibilidade, no mínimo deveriam ser notas fiscais para demonstrar
de 2010; por esta razão é que no documento referido, consta o nome de Mário que houve um desiquilíbrio "do antes e do depois"; que é de praxe juntar essas
Lucas e Ely Tieko; que é norma da Diretoria de gestão que a Coordenadora de diligencias no processo; que foi exonerada do cargo em comissão ad nutum, ninguém
Gestão, que na hipótese era Ely Tieko, assinasse o documento junto com o gestor lhe avisou, sendo que ficou sabendo pelo jornal oficial e que suspeitou que foi
de contratos, indeferindo ou deferindo os pedidos formulados pelas empresas, de porque teria determinado no procedimento tanto a comprovação dos fatos alegados
reequilíbrio econômico financeiro; que não é praxe da Diretoria a atuação direta da pela PROGUARDA como a manutenção prévia do gestor do contrato (mov. 510.1
Diretora de Gestão de Licitação, sem a prévia e necessária intervenção do Gestor e gravação contida no CD-player de fl. 05-TJ). Essa narrativa vai ao encontro do
de Contrato; questionada a declarante se tem conhecimento o motivo pelo qual teor do expediente de mov. 1.16 firmado por Lilian Soares Gozzi, no qual reitera
a Diretoria de Licitação não apreciou o indeferimento de reequilíbrio econômico e a necessidade de manifestação prévia do gestor do contrato "conforme solicitado
financeiro (ofício 1276/2010) formulado pela empresa PROGUARDA, esclareceu por intermédio do despacho exarado em 05/10/2010, no verso da CI 1874/2010",
que desconhece o motivo" (mov. 1.11, destacou-se). O documento a que se fez além de determinar a devida autuação do procedimento e numeração dos atos e
referência nesse depoimento trata-se daquele digitalizado no mov. 1.18, de cujo teor documentos. Confira-se: Dessume-se do verso desse despacho, digitalizado no mov.
é possível extrair as razões pelas quais Sônia Regina Aparecida, então gestora do 1.17, que o procedimento foi recebido pela Secretaria de Gestão Pública no dia
contrato, entendia que o pedido de reequilíbrio não poderia ser deferido. Ocorre 22.11.2010 e que no dia 08.12.2010 ELISANGELA MARCELI ADUIN nele exarou a
que esse expediente não foi juntado no respectivo procedimento administrativo, seguinte determinação "Considerando a mudança do Procurador Geral do Município,
mas dele tiveram conhecimento ELIZANGELA MARCELI ARDUIN e a Procuradora remeta-se o presente para nova análise". Na sequência, o novo Procurador Geral
Adjunta Lilian Gozzi. Com efeito, em seu depoimento colhido em juízo, Sônia Regina FIDELIS CANGUÇU R. JUNIOR lançou seu singelo parecer: "é possível, dentro dos
Aparecida disse que fez diligências, na época, para averiguar os fatos alegados limites legais, a realização de aditivo contratual. No caso concreto apresentado houve
pela PROGUARDA e constatou que dois eram preexistentes ao próprio contrato alteração por parte da Administração e faz jus a Requerente da alteração". Confira-
e o outro inexistente, pois a mudança da Secretaria da Mulher para o prédio da se: Denota-se, desse modo que, entre o recebimento do expediente na Secretaria
Prefeitura não aumentou o fluxo de pessoas e os insumos para limpeza; que essa de Gestão Pública (22.11.2010) e o despacho de ELIZANGELA MARCELI ARDUIN
secretaria tinha menos servidores que a Secretaria de Educação que funcionava (08.12.2010), a Procuradora Adjunta Lilian Soares Gozzi foi
no mesmo local; que elaborou o documento de mov. 1.18 enquanto gestora do exonerada (03.12.2010)2. No ponto, escorreita a conclusão do juiz sentenciante
contrato e entregou nas mãos do chefe, no caso, para o gerente Denison; que no sentido de que essa exoneração não foi mera obra do destino, mas sim da
falou verbalmente com a diretora ELISANGELA MARCELI ARDUIN e com MARCO intenção deliberada dos réus de afastar Lilian do processo e conceder o aditivo
ANTÔNIO CITO que não era caso de deferimento; que, quando expôs seus motivos, sem a prévia manifestação do gestor do contrato, pois já sabiam de antemão que
MARCO ANTÔNIO CITO apenas disse "só vê o que dá pra fazer... e eu disse não essa manifestação seria desfavorável. Tanto é que o novo procurador, FIDELIS
dá pra aceitar o pedido"; que ELISANGELA MARCELI ARDUIN, nessa conversa, CANGUÇO RODRIGUES JUNIOR, em seu parecer, opinou pelo deferimento do
"não se opôs nem de um lado nem de outro"; que teve conhecimento de que o pedido de reequilíbrio contratual sem menção, ou mesmo ressalva, ao antecedente
pedido de reequilíbrio ia ser mandado para procuradoria para parecer, razão pela posicionamento de Lilian Soares Gozzi, o qual, repita-se, estava calcado na
qual foi conversar pessoalmente com a procuradora adjunta Lilian Gozzi antes norma municipal de regência3 que exigia a prévia manifestação do gestor do
de o processo chegar lá; que explicou sobre o parecer que havia confeccionado, contrato para análise do pedido de reequilíbrio contratual. ELIZANGELA MARCELI
mas que esse documento não se encontrava no processo, de modo que explicou ARDUIN, em seu depoimento, relatou que "quando eu recebi já dei encaminhamento
qual era seu entendimento, pedindo, portanto, que Lilian Gozzi "olhasse mais pra formalização do aditivo; que foi submetido para Sonia ... que nunca houve
detalhadamente"; que Lilian Gozzi despachou determinando a manifestação prévia manifestação por escrito por Sonia, verbalmente conversamos sobre isso; foi
do gestor do contrato; que, nesse ínterim, houve sua substituição por Mário Lucas ; uma conversa rápida, na diretoria, em pé todo mundo conversou, que havia um
que, por várias vezes, disse "não dá pra fazer dessa forma"; que não sabe porque entendimento de que empresa não faria jus ao pedido; escutei a conversa e tudo
acabou sendo aprovado o reequilíbrio e Marco Lucas teve dificuldade em elaborar bem, conversa corriqueira... estavam presentes eu, a Sonia, a Ely, o Denison...
as planilhas com os valores novos, porque já veio um valor pronto, ou seja, "para a Sonia estava transferindo para Mario Lucas e explicou rapidamente que ela
que a conta fechasse", adequando a distribuição dos itens com o valor que havia entendia que a empresa não tinha direito ao aditivo... não teve conhecimento do
sido determinado, que "o cálculo foi feito inversamente... tiveram que fazer uma documento e mov. 1.18... nunca se opôs ao indeferimento do aditivo... posteriormente
reengenharia" e que o mencionado romaneio não demonstrava satisfatoriamente o procurei o MARCO CITO, eu e Sonia... existia uma cobrança, um controle, sobre
alegado aumento de insumos (mov. 434.5 - gravação constante no CD-player de fl. os processos; que passaram o entendimento pra ele, de que a empresa não fazia
05-TJ). O sucessor de Sonia Regina Aparecida na gestão do contrato, Mario Lucas jus ao aditamento, que não deveria ser deferido... foi uma conversa rápida... não
França de Oliveira, ratificou em juízo a declaração que também fez no inquérito sabia quais eram os fundamentos do pedido de reequilíbrio... disse que seguiria
civil (mov. 1.22), adicionando que "a Soninha já tinha falado sobre esse pedido, o entendimento da gestora... que marco cito se calou, nada comentou... em
que ela já tinha feito uma certa análise... que deu continuidade nessa análise... iria outra oportunidade, estávamos despachando como de praxe e ele me entregou
dar prosseguimento ao documento de mov. 1.18 por ter o mesmo entendimento... o processo e disse que queria um pronunciamento do jurídico com relação a
havia conversas entre Sonia, a coordenadora Ely, o gerente Denison e a diretora esse pedido... daí encaminhou para procuradoria... e quando retornou parecer
Elisangela... teve um entendimento pacificado sobre a impossibilidade de conceder favorável era o procurador FIDELIS, que isso demorou um pouco... que como
o reequilíbrio, por isso esse documento foi elaborado até mesmo antes... depois havia parecer jurídico favorável entendeu que isso supriria a necessidade de
desse consenso tinha encaminhado esse documento para assinatura... que o tramite manifestação do gestor do contrato; era uma situação dentro de uma rotina de
é encaminhar para diretora e depois ao secretário, mas percebi que demorou um inúmeros processos; não viu problema de dar encaminhamento na forma como se
tempo para retornar, só que não retornou com assinatura, mas com a determinação encontrava... que viu rapidamente os motivos que PROGUARDA alegava... que
que se daria o reequilíbrio... contrária ao conteúdo daquele documento .... que pelo aditivo não foram aumentados os postos de trabalho, mas dos insumos". Ora,
juntou o documento justamente para se resguardar... para ficar bem translucido que indaga-se a razão pela qual ELIZANGELA MARCELI ARDUIN, sem ao menos
aquele era seu entendimento apesar de ter que conceder por ordem... a Soninha saber os motivos alegados pelo contratado para o reequilibrio e ciente da posição
tinha dito que falou com o secretario MARIO CITO sobre isso umas duas vezes... da gestora do contrato pelo indeferimento desse pedido, mesmo assim, reteve
não concordava, mas por uma questão de hierarquia teve que fazer o cálculo... o processo até que Lilian Soares Gozzi fosse exonerada para então encaminha-
tinha um documento da ELISANGELA ratificado pelo secretário, determinando que lo ao novo Procurador Geral. A resposta não parece ser outra, senão a de
ele fizesse o cálculo que deveria constar no aditivo, que não tinha mínima noção evitar nova manifestação de Lilian Soares Gozzi, obstaculizando a realização
de como tinham chegado naquele valor de 89 mil mensais de diferença... troquei do pretendido aditivo contratual. Tanto foi assim que, ato contínuo, com o novo
vários emails com a minha diretora para esclarecer dúvidas de como elaborar esses parecer favorável, em 03.02.2011, MARIO ANTONIO CITO autorizou a confecção do
cálculos numa planilha de excel.... o FID é folha de informações de despachos... aditivo4 e, em 28.02.2011, ELISANGELA MARCELI AREANO ADUIN determinou a
não concordei com o valor dessa metodologia que constou no FID porque não elaboração de cálculos para confecção do aditivo, baseado na planilha e "romaneio"
demonstrou o aumento do custo administrativo, o cálculo comparativo que foi feito apresentados pela própria PROGUARDA5, documentos juntados respectivamente
não teve a mínima razoabilidade; a determinação foi que a diferença fosse de nos movs. 1.19 e 1.21. Ocorre que tanto a planilha como o romaneio e os
89 mil reais mês em relação aos materiais, e eu tive que ter alguns elementos cálculos que foram a seguir elaborados não espelhavam qualquer aumento de
porque no final a conta tinha que bater... MARCELO Macedo da Fonseca e o Alex custos, porque os fatos alegados para o reequilíbrio, como se viu linhas atrás,
frequentavam a DGLC ... não sei se iam no gabinete do prefeito... Sonia lhe auxiliou não eram verdadeiros. Por conseguinte, conforme ratificado pela prova oral antes
informalmente... ELISANGELA fez pressão normal, mas existia, materializada em analisada, os referidos cálculos6 foram arranjados para que o valor final "batesse"
troca de e-mails... 'já terminou o cálculo, o secretário tá cobrando'" (mov. 434.4 - com aquele previamente acertado entre MARCO ANTÔNIO CITO, ELISANGELA
gravação constante no CD-player de fl. 05-TJ). A sequência dos atos realizados MARCELI AREANO ADUIN e MARCELO MACEDO DA FONSECA. Não há dúvida,
no indigitado procedimento administrativo evidenciou que algumas etapas foram portanto, sobre a participação de MARCO ANTÔNIO CITO, ELISANGELA MARCELI
suprimidas no desiderato de evitar que nele constassem manifestações contrárias AREANO ADUIN, MARCELO MACEDO DA FONSECA e FIDELIS CANGUÇU
ao pleito da PROGUARDA. A Procuradora Adjunta Lilian Soares Gozzi afirmou, RODRIGUES JUNIOR nos atos ímprobos descritos na exordial, seja suprimindo
em seu depoimento, que é titular do cargo de técnica de gestão pública, mas na dolosamente etapas do procedimento administrativo de reequilíbrio, concedendo
época dos fatos ocupava o cargo em comissão de Procuradora Adjunta; que, no reequilíbrio contratual ao arrepio da lei ou forjando valores para o respectivo aditivo
seu primeiro despacho exarado no pedido de reequilíbrio econômico-financeiro, contratual. Daí a vontade livre e consciente de se praticar os atos e querer os
apontou que faltavam "requisitos técnicos", ou seja, documentos que comprovassem correspondentes resultados, vale dizer, o dolo com que eles agiram, respondendo,
a viabilidade do pedido; que se recorda que na época deu um despacho no verso do portanto, pelo ato doloso de improbidade administrativa previsto no art. 10, incisos
pedido para que fossem juntados documentos para demonstrar os fatos alegados e I, XI e XII da LIA. Quanto a HOMERO BARBOSA NETO, com as devidas escusas,
também determinou a manifestação do gestor de contratos; que um tempo depois não restou claramente comprovada a sua participação nos atos em questão. É que
esse documento "voltou sem meu despacho no verso"; que na época ainda era o a mera assinatura no aditivo contratual não autoriza a ilação segura de que teria
Dr. Demétrios o Procurador Geral; que, no pedido de reequilíbrio, geralmente tem ele participado ou mesmo tido ciência das ilegalidades praticadas pelos demais
- 51 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
agentes públicos no tramite do procedimento administrado referente ao pedido se afastar as preliminares, negar provimento aos agravos retidos, dar provimento
de reequilíbrio econômico-financeiro em tela. De rigor, nenhuma das testemunhas à apelação de HOMERO BARBOSA NETO e dar parcial provimento às demais
ouvidas em juízo afirmou que HOMERO BARBOSA NETO determinou que assim se apelações para reduzir as penalidades aplicadas, com extensão de seus efeitos
procedesse, vale dizer, nenhuma delas presenciou qualquer atuação direta por parte ao réu FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES JÚNIOR que não recorreu (CPC, art.
dele para que fosse deferido o aditivo para PROGUARDA nos termos requerido. É 1.005). É como voto. III - DISPOSITIVO ACORDAM os magistrados integrantes da
certo, também, que não estava sob sua esfera de vigilância todos os pormenores Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade
da execução dos inúmeros contratos administrativos firmados pelo Município, até de votos, em afastar as preliminares, negar provimento aos agravos retidos, dar
porque contava com várias secretarias municipais para tanto, além da prévia análise provimento à apelação de HOMERO BARBOSA NETO e dar parcial provimento às
legal da Procuradoria Geral do Município, que, no caso concreto, manifestou-se demais apelações para reduzir as penalidades aplicadas, com extensão de seus
pela possibilidade do reequilíbrio econômico financeiro. Com efeito, não há nem efeitos ao réu FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES JÚNIOR que não recorreu (CPC,
mesmo indício de que tenha participado ativamente dos atos que precederam o art. 1.005), nos moldes do voto do Relator. Acompanharam o voto do Relator os
aditivo, sendo que a testemunha Sonia Regina Aparecido não soube afirmar com Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos Mansur Arida. Presidiu o julgamento o
a certeza necessária se MARCELO MACEDO DA FONSECA teria ido de forma Desembargador Nilson Mizuta, com voto. Curitiba, 11.12.2018 APELAÇÃO CÍVEL
constante ao gabinete de HOMERO BARBOSA NETO e, caso tivesse, se foi com o N.º 1.639.265-9 DA 1.ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DO FORO CENTRAL DA
propósito de conseguir o aditivo em questão. Também não encerra prova robusta de COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA. APELANTES : Marco
sua participação a exoneração de Lilian Soares Gozzi. Embora esse desligamento Antonio Cito, Homero Barbosa Neto, Proguarda Administração e Serviços Ltda.,
tenha sido proposital para afasta-la do procedimento, não restou demonstrado que Marcelo Macedo Fonseca e Elisangela Arduim. APELADO : Ministério Público do
a ordem de exoneração tenha partido de HOMERO BARBOSA NETO. E mesmo Estado do Paraná. RELATOR : Des. Xisto Pereira.
que tenha ele assinado o decreto de exoneração, esse fato por si só não é prova 0009 . Processo/Prot: 1680328-0 Apelação Cível
bastante, já que se incluiu dentre suas atribuições como Prefeito Municipal a prática . Protocolo: 2017/98566. Comarca: Região Metropolitana de Londrina -
de atos dessa natureza. De tudo o que foi visto, relatado e analisado em todos os Foro Regional de Rolândia. Vara: Vara Cível e Anexos. Ação Originária:
seus pormenores, denota-se a ausência de prova suficiente do vínculo psicológico 0002766-90.2016.8.16.0148 Revisão de Contrato. Apelante: Moacir Ferreira de
entre HOMERO BARBOSA NETO e os demais agentes públicos, tendente ao mesmo Queiros. Advogado: Alexandre Tavares Reis. Apelado: BV Financeira S/A -
resultado. A prova, em verdade, é dúbia. E sendo dúbia, milita em favor dele o Crédito, Financiamento e Investimento. Advogado: Janaine Longhi Castaldello, Zairo
princípio constitucional da presunção de inocência. Nesse sentido, já decidiu a Francisco Castaldello. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Nilson Mizuta.
4.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região, com base na doutrina de Julgado em: 04/12/2018
"Emerson Garcia e Rogério Pacheco Alves que 'Trata-se, na verdade, de aplicar DECISÃO: ACORDAM os Senhores Desembargadores integrantes da Quinta
as regras relativas à distribuição do ônus da prova, previstas no art. 333 do CPC. Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade
Assim, a dúvida capaz de levar à improcedência do pedido é daqueles que recaem de votos, em conhecer em parte e, na parte conhecida, dar provimento ao
sobre os fatos constitutivos do direito do autor (o ato ilícito), sendo estes, a nosso recurso interposto por MOACIR FERREIRA DE QUEIROS para anular a r.
juízo, o sentido e o alcance do in dubio pro réu' (in Improbidade Administrativa, sentença e determinar o retorno dos autos à origem para regular prosseguimento
3ª edição, Ed. Lumen Juris, págs. 664/665)" (ApCível n.º 200433000033379, Rel. do feito. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO REVISIONAL DE CONTRATO
Conv. Juíza Federal Rosimayre Gonçalves de Carvalho, j. em 18.11.2008, destacou- BANCÁRIO. INDEFERIMENTO DA PETIÇÃO INICIAL.DESATENDIMENTO DE
se). No ponto, portanto, merece reforma a sentença recorrida para que a ação, DETERMINAÇÃO PARA EMENDA À PETIÇÃO INICIAL. RAZOÕES RECURSAIS
em relação a HOMERO BARBOSA NETO, seja julgada improcedente. Não é caso PARCIALMENTE DISSOCIADAS DOS FUNDAMENTOS DA SENTENÇA. NÃO
de reforma quanto ao valor do ressarcimento, como apontou a Procuradoria-Geral CONHECIMENTO. JUNTADA DO CONTRATO. DOCUMENTO INDISPENSÁVEL
de Justiça em seu parecer de fls. 16/37-TJ, uma vez que restou expressamente À PROPOSITURA DA AÇÃO. INOCORRÊNCIA.EXISTÊNCIA DE PEDIDO
consignado na sentença recorrida que "O cálculo do montante a ressarcir deverá INCIDENTAL. ANÁLISE À LUZ DO ART. 396 E SS DO CPC/2015.
considerar, como abatimentos, as retenções já efetuadas até 27.9.2012 pela própria INDEFERIMENTO DA PETIÇÃO INICIAL. IMPOSSIBILIDADE. SENTENÇA
Administração quando dos pagamentos realizados em favor da Proguarda, tal como ANULADA. COBRANÇA DE TARIFA PARA EXIBIÇÃO.POSSIBILIDADE 1. A
noticiado na FID n. 86/2013 - DGLC/SMGP (evento 671.2)". Outrossim, não há possibilidade de revisão dos contratos e necessidade de intimação pessoal para
se falar em redistribuição dos ônus sucumbenciais, pois o percentual de 85% recolhimento das custas processuais e para extinção do feito por abandono de
fixado é consentâneo com a sucumbência do MINISTÉRIO PÚBLICO decorrente da causa, alegados pelo autor/apelante, não guardam qualquer pertinência com o que
improcedência de seu pedido de condenação em danos morais. Quanto às penas foi decidido pelo magistrado a quo, o que impede o conhecimento do recurso
aplicadas, com a devida licença, afiguram-se desproporcionais as de suspensão dos nesse aspecto. 2. O pedido de exibição incidental de documentos é meio de
direitos políticos e multa civil fixada em 80% do valor do dano. Ao revisitar o material prova, que se destina a comprovar o direito material alegado. Não é, todavia,
de cognição constante destes autos, nota-se que os apelantes são primários, mas indispensável à propositura da demanda e, por consequência, não autoriza o
suas condutas foram dolosas e acarretaram dano efetivo ao erário, o qual, entretanto, indeferimento da petição inicial.RECURSO PARCIALMENTE CONHECIDO E, NA
já foi em parte ressarcido com a retenção de valores devidos à PROGUARDA PARTE CONHECIDO, PROVIDO.
durante a execução do contrato. Diante do exposto, afiguram-se proporcionais e 0010 . Processo/Prot: 1713035-3 Apelação Cível e Reexame Necessário
suficientes, no caso concreto, a aplicação das seguintes penas para: (a) MARCO . Protocolo: 2017/183287. Comarca: Apucarana. Vara: Vara de Família e Sucessões,
ANTONIO CITO: (i) ressarcimento solidário do dano consistente na restituição do Infância e Juventude, Acidentes do Trabalho, Registros Públicos e Corregedoria do
valor de R$ 1.143.817,057, acrescido de correção monetária pelo IPCA-E e juros da Foro Extrajudicial. Ação Originária: 0012355-30.2016.8.16.0044 Ação Civil Pública.
mora de 0,6% ao mês (índice estipulado pela sentença recorrida) a partir de cada Apelante: A. M. S. A.. Advogado: Felipe Rufatto Vieira Tavares. Apelado: M. P. E.
recebimento indevido (mov. 1.29); (ii) multa civil equivalente a 1/4 do valor do dano P.. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Leonel Cunha. Julgado em:
(correspondente a 1/4 do resultado do abatimento, a ser efetivado do valor de R$ 11/12/2018
1.143.817,05, das "retenções já efetuadas até 27.9.2012 pela própria Administração DECISÃO: ACORDAM os integrantes da Quinta Câmara Cível deste
quando dos pagamentos realizados em favor da Proguarda, tal como noticiado na TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, por unanimidade de
FID n. 86/2013 - DGLC/SMGP"- vide nota 7 de rodapé) e (iii) proibição de contratar votos, em negar provimento ao Apelo, mantendo a sentença em Remessa
com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, Necessária, nos termos da fundamentação. EMENTA: EMENTA1) DIREITO
direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL.FORNECIMENTO DE VENVANSE
sócio majoritário pelo prazo de cinco anos; (b) FIDÉLIS CANGUÇU RODRIGUES 30MG E CALMAN.MEDICAMENTO NÃO INCORPORADO EM ATO NORMATIVO
JÚNIOR e ELISANGELA MARCELI AREANO ARDUIN (i) ressarcimento solidário do DO SUS. PARÂMETROS ESTABELECIDOS PELO STJ, EM SEDE DE RECURSO
dano consistente na restituição do valor de R$ 1.143.817,058, acrescido de correção REPETITIVO. MODULAÇÃO DE EFEITOS.a) O Superior Tribunal de Justiça, ao
monetária pelo IPCA-E e juros da mora de 0,6% ao mês (índice estipulado pela proferir acórdão no Recurso Especial nº 1.657.156/RJ, definiu que "a concessão
sentença recorrida) a partir de cada recebimento indevido (mov. 1.29); (ii) multa dos medicamentos não incorporados em atos normativos do SUS exige a presença
civil equivalente a 1/4 do valor do dano (correspondente a 1/4 do resultado do cumulativa dos seguintes requisitos: (i) Comprovação, por meio de laudo médico
abatimento, a ser efetivado do valor de R$ 1.143.817,05, das "retenções já efetuadas fundamentado e circunstanciado expedido por médico que assiste o paciente, da
até 27.9.2012 pela própria Administração quando dos pagamentos realizados em imprescindibilidade ou necessidade do medicamento, assim como da ineficácia,
favor da Proguarda, tal como noticiado na FID n. 86/2013 - DGLC/SMGP"- vide para o tratamento da moléstia, dos fármacos fornecidos pelo SUS; (ii) incapacidade
nota 7 de rodapé) e (iii) proibição de contratar com o Poder Público ou de receber financeira de arcar com o custo do medicamento prescrito; (iii) existência de registro
benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que na ANVISA do medicamento".b) Além disso, o STJ efetuou modulação dos efeitos
por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário pelo prazo de cinco do julgamento, estabelecendo que "os critérios e requisitos estipulados somente
anos; (c) MARCELO MACEDO DA FONSECA e PROGUARDA ADMINISTRAÇÃO serão exigidos para os processos que forem distribuídos a partir da conclusão do
E SERVIÇOS LTDA. (i) ressarcimento solidário do dano consistente na restituição presente julgamento".c) Em razão disso, a par de impedir o julgamento monocrático
do valor de R$ 1.143.817,059, acrescido de correção monetária pelo IPCA-E e juros do recurso, nos moldes do quanto autorizado pelo art. 932, incisos IV e V do
da mora de 0,6% ao mês (índice estipulado pela sentença recorrida) a partir de CPC/2015, os critérios utilizados para a declaração do direito aplicável à espécie
cada recebimento indevido (mov. 1.29); (ii) multa civil equivalente a 1/4 do valor seguirão os contornos estabelecidos anteriormente por esta Câmara, os quais, não
do dano (correspondente a 1/4 do resultado do abatimento, a ser efetivado do obstante, guardam estreita afinidade com os parâmetros veiculados pelo STJ.2)
valor de R$ 1.143.817,05, das "retenções já efetuadas até 27.9.2012 pela própria DIREITO CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL.DEVER DO MUNICÍPIO.
Administração quando dos pagamentos realizados em favor da Proguarda, tal como COMPETÊNCIA COMUM DOS ENTES FEDERADOS, CONFORME DICÇÃO DO
noticiado na FID n. 86/2013 - DGLC/SMGP"- vide nota 7 de rodapé) e (iii) proibição ARTIGO 23, INCISO II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.a) O Poder Público tem
de contratar com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos fiscais o dever de fornecer medicamentos aos necessitados, assegurando o direito
ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica fundamental à vida e à saúde previsto na Constituição Federal (artigos 6º e 196).b)
da qual seja sócio majoritário pelo prazo de cinco anos. Nessas condições, impõe- A promoção da saúde pública é direito fundamental do cidadão e responsabilidade
- 52 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
solidária dos entes federativos, de modo que cada um deles (União, Estados ou Municípios) pode ser provocado a adotar as medidas hábeis ao cumprimento
ou Municípios) pode ser provocado a adotar as medidas hábeis ao cumprimento da garantia prevista constitucionalmente, uma vez que a saúde é obrigação de
da garantia prevista constitucionalmente, uma vez que a saúde é obrigação de todos os entes federados (artigo 23, inciso II, da Constituição Federal).3) DIREITO
todos os entes federados (artigo 23, inciso II, da Constituição Federal).3) DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO.MEDICAMENTO. DIAGNÓSTICO
CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO.MEDICAMENTO. DIAGNÓSTICO DE DE ESCLEROSE MÚLTIPLA.FINGOLIMOD (GILENYA). GARANTIA E
TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE. VENVANSE EFETIVIDADE DO DIREITO FUNDAMENTAL À SAÚDE. NECESSIDADE DA
30MG E CALMAN. GARANTIA E EFETIVIDADE DO DIREITO FUNDAMENTAL À MEDICAÇÃO COMPROVADA POR DECLARAÇÃO MÉDICA.MEDICAMENTO
SAÚDE. NECESSIDADE DA MEDICAÇÃO COMPROVADA POR DECLARAÇÃO POSTERIORMENTE INCORPORADO AO SUS.a) O direito à saúde, de aplicação
MÉDICA.a) O direito à saúde, de aplicação imediata e eficácia plena, deve ser imediata e eficácia plena, deve ser implementado pelo Estado (União, Estados
implementado pelo Estado (União, Estados e Municípios), desde que comprovada a e Municípios), desde que comprovada a doença e a necessidade de tratamento
doença e a necessidade de tratamento específico, mediante atestado subscrito por específico, mediante atestado subscrito por profissional médico especialista na
profissional médico especialista na área. b) A prescrição específica do tratamento área.b) A prescrição específica do tratamento postulado foi feita por profissional
postulado foi feita por profissional habilitado, responsável pelo tratamento do habilitado, responsável pelo tratamento do paciente, e, portanto, por quem tem
paciente, e, portanto, por quem tem as melhores condições de averiguar as as melhores condições de averiguar as reais necessidades dele.c) Os "Protocolos
reais necessidades dele.c) Os "Protocolos Clínicos de Tratamentos" e "questões Clínicos de Tratamentos" e "questões burocráticas" não podem ser invocados como
burocráticas" não podem ser invocados como razão para a recusa de entrega de razão para a recusa de entrega de tratamento ao paciente que dele necessita,
tratamento ao paciente que dele necessita, pois não prevalecem sobre o direito pois não prevalecem sobre o direito fundamental à vida e à saúde, consagrados
fundamental à vida e à saúde, consagrados constitucionalmente.d) O direito à vida, constitucionalmente.d) Não obstante, no caso concreto, e no curso da demanda, o
à saúde e a dignidade da pessoa humana são consagrados pela Constituição medicamento pleiteado foi incorporado ao SUS, o que corrobora, ainda mais, o direito
Federal, impondo-se ao Poder Judiciário intervir quando provocado, para torná-lo afirmado na inicial.e) O direito à vida, à saúde e a dignidade da pessoa humana
realidade, ainda que para isso resulte em impor obrigação de fazer, com inafastável são consagrados pela Constituição Federal, impondo-se ao Poder Judiciário intervir
repercussão na esfera orçamentaria, o que, por si só, não ofende o princípio da quando provocado, para torná-lo realidade, ainda que para isso resulte em impor
separação dos poderes.e) O princípio da reserva do possível não pode prevalecer obrigação de fazer, com inafastável repercussão na esfera orçamentaria, o que, por
sobre a plena eficácia do mínimo existencial previsto na Constituição Federal. 4) si só, não ofende o princípio da separação dos poderes.f) O princípio da reserva do
APELO A QUE SE NEGA PROVIMENTO. SENTENÇA MANTIDA EM REMESSA possível não pode prevalecer sobre a plena eficácia do mínimo existencial previsto
NECESSÁRIA. na Constituição Federal. 4) APELO A QUE SE NEGA PROVIMENTO. SENTENÇA
0011 . Processo/Prot: 1719437-1 Apelação Cível e Reexame Necessário MANTIDA EM REMESSA NECESSÁRIA.
. Protocolo: 2017/198253. Comarca: Região Metropolitana de Londrina - Foro 0013 . Processo/Prot: 1734536-5 Apelação Cível e Reexame Necessário
Central de Londrina. Vara: Vara da Infância e da Juventude. Ação Originária: . Protocolo: 2017/235801. Comarca: Foro Central da Comarca da Região
0067737-98.2016.8.16.0014 Ação Civil Pública. Remetente: Juiz de Direito. Metropolitana de Curitiba. Vara: 3ª Vara da Fazenda Pública. Ação Originária:
Apelante: Autarquia Municipal de Saúde. Advogado: Ana Lúcia Bohmann. Apelado: 0007125-30.2016.8.16.0004 Obrigação de Fazer. Apelante: Estado do Paraná.
Ministério Público do Estado do Paraná. Advogado: Solange Novaes da Silva. Advogado: Pedro Henrique Azevedo de Araujo Goes. Apelado: Rosicleide Maria
Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Carlos Mansur Arida. Julgado em: Silva Lobo. Advogado: Carlos Alberto Pessoa Santos Junior. Órgão Julgador: 5ª
11/12/2018 Câmara Cível. Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira. Julgado em: 11/12/2018
DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível
do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos,
dar parcial provimento ao recurso e julgar prejudicado o reexame necessário. em dar parcial provimento à apelação e confirmar, no mais, a sentença
EMENTA: EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL E REEXAME NECESSÁRIO. AÇÃO recorrida em sede de reexame necessário, nos moldes do voto do Relator.
CIVIL PÚBLICA. FORNECIMENTO DE INSUMO (FRALDAS) PARA INFANTES Acompanharam o voto do Relator os Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos
COM DEFICIÊNCIA.DIREITO FUNDAMENTAL À SAÚDE ASSEGURADO NO Mansur Arida. EMENTA: AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER. FORNECIMENTO
ART. 196 DA CF. NECESSIDADE DO USO DO MATERIAL COMPROVADA GRATUITO DE MEDICAMENTOS (SUFOBUSVIR E DACLATASVIR) A PESSOA
NOS AUTOS. DEVER DE PRESTAÇÃO COM PRIORIDADE ABSOLUTA, POR PORTADORA DE DOENÇA GRAVE (HEPATITE C CRÔNICA) E CARENTE
SE TRATAR DE CRIANÇA. ART. 227 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. ART. DE RECURSOS FINANCEIROS. MODULAÇÃO DOS EFEITOS DA DECISÃO
18, §4º, II, DO ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA. MULTA DIÁRIA PROFERIDA NO RESP. N.º 1.657.156/RJ, AFETADO AO RITO DE RECURSOS
PARA A SITUAÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE ORDEM JUDICIAL.DIMINUIÇÃO. REPETITIVOS (TEMA N.º 106). CRITÉRIOS ESTABELECIDOS PELO STJ QUE
POSSIBILIDADE. ART. 537 DO CPC.RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. NÃO SE APLICAM AO CASO EM EXAME. PROCESSO DISTRIBUÍDO ANTES
REEXAME NECESSÁRIO PREJUDICADO. DE 04.05.2018. PRESCRIÇÃO FORMALIZADA POR MÉDICO ESPECIALISTA.
0012 . Processo/Prot: 1726999-7 Apelação Cível e Reexame Necessário INCORPORAÇÃO DOS MEDICAMENTOS SOLICITADOS AO SISTEMA ÚNICO
. Protocolo: 2017/218290. Comarca: Foro Central da Comarca da Região DE SAÚDE. QUESTÕES BUROCRÁTICAS QUE NÃO PODEM CONSTITUIR
Metropolitana de Curitiba. Vara: 2ª Vara da Fazenda Pública. Ação Originária: OBSTÁCULO À SUA DISPONIBILIZAÇÃO AOS QUE COMPROVADAMENTE
0005956-76.2014.8.16.0004 Ordinária. Remetente: Juiz de Direito. Apelante: Estado DELE NECESSITEM. DESCUMPRIMENTO DE DIREITO FUNDAMENTAL À
do Parana. Advogado: Moises de Andrade. Apelado: Bruno Ricardo Zambon. VIDA OU À SAÚDE (CF, ARTS. 6.º E 196) QUE PERMITE A CHAMADA
Advogado: Alex Willian Candioto. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. "JUDICIABILIDADE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS". CUSTAS PROCESSUAIS E
Leonel Cunha. Julgado em: 11/12/2018 HONORÁRIOS ADVOCATICIOS DEVIDOS PELO ENTE PÚBLICO EM RAZÃO DA
DECISÃO: ACORDAM os integrantes da Quinta Câmara Cível deste TRIBUNAL SUCUMBÊNCIA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. APLICAÇÃO DO ART. 85, §8.º,
DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, por unanimidade de votos, DO CPC. ARBITRAMENTO MEDIANTE APRECIAÇÃO EQUITATIVA. APELAÇÃO
em negar provimento ao Apelo, mantendo-se a sentença em Remessa PARCIALMENTE PROVIDA. SENTENÇA RECORRIDA, NO MAIS, CONFIRMADA
Necessária, nos termos da fundamentação. EMENTA: EMENTA1) DIREITO EM SEDE DE REEXAME NECESSÁRIO. VISTOS, relatados e discutidos estes
CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL.FORNECIMENTO DE FINGOLIMOD autos de APELAÇÃO CÍVEL E REEXAME NECESSÁRIO N.° 1.734.536-5, da 3.ª
(GILENYA), MEDICAMENTO NÃO INCORPORADO EM ATO NORMATIVO DO Vara da Fazenda Pública do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de
SUS. PARÂMETROS ESTABELECIDOS PELO STJ, EM SEDE DE RECURSO Curitiba, em que figuram como remetente JUÍZO DE DIREITO apelante ESTADO DO
REPETITIVO. MODULAÇÃO DE EFEITOS.a) O Superior Tribunal de Justiça, ao PARANÁ, apelada ROSICLEIDE MARIA SILVA LOBO. I - RELATÓRIO Rosicleide
proferir acórdão no Recurso Especial nº 1.657.156/RJ, definiu que "a concessão Maria Silva Lobo, ora "apelada", ajuizou ação de obrigação de fazer em face do
dos medicamentos não incorporados em atos normativos do SUS exige a Estado do Paraná, ora "apelante". Disse ser portadora de "Hepatite C, genótipo
presença cumulativa dos seguintes requisitos: (i) Comprovação, por meio de 1b crônica CID 10 - B18.2" e necessita, para o tratamento dessa doença, dos
laudo médico fundamentado e circunstanciado expedido por médico que assiste medicamentos "Sufosbuvir 400mg e Daclatasvir 60mg", não possuindo condições
o paciente, da imprescindibilidade ou necessidade do medicamento, assim como financeiras para adquiri-los (mov. 1.1). Pela sentença recorrida, também submetida
da ineficácia, para o tratamento da moléstia, dos fármacos fornecidos pelo SUS; ao reexame necessário deste Tribunal, da lavra do Juiz de Direito Roger Vinicius
(ii) incapacidade financeira de arcar com o custo do medicamento prescrito; Pires de Camargo Oliveira, foi julgada procedente a ação para, confirmando-se a
(iii) existência de registro na ANVISA do medicamento".b) Além disso, o STJ liminar concedida no mov. 10.1, determinar que o apelante "forneça os medicamentos
efetuou modulação dos efeitos do julgamento, estabelecendo que "os critérios Sofosbuvir 400mg e Daclatasvir 60mg, conforme prescrição médica, enquanto
e requisitos estipulados somente serão exigidos para os processos que forem persistir a necessidade do tratamento". Em razão da sucumbência o apelante foi
distribuídos a partir da conclusão do presente julgamento".c) Em razão disso, condenado ao pagamento das custas processuais e dos honorários advocatícios do
a par de impedir o julgamento monocrático do recurso, nos moldes do quanto patrono ex adverso, fixados em "10% sobre o valor da causa, na forma do artigo
autorizado pelo art. 932, incisos IV e V do CPC/2015, os critérios utilizados para 85, §2.º e §3.º, inciso I, e § 4.º, inciso III, do NCPC" (mov. 48.1). O apelante, em
a declaração do direito aplicável à espécie seguirão os contornos estabelecidos suas razões recursais, sustentou que "não cabe ao Estado elidir as conclusões do
anteriormente por esta Câmara, os quais, não obstante, guardam estreita afinidade médico particular, mas sim à parte autora comprovar que os tratamentos fornecidos
com os parâmetros veiculados pelo STJ.2) DIREITO CONSTITUCIONAL E pelo SUS não são suficientes razoavelmente para ela"; que o fornecimento gratuito
PROCESSUAL CIVIL.MEDICAMENTO. DEVER DO ESTADO. COMPETÊNCIA de medicamentos pelo Poder Público deve se restringir àqueles incorporados nos
COMUM DOS ENTES FEDERADOS, CONFORME DICÇÃO DO ARTIGO 23, programas e Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas do SUS, sendo da
INCISO II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.a) O Poder Público tem o dever União Federal (Ministério da Saúde) a responsabilidade pela sua atualização; que
de fornecer medicamentos aos necessitados, assegurando o direito fundamental devem ser respeitadas as políticas públicas de saúde estabelecidas pela legislação
à vida e à saúde previsto na Constituição Federal (artigos 6º e 196). b) A infraconstitucional e que devem ser reduzidos os honorários advocatícios arbitrados,
promoção da saúde pública é direito fundamental do cidadão e responsabilidade mediante a aplicação do §8.º do art. 85 do CPC, a fim de que não se onerem
solidária dos entes federativos, de modo que cada um deles (União, Estados desproporcionalmente os cofres públicos (mov. 54.1). A apelada, em contrarrazões,
- 53 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
defendeu o acerto da sentença recorrida e pugnou pela sua confirmação (mov. não pode ser admitida, sob qualquer justificativa, a negativa de fornecimento de
58.1). A Procuradoria-Geral de Justiça opinou no sentido de ser parcialmente medicamento necessário a preservá-la. A sua realização não se refere a um poder
provido o recurso apenas para reduzir o valor dos honorários advocatícios (fls. discricionário, e sim atuação administrativa vinculada. Ausência de violação ao
17/28-TJ). É o relatório. II - VOTO E SUA FUNDAMENTAÇÃO É de se consignar, princípio da separação de poderes. A inexistência de previsão orçamentária também
inicialmente, que o STJ afetou o REsp. n.º 1.657.156/RJ ao rito dos recursos não justifica a recusa ao fornecimento do remédio, posto que uma vez que existe o
repetitivos, fixando, como tese controvertida, a "Obrigatoriedade do poder público dever do Estado, impõe-se a superação deste obstáculo através dos mecanismos
de fornecer medicamentos não incorporados em atos normativos do SUS" (Tema próprios disponíveis em nosso ordenamento jurídico" (ApCvReex. n.º 311.119-7, Rel.
n.º 106). O julgamento desse recurso especial ocorreu em 24.04.2018, com o Juiz Conv. Luís Espíndola, j. em 30.05.2006). A propósito do tema, as Câmaras de
posterior acolhimento, em 12.09.2018, de embargos de declaração para esclarecer Direito Público desta Corte (4.ª e 5.ª) editaram o Enunciado n.º 29 com o seguinte
que "A concessão dos medicamentos não incorporados em atos normativos do verbete: "A teoria da reserva do possível não prevalece em relação ao direito à
SUS exige a presença cumulativa dos seguintes requisitos: (i) Comprovação, vida, à dignidade da pessoa humana e ao mínimo existencial, não constituindo
por meio de laudo médico fundamentado e circunstanciado expedido por médico óbice para que o Poder Judiciário determine ao ente político o fornecimento gratuito
que assiste o paciente, da imprescindibilidade ou necessidade do medicamento, de medicamentos"3. Lado outro, é pacífico o entendimento das Cortes Superiores
assim como da ineficácia, para o tratamento da moléstia, dos fármacos fornecidos no sentido de que há responsabilidade solidária da União, Estados e Municípios
pelo SUS; (ii) incapacidade financeira de arcar com o custo do medicamento no fornecimento gratuito de medicamentos às pessoas desprovidas de recursos
prescrito; (iii) existência de registro do medicamento na Anvisa, observados os financeiros, podendo se exigir de qualquer deles, em conjunto ou separadamente,
usos autorizados pela agência" (1.ª Seção, Rel. Min. Benedito Gonçalves). Essa o cumprimento dessa obrigação. Nesse sentido, os seguintes julgados: (a)
decisão teve seus efeitos modulados no sentido de que os critérios e requisitos "DIREITO CONSTITUCIONAL. SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO.
estipulados somente deverão ser exigidos para os processos distribuídos a partir SOLIDARIEDADE DOS ENTES FEDERATIVOS. PRECEDENTES. ACÓRDÃO
da publicação do respectivo Acórdão, em 04.05.2018. Assim, os efeitos dessa RECORRIDO PUBLICADO EM 13.8.2008. A jurisprudência desta Corte firmou-
decisão não alcançam os processos distribuídos até então, como é o caso deste, se no sentido da responsabilidade solidária dos entes federativos quanto ao
cuja distribuição ocorreu em 10.10.2016 (mov. 3.0). Dito isso, os documentos fornecimento de medicamentos pelo Estado, podendo o requerente pleiteá-los de
acostados aos autos (mov. 1.16), firmados por médica especialista, demonstram qualquer um deles - União, Estados, Distrito Federal ou Municípios. (...)" (STF,
que a apelada é portadora de "Hepatite C, genótipo 1b crônica CID 10 - B18.2" 1.ª Turma, ARE 738.729 AgR., Rel.ª Min.ª Rosa Weber, j. em 25.06.2013). (b)
e necessita, para o tratamento dessa doença, dos medicamentos "Sufosbuvir "ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO INTERNO NO RECURSO
400mg e Daclatasvir 60mg". Na justificativa médica de mov. 1.16, consta que ESPECIAL. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS. (...) SOLIDARIEDADE DOS
a apelada nunca foi submetida a qualquer terapia para hepatite crônica e que ENTES FEDERADOS. (...) 2. O Superior Tribunal de Justiça, em reiterados
o tratamento sugerido "oferece chances de cura superiores a 90% no caso da precedentes, tem decidido que o funcionamento do Sistema Único de Saúde -
paciente". Extrai-se, ainda, que "trata-se de terapia custo-efetiva, de curta duração e SUS é de responsabilidade solidária dos entes federados, de forma que qualquer
poucos eventos adversos"; que "a erradicação viral (cura) é capaz de reduzir o risco deles tem legitimidade para figurar no polo passivo de demanda que objetive o
de doença cardiovascular, metabólica, e também de mortalidade não relacionada a acesso a meios e medicamentos para tratamento de saúde" (STJ, 1.ª Turma,
hepatopatia" e que, "caso a paciente não seja curada, poderá evoluir para cirrose AgInt. no REsp. n.º 1.605.879/PI, Rel. Min. Sérgio Kukina, j. em 22.09.2016).
hepática, hepatocarcinoma, insuficiência hepática e necessidade de transplante de (c) "PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. SAÚDE.
fígado". Além disso, a CONITEC, no dia 11.06.2015, deliberou por unanimidade PRESTAÇÃO DE MEDICAMENTOS. LEGITIMIDADE PASSIVA. SOLIDARIEDADE
"recomendar a incorporação dos medicamentos sofosbuvir, daclatasvir e simeprevir ENTRE OS MEMBROS FEDERATIVOS. 1. É solidária a responsabilidade da União,
para o tratamento da hepatite viral C crônica"1. Seguiu-se, então, em 22.06.2015, dos Estados-membros e dos Municípios em ação que objetiva a garantia do acesso
pelo Ministério da Saúde, a publicação da Portaria n.º 29/2015, incorporando "os a tratamento de saúde, razão pela qual o polo passivo da demanda pode ser
medicamentos sofosbuvir, daclatasvir e simeprevir para o tratamento da hepatite ocupado por qualquer um deles, isolada ou conjuntamente. (...)" (STJ, 2.ª Turma,
viral C crônica no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS"2. O fornecimento REsp. n.º 1.653.730/RS, Rel. Min. Og Fernandes, j. em 17.08.2017). De tão debatida
do fármaco pleiteado, portanto, é medida que se impõe, sendo inescusável que essa questão, as Câmaras de Direito Público desta Corte editaram o Enunciado
questões meramente burocráticas, como a pendência de sua distribuição pelo n.º 16 com o seguinte verbete: "As medidas judiciais visando a obtenção de
Ministério da Saúde às Secretarias Estaduais de Saúde, constituam obstáculo medicamentos e afins podem ser propostas em face de qualquer ente federado diante
a sua disponibilização aos que comprovadamente dele necessitem. O Superior da responsabilidade solidária entre a União, Estados e Municípios na prestação de
Tribunal de Justiça, no mesmo rumo, já proclamou que "Eventual ausência do serviços de saúde à população" (Precedentes: TJPR, 5.ª CCv, ApCível n.º 762.907-4,
cumprimento de formalidade burocrática não pode obstaculizar o fornecimento de Rel. Des. Luiz Mateus de Lima, j. em 26.04.2011; TJPR, 5.ª CCv, ApCível n.º
medicação indispensável à cura e/ou a minorar o sofrimento de portadores de 760.480-0, Rel. Des. Leonel Cunha, j. em 26.04.2011; TJPR, 4.ª CCv, ApCível n.º
moléstia grave que, além disso, não dispõem dos meios necessários ao custeio do 643.791-2, Rel. Des. Abraham Lincoln Calixto, j. em 29.06.2010). O STF, aliás,
tratamento" (2.ª Turma, RMS n.º 11.129/PR, Rel. Min. Francisco Peçanha Martins, no julgamento do RE n.º 855.178/SE, com repercussão geral, assentou que "O
j. em 02.10.2001). Esta Câmara, aliás, de há muito decidiu que, "Comprovado tratamento médico adequado aos necessitados se insere no rol dos deveres do
por atestado médico que o impetrante deve fazer uso do medicamento solicitado, Estado, porquanto responsabilidade solidária dos entes federados. O polo passivo
certo é que tem ele direito líquido e certo a que este lhe seja fornecido pelo pode ser composto por qualquer um deles, isoladamente, ou conjuntamente" (Tema
Estado" (TJPR, 5.ª CCv., MS n.º 662.652-2, Rel. Juiz Eduardo Sarrão, j. em n.º 793, Pleno, Rel. Min. Luiz Fux, j. em 05.03.2015). De outro lado, com razão o
27.07.2010). Ademais, inócua a asserção de que se faz necessária comprovação apelante ao pleitear a redução dos honorários advocatícios. Com efeito, proferida a
da sua real necessidade e eficácia, uma vez que o medicamento mais adequado sentença sob a égide do CPC vigente, isto é, em 27.06.2017 (mov. 48.1), a base
para o tratamento da enfermidade da apelada já foi prescrito pela médica que de cálculo dos honorários advocatícios deve obedecer a seguinte ordem: (i) o valor
a assiste. Além disso, não cabe ao Poder Judiciário subestimar o conhecimento da condenação, (ii) o proveito econômico obtido ou, não sendo possível mensurá-
técnico dessa profissional, sobrepondo-se a ela para substituir o tratamento prescrito. lo desde logo, (iii) o valor atualizado da causa (art. 85, §§ 2.º e 4.º, inciso III). No
E não há ofensa ao princípio constitucional da separação dos Poderes pela falta caso em exame, não houve condenação pecuniária, pois foi imposta uma ordem
de dotação orçamentária, isto é, indevida ingerência do Judiciário nos negócios sob pena de uma sanção, tendo a sentença, por isso, caráter mandamental, e não
da Administração Pública. Segundo José Afonso da Silva, "a saúde, como direito é possível mensurar o proveito econômico obtido pela apelada porque, além de se
público subjetivo, representa uma prerrogativa jurídica indisponível assegurada à tratar de direito à saúde, não se saberia o tempo total de duração do tratamento
generalidade das pessoas e é decorrência indissociável do direito fundamental à médico pleiteado, sobejando, como base de cálculo para a fixação dos honorários
vida, que constitui a fonte primária de todos os demais bens jurídicos, devendo ser advocatícios, o valor atualizado da causa. Ocorre que à causa foi dado o valor, em
resguardada de modo concreto e efetivo, na forma prevista pela Carta Constitucional, 06.10.2016, de R$100.000,00 (mov. 1.1), o que hoje equivale a aproximadamente R$
regendo-se pelos princípios da universalidade e da igualdade de acesso às ações e R$109.408,714. Assim, os honorários advocatícios de 10% (percentual estabelecido
serviços que a promovem, protegem e recuperam" (SILVA, José Afonso da. Curso na sentença) sobre esse valor, girariam em torno de R$ 10.940,87. Essa fixação
de Direito Constitucional Positivo. 19.ª ed. São Paulo: Malheiros, 2001, p. 808). mostra-se elevada em vista dos critérios contidos nos incisos I, II, III e IV do § 2.º
Essa perspectiva mais abrangente, do enfoque constitucional dos direitos e deveres do art. 85, haja vista a pouca complexidade da causa, de cunho repetitivo, que
envolvidos no caso concreto, afasta a discricionariedade dos atos administrativos, sequer exigiu dilação probatória, e o pouco tempo de tramitação do processo. A
permitindo a chamada "judiciabilidade das políticas públicas". Rodolfo de Camargo fixação, então, deve se dar por apreciação equitativa, apesar de o §8.º do art. 85
Mancuso, a propósito do tema, leciona que "no plano das políticas públicas, estipular que a incidência dessa norma somente deva ocorrer quando o valor da
onde e quando a Constituição Federal estabelece um fazer, ou uma abstenção, causa for muito baixo, quando os honorários advocatícios, ainda que no percentual
automaticamente fica assegurada a possibilidade de cobrança dessas condutas máximo de 20%, não remunerar condignamente o trabalho desempenhado pelo
comissiva ou omissiva, em face da autoridade e/ou órgão competente, como, advogado, tendo em vista os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. É
por exemplo, se dá em caso de descumprimento das normas tuteladoras do que não se pode fechar os olhos à situação inversa, quando a fixação, ainda que no
meio ambiente..." (MANCUSO, Rodolfo de Camargo. A ação civil pública como percentual mínimo (no caso 10%), resultar em quantia exorbitante se comparada ao
instrumento de controle judicial das chamadas políticas públicas, in Ação civil pública, labor profissional, pois se a finalidade da referida norma (interpretação teleológica) é
obra conjunta, coordenação de Édis Milaré. Ed. São Paulo: RT, 2001, p. 726). Por remunerar adequadamente o trabalho do profissional da advocacia, em consonância
isso, a 4.ª Câmara Cível deste Tribunal já decidiu que "Não há dúvidas de que com os referidos princípios constitucionais, deve-se evitar o malferimento ao princípio
a Administração deve se acautelar no fornecimento de remédios, porém, isso não da vedação ao enriquecimento sem causa, hipótese vedada pela Teoria Geral
pode servir de amparo para a prestação deficiente do serviço que lhe compete, em do Direito. Nessa linha, dentre outros, os seguintes precedentes desta Câmara:
razão da suposta inviabilização do sistema. O direito à vida e, de forma indissociável, EmbDecCv n.º 1.596.206-4/01, Des. Rel. Leonel Cunha, j. em 28.03.2017; ApCível
o direito à saúde, são direitos fundamentais garantidos constitucionalmente, nos n.º 1.714.481-9, Rel. Des. Nilson Mizuta, j. em 24.10.2017; e ApCvReex. n.º
arts. 5.º e 6.º, caput, da Constituição Federal. Trata-se do direito primordial dos 0062175-11.2016.8.16.0014, Rel. Des. Xisto Pereira, j. em 27.03.2018. Assim, o
cidadãos, sem o qual de nada servem as demais garantias constitucionais. Assim, apelante deverá pagar os honorários advocatícios do patrono judicial da apelada
- 54 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
no importe de R$ 1.500,00, quantia que deverá ser corrigida monetariamente pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ, MECÂNICA AIRES LTDA,
IPCA-E a partir desta data - conforme decidiu o STJ no julgamento do REsp. n.º ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA E COMERCIAL
1.492.221/PR, submetido ao regime de recursos repetitivos (Tema 905) - e acrescida DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA., apelados MINISTÉRIO
de juros de mora, com base na taxa de juros aplicáveis à caderneta de poupança, PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ, MECÂNICA AIRES LTDA, ROLEPARTS
a contar do trânsito em julgado desta decisão (CPC, art. 85, § 16). No que tange à COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA, COMERCIAL DE PEÇAS PARA
condenação do apelante em arcar com as custas processuais, as Câmaras de Direito TRATORES MONTE CLARO LTDA, MARIA ANTONIA DA SILVA, LUIZ SÉRGIO
Público desta Corte editaram o Enunciado n.º 37 com o seguinte verbete: "O fato de DALA ROSA E ROSANA CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO e interessado DJALMA
o Estado do Paraná deter a competência tributária para instituir tributos, tais como FERREIRA DE AGUIAR. I - RELATÓRIO O MINISTÉRIO PÚBLICO ajuizou ação
as taxas judiciárias (custas processuais), não o exime da obrigação de pagá-las, em civil pública por ato de improbidade administrativa em face de DJALMA FERREIRA
eventual condenação judicial"5. Nessas condições, impõe-se dar parcial provimento DE AGUIAR, MECÂNICA AIRES LTDA., ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS
à apelação apenas para reduzir valor fixado à título de honorários advocatícios, PARA TRATORES LTDA., COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE
confirmando-se, no mais, a sentença recorrida em sede de reexame necessário. CLARO LTDA., MARIA ANTONIA DA SILVA, LUIZ SÉRGIO DALA ROSA E ROSANA
É como voto. III - DISPOSITIVO ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO. Disse que o Município de Novas Tebas, na
Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, pessoa de seu Prefeito DJALMA FERREIRA DE AGUIAR, adquiriu da empresa
em dar parcial provimento à apelação e confirmar, no mais, a sentença recorrida MECÂNICA AIRES LTDA um rolo compactador rebocável, no valor de R$17.000,00,
em sede de reexame necessário, nos moldes do voto do Relator. Acompanharam o por meio do procedimento licitatório n° 059/2005, na modalidade carta convite; que
voto do Relator os Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos Mansur Arida. Presidiu foram convidadas a participar dessa licitação apenas três empresas, MECÂNICA
o julgamento o Desembargador Nilson Mizuta, com voto. Curitiba, 11.12.2018 Des. AIRES LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA e
Xisto Pereira - Relator. COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA, cujas sedes
estão distantes a 350km do Município de Novas Tebas; que várias ilegalidades
foram cometidas nesse procedimento; que "tudo não passou, em princípio, de
IDMATERIA1470367IDMATERIA

I Divisão de Processo Cível 'um jogo de cartas marcadas' ou mais precisamente de expediente para burla ao
Seção da 5ª Câmara Cível caráter competitivo exigido pela legislação em vigor"; que as certidões negativas
Relação No. 2018.10492 fiscais foram impressas em data posterior (14.10.2005) à abertura dos envelopes
____________________________________________________ das propostas (06.10.2005); que a comissão julgadora habilitou os proponentes
antes da apresentação da respectiva documentação; que houve fraude contábil,
tendo em vista que embora tenha ocorrido o pagamento integral do bem, continuou
constando nos registros contábeis municipais a pendência de R$9.000,00 (nove
mil reais); que MARIA ANTONIA DA SILVA, LUIZ SÉRGIO DALA ROSA e
ÍNDICE DA PUBLICAÇÃO ROSANA CRISTINA DE SOUZA eram membros da comissão de licitação e por
isso responsáveis pela conferência da documentação apresentada pelos licitante
Advogado Ordem Processo/Prot e pela lisura do procedimento e que, ao assim agirem fraudando a licitação,
Cibelle Ferro Ramos de 005 1719802-8 todos praticaram os ato ímprobos dos art. 10, VIII, e 11, caput, da LIA, uma vez
Paula que, frustrada a competitividade, a Administração Pública deixou de contratar a
Clayton Gomes de Medeiros 001 1602076-5 melhor oferta. Pediu a liminar indisponibilidade de bens e, ao final, a declaração
Cristiana Cabussú Sanjuan 003 1716587-4 de nulidade do procedimento licitatório em questão, bem como a condenação
Digelaine Meyre dos Santos 001 1602076-5 dos réus nas sanções do art. 12, II, da LIA ou, subsidiariamente, do art. 12,
Érica Cristina Caixeta 001 1602076-5 IIII (mov. 1.1). Pela sentença recorrida, da lavra da Juíza de Direito Amanda
Fabiano Alberti de Brito 002 1685207-6 Vaz Cortesi, a ação foi julgada improcedente em relação a ROSANA CRISTINA
Felipe Rufatto Vieira Tavares 004 1687900-0
DE SOUZA RAIMUNDO, MARIA ANTONIA DA SILVA e LUIZ SERGIO DALA
ROSA e parcialmente procedente em relação a DJALMA FERREIRA DE AGUIAR,
Herinton Faria Gaioto 005 1719802-8
MECÂNICA AIRES LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES
Luciano Alberti de Brito 002 1685207-6
LTDA e COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA, para
Rodrigo Pozzobon 001 1602076-5 o fim de condená-los pela prática do ato ímprobo do art. 11, da LIA, nas seguintes
sanções: "- DJALMA FERREIRA DE AGUIAR: a) suspensão dos direitos políticos
pelo prazo de 4 (quatro) anos; b) pagamento de multa civil de 10 (dez) vezes
Publicação de Acórdão a remuneração percebida no cargo de Prefeito Municipal na época dos fatos; c)
0001 . Processo/Prot: 1602076-5 Apelação Cível proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos
. Protocolo: 2016/221385. Comarca: Foro Central da Comarca da fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa
Região Metropolitana de Curitiba. Vara: 24ª Vara Cível. Ação Originária: jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos; - COMERCIAL DE
0002260-32.2014.8.16.0004 Ordinária. Apelante: Paiol da Luz Iluminação Técnica PECAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE
Para Eventos Ltda. Advogado: Digelaine Meyre dos Santos, Érica Cristina Caixeta. PEÇAS PARA TRATORES LTDA e MECÂNICA AIRES LTDA: a) de forma solidária,
Apelado: Serviço Social da Indústria - Departamento Regional do Paraná - Sesi, ao pagamento de multa civil correspondente a uma vez o valor da contratação;
Senai Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Advogado: Rodrigo Pozzobon, b) proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos
Clayton Gomes de Medeiros. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa
Adalberto Jorge Xisto Pereira. Julgado em: 11/12/2018 jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos. (...) As multas civis
DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do impostas serão revertidas em favor do Município de Nova Tebas/PR. O termo inicial
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em negar da correção monetária é a data do ajuizamento da ação, nos termos do caput do art
provimento à apelação. EMENTA: AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS MATERIAIS 1.º e § 2.º da Lei n.º 6.899/81, com incidência de juros de mora a partir da citação,
CUMULADA COM INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS, LUCROS CESSANTES conforme o disposto no art. 240 do CPC e 405 do CC. Diante da sucumbência
E EXIBIÇÃO DE DOCUMENTOS. LICITAÇÃO. PREGÃO PRESENCIAL PARA mínima do autor, condeno os requeridos ao pagamento da integralidade das custas
REGISTRO DE PREÇOS. SERVIÇOS DE SOM, LUZES E PALCO PARA e despesas processuais, sem honorários advocatícios de sucumbência nos termos
EVENTOS. ALEGAÇÃO DE VIOLAÇÃO AO DIREITO DE PREFERÊNCIA. NÃO do art. 18 da Lei 7347/85. Por fim, diante da circunstância de ter sido a defesa do
COMPROVAÇÃO. CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECÍFICOS PREVISTOS réu Luiz Sergio Dala Rosa desempenhada por curador especial nomeado pelo Juízo,
EM LOTES VENCIDOS POR OUTRAS LICITANTES NO MESMO CERTAME. ante a inexistência de Defensoria Pública na Comarca, com fundamento no artigo 5.º,
PEDIDO DE INVERSÃO DO ÔNUS DA PROVA. INDEFERIMENTO. QUESTÃO incisos LV e LXXIV, da Constituição Federal e artigos 22, § 1.º e 24, ambos da Lei n.º
ADSTRITA À FASE INSTRUTÓRIA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. VALOR 8.906/94, observado em especial o grau de zelo do profissional, o tempo exigido para
ARBITRADO CONDIZENTE COM AS PECULIARIDADES DO CASO. RECURSO A a execução do serviço e a dificuldade da causa, arbitro em favor do Dr. Wilter Carlos
QUE SE NEGA PROVIMENTO. Menck Dircksen, honorários advocatícios no importe de R$ 900,00 (novecentos
0002 . Processo/Prot: 1685207-6 Apelação Cível reais), nos termos da Resolução COnjunta n.º 13/2016 - PGE/SEFA, ficando o Estado
. Protocolo: 2017/113360. Comarca: Manoel Ribas. Vara: Juízo Único. Ação do Paraná condenado a efetuar tais pagamentos" (mov. 211.1). Em suas razões
Originária: 0001296-48.2010.8.16.0111 Ação Civil Pública. Apelante: Comercial de recursais, COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA
Peças Para Tratores Monte Claro Ltda, Roleparts Comércio de Peças Para Tratores asseverou que "não se pode incutir às empresas participantes no certame qualquer
Ltda, Mecânica Aires Ltda. Advogado: Fabiano Alberti de Brito, Luciano Alberti de ilicitude em razão de atos praticados interna corporis pelo Município de Nova Tebas
Brito. Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Órgão Julgador: 5ª Câmara e seus prepostos, de forma que os vícios materiais referidos nesse sentido devem
Cível. Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira. Julgado em: 11/12/2018 ser atribuídos exclusivamente aos agentes públicos que laboraram no procedimento
DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do administrativo"; que ao ser convidada para participar do certame em questão havia
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em dar parcial a "convicção de que se tratava de procedimento licitatório hábil a produzir uma
provimento às apelações de COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE futura contratação e, por isso, não se podia exigir-lhe que, antes de enviar sua
CLARO LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA e proposta para o fornecimento do bem, diligenciasse sobre a lisura dos procedimentos
MECÂNICA AIRES LTDA, apenas para reduzir a multa civil e alterar, de ofício, adotados internamente pela Administração"; que "a Carta Convite recebida (com
sua base de cálculo, com efeito expansivo ao corréu DJALMA FERREIRA DE o atributo da presunção de legitimidade) tratava-se de mais uma oportunidade de
AGUIAR que não recorreu (CPC, art. 1.005, parágrafo único). EMENTA: VISTOS, negócio a ser aproveitada, cabendo-lhe, então, enviar sua proposta que, também
relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL N.º 1.685.207-6, do internamente, pela mesma Comissão de Licitações, foi preterida porque a proposta
Juízo Único da Comarca de Manoel Ribas, em que figuram como apelantes de outra das requeridas mostrou-se mais vantajosa"; que não agiu com dolo ou má-
- 55 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
fé ao participar da licitação em questão, pois não tinha conhecimento de qualquer teria recusado, é aquela coisa de política, ou você serve ou não serve; a gente
ilicitude no procedimento; que não há vedação legal à participação de empresas assinava as licitações; eles levavam pra gente assinar e a gente assinava; quem
licitantes cujos sócios sejam parentes entre si; que pela prova oral foi demonstrado levava era sempre uma menina, ou era a 'Amanda' ou era a 'Franciele', era eles lá
que a comissão de licitação não entrou em contato com qualquer uma das licitantes da Prefeitura, com certeza era o prefeito né, era o DJALMA à época, e o Heusler
para beneficia-las, de modo que inexiste o liame subjetivo necessário para prática que fazia as licitações, que era responsável; o Heusler era cunhado do prefeito;
do ato ímprobo; que a prova produzida foi no sentido de que "à época dos fatos que Heusler cuidava sozinho de tudo, eu nunca participei, só assinava; o Heusler,
(2005) os representantes das empresas não mantinham qualquer vínculo psicológico que fazia a licitação, eles falavam pode assinar porque não tem importância" (Maria
associativo e menos ainda empresarial, os quais voltaram a manter contanto anos Antônia da Silva, mov. 109.9). "... eu iniciei os trabalhos na comissão de licitação,
depois, em 2013, tão somente em decorrência do avanço da doença de Alexandre sem nem saber o que era uma licitação; primeiro, falaram que tinham colocado a
Koche Aires, então sócio administrador da empresa ROLEPARTS COMÉRCIO gente em uma comissão de licitação, não sabia o que era; quem falou foi o pessoal
DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA, que veio a falecer em seguida" e que a que trabalhava na licitação, trabalhava o Heusler e mais um menino, que não me
circunstância de seus sócios serem parentes, por si só, não poderia levar à conclusão lembro o nome dele; não sei quem escolheu, chegou com papelzinho pronto, tipo uma
de que houve conluio ou fraude na licitação. Pediu a reforma da sentença recorrida folha; (...) na época quem fazia parte da comissão era o Sérgio e a Maria Antonia;
para a ação ser julgada improcedente, mas, caso assim não se entenda, para que as chegava lá com o papel e a falava assim 'a prefeitura tá fazendo isso' e boa, a gente
penas sejam reduzidas, uma vez que sua conduta não foi tão gravosa quanto a de não ia lá participar; tinha bastante folha e não lia; eles diziam esse é o papel da
DJALMA FERREIRA DE AGUIAR, razão pela qual as penas não poderiam ser iguais, licitação para tal coisa e pronto; assinava na confiança, se eles estavam falando que
sobretudo a proibição de contratar com o Poder Público por 3 anos (mov. 251.1). estava certo (...) eles levavam para assinar, no trabalho, na casa; o Heusler levava e
ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA repisou as mesmas a outra menina, a 'Amanda'; o Heusler era irmão da mulher do prefeito, cunhado; não
razões recursais da COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO lembro quando fui nomeada; medo tem né, mas a pessoa fala tá tudo certo" (Rosana
LTDA (mov. 252.1). MECÂNICA AIRES LTDA, por sua vez, utilizou das mesmas Cristina de Souza Raimundo, mov. 109.12). Da oitiva integral desses depoimentos,
razões recursais, acrescentando que o MINISTÉRIO PÚBLICO não demonstrou que se extrai com clareza que os membros da comissão foram compulsoriamente
existiam outras empresas mais próximas ao Município de Nova Tebas, à época, aptas nomeados, sem que pudessem declinar desse "convite" e que foram escolhidos por
a participar do certame (mov. 253.1). O MINISTÉRIO PÚBLICO em suas razões não compreender como eram realizados os procedimentos licitatórios e desconhecer,
recursais asseverou que restou comprovada a ocorrência de graves ilegalidades por completo, suas leis de regência. O dolo, em verdade, foi na escolha dos membros
no procedimento licitatório em questão além daquelas narradas na exordial, em da comissão de licitação. Além disso, dessume-se dos documentos de pp. 9/11
especial a ausência de participação dos membros da comissão de licitação; que que as três propostas apresentadas pelas três empresas licitantes foram todas
restou evidenciado que todos os atos do procedimento de licitação foram realizados preenchidas na mesma máquina datilográfica, contendo os mesmos erros gráficos
pela pessoa de Heusler Welcoff dos Santos, cunhado de DJALMA FERREIRA DE no número zero (mov. 1.5). A soma desses indícios não dá sustentáculo algum à
AGUIAR; que ROSANA CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO, LUIZ SERGIO DALA retórica dos seus representantes legais feita nos seus depoimentos colhidos em
ROSA e MARIA ANTONIA DA SILVA afirmaram em seus depoimentos que apenas juízo, no sentido de que não mantinham bom relacionamento pessoal e por isso
assinavam sem ler os papéis referentes às licitações que eram a si encaminhados nada sabiam acerca da proposta uma das outras, de modo que respeitaram o
por Heusler Welcoff dos Santos; que, no entanto, nos termos do art. 6.º, inc. caráter competitivo da licitação. Como bem ponderou o juiz sentenciante, "resta
XVI, da Lei Federal n.º 8.666/1993, cabe à comissão de licitação o recebimento, plenamente demonstrado que o procedimento licitatório em apreço está eivado de
o exame e o julgamento de todos os documentos e procedimentos relativos às vícios materiais gravíssimos, porquanto, ainda que não houvesse a similitude do
licitações; que ROSANA CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO, LUIZ SERGIO DALA preenchimento das cartas convite pela mesma máquina de datilografia, conforme
ROSA e MARIA ANTONIA DA SILVA "de forma negligente e, portanto culposa, apurado na auditoria ministerial, inclusive com os 'mesmos borrões', os processos
não tiveram o mínimo cuidado no desempenho de suas atribuições, deixando que licitatórios foram elaborados por um único agente público (técnico em licitação), sem
as atividades desbordante da legalidade na condução das licitações ocorressem e a efetiva participação da comissão de licitações, vez que estes não passavam de
acarretassem dano ao patrimônio público" e que sua desídia se subsome ao ato meros 'assinadores' de documentos criados pelo cunhado do Prefeito, situação que
ímprobo do art. 11, da LIA, por ofensa ao princípio da legalidade, de modo que a por si só traz nulidade ao procedimento licitatório, não possuindo referidos membros
ação em relação a eles deve ser julgada procedente (mov. 261.1). Contrarrazões pelo quaisquer conhecimentos acerca do procedimento licitatório nem tampouco do que
MINISTÉRIO PÚBLICO no mov. 315.1. Sem contrarrazões por DJALMA FERREIRA deveria ser analisado pra a verificação de sua regularidade, o que restou consignado
DE AGUIAR, MECÂNICA AIRES LTDA., ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS pelos depoimentos dos mesmos". Ao burlarem a necessária competitividade do
PARA TRATORES LTDA., COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE procedimento licitatório, aniquilando a oportunidade de outras empresas licitantes
CLARO LTDA., MARIA ANTONIA DA SILVA, LUIZ SÉRGIO DALA ROSA E ROSANA apresentarem melhores propostas, DJALMA FERREIRA DE AGUIAR, MECÂNICA
CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO. A Procuradoria-Geral de Justiça, em parecer AIRES LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA e
de fls. 52/84-TJ, opinou pelo parcial provimento das apelações de MECÂNICA COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA praticaram o
AIRES LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA e ato ímprobo do art. 11, da LIA, por ofensa dolosa aos princípios da legalidade, da
COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA para que a publicidade, da moralidade e da impessoalidade. O sucesso dessa fraude, contudo,
pena de multa civil seja a mesma aplicada a DJALMA FERREIRA DE AGUIAR, e estaria comprometido não fosse o conluio de um agente público. Daí a importante
pelo provimento da apelação do MINISTÉRIO PÚBLICO. É o relatório. II - VOTO E participação de Heusler Welcoff dos Santos, cunhado de DJALMA FERREIRA DE
SUA FUNDAMENTAÇÃO É dos autos, e não foi negado pelas partes, que as três AGUIAR, que elaborou e orquestrou em concurso todo o procedimento licitatório
empresas participantes da licitação situadas em Curitiba e São José dos Pinhais eivado das nulidades apontadas. O mesmo liame subjetivo, no entanto, não restou
foram as únicas convidadas para o certame realizado em Nova Tebas e que seus evidenciado em relação a MARIA ANTONIA DA SILVA, LUIZ SÉRGIO DALA
quadros societários eram compostos por parentes entre si. Essas empresas, no ROSA E ROSANA CRISTINA DE SOUZA RAIMUNDO. As condutas que lhes
recurso de apelação, afirmaram em defesa que o parentesco de seus sócios não foram atribuídas na exordial dizem respeito à falta de acura na verificação da
maculou a lisura do certame e que não podem ser responsabilizadas por atos internos documentação constante do respectivo procedimento administrativo de licitação,
da Administração Pública eivados de ilegalidades. Ao contrário do que sustentaram, o qual lhes foi apresentado para simples assinatura. Tratou-se, pois, de conduta
o conjunto probatório existente nos autos foi suficiente ao convencimento no sentido culposa (negligência). Da subsunção dos fatos à norma, tem-se que os atos ímprobos
de que houve ajuste de vontades entre essas empresas, DJALMA FERREIRA DE praticados se amoldariam, em tese, ao art. 11, caput, da LIA, o qual, no entanto, não
AGUIAR e seu cunhado Heuseler Welcoff dos Santos, no desiderato de direcionar prevê a modalidade culposa. A ação em relação a eles, portanto, deveria ser - como
a licitação para uma delas se sagrar vencedora. Não encerrou mera coincidência de fato foi - julgada improcedente. Daí o não provimento da apelação do MINISTÉRIO
o fato de terem sido convidadas para participar da licitação apenas três empresas PÚBLICO. MECÂNICA AIRES LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA
cujos sócios são parentes entre si e todas situadas há mais de 350km de distância TRATORES LTDA e COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO
de Nova Tebas. A corroborar esse indício de fraude está a prova documental obtida LTDA pugnaram em seus recursos de apelação pela exclusão da pena de proibição
da busca a apreensão que foi realizada no computador de Heusler Welcoff dos de contratar com o Poder Público, argumentando que pela sentença recorrida foi
Santos, onde foram encontrados vários arquivos eletrônicos referentes aos atos reconhecido que agiram em grau menor de reprovabilidade comparado a DJLAMA
praticados na licitação por mais de um agente público, ou seja, a "fabricação" de FERRERIA DE AGUIAR e que, portanto, essa pena se afigurou desproporcional.
todo o procedimento licitatório em questão. Pela prova oral foi elucidado como se Pela sentença recorrida, foram aplicadas as seguintes penalidades: "- DJALMA
dava esse modus operandi, verbis: "... na época eu fui nomeado para ser membro FERREIRA DE AGUIAR: a) suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 4 (quatro)
da comissão, era a Maria Antonia, a Rosana e eu; só que não participava, eu só, anos; b) pagamento de multa civil de 10 (dez) vezes a remuneração percebida
depois de tudo pronto o processo, daí a pessoa que montava o processo trazia no cargo de Prefeito Municipal na época dos fatos; c) proibição de contratar com
e só assinava; era o Heusler Welcoff dos Santos; na gestão do prefeito DJALMA o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta
FERREIRA DE AGUIAR, 2005 a 2008, nomearam lá, através de uma portaria, um ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio
decreto, não sei, daí eu fiquei sabendo depois que já tinha sido nomeado; não recebia majoritário, pelo prazo de três anos; - COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES
para participar; não explicaram o que tinha que fazer, só falaram que o rapaz ia fazer MONTE CLARO LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES
e eu só assinava; eu assinava sem saber o que estava assinando; não fui alertado de LTDA e MECÂNICA AIRES LTDA: a) de forma solidária, ao pagamento de multa
nada se iria ter problema ou não; eu confiava no Heusler, ele era cunhado do prefeito; civil correspondente a uma vez o valor da contratação; b) proibição de contratar
eu só pegava as folhas e assinava, nunca li porque o rapaz falava que estava tudo com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios,
certinho, era só assinar; não perguntei porque tinha sido nomeado; eu era leigo no direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja
assunto e o rapaz que fazia, ele que entendia do assunto, ele fazia sozinho" (Luiz sócio majoritário, pelo prazo de três anos." Ao contrário do que foi sustentado, na
Sérgio Dalla Rosa, mov. 109.8). "... não tinha noção, nem lia direito, não sabia o que dosimetria das penas já houve a graduação das culpas, uma vez que as penas
era, achava que era coisa da escola para receber beneficio; trabalhava apenas como aplicadas a DJALMA FERREIRA DE AGUIAR foram muito mais severas. Todavia,
técnica de enfermagem; fazia voluntariamente, nunca recebi um ´muito obrigada´; o em que pese a gravidade da conduta por eles praticada, todos eram primários, houve
prefeito que nomeou e não explicou; se eu soubesse da responsabilidade na época, entrega do produto e nada foi alegado sobre eventual superfaturamento. Sopesadas
- 56 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
essas circunstâncias, afigurou-se, com a devida licença, desproporcional o valor da Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira.
multa civil aplicada, além de incorreta a sua base de cálculo, sendo de rigor sua Julgado em: 11/12/2018
modificação, decisão que deve ser estendida ao corréu não recorrente DJALMA DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do
FERREIRA DE AGUIAR (CPC, art. 1.005, parágrafo único). É que a aglutinação Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em
passiva se deu por conexão, uma vez que entre os litígios instaurados pelo apelado declarar, de ofício, a incompetência absoluta desta Câmara Cível para processar
com cada um dos litisconsortes passivos há identidade tanto da causa de pedir e julgar o recurso interposto, determinando-se a remessa dos autos a uma
(mesmo fato) quanto do objeto (condenação pela prática do ato ímprobo) (CPC, das Turmas Recursais deste Tribunal para essa finalidade. EMENTA: AÇÃO
art. 113, inc. II). Em casos que tais, a solução da relação jurídica de todos os CIVIL PÚBLICA. FORNECIMENTO GRATUITO DE MEDICAMENTO (NEBIDO),
litisconsortes com a administração pública, haja vista que decorrente do mesmo fato, NÃO INSERIDO NOS PROGRAMAS DO SUS, A PESSOA PORTADORA DE
não poderá ser diversa, porque o direito material não permite. É caso, portanto, de DOENÇA GRAVE (HIPOGONADISMO HIPERGONADOTROFICO) E CARENTE
litisconsórcio passivo facultativo unitário, visto que a lide deverá ser solucionada DE RECURSOS FINANCEIROS. TRATAMENTO ANUAL COM VALOR INFERIOR
de forma igual para todos os litisconsortes. No litisconsórcio unitário as "condutas A SESSENTA SALÁRIOS MÍNIMOS. COMPETÊNCIA ABSOLUTA DO JUIZADO
determinantes" (aquelas que colocam a parte em uma situação desfavorável no ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA (ART. 2.º, §4.º DA LEI N.º 12.153/2009).
processo, como confessar, renunciar, ser revel, desistir, etc.) de um litisconsorte SENTENÇA PROFERIDA POR JUÍZO ÚNICO, QUE CONCENTRA TAMBÉM ESSA
não prejudicam os demais, mas as "condutas alternativas" (aquelas que a parte COMPETÊNCIA. INCOMPETÊNCIA, PORÉM, DESTA CÂMARA CÍVEL PARA O
pratica para melhorar sua situação no processo, como, por exemplo, produzir prova, JULGAMENTO DO RECURSO INTERPOSTO. NECESSIDADE DE REMESSA À
contestar, recorrer, etc.) de um litisconsorte a todos aproveita (CPC, art. 1.005). TURMA RECURSAL. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO
Abstratamente consideradas, as penas são as constantes do inciso III do art. 12 da CÍVEL E REEXAME NECESSÁRIO N.º 1.716.587-4, do Juízo Único da Comarca
LIA, isto é, "na hipótese do art. 11, ressarcimento integral do dano, se houver, perda de Teixeira Soares, em que figuram como remetente JUÍZO DE DIREITO, apelante
da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento ESTADO DO PARANÁ, apelado MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ
de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e e interessado ISAQUE FERNANDES. I - RELATÓRIO O Ministério Público do
proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais Estado do Paraná, ora "apelado", agindo no interesse de Isaque Fernandes, ora
ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica "interessado", ajuizou ação civil pública em face do Estado do Paraná, ora "apelante".
da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos" (destacou-se). Revisitando o Disse que o interessado é portador de "Hipogonadismo Hipergonadotrófico CID
material de cognição constante destes autos, dessume-se, como já registrado, que E29.1", secundário à "Síndrome de Klinefelter CID Q98.4", necessitando, para o
os réus são primários e que os atos dolosos de improbidade por eles praticados não tratamento dessa doença, do medicamento "Nebido", não possuindo condições
causaram prejuízo ao erário. Ponderadas essas circunstâncias, afigura-se razoável e financeiras para adquiri-lo (mov. 1.1). Pela sentença recorrida, também submetida
proporcional a manutenção das penas cominadas pela sentença recorrida, mas com ao reexame necessário deste Tribunal, da lavra do Juiz de Direito Jonathan Cheong,
a redução da pena de multa e a modificação da sua base de cálculo, adequando-a foi afastada a preliminar de litisconsórcio passivo necessário com a União Federal,
ao previsto no art. 12, III, da LIA, ou seja, à última remuneração do agente público e, no mérito, julgada procedente a ação para, confirmando-se a liminar concedida no
envolvido, no caso DJALMA FERREIRA DE AGUIAR, restando assim a condenação mov. 6.1, determinar que o apelante forneça "o medicamento NEBIDO (undecilato
de todos os litisconsortes: (a) DJALMA FERREIRA DE AGUIAR: a1) suspensão de testosterona 250 mg/ml, solução injetável, uma ampola de 4 ml) - em favor
dos direitos políticos pelo prazo de 4 (quatro) anos; a2) pagamento de multa civil de ISAQUE FERNANDES, mediante a apresentação de receita médica datada
equivalente a 3 (três) vezes o valor de sua última remuneração como Prefeito de até seis meses antes da data do requerimento; nas quantidades indicadas
Municipal de Nova Tebas, corrigida desde então pelo IPCA-E e acrescida de juros da na receita", sob pena de multa diária no valor de R$ 200,00. Em razão da
mora de 1% a partir do trânsito em julgado deste Acórdão; a3) proibição de contratar sucumbência, o apelante foi condenado ao pagamento das custas processuais (mov.
e receber benefícios de parte do Poder Público pelo período de 3 (três) anos; (b) 101.1). O apelante, em suas razões recursais, sustentou que o fornecimento de
COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES MONTE CLARO LTDA, ROLEPARTS medicamentos pelo Poder Público deve respeitar a repartição de competências
COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES LTDA e MECÂNICA AIRES LTDA: b1) prevista na legislação infraconstitucional de regência e as políticas públicas de saúde,
pagamento de multa civil equivalente à metade (1/2) do valor da última remuneração formuladas e implementadas pelos Poderes Legislativo e Executivo; que o direito
de Djalma Ferreira de Aguiar, como Prefeito Municipal de Nova Tebas, corrigida fundamental à saúde não é absoluto; que o elevado número de ações judiciais
desde então pelo IPCA-E e acrescida de juros da mora de 1% a partir do trânsito pleiteando a concessão de tratamentos de saúde, mormente aqueles que a Lei do
em julgado deste Acórdão; b2) proibição de contratar e receber benefícios de Sistema Único de Saúde (SUS) atribui a outros entes federados, onera sobremaneira
parte do Poder Público pelo período de 3 (três) anos; A manutenção das demais o orçamento estadual; que o medicamento pleiteado "não está contemplado nos
penalidades aplicadas é consentânea com a gravidade da conduta dos apelantes e Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas do SUS, tampouco faz parte dos
do agente público que não recorreu, porquanto agiram com dolo elevado de macular medicamentos gerenciados pelo CEMEPAR" e que "não deve o Poder Público
o caráter competitivo da licitação e, por conseguinte, infringiram gravemente os ser compelido a fornecer medicamento de alto custo, quando não há prova da
princípios basilares da Administração Pública. A punição, em casos que tais, deve real necessidade do seu uso ou quando há prova de que outro similar existe no
ser severa, porque sua finalidade precípua é a intimidação endereçada à sociedade mercado e é mais barato" (mov. 105.1). A apelada, em contrarrazões, defendeu
para dissuadir a prática de novos ilícitos de igual natureza. Nessas condições, dá- o acerto da sentença recorrida e pugnou pela sua confirmação (mov. 111.1). A
se parcial provimento às apelações de COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES Procuradoria-Geral de Justiça manifestou-se pela remessa dos autos a uma das
MONTE CLARO LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES Turmas Recursais para julgamento do recurso interposto, considerando que o valor
LTDA e MECÂNICA AIRES LTDA, apenas para reduzir a multa civil e alterar, de anual do tratamento com o fármaco pleiteado é inferior a sessenta salários mínimos
ofício, sua base de cálculo, com efeito expansivo ao corréu DJALMA FERREIRA (fls. 20/29-TJ). É o relatório. II - VOTO E SUA FUNDAMENTAÇÃO A Procuradoria-
DE AGUIAR que não recorreu (CPC, art. 1.005, parágrafo único). É como voto. III Geral de Justiça manifestou-se pela necessidade de remessa dos autos para uma
- DISPOSITIVO ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível das Turmas Recursais para julgamento do recurso interposto, considerando que o
do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em dar valor anual do tratamento com o fármaco pleiteado não ultrapassa sessenta salários
parcial provimento às apelações de COMERCIAL DE PEÇAS PARA TRATORES mínimos, nos termos do § 4.º do art. 2.º da Lei Federal n.º 12.153/2009. Com razão.
MONTE CLARO LTDA, ROLEPARTS COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES Extrai-se do art. 23 da mencionada lei que "Os Tribunais de Justiça poderão limitar,
LTDA e MECÂNICA AIRES LTDA, apenas para reduzir a multa civil e alterar, de por até 5 (cinco) anos, a partir da entrada em vigor desta Lei, a competência dos
ofício, sua base de cálculo, com efeito expansivo ao corréu DJALMA FERREIRA Juizados Especiais da Fazenda Pública, atendendo à necessidade da organização
DE AGUIAR que não recorreu (CPC, art. 1.005, parágrafo único). Acompanharam o dos serviços judiciários e administrativos". Com base nesse dispositivo, o Órgão
voto do Relator os Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos Mansur Arida. Presidiu Especial deste Tribunal de Justiça editou as Resoluções n.ºs 10/20101 e 71/20122,
o julgamento o Desembargador Nilson Mizuta, com voto. Curitiba, 11.12.2018 Des. estabelecendo, inicialmente, a competência dos Juizados Especiais da Fazenda
Xisto Pereira, Relator. APELAÇÃO CÍVEL N.º 1.685.207-6 DO JUÍZO ÚNICO DA Pública para o julgamento de causas que versem sobre o "fornecimento de
COMARCA DE MANOEL RIBAS. APELANTES : Ministério Público do Estado do medicamentos e tratamentos de saúde", no valor de até quarenta salários mínimos.
Paraná, Mecânica Aires Ltda, Roleparts Comércio de Peças Para Tratores Ltda Com o decurso do quinquênio a que se refere o art. 23 da lei em comento, sobreveio a
e Comercial de Peças para Tratores Monte Claro Ltda. APELADOS : Ministério Resolução n.º 143/20153, de 27.07.2015, revogando as anteriores e alterando o art.
Público do Estado do Paraná, Mecânica Aires Ltda, Roleparts Comércio de Peças 13 da Resolução n.º 93/20134, que passou a contar com a seguinte redação: "Art. 13.
Para Tratores Ltda, Comercial de Peças para Tratores Monte Claro Ltda, Maria À vara judicial a que atribuída competência do Juizado Especial da Fazenda Pública
Antonia da Silva, Luiz Sérgio Dala Rosa e Rosana Cristina de Souza Raimundo. compete processar, conciliar e julgar as causas cíveis de interesse dos Estados, do
INTERESSADO : Djalma Ferreira de Aguiar. RELATOR : Des. Xisto Pereira. Distrito Federal dos Territórios e dos Municípios até o valor de 60 (sessenta) salários-
AÇÃO CIVIL PÚBLICA. IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. AQUISIÇÃO DE mínimos, definidas na Lei Federal n.º 12.153/2009, bem como dar cumprimento às
EQUIPAMENTO. LICITAÇÃO NA MODALIDADE CARTA CONVITE. SOCIEDADES cartas precatórias de sua competência". Esta demanda foi ajuizada em 16.12.2014
EMPRESARIAIS CONVIDADAS CONSTITUÍDAS POR MEMBROS DA MESMA (mov. 1.0), isto é, ainda sob a vigência da Resolução n.º 10/2010, com a redação
FAMÍLIA. OFENSA DOLOSA AOS PRINCÍPIOS DA MORALIDADE E DA dada pela Resolução n.º 71/2012, sendo aplicável o limite de até quarenta salários
IMPESSOALIDADE. COMETIMENTO DO ATO ÍMPROBO PREVISTO NO ART. 11, mínimos. E esse limite, no caso de prestações continuadas (como é o caso do
INCISO I, DA LIA. MULTA CIVIL. REDUÇÃO. DEMAIS PENAS PROPORCIONAIS À fornecimento de fármacos), deve ser auferido tomando-se como base os valores
GRAVIDADE DA CONDUTA. APELAÇÕES EM PARTE PROVIDAS APENAS PARA anuais despendidos, consoante o § 2.º do art. 2.º da Lei Federal n.º 12.153/2009,
REDUZIR A MULTA CIVIL. que assim dispõe: "Quando a pretensão versar sobre obrigações vincendas, para
0003 . Processo/Prot: 1716587-4 Apelação Cível e Reexame Necessário fins de competência do Juizado Especial, a soma de 12 (doze) parcelas vincendas
. Protocolo: 2017/192007. Comarca: Teixeira Soares. Vara: Juízo Único. Ação e de eventuais parcelas vencidas não poderá exceder o valor referido no caput
Originária: 0001159-62.2014.8.16.0164 Ação Civil Pública. Remetente: Juiz de deste artigo". No presente caso, o apelado ajuizou a ação em face do apelante
Direito. Apelante: Estado do Paraná. Advogado: Cristiana Cabussú Sanjuan. visando o fornecimento do medicamento "Nebido", em razão de o interessado
Apelado: Ministério Público do Estado do Paraná. Interessado: Isaque Fernandes. ser portador de "Hipogonadismo Hipergonadotrófico CID E29.1", secundário à
- 57 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
"Síndrome de Klinefelter CID Q98.4". O custo da dose do medicamento pleiteado CHAMADA "JUDICIABILIDADE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS. APELAÇÃO, PELO
("Nebido") gira em torno de R$ 340,05, o que perfaz um custo anual aproximado MÉRITO, NÃO PROVIDA, COM A CONFIRMAÇÃO DA SENTENÇA RECORRIDA
de R$ 1.361,60, inferior, portanto, a quarenta salários mínimos. E compulsando EM SEDE DE REEXAME NECESSÁRIO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos
os autos verifica-se que a presente ação foi processada e julgada pelo Juízo de APELAÇÃO CÍVEL E REEXAME NECESSÁRIO N.º 1.687.900-0 da Vara de
Único da Comarca de Teixeira Soares, o qual também concentra as competências Família e Sucessões, Infância e Juventude e Anexos da Comarca de Apucarana, em
dos Juizados Especiais. Isto é, o juiz da causa estava, como está, investido da que figuram como apelante AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE APUCARANA
competência do Juizado Especial da Fazenda Pública, razão pela qual não é e apelado MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ. I - RELATÓRIO O
caso de se declarar a nulidade da sentença recorrida. No entanto, nos moldes da Ministério Público do Estado do Paraná, ora "apelado" agindo no interesse de J. T.
fundamentação supra, o órgão competente para o julgamento do recurso interposto I. P., ora "interessado", propôs ação civil pública em face da Autarquia Municipal de
não é esta Câmara, mas a Turma Recursal. Os autos, portanto, devem ser remetidos Saúde de Apucarana, ora "apelante". Disse ser o interessado portador de portador de
e distribuídos entre uma das Turmas Recursais deste Tribunal para julgamento do "Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (CID 10 F90)", necessitando,
recurso interposto. Nesse sentido, dentre outros, os seguintes precedentes desta para o tratamento dessa doença, do medicamento "Ritalina 10mg (Metilfenidato)",
Câmara, verbis: (a) "APELAÇÃO CÍVEL E REEXAME NECESSÁRIO. CONCESSÃO não possuindo condições financeiras para adquiri-lo (mov. 1.1). Pela sentença
DE MEDICAMENTO. RIVAROXABANA 20MG (XARELTO 20MG). COMPETÊNCIA recorrida, da lavra da Juíza de Direito Substituta Carolline de Castro Carrijo, foram
DO JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. CAUSA JULGADA POR JUÍZO afastadas as preliminares de ilegitimidade ativa ad causam do Ministério Público
QUE DETINHA COMPETÊNCIA PARA JULGAR CAUSAS COM ATRIBUIÇÃO e de ilegitimidade passiva ad causam do Município de Apucarana. No mérito, foi
DO JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. JUÍZO ÚNICO. DECLARAÇÃO julgada procedente a ação para, confirmando-se a liminar deferida no mov. 25.1,
DE INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA DESTA CÂMARA. REMESSA DOS AUTOS À "determinar aos demandados que concedam solidariamente ao representado o
TURMA RECURSAL. RECURSO PREJUDICADO. 1. O Juízo originário que julgou medicamento pleiteado, na forma, no prazo e pelo período determinados pelo médico
a presente demanda é da Vara da Fazenda Pública, mas que estava revestido de responsável". Em razão da sucumbência, a apelante foi condenada ao pagamento
competência para julgar demandas do Juizado Especial da Fazenda Pública, já que das custas processuais (mov. 87.1). Em suas razões recursais a apelante arguiu,
se trata de comarca de juízo único. 2. Este Tribunal de Justiça, porém, é incompetente em preliminar, (a) a ilegitimidade passiva ad causam porque incumbe ao ente
para o julgamento do recurso interposto, porque o órgão correspondente a 2.ª municipal apenas o fornecimento de medicamentos da atenção básica, categoria
instância dos Juizados Especiais são as Turmas Recursais. RECONHECIMENTO na qual não se enquadra o fármaco solicitado; (b) a impossibilidade jurídica do
DA INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA. APELAÇÃO E REEXAME NECESSÁRIO pedido, uma vez que o fornecimento de medicamentos por intermédio de decisões
PREJUDICADOS" (ApCvReex n.º 1.679.071-9, Rel. Des. Nilson Mizuta, j. em judiciais implica em ofensa ao princípio da separação dos poderes. No mérito,
07.08.2018). (b) "APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO CIVIL PÚBLICA COM PEDIDO DE sustentou que o fármaco pleiteado não compõe os protocolos clínicos e diretrizes
TUTELA ANTECIPADA. PLEITO DE FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS PARA terapêuticas do SUS e que a determinação para que o ente municipal forneça
TRATAMENTO DE PACIENTE PORTADOR DE ENFISEMA PULMONAR. TUTELA o aludido medicamento viola o princípio da reserva do possível (mov. 95.1). O
ANTECIPADA DEFERIDA. SENTENÇA QUE JULGOU A AÇÃO PROCEDENTE. apelado, em contrarrazões, defendeu o acerto da sentença recorrida e pugna pela
APELANTE QUE ALEGA PRELIMINAR DE INCOMPETÊNCIA DO JUÍZO DA VARA sua confirmação (mov. 101.1). A Procuradoria-Geral de Justiça opina no sentido
DA FAZENDA PÚBLICA. COMPETÊNCIA ABSOLUTA DO JUÍZADO ESPECIAL de ser negado provimento ao recurso (fls. 16/23-TJ). É o relatório. II - VOTO E
DA FAZENDA PÚBLICA. COMARCA EM QUE O JUÍZO ÚNICO ENGLOBA A SUA FUNDAMENTAÇÃO II.a) Das preliminares II.a.1) Da ilegitimidade ativa ad
COMPETÊNCIA DO JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. RESOLUÇÕES causam do Ministério Público Sendo o bem jurídico que se busca tutelar é a
N. 10/2010 E 71/2012 DO ÓRGÃO ESPECIAL DESTA CORTE. COMPETÊNCIA saúde. E a saúde, não há negar, é direito indisponível, porquanto a ninguém é
ABSOLUTA DAS TURMAS RECURSAIS PARA JULGAMENTO DOS RECURSOS dado dispor da própria vida. E como direito indisponível, incumbe ao Ministério
PROVENIENTES DO JUÍZADO ESPECIAL. DETERMINAÇÃO DE REMESSA DOS Público sua defesa, conforme recentemente proclamado pelo STJ, sob o rito dos
AUTOS ÀS TURMAS RECURSAIS" (ApCvReex n.º 0000124-74.2017.8.16.0063, recursos repetitivos: "O Ministério Público é parte legítima para pleitear tratamento
Rel. Juiz Convocado Edison de Oliveira Macedo Filho, j. em 10.07.2018); médico ou entrega de medicamentos nas demandas de saúde propostas contra
(c) "AÇÃO CIVIL PÚBLICA. DIREITO À SAÚDE. PACIENTE ACOMETIDA DE os entes federativos, mesmo quando se tratar de feitos contendo beneficiários
ASMA GRAVE. FORNECIMENTO DO MEDICAMENTO SEEBRI 50MCG (1 individualizados, porque se refere a direitos individuais indisponíveis, na forma
CÁPSULA AO DIA). VALOR INFERIOR À 60 (SESSENTA) SALÁRIOS MÍNIMOS. do art. 1º da Lei n. 8.625/1993 (Lei Orgânica Nacional do Ministério Público)
COMPETÊNCIA DO JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. ART. 2.º, (Tema n.º 766, 1.ª Seção, REsp. n.º 1.682.836/SP, Rel. Min. Og Fernandes, j. em
§4.º DA LEI N.º 12.153/2009. AÇÃO AJUIZADA APÓS A VIGÊNCIA DA 25.04.2018 - destacou-se). Rejeita-se a preliminar. II.a.2) Da alegada ilegitimidade
RESOLUÇÃO 143/2015. CAUSA JULGADA POR JUÍZO ÚNICO. DECLARAÇÃO DE passiva ad causam do apelante É pacífico o entendimento das Cortes Superiores
INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA DESTA CÂMARA. NECESSIDADE DE REMESSA no sentido de que há responsabilidade solidária da União, Estados e Municípios no
À TURMA RECURSAL. RECURSO PREJUDICADO" (AgInstr n.º 1.702.975-5, Rel. fornecimento gratuito de medicamentos ou afins às pessoas desprovidas de recursos
Des. Carlos Mansur Arida, j. em 10.10.2017). Nessas condições, impõe-se declarar, financeiros, podendo se exigir de qualquer deles, em conjunto ou separadamente,
de ofício, a incompetência absoluta desta Câmara Cível para processar e julgar o cumprimento dessa obrigação. Nesse sentido, os seguintes julgados: (a)
o recurso interposto, determinando-se a remessa dos autos a uma das Turmas "DIREITO CONSTITUCIONAL. SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO.
Recursais deste Tribunal para essa finalidade. É como voto. III - DISPOSITIVO SOLIDARIEDADE DOS ENTES FEDERATIVOS. PRECEDENTES. ACÓRDÃO
ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do Tribunal RECORRIDO PUBLICADO EM 13.8.2008. A jurisprudência desta Corte firmou-
de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em declarar, de se no sentido da responsabilidade solidária dos entes federativos quanto ao
ofício, a incompetência absoluta desta Câmara Cível para processar e julgar o fornecimento de medicamentos pelo Estado, podendo o requerente pleiteá-los de
recurso interposto, determinando-se a remessa dos autos a uma das Turmas qualquer um deles - União, Estados, Distrito Federal ou Municípios. (...)" (STF,
Recursais deste Tribunal para essa finalidade. Acompanharam o voto do Relator 1.ª Turma, ARE 738.729 AgR., Rel.ª Min.ª Rosa Weber, j. em 25.06.2013). (b)
os Desembargadores Nilson Mizuta e Carlos Mansur Arida. Presidiu o julgamento o "ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO INTERNO NO RECURSO
Desembargador Nilson Mizuta, com voto. Curitiba, 11.12.2018 Des. Xisto Pereira - ESPECIAL. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS. (...) SOLIDARIEDADE DOS
Relator. ENTES FEDERADOS. (...) 2. O Superior Tribunal de Justiça, em reiterados
0004 . Processo/Prot: 1687900-0 Apelação Cível e Reexame Necessário precedentes, tem decidido que o funcionamento do Sistema Único de Saúde -
. Protocolo: 2017/120479. Comarca: Apucarana. Vara: Vara de Família e Sucessões, SUS é de responsabilidade solidária dos entes federados, de forma que qualquer
Infância e Juventude, Acidentes do Trabalho, Registros Públicos e Corregedoria do deles tem legitimidade para figurar no polo passivo de demanda que objetive o
Foro Extrajudicial. Ação Originária: 0015343-58.2015.8.16.0044 Ação Civil Pública. acesso a meios e medicamentos para tratamento de saúde" (STJ, 1.ª Turma,
Remetente: J. D.. Apelante: A. M. S. A.. Advogado: Felipe Rufatto Vieira Tavares. AgInt. no REsp. n.º 1.605.879/PI, Rel. Min. Sérgio Kukina, j. em 22.09.2016).
Apelado: M. P. E. P.. Interessado: J. T. I. P.. Órgão Julgador: 5ª Câmara Cível. (c) "PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. SAÚDE.
Relator: Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira. Julgado em: 11/12/2018 PRESTAÇÃO DE MEDICAMENTOS. LEGITIMIDADE PASSIVA. SOLIDARIEDADE
DECISÃO: ACORDAM os magistrados integrantes da Quinta Câmara Cível do ENTRE OS MEMBROS FEDERATIVOS. 1. É solidária a responsabilidade da União,
Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, em rejeitar dos Estados-membros e dos Municípios em ação que objetiva a garantia do acesso
as preliminares e, no mérito, negar provimento à apelação, confirmando-se a a tratamento de saúde, razão pela qual o polo passivo da demanda pode ser
sentença recorrida em sede de reexame necessário. EMENTA: AÇÃO CIVIL ocupado por qualquer um deles, isolada ou conjuntamente. (...)" (STJ, 2.ª Turma,
PÚBLICA. FORNECIMENTO GRATUITO DE MEDICAMENTO (METILFENIDATO), REsp. n.° 1.653.730/RS, Rel. Min. Og Fernandes, j. em 17.08.2017). De tão debatida
NÃO INSERIDO NOS PROGRAMAS DO SUS, A MENOR PORTADOR essa questão, as Câmaras de Direito Público desta Corte editaram o Enunciado
DE DOENÇA GRAVE (TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO COM n.º 16 com o seguinte verbete: "As medidas judiciais visando a obtenção de
HIPERATIVIDADE) E CARENTE DE RECURSOS FINANCEIROS. LEGITIMIDADE medicamentos e afins podem ser propostas em face de qualquer ente federado diante
ATIVA DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DOS da responsabilidade solidária entre a União, Estados e Municípios na prestação de
ENTES FEDERADOS NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE serviços de saúde à população"1. O STF, aliás, no julgamento do RE n.º 855.178/
À POPULAÇÃO. POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. PRELIMINARES SE, com repercussão geral, assentou que "O tratamento médico adequado aos
REJEITADAS. MODULAÇÃO DOS EFEITOS DA DECISÃO PROFERIDA NO RESP. necessitados se insere no rol dos deveres do Estado, porquanto responsabilidade
N.º 1.657.156/RJ, AFETADO AO RITO DE RECURSOS REPETITIVOS (TEMA N.º solidária dos entes federados. O polo passivo pode ser composto por qualquer um
106). CRITÉRIOS ESTABELECIDOS PELO STJ QUE NÃO SE APLICAM AO CASO deles, isoladamente, ou conjuntamente" (Tema n.º 793, Pleno, Rel. Min. Luiz Fux, j.
EM EXAME. PROCESSO DISTRIBUÍDO ANTES DE 04.05.2018. PRESCRIÇÃO em 05.03.2015). É certo, além disso, que se um ente federado, por força de decisão
FORMALIZADA POR MÉDICO ESPECIALISTA. IRRELEVÂNCIA DE O FÁRMACO judicial, executar ação ou serviço de saúde, que pela legislação infraconstitucional
NÃO SE ENCONTRAR INSERIDO NOS PROTOCOLOS CLÍNICOS E DIRETRIZES não seja de sua alçada, poderá se compensar financeiramente com aquele outro
TERAPÊUTICAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE. DESCUMPRIMENTO DE DIREITO legalmente responsável, pois o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS)
FUNDAMENTAL À VIDA OU À SAÚDE (CF, ARTS. 6.º E 196) QUE PERMITE A é realizado por todos eles (§ 1.º do art. 198 da CF e inciso XI do art. 7.º da Lei
- 58 -
Curitiba, 18 de Dezembro de 2018 - Edição nº 2408
Diário Eletrônico do Tribunal de Justiça do Paraná
Federal n.º 8.080/1990). Daí dispor o art. 35, inciso VII, da referida Lei Federal por exemplo, se dá em caso de descumprimento das normas tuteladoras do
n.º 8.080/1990 o seguinte: "Art. 35. Para o estabelecimento de valores a serem meio ambiente (...)" (MANCUSO, Rodolfo de Camargo. A ação civil pública como
transferidos a Estados, Distrito Federal e Municípios, será utilizada a combinação instrumento de controle judicial das chamadas políticas públicas, in Ação civil pública,
dos seguintes critérios, segundo análise técnica de programas e projetos: (...) obra conjunta, coordenação de Édis Milaré. Ed. São Paulo: RT, 2001, p. 726). Por
VII - ressarcimento do atendimento a serviços prestados para outras esferas de isso, a 4.ª Câmara Cível deste Tribunal já decidiu que "Não há dúvidas de que
governo". Justamente por isso não se há de falar em litisconsórcio passivo necessário a Administração deve se acautelar no fornecimento de remédios, porém, isso não
com a União Federal. A esse respeito, inclusive, o STJ decidiu, sob o rito dos pode servir de amparo para a prestação deficiente do serviço que lhe compete, em
recursos repetitivos, que "O chamamento ao processo da União com base no art. razão da suposta inviabilização do sistema. O direito à vida e, de forma indissociável,
77, III, do CPC (art. 130, inc. III, do NCPC), nas demandas propostas contra os o direito à saúde, são direitos fundamentais garantidos constitucionalmente, nos
demais entes federativos responsáveis para o fornecimento de medicamentos ou arts. 5.º e 6.º, caput, da Constituição Federal. Trata-se do direito primordial dos
prestação de serviços de saúde, não é impositivo, mostrando-se inadequado opor cidadãos, sem o qual de nada servem as demais garantias constitucionais. Assim,
obstáculo inútil à garantia fundamental do cidadão à saúde" (Tema n.º 686, 1.ª não pode ser admitida, sob qualquer justificativa, a negativa de fornecimento de
Seção, REsp. n.º 1.203.244/SC, Rel. Min. Herman Benjamin, j. em 09.04.2014). medicamento necessário a preservá-la. A sua realização não se refere a um poder
Inexistem, assim, motivos a ensejar a remessa deste processo à Justiça Federal discricionário, e sim atuação administrativa vinculada. Ausência de violação ao
para os fins da Súmula 150 do STJ. Rejeita-se a preliminar. II.a.3) Da alegada princípio da separação de poderes. A inexistência de previsão orçamentária também
impossibilidade jurídica do pedido A apelante alega ser juridicamente impossível o não justifica a recusa ao fornecimento do remédio, posto que uma vez que existe o
pedido formulado na vestibular por configurar indevida ingerência do Poder Judiciário dever do Estado, impõe-se a superação deste obstáculo através dos mecanismos
em face do Poder Executivo. Essa tese diz com o mérito da ação, e será, portanto, próprios disponíveis em nosso ordenamento jurídico" (ApCvReex. n.º 311.119-7, Rel.
adiante analisada. II.b) Do mérito É de se consignar, inicialmente, que o STJ Juiz Conv. Luís Espíndola, j. em 30.05.2006). A propósito do tema, as Câmaras de
afetou o REsp. n.º 1.657.156/RJ ao rito dos recursos repetitivos, fixando, como Direito Público desta Corte (4.ª e 5.ª) editaram o Enunciado n.º 29 com o seguinte
tese controvertida, a "Obrigatoriedade do poder público de fornecer medicamentos verbete: "A teoria da reserva do possível não prevalece em relação ao direito à
não incorporados em atos normativos do SUS" (Tema n.º 106). O julgamento vida, à dignidade da pessoa humana e ao mínimo existencial, não constituindo óbice
desse recurso especial ocorreu em 24.04.2018, com o posterior acolhimento, em para que o Poder Judiciário determine ao ente político o fornecimento gratuito de
12.09.2018, de embargos de declaração para esclarecer que "A concessão dos medicamentos"2. Além disso, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê, em seu
medicamentos não incorporados em atos normativos do SUS exige a presença art. 11, caput e § 2.º, que "É assegurado atendimento integral à saúde da criança
cumulativa dos seguintes requisitos: (i) Comprovação, por meio de laudo médico e do adolescente, por intermédio do Sistema único de Saúde, garantido o acesso
fundamentado e circunstanciado expedido por médico que assiste o paciente, da universal e igualitário às ações e serviços para promoção, proteção e recuperação da
imprescindibilidade ou necessidade do medicamento, assim como da ineficácia, saúde", de modo que "Incumbe ao Poder Público fornecer gratuitamente àqueles que
para o tratamento da moléstia, dos fármacos fornecidos pelo SUS;