Você está na página 1de 5

PROCESSO SELETIVO

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

C O O R D E N A D O R I A G E R A L DE GESTÃO DE TALENTOS
COORDENADORIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTÁGIO


NÃO OBRIGATÓRIO

Modalidade Demais Estágios: MEDICINA (EMERGÊNCIA)

1. A prova terá duração de 2 (duas) horas e 30 (trinta) minutos, considerando, inclusive o preenchimento do Cartão-Resposta.
2. É de responsabilidade do candidato a conferência deste caderno, que contém 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, cada uma
com 04 (quatro) alternativas (A, B, C e D), distribuídas as seguinte forma:

QUESTÕES OBJETIVAS
Conteúdo Específico de 01 a 40

3. Transcreva a frase abaixo, para o espaço determinado no Cartão-Resposta, com caligrafia usual, utilizando caneta esferográfica de
tinta azul ou preta, para posterior exame grafológico:
“O tempo é algo que não volta atrás.”
O descumprimento dessa instrução implicará a anulação da prova e a eliminação do Processo Seletivo.

4. A prova objetiva deverá ser feita, obrigatoriamente, à caneta esferográfica, fabricada em material incolor e transparente,
obrigatoriamente, de tinta azul ou preta, não sendo permitido o uso de lápis, lapiseira, marca texto, corretivo e/ou borracha
durante a realização da prova.
5. Durante a prova não será admitida qualquer espécie de consulta ou comunicação entre candidatos, tampouco será permitido o uso de
qualquer tipo de aparelho eletrônico.
6. Em hipótese alguma haverá substituição do CARTÃO-RESPOSTA, por erro do candidato.
7. O telefone celular deverá permanecer desligado e sem bateria, desde o momento da entrada até a saída do candidato do local de
realização das provas.
8. Somente após decorrida 1 (uma) hora do início da prova, o candidato, ainda que tenha desistido do Processo Seletivo, poderá
entregar o CARTÃO-RESPOSTA, devidamente assinado e com a frase transcrita e retirar-se do recinto levando seu Caderno
de Questões.
9. Os três últimos candidatos deverão permanecer em sala, sendo liberados somente quando todos tiverem concluído a prova ou o
tempo tenha se esgotado e tenham sido entregues todos os CARTÕES-RESPOSTA, sendo obrigatórios o registro dos seus nomes e
assinaturas na ata de aplicação de prova.
10. Os relógios de pulso serão permitidos, desde que não sejam digitais e permaneçam sobre a mesa, à vista dos fiscais, até a conclusão
da prova.
11. O fiscal de sala não está autorizado a alterar quaisquer dessas instruções.
12. O gabarito da Prova Objetiva será publicado no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro no segundo dia útil seguinte ao de
realização da prova, estando disponível também, no site http://concursos.rio.rj.gov.br

2015
Acadêmico Bolsista - 2016 MEDICINA (EMERGÊNCIA)

CONTEÚDO ESPECÍFICO 06. Jovem de 32 anos de idade é trazido para a emergência devido
a febre de 39 graus associada a mialgia, cefaleia e vômitos, além
01. São doenças de notificação compulsória: de quadro confusional, edema de membros inferiores e verme-
(A) sarampo, rubéola e anemia falciforme lhidão na pele. O quadro iniciou há cinco dias. Procurou atendi-
mento médico em UPA sendo diagnosticada dengue. Em sua
(B) febre amarela, febre maculosa e carbúnculo
história epidemiológica, retornou há oito dias de Nova Friburgo
(C) coqueluche, tuberculose, pneumonia comunitária onde ficou em hotel-fazenda. A família recorda-se de ele ter sido
(D) febre tifoide, febre amarela e diabetes mellitus mordido por um carrapato durante realização de trilha ecológica.
Ao exame, ele está confuso com presença de flapping, desidra-
insulinodependente
tado, descorado e com exantema maculopapular centrípeto e
02. A definição: “tipo de epidemia em que os casos se restringem várias petéquias, principalmente em membros inferiores. Pres-
são arterial de 77x44 mmHg e frequência cardíaca de 187bpm.
a uma área geográfica pequena e bem delimitada ou a uma
Radiografia de tórax com infiltrado alveolar difuso. Exames de-
população institucionalizada”, aplica-se a: monstram ureia de 207mg/dL, creatinina de 3,7mg/dL,
(A) surto creatinofosfoquinase de 3.007U/L, anemia, elevação de TGO,
TGP e bilirrubinas. São instituídas medidas de ressuscitação
(B) agravo
volêmica, intubação orotraqueal e iniciado suporte dialítico. O
(C) endemia diagnóstico que se impõe e o tratamento antibiótico, neste caso,
(D) pandemia são, respectivamente:
(A) meningococcemia e cefepima
03. O Guia de Vigilância Epidemiológica refere-se a uma “doença
(B) malária e cloroquina + primaquina
infeciosa aguda, transmissível e de distribuição universal”.
(C) febre maculosa brasileira e doxiciclina
Segundo o Guia, “ela compromete especificamente o apare- (D) febre maculosa brasileira e cloranfenicol
lho respiratório (traqueia e brônquios) e se caracteriza por
07. São sinais de alarme na dengue:
paroxismos de tosse seca. Em lactentes, pode resultar em
(A) hipotermia e dor lombar
número elevado de complicações e até a morte”. O agente
(B) hipotensão postural e febre alta
etiológico dessa doença é:
(C) dor abdominal intensa e vômitos persistentes
(A) Haemophilus influenzae (D) aumento repentino do hematócrito e cefaleia holocraniana
(B) Pneumocystis jirovecii
08. Na confirmação laboratorial de um caso suspeito de dengue,
(C) Moraxella catarrhalis a detecção da antigenemia NS1 deve ser feita até o:
(D) Bordetella pertusis (A) terceiro dia do término dos sintomas
(B) terceiro dia do início dos sintomas
04. No tratamento específico da difteria, deve-se administrar pre-
(C) sétimo dia do início dos sintomas
cocemente: (D) aparecimento do rash
(A) prednisona
09. Senhora vítima de atropelamento apresenta traumatismo
(B) ceftriaxone craniencefálico grave e fratura exposta em membro inferior
(C) ciprofloxacino direito. Foi submetida a craniectomia descompressiva com
drenagem de hematoma epidural, além de lavagem,
(D) soro antidiftérico
desbridamento e fixação externa da fratura exposta. Perma-
05. Na abordagem da criança de 3 anos de idade com diarreia neceu em coma no pós-operatório e sem familiares nas visi-
tas subsequentes. A análise do caso permite afirmar, no que
aguda, está indicada fase rápida de hidratação venosa com
diz respeito à profilaxia do tétano:
solução 1:1 se apresentar:
(A) não será necessário uso imediato de vacina dT ou de
(A) olhos secos e fundos, incapacidade de beber e enchi- imunoglobulina antitetânica, visto a ferida ter sido
mento capilar superior a 5 segundos desbridada e lavada e não se conhecer a história vacinal
da paciente
(B) ausência de lágrimas, intranquilidade e desaparecimen-
(B) na administração de imunoglobulina anti-tetânica e vaci-
to rápido da prega
na dT, poderão ser misturados e aplicadas de uma só
(C) desaparecimento rápido da prega, olhos fundos e vez para melhor conforto do paciente
intranquilidade (C) na administração de imunoglobulina anti-tetânica e vaci-
(D) irritação, bebe rápido e enchimento capilar entre 3 e 5 na dT, serão aplicadas em locais diferentes
(D) deve-se aplicar apenas a vacina dT
segundos

Processo Seletivo 2 Secretaria Municipal de Administração


Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT
Acadêmico Bolsista - 2016 MEDICINA (EMERGÊNCIA)

10. Na avaliação para melhor abordagem do tratamento profilático 17. Paciente de 38 anos de idade tem o diagnóstico de artrite
antirrábico humano, são considerados acidentes graves: reumatoide, sendo controlada com uso de infliximab. Apre-
(A) ferimentos superficiais em mão e tronco senta febre e tosse seca, evoluindo nas últimas 24 horas com
dispneia. Ao exame, apresenta-se febril, taquicárdico e
(B) ferimentos na cabeça e lambedura de pele intacta
taquipneico. Radiografia de tórax, que demonstra infiltrado
(C) lambedura de pele onde já existe lesão grave e morde-
difuso bilateral a partir do hilo pulmonar, é complementada
dura em coxas
por tomografia computadorizada de tórax com imagem de
(D) os ferimentos profundos por unha de gatos e lambedura vidro fosco. A gasometria arterial revela PaO2 de 56mmHg.
de mucosas Verifica-se aumento de LDH, demais exames sem alterações
11. Na abordagem da gestante com eclâmpsia, o sulfato de significativas e anti-HIV negativo. O diagnóstico é de infecção
magnésio é largamente utilizado e previne convulsões. Du- por Pneumocystis jirovecii, indicando-se o tratamento com:
rante a sua infusão, deve-se fazer monitoração de: (A) clindamicina e prednisona
(A) reflexos tendinosos, diurese e respiração (B) clindamicina com primaquina
(B) frequência respiratória, transaminases e plaquetas (C) sulfametoxazol+trimetoprima com primaquina
(C) reflexo pupilar, índices hematimétricos e transaminases (D) sulfametoxazol+trimetoprima e prednisona
(D) contagem plaquetária, reflexo pupilar e reflexos 18. A endocardite de Libman-Sacks está associada a (ao):
tendinosos
(A) salmonella typhi
12. Na abordagem da gestante com hipertensão crônica, NÃO (B) artrite reumatoide
se deve usar a seguinte droga: (C) arterite de Takayasu
(A) enalapril (D) lúpus eritematoso sistêmico
(B) metildopa 19. Senhor de 78 anos de idade, hipertenso e coronariopata, é
(C) nifedipina trazido por familiares para unidade de pronto atendimento
(D) hidralazina devido a forte dor torácica com irradiação para o dorso, entre
as escápulas. Ao exame, percebe-se que o paciente está
13. São indicações para realização da operação cesariana:
pálido e sudoreico, com pressão arterial de 222x104mmHg e
(A) cesárea prévia e necessidade de marcar data para o parto frequência cardíaca de 134 batimentos por minuto. À ausculta
(B) gestação gemelar e idade materna cardíaca, notam-se sopro de regurgitação aórtica e assimetria
( C ) macrossomia e placenta prévia de pulsos em membros superiores. À ausculta respiratória,
(D) idade materna e saúde materna estertores crepitantes difusos. Radiografia de tórax no leito
revela alargamento do mediastino. As drogas anti-
14. Paciente de 25 anos de idade, com história de três hipertensivas que devem ser usadas, neste caso, são:
abortamentos prévios, recebeu o diagnóstico de síndrome do
(A) esmolol e nitroprussiato de sódio
anticorpo antifosfolipídio. Levando-se em conta que ela se
encontra na quarta gestação, o tratamento deve ser feito com: (B) furosemida e hidralazina
(C) furosemida e atenolol
(A) varfarina
(D) nifedipina e atenolol
(B) ácido acetilsalicílico 100mg/dia e enoxaparina 40 mg/dia
(C) ácido acetilsalicílico 100mg/dia e enoxaparina 20 mg/dia 20. O diagnóstico de um paciente com derrame pleural cuja rela-
(D) ácido acetilsalicílico 325mg/dia e enoxaparina 40 mg 12/12h ção LDH do líquido pleural com a LDH sérica foi de 0,7 e
proteína pleural com proteína sérica foi de 0,52 inclui:
15. Na abordagem do paciente com dor lombar, o sintoma que
(A) insuficiência cardíaca congestiva
NÃO sugere alteração estrutural importante é:
(B) síndrome nefrótica
(A) piora da dor à noite ou em repouso
(C) doença neoplásica
(B) melhora da dor em repouso
(D) cirrose hepática
(C) incontinência urinária
(D) perda de peso 21. Na abordagem do paciente com síndrome da angústia respi-
ratória aguda (SARA) em ventilação mecânica, está indicada,
16. No tratamento do paciente com vômitos lança-se mão de agen- com base em evidências clínicas fortes advindas de estudos
tes com efeito procinético, entre os quais NÃO se inclui: randomizados, a seguinte terapia:
(A) bromoprida (A) uso de doses elevadas de glicocorticoides
(B) eritromicina (B) volume corrente menor ou igual a 6mL/kg
(C) ondansentron (C) manobra de recrutamento
(D) metoclopramida (D) decúbito prona

Processo Seletivo 3 Secretaria Municipal de Administração


Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT
Acadêmico Bolsista - 2016 MEDICINA (EMERGÊNCIA)

22. Na abordagem do paciente com choque séptico, o prognós- 27. São consideradas drogas antiarrítmica da classe I, os agen-
tico pode ser alterado de maneira favorável por meio de: tes bloqueadores de canal de sódio, tais como:
(A) administração de antibioticoterapia empírica correta e em (A) amiodarona
dose máxima permitida na primeira hora do início da (B) quinidina
hipotensão
(C) lidocaina
(B) isolamento microbiológico para adequação do tratamen-
(D) esmolol
to antimicrobiano
(C) início de Proteína C ativada recombinante, com base no 28. É indicação de marcapasso definitivo a seguinte situação:
APACHE II (A) bloqueio atrioventricular Mobitz II assintomático
(D) acesso venoso profundo para início de noradrenalina
(B) bloqueio atrioventricular Mobitz I assintomático
23. Paciente de 51 anos de idade, tabagista, apresenta, há 1 (C) taquicardia supraventricular sintomática
hora, quadro neurológico caracterizado por hemiplegia à di- (D) bradiarritimia assintomática
reita, paralisia facial central à direita, heminegligência à direita
e afasia motora. Foi atendido em setor de emergência e a 29. O tratamento de escolha para pneumonia comunitária grave
pontuação na escala de AVC do National Institutes of Health por Mycoplasma pneumoniae é:
Stroke Scale (NIHSS) foi de 17. Pressão arterial de (A) vancomicina
210x119mmHg (em duas aferições, com intervalo de 10 mi- (B) azitromicina
nutos), FC de 107 bpm. Realizou tomografia computadorizada
(C) aztreonam
de crânio que não evidenciou alterações e o estudo
angiográfico sugeriu obstrução do segmento M2 da artéria (D) amicacina
cerebral média esquerda. Segundo o filho, não usava ne- 30. Sabe-se que pacientes diabéticos em tratamento de tubercu-
nhuma medicação regularmente e nem apresentava alergi-
lose pulmonar apresentam risco de neuropatia associada ao
as. Na abordagem desse paciente, está indicado:
uso de isonizida. Profilaticamente, deve ser reposta, nesses
(A) iniciar imediatamente o ativador do plasminogênio tissular pacientes, a seguinte vitamina B:
recombinante
(A) 1
(B) aguardar resultados de exames da crase sanguínea
para proceder a trombólise venosa com ativador do (B) 2
plasminogênio tissular recombinante (C) 6
(C) proceder ao controle pressórico com nifedipina e aguar- (D) 12
dar resultados de exames de sangue para o início de
31. Paciente com gastroenterite importante apresenta o seguinte
antiagregação plaquetária com AAS e clopidogrel
distúrbio hidroeletrolítico:
(D) reduzir sua pressão para em torno de 185x110mmHg
com uso de nitroprussiato de sódio e posteriormente (A) alcalose com anion gap normal
proceder a trombólise venosa com ativador do (B) acidose com anion gap normal
plasminogênio tissular recombinante (rtPA) (C) acidose com anion gap reduzido
24. Em um paciente com hipomagnesemia, é possivel encontrar (D) alcalose com anion gap aumentado
em seu exame clinico e exames complementares: 32. Paciente em uso de dapsona evolui com meta-
(A) arreflexia e hipercalemia hemoglobinemia. O tratamento preconizado, nesse caso, é:
(B) rigidez muscular e supra ST no eletrocardiograma (A) nitrato
(C) paralisia muscular e aumento de vitamina D sérica (B) neostigmine
(D) nistagmo e prolongamento do intervalo QT no eletrocar-
(C) N-acetilcisteína
diograma
(D) azul de metileno
25. A vitamina K é um antagonista do seguinte anticoagulante
oral: 33. Em paciente com cetoacisose diabética grave, o tratamento
deve ser feito com:
(A) warfarina
(B) dabigatrana (A) metformina
(C) dalteparina (B) glimepiride
(D) rivaroxabana (C) insulina regular
(D) insulina NPH
26. O fator de Von Willebrand, depende de plaquetas. O fator de
coagulação necessário para que ocorra a formação de coá- 34. O tratamento de escolha para o paciente com diabetes insipidus
gulo é: central é:
(A) IV (A) hidroclorotizida
(B) V (B) bromocriptina
(C) VI (C) desmopressina
(D) VIII (D) amilorida

Processo Seletivo 4 Secretaria Municipal de Administração


Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT
Acadêmico Bolsista - 2016 MEDICINA (EMERGÊNCIA)

35. Paciente que apresenta pancreatite aguda grave com necrose 39. No diagnóstico de insuficiência renal pré-renal, evidencia-se:
infectada deve ser tratado com : (A) sódio urinário menor 20meq/L
(A) penicilina (B) sódio urinário maior 20meq/L
(B) imipenem (C) osmolaridade urinária menor 400mosm/kg
(C) clindamicina (D) osmolaridade sérica maior 500mosm/kg
(D) eritromicina
40. Paciente politraumatizado grave, que apresenta CPK 16000,
36. Paciente com pseudotumor cerebral deve utilizar o seguinte e urina com aspecto escurecido e reduzida, evolui com insu-
tratamento para hipertensão intracraniana: ficiência renal. O tratamento preconizado é:
(A) acetazolamida (A) acidificação da urina e furosemida
(B) desmopressina (B) salina e alcalinização da urina
(C) furosemida (C) irrigação vesical
(D) vitamina A (D) cistostomia
37. Para o diagnóstico de síndrome de Guillain-Barré, o exame
do líquor do paciente deve revelar:
(A) glicose baixa e celularidade alta
(B) glicose alta e celularidade normal
(C) proteína alta com celularidade alta
(D) proteína alta e celularidade normal
38. No exame neurológico de um paciente com oclusão da arté-
ria cerebral média esquerda, são achados:
(A) nistagmo e apraxia
(B) anisocoria e disartria
(C) hemiplegia direita e afasia
(D) hemiplegia esquerda e ataxia

Processo Seletivo 5 Secretaria Municipal de Administração


Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Gestão de Talentos - CGGT