Você está na página 1de 17

Prof. Ms.

 Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

OMBRO
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

O ombro é formado por três articulações:


Esternoclavicular (Plana ou selar)
Acromioclavicular (Plana)
Glenoumeral (Esferóide)

Alguns autores ainda consideram outra articulação no complexo do ombro: a


articulação costo-escapular, entre as costelas e a escápula, muito importante na
biomecânica fisiológica do ombro.

Articulação Esternoclavicular
Essa articulação é formada pela união da extremidade esternal na clavícula e
o manúbrio do esterno. Possui as seguintes estruturas articulares:
Cápsula Articular - Circunda a articulação e varia em espessura e
resistência.
Ligamento Esternoclavicular Anterior - é um amplo feixe de fibras
cobrindo a face anterior da articulação.
Ligamento Esternoclavicular Posterior - é um análogo feixe de fibras que
recobre a face posterior da articulação.
Ligamento Interclavicular - é um feixe achatado que une as faces
superiores das extremidades esternais das clavículas.
Ligamento Costoclavicular - é pequeno, achatado e resistente. Está fixado
na parte superior e medial da cartilagem da primeira costela e face inferior da
clavícula.
Disco Articular - é achatado e está interposto entre as superfícies articulares
do esterno e clavícula (pode ou não existir).

Articulação Acromioclavicular
É uma articulação plana entre a extremidade acromial da clavícula e a borda
medial do acrômio. É formada pelas seguintes estruturas:
Cápsula Articular - Envolve toda a articulação acromio-clavicular.
Ligamento Acrômioclavicular - é constituido por fibras paralelas que
estendem-se da extremidade acromial da clavícula até o acrômio.
Disco Articular - geralmente está ausente nesta articulação.
Ligamento Coracoclavicular - une a clavícula ao processo coracóide da
escápula. É formado por dois ligamentos: ligamento trapezóide e ligamento
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

conóide.
Ainda podemos identificar mais dois ligamentos importantes no complexo do
ombro: o ligamento coracoacromial e o ligamento transverso superior.
Ligamento Coracoacromial - é um forte feixe triangular estendido entre o
processo coracóide e o acromio. É um ligamento importante para estabilização da
cabeça do úmero na cavidade glenóide, pois evita a elevação da mesma nos
movimentos de abdução acima dos 90 graus.
Ligamento Transverso Superior - é um fino fascículo achatado inserido no
processo coracóide e na incisura da escápula.

Articulação Gleno-umeral
Esta é uma articulação esferóide multiaxial com três graus de liberdade. As
faces articulares são a cabeça hemisférica do úmero (convexa) e a cavidade
glenóide da escápula (côncava).
A articulação gleno-umeral é formada pelas seguintes estruturas:
Cápsula Articular - Envolve toda a cavidade glenóide e a cabeça do úmero.
Ligamento Córaco-umeral - é um amplo feixe que fortalece a parte
superior da cápsula.
Ligamentos Glenoumerais - são robustos espessamentos da cápsula
articular sobre a parte ventral da articulação. É constituído por três ligamentos:
Ligamento Glenoumeral Superior
Ligamento Glenoumeral Médio
Ligamento Glenoumeral Inferior
Ligamento Transverso do Úmero - é uma estreita lâmina de fibras curtas e
transversais que unem o tubérculo maior e o menor, mantendo o tendão longo do
bíceps braquial no sulco intertubercular.
Lábio (Labrum) Glenoidal - é uma orla fibrocartilagínea inserida ao redor
da cavidade glenóide. Tem importante função na estabilização glenoumeral e
quando rompido proporciona uma instabilidade articular faciltando o deslocamento
anterior ou posterior do úmero (luxação).
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Anterior das Estruturas Articulares do Ombro

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Vista Anterior das Estruturas Articulares do Ombro

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Secção Coronal (Frontal) do Ombro

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

COTOVELO
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

A articulação do cotovelo é um gínglimo ou articulação em dobradiça. Possui


três articulações: úmero-ulnar, entre a tróclea do úmero e a incisura troclear da
ulna, úmero-radial, entre o capítulo do úmero e a cabeça do rádio e rádio-ulnar
proximal, entre a cabeça do rádio e a incisura radial da ulna.
As superfícies articulares são reunidas por uma cápsula que é espessada
medial e lateralmente pelos ligamentos colaterais ulnar e radial.
Cápsula Articular - Circunda toda a articulação e é formada por duas
partes: anterior e posterior. A parte anterior é uma fina camada fibrosa que
recobre a face anterior da articulação. A parte posterior é fina e membranosa e
consta de fibras oblíquas e transversais.
Ligamento Colateral Ulnar - É um feixe triangular espesso constituído de
duas porções: anterior e posterior, unidas por uma porção intermediária mais fina.
Ligamento Colateral Radial - É um feixe fibroso triangular, menos evidente
que o ligamento colateral ulnar.
A articulação rádio-ulnar proximal é uma juntura trocóide ou em pivô, entre a
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

circunferência da cabeça do rádio e o anel formado pela incisura radial da ulna e o


ligamento anular.
Ligamento Anular - É um forte feixe de fibras que envolve a cabeça do
rádio, mantendo-a em contato com a incisura radial da ulna. Da borda inferior do
ligamento anular sai um feixe espesso de fibras que se estende até o colo do rádio,
denominado ligamento quadrado.

Vista Anterior das Estruturas Articulares do Cotovelo

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Vistas Lateral e Medial das Estruturas Articulares do Cotovelo

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vistas Anterior e Posterior das Estruturas Articulares do Cotovelo

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PUNHO
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

A articulação do punho é formada pelas articulações radio-ulnar distal e


rádio-cárpica.
A articulação rádio-ulnar distal é uma juntura trocóide formada entre a
cabeça da ulna e a incisura ulnar da extremidade inferior do rádio. É unida pela
cápsula articular e pelo disco articular.
Cápsula Articular - É constituída de feixes de fibras inseridas nas margens
da incisura ulnar e na cabeça da ulna. Apresenta dois espessamentos
denominados ligamento radioulnar ventral e radioulnar dorsal.
Disco Articular - Tem forma triangular e está colocado transversalmente
sob a cabeça da ulna, unindo firmemente as extremidades inferiores da ulna e do
rádio.
A articulação rádio-cárpica (sindesmose) é uma juntura condilar. É formada
pela extremidade distal do rádio e a face distal do disco articular com os ossos
escafóide, semilunar e piramidal. A articulação rádio-cárpica é formada pelos
seguintes ligamentos:
Ligamento Radiocárpico Palmar - É um largo feixe membranoso inserido na
margem anterior da extremidade distal do rádio, no seu processo estilóide e na face
palmar da extremidade distal da ulna. Suas fibras se dirigem distalmente para
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

inserir-se nos ossos escafóide, semilunar e piramidal.


Ligamento Radiocárpico Dorsal - É menos espesso e resistente que o
palmar. Sua inserção proximal é na borda posterior da extremidade distal do
rádio. Suas fibras são dirigidas obliquamente no sentido distal e ulnar e fixam-se
nos ossos escafóide, semilunar e piramidal.
Ligamento Colateral Ulnar - É um cordão arredondado inserido
proximalmente na extremidade do processo estilóide da ulna e distalmente nos
ossos piramidal e psiforme.
Ligamento Colateral Radial - Estende-se do a´pice do processo estilóide
do rádio para o lado radial do escafóide.

Distalmente às articulações estudadas acima, encontramos ainda as


articulações intercárpicas, carpometacárpicas, intermetacárpicas,
metacarpofalangeanas e interfalangeanas.

Vista Dorsal das Estruturas Articulares do Punho

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Palmar das Estruturas Articulares do Punho

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

QUADRIL
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

É uma articulação do tipo esférica formada pela cabeça do fêmur e a cavidade


do acetábulo. Os ligamentos que formam essa articulação são:
Cápsula Articular - A cápsula articular é forte e espessa e envolve toda a
articulação coxo-femoral. É mais espessa nas regiões proximal e anterior da
articulação, onde se requer maior resistência. Posteriormente e distalmente é
delgada e frouxa.
Ligamento Iliofemoral - É um feixe bastante resistente, situado
anteriormente à articulação. Está intimamente unido à cápsula e serve para
reforçá-la.
Ligamento Pubofemoral - Insere-se na crista obturatória e no ramo
superior da pube; distalmente, funde-se com a cápsula e com a face profunda do
feixe vertical do ligamento iliofemoral.
Ligamento Isquiofemoral - Consiste de um feixe triangular de fibras
resistentes, que nasce no ísquio distal e posteriormente ao acetábulo e funde-se
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

com as fibras circulares da cápsula.


Ligamento da Cabeça do Fêmur - É um feixe triangular, um tanto
achatado, inserindo-se no ápice da fóvea da cabeça do fêmur e na incisura da
cavidade do acetábulo. Tem pequena função como ligamento e algumas vezes
está ausente.
Orla Acetabular - É uma orla fibrocartilagínea inserida na margem do
acetábulo, tornando assim mais profunda essa cavidade. Ao mesmo tempo
protege e nivela as desigualdades de sua superfície, formando assim um círculo
completo que circunda a cabeça do fêmur e auxilia na contenção desta em seu
lugar.
Ligamento Transverso do Acetábulo - É uma parte da orla acetabular,
diferindo dessa por não ter fibras cartilagíneas entre suas fibras. Consiste em
fortes fibras achatadas que cruzam a incisura acetabular.

Vista Anterior das Estruturas Articulares do Quadril

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Posterior das Estruturas Articulares do Quadril

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Estruturas Articulares do Quadril

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

JOELHO
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

A articulação do joelho pode ser descrita como um gínglimo ou articulação em


dobradiça (entre o fêmur e a tíbia) e plana (entre o fêmur e a patela).
Os ossos da articulação do joelho são unidos pelas seguintes estruturas:
Cápsula Articular - Consiste em uma membrana fibrosa, delgada mas
resistente, reforçada em quase toda sua extensão por ligamentos intimamente
aderidos a ela. Abaixo do tendão do quadríceps femoral a cápsula é representada
apenas pela membrana sinovial.
Ligamento Patelar - É a porção central do tendão do quadríceps femoral que
se continua da patela até a tuberosidade da tíbia. É um forte feixe ligamentoso,
achatado, com cerca de 8cm de comprimento. A face posterior do ligamento
patelar está separada da membrana sinovial por um grande coxim gorduroso
infra-patelar e da tíbia por uma bolsa sinovial.
Ligamento Poplíteo Oblíquo - É um feixe fibroso, largo e achatado, formado
por fascículos separados uns dos outros. Forma parte do soalho da fossa poplítea.
Ligamento Poplíteo Arqueado - Forma um arco do côndilo lateral do fêmur
à face posterior da cápsula articular. Está unido ao processo estilóide da cabeça da
fíbula por seis feixes convergentes.
Ligamento Colateral Tibial - é um feixe membranáceo, largo e achatado
que se prolonga para parte posterior da articulação. Insere-se no côndilo medial
do fêmur e no côndilo medial da tíbia. É intimamente aderente ao menisco medial.
Impede o movimento de afastamento dos côndilos mediais do fêmur e tíbia
(bocejo medial).
Ligamento Colateral Fibular - é um cordão fibroso, arredondado e forte,
inserido no côndilo lateral do fêmur e na cabeça da fíbula. Não se insere no
menisco lateral. Impede o movimento de afastamento dos côndilos laterais do
fêmur e tíbia (bocejo lateral).
Ligamento Cruzado Anterior (LCA) - insere-se na eminência intercondilar
da tíbia e vai se fixar na face medial do côndilo lateral do fêmur. O LCA apresenta
um suprimento sangüíneo relativamente escasso. Impede o movimento de
deslizamento anterior da tíbia ou deslizamento posterior do fêmur (Movimento de
gaveta anterior), além da hipertensão do joelho.
Ligamento Cruzado Posterior (LCP) - é mais robusto, porém mais curto e
menos oblíquo em sua direção quando comparado ao LCA. Insere-se na fossa
intercondilar posterior da tíbia e na extremidade posterior do menisco lateral e
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

dirige-se para frente e medialmente, para se fixar na parte anterior da face medial
do côndilo medial do fêmur. O LCP é estirado durante a flexão da articulação
joelho. Impede o movimento de deslizamento posterior da tíbia ou o deslocamento
anterior do fêmur (Movimento de gaveta posterior).
Além dos ligamentos, o joelho possui também outra estrutura importantíssima
na sua estabilização, biomecânica e absorção de impactos: os meniscos. Os
meniscos são duas lâminas em forma de crescente que servem para tornar mais
profundas as superfícies das faces articulares da cabeça da tíbia que recebem os
côndilos do fêmur. Cada menisco cobre aproximadamente os dois terços
periféricos da face articular correspondente da tíbia.
Menisco Medial - é de forma quase semi-circular, um pouco alongado e mais
largo posteriormente. Sua extremidade anterior fixa-se na fossa intercondilar
anterior da tíbia e a posterior na fossa intercondilar posterior da tíbia.
Menisco Lateral - é quase circular e recobre uma extensão da face articular
maior do que a recoberta pelo menisco medial. Sua extremidade anterior fixa-se
na eminência intercondilar anterior da tíbia e a posterior na eminência
intercondilar da tíbia.
Ligamento Transverso - une a margem anterior, convexa, do menisco
lateral, à extremidade anterior do menisco medial. As vezes está ausente.
Ligamentos Coronários - São porções da cápsula que unem a periferia dos
meniscos com a margem da cabeça da tíbia.

Distalmente à articulação do joelho e ainda nas porções proximais da fíbula e


da tíbia, encontramos outra articulação importante: a articulação tibio-fibular
proximal. É uma articulação deslizante entre o côndilo lateral da tíbia e a cabeça
da fíbula. É formada por uma cápsula articular e os ligamentos anterior e
posterior.
Cápsula Articular - Circunda a articulação e adere ao redor das margens das
facetas articulares da tíbia e fíbula.
Ligamento Anterior - Consiste de 2 ou 3 feixes chatos e largos que se
dirigem obliquamente da cabeça da fíbula para a parte anterior do côndilo lateral
da tíbia.
Ligamento Posterior - É um feixe único, largo e espesso, que se dirige
obliquamente para cima, da parte posterior da cabeça da fíbula para a parte
posterior do côndilo lateral da tíbia.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Anterior das Estruturas Articulares do Joelho

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Vista Posterior das Estruturas Articulares do Joelho

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Superior das Estruturas Articulares do Joelho

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TORNOZELO
Sistema Articular - Articulações Sinoviais (Diartroses)

Proximalmente à articulação do tornozelo, nas porções distais da fíbula e da


tíbia, encontramos uma articulação importante: a articulação tibio-fibular distal
(sindesmose). É formada pela superfície áspera e convexa da face medial da
extremidade distal da fíbula e uma superfície áspera e côncava da face lateral da
tíbia. Essa articulação é formada pelos ligamentos tibio-fibular anterior e
posterior, transverso inferior e interósseo.
Ligamento Tibio-fibular Anterior - É um feixe de fibras achatado que se
estende oblíqua, distal e lateralmente entre as bordas adjacentes da tíbia e da
fíbula, na face anterior da sindesmose.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Ligamento Tibio-fibular Posterior - Menor do que o anterior, está disposto


de modo semelhante da face posterior da sindesmose.
Ligamento Transverso Inferior - Situa-se anteriormente ao ligamento
posterior, e é um feixe grosso e robusto de fibras amareladas, que se dirigem
transversalmente do maléolo lateral para a borda posterior da face articular da
tíbia.
Ligamento Interósseo - Consiste de numerosos feixes fibrosos, curtos e
robustos, que passam entre a superfície rugosa contínua da tíbia e da fíbula e
constituem o principal laço de união dos entre os ossos.

A articulação do tornozelo propriamente dita é um gínglimo (dobradiça)


formada pela extremidade distal da tíbia e fíbula. ligamento transverso inferior e o
tálus. Os ossos são ligados pela cápsula articular e pelos seguintes ligamentos:
deltóide, talofibular anterior, talofibular posterior e calcaneofibular.
Cápsula Articular - Recobre a articulação. A parte anterior da cápsula é uma
camada membranosa larga e fina. A parte posterior da cápsula é muito fina e
formada principalmente por fibras transversais.
Ligamento Deltóide - É um feixe triangular, robusto e achatado. Consta de
dois feixes de fibras: superficial (fibras tibionaviculares, calcaneotibiais e
talotibiais posteriores) e profundo (fibras talotibiais anteriores). Sua principal
função é estabilizar a região medial do tornozelo e impedir o movimento de
eversão.
Fibras Tibionaviculares - Estão inseridas na tuberosidade do osso navicular e
posterior a este elas se unem com a margem medial do ligamento
calcaneonavicular plantar.
Fibras Fibras Calcaneotibiais - Descem quase perpendicularmente para se
inserir em toda a extensão do sustentáculo do talo do calcâneo.
Fibras Talotibiais Posteriores - Dirigem-se lateralmente para se inserir no lado
interno do talo e no tubérculo proeminente em sua face posterior, medial ao sulco
para o tendão do flexor longo do hálux.
Fibras Talotibiais Anteriores - Estão inseridas na ponta do maléolo medial e na
face medial do talo.
Ligamento Talofibular Anterior - Dirige-se anterior e medialmente da
margem anterior do maléolo fibular para o talo, anteriormente à sua faceta
articular lateral.
Ligamento Talofibular Posterior - Corre quase horizontalmente da
depressão na parte medial e posterior do maléolo fibular para um tubérculo
proeminente na face posterior do talo, imediatamente lateral ao sulco para o
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

tendão do flexor longo do hálux.


Ligamento Calcaneofibular - É um cordão estreito e arredondado que corre
do ápice do maléolo fibular para um tubérculo na face lateral do calcâneo.
Os três ligamentos acima descritos são colateralmente referidos como
Ligamento Colateral Lateral. Ele sustenta o aspecto lateral do tornozelo,
impedindo o movimento de inversão.
O Ligamento Anterior e o Calcaneofibular são os mais freqüentemente
lesionados nas torções em inversão do tornozelo. Isso porque com o pé em flexão
plantar, o tálus é mais instável no encaixe do tornozelo, e portanto mais
dependente do suporte ligamentar.

Distalmente às articulações estudadas acima, encontramos ainda as


articulações intertársicas, tarsometatársicas, intermetatársicas,
metatarsofalangeanas e articulação dos dedos.

Vista Medial das Estruturas Articulares do Tornozelo

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Prof. Ms. Marcelo Lima E­mail: 
profmarcelolima@yahoo.com.br Site: 
www.profmarcelolima.webnode.com.br

Vista Lateral das Estruturas Articulares do Tornozelo

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.