Você está na página 1de 10

AVALIAÇÃO FINAL 100 PONTOS/ Ano: 2018

LÍNGUA PORTUGUESA – PROFESSORA: MARIANA NAVES


ESTUDANTE:
ATENÇÃO:

 A prova é composta por 20 questões subjetivas valendo 5,0 pontos cada.


 Questões rasuradas serão desconsideradas.
 A prova deverá ser feita à tinta (azul ou preta).
 Boa Prova!!

Leia a fábula abaixo para responder às questões de 01 a 02


TEXTO 01
O lobo e o cordeiro
Estava o cordeiro a beber água num riacho, quando apareceu um lobo que estava há alguns dias
sem comer e procurava algum animal apetitoso para matar a fome.
─ Que desaforo é esse de sujar a água que estou bebendo? ─ disse o monstro, arreganhando os
dentes. ─ Espera que vou castigá-lo por tamanha má-criação!
O cordeirinho, trêmulo de medo, respondeu com inocência:
─ Como posso sujar a água que o senhor está bebendo se ela corre do senhor para mim?
Era verdade aquilo e o lobo atrapalhou-se com a resposta, mas não deu o rabo a torcer.
─ Além disso ─ inventou o lobo ─ sei que você andou falando mal de mim no ano passado.
─Como poderia falar mal do senhor o ano passado, se nasci este ano?
Novamente confundido pela voz da inocência, o lobo insistiu:
─ Se não foi você, foi seu irmão mais velho, o que dá no mesmo.
─ Como poderia ser meu irmão mais velho, se sou filho único?
O lobo, não tendo mais como culpar o cordeiro, usou sua razão de animal esfomeado e não disse
mais nada: pulou sobre o pescoço do animalzinho e o devorou.
Moral da história:
Contra a força não há argumentos.
Fábula de Esopo
Fonte: http://conscienciapoliticarazaosocial.blogspot.com.br/2013/01/o-lobo-e-o-cordeiro-de-esopo-
recontada.html (adaptada para esta avaliação)
QUESTÃO 01. O lobo, sem encontrar um motivo justo e consciente para atacar a presa, usou a sua
razão de “animal esfomeado”, revelando o predomínio
a) da força física sobre a razão.
b) da força física sobre a fome.
c) da lógica sobre a fome.
d) da fome sobre a força física.
e) da razão sobre a força física

QUESTÃO 02 . Dentre os ditos populares sugeridos abaixo, qual poderia ser usado como moral da
história “O lobo e o cordeiro”?
a) Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
b) Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
c) A corda arrebenta sempre do lado mais fraco.
d) Quando um não quer, dois não brigam.
e) Tamanho não é documento.

Texto 2 O Pedágio
Fizemos faixas, bem grandes, pedindo: “AJUDE NOSSO AMIGO”, “CONTRIBUA PARA UMA
GRANDE CAUSA: A VIDA”
No sábado, fizemos o pedágio. Ficamos na esquina de uma avenida bem movimentada, lá dos lados
do colégio. Quando os carros paravam nos faróis, corríamos. [...] Foi sensacional. Muita gente, é
claro, desconfiava:
– Que é isso, pedágio para tomar sorvete mais tarde?
É incrível como depois de tantas falcatruas, tantas safadezas de que se fica sabendo, as pessoas
começam a duvidar de todo mundo. Mas aí a gente explicava, com o máximo de coragem possível:
– É para ajudar a comprar remédios para um amigo.
(CARRASCO, Walcyr. A corrente da vida. p. 68 e 69. São Paulo: 1993).

QUESTÃO 03. Como você aprendeu, a pontuação, assim como as palavras, ajuda a construir o
sentido do texto.
Fazendo uma análise da pontuação empregada no texto acima, é possível afirmar que:
a) No primeiro parágrafo, as aspas são utilizadas como forma de indicar a fala dos jovens pedindo
ajuda no pedágio.
b) O uso das aspas no primeiro parágrafo se justifica pelo emprego de gírias nas faixas produzidas
pelos jovens.
c) O segundo parágrafo termina com dois pontos para anunciar uma citação.
d) O uso do travessão, no terceiro e no quinto parágrafos, serve para isolar uma frase do restante do
texto.
e) No penúltimo parágrafo, o uso de dois pontos comunica que se aproxima um enunciado, ou seja,
anuncia a fala de uma das personagens.

Texto 3- Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Assembleia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos Humanos como
o ideal comum a ser atingido po r todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada
indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através
do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de
medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a
sua observância universal e efetiva, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto
entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.

Artigo 1º
Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e
consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Artigo 2º
Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidas nesta
Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião
política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra
condição.
Não será tampouco feita qualquer distinção fundada na condição política, jurídica ou
internacional do país ou território a que pertença uma pessoa, quer se trate de um território
independente, sob tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de
soberania.Artigo 3º
Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo 4º
Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão
proibidos em todas as suas formas.

Artigo 5º
Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou
degradante. (...)

Disponível em: <http://www.direitoshumanos.usp.br/index.


QUESTÃO 04. A função desse tipo de texto é:

a) informar sobre os direitos de alguns cidadãos.


b) mostrar que a maioria da população brasileira é beneficiada por uma lei.
c) orientar as pessoas quanto aos seus direitos.
d) defender alguns direitos, mesmo que não sejam essenciais aoser humano.
e) revelar às pessoas o direito que algumas delas possuem.
QUESTÃO 05. A “Declaração Universal dos Direitos Humanos” é um
documento que pretende:

a) estabelecer que todos os seres humanos tenham os mesmos direitos.


b) esclarecer sobre o preconceito racial e religioso no mundo.
c) organizar as leis econômicas, sociais e culturais do Brasil.
d) garantir os direitos dos cidadãos brasileiros, apenas.
e) estabelecer os diferentes tratamentos para cada pessoa,
universalmente.

QUESTÃO 06 - Nos títulos dos livros abaixo, temos os verbos – "voltar", "existir" e "sorrir" –
que se classificam, respectivamente, como:

a) transitivo direto, transitivo direto e intransitivo.


b) intransitivo, intransitivo e intransitivo.
c) transitivo direto, intransitivo e transitivo indireto.
d) intransitivo, transitivo indireto e intransitivo.
e) transitivo direto, transitivo indireto e intransitivo.
Leia a tirinha a seguir e responda às questões 7 e 8.

QUESTÃO 07 - No primeiro quadrinho, temos:

a) um período sem orações.


b) um período simples.
c) um período formado por uma oração.
d) um período formado por duas orações.
e) um período formado por três orações.

QUESTÃO 08 – Nas frases – "Seu país é um nojo" e "os conflitos e as guerras vão
acabar" – o predicado das duas orações classifica-se, respectivamente, como:

a) predicado nominal e predicado verbo nominal.


b) predicado nominal e predicado nominal.
c) predicado verbal e predicado nominal.
d) predicado verbal e predicado verbo-nominal.
e) predicado nominal e predicado verbal.
QUESTÃO 09 – Na fala do primeiro quadrinho "Dudu bebeu o leite todo..."? temos:

a) um verbo intransitivo e um objeto direto.


b) um verbo transitivo direto e um objeto indireto.
c) um verbo transitivo direto e um objeto direto.
d) um verbo intransitivo e um objeto indireto.
e) um verbo transitivo indireto e um objeto indireto.

Leia o texto 4 abaixo e responda:


Uma guerra antiga se reinicia quando Jack, um jovem trabalhador do campo, abre
um portal entre o nosso mundo e uma raça de gigantes apavorantes. Soltos na Terra
pela primeira vez depois de séculos, os gigantes tentam reconquistar seu território que
foi perdido, forçando-o a entrar na batalha de sua vida para impedi-los. Lutando por um
reino e seu povo, e pelo amor de uma corajosa princesa, Jack fica frente a frente com
os guerreiros.
Disponível em: http://www.cinemark.com.br/filmes/jack-o-cacador-de-gigantes-
3d/38680000.
QUESTÃO 10 - Sobre o gênero textual do texto acima, podemos afirmar:
a) trata-se de um resumo, já que descreve, de maneira pessoal e crítica, uma obra
cultural, trazendo seus aspectos mais importantes.
b) trata-se de uma notícia, haja vista que informa, de modo objetivo, sobre uma obra
cultural, tendo como finalidade mostrar ao leitor o acontecimento dos fatos.
c) trata-se de uma resenha, pois o texto combina a apresentação das características
essenciais de uma obra cultural com comentários e avaliações críticas sobre a sua
qualidade.
d) trata-se de uma sinopse, já que não informa o que acontece no final do filme,
deixando o leitor curioso por saber mais da obra descrita.
e) trata-se de um relato pessoal, pois conta a experiência do autor do texto ao assistir
a um filme no cinema.
Texto 05 –
DE SACO CHEIO
Sexta-feira, 29 de fevereiro
Está caindo o maior dilúvio. Fiquei todo encharcado quando estava indo para a
escola.
A mamãe e a minha professora de Matemática me perguntaram se eu tinha
levantando com o pé esquerdo. Estou morto de cansaço. Fiquei com dor de cabeça o
dia inteiro e ainda estou irritado com a ideia de não ir ao cinema.
Foi aí que aconteceu a GRANDE briga. (...) Eu derramei um pouquinho de café
sem querer. Susie disse que tinha sido de propósito, só porque era a vez dela tirar a
mesa e lavar a louça, e que eu é que ia ter que limpar. Não concordei, já que era a vez
DELA limpar. Ela fez uma careta e foi para a cozinha batendo o pé, carregando uma
pilha de pratos. Então derramei o café dela. Quando ela voltou, eu disse que ela agora
tinha alguma coisa dela para limpar. Ela tentou bater em mim. Agarrei o braço dela e
torci. Ela caiu, bateu na mesa, e a garrafa de leite caiu no chão e se quebrou.
Foi aí que a mamãe apareceu, pau da vida. Eu disse que a culpa tinha sido da
Susie. Mas a Susie, mentindo como sempre, disse que a culpa tinha sido minha. A
mamãe atirou um pano de chão para a Susie e uma vassoura para mim, e mandou a
gente limpar tudo. Depois ela saiu, com um tremendo mau humor.
Na mesma hora, a Susie derramou leite no meu tênis novo e sussurrou:
__ Eu te odeio!
Então eu disse que ela era uma pentelha, e que não era à toa que a Kate não
gostava mais dela. Quando eu disse isso, tive a certeza, junto com um medo delicioso,
de que ia haver violência. Ela me acertou no braço com um pano de chão encharcado
de leite. Então eu gritei e caí (ileso) no chão. Fiquei segurando o braço e acabei me
cortando sem querer nos cacos de vidro da garrafa de leite. Nesse instante, a mamãe e
o papai apareceram: a mamãe numa porta, muda de raiva, e o papai na outra porta,
recém-saído de mais uma batalha contra monstros microscópicos, igualmente mudo.
A mamãe conseguiu se recobrar primeiro e gritou:
__ OS DOIS PARA CAMA. AGORA
__ E aí o papai também conseguiu falar:
__ Façam o que sua mãe mandou.
__ Mas eu estou sangrando! – gritei. E a Susie reclamou:
__ Mas foi tudo culpa dele, por que vocês sempre implicam comigo?
__ CAMA!
Então, fazendo questão de derramar sangue pela escada inteira, fui para o
quarto e bati a porta. Fiquei deitado escutando a Susie soluçar. Vai ver que ficar “de
saco cheio” é contagioso.
(...)
Dez horas da noite. Pensei que já tivesse fechado o diário por hoje, mas não
consigo dormir. O papai e a mamãe estão brigando um com o outro e o meu corte está
ardendo. (...) A briga ficou ainda mais sangrenta e sem sentido do que a minha com a
Susie.
Parece que o papai nunca ajudava a mamãe a tomar conta da gente, nunca
ajudava a cozinhar, a lavar louça e a limpar a casa, sempre esquecia o aniversário dela
e também o dia dos namorados (...). Meu pai, na hora em que minha mãe parava para
tomar fôlego, dizia que ela sempre deixava o carro sem gasolina, era ilógica, não
valorizava o fato de ele ir fazer as compras com ela, sempre misturava as páginas do
jornal, nunca tampava a pasta de dente depois de usar e, pior de tudo, a gente estava
ficando igual a ela... e por aí vai.
De repente fiquei totalmente deprimido e muito preocupado. Será que isso quer
dizer que meus pais vão se separar? A culpa ia ser minha. Fui eu – sou forçado a admitir
– que comecei tudo, quando estava de saco cheio.
Se meu pai e minha mãe se separassem, não ia valer a pena continuar vivendo.
Eu não estava mais cansado. Tinha que falar com alguém, qualquer um, sobre isso. Fui
escondido até o quarto da Susie, mas ela não estava lá. Então fui no quarto da Sally, e
lá estavam as duas deitadas na cama, conversando. Desabei no chão com um suspiro,
quando percebi o silêncio que tinha se instalado lá embaixo de repente.
A Sally falou baixinho:
__ Não fica preocupado. A culpa não é sua, nem da Susie. Os adultos costumam
brigar muito. Não sei como é que vocês nunca ouviram o papai e a mamãe discutindo
antes. O monopólio das brigas não é de vocês, sabe? Uma briga de vez em quando é
uma coisa normal, e não significa necessariamente que as pessoas não se gostem. (...)
Esperem só até amanhã para ver.
Tentei explicar à Sally como eu estava me sentindo mal. Parece que ela estava
entendendo o que eu ia dizer. Ela até botou um band-aid no meu machucado.

MACFARLANE, Aidan; MCPHERSON. Diário de um adolescente hipocondríaco.


Tradução de André Cardoso. SãoPaulo: Editora 34, 1993. P.35 – 38. ( Fragmento.
Título adaptado ).
Hipocondríaco: indivíduo que sofre de hipocondria (focalização compulsiva do
pensamento e das preocupações sobre o próprio estado de saúde, frequentemente
acompanhada de sintomas que não podem ser atribuídos a nenhuma doença
orgânica).

QUESTÃO 11. Diário é o registro que uma pessoa faz, para si mesma, de pensamentos,
sentimentos, opiniões, experiências e acontecimentos do seu dia a dia. Em geral, as
anotações são datadas e o destinatário é o próprio autor.
Em qual passagem, o jovem expressa uma opinião sobre a Susie?
(a) “Estou morto de cansaço”.
(b) “Os adultos costumam brigar muito”.
(c) “Mas a Susie, mentindo como sempre (...)”.
(d) “Eu disse que a culpa tinha sido da Susie”.

QUESTÃO 12. Leia o que a Susie diz para os pais:


“- Mas foi tudo culpa dele, por que vocês sempre implicam comigo?”
Qual frase indica como a irmã se sente?
(a) Ela se sente abandonada.
(b) Ela se sente injustiçada.
(c) Ela acha que os pais não gostam dela.
(d) Ela acha que o irmão não gosta dela.

QUESTÃO 13. A respeito da reação dos pais diante da briga dos irmãos, considere
as afirmativas abaixo:

I. Os pais ficaram bravos.


II. A mãe ficou muda de raiva.
III. O pai gritou e berrou.
IV. A mãe reagiu de forma mais drástica.

Está CORRETO o que se afirma em:


A) I e II apenas.
B) I e III apenas.
C) I, II e IV apenas.
D) I, II e III apenas.

QUESTÃO 14. Quais palavras caracterizam os estados do jovem na sequência em


que ele os expõe?

A) Cansado, deprimido, com dor de cabeça, irritado, preocupado.


B) Cansado, deprimido, irritado, com dor de cabeça, preocupado.
C) Cansado, irritado, com dor de cabeça, preocupado, deprimido.
D) Cansado, com dor de cabeça, irritado, deprimido, preocupado.

QUESTÃO 15. Identifique o trecho em que o narrador admite que sua briga com a
irmã foi sem motivo.

A) “De repente fiquei totalmente deprimido e muito preocupado”.


B) “A briga ficou ainda mais sangrenta e sem sentido do que a minha com a Susie.”
C) “Fiquei deitado escutando a Susie soluçar”.
D) “Uma briga de vez em quando é uma coisa normal”.

QUESTÃO 16. Há um exagero com relação à descrição que o jovem faz de seu
machucado. Qual frase comprova esse fato?

A) “Desabei no chão com um suspiro”.


B) “Tentei explicar à Sally como eu estava me sentindo mal.”
C) “ (...) o meu corte está ardendo”.
D) “Ela até botou um band-aid no meu machucado”.

QUESTÃO 17. Releia a frase:


O monopólio das brigas não é de vocês, sabe?
Assinale a alternativa que contém a palavra cujo sentido mais se aproxima do termo
destacado na frase acima.
A) Direito
B) Controle
C) Atividade
D) Exclusividade

QUESTÃO 18. O pai do jovem é dedetizador, mas ele prefere descrever a profissão
do pai de um ponto de vista bem particular.
Identifique o trecho em que o jovem fala da profissão do pai.

A) “(...) o papai nunca ajudava a mamãe a tomar conta da gente (...)”


B) “Os adultos costumam brigar muito”.
C) “ (...) recém-saído de mais uma batalha contra monstros microscópicos (...) .”
D) “(...) saiu, com um tremendo mau humor”.
QUESTÃO 19. Observe as orações abaixo:
I – Todas as pessoas parecem felizes.
II – Carla e Joana são minhas melhores amigas.
III – Sinto muito por você.
Em relação à classificação do sujeito de cada uma delas, temos, pela ordem:
a) Simples/ desinencial/ simples
b) Composto/ simples/ desinencial
c) Simples/ composto/ desinencial
d) Composto/ simples/ simples

QUESTÃO 20. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas do


período:

O _____________ de veículos de grande porte, em vias urbanas, provoca muitas


_____________ de trânsito.

A) tráfico/ infrações
B) tráfego/ infrações
C) tráfego/ inflações
D) tráfico/ inflações