Você está na página 1de 26

Diagrama de Blocos de um

Rádio de AM
Amplificador de RF - amplifica e
separa a estação desejada.
Componentes comuns neste estágio:
capacitor variável, bobina de
antena em núcleo de ferrite,
transistor amplificador (que em
muitos casos começam com as
letras BF), chave de onda.
Defeitos mais comuns:
1 - Não sintoniza nenhuma estação -
verificar transistor amplificador de
RF, enrolamentos da bobina de
antena.
2 - Sintoniza alguma estações mas
com o áudio muito baixo - verifique
a posição da bobina de antena
sobre o núcleo de ferrite, ajuste-a,
se necessário, para conseguir uma
recepção melhor e um volume
maior.
Misturador - faz o batimento
também conhecido como
heterodinagem (mistura) da
frequência selecionada pelo
amplificador de R.F., com a
frequência do oscilador local,
criando assim a FI, que tem o valor
de 455Khz.
Na saída deste estágio teremos
quatro sinais, já misturados na onda
de 455Khz:
1 - A frequência de F.I. (455Khz)
2 - A frequência do oscilador local
(freqüência da estação sintonizada
mais a FI)
3 - A frequência da estação
sintonizada
4 - A frequência da estação
desejada mais a freqüência do
oscilador local
Estes sinais serão filtrados nos
amplificadores de F.I., 1º, 2º, 3º .
Componentes comuns neste estágio:
transistor misturador (em muito
casos começa com BF).
Defeitos mais comuns:
1 - Rádio não sintoniza nenhuma
estação - transistor misturador.
2 - Só sintoniza estações baixas -
falta de ganho no transistor
misturador, verificar resistores que
fazem a sua polarização.
Oscilador local - gera uma
freqüência com um valor 455Khz
maior que a freqüência (ou estação)
que se deseja sintonizar, para que
as duas entrem em batimento
(heterodinagem) no misturador e
seja possível gerar a F.I. Esta
mecanicamente ligado ao
amplificador de R.F. através do
eixo do capacitor variável.
Componentes comuns neste estágio:
capacitor variável, trimmers,
transistor oscilador, bobina
osciladora, normalmente
identificada por ter a cor vermelha,
na maioria dos rádios.
Defeitos mais comuns:
1 - Estações deslocadas no dial do
rádio - ajustar bobina osciladora e
trimmer que fica no Capacitor
Variável.
Normalmente ajusta-se a Bobina
Osciladora local para as estações
Baixas (540Khz) e o Trimmer que
fica no corpo do variável, para as
estações Altas (1600Khz).
2 - Rádio não sintoniza nada -
verificar o transistor oscilador.
Para ter certeza que o oscilador
está funcionando ligue um rádio
bom perto do rádio que você está
consertando, varie a sintonia do
rádio que está sendo consertado, se
o rádio bom apitar, indica que o
oscilador do rádio que você está
consertando está funcionando.
3 - Rádio só sintoniza uma
emissora, o Variável não atua em
qualquer posição do Dial. Defeito:
Oscilador Local não está
operando. Para verificar se o
oscilador está funcionando ligue um
rádio bom perto do rádio que você
está consertando, varie a sintonia
do rádio que está sendo consertado,
se o rádio bom apitar, indica que o
oscilador do rádio que você está
consertando está funcionando.
Observação: em muitos rádios a
função de amplificador de RF,
oscilador e misturador pode ser
feita pelo mesmo transistor, em
outros um transistor faz a função de
oscilador e o outro de amplificador
de RF e misturador.
Amplificador de FI - amplifica a
FI (455Khz) e elimina as outras
freqüências presentes na saída do
misturador, de forma a termos uma
qualidade de áudio boa e
semelhante para todas as estações
sintonizadas.
Componentes comuns neste estágio:
três bobinas de FI (uma amarela,
outra branca e a outra preta, “as
cores são apenas para orientar na
hora do ajuste, pois todas elas são
de 455KHZ”) dois ou três
transistores amplificadores de FI,
CIs, filtros cerâmicos.
Defeitos mais comuns:
1 - Áudio fanhoso - bobinas
desajustadas ou com os contatos
oxidados.
2 - Sem áudio - algum transistor
defeituoso.
Detetor de envoltória - detecta o
sinal de áudio separando-o da
portadora de FI. Em sua saída só
teremos o sinal de áudio.
Componentes encontrados neste
estágio: diodo detetor
(normalmente de vidro) que pode
ser o 1N60, 1N4147, OA90 ou
algum similar. Capacitores e
resistores. Normalmente o
secundário da terceira bobina de
FI.
Defeitos mais comuns:
1 - Sem áudio - diodo detetor.
Pré-amplificador de áudio -
aumenta o nível do sinal de áudio
proveniente do detetor.
Componentes mais comuns neste
estágio: transistores, potenciômetro
de volume, potenciômetro de
tonalidade.
Defeitos mais comuns:
1 - Sem áudio - verificar
transistores.
2 - Ruídos ao se mexer no
potenciômetro de volume ou
tonalidade - sujeira nos contatos ou
eixos dos potenciômetros, você
deve limpa-los ou troca-los.
Amplificador de áudio - amplifica
o sinal de áudio, de forma que este
excite corretamente o alto falante e
reproduza o som.
Componentes comuns neste estágio:
alto falante, transistores
amplificadores, capacitores
eletrolíticos, pequenos
transformadores, CIs
amplificadores de áudio.
Defeitos mais comuns:
1 - Som pipocando ou ruim -
verificar capacitor que liga a saída
dos transistores com o alto falante.
Verificar transistores ou CI de
saída.
2 - Sem áudio - verificar o alto
falante, CI ou transistores de saída.
CAG - Controle Automático de
Ganho - a partir do sinal de
recepção cria uma tensão que irá
aumentar ou diminuir o ganho do
rádio. Normalmente a entrada deste
circuito está ligado com o detetor
ou entre o detetor e o pré-
amplificador de áudio. ë formado
por capacitores eletrolíticos e
resistores formando um filtro RC e
comandam o ganho do transistor
amplificador de RF e, normalmente,
do primeiro transistor amplificador
de FI. Em alguns rádios só está
ligado em um destes dois pontos.
Fonte - fornece a alimentação para
todos os estágios do rádio, pode ser
formada por baterias e seus
suportes ou por transformadores
diodos, capacitores, etc.
Componentes comuns neste estágio:
diodos retificadores, pontes
retificadoras, capacitores
eletrolíticos de alto valor,
regulador de tensão, transistores,
transformadores, diodos zeners.
Defeitos mais comuns:
1 - Rádio não liga - verificar
transformador, suporte de pilhas,
mau contato na chave liga-desliga
(normalmente a chave liga desliga
está ligada, mecanicamente, com o
potenciômetro de volume).
2 - Ronco (ripple) junto com o
áudio - diodos retificadores,
capacitor eletrolítico de filtro.
Funcionamento: Todos os sinais de
RF estarão presentes na antena do
rádio, o amplificador de RF
separará o sinal desejado, no nosso
exemplo 1000Khz, e o amplificará.
O quanto este sinal será
amplificado dependerá do CAG.
No misturador este sinal será
misturado com o sinal proveniente
do oscilador local, o sinal do
oscilador local terá uma freqüência
sempre 455 kHz maior que o sinal
que se deseja sintonizar, isto é
conseguido pelo simples fato que a
parte de sintonia do amplificador
de RF e o oscilador local estão
ligados, mecanicamente, através do
eixo de um mesmo capacitor
variável com várias seções. A
forma de onda do oscilador local é
senoidal. Depois do batimento
teremos na saída do misturado
quatro sinais, que são:
1 - Freqüência do OL.
2 - Freqüência sintonizada
3 - Freqüência sintonizada + a
freqüência do oscilador local (OL).
4 - Freqüência sintonizada - a
freqüência do oscilador local que é
a FI (455Khz).
O amplificador de FI irá filtrar
estes sinais só deixando passar a
FI, ao mesmo tempo aumentará ou
diminuirá a intensidade deste sinal
de acordo com o CAG. Na saída do
amplificador de FI teremos um
sinal com amplitude suficiente para
excitar o circuito detetor. Este
circuito, que é basicamente
formado por um diodo, um
capacitor de filtro e um resistor, é o
responsável por separar o áudio da
FI, sendo assim em sua saída já
teremos áudio. Este áudio será pré-
amplificado e equalizado pelo pré-
amplificador de áudio e depois será
amplificado pelo amplificador de
áudio para que possa excitar
corretamente o alto falante e gerar o
som. O CAG pega uma amostra do
sinal detectado, áudio portanto, o
passa através de um filtro formado
por uma constante RC e comanda o
ganho dos estágios de FI e
amplificador de RF. O CAG é
necessário para que possamos
receber qualquer estação, tenha ela
um sinal forte ou fraco, com a
mesma intensidade de volume
(dentro de certos limites é lógico).
A fonte de alimentação fornece a
tensão e a corrente necessárias para
o correto funcionamento dos
circuitos.
Calibração do Rádio de AM
1° Calibração da etapa de FI:
Sintonize uma emissora de AM, de
preferência uma que esteja com
sintonia ruidosa (baixo nível de
sinal). Ajuste o núcleo das bobinas
de FI de AM começando pela
terceira, segunda,
primeira.(3ªpreta, 2ªbranca,
1ªamarela), procurando obter o
máximo de volume e o mínimo de
chiado em cada uma. Após fazer o
ajuste nas três, refaça os ajustes já
explicados acima, começando
sempre pela terceira (preta),
tentando obter ainda mais nível.
Caso o ajuste seja feito através de
um Gerador de R.F., devemos
colocá-lo em 455kHz e, fazer os
ajustes das FIs baseado no som de
800Hz a 1Khz do áudio modulado
pelo gerador.
2° Calibração do oscilador local
de AM - necessitamos de um
gerador de RF com faixas de
530kHz até 1600kHz.
O sinal do gerador deve ser
induzido para o receptor em
calibração através de quatro ou
mais voltas de fio comum. Este
indutor deve ser ligado no terminal
de saída e no terra do gerador
(praticamente um curto).
a) Coloque o gerador de RF em
530kHz e o sintonizador do rádio
sob calibração também na mesma
frequência. Tente ouvir o sinal de
áudio do gerador sendo processado
e ajuste a bobina osciladora
(vermelha) até que o sinal seja o
maior possível. Pode ser que haja
nível intenso do sinal do gerador de
RF, gerando vários pontos de sinal.
Desta forma, torna-se necessário
diminuir o nível de RF do gerador
ou afastar o indutor do gerador do
rádio-receptor.

b) Mude a sintonia do rádio sob


calibração para a faixa próxima aos
1600kHz, o mesmo fazendo com o
gerador, e agora, devemos ajustar o
trimmer que está no capacitor
variável (etapa do oscilador local).
Para saber qual dos trimmer´s é,
coloque o rádio em uma emissora
qualquer, e com seu dedo na parte
metálica de uma chave de fenda,
encoste em um dos trimmer´s; feito
isso, caso o sinal aumente é o
trimmer do amplificador de RF;
caso a emissora desapareça ou
entre outra emissora é o trimmer do
oscilador local. Ajustar o trimmer
do oscilador local até que o sinal
do gerador apareça. Caso ouça o
sinal de áudio do gerador em vários
pontos, atenue o sinal de RF até que
o sinal seja ouvido em um único
ponto de ajuste.
c) Voltar a colocar o gerador de RF
e o receptor em 530kHz e
novamente atuar sobre a bobina
oscilador vermelha, ajustando até
que o sinal novamente apareça.
Note que ao deslocarmos o
trimmer na faixa de 1600kHz, o
ajuste que havia sido feito para
530kHz sairá fora, devendo
novamente ser ajustado.

d) Repetir o ítem b e c até que as


faixas compreendidas entre
530kHz e 1600kHz estejam em
suas posições corretas.

3° Calibração da etapa do
amplificador de RF de AM -
utilizando ainda o gerador de RF
com frequência de 530kHz à
1600kHz, faça os seguintes ajustes:

a) Posicione o gerador de RF e o
rádio sob calibração na frequência
de 530kHz. Atenue o sinal de
áudio do gerador ao menor nível
possível (bem ruidoso) e ajuste a
bobina de antena que está no bastão
de ferrite, para o máximo sinal
captado.

b) Posicione o gerador de RF e o
rádio sob calibração na frequência
de 1600kHz. Atenue o sinal de
áudio do gerador ao menor nível
possível (bem ruidoso). Ajustar o
trimmer do amplificador de RF,
para o máximo nível de sinal
captado.
c) Repita as operações a e b até
que os sinais sejam os maiores
possíveis.
By Mestre Jonas - 05/2011