Você está na página 1de 5

www.cers.com.

br 1
EXM°. SR. DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO...

(5 linhas)

MARIA, nacionalidade..., estado civil (ou existência de união estável)..., profissão..., portadora do RG nº... e do
CPF n°..., endereço eletrônico ..., residente e domiciliada..., nesta cidade, por seu advogado infra-assinado, con-
forme procuração anexa..., com escritório ..., endereço que indica para os fins do art. 77, V, do CPC, com funda-
mento no art. 5º, LXVIII, da CRFB/88 e no art. 647 do CPP, vem impetrar a presente ordem de HABEAS CORPUS
REPRESSIVO COM PEDIDO DE TUTELA DE URGÊNCIA em favor da própria liberdade, que está cerceada por
decisão judicial... pelos motivos que a seguir expõe.

I – DOS FATOS

Maria adquiriu um veículo popular por meio de contrato de arrendamento mercantil (leasing), em 60 (sessenta)
prestações de R$ 800,00 (oitocentos reais). A partir da 24.ª (vigésima quarta) prestação, a impetrante começou a
ter dificuldades financeiras e resolveu vender o veículo a Pedro, o qual se comprometeu a pagar as prestações
vincendas e vencidas. Tal fato não foi comunicado ao agente financeiro, já que havia o risco de o valor da presta-
ção ser majorado. Pedro deixou de pagar mais de cinco prestações, o que suscitaria rescisão contratual.

O agente financeiro houve por bem propor ação de busca e apreensão do veículo, tentativa essa que restou frus-
trada em face de Maria não possuir o veículo em seu poder, já que o alienara a Pedro. Pediu, então, a transfor-
mação, nos mesmos autos, da ação de busca e apreensão em ação de depósito e requereu a prisão de Maria, por
ser depositária infiel do referido veículo. A autoridade coatora determinou a prisão civil de Maria até que ela devol-
vesse o referido veículo ou pagasse as prestações em atraso.

Como se demonstrará a seguir, a prisão do depositário infiel é ilegal, ensejando a propositura do presente Habeas
Corpus.

II – DA TUTELA DE URGÊNCIA

O fundamento da tutela de urgência em sede de Habeas Corpus é extraído dos arts. 649 e 660, §2º do CPP e,
segundo a jurisprudência, possui natureza cautelar.

A probabilidade do direito é comprovada mediante os fatos e documentos que acompanham a presente.


Já o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo é evidente, tendo em vista que a autoridade coatora
determinou a prisão civil de Maria até que seja devolvido o referido veículo ou efetuado opagamento das presta-
ções em atraso.

III – DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS

De acordo com o art. 5º, LXVIII, da CRFB/88 será concedido habeas corpus sempre que alguém sofrer ou se
achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de p o-
der.

O remédio também é respaldado pela legislação processual penal, a partir do art. 647.

O art. 5º, XV, da CRFB/88 dispõe que é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qual-
quer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens.

Em 2008, o STF decidiu que o Pacto de San José da Costa Rica possui natureza supralegal e que revogou a le-
gislação ordinária que versava sobre o tema, restando não aplicável a disposição do art. 5º, LXVII, da CRFB/88.
De mais a mais, a Súmula Vinculante 25 proíbe a referida prisão: “É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qual-
quer que seja a modalidade do depósito”.

IV – DOS PEDIDOS

Pelo exposto, requer a V.Exa. que:

a) Determine a notificação da autoridade coatora, na forma do art. 662, do CPP;

www.cers.com.br 2
b) Conceda o pedido liminar para determinar a expedição do alvará de soltura, de acordo com o art. 660, §4º, do
CPP, confirmando posteriormente a concessão do presente remédio;
c) Junte os documentos anexos, segundo o art. 320, do CPC;
d) Intime o representante do Ministério Público.

Valor da causa de acordo com o art. 291 do CPC/15.


Ou:
Valor da causa de acordo com o art. 319 do CPC/15.

Termos em que,
pede deferimento.
Local... e data...
Advogado...
OAB n.º...

www.cers.com.br 3
www.cers.com.br 4
www.cers.com.br 5