Você está na página 1de 4

16/02/2018

TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE
ENERGIA ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO

Professor: Eng. Msc.Luciano Teixeira dos Santos

ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO

- O sistema elétrico brasileiro, do ponto de vista energético, é constituído - Transmissão: processo de transporte da energia gerada até os centros
basicamente pelo SEP (Sistema Elétrico de Potência) e SEC (Sistema consumidores;
Elétrico de Consumo);
- Na etapa de transmissão temos as linhas de transmissão e as subestações
- O SEP é constituído por 3 etapas (geração, transmissão e distribuição); elevadoras de tensão;

- Geração: processo de transformação de uma fonte de energia primária em


energia elétrica (geradores síncronos); - A tensão é elevada para que as correntes nas linhas de transmissão
diminuam;
- Essas fontes podem ser hidrelétricas, termelétricas e nucleares;
- Menor corrente nas linhas de transmissão haverá menor perda por efeito
- No Brasil 70 % da energia gerada é proveniente de usinas hidrelétricas; joule nessas linhas;

- As hidrelétricas ficam longe dos centros consumidores de energia, portanto - Tensões típicas: 500 kV, 345 kV, 230 kV e 69 kV
é necessário transportar essa energia.

ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO

- Distribuição: tem o papel de distribuir a energia transportada pelas linhas


até os consumidores residenciais, comerciais e industriais;

- Na etapa de distribuição temos as subestações abaixadoras de tensão e as


redes de distribuição primária (13,8 kV ou 11,9 kV) e as redes de
distribuição secundárias (380 V ou 220 V);

- A tensão da rede de distribuição secundária vai depender dos trafos


trifásicos utilizados pela concessionária de energia;

- O neutro das residências, comércios e indústrias são provenientes desses


transformadores de distribuição.
Figura 1 – Estrutura básica de um SEP.

1
16/02/2018

ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO

- O SEC é constituído basicamente pelos consumidores e suas instalações


elétricas;

- Mais precisamente são as residências, comércios e indústrias alimentadas


por energia elétrica;

- A responsabilidade do SEC é dada aos eletricistas que executam e fazem as


manutenções nessas instalações;

- Tanto o SEP quanto o SEC são comandados por 3 órgãos;

Figura 2 – Estrutura básica do SEC.


- ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), ONS (Operador
Nacional do Sistema) e a EPE (Empresa de Pesquisa Energética).

ESTRUTURA BÁSICA DO SISTEMA ELÉTRICO

- A ANEEL faz toda a regulamentação de energia elétrica no Brasil;

- O ONS é responsável pela operação adequada do sistema elétrico, controlando o


fluxo de potência entre as regiões do país;

- A EPE faz estudos de aumento de demanda e escolha do melhor tipo de energia


elétrica para uma dada situação; OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO (ONS)

- As concessionárias de energia são regulamentadas pela ANEEL e cada estado tem


a sua concessionária (Eletropaulo, Cemig e Coelba);

- As concessionárias fazem a parte de distribuição do consumo de energia;

- As concessionárias fazem a regulamentação da cobrança da tarifa de energia elétrica


para os consumidores.

OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO (ONS) OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO (ONS)

- O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é uma entidade brasileira - Cabe ao ONS operar o SIN de forma integrada, equânime (imparcial),
de direito privado sem fins lucrativos; transparente e neutra, garantindo a segurança e continuidade do
suprimento de energia elétrica no menor custo possível;

- É responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de


- O ONS atua na administração da transmissão com o planejamento e
geração e transmissão de energia elétrica do SIN; programação do sistema e a operação em tempo real;

- Está sob a fiscalização e regulação da Agência Nacional de Energia - O ONS recomenda as ampliações e reforços necessários para que a rede
Elétrica (ANEEL) do Brasil; básica continue crescendo;

- O ONS foi criado em 26/08/1998, pela Lei nº 9.648 de 1998, com a - Para isso estabelece com a ANEEL as especificações técnicas dos leilões de
regulamentação decretada pelo Decreto nº 5.081 de 14 de maio 2004 e transmissão;
alterada pela Lei nº 10.848 de 15 de maio de 2004.
- Cuida também das solicitações de acesso e conexão por parte das empresas
e os contratos formados por elas.

2
16/02/2018

OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO (ONS) OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO (ONS)

- ONS NO PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA: - ONS NO PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO ELETROENERGÉTICA:

- O ONS desenvolve estudos de médio e curto prazos buscando a melhor - Seus estudos são feitos de políticas que variam de ser diárias, semanais,
gestão dos recursos hidroenergéticos; mensais até uma previsão de 5 anos;

- O ONS controla o sistema por meio dos seus 5 centros a operação em


- O ONS integra todas as fontes de energia; tempo real;

- Atua de forma articulada com o Comitê de Monitoramento do Setor - Centro Nacional de Operação do Sistema (Brasília – DF);
Elétrico (CMSE);
- Quatro centros regionais (Norte e Centro Oeste – Brasília, NE – Recife,
- O CMSE é coordenado pelo Ministério de Minas de Energia. SUL – Florianópolis e SE – Rio de Janeiro);

- O escritório central do operador se localiza no Rio de Janeiro.

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

- O Sistema Interligado Nacional (SIN) é um sistema de geração e


transmissão de energia elétrica, com tamanho e características que
permitem considerá-lo único em âmbito mundial;

- O SIN engloba as cinco regiões do Brasil e com forte predomínio de


SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL (SIN) usinas hidrelétricas;

- Apresenta múltiplos proprietários, cujas instalações são operadas por


empresas de natureza privada, pública e de sociedade mista;

- O SIN é regulado e fiscalizado pela ANEEL, cabendo ao ONS sua


coordenação e controle.

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

- O Brasil é todo interligado através de linhas de transmissão;

- São mais de 170000 km de linhas de transmissão no país;

- Sistema em grande escala e muito complexo;

- O Brasil é um dos poucos países do mundo que apresenta essa


característica de interligação;

- Outros países com proporções semelhantes não conseguem garantir


totalmente essa característica de interligação do sistema;

- O Brasil é um dos poucos países do mundo que já conseguiu interligar


Figura 1 – Mapa detalhado do sistema interligado nacional (SIN). praticamente todo o seu sistema elétrico.

3
16/02/2018

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

- Nos locais fora do SIN existem outros sistemas de geração de energia


elétrica;

- A interligação trás algumas vantagens:

- Aproveitamento da sazonalidade de chuvas;

- Aumento da confiabilidade, diminuindo as interrupções no fornecimento


de energia elétrica;

- O Sistema dos EUA apresenta 3 grandes partes não interligadas;


Figura 2 – Área fora do sistema interligado nacional (SIN).
- Em 2009 houve um apagão e milhares de pessoas ficaram até 4 dias sem
energia devido a não interligação desses sistemas.

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

- O SIN trabalha em conjunto com a ANEEL (gestora de energia elétrica) - Atribuições do SIN:
e o ONS (operador nacional do sistema);
- Detalhamento, planejamento e programação de operação;
- Eles são responsáveis pela distribuição adequada da energia;

- Proposição de ampliação e reforço na rede básica;


- Devem saber os pontos do sistema que necessitam de maior demanda e
menor demanda;
- Estudo de segurança operacional.
- Devem saber os locais onde se deve acionar uma unidade geradora;

- Devem fazer estudos de modo onde se necessitam de novas usinas


geradoras;

- Deve manter o sistema elétrico funcionando com o menor número de


interrupções possível.

Você também pode gostar