Você está na página 1de 1

Jesus e o Natal

Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho,

e Ele será chamado de Emanuel”,

que significa “Deus conosco” (Mateus 1:23)

Semana passada alguém me questionou sobre a veracidade da festa de Natal, que


tem como data comemorativa o dia 25 de Dezembro. Afirmou ser um acerto romano que
nada tinha a ver com Jesus e o seu nascimento, mas sim com o paganismo. Logo sentindo-se
manipulado pelo “sistema” preferia se abster de qualquer celebração, porque os motivos
que estão na base da criação desta data o desencorajavam. Deixa que dizer que
profundamente o entendo, e que a nossa maior luta agora é tentar manter o controle da
própria vida.

Durante a conversa lembre-me do que Jesus disse aos discípulos no evangelho de


Mateus 9:40 “Portanto, quem não é contra nós, está a nosso favor…”, não quero aqui
contextualizar erroneamente, então com o cuidado da palavra espero não me exceder,
deixando desde início claro, que é apenas uma análise poética das escrituras.

Como cristãos, estamos cientes que Jesus não nasceu no dia 25 de Dezembro, mas
não podemos fazer pouco caso de uma festa que celebra a vinda do nosso Redentor, mesmo
com o capitalismo desenfreado que se tornou essa data e as tantas distrações criadas, não
apagam a verdadeira essência dessa festa, Cristo. O nosso natal é Jesus, é saber que o Filho
de Deus se fez Filho do homem por amor. Por isso há tanto sentimento em volta dessa festa,
ainda que os motivos lá trás para a criação desta data não sejam os mais correctos, no plano
perfeito de Deus tudo se encaixou.
“Hosana maiores alturas e paz na terra

entre os homens de boa vontade” (Lucas 2:14)

Acredito que a pessoa de Jesus importa muito mais do que qualquer cultura pagã por
trás desta data. Respeito quem prefere não participar, porém não faça guerra contra, nem
desencoraje quem com alegria quer dizer: “Parabéns, menino Jesus”. Celebremos com amor,
se não foi no dia 25 sem problemas, o importante é que ele nasceu, não fique indiferente a
esta celebração. Feliz Natal!
Porque um menino nos nasceu,

um filho se nos deu,

e o principado está sobre os seus ombros,

e se chamará o seu nome: Maravilhoso,

Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.


(Isaías 9:6)

Ell Lourenço